Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

SABELA CANTA EM GALEGO NA "OPERAÇÃO TRIUNFO" EM ESPANHA

A nossa língua na televisão espanhola?

Todos sabemos que os espanhóis não são muito dados a ouvir línguas estrangeiras: não só dobram tudo o que lhes aparece à frente, como têm uma estranhíssima inclinação para ouvir muita música espanhola.

sabela-ot-kC1G-U601363829805QlE-644x483@MujerHoy

«Olhinhos azuis» na TVE?

Ora, um dos programas mais importantes da TVE é a Operação Triunfo. O programa também já passou por cá, mas não aqueceu nem arrefeceu. Em Espanha, a Operação Triunfo é um fenómeno tremendo — e, ainda por cima, serve para escolher o representante do país na Eurovisão. É fácil concluir que as músicas são, em geral, cantadas em espanhol ou, uma vez por outra, em inglês.

Pois bem — o que dirá o leitor se eu lhe disser que uma das músicas que será cantada na final da Operação Triunfo espanhola de 2018 inclui estes versos?

Meus olhos choram por ver-te meu coraçom por amar-te

meus pés por chegar a ti meus braços por abraçar-te.

Desejava de te ver, trinta dias cada mês

cada semana o seu dia e cada dia umha vez.

Tes os olhinhos azuis inda agora reparei

se reparara mais cedo nom amava a quem amei.

Isto não é uma tradução. São mesmo os versos que serão cantados por Sabela, uma das concorrentes finalistas. A canção chama-se «Tris-tras» e é do grupo Marful.

O que se passa aqui? Uma espanhola vai tentar chegar à Eurovisão a cantar em português?

As palavras «coraçom», «umha», «nom» são as pistas para deslindar o mistério. Sabela é uma concorrente galega e, numa decisão que não é nada simples em Espanha, decidiu cantar na sua língua: o galego.

A letra acima está escrita na ortografia reintegracionista, muito próxima da portuguesa. É verdade que o galego oficial usa uma ortografia mais distante da portuguesa — mas as palavras e as frases são muito nossas.

Reparemos, por exemplo, nos primeiros versos de uma das músicas já cantadas por Sabela («Benditas Feridas»; note-se — «feridas» e não «heridas»), versos estes que estão na ortografia oficial, mais distante da portuguesa (e mesmo assim tão próxima):

Pouco a pouco

Vou deixando de esperar

E secando as miñas ganas de chorar

A luz tornouse a miña escuridade

De Salvador a Sabela

Ao ouvirmos Sabela, notamos como a fonética já se afastou bastante a norte e a sul do Minho. Mas, se repararmos, vemos que ela está a usar palavras tão nossas que arrepiam. Aliás, a proximidade entre português e galego anda a confundir alguns brasileiros no Twitter…

Um amigo confidenciava-me que, para muitos galegos, ter Sabela a cantar em galego na TVE sabe tão bem como aos portugueses soube ganhar a Eurovisão com uma música em português — com a diferença de que a nenhum português lhe passaria pela cabeça que fosse um problema cantar na sua língua para todos os europeus. Em Espanha, cantar em galego para todos os espanhóis ainda é uma novidade — e está longe de ser pacífico. Há quem não perceba que as línguas podem somar-se umas às outras — que haver galegos que insistam em falar e cantar em galego não põe nada nem ninguém em perigo. Aliás, esses mesmos galegos serão os primeiros a falar em espanhol quando é preciso (e, às vezes, quando não é preciso).

Bem, mas porque trago o assunto a esta crónica?

Na verdade, poucos de nós sabemos como a participação de Salvador Sobral na Eurovisão foi muito bem-recebida na Galiza. Muitos galegos sentiram as palavras daquela canção como suas e comemoraram sem medo a vitória de Sobral.

Não digo que façamos a mesma coisa — mas, já agora, reparemos em Sabela, uma cantora que anda a usar a língua das Cantigas de Amigo para ganhar um concurso espanhol.

À distância segura da nossa fronteira antiga, não nos faz mal desejar sorte a quem leva uma língua tão nossa aos ouvidos dos espanhóis, que assim ficam a saber o que são «olhinhos azuis» — se isto não é a nossa língua, é o diabo por ela.

Que ganhe a melhor — e que a melhor seja Sabela.

Fonte: Marco Neves / https://www.certaspalavras.net/

BANDA ESPOSENDENSE CONQUISTA 2º LUGAR NO CERTAMEN INTERNACIONAL DE VILA D'ALTEA EM ESPANHA

Banda de Antas conquista 2.º lugar em concurso internacional de música

A Banda de Música de Antas alcançou um honroso segundo lugar num dos mais prestigiosos concursos de Bandas, o Certamen Internacional de Bandas de Música Vila d'Altea - Espanha, que decorreu no passado dia 1 de dezembro.

banda antas (2)

Esta foi a 45.ª edição deste concurso, no qual foram convidadas a participar a Banda Sinfónica Municipal de Sibaté (Colombia), La Artística de Buñol (Valencia) e a Banda dos Bombeiros Voluntários de Esposende - S. Paio de Antas, que ficou a apenas oito pontos do primeiro lugar.

Para a Banda de Antas, este foi um dos maiores desafios alguma vez propostos à Associação, quer pela responsabilidade musical de participar num concurso desta dimensão, bem como pela despesa financeira associada, tendo em conta que a Banda participou com todo o seu efetivo, num total de 80 músicos.

Considerando o prestígio deste evento, o Município de Esposende contribuiu financeiramente com um apoio de 7 500 euros, assegurando a participação da Banda de Antas.

O Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira saúda o “excelente resultado” alcançado pela Banda de Música de Antas, salientando que reflete a qualidade, o empenho e o profissionalismo tanto do maestro Diogo Costa, como dos músicos, bem como o excelente trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pela direção da Associação. Para Benjamim Pereira, “esta conquista é mais do que merecida e engrandece e prestigia Antas, o Município de Esposende, a região e o próprio país”.

banda antas (3)

MUY NOBRE, NOTÁVEL E SEMPRE LEAL VILA DE OLIVENÇA – FILARMÓNICA DE OLIVENÇA DESFILOU EM LISBOA NA AVENIDA DA LIBERDADE NAS COMEMORAÇÕES DA RESTAURAÇÃO DA INDEPENDÊNCIA DE PORTUGAL

Foi sob uma maré de aplausos do público que se perfilava ao longo da avenida da Liberdade que a Filarmónica de Olivença desfilou hoje rumo à Praça dos Restauradores, em Lisboa.

DSCF3234

A sua participação nas comemorações do dia 1 de Dezembro de 1640 – Dia da Restauração da Independência Nacional face ao jugo espanhol – encheu de entusiasmo e orgulho patriótico os portugueses que tiveram a oportunidade de ver desfilar a Filarmónica de Olivença, com os seus estandartes num dos quais, a heráldica acompanha a divisa “Muy nobre, notável e sempre leal Vila de Olivença”, atribuída por D. João II e D. Manuel I nos séculos XV e XVI.

DSCF3236

Na realidade, sempre que Olivença nos é trazida à memória, aquele pedaço da nossa Pátria faz estremecer o coração dos portugueses, mesmo daqueles nos quais a esperança mais se desvanece!

DSCF3235

Fundada em 28 de marzo de 1851 pelo ilustre filántropo oliventino José María Marzal, é a decana das bandas de Extremadura espanhola e uma de las mais antigas de Espanha. Ostenta o privilégio de usar uniforme militar com espachim, concedido nos finais do Século XIX.

Ao longo da sua existência tem obtido importantes prémios e distinções:

– 1er Premio Certamen de Bandas Civiles (Badajoz 1929).

– Diploma de Honor Certamen de Bandas (Cazalla de la Sierra – Sevilla 1929).

– 2º Premio Certamen de Bandas Semana de las Fuerzas Armadas (Badajoz – 1987).

– 1er Premio Certamen de Bandas “Ciudad de la Música” (Villafranca de los Barros – Badajoz 2000).

– 1er Premio Certamen de Bandas “Ciudad de la Música” (Villafranca de los Barros – Badajoz 2001).

– Medalla de Extremadura 2001 por sus más de 150 años ininterrumpidos dedicados a la enseñanza y fomento de la cultura musical. Decreto 119/2001 de 25 de julio JUNTA DE EXTREMADURA.

– 2º Premio Concurso de Bandas Taurinas Féria del Toro (Santarem – Portugal 2003).

– Título de Comendadora de la Orden de “El Miájón de los Castúos” otorgado por el Centro de Iniciativas Turísticas de Almendralejo (2006).

Participou em muitos actos institucionais como a entrega de Medalhas de Extremadura en Mérida (dirigida por Miguel del Barco, autor do hino de Extremadura), na recepção aos Reis de Espanha en Zafra e Badajoz en 1992 o no bicentenário da fundação do Regimento de Castilla 16. Actuou no Teatro López de Ayala de Badajoz como no Gran Teatro de Cáceres. Esteve presente, en 1994 no Festival de Teatro Clásico de Alcántara.

Em 1995 gravou o seu primeiro CD con obras própias dol repertório para bandas e em 1998 o hino para o C.F. Exotremadura conjuntamente com o Coral de Almendralejo. Em 2008 editou o seu segundo CD denominado TOROS EN OLIVENZA, o qual recolhe alguns dos mais belos pasodobles toreiros que se escreveram, incluindo a primera gravação de ANTOÑITO FERRERA, escrito por Antonio Cotolí Ortiz e dedicado ao popular diestro extremenho.

En 2011, actuou como banda convidada na Asamblea Nacional de la Confederación Española de Sociedades Musicales celebrada en Llerena, oferecendo um concerto. A sua presença é frequente em numerosas localidades extremenhas e portuguesas (Alcácer do Sal, Silves, Tomar, Arrentela). Também tem realizado actuações en Barberá del Vallés (Barcelona), EXPO´92 y Realtem es Alcázares (Sevilla), Aracena y Trigueros (Huelva), Algimia de Alfara (Valencia), Cámara de Lobos (Isla de Madeira- Portugal) y Saturnia y Montemerano (Grosetto- Italia).

Desde a sua primeira aparição, é a banda responsável por animar os festejos taurinos na Feria Ibérica del Toro de Olivenza e participa em numerosas ediciones da Feria de San Juan de Badajoz. A Semana Santa oliventina não seria a mesma sem o acompanhamento musical da Filarmónica de Olivença, tendo estado também presente nas de Badajoz, Llerena, Jeréz de los Caballeros y Plasencia.

Pertenece à Federación Extremeña de Bandas de Música, comprotida de forma directa com o desenvolvimento musical da região. Actualmente é dirigida por Salvador Rojo Gamón.

DSCF3192 (2)

DSCF3238

DSCF3239

DSCF3242

DSCF3245

DSCF3246

DSCF3247

DSCF3248

DSCF3250

DSCF3252

DSCF3255

DSCF3426

DSCF3432

VIZELA PROMOVE TURISMO EM ESPANHA

Vizela presente na INTUR - Feira Internacional de Turismo de Interior

Vizela estará presente já este fim-de-semana, nos dias 24 e 25 de novembro, na feira INTUR - Feira Internacional de Turismo de Interior, que se realiza em Valladolid, Espanha, uma das feiras mais significativas dedicadas ao Turismo no país vizinho.

Vizela Segredos de um Vale

O objetivo é dar cumprimento ao estabelecido no Plano Municipal de Turismo, nomeadamente no que respeita promoção nacional e internacional, através da divulgação turística, neste caso concreto junto de um mercado próximo à Região Norte de Portugal e, consequentemente, à área territorial onde Vizela se encontra. 

A participação em feiras de âmbito turístico, olhando para fora e potenciando a captação de público e de turistas, tem enquadramento no Plano Municipal de Turismo, onde assenta a nova estratégia definida para o Turismo pelo atual Executivo da Câmara Municipal. 

Prevista para fevereiro de 2019, está a presença de Vizela na feira Xantar, em Ourense - Espanha, dedicada ao produto estratégico Gastronomia e Vinhos.

FALTA DE MEMÓRIA EM ESPANHA?

Agora, é oficial: A Espanha, através do seu Primeiro-Ministro Pedro Sánchez, ameaça não subscrever o acordo do Brexit por causa da Questão de Gibraltar. Sempre constante neste propósito, Madrid.

Olivença (48)

Era de esperar. Um dia antes, o Governo espanhol, através de Josep Borrell, veio uma vez mais colocar na mesa a Questão de Gibraltar. No fundo, tudo isto reflete uma posição de há alguns dias, do antigo ministro JOSÉ MANUEL GARCÍA-MARGALLO (El País, 15 .novembro-2018). Convém debruçarmo-nos um pouco sobre essa posição, em si mesmo paradigmática. As considerações sobre as razões, e as críticas, abrangerão toda esta questão.

A Espanha reivindica Gibraltar. Desde a sua cedência à Inglaterra, em 1704 (conquista) e 1713/14 (Tratado de Utreque), Pode-se dizer que a Espanha, naturalmente, nunca se conformou com a presença britânica naquela território, tentando recuperá-lo várias vezes desde sempre, mesmo através de alianças militares contra-natura. O que não é de espantar, dada a humilhação sofrida, e a presença, contrária a qualquer lógica geográfica, dum enclave na sua costa.

Todavia, os acordos de cedência foram legalmente assinados. E nada mudou em 300 anos. E, no século XX, a saga continuou. Desde a criação das Nações Unidas, e, logo depois, do conceito de descolonização, e da necessidade de pôr fim a situação herdadas dum passado imperialista em todo o mundo, a tónica da política externa espanhola passou a ser a de considerar que, sendo Gibraltar uma colónia, havia que acabar com a sua existência, com o seu regresso à mãe-pátria. Isto enquanto a Grã-Bretanha dava autonomia legislativa ao território, deixando de ser propriamente uma colónia, e procedia a referendos, sempre com resultados esmagadores a favor de Londres.

A União Europeia facilitou um tanto o diálogo hispano-britânico, mas a saída da Grã-Bretanha da União ( o "Brexit") fez voltar o assunto à baila. E eis que, a 15 de novembro de 2018, o antigo ministro espanhol dos Negócios Estrangeiros ("Relaciones Exteriores"), do tempo de José Maria Aznar , José Manuel García-Margallo, escreveu uma extensa crónica no El País, muito difundida de imediato, onde abordou, de novo, o problema dos direitos espanhóis a Gibraltar. Os argumentos baseiam-se num anticolonialismo apoiado nas regras da O.N.U., que é citada até à saciedade ("La situación colonial de Gibraltar quebranta la integridad territorial de España y es incompatible con la Resolución 1514 (XV) sobre descolonización."), e na recusa do direito dos gibraltenhos decidirem o seu futuro ("Sólo Naciones Unidas puede decidir cuándo ha concluido el proceso de descolonización de Gibraltar.")

Há uma crítica ao atula governo de Madrid, acusado de não estar a aproveitar bem a situação causada pelo "Brexit". García-Margallo defende algum tipo de soberania partilhada para Gibraltar ( "la única solución es la soberanía compartida del Reino Unido y de España. (...)Pondría fin a una controversia de 300 años entre dos países que son amigos y aliados.").

Diga-se que não faz apelos propriamente a conflitos com o Reino Unido (justiça lhe seja feita!), país que considera "amigo e aliado". Todavia, faz um apelo a uma mobilização contra o imobilismo do Governo de Madrid ("Ante esta insensibilidad ¿qué podemos hacer cada uno de nosotros? Pues podemos hacer una cosa: pedir la palabra y ponernos a gritar para exigir que los actuales gobernantes se vean obligados a poner los intereses permanentes de España por encima de sus intereses particulares. A decir la verdad en la hora de la verdad.").

O que continua a ser estranho, principalmente para os portugueses, é o seu (aparente?) desconhecimento da situação irregular, em termos internacionais, que se vive em Olivença, como aliás jornais franceses, britânicos e outros referem ( o que nunca é referido pela Imprensa espanhola ). Trata-se também duma posição oficial do Estado Português, que muitas vezes a Imprensa Portuguesa finge ignorar.

Vejamos: Olivença e o seu termo foram ocupados em 1801. Em 1814, em Paris, concluiu-se pela nulidade do Tratado de Badajoz (de ocupação) de 1801, e aceitou-se que esta nulidade tivesse a ver com a violação de tratados em 1793, violação consusbtanciada em tratados franco-espanhóis de 1795 e 1796. Em Viena de Áustria, em 1815, porque se falava de devolução de Olivença a Portugal, a Espanha negou-se a assinar os Tratados, fazendo-o , porém, em 1817. Depois, Madrid tentou jogar com ilegalidades na situação do moderno Uruguay, que acabou por não reocupar, não por culpa de Portugal, mas em virtude de acontecimentos internos espanhóis, o que significa que se mantêm válidos os acordos de 1815/17.

Durante duzentos anos, a Espanha tem mantido uma administração ilegal, à luz do Direito Internacional, em Olivença. Uma contínua descaracterização do território, com recurso a falsificações históricas constantes e perfeitamente intoleráveis, uma repressão notória (especialmente dura na época franquista, mas sempre presente, a vários níveis, desde 1805), uma política de ocultação da situação na própria Espanha, tentativas sucessivas de, por vias burocráticas, levar Portugal a aceitar a posse espanhola do território , a que Lisboa se tem firmemente oposto, tudo isto foi feito e, de certa maneira, se mantém.

Nada tenho contra que a Espanha lute pelo que considera justo, e que, neste caso, é a situação de humilhação causada por um enclave estrangeiro no seu território. Compreendo. Mas era bom que Madrid não deixasse para trás "telhados de vidro", e não tentasse, de certa forma, fazer figura de ingénua e tentar fazer passar terceiros por incompetentes ou distraídos. Por aqui me fico, antes que me venham à memória Ceuta e Melilla, e um país chamado Marrocos...

Estremoz, 21 de novembro de 2018

Carlos Eduardo da Cruz Luna

Olivença (34)

BRAGA PROMOVE EM ESPANHA POTENCIALIDADES TURÍSTICAS

Braga promove potencialidades turísticas no mercado Espanhol.

Até ao próximo Domingo, 25 de Novembro, o Município de Braga estará presente em duas feiras internacionais com o objectivo de promover e dar a conhecer o destino Braga nas suas mais diversas facetas do património material e imaterial.

1a

Os eventos ‘Sentir Portugal’, em Oviedo, e o ‘INTUR’, em Valladolid, ambos em Espanha, servem de mote para a promoção da marca Braga além-fronteiras e de captação de novos públicos.

Em Oviedo, nas Astúrias, o Município de Braga marca presença pela primeira vez no ‘Sentir Portugal’ com espaço próprio em parceria com a Associação Comercial de Braga (ACB), Progestur, e com o Município de Oviedo. ‘Sentir Portugal’ é um evento que apresenta uma forte componente cultural e aposta na mostra de marcas e produtos turísticos e culturais portugueses. Tem como principal objectivo reforçar o intercâmbio empresarial, institucional e cultural entre as Astúrias e Portugal, procurando captar e atrair o público espanhol, sensibilizando-o para as várias apostas do mercado português.

Ao longo dos quatro dias do evento que decorrerá em vários espaços da cidade de Oviedo será possível visitar, no Palácio de Congressos de Oviedo, uma mostra/exposição de produtos e empresas portuguesas, animação cultural e musical, visitas e reuniões empresariais e encontros institucionais, tudo pensado para proporcionar uma programação rica e atractiva, reforçando a imagem de Portugal além-fronteiras.

Já em Valladolid, o Município de Braga marca presença pelo segundo ano na Feira Internacional de Turismo de Interior, numa parceria com o Turismo do Porto e Norte de Portugal. Esta é uma relevante Feira que congrega um elevado e diversificado número de expositores que operam no sector, evidenciando, na última edição, os seguintes indicadores de desempenho: 15 000m2 de área de exposição; 340 expositores directos e mais de 1000 empresas representadas; 44 124 profissionais do sector turístico e consumidores finais. Este é também um evento que se direcciona para a vertente de negócios com a ‘INTUR’ Negócios que se afirma como uma importante Bolsa de Contratação com um elevado número de Operadores Turísticos Internacionais onde Braga também marca presença, através dos agentes turísticos do Concelho.

CERVEIRA RECEBE SIMPÓSIO IBÉRICO SOBRE A BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO MINHO

Quarenta comunicações sobre o rio Minho apresentadas no IX Simpósio Ibérico

Cerca de uma centena de investigadores e técnicos portugueses e espanhóis voltam a reunir-se, entre esta sexta-feira e sábado, em Vila Nova de Cerveira, para debater e sensibilizar para a importância da preservação do património natural associado ao rio Minho. IX Simpósio Ibérico sobre a Bacia Hidrográfica do Rio Minho cativa um maior leque de entidades de Portugal e de Espanha que vão apresentar cerca de 40 comunicações, algumas de projetos nacionais e europeus em curso.

IX simpósio

Com periodicidade bienal, o Simpósio Ibérico procura ser um espaço de encontro e de intercâmbio de conhecimentos e experiências sobre o rio Minho, destinado a investigadores, professores, alunos do ensino universitário e politécnico, estudiosos, autoridades marítimas e profissionais da atividade da pesca dos dois lados da fronteira.

Esta 9ª edição reúne cerca de 40 comunicações em áreas como os Recursos Naturais, Atividade Humana e Educação Ambiental que vão ser explanadas ao longo de dois dias no Auditório da Biblioteca Municipal de Vila Nova de Cerveira.

A sessão de abertura acontece esta sexta-feira, 9 de novembro, às 10h00, com a intervenção do Presidente da Câmara Municipal, Fernando Nogueira, seguindo-se a apresentação das várias comunicações ao longo dos dois dias. O evento culmina, no sábado à tarde, com um espaço reservado à comunidade em geral e no âmbito do projeto POCTEP MigraMiño-Minho é discutida a conectividade fluvial e a harmonização da legislação luso-espanhola da pesca, com a presença de agentes regionais.

O Simpósio Ibérico sobre a Bacia hidrográfica do Rio Minho é organizado pelo Aquamuseu do Rio Minho (Município de Vila Nova de Cerveira), com coorganização do Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental (CIIMAR) – Universidade do Porto.

Simposio iberico dia 9 (2)

Simposio iberico dia 10

PORTUGUESES E ESPANHÓIS ESTUDAM BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO MINHO

Inscrições abertas para o IX Simpósio Ibérico sobre a Bacia Hidrográfica do Rio Minho

Vila Nova de Cerveira acolhe, nos dias 9 e 10 de novembro, o IX Simpósio Ibérico sobre a Bacia Hidrográfica do Rio Minho. Encontro bienal visa a divulgação de projetos em curso ou já concluídos, para além do debate em torno da gestão dos recursos naturais e preservação da biodiversidade associada ao rio Minho. Receção de comunicações termina no próximo domingo.

IX simpósio

Dinamizada pelo Aquamuseu do Rio Minho, através da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, em coorganização com o Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental (CIIMAR) – U. Porto, esta 9ª edição versa temáticas multidisciplinares na área de intervenção da bacia hidrográfica do rio Minho, nomeadamente Ecologia, Educação Ambiental, Exploração de Recursos, Legislação e Turismo.

Desde a sua abertura ao público em 2005, o Aquamuseu tem vindo a desenvolver um trabalho de divulgação do património natural e etnográfico associado à pesca artesanal do rio Minho. Para além das parcerias com instituições portuguesas e galegas, nomeadamente Universidades e Centros de Investigação, o Aquamuseu tem por missão divulgar a informação científica, dando a conhecer ao público em geral, a estudantes, a professores, a investigadores, a pescadores, às autoridades locais, entre outras, o ponto de situação de investigações e estudos realizados na bacia hidrográfica do rio Minho.

A realização do Simpósio Ibérico Sobre a Bacia Hidrográfica do Rio Minho, com uma periodicidade bienal, é uma das vias para atingir esse objetivo, ao reunir participantes de ambos os países, no sentido de atualizar informação e promover a discussão sobre temas pertinentes para a região.

As comunicações orais e posters devem ser enviadas até ao próximo domingo, dia 21 de outubro, através do email: aquamuseu@cm-vncerveira

O IX Simpósio Ibérico decorre no Auditório Biblioteca Municipal, cuja participação é gratuita, mas sujeita a inscrição para o mesmo correio eletrónico. O programa específico para os dois dias pode ser consultado no website do Aquamuseu do rio Minho.

REDE EUROPEIA DAS CELEBRAÇÕES DA SEMANA SANTA E PÁSCOA VAI TER ASSOCIAÇÃO – ENTIDADES PROMOTORAS REUNIRAM NA ANDALUZIA

1ª reunião de entidades da Associação da "Rede Europeia das celebrações da Semana Santa e Páscoa” já aconteceu

Realizou-se na localidade de Cabra (Andaluzia, Espanha), a primeira reunião da futura associação que pretende candidatar celebrações de Semana Santa e Páscoa de toda a Europa a um Itinerário Cultural, do Conselho da Europa.

Capturar1

Diversas entidades de cinco países europeus (Espanha, Malta, Itália, Eslovénia e Portugal, representado unicamente pela Comissão da Semana Santa de Braga), reuniram-se em Cabra, na Andaluzia espanhola, no passado dia 12 de setembro, numa primeira Assembleia Geral, para discutir formas de concretização e formalização da futura Associação que terá como único objectivo a candidatura das diferentes Semana Santas e Páscoas das entidades presentes e futuras a um Itinerário Cultural, projeto do Conselho da Europa.

Foram debatidas na ocasião as acções já levadas a cabo (como o "I Fórum Europeu de Cerimónias da Semana Santa e Páscoa", e que tinha ocorrido precisamente no dia anterior, dia 11 de setembro, em Lucena, Espanha); o Plano de Acção 2018-2019; e a constituição dos Comités Técnico e Científico. A reunião serviu ainda para lançar o desafio a todas as entidades presentes a se constituirem como membros fundadores da Associação que pretende promover a candidatura, desafio que a Comissão da Semana Santa de Braga pondera aceitar.

Sobre os Itinerários Culturais do Conselho da Europa

O programa Itinerários Culturais do Conselho da Europa foi lançado em 1987 pelo Conselho da Europa com a finalidade de demonstrar, através da viagem no espaço e no tempo, como o património cultural da Europa se desenvolve através das fronteiras.

Um itinerário cultural europeu é uma rota que abarca países e regiões e que se organiza em torno de um tema cuja história, interesse artístico e cultural é claramente europeu, seja pela sua localização geográfica ou pelo seu conteúdo e significado.

Sobre a futura "Associação de Rede Europeia de Celebrações da Semana Santa de Páscoa"

A rede europeia das Semanas Santas e celebrações da Páscoa serão formadas como uma associação cultural internacional, aberta a todas as religiões e crenças que comemoram a paixão e ressurreição de Jesus Cristo, e cuja património cultural é um ponto de referência nas suas respetivas regiões e/ou países.

A Associação pretende congregar esforços e aproveitar sinergias na consolidação de um modelo de conservação e difusão do património da Semana Santa e Páscoa, ao mesmo tempo que promove estas expressões, dos diferentes membros e áreas geográficas envolvidas, como destinos turísticos de qualidade.

Espera-se que a Comissão da Quaresma e Celebrações da Semana Santa de Braga venha a reunir condições para integrar esta Associação.

Razões da candidatura

Este projeto de Itinerário Cultural é uma formidável oportunidade e uma plataforma para disseminar e dar a conhecer o património relacionado com as celebrações da Semana Santa e Páscoa (onde Braga estará inserida), conferindo-lhe visibilidade a nível europeu e inclusivamente mundial.

A candidatura será preparada com a participação de todos os membros, que inclusivé custearão a sua elaboração, e que deverá ter um mínimo de cinco países membros, para ser admitida ao Conselho da Europa.

1S3A7492

Iº ENCONTRO IBÉRICO DE ESGRIMA MEDIEVAL EM ARCOS DE VALDEVEZ

A Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, através do Paço de Giela associa-se, mais uma vez, às Jornadas Europeias do Património, uma iniciativa anual da Direção Geral do Património, que envolve um número alargado de países membros do Conselho da Europa e também Portugal. Tem como objetivo sensibilizar os cidadãos para a importância da proteção do Património.

torneio de esgrima

Este ano, com o tema “Partilhar Memórias”, o Paço de Giela oferece a possibilidade de assistir ao Iº Encontro Ibérico de Esgrima, organizado pelo GEMAC – Grupo Esgrima Medieval e Artes de Combate.

Na zona envolvente a este Monumento será desenvolvido um acampamento histórico de quotidianos civil e militar, no qual será disponibilizado um conjunto de atividades preparadas especialmente para assinalar esta data, nomeadamente, tiro com arco, com possibilidade de experimentação pelo público; treinos de esgrima abertos ao público, torneios de armas, entre outras atividades. Estarão presentes os cheiros da cozinha do acampamento, o delicado trabalho da escrita, os contos à fogueira e outras histórias…
Um fim de semana que ficará na memória de todos!!

Atividade gratuita, sujeita a inscrição prévia.

A inscrição poderá ser efetuada através do contacto:

Email: gemac@live.com

Programa

Dia 22

10:00 - 11:30 Espada e Broquel (eliminatórias)
11:30 - 13:00 Espada Roupeira (eliminatórias)
15:00 - 16:30 Espada Longa (eliminatórias)

16:30 - 17:00 Espada e Broquel (Finais)
17:00 - 17:30 Espada Roupeira (Finais)
17:30 - 18:00 Espada Longa (Finais)

Dia 23

10:00 -12:00 Torneio de Tiro com Arco

15:30 Aula aberta de Esgrima Medieval

16:00 Jogos de Tiro com Arco

PAN VAI A ESPANHA PROTESTAR CONTRA AS TOIRADAS

15 de setembro em Madrid: PAN junta a sua voz à maior manifestação anti tourada dos últimos tempos

No próximo dia 15 de setembro, sábado, o PAN junta-se, em Madrid, à maior manifestação dos últimos tempos, pela abolição das touradas.

De acordo com a organização desta iniciativa da responsabilidade do PACMA, Partido Animalista espanhol, a manifestação terá início às 17h00 com um ato simbólico nas Puertas del Sol, cujo objetivo é vestir Madrid de branco e verde em homenagem a todos os animais que foram torturados e mortos pela indústria tauromáquica. Sob o mote #MisiónAbolición: STOP Becerradas, prevê-se que dezenas de milhares de pessoas marchem pelas ruas da capital espanhola - Partida da Puerta del Sol através do Congresso dos Deputados, Paseo del Prado, Calle Alcalá e retorno ao local de partida -  com uma exigência específica ao governo espanhol, a proibição das bezerradas, prática que ainda permite lidar e matar touros com menos de dois anos de idade.

O deputado do PAN André Silva irá discursar no final do percurso juntando a sua voz à de outros defensores da abolição como Anja Hazekamp, Eurodeputada e membro do Partido para os Animais Holandês, Carmen Manzano, Presidente da Sociedade Protetora dos Animais de Málaga e Silvia Barquero, Presidente do PACMA. A organização disponibiliza ainda um site para mais informações tal como um vídeo explicativo do objetivo da ação cívica.

Em Portugal, apesar dos conhecidos esforços para erradicar a violência tauromáquica ainda existem, por exemplo, casos extremos e excecionados pela lei como a morte de touros em arenas de Monsaraz e Barrancos.

“A arte e a cultura, tal como o mundo civilizado as entende, não são consentâneas com actos de crueldade, pelo que a tourada não é mais do que um entretenimento bárbaro. Da nossa herança enquanto povo faz parte a escravidão, a colonização, a Inquisição, a pena de morte, a caça à baleia ou a subjugação patriarcal das mulheres, valores e práticas que foram sendo abandonadas e perderam por completo o seu espaço, não nos merecendo hoje qualquer saudosismo. Todas as tradições devem estar sujeitas ao crivo ético das sociedades. Ao legislador compete mudar a lei quando a alteração de consciências assim o exige.”, conclui o deputado do PAN.

VILA PRAIA DE ÂNCORA FOI ONTEM PALCO DE UM DOS MAIORES FESTIVAIS INTERNACIONAIS DE FOLCLORE QUE SE REALIZA EM PORTUGAL – O ÂNCORA FOLK

Ponte da Barca, Caminha e Vila Praia de Âncora receberam representações de Espanha, Roménia e Sérvia

Teve ontem lugar em Vila Praia de Âncora o último espectáculo do Âncora Folk – Festival Internacional de Folclore que, perante uma enorme multidão que não arredou pé até ao final do evento, aplaudiu entusiasticamente todos os grupos participantes, conferindo ao festival um enorme sucesso.

DSCF1711

Para além do colorido e alegria que caracterizaram este grandioso espectáculo que teve como cenário a Capela de Nossa Senhora da Bonança – padroeira das gentes do mar de Vila Praia de Âncora – magnificamente decorada e iluminada, a preparar-se para a festa que vai ocorrer já no início do próximo mês de Setembro, foi porventura a amizade entre todos os participantes a nota mais saliente que nos apraz registar.

Mais do que qualquer outra manifestação de cariz social, desportivo ou cultural, o folclore não contempla a competição mas antes a compreensão da identidade, fomentando o respeito pela diversidade, condição indispensável para a contrução da paz e fraternidade entre os povos.

DSCF1644

DSCF1667

DSCF1821

DSCF1633

DSCF1640

DSCF1641

DSCF1642

 

DSCF1647

DSCF1682

DSCF1685

DSCF1696

DSCF1724

DSCF1727

DSCF1737

DSCF1736

DSCF1751

DSCF1757

DSCF1772

DSCF1777

DSCF1786

DSCF1792

DSCF1793

DSCF1794

DSCF1796

DSCF1802

DSCF1803

VIZELA RECEBE ENCONTRO IBÉRICO DE BOMBOS

Câmara recebeu grupos do III Encontro Ibérico de Bombos

O Presidente da Câmara Municipal de Vizela recebeu no passado domingo, dia 24 de junho, no edifício-sede do Município, os grupos de bombos participantes no III Encontro Ibérico de Bombos.

receção Bombos

De destacar que o III Encontro Ibérico de Bombos realizou-se em Vizela no dia 24 de junho, na Praça da República e foi promovido pela Associação Família Peixoto, com o apoio da Câmara Municipal de Vizela da União das Freguesias de Caldas de Vizela (S. Miguel e S. João).

De destacar que o encontro contou com a participação de onze grupos de bombos, em deles vindo de Espanha.

ARCOS DE VALDEVEZ PROMOVEU-SE EM ESPANHA E FRANÇA NO DIA DE PORTUGAL

O Dia de Portugal é assinalado um pouco por vários países onde prevalecem as comunidades portuguesas.

O concelho esteve em França, em Lyon, na assinatura do protocolo de cooperação com Décines-Charpieu; em Toulouse, para participar na Feira Lusitana e em Espanha, na cidade de Ourense, para participar nas comemorações do Dia de Portugal e das Comunidades.

decines - charpieu-6

Para além de terem sido organizadas muitas iniciativas com a participação da nossa comunidade emigrante noutros países da Europa e da América.

À semelhança do que vem ocorrendo anualmente, numa iniciativa promovida pelo consulado de Portugal em Vigo, o 10 de Junho, Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, voltou a ser assinalado na Galiza, em estreita colaboração com os municípios do norte de Portugal.

Considerando a atração económica e turística que a Galiza exerce sobre os turistas e as empresas portuguesas, bem como a deslocação constante de galegos ao norte de Portugal, em turismo, Arcos de Valdevez voltou a integrar as comemorações, através da promoção turística do concelho, dos produtos locais, dos vinhos e da “Recriação Histórica do Recontro de Valdevez” a decorrer entre os dias 7 e 8 de julho.

Por outro lado em Toulouse, França, esteve presente na Feira Lusitana, onde também promoveu os produtos locais, a gastronomia e o Turismo.

Em Décines-Charpieu foi celebrado um protocolo de cooperação entre as duas Câmaras Municipais em prol do desenvolvimento dos cidadãos e das regiões, que servirá para a promoção das potencialidades dos dois concelhos, bem como dos seus tecidos empresariais e associativos. Este protocolo vem também fortalecer a proximidade e a união entre a comunidade francesa e a comunidade portuguesa, acreditando-se que esta cooperação se irá traduzir em benefícios para os cidadãos que os municípios representam e para os respetivos territórios.

Estas ações de promoção ao concelho realizadas pela Autarquia foram levadas a cabo com a intenção de captar mais turismo e consequentemente dinamizar economicamente Arcos de Valdevez, dando a conhecer as suas potencialidades ao nível da gastronomia, vinhos, produtos locais, alojamento, comércio e oferta cultural.

34919495_468584833587986_8524924296265465856_o

34984310_10208513824162456_5556315073900707840_n

35058182_10208517085363984_747021617388847104_n

35077769_10208513825322485_7820550647563943936_n

35077809_468578033588666_8642678147604545536_o

ESPOSENDE MOSTRA EM ESPANHA TURISMO DE NATUREZA

O Município de Esposende prosseguiu a sua estratégia de aposta no mercado galego, marcando presença na Turexpo, que se realizou entre os dias 7 e 10 de junho de 2018, em Silleda, Espanha. Pelo certame passaram cerca de 100 mil visitantes, tendo a delegação de Esposende aproveitado a ocasião para desenvolver diversas reuniões na Bolsa de Contratação com operadores. Esta foi uma excelente oportunidade para promover a natureza e os desportos náuticos, o Caminho Português da Costa para Santiago de Compostela e grandes eventos, com destaque especial para a Galaicofolia.

turexpo. foto

“Enquanto destino turístico, Esposende encontrou neste certame, um espaço adequado para divulgar a sua oferta, diferenciando-se dos demais municípios presentes, pelo facto de ter um carácter vincadamente marítimo e fluvial”, referiu o vereador com o pelouro do Turismo, Sérgio Mano.

Ao longo dos quatro dias do evento, decorreram ações de animação e degustação de produtos locais do concelho, nomeadamente vinhos, queijos e doçaria. Dos parceiros da área da gastronomia, que foram contatados e acederam contribuir com a oferta de géneros, saliente-se os Lacticínios de Marinhas, a Quinta de Curvos e a Quinta de Góios.

Merece realce a participação brilhante e dinâmica da nossa mascote “Polvo” e o “Batismo de Kitesurf”. Estas participações contagiaram não só o nosso espaço de Esposende, bem como todo o recinto da feira. Na ação do kitesurf, foram realizados cerca de 50 batismos e oferecidas t-shirts e diplomas aos participantes.

Num mundo dominado pelas redes sociais, uma fotografia registada com o “Polvo” ou uma captação de imagem com o nosso “simulador” de Kitesurf, são profusamente partilhadas nas redes sociais.

O nosso Stand foi, ainda, dinamizado pelo sorteio de um fim-de-semana em Esposende, numa unidade hoteleira para duas pessoas. Tratou-se, de facto, de uma boa forma de captar a atenção dos visitantes.

O espaço de Esposende foi visitado por uma comitiva de bloggers de turismo. O Vereador do Turismo, que estava presente, deu as boas vindas ao grupo, realizamos um brinde coletivo e deixando o convite para que visitem Esposende. Posteriormente serão feitos contatos, individuais, e agendada de uma fam trip.

I FÓRUM DO RÍO MINHO TRANSFRONTEIRIÇO REALIZA-SE O PRÓXIMO DIA 21 DE JUNHO EM VALENÇA

As inscrições são livres e podem-se realizar através da página web www.smartminho.eu

A Escola Superior de Ciências Empresariais – IPVC de Valença (Portugal), acolherá o próximo dia 21 de junho a realização do I Fórum do Río Minho Transfronteiriço, onde se darão a conhecer e as primeiras conclusões e estudos preliminares sobre a elaboração da estratégia de cooperação inteligente do Rio Minho Transfronteiriço, na que se leva trabalhando desde algum tempo no âmbito do projecto Smart Miño, co-financiado pelo Interreg III A. Assim o apresentou o Diretor do AECT Río Minho, Uxío Benítez, num ato celebrado esta manhã em Valença, que esteve acompanhado pelo presidente da câmara municipal de Valença, Jorge Mendes, e pelo o director da Fundación Centro de Estudos Euro Rexionais (FCEER), Valerià Paül Carril.

Forum Rio Minho

Jorge Mendes, Presidente da Câmara Municipal de Valença, começou por destacar a importância da realização deste fórum em Valença, apelando à participação ativa dos agentes do território neste processo de planeamento estratégico; destacou ainda bem a oportunidade que este trabalho pode ter na avaliação do grau de aplicação das verbas do Programa Interreg nas regiões fronteiriças.

Segundo indicou Uxio Benítez, o I Fórum do Rio Miño Transfronteiriço será um passo mais e de grande importância dentro da elaboração da “Estratégia de Cooperação Inteligente do Rio Minho Transfronteiriço”, um documento que “estabelecerá os eixos gerais e objectivos específicos para um desenvolvimento conjunto baseado na utilização e promoção dos recursos endógenos, e na cooperação inteligente entre atores institucionais e sociais de ambas as margens do rio”.

Insistiu que o Fórum é o espaço onde “queremos dar voz a todo o tecido social e económico do territorio, ouvir as suas propostas, ideias e análises a partir da sociedade civil” e que a participação dos cidadãos é fundamental para continuar a elaborar o documento “desde abaixo e de modo a que se recolham todas as inquietudes da sociedade civil”.

Nesta mesma questão incidiu o director da Fundación Centro de Estudos Euro Rexionais, (FCEER), Valerià Paül Carril, que reconheceu que apesar do rigoroso traballo realizado pelas 6 universidades que abrangem a FCEER e o trabalho realizado pelos especialistas, a participacão cpública é indispensável para a elaboração deste documento estratégico. Por esta razão, está também prevista a realização de processos participativos através dad redes sociais e da página web www.smartminho.eu

O diretor da AECT Río Minho, Uxío Benítez terminou destacando também a relevância deste documento no momento de aceder a novos financiamentos através de candidaturas aos Fundos de Europeus de Desenvolvimento (FEDER) no horizonte post 2020.

Smart Minho está cofinanciado em 75% pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) através do Programa Interreg V-A España-Portugal (POCTEP) 2014-2020 e conta com um orçamento total de 942.022,47 euros.

PONTE DE LIMA APRESENTA-SE NA TUREXPO EM ESPANHA

Município de Ponte de Lima está presente na 8ª edição da TurExpo, em Silleda – Espanha, entre os dias 8, 9 e 10 de junho. Ponte de Lima está presente na 8ª edição da TurExpo, em Silleda – Espanha.

Tendo por base as relações de cooperação e de proximidade fronteiriça e cultural, entre o Município de Ponte de Lima e a Galiza, e considerando o aumento significativo do número de turistas espanhóis que todos os dias a visitam, o Município marca presença neste evento, que este ano conta com a participação da FESTUR e da Feira Internacional de Abanca, Semana Verde de Galícia, proporcionando várias oportunidades de criar contactos com operadores turísticos de vários países.

silleda

De referir ainda a apresentação de uma bolsa de Contratação Pública que vai reunir um importante número de operadores turísticos internacionais que são potenciais emissores turísticos.

Desta forma, Ponte de Lima apresenta-se no certame com um stand próprio, onde promove os mais diversos produtos de excelência de Ponte de Lima, nomeadamente com o Turismo Náutico, Turismo Equestre e o Turismo de Natureza, e com particular destaque para a enogastronomia, o artesanato e a vasta oferta de alojamento e eventos de animação turística.

silleda1

CERVEIRA E TOMIÑO (GALIZA) VÃO SER EUROCIDADE

Cerveira e Tomiño avançam para constituição de Eurocidade

A Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira aprovou, por unanimidade, o Convénio de Entendimento com o município vizinho de Tomiño (Galiza) para a constituição da Eurocidade Cerveira-Tomiño. Objetivo é a consolidação da atual cooperação transfronteiriça e gestão partilhada de equipamentos e serviços.

IMG_9110

Nos últimos quatro anos, após a assinatura da Carta da Amizade Cerveira-Tomiño (11 de junho de 2014), a cooperação entre os municípios foi consolidada com ações que reforçaram positivamente as relações institucionais e sociais, tendo como prioridade a participação pública e ativa da cidadania.

Dando mais um passo de afirmação na cooperação transfronteiriça, as duas autarquias decidiram avançar com a formalização de um convénio de entendimento com o intuito de proceder às diligências necessárias para a constituição da Eurocidade Cerveira-Tomiño. O objetivo é continuar a trabalhar em prol da aproximação das comunidades fronteiriças, da supressão das dificuldades subjacentes às fronteiras e da promoção do desenvolvimento económico, social e cultural.

De salientar que entre as várias ações dinamizadas, destaca-se o Orçamento Participativo Transfronteiriço, a criação da Provedoria de Cidadania Transfronteiriça, a oferta de serviços partilhados e a realização de uma programação anual conjunta de atividades culturais e desportivas, resultado de um projeto cofinanciado em 75% pelo Programa INTERREG V-A POCTEP, com fundos FEDER da União Europeia.