Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

2ª DAMA DE HONOR NO CONCURSO RAINHA DAS VINDIMAS DE PORTUGAL É ARCUENSE

Rainha das Vindimas Filipa Costa eleita 2ª Dama de Honor no concurso Rainha das Vindimas de Portugal 2022

A Rainha das Vindimas arcuense, Filipa Costa, da União de freguesias de Souto e Tabaçô, alcançou o título de 2ª Dama de Honor no concurso Rainha das Vindimas de Portugal 2022, realizado no último fim de semana em Pinhel, Cidade do Vinho 2022. Uma iniciativa promovida pela Associação de Municípios Portugueses do Vinho à qual se apresentaram 17 jovens em representação dos seus municípios.

c69abd13-c50d-404f-80a4-21be2b757d29 (4).jpg

A Associação de Municípios Portugueses do Vinho leva a cabo anualmente um concurso com um ‘estatuto’ próprio e diferenciado, através de um conjunto de provas cujo objetivo é sensibilizar, sobretudo a juventude, para o mundo rural.

A apresentação de produtos alimentares regionais, uma entrevista com o júri e um ‘convite ecoturístico’ para visita ao território que representavam, para além de um desfile em traje regional e um desfile em ‘vestido de Gala’ foram as provas pontuadas pelo júri.

A Câmara Municipal esteve presente no concurso para apoiar a nossa candidata, fazendo-se representar pelo vereador Olegário Gonçalves.

Muitos Parabéns Filipa!

Parabéns Arcos de Valdevez!

Rainha das vindimas 2022 (1).jpg

Rainha das Vindimas 2022_2 (1).jpg

Rainha das vindimas 2022_3 (1).jpg

PONTE DA BARCA: ANTÓNIO FRANCO ALEXANDRE VENCE A 1ª EDIÇÃO DO GRANDE PRÉMIO DE POESIA DIOGO BERNARDES

Já é conhecido o  vencedor da  1.ª edição do  Grande Prémio de Poesia Diogo Bernardes. O galardão, que foi atribuído ao livro Poemas (Assírio & Alvim), a António Franco Alexandre, vai ser entregue no dia 24 de Outubro, Dia do Município de Ponte da Barca. A decisão foi tomada por unanimidade pelo júri constituído por Cândido Oliveira Martins, José Manuel de Vasconcelos e Rita Patrício que, nesta primeira edição, a título excecional, contemplou obras saídas nos anos de 2019, 2020 e 2021.

O valor do Grande Prémio é de  12.500,00€.

Recorde-se que o Grande Prémio de Poesia Diogo Bernardes com a coordenação da Associação Portuguesa de Escritores e com o patrocínio da Câmara Municipal de Ponte da Barca, pretende conferir uma maior divulgação do poeta barquense, Diogo Bernardes que é um dos mestres da nossa Literatura clássica, e destina-se a galardoar anualmente uma obra em português e de autor português, publicada integralmente e em 1.ª edição, obras completas de poesia ou antologias poéticas de autor. 

Sobre o vencedor:

António Franco Alexandre nasceu a 17 de junho de 1944, em Viseu. Fez os seus estudos académicos nas áreas de Matemática e Filosofia em França (primeiro, em Toulouse, depois em Paris) e nos EUA (Harvard). Após o seu regresso a Portugal, em 1975, é convidado para professor de Filosofia na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, onde lecionou até meados de 2009. Embora se tenha estreado como poeta ainda na década de sessenta, é sobretudo a partir da publicação de Sem Palavras nem Coisas (1974) que a sua obra se afirmou. Uma voz incontornável no nosso panorama literário, são suas algumas das obras mais significativas da poesia portuguesa contemporânea: Os Objectos Principais (1979), A Pequena Face (1983 – Grande Prémio de Poesia do PEN Clube Português), Quatro Caprichos (1999 – Prémio Luís Miguel Nava, Grande Prémio APE de Poesia), Duende (2002 – Prémio D. Dinis e Prémio Correntes d'Escritas), Aracne (2004).

REDE EUROPEIA DE CELEBRAÇÕES DA SEMANA SANTA E DA PÁSCOA ORGANIZA CONCURSO DE DESENHO INFANTIL DA RECESSAP

A Rede Europeia de Celebrações da Semana Santa e da Páscoa, por ocasião da celebração do Primeiro Dia da Rede Europeia de Celebrações da Semana Santa e da Páscoa, que se celebra a 1 e 2 de outubro deste ano, organiza um Concurso de Desenho infantil para valorizar as celebrações da Semana Santa e da Páscoa. Desta forma, quer dar a conhecer através deste concurso a forma como vivem este festival as crianças de diferentes partes da Europa, bem como as semelhanças e particularidades destas tradições em cada um dos seus lugares e países.

O regulamento está disponível no site oficial da Rede e também em www.semanasantabraga.com.

Apela-se à participação, individual ou coletiva, de todas as crianças e jovens das escolas da região.

concurso infantil de dibujo.jpeg

“O CENTRO HISTÓRICO DE BRAGA E AS SUAS GENTES” É O TEMA DO CONCURSO MUNICIPAL DE FOTOGRAFIA

Inscrições a partir de amanhã, dia 7 de Setembro

“O Centro Histórico de Braga e as suas gentes” é o tema da XIX edição do Concurso Municipal de Fotografia, que irá decorrer nos dias 7, 8 e 9 de Outubro, com o objectivo de aproximar os Bracarenses do património da Cidade. Esta edição irá atribuir 1.000 euros que serão distribuídos por quatro concorrentes.

Centro Histórico de Braga (1).jpg

O tema proposto visa essencialmente estimular o interesse e a sensibilidade dos concorrentes em particular, dos munícipes e cidadãos em geral, convidando-os a mergulhar na história bimilenar da Cidade de Braga, em particular do seu Centro Histórico, que desde os primórdios se firmou como um grande centro urbano, atraindo pessoas para viver, trabalhar, estudar, ou simplesmente visitar.

As inscrições iniciam-se amanhã, dia 7 de Setembro, limitadas a 54 concorrentes. Os interessados poderão efectuar a sua inscrição presencialmente na Fonte do Ídolo, no horário de 2ª a 6ª feira, das 09h30 às 13h00 e das 14h00 às 17h30 e Sábados das 11h00 às 17h30 ou por email para: centro.historico@cm-braga.pt

Neste enquadramento cada concorrente poderá apontar a objectiva ao geral e ao pormenor, ao material e ao humano, ao exterior e ao interior, aos rituais religiosos, aos costumes e tradições e outros elementos que considere importantes, devendo ser captadas imagens que façam alusão ao edificado e ao humano, nas diversas áreas como a cultura, religião, comércio, gastronomia, indústria e serviços.

O concurso, promovido pela Câmara Municipal de Braga em parceria com a Koy Lab - Album Tailoring, empresa sediada em Braga, incluirá a habitual exposição pública, a inaugurar na Fonte do Ídolo, na qual estarão patentes os trabalhos premiados pelo Júri, bem como uma fotografia de cada um dos concorrentes, nos termos do Regulamento do Concurso disponível no site do Município de Braga em: https://bit.ly/3RJ67qV

CONCURSO DE FOTOGRAFIA “BRAGA NATURAL” PROMOVE PATRIMÓNIO NATURAL BIOLÓGICO

Iniciativa decorre até 31 de Outubro

O Município de Braga lançou a segunda edição do concurso de fotografia ‘Braga Natural’, com o objectivo de valorização do Concelho e da sua biodiversidade. A iniciativa decorre até 31 de Outubro, de forma a desafiar e sensibilizar a população para a importância da valorização do património natural biológico, designadamente os ecossistemas, os habitats e as formas de vida que neles habitam.

CMB01092022SERGIOFREITAS0021513810766.jpg

“Este é um desafio que lançamos a todos os apaixonados pela natureza. Com este concurso pretendemos abranger todo o território através da selecção e classificação de fotografias relacionadas com esta temática”, referiu esta Quinta-feira Altino Bessa, vereador do Ambiente da Câmara Municipal de Braga, lembrando todo o trabalho desenvolvido pelo Município na preservação da fauna e flora do Concelho de Braga.

Além de promover a fotografia de natureza e fomentar o seu crescimento e desenvolvimento, o concurso procura “lançar o debate e a reflexão da sociedade para a necessidade de conhecer, promover e conservar a biodiversidade”, explicou o vereador, acrescentando que da selecção e classificação das fotografias apresentadas pelos participantes, será realizada uma exposição fotográfica itinerante percorrendo diversos espaços do Concelho.

O concurso abrange quatro categorias, designadamente Habitats Naturais; Fauna Selvagem; Flora e Fungos, sendo atribuído um prémio de 300 euros ao primeiro classificado de cada categoria, 125€ ao segundo e 50€ ao terceiro. O vencedor absoluto nas categorias a concurso terá uma majoração de prémio no valor de 200 euros.

As inscrições para participação no concurso ‘Braga Natural’ dever ser feitas em: https://bit.ly/3TzQoMe

As normas de participação no concurso podem ser consultadas no site do Município de Braga em: https://bit.ly/3B0zbEH

CMB01092022SERGIOFREITAS0021513810759.jpg

CMB01092022SERGIOFREITAS0021513810761.jpg

CMB01092022SERGIOFREITAS0021513810762.jpg

CONCURSO “COCA DE MONÇÃO'22” - UMA PELEJA ANCESTRAL

Entrega de candidaturas prolongada até 9 de setembro. No dia 15 de outubro, inaugura a exposição dos trabalhos selecionados e serão entregues os prémios às propostas vencedoras.

concurso coca.jpg

Com bons resultados na primeira edição, o Município de Monção avançou com a segunda edição “Coca de Monção`22”, concurso inspirado na “Sardinha das Festas de Lisboa”. A entrega de candidaturas, iniciada a 17 de junho, tinha como data limite o dia 26 de agosto, contudo, foi decidido prolongar o prazo até 9 de setembro.

Neste concurso, propõe-se um desafio à liberdade criativa, ao arrojo e inovação artística, tendo como referência a figura mitológica da “Coca de Monção”. Uma busca por novas formas de interpretação, imaginação e perspetiva diferenciadora da figura do lendário Dragão de Monção.

Este evento, apadrinhado pelo artista plástico Bordalo II, pretende estimular a participação de todos/as com o objetivo de reforçar, ainda mais, a iconicidade da Coca de Monção, o mítico dragão monçanense. Individualmente ou em coautoria, as propostas devem ter como principais requisitos a originalidade e a criatividade.

O júri é composto por Eva Vieira (Vencedora do Concurso “Coca de Monção`21”), Helena Mendes Pereira (Diretora Artística da Zet Gallery e Fundação Bienal de Arte de Cerveira) e Juan Carlos Román (Professor de Escultura na Universidade de Vigo).

No dia 15 de outubro, inaugura a exposição dos trabalhos selecionados e serão entregues os respetivos prémios às propostas vencedoras: 1º prémio (1.000,00 €), 2º prémio (500,00 €) e 3º prémio (300,00 €). Caso o júri entenda, poderão ser atribuídas menções honrosas. A exposição ficará patente ao público até 15 de janeiro, no Museu Monção & Memória.

Normas de participação, ficha de inscrição e silhueta da Coca em:

https://bit.ly/3N9DTUg

Envio da ficha de inscrição e proposta para:

cocademoncao@cm-moncao.pt

juan carlos roman.jpg

concurso coca.jpg

Eva vieira.jpg

helena mendes pereira.jpg

MUNICÍPIO DE PONTE DA BARCA E ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE ESCRITORES CELEBRAM PROTOCOLO “GRANDE PRÉMIO DIOGO BERNARDES”

Jovens envolvidos no projeto Erasmus+ declamam Diogo Bernardes

Na próxima sexta-feira, dia 2 de setembro, vai ser assinado o protocolo entre a Câmara Municipal de Ponte da Barca e a Associação Portuguesa de Escritores (APE), com vista à atribuição do “Grande Prémio de Poesia Diogo Bernardes”.

A sessão acontece às 17.30 horas, no Mercado Pombalino, situado no Jardim dos Poetas – um espaço que presta homenagem aos dois irmãos, Diogo Bernardes e Frei Agostinho da Cruz –, e vai contar com a presença de 27 jovens, oriundos de vários países da União Europeia, nomeadamente, Portugal, Espanha, Itália, Eslováquia, República Checa, Macedónia do Norte, Roménia e Turquia, que se encontram a realizar um intercâmbio, ao abrigo do Programa Europeu Erasmus+.

Excertos da poesia de Diogo Bernardes vão ser partilhados em várias línguas, dando-se, assim, uma dimensão mais abrangente à obra deste ilustre barquense, que é um dos mestres da nossa Literatura clássica.

Num dos espaços mais emblemáticos de Ponte da Barca, várias crianças e idosos darão também voz à poesia de um dos bucólicos renascentistas mais puro e mais inspirado, que sentiu de uma forma única a melancolia da paisagem, nomeadamente, a minhota, e a harmonia entre o Homem e a Natureza.

Recorde-se que este prémio pretende conferir uma maior divulgação do poeta barquense, galardoando,anualmente, uma obra de poesia em português, de autor português, publicada integralmente e em primeira edição.

VINHOS DE CELORICO DE BASTO PREMIADOS NO CONCURSO MUNDIAL

Concurso mundial de Bruxelas reconheceu a qualidade dos vinhos produzidos neste concelho, atribuindo 4 medalhas de ouro e 7 medalhas de prata.

Das 32 medalhas atribuídas aos vinhos verdes no concurso mundial de Bruxelas, realizado no passado fim de semana na capital Belga, 11 viajam para Celorico de Basto, premiando o trabalho dos produtores locais.

vinhas 5.jpg

A Quinta da Raza obteve 2 medalhas de grau ouro, relativas aos seus vinhos Dom Diogo Azal 2021 e Quinta da Raza Alvarinho 2021, a Quinta de Santa Cristina obteve também duas medalhas de ouro com o seu Alvarinho 2021 e Alvarinho/Trajadura 2021.

Além dos galardões maiores atribuídos neste certame, um dos mais conceituados a nível Mundial, os produtores do concelho trouxeram ainda 7 medalhas de prata: A Quinta de Miramontes com o seu Infusa Rose, a Quinta de Santa Cristina com seu Reserva 2018 e Grande Escolha 2021. A Quinta da Raza, obteve quatro medalhas de prata com o Raza Rose, Raza 2021, Dom Diogo Arinto 2021 e Avesso/Alvarinho 2019.

Para José Peixoto Lima, Presidente da autarquia Celoricense, “este é o momento de reconhecer e dar os parabéns aos produtores locais pelo trabalho de enorme qualidade que tem vindo a ser desenvolvido ao longos dos anos. Celorico de Basto é, cada vez mais, uma referência na produção vitivinícola, com várias marcas a afirmarem-se no panorama nacional e internacional. Estes resultados, obtidos num concurso mundial de referência, refletem os investimentos neste setor e a capacidade dos nossos viticultores, modernizaram as suas explorações e métodos de produção, acompanhando as evoluções tecnológicas e as exigências do mercado. Este é um trabalho iniciado há mais de 20 anos, envolvendo os empresários, o Município e as associações de desenvolvimento local, nomeadamente a Probasto, que esteve sempre na linha da frente da modernização deste setor… Os resultados deste concurso são um motivo de orgulho para Celorico de Basto e um sinal inequívoco do potencial deste setor para o desenvolvimento do concelho”, concluiu.

Os vinhos verdes de qualidades são, cada vez mais, uma imagem de marca do território de Celorico de Basto. Com uma produção crescente, que era em 2016 de 49.520 hl, este concelho é o maior produtor do distrito de Braga e de todo o Minho, que se pretende afirmar como “Capital das Camélias e Solar dos Vinhos Verdes”.

BARCELOS: CONCURSO FLORIDO CONTOU COM 32 PARTICIPANTES

Vencedor do Barcelos Florido arrecadou 500 euros

António Manuel Faria Ribeiro Novo, morador no Largo da Igreja, em Barcelinhos, é o grande vencedor do concurso Barcelos Florido edição 2022. Na segunda posição, ficou Maria da Conceição Faria Durães Silva, também do Largo da Igreja, Barcelinhos, enquanto Alzira Alves Costa, da Rua Miguel Bombarda, Barcelos, conquistou o terceiro lugar.

1º prémio.JPG

Na edição deste ano, deste popular concurso, e que decorreu entre 15 abril e 15 de julho, participaram 35 concorrentes, sendo que os primeiros 20 classificados têm todos direito a prémios pecuniários. Desta forma, o concorrente que obteve o primeiro lugar ganhou 500 euros, o segundo da tabela arrecadou 400 e o terceiro posto teve direito a 300 euros. Todos os outros concorrentes que conseguiram ficar nos 20 primeiros também têm direito a prémio, cujo valor vai decrescendo, conforme o lugar que têm na tabela.

Além dos prémios individuais, foram também atribuídos prémios coletivos. Assim, o prémio de melhor rua foi para a Rua Miguel Bombarda, Barcelos, e do de melhor largo para o Largo da Igreja, Barcelinhos, que tiveram direito a 350 euros cada.

Recorde-se que o concurso Barcelos Florido já leva 18 edições e é uma iniciativa do Município de Barcelos, promovida através do pelouro do Turismo. O objetivo deste concurso é contribuir para a atratividade turística à cidade de Barcelos e freguesias de Barcelinhos e Arcozelo, potenciando o embelezamento e decoração das janelas e varandas com flores naturais.

2º prémio.jpg

O evento é um dos concursos mais antigos na região e tem potenciado o envolvimento da comunidade na valorização das ruas, recantos e praças destes espaços urbanos, nomeadamente nas áreas de menor frequência turística, promovendo a sua dinamização e atratividade, e este ano a área foi alargada à freguesia de Arcozelo.

Este evento tem enriquecido a qualidade da experiência turística de quem passa por Barcelos, valorizando a qualidade da imagem da cidade, com ganhos para o seu posicionamento turístico na região.

Para efeitos de avaliação, o júri teve em atenção a riqueza e harmonia do conjunto floral atendendo à utilização de plantas exteriores, sendo excluídas as plantas exóticas e de interior, bem como flores artificiais; harmonia com a fachada do edifício; variedade das flores apresentadas; diversidade das cores das flores; criatividade e originalidade da composição cénica do conjunto; estado de conservação (fitossanitário) das flores; uso de artefactos de cariz típico relacionado com a nossa identidade, cultura e tradição; regularidade das varandas floridas ao longo do ano; adequação da composição ao exposto no artigo 13.º, quando aplicável; inovação face às composições apresentadas no ano anterior.

Podem participar, neste concurso, todos os residentes e proprietários das casas comerciais, a título individual e pessoas a título coletivo (condomínios e outros) das áreas elegíveis no concurso. Todavia, não são admitidas montras e/ou entradas comerciais, aceitando-se em exclusivo varandas, sacadas e janelas.

Classificação final do concurso Barcelos Florido

1º lugar: António Manuel Faria Ribeiro Novo – Largo da Igreja, Barcelinhos

2º lugar:  Maria da Conceição Faria Durães Silva – Largo da Igreja, Barcelinhos

3º lugar: Alzira Alves Costa – Rua Miguel Bombarda, Barcelos

4º lugar: Cooperativa Agrícola de Barcelos – Rua Fernando Magalhães, Barcelos

5º lugar: Maria Natércia Pacheco – Rua Miguel Bombarda

6º lugar: José Carlos Rodrigues Loureiro – Avenida Paulo Felisberto, Arcozelo

7º lugar: Sandra Elisabete Fernandes Longras (Casa Dourada) – Rua do Poço, Barcelos

8º lugar:  Paula Maria Pereira Perestrelo – Rua Brito Limpo, Barcelinhos

9º lugar: Maria Emília Vilas Boas da Silva – Rua Miguel Bombarda, Barcelos

10º lugar: Maria Ricardina Garrido Mateus  – Largo da Igreja, Barcelinhos

11º lugar: João Boaventura Simões Negrão – Praça de Pontevedra, Barcelos

12º lugar: Maria da Conceição Amaral Durães Rodrigues – Travessa do Moutilhão, Barcelinhos

13º lugar: João Miguel Miranda Fernandes Sá – Avenida da Liberdade, Barcelos

14º lugar: Agrupamento de Escolas Gonçalo Nunes – Avenida João Duarte, Arcozelo

15º lugar:  Lar Nossa Senhora da Misericórdia – Rua Dr. Santos Júnior, Barcelos

16º lugar:  Maria Alice Machado Gonçalves – Largo Marechal Gomes da Costa, Arcozelo

17º lugar: Lar da Misericórdia – Avenida dos Combatentes da Grande Guerra, Barcelos

18º lugar: Maria Rosa Monteiro da Costa – Rua Silva Vieira, Barcelos

19º lugar: Hotel Lar Condes de Barcelos – Rua Arq. Borges Vinagre, Barcelos

20º lugar: Maria Cândida da Torre Esteves Coutinho – Rua Elias Garcia, Arcozelo

MELHOR RUA – Rua Miguel Bombarda, Barcelos

MELHOR LARGO – Largo da Igreja, Barcelinhos

3º prémio.jpg

CERIMÓNIA DE ATRIBUIÇÃO DO PRÉMIO GONÇALO RIBEIRO TELLES ARQUITETURA E PAISAGEM VAI TER LUGAR EM PONTE DE LIMA NO PRÓXIMA ANO

Ponte de Lima acolhe, em 2023, cerimónia de atribuição do Prémio Gonçalo Ribeiro Telles, Arquitetura e Paisagem

A vila de Ponte de Lima irá acolher, no próximo ano, a cerimónia de entrega do Prémio Gonçalo Ribeiro Telles, Arquitetura e Paisagem, uma decisão tomada unanimemente pelo júri do prémio.

DJI_0783 - Cópia-2 piscina cheia (Small).jpg

O Prémio Gonçalo Ribeiro Telles é uma iniciativa da Causa Real em conjunto com a família Ribeiro Telles, o Instituto Superior de Agronomia da Universidade de Lisboa, a Ordem dos Engenheiros, a Universidade de Évora e a Associação Portuguesa dos Arquitetos Paisagistas, que pretende anualmente homenagear a visão do Professor Gonçalo Ribeiro Telles, premiando personalidades que se tenham destacado nas áreas do ambiente e da paisagem e com percursos de vida ligados ao serviço cívico.

Para a cerimónia de atribuição do Prémio relativo à edição de 2022, o júri deliberou, por unanimidade, que o local seria a Vila de Ponte de Lima, estando, assim, agendada a sessão para o dia 25 de maio de 2023.

Os laureados da edição de 2021, cuja cerimónia decorreu este ano no Salão Nobre da Câmara Municipal de Lisboa, foram Alexandre Cancela d’Abreu, arquiteto paisagista e professor da Universidade de Évora, e Fernando Santos Pessoa, arquiteto paisagista e fundador do curso de Arquitetura Paisagista da Universidade do Algarve.

A atribuição do prémio realiza-se no dia 25 de maio, dia da data de nascimento de Gonçalo Ribeiro Telles.

ESPOSENDE: REGULAMENTO DO PRÉMIO RODRIGUES SAMPAIO EM CONSULTA PÚBLICA

Encontra-se em fase de discussão pública, até ao dia 18 de agosto, o projeto de regulamento do Prémio Rodrigues Sampaio, recentemente publicado em Diário da República.

António_Rodrigues_Sampaio.jpg

Durante este período, os interessados poderão consultar o documento junto do Serviço de Atendimento Personalizado da Câmara Municipal, o qual se encontra também disponível na internet, no site institucional da Câmara Municipal de Esposende, em www.municipio.esposende.pt

Poderão igualmente formular as reclamações, observações ou sugestões que entendam por convenientes, as quais devem ser apresentadas por escrito, dirigidas ao Presidente da Câmara Municipal de Esposende, podendo ser remetidas por via postal, correio eletrónico, para o endereço luisa.leite@cm-esposende.pt ou entregues no Serviço de Atendimento Personalizado do Município, durante o período normal de expediente, entre as 8h30 e as 16h00.

O Prémio Rodrigues Sampaio foi instituído pelo Município de Esposende, em colaboração com a Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto, com o objetivo de distinguir personalidades que, pelo seu trabalho, nas áreas da cultura e da comunicação social, contribuam para uma sociedade mais inclusiva e mais crítica. 

Recorde-se que o Prémio Rodrigues Sampaio foi criado nos anos cinquenta do século passado pela Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto, com o apoio da Fundação Gulbenkian, tendo sido distinguidos, entre outros, Joel Serrão, José Manuel Tengarrinha, Victor de Sá, Óscar Lopes, Vasco Graça Moura ou Hélder Pacheco.

Na década de oitenta, por falta de apoio, a atribuição deste prémio foi suspensa. Assinalando-se, este ano, os 140 anos da Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto e os 140 anos da morte de António Rodrigues Sampaio, o Município de Esposende entendeu ser a oportunidade e o momento para se retomar o galardão. A atribuição passa, assim, a realizar-se em novos moldes, com o patrocínio da Câmara Municipal de Esposende, sendo que o prémio terá periocidade bienal e o valor monetário de 7.500 euros.

BRAGA: CONCURSO “JOVENS CRIADORES” COM INSCRIÇÕES ATÉ 10 DE AGOSTO

Gala irá decorrer dia 5 de Outubro no gnration

O Município de Braga volta a incentivar o espírito criativo e inovador dos jovens talentos na área da moda, nomeadamente no vestuário, ao realizar mais uma edição do concurso ‘Jovens Criadores’.

Tendo como tema de fundo os 10 anos passados da Capital Europeia da Juventude em Braga, esta é uma iniciativa que desafia os jovens do distrito de Braga a darem largas à sua imaginação na criação de peças de vestuário inspiradas nas outrora Capitais Europeias da Juventude.

As inscrições decorrem até 10 de Agosto e é uma oportunidade para que os jovens criadores expressem, através das suas propostas, a história, o legado e, simultaneamente, projectem as tendências e as suas visões da moda através da riqueza cultural que todas estas Cidades possuem.

O concurso destina-se a jovens naturais ou residentes no distrito de Braga, ou estudantes em instituições de ensino do distrito, com idades compreendidas entre os 18 e os 30 anos, com ou sem formação na área da criação de moda.

A gala final, com desfile e apresentação ao Júri, decorrerá no dia 5 de Outubro no edifício gnration.

A inscrição está disponível em: https://juventude.cm-braga.pt/criatividade/jovens-criadores/.

Jovens Criadores 2022.jpg

40 RELATOS BREVES DO NORTE DE PORTUGAL E DA GALIZA A CONCURSO NA 8ª EDIÇÃO DO PRÉMIO LITERÁRIO NORTEAR PARA JOVENS ESCRITORES DA EURORREGIÃO GALICIA – NORTE DE PORTUGAL

Um total de 40 jovens escritores da Eurorregião Galicia – Norte de Portugal candidataram-se à 8ª Edição do Prémio Literário Nortear. O certame é uma iniciativa do Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial da Eurorregião Galicia – Norte de Portugal, da Consellería de Cultura, Educación e Universidade da Xunta de Galicia e da Direção Regional de Cultura do Norte de Portugal.

Tendo decorrido o prazo de apresentação dos originais na Plataforma Nortear: https://nortear.gnpaect.eu/ o júri, constituído por cinco membros, selecionados entre representantes das entidades promotoras e personalidades do mundo literário português e galego, avaliará as obras a concurso, entre os 40 originais recebidos.

O nome do vencedor/a será conhecido no início do mês de setembro. O galardão será entregue na próxima edição da feira de indústrias culturais de Galiza, Culturgal, no final do ano.

O prémio literário Nortear tem uma dotação financeira de três mil euros e contempla a publicação da obra vencedora em galego e em português. Distingue anualmente obras literárias originais, para estimular o lançamento de novos escritores, incentivar a criatividade literária entre os jovens residentes na Eurorregião Galicia - Norte de Portugal e promover a distribuição de obras literárias além-fronteiras. Podem candidatar-se todas as pessoas com plena capacidade jurídica, nascidas e/ou residentes na Região Norte de Portugal ou na Galiza, entre os 16 e os 36 anos, com obras originais e inéditas, escritas em língua portuguesa, segundo o novo acordo ortográfico, e em língua galega, segundo a normativa ortográfica vigente publicada pela Real Academia Galega, sobre o género do relato curto. Os sete vencedores nas anteriores edições foram: Lara Dopazo, Rui Cerqueira Coelho, Cecília Santomé, Sara Brandão, Sabela Varela, Célia Fraga e Pedro Rodríguez Villar.

O projeto Nortear é um pólo cultural de referência na Europa no âmbito da Cooperação transfronteiriça. É cofinanciado pelo Programa Interreg V A España – Portugal (POCTEP) – Projeto 0457_EGNP_AECT_1_E”

220708 Nortear 2022 logo.jpg