Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BRAGA ORGANIZA CONCURSO DE FOTOGRAFIA

Concurso Municipal de Fotografia 2018 tem como tema ´As Lojas com História´. Inscrições a partir de dia 20 no Museu da Imagem

‘As Lojas com História’ é o tema do XV Concurso Municipal de Fotografia, uma iniciativa organizada pelo Município de Braga que visa aproximar os Bracarenses do património da Cidade.

1º Premio-B

As inscrições, limitadas a 50 concorrentes, iniciar-se-ão no dia 20 de Novembro, no Museu de Imagem (de 3ª a 6ª feira, das 11h00 às 18h30 e Sábado das 14h30 às 18h30), implicando apenas o pagamento de uma caução que se destina a garantir a efectiva participação dos inscritos, sendo a referida caução devolvida, aquando da entrega da máquina fotográfica.

Esta edição do concurso de fotografia decorrerá nos dias 14, 15 e 16 de Dezembro proporcionando assim um maior potencial de contacto com os estabelecimentos em funcionamento.

O concurso incluirá a habitual exposição pública, a inaugurar em Fevereiro de 2019 na Fonte do Ídolo, na qual estarão patentes os trabalhos premiados pelo Júri, bem como uma fotografia de cada um dos concorrentes, nos termos do regulamento do concurso.

O tema proposto visa despertar o interesse e a sensibilidade dos concorrentes em particular e dos munícipes e cidadãos em geral relativamente às Lojas com História na perspectiva de realçar a sua importância histórica, cultural e social. Pretende-se também gerar contributos para a boa promoção das actividades económicas desenvolvidas por aquelas lojas e simultaneamente sensibilizar e dar a conhecer os valores patrimoniais inerentes á arquitectura e desenho de interiores daqueles espaços, bem como toda a riqueza e características únicas dos produtos e saberes, proporcionando aos clientes e visitantes experiências únicas que são uma imagem de marca de Braga.

Para celebrar esta XV edição instituiu-se um novo prémio, o “Prémio Especial do Júri”, a atribuir pelo Júri à fotografia que, avaliada isoladamente, independentemente do conteúdo do restante portfólio, mais se destaque pela singularidade, ou pelo sentido estético, ou pela exemplaridade face ao tema do concurso ou, ainda, por qualquer outra razão que o júri, fundadamente, entenda valorar e destacar.

MH 49-B

BANDAS FILARMÓNICAS DE BRAGA VÃO A CONCURSO

V Concurso de Bandas Filarmónicas de Braga realiza-se Sábado e Domingo (17 e 18 de Novembro), no Altice Forum Braga

O Município de Braga promove o V Concurso de Bandas Filarmónicas de Braga, que terá lugar este Sábado e Domingo (17 e 18 de Novembro), no Altice Forum Braga.

A sessão de abertura está agendada para Sábado, às 15h00. Já a cerimónia de encerramento e entrega de prémios decorrerá no Domingo, às 18h15.

:: PROGRAMA ::

Sábado | 17 Novembro

15h00 – sessão de abertura

15h15 - Banda Musical de Lousada,

16h15 - Banda de Música de Santiago de Riba-Ul

17h15 - Associação da Banda Musical da Póvoa de Varzim

18h15 - Associação Cultural Banda de Música de Riba de Ave

21h00 - Banda Musical de Loivos

22h00 - Banda Musical de Oliveira

23h00 - Banda de Música de Loureiro

Domingo | 18 Novembro

10h00 - Banda Musical de Calvos

11h00 - Sociedade Artística Musical Fafense – Banda de Golães

12h00 - Banda Musical de Cabreiros

15h00 - Banda Filarmónica de Amares

16h00 - Banda União Musical Paramense

17h00 - Banda Musical de Melres

18h15 – Cerimónia de encerramento e entrega de prémios

JARDIM DE MICROCLIMAS FOI O MAIS VOTADO DA 14ª EDIÇÃO DO FESTIVAL INTERNACIONAL DE JARDINS DE PONTE DE LIMA

O Jardim de Microclimas da Holanda foi o jardim mais votado pelos visitantes durante o 14º Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, edição que teve como tema “O Clima nos Jardins.”

B (12)

Proveniente de uma organização artística holandesa Laboratory for Microclimates (LfM) que se descolou à nossa Vila e explorou as qualidades existentes da região (questões relacionadas com a água, o vento e o calor) este jardim mereceu a preferência do público, registando 22, 3% dos votos.

“…O Jardim de Microclimas ofereceu uma experiência contínua de diferentes microclimas artificiais concebidos para aumentar a nossa consciência da natureza e do clima na paisagem rural de Portugal. Ao percorrer o caminho do jardim, os visitantes podiam conhecer e desfrutar dos seguintes microclimas: lago, rio, pântano, montanha e deserto, o monte de lenha, um sistema de filtro helófito, uma floresta autóctone, um campo de flores silvestres, uma charneca e um banho de pés na sombra. Nos dias mais quentes do verão podemos desfrutar deste banho natural de pés na sombra. É inspirado por uma tradição japonesa em locais públicos – praças, estações de comboio e parques. No Japão, os banhos de pés são centros sociais onde jovens e idosos se encontram e relaxam.

O projecto artístico Jardim de Microclimas apresentou a beleza das plantas e a biodiversidade à escala do jardim. Quando os visitantes percorriam o caminho, sentiam e desfrutavam dos microclimas apresentados (….) O Laboratório para Microclimas (LfM) teve como objectivo sensibilizar para a agricultura urbana, a partir duma perspectiva climática, com projectos de arte, agricultura urbana e cinema.”

B (13)

Como sendo o mais votado, vai manter-se em exposição na 15ª edição do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, em 2019.

A segunda preferência do público recaiu sobre o jardim proveniente da Argentina “Estações que Prendem” com 18,5% dos votos, enquanto o jardim Atitudes (In)Concientes da autoria do Corpo Nacional de Escutas – Agrupamento n,º 367 Anais de Ponte de Lima, recolheu 12,6% dos votos.

A seleção das novas propostas para a edição 2019, que tem como tema Jardins do Fim do Mundo, decorrerá no corrente mês. Para mais informações consulte: www.festivaldejardins.cm-pontedelima.pt ou através do email: festivaldejardins@cm-pontedelima.pt.

B (16)

MUNICÍPIO DE FAMALICÃO ENTREGA GRANDE PRÉMIO DE CONTO À ESCRITORA ANA MARGARIDA DE CARVALHO

Paulo Cunha entrega Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco a Ana Margarida de Carvalho. Cerimónia realiza-se na próxima segunda-feira, dia 5 de novembro, pelas 18h00, na Escola Secundária Camilo Castelo Branco

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, e o presidente da Associação Portuguesa de Escritores (APE), José Manuel Mendes, convidam os órgãos de comunicação social para a entrega do Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco à escritora e jornalista Ana Margarida de Carvalho, pelo livro “Pequenos Delírios Domésticos (Relógio D’Água). A cerimónia realiza-se na próxima segunda-feira, dia 5 de novembro, pelas 18h00, na Escola Secundária Camilo Castelo Branco, na cidade de Vila Nova de Famalicão.

Ana Margarida de Carvalho

O prémio é atribuído pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão em parceria com a Associação Portuguesa de Escritores. Instituído em 1991, o prémio destina-se a distinguir uma obra em língua portuguesa de um autor português ou de país africano de expressão portuguesa, publicada em livro, 1.ª edição, no decurso do ano de 2017. O valor do prémio é de 7.500 euros.

Foi decidido por unanimidade por um júri constituído por Cândido Oliveira Martins, Fernando Batista e Isabel Cristina Mateus.

Sobre a obra, o júri exarou em ata que se “trata de um conjunto de contos que surpreende o leitor pela invulgar atualidade temática e sociológica (dos incêndios que devastaram o país, em 2017, aos dramas íntimos de portugueses convertidos ao estado islâmico, de refugiados sírios num lar de velhos ou de uma mulher tunisina que dá à luz num barco apinhado de gente durante a travessia do Mediterrâneo, entre outros), aliadas a um notável trabalho de precisão e depuramento da palavra e, acima de tudo, a um olhar atento aos dramas humanos, independentemente do lugar mais ou menos doméstico que lhes serve de palco.”

Ana Margarida de Carvalho é jornalista e escritora. Licenciada em Direito pela Faculdade de Direito de Lisboa, o seu primeiro romance “Que Importa a Fúria do Mar” valeu-lhe o prémio APE 2013. O mesmo livro foi finalista nos mais prestigiados prémios relativos à data de edição. Tem reportagens, contos e poemas espalhados por várias publicações e coletâneas e um livro infantil chamado “A Arca do É”, com o ilustrador Sérgio Marques. “Não se Pode Morar nos Olhos de um Gato” é o seu segundo romance, foi considerado livro do ano 2017, nomeado pela SPA, e vencedor do Prémio Manuel Boaventura.

ESCRITORA ANA MARGARIDA DE CARVALHO VENCE GRANDE PRÉMIO DE CONTO CAMILO CASTELO BRANCO

Ana Margarida de Carvalho vence Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco. Galardão é entregue na próxima segunda-feira, dia 5 de novembro, pelas 18h00, na Escola Secundária Camilo Castelo Branco

O livro “Pequenos Delírios Domésticos”, da autoria da escritora e jornalista Ana Margarida de Carvalho (Relógio D’Água) é a obra vencedora do Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco atribuído pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão em parceria com a Associação Portuguesa de Escritores. A entrega do prémio irá acontecer na próxima segunda-feira, dia 5 de novembro, pelas 18h00, na Escola Secundária Camilo Castelo Branco.

Ana Margarida de Carvalho

O prémio foi decidido por unanimidade por um júri constituído por Cândido Oliveira Martins, Fernando Batista e Isabel Cristina Mateus.

Sobre a obra, o júri exarou em ata que se “trata de um conjunto de contos que surpreende o leitor pela invulgar atualidade temática e sociológica (dos incêndios que devastaram o país, em 2017, aos dramas íntimos de portugueses convertidos ao estado islâmico, de refugiados sírios num lar de velhos ou de uma mulher tunisina que dá à luz num barco apinhado de gente durante a travessia do Mediterrâneo, entre outros), aliadas a um notável trabalho de precisão e depuramento da palavra e, acima de tudo, a um olhar atento aos dramas humanos, independentemente do lugar mais ou menos doméstico que lhes serve de palco.”

Instituído em 1991, o prémio destina-se a distinguir uma obra em língua portuguesa de um autor português ou de país africano de expressão portuguesa, publicada em livro, 1.ª edição, no decurso do ano de 2017. O valor do prémio é de 7.500 euros.

Ana Margarida de Carvalho é jornalista e escritora. Licenciada em Direito pela Faculdade de Direito de Lisboa, o seu primeiro romance “Que Importa a Fúria do Mar” valeu-lhe o prémio APE 2013. O mesmo livro foi finalista nos mais prestigiados prémios relativos à data de edição. Tem reportagens, contos e poemas espalhados por várias publicações e coletâneas e um livro infantil chamado “A Arca do É”, com o ilustrador Sérgio Marques. “Não se Pode Morar nos Olhos de um Gato” é o seu segundo romance, foi considerado livro do ano 2017, nomeado pela SPA, e vencedor do Prémio Manuel Boaventura.

BARCELOS ELEGE RAINHA DAS VINDIMAS

Maria Eduarda Silva eleita Rainha das Vindimas 2018

Foram onze as candidatas barcelenses que se apresentaram a concurso, no passado sábado, na Central de Camionagem de Barcelos, e que, representando uma Junta de Freguesia, uma União ou uma Associação do concelho, desfilaram na esperança de serem a escolhida a arrecadar o título de Rainha das Vindimas de Barcelos 2018.

Rainha e damas de Honor

Maria Eduarda Silva, a representar a Junta de Freguesia de Cambeses, foi coroada Rainha das Vindimas 2018. Será ela a representante de Barcelos no Concurso Nacional Rainha das Vindimas de Portugal, evento promovido pela AMPV - Associação dos Municípios Portugueses do Vinho, no qual o Município de Barcelos participa.

Por sua vez, Rute Barbosa, do Tom de Festa - Associação TAS'S , arrecadou o título de 1ª dama de Honor e Miss Fotogenia; a candidata Liliana Rodrigues, da Associação Social, Cultural e Recreativa de Alheira, foi eleita 2ª dama de honor; e Catarina Rocha, da Junta de Freguesia de Cristelo, venceu o prémio de Miss Simpatia.

As doze candidatas desfilaram com traje tradicional, roupa casual e vestido de noite.

A gala contou com vários momentos de animação por parte do Grupo Folclórico da Associação Etnográfica de Santa Maria de Gilmonde; das Cantadeiras do Grupo Cénico Lírio do Neiva; do Grupo de Dança Flash Li Dance; e da cantora Joana Fernandes.

Valorização das tradições, da história, da ruralidade e potenciar a afirmação cultural e atratividade do concelho de Barcelos são os objetivos da Rainha das Vindimas de Barcelos, um projeto promovido pelo pelouro do Turismo do Município de Barcelos.

É uma ação de arte, através da qual se promovem patrimónios, o setor do folclore e do vinho, valorizando as diferentes artes e ofícios, a ruralidade, a cultura das vinhas e do vinho. Um dos objetivos é pôr em evidência a riqueza e as características do traje de Barcelos, o mundo rural e as suas peculiaridades, transportando para a atualidade saberes e técnicas que distinguem a identidade local.

Esta gala pôs em evidência os motivos que levaram Barcelos a integrar a rede mundial de Cidades Criativas da UNESCO, na categoria do Artesanato e Arte Popular

PONTE DA BARCA PROMOVE CONCURSO DE VARANDAS E JANELAS

Entrega dos prémios marcada para o dia 24 de Outubro

A Varanda de Maria Manuela Pereira Rodrigues, na Rua António José Pereira, foi a vencedora do Concurso de Varandas e Janelas que a Associação Concelhia de Festas de S. Bartolomeu levou a cabo durante as festividades em honra do Santo Apostólico e que contou com o envolvimento e  participação de mais de uma dezena de moradores.

Capturar1

Em segundo lugar, ficou a varanda de Maria Rosa Rodrigues Pereira, na Rua Dr. Joaquim Moreira de Barros, e o terceiro prémio foi atribuído a Maria Barbosa da Costa, no Largo do Urca.

A cerimónia de entrega dos prémios está marcada para o dia 24 de outubro, às 18h, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, integrada no âmbito das comemorações do Dia do Município.

O objetivo principal foi a partilha da beleza de adereços alusivos à Romaria de S. Bartolomeu como forma de engalanar as janelas e varandas nesta ocasião festiva, como forma de sensibilizar os barquenses para outras formas de sentir, viver e bem receber, na sua terra, um dos principias eventos do concelho, os romeiros participantes, assim como quem nos visita.

Pela beleza das varandas e janelas que estiveram a concurso e do empenho que cada uma demonstrava, todas mereciam sair vencedoras, pelo que a Associação Concelhia e a Câmara Municipal agradecem a todos quantos corresponderam a este desafio que embelezou de forma criativa e alegre as principais artérias do nosso concelho.

ESPOSENDE ABRE PRAZO DE CANDIDATURAS AO PRÉMIO LITERÁRIO MANUEL DE BOAVENTURA

Candidaturas ao Prémio Literário Manuel de Boaventura 2019 a partir de 15 de outubro

O prazo de candidaturas à segunda edição do Prémio Literário Manuel de Boaventura vai decorrer entre 15 de outubro de 2018 e 15 de janeiro de 2019.

premio2019

Este prémio, de periodicidade bienal, foi instituído pelo Município de Esposende com o intuito de homenagear e divulgar este escritor e homem de cultura esposendense. A primeira edição realizou-se em 2017, tendo premiado a escritora Ana Margarida de Carvalho pela obra “Não se pode morar nos olhos de um gato”.

O Prémio Literário Manuel de Boaventura tem o valor pecuniário de 7 500 euros e contempla a modalidade da criação narrativa de Romances ou de Contos da autoria de escritores de língua portuguesa. Podem concorrer autores maiores de 18 anos, com obras editadas em livro e escritas em língua portuguesa, cuja primeira edição tenha ocorrido durante o ano de 2018.

A avaliação das obras estará a cargo de um júri constituído por dois críticos literários de reconhecido mérito académico e por um representante da Câmara Municipal de Esposende.

As obras a concurso deverão ser enviadas via CTT, com registo e aviso de receção, para o endereço: Biblioteca Municipal Manuel de Boaventura, Rua Dr. José M. Oliveira, 4740-265 Esposende.

O regulamento está disponível para consulta on-line, em http://www.municipio.esposende.pt/pages/980

Natural de Vila Chã, onde nasceu em 1885, Manuel Joaquim de Boaventura fixou residência, em 1906, na freguesia de Palmeira de Faro, onde escreveu toda a sua obra literária, composta por dezenas de títulos e uma notável colaboração jornalística nas principais revistas e jornais nacionais. A sua paixão pela cultura local, pelos hábitos e costumes do Minho, pelo linguarejar típico, levaram-no a coligir e publicar, entre outras, uma extraordinária obra, Vocabulário Minhoto. Nos seus romances e contos, reconhece-se a escrita da terra, os vocábulos lugareiros, as romarias e festas, o mundo maravilhoso de lendas, bruxas, gnomos, lobisomens, fadas e diabos, a narrativa humorística e emotiva dos costumes e paisagens de Entre Douro e Minho, especialmente o seu “terrunho” natal. Manuel de Boaventura faleceu a 25 de Abril de 1973.

GALO DE BARCELOS É DE OURO

Em busca do Galo de Ouro! – Décima terceira edição decorre este fim de semana

O Concurso Galo Assado está de volta à mesa dos restaurantes do concelho, entre hoje e domingo, numa iniciativa do Município de Barcelos que convida a provar um dos pratos mais emblemáticos da tradição gastronómica do concelho, junta treze restaurantes que vão procurar conquistar o “Galo de Ouro”.

Galo Assado

Os restaurantes participantes vão confecionar e servir a sua melhor sugestão de galo assado, procurando incluir no prato elementos relacionados com a cultura, as tradições e a identidade da cozinha barcelense. O concurso pretende atrair apreciadores e curiosos aos espaços de restauração do concelho, e conta com a participação de um júri composto por profissionais de reconhecido mérito, como o Chefe Vinagre e o Chefe Hernâni Ermida e um representante da Confraria dos Gastrónomos do Minho, que irão provar as diversas iguarias a concurso e entregar prémios aos três primeiros classificados: Galo de Ouro, Prata e Bronze.

De entre as especialidades gastronómicas disponíveis para consumo está o galo recheado assado no forno, galo na forca, à Tia Alice, galo no espeto, recheado com castanhas à peregrino, recheado assado à moda de Barcelos, recheado no forno, recheado à Solar, à Taberna do Armindo, galo assado e à nossa moda.

Participam nesta edição os restaurantes: Bagoeira (Barcelos); Babette (Barcelos); Casa dos Arcos (Barcelos); Chuva (Barcelinhos); Dom Carlos (Silva); Galliano (Barcelos); Muralha (Barcelos); Pedra Furada (Pedra Furada); Pérola da Avenida (Barcelos); Solar Real (Barcelos); Taberna "O Manhoso" (Tamel S. Veríssimo); Taberna do Armindo (Remelhe) e Vera Cruz (Barcelos).

CONCURSO SELFIE GERÊS PARA CELEBRAR O DIA MUNDIAL DO TURISMO

A associação empresarial Gerês Viver Turismo vai voltar a celebrar o Dia Mundial do Turismo, que ocorre a 27 de Setembro, este ano sob o tema “Turismo e a Transformação Digital”, entretanto definido pela Organização Mundial do Turismo.

Neste âmbito, será levado a efeito o concurso “Selfie Gerês”.

São vários os prémios para os três primeiros classificados, incluindo oferta de alojamento participação gratuita em eventos e caminhadas guiadas.

Informação completa no site www.geres.pt

2

PONTE DE LIMA É UM FESTIVAL DE JARDINS

Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima: “Jardins do Fim do Mundo” em 2019

Já estão abertas as inscrições para a edição 2019 do Festival Internacional de Jardins, subordinadas ao tema “Jardins do Fim do Mundo”.

Capturar1

Fruto de uma política agroecologia bem estabelecida, o Município de Ponte de Lima de cuja iniciativa surgiu o projeto, lança já o repto à participação na edição intitulada de “Jardins do Fim do Mundo”, a candidatura deve ser feita até 15 de novembro de 2018, e o regulamento pode ser consultado em http://www.festivaldejardins.cm-pontedelima.pt/candidaturas-2019.

A presente edição, sob o tema “O Clima nos jardins” entrou nos últimos meses e tem suscitado o interesse dos visitantes, promovendo em simultâneo uma reflexão que se materializa na forma de instalação, e que reúne elementos visuais de vários pontos do mundo.

Jardins da Alemanha, Argentina, Áustria, Espanha, Holanda, Inglaterra, Itália e de Portugal configuram uma representação interativa que permite ao visitante deambular por entre os componentes cénicos que os constituem.

A “exposição” que abre portas a novas e inovadoras abordagens, no que toca à mensagem de preservação ambiental, e que se prolonga ao plano das artes, completa em outubro mais um ciclo, enfatizando estes dois temas fundamentais intimamente ligados: o de sublinhar a distinção paisagística na configuração dos recursos naturais e do património cultural, e o de alertar e prevenir o risco de exploração intensiva desses recursos sensíveis.

MONÇÃO: FREGUESIAS À MESA - ROTEIRO “7 MARAVILHAS À MESA”

Ao longo desta semana, António Barbosa promove sessões de esclarecimento nas 33 freguesias, incentivando as pessoas a votarem na “Mesa de Monção”. A final, onde serão anunciadas as “7 Maravilhas à Mesa”, decorre este domingo, 16 de setembro, em Albufeira.

DSC_0686

As linhas telefónicas abriram no domingo à noite às 22h00 e, poucos minutos depois, Longos Vales uniu-se numa fotografia/chamada coletiva para o 760 10 70 47. Mais de uma centena de pessoas deram o seu apoio à “Mesa de Monção”, contribuindo, com o seu voto, para que a nossa mesa seja uma das “7 Maravilhas à Mesa”.

O pontapé de saída para a fase final não podia ser melhor. Em verdadeiro clima de festa, nesta ação marcaram presença muitos populares, os dois grupos folclóricos da freguesia (Estrela dos Vales e Amigos de Longos Vales), o clube de futebol, o Grupo de Bombos “Os Ceboleiros”, e o Grupo de Concertinas “Os Magníficos”.

A alegria prolongou-se durante duas a três horas, contudo, o Roteiro “7 Maravilhas à Mesa” pelas 33 freguesias do concelho começou mais cedo. A partir das 14h30, António Barbosa passou por Lordelo, Parada, Sago, Trute, Luzio e Anhões, terminando em Longos Vales.

Na segunda-feira, o autarca monçanense esteve em Lapela, Troporiz, Lara, Cambeses e Pias, onde juntou cerca de três centenas de pessoas. Um apoio inequívoco na “Mesa de Monção” com animação, bolo, Alvarinho e um cordão humano. De mão dada, os rostos evidenciavam entusiasmo e otimismo nesta candidatura. 

Ontem, entre as 18h30 e as 22h00, o roteiro “7 Maravilhas à Mesa” passou pelas freguesias de Badim, Ceivães, Sá, Valadares e Messegães. O Município de Monção congratula-se com o apoio manifestado à “Mesa de Monção”, visível em todas as freguesias, onde decorreram as sessões de esclarecimento.

António Barbosa deseja que o entusiasmo e colaboração vivido durante estes primeiros dias do Roteiro “7 Maravilhas à Mesa”, tenha continuidade, em todo o território concelhio, até à noite do próximo domingo, 16 de setembro. Nesse sentido, solicita à população que, dentro das possibilidades de cada um(a), apoie a nossa mesa.

DSC_0701

lapela 05

LV 10

MINHOTOS: TODOS COM A “MESA DE MONÇÃO”!

Este domingo, 2 de setembro, em Lagoa, vamos a jogo com Lagoa, Calheta, Tarouca, Gouveia, Villa Oeiras e Aveiro. Contamos com o apoio de todos para fazermos da “Mesa de Monção” uma das “7 Maravilhas da Gastronomia”.

mesa-cordeiro2 (Large)

A “Mesa de Monção – Cordeiro à Moda de Monção” é uma das 49 pré-finalistas do concurso “7 Maravilhas à Mesa”. Até ao momento, foram efetuadas seis galas de apuramento. A última, onde participa a Mesa de Monção, realiza-se no dia 2 de setembro, domingo, em Lagoa.

Monção concorre com as mesas de Lagoa, Calheta, Tarouca, Gouveia, Villa Oeiras e Aveiro, sendo a única mesa em toda a região do Minho, após eliminação da Mesa de Braga na primeira gala. A finalíssima decorre no dia 16 de setembro, em Albufeira, reunindo 14 mesas, duas por cada eliminatória.

As pré-finalistas apuradas, através de chamadas telefónicas recebidas, são as mesas de Terras de Chanfana, Vila Real, Bragança, Vila de Frades, Bairrada a Mondego, Lages do Pico, Albufeira, Alijó, Mirandela, Zambujeira do Mar, Tomar e Chaves. Faltam duas que saem da gala deste domingo.

Neste período de promoção, Monção desenvolveu várias ações de divulgação do número de apoio, sensibilizando a população local para a relevância deste concurso e para a importância em apoiarem a candidatura. Caso sejamos consideradas uma das “7 Maravilhas à Mesa”, as repercussões no território concelhio serão bastante positivas.

Entre as ações de promoção, referência para a apresentação do padrinho da nossa mesa. O monçanense Evaristo Cardoso, Chef da Seleção Nacional de Futebol, entre 1986 e 1997, e proprietário do Restaurante “Solar dos Presuntos”, fundado a 30 de outubro de 1974.

E para a criação humana do número de apoio e chamada telefónica coletiva.  Perto de um milhar de pessoas formaram a palavra “Vote” e o número de apoio “760 10 70 47”, fazendo um cordão à sua volta. Após o registo aéreo da iniciativa, todos, mesmo todos, pegaram no telemóvel e fizeram a chamada. Do outro lado, a resposta: "Mesa de Monção, agradece o seu voto".

Além de populares e visitantes, marcaram presença nesta ação promocional vários elementos da Assembleia Municipal, vereadores, presidentes de junta e instituições/associações/clubes do concelho. Muitos vestidos a preceito, com as cores e as vestimentas representativas da nossa terra.

Para António Barbosa, as ações desenvolvidas traduziram-se “numa inequívoca e clara demonstração de apoio à candidatura da “Mesa de Monção”, revelando-se como “um sinal muito forte que a nossa mesa tem o apoio e envolvimento de toda a população monçanense”.

adega-palacio (Large)

aguardente (Large)

Cordeiro (Large)

Cordeiro-9931-22 (Large)

Feira_alvarinho (Large)

museu-alvarinho (Large)

património (Large)

vinho-excecao (Large)

MINHOTOS TODOS UNIDOS COM A “MESA DE MONÇÃO”

À hora marcada, 19h07, a Praça Deu-la-Deu estava cheia. Perto de um milhar de pessoas formaram a palavra “Vote” e o número de apoio “760 10 70 47”, fazendo um cordão à sua volta. Após o registo aéreo da iniciativa, todos, mesmo todos, pegaram no telemóvel e fizeram uma chamada coletiva. Do outro lado, a resposta: "Mesa de Monção, agradece o seu voto"

DSC_0350-800x600

Além de populares e visitantes, marcaram presença nesta ação promocional, realizada na passada sexta-feira, vários elementos da Assembleia Municipal, vereadores, presidentes de junta e instituições/associações/clubes do concelho. Muitos vestidos a preceito, com as cores e as vestimentas representativas da nossa terra.

Para o autarca local, António Barbosa, a iniciativa traduziu-se “numa inequívoca e clara demonstração de apoio à candidatura da “Mesa de Monção- Cordeiro à Moda de Monção”, revelando-se como “um sinal muito forte que a nossa mesa tem o apoio e envolvimento de toda a população monçanense”.

A “Mesa de Monção – Cordeiro à Moda de Monção” participa na última gala de apuramento do concurso “7 Maravilhas à Mesa”, no dia 2 de setembro, em Lagoa, no Algarve, concorrendo com as mesas de Lagoa, Calheta, Tarouca, Gouveia, Villa Oeiras e Santa Cruz.

A final realiza-se em Albufeira, no dia 16 de setembro, estando já apuradas as mesas de Terras de Chanfana, Vila Real, Bragança, Vila de Frades, Bairrada a Mondego, Lages do Pico, Albufeira, Alijó, Mirandela, Zambujeira do Mar, Tomar e Chaves.

A “Mesa de Monção – Cordeiro à Moda de Monção” é a única representante da região do Minho. Evaristo Cardoso, Chef da Seleção Nacional de Futebol, entre 1986 e 1997, e proprietário do Restaurante “Solar dos Presuntos”, fundado a 30 de outubro de 1974, apadrinha a nossa candidatura.

MINHOTOS DE TODO O MINHO: VOTAI PELA CANDIDATURA DE MONÇÃO - ÚNICA REPRESENTANTE DO MINHO NO CONCURSO "7 MARAVILHAS À MESA"!

AÇÃO DE PROMOÇÃO DA “MESA DE MONÇÃO” E REPRESENTAÇÃO HUMANA E CHAMADA TELEFÓNICA COLETIVA

24 de agosto, sexta-feira, 19h07, Praça Deu-la-Deu

No âmbito do plano promocional da “Mesa de Monção – Cordeiro à Moda de Monção”, única representante da região do Minho no concurso “7 Maravilhas à Mesa”, realiza-se na próxima sexta-feira, 24 de agosto, pelas 19h07, na Praça Deu-la-Deu, uma ação de divulgação da nossa candidatura.

frente

Esta consiste em dois momentos: Representação humana do número de apoio (760 10 70 47) e chamada telefónica coletiva. Está prevista a presença de animador e o registo vídeo/fotográfico aéreo da iniciativa que, assinale-se, constitui o ponto de partida de um conjunto de ações que culminam no dia 2 de setembro, data da Gala de Apuramento em Lagoa, no Algarve.

No sentido de garantir o maior número de pessoas, o presidente da Câmara Municipal de Monção, António Barbosa, vai fazer um périplo pelo comércio tradicional, distribuindo um flyer (em anexo) e convidando proprietários e funcionários a aderirem à iniciativa. No mesmo sentido, seguem convites para as juntas de freguesias e associações locais.

Em cerimónia muito participada, foi apresentado ontem, no Museu do Alvarinho, o padrinho da candidatura, Evaristo Cardoso, antigo Chef da Seleção Nacional de Futebol, entre 1986 e 1997, e proprietário do emblemático Restaurante “Solar dos Presuntos”, em Lisboa, fundado a 30 de outubro de 1974. 

Como informamos ontem, as inscrições para o autocarro gratuito, limitado a 50 pessoas, para a presença na Gala de Apuramento em Lagoa, no Algarve, estão preenchidas. O lançamento da iniciativa foi feito na sexta-feira passada e as vagas ocupadas durante o fim-de-semana.

verso

CONCURSO BARCELOS FLORIDO JÁ TEM VENCEDOR

Varandas de António Novo vencem Concurso Barcelos Florido pelo segundo ano consecutivo. A 14.ª edição do evento contou com mais de 30 concorrentes

As varandas de António Novo, no Largo da Igreja, em Barcelinhos, foram as vencedoras, pelo segundo ano consecutivo, do Concurso Barcelos Florido, promovido pela Câmara Municipal com o objetivo de embelezar o centro da cidade e a freguesia de Barcelinhos, com especial enfoque nas zonas históricas.

PrimeiroLugar_António Novo

Em segundo lugar, ficou a composição floral da Cooperativa Agrícola de Barcelos, na Rua Fernando de Magalhães. 

O terceiro prémio foi atribuído a Maria da Conceição Silva pelos arranjos florais com que decorou a sua varanda no Largo da Igreja, em Barcelinhos.

Nesta 14.ª edição do Concurso Barcelos Florido participaram mais de 30 varandas de Barcelos e Barcelinhos.

O concurso Barcelos Florido é uma forma de envolvimento da comunidade local na promoção e animação turística da cidade.

O Município deu o exemplo através das varandas dos Paços do Concelho e do Posto de Turismo, transformando este dois locais em verdadeiros postais da cidade e valorizando, assim, o trabalho das mais de três dezenas de concorrentes.

A cerimónia de entrega de prémios está marcada para o dia 27 de setembro, Dia Mundial do Turismo, no Posto de Turismo.

O Concurso Barcelos Florido foi criado pelo Município com o intuito de valorizar a parte estética da cidade de Barcelos e da freguesia de Barcelinhos, com vista a tornar as ruas, praças e avenidas mais apelativas visualmente e mais atrativas à fruição turística.

Por outro lado, visa manter a tradição portuguesa de decorar as varandas e janelas que confrontem com o espaço público, potenciando o aparecimento de recantos de grande beleza resultantes da junção da arquitetura urbana com os conjuntos de flores.

SegundoLugar_Cooperativa Agrícola de Barcelos

TerceiroLugar_Maria da Conceição Silva

BARCELENSES FOTOGRAFAM O AMBIENTE

Manuel José Ribeiro venceu Concurso de Fotografia Ambiental. Doze concorrentes apresentaram os seus trabalhos

Manuel José Ribeiro, com o trabalho “Luz ao fundo do rio”, foi o vencedor do Concurso de Fotografia “Património Ambiental de Barcelos”, promovido pela Câmara Municipal.

Vererador José Beleza e Vencedor

Vítor Oliveira arrecadou o segundo prémio com a fotografia intitulada “Preparando o voo de uma vida”. O terceiro lugar foi atribuído a Rui Filipe Duarte, que apresentou o trabalho “O Despertar”.

O Vereador do Ambiente, José Beleza, entregou os prémios, esta terça-feira, dia 14 de agosto, nos Paços do Concelho, felicitando os vencedores e elogiando a qualidade dos trabalhos apresentados.

Luz ao Fundo do Rio - Manuel Ribeiro 1ºlugar

O Concurso de Fotografia “Património Ambiental de Barcelos” contou com 12 concorrentes, tendo cada um apresentado duas fotografias.

Os trabalhos dos concorrentes estiveram expostos ao público, entre 4 e 24 de junho, no âmbito da Semana do Ambiente, na Sala Gótica dos Paços do Concelho.

A temática do concurso é o ambiente, onde se encaixam diversos subtemas como o património natural e a biodiversidade do concelho de Barcelos, desde a sua fauna e flora, paisagens únicas, lugares desconhecidos, até qualquer elemento relacionado com energias, preferencialmente renováveis.

O concurso destina-se a todos os munícipes de Barcelos, com exceção de profissionais de fotografia e design e funcionários da autarquia.

A iniciativa tem como objetivo consciencializar e sensibilizar a população para a defesa e valorização do património natural do concelho e promover o ambiente.

Vereador José Beleza, Vencedor e Segundo Lugar

MESA DE MONÇÃO - OS 7 PATRIMÓNIOS

2) VINHOS E AZEITES | Aguardente Vínica Velha “Palácio da Brejoeira”

A Aguardente Vínica Velha “Palácio da Brejoeira”, produzida exclusivamente a partir da destilação de uma rigorosa seleção de vinhos da casta “Alvarinho”, provenientes das vinhas do Palácio da Brejoeira, é vinificada e destilada, com esmero, e envelhecida em barricas de carvalho francês (Angoulême e Limousin), permanecendo na adega, em estágio, entre 10 a 12 anos.

Vinhos e azeites