Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CONFERÊNCIA ANALISA POTENCIALIDADES SÓCIO-ECONÓMICAS DO CAMINHO DA GEIRA

As potencialidades do Caminho da Geira e dos Arrieiros, que liga Braga a Santiago de Compostela, são o tema de uma conferência marcada para Berán, a localidade galega localizada precisamente no quilómetro 100 do itinerário jacobeu.

Conferência Caminho da Geira e dos Arrieiros Judi

“O Caminho da Geira e dos Arrieiros por Berán: Oportunidades e potencialidades sócio-económicas do caminho de peregrinação”, é o tema da conferência a proferir por Judit Rodríguez Caride esta sexta-feira, dia 31 de julho, pelas 20 horas, nas antigas escolas - paço de Berán, na província de Ourense.

Judit Rodríguez Caride é mestre em Valorização, Gestão e Proteção Cultural pela Universidade de Vigo.

A iniciativa é promovida pela associação fundadora do Caminho da Geira e dos Arrieiros, em colaboração com a Entidade Local Menor de Berán [equivalente a junta de freguesia].

A oradora “vai analisar as oportunidades que tem este percurso para Santiago de Compostela ao nível económico, cultural e social, ao passar pelo núcleo de Berán”, explica Abdón Fernández, presidente da associação organizadora (ACJMR) e porta-voz da Plataforma Berán no Caminho, adiantado que a palestrante é  também “investigadora do fenómeno do turismo e desenvolve atualmente diversos projetos na área”.

O encontro integra a  programação anual de atividades que pretende “a promoção e divulgação deste trajeto”, adianta Abón Fernández.

O Caminho da Geira e dos Arrieiros foi apresentado em 2017 em Ribadavia (Galiza) e Braga, reconhecido pela Igreja em 2019, reconhecido pela associação de municípios transfronteiriços Eixo Atlântico em 2020 e é um itinerário oficial da Peregrinação Europeia de Jovens do Ano Santo Jacobeu 2021/22.

Este percurso de 240 quilómetros destaca-se por incluir patrimónios únicos no mundo: a Geira Romana e a Reserva da Biosfera do Gerês/Xurés. Além disso, o seu traçado é um dos escassos cinco que ligam diretamente à Catedral de Santiago de Compostela.

Conferência Caminho da Geira e dos Arrieiros.jpg

Conferência Caminho da Geira e dos Arrieiros BER

Conferência Caminho da Geira e dos Arrieiros ABDO

VIANA DO CASTELO ACOLHE SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE ENERGIAS RENOVÁVEIS OFFSHORE QUE REÚNE EMPRESÁRIOS, ENTIDADES E MINISTÉRIOS

Viana do Castelo promove, a 23 de julho, uma conferência internacional sobre as energias renováveis offshore e os novos desafios da descarbonização, que contará com a participação de empresários, entidades e dos Ministérios do Ambiente, Economia e Ciência. A conferência “Energias Renováveis Offshore” acontece esta sexta-feira, a partir das 9h00, no Hotel Flôr de Sal.

fotos69_vista_santa_luzia.jpg

Neste encontro terão também assento os presidentes da Agência para o Desenvolvimento e Coesão, I.P. e da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-Norte), no enquadramento das estratégias nacionais e regionais de energia e de desenvolvimento regional. Marcará também presença o presidente da Comissão Nacional de Acompanhamento do PRR - Plano de Recuperação e Resiliência, António Costa e Silva.

Recorde-se que o concelho de Viana do Castelo está a posicionar-se através da sua atratividade de novos investimentos estratégicos no domínio das energias renováveis oceânicas com o objetivo maior de ser uma cidade neutra até 2027, contribuindo desta forma para as ambiciosas metas do país e da União Europeia.

O grande potencial de produção de energias renováveis oceânicas que o concelho de Viana do Castelo dispõe na sua costa atlântica tem motivado grande interesse de várias empresas nacionais e internacionais do setor da energia. O desenvolvimento de um forte Cluster de Energias Offshore em Portugal, energia eólica e energia das ondas, já iniciado em Viana do Castelo com o projeto Windfloat, tem também mobilizado as Universidades e Institutos Politécnicos nacionais para a instalação de um Centro Internacional de Testes de Energias Offshore, associado a um Centro de Inovação e Desenvolvimento.

Recentemente, iniciou também em Viana do Castelo o projeto europeu “Atlantic Project”, projeto de desenvolvimento de Robótica Submarina para monitorização e tratamento de indústrias offshore, sob a coordenação europeia do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC), que envolve um grande consórcio de universidades e centros de investigação europeus.

Estes projetos de desenvolvimento e investigação estão a ser acompanhados pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte e pelo Ministério da Ciência e Tecnologia, que estão a analisar, conjuntamente com o sistema científico, a possibilidade da instalação de um Centro de Inovação e Desenvolvimento de Energias Renováveis Oceânicas.

O Município de Viana do Castelo tem tido várias manifestações de interesse de diversas empresas interessadas em investir em novos projetos offshore, que se traduziriam em investimentos diretos na ordem dos 1.000 milhões de euros, com forte componente de empregabilidade nas indústrias metalomecânicas e navais, envolvendo a construção ou fretamento de embarcações de apoio e manutenção das futuras plataformas em offshore.

Por isso, de acordo com o Presidente da Câmara Municipal, José Maria Costa, “esta conferência poderá, através da presença de conceituados oradores nos diversos painéis temáticos, ajudar a identificar os novos projetos de investimento que estão a ser preparados não só nas áreas da produção de energia como em sistemas tecnológicos e científicos”.

"CONVERSAS NA EIRA" NO AGROMUSEU DE LEIRIA QUESTIONA O FUTURO DO FOLCLORE APÓS A PANDEMIA

"Folclore: Que futuro após a pandemia?" é a segunda de várias tertúlias previstas e intituladas "Conversas na Eira" que o Município de Leiria, através do Agromuseu Municipal Dona Julhinha, está apromover com a parceria da Fundação INATEL, do Centro do Património da Estremadura (CEPAE), do Museu Etnográfico do Freixial e do Núcleo Museológico do Rancho Folclórico de São Guilherme (Santa Catarina da Serra).

As "Conversas na Eira" terão lugar em diversos museus etnográficos do concelho de Leiria e para o dia 24 de julho, pelas 15h30, a tertúlia será no espaço exterior do Agromuseu e terá como oradores Francisco Madelino, Presidente da Fundação INATEL, Daniel Café, Presidente da Federação do Folclore Português, Carla Raposeira, Diretora do Departamento de Cultura da Fundação INATEL e Adélio Amaro, Presidente do Centro do Património da Estremadura.

Durante a sessão haverá alguns momentos com a tocata do Rancho Folclórico da Barreira.

Com os respeitosos cumprimentos,

Adélio Amaro | Presidente

Centro do Património da Estremadura

02 cartaz final.jpg

GUIMARÃES: PSICÓLOGA CLÍNICA SANDRA NETO PARTICIPA EM PALESTRA SOBRE “IMPACTOS DA PANDEMIA DE SARS-CoV-2/COVID-19”

Iniciativa dinamizada no âmbito do Curso EFA B3 de Geriatria

O impacto psicossocial e económico da Pandemia de SARS-CoV-2/ COVID 19, no mundo e em Portugal, tem sido e será marcante.

Sandra Neto.jpg

Houve um despoletar de desigualdades sociais e um recrudescimento de perturbações do foro psíquico, que se explica “por uma diversidade de fatores, designadamente pelo medo de contrair o vírus, pela diminuição dos contactos interpessoais, pelas mudanças abruptas na esfera laboral, por exemplo”.

De facto, adiantou Sandra Neto, “a pandemia de SARS-CoV-2/ COVID 19 provavelmente mudou a forma como nós «vivemos a vida», tendo não só acarretado incertezas, isolamento social e pressões económicas, como também interrompido o ritmo e rotinas habituais.”

Esta nova realidade tem sido motivo de preocupação por parte da comunidade científica, de diversas áreas disciplinares. Assim sendo, neste momento já há diversas investigações que concluem que a pandemia tem e terá impactos colossais, nomeadamente ao nível da saúde mental (stress, ansiedade e depressão). Aquelas investigações frequentemente comparam indicadores avaliados no período pré-pandemia e durante a pandemia, sendo que algumas apontam para um aumento do consumo de álcool e drogas. Por outro lado, há algumas evidências científicas que sugerem que “as pessoas com comportamentos aditivos, por exemplo as dependentes de opioides, terão consequências negativas mais expressivas, na eventualidade de contraírem o vírus. Isso ocorre porque os opioides podem prejudicar a função pulmonar e debilitar o sistema imunológico, causando condições crónicas como doenças cardíacas e pulmonares, aumentando assim o risco de complicações graves do SARS-CoV-2/ COVID 19.

Por todos esses motivos, a Oradora alertou para a necessidade de se apostar no autocuidado, quer físico, quer mental. Ao nível físico sublinhou a importância da qualidade do sono, da prática de atividade física regular, do consumo de alimentos saudáveis, bem como a necessidade de evitar comportamentos aditivos (tabaco, álcool, drogas).

Manter uma rotina, limitar a exposição aos meios de comunicação social, usar ponderadamente as redes sociais, manter-se ocupado, procurar desenvolver pensamentos positivos, estabelecer objetivos, reforçar a rede de suporte social, assim como fazer algo em prol do bem comum (ex: voluntariado) foram algumas das estratégias abordadas por Sandra Neto. A psicóloga clínica reforçou que as “informações excessivas, rumores e informações incorretas podem exacerbar a sensação de falta de controlo, pelo que importa «filtrar» a informação que vai sendo transmitida.”   

Por último, referiu que um problema preocupante foi o aumento da violência doméstica. Neste enquadramento, “confrontado com risco acrescido daquele fenómeno, no contexto do isolamento necessário para a contenção do SARS-CoV-2/ COVID 19, o Governo efetivou uma campanha de sensibilização cujo intuito foi proteger as vítimas de violência doméstica, delineando alguns conselhos de segurança e solicitando ativação das redes de suporte social”, terminou Sandra Neto.

Esta atividade é realizada no âmbito da primeira Atividade Integradora do Curso EFA B3 de Geriatria, financiado pelo Programa Operacional Capital Humano (POCH), Programa Portugal 2020, Estado Português e Fundo Social Europeu (FSE).

215901752_1153193561842335_366081964141765040_n.jp

AMARES DEBATE "NARRATIVAS NO FEMININO"

Amares promove conferência "Maria Pais, A Ribeirinha - Notas Biográficas de uma Rica-dona, entre Leão e Portugal"

A Pousada Mosteiro de Amares, em Santa Maria de Bouro, acolhe no próximo dia 9 de julho, pelas 21h00, com transmissão online, a conferência "Maria Pais, A Ribeirinha - Notas Biográficas de uma Rica-dona, entre Leão e Portugal". A iniciativa pretende constituir um momento de reflexão a partir da análise das origens familiares de Dona Maria Pais, procurando-se valorizar a importância social e política de algumas linhagens muito bem implantadas junto da fronteira luso-galega-leonesa, e a sua trajetória no âmbito da alta nobreza dos séculos XII e XIII, bem como a sua influência no Norte Senhorial.

amaresnarratifeminino.jpg

Inserida no Ciclo de Conferências “Estórias do Minho – Narrativas no Feminino de uma Geografia Identitária”, promovida pelo Consórcio Minho Inovação, que integra as três Comunidades Intermunicipais do Alto Minho, Cávado e Ave, no âmbito do projeto âncora “PA2. Touring Cultural – Identidade Cultural do Minho”, cofinanciado pelo Norte 2020, a atividade é de participação gratuita e poderá ser acompanhada através da página oficial do Facebook do Município de Amares: https://www.facebook.com/cmamares

A conferência irá contar com a participação de um reputado painel de investigadores, constituído por José Augusto de Sottomayor-Pizarro, Professor Associado com Agregação do Departamento de História e de Estudos Políticos e Internacionais da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Lúcia Maria Cardoso Rosas, Professora Catedrática do Departamento de Ciências e Técnicas do Património da mesma Universidade, bem como José Carlos Ribeiro Miranda, Professor Associado com Agregação do Departamento de Estudos Portugueses e Estudos Românicos. A Mesa redonda será ainda moderada por Sérgio Guimarães de Sousa, Professor do Departamento de Estudos Portugueses e Lusófonos do Instituto de Letras e Ciências Humanas da Universidade do Minho e Diretor do Centro de Estudos Mirandinos em Amares.

Haverá ainda um momento musical interpretado pelo Grupo “ORGANUM VOX ENSEMBLE”, Grupo Vocal do Minho que se dedica ao estudo e interpretação de música medieval e renascentista, com vasta experiência e formação na área, composto por: Diana Pereira – Soprano, Marisa Oliveira – Contralto, Tiago Simães – Tenor, Eduardo Sousa – Baixo e Direção Musical de Tiago Simães. 

Neste ciclo de Conferências, que está a percorrer os 24 municípios do Minho, pretende-se valorizar um olhar inovador sobre a herança cultural do Minho rememorada no feminino, enquanto sociedade de forte tradição matriarcal, propiciando uma narrativa congregadora de saberes e valores identitários que importam estudar, conhecer, cuidar, preservar, valorizar e divulgar.

FAMALICÃO PROMOVE DEBATE SOBRE O TEMA "PÓS-COVID: O DESAFIO MAIOR"

“Pós-Covid: O Desafio Maior” é tema do 3.º Fórum Económico Famalicão Made In

Iniciativa é promovida pelo Jornal de Notícias e Câmara Municipal de Famalicão, no próximo dia 22 de junho

O economista Daniel Bessa, o presidente da CCDR-Norte, António Cunha, e o Presidente do Conselho Económico e Social, Francisco Assis, são alguns dos convidados que vão participar no 3.º Fórum Económico Famalicão Made In, dedicado ao tema "Pós-Covid: O Desafio Maior", organizado pelo Jornal de Notícias (JN) e pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão. A iniciativa realiza-se no próximo dia 22 de junho, na Casa das Artes de Famalicão e conta com transmissão em direto no site do JN.

imageposcov.jpg

Tendo noção dos enormes desafios que aí vêm, talvez seja boa altura para recordar o ensinamento de Herman Melville, poeta e ensaísta norte-americano: "A ignorância é a progenitora do medo". Ora, a ignorância combate-se com (boa) informação. É esse o objetivo desta conferência: debater temas como a recuperação económica e o melhor uso a dar aos fundos que a chamada "bazuca" europeia há de trazer, as novas formas de emprego, a (fundamental) transição digital, a decisiva sustentabilidade ambiental.

Os desafios que a pandemia colocou (e continua a colocar) são imensos, tal como as oportunidades. É sobre eles que se pretende falar, numa conferência que conta com personalidades de vários setores de atividade.

A sessão de abertura está agendada para as 14h30 e conta com as participações da diretora do Jornal de Notícias, Inês Cardoso e do Presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha. Segue-se uma intervenção via digital de Margrethe Vestager, Comissária Europeia da Concorrência e Vice-Presidente Executiva de Uma Europa Preparada para a Era Digital. Pelas 15h00, intervém o economista Daniel Bessa.

Segue-se o painel de debate com as intervenções de Francisco Assis, Presidente do Conselho Económico e Social; António Cunha, Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional da Região Norte; Guta Moura Guedes, Diretora da Experimenta; Manuel Gonçalves, Diretor Executivo da Têxtil Manuel Gonçalves e moderação de Paulo Ferreira, Jornalista do Jornal de Notícias.

O encerramento deverá estar a cargo do ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, estando a sua presença ainda sujeita a confirmação.

O evento é de entrada gratuita, mas sujeita a inscrição obrigatória que poderá ser efetuada através do site do Jornal de Notícias.

AFS_8998.jpg

MUNICÍPIO DE VIANA DO CASTELO PROMOVE COLÓQUIO DO CENTENÁRIO DA MORTE DO ESCRITOR JOÃO DA ROCHA A 19 DE JUNHO

Integrada na homenagem a João da Rocha que a Câmara Municipal de Viana do Castelo está a promover ao longo do presente ano, realiza-se a 19 de junho o Colóquio do Centenário da Morte do escritor, na Biblioteca Municipal.

Desenho de João da Rocha por António Carneiro, 1

O colóquio, que inclui intervenções de investigadores e estudiosos de diversas áreas, inclui um primeiro painel dedicado à História, Obra e Pensamento, um segundo painel sobre Espiritualidade e Literatura e um terceiro painel sobre Intervenção Cívica e Destino. A programação encerra com a apresentação do livro “A Sabedoria da Paciência: antologia do centenário de João da Rocha (1868 - 1921)”, de Manuel Curado, numa edição municipal. O programa visa, pois, disponibilizar as obras do escritor, extremamente raras e de difícil acesso, através da edição de uma antologia dos seus textos ensaísticos, narrativos e poéticos.

O evento é organizado por António José Barroso, do Agrupamento de Escolas de Abelheira de Viana do Castelo, Manuel Curado, do Instituto de Letras e Ciências Humanas da Universidade do Minho, e Rui A. Faria Viana, da Biblioteca Municipal de Viana do Castelo. Para assistir ao colóquio, é necessária inscrição através do e-mail biblioteca@cm-viana-castelo.pt.

Recorde-se que o Município está a promover vários eventos para assinalar o centenário de um dos mais ilustres escritores e figuras públicas da cidade, João da Rocha (n. 1868 - m. 1921), da mesma geração de Raul Brandão e de António Nobre, de quem foi amigo próximo.

Para 30 de dezembro, está agendada uma sessão pública de lançamento do tomo 55 dos Cadernos Vianenses, reunindo as comunicações apresentadas pelos conferencistas no Colóquio do Centenário.

João da Rocha nasceu a 17 de abril de 1868, em Viana do Castelo, falecendo a 1 de fevereiro de 1921, em Lisboa. Notabilizou-se de muitos modos e, como contista, contribuiu decisivamente para o género fantástico na literatura portuguesa.

Como ensaísta, destacam-se os seus estudos sobre as Descobertas, nomeadamente sobre o Infante D. Henrique e sobre o navegador Gonçalo Velho. Na poesia, o registo lírico é muito intimista.

Os vianenses conhecem João da Rocha pelo cognome de Frei, que lhe foi dado pelo diplomata e também escritor Alberto de Oliveira durante os estudos de ambos em Coimbra, e foi também ele que fixou definitivamente o nome literário de João da Rocha, de nome completo de João Loureiro da Rocha Páris Barbosa e Vasconcelos. O escritor recorreu também a pseudónimos, nomeadamente o de João Ninguém.

Para além de ter colaboração dispersa por várias publicações (A Arte, Aurora do Lima, Miosótis, Os Novos, Revista de Hoje, etc.), João da Rocha fundou e dirigiu o jornal Folha de Viana e a revista cultural Límia.

João da Rocha foi também professor do liceu e presidente do Instituto Histórico do Minho, sendo também recordado o seu contributo para o combate contra o analfabetismo, no âmbito das atividades da Liga de Instrução de Viana do Castelo. 

TERRABOURENSES DEBATEM "CONTROLO DE INVASORAS LENHOSAS"

Seminário “Controlo de Invasoras Lenhosas em Terras de Bouro” dia 18 de junho, na vila do Gerês

O Município de Terras de Bouro informa que, no dia 18 de junho, se irá realizar, presencialmente, o seminário “Controlo de Invasoras Lenhosas em Terras de Bouro”, no auditório do Centro de Animação Turística da vila do Gerês, onde o Presidente da câmara municipal, Manuel Tibo, marcará presença.

A organização do seminário supra está a cargo da Câmara Municipal de Terras de Bouro e da Associação de Agrupamento de Baldios da Serra do Gerês e as confirmações de comparência deverão ser dadas até dia 16 de junho.

Cartaz_oficiallenhosas.jpg

AMARES PROMOVE CONFERÊNCIA SOBRE SÁ DE MIRANDA

No âmbito das suas atividades científico-culturais, o Centro de Estudos Mirandinos irá realizar no dia 11 de junho, às 21h30, a videoconferência intitulada "Mandei a todos que falassem português»: As comédias de Sá de Miranda", que será proferida pelo Professor José Camões, investigador principal e professor da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

A inscrição é gratuita mas obrigatória através do link https://forms.gle/XtpRHUcAddAE91rP6 ou através dos contactos do CEM (cem@biblioamares.pt ou 253995182).

A conferência realizar-se-á através da plataforma Microsoft Teams.

Sá de Mirandaamares.jpg

MUNICÍPIO DE TERRAS DE BOURO E CONFAGI PROMOVERAM PALESTRA SOBRE FUNDOS COMUNITÁRIOS

No âmbito do programa curricular da turma do 11º ano de Humanidades da Escola Básica e Secundária de Terras de Bouro, decorreu a 19 de maio no Salão Nobre dos Paços do Concelho, uma palestra sobre Fundos Comunitários em colaboração com a CONFAGRI – Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas e do Crédito Agrícola de Portugal, CCRL.

COFRAGIBOUR (7).jpg

Na sessão esteve presente a Vereadora da Educação, Dra. Ana Genoveva Araújo, em representação do município, que agradeceu a presença da Engª. Isabel Santana, técnica da CONFAGRI e dos Gabinetes de Apoio ao Agricultor e Gestão de Fundos Comunitários do Município de Terras de Bouro. Para além disso, realçou a importância deste género de iniciativas interativas e auxiliadoras de escolhas futuras para alunos que se aproximam da conclusão do ensino secundário.

Na primeira parte da palestra, a Engª. Isabel Santana e as colaboradoras do Gabinete de Apoio ao Agricultor procederam ao enquadramento da CONFAGRI na União Europeia e debruçaram-se, com maior pormenor, na Política Agrícola Comum (PAC), uma parceria entre a Europa e os Agricultores para o desenvolvimento económico e social. Demonstraram, também, o papel essencial que os agricultores desempenham no nosso dia-a-dia a par de características diferenciadoras do seu setor, aludindo à sua representação no concelho de Terras de Bouro. Mais ainda, mencionaram os diferentes apoios ao rendimento, sem esquecer os requisitos imprescindíveis para a sua obtenção, realizando paralelismos de aplicação entre Portugal e outros países da União Europeia, assim como entre regiões do território português.

Neste seguimento, o colaborador do Gabinete Gestão de Fundos Comunitários elaborou uma explicação aos alunos, com base em exercícios exemplificativos e de raciocínio, da aplicabilidade dos fundos comunitários através dos quadros de apoio existentes na União Europeia. Mais concretamente, deu a conhecer pormenores dos processos de candidatura que são necessários realizar entre o surgimento de uma ideia sustentável até à sua concretização, colocando os alunos em contacto com o trabalho que é desenvolvido neste gabinete.

Para finalizar, a senhora Vereadora sublinhou a importância do empenho e dedicação que a câmara municipal tem realizado para alcançar estes apoios, pois só assim é possível a realização de muitos investimentos no nosso concelho.

COFRAGIBOUR (6).jpg

COFRAGIBOUR (5).jpg

COFRAGIBOUR (4).jpg

COFRAGIBOUR (3).jpg

COFRAGIBOUR (1).jpg

COFRAGIBOUR (2).jpg

PONTE DA BARCA PROMOVE CICLO DE CONFERÊNCIAS

Diálogos devocionais femininos – O culto à Senhora da Saúde de S. Lourenço de Touvedo

Ciclo de Conferências “Estórias do Minho – Narrativas no Feminino de uma Geografia Identitária” dia 28 de maio em Ponte da Barca com transmissão online

A Câmara Municipal de Ponte da Barca e o Consórcio Minho Inovação, liderado pelas Comunidades Intermunicipais do Alto Minho, do Cávado e do Ave, promove no próximo dia 28 de maio, a partir das 21h, nos Paços do Concelho de Ponte da Barca, a 6ª Conferência do Ciclo “Estórias do Minho – Narrativas no Feminino de uma Geografia Identitária”, no âmbito do projeto âncora “Touring Cultural – Identidade Cultural do Minho”, cofinanciado pelo Norte 2020.

Esta conferência subordinada ao tema Diálogos devocionais femininos – O culto à Senhora da Saúde de S. Lourenço de Touvedo, apresenta-se como um exercício de reflexão em torno das configurações devocionais presentes no culto à Senhora da Saúde de S. Lourenço de Touvedo (Ponte da Barca). Desde logo, inserindo esta invocação da Virgem na multifacetada e densa paisagem religiosa mariana em Portugal, mas também caracterizando particularmente as crenças, os discursos e as ações das mulheres no processo de culto à Senhora da Saúde.

A conferência irá contar com a participação de um reputado painel de investigadores, constituído pelo antropólogo Pedro Pereira, professor no Instituto Politécnico de Viana do Castelo e investigador no Centro em Rede de Investigação em Antropologia, Carlos Lousada Subtil, Professor na Universidade Católica Portuguesa, desenvolvendo estudos na área de especialização em História e Filosofia da Enfermagem e José Carlos Loureiro, doutorado em Ciências da Educação e Professor no Instituto Politécnico de Viana do Castelo. A mesa redonda será moderada pelo professor Luís Arezes, numa  iniciativa que será complementada também com um momento musical com os “Inside Duo”. A sessão será transmitida on-line através do link https://www.facebook.com/cmpbarca.

Neste Ciclo de Conferências que percorrerá os 24 municípios do Minho, pretende-se valorizar um olhar inovador sobre a herança cultural do Minho rememorada no feminino, enquanto sociedade de forte tradição matriarcal, propiciando uma narrativa congregadora de saberes e valores identitários que importam estudar, conhecer, cuidar, preservar, valorizar e divulgar.

CONF.jpg

CONF2.png

PAN DEBATE O FUTURO DO RIO AVE

O PAN - Pessoas-Animais-Natureza vai debater o futuro do Rio Ave e dos seus afluentes, no evento “Rio Ave - Que Futuro?” que irá decorrer online, através da plataforma ZOOM e com transmissão na página do Facebook do PAN Braga e PAN Porto, pelas 15h00 do próximo sábado, 27 de março. 

O debate irá contar com a presença de associações de cariz ambiental, um representante de uma empresa têxtil, e o Professor Doutor Francisco Costa, docente na Universidade do Minho e especialista em gestão de recursos hídricos.  

O objetivo deste evento passa por analisar o estado atual de preservação do rio e dos seus afluentes, assim como apresentar visões e estratégias para uma futura despoluição total, nomeadamente no que diz respeito a mecanismos que visem reduzir ou eliminar o impacto ambiental, sobre o rio, resultante da atividade industrial e humana.

Espera-se, assim, incentivar o início de uma nova era para o rio Ave, sobre o qual já várias promessas de despoluição foram feitas, contudo tardam em ser concretizadas. A emergência climática que se assiste à escala planetária impõe que não se adie mais o efetivar de uma realidade ansiada há décadas pelas populações.

Link para evento ZOOM

https://us02web.zoom.us/j/86224380023?pwd=eHoyalUrdzZjcHJsSEM1N09aNGMvdz09  

Link para o evento do Facebook

https://www.facebook.com/events/241621057660504 

UNIVERSIDADE DE COIMBRA PROMOVE COLÓQUIO INTERNACIONAL SOBRE TRAJE TRADICIONAL

Comunicação - Trajes de Lavradeira: O que oculta a sua “polychromia pitoresca e variegada”, no colóquio internacional Uma História Íntima da Sedução Feminina

A Tradição já não é o que era:

No âmbito da comemoração dos seus 730 anos, a vetusta Universidade de Coimbra promove o colóquio internacional “Curvas, Espartilhos e Roupas de Baixo: Uma História Íntima da Sedução Feminina (Séculos XIX e XX)” (CHSC).

O colóquio tem dois eixos temáticos – “Seduzir pelo corpo e pelo espírito” e “Indumentária feminina e novos desafios: arte, folclore e design”.

No dia 4 de Março, às 15 horas, o Dr. João Alpuim Botelho apresentará a comunicação “Trajes de Lavradeira:  O que oculta a sua “polychromia pitoresca e variegada”, onde falará sobre os trajes à vianesa do ponto de vista da sedução feminina.

Quem quiser acompanhar, pode fazê-lo aqui:

Para saber mais:

https://agenda.uc.pt/eventos/coloquio-internacional-curvas-espartilhos-e-roupas-de-baixo-uma-historia-intima-da-seducao-feminina/?fbclid=IwAR2NXb7bSNGBEgU6-z4h0XtUFkF6SA7j__AXDsg_AF1tBeCPKkCtackr5dk

curvas espartilhos.jpg

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO BRACARENSE PARTICIPOU EM CONFERÊNCIA SOBRE O CLIMA

Ricardo Rio participou em conferência sobre desafios do clima. Responsáveis locais de todo o mundo unem-se para enfrentar impacto das alterações climáticas
Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, participou hoje, 25 de Fevereiro, na conferência ´Uniting Mayors for Local Solutions to Global Climate Challenges´, organizada pelo ´Global Parliament of Mayors´ em parceria com o ´British Council´. A iniciativa juntou 15 responsáveis de diversas Cidades do mundo, assim como especialistas na área das soluções locais para os desafios climáticos.

Conferência Uniting Mayors for Local Solutions to

O autarca Bracarense, enquanto ´Champion Climate Mayor´, partilhou as suas perspectivas sobre a importância de abordar as alterações climáticas e o impacto ´drástico´ que as suas consequências terão sobre a população, nomeadamente a subida do nível do mar e as migrações relacionadas com o clima.
“É a nível local que mais sentimos o impacto das alterações climáticas, que está presente em todas as questões do nosso dia-a-dia, e que surgem as primeiras respostas para resolver os problemas com que nos deparamos no terreno de modo a proteger os cidadãos mais vulneráveis. Para obtermos melhores resultados é importante estarmos alinhados nos objectivos globais e termos respostas específicas para apresentar, assim como partilharmos as boas práticas existentes”, referiu.
Este diálogo, que terá continuidade nos próximos meses, visa delinear um conjunto de acções que os responsáveis locais vão apresentar na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 2021 (COP26), que terá lugar em Novembro deste ano na cidade de Glasgow. “O nosso maior objectivo é enfatizar a importância da acção local e impulsionar parcerias a vários níveis com os diferentes governos, entidades regionais e sociedade civil. Todos juntos podemos, através de um diálogo inclusivo, ter mais sucesso e alinhar os nossos compromissos e visão com as políticas que estão a ser desenvolvidas por todo o mundo, como são bons exemplos os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável, a nível global, e o Pacto Ecológico Europeu”, sublinhou.
A conferência contou também com a presença dos outros dois ´Champions Climate Mayors´ do projecto, Rohey Malick Lowe, da cidade de Banjul (Gâmbia), e Leoluca Orlando, da cidade de Palermo (Itália).

AMARES REALIZA VIDEOCONFERÊNCIA “ERGUER BANDO E IR-SE POR OUTRA RIBEIRAS PASSEANDO”

25 mar. I 21h30

Inovação e exemplo em Sá de Miranda

No âmbito das suas atividades científico-culturais, o Centro de Estudos Mirandinos irá realizar no dia 25 de março, às 21h30, a videoconferência intitulada “Erguer bando e ir-se por outras ribeiras passeando” – Inovação e exemplo em Sá de Miranda, que será proferida pela Professora Micaela Ramon (CEHUM/Universidade do Minho).

Por razões de segurança sanitária e atendendo ao atual confinamento, a conferência realizar-se-á através da plataforma Microsoft Teams.

A inscrição é gratuita mas obrigatória através do link https://forms.gle/RZoKUez7vXU1EDS77 ou através dos contactos do CEM (cem@biblioamares.pt - 253995182 - https://www.facebook.com/estudosmirandinos)

confamaressamirand.jpg