Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CELORICO DE BASTO: TURISMO EM BASTO FOI TEMA DE CONFERÊNCIA

O Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto foi, no dia 27 de julho, um dos oradores da conferência “Turismo em Basto com vida – os desafios e oportunidades de financiamento, promovida pela recém criada Associação Comercial de Celorico de Basto.

_DSC7997.jpg

A iniciativa decorreu no Centro cultural Marcelo Rebelo de Sousa e procurou elucidar uma vasta plateia para os desafios, ameaças e oportunidades inerentes ao turismo na região de Basto.

Para o autarca José Peixoto Lima, Celorico de Basto é um concelho pleno de potencial de desenvolvimento no setor do turismo sendo fundamental reorganizar os produtos turísticos “promovendo uma relação de proximidade, diálogo e coesão entre os Municípios deste território, impulsionando uma estreita cooperação entre todos e com isso, dotar esses produtos de escala, com a dimensão que nos pode alavancar para outros patamares de desenvolvimento, juntos somos mais fortes. Vivemos um paradigma diferente, em que a parceria e colaboração são fundamentais para vencer os problemas”. O autarca salientou neste aspeto a importância da marca “terras de Basto”, “com uma forte identidade histórica e geográfica que é importante promover na área do turismo, produtos locais e outros produtos que verificarmos como fundamentais. Temos um potencial único, demarcado pelo turismo do interior, o turismo de natureza”. O edil Celoricense fez ainda algumas observações estatísticas que denotam a evolução concertada e crescente deste setor no concelho, como o aumento do alojamento local, de empresas de animação turística, número de dormidas e fluxo de turistas nacionais, enfatizando que é importante continuar o concelho e o território a nível interno. Referiu que tem já implementado um conjunto de medidas amigas dos investidores, “como é o caso de não cobrarmos qualquer valor pela derrama e do IMI estar no valor mínimo”. Referiu a criação do Gabinete de Apoio ao Investidor a funcionar na Câmara Municipal com capacidade de apoiar e informar os investidores. O autarca salientou a importância de “pegar nos melhores indicadores para puxar o concelho para cima, indicadores muito positivos, como o aumento do volume das nossas exportações e aumento das empresas fixadas no concelho”, referindo que um dos principais problemas com que as empresas se confrontam “é a falta de mão de obra”, e nesse aspeto salientou ser preciso “criar politicas ativas para fixar as populações, um trabalho que a Câmara Municipal está a desenvolver, criando condições para uma educação inclusiva e uma habitação acessível para todos”.

A terminar, o autarca destacou alguns dos grandes problemas que o setor do turismo enfrenta no concelho para se afirmar, como o combate à sazonalidade,  referindo ser necessário, “em cooperação com os concelhos vizinhos, desenvolver programas atrativos, de grandes eventos que possam contribuir para que os turistas se sintam movidos a visitar o território na chamada época baixa, a organização de produtos turísticos em escala local e regional, a preservação ambiental como ativo muito importante, o reforço das infraestruturas públicas (fibra óptica, acessos rodoviários, equipamentos culturais  e animação desportiva)e por último a formação de pessoas ligadas ao setor.

A conferência que contou com sala cheia, foi promovida pela Associação empresarial de Celorico de Basto tendo o seu presidente, Jorge Reis, observado que “esta é a primeira grande iniciativa desenvolvida por esta associação que assenta em três pilares fundamentais, informar, formar e aproximar. O setor do turismo é uma atividade económica relevante para Portugal e Celorico não pode ser exceção, a criação de riqueza e empregabilidade é aquilo que nos move.

 A iniciativa contou ainda com a participação de Idalino Leão, Presidente da Confagri que ressalvou a importância da agricultura no turismo, crucial para promoção de uma gastronomia de qualidade que seja, por si só porta de entrada de turistas.

Intervenção muito aguardada a do Presidente do Turismo Porto e Norte de Portugal, Pedro Martins, que apresentou as entidades que preside ressalvando os múltiplos prémios ganhos pelo TPNP na promoção do território e destacou de forma clara os desafios, as ameaças e as oportunidades de financiamento de um setor em crescimento galopante. Ressalvou as levadas como produto deste território e que poderão servir de alavanca para coesão territorial e tornar-se um forte produto de atratividade turística.

_DSC8007.jpg

_DSC8015.jpg

PS-VIEIRA DO MINHO PROMOVE CONFERÊNCIA SOBRE “DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DAS FLORESTAS E MEIOS RURAIS”

O PS de Vieira do Minho promove mais uma “Conferência de Vieira” no próximo dia 29 de julho, pelas 21h00, na sede da Junta de Freguesia de Salamonde.

O convidado desta iniciativa é o deputado Joaquim Barreto que vai falar sobre o “desenvolvimento sustentável das florestas e meios rurais”.

O Eng. Joaquim Barreto é o Presidente da Federação Distrital de Braga do PS e tem uma larga experiência no trabalho autárquico, sendo Presidente da Assembleia Municipal de Cabeceiras de Basto. É reconhecido por todos o seu grande trabalho autárquico enquanto Presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto.

O PS convida todos os Vieirenses a participarem nesta iniciativa.

WhatsApp Image 2022-07-25 at 14.33.16.jpeg

PRESIDENTE DA REPÚBLICA VISITA FAFE AMANHÃ PARA ENCERRAR AS “I CONFERÊNCIAS DE FAFE”

Marcelo Rebelo de Sousa inaugurará ainda memorial que a autarquia concebeu para homenagear os chefes de Estado do período da democracia.

Marcelo Rebelo de Sousa nas I Conferências de Fafe.png

O Presidente da República estará em Fafe, amanhã, sexta-feira, 22 de julho, para encerrar a quinta e última sessão das "I Conferências de Fafe" – uma iniciativa promovida pelo Município e que teve como protagonistas os ex-Presidentes da República e os representantes dos Presidentes já falecidos, que estiveram em Fafe para refletir sobre os 48 anos de democracia em Portugal. Marcelo Rebelo de Sousa fará uma reflexão dedicada ao tema “Os desafios do sistema democrático”, moderada por Luís Marques Mendes, que terá lugar no Teatro Cinema, a partir das 18h00.

Inauguração de memorial em homenagem aos Presidentes da República

Após a conferência, o Presidente da República seguirá para a Praça 25 de Abril, no centro da cidade, onde fará a inauguração, às 19h30, de um memorial concebido para homenagear, de forma simbólica, os Presidentes da República que representaram Portugal ao longo 48 anos de democracia.

Na conceção do elemento, considerou-se a adoção de formas simples a fim de marcar, com simbolismo material, a representação democrática do país. A “Praça 25 de Abril”, cujo simbolismo é inegável, foi o local escolhido para a implantação do memorial que contribui para reforçar o valor simbólico do espaço, tanto pela sua designação, como também por ser a mais nobre praça da cidade de Fafe.

Um conjunto de elementos graníticos, expostos de forma horizontal, representam uma escala temporal com 48 peças que simbolizam os 48 anos em democracia. Ao longo desta sequência temporal, destacam-se cinco elementos verticais em metal, que expõe uma imagem figurativa e uma breve biografia de cada Presidente da República eleito após o 25 de Abril de 1974.

Ex-presidentes da República ou representantes daqueles já falecidos em Fafe

Importa recordar que, no âmbito destas conferências, Fafe contou já com a presença do General Ramalho Eanes, de João Soares, em representação do ex-Presidente da República Mário Soares, de Artur Santos Silva, que teve a seu cargo a realização de uma leitura sobre a presidência deJorge Sampaio, e de Aníbal Cavaco Silva.

Enquanto espaço de debate nacional ao mais alto nível, as “Conferências de Fafe” serão realizadas de dois em dois anos, procurando afirmar-se como um palco de troca de ideias sobre temas da atualidade nacional e internacional.

VIEIRA DO MINHO DEBATE “TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO E DE GESTÃO NA INDÚSTRIA 4.0”

O Município de Vieira do Minho promove a Conferência “Tecnologias de Produção e de Gestão na Indústria 4.0“, que vai decorrer em Vieira do Minho nos dias 22 e 23 de Julho de 2022.

O momento da abertura da I conferência sobre Tecnologia acontece no dia 22 de Julho, pelas 9h15, no Auditório Municipal de Vieira do Minho.

De salientar que, esta conferência é promovida pela WE DEVELOP TECH, Universidade do Minho e Empresa Valérius,  e conta com o apoio do Município de Vieira do Minho.

VIEIRA DO MINHO RECEBE CONFERÊNCIA SOBRE TECNOLOGIA

Vieira do Minho acolhe a I conferência sobre Tecnologia. O evento promovido pela WE DEVELOP TECH, pela Universidade do Minho e Empresa Valérius, com o apoio do Município de Vieira do Minho decorre nos dias 22 e 23 de Julho de 2022.
Além do enquadramento propício à reflexão e ao pensamento, a real necessidade de se falar em tecnologia de forma sistemática e consistente começa a ser mais evidente nas periferias do que nos grandes centros. Descentralizar pode ser uma forma de encontrar novos formatos e novas necessidades. Por isso, nesta conferência procura-se falar sobre problemas no âmbito da indústria e da importância da tecnologia, tendo em conta que os mercados estão cada vez mais voláteis e em constante mutação.
O momento que vai ter lugar no Auditório Municipal de Vieira do Minho tem por objetivo a apresentação de tecnologias de produção e gestão na indústria 4.0.
A conferência denominada “ Tecnologias de Produção e de Gestão na Indústria 4.0“ tem entrada livre e entrega de certificado de participação.

Conferência.png

PRESIDENTE DA REPÚBLICA ESTARÁ EM FAFE ESTA SEXTA-FEIRA PARA ENCERRAR AS “I CONFERÊNCIAS DE FAFE”

Marcelo Rebelo de Sousa inaugurará ainda memorial que a autarquia concebeu para homenagear os chefes de Estado do período da democracia

O Presidente da República estará em Fafe, esta sexta-feira, 22 de julho, às 18h00, para encerrar a quinta e última sessão das "I Conferências de Fafe", iniciativa promovida pela autarquia e que teve como protagonistas os ex-Presidentes da República e os representantes dos Presidentes já falecidos, que estiveram em Fafe para refletir sobre os 48 anos de democracia em Portugal.

presidenterepublicaportuguesa_marcelorebelodesousa_12.jpg

O Professor Marcelo Rebelo de Sousa fará uma reflexão dedicada ao tema “Os desafios do sistema democrático”, moderada por Luís Marques Mendes e que terá lugar no Teatro Cinema. Após a conferência, o Presidente da República seguirá para a Praça 25 de Abril, onde fará a inauguração, às 19h30, de um memorial que a autarquia concebeu para prestar homenagem, de forma simbólica, aos Presidentes da República que representaram Portugal ao longo dos últimos 48 anos.

Importa recordar que, no âmbito destas conferências, Fafe contou já com a presença do General Ramalho Eanes, de João Soares, em representação do ex-Presidente da República Mário Soares, de Artur Santos Silva, que teve a seu cargo a realização de uma leitura sobre a presidência do ex-Presidente da República, Jorge Sampaio, e de Aníbal Cavaco Silva.

Enquanto espaço de debate nacional ao mais alto nível, as Conferências de Fafe serão realizadas de dois em dois anos, procurando afirmarm-se como um palco de troca de ideias sobre temas da atualidade nacional e internacional.

Foto: Presidência da República

MARCELO REBELO DE SOUSA ENCERRA “I CONFERÊNCIA DE FAFE” NO DIA 22 DE JULHO

Após a sessão no Teatro Cinema agendada para as 18h00, o Presidente da República inaugurará um memorial concebido pela autarquia para homenagear os Presidentes da República dos últimos 48 anos

O atual Presidente da República, Professor Marcelo Rebelo de Sousa, estará em Fafe no próximo dia 22 de julho para encerrar as "I Conferências de Fafe", iniciativa promovida pela autarquia no âmbito das comemorações dos 48 anos do 25 de abril, que levou a Fafe os ex-Presidentes da República e agora o atual Presidente para uma reflexão ampla sobre os 48 anos de construção da democracia portuguesa após 48 anos de ditadura, na antecâmara das comemorações do cinquentenário do 25 de Abril.

O atual Presidente da República, Professor Marcelo Rebelo de Sousa, será o protagonista da conferência que decorrerá no Teatro Cinema de Fafe, às 18h00, onde fará uma leitura dedicada ao tema “Os desafios do sistema democrático”, sob a moderação do conselheiro de Estado Luís Marques Mendes. Após a sessão, Marcelo Rebelo de Sousa segue para a Praça 25 de Abril, no centro de Fafe, onde fará a inauguração de um memorial que a autarquia concebeu para prestar homenagem, de forma simbólica, aos Presidentes da República que representaram Portugal ao longo dos últimos 48 anos.

Recorde-se que as “I Conferências de Fafe” contaram já com a presença do General Ramalho Eanes, de João Soares, em representação do ex-Presidente da República Mário Soares, de Artur Santos Silva, que representou o ex-Presidente da República Jorge Sampaio, e do Professor Aníbal Cavaco Silva. Este espaço de debate nacional ao mais alto nível realizar-se-á de dois em dois anos, pretendendo ser um palco de troca de ideias sobre temas da atualidade nacional e internacional.

Conferências de Fafe_Marcelo Rebelo de Sousa_22 julho.jpeg

PROFESSOR CAVACO SILVA PROTAGONIZA QUARTA SESSÃO DAS “I CONFERÊNCIAS DE FAFE”

O Professor Aníbal Cavaco Silva, Presidente da República de 2006 a 2016, foi o protagonista da quarta sessão das "I Conferências de Fafe", que teve lugar no Teatro Cinema. Antero Barbosa, Presidente da Câmara Municipal de Fafe, abriu o encontro, referindo que "Para Fafe é uma honra e um privilégio contar com a presença do senhor Professor Aníbal Cavaco Silva. Estas Conferências de Fafe, pelo tema e pelos convidados, fazem história. Será consensual dizer que é uma das personalidades marcantes neste período de 48 anos do após 25 de abril de 1974".

500_1527a.jpg

Depois de um agradecimento a Luís Marques Mendes pelo "contributo decisivo que deu para a realização destas Conferências", avança ucom um apelo: "Vivemos tempos de grande complexidade", sobretudo pelas "crises à escala mundial, que contêm riscos ameaçadores e que em simultâneo apresentam oportunidades de avanço e progresso". "É hora de colocar os interesses humanos acima de todos os outros interesses e estes passam pela saúde e segurança da Terra. A hora é da ecologia. O tempo é de promover a qualidade do sítio onde vivemos". Termina, afirmando que as "políticas públicas podem e devem fazer mais e melhor neste domínio".

Luís Marque Mendes, moderador da sessão, começou a sua intervenção afirmando que "Se Ramalho Eanes foi o Presidente da normalização, Mário Soares o grande combatente da liberdade e Jorge Sampaio o Presidente da humanidade, Cavaco Silva foi o líder que conduziu o país ao maior período de desenvolvimento económico e social da nossa democracia". Destacou ainda três grandes medidas por si implementadas: a erradicação das barracas em articulação com as autarquias, a entrega do 14º mês para reformados e pensionistas e o lançamento da vasta rede de auto-estradas". Referiu ainda quatro aspetos pouco conhecidos de Cavaco Silva, nomeadamente "político muito profissional", "afirmação pela autoridade do conhecimento e preparação", "exemplo de planeamento e programação política" e "exemplo de coragem política". Terminou, afirmando: "Gosto de o ter aqui para ouvir as suas ideias. Na minha opinião, os políticos fora do ativo devem intervir na vida pública, ajudar a produzir pensamento, pois isso é um exercício cívico, e isso que Cavaco tem feito".

O Professor Cavaco Silva começou por "felicitar pela organização do ciclo de conferências, afirmando ser um gosto regressar a Fafe". Avançou para a sua leitura sobre “A democracia portuguesa a caminho de meio século”, referindo que o 25 de Abril foi "sinónimo de liberdade, democracia pluralista, desenvolvimento e melhoria do bem-estar”. “Devemos valorizar o que correu bem e retirar lições do que correu menos bem”. Neste contexto, o ex-Presidente fez um conjunto de reflexões e alertas.

Para o ex-Presidente da República, "passados 48 anos do 25 de Abril, têm sido apontados à democracia alguns sintomas de deterioração da sua qualidade", como o "aumento da abstenção em sucessivos atos eleitorais, o desinteresse dos jovens pela atividade política e o afastamento crescente das elites profissionais em relação à vida político-partidária ativa".

A nível económico destaca: “A nossa democracia fica menos bem no que diz respeito à Economia. Encontramos mais momentos baixos do que altos. Nas últimas duas décadas, fomos ultrapassados em PIB pelos países de leste que integram a União Europeia”.

Cavaco Silva ressaltou os progressos do país em diversas áreas, nomeadamente com a criação do Serviço Nacional de Saúde, a democratização do acesso à educação, o papel do Poder Local no desenvolvimento do território e a adesão de Portugal à CEE em 1986. Contudo, não deixou de sublinhar críticas ao rumo que o país tem levado. “Nos últimos anos houve uma degradação do SNS e é preciso uma reconversão. A qualidade da educação, no Básico e no Secundário, tem vindo a diminuir porque não tem conseguido captar professores”, exemplificou.

Sobre o futuro, Cavaco Silva salienta ser necessário “aplicar de forma mais inteligente as verbas do Plano de Recuperação e Resiliência”, pois “falta concretizar o D de desenvolvimento”, enquanto os “salários continuarem baixos e os jovens de talento procurarem outros países, fruto do crescimento medíocre da economia portuguesa nos tempos de democracia”.

Houve ainda tempo para uma abordagem à política europeia. Cavaco referiu que espera que a União Europeia (UE) “ganhe força acrescida na senda internacional após a Guerra na Ucrânia". "O mundo ocidental não pode hesitar nas sanções à Rússia e na defesa da Ucrânia até à sua integração na UE. É fundamental que os ‘Putins’ deste Mundo não voltem a ter a perceção que as democracias ocidentais são frágeis”.

850_3417a.jpg

500_1494a.jpg

500_1529a.jpg

500_1550a.jpg

500_1459a.jpg

500_1466a.jpg

500_1481a.jpg

CAVACO SILVA VAI AMANHÃ A FAFE PARA FALAR DA DEMOCRACIA PORTUGUESA

Cavaco Silva estará amanhã em Fafe para refletir sobre “A democracia portuguesa a caminho de meio século”

O Teatro Cinema acolhe amanhã, terça-feira, 14 de junho, a quarta sessão das "I Conferências de Fafe", tendo como protagonista o ex-Presidente da República, Professor Aníbal Cavaco Silva, que apresentará uma leitura sobre “A democracia portuguesa a caminho de meio século”. A sessão tem início às 18h00 e será moderada por Luís Marques Mendes.

Recorde-se que a iniciativa - promovida pela autarquia no âmbito das comemorações dos 48 anos do 25 de abril e na antecâmara das comemorações do seu cinquentenário - contou já com a presença do General Ramalho Eanes, de João Soares, em representação do ex-Presidente da República Mário Soares, e de Artur Santos Silva, que teve a seu cargo a realização de uma leitura sobre a presidência do ex-Presidente da República, Jorge Sampaio. O atual Presidente da República, Professor Marcelo Rebelo de Sousa, encerrará, em data a confirmar, o primeiro ciclo das Conferências de Fafe, abordando o tema “Os desafios do sistema democrático”.

Cartaz I Conferências de Fafe.png

“CONFERÊNCIAS DE FAFE”: CAVACO SILVA ESTARÁ EM FAFE PARA REFLETIR SOBRE “A DEMOCRACIA PORTUGUESA A CAMINHO DE MEIO SÉCULO”

Sessão está agendada para a próxima terça-feira, 14 de junho, às 18h00, no Teatro Cinema, e será moderada por Luís Marques Mendes

O ex-Presidente da República Aníbal Cavaco Silva participa, na próxima terça-feira, 14 de junho, às 18h00, no Teatro Cinema de Fafe, na quarta sessão das “I Conferências de Fafe”, onde fará uma reflexão dedicada ao tema “A democracia portuguesa a caminho de meio século”, com a moderação de Luís Marques Mendes. A iniciativa, promovida pela autarquia no âmbito das comemorações dos 48 anos do 25 de abril, leva a Fafe os ex-Presidentes da República e o atual Presidente para uma reflexão ampla sobre os 48 anos de construção da democracia portuguesa, após 48 anos de ditadura na antecâmara das comemorações do cinquentenário do 25 de abril.

Cartaz I Conferências de Fafe.png

Importa recordar que, no âmbito destas conferências, Fafe contou já com a presença do General Ramalho Eanes, de João Soares, em representação do ex-Presidente da República Mário Soares, e de Artur Santos Silva, que teve a seu cargo a realização de uma leitura sobre a presidência do ex-Presidente da República, Jorge Sampaio. O atual Presidente da República, Professor Marcelo Rebelo de Sousa, encerrará, em data a confirmar, o primeiro ciclo das Conferências de Fafe, abordando o tema “Os desafios do sistema democrático”.

Este espaço de debate nacional ao mais alto nível realizar-se-á de dois em dois anos, pretendendo ser um palco de troca de ideias sobre temas da atualidade nacional e internacional.

CONFERÊNCIA EM VIEIRA DO MINHO – “O MARTÍRIO VERDE” DE SANTA SENHORINHA NO SEU MOSTEIRO DE SÃO JOÃO DE VIEIRA

A Câmara Municipal de Vieira do Minho, em parceria com o Consórcio Minho Inovação, vai organizar a II parte da conferência subordinada ao tema “Fugir do Mundo e Fundar Portugal - O 'Martírio Verde' de Santa Senhorinha no seu Mosteiro de São João de Vieira”.

IGREJA MOSTEIRO.jpg

Este evento, organizado em parceria com o Consórcio Minho Inovação, vai decorrer no próximo dia 12 de junho, pelas 16h00, no espaço que acolhe a Feira do Livro (Praça Guilherme de Abreu). Este integra a ação Ciclo de Conferências “Estórias do Minho – Narrativas no Feminino de uma Geografia Identitária” inserida no projeto âncora “PA2. Touring Cultural – Identidade Cultural do Minho”, cofinanciado pelo Norte 2020.

A conferência irá contar com a participação do investigador José Carlos Lopes de Miranda, professor auxiliar da Faculdade de Ciências Sociais de Braga da Universidade Católica Portuguesa.

I CONFERÊNCIA DE FAFE DEDICADA A JORGE SAMPAIO

“I Conferências de Fafe”: Artur Santos Silva realiza hoje em Fafe leitura o papel de Jorge Sampaio nos 48 anos de democracia

Artur Santos Silva, jurista e administrador de empresas, apresenta hoje, quinta-feira, 2 de junho, uma leitura sobre o exercício do Presidente Jorge Sampaio, dedicada ao tema “48 anos de ditadura, 48 anos de democracia, o papel de Jorge Sampaio”. A iniciativa terá lugar no Teatro Cinema de Fafe, às 18h30, e será moderada por Luís Marques Mendes. A sessão decorre no âmbito das “I Conferências de Fafe”, iniciativa promovida pela autarquia que levará a Fafe os ex-Presidentes da República e o atual Presidente para uma reflexão ampla sobre os 48 anos de construção da democracia portuguesa, após 48 anos de ditadura, na antecâmara das comemorações do cinquentenário do 25 de abril.

A primeira sessão esteve a cargo do General Ramalho Eanes e a segunda foi dedicada ao ex-Presidente Mário Soares, numa leitura realizada pelo seu filho, João Soares. As sessões seguintes serão dedicadas ao Presidente Professor Aníbal Cavaco Silva, no dia 14 de junho. O atual Presidente da República, Professor Marcelo Rebelo de Sousa, encerrará, em data a confirmar, o primeiro ciclo das Conferências de Fafe.

Artur Santos Silva

Artur Santos Silva era amigo próximo de Jorge Sampaio. Pertence atualmente ao Conselho de Administração da Fundação La Caixa em Portugal, mas foi como presidente da Comissão Executiva e do Conselho de Administração do BPI que desenvolveu grande parte da sua carreira profissional. Do longo currículo, destaca-se a presidência da Fundação Calouste Gulbenkian, da Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República ou da "Porto – Capital Europeia da Cultura 2001". Foi também o primeiro presidente do Conselho Geral da Universidade de Coimbra.

AMARES REVISITOU POETA SÁ DE MIRANDA

Colóquio Internacional “Sá de Miranda e a História Literária'' revisitou um “poeta inesgotável”

O colóquio internacional “Sá de Miranda e a História Literária”, promovido recentemente online pelo Centro de Estudos Mirandinos (CEM), na senda do primeiro ("Repensar Sá de Miranda e o Renascimento"), reuniu perto de meia centena de pessoas e foi a ocasião para reavaliar a fortuna crítica de Sá de Miranda ao longo da nossa história literária.

1_TukIzGics0OhdQQd6vSE7A.jpeg

A Vice-Presidente e Vereadora da Cultura do Município de Amares, Cidália Abreu, sublinha o modo a obra e a figura de Sá de Miranda continua “a marcar e a despertar a atenção de sucessivas gerações de autores e investigadores”, reconhecendo a este propósito a importância deste género de iniciativas para perpetuar a obra e vida do poeta. Cidália Abreu manifestou, ainda, a sua satisfação pela adesão ao colóquio que contou com a participação de investigadores portugueses e estrangeiros.

A sua realização faz parte de uma estratégia do CEM para, de maneira coerente e contínua, promover investigação científica de alto nível sobre a obra mirandina e, mais latamente, sobre o século XVI.

“Vamos continuar no CEM, tirando o máximo partido do mundo tecnológico, a realizar conferências avulsas em plataformas digitais (as que temos realizado têm conseguido uma assinalável presença de pessoas dos quatro cantos do mundo); e vamos, se possível a curto prazo, tratar de editar as atas deste último colóquio e do do ano passado. E talvez em 2024 consigamos realizar um colóquio internacional e presencial, não apenas sobre Sá de Miranda, mas sobre o século XVI numa perspetiva ibérica”, refere o Diretor do Centro de Estudos Mirandinos, Sérgio Guimarães de Sousa.

O CEM assume-se, neste sentido, como uma ponte entre os investigadores da obra de Sá de Miranda e a sociedade civil para o estudo, partilha e descoberta de um autor “inesgotável”, como aconteceu a título de exemplo com a ‘Poesia de Sá de Miranda’, uma edição monumental da obra do poeta nas suas múltiplas variantes, coordenada por de José Camões e Filipa Freitas, apresentada no colóquio da passada sexta-feira.

Está prevista a publicação de um volume com as comunicações do evento.

“CONFERÊNCIAS DE FAFE” SERVEM DE REFLEXÃO SOBRE OS 48 ANOS DE CONSTRUÇÃO DA DEMOCRACIA PORTUGUESA

“Conferências de Fafe”: Próxima sessão será dedicada a Jorge Sampaio numa leitura sobre o seu papel na democracia realizada por Artur Santos Silva. Sessão está agendada para esta quinta-feira, 2 de junho, às 18h30, no Teatro Cinema, e será moderada por Luís Marques Mendes

A terceira sessão das “I Conferências de Fafe” decorre esta quinta-feira, 2 de junho, às 18h30, no Teatro Cinema, tendo como destaque o ex-Presidente da República, Jorge Sampaio. Em sua representação estará a esposa Maria José Ritta e seus filhos, assim como Artur Santos Silva que terá a seu cargo uma reflexão sobre o tema "48 anos de Ditadura, 48 anos de Democracia, o papel de Jorge Sampaio". A jornada será moderada pelo Conselheiro de Estado Luís Marques Mendes.

Cartaz_Conferências de Fafe_Jorge Sampaio.jpg

Recorde-se que esta iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Fafe, leva a Fafe os ex-Presidentes da República, seus representantes e o atual Presidente para uma reflexão ampla sobre os 48 anos de construção da democracia portuguesa, após 48 anos de ditadura na antecâmara das comemorações do cinquentenário do 25 de abril.

As sessões seguintes serão dedicadas ao Presidente Professor Aníbal Cavaco Silva (Presidente da República de 2006 a 2016), que abordará o tópico “A democracia portuguesa a caminho de meio século”, numa sessão que acontecerá no dia 14 de junho. O atual Presidente da República, Professor Marcelo Rebelo de Sousa, encerrará, em data a confirmar, o primeiro ciclo das Conferências de Fafe, abordando o tema “Os desafios do sistema democrático”.

MUSEU DE MIGRAÇÕES – PRESERVAR E TRANSMITIR

  • Crónica de Daniel Bastos

No passado dia 18 de maio, no âmbito do Dia Internacional dos Museus, este ano dedicado à temática “O Poder dos Museus”, o Município de Fafe, edilidade minhota que no início do séc. XXI instituiu o Museu das Migrações e das Comunidades, promoveu uma conferência intitulada “Museu de Migrações – Preservar e Transmitir”.

Maria Beatriz Rocha-Trindade.jpg

A Professora Catedrática Maria Beatriz Rocha-Trindade, no decurso da conferência “Museu de Migrações – Preservar e Transmitir”

A conferência, aberta à comunidade, foi proferida pela Professora Catedrática Maria Beatriz Rocha-Trindade, uma das cientistas sociais que mais tem contribuído para o conhecimento da emigração portuguesa. Autora de uma vasta bibliografia sobre matérias relacionadas com as migrações, e colaboradora habitual de revistas científicas internacionais neste domínio, Maria Beatriz Rocha-Trindade, Doutorada pela Universidade de Paris V (Sorbonne) e Agregada pela Universidade Nova de Lisboa (FCSH), abordou os diversos projetos museológicos internacionais dedicados ao fenómeno migratório.

Assim como, o papel e relevância dos diversos núcleos museológicos disseminados pelo território nacional, e que se dedicam à preservação e transmissão do conhecimento sobre a emigração portuguesa. Como é o caso, do Museu das Migrações e das Comunidades, sediado em Fafe; do Espaço Memória e Fronteira, localizado em Melgaço; do Museu da Emigração Açoriana, instalado na Ribeira Grande, ou do Museu da Família Teixeira, situado no concelho de Santana, na Madeira.

A atual Presidente da Comissão de Migrações da Sociedade de Geografia de Lisboa destacou ainda, no decurso da sua apresentação, os espaços museológicos que têm sido construídos ao longo das últimas décadas no seio das comunidades lusas. Como, por exemplo, a Galeria dos Pioneiros Portugueses, em Toronto, no Canadá; o Museu da Imigração, em Lausanne, na Suíça; o Museu Etnográfico Português em Sydney, na Austrália; o Museu Histórico Português em São José, Califórnia; e também na América, o Museu de Herança Madeirense em New Bedford.

Todos eles, espaços museológicos que são uma indubitável mais-valia na preservação e transmissão da memória da emigração portuguesa. Até porque, como alude Maria Beatriz Rocha-Trindade, no artigo Museus de Migrações – Porquê e para quem?, um “museu é, antes de tudo, um instrumento de educação e de difusão cultural destinado a criar referências, visíveis e concretas, que ultrapassem o fluir do tempo. Tanto os centros de pesquisa, que em regra os integram ou lhe estão associados, como os acervos que vão sendo constituídos produzem registos para memória futura”.

PONTE DA BARCA: SAÚDE MENTAL DAS CRIANÇAS E JOVENS FOI TEMA DE CONFERÊNCIA

Com o intuito de alertar para a importância de promover a saúde mental em contexto educativo, a Câmara Municipal de Ponte da Barca e o Agrupamento de Escolas promoveram um conferência/encontro sobre a Saúde Mental das Crianças e Jovens.

280569163_4475095352591413_8430454101552867279_n.j

Dirigida a 200 alunos do Ensino Secundário, que se fizeram acompanhar dos respetivos professores, a sessão decorreu no polivalente da Escola Secundária e contou com Júlio França, da Ordem dos Psicólogos Portugueses, Inês Santana Peixoto, Interna de Medicinal Familiar na USF Terras da Nóbrega, e Cátia Carvalheira, Enfermeira Especialista em Saúde Mental como oradores. A moderação esteve a cargo de Margarida Soares, Psicóloga do Agrupamento de Escolas de Ponte da Barca.

A sessão contou ainda com a presença da Vereadora municipal, Diana Sequeira, e do Diretor do Agrupamento de Escolas, Carlos Louro, e outros membros da direção escolar.

A promoção da saúde mental positiva dos jovens, os mitos, os sinais de alarme, onde procurar/obter ajuda, entre outras, foram alguns dos temas abordados nesta sessão, com enfoque em estratégias que cada indivíduo pode utilizar para conseguir minimização dos potenciais problemas do foro psicológico através, por exemplo, de uma alimentação equilibrada e saudável, da qualidade do sono, da prática da atividade física, entre outras, em especial no contexto pandémico que se impõe nos últimos anos face à Covid-19, e mais recentemente no contexto de guerra que se assiste na Europa, como um dos grandes desafios para a atualidade.

279554195_4475094992591449_1337044737920725028_n.j

279764824_4475095005924781_1688135947772140449_n.j

279843196_4475094989258116_404340196257007122_n.jp

279910746_4475095339258081_8813075428641518890_n.j

279921044_4475095349258080_7954791088410090003_n.j

280010216_4475094979258117_6793946300125755099_n.j

SARA OLEIRO DINAMIZA CICLO DE TERTÚLIAS EM BRAGA, VIEIRA DO MINHO E CELORICO DE BASTO

Os formandos do Curso EFA, promovido pela Die Apfel, participarão no ciclo de tertúlias “Imagem e Marketing Pessoal”, o qual iniciará no mês de maio e terminará em junho de 2022.

Sara_fotos 2.jpg

Sara Oleiro: mentoranda na Die Apfel, no âmbito do Programa de Mentorias UMINHO 2022

A Oradora será Sara Oleiro, uma jovem designer de moda, 32 anos, que frequenta o Programa de Mentorias implementado pela Universidade do Minho. Natural de Santarém, frequentou a Licenciatura de Design de Moda e Têxtil em Castelo Branco, tirando posteriormente o curso de Modelista de Vestuário, na Modatex - Porto. Atualmente, está a frequentar o 1° ano do Mestrado de Design e Marketing de Produto Têxtil, Vestuário e Acessórios, no Polo de Engenharia da Universidade do Minho, em Guimarães, estando a destacar-se neste ensino. Sara Oleiro tem formação e experiência na indústria têxtil, como modelista e design de moda, pretendendo partilhar os seus conhecimentos para aumentar a consciencialização da sustentabilidade no consumo no vestuário, como também, melhorar a imagem pessoal de cada um.

No ciclo de tertúlias serão abordados temas como aspetos a considerar na melhoria da imagem pessoal, valores pessoais a cultivar e a aperfeiçoar, moda e personalidade, rentabilização das novas tecnologias na otimização da imagem, comunicação e imagem, imagem corporativa e regras essenciais para manter uma boa imagem, mesmo em momentos críticos e de elevado stress.

De acordo com a mentora, Benedita Aguiar, “falar de imagem é falar de um tema que nos compete a todos/as, dado que sempre vamos ter uma imagem a cuidar: a nossa imagem pessoal, profissional e até a imagem da entidade na qual trabalhamos. Contudo, projetar uma imagem positiva, nem sempre é fácil, pois há muitos aspetos que devem ser considerados”. O objetivo do ciclo de tertúlias é, exatamente, promover a imagem e o marketing pessoal, cientes de que “a imagem é como uma fotografia: é o primeiro aspeto que os demais veem sobre nós, de uma forma rápida”, “uma imagem vale mais do que mil palavras” (como diz a expressão popular) e “a primeira impressão é muito relevante”, terminou a mentora.