Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FUNCIONÁRIA DO MUNICÍPIO DE CAMINHA COLHIDA POR COMBOIO EM REBOREDA

Uma funcionária da Câmara Municipal de Caminha foi atropelada mortalmente por um comboio em Reboreda, Vila Nova de Cerveira, pelas 15H30 de ontem.

Helena-Martins.jpg

Helena Sofia Martins, de 42 anos, natural de Riba d'Âncora, foi funcionária da Junta de Freguesia e transitou para os serviços camarários pouco tempo antes da abertura das piscinas municipais de Vila Praia de Âncora, onde exercia actualmente funções.

No anterior mandato autárquico manteve-se durante cerca de dois anos no cargo de tesoureira da Junta de Freguesia.

Durante o período em que a Associação de Riba d'Âncora (ARA) teve em funcionamento a secção de Futsal, Helena Martins era habitualmente a delegada aos jogos desta equipa e foi uma das principais impulsionadoras deste desporto em Riba d'Âncora.

Fonte: http://www.caminha2000.com/

 

COMBOIOS ALFA E INTERCIDADES PARA EM VIZELA A PARTIR DE HOJE

Alfa e Intercidades param em Vizela a partir de amanhã

No seguimento das várias reuniões tidas entre o Presidente Câmara Municipal com a CP e o Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, e depois do Presidente da Câmara Municipal ter afirmado em reunião de Assembleia Municipal de 28 de fevereiro transato, que se o Comboio não parasse até ao dia 5 de Agosto do corrente ano, a câmara promoveria uma manifestação relembrando o histórico 5 de agosto de 1982, cumpre informar que a partir de hoje, dia 7 de julho, os comboios Alfa e Intercidades passam a parar em Vizela.

A Câmara Municipal de Vizela manifesta assim o seu contentamento pelo facto dos comboios Alfa e Intercidades voltarem a parar em Vizela, repondo assim uma situação que se arrastava há vários anos, lamentando o facto do anterior Executivo, quando confrontado com a paragem dos comboios não ter diligenciado qualquer solução.

De realçar ainda que a paragem dos comboios Alfa e Intercidades em Vizela revela-se fundamental no seguimento de um conjunto de políticas que têm vindo a ser implementadas por este Executivo Municipal, ao longo deste mandato, voltadas para o desenvolvimento turístico, económico e de atração de empresas e de investimento para o Concelho.

A paragem do Alfa e Intercidades em Vizela aproxima assim Vizela de Lisboa e potencia o aumento de ligações de longo curso aos restantes destinos servidos pela CP a nível nacional, complementando a rede de transportes da região, numa ótica de promoção de uma mobilidade mais sustentável. 

Mais uma vez, a Câmara Muncipal colocou-se ao lado dos Vizelenses em mais uma luta pela defesa dos seus interesses e dos interesses do Concelho.

Horarios Vizela.jpg

COMBOIOS VÃO PARAR EM VIZELA

Alfa e Intercidades param em Vizela a partir de 7 de julho

O Presidente da Câmara Municipal de Vizela reuniu ontem com o Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos e com o Secretário de Estado das Infraestruturas, Jorge Delgado.

M. Planeamento 1.png

A reunião teve como principal objetivo discutir assuntos de interesse relevante para a Câmara Municipal de Vizela, nomeadamente o acesso à auto-estrada, a nova ponte sobre o Rio Vizela, a requalificação das estradas nacionais 106 e 207 e a paragem dos comboios em Vizela.

De destacar que todos estes assuntos serão objeto de avaliação, sendo contudo importante destacar que, e no seguimento das reuniões tidas entre a Câmara Municipal e a CP, a partir do próximo dia 7 de julho, os comboios Alfa e Intercidades passam a parar em Vizela.

O Executivo Municipal aproveita ainda este momento para lamentar o facto do anterior Executivo, quando confrontado com a paragem dos comboios não ter diligenciado qualquer solução.

A Câmara Municipal de Vizela manifesta assim o seu contentamento pelo facto dos comboios Alfa e Intercidades voltarem a parar em Vizela, repondo assim uma situação que se arrastava há vários anos.

FAMALICÃO VAI RECEBER O MAIOR TERMINAL FERROVIÁRIO DE MERCADORIAS DA PENÍNSULA IBÉRICA

Medway assina protocolo com Câmara de Famalicão e Infraestruturas de Portugal em cerimónia presidida pelo Ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, quarta-feira, 16 de janeiro, pelas 10h15, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

O Novo Terminal Ferroviário de Mercadorias vai nascer na zona de Lousado....JPG

A MEDWAY, empresa líder no transporte ferroviário de mercadorias em Portugal, vai assinar na próxima quarta-feira, 16 de janeiro, um protocolo com a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão e a IP - Infraestruturas de Portugal, que levará à construção do maior terminal ferroviário de mercadorias da Península Ibérica, num investimento privado superior a €35 milhões de euros. A cerimónia terá lugar no Salão Nobre dos Paços do Concelho, a partir das 10h15, e será presidida pelo Ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques.

Este novo terminal ferroviário, que irá servir os portos de Leixões e Sines, vem dar resposta à necessidade de aumentar a capacidade de movimentação de contentores no Norte do país. O terminal, com uma área de 200 000 m2, terá 6 linhas de 750m e uma capacidade para parqueamento de 10 000 TEU, o que equivale a mais de 500 000 movimentos por ano.

A construção do terminal iniciar-se-á assim que o respetivo projeto obtenha as necessárias licenças, prevendo-se a sua conclusão para o início de 2020. Será equipado com as tecnologias mais modernas, ao nível dos melhores terminais do mundo. Para operacionalizar este terminal estima-se a criação de mais de 100 postos de trabalho, diretos e indiretos.

BARCELOS QUER SABER ONDE PARAM OS COMBOIOS APÓS OBRAS DE ELECTRIFICAÇÃO

CP ainda não definiu paragens dos comboios após obras de eletrificação. Câmara Municipal de Barcelos pediu esclarecimentos

O Presidente do Conselho de Administração da CP Comboios de Portugal, E.P.E., comunicou à Câmara Municipal de Barcelos que não há ainda qualquer decisão quanto às paragens dos comboios dos serviços Alfa Pendular e Intercidades, na Linha do Minho, após serem concluídas as obras de eletrificação, uma vez que o modelo de oferta a ser implementado ainda não está definido.

comboios

Assim, “não têm qualquer fundamento”, as notícias que têm vindo a público sobre as paragens daqueles serviços, nomeadamente, na estação de Barcelos.

A Câmara Municipal pediu esclarecimentos à CP, tendo em conta o prejuízo para a cidade e para o concelho que constituiu a retirada da paragem do comboio Celta em Barcelos, desde 2014. Esta decisão, recorde-se, levou a que a Câmara Municipal aprovasse por unanimidade, em junho daquele ano, um voto de protesto pela falta do Governo ao compromisso estabelecido com o Município, no âmbito do acordo alcançado no Eixo Atlântico, de uma paragem do Celta na estação de Barcelos.

As obras de eletrificação da Linha do Minho entre Nine e Viana do Castelo deverão estar concluídas em breve, enquanto as obras entre Viana do Castelo e Valença arrancaram no final do passado mês de julho. Juntas, as duas obras, têm um custo de 86,4 milhões de euros.

COMBOIOS ENTRE VIANA DO CASTELO E VALENÇA VÃO PASSAR A SER ELÉTRICOS AINDA ESTE ANO

Consignada modernização do troço ferroviário entre Viana do Castelo e Valença

A Infraestruturas de Portugal (IP) promoveu, na passada sexta-feira, em Valença, a cerimónia de consignação da empreitada de modernização do troço ferroviário entre Viana do Castelo e Valença, presidida pelo ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques. A representar o Município de Vila Nova de Cerveira esteve o autarca Fernando Nogueira que se revelou satisfeito com a concretização de um compromisso antigo, deixando agora um alerta para a necessidade de recolocar na agenda política do Governo a continuidade da A28.

Capturar1

Os primeiros comboios elétricos devem chegar, ainda este ano, a Viana do Castelo e, até 2020, a Valença. A garantia foi dada pelo vice-presidente da Infraestruturas de Portugal (IP), Carlos Fernandes, no âmbito da apresentação da 2ª fase da empreitada de modernização do troço entre Viana do Castelo e Valença da Linha do Minho, num investimento de 18,1 milhões de euros e com prazo de execução de 22 meses. O ato de consignação foi acompanhado pelos autarcas dos quatro municípios abrangidos – Viana do Castelo, Caminha, Vila Nova de Cerveira e Valença – e do Alcaide de Tui, entre outras entidades representativas dos interesses da região.

Além dos vários benefícios subjacentes à obra (redução do tempo de transporte e aumento da qualidade do serviço prestado, da segurança e da eficiência), o impacto desta requalificação em Vila Nova de Cerveira traduz-se ainda na construção de uma estação técnica que permite a gestão de circulação de comboios de mercadorias até 750 metros em Campos, de forma a deixar em aberto a possibilidade de se constituir como um ponto estratégico de dinamização e potenciação das empresas da região.

O edil cerveirense ficou satisfeito por ouvir o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, a comprometer-se com esta requalificação, “um anseio muito antigo dos municípios alto-minhotos, cuja execução só peca por tardia, dado terem-se perdido excelentes oportunidades para que esta obra já estivesse ao serviço das populações”. Para Fernando Nogueira, a valorização da linha ferroviária do Minho, não só potencia a indústria e o turismo, como também as relações no Noroeste Peninsular, aguardando-se que seja desbloqueada pelas entidades da Galiza a saída Sul da cidade de Vigo, “o que nos dava uma ligação ferroviária direta ao AVE naquela cidade com ligações para toda a Europa, ou seja, ficávamos com alta velocidade a cerca de 30kms de Vila Nova de Cerveira”.

Fernando Nogueira manifesta-se igualmente satisfeito pelo facto do Ministro Pedro Marques ter anunciado uma redução significativa das taxas destinadas a pesados nas portagens da A28. “Era também um anseio com anos mas, e apesar de ser uma medida muito positiva, apresenta-se como um motivo de preocupação acrescida para Vila Nova de Cerveira, pois todo o trânsito de pesados que hoje provem/ruma para o Sul passará pelos principais núcleos urbanos de Vila Nova de Cerveira, nomeadamente Campos, Vila Meã, Reboreda, Vila Nova de Cerveira, Loivo e Gondarém, alimentando ainda mais o caos já existente neste percurso da EN13. Aqui, além de muitos milhares viaturas ligeiras, circulam diariamente mais umas centenas de transportes de mercadorias, com cargas da mais variada proveniência e muitas delas de alta perigosidade”, realça o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, acrescentando: “É urgente e premente recolocar na agenda política e orçamento nacionais a continuidade da A28 que termina no “meio do nada” (Serra d’ Arga), já que se perderam oportunidades no tempo das ‘vacas gordas’, no qual este projeto poderia estar resolvido”.

DIRETORA DO MUSEU NACIONAL FERROVIÁRIO VISITA MUSEU DAS TERRAS DE BASTO

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, acompanhado da vereadora da Cultura, Dra. Carla Lousada, e de técnicos do Município, recebeu ontem, dia 22 de maio, a diretora do Museu Nacional Ferroviário (MNF), Arq. Ana Fontes, numa visita ao Museu das Terras de Basto/Núcleo Ferroviário do Arco de Baúlhe que é um dos dez núcleos que compõem o Museu Nacional Ferroviário.

Diretora do Museu Nacional Ferroviário visitou Museu das Terras de Basto (1)

A diretora do MNF fez-se acompanhar pela Dra. Judite Roque, técnica de restauro do Museu Nacional Ferroviário e pela Dra. Mara Covas, técnica responsável pelo inventário deste mesmo Museu Nacional.

De salientar que os serviços do Museu das Terras de Basto solicitaram ao Museu Nacional Ferroviário um parecer técnico sobre a conservação preventiva do material circulante patente nas exposições permanentes, tendo em vista a manutenção do espólio do Núcleo Ferroviário do Arco de Baúlhe.

Para além das explicações técnicas dadas por aquelas responsáveis, foram ainda abordadas outras questões relacionadas com o funcionamento e dinamização do Núcleo Ferroviário do Arco de Baúlhe.

Recorde-se que hoje, dia 23 de maio, se celebra o 14º aniversário do Museu das Terras de Basto que abriu ao público em 2004 e que tem vindo, desde então, a cumprir a sua missão ao nível da investigação, renovação de exposições, serviço pedagógico/educativo, bem como, a recuperação e conservação do espólio existente, entre outras atividades agregadoras de novos públicos.

Do espólio exposto destacam-se a Locomotiva MD 407 (1908); a Automotora a gasolina ME 5 (1948); a Carruagem CEfv 79 (1876); a Carruagem-salão SEfv 4001 (1905); a Carruagem-salão SEyf 201 (1906); a Carruagem CEyf 453 (1908); o Furgão DEfv 506 (1908); o Vagão EAKLMO 5937023 (1909/11) e a Cisterna UHK (1926).

De destacar, ainda, que em 2005, o Museu das Terras de Basto foi distinguido pela Associação Portuguesa de Museologia, com a atribuição da Menção Honrosa – melhor Museu Português.

APITA O COMBÓIO... EM CABECEIRAS DE BASTO!

Automotora na linha férrea e comboio ‘NETTA’ assinalam Dia Internacional dos Museus

Para assinalar o Dia Internacional dos Museus que se celebra a 18 de maio, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, através do Museu das Terras de Basto, está a promover a realização de duas atividades no Núcleo Ferroviário do Arco de Baúlhe.

Automotora sai à linha férrea no Dia Internacional dos Museus

O pequeno comboio ‘NETTA’ e a automotora ME5 vão fazer ‘as delícias’ a miúdos e graúdos neste Dia Internacional dos Museus.

‘NETTA’ é um pequeno comboio em movimento de vapor vivo que irá transportar algumas crianças em simultâneo. A iniciativa conta com o apoio da APAC – Associação Portuguesa dos Caminhos de Ferro. De referir que os mais novos experimentarão o comboio NETTA de manhã, a partir das 10h30, e à tarde, a partir das 14h45.

A automotora ME5, construída em 1948 nas Oficinas Gerais de Santa Apolónia, movida a gasolina, sai à linha, proporcionando às crianças e ao público em geral uma experiência única e muito divertida. A iniciativa acontece a partir das 15h30 da próxima sexta-feira.

De salientar que esta automotora, a par das carruagens reais e de outras máquinas a vapor compõem o espólio do Núcleo Ferroviário do Arco de Baúlhe do Museu das Terras de Basto, um museu polinucleado que integra também a Casa da Lã em Bucos e o Núcleo de Arte Sacra na Igreja do Mosteiro de S. Miguel de Refojos.

Recorde-se que ao longo da sua existência, o Museu Terras de Basto tem vindo a dinamizar diversas ações com o intuito de sensibilizar a população em geral, mas sobretudo as crianças e jovens para a importância do museu como parceiro pedagógico.

Ao assinalar esta data, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto associa-se a um conjunto de atividades que se desenvolvem tanto no país como na Europa nesta data, permitindo não só a descoberta dos museus a diferentes públicos, como também, observar uma outra luz projetada por iniciativas apelativas e criativas, envolvendo a comunidade e sensibilizando as pessoas para a importância dos museus na sociedade.

Recorde-se que os Museus, enquanto instituições culturais, apresentam hoje uma programação cada vez mais dinâmica e diversificada de que se destacam as atividades pedagógicas, tecnológicas e lúdicas, que procuram ir ao encontro, sobretudo, do público mais jovem, estabelecendo formas inovadoras de diálogo entre gerações e culturas.

NETTA - pequeno comboio a vapor

FAMALICENSES DEBATEM ELECTRIFICAÇÃO DO TROÇO ENTRE NINE E VIANA DO CASTELO

Electrificação do troço ferroviário Nine-Viana em discussão

O Museu Bernardino Machado, em Vila Nova de Famalicão, acolhe no próximo dia 13 de julho, pelas 17h30, uma sessão pública de esclarecimento sobre a “Eletrificação do troço ferroviário Nine-Viana”, promovida pela Associação Comboios Século XXI, associação de utentes do transporte ferroviário, e o município de Vila Nova de Famalicão.

A sessão contará também com a presença de representantes da Mota-Engil Engenharia e da CP – Comboios de Portugal.

Refira-se que a Associação Comboios Século XXI de âmbito nacional está sedeada em Braga. Recentemente tem vindo a demonstrar vontade em estar mais próxima do município famalicense e de se envolver como entidade parceira nas ações de melhoria e promoção do serviço de transporte ferroviário.

APITA O COMBOIO EM ARCO DE BAÚLHE

Automotora saiu à linha férrea no Dia Internacional dos Museus

Para assinalar o Dia Internacional dos Museus, a automotora ME5 percorreu hoje, dia 18 de maio, um curto trajeto da linha da antiga estação ferroviária do Arco de Baúlhe onde está sediado o Núcleo Ferroviário do Museu das Terras de Basto. O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, juntou-se aos alunos da Escola do Arco de Baúlhe e embarcou nesta viagem de comboio.

Automotora saiu à linha férrea no Dia Internacional dos Museus (1)

A automotora ME5, construída em 1948 nas Oficinas Gerais de Santa Apolónia e movida a gasolina, saiu assim ‘à linha’ desfilando e encantando miúdos e graúdos que se divertiram à brava com esta experiência.

De salientar que esta automotora, a par das carruagens reais e de outras máquinas a vapor integram o espólio do Núcleo Ferroviário do Arco de Baúlhe do Museu das Terras de Basto, um museu polinucleado que integra também a Casa da Lã em Bucos e o Núcleo de Arte Sacra na Igreja do Mosteiro de S. Miguel de Refojos.

Cerca de uma centena de pessoas, entre crianças e adultos, designadamente um grupo de holandeses, participaram nas comemorações do Dia Internacional dos Museus no Núcleo Ferroviário do Arco de Baúlhe que para além da circulação da automotora incluiu outras atividades como pinturas faciais, esculturas de balões, jogos lúdicos e pedagógicos dirigidos às crianças da escola e jardim de infância do Arco de Baúlhe e da EB1 Prof. Filomena Mesquita.

Recorde-se que ao longo da sua existência, o Museu Terras de Basto, tem vindo a dinamizar diversas ações com o intuito de sensibilizar a população em geral, mas sobretudo as crianças e jovens para a importância do museu como parceiro pedagógico.

Ao assinalar esta data, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto está a associar-se a um conjunto de atividades que se desenvolvem tanto no país como na Europa nesta data, permitindo não só a descoberta dos museus a diferentes públicos, como também, observar uma outra luz projetada por iniciativas apelativas e criativas, envolvendo a comunidade e sensibilizando as pessoas para a importância dos museus na sociedade. Recorde-se que os Museus, enquanto instituições culturais, apresentam hoje uma programação cada vez mais dinâmica e diversificada de que se destacam as atividades pedagógicas, tecnológicas e lúdicas, que procuram ir ao encontro, sobretudo, do público mais jovem, estabelecendo formas inovadoras de diálogo entre gerações e culturas.

De referir que desde a abertura do Museu das Terras de Basto ao público, em 2004, a Câmara Municipal tem vindo a recuperar e conservar o património edificado mas também o espólio existente, dinamizando um vasto conjunto de atividades agregadoras de novos públicos.

Ao longo destes últimos 13 anos, o Museu das Terras de Basto – que integra o Núcleo Ferroviário do Arco de Baúlhe, a Casa da Lã e o Núcleo de Arte Sacra – tem cumprido a sua missão com investigação, realização de encontros de património, renovações de exposições, serviço pedagógico/educativo, entre outras iniciativas destinadas à comunidade educativa e ao público em geral.

Automotora saiu à linha férrea no Dia Internacional dos Museus (2)

MODERNIZAÇÃO DA LINHA DO MINHO É VITAL PARA VALENÇA

Alfa Pendular Pode Chegar à Cidade

Comboio rápido e moderno vai chegar a Valença cumprindo luta antiga do Presidente da Câmara, Jorge Mendes. Modernização da linha do Minho, entre Viana do Castelo e Valença avança.

valençlinhaminh.jpg

O avanço da modernização da linha do Minho, entre Viana do Castelo e Valença, em 48 quilómetros, anunciado hoje é uma excelente notícia para Valença.

Uma linha do caminho-de-ferro moderna e rápida, até Valença, é um fator estratégico vital para a atratividade de novos investimentos, dinamização da economia e reforço da qualidade de vida das populações de Valença e de toda esta região transfronteiriça.

O inicio das obras está anunciado para o segundo semestre de 2017 de modo a ficar operacional no início de 2019.  Uma modernização que poderá permitir a chegada dos comboios rápidos Alfa Pendular até à cidade.

Com a modernização da linha Valença ficará ligada ao Porto e a Vigo com uma via mais segura e rápida agilizando a comunicação com os dois grandes núcleos urbanos e económicos da euro-região.

O Ministério do Fomento de Espanha anunciou, hoje, também, que ajustará o calendário de intervenções na linha do caminho-de-ferro até à fronteira de Tui às intervenções a realizar até Valença. Da parte espanhola faltam modernizar apenas 8 Kms até à fronteira. Espera-se assim que no início de 2019 seja possível a Valença ter uma ligação rápida para norte e sul.

Para o Presidente da Câmara, Jorge Salgueiro Mendes, “Valença foi dos primeiros a lutar pela eletrificação e modernização da linha do Minho, uma obra fundamental para o reforço do posicionamento geoestratégico desta cidade e da euro-região. Após conquistarmos a paragem do Celta esta é mais uma excelente notícia”.

MUNICÍPIO DE CERVEIRA E INFRAESTRUTURAS DE PORTUGAL ANALISAM LINHA FERROVIÁRIA DO MINHO

Autarquia e Infraestruturas de Portugal analisaram incidências da Eletrificação da Linha do Minho no concelho

O presidente da Câmara Municipal, Fernando Nogueira, reuniu esta, quarta-feira, em Vila Nova de Cerveira, com responsáveis pela Infraestruturas de Portugal, com o objetivo de abordar os impactos da 2ª fase da requalificação da linha do Minho, a melhoria da mobilidade urbana e ainda as eventuais alterações afetas ao projeto do Parque Transfronteiriço.

054 (3).JPG

Perante o projeto de execução de eletrificação do troço Nine/Valença em curso, o executivo cerveirense solicitou à Infraestruturas de Portugal uma reunião para obter informações concretas e esclarecer algumas dúvidas relativas à intervenção no concelho. Durante o encontro, o autarca Fernando Nogueira, o Arquiteto Luís Marques, responsável pela Direção de Planeamento Rodoferroviário, o Engº. António Mota, da área de Infraestruturas, e a Engª Cândida Santos, da área do Ambiente, abordaram a construção de uma estação de cruzamento de comboios de mercadorias até 750 metros. A obra está pré-definida para a freguesia de Campos, de forma a deixar em aberto a possibilidade de se constituir como um ponto estratégico de dinamização e potenciação dos dois polos da Zona Industrial.

A reunião com os representantes da empresa serviu ainda para o edil cerveirense abordar outros assuntos igualmente relevantes para a melhoria da estação ferroviária de Vila Nova de Cerveira. Fernando Nogueira reforçou a importância de agilizar o conceito da mobilidade urbana, em particular na zona do centro histórico agilizando a conetividade no acesso ao rio Minho.

Ainda na sequência das audiências encetadas junto de entidades diversas dos dois lados da fronteira para apresentação do projeto do futuro Parque Transfronteiriço Castelinho-Fortaleza, o autarca aproveitou a oportunidade para informar in loco das possíveis alterações, sublinhando o papel fundamental que a estação ferroviária de Vila Nova de Cerveira desempenhará com a concretização do projeto, dado o manifesto interesse dos vizinhos galegos na acessibilidade àquela infraestrutura. Fernando Nogueira realçou a necessidade da estação se afirmar como a porta de entrada do parque, e debateu alguns assuntos técnicos com vista à elaboração de uma proposta de intervenção por parte da Infraestruturas de Portugal nesse sentido.

De sublinhar que a 2ª fase do projeto de modernização do troço Nine/Valença incide sobre os 92 km de ferrovia existente entre Nine e Valença, com construção e adequação de novas estações técnicas, com previsão de conclusão da obra para 2019.

COMBÓIO PORTO-VIGO PÁRA EM VALENÇA

A Câmara Municipal de Valença congratula-se com o anúncio, de hoje, da paragem, em Valença, Viana e Nine do Comboio internacional de ligação Porto - Vigo.

Jorge Mendes, Presidente da Câmara, manifesta o seu regozijo pela tomada de postura do Governo Português e do Governo de Espanha que em muito vai beneficiar a principal ligação ferroviária entre Portugal e Espanha e todo o Alto Minho.

Ao longo dos últimos meses a autarquia valenciana desenvolveu uma serie de contatos, em especial, junto do Governo Português, na pessoa Primeiro-ministro, Dr. Pedro Passos Coelho, bem como do Secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações, Eng. Sergio Silva Monteiro, que foi importante para a Eurocidade Valença Tui ganhar uma paragem de um comboio que é estratégico para o desenvolvimento económico e social da região.

Entre Valença e Tui, na maior fronteira terrestre entre Portugal e Espanha, passam diariamente uma média de 30 mil veículos dia, um volume de tráfego de curta, média e longa distância que permitirá à CP e RENFE, com a paragem do comboio na Eurocidade, beneficiar o Comboio Celta.

Para Jorge Salgueiro Mendes, venceram os argumentos da razoabilidade e da sensatez, seguindo as orientações e os estudos da CP e da RENFE.

As negociações entre as duas operadoras públicas ferroviárias ibéricas permitiram um acordo sobre a lei de paragens do comboio Celta que, desde Julho do ano passado, liga o Porto a Vigo em duas horas e 15 minutos sem efetuar paragens (comerciais). Após estudos e negociações entre a CP e a Renfe, estas empresas apresentaram uma proposta de paragem comercial em Valença. O Celta já parava na Estação de Valença, mas apenas por motivos técnicos a fim de efetuar cruzamentos porque a linha é de via única. No entanto, os passageiros não podiam sair nem entrar.

A Câmara Municipal de Valença manifesta, também, a sua satisfação pelo avanço da eletrificação da Linha do Minho, entre Nine e Valença, o que permitirá ligar o Porto a Vigo em hora e meia a partir de 2017 e, posteriormente, permitirá a ligação à rede de alta velocidade.

HÁ CEM ANOS, OS ALUNOS DO LICEU DE BRAGA BENEFICIAVAM DE 50% DE REDUÇÃO NO TRANSPORTE FERROVIÁRIO

A portaria foi publicada no Diário do Governo nº. 25, de 18 de Fevereiro de 1914, e consta do seguinte:

Caminhos de Ferro do Estado

Conselho de Administração

Portaria nº 109

Manda o Governo da República Portuguesa, pelo Ministro do Fomento, conceder aos sócios da Caixa Escolar do Liceu de Braga bilhetes de identidade dos mesmo Caminhos de Ferro do estado, cuja apresentação nas bilheteiras das mesmas Companhias de Ferro lhes dê direito à redução de 50 por cento sobre os preços de 2ª classe das tarifas gerais, sob as seguintes condições:

1ª Os bilhetes de identidade serão anuais, conterão o nome e naturalidade do portador, a designação do seu número de matrícula naquela associação e serão autenticados com o retrato e assinatura do indivíduo a que é concedido;

2ª Estes bilhetes terão um número de ordem, a assinatura do presidente da associação e um sêlo tanto da secretaria do referido liceu como da associação que autentiquem aquelas assinaturas:

3ª Os portadores destes bilhetes são obrigados a comprovar a sua frequência naquele liceu com atestados trimestrais passados pelo mesmo liceu.

Dada nos Paços do Governo da República e publicada em 18 de Fevereiro de 1914. = O Ministro do Fomento, Aquiles Gonçalves Ferreira.

CARTA DO CONSELHEIRO MIGUEL DANTAS ANUNCIANDO A VISITA DO MINISTRO DAS OBRAS PÚBLICAS À LINHA DO CAMINHO-DE-FERRO DO PORTO À PÓVOA E FAMALICÃO

A imagem reproduz um ofício da Empresa de Caminho de Ferro do Porto à Póvoa e Famalicão, remetido pelo seu Administrador, Conselheiro Miguel Dantas a destinatário não mencionado, em 30 de novembro de 188…, comunicando a intenção do Ministro das Obras Públicas em visitar em breve aquela linha.

O documento faz parte do Fundo Documental Bernardino Machado e pertence à Fundação Mário Soares.