Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

TRADIÇÕES, CULTURA E REIVINDICAÇÕES DA REGIÃO DE BRAGA NA FESTA DO AVANTE! 2O22

DEZENAS DE MILITANTES E AMIGOS DO PCP ESTÃO A CONSTRUIR O PAVILHÃO DA ORGANIZAÇÃO REGIONAL

É já a 2, 3 e 4 de Setembro que se realiza a 46ª edição da Festa do Avante, a maior iniciativa política e cultural que se realiza no nosso pais, uma obra colectiva alicerçada e edificada pelos valores da generosidade, do empenhamento militante, da solidariedade e convívio fraterno em que o trabalho e a arte brotam como fonte de realização humana.

A Festa! é um espaço privilegiado para a Cultura e a criação artística. Aqui, com esforço mas com grande fraternidade, criamos condições para que artistas e criadores de todas as formas de expressão encontrem lugar e espaço para apresentar aos visitantes da Festa os resultados do seu trabalho e do seu modo de olhar o Mundo.

A Festa! destaca-se não só pelas expressões artísticas e políticas, mas também pela sua grande variedade de oferta gastronómica e de artesanato, com dezenas de restaurantes e bares espalhados por todo o recinto e pelo conjunto das organizações regionais do PCP que de igual modo estarão presentes com os seus pavilhões, bem como das muitas delegações estrangeiras presentes.

O pavilhão da Organização Regional de Braga terá como tema “O Direito à Habitação”, dando expressão às crescentes dificuldades de acesso a uma habitação digna.

Nesta edição, no pavilhão da OR Braga, realizam-se dois debates: um em solidariedade com o Povo Brasileiro, que contará com a participação de partidos e movimentos revolucionários e progressistas do Brasil, e outro com o tema “Especulação Imobiliária vs Direito à Habitação – a situação concreta da região de Braga”, abordando as dificuldades no acesso à habitação, um dos maiores problemas do momento actual.

No espaço regional marcará presença o vinho verde das nossas adegas, a nossa gastronomia, dos petiscos, ao Bacalhau à Braga, e o artesanato, feito pelas mãos de homens e mulheres do Minho que são referência nacional, com pequenas peças e recordações da Festa, até às peças de referência e emblemáticas do artesanato minhoto, com destaque para a olaria de Barcelos.

A edição deste ano apresenta uma mostra muito diversificada de artistas, de variados estilos e proveniências. Destacamos a presença de conjuntos oriundos da região como os Mão Morta, Orquestra Filarmónica de Braga e Canto D´Aqui.

A Festa do Avante! é também desporto. São incontáveis as provas, iniciativas e demonstrações desportivas que a Festa do Avante! tem promovido ao longo do tempo e das mais variadas modalidades, envolvendo clubes, atletas e gente curiosa e com vontade. Desde a corrida, à escalada, a torneios de futsal, passando pelo xadrez, a malha e outros desportos tradicionais, até a demonstrações de dança ou desportos de combate. O desporto adaptado encontra aqui um lugar especial. E assim é porque também o desporto faz parte da vida, da cultura e da democracia. Queremos promover e democratizar o acesso à prática desportiva. Após dois anos de interregno, a Corrida da Festa está de volta.

Este ano, no plano central, merecerão destaque, numa grande exposição, o tema Crianças e Pais com Direitos, um Portugal com Futuro. O Centenário do Nascimento de José Saramago, escritor universal, intelectual de Abril, militante comunista, terá forte presença na Festa!, que assinala também os 80 anos do nascimento de Adriano Correia de Oliveira.

Entretanto, decorre a Implantação da Festa!, com a participação de dezenas de militantes e amigos do PCP da região que disponibilizam o seu tempo e esforço para a construção do Pavilhão Regional. Exemplo disso é este fim de semana alargado – 12 a 15 de Agosto -, no qual terá lugar uma brigada de construção com participação alargada.

É possível adquirir a EP, Entrada Permanente, e garantir lugar nas excursões organizadas pelo PCP, com partida de vários concelhos do distrito, inscrições e informações no Centro de Trabalho do PCP mais próximo, ou através de braga.pcp@gmail.com

Direcção da Organização Regional de Braga do PCP

VIANA DO CASTELO QUER APROFUNDAR GEMINAÇÃO COM VIANA DO MARANHÃO (BRASIL) NA ÁREA SULTURAL, SOCIAL E DESPORTIVA

O Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, Luís Nobre, e o Vereador da Cultura, Manuel Vitorino, receberam hoje o chefe de gabinete do Prefeito de Viana do Maranhão, no Brasil, com o objetivo de aprofundar a geminação entre as duas cidades na área cultural, social e desportiva.

vianadomaranhao (1).jpeg

Este encontro visou preparar a próxima visita do prefeito de Viana do Maranhão à capital do Alto Minho. Os dois municípios pretendem retomar e aprofundar a geminação firmada em 2007 em diferentes áreas, nomeadamente na área social, no que diz respeito à infância e terceira idade, mas também na área cultural e desportiva.

Viana do Castelo comprometeu-se a incentivar a constituição do acervo da biblioteca de Viana do Maranhão. O município vianense vai, assim, doar livros de autores portugueses de referência, com enfoque nos livros que abordem o período do Estado Novo vivido em Portugal. Ficou, assim, assumido o compromisso de um trabalho conjunto para a reabertura da biblioteca de Viana do Maranhão.

Nesta reunião, o município brasileiro convidou o Presidente da Câmara Municipal a estar presente nas comemorações dos 266 anos da elevação de Viana do Maranhão a cidade, que será assinalada a 8 de julho de 2023.

Luís Nobre garante que os dois municípios irão trabalhar na possibilidade de ser promovido um intercâmbio de cidadãos das duas cidades, para maior capacitação dos munícipes nas áreas da cultura, literatura, social, desportiva, entre outras.

vianadomaranhao (2).jpeg

vianadomaranhao (3).jpeg

vianadomaranhao (4).jpeg

vianadomaranhao (5).jpeg

VIANA DO CASTELO: PROGRAMA “MARGINAL” JUNTA LAZER, NATUREZA E CULTURA

“Marginal” alia natureza, lazer e cultura no Jardim Público e Jardim da Marina de 14 a 24 de julho

A Câmara Municipal de Viana do Castelo promove, de 14 a 24 de julho, a iniciativa “Marginal”, que alia natureza, lazer e cultura no Jardim Público e Jardim da Marina. O programa variado inclui concertos, dança, conversas, momentos dedicados ao público infantil, animação diversa, ilustração, ‘showcookings’, demonstrações, aulas e espetáculos, entre muito mais.

20220711_143310.jpg

O anfiteatro do Jardim da Marina acolhe os concertos previstos para a noite e, no local, estarão disponíveis stands de bares da cidade. Para consumo nos bares, deverão ser adquiridas, no Jardim Público, pulseiras de pagamento eletrónico (por um valor de 2 euros) que permitirão o pagamento nos diversos bares e copos reutilizáveis (por 1 euro). Já no Jardim Público estão instalados stands com alguns petiscos locais.

A aquisição da pulseira eletrónica permite a participação gratuita nos ‘showcookings, bem como a participação das crianças no ateliers criativos, jogos, arborismo e nos passeios de charrete.

Para maior segurança do público, entre quinta-feira e domingo, a partir das 21h00, a Alameda 5 de Outubro, junto ao jardim público, ficará encerrada ao trânsito automóvel.

Assim, “Marginal” arranca a 14 de julho, com Ateliers criativos, jogos e arborismo. Pelas 19h00, “Sustain” atuam em concerto. Pelas 20h00, showcooking Cozinhas do Mundo e, às 21h30, espetáculo de dança Urban Creatins, seguido do concerto Banda de Cá, às 22h30, com tributo aos Pink Floyd, no Jardim da Marina.

No dia 15 de julho, o programa variado inclui, como destaques, a pensar nos mais novos, a partir das 17h30, Passeios de Charrete, ateliers criativos, jogos e arborismo. Pelas 19h00, concerto The Hurt Fingers & Friends e, às 21h30, Lethes em Bruto, espetáculo de dança. Pelas 22h30, Daniel Pereira Cristo – Da Raiz ao Fado, no Jardim da Marina, seguido do DJ Ricardo Ribeiro, às 00h00.

Dia 16 de julho, o Jardim da Marina acolhe, pelas 9h00, Yoga Viana e às 10h30 acontece uma aula de Pilates. Às 16h00, sessão de Ilustração com Rui e Luísa Coelho, Vanda Balinha e Virgínia Brito, e Pintura Pública com Becken Filipe. Paulo Baixinho atua pelas 19h00, novo showcooking Cozinhas do Mundo pelas 20h00, Lethes em Bruto às 21h00. A Praça da República recebe a Orquestra Filarmónica de Braga pelas 21h30 e, às 00h00, o Jardim da Marina acolhe DJ Toni Brito – Festa anos 80.

A 17 de julho, destaque para Mostra de Artes Marciais, às 18h00, com demonstração de capoeira, judo e karaté. Às 19h00, Mário Lundum & Trio. A noite conta com Flash Li Dance às 21h30 e o Jardim da Marina recebe, às 22h30, On Every String – Tributo Dire Straits.

Dia 21, às 18h30, Pedro Parente & Joana de Viana com Acordes Poéticos e, às 19h00, concerto da Escola de Música de Perre com Combo Rock. Dança & Cia promovem “AD-Infero” às 21h30, e, às 22h00, espetáculo do Festival Internacional de Folclore do Alto Minho na Praça da República.

No dia 22, o destaque vai para Conversas Marginais: Por um mundo mais verde, às 18hh0, e Quara Jazz, concerto, às 19h00. O workshop Observação de Insetos Noturnos no Parque Ecológico Urbano acontece às 21h00, com inscrições obrigatórias. Nessa noite, novo espetáculo Lethes em Bruto e Festival Internacional de Folclore (Praça da República), encerrando a noite com DJ Pedro Faria, às 00h00, no Jardim da Marina.

A 23 de julho, Conversas Marginais: Educação para a Sustentabilidade, às 19h00 concerto Youth Yard, seguido de showcooking Cozinhas do Mundo. A noite volta a acolher espetáculo Lethes em Bruto e Festival Internacional de Folclore (Praça da República), terminando com DJ TillePøppa à 00h00, no Jardim da Marina.

A 24 de julho, o programa termina com espetáculo de dança de Paula e João, com Ritmos Afrolatinos. Às 19h00, concerto Dario Rocha e Marlene Rodrigues, aMar&Dar. A última noite encerra com showcooking, seguido de espetáculo Lethes em Bruto e Festival Internacional de Folclore (Praça da República).

cartaz marginal_v23jun.jpg

20220711_144304.jpg

“ARES DE VERÃO” TRAZEM DIAS INTENSOS DE CULTURA À CIDADE DE BRAGA

Feira do Livro e Mimarte arrancam já na Sexta-feira,1 de julho

Este Verão, a Cidade de Braga transforma-se numa sala de espetáculos ao ar livre e as ruas em palcos de Cultura. Concertos, livros, teatro, música, novo circo, folclore, cinema, dança são apenas algumas das iniciativas que integram os “Ares de Verão”, uma programação cultural para desfrutar nos meses de julho e agosto nas praças, jardins e espaços públicos de Braga. A programação arranca já esta Sexta-feira, dia 1, com a Feira do Livro de Braga e do Mimarte – Festival de Teatro de Braga.

CMB28062022SERGIOFREITAS002151389755.jpg

Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, refere que o “Ares de Verão” é uma “programação cultural muito diversificada, para todos os públicos e de acesso completamente gratuito”.

“Este programa junta algumas iniciativas já tradicionais do calendário cultural da Cidade, mas traz também novidades sob a capa “Ares de Verão”, ares que convidam a vir à rua e a encontrar-se em duas grandes praças da Cidade, nomeadamente na Praça Municipal e na Avenida Central”, explicou Ricardo Rio, na apresentação da programação que decorreu esta Terça-feira, 28 de junho, no Parque da Ponte.

Para o Autarca, a “capitalidade cultural não se faz apenas com o título e com grandes eventos de massas”, faz-se também com este esforço de “dar espaço à criatividade das diversas formas de expressão artística dos protagonistas locais e de os pôr em contacto com o público”.

O primeiro evento deste calendário é a Feira do Livro de Braga que regressa às ruas da Cidade e que evocará Maria Ondina Braga e José Saramago. Organizada pelo Município e pela InvestBraga, esta 31.ª edição inclui conversas com escritores como João Luís Barreto Guimarães (vencedor do Grande Prémio de Literatura dst 2022), José Eduardo Agualusa, Mário Cláudio ou Margarida Rebelo Pinto. De destacar a vinda a Braga de David Satter, jornalista e historiador norte-americano, eminente analista da realidade russa desde o período soviético, que apresentará o seu livro “Quanto menos Soubermos, Melhor Dormimos”, recentemente editado em Portugal.

O programa prevê a apresentação de 42 livros e revistas e contará com a presença de 22 livreiros e alfarrabistas. Destaque ainda para o Grande Prémio de Literatura dst que será entregue no dia 2 de julho, pelas 21h30, no Theatro Circo, uma iniciativa da dst, mecenas da Feira do Livro de Braga. Toda a programação da Feira do Livro de Braga está disponível em https://feiradolivro.cm-braga.pt/

Outro dos regressos ao calendário cultural da Cidade é o Mimarte – Festival de Teatro de Braga, que terá como palco a Praça Municipal. Este ano, o evento conta com nove propostas teatrais nacionais e internacionais, que vão da comédia ao drama, passando pelo cruzamento com outras disciplinas artísticas como a dança e o novo circo, numa relação de grande proximidade com o espectador.

Do Mimarte, destaque para a estreia do espetáculo “NorthernLights”, a 4 de julho, com artistas ucranianos, que se encontram em residência artística em Braga. Trata-se de uma parceria com a Companhia de Teatro de Braga e com a dst. O espetáculo contará com legendagem em Língua Portuguesa. O programa completo do Mimarte pode ser consultado através do link: https://bit.ly/3a03FMq

Blues, folclore e limonada

Outro dos eventos do “Ares de Verão” é o Braga Blues, que terá lugar nos dias 16 e 17 de julho, às 21h30, na Praça Municipal. Nos dias 29, 30 e 31 de julho, Braga volta a ser ponto de encontro multicultural com a realização do Festival Internacional de Folclore. A praça Municipal irá receber grupos da Índia, Senegal, Roménia, México, Ucrânia e Polónia. Braga far-se-á representar com a imponência do folclore do Baixo Minho.

Já no mês de agosto, o grande destaque vai para o festival Limonada. Trata-se de um ciclo de sete concertos que acontecerá de 15 a 21 de agosto, na Avenida Central, exclusivamente por bandas da cidade. Esta iniciativa visa a promoção dos grupos musicais da Cidade, proporcionando-lhes a oportunidade de se apresentarem aos seus conterrâneos num ambiente descontraído, jovem, divertido e urbano. Este ciclo de concertos terá uma vertente solidária, com a venda de Limonada pelo Instituto D. João Novais e Sousa. Todos os fundos angariados reverterão para o projeto musical que é desenvolvido por esta instituição Bracarense.

O “Ares de Verão” inclui, ainda, o Noroeste - Festival de Música Contemporânea de Raiz que nasceu no âmbito da programação do Braga 2021 - Capital da Cultura do Eixo Atlântico, numa parceria com a Arca de Sons – Associação Cultural.

Depois de uma primeira edição, que decorreu no Altice Forum Braga devido à pandemia, o evento regressa à ideia original de festival de rua, tendo como palco principal a Avenida Central.

Toda a informação sobre os eventos está disponível em www.cm-braga.pt

CMB28062022SERGIOFREITAS002151389768.jpg

CMB28062022SERGIOFREITAS002151389767.jpg

CMB28062022SERGIOFREITAS002151389752.jpg

CALEIDOSCÓPIO LEVA A FAFE JORGE PALMA, ADOLFO LUXÚRIA CANIBAL E B. FACHADA

Projeto assume-se como um instrumento que permite um novo olhar visual e sonoro sobre experiências musicais, performativas e de artes visuais, apresentando propostas de programação contemporâneas e atuais, de acesso gratuito.

Programa Caleidoscópio Fafe.png

Durante os dias 3, 4 e 5 de junho a cidade de Fafe acolhe a programação do projeto Caleidoscópio com espetáculos de Jorge Palma, Criatura, B. Fachada, Joana Gama, El Señor, Luís Severo, Maria Reis, Sunflowers, Ensemble Caleidoscópio e Krake + Adolfo Luxúria Canibal. Todos os espetáculos são de acesso livre.

O projeto Caleidoscópio resulta de um processo de trabalho desenvolvido pelas cidades de Barcelos, Braga, Fafe e Guimarães e tem por objetivo promover, valorizar e elevar a notoriedade dos espaços e lugares destes territórios. O Caleidoscópio é um instrumento que permite um novo olhar visual e sonoro sobre experiências musicais, performativas e de artes visuais, apresentando propostas de programação contemporâneas e atuais, de acesso gratuito. O projeto pretende promover e dinamizar os bens culturais e turísticos, através de iniciativas artísticas e culturais, por forma a aumentar a atratividade do território no âmbito do turismo cultural.

A abertura da programação acontece na próxima sexta-feira, dia 3 de junho, na Praça 25 de Abril, no Palco Arcada, e é seguida por uma talk com base na temática “Há fronteiras na Cultura?”, no Teatro Cinema de Fafe. Terminada a Talk, segue-se uma experiência gastronómica proporcionada pelos alunos do curso técnico de Restauração, Cozinha e Pastelaria da Escola Profissional Agrícola Eng.º Silva Nunes, em Fermil. Na noite de dia 3 estão agendados concertos de B. Fachada no Palco Estação (Largo 1º de Dezembro) às 21h30; Criatura no Palco Estação (Largo 1º de Dezembro) às 22h45 e El Señor Palco Parque (Parque da Cidade) às 00h45.

No dia 4, sábado, a programação tem início às 15h00 no Palco Arquivo (Rua Major Miguel Ferreira) com concerto de Joana Gama. A iniciativa estende-se ao longo da tarde e noite com espetáculos de Luís Severo no palco Arcada (Praça 25 de Abril) às 16h30; Ensemble Caleidoscópio com direção de Bruno Pernadas no Palco Arcada (Praça 25 de Abril) às 18h00; Jorge Palma (Trio Acústico) no Palco Estação (Largo 1º de Dezembro) às 21h30 e Maria Reis no Palco Parque (Parque da Cidade) às 23h30. A noite termina com um espetáculo dos Sunflowers no Palco Parque (parque da cidade) com início marcado para a 1h15.

O projeto Caleidoscópio despede-se da cidade de Fafe, no dia 5 de junho, com o espetáculo de Krake + Adolfo Luxúria Canibal, no Palco Casa do Penedo (Casa do Penedo - Moreira de Rei), às 16h30.

FESTIVAL DE TEATRO DEDICADO ÀS LÍNGUAS MINORITÁRIAS NASCE EM BARCELOS

Decorreu este domingo a apresentação pública do LÍNGUA - Festival Internacional de Teatro em Línguas Minoritárias, no Café Concerto do Theatro Gil Vicente, em Barcelos, com a presença da vereadora da Cultura do Município, Elisa Braga, do programador do teatro, Luís Ferreira e a companhia Teatro de Balugas, organizadora do festival.

LÍNGUA_apresentação_horizontal.jpg

Trata-se de um certame dedicado às línguas da terra, onde o teatro comunitário e amador identitário de uma região ou de uma língua ou dialeto tenha palco. O que perdemos quando morre uma língua? A resposta a esta pergunta levou a companhia à criação deste festival: a importância do teatro como expressão de resiliência da mesma, porque quando morre uma língua, morre todo um legado outrora transmitido de geração em geração.

Nas palavras da organização: “este Festival pretende não só ser uma mostra de teatro, mas também um ponto de encontro multicultural para a discussão dos desafios e problemáticas que o teatro amador e comunitário apresenta neste contexto”.

O LÍNGUA vai decorrer nos dias 10, 11 e 12 de junho, no Theatro Gil Vicente e Biblioteca Municipal, na cidade de Barcelos. Vai abrir com um espetáculo em Mirandês, realizado por um grupo de alunos do Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro, um espetáculo em Estremenho (da região espanhola da Estremadura) pela companhia De La Burla Teatro e outro em Sassarese (da região italiana da Sardenha) pela companhia Paco Mustela. O certame terá, ainda, debates sobre a importância do teatro como expressão para a salvaguarda e a difusão das línguas minoritárias, focando o trabalho das companhias presentes no seu território e a apresentação do contexto cultural de cada uma das línguas desta edição, com a presença de linguistas, académicos e agentes culturais de Portugal, Espanha, Itália e Reino Unido. Haverá também espaço para formação, com a oficina sobre commedia dell'arte “Né noi, né gli altri: il corpo, la maschera, la scena”, dirigida por Francesco Facciolli e Scilla Sticchi e a oficina de criação em teatro documental “Eu uso termotebe e o meu pai também”, dirigida por Ricardo Correia/ Casa da Esquina.

O LÍNGUA - Festival Internacional de Teatro em Línguas Minoritárias é organizado pela companhia Teatro de Balugas e pelo Clube UNESCO para a Salvaguarda do Teatro em Línguas Minoritárias, com o financiamento do Município de Barcelos, Direção Regional de Cultura do Norte, Fundação INATEL e tem o apoio de várias entidades nacionais e internacionais.

Festival LÍNGUA 2022_banner.jpg

PONTE DE LIMA: TEATRO DIOGO BERNARDES ANUNCIA PROGRAMAÇÃO DE MAIO

Em maio, a programação cultural do Teatro Diogo Bernardes assenta em duas linhas programáticas: na temática da Língua Portuguesa (5 de maio é o Dia Mundial da Língua Portuguesa), com especial destaque para a obra de José Saramago, no âmbito das comemorações do 100º aniversário do seu nascimento, e no questionar e refletir sobre as identidades e direito à diferença tendo por mote a luta contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia (17 de maio é o Dia Internacional contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia).

teatro_diogo_bernardes_ponte_de_lima_1_1024_800.jp

Pela primeira vez em Ponte de Lima e no Teatro Diogo Bernardes atuará uma das figuras maiores do teatro do nosso país, o consagrado ator Ruy de Carvalho.

Sob a temática da Língua Portuguesa, destacam-se os espetáculos: JP Coimbra e João Reis “De tanto procurar ainda me encontro” (Coleção Batimento), no dia 7 de maio, pelas 21h30. JP Coimbra privilegia o texto livre aprofundando a ambiguidade entre a poesia e a prosa, entre o real e o imaginário. A seu lado, neste exercício está o ator João Reis, amplificando a palavra, soltando os seus meandros, trazendo tudo à superfície; Filipa Tavares com “Os Poemas Possíveis”, Poesia de José Saramago, no dia 13 de maio, pelas 21h30. Neste espetáculo Saramago é cantado em fado, assim como em canções originais, de sonoridade contemporânea, em comemoração do seu centenário e da língua e canção portuguesas. Na Dança, realça-se o espetáculo “Ensaio sobre a Cegueira” de José Saramago, pela Companhia de Dança Contemporânea de Évora, no dia 14 de maio, pelas 21h30. “Ensaio sobre a Cegueira”, resulta do culminar de um percurso de experimentação coreográfica, em torno do comportamento humano em situações de crise e violência. Os conflitos interiores, o medo, o individualismo como forma natural de existir, as questões éticas e morais associadas ao comportamento em sociedade, elencam a natureza comportamental dos intérpretes.

No questionar e refletir sobre as identidades e direito à diferença, tendo por mote a luta contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia: no teatro, tem especial realce o espetáculo de “Damas da Noite, Uma Farsa de Elmano Sancho”, por Loup Solitaire, no dia 20 de maio, pelas 21h30m. Nesta peça explora-se a presença ou ausência de fronteiras entre realidade e ficção, ator e personagem, homem e mulher, teatro e performance, tragédia e comédia, original e cópia, interior e exterior. No Cruzamento Disciplinar, destaca-se o espetáculo “Tema e Variações”, pela Companhia de Artes Performativas “Em Movimento” da Delegação de Ponte de Lima da APPACDM, no dia 6 de maio, pelas 21h30. A partir das palavras e ritmos de Shakespeare e António Variações, o momento é construído por pessoas que também têm muito para dizer. Existir no agora e partilhar com o mundo as emoções, os pensamentos, a(s) nossa(s) história(s): estar à Margem, ser a Margem, definir a Margem. No Novo Circo evidencia-se o espetáculo “Cir-K”, pela Companhia Oliveira e Bachtler, no dia 27 de maio, pelas 21h30. Cir-k é uma revitalização do circo clássico sobre uma perspetiva moderna com temáticas sociais como a identidade de género, o narcisismo, alcoolismo e conflitos de poder expõe-se assim para o espaço cénico o mundo interior e exterior destes malabaristas, acrobatas, contorcionistas, trapezistas e clowns que habitam as pistas de circo.

No Teatro, no mês de maio, tem especial destaque o espetáculo “A Ratoeira” com o consagrado ator Ruy de Carvalho no elenco, pela Yellow Star Company, no dia 28 de maio, pelas 21h30, um dos policiais mais emocionantes de Agatha Cristhie. Um casal recém-casado que explora uma pensão e um grupo de desconhecidos está preso na pensão durante uma tempestade de neve, um dos quais é um assassino. Quando uma das hóspedes, aparece morta no hotel, a suspeita recai de imediato sobre um jovem hóspede. Após um minucioso questionário levado a cabo pelo detetive, fica evidente que o assassino pode ser qualquer um deles, inclusive os donos da pensão.

Na Música, salientam-se os espetáculos Domingos em Banda, pela Banda Musical de S. Martinho da Gandra, dia 15 de maio, pelas 16h00 e os “Concertos Didáticos, Os Segredos Beethoven”, pela Escola Profissional Artística do Alto Minho, no dia 25 de maio, em duas sessões exclusivas para público escolar, pelas 10h00 e 11h00. Neste concerto, a Orquestra Júnior da ARTEAM promoverá uma abordagem à linguagem musical de Beethoven, revelando alguns segredos e aspetos emblemáticos da monumentalidade da sua obra.

Ainda na Música, realizam-se, como já vem sendo hábito, os espetáculos “Há…Jazz no TDB”, pela Escola de Jazz do Porto, nos dias 4 e 18 de maio, pelas 21h30.

Igualmente no Teatro, salienta-se o espetáculo “O Capuchinho”, pelo Teatro Plage, direcionado à faixa etária para bebés, dia 21 de maio, em duas sessões, pelas 11h00 e 15h30. A Capuchinho-bailarina, em seu singular percurso, dança ao luar com o lobo mentiroso, na floresta que também é a casa da avó de boca tão grande que afinal era o lobo, que não era assim tão mau, mas que tinha fome. O caçador ouve o grito e não mata, mas salva.

Todos os bilhetes para os nossos eventos podem ser adquiridos na bilheteira física do Teatro Diogo Bernardes, de segunda a sexta-feira no horário normal de funcionamento ou então online no site da BOL – www.teatrodiogobernardes.bol.pt

BRAGA PROMOVE PROGRAMA CULTURAL DESCENTRAR

O Município de Braga apresenta amanhã à comunicação social o Programa Cultural Descentrar 2022.

Descentrar 2022.png

A iniciativa contará com a presença de Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, e do presidente da Junta de Freguesia de Ruilhe, Fernando Vilaça, entre outros autarcas.

Promovido pelo Município de Braga, o programa cultural Descentrar realiza-se pelo segundo ano consecutivo, afirmando-se como uma aposta na divulgação e promoção efetiva do património cultural e natural concelhio, através de novas criações artísticas e abordagens contemporâneas.

Ao longo de nove meses, serão promovidos cerca de 30 eventos, num programa cultural único, desenhado para cada local através de conjunto de espetáculos de Novo Circo e de Teatro, Concertos, Visitas-Guiadas a espaços patrimoniais e Concertos Comentados de música clássica e erudita.

FAMALICÃO APRESENTA NOVA EDIÇÃO DO BOLETIM CULTURAL

Apresentação do Boletim Cultural no dia 25 de março, pelas 18h00, no Museu Bernardino Machado

A nova edição do Boletim Cultural de Vila Nova de Famalicão será apresentada na próxima sexta-feira, 25 de março, pelas 18h00, no Museu Bernardino Machado, logo após o encontro «A Evolução Ideológica dos Movimentos Sociais Oitocentistas», inserido no Ciclo de Encontros «Organização, Ação e Pensamento Social nos 150 anos da Fraternidade Operária», organizado pelo Instituto de História Contemporânea da Universidade Nova de Lisboa.

AFS_0543.JPG

O volume apresentado corresponde ao número 1 da VI Série do Boletim Cultural, sendo composto por 260 páginas e estando dividido em dois capítulos: «Do Local ao Global» e «Estudos de Museologia». A obra reúne um conjunto de trabalhos de investigação sobre a história, cultura e património famalicense da autoria de Ana Regina Pinho, António José Queiroz, Armando Coelho Ferreira da Silva, Arminda Ferreira, Elzira Machado Rosa, Filipa Sousa Lopes, Hilário Pereira, Inês Carvalho, Isabel Silva, João Afonso Machado, João Oliveira Machado, Louise Palma, Odete Paiva, Paulo Bernardino e Sofia Navalho.

Refira-se que o Boletim Cultural de Vila Nova de Famalicão teve a sua primeira edição em 1980, a acompanhar o primeiro grupo de boletins culturais publicados por algumas autarquias portuguesas após as primeiras eleições autárquicas nacionais de 1976. Trata-se de uma das mais antigas publicações do género do país, tendo dado um contributo inestimável para a valorização e discussão cultural em Vila Nova de Famalicão.

AFS_0537.JPG

SESSÃO “BRAGA 12/03: ESCALA NA VIAGEM” APRESENTOU BALANÇO DO TRABALHO NA ÁREA CULTURAL E PERSPETIVAS DE FUTURO

Cidade é uma das quatro finalistas da candidatura a Capital Europeia da Cultura em 2027

Um dia após o anúncio de que Braga é uma das cidades finalistas da candidatura a Capital Europeia da Cultura em 2027, o Município de Braga fez uma ´escala na viagem´, numa sessão que decorreu no Espaço Vita e onde foi apresentado o balanço do trabalho efectuado até ao momento e as perspectivas de futuro para a Cidade.

Braga 2030-00.jpg

Braga identifica a Cultura como um dos pilares de desenvolvimento sustentável do Concelho e um motor de dinâmicas económicas, de educação e de inclusão. A Estratégia Cultural Braga 2030, um documento norteador para um período temporal de 10 anos, reflecte as necessidades actuais e futuras da Cidade. A sua elaboração contou com o envolvimento activo de todos os agentes culturais e da sociedade civil Bracarense.

A candidatura a Capital Europeia da Cultura 2027 foi o mote para pensar e definir esta estratégia cultural a longo prazo para Braga. Assim, garantimos que a Cidade está a construir uma estratégia sólida e que a Capital Europeia da Cultura será parte integrante do caminho que o Município se compromete a percorrer.

Esta estratégia contribui para o desenvolvimento de competências e capacitação do tecido cultural, assegurando aos Bracarenses mais oportunidades de participação em experiências culturais, o incremento de oportunidades de crescimento da economia criativa e a promoção e geração de conhecimento associado ao sector cultural e criativo.

Desde 2017, Braga é Cidade Criativa da UNESCO no domínio das Media Arts. Em 2021 ostentou o título de Capital da Cultura do Eixo Atlântico. O Theatro Circo, centenária casa de espectáculos de Braga, ultrapassou a fasquia dos 100 mil espectadores. O gnration tornou-se um espaço de criação de referência nacional e internacional no domínio da música contemporânea e da relação entre arte e tecnologia. O Altice Forum Braga foi renovado e trouxe uma nova dinâmica aos eventos culturais da Cidade.

Braga será culturalmente vibrante, diversa, próspera e atractiva, incontornável no panorama nacional e europeu pela sua inovação e criatividade. Uma Cidade onde a cultura está no centro da qualidade de vida e felicidade de quem nela vive, trabalha ou visita.

Para projectar o futuro é essencial pensar nos desafios que este nos traz, mas também olhar o passado para perceber o legado cultural da Cidade e compreender o momento presente.

Durante a sessão foram também assinados os acordos de parcerias institucionais entre o Município e algumas entidades culturais Bracarenses que representam as mais variadas expressões artísticas: ACINAC– Associação Cinema em Ação; AMTM – Projet’arte na Tradição; Arca de sons; ARCUM – Associação Recreativa e Cultural Universitária do Minho; Argumento Prodígio – Cineclube Aurélio da Paz dos Reis; grupo Canto d’Aqui; Fado com Arte; Sinfonietta de Braga; Azeituna; Banda Musical de Cabreiros; Cabido da Sé de Braga; Capítulo Cenário – Ent’artes – Escola de Dança; Cidade Curiosa; Comcordia – Associação de Cordas Dedilhadas do Minho; Coro Académico da Universidade do Minho; Encontros da Imagem; Grupo Cultural de São Mamede de Este; Grupo de Fados e Serenatas da Universidade do Minho; Malad’arte; Nova Acrópole Braga; Pavac – Passos Audiovisuais; Rusga de São Vicente; Suonart e Gatuna.

Vídeo ´Braga Cultura´ disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=6m8AHulblCA 

Braga 2030-3.jpg

Investimento anual em Cultura

O orçamento municipal para 2022 dedica 8,7M€ à área cultural.

Peso da cultura no orçamento global

Em 2021, o peso da cultura no orçamento global do Município foi de 7%, um crescimento de 3% face a 2017 (4%).

Investimento directo nos agentes culturais

O investimento directo nos agentes culturais triplicou nos últimos 5 anos, representando actualmente 1,5M€.

Número de eventos artísticos

O número de eventos de maior dimensão promovido ou apoiado pelo Município foi de 44 em 2021. Esse número chegou a 50 em 2019 e representa um crescimento substancial face aos 16 de 2013.

Apoio à Cultura em período de pandemia

No período de dois anos o Município investiu 2,5M€ nos agentes culturais, mantendo os contratos-programa previstos e lançados programas de apoio aos criadores: ACTUM, Olh´Ó Teatro, Edição Fonográfica e Residências Literárias.

Investimento em infraestruturas e equipamentos culturais até 2025

Até 2025 o Município prevê um investimento de cerca de 25 milhões de euros na requalificação de espaços culturais e patrimoniais da cidade.

Media Arts Center S. Geraldo, Centro Cultural Francisco Sanches, Museu da Imagem, Casa dos Crivos, Torre de Menagem, Convento S. Francisco, Ínsula das Carvalheiras, Museus dos Biscainhos, D. Diogo de Sousa e Mosteiro de Tibães.

Braga 2030-6.jpg

Braga 2030-8.jpg

Braga 2030-126.jpg

Braga 2030-132.jpg

BRAGA ENTRE AS CIDADES FINALISTAS PARA CAPITAL EUROPEIA DA CULTURA 2027

Juntamente com Aveiro, Évora e Ponta Delgada 

Braga é uma das quatro cidades que passaram à selecção final de cidades portuguesas candidatas ao título de Capital Europeia da Cultura 2027

Delegação de Braga.jpeg

Foram hoje divulgados por conferência de imprensa no Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa, os nomes das cidades candidatas que passaram à selecção final do título de Capital Europeia em 2027 e Braga está entre as quatro cidades seleccionadas, juntamente com Ponta Delgada, Aveiro e Évora.

A Comissão Europeia estipulou que, em 2027, uma cidade em Portugal e outra na Letónia serão Capital Europeia da Cultura. Foram 12 as cidades portuguesas que em Novembro do ano passado submeteram o seu Dossier de Candidatura: Braga, Aveiro, Coimbra, Évora, Faro, Funchal, Guarda, Leiria, Oeiras, Ponta Delgada, Viana do Castelo e Vila Real.

Com o tema “Tempo de Contemplação”, o dossier de candidatura de Braga a Capital Europeia da Cultura 2027 reclama a urgência de ter tempo para pensar, contemplar o que nos rodeia, para respirar fundo e só depois passar à ação, agindo em sintonia com a arte, com a comunidade, com a natureza, e com a Europa.

“Agora que passámos a fase de pré-selecção, é tempo de seguir o nosso conceito e reflectirmos juntos sobre o que pode ser melhorado nesta proposta. O júri internacional fez um conjunto de recomendações que seguiremos. Mas queremos desde já lançar o apelo à comunidade para continuar a contribuir para este processo, que queremos que se mantenha tão ou mais participado”, afirma Cláudia Leite, coordenadora geral da Braga’27.

A decisão das cidades que passaram à selecção final coube a um painel de 12 jurados e foi fundamentada na análise dos Dossiers de Candidatura e nas audiências com as delegações de cada cidade, que tiveram lugar entre os dias 8 e 10 de Março, no CCB.

A delegação de Braga foi constituída por pessoas relacionadas com diferentes fases do processo de candidatura da cidade e de diferentes áreas de conhecimento. Para além de Ricardo Rio, Presidente da Câmara Municipal de Braga, fizeram parte da delegação elementos da equipa técnica de desenvolvimento do Dossier de Candidatura, artistas e personalidades ligadas a entidades culturais, académicas e turísticas da cidade.

Do painel de jurados fazem parte os seguintes especialistas: Suvi Innilä, Else Christensen-Redzepovic e Jorge Cerveira Pinto (nomeados pelo Parlamento Europeu), Marilyn Gaughan Reddan, Goda Giedraityte e Rossella Tarantino (nomeadas pelo Conselho Europeu), Jelle Burggraaff, Beatriz Garcia e Hrvoje Laurenta (nomeados pela Comissão Europeia), Anne Karjalainen (nomeada pelo Comité das Regiões), João Seixas e Suzana Faro (nomeados pelo Ministério da Cultura português).

Braga e as outras cidades seleccionadas terão agora a oportunidade de continuar a trabalhar no seu processo de candidatura e de preparar um segundo dossier com base nas recomendações do júri. Após a entrega do dossier final, terá lugar uma nova audição com o júri internacional e, antes da audição, a visita de representantes do júri às cidades seleccionadas.

Entre o final de 2022 e o início de 2023 será conhecido o nome da cidade portuguesa que irá receber o título de Capital Europeia da Cultura em 2027. O dossier de candidatura de Braga está disponível para download no site do projeto: www.braga27.pt.

Membros que constituíram a delegação de Braga:

  • Ricardo Rio, Presidente da Câmara Municipal de Braga
  • Cláudia Leite, Coordenadora Geral Braga’27
  • Joana Fernandes, Coordenadora Executiva Braga’27
  • Carolina Lapa, Comunicação Braga’27
  • Ana Bragança, Consultora programa de mediação Braga’27
  • Luís Fernandes, Diretor Artístico do gnration e da Braga Media Arts (Cidade Criativa da UNESCO)
  • André Marcos, Membro do Conselho Consultivo Local
  • Rita Sampaio, Artista de Música
  • Chisoka Simões, Guia Turístico
  • Pedro Morgado, Psiquiatra e Vice-Presidente da Escola de Medicina da Universidade do Minho
  • Cláudia Cibrão, Assessora e produtora Braga’27

Especialistas que constituem o painel internacional de jurados:

  • Beatriz Garcia – Espanha
  • Hrvoje Laurenta – Croácia
  • Jelle Burggraaff – Holanda
  • Goda Giedraityte – Lituánia
  • Marilyn Gaughan Reddan – Irlanda
  • Rossella Tarantino – Itália
  • Else Christensen-Redžepović – Dinamarca
  • Jorge Cerveira Pinto – Portugal
  • Suvi Innil - Finlândia
  • Anne Karjalainen – Finlândia
  • João Seixas – Portugal
  • Suzana Faro – Portugal

FAMALICÃO: PALACETE BARÃO DA TROVISQUEIRA INTEIRAMENTE AO SERVIÇO DA CULTURA

Edifício histórico da cidade famalicense é um exemplar da arquitetura brasileira dos Torna Viagem

O Palacete Barão da Trovisqueira, edifício emblemático que acolhe o Museu Bernardino Machado desde 2001, encontra-se agora inteiramente ao serviço da Cultura, após acordo estabelecido entre o Município de Vila Nova de Famalicão e o inquilino que se encontrava a usufruir de uma sala do edifício desde data anterior à da aquisição do imóvel por parte da autarquia.

Museu Bernardino Machado, Fachadas20220204_0029.jp

Adquirido pela autarquia em 1988, o palacete é um majestoso edifício do século XIX, localizado bem no centro da cidade de Vila Nova de Famalicão, um belo exemplar da arquitetura brasileira dos Torna – Viagem. Acolhe o Museu Bernardino Machado e a Galeria de Arte Contemporânea, Ala da Frente.

O espaço, que é agora restituído ao usufruto público, é uma sala multifuncional que servirá de apoio aos serviços educativos, realização de conferências, exposições temporárias, entre outros.

Para além desta extensão da área útil do museu, está prevista, em 2022, a realização de trabalhos de conservação e restauro dos azulejos da fachada principal do edifício, assim como a limpeza e tratamento das cantarias em granito. A empreitada resulta de um investimento municipal que permitirá zelar pela segurança e valor patrimonial do histórico edifício.

O Palacete Barão da Trovisqueira foi mandado construir, em 1857, por José Francisco da Cruz Trovisqueira, emigrante no Brasil. O edifício caracteriza-se pela sua arquitetura civil residencial, neoclássica, tratando-se de um palacete urbano inserido no contexto da chamada «Casa de Brasileiro» e possuindo três pisos. Num destes, encontra-se o espólio doado por descendentes de Bernardino Machado entre 1995 e 2001, e que constitui a coleção museológica instalada de forma permanente no local.

BARCELOS: THEATRO GIL VICENTE DIVULGA PROGRAMAÇÃO CULTURAL

Programação cultural de fevereiro do Theatro Gil Vicente

A programação do mês de fevereiro do Theatro Gil Vicente arranca, no dia 8 de fevereiro, às 21h30, com a categoria “cinema”, exibindo o filme “O rei dos Cowboys”, de Buster Keaton, prosseguindo no dia 22 de fevereiro com o filme “A primeira vaca da América” de Kelly Reichardt, propostas do Cineclube ZOOM.

O teatro chega ao espaço vicentino no dia 19 de fevereiro, às 21h30, com a encenação da peça “A Ratoeira” pela Yellow Start Company.

No dia 20 de fevereiro é a vez da ETCetera Teatro apresentar a peça de teatro “A Quinta”, destinada a crianças dos 0 aos 3 anos, em duas sessões: às 10h30 e 11h30. O teatro prossegue no dia 27, às 16h00, com a peça “O circo num Baú”, pela Trupilariante Companhia de Teatro e Circo.

No domínio musical, o Theatro Gil Vicente recebe dois concertos do triciclo. O primeiro, no dia 12, às 22h, com “PZ” e o segundo - “Cavalheiro” - ouve-se fora de portas, no Museu de Olaria, no dia 25 de fevereiro, às 21h30.

Além da música, teatro e cinema, haverá outro género em cena: espetáculo de magia “Histórias Essenciais”  por Gonçalo Gil, agendado para o dia 26, às 21h30.

Os bilhetes para assistir aos espetáculos no teatro podem ser adquiridos no local, ou através de reserva por e-mail (tgv@cm-barcelos.pt) ou telefone (253 809 694).

Será necessária a apresentação de Certificado de Vacinação para aceder aos espetáculos que se realizam no Theatro Gil Vicente.

Nota:Devido a questões de saúde, o espetáculo de teatro "No Escuro" pela Plataforma285, agendado para sábado, 5 de fevereiro, às 11h00, no Theatro Gil Vicente, foi cancelado.

Cartaz_Programação TGV fevereiro.jpg

GUIMARÃES COMEMORA 10º ANIVERSÁRIO DA ABERTURA DE “GUIMARÃES CAPITAL EUROPEIA DA CULTURA

Concerto tem início às 21h30 no Centro Cultural Vila Flor.

No próximo dia 21 de janeiro comemora-se os 10 anos da Cerimónia de Abertura de Guimarães 2012 – Capital Europeia da Cultura. O impacto deste evento traduziu-se num crescimento e dinamização contínua devido à diversificação de segmentos, que tornaram a cidade de Guimarães um destino de referência cultural e patrimonial a nível nacional e internacional, potenciando ainda a vertente da criação assente num conjunto de projetos estratégicos, de médio e longo prazo, capazes de potenciar processos de regeneração urbana, valorização do património histórico edificado e potenciação do tecido de indústrias criativas, através de programação e criação contemporânea.

foto_1_1024_2500.jpg

A efeméride será assinalada com um concerto que terá a participação de grupos e artistas representativos do tecido cultural vimaranense: Orquestra de Guimarães, Lince, Dada Garbeck, Jovens Cantores de Guimarães, Manuel de Oliveira, Nicolinos, Pedro Emanuel Pereira e Grupo Folclórico da Corredoura. Este espetáculo pretende ser uma eclética demonstração de artistas e as suas tradições, com raízes em Guimarães, numa performance que se equilibra entre a memória do passado e o desejo pelo futuro.

Neste dia será feita a homenagem póstuma a Francisca Abreu, vereadora da Cultura de 1998 a 2013, com a designação do Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor “Francisca Abreu”.

Francisca Abreu deixou um legado marcante na cultura vimaranense, no qual se destacou a política de promoção cultural que levou o Governo da República a escolher Guimarães como a terceira cidade portuguesa, depois de Lisboa e Porto, acolher a Capital Europeia da Cultura.

MUNICÍPIO DE BRAGA APRESENTA DOSSIER DE CANDIDATURA DE BRAGA A CAPITAL EUROPEIA DA CULTURA 2027

Amanhã, Sexta-feira, 14 de Janeiro, pelas 18h00, no Café-Concerto RUM by Mavy

O Município de Braga efetua a apresentação pública do dossier de candidatura de Braga a Capital Europeia da Cultura 2027, em conferência que terá lugar amanhã, Sexta-feira, 14 de Janeiro, pelas 18h00, no Café-Concerto RUM by Mavy.

O dossier de candidatura marca mais uma importante etapa no caminho de Braga a Capital Europeia da Cultura e este evento consistirá numa conversa aberta ao público . Será um momento de partilha e de reflexão sobre o percurso percorrido, sobre onde a cidade está e onde quer chegar, bem como o momento de revelação do conceito da candidatura.

A entrada no evento é livre, sujeita à lotação do espaço, e os convidados da conversa serão: Ricardo Rio, Presidente da Câmara Municipal de Braga; Cláudia Leite, Coordenadora Geral da Braga’27; Cristina Farinha, perita internacional em CECs e consultora externa da Braga’27; Laura Castro, Diretora Regional de Cultura do Norte e membro do Conselho Estratégico da Braga’27; e João Duque, Presidente do núcleo de Braga da Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa.

O evento terá ainda transmissão em directo no Facebook do Município de Braga e da Braga´27.

BARCELOS: THEATRO GIL VICENTE ENCERRA 2021 COM PROGRAMAÇÃO ESPECIAL

No Theatro Gil Vicente (TGV), a programação do mês de dezembro abre, no dia 2, às 21h30, com o espetáculo solidário de dança “Todos”, integrado no Projeto Social “Arte para Todos”. Este culmina o projeto social “Arte para Todos”, ensaiado no espaço do Cerco do Porto.

No dia 12, às 16h00, é a vez da Noé Associação de Artes Performativas apresentar o espetáculo de dança “reCoVered 2020”.

A música regressa no dia 3, às 21h30, com o Encontro de Coros, inserido no P.A. – Projeto Artístico, com a participação dos seguintes coros: Coro Académico do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave, o Coro Juvenil de Perelhal e Grupo Shallon.

No domínio musical, o Theatro Gil Vicente recebe, ainda, dois concertos do triciclo: “Primeira Dama”, no dia 7, às 22h00 e, no dia 16, às 22h00, “Solar Corona Elektrische Machine”.

No dia 23, às 19h00, é a vez do espetáculo “Sinos da Noite”, pela Academia de Música de Viatodos.

A rubrica “Em família no TGV” reserva a tarde de domingo, dia 5, às 16h, para a peça “A Loja dos Sonhos de Natal”, pela Associação Cultural Cativar. Ainda, na mesma rubrica, no dia 10, às 19h, a tela do Gil Vicente estará reservada ao filme “Era uma vez...Natal”, pela Birra Produções.

No dia 19, com duas sessões às 10h00 e 11h30, a Etcetera Teatro reserva a manhã para o espetáculo “A Cozinha da Avó”, teatro para bebés.

Mas não são os únicos dias que a sétima arte passa pelo Gil Vicente, pois pode reservar o dia 11, às 21h30, para ver a Trovas e Cantigas + Via3 com a “Lenda de S. Martinho”, ( música e teatro) e, no dia 18, às 21h30, o Teatro de Balugas apresenta a peça de teatro “A Furgoneta”.

A Associação Zoom – Cineclube continua a apresentar cinema no Theatro Gil Vicente, exibindo, no dia 14, às 21h30, o filme “Benedetta” de Paul Verhoeven. No dia 21, às 14h30, é a vez de “ Curtinhas para Todos” e, às 21h30, “Novas Curtas Portuguesas”.

Além da música, teatro e cinema haverá outros géneros em cena, como o espetáculo de magia “Histórias Essenciais”, um espetáculo de ilusionismo por Gonçalo Gil, agendado para o dia 29, às 19h00.

Os bilhetes para assistir aos espetáculos no teatro podem ser adquiridos no local, ou através de reserva por e-mail (tgv@cm-barcelos.pt) ou telefone (253 809 694).

Programação TGV_dezembro.jpg

MÁRIO PASSOS DESTACA A IMPORTÂNCIA DA CULTURA NA ESTRATÉGIA MUNICIPAL DE FAMALICÃO

Abertura dos Encontros de Outono aconteceu hoje, dia 19, na Fundação Cupertino de Miranda

“Famalicão é também o lugar da cultura” reafirmou hoje, publicamente, o Presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Mário Passos, na abertura dos Encontros de Outono, subordinado ao tema «Conspirações, revoltas e revoluções em Portugal (1927-1974)». O colóquio organizado anualmente pelo Museu Bernardino Machado, decorre até amanhã, dia 20, na Fundação Cupertino de Miranda.

encontros_de_outono_mbm_20211119_0010.jpg

O Presidente da Câmara aproveitou a sua primeira intervenção pública, no âmbito da cultura, para deixar a garantia aos famalicenses e aos agentes culturais do concelho, que “a política cultural do Município é para prosseguir e ser fortalecida em todas as suas frentes”.

Mário Passos realçou a importância do projeto cultural de descentralização, implementado em 2019, Há Cultura, assim como as dinâmicas das valências culturais famalicenses e a atratividade do património existente no concelho. “Temos hoje no concelho uma rede de equipamentos culturais com programação assídua e de grande qualidade, (…) e uma Rede de Museus muito interessante com um painel diversificado de unidades museológicas para descobrir” realçou o edil.

O coordenador científico do Museu Bernardino Machado, Norberto Ferreira da Cunha, que há 24 anos que organiza este encontro, destacou que “a cultura, quando vivida, não é um desperdício de tempo, nem uma vaidade humana, mas sim o fiat lux (faça-se luz) do que a humanidade tem de melhor (…) espero que este colóquio traga a todos a clareira do ser”.

encontros_de_outono_mbm_20211119_0005.jpg

MINISTÉRIO DA CULTURA CREDENCIA EQUIPAMENTOS NA REDE DE TEATROS E CINETEATROS PORTUGUESES

Entre os equipamentos credenciados na Rede de Teatros e Cineteatros Portugueses encontram-se os seguintes relativamente ao Minho:

Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão (Vila Nova de Famalicão), Centro Cultural de Paredes de Coura (Paredes de Coura), Centro Cultural Vila Flor (Guimarães), Cineteatro João Verde (Monção), Gnration (Braga), Teatro Diogo Bernardes (Ponte de Lima), Teatro Municipal Sá de Miranda (Viana do Castelo), Teatro -Cinema de Fafe (Fafe) Theatro Circo (Braga), Theatro Gil Vicente (Barcelos).

Capturarredeteatros.JPG

VIANA DO CASTELO CANDIDATA-SE COM "UM MAR DE CULTURA" A CAPITAL EUROPEIA DA CULTURA EM 2027

Viana do Castelo apresentou ontem publicamente as linhas gerais da candidatura a Capital Europeia da Cultura 2027, que irá formalizar no próximo dia 23 de novembro. Na sessão de apresentação da candidatura que decorreu nos Claustros do Convento de S. Domingos, o Presidente da Câmara, José Maria Costa, indicou que “o quisemos fazer num espaço carregado de simbolismo, de história e de património, representando um pouco daquilo que são as bases da nossa candidatura: algo que está enraizado, que faz parte da nossa essência, e que, por isso, surge de forma natural”.

vianacapitaleuropeiacultura2027 (5).jpeg

Os enfoques desta candidatura são o Mar, a Identidade, as Letras, Artes, Artistas e Ofícios, sem esquecer os marcos históricos do percurso da cidade e da região. O site da candidatura já está disponível na Internet (www.vianamardecultura.org).

"Vamos apresentar-nos a jogo com aquilo que temos de melhor, para que em conjunto o júri possa fazer uma avaliação", indicou o edil, na cerimónia que contou com a presença da Diretora Regional de Cultura do Norte e de representantes de associações e instituições de Viana do Castelo.

"Estou certo que o país não ficará igual depois do trabalho destas doze candidaturas. (…) Estaremos todos de consciência tranquila que demos o nosso melhor e, depois, que ganhe a melhor. Se for Viana do Castelo, ficaremos todos muito contentes porque acho que merecemos pelo trabalho desenvolvido e sobretudo pelo valor patrimonial que temos", frisou o edil.

José Maria Costa assegurou que o concelho vai investir “na construção de equipamentos que fazem falta, em novos espaços museológicos, num trabalho de grande planeamento”.

“Esta candidatura surge porque Viana do Castelo tem uma enorme tradição do ponto de vista cultural, sendo hoje conhecida e reconhecida nas mais variadas vertentes. Viana do Castelo tem também capacidade organizativa de grandes eventos, o que é uma das condições de admissibilidade das candidaturas: basta ver a organização das nossas Festas de Nossa Senhora da Agonia e de muitos outros eventos nacionais e internacionais. O terceiro aspeto importante tem a ver com a nossa relação com a Europa, porque as Capitais Europeias da Cultura têm precisamente como um dos objetivos permitir esta parceria e enquadramento europeu de trabalhos conjuntos, de produção conjunta, de trabalhar para o conhecimento e aprofundamento das atividades culturais”, assegurou o responsável.

Como comissário da candidatura, Viana do Castelo conta com Gonçalo Vasconcelos e Sousa, professor Catedrático da Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa, coordenador do doutoramento em Estudos do Património, académico da Academia Portuguesa da História e da Academia Nacional de Belas-Artes e presidente da Federação dos Amigos dos Museus de Portugal. Já a Comissão Executiva é constituída por Joaquim José Escaleira, Mário Barroca, Rosa Maria dos Santos Mota e Valter Hugo Mãe.

O comissário referiu que Viana do Castelo “foi sempre ponto de aportação de novas ideias, de novas modas, e, por isso, necessariamente aberta à diversidade e à mudança”, realçou.

Para além de contar com o apoio dos municípios e instituições de Viana do Castelo e do Alto Minho, a candidatura de Viana do Castelo conta já com um conjunto de incentivos nacionais e internacionais. Assim, já demonstraram oficialmente o seu apoio a “Viana Mar de Cultura”, entre outras, a Entidade de Turismo do Porto e Norte, a Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo e o Oceanário de Lisboa.

Também as Cidades Atlânticas aprovaram o apoio à candidatura vianense, que conta ainda com o apoio internacional da Autoridade Portuária da Coruña e do Conseil départemental du Finistère. Quatro cidades da vizinha Espanha - San Sebastián, Ferrol, Pontevedra e La Coruña - já demonstraram igualmente o seu apoio à candidatura vianense.

Durante a apresentação pública de “Viana Mar de Cultura” foi ainda lançado o vídeo promocional da candidatura de Viana do Castelo a Capital Europeia da Cultura em 2027, da autoria de Flávio Cruz, com texto de Marlene Ferraz e banda sonora de João Gigante e Daniel Pereira Cristo, já disponível nas redes sociais.

vianacapitaleuropeiacultura2027 (6).jpeg

vianacapitaleuropeiacultura2027 (7).jpeg

vianacapitaleuropeiacultura2027 (1).jpeg

vianacapitaleuropeiacultura2027 (2).jpeg

vianacapitaleuropeiacultura2027 (3).jpeg

vianacapitaleuropeiacultura2027 (4).jpeg