Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CAMPEÕES DO MUNDO E CAMPEÕES NACIONAIS EM DANÇAS DESPORTIVAS DECIDEM-SE EM FAMALICÃO

Famalicão Dança realiza-se a 9 e 10 de novembro

Perto de meio milhar de atletas de dança desportiva vão disputar em Vila Nova de Famalicão os títulos de par Campeão do Mundo de 2019 em Profissionais 10 Danças e o de Campeão Nacional 2019. Será já nos próximos dias 9 e 10 de novembro, no Pavilhão Municipal, em mais uma edição do Famalicão Dança, um evento organizado pela associação Gindança com o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão e do Instituto Português do Desporto e da Juventude (IPDJ). Considerado um dos melhores eventos do mundo de dança desportiva, o Famalicão Dança espera receber mais de 400 participantes nacionais e cerca de 50 internacionais.

AFS_0351.jpg

As novidades sobre a iniciativa foram apresentadas ao final da manhã desta quarta-feira, em conferência de imprensa.

Para a presidente da Gindança Anabela Gomes “a competição que arrancou em 2014 tem vindo a crescer de forma sustentada, sendo atualmente reconhecida como uma das melhores a nível internacional”. “Conseguimos reunir atletas de vários países e de grande notoriedade, com condições de excelência tanto para os participantes como para o público”. Segundo a responsável, “o Pavilhão Municipal irá transformar-se num elegante salão de baile, fazendo de Vila Nova de Famalicão a capital mundial da dança desportiva”.

Da parte da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, o vereador do Desporto, Mário Passos enalteceu “a grande dinâmica que o evento traz para o concelho” e “a forma como Famalicão se projeta no mundo através do evento, como um concelho moderno e empreendedor que aposta no desporto e na juventude”. Isso mesmo realçou também o responsável do IPDJ Vítor Dias que apontou o concelho famalicense como “uma referência nacional e internacional” a este nível.

O Famalicão Dança 2019 vai reunir três competições com o Campeonato do Mundo 10 Danças, a 7.ª Prova do Circuito Nacional e o Campeonato Nacional Sub21 Latinas. No sábado, 9 de novembro será possível assistir ao vivo à dança dos melhores atletas nacionais e alguns dos melhores do mundo.

Os pares representantes de cada país para o Campeonato do Mundo são nomeados por cada uma das Federações ou associações profissionais com base na sua elegibilidade e nos seus bons resultados desportivos. Em Portugal a nomeação é efetuada pela Associação Portuguesa de Profissionais de Dança Desportiva.

Refira-se que a prova irá apurar o par campeão do mundo de 2019 em profissionais nas Dez Danças. Neste dia são ainda apurados os vencedores do circuito nacional 2019 nas danças Standard e Latinas, em todos os escalões etários e categorias. O campeonato nacional de sub-21 de Latinas irá apurar o Campeão Nacional 2019 deste grupo. Desta prova saíram ainda os pares elegíveis para representar Portugal nas provas de maior importância como os Campeonatos da Europa e do Mundo.

Atletas com idades entre os 5 e os 70 anos irão estar em pista a contagiar o público com o seu prazer de dançar.

Entretanto, no domingo, 10 de novembro serão promovidas iniciativas de formação para atletas e agentes desportivos.

AFS_0354.jpg

CHARUTOS DOS ARCOS ELEITOS UMA DAS "7 MARAVILHAS DOCES DE PORTUGAL®"

Os “CHARUTOS DOS ARCOS” foram eleitos uma das "7 Maravilhas Doces de Portugal”. Para o Município de Arcos de Valdevez e para os arcuenses é um orgulho ter o reconhecimento nacional dos Charutos dos Arcos, um dos nossos doces tradicionais emblemáticos.

charutos cartaz final (1).jpg

Depois da aldeia de Sistelo, foi a vez de a doçaria estar em destaque com a eleição dos deliciosos Charutos dos Arcos.

O Presidente da Câmara Municipal, João Manuel Esteves, agradece à fantástica CLAQUE, a todos os arcuenses, comerciantes, associações e entidades parceiras pelo apoio e mobilização em torno da eleição do "CHARUTO DOS ARCOS", uma das 7 Maravilhas Doces de Portugal, bem como a todos os Portugueses, que contribuíram para a obtenção desta DISTINÇÃO.

Esta eleição traz mais-valias para o concelho, atestando a qualidade da doçaria local e destaca-o a nível nacional naquilo que toca à gastronomia e turismo.

João Manuel Esteves reforça que “Esta iniciativa promove o nosso património, reforça a identidade e revitaliza a doçaria como “símbolo” nacional, sendo um estimulo à inovação e valorização dos produtos tradicionais e à dinamização económica e sociocultural dos territórios. Os doces representam a história e a tradição de cada território e são uma mostra do bom que temos e do bem que fazemos.”

A gala final realizou-se em Montemor-o-Velho com o apoio do Turismo do Centro e do Turismo de Portugal, e terminou com a revelação oficial dos 7 doces vencedores através de votação popular e em direto num programa transmitido pela RTP1 e RTP Internacional.

Nesta gala, foi homenageada, através da dança, a doçaria conventual, o papel da mulher na doçaria portuguesa e aquele que foi, numa altura em que os recursos eram poucos, o contributo popular para a nossa doçaria.

O Município de Arcos de Valdevez continuará a investir na promoção do seu território, da sua paisagem cultural e dos seus produtos locais, alavancando-se em mais esta importante distinção, e conta com todos para continuar a atrair mais-valias para o nosso turismo e economia locais.

7 Maravilhas Doces de Portugal_Gala Final.jpg

7 Maravilhas Doces de Portugal_vencedores.jpg

“ACEITAS-ME COMO TUA MARAVILHA?” SIM, ACEITO!

As Roscas de Monção é um dos doces premiados no concurso “7 Maravilhas Doces de Portugal”. Com esta distinção, Monção passa a ser o único concelho do país com a mesa toda premiada (sopa, vinho, prato principal e sobremesa) naquele concurso de âmbito nacional.

DSC_0884.JPG

As Roscas de Monção é um dos doces vencedores do concurso “7 Maravilhas Doces de Portugal”. A finalíssima realizou-se em Montemor-o-Velho, sábado passado, 7 de setembro, com transmissão em direto na RTP 1 e RTP Internacional, ao longo do dia e noite.

Além das Roscas de Monção, a lista dos vencedores incluiu a Amêndoa Coberta de Moncorvo, Bolinhol de Vizela, Charutos dos Arcos, Crista de Galo, Folar de Olhão e Mel Biológico do Parque Natural de Montesinho. A gala contou, mais uma vez, com apresentação de José Carlos Malato e Catarina Furtado.

Com esta distinção, Monção passa a ser o único concelho do país com a mesa toda premiada (sopa, vinho, prato principal e sobremesa). Desde o passado sábado, na nossa mesa, já não falta a sobremesa. Uma sensação única e orgulho desmedido para todos os monçanenses.

Em 2011, no concurso “7 Maravilhas da Gastronomia”, numa candidatura que englobou vários municípios da região, a votação popular elegeu o caldo verde como um dos vencedores. No ano passado, na final realizada em Albufeira, a Mesa de Monção, envolvendo o Cordeiro à Moda de Monção e o vinho Alvarinho, foi um dos sete distinguidos no Concurso “7 Maravilhas à Mesa”.

No passado sábado, em Montemor-o-Velho, recebemos o trofeu no concurso “7 Maravilhas Doces de Portugal”. Além de completarmos a mesa, este prémio deixa um sabor adocicado em todos os monçanenses e presta uma homenagem merecida a gerações de “rosqueiras” que, durante décadas, confecionavam e vendiam o doce mais típico de Monção na feira semanal, festas e romarias.

DSC_0906.JPG

“Motivo de grande alegria e orgulho para todos os monçanenses”

O anúncio de Roscas de Monção como um dos doces vencedores foi feito por Catarina Furtado. De imediato, soltou-se um “grito” de júbilo e entusiasmo com a nossa claque a traduzir, no palco do acontecimento, o grande contentamento de milhares de monçanenses pregados aos ecrãs da televisão e do computador.

Na última votação do público, estávamos em sétimo lugar. A apreensão e incerteza eram grandes porque, a qualquer momento, podíamos sair dos lugares elegíveis. Tínhamos à perna, as “Barrigas de Freira”, de Arouca, e, principalmente, o “Pastel de Tentúgal”, que jogava em casa.

Como Deu-la-Deu Martins, resistimos e vencemos. Os monçanenses sentiram essa perigosa aproximação e mostraram a força e bairrismo que nos distingue. A vitória é coletiva. Não é de um, dois ou três. Pertence a todos. Os monçanenses estão de parabéns pela conquista desta distinção maravilhosa da nossa doçaria. 

Visivelmente emocionado, António Barbosa, disse que este prémio é motivo de grande alegria e orgulho para todos os monçanenses, demonstrando a qualidade dos nossos produtos endógenos, o bairrismo da nossa gente e a vontade de afirmação de Monção no território nacional.

“Conseguimos. A mesa está completa. Temos de aproveitar esta vantagem, só nossa, para projetarmos, ainda mais, o nome de Monção. Abriu-se mais uma janela de oportunidade que, com toda a certeza, vamos agarrar para promover o nosso concelho” adiantou.

DSC_0918.JPG

No inicio, eram 907 candidaturas. No final, venceram 7. E as Roscas de Monção estão lá.

O concurso “7 Maravilhas Doces de Portugal” recebeu 907 candidaturas, tendo um painel de especialistas votado, por duas vezes, nos melhores doces do nosso país, reduzindo a listagem para 140. Um total de 7 doces por distrito e regiões autónomas que avançaram para votação do público.

Durante os meses de julho e agosto, realizaram-se 20 programas de daytime, um em cada distrito com emissão em direto pela RTP, tendo sido selecionado um pré-finalista por distrito. As Roscas de Monção participaram na eliminatória de Viana do Castelo, no dia 2 de julho, ficando em segundo lugar.

Esta posição permitiu ao nosso doce a presença numa gala de apuramento dos segundos classificados, em Miranda do Corvo. Entre 14 concorrentes, ficamos nos 7 primeiros, ganhando lugar na semifinal realizada em Arcos de Valdevez. Na localidade vizinha, conseguimos a passagem à final, em Montemor-o-Velho, onde fomos um dos 7 doces vencedores.

Roscas Monção.JPG

PONTE DE LIMA NA GALA NACIONAL DA RAINHA DAS VINDIMAS

O concelho de Ponte de Lima participa no próximo Sábado, 7 do corrente, na Gala Nacional para escolha da Raínha das Vindimas 2019, com a sua concorrente, Mara de Castro, da freguesia da Feitosa.

03092019.jpg

Recorde-se, que a estudante universitária de Direito, com 20 anos de idade saiu vencedora do concurso local onde participaram 14 representantes de várias freguesias.

A escolha dum rosto feminino a representar o néctar precioso de um concelho ou região, destina-se a “ valorizar e divulgar as tradições, usos e costumes do concelho relacionadas com a cultura da vinha”, de acordo com o Regulamento.

Peso da Régua – Cidade do Vinho 2019 – foi a cidade escolhida para das duas dezenas de finalistas a Rainha das Vindimas sair uma vencedora, que irá representar o nosso país e concelho em eventos do sector vinícola, organizados pela Associação dos Municípios Portugueses do Vinho. Este, é um produto de multisecular tradições entre os limianos, com vários privilégios reais, designadamente o de não ser autorizado vinho de fóra do concelho, sem antes esgotar o dos agricultores locais, além da sua participação em certames nacionais e internacionais, ontem e hoje.

Assim, no Passado é de recordar, por exemplo, uma medalha de prata atribuída á produção da Quinta do Outeiro na Correlhã, na Exposição Industrial de 1888, realizada no Porto, e nos últimos anos, outra do mesmo metal, ao Vila Antiga, dos solos da Correlhã, na Feira do Vinho Verde de 2017; uma de ouro à Casa da Cuca, em Moreira de Lima, e mais outras á Adega Cooperativa em participações na Prodexpo em Moscovo no ano passado, também com uma de ouro e duas de prata.

Tito Morais / https://www.luso.eu/

“ROSCAS DE MONÇÃO” NA FINAL DO CONCURSO “7 MARAVILHAS DOCES DE PORTUGAL”

A final do concurso “7 Maravilhas Doces de Portugal” decorre este sábado, 7 de setembro, em Montemor-o-Velho, com transmissão televisiva na RTP 1, a partir das 9h30. Na gala, apresentada por José Carlos Malato e Catarina Furtado, estão presentes 14 doces finalistas, sendo 7 considerados vencedores através de votação telefónica.

68738593_3014369408636338_8855535571448102912_o.jpg

As “Roscas de Monção” são um dos doces finalistas, realizando-se, desde o passado domingo, dia em que abriram as votações telefónicas, algumas ações de promoção junto do público. O objetivo é conseguir votos suficientes para que as “Roscas de Monção” sejam um Doce Maravilha de Portugal.

No domingo, na prova “Socalcos Trail Adventure”, que decorreu nas freguesias de Merufe e Sistelo, no âmbito da Feira Tradicional da Portela de Alvite, os participantes foram presenteados com este doce caraterístico do concelho de Monção no final da prova.

O melhor suplemento depois de uma prova muito desgastante, em termos físicos, e bastante agradável, devido à beleza dos percursos. Perto de 800 participantes, oriundos de diferentes locais de Portugal e Espanha, tiveram o privilégio de correr num local extraordinário e saborear um doce maravilhoso.

Durante a semana, a Adega Cooperativa de Monção está a preparar a próxima vindima, recebendo as marcações dos associados para a entrega das uvas. No local, duas funcionárias da autarquia, entregam um flyer das Roscas de Monção e solicitam o respetivo apoio ao doce mais característico do concelho.

Na quinta-feira, dia de feira semanal, está pensada uma ação semelhante junto dos feirantes e frequentados daquele espaço. Situação que já decorreu no passado dia 22 de agosto, com sucesso, quando as “Roscas de Monção” tinham pela frente a semifinal, nos Arcos de Valdevez.

Além de outdoors e presença forte na rede social, estão ainda pensadas três chamadas telefónicas coletivas. Hoje, no Centro Cultural do Vale do Mouro, em Tangil. Na quarta-feira, no Pavilhão Desportivo da EB 1, em Pias. Na quinta-feira, no Cine Teatro João Verde, na sede do concelho. Todas as ações de apoio têm inicio às 19h07.

MONÇÃO PREPARA "CHAMADA COLETIVA" DE APOIO À CANDIDATURA DAS ROSCAS A MARAVILHA DOCE DE PORTUGAL

Chamada Coletiva de Apoio às “Roscas de Monção”: 5 de setembro, quinta-feira, pelas 19h07, no Cine Teatro João Verde.

O doce “Roscas de Monção” é um dos finalistas do concurso “7 Maravilhas Doces de Portugal”, participando na gala final que decorrerá no dia 7 de setembro, sábado, em Montemor-o-Velho. Nesta gala, serão escolhidos 7 doces vencedores num total de 14 participantes.

68738593_3014369408636338_8855535571448102912_o.jpg

No decorrer desta semana, vamos realizar três ações promocionais das “Roscas de Monção”, consistindo em chamadas telefónicas coletivas de apoio ao doce mais característico do concelho de Monção. No dia 3 de setembro, terça-feira, pelas 19h07, no Centro Cultural do Vale do Mouro. No dia 4 de setembro, quarta-feira, pelas 19h07, no Pavilhão Desportivo da EB1 de Pias. No dia 5 de setembro, quinta-feira, pelas 19h07, no Cine Teatro João Verde.

MONÇÃO PREPARA "CHAMADA COLETIVA" DE APOIO À CANDIDATURA DAS ROSCAS A MARAVILHA DOCE DE PORTUGAL

Chamada Coletiva de Apoio às “Roscas de Monção”: 5 de setembro, quinta-feira, pelas 19h07, no Cine Teatro João Verde.

O doce “Roscas de Monção” é um dos finalistas do concurso “7 Maravilhas Doces de Portugal”, participando na gala final que decorrerá no dia 7 de setembro, sábado, em Montemor-o-Velho. Nesta gala, serão escolhidos 7 doces vencedores num total de 14 participantes.

68738593_3014369408636338_8855535571448102912_o.jpg

No decorrer desta semana, vamos realizar três ações promocionais das “Roscas de Monção”, consistindo em chamadas telefónicas coletivas de apoio ao doce mais característico do concelho de Monção. No dia 3 de setembro, terça-feira, pelas 19h07, no Centro Cultural do Vale do Mouro. No dia 4 de setembro, quarta-feira, pelas 19h07, no Pavilhão Desportivo da EB1 de Pias. No dia 5 de setembro, quinta-feira, pelas 19h07, no Cine Teatro João Verde.

“CHARUTOS DOS ARCOS” NA FINAL DAS 7 MARAVILHAS DOCES DE PORTUGAL

Arcos de Valdevez é Finalista do Concurso 7 MARAVILHAS DOCES DE PORTUGAL”.

Os “CHARUTOS DOS ARCOS”, eleitos anteriormente o melhor doce do Alto Minho, passaram à Final do concurso "7 Maravilhas Doces de Portugal”. Para o Município de Arcos de Valdevez e para os arcuenses é um orgulho ter o reconhecimento nacional de Arcos de Valdevez e da sua doçaria.

charutsarcos (1).png

A FINAL está marcada para 7 de setembro de 2019, em Montemor-o-Velho, às 21h45, onde serão eleitas as 7 Maravilhas Doces de Portugal, numa transmissão em direto da RTP 1 e da RTP Internacional.

A votação nesta fantástica iguaria arcuense é possível entre o dia 01 de setembro (a partir das 17h) e o dia 07 de setembro, ligando para o efeito o número de telefone 760 107 003.

Os “CHARUTOS DOS ARCOS” são apadrinhados pelo escritor Jacinto Lucas Pires, familiarmente ligado a Arcos de Valdevez, também ele um apreciador da gastronomia e sobretudo da doçaria tradicional do concelho.

Para o Presidente da Câmara Municipal “Esta iniciativa promove o nosso património, reforça a identidade e revitaliza a doçaria como “símbolo” nacional, sendo um estimulo à inovação e valorização dos produtos tradicionais e à dinamização económica e sociocultural dos territórios. Os doces representam a história e a tradição de cada território e são uma mostra do bom quem temos e do bem que fazemos.”

João Esteves solicita “o apoio de todos para eleger os “CHARUTOS DOS ARCOS” como uma das 7 Maravilhas de Portugal”.

Vamos todos VOTAR em “ARCOS DE VALDEVEZ”

Vamos todos VOTAR nos “CHARUTOS DOS ARCOS”

LIGUE 760 107 003

charutsarcos (2).png

CONCURSO DE SALTOS INTERNACIONAL REALIZA-SE EM ESPOSENDE

Esposende acolhe Concurso de Saltos Internacional de 6 a 8 de setembro

Esposende vai acolher, no próximo fim-de-semana, um mega evento de equitação: a primeira edição do Concurso de Saltos Internacional (CSI). O evento é organizado pelo Clube Hípico do Norte, em parceria com a Federação Equestre Portuguesa e a Câmara Municipal de Esposende, e decorrerá de 6 a 8 de setembro, nas instalações do Clube Hípico do Norte, com entrada livre.

Poster Horizontal.jpg

A competição conta com a presença dos melhores conjuntos nacionais, entre eles os cavaleiros olímpicos António Vozone e Miguel Faria Leal e também o cavaleiro António Matos Almeida, que terminou o Campeonato da Europa em 11.º lugar, a melhor classificação de sempre de um português. O evento conta, ainda, com a presença de prestigiados cavaleiros internacionais, provenientes de 13 países. Em termos globais, o CSI de Esposende envolve 150 cavaleiros e cerca de 600 profissionais de equitação, de 11 nacionalidades (Portugal, Espanha, Suécia, Suíça, Noruega, Malásia, Brasil, Angola, África do Sul, França, Inglaterra).

As provas decorrerão em contínuo ao longo dos três dias, entre as 10h30 e as 17h00. O Grande Prémio realiza-se no domingo, dia 8 de setembro, às 16h00, e terá transmissão em direto na SPORT-TV e em diferido na RTP. A par da competição, estará disponível uma funzone, proporcionando a todas as crianças uma experiência a cavalo gratuita e uma zona de lazer com insufláveis e outras diversões. No sábado à noite, dia 7 de setembro, o programa noturno inclui um jantar, uma prova espetáculo e um concerto ao vivo.

O Concurso de Saltos internacional de Esposende constituirá uma etapa de qualificação da equipa nacional de saltos de obstáculos para o Campeonato da Europa da Juventude 2020. Na semana que antecedeu o evento, a Federação Equestre Portuguesa organizou o estágio da seleção nacional no Clube Hípico do Norte, para o selecionador Jean Marc Nicolas realizar a preparação dos jovens cavaleiros.

O Município de Esposende associa-se ao evento, com o intuito de posicionar o concelho como um território de eleição para o turismo equestre nas vertentes desportiva e lúdica, consolidando o significativo impacto económico que este produto tem na economia local.

“CHARUTOS DOS ARCOS” NA FINAL DAS 7 MARAVILHAS DOCES DE PORTUGAL

Arcos de Valdevez foi palco de um grande espetáculo, a Gala das 7 Maravilhas Doces de Portugal, onde os “Charutos dos Arcos”, eleitos anteriormente o melhor doce do Alto Minho, passaram à Final do concurso "7 Maravilhas Doces de Portugal”.

Charuto_Final_1.jpg

O Presidente da Câmara Municipal agradeceu a todos os arcuenses, associações e entidades parceiras pelo apoio e mobilização em torno desta iniciativa, bem como a todos os Portugueses, que contribuíram para que esta eleição se tivesse concretizado, tendo deixado uma mensagem "Estamos na Final das 7 Maravilhas Doces de Portugal. Muito Obrigado a Todos. Continuamos a contar convosco. Arcos de Valdevez onde Portugal se Fez, Faz e Fará."

Para o Município de Arcos de Valdevez e para os arcuenses é um orgulho ver o reconhecimento de Arcos de Valdevez e da sua doçaria, o Charuto dos Arcos, a que se juntam muitas outras iguarias, de qualidade e sabores únicos.

O Autarca felicitou a RTP 1, a empresa 7 Maravilhas e as demais entidades associadas, pela iniciativa “7 Maravilhas Doces de Portugal” e pelo seu contributo na promoção e valorização dos territórios, da sua cultura, gastronomia e doçaria tradicional. Salientou ainda, a parceria com o Turismo Porto e Norte de Portugal, pelo apoio na promoção dos territórios e dos seus produtos endógenos em toda a região Norte.

João Esteves referiu “os doces representam a história e a tradição de cada território e são uma mostra do bom quem temos e do bem que fazemos. Ajudam e ajudarão ainda mais a economia e o turismo, contribuindo para o aumento do emprego e rendimento e a fixação e atração de pessoas para as nossas terras”.

A final das “7 Maravilhas Doces de Portugal” está marcada para 7 de setembro de 2019 em Montemor-o-Velho, onde serão eleitas as 7 Maravilhas Doces de Portugal.

O Autarca solicita “o apoio de todos para eleger os “Charutos dos arcos” como uma das 7 Maravilhas”.

Charuto_Final_2.jpg

ROSCAS DE MONÇÃO NA FINAL DO CONCURSO “7 MARAVILHAS DOCES DE PORTUGAL”

O doce Roscas de Monção está na final do concurso “7 Maravilhas Doces de Portugal”, sendo um dos sete doces apurados na gala da semifinal realizada, no sábado passado, em Arcos de Valdevez, com apresentação de Catarina Furtado e José Carlos Malato. 

roscasmonçao (4).JPG

Além do doce mais típico do nosso concelho, passaram à final do concurso a Amêndoa Coberta de Moncorvo IGP, Barrigas de Freira, Bolinhol de Vizela, Charutos dos Arcos, Crista de Galo, e Mel Biológico do Parque Natural de Montesinho. As Roscas de Monção são o único representante da região do Vale do Minho.

A estes 7 finalistas, vão juntar-se mais 7 que serão apurados na semifinal de Ferreira do Zêzere, a realizar no dia 31 de agosto, sábado. Os 14 finalistas disputam o concurso “7 Maravilhas Doces de Portugal”, no dia 7 de setembro, sábado, em Montemor-o-Velho.  

Assim que Catarina Furtado anunciou a passagem das Roscas de Monção, a comitiva de monçanenses presente no local largou um estrondoso sentimento de alegria, cantando, com entusiasmo, o hino de Monção com acompanhamento dos Monção Brass e do Grupo de Bombos de Pias.

Depois de horas de incerteza, tinha chegado o momento da confirmação. Um misto de alívio e satisfação. Bem evidente nos semblantes felizes e sorrisos rasgados dos monçanenses. Repetição do que havia acontecido, há quase um ano, na semifinal de Lagoa, Algarve, com o Cordeiro à Moda de Monção, a nossa “Foda”.

“Tenho a sorte de ser líder de uma grande equipa que se chama Monção”

No final do programa, António Barbosa, em declarações à Rádio Vale do Minho, disse que estar na final é uma grande alegria e um orgulho para todos os monçanenses, demonstrando a qualidade dos nossos produtos endógenos e o bairrismo da nossa gente.

Muito emocionado, António Barbosa, lembrou que “as vitórias não se conseguem isoladamente” sublinhando: “Tenho a sorte de ser líder de uma grande equipa que se chama Monção”. Agora, adiantou, “vamos trabalhar ainda com mais força para que tenhamos uma grande mobilização até à final”.

O concurso “7 Maravilhas Doces de Portugal” recebeu 907 candidaturas, tendo um painel de especialistas votado, por duas vezes, nos melhores doces do nosso país, reduzindo a listagem para 140. Um total de 7 doces por distrito e regiões autónomas que avançaram para votação do público.

Durante os meses de julho e agosto, realizaram-se 20 programas de daytime, um em cada distrito com emissão em direto pela RTP, tendo sido selecionado um pré-finalista por distrito. As Roscas de Monção participaram na eliminatória de Viana do Castelo, no dia 2 de julho, ficando em segundo lugar.

Esta posição permitiu ao nosso doce a presença numa gala de apuramento dos segundos classificados, em Miranda do Corvo. Entre 14 concorrentes, ficamos nos 7 primeiros, ganhando lugar na semifinal realizada em Arcos de Valdevez, onde conseguimos a passagem à final, em Montemor-o-Velho, no dia 7 de setembro.

Vamos fazer das Roscas de Monção uma das “7 Maravilhas Doces de Portugal”. Contamos com todos. O vosso apoio é importante.

roscasmonçao (1).jpg

roscasmonçao (2).JPG

roscasmonçao (3).JPG

MINHOTOS APOIAM CANDIDATURA DAS ROSCAS DE MONÇÃO A MARAVILHA DOCE DE PORTUGAL

Chamada coletiva de apoio às Roscas de Monção, no Cine Teatro João Verde. Hoje, sexta-feira, pelas 19h07, no Cine Teatro João Verde

As Roscas de Monção são pré-finalistas do concurso “7 Maravilhas Doces de Portugal”, participando na gala da meia-final que decorrerá no dia 24 de agosto, sábado, a partir das 21h00, no Parque da Ponte Nova, em Arcos de Valdevez. Nesta gala, participam 14 doces, passando 7 à final.

chamada coletiva CTJV.jpg

Hoje, sexta-feira, pelas 19h07, no Cine Teatro João Verde, vamos promover uma iniciativa de apoio do nosso doce que consiste na realização de uma chamada telefónica coletiva e na criação do número de apoio pelo público presente naquele equipamento cultural.

Desta forma, vimos convidar todos os minhotos a participar nesta ação de apoio às Roscas de Monção, um doce feito com amor e carinho pelas “Rosqueiras” do nosso concelho que revela muito daquilo que distingue os monçanenses enquanto povo: acolhedores, empreendedores, saudosistas e apaixonados pela sua terra.

Todos juntos, vamos levar as Roscas de Monção à final do concurso “7 Maravilhas Doces de Portugal”.

ROSCAS DE MONÇÃO ESTÃO NA SEMIFINAL DO CONCURSO “7 MARAVILHAS DOCES DE PORTUGAL”

Gala realiza-se este sábado, 24 de agosto, a partir das 21h00, no Parque da Ponte Nova, em Arcos de Valdevez.

Após apuramento na gala realizada ontem, em Miranda do Corvo, as Roscas de Monção passaram a pré-finalistas do concurso “7 Maravilhas Doces de Portugal”, participando na gala da meia-final que decorrerá no dia 24 de agosto, sábado, a partir das 21h00, no Parque da Ponte Nova, em Arcos de Valdevez.

Foto-Roscas2.jpg

As votações telefónicas abriram hoje às 10h00, terminando durante a gala da meia-final. Dos 14 participantes, passam 7 à final. As Roscas de Monção, um doce feito com amor e carinho pelas “Rosqueiras” da nossa terra, revela muito daquilo que distingue os monçanenses enquanto povo: acolhedores, saudosistas, empreendedores e apaixonados pela sua terra.

Durante o dia de hoje, duas funcionárias do Município de Monção estiveram na feira semanal, distribuindo um flyer promocional das Roscas de Monção e apelando ao voto no nosso doce. A receção foi calorosa e participativa. Expressamos um agradecimento sentido a todos que contribuíram para que as “Roscas de Monção” sejam consideradas um Doce Maravilha de Portugal.

Para a gala da semifinal, o Município de Monção vai disponibilizar um autocarro para quem pretende deslocar-se a Arcos de Valdevez apoiar o nosso doce. As inscrições, gratuitas e com número limitado a 30 lugares, devem ser efetuadas, presencialmente, na Câmara Municipal de Monção, até às 13h00 de sexta-feira.

Esta sexta-feira, pelas 19h05, no Cine Teatro João Verde, vai realizar-se uma ação promocional da candidatura, a qual consiste na realização de uma chamada telefónica coletiva e na criação do número de apoio (760 107 005) pelo público presente naquele equipamento cultural.

Vamos fazer das Roscas de Monção uma das “7 Maravilhas Doces de Portugal”. Contamos com todos. O vosso apoio é importante.

ROSCAS DE MONÇÃO

Preparada a massa com farinha triga e água, ao qual se junta manteiga, açafrão, fermento, sal e açúcar, fica a levedar durante duas horas. Depois, as mãos das doceiras moldam as roscas que são colocadas em tabuleiros e polvilhadas de farinha triga para não "apegar".

Posteriormente, vai ao forno de lenha, com porta sempre aberta, até apresentar um aspeto alourado, sendo “adornadas” com açúcar refinado. Com sabor inconfundível e textura única, é o doce perfeito para acompanhar um Alvarinho elegante e aromático. 

A confeção das Roscas de Monção, parte integrante do rico património gastronómico local, tem passado de geração em geração, estando, desde sempre, associada à celebração de romarias e a ambientes festivos, realizados no concelho de Monção.

Nos últimos tempos, fruto da grande procura deste doce caraterístico da nossa terra, as Roscas de Monção, como os papudos, têm sido preparadas para serem comercializadas na feira semanal da localidade, todas as quintas-feiras. As “Rosqueiras” apresentam esta doçaria sobre belos panos de linho, em grandes cestos de vime, vendendo-a à unidade ou em grupos de meia ou uma dúzia.

7 MARAVILHAS DOCES DE PORTUGAL: GALA DA MEIA FINAL EM ARCOS DE VALDEVEZ A 24 DE AGOSTO DE 2019

Arcos de Valdevez recebe no próximo dia 24 de agosto a Gala da Meia-Final das 7 MARAVILHAS DOCES DE PORTUGAL, numa transmissão da RTP a partir das 21h00.

CHARUTOS 880X280.jpg

Os “Charutos dos Arcos” vencerem a final do distrito, sendo eleitos o melhor doce do Alto Minho, estando agora na corrida para a final do Concurso, a realizar a 7 de setembro.

A votação nesta fantástica iguaria arcuense é possível entre os dias 22 e 24 de agosto, usando para o efeito o numero telefónico 760 107 003.

Os “Charutos de Ovos dos ARCOS” são apadrinhados pelo escritor Jacinto Lucas Pires, familiarmente ligado a Arcos de Valdevez, também ele um apreciador da gastronomia e sobretudo da doçaria tradicional do concelho.

Esta iniciativa promove o património, reforça a identidade e revitaliza a doçaria como “símbolo” nacional, sendo um estimulo à inovação e valorização dos produtos tradicionais e à dinamização económica e sociocultural dos territórios.

gala.png

CONCURSO 7 MARAVILHAS DOCES DE PORTUGAL FAZ GALA EM ARCOS DE VALDEVEZ

Arcos de Valdevez acolhe primeira gala meia final do concurso 7 Maravilhas Doces de Portugal®. Iniciativa conta com o apoio institucional do Turismo do Porto e Norte

O Município de Arcos de Valdevez acolhe no próximo sábado, dia 24 de agosto, a Gala Meia-Final das 7 Maravilhas Doces de Portugal®. Uma iniciativa que conta com o apoio institucional do Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP) e que procura valorizar o que de melhor se faz na gastronomia doceira da região. “Esta é mais uma prova do muito que a região do Porto e Norte de Portugal tem para oferecer não só ao nível dos destinos turísticos, como também no que à gastronomia diz respeito, nomeadamente a doceira”, salienta Luís Pedro Martins, presidente da TPNP.

20190314_GONCALO VILLAVERDE_096.JPG

Ao logo dos últimos meses um Painel de Especialistas avaliou e provou centenas de propostas candidatas a representar o distrito nas galas finais. De todos os candidatos foram escolhidos sete representantes por cada distrito ou região autónoma que foram posteriormente colocados a votação do público português.

Das propostas colocadas à escolha do público foram eleitos 28 pré-finalistas que serão agora divididos por duas meias finais. A primeira destas eliminatórias realiza-se já no próximo sábado a partir das 21 horas.

“É um orgulho atestar a qualidade da gastronomia da nossa região e perceber que ainda há muito para explorar na oferta que temos para quem nos visita”, refere Luís Pedro Martins. Para o presidente da TPNP, a eleição das 7 Maravilhas Doces de Portugal® ”tem o condão de nos despertar para uma realidade que pode e deve ser promovida juntamente com o que de melhor temos para oferecer ao nível do turismo na região do Porto e Norte”. “É um menu completo: destinos turísticos deslumbrantes, pratos regionais inesquecíveis e uma doçaria de comer e chorar por mais”, assegura.

home_melhores-doces.jpg

CERVEIRA ACOLHE CONCURSO DE PINTURA AO AR LIVRE

Concurso de Pintura ao Ar Livre António Fernández acolheu 52 pintores de diferentes origens

A 7ª edição do Concurso de Pintura ao Ar Livre António Fernández, e primeira transfronteiriça, revelou-se um grande êxito, com a participação de 52 artistas que aceitaram o desafio de retratar in loco qualquer paisagem nas imediações do rio Minho, tanto em Vila Nova de Cerveira como em Tomiño.

ALD18AUG19-13308 2500pix.jpg

O sucesso desta edição que decorreu este domingo, 18 de agosto, é ainda corroborado pela diversidade de origens dos participantes: além de pintores portugueses entre Vila nova de Cerveira e Porto, também se inscreveram artistas oriundos de toda Galiza, Astúrias, País Vasco, Catalunha e mesmo de Havana ou Paris, entre outras cidades.

A panorâmica de Vila Nova de Cerveira desde a praia fluvial de Goián, com assinatura de Rafael CarrascaL, de Toledo, foi a obra vencedora do primeiro prémio do certame, dotado com 1.500 euros; em segundo lugar ficou Leticia Gaspar, de Bilbao, e o terceiro pertence a António Lorenzo, de Mondariz, ambos prémios dotados com 500 euros.

A entrega de prémios aconteceu ao final da tarde de domingo, com a presença da Alcaldesa de Tomiño, Sandra González, e do Vice-presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Vítor Costa. O júri destacou a grande qualidade das obras criadas por todos os participantes e a vitalidade que o evento conferiu a Vila Nova de Cerveira e a Tomiño durante toda a jornada, dinamizando as ruas dos dois centros históricos e marginal do rio Minho, afirmando-se como um importante atrativo turístico e servindo de cenário perfeito para celebrar a ‘festa da arte’, essência deste concurso.

O público pode desfrutar das obras participantes, estando expostas no primeiro andar do Centro Goianés, até 25 de agosto, seguindo para o Fórum Cultural de Cerveira, onde estarão disponíveis até ao dia 31 de agosto.

O Certame de Pintura ao Aire Livre António Fernández integra as atividades desenvolvidas pela Eurocidade Cerveira-Tomiño, no âmbito da Agenda Estratégica para a Cooperação Transfronteiriça Amizade Cerveira-Tomiño, um projeto cofinanciado ao 75% pelo programa INTERREG VA POCTEP, fundos FEDER da União Europeia.

VILA VERDE REALIZA CONCURSO FOTOGRÁFICO

Concurso. Fotografia e tradição de mãos dadas Na Rota das Colheitas

O concurso fotográfico ‘A Rota das Colheitas de Vila Verde através das objetivas' vai premiar as melhores fotografias enquadradas nas atividades da programação Na Rota das Colheitas. De agosto a novembro, sucedem-se pelo concelho de Vila Verde mais de quatro dezenas de iniciativas dedicadas às tradições locais e ao genuíno pulsar do mundo rural.

2019 cartaz-concurso-rota.jpg

Recriações de práticas agrícolas ancestrais, feiras e festas das colheitas, arraiais, eventos gastronómicos, espetáculos culturais, atividades de desporto e natureza…

Os apaixonados pela fotografia dispõem de excelentes oportunidades para captar momentos únicos e ainda se habilitam a ganhar prémios pelo caminho. A iniciativa é organizada pela Foto Felicidade e pelo Município de Vila Verde.

O grande objetivo do concurso é “desafiar a criatividade de cada um dos participantes, de modo a que se desenvolvam hábitos culturais e competências técnicas fotográficas”. Os melhores trabalhos vão integrar uma exposição fotográfica e serão distribuídos prémios pelos três vencedores: 1º prémio - 150.00€, patrocínio da Foto Felicidade; 2º prémio - 75.00€, patrocínio da Felicidade Noivas; 3º prémio - 35.00€ em impressões digitais na Foto Felicidade.

A participação é aberta a todas as pessoas com idades superiores a 15 anos, sendo que os menores de idade necessitam de uma declaração de autorização dos encarregados de educação para poderem participar. Os trabalhos devem ser enviados para a Foto Felicidade até ao dia 15 de dezembro. Os interessados podem consultar aqui o regulamento do concurso.

PONTE DE LIMA ELEGE RAINHA DAS VINDIMAS

Ponte de Lima Loureiro ConVida: 14 Candidatas a Rainha das Vindimas 2019. 16 de agosto – 22 horas

Abre oficialmente, dia 15 de agosto, às 17 horas na Expolima a II edição do Loureiro Ponte de Lima Convida, evento vínico cuja missão é reunir os produtores de outras regiões de Portugal no sentido de aprofundar conhecimentos pela comparação das diferentes castas, aromas, assim como o seu terroir.

instagram e facebook story rainha vindimas_Prancheta 1.jpg

Do programa desta ação promocional à casta Loureiro, estão previstas diversas provas comentadas, bem como a eleição da Rainha das Vindimas.

São 14 as candidatas que irão participar nesta 1ª edição da Rainha das Vindimas de Ponte de Lima, oriundas de diversas freguesias do concelho:

Ana Margarida Lima – Refoios do Lima

Carla Martins - Bertiandos

Carolina Viana – Refoios do Lima

Catarina Vieira – S. Pedro de Arcos

Francisca Pereira – Bertiandos

Helena Sá - Bertiandos

Lara Rodrigues – Estorãos

Mara Castro – Feitosa

Margarida Alves – S. Pedro de Arcos

Maria Beatriz Leones - Cabração

Maria do Sameiro Rodrigues - Estorãos

Marisa Silva Lima – Sá

Marta Brito Alves – Seara

Rita Araújo Franco – Fontão

Valorizar e divulgar as tradições, os usos e costumes do concelho relacionados com a cultura da vinha e a produção do vinho, que desde sempre estiveram ligados à história do concelho de Ponte de Lima, é o principal objetivo desta ação.

A apresentação da Gala da Eleição da Rainha das Vindimas de Ponte de Lima, agendada para o dia 16 de agosto, às 22h00, no Pavilhão de Feriras e Exposições – Expolima, será apresentada pelo ator e modelo, Afonso Vilela.

CONCURSO BARCELOS FLORIDO REGISTA GRANDE NÚMERO DE PARTICIPANTES

A 16.ª edição do evento contou com mais de 35 concorrentes 

As varandas de  Maria da Conceição Faria Durães Silva, situadas no Largo da Igreja, em Barcelinhos, foram as grandes premiadas deste ano do concurso Barcelos Florido, notabilizadas pela inovação no tipo de flores utilizadas e pela harmonia e policromia da composição. António Manuel Novo arrecadou o segundo lugar, com a sua composição situada no Largo da Igreja, em Barcelinhos e, em terceiro lugar, ficou a composição floral de Alzira Alves Costa, situado na Rua Miguel Bombarda, Barcelos.

foto1_ Maria da Conceição Faria Durrães Silva.jpg

Para além do embelezamento das ruas e praças, o Concurso contribui para o envolvimento das pessoas com o local onde residem e permite uma maior valorização do património arquitetónico e natural. Estas composições são, aliás, elementos destacados nos registos fotográficos de quem visita a cidade e a freguesia de Barcelinhos. Por isso, as varandas floridas constituem já uma marca de identidade de Barcelos, juntamente com os jardins, fatores que incrementam a atratividade da cidade.

foto2_ António Novo.jpg

Este concurso procura não só implementar a atratividade destas áreas urbanas enquanto espaços de eleição para fruição turística, mas também a valorização estética e ambiental da cidade e "o embelezamento e a decoração das janelas e varandas com flores e plantas naturais.

Quanto aos vencedores, além do público que pôde usufruir deste espetáculo florido, nesta edição de 2019, dividiram-se em vencedores individuais com 39 candidaturas e, desses inscritos, foram também consideradas candidaturas como “participantes coletivos” para o conjunto de moradores ao concurso de "melhor rua" e "melhor largo/campo".

Quanto ao prémio de “melhor rua” a vencedora foi a Rua Miguel Bombarda com o conjunto de moradores composto por: Alzira Alves Costa, Maria Natércia Pacheco, Maria Emília Vilas Boas da Silva e Residencial Kuarenta&um. Em relação ao “melhor largo/campo”, o premiado é o Largo da Igreja de Barcelinhos com o conjunto composto por: Maria da Conceição Faria Durães Silva,  António Manuel Faria Ribeiro Novo e Maria Ricardina Garrido Mateus.

O concurso Barcelos Florido tem contribuído para edificar Barcelos como cidade-jardim, celebrando o prazer de bem receber, tornando significativa a experiência de visita à cidade e seu envolvente, onde os seus jardins reforçam essa beleza das ruas, rotundas, largos e avenidas, em ações que engrandecem o espaço. Tem sido uma forma de divulgar, ao longo do ano, as ruas, praças e largos de forma relevante contribuindo para a qualidade dos espaços de quem visita Barcelos.  As melhores fotos geradas por locais, turistas e peregrinos têm levado Barcelos com  cores floridas aos quatro cantos do mundo. 

foto3_ Alzira Costa.jpg