Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE CAPACITA PROFESSORES DO 1º CICLO EM TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

No âmbito do Projeto Edu@Esposende, o Município, em parceria com o Centro de Formação da Associação de Escolas (CFAE) dos Concelhos de Barcelos e Esposende, está a promover a ação de formação “Orientações Curriculares para as Tecnologias da Informação e Comunicação no 1.º Ciclo do Ensino Básico”, direcionada para os professores deste grau de ensino a lecionar nas escolas do concelho.

PINHOTE.ESP.10.03_2.jpg

No total de vinte e cinco docentes das escolas do 1.º Ciclo, que, após uma primeira sessão presencial, se encontram agora a receber formação online, que se prolongará até ao final de novembro.

Esta ação visa reforçar competências no âmbito da utilização do software educativo que acompanha os computadores que o Município adquiriu e disponibilizou a estas escolas, no anterior ano letivo, num significativo investimento financeiro.

São também objetivos desta ação de formação trabalhar ambientes imersivos (realidade aumentada e realidade virtual), abordar cenários de aprendizagem e metodologias de aprendizagem ativas e a apresentação, experimentação e análise de atividades integradoras das TIC (Tecnologias de Informação e Comunicação) nas diferentes componentes curriculares do 1.º Ciclo, versando, ainda, a utilização de ferramentas digitais de suporte à aprendizagem ativa com as TIC (microcontroladores, jogos sérios, gamificação, etc.), entre outros.

No atual quadro pandémico, reveste-se de toda a importância salientar a importância TIC como um fator de inclusão e de combate ao insucesso escolar, para além de servir de suporte, promoção e motivação à aprendizagem e desenvolvimento das capacidades e atitudes previstas no Perfil do Aluno para o Século XXI.

Refira-se que o projeto Educativo Edu@Esposende tem como matriz essencial fomentar o acesso dos alunos do 1.º Ciclo a ferramentas tecnológicas, hardware e softwares educativos, assim como promover formação para os professores, no sentido de potenciar novos métodos de ensino-aprendizagem, mais enriquecedores, num ambiente de partilha e de cooperação.

Neste contexto, a política educativa do Município está alinhada com o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU), nomeadamente no que se refere ao ODS 4 - Educação de Qualidade, ODS 10 – Reduzir as desigualdades e ODS 17 – Parcerias para a Implementação dos Objetivos de Sustentabilidade.

portátil 1920 x 1080-1.jpg

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE FOMENTA JOGOS DE TABULEIRO NA COMUNIDADE ESCOLAR

Com o intuito de recuperar os jogos de tabuleiro, o Município de Esposende, através da sua Biblioteca Municipal Manuel de Boaventura está a promover o empréstimo destes jogos às bibliotecas escolares do concelho, bem como às instituições e famílias.

20201019_102549.jpg

Esposende, juntamente com os municípios de Barcelos, Braga, Póvoa de Lanhoso, Vila Verde e Viana do Castelo, integra o projeto da Rede Regional de Ludotecas direcionado para este propósito, o qual foi contemplado no âmbito do Orçamento Participativo 2017.

Tal como os demais municípios integrantes da candidatura, Esposende implementou a sua Ludoteca, tendo por base os serviços prestados pela Biblioteca Municipal Manuel de Boaventura. 

Assim, no âmbito deste projeto e tendo em conta o tempo de pandemia, com os consequentes períodos de confinamento, o Município de Esposende procedeu à entrega de dezenas de jogos de tabuleiro, a título de empréstimo (renovável e rotativo), às Bibliotecas Escolares dos Agrupamentos de Escolas do concelho e à Escola Secundária Henrique Medina. Este empréstimo de jogos de tabuleiros pode, ainda, ser requerido por outras instituições ou famílias, junto da Biblioteca Municipal.

Este projeto reveste-se de grande importância, na medida em que procura recuperar tradições caídas em desuso, refere a Vereadora da Educação e Cultura da Câmara Municipal, Angélica Cruz, assinalando os benefícios dos jogos de tabuleiro, tanto ao nível do entretenimento como do desenvolvimento mental do indivíduo.

De facto, o jogo de tabuleiro é uma ferramenta potenciadora de criação e restabelecimento de laços no seio familiar e noutros contextos, como por exemplo, apoio a lares de idosos em atividades potenciadoras do exercício mental, sendo também uma mais-valia nas escolas através da dinamização de atividades complementares geradoras de melhoria e aprofundamento do raciocínio, da concentração e da persistência.

20201019_102702.jpg

20201019_110228.jpg

20201019_114129.jpg

TERRAS DE BOURO REUNIU CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

Decorreu a 9 de outubro a reunião do Conselho Municipal de Educação

O Salão Nobre dos Paços do Concelho acolheu a 9 de outubro uma sessão ordinária do Conselho Municipal de Educação, sendo presidida a reunião pela vereadora da Educação, Dra. Ana Araújo. Na sessão, para além da aprovação da ata da sessão anterior, foi apresentado o plano de transportes implementado no território bem como todas as medidas definidas pela Direção-Geral de Saúde (DGS) que os respetivos motoristas da autarquia estão a cumprir. De igual modo, realçou o esforço que está a ser feito pelos Centros Sociais concelhios e demais entidades para assegurar o transporte dos alunos com toda a segurança.

capaTBConselhoMunEduca.jpg

A Dra. Ana Araújo referiu-se também ao início do novo ano letivo, informando os presentes do equipamento e material que a autarquia entregou ao Agrupamento para apoiar no cumprimento das medidas definidas pela DGS. Foram também abordados os projetos que continuarão a ser desenvolvidos com a comunidade escolar após ter sido definido, em consonância com o Agrupamento de Escolas, em que moldes irão decorrer. Assim, será dado continuidade ao projeto da fruta escolar, ao projeto de sensibilização ambiental “PNPG GO”, ao projeto de combate ao insucesso escolar, ao projeto “+ Cidadania”, ao projeto ColorADD, ao projeto “Ensinar e Aprender Português”, entre outros.

O diretor do Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro deu a conhecer também que o ano escolar iniciou com a normalidade tendo em conta o período conturbado que a comunidade escolar está a atravessar.

IMG-20200911-WA0009.jpg

IMG-20200911-WA0010.jpg

IMG-20200911-WA0011.jpg

IMG-20200918-WA0003.jpg

IMG-20201009-WA0039.jpg

IMG-20201009-WA0028.jpg

IMG-20201009-WA0036.jpg

IMG-20201009-WA0032.jpg

IMG-20201008-WA0002.jpg

VIZELA: CANDIDATURAS PARA BOLSAS DE ESTUDO PARA ALUNOS DO ENSINO SUPERIOR ABERTAS ATÉ 30 DE NOVEMBRO

Estão abertas até ao próximo dia 30 de novembro, as candidaturas para acesso a Bolsas de Estudo a Alunos do Ensino Superior para o ano letivo de 2020/2021.

bolsas 2019.jpg

As candidaturas deverão ser formalizadas mediante preenchimento de boletim de candidatura próprio, acompanhado da documentação necessária, devendo depois ser entregues nos serviços da Autarquia.

O Regulamento, boletim de candidatura e informações complementares poderão ser obtidos nos serviços do Setor de Educação ou através da página eletrónica da Câmara Municipal de Vizela, em http://www.cm-vizela.pt/informacao-autarquica/avisos/.

De realçar que a atribuição de auxílios económicos a estudantes se reveste de decisiva importância, enquanto forma de suprimir ou minorar as desigualdades económicas e sociais, muitas vezes obstáculo ao prosseguimento de estudos.

De destacar ainda que as bolsas de estudo a alunos do ensino superior, foram já atribuídas nos dois anos letivos anteriores, de acordo com o novo Regulamento, com a alteração do critério de atribuição, com uma nova fórmula muito mais capaz, para dar resposta às necessidades efetivas dos alunos na atribuição das bolsas, sendo que a Câmara concede agora 30% da bolsa atribuída pelo Ministério do Ensino Superior, criando um princípio de igualdade.

Assim, e tendo em conta esta nova fórmula, a Câmara Municipal quadruplicou o valor atribuído pelo anterior executivo municipal, de 15.000,00€ para 60.000,00€, passando a atribuir seis vezes mais bolsas, passando de 25 para 150 bolsas atribuídas. No ano letivo de 2019/2020, a Câmara atribuiu 199 bolsas, num valor de mais de 80.000,00€.

O objetivo foi criar um Regulamento mais equilibrado, que crie proporcionalidade e igualdade, pois a Câmara irá apoiar todos aqueles que frequentam o ensino superior, com carências económicas efetivas (comprovadas pelos serviços de ação social escolar das universidades).

FAMALICÃO JÁ QUALIFICOU MAIS DE 4500 ADULTOS E CONTINUA APOSTA

Os interessados deverão informar-se através do link http://www.famalicaoeducativo.pt/_centro_qualifica_inscricao

O Centro Qualifica de Famalicão, promovido pela Câmara Municipal, já acompanhou mais de 4500 adultos desde 2017, permitindo aumentar os níveis de escolaridade e melhorar a empregabilidade dos ativos, dotando-os de competências ajustadas às necessidades do mercado de trabalho.

Cerimónia de entrega de certificados em fevereiro

Esta é uma aposta sempre renovada, pelo que o Centro Qualifica de Famalicão continua a desenvolver a sua atividade que viabiliza a continuidade das inscrições, do encaminhamento para formação qualificante ou do desenvolvimento e certificação dos processos de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências (RVCC) escolares e profissionais, no sentido de assegurar a resposta adequada aos adultos que pretendem aumentar os níveis de qualificação.

Este processo de RVCC, a funcionar duas vezes por semana, disponível em horário diurno ou noturno, tem como premissa fundamental a valorização profissional das aprendizagens adquiridas pelos candidatos ao longo da sua vida para a melhoria dos seus níveis de qualificação, empregabilidade e reconhecimento social. Pode ser desenvolvido nas instalações das Escolas Secundárias do concelho ou através da modalidade à distância.

Recorde-se que a população portuguesa continua a apresentar um défice de qualificação que condiciona o desenvolvimento do país. De acordo com os dados do Eurostat (2016), mais de metade da população, entre os 25 e os 64 anos, tem um nível de qualificação igual ou inferior ao ensino básico (9.º ano de escolaridade). O Programa Qualifica visa reaproximar Portugal das metas de convergência em matéria de aprendizagem ao longo da vida com a média dos países da União Europeia, dando um novo impulso à mobilização da população adulta na procura de qualificações.

O desafio colocado é que os cidadãos aproveitem esta fase para aumentar a escolaridade e preparar-se para o futuro.

Para mais informações e inscrições em:

http://www.famalicaoeducativo.pt/_centro_qualifica_inscricao

Cerimónia de entrega de certificados em fevereiro

MUNICÍPIO DE FAMALICÃO ATRIBUI BOLSAS DE ESTUDO A ESTUDANTES DO ENSINO SUPERIOR

Candidaturas às bolsas de estudo ao ensino superior decorrem entre 15 de outubro e 15 de novembro. Os interessados devem formalizar a sua candidatura através da plataforma http://bolsas.famalicao.pt/

Decorre entre 15 de outubro e 15 de novembro o período de candidaturas para a concessão de bolsas de estudo do munícipio de Vila Nova de Famalicão aos alunos famalicenses que frequentam o ensino superior (licenciatura e mestrado), público ou privado.

AFS_5518divnf.jpg

Há mais de dez anos que a autarquia famalicense, através do Pelouro da Juventude, atribui anualmente bolsas de estudo aos alunos do concelho que frequentam as universidades.

Refira-se que em 2019/2020, a autarquia atribuiu no total 311 bolsas de estudo, num investimento total de 196 mil euros, tendo em conta que para além do período normal de candidaturas a autarquia abriu ainda um regime excecional devido à pandemia da Covid 19.

As candidaturas devem ser formalizadas através da plataforma http://bolsas.famalicao.pt/ que estará disponível entre 15 de outubro e 15 de novembro, no site da Juventude de Famalicão, em www.juventudefamalicao.org, onde está também disponível o regulamento para a atribuição das bolsas de estudo. Para mais informações os jovens famalicenses devem contactar a Casa da Juventude através do e-mail bolsasestudo@famalicao.pt ou do contacto 252314582.

Esta medida do município é encarada como mais uma aposta estratégica fundamental nos jovens famalicenses através da criação de condições de igualdade no acesso ao ensino e da criação de motivos para o fortalecimento do sentimento de pertença ao concelho.

CONTABILIDADE E GESTÃO CRESCEM NA LUSÍADA DE FAMALICÃO

Paulo Cunha efetuou visita de trabalho e mostrou-se satisfeito com o arranque do ano letivo

O ensino superior em Famalicão está vivo e recomenda-se! Esta foi a principal ideia que ficou depois de, na passada sexta-feira, o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, ter efetuado uma visita de trabalho à Universidade Lusíada. Neste arranque de ano letivo tão atípico, o autarca quer saber como é que o ensino superior do concelho está a adaptar-se às novas circunstâncias e iniciou este périplo pela Universidade Lusíada.

image64721.jpeg

Acompanhado pelo presidente do Conselho de Administração da Fundação Minerva, João Redondo, e pelo vereador da Educação Leonel Rocha, Paulo Cunha visitou a universidade, conheceu de perto os projetos que estão a ser implementados e conversou com os responsáveis sobre os desafios para o futuro.

Para o representante máximo da Universidade, João Redondo, “apesar de este ser um ano completamente atípico há bons sinais que nos dão alento e otimismo. Entraram mais alunos na universidade, as classificações aumentaram e os alunos tiveram melhores notas”, referiu.

“Na Universidade Lusíada de Famalicão temos agora cerca de 1000 alunos entre licenciaturas, mestrados e pós-graduações” afirmou o responsável, adiantando que dois cursos esgotaram as suas vagas, como é o caso de Contabilidade e de Gestão de Empresas. A Engenharia de Gestão Industrial e Arquitetura viram também um reforço na sua procura.

João Redondo enalteceu ainda os projetos promovidos pela Universidade em colaboração com o município, como o “My Machine” ou a estação meteorológica para monitorização da qualidade do ar no território. “São projetos que nos dão boas perspetivas e que são um sinal da excelente ligação da universidade à comunidade”.

No final da visita, Paulo Cunha disse sair “com a convicção que a Universidade Lusíada se adaptou às novas circunstâncias, e soube reunir as condições para que este seja um ano letivo bem-sucedido”.

A Universidade Lusíada para além de ser uma “resposta aos jovens que queiram concluir o plano de estudos é também um polo de referência para o desenvolvimento do concelho. O que está aqui a ser desenvolvido e criado tem uma enorme utilidade para o futuro do concelho do ponto de vista da investigação cientifica e da educação”, salientou o autarca, demonstrando a sua “satisfação com aquilo que testemunhou” e que pode “transmitir aos famalicenses que aquilo que está a acontecer na Universidade Lusíada é claramente um ganho e a criação de condições para que tenhamos um futuro ainda melhor do que aquilo que é o nosso presente”.

Refira-se que a Universidade Lusíada chegou a Famalicão em 1989, fazendo parte da comunidade há mais de 30 anos.

image64715.jpeg

image64712.jpeg

EPATV MINISTRA FORMAÇÃO PARA ADULTOS NAS ÁRES DE COZINHA E PASTELARIA

Arranque do novo EFA: Educação e Formação de Adultos na EPATV

A Escola Profissional Amar Terra Verde iniciou, a 1 de outubro, o curso EFA de Técnico(a) de Cozinha/Pastelaria. O curso destina-se a adultos, maiores de 23 anos, em situação de desemprego, que pretendam aprender uma profissão e concluir o 12º ano.

IMG_3159 edit (Large).jpg

O grupo de formandas mostrou grande entusiasmo neste primeiro dia de formação, considerando a possibilidade de aumentar quer a sua escolaridade, quer o seu nível de qualificações.

A EPATV congratula-se pela abertura deste curso e pela presença de um grupo de formandos adultos, que se junta aos restantes do Centro Qualifica, dando voz à educação de adultos numa escola com espírito de diversidade e onde ninguém fica para trás.

MUNICÍPIO ARCUENSE ATRIBUI BOLSAS DE ESTUDO A CANDIDATOS AO ENSINO SUPERIOR

Bolsas de Estudo para o Ensino Superior: Candidaturas abertas até dia 15 de Novembro

A autarquia arcuense considera que se deve garantir a todos uma justa e efetiva igualdade de oportunidades no acesso e sucesso escolares, para melhor enfrentar os desafios do futuro, por isso, atribui, anualmente, bolsas de estudo aos alunos com dificuldades económicas para que estes possam ter acesso à formação superior, a qual é importante para melhor poderem enfrentar os desafios do mercado de trabalho.

Bolsas de estudoarcvaldev.jpg

As candidaturas estão a decorrer até dia 15 de Novembro.

Para mais informações os interessados deverão consultar o site da Câmara Municipal em www.cmav.pt e submeter o formulário disponível on-line, ou contactar os serviços de Educação do Município através do número de telefone 258 520 504.

Candidata-te!

EPATV PARTICIPA NA SEMANA DE TREINO DO WORLDSKILLS 2021

A Escola Profissional Amar Terra Verde (EPATV), através da sua docente Ana Luís Nogueira, está a participar na semana de treino do Campeonato das Profissões “Worldskills Portugal”, onde os jovens altamente qualificados competem entre si, em 27 profissões a concurso.

ana luis.jpg

Trata-se de uma iniciativa do IEFP (Instituto de Emprego e Formação Profissional) que decorre no Porto até ao dia 2 de outubro, tendo-se iniciado no dia 28 de setembro, em que a docente da EPATV participa como jurada convidada.

Esta ação integra-se no estágio para Graz (Áustria), que acolhe a final europeia, onde participam os vencedores — jovens entre os 17 e os 25 anos — que concluíram ou frequentam o ensino profissional e lhes permite realizar provas que simulam situações reais de trabalho.

Estas provas visam testar as suas capacidades, rigor, competência e o domínio das técnicas e de ferramentas para o exercício da sua profissão. Este campeonato nacional acontece de dois em dois anos e reúne os melhores da fase da pré-seleção que disputaram entre si o título de campeão nacional em cada profissão

Para a WorldSkills Portugal, esta representação nacional ganha relevância acrescida num tempo em que a qualificação dos nossos jovens se afigura como fundamental para combater o cenário de excecionalidade em que vivemos.

Foi em clima de boa disposição e com palavras de reconhecimento e de ânimo que o Vice-presidente do IEFP, António Leite, deu início à 1.ª semana de estágio para o Campeonato Europeu das Profissões, EuroSkills Graz 2021. António Leite sublinhou que "são os momentos difíceis que nos moldam", reafirmando a convicção de que todos estarão à altura das provas que os esperam nos próximos meses na Áustria e, daqui a um ano, em Xangai.

No último Campeonato Europeu das Profissões, Portugal ficou na 8.ª posição entre 28 países europeus e confirmou que a nossa formação profissional possui qualidade, preparando os jovens para um mercado de trabalho global e competitivo. Por outro lado, os jurados beneficiam com a aquisição de “know-how” por via da partilha e contacto com os seus pares internacionais, tornando esse conhecimento uma mais valia para as respetivas entidades formadoras.

É neste contexto, ainda que num quadro e alguma incerteza, que este estágio de treino leva os concorrentes a dar o salto entre as competências adquiridas por via da formação e as que são exigidas num ambiente de competição, visando uma participação de excelência para Portugal.

IGESP REÚNE CESPU, ISAVE E IESF NUM TRIO DE FORMAÇÃO SUPERIOR

A Associação IGESP - Implementação e Gestão do Ensino Superior Profissional (associação sem fins lucrativos), surge no âmbito de um consórcio entre três Instituições de Ensino Superior: CESPU - Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário, CRL; ISAVE - Instituto Superior de Saúde e o IESF - Instituto de Estudos Superiores de Fafe.

igesp 30set2020 v2_Prancheta 1.jpg

Esta é uma excelente oportunidade de se criarem sinergias de forma a promover-se um ensino e investigação de referência em áreas prioritárias na região.

Esta associação assume os seguintes parâmetros de atuação:

   - Promoção da formação profissionalizante pré-graduada, não conferente de grau e de âmbito superior através de cursos de formação e CTeSP, visando a formação especializada e orientada para as necessidades dos vários agentes económicos;

   - Promover a difusão do conhecimento e da cultura, destacando-se no espaço europeu e possibilitando um quadro de estudos de formação alargado a múltiplas áreas;

   - Diversificar a oferta formativa, projetando um cluster multidisciplinar integrando as áreas da Gestão, Hotelaria, Turismo, Saúde e Bem-estar, contribuindo para a (re)qualificação de profissionais de elevada capacidade técnica e científica, que persigam a exigência da qualidade na prestação da sua atividade.

Sedeada na Rua São Domingos 94B, São Vítor, 4710-435 Braga, a IGESP disponibiliza os seguintes CTeSP (Cursos Técnicos Superiores Profissionais): Turismo de Saúde e Bem-Estar; Gestão Operacional Hospitalar; Comércio Internacional; Tecnologias e Programação de Sistemas de Informação; Animação em Turismo de Natureza e Aventura; Estética, Cosmética e Bem-Estar e Cuidados Continuados Integrados.

ESCOLA PROFISSIONAL AMAR TERRA VERDE (EPATV) CELEBRA 27 ANOS A ENSINAR

27 anos de EPATV: equidade não consta do dicionário do poder político

A distribuição de iPads aos cerca de 200 “caloiros” e de Equipamentos de Proteção Individual contra a Covid a todos os 700 alunos, assinalou hoje, dia 28 de setembro, os 27 anos da Escola Profissional Amar Terra Verde (EPATV).

IMG_3131 (Large).jpg

Esta escola dirigida por João Luís Nogueira, apesar das limitações sanitárias, não ignorou a sua dimensão solidária, a atitude de gratidão e reconhecimento do mérito, não deixando nenhum jovem sem acesso às novas tecnologias, homenageando quatro professores com 20 anos de serviço e entregando diplomas e prémio financeiro aos melhores alunos do 9º ano (CEF) e do 12º ano.

O dia começou cedo com a Diretora Pedagógica, Sandra Monteiro, a distribuir iPads aos novos alunos do Curso Técnico de Frio e Climatização, numa ação que se estendeu a todos os cursos. De seguida, foi feita a distribuição de kits de proteção individual contra a Covid (com máscaras e álcool gel), ao longo da manhã, num investimento da ordem dos cem mil euros, sem qualquer ajuda do estado que paga os EPI's (Equipamentos de Proteção Individual) das escolas públicas.

Ao almoço, o Diretor Geral da EPATV manifestou-se disponível para continuar a lutar “contra o maldizer, a inveja, o analfabetismo e a miopia política” de um “poder político que não tem equidade no seu dicionário”, dotando a escola com “melhores equipamentos e ferramentas e recursos humanos”.

“Os nossos alunos são cidadãos em pleno direito, os seus pais pagam os devidos impostos. Não pode haver uns apoios para os alunos da escola pública e nada para os alunos da escola privada que presta um serviço público, garantido pela Constituição da República Portuguesa” — garante o diretor Geral da EPATV.

Como outro exemplo destas desigualdades, João Luís Nogueira lembra “a exclusão da EPATV em projetos de promoção do sucesso escolar, na ausência de entrega de Equipamentos de Proteção Individual (EPI's), exigência de pagamento de IVA nos investimentos realizados no combate a pandemia da Covid”.

No seu entender, “existem alguns que precisam mais e a equidade não é dar tudo a todos, mas dar a quem mais precisa”, sublinhando: “somos uma escola de projeto, inclusiva. Eu sou apenas o porta-voz porque tudo nesta escola resulta do trabalho de todos. Lidamos com pessoas e não com máquinas ou números. Respeita-las nas suas diferenças e nas suas vontades, envolvendo os alunos na construção desta casa”.

Para João Luís Nogueira, é a “partilhar que nos superamos e é isso que os nossos professores fazem”. Citando o prof. Carvalho Guerra, o Diretor Geral da EPATV lembrou que a “qualidade é a diferença e é nesta diferença, pelo que fazemos, que somos julgados, e a diferença assenta no respeito”.

Dirigindo-se aos professores homenageados, João Luís Nogueira reafirmou: “vós construístes este projeto”.

João Luís Nogueira escolheu Daniela Azevedo (melhor aluna do nono ano que agora continua no Curso Técnico de Animador Sociocultural até ao 12º ano) como o exemplo que define a EPATV apostada em “superar todas as dificuldades que a vida lhe apresenta” para formar jovens “competentes e com valores, através dos melhores professores”.

“Criei cinco Escolas Profissionais e tenho a obrigação de saber onde dói” e é por isso que a EPATV continua a ser uma “escola de inclusão, de coesão digital, de futuro com exemplos de boas práticas, transmissão de valores e com projeto” que passa por “saber o caminho, ser tolerante e equitativo”.

Sendo uma das maiores (700 alunos) e melhores Escolas de Portugal (89% de empregabilidade e 95% de sucesso escolar), a festa dos vinte e sete anos de vida celebrou a inovação, a segurança sanitária, a confiança e a credibilidade confirmada junto dos jovens, pais e encarregados de educação dos concelhos do Vale do Homem, num misto de satisfação e alguma amargura por não poderem estar todos os alunos nem todos os professores e colaboradores.

As normas de saúde pública obrigaram a Escola a celebrar os seus 27 anos sem ajuntamentos evitando um programa festivo com atividades gerais e maior participação da comunidade e interação de projetos (envolvendo empresas, autarquias e pais), como vem sendo hábito.

Após a homenagem aos colaboradores com vinte anos de serviço à escola (Nuno Silva, Américo Silva, Palmira Lopes e João Martins), a quem foi distribuída uma serigrafia, foram entregues os prémios de mérito aos melhores alunos do passado ano letivo: Patrícia Dia (17.8 valores no curso de Cozinha/Pastelaria) e Daniela Azevedo (T3 em Assistente Administrativo).

O almoço comemorativo contou com a colaboração dos alunos dos cursos de Cozinha/Pastelaria e Restaurante/Bar.

IMG_3114 (Large).jpg

IMG_3022 (Large).jpg

ENSINO SUPERIOR EM FAMALICÃO DISPONIBILIZA VAGAS

Ensino Superior em Famalicão: Últimas vagas disponíveis

Abertas candidaturas para segunda fase de Cursos  Técnicos Superiores Profissionais e Cursos de Especialização Tecnológica em Famalicão.

CIEES - Centro de Investigação, Inovação e Ens

Estão abertas as segunda fase de candidaturas para os Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTeSP) e Cursos de Especialização Tecnológica (CET) para o ano letivo 2020/2021. As entidades formadoras instaladas em Vila Nova de Famalicão disponibilizam as últimas vagas distribuídas por dezanove cursos CTeSP e seis cursos CET, quer em regime laboral, quer pós-laboral. As inscrições devem ser efetuadas junto de cada uma das entidades formadoras ou então através do Centro Qualifica de Famalicão http://www.famalicaoeducativo.pt/_centro_qualifica_apresentacao

Todo este volume de formação disponibilizado em território famalicense será ministrado pelas entidades: Citeve – Centro Tecnológico Das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal (www.citeve.pt); Cenfim – Centro De Formação Profissional de Indústria Metalúrgica e Metalomecânica (www.cenfim.pt); CESPU (www.cespu.pt); Instituto Politécnico do Cávado e Ave – Polo de Vila Nova de Famalicão (www.ipca.pt); e Instituto Politécnico de Bragança – Polo de Vila Nova de Famalicão (www.ipb.pt).

Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTsEP) ministrados em Famalicão:

Os Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTeSP) são formações de ensino superior.

Gerontologia, Bem-Estar e Termalismo, Manutenção e Controlo de Equipamentos Biomédicos, Bioanálise e Controlo, Secretariado Clínico, Estética, Cosmética e Bem-Estar, Tecnologia Alimentar, Gestão Ambiental, Design de Moda, Eletrónica, Automação e Comando, Energia, Telecomunicações e Domótica, Sistemas Eletrónicos e Computadores, Apoio à Gestão, Exportação e Logística, Comércio Eletrónico, Desenvolvimento Web e Multimédia, Gestão financeira e contabilística, Manutenção industrial e Redes e segurança informática  são os CTeSP oferecidos pela Cespu, IPB e IPCA.

As condições de ingresso obrigam os candidatos a serem titulares de um curso secundário ou de habilitação legalmente equivalente; que tenha sido aprovado nas provas especialmente adequadas para maiores de 23 anos; titulares de um diploma de especialização tecnológica ou de técnico superior profissional; titulares de um grau de ensino superior que pretendam a sua requalificação profissional.

A duração do CTeSP tem 120 créditos e a duração de quatro semestres (2 anos), sendo o último em contexto de trabalho. A frequência destes cursos tem associado o pagamento de uma propina, ainda que os formandos se possam candidatar a uma bolsa de ação social.

Cursos de Especialização Tecnológica:

Os Cursos de Especialização Tecnológica (CET) são formações pós-secundárias não superiores que visam conferir uma qualificação profissional de nível 5 do Quadro Nacional de Qualificações (QNQ).

Gestão da Produção para a Indústria metalúrgica e metalomecânica, Tecnologia Mecânica, Tecnologia Mecatrónica, Industrialização de produto moda, Comércio Moda e Processos de Coloração e Acabamentos Têxteis são os Cursos de Especialização Tecnológica oferecidos pelo Cenfim e pelo Citeve.

Para terem acesso aos CET, os candidatos têm de cumprir com as seguintes condições: serem titulares de um curso de ensino secundário ou de habilitação legalmente equivalente; serem estudantes que tenham obtido aprovação em todas as disciplinas dos 10º e 11.º e tendo estado inscritos no 12º ano, de um curso de ensino secundário ou de habilitação legalmente equivalente, não o tenham concluído; serem titulares de uma qualificação profissional de nível 4; serem titulares de um diploma de especialização tecnológica ou de um grau ou diploma de ensino superior que pretendam a sua requalificação profissional. Os estudantes que não sejam titulares de um curso de ensino secundário ou de habilitação legalmente equivalente têm de realizar, caso sejam selecionados, um plano de formação adicional.

Os CET têm a duração aproximada de um ano e meio (18 meses) a que corresponde entre 60 e 90 unidades de crédito. A frequência destes cursos é gratuita e tem direito a bolsa de formação e transporte.

Para mais informações consulte no Portal da Educação, o Booklet com esta oferta formativa

https://issuu.com/municipiodefamalicao/docs/livro_cursos_ctesp_cet2020_v0505_c

ESCOLA PROFISSIONAL AMAR TERRA VERDE (EPATV) É UMA DAS MAIORES E MELHORES ESCOLAS DE ENSINO PROFISSIONAL EM PORTUGAL

EPATV… 27 anos de credibilidade, competência profissional, humanismo e confiança no futuro...  sem deixar ninguém para trás

A Escola Profissional Amar Terra Verde (EPATV) é uma das maiores (700 alunos) e melhores Escolas de Portugal (89% de empregabilidade e 95% de sucesso escolar) e prepara-se para “assinalar hoje, dia 27 de Setembro, vinte e sete anos de vida, num ambiente de inovação, segurança sanitária, confiança e credibilidade confirmada junto dos jovens, pais e encarregados de educação dos concelhos do Vale do Homem (Terras de Bouro, Amares e Vila Verde)” — garante João Luís Nogueira, num misto de satisfação e  alguma amargura…

dr joao luis nogueira.JPG

“O Governo isenta de IVA as escolas públicas na compra de Equipamentos de Proteção Individual (EPI's) face à Covid-19 mas os 700 alunos da EPATV, na sua maioria oriundos de famílias carenciadas, têm de contar com o esforço financeiro da EPATV que foi forçada a investir cerca de cem mil euros. Ninguém se insurge contra esta ignorância do poder que desrespeita os mais elementares direitos constitucionais?” — pergunta o Diretor Geral da EPATV.

No contexto atual, as normas de saúde pública não permitem que a Escola faça a celebração dos seus 27 anos de forma a evitar ajuntamentos e a cumprir as regras da DGS (Direção Geral de Saúde). Esta contingência condiciona um programa festivo com atividades gerais, com maior participação da comunidade e grande interação de projetos (envolvendo empresas, autarquias e pais), como vem sendo hábito.

“Mas esse não é o nosso maior problema — destaca João Luís Nogueira — uma vez que esta situação de pandemia a manter-se, vai condicionar a colocação dos nossos jovens em estágios profissionais quer nacionais, quer internacionais”, o que exige aos “professores e colaboradores um elevado esforço no cumprimento das regras e organização diária de modo a manter o foco na aprendizagem”.

Mesmo assim, a EPATV não vai deixar passar em claro a data da sua fundação, com um programa redimensionado às circunstâncias, no dia 28 de Setembro, com a entrega de iPads aos alunos das turmas do primeiro ano (190), numa cerimónia simbólica de entrega ao Curso Técnico de Frio e Climatização. Ao longo da manhã, são confiados a toda a comunidade escolar, Kit's Covid de Proteção Individual (máscaras e álcool-gel individual).

Apesar do convite limitado, por razões sanitárias, às 13 horas, realiza-se o almoço comemorativo dos 27 anos da EPATV, com homenagem aos colaboradores com vinte anos de serviço à escola (Nuno Silva, Américo Silva, Palmira Moreira e João Martins).

Momento emocionante será a entrega de prémios de mérito aos melhores alunos do passado ano letivo: Patrícia Dias (17.8 valores no curso Técnico de Cozinha/Pastelaria) e Daniela Azevedo (do CEF T3 em Assistente Administrativo).

João Luís Nogueira destaca, neste contexto, “a alteração de horários, a reorganização do espaço escolar para encontrar novos espaços de recreio e locais que evitem ajuntamentos e ofereçam conforto e bem-estar aos alunos, em segurança e tranquilidade para os pais”.

A EPATV investiu cerca de “cem mil euros para dar segurança e confiança à comunidade educativa, pais e encarregados de educação, para apetrechar os alunos com meios tecnológicos e digitais que lhes permitam aceder a ferramentas que facilitem a sua aprendizagem e em Equipamentos de Proteção Individual (EPI's), como um túnel de desinfeção, saídas específicas para evitar cruzamentos, entre outras”.

Uma das 'marcas de água' deste esforço da EPATV é a “entrega de IPAD's aos alunos do primeiro ano, de forma a que possam acompanhar, com maior aproveitamento, mais competências digitais, que lhes permitam um ensino à distância com qualidade, se a Covid assim exigir”.

João Luís Nogueira refere que esta “aposta na educação digital já fazia parte do plano estratégico e a Covid veio acelerar este sonho, até porque temos em marcha a aquisição de PC's (computadores pessoais) para alunos com dificuldades aquisitivas e se cumpra o lema de escola inclusiva - não deixando ninguém para trás”.

“Porquê?” — interroga o diretor geral da EPATV. “Afinal, quem são os alunos da EPATV? São filhos da terra e pretendem, com as suas competências adquiridas, contribuir para o seu sucesso escolar e profissional, na ajuda da sua família a obter melhores condições de vida, no desenvolvimento da terra onde vivem, são alunos responsáveis e conscientes dos seus direitos no cumprimento do seu dever, são cidadãos de primeira, vivam onde vivam. Não somos julgados pelo que fomos ou somos, mas pelo que fazemos, pela capacidade de produzir, integrar e socializar”.

As “autarquias do Vale do Homem devem perceber e agir em conformidade com alunos da EPATV que têm vontade própria, têm sonhos, têm objetivos para vencerem as adversidades, a integração social e económica no seu território”.

O Diretor Geral da EPATV reconhece o “esforço e dedicação, neste momento difícil e imprevisível das escolas no ensino/formação e toda a comunidade educativa tem um acréscimo de responsabilidade na realização de uma normalidade possível mas entristece-nos e lamentamos que o poder local e o Ministério da Educação não entendam nem valorizem o esforço e dedicação das escolas privadas neste combate pela coesão e integração socioeconómica dos nossos alunos,  mantendo permanentes discriminações na equiparação com a escola pública”.

“Os nossos alunos são cidadãos e pleno direito, os seus pais pagam os devidos impostos. Não pode haver apoios para os alunos da escola pública e nada para os alunos da escola privada que presta um serviço público, garantido pela Constituição da República Portuguesa” — garante o diretor Geral da EPATV.

Instado a dar exemplos destas desigualdades, João Luís Nogueira enumera “discriminações várias, a começar pela exclusão da EPATV em participar nos projetos de promoção do sucesso escolar, na ausência de entrega de Equipamentos de Proteção Individual (EPI's), exigência de pagamento de IVA nos investimentos realizados no combate a pandemia da Covid”.

A EPATV, com os seus professores e colaboradores, vai “agarrar o futuro com todas as suas forças, apesar das pedras que nos colocam no caminho. É nossa intenção continuar a investir na EPATV para garantir aos pais e seus filhos as ofertas diversas e únicas nos concelhos do Vale do Homem, com a qualidade já reconhecida pelo Ministério da Educação rumo à excelência”.

João Luís Nogueira sabe que é “preciso a compreensão e colaboração de todos no melhoramento do edifício escolar para o dotar de um Pavilhão Gimnodesportivo para a Educação Física e prática de desportos, o alargamento das oficinas, a aquisição de equipamento, máquinas e ferramentas, com tecnologias de ponta”.

“Só assim continuaremos a ser uma das maiores e melhores escolas profissionais” — conclui o Diretor Geral da EPATV, esperançado num novo ano letivo que “é hoje melhor que ontem e amanhã será melhor que hoje”.

MUNICÍPIO DE BRAGA INVESTE NO ENSINO

Ricardo Rio anunciou reforço imediato de funcionários nos estabelecimentos escolares. Braga investe 700 mil euros na aquisição de equipamento informático para as escolas do Concelho

O Município de Braga investiu cerca de 700 mil euros na aquisição de dois mil equipamentos informáticos para as escolas e para apoio aos alunos mais carenciados do Concelho. O anúncio foi feito ontem por Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, durante um encontro com os directores de Agrupamentos de Escolas que serviu para avaliar o arranque do ano lectivo. Nesta reunião, o Autarca adiantou ainda que as escolas serão reforçadas no imediato com mais 75 funcionários.

informaticbrag (2).jpg

Relativamente aos equipamentos informáticos e ao acesso à internet, Ricardo Rio lembrou que, em Maio, o Município de Braga procurou responder às necessidades sentidas pelas escolas e pelos alunos. “Foi por isso que desencadeámos um procedimento de contratação de cerca de dois mil equipamentos informáticos que já estão disponíveis e serão disponibilizados às escolas para reforço do equipamento ou para serem cedidos a título de empréstimo aos alunos mais carenciados e que não disponham desse tipo de material, caso o ensino à distância volte a ser adoptado”, explicou o Autarca. Ricardo Rio sublinhou que este não se trata de um projecto financiado, visto que o Governo apenas deixou uma comparticipação residual para as CIM para esta iniciativa, o que levou a um investimento financeiro substancial por parte do Município na aquisição destes equipamentos. “Ao mesmo tempo, o Governo diz estar a adquirir equipamentos para apoio aos alunos carenciados. Aguardamos com expectativa a data em que esses equipamentos chegarão às escolas”, lamentou.

Esta reunião serviu para fazer um ponto de situação do arranque do ano lectivo e para identificar imprevistos resultantes do actual contexto de pandemia, nomeadamente a falta recursos humanos relacionada com baixas médicas e com possíveis casos de infecção. “Enquanto se aguarda a conclusão do concurso para a criação de uma nova bolsa de recrutamento de assistentes operacionais para actividades de acção educativa, o Município diligenciou, junto do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) a disponibilização imediata de mais 75 funcionários no âmbito dos Contratos Emprego-Inserção (CEI). Estes funcionários serão agora distribuídos pelos diversos Agrupamentos do Concelho”, referiu Ricardo Rio.

Em paralelo, este encontro serviu também para dar nota das várias intervenções que estão a ser executadas em diversos equipamentos escolares, cujo investimento ascende a 10 milhões de euros. “Desde os grandes projectos até às obras de média intervenção, este investimento visa dotar o parque escolar do Concelho de melhores condições. No entanto, também articulamos com os Agrupamentos e com cada uma das escolas os meios para acorrer à necessidade de gestão dos espaços e de promover o distanciamento dos alunos durante este tempo de pandemia”, concluiu Ricardo Rio.

informaticbrag (1).jpg

informaticbrag (3).jpg

informaticbrag (4).jpg

MUNICÍPIO DE TERRAS DE BOURO INVESTE NAS FICHAS ESCOLARES

Município de Terras de Bouro comparticipa novamente Fichas Escolares para  o novo ano letivo

Seguindo uma política de apoio à educação escolar e representando um investimento de aproximadamente 6.000,00 euros,  a Câmara Municipal de Terras de Bouro comparticipou as fichas de trabalho complementares aos manuais escolares.

1. capa_final.jpg

Neste âmbito e numa tentativa de redução dos elevados custos de educação para as famílias, a Câmara Municipal de Terras de Bouro comparticipou na íntegra, para o ano letivo de 2019/2020, os livros de  Fichas de Trabalho complementares, adotados pelo Agrupamento de Escolas, a todos os alunos que se encontrem a frequentar o 1º ciclo do ensino básico no concelho de Terras de Bouro, independentemente do seu escalonamento em termos de Ação Social Escolar.

Devido à situação atual de pandemia que, infelizmente, vivemos e à necessidade consciente de agirmos em segurança, todo o material vai ser entregue nas instalações escolares e distribuído aos encarregados de educação nas respetivas reuniões.

20200917_151016.jpg

20200917_151049-01-01.jpeg

VILA VERDE: PRESIDENTE DO MUNICÍPIO E VEREADORA DA EDUCAÇÃO ACOMPANHAM ARRANQUE DO ANO ESCOLAR

Ano escolar arranca com a tranquilidade possível

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, Dr. António Vilela, acompanhado da vereadora da Educação, Dr.a Júlia Fernandes, acompanha o início das atividades do novo ano letivo.

IMG_20200917_153322.jpg

Num ano letivo que se inicia sob os constrangimentos colocados pelo contexto de pandemia que o país e o mundo enfrentam, o Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, acompanhado pela senhora vereadora da Educação, Dr.a Júlia Fernandes, pôde constatar, in loco, que, as direções, o corpo docente, os assistentes técnicos e operacionais e as famílias estão totalmente empenhados em que o ano letivo decorra dentro da normalidade possível.

O Edil sublinha, pois, todo o intenso trabalho de articulação e de preparação que os responsáveis dos agrupamentos de escolas e escolas concelhios desenvolveram para um regresso seguro de todos os alunos e professores a um modelo de ensino presencial que é o que oferece melhores condições para a realização de uma atividade de ensino e aprendizagem muito profícua e suscetível de proporcionar às crianças e jovens Vilaverdenses uma educação e uma formação completas que os preparem, nas melhores condições, para os desafios do mundo cada vez mais exigente e competitivo em que vivemos.

O Presidente da Câmara Municipal revela que “os hercúleos esforços desenvolvidos pelas direções das escolas, em articulação com as associações de pais e encarregados de educação e com o Município, para que as condições de funcionamento do ensino presencial estivessem asseguradas, em todas as escolas concelhias, oferecem às famílias Vilaverdenses as melhores razões para estarem confiantes e para acreditarem que os seus filhos estão seguros e o bem-estar de todos está, na medida do possível, assegurado.”

O Dr. António Vilela mais refere que, “dadas as atuais circunstâncias, não podemos dizer que existe risco zero em nenhuma situação, seja nas escolas, nos locais de trabalho ou na sociedade em geral, mas as nossas escolas prepararam-se para receber os seus alunos nas melhores condições possíveis, em função dos espaços e das dinâmicas e especificidades próprias de cada uma.”

Obras de requalificação avançam em bom ritmo

Neste momento, encontram-se em fase final de profundas obras de requalificação a Escola Básica de Vila Verde e a Escola básica de da Vila de Prado, sendo que também se encontram em execução as obras da escola do primeiro ciclo de Esqueiros. 

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, Dr. António Vilela, considera que “esta aposta que o Município de Vila Verde está a fazer, substituindo, em grande medida, o Estado naquela que era uma responsabilidade exclusivamente sua, representa o culminar da concretização do ambicioso plano de modernização e requalificação de todo o parque escolar concelhio.”

O mesmo Edil frisa que “o investimento global próximo dos 3 milhões de euros, na requalificação das escolas básicas de Vila Verde e de Prado, dos 2.º e 3.º ciclos e da escola do primeiro ciclo de Esqueiros, se vai traduzir numa muito significativa melhoria das condições físicas para o desenvolvimento de uma educação de excelência.”

FAMALICÃO INVESTE NO ENSINO

Câmara de Famalicão investe cerca de 140 mil euros na oferta das fichas de trabalho. Oferta abrange um universo de mais de 3500 crianças do primeiro ciclo

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão investiu, neste ano letivo de 2020/2021, cerca 140 mil euros na oferta das fichas de trabalho a todas as crianças do concelho que frequentam o 1.º ciclo do ensino básico. A medida representa a aposta do munícipio na gratuitidade e igualdade da educação.

AFS_3010.jpg

No seguimento do progressivo empréstimo dos manuais escolares realizado pelo Ministério da Educação, o município de Vila Nova de Famalicão – pioneiro na oferta dos livros escolares ao 1º ciclo em 2002 – oferece agora os cadernos de atividades, mais conhecidos como fichas de trabalho, a todos os alunos do 1.º ciclo, permitindo que todas as crianças comecem o ano letivo em pé de igualdade.

Isso mesmo foi referido esta sexta-feira, pelo presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, durante uma visita simbólica que efetuou ao Centro Escolar de Antas. Acompanhado pelo diretor do Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco, Carlos Teixeira e pelo vereador da Educação Leonel Rocha, o autarca salientou que “o municipio quer que as crianças tenham desde o primeiro dia de aulas as ferramentas que são necessárias para serem bem sucedidas”. E acrescentou: “A chegada à escola foi, este ano, diferente dos outros anos, mas nós queremos que com a oferta destas fichas dar um sinal às famílias, de que estamos aqui para ajudar e para as libertar deste encargo financeiro”.

Para Carlos Teixeira “esta medida representa um regresso aquilo que já existe em Famalicão há muitos anos e a que já estamos habituados primeiro com a oferta dos manuais e agora com as fichas de trabalho. Neste regresso à escola, ao fim de quase seis meses, com esta medida, as crianças e as famílias percebem que, na medida do possível, a escola continua e vai continuar a dar-lhes todas as condições para a sua aprendizagem”.

AFS_2998.jpg

AFS_2980.jpg

TERRAS DE BOURO DÁ APOIO AO ESTUDO

Abertura de inscrições para o Espaço de Estudo Acompanhado em Moimenta, em Rio Caldo e no Gerês

O Município de Terras de Bouro informa todos os interessados que se encontra a decorrer o período de inscrições para o apoio ao estudo e para CAF.

IMG_1507.JPG

O apoio ao estudo para os alunos do 1.º ciclo (CAF) funcionará de segunda a sexta-feira, das 17:00H às 19:00H, no Centro Municipal de Valências, em Moimenta, na Escola Básica do Gerês e na Escola Básica de Rio Caldo.

O apoio ao estudo para os alunos do 2.º e 3.º ciclo funcionará de segunda a sexta-feira, das 14:00H às 19:00H, no Centro Municipal de Valências, em Moimenta e na Escola Básica de Rio Caldo.

A mensalidade a pagar pela frequência da CAF é de 15,00 euros e pelo apoio ao estudo para os alunos do 2.º e 3.º ciclos é de 20,00 euros, pagamento a efetuar no início de cada mês.

Tanto a CAF, como o apoio ao estudo, apenas funcionarão se existir um número mínimo de 10 alunos inscritos.

É obrigatório o uso de máscaras pelas crianças com mais de 10 anos de idade.

As fichas de inscrição, disponíveis na página electrónica do município, podem ser enviadas por email para centromunicipalvalencias@cm-terrasdebouro.pt ou entregues na Câmara Municipal, na Marina de Rio Caldo ou no Centro Municipal de Valências.