Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BRAGA SERÁ SEMPRE CAPITAL DE CULTURA

Braga não foi a cidade eleita pelos 12 membros do júri nacional e internacional como Capital da Cultura em 2027.

BragaLETRAS (3).jpg

Contudo, dois mil anos de passado não nos impedem de imaginar o futuro. E no futuro seremos sempre Cultura.

Continuamos a pensar Braga. A celebrar a cidade que somos e a projectar a cidade que queremos ser.

Mais do que a candidatura a Capital Europeia da Cultura Braga ‘27, a estratégia cultural de Braga até 2030 identifica a cultura como um dos pilares de desenvolvimento sustentável de uma Cidade e de toda uma região.

Através da Braga Cultura 2030, fizemos consultas aos Bracarenses, organizámos actividades com o envolvimento da comunidade, conversámos com artistas, agentes culturais, associações, comerciantes, cidadãos anónimos Bracarenses de diversas áreas de intervenção. Tudo para reunirmos as vozes da Cidade e com elas prepararmos uma estratégia cultural para a década de 2020–2030. Porque a nossa missão maior é mudar numa década a face cultural de Braga.

Este é um verdadeiro legado. Braga é hoje e será sempre Capital de Cultura. Cidade palco para o mundo.

Este é também o momento de agradecer. De agradecer a toda a equipa que afincadamente liderou o processo de candidatura de Braga a Capital da Cultura e que fez um trabalho exemplar a todos os níveis, em especial à Cláudia Leite a coordenadora da equipa de missão da candidatura de Braga.

De agradecer aos Bracarenses, que de forma incansável emprestaram o seu ADN, a sua cultura tão própria, a sua empatia e autenticidade a este projecto, reconhecendo-o como seu.

De agradecer a todos os parceiros e a todos quantos se associaram à candidatura de Braga de forma tão exemplar e empenhada. 

Uma especial saudação à cidade de Évora, que arrecadou o título de Capital Europeia da Cultura em 2027 e que, estamos certos, elevará a cultura portuguesa como um referencial para a Europa e para mundo.      

Um reconhecimento público a todas as cidades candidatas e finalistas, neste longo e exigente processo, que nos fizeram sempre querer mais, num percurso evolutivo e construído em sociedade.

Braga será incontornável no panorama cultural até 2030 e esse caminho já começou a ser construído.

BRAGA MOSTROU QUE QUER SER CAPITAL EUROPEIA DA CULTURA EM 2027

Júri internacional da candidatura visitou a Cidade

O júri internacional que avalia o processo de candidatura da Capital Europeia da Cultura em 2027, esteve esta Quarta-feira de visita a Braga e ficou a conhecer a dinâmica da Cidade. Os membros do painel de especialistas percorreram vários espaços do Concelho, num itinerário muito diversificado. A comitiva reuniu com a directora regional da Cultura no Mosteiro de Tibães, contactou com associações culturais, membros da Assembleia Municipal e diversos protagonistas da Cidade de Braga. A visita terminou no Mercado Municipal, num momento único que mobilizou a sociedade e os agentes culturais.

CMB30112022SERGIOFREITAS00021513813124 (12).jpg

“Braga mostrou que quer ser Capital Europeia da Cultura e temos as mais altas espectativas de que podemos atingir esse objectivo. A Cidade fez tudo o que estava ao seu alcance para apresentar uma candidatura excepcional, uma candidatura dos Bracarenses, de todo o Concelho, mas também de toda a região e da Eurorregião. Esta candidatura mobilizou apoios a todos níveis no Norte de Portugal e em toda a Galiza assumindo-se como um excelente desafio para aquilo que a Europa deve ser no futuro, onde a Cultura desempenha um papel fundamental”, referiu Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga.

‘Tempo de Contemplação’ é o tema da candidatura Bracarense, cujo programa artístico da é composto por 48 projectos divididos pelos quatro pilares da candidatura: empatia, deambulação, desassossego e criação. Estão ainda previstos seis eventos de natureza mais festiva apelidados de “celebração”. Mais de 85% dos projectos são de carácter regional e cerca de 45% fomenta a cooperação transfronteiriça, juntando parceiros do Norte de Portugal e Galiza.

“Em Braga olhamos para a Cultura como um veículo de transformação da sociedade e do nosso território em todas as suas dimensões e achamos que merecemos indiscutivelmente este título”, concluiu Ricardo Rio.

Braga é uma das quatro cidades finalistas candidatas ao título de Capital Europeia da Cultura 2027, juntamente com Aveiro, Évora e Ponta Delgada.

Entre os dias 5 e 6 de Dezembro terá lugar, em Lisboa, uma nova audiência das cidades finalistas, estando a audiência de Braga marcada para dia 6 durante a manhã. No dia 7 de Dezembro será conhecido o nome da cidade portuguesa que irá receber o título de Capital Europeia da Cultura em 2027.

CMB30112022SERGIOFREITAS00021513813113 (2).jpg

CMB30112022SERGIOFREITAS00021513813121 (14).jpg

CMB30112022SERGIOFREITAS00021513813096 (8).jpg

CMB30112022SERGIOFREITAS00021513813111 (9).jpg

PROGRAMAÇÃO NATALÍCIA DO CONCELHO DE FAFE ARRANCA NO DIA 1 DE DEZEMBRO

"Fafe Cidade Natal 2022" visa dinamizar o comércio e encher a cidade de animação e espírito natalício, contando com forte envolvimento das associações e coletividades locais

A programação "Fafe Cidade Natal 2022" arranca no dia 1 de dezembro, contemplando uma agenda preenchida e diversificada até ao Dia de Reis, destacando-se o facto de ser o primeiro Natal com programa completo após o início da pandemia. O Município pretende apresentar a cidade de forma viva e colorida para viver este Natal e animar o comércio local.

O programa arranca no dia 1 de dezembro, com a chegada surpresa do Pai Natal à Praça 25 de abril, acompanhado por uma marcha natalícia, e a apresentação, no Jardim do Calvário, de um Presépio Vivo, o presépio «Fafe, Cidade Natal», com a representação em miniatura dos edifícios mais emblemáticos de Fafe pelos Restauradores da Granja. Nas tardes de domingo e feriados do mês de dezembro haverá música no coreto.

Ainda no primeiro dia de dezembro à tarde, serão inaugurados o Mercadinho de Natal e as iluminações. A iluminação de Natal estará ligada de domingo a quinta das 17h30 às 23h00 e às sextas, sábados e vésperas feriados das 17h30 às 24h00. Tendo em conta o contexto de poupança energética que está a ser adotada pela autarquia, este ano as iluminações ligam-se meia hora mais tarde e desligam-se mais cedo durante a semana e ao domingo.

No dia 14 de dezembro, de manhã, apresenta-se, no Multiusos de Fafe, um espetáculo especial de Natal destinado a crianças do ensino pré-escolar e primeiro ciclo. Também nesse dia, à tarde, têm início as sessões de cinema de Natal para crianças do 1º, 2º e 3º ciclos do concelho na Sala Manoel de Oliveira, uma atividade sujeita a inscrição e à lotação da sala. Serão realizadas sessões, de manhã e tarde, nos dias 15 e 16 de dezembro. Entre outros pontos do programa, destacam-se o Mercado Bio de Natal (17 de dezembro), cinema para toda a família e animação de rua, uma concentração motard (18 de dezembro) e o espetáculo de Natal "Toy Story" apresentado pela Academia de Dança Nun'Álvares - ADN.

A dança contemporânea com o espetáculo "Depois do fim" subirá ao palco do Teatro Cinema no dia 3 de dezembro, às 21h00, e no dia seguinte (4 de dezembro) há concerto pela Banda Filarmónica de Golães, às 16h30. Os jovens músicos em formação da Banda de Revelhe atuam no  Jardim do Calvário (8 de dezembro, 16h00) e a Banda Filarmónica de Revelhe atua no Teatro Cinema (10 de dezembro). Os UHF atuam no Teatro Cinema, no dia 23 de dezembro, para apresentar o concerto "Podia ser Natal", partilhando o palco com o Coro Juvenil Academia José Atalaya. No dia 30, às 21h00, haverá um espetáculo de fecho de ano com a Orchestra Club, também no Teatro Cinema.

No dia 26 de dezembro serão assinalados os 130 anos de existência do Jardim do Calvário, com uma recriação de época que recordará o momento inaugural do Jardim.

Para janeiro e a celebrar o novo ano, serão retomados os tradicionais Cantares de Reis das escolas no Pavilhão Multiusos (dia 6 de janeiro, 10h00) e à noite realiza-se o Concerto de Reis pela Orquestra do Norte no Teatro Cinema. No dia 8 de janeiro, os Cantares dos Reis vão ouvir-se pela cidade. Os participantes serão avaliados por um júri e haverá dois finalistas de cada grupo que seguirão depois até ao Multiusos para as últimas atuações e aí serão selecionados os três melhores. Na semana seguinte, o vencedor será recebido na Câmara Municipal.

Ao longo de todo o mês de dezembro, a Biblioteca Municipal oferece uma programação especial de Natal, onde se inclui leitura de contos, uma oficina de atividades experimentais e um atelier de expressão artística.

Chamada à participação das coletividades e associações do Concelho

Este ano, e com vista ao envolvimento das associações e coletividades do Concelho, o Município lançou o repto a estas entidades para integrarem ativamente o programa de Natal. Entre outros desafios, as coletividades, juntas de freguesia e escolas, foram convidadas a participar no Mercado de Natal, através de animação ou exploração de stands, a apresentar um presépio vivo no Jardim do Calvário (um presépio diferente nas tardes de domingo e feriados do mês de dezembro) e também a participar na I Exposição de Árvores Ecológicas de Natal.

CapturarNATALFAFE (4).JPG

CÂMARA MUNICIPAL DA PÓVOA DE LANHOSO ESCLARECE SOBRE ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS CULTURAIS E DESPORTIVOS

A Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso promove, na próxima quinta-feira, dia 17 de novembro, uma Sessão de Esclarecimentos sobre a Regulamentação a observar para a organização de eventos culturais e desportivos.

CM Povoa de Lanhoso esclarece sobre organizacao de eventos desportivos e culturais (1).jpg

Emissão de licenças e pareceres; Licença de Ruído; Licenciamento de fogo; Planos de segurança, Ocupação da via, Prazos e outras obrigações legais são os assuntos a abordar.

O momento está marcado para as 20h00, no Salão Nobre da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso. Esta sessão é aberta ao público em geral, mas tem como destinatários específicos representantes das Associações Culturais, Recreativas e Desportivas e demais coletividades Povoenses, que, no âmbito dos seus planos de atividades, promovem eventos ligados à cultura e ao desporto.

Pretende-se, com esta sessão, juntar à mesma mesa representantes de entidades como a Câmara Municipal (estarão presentes funcionários municipais ligados aos serviços Administrativos e de Proteção Civil), GNR e Bombeiros por forma a esclarecer procedimentos relacionados com obrigações legais.

BARCELOS PROMOVE CULTURA PARA TODOS NUMA CIDADE EDUCADORA E INCLUSIVA

“Oficina Avós e Netos” e “Memórias da Música Popular Portuguesa"

A “Oficina Avós e Netos”, dedicada ao Natal, e o espetáculo “Memórias da Música Popular Portuguesa" são as próximas iniciativas integradas no âmbito do Programa Cultura para Todos numa Cidade Educadora Inclusiva, promovido pelo Município de Barcelos e cofinanciado pelo Fundo Social Europeu, através do Programa Norte 2020.

CULTBAR2 (6).jpg

Assim, no dia 26 de novembro, entre as 10h00 e as 12h00, realiza-se, no Museu de Olaria, a Oficina Avós e Netos dedicada ao Natal, uma ação inserida no projeto “Artes Sénior”, que tem como objetivo promover a aproximação intergeracional, através da arte, num ambiente de partilha e afetos. Esta atividade é gratuita, mas carece de inscrição para o e-mail: tana.p.sa@hotmail.com.

Já no dia 27, às 17h00, no Theatro Gil Vicente, é a vez da apresentação do projeto "Memórias da Música Popular Portuguesa", operacionalizada pela ACAB – Associação Cantonal e Atonal de Barcelos, cujo espetáculo resulta da audição e reinterpretação da música popular oriunda das freguesias barcelenses que integram o Vale do Neiva. Com este espetáculo, pretende-se contribuir para a preservação das memórias individuais e coletivas e, ao mesmo tempo, contextualizar em ambiente cénico os episódios relatados por temas inéditos.

A interpretação dos temas que compõem o espetáculo estará a cargo dos próprios intervenientes do projeto. O evento tem entrada gratuita, mas carece de bilhete que pode ser adquirido no local, ou através de reserva por e-mail (tgv@cm-barcelos.pt) ou telefone (253 809 694).

O Programa “Cultura para todos numa cidade educadora inclusiva” é promovido pelo Município, e cofinanciado em 334 mil euros pelo Fundo Social Europeu, através do Programa Norte 2020.

Ao apoiar esta operação, os Fundos Europeus Estruturais de Investimento constituem-se como instrumento fundamental para a promoção da inclusão social, do emprego e da qualidade de vida.

Esta ação de divulgação é financiada pelo POAT – Programa Operacional de Assistência Técnica.

CULTBARC (4).jpg

ESCRITOR PORTUGUÊS JOÃO MORGADO DEFENDEU A LÍNGUA PORTUGUESA NA INDONÉSIA

  • Crónica de Ígor Lopes

João Morgado, escritor e presidente da Casa do Brasil – Terras de Cabral, participou no Ubud Writers & Readears Festival, que decorreu de 27 a 31 de outubro, em Bali, na Indonésia. Durante o evento, Morgado defendeu que “a história não é fixa, vai mudando. O nosso trabalho é mudar as perguntas para que a história nos mude as respostas”.

Prema Ananda UWRF22_ (4) (5).jpg

No painel “Looking to the Past: Writing about History”, Morgado ressaltou a necessidade de ir além da “história oficial dos povos” e “humanizar o passado” para além do elencar de datas e acontecimentos. Neste que foi o último dia deste evento internacional, João Morgado contou com a presença da embaixadora de Portugal em Jacarta, Maria João Lopes Cardoso.

A presença do autor português neste que é considerado o maior festival literário da Ásia teve o apoio da embaixada de Portugal e do Instituto Camões. João Morgado lançou o seu livro “Surga Laut”, versão em bahasa indonésio da obra “O Céu do Mar”, editado pela Amazon australiana. O livro serviu de mote para a sua participação numa tertúlia no bar Boliche, em Ubud, que contou com outros autores internacionais para falarem de viagens não exploradas — The Uncharted Voyage.

“A morte ainda é uma viagem desconhecida, que por isso fascina a literatura. Ainda inventamos céus para pacificar as almas dos que permanecem vivos!”, defendeu o autor.

No painel “O Poder da Poesia” houve ainda tempo para ler poesia em português. Para compreensão de todos os que estavam no auditório, os poemas foram traduzidos para inglês por uma portuguesa que vive em Bali, Sílvia Barros, mas João Morgado fez questão de os ler em Português.

“Por si só, a nossa língua já é carregada de poesia, mas que não entendam o que se diz. É como ouvir fado, há um sentimento que vai para além das palavras. A reação das pessoas foi excelente! Estava presente uma portuguesa, da Madeira, que foi aos dois anos de idade para a Austrália. Não falava português, mas emocionou-se com a leitura. Por vezes andamos quilómetros para sentir um pedaço da nossa casa — disse ela”.

Prema Ananda UWRF22_ (3) (2).jpg

52469209146_362b027422_o (3).jpg

embaixadora (3).jpg

BARCELOS: LER PARA A PAZ E HARMONIA GLOBAIS

Mês Internacional das Bibliotecas Escolares chega ao fim com “Marcha de Palavras pela Paz”

Terminaram, hoje, as atividades dedicadas à comemoração do Mês Internacional das Bibliotecas Escolares (MIBE), que se comemora em outubro. Para assinalar o encerramento do evento, realizou-se na Escola Secundária de Barcelos e Escola Secundária de Barcelinhos uma sessão de contos, pela contadora de estórias Vitória Triães.

Bibliotecas Escolares (1).jpg

Sob o tema  “Ler para a Paz e Harmonia Globais”, em Barcelos, as atividades do Mês Internacional das Bibliotecas Escolares envolveram as 31 Bibliotecas Escolares.  Além da sessão de contos, seguida de uma Marcha de Palavras pela Paz, todos os participantes receberam TSURUS, elaborados pelos próprios alunos.

Este ano, a proposta da Rede de Bibliotecas Escolares para ler para a paz e harmonia globais consistia em proporcionar uma (ou mais) rodas de alunos e parar para ler, refletir e dialogar, através de três metodologias: leituras dialogadas; leituras questionadas; e leituras emparelhadas.

A celebração anual das bibliotecas escolares em todo o mundo é uma oportunidade para dar a conhecer o trabalho que desenvolvem e de que forma são uma mais-valia para toda a comunidade educativa.

Bibliotecas Escolares (2).JPG

BARCELOS: CULTURA PARA TODOS NUMA CIDADE EDUCADORA INCLUSIVA

“Expressar-te” dinamiza oficinas criativas com pessoas portadoras de deficiência

Decorreu esta tarde na Escola Básica - EB1 de Alvelos mais uma sessão do projeto Expressar-te, dinamizado pela APACI, que tem vindo a apresentar à comunidade escolar dos estabelecimentos de ensino do concelho o resultado das oficinas criativas que fazem parte deste projeto.

BARCEXPRESSARTE (12).jpg

Antes da apresentação de hoje, já a 13 de outubro tinham visitado EB1 de Galegos Sta. Maria, e a 20 de outubro -a EB1 de Pontes em Tamel S. Veríssimo.

O projeto Expressar-te faz parte do Programa Cultura para Todos numa Cidade Educadora Inclusiva, promovido pelo Município de Barcelos, e no caso concreto trabalha, através de oficinas criativas, sob orientação de quatro professores, a apresentação teatral e a expressão corporal dos intervenientes.

A ação está sustentada em 3 eixos de atuação. O primeiro eixo assenta no planeamento geral do projeto, o segundo eixo assenta na operacionalização das Oficinas Criativas nas quais os participantes realizaram os ensaios para as apresentações, e o último eixo assenta nas apresentações à comunidade do trabalho realizado nas Oficinas Criativas.

O “Programa Cultura Para Todos Numa Cidade Educadora Inclusiva” é cofinanciado pelo Fundo Social Europeu do Programa 2020.

PÓVOA DE LANHOSO ACOLHEU REUNIÃO DA CIM DO AVE E PARTILHOU BOA PRÁTICA DO PROJETO CULTURA.IN

A Póvoa de Lanhoso recebeu, na manhã desta terça-feira, a Reunião do Conselho Intermunicipal de Educação do Ave. A Vice-presidente e Vereadora da Educação da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso abriu a sessão, no Centro Interpretativo Maria da Fonte, com a comunicação “Educação, Cultura e Inclusão – Uma boa prática”.

Povoa de Lanhoso acolheu Reuniao Intermunicipal da Educacao do Ave  (7) (1).jpg

Na sua intervenção, Fátima Moreira partilhou a experiência do Cultura.In, um projeto que foi participado por toda a comunidade, nas diferentes dimensões, e desafiou a que se possa fazer algo semelhante, ao nível da Comunidade Intermunicipal do Ave, no âmbito da nova candidatura PIPSE, Programa Interministerial de Promoção do Sucesso Escolar.

“Através desta experiência, reconhecemos o quão importante é trabalharmos a área da cultura ao nível da Escolas e a sua participação nestas dinâmicas. Este projeto tem também uma mais valia muito grande que é a apropriação da própria cultura local pelos nossos jovens e o sentido de pertença à comunidade”, referiu Fátima Moreira.

A curta-metragem “Inquietação”, uma produção que retrata os episódios mais marcantes da revolta da Maria da Fonte, foi o produto final do referido projeto, que envolveu, ao longo de todo o processo de criação, jovens, seniores, um elenco amador e profissional, escolas, utentes de Centros de Convívio e de IPSS’s (nomeadamente, com intervenção ao nível da deficiência) e mesmo unidades locais ligadas ao turismo.

A comunidade envolveu-se nas diferentes etapas, desde a criação do guião e elaboração dos figurinos, até às filmagens e edição. “Foi algo muito entusiasmante e interessante para todas as pessoas que participaram. Foi algo que marcou muito quem se envolveu. São estas boas práticas que nos devem incentivar a continuar trabalhos deste género”, salientou a responsável da Autarquia Povoense. “Inquietação” está agora a participar em alguns concursos de curtas-metragens.

Esta Reunião do Conselho Intermunicipal de Educação do Ave prosseguiu depois com a respetiva Ordem de Trabalhos.

Povoa de Lanhoso acolheu Reuniao Intermunicipal da Educacao do Ave  (6).jpg

Povoa de Lanhoso acolheu Reuniao Intermunicipal da Educacao do Ave  (2) (1).jpg

FAMALICÃO: A CULTURA ENVOLVE TODOS!

Projeto Há Cultura | Cultura Para Todos envolveu perto de 900 famalicenses de todas as freguesias

Nos últimos dois anos, o projeto Há Cultura | Cultura Para Todos  implementou 17 ações culturais de cocriação em Vila Nova de Famalicão, que envolveram perto de 900 cidadãos do concelho, grande parte de grupos vulneráveis, e que foram assistidas por perto de 2.250 espetadores. O Presidente da Câmara Municipal, Mário Passos, faz um balanço “muitíssimo positivo” e assegura a continuidade do projeto de descentralização cultural para os próximos anos.

_04A5499 (3).jpg

Foram quase duas dezenas de ações comunitárias orientadas por entidades artísticas com experiência na área da cocriação com a comunidade, em vários domínios artísticos das artes performativas e artes visuais, entre elas, A Casa ao Lado, ACE - Escola de Artes Famalicão, Aldara Bizarro, Frankão, Fértil Cultural, INAC - Instituto Nacional de Artes do Circo, Momento - Artistas Independentes, Ondamarela, Teatro da Didascália, Cineclube de Joane, 4is inovação Social, Associação MEXE e ARTAVE.

O projeto representou um investimento municipal na ordem dos 310 mil euros, tendo sido cofinanciado em 85% pelo Norte 2020 através do Fundo Social Europeu, e envolveu todas as Comissões Sociais Inter-Freguesias (CSIFs) do concelho, bem como parcerias com mais de uma centena de instituições sociais e culturais do território.

Foi no Teatro Narciso Ferreira, em Riba de Ave, que no passado sábado, 22 de outubro, todo os parceiros envolvidos estiveram reunidos num encontro dedicado à ‘Arte e Comunidade’ que marcou o término oficial de um projeto que “nos demonstrou uma nova forma de fazer cultura no território”, como realça o Presidente da Câmara Municipal.

“Esta nova forma de gerar cultura, por via da cocriação com os cidadãos, potencia um maior envolvimento de camadas da sociedade que não teriam oportunidade de o fazer pelas vias tradicionais” destacou o edil.

“Estou satisfeito com tudo o que temos feito, mas queremos fazer mais e melhor”, referiu Mário Passos, salientando que os projetos culturais com a comunidade não terminarão com o fim do Há Cultura | Cultura Para Todos, e que, até 2025, “vamos continuar a trilhar este caminho, por via da implementação de novas iniciativas de envolvimento comunitário”.

Nos próximos anos está previsto a implementação de cerca de 10 projetos de cocriação comunitária que serão dinamizados nos dez territórios das CSIFs, por instituições que integram a rede ‘Sobre o Palco’, uma plataforma colaborativa constituída por cerca de 18  entidades artísticas do concelho.

A primeira iniciativa já aconteceu em 2022, na CSIF de Fradelos, Ribeirão e Vilarinho das Cambas, sob orientação da Fértil – Associação Cultural, e no próximo ano será a vez das CSIFs do Vale do Este, de LEC (Lousado, Esmeriz e Cabeçudos) e de Bairro, Carreira, Bente, Delães, Ruivães e Novais acolherem projetos comunitários de cocriação artística.

BRAGA ENTREGOU DOSSIER DE CANDIDATURA FINAL A CAPITAL EUROPEIA DA CULTURA 2027

Apresentação do documento decorreu hoje no Theatro Circo

O dossier de candidatura de Braga a Capital Europeia da Cultura 2027 foi entregue ontem, dia 20 de Outubro, e apresentado hoje numa conferência de imprensa que teve lugar no Salão Nobre do Theatro Circo. A versão digital do dossier já está disponível para consulta no site do projecto: www.braga27.pt.

bragcapitcult (1).jpg

Braga é uma das quatro cidades finalistas ao título de Capital Europeia da Cultura 2027, juntamente com Aveiro, Évora e Ponta Delgada. As quatro cidades entregaram o seu dossier de dandidatura final, que será agora analisado pelo júri internacional.

Mantendo o tema “Tempo de Contemplação”, o dossier de Braga é uma versão mais completa do dossier de pré-selecção, documento este que, juntamente com uma audiência perante o júri, garantiu o lugar de Braga na final.

Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, reforçou o compromisso do executivo com o desenvolvimento da área cultural no Concelho, que definiu como um ´factor decisivo de transformação do território em diversas dimensões, tais como a economia, educação, apoio social, inclusão ou sustentabilidade´. Nesta versão final, o dossier de Braga procura responder aos comentários elaborados pelo júri no relatório de avaliação da primeira fase, aprofundando ainda o tema e desenvolvendo de forma mais exaustiva o programa cultural. O programa artístico da candidatura é composto por 48 projectos divididos pelos quatro pilares da candidatura: empatia, deambulação, desassossego e criação.

Estão ainda previstos seis eventos de natureza mais festiva apelidados de “celebração”. Mais de 85% dos projectos são de carácter regional e cerca de 45% fomenta a cooperação transfronteiriça, juntando parceiros do Norte de Portugal e Galiza.

Entre os dias 5 e 6 de Dezembro terá lugar, em Lisboa, uma nova audiência das cidades finalistas, estando a audiência de Braga marcada para dia 6 durante a manhã. Alguns elementos do júri farão ainda uma visita de um dia às quatro cidades finalistas com a finalidade de obter mais informações sobre as suas propostas. A visita a Braga está marcada para dia 30 de Novembro.

No dia 7 de Dezembro será conhecido o nome da cidade portuguesa que irá receber o título de Capital Europeia da Cultura em 2027.

CapturarBR4.JPG

CapturarBR2 (1).JPG

CapturarBR3 (1).JPG

MUNICÍPIO DE BRAGA APRESENTA CANDIDATURA A CAPITAL EUROPEIA DA CULTURA EM 2027

O Município de Braga apresenta amanhã o Dossier final de Candidatura de Braga a Capital Europeia da Cultura em 2027, em cerimónia que terá lugar no Salão Nobre Theatro Circo, em Braga.

A iniciativa contará com a presença de Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, Cláudia Leite, coordenadora da equipa de missão da Braga’27, e Joana Meneses Fernandes, coordenadora executiva e do programa da Braga'27.

Sob o mote ‘Tempo de Contemplação’ o Dossier final de candidatura procura responder aos comentários elaborados pelo júri no relatório de avaliação da primeira fase, aprofundando ainda o tema e desenvolvendo de forma mais exaustiva o programa cultural. A última audição às cidades finalistas decorre entre 5 e 6 de Dezembro, estando a de Braga agendada para dia 6, em Lisboa. No dia 30 de Novembro, está agendada a visita de alguns elementos do júri à Cidade de Braga.

CLUSTER CULTURAL CRESCE EM VILA NOVA DE FAMALICÃO

Ministro da Cultura visitou novo projeto sedeado no concelho

O cluster cultural existente em Vila Nova de Famalicão está desde há uns meses enriquecido com o novo projeto artístico da companhia de dança Intranzyt CIA que foi hoje visitado pelo ministro da Cultura, Pedro Adão e Silva, no âmbito do percurso “Cultura Urbana”, inserido no roteiro “Cultura que Somos”.

clustervnf (1) (3).jpg

Acompanhado pelo presidente da Câmara Municipal, Mário Passos, o responsável governamental encontrou em Famalicão uma “entidade emergente, com uma linguagem inovadora, sediada numa autarquia que está a fazer a diferença” em termos de política cultural.

A Intranzyt é uma companhia de dança contemporânea de repertório de âmbito nacional e internacional, com direção artística de Cristina Pereira e Vasco Macide. Esta companhia está sediada em Famalicão e conta com o apoio financeiro e logístico da Câmara Municipal, trabalhando em estreita colaboração com a Casa das Artes e acolhendo um vasto grupo de artistas e entidades.

A companhia recebe todos os anos um conjunto de bailarinos pré-profissionais, dando-lhes a oportunidade de desenvolverem e aperfeiçoarem as suas competências técnicas e artísticas, participando em todas as atividades da companhia; aulas e workshops, ensaios e espetáculos, laboratórios criativos e ou de produção. Tem neste momento um elenco de grande qualidade técnica e artística, formado por bailarinos, nacionais e estrangeiros, entre os 19 e os 25 anos.

A escolha de Vila Nova de Famalicão para sede do projeto é explicada por Vasco Macide da Direção Artística da companhia pela pronta disponibilidade de Famalicão em acolher o projeto e pela “centralidade geográfica e artística” que o território tem.

A Intranzyt integra a Rede Sobre o Palco que integra um conjunto de 18 entidades artísticas profissionais e semiprofissionais que estão sediadas em Vila Nova de Famalicão.

clustervnf (2) (7).jpg

clustervnf (3) (7).jpg

VILA NOVA DE CERVEIRA: DO INVESTIMENTO EM INFRAESTRUTURAS À CULTURA AUTARCA DE CERVEIRA APOSTA EM ESTRATÉGIA GLOBAL E INTEGRADA PARA DINAMIZAR O TERRITÓRIO

Rui Teixeira faz balanço do 1º ano de mandato com foco no futuro.

Um ano após a tomada de posse do novo Executivo Municipal cerveirense, data que se assinala no próximo domingo (16 outubro), é com sentido de cumprimento do dever que o Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Rui Teixeira, considera este primeiro ano de mandato “um ano de realizações e várias conquistas”.

Rui Teixeira (1).png

Neste período, a autarquia cerveirense fez diversos diagnósticos sobre os vários setores de atividade, com o intuito de ter uma radiografia atualizada do ponto de situação do Município, e reuniu com vários membros do Governo Central, em busca de colaboração para a resolução de diversos assuntos locais. Das infraestruturas e equipamentos à cultura, passando pela educação, desporto, tecido empresarial, sustentabilidade ambiental, políticas sociais e ação social, todos os setores foram considerados numa estratégia de potenciar o território e de melhor a qualidade de vida dos cerveirenses.

INFRAESTRUTURAS E EQUIPAMENTOS

No que às infraestruturas e equipamentos diz respeito, nos últimos meses, os investimentos foram realizados a um ritmo acelerado, com variadíssimos projetos, concursos e obras iniciadas e concluídas por todo o território concelhio, em várias áreas, aproveitando ao máximo todas as oportunidades provenientes dos Fundos Comunitários, a destacar, entre muitos outros:

  • O arranque das obras do “Palco das Artes”, com um investimento na ordem dos 2,7 milhões de euros, cofinanciado em cerca de 1,8 milhões de euros através de um fundo FEDER;
  • O arranque das obras no “Polo Empresarial de Sapardos”– Polo 5, com um investimento de 1, 1 milhões de euros, cofinanciado em 667 mil euros por um fundo FEDER;
  • A aceleração das obras na “Escola Secundária de Vila Nova de Cerveira”, com um investimento de 2 milhões de euros, cofinanciado em 1, 7 milhões por um fundo FEDER;
  • As obras de ampliação da “Creche do Centro de Apoio às Empresas”, em Campos, com um investimento de cerca de 170 mil euros, cofinanciado em 145 mil euros pelo PRR;
  • A aprovação da candidatura para o “Albergue de Peregrinos” (primeiro de gestão municipal), em Loivo, com um investimento de 400 mil euros, cofinanciado em 75% por um fundo do Turismo de Portugal;
  • A aprovação de candidatura para comparticipação financeira para a obra no Centro Social e Paroquial de Reboreda, ao abrigo do programa PARES;
  • A realização deobras nas freguesias (pavimentações e outras, para além de vários apoios para equipamentos);
  • As obras de saneamento básico nas freguesias de Reboreda e Nogueira e de Campos e Vila Meã, no valor de cerca de 700 mil euros, a arrancar neste mês de outubro e no ano de 2023, respetivamente;
  • A criação do “Balcão SNS 24”na freguesia de Mentrestido;
  • A abertura e inauguração da Extensão de Saúde de Covas;
  • plano de obras para o Centro de Saúde aprovado, no âmbito de candidatura conjunta entre a ULSAM, EPE e a CIM Alto Minho para os “Cuidados de Saúde Primários”;
  • As bicicletas elétricas gratuitasdisponíveis aos cidadãos, desde 7 de julho de 2022, no âmbito de um projeto do AECT;
  • oferta para aquisição de vários equipamentos às diversas associaçõesespalhadas pelo território de Vila Nova de Cerveira;

TECIDO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL

apoio ao tecido empresarial e a resposta aos desafios impostos na área ambiental têm sido também uma prioridade neste primeiro ano de mandato. Têm sido várias as medidas que pretendem contribuir para o desenvolvimento do tecido empresarial cerveirense e para criar condições favoráveis e atrativas para a instalação de operadores económicos no concelho. Por exemplo, dando resposta aos desafios energéticos das empresas localizadas na zona Industrial de Vila Nova de Cerveira, o Município efetuou todos os esforços para facilitar a criação de uma Comunidade de Energia Renovável (CER) através da implementação de uma área dedicada à instalação de equipamentos de energia renovável, sejam eles fotovoltaicos ou eólicos. O projeto servirá 40 empresas do concelho e permitirá apoiar o abastecimento de energia elétrica, posicionando o tecido empresarial cerveirense como agente da mudança neste processo de transição energética. “Capitalizamos o investimento, encontramos soluções para a instalação da Comunidade, mediamos e apoiamos as empresas no processo de transição energética. É fundamental para o território, não só de Cerveira, mas para todo o Alto Minho, estar dotado de empresas competitivas a todos os níveis e que consigam dar resposta à transição energética que se figura urgente. Só dessa forma é possível sermos um Município competitivo e gerador de valor, no panorama nacional e internacional” salienta Rui Teixeira.

CULTURA

No setor da Cultura, o destaque vai para a 22ª edição da Bienal Internacional de Arte de Cerveira, a mais antiga da Península Ibérica e uma das mais antigas do mundo, que, este ano, sob o mote “We Must Take Action”/”Devemos Agir”, está a chegar tanto às freguesias do concelho, como aos 24 municípios que dão corpo à região do Minho, sob o desígnio “Amar o Minho”, prosseguindo a sua veia de internacionalização e a colaboração em rede.

“A Bienal de Arte de Cerveira é, sem margem para dúvidas, um importante marco do nosso município, uma referência na produção cultural no país e além-fronteiras. Mas não podemos deixar de realçar a realização de diversos eventos no concelho - realizados diretamente pela Câmara Municipal ou em parceria com outras entidades.” reforça o autarca Rui Teixeira. Entre eles estão as comemorações do Natal e da Passagem de Ano, do Carnaval, da Páscoa, o DanceCerveira, o Festival da Pizza, o Há Jazz no Museu, o regresso em força do carismático Cerveira ao Piano, as Festas Concelhias de São Sebastião, onde se integraram a 37ª edição do “Mundo a Dançar” e o “Concerto de Sam The Kid e Mundo Segundo”, as Festas de São Roque, a Festa da História, o Festival de Bandas de Música, a Desfolhada Tradicional Minhota, inserida nas Festas da Senhora da Ajuda, entre vários outros momentos de animação e confraternização.

DESPORTO E EDUCAÇÃO

No âmbito do Desporto, um dos marcos deste mandato foi o relançamento do “Rali de Vila Nova de Cerveira”, cumprindo, assim, logo no primeiro trimestre uma promessa eleitoral. De destacar, ainda, a realização do “9º Torneio Manuel Viegas”, inserido no Cinquentenário do Clube Desportivo de Cerveira e as “Olimpíadas Seniores Olympics4all”, entre muitas outras atividades levadas a cabo pelo tecido associativo de Vila Nova de Cerveira.

Considerando que a Educação “constitui o processo privilegiado de emancipação de formação do caráter e de personalidade e de integração de cada cidadão, servindo de elevador para a construção de uma sociedade mais culta, mais desenvolvida, mais solidária e, por conseguinte, mais justa”, o Executivo Municipal tem vindo a acompanhar de perto aquilo que é o desenvolvimento do Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Cerveira. Neste âmbito, o destaque vai para o avanço das obras da Escola Básica e Secundária de Vila Nova de Cerveira, bem como as obras de ampliação da “Creche do Centro de Apoio às Empresas”, em Campos, para além do apoio concedido aos alunos para o ano letivo recém-iniciado: oferta de cadernos de atividades até ao 9º ano de escolaridade e apoio suplementar na compra de material escolar. Mas não fica por aqui. “Em consonância com todo o setor produtivo do concelho, temos estado a reajustar a oferta de formação profissional às necessidades existentes no território. Também, na vertente do ensino superior, continuamos a pugnar por parcerias com o IPVC, com a Universidade do Minho e outras instituições deste nível de ensino, tendo em vista a criação de cursos de pós-graduação ou mestrados na área das artes e da cultura” salienta Rui Teixeira.

POLÍTICAS SOCIAIS E AÇÃO SOCIAL

As políticas sociais do combate à pobreza e às discriminações, a igualdade de género e a inclusão social têm sido uma das maiores preocupações do Município. Neste campo cabe realçar a importância das questões relacionadas com a imigração, sendo de destacar a elaboração do Plano Integrado de Imigração, sobretudo o Diagnóstico da População Imigrante a nível concelhio, devido ao número crescente de imigrantes que têm chegado a Vila Nova de Cerveira.  Nesse sentido, cabe realçar a assinatura do protocolo de colaboração entre o Município de Vila Nova de Cerveira, o Centro de Cultura de Campos e o Centro Qualifica, que permitiu alargar a oferta de aulas de português a um maior número de imigrantes. De referir, ainda, o apoio às famílias ucranianas que se instalaram no concelho, ao abrigo do Plano de Ação Integrado à Escala Intermunicipal, no âmbito da CIM Alto Minho.

No campo da Ação Social é de salientar a atenção do município para com as famílias mais carenciadas através de diversas iniciativas e apoios concedidos. Merece destaque, também, dentro da Carta Municipal de Habitação, que decorre da Lei de Bases da Habitação, enquanto instrumento Municipal de Planeamento e Ordenamento Territorial em matéria de habitação, o avanço da Estratégia Local de Habitação, contando com o financiamento do programa “1º Direito” – Programa de Apoio ao Acesso à Habitação.

APOSTA EM PARCERIAS ESTRATÉGICAS

No sentido de aprofundar e disseminar a cooperação, a autarquia vai continua a estabelecer parceria com várias entidades de âmbito local, sub-regional/distrital, regional, nacional e internacional. “Nunca esquecendo que a nossa maior parceria, a nossa maior aliança, será, sempre, com toda a população Cerveirense” afirma Rui Teixeira. Reforçando “com coerência nas posições e firmeza nas convicções, vamos continuar a construir “pontes entre nós” e a trabalhar incessantemente para “fazer o que ainda não foi feito”. Com esperança no futuro de Vila Nova de Cerveira temos de abraçar uma estratégia global e integrada para dinamizar o território, criando mais emprego, gerando mais rendimento, estimulando e atraindo cada vez mais investimento e, deste modo, promover a fixação, a atração e o regresso de pessoas”. Para o autarca de Vila Nova de Cerveira é “preocupação maior trabalhar afincadamente na prossecução do bem-estar de todos os Cerveirenses residentes ou a viver noutras latitudes”.

PROJETO CULTURA PARA TODOS EM TERRAS DE BOURO PROPORCIONOU SESSÕES DE LEITURA

O Município de Terras de Bouro desenvolveu mais uma ação cultural, no âmbito do projeto “Cultura para todos em Terras de Bouro”, ao proporcionar, no dia 6 de outubro quatro sessões de leitura pela contadora de histórias Estefânia Surreira.

IMG-3631 (3).jpg

Contando com a presença da Vereadora da Educação, Ana Genoveva Araújo, as sessões tiveram como destinatários os alunos do primeiro ciclo da EBS de Terras de Bouro e os alunos do Pré-escolar e do primeiro ciclo das escolas EB do Gerês e da EB de Rio Caldo.

O Projeto "Cultura para Todos no Cávado" tem como um dos objetivos fomentar a literacia e educação de público infantojuvenil através da literatura infantil. Trata-se também de um projeto de inclusão social que visa a "promoção da arte", cultura e desporto como meio de integração junto da população, inclusivamente com recurso a práticas musicais e artísticas que se podem revelar agregadores e potenciadores dos níveis de bem-estar físico e psicológico, além de proporcionar a aquisição de competências e aprendizagens.

IMG-3619.jpg

IMG-20221006-WA0001 (3).jpg

IMG-20221006-WA0016 (6).jpg

EXECUTIVO BRACARENSE APRECIA MOÇÃO DE APOIO À CANDIDATURA DE BRAGA A CAPITAL EUROPEIA DA CULTURA 2027

Apoio das forças políticas representadas no Executivo e Assembleia Municipal determinante para o sucesso da candidatura

O executivo municipal irá apreciar na Segunda-feira, dia 12 de Setembro, uma moção de apoio à candidatura de Braga a Capital Europeia da Cultura (CEC) 2027.

braga27 (1).jpg

Os membros dos órgãos municipais de Braga expressam assim o seu apoio à formalização da candidatura de Braga a CEC 2027 de acordo com os pressupostos princípios presentes no dossier de candidatura; à aprovação do quadro plurianual dos investimentos previstos para o horizonte temporal 2023-2028 e à implementação de cada uma das acções previstas no dossier de candidatura, caso Braga seja designada CEC 2027.

O reforço do investimento financeiro previsto é de cerca de 10 milhões em 2023, 5 milhões em 2024, 4 milhões em 2025, 1 milhão e 200 mil euros em 2026, 5 milhões em 2027 e 425 mil euros em 2028.

Dada a dimensão desta iniciativa e a capacidade transformadora da mesma, o apoio de todas as forças políticas representadas no Executivo e na Assembleia Municipal é muito importante para que esta candidatura e a sua execução sejam bem-sucedidas.

Neste contexto, foram desenvolvidas reuniões de acompanhamento da preparação da candidatura e apresentação da proposta final do dossier de projecto, destacando-se a evolução ocorrida face à fase de pré-selecção, quer em termos de programa artístico, quer no detalhe do modelo de governação proposto e, ainda, no reforço do investimento financeiro do Município de Braga.

A Capital Europeia da Cultura é, assim, um dos projectos da União Europeia com maior reconhecimento público por parte dos cidadãos europeus, e uma das iniciativas com maior impacto no desenvolvimento cultural e económico dos territórios abrangidos pelas mesmas.

Trata-se de uma excelente oportunidade para regenerar as cidades, elevar o seu perfil internacional, e melhorar a imagem aos olhos dos seus habitantes. Permite dar um novo fôlego e impulsionar uma transformação cultural do território, das suas comunidades e parceiros, e promover uma rede nacional e internacional de colaborações e sinergias.

A LÍNGUA PORTUGUESA FOI PROSCRITA?

A Língua portuguesa caiu em desuso. Não existe evento produzido em Portugal que não seja identificada através de estrangeirismos, principalmente de língua inglesa. São eles espectáculos musicais ou de outra natureza, espetáculos de índole cultural promovidos pelas autarquias e até eventos de natuza política organizados pelos partidos políticos.

Não raras as vezes, a tradução é tão ridícula que nem sequer ousamos traduzir… estamos no período da reentrée para a qual os partidos marcaram as suas summer fest, sem esquecer o coffee break, shopping, outdoor, selfservice, play, off, delivery, free, open space e as apple parades. Isto para não referir os castelhanismos que têm vindo a ser sorrateiramente introduzidos na Língua Portuguesa.

A Língua não constitui um mero instrumento de comunicação como outro qualquer mas é sobretudo um fator de identidade cultural que contribui para a nossa liberdade e independência. Que o digam da sua importância os povos submetidos a opressões de invasores estrangeiros como agora sucede na Ucrânia.

Mas será que a Língua Portuguesa já foi proscrita?

TRADIÇÕES, CULTURA E REIVINDICAÇÕES DA REGIÃO DE BRAGA NA FESTA DO AVANTE! 2O22

DEZENAS DE MILITANTES E AMIGOS DO PCP ESTÃO A CONSTRUIR O PAVILHÃO DA ORGANIZAÇÃO REGIONAL

É já a 2, 3 e 4 de Setembro que se realiza a 46ª edição da Festa do Avante, a maior iniciativa política e cultural que se realiza no nosso pais, uma obra colectiva alicerçada e edificada pelos valores da generosidade, do empenhamento militante, da solidariedade e convívio fraterno em que o trabalho e a arte brotam como fonte de realização humana.

A Festa! é um espaço privilegiado para a Cultura e a criação artística. Aqui, com esforço mas com grande fraternidade, criamos condições para que artistas e criadores de todas as formas de expressão encontrem lugar e espaço para apresentar aos visitantes da Festa os resultados do seu trabalho e do seu modo de olhar o Mundo.

A Festa! destaca-se não só pelas expressões artísticas e políticas, mas também pela sua grande variedade de oferta gastronómica e de artesanato, com dezenas de restaurantes e bares espalhados por todo o recinto e pelo conjunto das organizações regionais do PCP que de igual modo estarão presentes com os seus pavilhões, bem como das muitas delegações estrangeiras presentes.

O pavilhão da Organização Regional de Braga terá como tema “O Direito à Habitação”, dando expressão às crescentes dificuldades de acesso a uma habitação digna.

Nesta edição, no pavilhão da OR Braga, realizam-se dois debates: um em solidariedade com o Povo Brasileiro, que contará com a participação de partidos e movimentos revolucionários e progressistas do Brasil, e outro com o tema “Especulação Imobiliária vs Direito à Habitação – a situação concreta da região de Braga”, abordando as dificuldades no acesso à habitação, um dos maiores problemas do momento actual.

No espaço regional marcará presença o vinho verde das nossas adegas, a nossa gastronomia, dos petiscos, ao Bacalhau à Braga, e o artesanato, feito pelas mãos de homens e mulheres do Minho que são referência nacional, com pequenas peças e recordações da Festa, até às peças de referência e emblemáticas do artesanato minhoto, com destaque para a olaria de Barcelos.

A edição deste ano apresenta uma mostra muito diversificada de artistas, de variados estilos e proveniências. Destacamos a presença de conjuntos oriundos da região como os Mão Morta, Orquestra Filarmónica de Braga e Canto D´Aqui.

A Festa do Avante! é também desporto. São incontáveis as provas, iniciativas e demonstrações desportivas que a Festa do Avante! tem promovido ao longo do tempo e das mais variadas modalidades, envolvendo clubes, atletas e gente curiosa e com vontade. Desde a corrida, à escalada, a torneios de futsal, passando pelo xadrez, a malha e outros desportos tradicionais, até a demonstrações de dança ou desportos de combate. O desporto adaptado encontra aqui um lugar especial. E assim é porque também o desporto faz parte da vida, da cultura e da democracia. Queremos promover e democratizar o acesso à prática desportiva. Após dois anos de interregno, a Corrida da Festa está de volta.

Este ano, no plano central, merecerão destaque, numa grande exposição, o tema Crianças e Pais com Direitos, um Portugal com Futuro. O Centenário do Nascimento de José Saramago, escritor universal, intelectual de Abril, militante comunista, terá forte presença na Festa!, que assinala também os 80 anos do nascimento de Adriano Correia de Oliveira.

Entretanto, decorre a Implantação da Festa!, com a participação de dezenas de militantes e amigos do PCP da região que disponibilizam o seu tempo e esforço para a construção do Pavilhão Regional. Exemplo disso é este fim de semana alargado – 12 a 15 de Agosto -, no qual terá lugar uma brigada de construção com participação alargada.

É possível adquirir a EP, Entrada Permanente, e garantir lugar nas excursões organizadas pelo PCP, com partida de vários concelhos do distrito, inscrições e informações no Centro de Trabalho do PCP mais próximo, ou através de braga.pcp@gmail.com

Direcção da Organização Regional de Braga do PCP

VIANA DO CASTELO QUER APROFUNDAR GEMINAÇÃO COM VIANA DO MARANHÃO (BRASIL) NA ÁREA SULTURAL, SOCIAL E DESPORTIVA

O Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, Luís Nobre, e o Vereador da Cultura, Manuel Vitorino, receberam hoje o chefe de gabinete do Prefeito de Viana do Maranhão, no Brasil, com o objetivo de aprofundar a geminação entre as duas cidades na área cultural, social e desportiva.

vianadomaranhao (1).jpeg

Este encontro visou preparar a próxima visita do prefeito de Viana do Maranhão à capital do Alto Minho. Os dois municípios pretendem retomar e aprofundar a geminação firmada em 2007 em diferentes áreas, nomeadamente na área social, no que diz respeito à infância e terceira idade, mas também na área cultural e desportiva.

Viana do Castelo comprometeu-se a incentivar a constituição do acervo da biblioteca de Viana do Maranhão. O município vianense vai, assim, doar livros de autores portugueses de referência, com enfoque nos livros que abordem o período do Estado Novo vivido em Portugal. Ficou, assim, assumido o compromisso de um trabalho conjunto para a reabertura da biblioteca de Viana do Maranhão.

Nesta reunião, o município brasileiro convidou o Presidente da Câmara Municipal a estar presente nas comemorações dos 266 anos da elevação de Viana do Maranhão a cidade, que será assinalada a 8 de julho de 2023.

Luís Nobre garante que os dois municípios irão trabalhar na possibilidade de ser promovido um intercâmbio de cidadãos das duas cidades, para maior capacitação dos munícipes nas áreas da cultura, literatura, social, desportiva, entre outras.

vianadomaranhao (2).jpeg

vianadomaranhao (3).jpeg

vianadomaranhao (4).jpeg

vianadomaranhao (5).jpeg

VIANA DO CASTELO: PROGRAMA “MARGINAL” JUNTA LAZER, NATUREZA E CULTURA

“Marginal” alia natureza, lazer e cultura no Jardim Público e Jardim da Marina de 14 a 24 de julho

A Câmara Municipal de Viana do Castelo promove, de 14 a 24 de julho, a iniciativa “Marginal”, que alia natureza, lazer e cultura no Jardim Público e Jardim da Marina. O programa variado inclui concertos, dança, conversas, momentos dedicados ao público infantil, animação diversa, ilustração, ‘showcookings’, demonstrações, aulas e espetáculos, entre muito mais.

20220711_143310.jpg

O anfiteatro do Jardim da Marina acolhe os concertos previstos para a noite e, no local, estarão disponíveis stands de bares da cidade. Para consumo nos bares, deverão ser adquiridas, no Jardim Público, pulseiras de pagamento eletrónico (por um valor de 2 euros) que permitirão o pagamento nos diversos bares e copos reutilizáveis (por 1 euro). Já no Jardim Público estão instalados stands com alguns petiscos locais.

A aquisição da pulseira eletrónica permite a participação gratuita nos ‘showcookings, bem como a participação das crianças no ateliers criativos, jogos, arborismo e nos passeios de charrete.

Para maior segurança do público, entre quinta-feira e domingo, a partir das 21h00, a Alameda 5 de Outubro, junto ao jardim público, ficará encerrada ao trânsito automóvel.

Assim, “Marginal” arranca a 14 de julho, com Ateliers criativos, jogos e arborismo. Pelas 19h00, “Sustain” atuam em concerto. Pelas 20h00, showcooking Cozinhas do Mundo e, às 21h30, espetáculo de dança Urban Creatins, seguido do concerto Banda de Cá, às 22h30, com tributo aos Pink Floyd, no Jardim da Marina.

No dia 15 de julho, o programa variado inclui, como destaques, a pensar nos mais novos, a partir das 17h30, Passeios de Charrete, ateliers criativos, jogos e arborismo. Pelas 19h00, concerto The Hurt Fingers & Friends e, às 21h30, Lethes em Bruto, espetáculo de dança. Pelas 22h30, Daniel Pereira Cristo – Da Raiz ao Fado, no Jardim da Marina, seguido do DJ Ricardo Ribeiro, às 00h00.

Dia 16 de julho, o Jardim da Marina acolhe, pelas 9h00, Yoga Viana e às 10h30 acontece uma aula de Pilates. Às 16h00, sessão de Ilustração com Rui e Luísa Coelho, Vanda Balinha e Virgínia Brito, e Pintura Pública com Becken Filipe. Paulo Baixinho atua pelas 19h00, novo showcooking Cozinhas do Mundo pelas 20h00, Lethes em Bruto às 21h00. A Praça da República recebe a Orquestra Filarmónica de Braga pelas 21h30 e, às 00h00, o Jardim da Marina acolhe DJ Toni Brito – Festa anos 80.

A 17 de julho, destaque para Mostra de Artes Marciais, às 18h00, com demonstração de capoeira, judo e karaté. Às 19h00, Mário Lundum & Trio. A noite conta com Flash Li Dance às 21h30 e o Jardim da Marina recebe, às 22h30, On Every String – Tributo Dire Straits.

Dia 21, às 18h30, Pedro Parente & Joana de Viana com Acordes Poéticos e, às 19h00, concerto da Escola de Música de Perre com Combo Rock. Dança & Cia promovem “AD-Infero” às 21h30, e, às 22h00, espetáculo do Festival Internacional de Folclore do Alto Minho na Praça da República.

No dia 22, o destaque vai para Conversas Marginais: Por um mundo mais verde, às 18hh0, e Quara Jazz, concerto, às 19h00. O workshop Observação de Insetos Noturnos no Parque Ecológico Urbano acontece às 21h00, com inscrições obrigatórias. Nessa noite, novo espetáculo Lethes em Bruto e Festival Internacional de Folclore (Praça da República), encerrando a noite com DJ Pedro Faria, às 00h00, no Jardim da Marina.

A 23 de julho, Conversas Marginais: Educação para a Sustentabilidade, às 19h00 concerto Youth Yard, seguido de showcooking Cozinhas do Mundo. A noite volta a acolher espetáculo Lethes em Bruto e Festival Internacional de Folclore (Praça da República), terminando com DJ TillePøppa à 00h00, no Jardim da Marina.

A 24 de julho, o programa termina com espetáculo de dança de Paula e João, com Ritmos Afrolatinos. Às 19h00, concerto Dario Rocha e Marlene Rodrigues, aMar&Dar. A última noite encerra com showcooking, seguido de espetáculo Lethes em Bruto e Festival Internacional de Folclore (Praça da República).

cartaz marginal_v23jun.jpg

20220711_144304.jpg