Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

MUNICÍPIOS DO VALE DO LIMA CANDIDATAM-SE A “CIDADE EUROPEIA DO VINHO 2023”

Municípios do Vale do Lima apresentam candidatura ao concurso "Cidade Europeia do Vinho 2023"

Os Municípios do Vale do Lima – Arcos de Valdevez, Ponte da Barca, Ponte de Lima e Viana do Castelo – voltam a unir-se para a promoção do território e do vinho, essencialmente produzido a partir da casta Loureiro, com a apresentação da candidatura conjunta ao concurso Cidade Europeia do Vinho 2023, promovido pela Rede Europeia das Cidades do Vinho – RECEVIN através da AMPV.

Esta candidatura à Cidade Europeia do Vinho 2023, pelos objetivos que se propõe cumprir, no que respeita ao prosseguimento da valorização e promoção do património cultural e do Vinho Verde, a nível nacional e internacional, e pelo envolvimento da comunidade e de todos os agentes económicos em muito dignificará, não apenas a Sub-região do Lima, mas também, toda a região vinhateira do Vinho Verde, cujas caraterísticas não têm comparação a nível mundial.

A proclamação das candidaturas vencedoras acontecerá no dia 15 de junho de 2022, no Parlamento Europeu, em Bruxelas.

281148346_5055596037827772_1700682372098806464_n.jpg

FAMALICÃO: CRISTINA ROBALO-CORDEIRO VENCE GRANDE PRÉMIO DE ENSAIO COM “OBRA VERDADEIRAMENTE NOTÁVEL”

Ensaísta recebeu Grande Prémio de Ensaio Eduardo Prado Coelho na passada sexta-feira

“O ensaio é um género literário poucas vezes reconhecido no nosso país e o Grande Prémio de Ensaio veio transformar a leitura crítica numa leitura reconhecida por todos”. Foi com estas palavras que a professora universitária Cristina Robalo-Cordeiro recebeu na passada sexta-feira, dia 13 de maio, o Grande Prémio de Ensaio Eduardo Prado Coelho atribuído pela Câmara Municipal de Famalicão e a Associação Portuguesa de Escritores (APE).

20220513_161125.jpg

A ensaísta, tradutora e escritora venceu mais uma edição do prémio literário com a obra “O véu de Maia – Relendo Almeida Faria”. “Trabalho sobre este autor (Almeida Faria) há 40 anos, tenho acompanhado a sua obra sempre com um olhar crítico diferente e terminar a minha carreira com este livro e com este prémio faz com que as coisas façam sentido”, disse.

A cerimónia decorreu no Salão Nobre da Câmara Municipal, com a presença do vereador da Educação e Ciência, Augusto Lima, que acredita que "premiar o estudo e a dedicação ao conhecimento é a melhor forma de homenagearmos Eduardo Prado Coelho e de replicarmos o seu exemplo".

“Eduardo Prado Coelho era um amante do conhecimento, do saber e da cultura. É isso que nós queremos fazer em Vila Nova de Famalicão: uma cidade amiga do conhecimento, do saber e da cultura”, acrescentou.

Sobre o título vencedor deste ano, o presidente da APE fala numa "obra verdadeiramente notável", referindo-se a Cristina Robalo-Cordeiro como "uma autora de primeira grandeza". José Manuel Mendes enalteceu ainda a parceria estabelecida entre a APE e a autarquia famalicense: “Uma das mais longínquas da APE”.

Cristina Robalo-Cordeiro, de 68 anos, professora catedrática da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, de que foi vice-reitora de 2003 a 2011, é uma ensaísta, tradutora e escritora, que consagrou a sua investigação prioritariamente às culturas e às literaturas francesa e francófonas, tendo igualmente publicado monografias e artigos científicos em literatura comparada e em literatura portuguesa.

É autora de 17 livros, entre ensaios, novelas, romances e traduções, e de cerca de 200 artigos científicos.

Coordenadora do Plano Nacional de Leitura para a Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Cristina Robalo-Cordeiro já tinha sido distinguida com o Prémio Richelieu Senghor de la Francophonie, em 2008, e condecorado com a Legião de Honra (Cavaleiro), em 2014, e com a Ordem do Infante (Comendador), em 2015.

Recorde-se que o Grande Prémio de Ensaio Eduardo Prado Coelho é atribuído pela APE em conjunto com a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão e tem um valor monetário de 7.500 euros.

O júri desta edição foi composto por António Apolinário Lourenço, Carlos Nogueira, que também marcará presença na cerimónia de amanhã, e Helena Carvalhão Buescu.

Desde 2010, o prémio já distinguiu Victor Aguiar e Silva, Manuel Gusmão, João Barrento, Rosa Maria Martelo, José Gil, Manuel Frias Martins, José Carlos Seabra Pereira, Isabel Cristina Rodrigues, Helder Macedo, Joana Matos Frias e Helena Carvalhão Buescu.

"A FURGONETA" DO TEATRO DE BALUGAS CANDIDATA A PRÉMIO INTERNACIONAL

Pela terceira vez consecutiva, a companhia Teatro de Balugas é finalista para melhor espetáculo internacional, agora com o trabalho "A FURGONETA", nos Prémios ESCENAMATEUR, uma organização da confederação de teatro amador em Espanha. Este prémio pretende eleger o Melhor Espetáculo de teatro amador fora de Espanha e conta com mais três obras finalistas de Itália, Cuba e Arménia. Os prémios ESCENAMATEUR que têm também a designação “Juan Mayorga”, em homenagem ao dramaturgo espanhol, autor de “Camino del cielo”, contam com o patrocínio da Fundação SGAE – Sociedad General de Autores y Editores, e do Ministério da Educação, Cultura e Desporto de Espanha.

CapturarBalu4.JPG

A peça “A Furgoneta”, com texto e encenação de Cândido Sobreiro, conta-nos a história de Romão e do irmão que decidem reformar o negócio do pai, homem com milhares de quilómetros feitos pelas aldeias do Minho. Mas agora o negócio é outro: a furgoneta que vendia tudo e mais alguma coisa, desde a compra de uma simples faca, que dava para estonar batatas e cortar o pescoço ao frango, já não é feita da mesma maneira! Confrontados por um modo de vida que está a chegar ao fim entre os últimos fregueses e os velhos vendedores ambulantes, os dois irmãos veem-se divididos entre o progresso tecnológico e os que ainda resistem nas aldeias à espera da buzina estridente e dois dedos de conversa.

A cerimónia de entrega dos prémios decorre no dia 11 de junho de 2022, no Corral de Comedias de Almagro, em Castela-La Mancha.

CapturarBalu1.JPG

CapturarBalu2.JPG

CapturarBalu3.JPG

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE VAI INSTITUIR PRÉMIO RODRIGUES SAMPAIO

Galardão visa distinguir personalidades da cultura e comunicação social

O Município de Esposende, em colaboração com a Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto, vai instituir o Prémio Rodrigues Sampaio, que se destina a distinguir personalidades que, pelo seu trabalho, nas áreas da cultura e da comunicação social, contribuam para uma sociedade mais inclusiva e mais crítica.

António_Rodrigues_Sampaio.jpg

Neste sentido, em reunião do executivo municipal realizada no dia 12 de maio, a autarquia aprovou, por unanimidade, o início do procedimento administrativo para a elaboração do regulamento deste prémio. Os interessados poderão, no prazo a fixar de dez dias, apresentar contributos através de comunicação dirigida ao Presidente da Câmara Municipal.

O Prémio Rodrigues Sampaio foi instituído nos anos cinquenta do século passado pela Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto, com o apoio da Fundação Gulbenkian, tendo sido distinguidos, entre outros, Joel Serrão, José Manuel Tengarrinha, Victor de Sá, Óscar Lopes, Vasco Graça Moura ou Hélder Pacheco.

Na década de oitenta, por falta de apoio, a atribuição deste prémio foi suspensa. Assinalando-se, este ano, os 140 anos da Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto e os 140 anos da morte de António Rodrigues Sampaio, o Município de Esposende entendeu ser a oportunidade e o momento certo para se retomar o galardão. A atribuição passa, assim, a realizar-se em novos moldes, com o patrocínio da Câmara Municipal de Esposende, sendo que o prémio terá periocidade bienal e o valor monetário de 7.500 euros.

Nascido em S. Bartolomeu do Mar, Esposende, António Rodrigues Sampaio (1806-1882) evidenciou-se como jornalista – ou “escritor público” como gostava de se identificar – no periódico a Revolução de Setembro, que sofreu diversas perseguições e tentativas de mordaça. Durante um certo período, o jornal acabaria suspenso, mas o “jornalista arauto da liberdade” prosseguiria o combate contra a censura. Na clandestinidade, durante um ano, fez circular um outro jornal, O Espectro. O “Sampaio da Revolução”, como ficara conhecido o redator de A Revolução de Setembro, foi também presidente do conselho de ministros, ministro de Estado honorário, conselheiro do tribunal de contas, deputado da nação e par do reino. Enquanto político, é verdade, muita da rebeldia do publicista se perdera. Contudo, Rodrigues Sampaio pautou a sua atividade política de forma desinteresseira, com honestidade, sem jamais esquecer a importância da liberdade.

“Destacada figura do jornalismo e dos liberais oitocentistas, patrono da Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto, Rodrigues Sampaio dará nome a um prémio, como sinal de perpetuação da memória de um combatente da liberdade de expressão”, assinala o Presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira. “Rodrigues Sampaio faz parte da história do país e integra a fileira dos Esposendenses notáveis, por isso, faz todo o sentido que o Município assuma a atribuição deste prémio”, vinca o autarca.

A instituição deste galardão enquadra-se na política cultural do Município e nas metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU).

CANDIDATURAS AO PRÉMIO NORTEAR ABERTAS AOS JOVENS DA GALIZA E NORTE DE PORTUGAL

Até 30 de junho os jovens escritores da Eurorregião Galicia – Norte de Portugal podem apresentar os seus relatos curtos à  8ª edição do Prémio Nortear.

-É uma iniciativa conjunta do Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial da Eurorregião Galicia – Norte de Portugal, da Consellería de Cultura, Educación e Universidade da Xunta de Galicia e da Direção Regionalde Cultura do Norte.

-Tem uma dotação financeira de 3.000 €. A obra vencedora publicar-se-á em português e galego.

-O último vencedor foi Pedro Rodríguez Villar com “O amor das Pedras”.

A 8ª Edição do Prémio Literário Nortear está aberta até próximo dia 30 de junho, para receber candidaturas procedentes da Galiza e do norte de Portugal.

220512 Logo PT.png

Os jovens da Eurorregião Galicia – Norte de Portugal , entre os 16 e os 36 anos, que tenham escrito uma obra original em português ou em galego, de cinco mil a oito mil palavras, estão ainda a tempo de concorrer ao Prémio Nortear de relato curto, que tem uma dotação financeira de 3.000 euros,(tirar) e, ainda, a publicação da obra em português e galego.

O prémio distingue anualmente obras literárias originais, para estimular o lançamento de novos escritores, incentivar a criatividade literária entre os jovens residentes na Eurorregião Galicia - Norte de Portugal e promover a distribuição de obras literárias além fronteiras. Podem candidatar-se todas as pessoas com plena capacidade jurídica, nascidas e/ou residentes na Região Norte de Portugal ou na Galiza, entre os 16 e os 36 anos, com obras originais e inéditas, escritas em língua portuguesa, segundo o novo acordo ortográfico, e em língua galega, segundo a normativa ortográfica vigente publicada pela Real Academia Galega, sobre o género do relato curto, e terá uma dotação financeira de três mil euros (3000 €) para o vencedor e a publicação da obra.

A apresentação das candidaturas deverá ser feita online, na página web da Plataforma Nortear: https://nortear.gnpaect.eu/

Nortear é  uma iniciativa conjunta do Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial da Eurorregião Galicia – Norte de Portugal, a Consellería de Cultura, Educación e Universidade da Xunta de Galicia e a Direção Regional de Cultura do Norte que colaboram de forma continuada, promovendo diferentes atividades com o objetivo do conhecimento mútuo da cultura, a literatura e a criação artística em geral, em ambos os territórios.

Os sete vencedores nas anteriores edições foram: Lara Dopazo, Rui Cerqueira Coelho, Cecília Santomé, Sara Brandão, Sabela Varela, Célia Fraga e Pedro Rodríguez Villar.

O projeto Nortear é um pólo cultural de referência na Europa no âmbito da Cooperação transfronteiriça. É cofinanciado pelo Programa Interreg V A España – Portugal (POCTEP) – Projeto 0457_EGNP_AECT_1_E”

ALUNO DE TERRAS DE BOURO GANHA PRÉMIO EM CONCURSO EDUCATIVO

Os alunos do Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro têm participado ativamente nos concursos nacionais lançados pela Lusoinfo Multimédia S.A, empresa especializada na conceção, produção e comercialização de conteúdos educativos e que, através da Plataforma PARTICIPA+,   desenvolve estas iniciativas com várias temáticas.

IMG-20220505-WA0004.jpg

Neste âmbito, no concurso “Missão: Vamos reutilizar os plásticos!”, entre os vencedores, tivemos o aluno João Soares do 4ºano da Escola Básica e Secundária de Terras de Bouro, que obteve um honroso 2ºlugar, sendo-lhe atribuído um prémio.

Na entrega do referido prémio esteve presente a Vereadora da Educação do Município, Ana Genoveva Araújo, que deu os parabéns ao João Soares. “Fico muito orgulhosa de poder vir aqui à Escola dar um prémio. Obrigada, João por nos brindares com este 2º lugar, fico muito orgulhosa”, disse nas palavras que dirigiu ao aluno premiado. A Sra. Vereadora agradeceu, ainda, à sua Professora, Lurdes Pires.

IMG-20220505-WA0006.jpg

IMG-20220505-WA0007.jpg

CRISTINA ROBALO-CORDEIRO RECEBE AMANHÃ GRANDE PRÉMIO DE ENSAIO EDUARDO PRADO COELHO

Cerimónia marcada para esta sexta-feira, 13 de maio, às 15h00, no Salão Nobre Assembleia Municipal de Famalicão

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Mário Passos, e o presidente da Associação Portuguesa de Escritores (APE), José Manuel Mendes, entregam amanhã, sexta-feira, dia 13 de maio, o Grande Prémio de Ensaio Eduardo Prado Coelho à professora universitária Cristina Robalo-Cordeiro pela obra “O véu de Maia – Relendo Almeida Faria”.

cristina-robalo-cordeiro.jpg

Cristina Robalo-Cordeiro, de 68 anos, professora catedrática da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, de que foi vice-reitora de 2003 a 2011, é uma ensaísta, tradutora e escritora, que consagrou a sua investigação prioritariamente às culturas e às literaturas francesa e francófonas, tendo igualmente publicado monografias e artigos científicos em literatura comparada e em literatura portuguesa.

É autora de 17 livros, entre ensaios, novelas, romances e traduções, e de cerca de 200 artigos científicos.

Coordenadora do Plano Nacional de Leitura para a Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Cristina Robalo-Cordeiro já tinha sido distinguida com o Prémio Richelieu Senghor de la Francophonie, em 2008, e condecorado com a Legião de Honra (Cavaleiro), em 2014, e com a Ordem do Infante (Comendador), em 2015.

O Grande Prémio de Ensaio Eduardo Prado Coelho, atribuído pela APE em conjunto com a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, tem um valor monetário de 7.500 euros.

O júri desta edição foi composto por António Apolinário Lourenço, Carlos Nogueira, que também marcará presença na cerimónia de amanhã, e Helena Carvalhão Buescu.

Desde 2010, o prémio já distinguiu Victor Aguiar e Silva, Manuel Gusmão, João Barrento, Rosa Maria Martelo, José Gil, Manuel Frias Martins, José Carlos Seabra Pereira, Isabel Cristina Rodrigues, Helder Macedo, Joana Matos Frias e Helena Carvalhão Buescu.

Foto: https://www.campeaoprovincias.pt/

MUNICÍPIO DE VIANA DO CASTELO ENTREGA PRÉMIO LITERÁRIO LUÍS MIGUEL ROCHA

O Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo entrega, no próximo sábado, pelas 18 horas, no “Ler em Viana”, o Prémio Literário Luís Miguel Rocha a Bruno Paixão, vencedor da segunda edição do prémio criado para homenagear e divulgar o escritor Luís Miguel Rocha pela sua fulgurante produção literária.

Bruno Paixão00823.jpg

Bruno Ricardo Vaz Paixão foi o vencedor da 2ª edição do Prémio Literário Luís Miguel Rocha, promovido pela Câmara Municipal de Viana do Castelo e pela Porto Editora. O romance “Os Imperfeitos” foi apresentado com o pseudónimo Salomé Boaz e selecionado entre os 72 trabalhos a concurso, sendo premiado com um valor monetário de 6.000 euros.

Bruno Paixão nasceu em Coimbra, em novembro de 1975. Professor do Ensino Superior, é doutorado em Ciências da Comunicação pela Universidade de Coimbra. É investigador integrado do ICNOVA (Universidade Nova de Lisboa) e do CEIS20 (Universidade de Coimbra). Nunca publicou ficção, sendo esta obra a concurso ao Prémio Luís Miguel Rocha o seu primeiro romance.

Cronista regular na imprensa, é autor dos livros de crónicas “Prime Time is my Time” (2017), e “Fake Time is not my Time”.

Exerce atualmente, por nomeação, a função de diretor da Fundação INATEL em Coimbra. Foi jornalista de imprensa, membro da direção da Associação Portuguesa Para o Estudo da Propriedade Intelectual e fundador da publicação universitária de defesa dos Direitos Humanos Enviado Especial. Presidiu à Comissão Executiva do Congresso “pensar Portugal”, iniciativa decorrida em abril de 2000, com o Alto Patrocínio da Presidência da República.

A Câmara Municipal de Viana do Castelo e a Porto Editora criaram o Prémio Literário Luís Miguel Rocha para incentivar a criatividade literária, bem como o gosto pela leitura e pela escrita, atividades essenciais ao desenvolvimento intelectual do individuo e cultural da região e do país.

Simultaneamente, o concurso visa homenagear e divulgar o escritor Luís Miguel Rocha pela sua fulgurante produção literária, estimulando a produção de obras originais de escritores de língua portuguesa, e destina-se a galardoar uma obra inédita de ficção literária, na área do romance, que não tenha sido premiada em outro concurso.

Luís Miguel Rocha, que nasceu na cidade do Porto em 1976, cedo veio para Viana do Castelo, onde fez os seus estudos no ensino básico e secundário. Desde jovem que se dedicou em exclusivo à escrita, tendo publicado seis títulos que se encontram traduzidos em mais de 30 países. Uma das suas obras, “O Último Papa” figurou no top do The New York Times e vendeu meio milhão de exemplares em todo o mundo.

Na consequência de doença prolongada, Luís Miguel Rocha morreu a 26 de março de 2015, em Viana do Castelo. Postumamente, em fevereiro de 2016, foi publicado o seu livro “Curiosidades do Vaticano”.

07Mai-02.jpg

QUATRO ALUNOS DE BARCELOS APURADOS PARA A FASE FINAL DO CONCURSO NACIONAL DE LEITURA

Quatro alunos das escolas do concelho de Barcelos foram ontem apurados para a fase final do Concurso Nacional de Leitura. Sofia da Silva Gonçalves, do Agrupamento de Escolas Vale D’Este, foi a apurada do 1º Ciclo do ensino Básico; Gonçalo Martins Pais, do Agrupamento de Escolas Vale do Tamel, apurou-se no 3º Ciclo do ensino Básico; e Inês Cunha de Sá Vilas Boas, do Agrupamento de Escolas de Barcelos, e Mário Afonso Araújo da Costa, do Agrupamento de Escolas Alcaides de Faria, conseguiram apuramento no que respeita ao Ensino Secundário.

alunosbarce (1).JPG

Esta última Fase Intermunicipal da 15.ª edição do Concurso Nacional de Leitura decorreu ao longo do dia de ontem na Biblioteca Municipal Manuel Boaventura, em Esposende. Participaram no concurso 16 alunos, representantes dos agrupamentos de escolas do concelho de Barcelos, nas várias categorias, desde o 1º Ciclo do Ensino Básico ao Ensino Secundário.

A Fase Nacional, com a prova oral em palco, realiza-se no dia 4 de junho e será transmitida pela RTP.

alunosbarce (2).JPG

GUIMARÃES: CREIXOMIL REALIZA CONCURSO PECUÁRIO

As Festas em Honra da Senhora da Luz estão de volta a Creixomil. Esta sexta-feira decorreu o concurso pecuário com a entrega de prémios.

As comemorações prosseguem sábado com uma arruada do grupo de bombos, gincana de tractores e prova de esforço, no campo da Pisca. Há ainda despique de bombos, missa na Capela da Senhora da Luz, seguida da procissão de velas até à Capela de S. Lázaro.

Domingo, às 10h00, realiza-se a procissão e, às 15h00, espetáculo de folclore.

278775155_294641456192070_647661365022309292_n.jpg

278809341_294641816192034_6773583407311475356_n.jp

278812509_294642229525326_3704640338444635010_n.jp

VIANA DO CASTELO PROMOVE CONCURSOS DESTINADOS AOS JOVENS

Candidaturas aos concursos “Viana Jovens Empreendedores” e “Viana Jovens com Talento” de 26 de abril a 24 de maio

Entre os dias 26 de abril e 24 de maio estão abertas as inscrições para a terceira edição dos concursos “Viana Jovens Empreendedores” e “Viana Jovens com Talento”, que pretendem apoiar os jovens na criação do seu próprio emprego ou no lançamento de um projeto artístico/cultural.

juventude_redes_jov_c_talento_post.jpg

De acordo com os regulamentos dos projetos, podem candidatar-se residentes em Viana do Castelo, com idades compreendidas entre os 18 e os 35 anos, estando prevista a divulgação dos resultados a 20 de junho. Para participar, deverá ser utilizado formulário próprio disponível no site da autarquia, onde podem ser encontradas as respetivas normas de funcionamento.

Quer-se que este seja um processo de aprendizagem conjunta, que contribua para uma intervenção informada e responsável da população nos processos locais, assim como garantir uma efetiva correspondência entre as necessidades sentidas pelos jovens e as políticas de juventude implementadas no território.

O “Viana Jovens com Talento” tem como objetivo dar asas à imaginação e ao talento. Neste concurso, inserem-se artes digitais, artes plásticas, dança, design, fotografia, vídeo, música, teatro e cruzamentos disciplinares.

Cada projeto deverá ter como limite orçamental 15 mil euros. As participações poderão ser individuais ou em grupo no máximo de cinco proponentes.

Já o “Viana Jovens Empreendedores” pretende fomentar a criação de novos projetos empreendedores, podem ser projetos dirigidos à cidade e ao público em geral ou projetos que tenham como objetivo criar uma marca, uma empresa ou implementar uma ideia inovadora que esteja há muito fechada na gaveta por falta de disponibilidade financeira.

Cada projeto deste concurso deverá ter também como limite orçamental 15 mil euros e as candidaturas devem ser feitas individualmente, até ao máximo de três subscritores.

Consulte os regulamentos:

http://www.cm-viana-castelo.pt/pt/viana-jovens-com-talento

http://www.cm-viana-castelo.pt/…/viana-jovens-empreendedores

ESPOSENDE: RESTAURANTE VARANDAS DO CÁVADO VENCE CONCURSO GASTRONÓMICO SABORES DO MAR 2022

O restaurante “Varandas do Cávado - Hotel Suave Mar”, de Esposende, é o vencedor do concurso gastronómico “Sabores do Mar” 2022, distinguindo-se pela Qualidade Gastronómica do prato “Robalo Selvagem Dourado com Caju Crocante em Molho de Tomate e Gengibre”. Conquistou também a menção honrosa Qualidade do Serviço, Higiene e Preço Qualidade.

Varandas do Cávado.JPG

Conquistaram o segundo lugar, em ex aequo, os restaurantes “Água-pé”, de Esposende, com “Centros de Robalo de Mar com Espargos”, e “Camelo”, com “Massada de Peixe”, que recebeu também a menção honrosa Ambiente, onde foram analisadas as variáveis relativas à arrumação do espaço de refeições, iluminação e decoração.

Dividem o terceiro lugar o “Am Kreisel”, de Esposende, com “Robalo de Anzol, com Puré de Castanhas e Cogumelos”, e o “Buon Appe - Pizzeria”, igualmente de Esposende, com “Pizza de Polvo”, que lhe valeu também a menção honrosa de Melhor Piza.

O júri, presidido pelo enófilo José Silva, e constituído também pela Chefe Margarida Rego, António Catarino, António Moura, e Francisco Gil, atribuiu estas distinções atendendo à qualidade da confeção do prato, excelência dos géneros, apresentação e palato.

A menção honrosa Acompanhamento (vinho) coube ao restaurante “Tio Pepe”, pela sugestão do vinho Monte de Faro - Loureiro para acompanhar o prato “Rodovalho Escalado na Brasa”, e a menção honrosa Inovação foi atribuída à “Pizza Capriccio di Mare”, do “Siamo in Due – Restaurante & Pizzeria”.

O Júri decidiu, também, conceder o Prémio Revelação “Cozinheiro Profissional dos Sabores do Mar”, a Susana Pereira Dias, do restaurante “Am Kreisel”, pela sua juventude, dedicação e profissionalismo.

Quanto ao concurso “Jovem Cozinheiro dos Sabores do Mar”, promovido em parceria com a Escola Profissional de Esposende e direcionado aos alunos da área de restauração e cozinha, o vencedor foi Jorge Ramos, em 2.º lugar ficou Tatiana Miranda e, em 3.º lugar, Viviana Barbosa. A avaliação esteve a cargo do júri constituído pelos Chefes João Novo, Rogério Ferreira, Eusébio Lima, Francisco Gomes, Olga Cavaleiro e Luís Rocha.

Sublinhando que o “Março com Sabores do Mar” é um evento que se assume como uma marca identitária do Município de Esposende na homenagem à gastronomia ligada ao peixe e marisco e aos produtos do concelho de Esposende, o Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira traçou um balanço positivo deste 23.ª edição, marcada pelo “regresso à normalidade possível e ao contacto pessoal, reforçado por momentos de interação digital, e uma forte componente de promoção do território e da gastronomia local”.

Destacou a excelente adesão, tando dos empresários da restauração como das pastelarias, a par da comunidade escolar, através dos Concursos Cantinas Escolares e Fish Chefe, e a todos agradeceu a participação, bem como aos parceiros e patrocinadores do evento, à Escola Profissional de Esposende e a todos quantos contribuíram para mais uma edição de sucesso.

Assumindo a chancela de destino de excelência, “Esposende tem apostado de forma continua na valorização do seu território, na valorização da sua história e da sua cultura, criando condições para uma oferta turística diferenciada, autêntica e com experiências irrepetíveis”, vincou o Presidente da Câmara Municipal, notando que o concelho foi o segundo município do Norte que mais cresceu, fruto da sua dinâmica e qualidade de vida, a que acrescem as características singulares do seu território.

Benjamim Pereira antevê um verão em grande em termos turísticos para Esposende, depois de um período condicionado por causa da pandemia, e, nesta medida, deu nota de um cartaz de eventos recheado, a propósito das comemorações dos 450 anos do Município, que se assinala a 19 de agosto.

Cristina Mendes, em representação da Entidade Regional Turismo do Porto e Norte de Portugal, felicitou o Município de Esposende pelo sucesso da iniciativa, que continua a cumprir o duplo objetivo de consolidar sinergias e combater a sazonalidade. “Estamos perante um paradigmático exemplo de um prestigiante dinamismo, que permite consolidar, de uma forma crescente, a imagem turística de Esposende, associada a eventos de relevante prestígio”, afirmou.

A responsável dirigiu palavras de reconhecimento e incentivo aos profissionais da restauração e felicitou a organização “pela criatividade, ano após ano, com atividades para diferentes públicos”, saudando, ainda, os galardoados e parceiros do evento.

Concluiu, expressando, em nome da Turismo do Porto e Norte, total disponibilidade para dar continuidade à “parceria turística” que tem sido “extremamente benéfica”.

_DSC5038.JPG

_DSC5042.JPG

O Camelo.JPG

Prémio Revelação.JPG

Jovem Cozinheiro_1.º lugar.JPG

Jovem Cozinheiro_2.º lugar.JPG

Jovem Cozinheiro_3.º lugar.JPG

_DSC5088.JPG

_DSC5104.JPG

Água Pé.JPG

Am Kreisel.JPG

Buon Appe.JPG

VIANA DO CASTELO: TORTA DE VIANA, MONTE DE SANTA LUZIA E FILIGRANA CONQUISTAM PRÉMIOS CINCO ESTRELAS

No concelho de Viana do Castelo, a Torta de Viana, o Monte de Santa Luzia e a Filigrana acabam de conquistar os Prémios Cinco Estrelas – Regiões de 2022.

premios 5 estrelas.jpeg

A Torta de Viana, recentemente certificada, foi vencedora na categoria Doçaria Regional. Este doce tradicional à base de creme de ovo, farinha e açúcar, é certificada a nível nacional como sendo original de Viana do Castelo. A receita terá nascido no Convento de Santa Ana de Viana do Castelo, em 1505, sendo que as primeiras freiras eram Clarissas e teriam vindo do Mosteiro de Vila do Conde. Era um doce importante, apenas preparado para ocasiões especiais, também conhecido com Torta Real.

Em 2021, o Município garantiu a certificação da “Torta de Viana”, num processo que teve como objetivos preservar e promover este doce e a receita deste produto tradicional vianense.

O Monte de Santa Luzia foi vencedor na Reservas / Paisagens / Barragens. É no alto deste Monte que emoldura Viana do Castelo que se ergue o Templo-Monumento de Santa Luzia, dedicado ao Sagrado Coração de Jesus.  O Templo é um verdadeiro postal da cidade e do país, assumindo-se como um dos monumentos mais emblemáticos de Viana do Castelo. É uma obra de 1898, de um dos arquitetos de maior projeção nacional e internacional à época, Miguel Ventura Terra, e um excelente exemplar da arquitetura revivalista.

Vencedora na categoria Artesanato, a Filigrana é um dos maiores símbolos vianenses. Não sendo produzida em Viana do Castelo, é nesta cidade e em todo o concelho que esta arte encontra a sua maior montra. Durante a Romaria d’Agonia, o ouro sai à rua, a ornamentar o colorido do traje e a chieira vianense.

Atualmente, a filigrana pode ser encontrada em todo o país, mas é na região Norte, mais concretamente em Viana, que encontra o seu apogeu, sendo utilizada pelas mulheres trajadas à vianesa e pelos grupos folclóricos.

Os Prémios Cinco Estrelas 2022 refletem o reconhecimento dos portugueses às marcas, produtos, serviços, personalidades ou órgãos de comunicação social que consideraram destacar-se pela excelência nos nove meses anteriores. O elevado nível de exigência e rigor da metodologia Cinco Estrelas destacou 132 marcas, mais sete do que no ano passado, a que acrescem as 15 personalidades e 14 órgãos de comunicação social, entre as 1035 candidaturas de produtos e serviços analisados.

Nesta 8ª edição, foram cerca de 320 mil consumidores que durante nove meses, avaliaram e testaram 1035 marcas.

BARCELOS REALIZA CONCURSO DE FOTOGRAFIA E VÍDEO

Património Natural e Ambiental de Barcelos

Estão abertas as inscrições para dois concursos municipais: concurso de fotografia “Património Natural de Barcelos” e concurso de vídeo “Património Ambiental de Barcelos”. Estas iniciativas do município barcelense têm o objetivo de consciencializar e sensibilizar a população para a defesa e valorização do património natural do Concelho e promover o Ambiente.

Concurso Fotografia.jpg

Os concursos destinam-se a todos os munícipes de Barcelos, com exceção de profissionais de fotografia e vídeo, funcionários do Município e júri, bem como seus familiares diretos.

A temática subjacente a estes concursos é o ambiente onde se encaixam diversos subtemas como o património natural e a biodiversidade do Concelho de Barcelos, desde a sua fauna e flora, paisagens únicas, lugares desconhecidos, até qualquer elemento relacionado com energias, preferencialmente renováveis.

Na fotografia, pretende-se uma imagem que documente, por exemplo, a diversidade, a beleza, o mistério do património natural e ambiental, assim como a fragilidade da vida no planeta e principalmente no nosso concelho. As imagens devem transmitir uma imagem positiva e atrativa do concelho de Barcelos. Os trabalhos de fotografia deverão ser entregues até ao dia 29 de abril de 2022, na Divisão de Ambiente e Recursos Naturais, na Casa do Rio, Rua Fernando Magalhães, 4750-290, Barcelos (até às 17h00). O envelope deverá conter a indicação do concurso, nome do participante e respetiva ficha de inscrição do concurso anexada.

Concurso de vídeo “Património Ambiental de Barcelos”

No que respeita ao concurso de vídeo, a iniciativa pretende aliar o gosto pelo cinema à questão da promoção e valorização do património natural do concelho, de forma a difundir e promover a defesa do ambiente. Trata-se de uma forma de retratar, por meio de uma curta-metragem ambiental original, o orgulho e compromisso em melhorar, proteger e preservar o ambiente.

Este concurso destina-se a todos os munícipes de Barcelos, com exceção de profissionais de vídeo e funcionários do Município.Os vídeos deverão ser entregues em formato digital, através dos serviços de armazenamento/partilha de ficheiros online (wetransfer, Dropbox, etc.), cuja ligação de partilha deve ser enviada para o endereço de e-mail gambiente@cm-barcelos.pt, até às 17h00 do dia 29 de abril de 2022, ou presencialmente em envelope fechado, no Gabinete de Ambiente (Casa do Rio, Rua Fernando Magalhães, 4750-290, Barcelos).

Mais informações: gambiente@cm-barcelos.pt

Prémios: Concurso de fotografia “Património Natural de Barcelos”

1º prémio: 400 euros

2ª prémio: 300 euros

3º prémio: 200 euros

Será atribuído um prémio no valor de 100 euros intitulado “Prémio do Público”. Este prémio resultará da votação direta do público.

Prémios: Concurso de vídeo “Património Ambiental de Barcelos”

Consiste na atribuição de um valor de 300 euros ao melhor classificado.

Será atribuído um prémio no valor de 100 euros intitulado “Prémio do Público”. Este prémio resultará da votação direta via eletrónica do público.

A exibição dos vídeos será efetuada na página do Município (www.cm-barcelos.pt), integrando as comemorações do mês do Ambiente, durante o mês de junho de 2022

Concurso Vídeo.jpg

ARROZ DE SARRABULHO À MODA DE PONTE DE LIMA VENCE PRÉMIO CINCO ESTRELAS REGIÕES

O Arroz de Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima venceu o prémio Cinco Estrelas Regiões. Pelo 5º ano consecutivo, esta distinção reconheceu e premiou o melhor dos destinos portugueses.

sarrabulho_premio_cinco_estrelas_regioes_1_1024_80

O ex-libris da gastronomia limiana, o Arroz de Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima, voltou este ano a ser distinguido de entre as várias marcas portuguesas e ícones de referência nacional, com o “Prémio Cinco Estrelas Regiões”. Merecedor desta distinção pelos consumidores, empresários da restauração e dos produtores de vinho, são milhares os visitantes à Vila Mais Antiga de Portugal, para provar o Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima, uma marca identitária do concelho e da gastronomia Portuguesa, contribuindo para a dinamização turística e económica de Ponte de Lima.

A autenticidade deste prato ancestral, faz-se acompanhar de enchidos e fumados. Arroz, sangue, carnes (de galinha, vaca e de porco desfiadas) respetivamente das raças minhotas e bísaro são os ingredientes essenciais desta iguaria que terá nascido em meados do século XIX, com uma receita que as gentes da terra souberam manter inalterável ao longo dos anos. Intimamente ligado à agricultura, à época das colheitas e à matança do porco, este prato nasceu num contexto ligado ao trabalho no campo, e posteriormente passou da cozinha familiar, para a profissionalização.

O Arroz de Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima havia sido já distinguido em 2019 e 2020 pelo Prémio Cinco Estrelas Regiões, um sistema de avaliação que distingue marcas, produtos, recursos patrimoniais e serviços de grande relevo e potencial de valorização.

A Gastronomia continua a ser a área de maior destaque em Portugal, com 35 vencedores nas categorias de Cozinha Tradicional Portuguesa, Doçaria Regional, Produtos Tradicionais Portugueses e Vinho. No total foram distinguidos 114 ícones regionais e 112 marcas locais.

A edição regional do Prémio Cinco Estrelas visa valorizar e dar a conhecer o melhor de cada uma das regiões portuguesas ao nível da gastronomia, recursos naturais, manifestações culturais, monumentos e património, entre várias outras categorias. São igualmente reconhecidos os negócios regionais que se diferenciam pela sua qualidade.

Sobre os Prémios Cinco Estrelas

O Prémio com elevado nível de exigência e rigor da metodologia, destaca um grupo restrito de marcas que se evidenciam pela sua excelência e elevado nível de satisfação global junto dos consumidores. Esta distinção pretende não só reconhecer empresas portuguesas que se diferenciam a nível regional, mas também identificar o que de melhor existe em Portugal ao nível de gastronomia, sítios e património, cultura e lazer, hotelaria, tecnologia, desporto e diversos outros ícones de referência e interesse nacional.

O Prémio Cinco Estrelas Regiões aplica-se a produtos e serviços de presença regional, pretendendo enaltecer o impacto que as empresas revelam na promoção do nosso país a nível económico e social, para além da riqueza patrimonial que caracteriza e valoriza o nosso país numa vertente igualmente turística, região a região.