Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

ESPOSENDE DEFENDE AÇÕES URGENTES PARA A SUSTENTABILIDADE DA CAPTURA DE OURIÇOS-DO-MAR NO PARQUE MARINHO LITORAL NORTE

Ouriço-do-mar.jpg

A Comissão de Cogestão do Parque Natural Litoral Norte (PNLN), que integra o Município de Esposende, propõe ações urgentes para a sustentabilidade da captura de ouriços-do-mar no Parque Marinho do Litoral Norte.

Em causa está a determinação da Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRM) que estabeleceu um defeso para os ouriços, a título experimental, de 3 meses para 2024, não licenciando, por isso, mais apanhadores do que os licenciados em 2023 para a captura de ouriços. Este despacho interdita a captura das espécies Echinus spp., P. lividus e S. granularis a norte do estuário do Tejo, entre 15 de junho e 15 de setembro.

Em ofício remetido à DGRM, a Comissão de Cogestão do PNLN, presidida por Benjamim Pereira, defende que “a exploração dos recursos pesqueiros no Parque Natural do Litoral Norte deve orientar-se no sentido da sustentabilidade, através de uma gestão assente no conhecimento científico e na cooperação entre os agentes ligados ao sector, para permitir que o ecossistema marinho continue a desempenhar todas as suas funções”. A Comissão de Cogestão do PNLN entende que é possível encontrar um equilíbrio justo entre a conservação ambiental, a exploração económica de um recurso e os interesses das comunidades locais. Neste sentido, sugeriu a este serviço central da administração direta do Estado, a realização de um estudo da tendência populacional destas espécies, com particular incidência em P. lividus, por ter maior procura, ocorrer a menor profundidade e se encontrar listada no anexo III (espécies protegidas de fauna) da convenção de Berna, de forma a estabelecer limites anuais de captura e/ou número de licenças no Parque Natural do Litoral Norte.

Com o aumento da procura de produtos gourmet e devido à escassez mundial das ovas de esturjão, os ouriços-do-mar estão a assumir-se como uma nova fonte de obtenção de caviar, atingindo elevados valores nos mercados, sobretudo nos asiáticos e em Espanha e França. Uma das espécies de ouriço-do-mar presente em maior abundância no litoral norte – Paracentrotus lividus – é comercialmente procurada e bem aceite nesses mercados, sendo o grosso da apanha nesta região vendido a grupos espanhóis que, após terem sobre explorado a espécie no seu país, agora recorrem aos stocks deste Parque Marinho para dar resposta à procura.

As gónadas têm especial valor de dezembro a fevereiro, quando as suas ovas atingem maiores dimensões e firmeza na sua textura, contudo, a apanha decorre todo o ano, permitindo ao apanhador possuidor de licença - emitida e renovada anualmente - operar na área de jurisdição da Capitania da sua residência e nas adjacentes, tendo como 50 kg o limite máximo de captura diária. Porém, no litoral de Esposende os limites de captura são ultrapassados de forma sistemática e existem inúmeras capturas ilegais frequentemente documentadas.

Apesar de a distribuição de ouriço-do-mar no Parque Marinho do Litoral Norte estar perfeitamente documentada, não existem dados referentes ao impacto que a apanha está a ter na abundância desta população, do número de licenças emitidas, nem do estado atual dos stocks ou tendência populacional. São, contudo, espécies de crescimento lento e a crescente pressão humana sobre este recurso no nosso Parque Marinho levanta preocupações a nível da sustentabilidade ecológica da sua apanha, uma vez que afeta significativamente a sua estrutura populacional, diminuindo a densidade, o tamanho e a biomassa média desta espécie, o que irá provocar, se é que já não provocou, reduções drásticas nas populações locais.

Neste contexto, a Comissão de Cogestão do PNLN pretende que as entidades responsáveis avaliem a situação e atuem em conformidade, posicionamento que vai ao encontro dos princípios dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU, particularmente no que se refere ao ODS 12 – Produção e Consumo Sustentáveis e ao ODS 14 – Proteger a Vida Marinha.

Saiba mais sobre esta espécie em: http://www.omare.pt/pt/especie/paracentrotus-lividus/5242/.

BARCELOS: DESFILE ECOLÓGICO SENSIBILIZA CRIANÇAS PARA A PRESERVAÇÃO DO AMBIENTE

Imagem 1 (62).jpg

O Jardim das Barrocas acolheu esta tarde o “Desfile Ecológico”, uma iniciativa promovida pelo Município de Barcelos, através dos serviços do pelouro do Ambiente. Ao todo, participaram neste evento dez estabelecimentos de ensino, envolvendo 300 pessoas que, numa passagem de modelos, apresentaram peças de vestuário confecionadas a partir de materiais reciclados.

Integrada na Semana do Ambiente, o objetivo fundamental desta ação é o de fomentar a capacidade de espírito crítico na escolha e reutilização de roupas. Como forma de incentivo e apoio nesta colaboração, houve entrega de diplomas e prémios de participação (no valor de 150€ a cada estabelecimento).

Estabelecimentos participantes no Desfile Ecológico:

Jardim de Infância de Chavão

Escola Básica 2º e 3º ciclo Abel Varzim

Escola Básica de Rio Covo Santa Eulália

Jardim de Infância de Rio Covo Santa Eulália

Jardim de Infância de Samo – Vila Cova

Associação AMAR 21

Jardim de Infância de Fonte Coberta

Jardim de Infância de Carreira

Jardim de Infância de Chorente

Jardim de Infância de Minhotães

Amanhã há Mostra de Produtos Biológicos e Workshop de showcooking de Cozinha Sustentável, com Marta Cortez

A programação da Semana do Ambiente prossegue amanhã com a Mostra de Produtos Biológicos, das 8h30 às 15h00, na Avenida da Liberdade, numa ação de divulgação dos produtores e comerciantes locais incentivando o consumo daqueles produtos, e um showcooking de Cozinha Sustentável, com Marta Cortez, das 10h30 às 13h00, também na Avenida da Liberdade.
Anteriormente, já se tinha realizado uma descida do Rio Cávado em canoa, desde Areias de Vilar até ao areal de Barcelinhos. A Semana do Ambiente integrou também uma ação de “Plogging – pelas margens do Rio Cávado”, que consistiu numa ação de limpeza das margens do Rio Cávado.
A semana do Ambiente integrou também visitas às instalações da Estação de Tratamento de Água (ETA) – Águas do Norte, em Areias de Vilar, e, ainda no dia 4 de junho, no Auditório da Câmara Municipal, o concerto de Filipe Pinto, que apresentou “AmbientAÇÃO, projeto pedagógico de promoção da sustentabilidade”.

A programação da semana do Ambiente termina no dia 7 com um workshop de fotografia ambiental, na Casa da Criatividade, das 9h30 às 17h30. Nesse mesmo dia, com ponto de partida no Largo do Município, há ainda lugar, das 20h30 às 22h00, para uma caminhada noturna sensorial, pela Avenida da Liberdade.

Concursos de fotografia e de vídeo em votação online

Entretanto está patente no Theatro Gil Vicente, até ao final do mês de julho, a exposição de fotografia relativa ao concurso “Património Natural de Barcelos”. Também se realizou o concurso de vídeo “Património Ambiental de Barcelos”.

Os trabalhos de ambos os concursos estão a votação online, no Facebook do Município de Barcelos.

Imagem 2 (36).jpg

Imagem 3 (12).jpg

BRAGA ASSUME COMPROMISSO PARA FUTURO ECOLOGICAMENTE SUSTENTÁVEL

Braga (3).jpg

Braga vai implementar uma Estratégia Municipal de Educação Ambiental e adoptar um Plano Municipal de Acção Climática. Estas medidas representam um marco significativo para a vida da Cidade em direcção a um futuro mais sustentável e ecologicamente consciente. Depois de concluído o processo de consulta pública, as versões finais dos dois documentos serão analisadas amanhã na reunião de Executivo Municipal, a decorrer no auditório da Junta de Freguesia de Padim da Graça.

No processo de consulta pública da Estratégia Municipal de Educação Ambiental (EMEA) foram recebidas cinco exposições escritas que foram analisadas e individualizadas em 29 contributos distintos, tendo sido incluídos 16 na versão final. Neste particular, destaca-se o interesse e nível de participação de entidades e cidadãos no processo de consulta pública, o que vem reforçar a importância da Educação Ambiental no contexto do Desenvolvimento Sustentável da Cidade de Braga.

Os diversos contributos permitiram clarificar lacunas de informação e incorporar novos contributos face à versão da Estratégia disponibilizada para consulta pública, tendo como resultado uma melhoria do documento e uma melhor adequação aos objectivos propostos.

Outro dos pontos desta reunião é o Plano Municipal de Acção Climática (PMAC-Braga), cuja versão final será agora analisada após concluída a consulta pública. Durante este processo, foram recebidas 69 pronúncias por escrito, oriundas de seis entidades, das quais 47 foram sugestões de melhoria do PMAC-Braga, assim como 22 comentários ou reflexões sobre o tema. Das sugestões de melhoria, 40 (85%) foram ponderadas positivamente e integradas no Plano de Acção.

Estes dois documentos dão seguimento ao caminho que tem vindo a ser seguido pelo Município de Braga na última década, assente na elaboração de diversos instrumentos municipais de resposta climática à escala local, assumindo um papel essencial na estratégia municipal de resposta aos desafios colocados pelas alterações climáticas.

A EMEA assume-se como um dos pilares essenciais para o Desenvolvimento Sustentável do Concelho, num documento que assenta nos pressupostos da Estratégia Nacional para a Educação Ambiental (ENEA), e adopta um planeamento temático a partir dos eixos definidos na ENEA. Com esta medida, o Município abrange um conjunto alargado de temas no sentido de fornecer à comunidade uma oferta pedagógica íntegra, com base nos melhores exemplos e referencias nacionais e internacionais, e que seja completa e robusta ao nível das várias áreas de interesse ambiental da actualidade. Neste sentido, destaca-se o alinhamento com o Programa ECOXXI, os Objectivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), e os critérios de avaliação do título da Capital Verde Europeia.

A EMEA será concretizada a partir de programas de acção, que se traduzem em iniciativas específicas de educação ambiental. As acções envolvem um espectro diversificado de actividades, desde comemorações de efemérides e semanas ambientais, acções de sensibilização e formação, e acções práticas e participativas.

Já o PMAC-Braga, surge da necessidade de aumentar a resiliência do território face à previsível intensificação dos riscos climáticos mais relevantes (ondas de calor, secas, cheias e inundações, movimentos de vertente, fenómenos meteorológicos extremos e incêndios florestais), tendo sido desenhadas 37 acções climáticas para serem implementadas até 2030 (13 de mitigação, 14 adaptação, 5 de gestão e governança e 5 de conhecimento e capacitação).

Estas acções têm a particularidade de englobar toda a sociedade civil nesta causa, com o objectivo de Braga continuar a afirmar-se como um exemplo e uma referência de responsabilidade, ambição e transparência no domínio da acção climática.

De referir que o percurso efectuado até ao momento permite a Braga assumir compromissos ambiciosos e mobilizadores como a redução em 55% das emissões de gases com efeito de estufa até 2030, o cumprimento da neutralidade carbónica em 2050 e a redução da pobreza energética no território municipal.

CÂMARA MUNICIPAL DE VIANA DO CASTELO AVANÇA COM PROJETO PARA CONSERVAÇÃO DOS HABITATS E DA AVIFAUNA

biocosteiro cmia (1).jpeg

A Câmara Municipal de Viana do Castelo está a iniciar um projeto, que irá decorrer durante três anos, focado não só na conservação dos habitats, mas também nas espécies de avifauna que nidificam em Espanha e Portugal, principalmente em áreas de Rede Natura 2000.

O Município é parceiro da Deputação de Pontevedra e da entidade SEO/Bird Life, no desenvolvimento do projeto “Biocosteiro”, alvo de financiamento do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

Para além de ações mais concretas de intervenção no território, como a eliminação de espécies invasoras em determinadas áreas, será realizada uma forte campanha de sensibilização e comunicação. Paralelamente, pretende-se criar um modelo de gestão turística responsável e sustentável como forma de minimizar o impacto do Homem em áreas já muito sensíveis.

Avaliando o espaço transfronteiriço, desde Pontevedra até Viana do Castelo, encontra-se uma elevada riqueza patrimonial, cultural, etnográfica, paisagística e ambiental.

Este território localizado na Rede Ecológica da União Europeia – Rede Natura 2000, onde se verifica um crescente desenvolvimento turístico, partilha espaço com diversas espécies de aves, algumas migratórias, outras em situação de proteção ou catalogadas em perigo, vulnerável ou ameaçadas. O território é ainda marcado pela presença de espécies de flora exóticas invasoras que acabam por colocar em causa a biodiversidade local e transformar os ecossistemas.

Desta forma, o trabalho de proteção e conservação irá desenvolver-se de forma integral, com a colaboração integral entre os setores público e privado, mediante a proposta e desenvolvimento das melhores práticas de conservação e gestão turísticas.

Em Viana do Castelo, a Divisão de Ambiente e Alterações Climáticas da Câmara Municipal, através do Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental (CMIA= e do Gabinete Técnico Florestal, continuarão a desenvolver a proteção do Borrelho-de-coleira-interrompida (Charadrius alexandrinus) e o controlo de vegetação exótica invasora, nomeadamente através da implementação de técnicas aconselhadas para o combate do chorão-das-praias (Carpobrotus edulis) e da acácia-de-espigas (Acacia longifolia), ambas espécies invasoras com grande expressão no território.

Com os desafios que o planeta enfrenta, cada vez com mais expressão, nomeadamente na perda de biodiversidade por vários fatores, com este projeto dá-se ainda cumprimento aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, da Agenda 2030, 11|Cidades e Comunidades sustentáveis, 13|Ação Climática, 14|Proteger a Vida Terrestre e 17|Parcerias para a Implementação dos objetivos.

biocosteiro cmia (2).jpeg

biocosteiro cmia (3).jpeg

biocosteiro cmia (4).jpeg

biocosteiro cmia (5).jpeg

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE REFORÇA ESTRATÉGIA DE RECOLHA SELETIVA DE BIORRESÍDUOS

biorresiduos.jpg

O Município de Esposende vai garantir a gestão do Programa “RecolhaBio - Apoio à implementação de projetos de recolha seletiva de biorresíduos” no território concelhio.

Neste sentido, em reunião do executivo realizada hoje, a Câmara Municipal aprovou, por unanimidade, os termos do contrato de financiamento a estabelecer com a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Cávado, que estipula o valor de 67,185.06 euros como montante de financiamento em 2024, em conformidade com o definido e protocolado pelo Fundo Ambiental.

O Município de Esposende assume, assim, o compromisso de criar condições para promover uma reciclagem mais efetiva e reforçar a redução de deposição dos resíduos e, especificamente, de biorresíduos em aterro, incentivando, em simultâneo, a economia circular.

Na sequência de uma diretiva da União Europeia, que estabelece a obrigatoriedade de separar e reciclar na origem os biorresíduos, evitando o seu envio para aterro, Esposende teve de definir o modelo de recolha seletiva e valorização de resíduos alimentares e de jardim (verdes), que representavam, em 2021, mais de 40% do total dos resíduos gerados, tendo optado por um modelo de recolha seletiva porta-a-porta e compostagem.

Uma importante fonte de resíduos alimentares é o setor não doméstico, nomeadamente unidades de restauração e instituições (lares de idosos, supermercados, etc.), razão pela qual foi implementado um circuito de recolha junto dessas estruturas.

Visando a comunidade em geral, foi implementado pela empresa municipal Esposende Ambiente, o projeto-piloto “Biocávado”, através do qual foram distribuídos 300 compostores familiares, foi instalado um compostor comunitário e foram distribuídos 180 baldes para depósito no compostor comunitário. O intuito é alargar o âmbito deste projeto, por forma a que cada vez mais consumidores domésticos possam fazer o devido encaminhamento dos seus biorresíduos, contribuindo para o esforço coletivo de separação dos resíduos alimentares na origem.

A sensibilização assume, neste particular, uma grande relevância e constitui uma peça importante da mudança necessária, como refere o Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, notando que a recolha seletiva de biorresíduos e a sua valorização resultará, ainda, em benefícios económicos locais, na medida em que o fruto do trabalho de compostagem será o fertilizante a distribuir pelos próprios utilizadores e a ser aplicado nos espaços verdes das freguesias e do Município, numa lógica de economia circular.

Esta postura enquadra-se na estratégia ambiental do Município e contribui para o cumprimento das metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030, da ONU, nomeadamente no que se refere ao ODS 11 - Cidades e comunidades sustentáveis, ODS 12 – Produção e consumos sustentáveis, ODS 13 - Ação Climática e ao ODS 17 - Parcerias para o Desenvolvimento Sustentável.

compostor_comunitario (3) (1).jpg

PARTIDO “OS VERDES” VAI ASSINALAR DIA NACIONAL DA CONSERVAÇÃO DA NATUREZA NO PARQUE NACIONAL DA PENEDA GERÊS

Amanhã, dia 29 de julho, sábado, o Partido Ecologista Os Verdes comemora o Dia Mundial da Conservação da Natureza, que se celebra a 28 de julho, com uma caminhada no Parque Nacional da Peneda-Gerês, no Mezio, Arcos de Valdevez.

CapturarVERD (5).JPG

Com a campanha Roteiro Ecologista a decorrer, Os Verdes promovem mais uma iniciativa de conhecimento, sensibilização e proteção da Natureza e da Biodiversidade.

O único Parque Nacional de Portugal é constituído por uma diversidade imensa de fauna e flora que precisa de ser protegida e conservada.

Durante os 40 anos de vida do PEV muitas foram as lutas travadas para que fossem reforçados os meios humanos e materiais que são necessários para a conservação e proteção dos parques classificados, assim como, para a proteção dos animais selvagens.

Nesta Caminhada, os participantes são chamados a conhecer a biodiversidade local, a desfrutar das paisagens únicas e serão desafiados a fotografar momentos na Natureza. 

Programa: dia 29 de Julho (Sábado)

10.00h - Caminhada no Trilho Interpretativo do Mezio (2km)

Ponto de Encontro na Porta do Mezio

11:45h -  Visita ao Parque Biológico da Porta do Mezio

13:30h - Piquenique

As inscrições podem ser feitas através do e-mail: osverdesnorte@gmail.com

Partido Ecologista Os Verdes

OS VERDES VÃO ASSINALAR DIA MUNDIAL DA CONSERVAÇÃO DA NATUREZA NO PNPG

No dia 29 de julho, sábado, o Partido Ecologista Os Verdes comemora o Dia Mundial da Conservação da Natureza com uma caminhada no Parque Nacional da Peneda-Gerês, no Mezio, Soajo.

Com a campanha Roteiro Ecologista a decorrer, Os Verdes promovem mais uma iniciativa de conhecimento, sensibilização e proteção da Natureza e da Biodiversidade.

O único Parque Nacional de Portugal é constituído por uma diversidade imensa de fauna e flora que precisa de ser protegida e conservada.

Durante os 40 anos de vida do PEV muitas foram as lutas travadas para que fossem reforçados os meios humanos e materiais que são necessários para a conservação e proteção dos parques classificados, assim como, para a proteção dos animais selvagens.

Nesta Caminhada, os participantes são chamados a conhecer a biodiversidade local, a desfrutar das paisagens únicas e serão desafiados a fotografar momentos na Natureza.

As inscrições podem ser feitas através do e-mail: osverdesnorte@gmail.com

Partido Ecologista Os Verdes.

Capturarverdes (4).JPG

BARCELOS: DESFILE ECOLÓGICO SENSIBILIZA CRIANÇAS PARA A PRESERVAÇÃO DO AMBIENTE

O Jardim das Barrocas acolheu esta tarde o “Desfile Ecológico”, uma iniciativa promovida pelo Município de Barcelos, através dos serviços do pelouro do Ambiente. Ao todo, participaram neste evento, integrado na Semana do Ambiente, dez estabelecimentos de ensino, envolvendo 300 pessoas que, numa passagem de modelos, apresentaram peças de vestuário confecionadas a partir de materiais reciclados.

Capturareco1.JPG

O objetivo fundamental desta ação é o de fomentar a capacidade de espírito crítico na escolha e reutilização de roupas. Como forma de incentivo e apoio nesta colaboração, houve entrega de diplomas e prémios de participação (um cheque no valor de 150€ a cada estabelecimento).

Amanhã há workshop de Cosmética Natural, no Estádio Cidade Barcelos

Esta foi apenas mais uma ação do Município de Barcelos para assinalar a Semana do Ambiente, cuja programação iniciou no dia 1 de junho e se prolonga até 7 de junho.

Anteriormente, já se tinha realizado uma descida do rio do Cávado, em canoa, desde Areias de Vilar (junto ao açude) até ao areal de Barcelinhos, e a ação “Plogging – Trilho das lagoas de Enxate”, que consistiu numa corrida/caminhada para dar a conhecer o Penedo do Ladrão pelas lagoas, num percurso com uma variedade de pontos de interesse de natureza paisagística e natural, no território de Vilar do Monte, Feitos e Vila Cova.

A semana do Ambiente integrou também visitas às instalações da Estação de Tratamento de Água (ETA) – Águas do Norte, em Areias de Vilar, e, para a próxima quarta-feira, realiza-se idêntica visita, mas desta vez ao Aterro Sanitário da RESULIMA, em Paradela.

A semana do Ambiente termina quinta-feira com a Mostra de Produtos Biológicos e realização dos workshops: "Introdução à alimentação Plant-Based” e “A importância dos polinizadores”, a realizar na Avenida da Liberdade.

Concursos de fotografia e de vídeo em votação online

Entretanto está patente no Theatro Gil Vicente, até ao final do mês de julho, a exposição de fotografia relativa ao concurso “Património Natural de Barcelos”. Também se realizou o concurso de vídeo “Património Ambiental de Barcelos”. Os trabalhos de ambos os concursos estão a votação online, no site do Município de Barcelos.

Estabelecimentos participantes no Desfile Ecológico:

Agrupamento Escolas de Fragoso

Jardim de Infância de Chavão

Escola Básica 2º e 3º ciclo Abel Varzim

Associação de Pais e Amigos de Crianças

Centro Social Paroquial Imaculado Coração de Maria – Vila Cova

Escola Básica de Rio Covo Sta Eulália

Jardim de Infância de Rio Covo Sta Eulália

Jardim de Infância de Samo – Vila Cova

Centro Social Paroquial de Gilmonde

Associação AMAR 21

Capturareco2.JPG

SEIS ESCOLAS DA PÓVOA DE LANHOSO RECEBERAM BANDEIRA VERDE DO PROGRAMA ECO-ESCOLAS

Seis escolas da Póvoa de Lanhoso receberam a Bandeira Verde, atribuída no âmbito do Programa Eco-Escolas, que foi entregue neste dia 12 de outubro. Demonstrando o comprometimento do Município para com este projeto, a Vice-Presidente da Câmara Municipal, com a tutela da Educação, Fátima Moreira, participou nas iniciativas de comemoração do Dia das Bandeiras Verdes, em Valongo.

CapturarBVERD (1).JPG

“Estas Bandeiras traduzem o resultado do excelente trabalho que é realizado por toda a comunidade educativa da Póvoa de Lanhoso e agradeço a todas as pessoas que estão empenhadas nestes projetos, desde estudantes, professores, pessoal não docente e famílias”, referiu Fátima Moreira.

O próprio Município Povoense também foi reconhecido pela sua participação no âmbito do Programa, sendo que a maior parte das dinâmicas de educação ambiental são dinamizadas através do Centro de Interpretação do Carvalho de Calvos. “Somos parceiros atentos das Escolas e deixo aqui o desafio para que, no ano letivo 2022-2023, possamos mesmo aumentar o número de estabelecimentos de ensino galardoados com a Bandeira Verde”, considerou a autarca Povoense.

O Centro Escolar D. Elvira Câmara Lopes, o Centro Escolar do Cávado, a Escola Básica do Ave, a Escola Básica Prof. Gonçalo Sampaio, a Escola Profissional do Alto Ave e a Escola Secundária da Póvoa de Lanhoso são as escolas galardoadas, em reconhecimento pelo trabalho desenvolvido no âmbito da Educação Ambiental para a Sustentabilidade, no que se refere ao ano letivo de 2021-2022.

A comemoração do Dia das Bandeiras Verdes reuniu entidades de todo o país. De salientar que dois estudantes da Escola Básica do Ave, atualmente a frequentar o 9º ano, trouxeram para a Póvoa de Lanhoso o primeiro lugar no âmbito do “Desafio Prio”, com uma Banda Desenhada inserida na categoria “O posto de combustível amigo do ambiente chegou ao bairro…”. Este desafio tem por base o reconhecimento da necessidade de aumentar o conhecimento e interesse pelos biocombustíveis como aliado à mobilidade sustentável. Todos os anos, o Programa Eco-Escolas promove, com a colaboração de diversos parceiros, concursos/desafios/projetos para as suas escolas, que visam a sugestão de metodologias de abordagem de alguns temas, bem como reconhecer e premiar os melhores trabalhos.

Eco-Escolas é um programa internacional da “Foundation for Environmental Education”, desenvolvido em Portugal desde 1996 pela ABAE. Pretende encorajar ações e reconhecer o trabalho de qualidade desenvolvido pelas Escolas âmbito da Educação Ambiental para a Sustentabilidade.

SECA | IMPACTOS SOBRE AS ZONAS HÚMIDAS - OS VERDES VISITARAM LAGOAS DE BERTIANDOS E SÃO PEDRO DE ARCOS

Ontem, dia 2 de outubro, o Partido Ecologista Os Verdes promoveu uma caminhada guiada pela Paisagem Protegida das Lagoas de Bertiandos e S. Pedro de Arcos, Ponte de Lima.

2102022_4 (3).jpeg

Nesta iniciativa, integrada na celebração do Dia Nacional da Água (que se assinalou no dia 1 de outubro) e  organizada pelos coletivos do PEV de Viana do Castelo e de Braga, contou com a presença de dirigentes e amigos do PEV. Esta visita tinha como objetivo a valorização dos recursos hídricos, nomeadamente, da qualidade ecológica do rio Estorãos e do estado ecológico desta área protegida, visivelmente alterada pela seca que enfrentamos.

No âmbito da campanha SOS Natureza, Os Verdes procuram divulgar e conhecer os locais que, por serem espaços classificados e de grande valor natural, precisam de um acompanhamento e investimento mais concreto por parte do Governo. Os Verdes consideram que, face aos desafios climáticos, são necessárias medidas para garantir a preservação destas áreas húmidas, pelo papel regulador que desempenham desde logo na manutenção dos níveis freáticos destas importantes áreas próximas de atividades agrícolas, mas também na promoção e conservação dos habitats.

A situação de seca meteorológica que vivemos e os desafios climáticos a que assistimos mais frequentemente, colocam em risco a preservação e a conservação da biodiversidade neste importante ecossistema, que conta com uma grande diversidade de fauna e flora. O período de seca que vivemos tem vindo a dificultar a sobrevivência das zonas húmidas, sendo que mais de três quartos destes habitats em Portugal estão ameaçados.

Os Verdes consideram que cabe ao Estado um sério e consequente trabalho de monitorização destas áreas protegidas a nível da fauna, flora e recursos hídricos, assim como o  reforço de meios humanos - claramente insuficientes - para vigilância e acompanhamento, e porque é urgente a preservação da biodiversidade impõe-se uma real política de defesa das linhas de água e a reversão do modelo de transferência da gestão das áreas protegidas.

SOS NATUREZA | PEV - 40 ANOS DE AÇÃO ECOLOGISTA

Partido Ecologista Os Verdes

2102022_5 (1).jpeg

2102022 (3).jpeg

2102022_2 (3).jpeg

FAMALICÃO: MÁRIO PASSOS ASSINALA DIA DO CONCELHO SOB O MOTE DA ECOLOGIA

Cerimónia de reconhecimento às Eco-Escolas e inauguração da exposição Devesa 10 – Muito mais do que um Parque, quarta-feira, 28 de setembro, pelas 16h00, na Casa do Território

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai assinalar as comemorações do Dia do Concelho no próximo dia 28 de setembro, com o reconhecimento municipal às 57 instituições educativas de todo o concelho distinguidas este ano com a bandeira Eco-Escola, e que colocaram Vila Nova de Famalicão no top 5 dos municípios com mais distinções no país.

AFS_0374 (3).jpg

“Numa altura em que o mundo se confronta com enormes desafios ambientais e a sustentabilidade é a palavra de ordem, o trabalho nas escolas para a causa ecológica é decisivo para a salvaguarda do futuro do planeta”. O Presidente da Câmara Municipal, Mário Passos, quer, assim, aproveitar o 187.º aniversário do Dia do Concelho para “enaltecer e encorajar o trabalho de sensibilização ambiental, muito particularmente junto das gerações mais novas”, refere.

A cerimónia vai decorrer na Casa do Território, localizada no Parque da Devesa, a partir das 16h00, num enquadramento revestido de forte carga simbólica, por aquilo que este Parque Urbano representa para os famalicenses em termos de qualidade de vida, e por, precisamente no dia 28, comemorar 10 anos de vida.

O 10.º aniversário do Parque da Devesa será assinalado no final da homenagem às Eco-Escolas com a inauguração da exposição «Devesa 10 – Muito mais do que um Parque».

Recorde-se que no dia 28 de setembro de 1835 teve lugar a primeira reunião da Comissão Municipal, presidida por António Ribeiro de Queiroz Moreira, que abriu e definiu os destinos da terra de Vila Nova, na sequência do restabelecimento da autonomia municipal de Vila Nova de Famalicão, proclamado pela rainha D. Maria II.

As comemorações do Dia do Concelho prolongam-se até domingo com a realização da Feira Grande de S. Miguel. A iniciativa, que tem como palco as renovadas Praças Mouzinho de Albuquerque e D. Maria II, arranca a 29 de setembro e prolonga-se até ao dia 2 de outubro, numa celebração à atividade agrícola, às tradições, usos e costumes e à identidade de Famalicão.

BARCELOS: DESFILE ECOLÓGICO SENSIBILIZA CRIANÇAS PARA A PRESERVAÇÃO DO AMBIENTE

A Frente Fluvial de Barcelos acolheu esta tarde o “Desfile Ecológico”, iniciativa promovida pelo Município de Barcelos, através dos serviços do pelouro do Ambiente. Ao todo, participaram neste evento, integrado na Semana do Ambiente, dez estabelecimentos de ensino, envolvendo 350 pessoas, que apresentaram uma passagem de modelos de vestuário elaborados a partir de materiais reciclados.

ecobarcelos (2).jpg

O objetivo fundamental desta ação é o de fomentar junto dos participantes, de uma forma simbólica, a capacidade de espírito crítico e sustentável na escolha e reutilização de roupas. Como forma de incentivo e apoio nesta colaboração, houve entrega de diplomas e prémios de participação (um cheque no valor de 150€ a cada estabelecimento).

Amanhã há música com o “Planeta Limpo de Filipe Pinto”, no Theatro Gil Vicente

Esta foi apenas mais uma ação do Município de Barcelos para assinalar a Semana do Ambiente, cuja programação iniciou em 28 de maio e se prolonga até quinta-feira, 9 de junho. Com efeito, esta iniciativa continua amanhã com a apresentação de “O Planeta Limpo de Filipe Pinto”, às 14h30, no Theatro Gil Vicente. Trata-se de um espetáculo musical dedicado aos alunos das escolas do concelho e tem como objetivo incutir nos mais jovens, e de forma lúdica, comportamentos mais responsáveis do ponto de vista da proteção ambiental.

Anteriormente, já se tinha realizado uma descida do rio do Cávado, em canoa, desde Areias de Vilar (junto ao açude) até ao areal de Barcelinhos, bem como o “Plogging – Trilho das lagoas de Enxate”, que consistiu numa corrida/caminhada para dar a conhecer o Penedo do Ladrão pelas lagoas, num percurso com uma variedade de pontos de interesse de natureza paisagística e natural, percorrendo o território de Vilar do Monte, Feitos e Vila Cova.

A semana do Ambiente integrou ainda visitas às instalações da Estação de Tratamento de Água (ETA) – Águas do Norte, em Areias de Vilar. Na próxima quarta feira, realiza-se idêntica visita mas desta vez ao Aterro Sanitário da RESULIMA, em Paradela.

A semana do Ambiente termina quinta-feira com a Mostra de Produtos Biológicos e realização dos workshops: “introdução à alimentação Plant-Based” e “A importância dos polinizadores”, a realizar na Avenida da Liberdade.

Concursos de fotografia e de vídeo em votação on line

Entretanto está patente no Posto de Turismo, até ao final do mês, a exposição de fotografia relativa ao concurso “Património Natural de Barcelos”. Também se realizou o concurso de vídeo “Património Ambiental de Barcelos”. Os trabalhos de ambos os concursos estão a votação online, no site do Município de Barcelos.

Estabelecimentos participantes no Desfile Ecológico:

Centro Infantil de Barcelos

Infantário Rainha Santa Isabel

Centro Social Comendadora Maria Eva Nunes Corrêa

Jardim de Infância de Chavão

Jardim de Infância de Oliveira

Escola Básica do 1º ciclo de Oliveira

Escola Básica 2º e 3º ciclo Abel Varzim

Agrupamento de escolas de Fragoso

APAC – Associação de Pais e Amigos de Crianças

Centro Social Paroquial Imaculado Coração de Maria de Vila Cova

ecobarcelos (3).JPG

ecobarcelos (1).JPG

BARCELOS REALIZA CONCURSO NATAL ECOLÓGICO 2021

Alunos de Barcelos mostram trabalhos em material reciclado

Já estão instalados no Campo 5 de Outubro – Jardim Velho - os trabalhos a concurso do “Natal Ecológico 2021”, elaborados pelos alunos das escolas de Barcelos.

barcecol (1).JPG

Ao todo, são catorze trabalhos de crianças de jardins de infância, alunos do 1º,2º e 3º ciclos, Ipss`s, ensino especial e associações de pais, que desta forma responderam ao repto do Município de Barcelos para fazerem trabalhos alusivos ao Natal “com material reutilizado/reciclado”.

Paralelamente à mostra destes trabalhos no Jardim Velho, os mesmos vão estar em exposição virtual no site do Município, entre os dias 22 de dezembro e 9 de janeiro, de modo a que as pessoas possam votar no seu trabalho preferido.

Este projeto visa aguçar e promover a criatividade dos jovens e aguçar a sua consciência ambiental, numa quadra em que, por norma, há maior consumismo e desperdício.

barcecol (2).JPG

ESPOSENDE: CENTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL SENSIBILIZA PARA UM NATAL MAIS ECOLÓGICO

No âmbito do plano de atividades do Centro de Educação Ambiental, a Esposende Ambiente, com a colaboração da Câmara Municipal de Esposende, está a promover mais uma edição da iniciativa “O meu Natal é Ecológico”.

DSC_0071.JPG

Neste contexto, até 7 de janeiro, encontra-se patente no Centro de Informação Turística de Esposende, uma exposição de Coroas de Natal, produzidas por estabelecimentos de educação e ensino e instituições concelhias, com a participação de crianças, jovens, idosos e outros utentes das diversas entidades envolvidas. A mostra integra cerca de 60 trabalhos de 37 escolas e Instituições Particulares de Solidariedade Social que reutilizaram diversos materiais, muitos dos quais teriam como destino certo o ecoponto ou o caixote de lixo, mas também materiais de origem natural, provenientes dos nossos espaços florestais.

Esta iniciativa pretende sensibilizar para a necessidade de alterar a forma de viver a época natalícia, potenciando a adoção de comportamentos que possam contribuir para a sustentabilidade do planeta, começando por pequenos gestos em casa, na escola e/ou local de trabalho. Para além do incentivo à reutilização dos materiais e à separação seletiva dos resíduos urbanos, esta iniciativa pretende contribuir igualmente para o desenvolvimento da criatividade e imaginação dos participantes.

Para além de “O meu Natal é Ecológico”, o Centro de Educação Ambiental de Esposende vai promover, nos dias 20, 22, 28 e 29 de dezembro, as Oficinas de Férias de Natal, com o objetivo de ocupar os tempos livres das crianças e jovens durante as férias letivas de Natal. Mais informações sobre esta iniciativa encontram-se disponíveis na página eletrónica da Esposende Ambiente em www.esposendeambiente.pt.

Esta postura enquadra-se no cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030, concretamente no que se refere ao ODS 12 - Consumo e Produção Responsáveis, mas também o ODS 4 - Educação de Qualidade e o ODS 17 - Parcerias para a Implementação dos Objetivos de Sustentabilidade.

DSC_0074.JPG

DSC_0067.JPG

QUEM NÃO QUER SER LOBO NÃO LHE VISTA A PELE!

É frequente ouvirmos que o lobo ibérico é uma espécie animal em vias de extinção. Na realidade, é muito provável que ainda sobrevivam algumas espécimes deste animal na nossa região… a dificuldade de coexistência com o ser humano ditou o seu quase desaparecimento. Aliás, à semelhança da cabra geresã que já foi extinta nos começos do século XX em virtude das caçadas e do urso em relação ao qual apenas restam alguns exemplares nas serranias das Astúrias.

126995692_2808000279442491_6790849705186502753_o.j

A relação do Homem com o lobo nunca foi pacífica e deu origem a inúmeras lendas nas quais o lobo aparece quase sempre associado a uma personagem demoníaca, sugerindo algo mais relacionado com ancestrais ritos pagãos. Quanto à sua identificação como “ibérico”, surge para mim que sou leigo nessas matérias como uma novidade – com tal designação apenas conhecia o porco de Barrancos!

Sucede que outrora os povos possuíam enormes rebanhos comunitários que apascentavam nos montes, devorando praticamente tudo quanto aí nascia. Porém, em meados do século passado, o regime do Estado Novo adoptou uma nova política florestal, incrementando a plantação de pinho bravo com vista nomeadamente à obtenção de madeira e resina, esta fundamental para a produção de colas e tintas. Ainda não tinham inventado as sintéticas…e, com o seu aparecimento, extinguiu-se praticamente o ofício de resineiro e a floresta ficou mais inflamável!

Grande parte dos baldios transitaram para a tutela governamental e muitas pessoas foram contratadas pelos serviços florestais para proceder à plantação de pinheiros. Mas, havia que proceder à sua protecção a fim de que os rebanhos caprinos não os devastassem. E, eis que as florestas passaram a ser povoadas por uma nova espécie de “lobo”, quais cães tresmalhados que, ainda não habituados a sobreviver no novo habitat, desciam aos povoados, cercavam as habitações, fustigavam os animais domésticos e até atacavam os pobres camponeses. E, todo esse corportamento dos cães lançados ao monte veio contribuir ainda mais para a má-fama de um animal que é actualmente denominado por “lobo ibérico”… mas, é caso para dizer, quem não quer ser lobo não lhe vista a pele!

BRAGA: A ECOLOGIA CHEGOU AO CAVAQUINHO

O MEU CAVAQUINHO É ECOLÓGICO - 3 EDIÇÃO

Estamos a lançar o Desafio de fazerem um cavaquinho com materiais reciclados, para posterior exposição no Museu dos Biscainhos de 18 a 30 de Junho, 2021,

Temos moldes em papel, que podem procurar no Posto de Turismo de Braga, no Inatel, e na Tabacaria da Lapa, ao Lado do Café Viana, em Braga.

Alguem fora de Braga, e que queira participar pode contactar atravês do mail bragacapitaldocavaquinho@gmail.com, que arranjaremos forma de lhe enviar o molde.

Este evento faz parte da programação das Festas de S. João de Braga 2021.

170910818_2516133202029606_1375408637860260100_n.j

GUIMARÃES: "CURTIR CIÊNCIA" CONSTRÓI HOTEL DE INSECTOS

Um Hotel de Insetos com a marca Curtir Ciência

O Ecology Day (14 de setembro) é um dia dedicado à relação entre Ecologia e Sociedade. Respondendo ao desafio da Sociedade Portuguesa de Ecologia, o Curtir Ciência decidiu marcar a efeméride com a construção de um Hotel para Insetos, que constitui um aliciante extra da visita à sua exposição permanente.

guimacie.jpg

Daniel Ferreira, monitor científico do Curtir Ciência e coordenador deste projeto, lembra que “os insetos são o grupo de seres vivos mais abundante à face da Terra” e que muitos deles, como as joaninhas, crisopas e vespas parasitas, são “verdadeiros auxiliares da agricultura, ao contribuírem para o controlo das populações de pragas agrícolas e florestais”. Apesar de tudo, a sua diversidade está a diminuir e 40% das espécies estão ameaçadas de extinção. Uma das estratégias para minimizar esta diminuição passa por instalar os chamados hotéis de insetos em áreas urbanas. Estas estruturas ajudam a aumentar a diversidade de insetos e permitem observar de perto abelhas solitárias, joaninhas, borboletas, crisopas, moscas-das-flores, entre outras espécies.

Nos próximos dias, o Hotel de Insetos do Curtir Ciência receberá os primeiros “hóspedes”, permitindo uma observação de proximidade das espécies.