Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BRAGA PROMOVE TARDES GULOSAS

De 2 a 30 de novembro, há ‘2 bolos pelo preço de 1’ com as Tardes Gulosas!

A 9ª edição das Tardes Gulosas está a chegar e promete tornar o mês de novembro mais doce, quente e acolhedor. A iniciativa é promovida pela Associação Comercial de Braga, começa já na próxima sexta-feira (02 de novembro) e prolonga-se até o final do mês com a presença de 21 pastelarias aderentes de cinco concelhos do distrito de Braga: Amares, Braga, Póvoa de Lanhoso, Terras de Bouro e Vila Verde.

44854986_1850304091752707_7689109508546625536_o

A campanha ‘2 bolos pelo preço de 1’ acontece durante as tardes da semana (de segunda a sexta-feira) e procura deliciar os paladares dos clientes com as melhores especialidades das pastelarias aderentes, proporcionando experiências únicas e absolutamente deliciosas. Alívio Pastelaria é o estabelecimento vilaverdense que faz parte desta rota e que, no dia 14 de novembro, oferece 50% de desconto direto na compra de um Bolo Primo do Alaska.

Além da degustação da excelência da pastelaria minhota, a organização preparou um concurso online com excelentes prémios para os participantes. Os internautas devem partilhar a experiência na página de Facebook das Tardes Gulosas ou na página pessoal do Instagram com a hashtag #tardesgulosas2018 e há um pódio para as melhores publicações. O 1º lugar ganha uma noite para duas pessoas no Hotel Pousada Village, o 2º uma jaleca personalizada pela Xpepper e a 3ª posição fica com um voucher no valor de 30€ para um workshop de cozinha no Club MasterCook. A iniciativa, que integra a programação Na Rota das Colheitas, pretende também motivar os consumidores a optar pelo comércio local e, dessa forma, dinamizar a economia local. As ‘Tardes Gulosas’ proporcionam um mês intenso de sabores únicos euma viagem pela variedade e riqueza da pastelaria portuguesa, através da confeção dedicada e empenhada dos profissionais da pastelaria. É de ficar de água na boca. Venha deliciar-se!

ESPOSENDE É UM DOCE... BEM TRADICIONAL!

Doçaria tradicional e conventual domina 11.ª edição dos Fins de Semana Gastronómicos do Norte

Esposende acolhe, de 1 a 3 de março, o Fim de Semana Gastronómico, inserido no roteiro que a Entidade Regional Turismo do Porto e Norte de Portugal programou para os meses de novembro e dezembro do corrente ano e para o intervalo entre janeiro a junho de 2019.

fins de semana gastronómicos 1

O vereador com o pelouro do Turismo, no Município de Esposende, destacou a adesão dos empresários, ação interligada com a dinâmica da autarquia que “tem proporcionado as condições para que a atividade seja bem-sucedida”. Sérgio Mano apontou os “números fabulosos” da procura turística em Esposende, associados à crescente demanda de peregrinos que procuram o Caminho da Costa para Santiago de Compostela.

fins de semana gastronómicos 2

“A localização estratégica de Esposende permite aproveitar diversas sinergias, condensando mar, rio e montanha num curto território, o que proporciona experiências únicas. Essa diversidade alarga-se à gastronomia, destacando-se o peixe e o marisco, assim como a doçaria e os vinhos”, vincou Sérgio Mano.

Assim, o Município de Esposende volta a colocar a tónica da sua projeção gastronómica no evento Março com Sabores do Mar, contando com a participação da maioria dos restaurantes do concelho, envolvendo-os num concurso que alia a tradição à nova culinária.

Esta 11.ª edição dos Fins de Semana Gastronómicos que a Turismo do Porto e Norte de Portugal tem agendados, envolvem mais de mil restaurantes, distribuídos por 78 municípios. Aderem ao evento, ainda, 500 empreendimentos turísticos, 300 quintas e adegas.

Dedicada às receitas tradicionais e conventuais – que contam, na região, 215 registos – esta 11.ª edição dos Fins de Semana Gastronómicos visa alargar a divulgação da gastronomia local, até porque esse tem sido um excelente veículo para o crescimento turístico.

“O Norte de Portugal e os Açores mantiveram o crescimento da procura, no último trimestre, ao contrário do resto do país que verificou uma descida de turistas. A cooperação tem permitido alcançar frutos”, destacou Jorge Magalhães, da Entidade Regional Turismo Porto e Norte de Portugal que atribui os bons resultados interatividade e disponibilidade de todos os agentes que operam na região.

Os resultados da ação que tem sido desenvolvida permite que produtos do Norte de Portugal estejam presentes em 124 países do mundo, e dispondo de 52 produtos qualificados.

fins de semana gastronómicos 3

VILA VERDE: CABANELAS ESTÁ NA ROTA DAS COLHEITAS

Agridoce: A Feira de Agricultura e Doçaria está de volta a Cabanelas com grande pujança!

Não há dúvidas. Este ano, a Feira de Agricultura e Doçaria em Cabanelas regressa em força com um programa repleto de múltiplas e variadas atividades, que antecipam um fim de semana de grande convívio e boa disposição.

A (1)

A Agridoce decorre de 31 de agosto a 2 de setembro, no largo da igreja da freguesia, e prepara-se para estar no centro das atenções pela excelência dos produtos do campo (legumes e animais vivos) e dos deliciosos doces caseiros.

Além das compotas e de geleias de diferentes sabores, a gastronomia vai também passar por outras iguarias. A famosa broa com sardinha e o tradicional vinho doce são dois bons exemplos disso mesmo.

Mas a verdade é que o evento não fica só por aqui. Haverá muito mais para conhecer e apreciar durante três dias consecutivos. Cinquenta stands, diferentes atuações de música ao vivo, recriação de práticas ancestrais, fumeiro, insufláveis, entre muitos outros, serão outros dos atrativos da iniciativa.

A (3)

Para o presidente da Junta a Feira está no bom caminho: “o nosso objetivo é fazer igual ou melhor que no ano anterior!”. António Esquível diz que, apesar de a iniciativa já estar consolidada, mantém-se a aposta no aumento de motivos de interesse. “Desta vez, criámos o 1º passeio de carros clássicos precisamente para atrair pessoas com diferentes gostos”, refere.

Na visão do presidente, a iniciativa “dá uma dinâmica muito boa à freguesia” e acredita que tem mostrado, de ano para ano, um caráter sustentável e até “dá lucro todos os anos”, receita que reverte para serviços de benefício da freguesia. Algo que só é possível com o apoio massivo da população local: “A Agridoce conta com mais de uma centena de voluntários. A Junta de Freguesia, a Paróquia, várias associações e muitas pessoas a título individual… é graças a todos que esta festa acontece”.

O autarca sublinha que a vertente financeira não é a mais importante. O que realmente importa é divulgar as potencialidades da freguesia e promover a cultura e as tradições locais. “A feira é uma grande impulsionadora na divulgação do nome da nossa terra e dos nossos costumes”, afirma António Esquível, sublinhando ainda importância da programação turístico-cultural para o concelho de Vila Verde: “As freguesias só ganham em pertencer à Rota das Colheitas”. E se o presente é sorridente, o presidente da Junta sabe que é tempo de assegurar o futuro e deixa o apelo: “Não podemos deixar estas atividades acabar, mas a verdade é que são quase sempre os mesmo a trabalhar. Se cada um der um bocadinho, a freguesia cresce e todos beneficiam com isso”.

B

Programa rico e diversificado para três dias de festa

O 31 de agosto é o dia que encerra o mês, mas é também dia de abrir as portas da popular Feira de Agricultura e Doçaria. A partir das 20h, o público terá a oportunidade de adquirir os diferentes produtos agrícolas e saborear as delícias gastronómicas. Passada uma hora da abertura, haverá tempo para a concentração de rusgas com cantares típicos da região, que garantem dar momentos de enorme animação.

DSC_0100

No segundo dia de festa (1 de setembro), as atividades começam logo pela manhã. Às 10h, há um workshop de bonsais que permitirá a cada participante aprender a fazer o seu próprio bonsai. O custo é de ‘15 bonsais’, com o almoço incluído. A primeira parte da tarde fica reservada para dois momentos de lazer, o torneio de sueca (com direito a três prémios) e jogos para reviver o passado (berlindes, peão, arco e macaca, entre outros).

Ambas as atividades iniciam às 14h. Uma hora depois, a jovem artesã local Joana Fernandes dirige um workshop de cortiça. No fim do dia haverá dança aberta com uma mega-aula de zumba e muita espuma à mistura. Já com a espiga no ponto, é tempo de fazer a desfolhada. Marcada para às 21h, a recriação da prática agrícola é uma forma de divulgar e valorizar da tradição minhota.

O primeiro nome da música vai para Carlos Ribeiro, com a atuação agendada para 22h. O artista proporcionará a todos os espectadores uma noite repleta de boa energia. O encerramento acontece com uma festa da caipirinha com after party com DJ e, ainda, uma festa da espuma.

DSC_0520

Desfile Etnográfico para valorizar a tradição e costumes locais

O último dia, 2 de setembro, começa com uma ação religiosa pela manhã (Eucaristia, 08h00) e segue com os passeios de motorizadas e de carros clássicos, sendo este último a primeira aventura das quatro rodas na Agridoce.

A participação tem o custo de ‘10 carros’, com almoço incluído. Ainda durante a manhã, dá-se um grande encontro de cavaquinhos, com dez grupos a subirem ao palco. Às 14h, há atuação do cantor Tony Costa, que promete animar a tarde. Um dos pontos mais altos da feira chega com a apresentação do cortejo etnográfico, que pretende demonstrar as diversas profissões antigas e tradições locais. A fechar há um encontro de folclore pelas 17h.

A Agridoce convida também toda a população cabanelense e visitantes a passear pelos jardins de bonsais e admirar a ornamentação dos altares da igreja paroquial. Inserida na Rota das Colheitas, a Feira de Agricultura e Doçaria é organizada pela Junta de Freguesia, pela Paróquia e também por vários voluntários, que se trabalham com afinco para ajudar a tornar o evento um sucesso.

38002636_335082183698541_6319190674004508672_o

VILA VERDE: CABANELAS ESTÁ NA ROTA DAS COLHEITAS

Agridoce: A Feira de Agricultura e Doçaria está de volta a Cabanelas com grande pujança!

Não há dúvidas. Este ano, a Feira de Agricultura e Doçaria em Cabanelas regressa em força com um programa repleto de múltiplas e variadas atividades, que antecipam um fim de semana de grande convívio e boa disposição.

A (1)

A Agridoce decorre de 31 de agosto a 2 de setembro, no largo da igreja da freguesia, e prepara-se para estar no centro das atenções pela excelência dos produtos do campo (legumes e animais vivos) e dos deliciosos doces caseiros.

Além das compotas e de geleias de diferentes sabores, a gastronomia vai também passar por outras iguarias. A famosa broa com sardinha e o tradicional vinho doce são dois bons exemplos disso mesmo.

Mas a verdade é que o evento não fica só por aqui. Haverá muito mais para conhecer e apreciar durante três dias consecutivos. Cinquenta stands, diferentes atuações de música ao vivo, recriação de práticas ancestrais, fumeiro, insufláveis, entre muitos outros, serão outros dos atrativos da iniciativa.

A (3)

Para o presidente da Junta a Feira está no bom caminho: “o nosso objetivo é fazer igual ou melhor que no ano anterior!”. António Esquível diz que, apesar de a iniciativa já estar consolidada, mantém-se a aposta no aumento de motivos de interesse. “Desta vez, criámos o 1º passeio de carros clássicos precisamente para atrair pessoas com diferentes gostos”, refere.

Na visão do presidente, a iniciativa “dá uma dinâmica muito boa à freguesia” e acredita que tem mostrado, de ano para ano, um caráter sustentável e até “dá lucro todos os anos”, receita que reverte para serviços de benefício da freguesia. Algo que só é possível com o apoio massivo da população local: “A Agridoce conta com mais de uma centena de voluntários. A Junta de Freguesia, a Paróquia, várias associações e muitas pessoas a título individual… é graças a todos que esta festa acontece”.

O autarca sublinha que a vertente financeira não é a mais importante. O que realmente importa é divulgar as potencialidades da freguesia e promover a cultura e as tradições locais. “A feira é uma grande impulsionadora na divulgação do nome da nossa terra e dos nossos costumes”, afirma António Esquível, sublinhando ainda importância da programação turístico-cultural para o concelho de Vila Verde: “As freguesias só ganham em pertencer à Rota das Colheitas”. E se o presente é sorridente, o presidente da Junta sabe que é tempo de assegurar o futuro e deixa o apelo: “Não podemos deixar estas atividades acabar, mas a verdade é que são quase sempre os mesmo a trabalhar. Se cada um der um bocadinho, a freguesia cresce e todos beneficiam com isso”.

B

Programa rico e diversificado para três dias de festa

O 31 de agosto é o dia que encerra o mês, mas é também dia de abrir as portas da popular Feira de Agricultura e Doçaria. A partir das 20h, o público terá a oportunidade de adquirir os diferentes produtos agrícolas e saborear as delícias gastronómicas. Passada uma hora da abertura, haverá tempo para a concentração de rusgas com cantares típicos da região, que garantem dar momentos de enorme animação.

DSC_0100

No segundo dia de festa (1 de setembro), as atividades começam logo pela manhã. Às 10h, há um workshop de bonsais que permitirá a cada participante aprender a fazer o seu próprio bonsai. O custo é de ‘15 bonsais’, com o almoço incluído. A primeira parte da tarde fica reservada para dois momentos de lazer, o torneio de sueca (com direito a três prémios) e jogos para reviver o passado (berlindes, peão, arco e macaca, entre outros).

Ambas as atividades iniciam às 14h. Uma hora depois, a jovem artesã local Joana Fernandes dirige um workshop de cortiça. No fim do dia haverá dança aberta com uma mega-aula de zumba e muita espuma à mistura. Já com a espiga no ponto, é tempo de fazer a desfolhada. Marcada para às 21h, a recriação da prática agrícola é uma forma de divulgar e valorizar da tradição minhota.

O primeiro nome da música vai para Carlos Ribeiro, com a atuação agendada para 22h. O artista proporcionará a todos os espectadores uma noite repleta de boa energia. O encerramento acontece com uma festa da caipirinha com after party com DJ e, ainda, uma festa da espuma.

DSC_0520

Desfile Etnográfico para valorizar a tradição e costumes locais

O último dia, 2 de setembro, começa com uma ação religiosa pela manhã (Eucaristia, 08h00) e segue com os passeios de motorizadas e de carros clássicos, sendo este último a primeira aventura das quatro rodas na Agridoce.

A participação tem o custo de ‘10 carros’, com almoço incluído. Ainda durante a manhã, dá-se um grande encontro de cavaquinhos, com dez grupos a subirem ao palco. Às 14h, há atuação do cantor Tony Costa, que promete animar a tarde. Um dos pontos mais altos da feira chega com a apresentação do cortejo etnográfico, que pretende demonstrar as diversas profissões antigas e tradições locais. A fechar há um encontro de folclore pelas 17h.

A Agridoce convida também toda a população cabanelense e visitantes a passear pelos jardins de bonsais e admirar a ornamentação dos altares da igreja paroquial. Inserida na Rota das Colheitas, a Feira de Agricultura e Doçaria é organizada pela Junta de Freguesia, pela Paróquia e também por vários voluntários, que se trabalham com afinco para ajudar a tornar o evento um sucesso.

38002636_335082183698541_6319190674004508672_o

FAMALICÃO REALIZA FESTIVAL DO MEL

Mel: o festival multicultural e amigo do ambiente está de regresso a Famalicão. Evento realiza-se de 3 a 5 de agosto, no Parque da Devesa, com muita música, teatro e conferências

Depois de uma estreia promissora, o Mel :: Piquenique das Artes tem regresso marcado ao Parque da Devesa, em Vila Nova de Famalicão, entre os dias 3 e 5 de agosto. O festival, organizado pelas Associações Elogio Vadio e Fértil Cultural com o apoio da Câmara Municipal, promete voltar a adoçar os primeiros dias de agosto, com perto de uma dezena de concertos, espetáculos de teatro, conferências, entre outras propostas.

Mel (1)

As famílias são mais uma vez o público alvo, num festival com propostas heterogéneas promotoras da convivência intergeracional e intercultural.

Do programa destacam-se os concertos, no dia 4, da mais antiga banda portuguesa de Jazz Tradicional – os Dixie Gang, dos Krash Volts, da banda “O bom, o mau e o Azevedo” e dos The Twist Connection, cujo álbum “Stranded Downtown” foi considerado pela rádio Antena 3 como um dos melhores discos portugueses de 2016.

Mel (2)

No último dia sobem novamente ao palco do Mel os Dixie Gang, o projeto de improviso Alchera e, diretamente do Nordeste brasileiro, o forró pé-de-serra dos Forró Miór, considerada pelo Le Monde como “uma das mais inspiradas e renomeadas bandas deste género tradicional brasileiro”.

“O Tempo” foi o tema escolhido para a segunda edição do Mel, que pretende utilizar a expressão artística como forma facilitadora da interação cultural e da consciência social, ambiental e ecológica.

“Depois de, no ano passado, nos termos debruçado sobre o conceito de habitat multicultural - um espaço habitado por culturas diferentes num único ecossistema – este ano pretendemos organizar a nossa programação artística em torno dos seguintes ciclos: o temos que temos, o tempo que existe e o des-tempo”, explica a organização.

Nota também para a conferência “O tempo que temos”, no dia 3, na Casa do Território, para a performance artística do coletivo The Fictionary Players e para os espetáculos “Mariela” e “Red Cloud Marionetas”, este último do Teatro Dom Roberto.

De resto, refira-se ainda que durante os dias do festival e ao entrar na Devesa os participantes serão confrontados com espaços cénicos que convidam ao seu livre usufruto. Para sábado, dia 4, está agendado um Piquenique/Jam Session a partir das 20h00.

Mais informações em www.facebook.com/mel.piqueniquedasartes.  

PROGRAMA

3 de agosto

9:30 - 16:00 - Conferência "O tempo que temos" (Casa do Território)

21:00 Abertura Oficial do Festival

22:00 The Fictionary Players

23:00 Festa de Abertura

4 de agosto

16:00 - Teatro Dom Roberto - Red Cloud Marionetas

17:00 - Serviço Educativo - Jogo "Mercado Sustentável"

18:00 - Dixie Gang Sobre Rodas

20:00 - Jam Session

21:00 - Krash Volts

22:00 - O Bom, o Mau e o Azevedo

23:00 - The Twist Connection

5 de agosto

16:00 - Mariela (Tuba & Clown) - Nuvem Voadora

17:00 - Dixie Gang

18:00 - Alchera

19:00 - Forró Miór

Mel_Cartaz

MONÇÃO REALIZA III FESTA DA ROSCA E DO PAPUDO

Certame, marcado para este domingo, 15 de julho, visa a divulgação e promoção daquele produto típico da doçaria local. Além das tradicionais, podem ser provadas roscas feitas à base de Alvarinho e anis.

Roscas 3

A III Festa da Rosca e do Papudo realiza-se este domingo, 15 de julho, na Praça Nossa Senhora dos Milagres, freguesia de Cambeses, concelho de Monção. A iniciativa, promovida pela Junta de Freguesia de Cambeses com apoio da autarquia monçanense, tem como finalidade a divulgação e promoção daquele produto típico da doçaria local.

Além das provas de vinhos dos rótulos produzidos na freguesia (Cortinha Velha, Milacrus e Trinta Raios), a III Festa da Rosca e do Papudo, com abertura prevista para as 9h45, engloba ainda o workshop “A Rosca” e atuação dos grupos Sons do Gadanha, de Moreira, Cantares do Alvarinho, de Troviscoso, e “Os Teimosos”, de Cambeses.

Roscas 1

A preparação das roscas e papudos acompanha o andar do tempo, passando de geração em geração. A massa é feita com farinha triga e água, à qual se junta manteiga, açafrão, fermento, sal e açúcar, ficando a levedar durante duas a três horas.

Passo seguinte, as mãos experientes das doceiras moldam as roscas e os papudos, sendo colocados em tabuleiros polvilhados de farinha triga para não "apegar". Vai ao forno de lenha, com porta sempre aberta, até alourar. No final, levam cobertura de açúcar refinado.

Nos últimos tempos, tem havido algumas inovações no processo de confeção, apresentando-se roscas feitas à fase de Alvarinho e anis. Nos dias festivos e à quinta-feira, dia da feira semanal, verifica-se a presença de várias “rosqueiras” nas ruas de Monção, comercializando esta doçaria caraterística da nossa terra. 

Roscas 2

VILAVERDENSE MANUEL JOAQUIM MACHADO REBELO – QUE FOI ABADE EM PRISCOS – FOI O CRIADOR DO FAMOSO PUDIM BRACARENSE QUE TOMOU O SEU NOME: PUDIM ABADE DE PRISCOS!

A origem do pudim abade de Priscos é sempre remetida a Braga em virtude desta paróquia pertencer àquele concelho. Porém, o famoso pároco que ficou conhecido pelo delicioso pudim que encanta todos quantos o provam era de Vila Verde, mais precisamente de Turiz, onde nasceu em 1834. E, naquela vila minhota veio a falecer em 1930.

Abade_de_Priscos

Foi durante 47 anos pároco em Priscos, local onde desenvolveu os seus talentos culinários e, graças ao Arcebispo D. Manuel Baptista da Costa, veio a alcançar grande notoriedade com a organização de sumptuosos banquetes para altas dignidades como a Família Real, governantes, aristocratas e membros do clero.

O seu prestígio foi de tal ordem que algumas das suas afamadas receitas, incluindo o Pudim de Abade de Priscos, era à época ensinada às alunas do Magistério Primário Feminino de Braga.

Para manter o seu sabor tão característico, o pudim deve ser confeccionado num tacho de latão ou de cobre, onde se coloca meio litro de água. Assim que comece a ferver, junta-se meio quilo de açúcar, uma casca de limão, um pau de canela e cinquenta gramas de presunto ou toucinho cortado às tiras fininhas. Deixa-se ferver até atingir um ponto mais grosso.

À parte são batidas 15 gemas, às quais se junta um cálice de vinho do Porto. A calda de açúcar é passada por um coador fino para se juntar às gemas e mexe-se tudo.

Por fim, barra-se uma forma com açúcar em caramelo e junta-se o preparado, que vai a cozer em banho-maria durante 30 minutos. Deixe arrefecer e, quando estiver quase frio, retire da forma.

- Sirva e delicie-se!

765_360_design-sem-nome-20_1511437714

CABECEIRAS DE BASTO VAI TER DOCE

Ação de Formação lança desafio para a criação do Doce Cabeceirense

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, marcou ontem, dia 8 de maio, presença no início da ação modular Vida Ativa Emprego Qualificado de Pastelaria Conventual, promovida pelo IEFP através do Centro de Emprego, que tem como objetivo capacitar as formandas para que, numa fase posterior, o saber adquirido e a inspiração as possa motivar para a criação de um futuro Doce Cabeceirense.

Ação de Formação lança desafio para a criação do Doce Cabeceirense

Estiveram também presentes na sessão, a diretora do Centro de Emprego do Médio Ave, Dra. Helena Chaves, bem como a Dra. Raquel Sampaio da Academia das Emoções.

Na oportunidade, o presidente da Câmara, depois de explicar a importância desta ação de formação enquadrada no âmbito do programa cultural ‘Mosteiro de Emoções, desafiou as formandas a inscreverem-se no concurso para a criação do Doce Cabeceirense que será lançado no 2º semestre deste ano.

Francisco Alves desejou que as formandas possam aproveitar e usufruir da melhor forma possível dos ensinamentos obtidos que no futuro lhes poderão, também, trazer algumas oportunidades de emprego.

Nas suas palavras, a diretora do Centro de Emprego agradeceu à Câmara Municipal a oportunidade do IEFP se poder associar ao programa Mosteiro de Emoções através da promoção desta ação de formação de Pastelaria Conventual. E sublinhou: “queremos que daqui resultem ótimas ideias para a criação de um Doce Cabeceirense”, disse Helena Chaves, lembrando que “o desafio é elevado mas muito aliciante”.

Por seu turno, a Dra. Raquel Sampaio da Academia das Emoções começou por fazer um enquadramento do programa cultural Mosteiro de Emoções que contempla 23 atividades repartidas por 3 grandes eixos: Cultura/Artes Performativas; Gastronomia/Sabores; e Saúde e Bem-Estar. Sobre o concurso criativo para a elaboração do Doce Cabeceirense, Raquel Sampaio referiu que está em preparação o regulamento e que é certo que na futura ementa do doce será condição obrigatória a utilização de um ou mais produtos desta terra de Basto.

Integrada no programa cultural ‘Mosteiro de Emoções’, a ação de formação tem inscritas 23 formandas que desenvolverão, numa fase posterior do curso, propostas para o futuro Doce Cabeceirense.

A formação decorrerá no Pólo de Formação Profissional de Basto, na antiga Escola Tecnológica de Lameiros, em Refojos de Basto.

Neste programa formativo irão participar alguns convidados especiais, para enriquecerem e inspirarem os participantes, como Chefs e Mestres Pasteleiros.

Esta iniciativa da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto pretende aliar a memória de uma alimentação de afetos ao uso dos produtos da terra, reforçando e valorizando o que se fazia no núcleo familiar, principalmente pelos avós.

Pretende-se igualmente incentivar a inovação das pastelarias cabeceirenses bem como sensibilizar os agentes económicos e a população para a importância estratégica dos produtos endógenos, em especial o codorno, o mel, as ervas aromáticas, o vinho verde, as frutas e seus derivados, no contexto do desenvolvimento do território de Cabeceiras de Basto.

A ação de formação irá com toda a certeza incentivar a inovação e o empreendedorismo ao nível do aproveitamento daqueles produtos para a criação original de um doce ou bolo regional.

O Concurso Criativo para adaptação e/ou invenção de um Doce Cabeceirense que terminará no final de maio de 2019, será desenvolvido sob o comissariado de um crítico gastronómico e jornalista, este concurso contará com a colaboração da Escola de Hotelaria e Turismo do Porto/ Turismo de Portugal, da Escola Profissional AMAR TERRA VERDE, bem como do IEFP.

VIZELA REALIZA FEIRA DO BOLINHOL

Feira do Bolinhol a 17, 18 e 19 de março

Vizela tem cores, cheiros e sabores! E dos seus sabores, o mais conhecido é o “Bolinhol”.

feira bolinhol2

Este doce tradicional, maravilhoso legado da gastronomia Vizelense, tem sido distinguido e premiado na atualidade, reforçando a sua cada vez maior procura para ser degustado.

Com o objetivo de promover e divulgar o Bolinhol, assim como a doçaria tradicional, a Câmara Municipal de Vizela vai promover a Feira do Bolinhol, nos próximos dias 17, 18 e 19 de março, no Jardim Manuel Faria.

Este evento tem como principal objetivo apoiar e divulgar a doçaria local e das mais variadas regiões do País, oferecendo ao público um certame de certame de riqueza turística e cultural, destacando a vertente gastronómica, capaz de dinamizar a atividade turística no concelho de Vizela.

No recinto da Feira, Jardim Manuel Faria, terá lugar um programa de animação paralelo, a cargo da organização, e que apresentará espetáculos em todos os dias de atividade da Feira.

flyer Feira Bolinhol

Cartaz Feira Bolinhol

ESPOSENDE PROMOVE DOÇARIA TRADICIONAL

Município de Esposende promove “Doces & Endógenos” do concelho

17 e 18 de março – Largo Rodrigues Sampaio

É já no próximo fim-de-semana, dias 17 e 18 de março, que se realiza o evento “Doces & Endógenos”, no espaço “Sabores do Mar”, localizado no Largo Rodrigues Sampaio, em Esposende. No âmbito da iniciativa “Março com Sabores do Mar”, o Município de Esposende vai promover os produtos locais, pelo que quem visitar o espaço terá oportunidade de provar e adquirir produtos de excelência, como os hortícolas, vinhos, cerveja artesanal, licores, queijos e manteigas, e doçaria.

CARTAZES

No que se refere aos hortícolas, representados pela Cooperativa Agrícola de Esposende, destaque para três produtos produzidos nas terras arenosas do litoral esposendense, nomeadamente o nabo, maioritariamente produzido nos campos de Gandra, a penca - também conhecida como coivão, e a cebola.

Relativamente a vinhos, estarão disponíveis os leves suaves e aromáticos néctares dos produtores engarrafadores do concelho, designadamente das Quintas de São Cláudio, de Curvos e de Góios, sendo que marcarão também presença os Licores Cardoso e a Cerveja Artesanal Coice.

Com selo de qualidade, os queijos e a manteiga dos Lacticínios das Marinhas, considerada pela revista Wall Paper como uma das melhores do mundo, são produtos que se recomendam vivamente, a par da doçaria local, que se fará representar pelas pastelarias Rio Doce, Doce Atelier, Lino’s, Marbela, Doce Vila e Fãozense, para além dos chocolates da Avianense – loja de Esposende.

Também no espaço “Sabores do Mar”, no sábado, dia 17, às 14h30, terá lugar um workshop juvenil com a Chefe Teresa Cunha. Domingo, dia 18, no mesmo local, pelas 11h00, o Chefe Vítor Peixoto do “Siamo in Due - Restaurante & Pizzeria”, realizará uma demonstração de cozinha e, da parte da tarde, a partir das 15h00, as habilidades da pastelaria estarão a cargo de Pedro Carneiro da “Rio Doce” e de Bibiana Oliveira da “Doce Atelier”.

Ainda no domingo, entre as 10h00 e as 19h00, realiza-se a habitual Feira de Artesanato de Esposende.

CAMINHA ACOLHE FIM DE SEMANA GASTRONÓMICO DE 9 A 11 DE MARÇO

Apresenta "Robalo Escalado do Mar da Ínsua" e leite-creme queimado e um programa de animação variado

De 9 a 11 de março, o concelho de Caminha acolhe mais um Fim de Semana Gastronómico. Este certameapresenta o "Robalo Escalado do Mar da Ínsua", como prato principal, e o tradicional leite-creme queimado, na sobremesa. Há ofertas nos restaurantes e descontos nos empreendimentos turísticosaderentes. Esta é uma organização do Turismo do Porto e Norte de Portugal, E. R., que tem como parceiros a Câmara Municipal de Caminha e os Empresários do Concelho de Caminha. Para complementar o certame, o Município preparou um programa de atividades variado.

3M1A7881

O fim-de-semana gastronómico volta a destacar um dos produtos do nosso mar, o robalo. No concelho de Caminha estão envolvidos mais de três dezenas de restaurantes e mais de uma dezena de empreendimentos turísticos com ofertas e descontos especiais. Os restaurantes aderentes vão oferecer um copo de vinho da região e os empreendimentos turísticos aderentes 20% de desconto nas noites de sexta-feira e sábado.

Além da gastronomia, o fim de semana gastronómico oferece um programa de atividades diversificado. Há cinema, mostra de produtos gastronómicos locais, exposições, conferência, visita ao património do concelho e vários espaços que poderá visitar.

Assim, nos dias 9 e 10, pelas 21H30, está em exibição no Cineteatro dos Bombeiros de Vila Praia de Âncora, o filme ‘As cinquenta sombras livre’ de James Foley. O bilhete custa 3 € e a bilheteira reverte a favor dos Bombeiros de Vila Praia de Âncora.

No dia 10, as sugestões são muitas.Das 9H00 às 13H00, em Caminha, decorre o Feirão de Tradições – Os sabores do campo, onde o visitante pode adquirir produtos agrícolas locais de qualidade. O Valadares, Teatro Municipal vai acolher uma conferência sobre a Rota do Megalitismo e Arte Rupestre, uma organização da CIM AltoMinho.

Nos dias 10 e 11, os amantes da arte podem visitar a Exposição Retrospetiva 2017 ou a Exposição Permanente de Arqueologia, ambas patentes no Museu Municipal de Caminha. Também, há vários espaços ligados à cultura e história do concelho passíveis de serem visitados, com destaque para o Núcleo Museológico do Centro Histórico de Caminha, cuja entrada é gratuita; o Núcleo Museológico da Memória, Arte e Ofícios de Riba de Âncora; Moinhos D’Apardal e ainda o Centro de Interpretação Museológica do Vale do Âncora.

Recorda-se que Caminha diferencia-se também pela gastronomia rica e diversificada que oferece em qualquer altura do ano. Para promover o turismo gastronómico são muitos os eventos que o Município organiza ou apoia. Exemplos disso são o projeto “Lampreia do rio Minho – Um prato de excelência”, a Caminha Doce, a Mesa de Páscoa, a Festa do Mar e da Sardinha, o Festival do Bife de Espadarte, a Festa do Rio e a Festas das Solhas, entre outros.

SEXTA-FEIRA - 09 MARÇO

ABERTURA DO FIM DE SEMANA GASTRONÓMICO

Nos restaurantes Aderentes

A partir das 19h30

AS CINQUENTA SOMBRAS LIVRE

CINEMA / Drama

Hora: 21H30

James Foley, 2018, EUA, M/16       

Local: Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora

Reservas: T 913928313

Os bilhetes podem ser adquiridos na Sede dos Bombeiros de Vila Praia de Âncora e nos dias da exibição no Cineteatro.

SÁBADO - 10 MARÇO

FEIRÃO DE TRADIÇÕES – OS SABORES DO CAMPO

MOSTRA DE PRODUTOS AGRÍCOLAS LOCAIS

Hora: 09H00 – 13H00

Local: Junto ao Mercado Municipal de Caminha

ROTA DO MEGALITISMO E ARTE RUPESTRE

CONFERÊNCIA

11H00 – 13H00

Organização: CIM Alto Minho

“Os Primeiros Habitantes do Vale do Minho”

Prof. Doutor Sérgio Monteiro Rodrigues – Universidade do porto

Prof. Doutor João Pedro Cunha-Ribeiro – Universidade de Lisboa

Prof. Doutor Eduardo Méndez-Quintas – (CENIEH)

Prof. Doutor Alberto Gomes –  Universidade do Porto

Prof. Doutor Manuel Santoja – ( CENIEH)

Prof.  Doutor Alfredo Pérez-González – (CENIEH)

“O Megalitismo e a Arte Rupestre no Alto Minho. Mapa atualizado para Novas Rotas da arte paleolítica”

Profª. Doutora Ana Bettencourt – Universidade do Minho

14H30 – 17H00

VISITA DE ESTUDO AO PATRIMÓNIO DO CONCELHO

Inscrições gratuitas através do e-mail: museu@cm-caminha.pt

AS CINQUENTA SOMBRAS LIVRE

CINEMA / Drama

Hora: 21H30

James Foley, 2018, EUA, M/16

Local: Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora

Reservas: T 913928313

Os bilhetes podem ser adquiridos na Sede dos Bombeiros de Vila Praia de Âncora e nos dias da exibição no Cineteatro.

EXPOSIÇÕES

EXPOSIÇÃO RETROSPETIVA 2017

Local: Museu Municipal de Caminha

Organização: Câmara Municipal de Caminha

Entrada gratuita

Mais informações em museu@cm-caminha.pt ou T 258023178

EXPOSIÇÃO PERMANENTE

OFICINA DE AGUARELAS

09H30 - 13H00 | 18H00 – 22H00

Local: Rua Direita, 107 - Caminha

Organização: Alminha

MUSEUS

MUSEU MUNICIPAL DE CAMINHA

EXPOSIÇÃO PERMANENTE DE ARQUEOLOGIA

Rua Dr. Luciano Amorim e Silva

Horário: terça a domingo: 10h00 - 13h00 | 14h00 - 18h00h

  1. 258 023 178

NÚCLEO MUSEOLÓGICO DO CENTRO HISTÓRICO DE CAMINHA

Praça Conselheiro Silva Torres

  1. 258 710 310 | 91 230 02 22

Das 10h00-13h00 | 14h00 18h00

Entrada gratuita neste fim-de-semana

NÚCLEO MUSEOLÓGICO DA MEMÓRIA, ARTES E OFÍCIOS DE RIBA DE ANCORA

E VISITA AOS MOINHO D’APARDAL

Largo do Espírito Santo, Riba de Âncora

Visita gratuita com inscrição em jfribadeancora@gmail.com

Tel. 96 415 49 20

CENTRO DE INTERPRETAÇÃO MUSEOLÓGICA DO VALE DO ANCORA 

Centro Social e Cultural de Vila Praia de Âncora

Avenida do Centro Cívico, Vila Praia de Âncora

Visita gratuita, com inscrição em cscvpa.ccultural@mail.telepac.pt

Tel. +351 936 351 458

VILA VERDE DÁ A PROVAR CHOCOLATE COM PIMENTA

Mês do Romance: Chocolate com Pimenta apresentou bombom coração para ser degustado a dois e Biblioteca Municipal recebeu o Casting de Jovens Talentos!

O dia de apresentação da Gala Namorar 2018, 06 de fevereiro, ficou ainda marcado por duas outras iniciativas inseridas na programação turístico-cultural ‘Mês do Romance’, do Município de Vila Verde. Ao início da manhã, o Espaço Namorar Portugal recebeu a apresentação da nova linha da Chocolate com Pimenta. Uma das grandes novidades deste ano é o bombom coração, de tamanho superior ao habitual para ser degustado a dois, a que se juntam o bombom e o licor de frutos silvestres, os ‘frutos do amor’. Ao final da tarde, a Biblioteca Professor Machado Vilela foi palco de um autêntico desfile de beleza e talento. A última fase do Casting de Jovens Modelos 2018 permitiu apurar os grandes vencedores que vão dividir a passerelle com celebridades nacionais da Gala Portugal 2018 e/ou desfilar no VIII Concurso Internacional de Acessórios de Moda.

1 (1)

O mestre chocolateiro Pedro Sousa esteve no espaço Namorar para apresentar a nova e absolutamente deliciosa linha Namorar Portugal da Chocolate com Pimenta. Com dimensões bastante superiores às dos bombons comuns e um enorme simbolismo associado, o bombom em forma de coração foi pensado para ser degustado a dois, ajudando a adensar e adoçar o clima de romance na relação. A esta iguaria juntam-se ainda o licor e o bombom de frutos silvestres, em que são utilizados os produtos locais, como é apanágio da Chocolate com Pimenta. Pedro Sousa prosseguiu sublinhando que esta tem sido uma parceria frutífera, “a associação à marca Namorar Portugal tem sido uma grande mais-valia para nós e penso que nós também somos uma mais-valia para a marca, tem sido uma relação de benefício mútuo”, referiu Pedro Sousa, acrescentando que os corações encarnam o espírito da Namorar Portugal e simbolizam “o carinho e o amor”.

Uma simbiose entre os produtores e marca

Por sua vez, o presidente do Município de Vila Verde, António Vilela, saudou a tenacidade e criatividade do mestre chocolateiro, que há seis anos consecutivos (desde que associou à marca territorial vilaverdense) cria novas linhas Namorar Portugal, e pela escolha dos produtos locais nas suas criações. “Mais uma vez o Pedro utiliza os produtos locais para confecionar os seus deliciosos chocolates, como já vem sendo habitual na linha de atuação da Chocolate com Pimenta. É uma marca que está a ser comercializada em todo o país e que marca presença em todas as grandes feiras nacionais da especialidade. Ainda no passado fim de semana [02 a 04 de fevereiro] estiveram em Lisboa, no Campo Pequeno, e voltaram a ter tempo de antena na televisão”, afirmou o edil. António Vilela não escondeu a satisfação de ver a marca territorial do Município de Vila Verde contribuir para o crescimento do volume de negócios dos parceiros, mas frisou que esta é uma relação de simbiose, já que o oposto também sucede. “Os nossos parceiros, pela qualidade e determinação que evidenciam, prestigiam e valorizam muito a marca Namorar Portugal”, concluiu.

1 (2)

Novos talentos brilham no mundo da moda

Ao final da tarde, pelas 19h00, as lentes e objetivas estavam todas apontadas para Biblioteca Professor Machado Vilela, em Vila Verde. Meia centena de jovens participaram no Casting Namorar Portugal ‘Jovens Talentos’, um concurso extremamente disputado, com talento em abundância, em que o júri não teve tarefa fácil. Os modelos selecionados terão a oportunidade de dividir o camarim com estrelas do panorama nacional da moda, música e televisão na Gala Portugal 2018 e/ou desfilar no VIII Concurso Internacional de Acessórios de Moda. A iniciativa é organizada, anualmente, pelo Município de Vila Verde, com o objetivo de identificar e promover talentos em potência no mundo da moda, garantindo aos jovens um palco privilegiado para exporem o seu potencial.

1 (3)

2 (1)

2 (2)

2 (3)