Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

NA ADEGA OU EM CASA: UM CONCEITO DE ENOTURISMO RENOVADO

A primeira marca de Alvarinho de Melgaço leva até casa das pessoas a paixão e os segredos da casta Alvarinho. Nova Soalheiro Digital Tasting inclui uma experiência adicional: acesso a livro de receitas exclusivo.

Depois do sucesso das primeiras edições da Soalheiro Digital Tasting, a primeira marca de Alvarinho de Melgaço vai continuar a levar até casa das pessoas a paixão e os segredos da casta Alvarinho. A mais recente novidade é a Origem Soalheiro Digital Tasting, uma prova que conta com os vinhos que marcam a origem da marca: o Soalheiro clássico – o primeiro alvarinho Soalheiro e o vinho mais emblemático da marca, o Soalheiro Granit – a origem dos vinhos alvarinhos de montanha e o Soalheiro Terramatter - a origem do território, da “terra mãe” e das suas particularidades. Um alvarinho natural, com pouca intervenção na adega.

Origem Soalheiro Digital Tasting .jpg

A Origem Soalheiro Digital Tasting pode ser adquirida, sem sair de casa, através da página www.soalheiro.com/loja e será entregue na morada indicada. Para que a experiência seja completa, para além dos vinhos, será enviado o acesso exclusivo ao vídeo da prova comentada, guia com informação do Soalheiro, fichas técnicas dos vinhos e notas de prova, doseadores e saca rolhas profissional. O kit inclui ainda uma novidade: acesso ao livro de receitas "Soalheiro na Cozinha". Um livro, exclusivo, elaborado pela equipa Soalheiro que decidiu partilhar a paixão pela gastronomia e pelos vinhos e transmitir pequenos grandes momentos gastronómicos harmonizados com Alvarinho.

"SOALHEIRO NA COZINHA": UM LIVRO QUE SURGE DE MOMENTOS PARTILHADOS

A paixão pela gastronomia e pelos vinhos está no ADN da equipa Soalheiro. Por isso, várias vezes, partilharam momentos gastronómicos harmonizados com Alvarinho, com todos os nossos seguidores nas redes sociais… mas sem nunca revelar as receitas. Com um feedback superior ao esperado, não faltaram os pedidos de divulgação das receitas dos pratos sugeridos. E para dar resposta a esses múltiplos pedidos, a equipa colocou mãos à obra e preparou este livro.

As receitas, de base mais tradicional ou mais irreverente, têm todas um toque especial de quem as confecionou e são polvilhadas de detalhes. São caseiras e dividem-se entre sabores da terra, do mar e do rio, vegetarianas e vegans e claro, como não podiam faltar petiscos e coisas doces.

Encarando o Enoturismo Digital como complemento às visitas presenciais, será oferecido, em cada kit, um voucher de uma visita à adega para duas pessoas, com validade de um ano.

UMA EXPERIÊNCIA DE ENOTURISMO NA NATUREZA

No ponto mais a norte de Portugal, longe dos aglomerados populacionais, o Soalheiro é o local ideal para aproveitar momentos em família e entre amigos. Estando garantidas todas as recomendações da Direção-Geral de Saúde e do Turismo de Portugal (certificado como "Clean & Safe"), o circuito das visitas foi reformulado, passando a experiência a ser feita, maioritariamente, na parte exterior com vista para o vale do Rio Minho, num contacto privilegiado com a natureza. Sem dúvida, uma mais valia para os visitantes.

Continuando a privilegiar as experiências personalizadas, os grupos irão manter-se limitados, tal como já acontecia. O objetivo é proporcionar momentos que vão além da prova de vinhos… mas que contemplam uma descoberta de tudo o que o vinho tem para ensinar. As propostas são variadas e todas as reservas podem ser feitas, comodamente, através da plataforma www.soalheiro.com/enoturismo.

Vídeo apresentação Origem Soalheiro Digital Tasting AQUI!

Livro Soalheiro na Cozinha.jpg

INOVAÇÃO DO SOALHEIRO CRIA A PROVA DIGITAL

UM NOVO ENOTURISMO E O FUTURO DAS PROVAS EM CASA?

Soalheiro Digital Tasting… de uma forma simples, mas emotiva, nos “pequenos” momentos da vida.

Sempre motivada, resiliente e imaginativa, a equipa de Enoturismo do Soalheiro, agora que está com a atividade, momentaneamente, suspensa, devido ao plano de contingência Covid-19, implementado há mais de duas semanas na adega, criou um projeto inovador: a “Soalheiro Digital Tasting”. Esta é a mais recente proposta, da primeira marca de Alvarinho de Melgaço, para levar até casa das pessoas a paixão e os segredos desta casta. Trata-se de uma prova digital comentada, onde o enólogo Luís Cerdeira desvenda todos os detalhes da casta Alvarinho. O objetivo é continuar a marcar de uma forma simples, mas emotiva, os “pequenos” momentos da vida.

Para além de permitir a descoberta de três estilos de vinhos, em casa, também mostra novidade e incentiva os consumidores a adquirirem no comércio local ou através de lojas especializadas na internet já existentes, pois não está nos objetivos do Soalheiro a criação de uma loja de vinhos online. A marca pretende continuar a promover a elasticidade e a descoberta da casta alvarinho, motivando, nesta fase, a procura dos vinhos no online, nas garrafeiras que distribuem ao domicílio e nos restaurantes que continuam a prestar serviços de take away.

“O Alvarinho, além da casta rainha do nosso território, é a nossa paixão. Esta fantástica casta permite, em equipa e com um espírito de inovação constante, criar dimensões diferentes nos vinhos que produzimos. O KIT inclui três dimensões desses perfis e um vídeo comentado que ajudará a descobrir os segredos de cada um. Depois, pode encontrar o seu Soalheiro preferido em restaurantes, garrafeiras e lojas online” afirmam os produtores. Acrescentando “em breve, tudo voltará à festa e ao convívio. Nós acreditamos. E por isso incluímos um voucher, com validade de um ano, para poderem, quando isto passar, visitar o Soalheiro”.

O kit de prova inclui: três dimensões Soalheiro - Granit 2019 (lançamento), Terramatter 2018 (natural, sem filtração) e Reserva 2018 (nova colheita), um vídeo comentado pelo enólogo Soalheiro, Luís Cerdeira, informação técnica da marca, fichas técnicas dos vinhos, notas de prova, saca rolhas profissional e doseadores e, ainda, um voucher Enoturismo para duas pessoas, com validade de um ano. O mesmo pode ser adquirido através da página soalheiro.com/enoturismo.

PONTE DE LIMA ASSINALA DIA MUNDIAL DO ENOTURISMO

Celebra-se no próximo dia 10 de novembro, pela primeira vez, o Dia Mundial do Enoturismo.

O Dia Europeu do Enoturismo foi instituído em 2009 pela RECEVIN – Rede Europeia de Cidades do Vinho e assinala-se anualmente no segundo domingo de novembro e este ano, com a entrada de países da América Latina — designadamente Brasil, Uruguai e Argentina  – a celebração do Enoturismo passa a ser à escala mundial.

Para assinalar a efeméride, o Município de Ponte de Lima promove dois passeios no barco água-arriba – embarcação típica do rio Lima que outrora transportava pessoas e mercadorias, incluindo pipas de vinho –, desde a vila de Ponte de Lima até Refóios do Lima, com saídas previstas às 10h00 e às 14h30, em frente à Torre da Cadeia.

A participação é gratuita mas sujeita a inscrição através dos contactos: geral@cipvv.pt ou 258900426.

Dia Mundial do Enoturismo 2019-01.jpg

ADEGA DE MONÇÃO APRESENTA “ALVARINHO DEU-LA-DEU FERNANDO MOURA” A ASSINALAR 3 DÉCADAS DE COLABORAÇÃO DO CONCEITUADO ENÓLOGO

Foi apresentado no passado sábado o vinho “Alvarinho Deu-La-Deu Fernando Moura” que celebra os 30 anos de colaboração de Fernando Moura com a Adega de Monção.

Fernando Moura1 (1).jpg

Como fez questão de salientar Armando Fontainhas, presidente da Direção, “Não há melhor forma para homenagear um enólogo do que ele próprio fazer o vinho que leva o seu nome no rótulo. São 30 anos que aqui ficam registados, uma vida dedicada a fazer bons vinhos e a elevar o nome da Adega de Monção.”

O “Alvarinho Deu-la-Deu Fernando Moura” resulta da junção de 3 alvarinhos numa produção limitada a 3031 garrafas, que resulta da simbologia 30 anos, 3 vinhos, 1 vida como se pode ler no rótulo. Com 300 garrafas de 1,5 L, a 37€ cada, 31 garrafas de 3 litros a 65€ e 900 caixas de 3 garrafas de 0,75L a 19€ cada garrafa, este vinho destina-se aos enófilos e a todos os que queiram festejar a vida com um Alvarinho.

Fernando Moura, enólogo com mais de 40 anos de vindimas, reconhece que “este vinho lhe deu um prazer especial a fazer, mas acima de tudo uma enorme responsabilidade pois não podia deixar ficar mal nenhum dos que comigo colaboraram na feitura deste vinho. Sim, porque tudo começa na vinha e na qualidade da uva e acaba aqui num processo em que são muitas as pessoas envolvidas. Eu sou apenas mais uma.”

O vinho que estará à venda em lojas especializadas, tem notas de pólvora seca e uma robustez que lhe permite ser servido a acompanhar uma entrada de queijos ou patés mas igualmente “uma carne mais pesada, uma posta de uma das nossas maravilhosas carnes ou mesmo um cordeiro que por norma obriga a vinhos mais robustos”, refere Fernando Moura.

O enólogo de 67 anos deu os primeiros passos no mundo dos vinhos ainda pequeno ao acompanhar o seu pai, viticultor em Basto. O destino estava traçado tendo frequentado com êxito o Curso Superior de Agronomia em Lisboa, durante os anos de 1975 a 1980. De então para cá foi toda uma vida dedicada ao vinho, iniciando em 1989 a sua ligação à Adega de Monção a convite do Dr. José Emílio. Desde então foram mais de 150 milhões de litros de vinho que passaram pelas suas mãos, sem contar com todos os litros que foram vinificados nos produtores onde também é consultor. De referir que atualmente são mais de 15 os produtores a quem dedica o seu tempo e saber. Todos eles na região dos Vinhos Verdes, região onde tem “visto uma enorme evolução e que ainda tem um grande campo de progressão” refere Fernando Moura com orgulho por ter sido parte ativa nesse processo.

Principais marcos

Entre 1986 e 2004, a Adega de Monção melhorou as condições tecnológicas de receção das uvas e o processo de vinificação, a capacidade de armazenamento, estabilização e engarrafamento dos vinhos.

Em 1999 aumentou as suas instalações com a criação de um novo centro de receção de uvas e vinificação – o Pólo de Melgaço.

Entre 2004 e 2006 tiveram início as obras de criação de modernização das instalações que permitiram alargar a comercialização a nível nacional e internacional.

Em 2005 surgiu o espaço Histórico e Cultural da Adega na antiga casa do Adegueiro e silos do Bagaço, que levou à sua integração na Rota dos Vinhos Verdes, Itinerário do Minho.

Em 2007, a Revista dos vinhos galardoou-a como a “Cooperativa do Ano”, e, em 2008 no evento “Lisboa Celebra o Vinho”, o Ministério da Agricultura do Desenvolvimento Rural e das Pescas distinguiu-a com o prémio Empreendedorismo e Inovação.

Em 11 de Outubro de 2008 a Adega de Monção lançou uma aguardente de Vinho Verde Alvarinho, com numeração limitada, para a comemoração do seu Quinquagésimo Aniversário.

É desde 2008 PME Líder.

Em 2017, a Adega Cooperativa de Monção implementou um sistema de produção de energia fotovoltaica para autoconsumo e um sistema solar térmico, um investimento de 160 mil euros que permitiu minimizar a pegada ecológica. Ao todo, foram instalados 307 painéis solares fotovoltaicos de 265 W cada para autoconsumo.

Recentemente, a Adega de Monção, obteve dois Ouros, uma Prata e seis menções honrosas no concurso de Vinhos Verdes Engarrafados, promovido pela Comissão dos Vinhos Verdes. No Concurso Vinhos Portugal, organizado pela ViniPortugal, foi distinguida com um Grande Ouro e com um Ouro com o vinho Deu la Deu e Deu la Deu Reserva. O “Muralhas de Monção espumante 2015 Reserva” foi premiado com uma medalha de Prata no Concurso Internacional Brut Experience 2019.

Adega de Monção

Fundada a 11 de outubro de 1958, por iniciativa de 25 viticultores, a adega encontra-se situada em plena Região Demarcada dos Vinhos Verdes, na sub-região de Monção e Melgaço, onde a casta Alvarinho é melhor representada.

Esta sub-região da Região dos Vinhos Verdes é onde o Alvarinho tem origem e onde iniciou a sua evolução, o que aconteceu mesmo antes da existência de qualquer registo escrito.

A adega agrega 1.600 cooperantes e tem uma área vinícola1.151Ha.

Fernando Moura1 (2).jpg

VENHA A MELGAÇO E DESFRUTE DE UMA PROVA EMBLEMÁTICA SOB O VALE DO RIO MINHO

No Dia Mundial do Turismo, 27 setembro, Soalheiro abre as portas a todos os que os quiserem visitar.

O objetivo? Valorizar o potencial turístico da região da origem do Alvarinho: Monção e Melgaço

Com vista à valorização do potencial turístico da região da origem do Alvarinho: Monção e Melgaço, no dia 27 de setembro (Dia Mundial do Turismo), o Soalheiro abre as portas a todos os que os quiserem visitar. O convite é para se deixar apaixonar pela frescura aromática da casta Alvarinho, numa prova Clássica onde poderá desfrutar do Soalheiro Clássico, o vinho mais emblemático da primeira marca de Alvarinho de Melgaço.

soalheiro enoturismo.jpg

Aprecie este ícone Soalheiro, numa prova com vista panorâmica sobre o Vale do Rio Minho, – A Origem do Alvarinho – localizado no ponto mais a norte de Portugal e da região dos Vinhos Verdes. Para que esta experiência seja completa, o Soalheiro desafia-o ainda conhecer a Adega e os diferentes locais de produção, nesta época com sabor especial de Vindima.

A prova clássica é gratuita, mas de marcação obrigatória, e pode ser realizada às 10h00, 12h00, 14h00 ou 16h00. Poderá ainda optar pela prova de outras dimensões Soalheiro: Prova Origem, Prova Fusion, Prova Nature e Prova Premium, também sob marcação prévia. A reserva e a consulta das especificidades de cada prova podem ser feitas em soalheiro.com/Enoturismo.

ATIVIDADE VINÍCOLA TEM UM PAPEL FUNDAMENTAL

NO DESENVOLVIMENTO DO TURISMO DA REGIÃO

A iniciativa pretende assinalar o Dia Mundial do Turismo, cujo tema deste ano é o “turismo e emprego: um futuro melhor para todos”. Para o Soalheiro, dar a conhecer as particularidades da região é fundamental para garantir o desenvolvimento sustentável quer ao nível económico, social e ambiental do território onde estão inseridos.

Os produtores da primeira marca de Alvarinho de Melgaço acreditam que a atividade vinícola é fundamental para o desenvolvimento do turismo da região e que a valorização do território passa por uma viticultura biológica profissionalizada que traga prosperidade para a agricultura da região e para a economia local.

Soalheiro clássico.JPG

ACHA QUE ENOTURISMO É APENAS PROVA DE VINHO? DESENGANE-SE…

O Soalheiro propõe-lhe uma experiência cultural que pode ser vivenciada em família e entre amigos… dos 8 aos 80 anos.

De férias ou sem ideias para relaxar no fim de semana? O Soalheiro propõe-lhe uma experiência cultural que pode ser vivenciada em família e entre amigos… dos 8 aos 80 anos. Uma descoberta do terroir da origem do Alvarinho – Monção e Melgaço – onde a gastronomia, a natureza e a amizade se fundem num momento que ficará certamente na memória. Mas se acha que o Enoturismo é apenas prova de vinho, desengane-se. É a descoberta de tudo o que o vinho tem para lhe ensinar. Desde a descoberta dos encantos da vinha, da preservação da biodiversidade até aos sistemas de produção tudo é uma aprendizagem que pode ou não terminar com uma prova vínica. 

soalheiro enoturismo quinta de folga melgaço alvarinho (3).JPG

PASSEIOS NA VINHA, RAFTING, GASTRONOMIA E INFUSÕES… TUDO HARMONIZA COM O TERROIR DO ALVARINHO

A oferta de Enoturismo Soalheiro é diversificada e integradora e permite criar programas para famílias, sem limitação de idades, e amigos com perfis e gostos diferentes. Agora com reserva mais intuitiva, as diferentes propostas podem ser conhecidas em soalheiro.pt/Enoturismo

Na Visita Pur Terroir terá a oportunidade de visitar as primeiras vinhas. Plantadas em 1974, ano de muitas mudanças, estas vinhas continuam a dar origem a um vinho que revolucionou o conceito do Soalheiro percecionar o Alvarinho e o Vinho Branco - o Soalheiro Primeiras Vinhas. Consciente da necessidade de práticas sustentáveis, não só para a minimização dos problemas das alterações climáticas, mas, acima de tudo, pelo respeito pelo território, o Soalheiro tem apostado em novas formas de preservação do terroir com a implementação da agricultura biológica em todo as suas vinhas, baseada nos conceitos biodinâmicos e desafia-o a vir descobrir esta procura apaixonada pelo detalhe do território num passeio pelas vinhas.

enot.png

Cada perfil de Soalheiro tem uma história para contar, um momento, uma atitude. Por isso, o desafio é escolher o seu.Pode optar pela Prova Clássica, onde se deixará envolver pela frescura aromática da casta Alvarinho com o Soalheiro Clássico, a dimensão mais emblemática da marca ou a Prova Origem, que o desafiará a descobrir toda a história da primeira marca de Alvarinho de Melgaço e a paixão que os move. Aqui terá a oportunidade, entre outros, de provar a alma do Soalheiro, o Primeiras Vinhas, e um Soalheiro de vinhas de altitude, o Granit. Para quem acredita na irreverência da tradição, propomos a Prova Nature. Nesta prova poderá descobrir a família dos Soalheiro Naturais: o Terramater (um Soalheiro integralmente diferente, sem filtração), o Nature (um Soalheiro "Fora da Caixa", sem adição de sulfitos) e a mais recente edição limitada do Espumante Nature (baseado no método ancestral de fermentação, sem adição de sulfitos). Mas o terroir pode ser explorado de diferentes formas e a Prova Fusion representa uma verdadeira fusão de sabores onde o potencial do terroir é explorado no seu expoente máximo para que a aprendizagem seja continua e a inovação esteja sempre presente. Nesta visita terá a oportunidade de degustar as mais recentes novidades - o Rosé (Alvarinho & Pinot Noir) e o Sauvignon Blanc (A inovação e o ThePurTerroir®), entre outros.

soalheiro enoturismo quinta de folga melgaço alvarinho (4).jpg

Mas se gostaria de explorar todas as Dimensões Soalheiro, harmonizadas com algumas das melhores iguarias que a região tem para oferecer: o fumeiro da Quinta de Folga e o queijo de prados de Melgaço, prepare as suas papilas gustativas para as melhores sensações de puro prazer. A Prova Premium proporcionará uma viagem pelos sentidos e revelará todo o potencial da casta Alvarinho e do “The Pur Terroir”.

Poderá ainda provar as infusões naturais do Minho. A “Soalheiro Infusion Selection” é composta por 10 ervas espontâneas caraterísticas do terroir Soalheiro e harmonizam com a gastronomia local e claro com perfis distintos de Soalheiro.

Localizados no Município de Natureza mais Radical de Portugal, Melgaço, tem ainda a oportunidade de explorar o Rio Minho e as serras que circundam o vale. Como complemento ideal às visitas pode ainda usufruir de uma divertida descida de Rafting.

Para descobrir todo o potencial enogastronómico da região, poderá usufruir de almoços e provas na vizinha Quinta de Folga. Sente-se à mesa na Quinta de Folga e tenha uma experiência gastronómica sem igual ao mesmo tempo que desfruta de uma vista única para as vinhas integradas numa paisagem rural tradicional. O ex-líbris é a produção do Porco Bísaro, ligado desde tempos imemoriais à confeção do Fumeiro da região. Na Quinta de Folga estes animais são criados ao ar livre, em regime de produção ecológica.

soalheiro enoturismo quinta de folga melgaço alvarinho (1).jpg

soalheiro enoturismo quinta de folga melgaço alvarinho (2).jpg

PONTE DE LIMA PARTICIPOU NO CONGRESSO EUROPEU DE ENOTURISMO

Município de Ponte de Lima no Congresso Europeu de Enoturismo “Cultura, Património e Vinho”

O Município de Ponte de lima foi convidado a participar no Congresso Europeu de Enoturismo que decorreu nos dias 27 e 28 de junho, em Torres Vedras.

65198065_605148136661870_4957946505169207296_n.jpg

O congresso, organizado pela Associação Internacional do Enoturismo - AENOTUR, contou com a participantes oriundos de Portugal, Itália, Espanha e Brasil.

O Município de Ponte de Lima é, atualmente, a primeira e única sede em Portugal do Itinerário Cultural do Conselho de Europa – ITER VITIS – Os Caminhos da Vinha. Por essa razão, coube-lhe a apresentação das ações estratégicas que estão a ser planeadas no âmbito desse projeto e que pretendem afirmar o enoturismo como uma prioridade para o desenvolvimento turístico sustentável a nível local.

Durante o evento foi ainda dado a conhecer a alteração da designação da Associação Internacional do Enoturismo – AENOTUR para Associação Mundial de Enoturismo – AMETUR, cuja presidência, até então a cargo de Ivane Fávero (Brasil), passou para José Arruda (Portugal).

PONTE DE LIMA APRESENTA PROJETO DE ENOTURISMO

Apresentação do projeto “Enoturismo Portugal” em Ponte de Lima

A Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV) e a Associação das Rotas dos Vinhos de Portugal (ARVP), em cooperação com o Município de Ponte de Lima, irão apresentar em Ponte de Lima, já no próximo dia 27 de fevereiro, o projeto “Enoturismo Portugal”.

convite Enoturismo Pt3 alt.jpg

O projeto “Enoturismo Portugal” pretende envolver agentes de enoturismo e entidades ligadas ao setor do vinho das 14 regiões vitivinícolas, pelas quais a AMPV e ARVP vão promover ações de Benchmarking e Endomarking ao longo do ano.

Estas ações de Benchmarking e Endomarking traduzem-se numa estratégia de marketing institucional voltada para ações internas nas Rotas de Vinho de Portugal, com a realização em dois dias de visitas e de reuniões de trabalho, com o objetivo de trabalhar as Rotas de Vinho de uma forma integrada e em rede. 

A primeira ação nacional de Benchmarking Enoturístico decorreu dias 30 e 31 de janeiro, na região da Península de Setúbal, estando prevista para setembro de 2019 a mesma ação na Região dos Vinhos Verdes.

A apresentação terá lugar no Centro de Interpretação e Promoção do Vinho Verde, no dia 27 de fevereiro, às 15h00.

ASSOCIAÇÃO DE MUNICIPIOS PORTUGUESES DE VINHO DISTINGUE MUSEU ALVARINHO COM O PRÉMIO PRESTIGIO

Cerimónia realizou-se no passado dia 30 de abril, segunda-feira, no Centro Cultural do Cartaxo, tendo sido distinguidas várias personalidades ligadas ao setor vinícola. O Município de Monção esteve representado pelo Vereador da Ação Social, Cultura e Turismo, João Oliveira.

05 (Large)

A Associação de Municípios Portugueses do Vinho celebrou a passagem do 11º aniversário com a entrega dos Prémios Prestígio, galardão onde são distinguidas várias personalidades e entidades ligadas ao setor vinícola. A cerimónia decorreu no passado dia 30 de abril, segunda-feira, no Centro Cultural do Cartaxo.

Entre outros, marcaram presença o Secretário de Estado da Agricultura, Luís Medeiros Menezes, a Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, o Presidente do IVV, Frederico Falcão, o Presidente da Recevin, José Calixto, o Presidente da Federação das Confrarias Báquicas, Pedro Castro Rego, e a Presidente da Federação Portuguesa das Confrarias Gastronómicas, Olga Cavaleiro.

Pela primeira vez, foi distinguido um Museu do Vinho e, para satisfação nossa, a escolha recaiu no Museu Alvarinho. Presente na cerimónia, o Vereador da Ação Social, Cultura e Turismo, João Oliveira, mostrou-se agradecido e orgulhoso com o prémio.

Sublinhou o papel dinamizador daquele equipamento cultural na promoção dos vários rótulos de Alvarinho da região, realçando a forte procura, tanto por nacionais como por estrangeiros, daquele espaço localizado na sala de visitas do Município, Praça Deu-la-Deu.  

Além do Museu Alvarinho, a Associação de Municípios Portugueses do Vinho premiou Ana Sofia Fonseca (revelação do ano), Iter Vitis (enoturismo), ViniPortugal (entidade do ano), e Ana Mendes Godinho, Secretária de Estado do Turismo (personalidade do ano).

A título póstumo, os presentes prestaram homenagem a Carlos Silva e Sousa, antigo presidente da Câmara Municipal de Albufeira, que faleceu em fevereiro deste ano, com 60 anos. Um dos momentos mais altos da cerimónia aconteceu na homenagem nacional a Vasco d`Avillez, o qual dedicou toda a carreira ao setor dos vinhos.

01 (Large)

 Museu Alvarinho: 30 mil visitantes em três anos

O Museu Alvarinho, localizado na Casa do Curro, Praça Deu-la-Deu, foi inaugurado no dia 28 de fevereiro de 2015 numa cerimónia presidida pelo Secretário de Estado da Agricultura, José Diogo Albuquerque. A partir desse dia, Monção passou a contar com um equipamento defensor e promotor do vinho Alvarinho, aberto a munícipes, turistas e apaixonados pelo mundo dos vinhos.

Em três anos, aquela estrutura situada em pleno centro histórico da vila de Monção recebeu mais de 30 mil visitantes de várias nacionalidades, com portugueses e espanhóis no topo da lista, constituindo-se como um espaço relevante de promoção desta casta excecional.

Distribuído por diferentes áreas, o Museu Alvarinho proporciona aos visitantes uma autêntica viagem pelo mundo deste famoso néctar, disponibilizando informação interativa sobre a origem, evolução e empresas dedicadas à produção deste verdadeiro ex. libris do concelho de Monção.

As empresas de Vinho Alvarinho com produto rotulado, tantas e tantas vezes premiadas em concursos nacionais e internacionais, encontram neste espaço “uma porta de acesso” para a valorização dos seus produtos, bem como um “ponto de encontro” para provas comentadas, sessões promocionais e estabelecimento de parcerias negociais.

02 (Large)

03 (Large)

04 (Large)

PONTE DE LIMA SEGUE NOS "CAMINHOS DA VINHA"

Ponte de Lima recebe sede da ITER VITIS – Os Caminhos da Vinha

No dia 4 de março, pelas 12h15 será inaugurada a Sede Portuguesa da Rede Iter Vitis, no CIPVV - Centro de Interpretação e Promoção do Vinho Verde.

cartaz_iter_vitis

No dia 5 de março realiza-se o I Seminário do Iter Vitis Portugal que decorrerá no auditório da Câmara Municipal.

O Iter Vitis consiste numa Rota Cultural dos Caminhos da Vinha na Europa, classificada como Itinerário Cultural do Conselho Europeu, cujo objetivo principal é a promoção do património cultural, histórico e paisagístico associado ao vinho de qualidade.

Em Ponte de Lima, os Caminhos de Santiago servirão de percurso da Rota Iter Vitis, bem como o Albergue dos Peregrinos que serviria de “Domus da Rede Iter Vitis – Os Caminhos da Vinha”. O objetivo passa pelo desenvolvimento do enoturismo através da valorização do património cultural, material e imaterial, da gastronomia e do nosso território associado à vinha e ao vinho.

O programa conta com a presença de Emanuella Panke, Secretária Geral da Iter Vitis, de José Maria Juan Alonso, da Iter Vitis Espanha, de José Arruda, Secretário-geral da Associação de Municípios Portugueses do Vinho e de outras individualidades que abordarão o Caminho de Português de Santiago e o Caminho Religioso de Fátima.

NOVO SOALHEIRO CLÁSSICO 2017 É REFERÊNCIA NO ORIENTE

Elegância aromática e persistência de sabor deste Vinho Verde Alvarinho de Monção e Melgaço, um produtor já bem conhecido dos Portugueses, conquista dupla medalha de ouro no maior concurso de vinhos do mercado nipónico.

soalheiro classico duplo ouro sakura

É com satisfação que a Quinta de Soalheiro vê a recém-lançada versão 2017 do Soalheiro Clássico galardoada com Duplo Ouro na edição 2018 do maior concurso de vinhos do Japão: SAKURA - Japan Women's Wine AwardsElegância aromática e persistência de sabor continuam a ser as palavras chave no seu caráter. Um Soalheiro 100% Alvarinho e efetivamente um clássico que leva o Vinho Verde Alvarinho de Monção e Melgaço aos quatro cantos do mundo. Trata-se de uma competição internacional de vinhos cujo painel de jurados é composto exclusivamente por especialistas de vinho do sexo feminino (Sommeliers, Chefs, jornalistas de vinho e compradores). Em prova estiveram 4.342 vinhos de 31 países.

INSEPARÁVEL DA GASTRONOMIA ORIENTAL

O Soalheiro clássico é a mais consensual das dimensões do Soalheiro e aquela que melhor acompanha a gastronomia leve e descontraída. Ideal para acompanhar mariscos, pratos de peixe, pratos de carne de aves e massas, encaixa na perfeição os sabores da gastronomia portuguesa e é, efetivamente, inseparável da gastronomia oriental (sashimi, sushi, dim sum, guiozas, …).

SOALHEIRO NATURE “Pur Terroir

NOVIDADES A CAMINHO PARA SEREM DESCOBERTAS COM ENTUSIASMO

A elasticidade da casta Alvarinho é extraordinária e é com a paixão por esta casta que teremos em breve mais surpresas. A edição 2017 do Soalheiro Nature “Pur Terroir” será lançada brevemente e convida a ser descoberto com entusiasmo. Afinal é o primeiro Alvarinho 100% elaborado sem adição de sulfitos que se reflete na motivação diária para a inovação e a irrequieta tentação de fazer diferente. Primeiro estranha-se e depois entranha-se.

VINHOS DE PONTE DE LIMA PREMIADOS EM MOSCOVO

Adega de Ponte Lima ganha Medalhas de Ouro, Prata e Distinções na Prodexpo 2018, Moscovo

DSC_5994_

A Adega Cooperativa de Ponte de Lima, presidida pela Dr.ª Celeste Patrocínio, recebeu, na maior feira de alimentos e bebidas da Rússia e o principal evento desse setor de toda a Eurásia, a Prodexpo, que  comemora, em 2018, 25 anos, as seguintes Medalhas:

Ouro – Loureiro Colheita Seleccionada

Prata – Loureiro

Prata – Rosé

Distinções para Ouro do Lima e Adamado

A Adega

A Adega de Ponte de Lima foi fundada em 1959. Com sede na rua Conde de Bertiandos, na vila de Ponte de Lima – a vila mais antiga de Portugal – a Adega dispõe atualmente de uma capacidade de onze milhões e meio de litros. A Adega de Ponte de Lima, sendo a expressão institucional de cerca de 2000 produtores, seus familiares e trabalhadores, constitui sem dúvida a mais relevante estrutura – se se quiser – a maior empresa do concelho de Ponte de Lima.

Em 1998, a Adega obteve certificação de Qualidade pela Norma NP EN ISO 9001, atribuída pela APCER – Associação Portuguesa de Certificação, tornando-se, assim, a primeira adega do País a dispor desta certificação.

A Adega de Ponte de Lima insere-se na sub-região do Lima, uma das nove sub-regiões que integram a Região Demarcada dos Vinhos Verdes, a noroeste de Portugal, que pelas suas características naturais de solo e clima e pelas castas que possui, produz vinhos muito diferentes, mas com características comuns, medianamente alcoólicos, frutados e frescos.

Produção

Os vinhos da Adega de Ponte de Lima resultam da vinificação de uvas perfeitamente maduras de castas regionais, provenientes das vinhas dos seus associados, assegurando a autenticidade e o carácter do genuíno Vinho Verde.

Nos vinhos Brancos, o Loureiro tem expressão especial pela sua magnífica adaptação ao “terroir” da Ribeira Lima – berço do Loureiro – dando origem a um vinho muito apreciado pelo aroma e pelas suas excelentes características olfato-gustativas. Nos vinhos tintos destaca-se o Vinhão produzido exclusivamente da casta com o mesmo nome.

O Vinhão identifica-se pelo seu aroma inconfundível a frutos vermelhos e frutos silvestres e pelo seu requintado paladar.

Prémios 2017

VINHO VERDE ESPUMANTE LOUREIRO BRUTO

Ouro – Japão, Sakura

VINHO VERDE LOUREIRO PREMIUM 2016

Prata – Portugal , Concurso Vinhos de Portugal

Bronze – Hong Kong, Decanter Asia Wine Awards

VINHO VERDE LOUREIRO COLHEITA SELECCIONADA 2016

Ouro – Rússia, Prodexpo

Prata – Alemanha, Berliner Wine Trophy

Prata – Alemanha, Mundus Vini

Prata – Portugal, Wine Master Challenge

Bronze – Reino Unido, International Wine & Spirit Competiton

VINHO VERDE ROSÉ 2016

Prata – França, Mundial du Rosé

VINHO VERDE BRANCO ADAMADO 2016

Prata – Japão, Sakura

Fonte: https://www.confagri.pt/

Foto: http://www.prod-expo.ru/

ALVARINHO ENTRE OS MELHORES ESPUMANTES DO MUNDO

São quatro no total e dois são de Melgaço

O ex-libris da sub-região Monção Melgaço, o Alvarinho, volta a ser reconhecido a nível internacional: desta foi na lista dos 50 Great Sparkling Wines of the World, na 6ª edição anual da Competição de Vinhos Espumantes, da Wine Pleasures. Quatro espumantes da casta Alvarinho ficaram entre os melhores: dois de Melgaço e dois de Monção.

Festa do Espumante 2017 (22)

Os alvarinhos premiados:

Valados de Melgaço Alvarinho Reserva: 95 pontos, medalha de ouro, na categoria Brut Nature Reserva – Valados de Melgaço | MELGAÇO

Espumante QM Velha Reserva 2012: 93 pontos, medalha de prata, na categoria Brut Gran Reserva - Quintas de Melgaço | MELGAÇO

Castas de Monção: 92 pontos, medalha de prata, na categoria Brut Nature Reserva - Provam | MONÇÃO

Côto de Mamoelas: 91 pontos, medalha de prata, na categoria Brut Nature Reserva - Provam | MONÇÃO

«Mais do que um prémio, a distinção neste concurso é uma homenagem à casta Alvarinho, património da sub-região Monção Melgaço. O Alvarinho faz parte integrante da nossa cultura e é um cartão-de-visita que atrai todos os anos, e cada vez mais, apreciadores à região. Prova disso são os eventos que promovemos para celebrar esta casta: a Festa do Alvarinho e do Fumeiro e a Festa do Espumante que empolgam cada vez mais turistas. Sabemos do seu potencial e é sempre um privilégio quando são os outros a reconhecê-lo», atenta Manoel Batista, autarca de Melgaço.

O 50 Great Sparkling Wines of the World by Wine Pleasures é uma competição internacional, onde os maiores especialistas da área elegem os melhores vinhos espumantes. Em competição estava uma enorme variedade de vinhos espumantes de todo o mundo: a escolha seguiu o método de produção (método tradicional, método Charmat e Frizzante), a dosagem e envelhecimento, todos dentro da faixa de preço de 5 a 25 euros. A listagem final é premiada com ouro e prata, nas três categorias de produção. Em provas cegas de comparação direta entre as várias referências e num painel constituído por cinco juízes, foram selecionados os 50 melhores, com uma pontuação máxima de 100 pontos. Itália, Portugal e Espanha lideram a listagem. Todos os vinhos conseguiram pelo menos 90 pontos. O principal objetivo da competição é identificar, recompensar e promover a qualidade do espumante tanto para os comerciantes como para os apreciadores de vinho.

Lista disponível aqui!

REAL CONFRARIA DO VINHO ALVARINHO ENTRONIZA NOVOS CONFRADES

11ª entronização realiza-se amanhã, sábado, no Núcleo Museológico Torre de Lapela. Presidente da Câmara Municipal de Monção, António Barbosa, presente na cerimónia.

rcva

A Real Confraria do Vinho Alvarinho celebra este sábado, 11 de novembro, a 11ª entronização com a entrada de onze novos confrades, sete enófilos, três mestres e um honorário que, este ano, será o Alcalde do Concello de Salvaterra de Miño, Arturo Grandal Vaqueiro.

O programa tem início às 10h45 com concentração junto à antiga estação da CP, em Lapela, continuando em direção ao Núcleo Museológico Torre de Lapela, onde decorrerá a cerimónia de entronização. Previsto um momento musical, saudação aos presentes e comunicação alusiva à história da Torre de Lapela. O autarca monçanense, António Barbosa, está presente na cerimónia.

A Real Confraria do Vinho Alvarinho, fundada em 2007, é uma entidade de direito privado que tem como objetivo a valorização e defesa do vinho Alvarinho produzido na Sub-Região de Monção e Melgaço, preservando a autenticidade deste território através da divulgação do seu património vinícola.

Dos objetivos propostos, referência também para a concretização de ações associadas ao cultivo da vinha e ao turismo rural e promoção paisagística e arquitetónica dos dois concelhos, bem como para a riqueza e variedade da gastronomia local.

Os confrades podem ser efetivos (mestres ou oficiais), honorários, protetores e enófilos. Os confrades mestres são pessoas que exercem a sua atividade como viticultores do vinho Alvarinho. Os confrades oficiais são técnicos de viticultura e enologia ou outros ligados ao setor.

Podem ser confrades honorários as pessoas, singulares ou coletivas, que se interessam pelo propósito da Real Confraria do Vinho Alvarinho ou que, pela sua ação ou serviços prestados, tenham contribuído para a sua valorização. Os confrades protetores são pessoas, singulares ou coletivas, que queiram apoiar as atividades promovidas.

Por sua vez, os confrades enófilos são pessoas, singulares ou coletivas, que expressamente se declaram amigos do Vinho Alvarinho e adiram aos objetivos da entidade.

Fernando Silva