Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

RUI OCHÔA APRESENTA EM FAMALICÃO “PORTUGUESES DA AMÉRICA”

O Museu Bernardino Machado, em Vila Nova de Famalicão, tem patente a partir deste sábado, dia 3 de março, a exposição de fotografia “Portugueses da América”, da autoria do repórter fotográfico português Rui Ochôa.

A mostra, que vai estar disponível ao público até dia 3 de abril, baseia-se no livro homónimo escrito por Margarida Marante e é um projeto da FLAD – Fundação Luso-Americano para o Desenvolvimento com vista a dar voz e conferir visibilidade a portugueses que se destacaram na vida política, económica e social dos Estados Unidos da América.

A exposição é de entrada gratuita e pode ser visitada às quintas e sextas, entre as 10h00 e as 17h30, e aos sábados e domingos, entre as 14h30 e as 17h30.

JOVEM BAILARINA BRACARENSE PARTE EM CONQUISTA DOS EUA

Alunos da Escola de Dança Ent'Artes continuam a ser premiados fora de portas. Carolina Costa, de 11 anos, foi admitida num estágio de Verão na Ballet Bolshoi Academy.

26196061_719392934920604_6744685212581131631_n

Professora Diana Sá Carneiro sublinha que o talento não chega e que a conquista é fruto de muito trabalho

O ano não podia começar de melhor forma para a jovem Carolina Costa. Com apenas 11 anos, a jovem bracarense conseguiu ser admitida para um estágio numa das mais antigas e prestigiadas escolas de ballet clássico, a Ballet Bolshoi Academy, nos Estados Unidos onde a jovem terá a oportunidade de aprender com alguns dos melhores professores do mundo. 

26056081_718296721696892_3375830278887212040_n

A candidatura foi gravada e enviada por vídeo para o outro lado do Atlântico. O anúncio foi feito hoje, no entanto a aventura só começa em Junho. Para além de começar a ter aulas de ballet clássico, a jovem bracarense irá também frequentar aulas de Russo.

Diana Sá Carneiro, professora na escola de dança Ent'Artes, afirma que esta conquista "é fruto de muito trabalho" já que "talento não chega" para atingir os sonhos tão ambiciosos destes jovens. Segundo a mesma, os alunos da escola treinam cerca de 4 a 5 horas diárias passando por várias aulas como dança contemporânea, jazz e pilates.

De destacar que no ano passado a jovem bailarina arrecadou várias medalhas em competições como o concurso Internacional de Dança no Porto, onde foi medalha de prata, Dance World Cup Final em Offenburg, na Alemanha, onde ficou em terceiro lugar e ainda o Youth America Grand Prix, uma Semi-Final Europeia que decorreu em Paris, onde a bracarense de apenas 11 anos conseguiu ficar no top 12 na categoria Pré-Competitivo.

*Por Vanessa Batista / http://www.rum.pt/

26168446_718296941696870_7346716998059653777_n

CASA DO MINHO EM NEWARK JUNTA MINHOTOS À MESA PARA DEGUSTAR O SARRABULHO

Perto de um milhar de minhotos radicados no Estado de New Jersey, nos Estados Unidos da América, afluíram ontem à Casa do Minho em Newark para degustarem uma das mais apreciadas especialidades gastronómicas da nossa região – o Sarrabulho!

24177014_1924703590880887_5665140709961010406_n

Constituída há trinta anos, a Casa do Minho em Newark é o local de encontro e união da comunidade minhota naquela cidade do Estado de New Jersey. Em Newark, os nossos conterrâneos vivem sobretudo no Ironbund, um bairro onde aliás vive a maior parte por portugueses e brasileiros ali radicados e ondo o português é a língua mais ouvida.

263543_159081570828688_100001805370607_347196_2508

A Casa do Minho revela a pujança e a juventude de uma comunidade que procura ardentemente manter vivas as suas raízes culturais e a sua identidade. O seu Rancho folclórico e o seu grupo de zés-pereiras constituem a alma da associação, bem assim como o seu grupo de Juventude.

24231852_1924687587549154_7750220075441081057_n

Mesmo distante das suas terras de origem ou de seus pais, os nossos conterrâneos em Newark dançam o vira, a chula e a cana-verde como qualquer minhoto que não foi arrancado ao seu rincão natal porque, apesar do imenso oceano que o separa, o coração está sempre presente. Por isso, ele vibra ao som da concertina e depressa se embala ao ritmo do nosso folclore.

À sua maneira, os nossos conterrâneos radicados nos Estados Unidos da América como, aliás, um pouco por todo o mundo, constituem os seus ranchos folclóricos, reeditam as festas, preservam as tradições e sobretudo conservam os laços que os unem entre si e fazem dos minhotos uma efetiva comunidade, preservando a solidariedade humana que é, afinal de contas, a primeira razão de ser da criação da Casa do Minho em Newark.

Fotos: Isabel Pereira

22851718_959493954200142_2128034383478656859_n

24176954_1924234740927772_2270165992391968364_n

24232146_1924703344214245_3120513311668962973_n (1)

24294024_1924703450880901_8970510957384515248_n (1)

24294363_1924687764215803_6634193670770742680_n

24296325_1924703740880872_148657004843206497_n

24301192_1924703310880915_1503822744370212126_n (1)