Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

A TRADIÇÃO E A MODERNIDADE DO COMÉRCIO FAMALICENSE RETRATADAS EM EXPOSIÇÃO

"Comércio: Tradição & Modernidade" é a nova exposição temporária da Casa do Território

A Confeitaria Vieira de Castro, onde começou a história do maior fabricante português de bolachas e amêndoas, a centenária Chapelaria Oliveira, que ainda hoje abre portas na Praça D. Maria II, e a pâtisserie Marupiu, são alguns dos trinta estabelecimentos comerciais de Vila Nova de Famalicão retratados na exposição "Comércio: Tradição & Modernidade" que será inaugurada na próxima segunda-feira, dia 5 de outubro, na Casa do Território.

Alcino Freitas.jpg

A mostra, que estará patente até julho de 2021, pretende homenagear o comércio local famalicense e reconhecer o seu papel preponderante na construção e desenvolvimento do território ao longo dos últimos anos.

Partindo de documentos, imagens e objetos, "Comércio: Tradição & Modernidade" leva o visitante a relembrar lojas tradicionais, algumas já desaparecidas como a antiga Casa Malheiro e o restaurante Iris, e outras que ainda permanecem em funcionamento, como a Confeitaria Moderna e a Casa Marinheiro, mas leva também a conhecer o comércio contemporâneo e alguns dos novos negócios criados com o apoio do projeto municipal "Famalicão Made IN" - as lojas "Geração Made IN" - como a Another Life e a Marupiu.

Confeitaria Vieira de Castro.jpeg

Um livro de registo de vendas datado de 1970 da Confeitaria Vieira de Castro e um conjunto de utensílios dos anos 50 da Ourivesaria Cunha estão entre as dezenas de objetos expostos nesta exposição temporária, bem como recortes de jornais de época, cartazes publicitários, entre outros documentos.

O presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, lança o convite a todos os famalicenses para que não percam a oportunidade de visitar a nova exposição temporária da Casa do Território, que "reconhece e enaltece a importância que o comércio teve e ainda tem na vida da cidade e do concelho".

"Comércio: Tradição & Modernidade" tem entrada livre e gratuita e pode ser visitada de segunda a quinta, das 09h30 às 13h00 e das 14h00 às 17h30, e aos domingos, entre as 14h30 e as 18h30.

Chapelaria Oliveira.jpg

ARCOS DE VALDEVEZ APOIA COMÉRCIO LOCAL

Programa de Apoio ao Comércio de Arcos de Valdevez

O Município de Arcos de Valdevez informa que as candidaturas para o PROCOM - Programa de Apoio ao Comércio de Arcos de Valdevez terminam a 30 de setembro.

Post Redes Sociais .png

Com este programa pretende-se apoiar a expansão ou modernização de micro e pequenas empresas de comércio em todo o concelho de Arcos de Valdevez.

Assim, este apoio assume a natureza de incentivo não reembolsável, correspondente a 50 % das despesas elegíveis, até ao limite máximo de 10.000 euros por projeto.

Submeta a sua candidatura em https://www.cmav.pt/pages/2265

Para mais informações consulte os seguintes canais:

Município de Arcos de Valdevez Telefone: (+351)258520500 E-mail: procom@cmav.pt ACIAB - Associação Comercial e Industrial de Arcos de Valdevez e Ponte da Barca Telefone: (+351) 258 521 473 E-mail: aciab@aciab.pt

CERVEJA ARTESANAL DE BRAGA ENTRA NAS GRANDES SUPERFÍCIES COMERCIAIS

Amphora apresenta nova imagem sob o signo do crescimento

A cerveja artesanal Amphora, uma das paixões do humorista João Seabra, vai apresentar a sua nova imagem esta sexta-feira, 11 de setembro, pelas 19h00, em Braga, onde o projeto PCB – Portuguese Craft Beer, detentor da marca, tem a sua fábrica.

As 6 cervejas da Amphora com a nova imagem.jpg

Não obstante os tempos de incerteza, pelo impacto negativo da covid-19, que tem afetado a economia em geral, os responsáveis da Amphora transbordam de otimismo. “É uma oportunidade para mudar de imagem e assumir o crescimento como um objetivo estratégico”, revela João Seabra, adiantando que pretende ver a Amphora “no ‘Top 5’ nacional das cervejas artesanais”.

Oito anos depois da entrada no mercado, posicionando-se, como uma cerveja artesanal assumidamente regional, com mercado sobretudo nas cidades de Braga e Guimarães, a Amphora promete terminar 2020 na rota do crescimento pelo país, alavancado pela entrada nas grandes superfícies.

A mudança de imagem, que esteve a cargo dos criativos da MCS Design, destaca o vocábulo “Amphora” nos 6 rótulos da marca, como que a antecipar o seu fortalecimento numa oferta de cervejas produzidas que se mantém: Bracara (Cream Ale), Imperator (Quadrupel), Elysivm (Honey Ale), Gladiator (American IPA), Centvrivm (Imperial Stout) e Nemesis (Special Ale).

Ao mesmo tempo, a nova imagem da Amphora procura reforçar o carácter genuíno e artesanal da cerveja bracarense, comunicando de forma mais simples, expressiva e direta.

Refira-se que a Amphora tem uma “irmã” para o mercado “premium”, a Alma, que também integra o portefólio da PCB – Portuguese Craft Beer.

Como em vários outros projetos de cerveja artesanal, o fabrico da Amphora também surgiu como um hobby caseiro. Depois, o primeiro contacto com o público traduziu-se num sucesso que rapidamente se expandiu.

O nome da cerveja remete-nos para um recipiente em cerâmica, que desde o período neolítico foi muito usado para o transporte e armazenamento de vários produtos, sobretudo líquidos, como o vinho ou a água. Agora, cada Amphora chega aos consumidores em garrafas com 33cl de cerveja.

Para celebrar as novidades, a Amphora organiza um “Open Day”, nas instalações da fábrica, na Avenida Valério Pinto de Sá, na freguesia de Dume, a partir das 19h00 desta sexta-feira, num evento limitado pelas medidas de segurança impostas pela covid-19.

Os convidados não poderão esquecer a máscara e a boa disposição para um evento “em família”, onde, para além de outras surpresas, será possível degustar as iguarias de uma “food truck” e regá-las com as novas garrafas de Amphora. Sempre com moderação, como é evidente.

PROGRAMA DE APOIO AO COMÉRCIO DE ARCOS DE VALDEVEZ

O Município de Arcos de Valdevez relembra que as candidaturas para o PROCOM - Programa de Apoio ao Comércio de Arcos de Valdevez se encontram abertas até dia 30 de setembro.

PROCOM.png

O Município pretende apoiar e promover a revitalização do tecido social e económico de Arcos de Valdevez, porque o comércio tem uma grande importância económica e social no concelho.

Neste sentido, a Câmara Municipal criou o Programa de Apoio ao Comércio de Arcos de Valdevez, o qual se destina a apoiar a criação, expansão ou modernização de micro e pequenas empresas de comércio no concelho de Arcos de Valdevez, e, através do qual podem beneficiar as micro e pequenas empresas, independentemente da sua forma jurídica.

O incentivo financeiro a conceder assume a natureza de incentivo não reembolsável, correspondente a 50 % das despesas elegíveis, até ao limite máximo de 10.000 euros por projeto.

Submeta a sua candidatura em https://www.cmav.pt/pages/2265

Para mais informações consulte os seguintes canais:

Município de Arcos de Valdevez Telefone: (+351)258520500 E-mail: procom@cmav.pt ACIAB - Associação Comercial e Industrial de Arcos de Valdevez e Ponte da Barca Telefone: (+351) 258 521 473 E-mail: aciab@aciab.pt

MUNICÍPIO ARCUENSE LANÇA PROGRAMA DE APOIO AO COMÉRCIO DE ARCOS DE VALDEVEZ

Porque o comércio exerce uma grande importância económica e social ao nível da economia do concelho de Arcos de Valdevez, o Município pretende apoiar e promover a revitalização do tecido social e económico do mesmo.

Apresentação_PROCOM_NOTA.JPG

A dinamização e revitalização da atividade comercial potencia o desenvolvimento integrado do concelho. O comércio, nomeadamente o tradicional, necessita de modernização e requalificação comercial e funcional que permita a fixação e a atração de novos clientes e de novos mercados, promova a criação de emprego e gere rendimento.

Neste sentido, a Câmara Municipal criou o Programa de Apoio ao Comércio de Arcos de Valdevez, o qual se destina a apoiar a criação, expansão ou modernização de micro e pequenas empresas de comércio no concelho de Arcos de Valdevez, e, através do qual podem beneficiar as micro e pequenas empresas, independentemente da sua forma jurídica.

O incentivo financeiro a conceder assume a natureza de incentivo não reembolsável, correspondente a 50 % das despesas elegíveis, não podendo ultrapassar o valor de 10.000 euros por projeto.

Para mais informações:

Município de Arcos de Valdevez

Telefone: (+351)258520500

E-mail: procom@cmav.pt

Site: www.cmav.pt

ACIAB - Associação Comercial e Industrial de Arcos de Valdevez e Ponte da Barca

Telefone: (+351) 258 521 473
E-mail: 
aciab@aciab.pt

Site: www.aciab.pt

FAMALICÃO INCENTIVA NOVOS NEGÓCIOS NA ÁREA DO E-COMMERCE

Inscrições para o Jump estão abertas até 30 de setembro em www.famalicaomadein.pt

Vila Nova de Famalicão, o concelho mais exportador do país, está à procura de startups e projetos assentes em novos modelos de negócio que promovam o E-commerce. Está aí a segunda edição do JUMP - Concurso Para Novos Negócios, destinado a empreendedores com novas ideias desta vez na área do E-commerce.

Incubadora Famalicão Made IN - Polo Edifício Globus.jpg

As inscrições decorrem até 30 de setembro e podem ser realizadas através website do programa www.famalicaomadein.pt, onde está também toda a informação relativa à iniciativa.

O Concurso para Novos Negócios – E-Commerce JUMP 2020 é promovido e organizado pelo Município de Vila Nova de Famalicão, através da iniciativa Famalicão Made IN, em parceria com a UPTEC – Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto, e tem como objetivo captar ideias de negócio e promover novas soluções para a indústria, a cidade e os cidadãos, promovendo uma cultura empreendedora no concelho de Vila de Famalicão, com vista à instalação de novas empresas nos polos de incubação.

Depois do sucesso da primeira edição que premiou três novos negócios na área da economia circular, o E-commerce é agora o tema da edição de 2020 do JUMP, que se propõe atrair novas empresas, nomeadamente para os dois polos da Incubadora Famalicão Made IN, e mobilizar novas soluções e serviços para a indústria, as cidades e os cidadãos.

Pretende-se premiar novamente as três melhores ideias de negócio. Os três projetos com melhor pontuação atribuída pelo júri terão direito a um ano de instalação gratuita na incubadora Famalicão Made In e acesso ao programa de aceleração. Serão ainda atribuídos prémios monetários, sendo 5 mil euros para o primeiro classificado (atribuído pelas empresas Salsa e Porminho); 1500 euros para o segundo classificado (prémio Patentree) e mil euros para o terceiro classificado (prémio WINGSYS).

Ao associarem-se ao JUMP, as empresas e marcas farão parte do júri de seleção das melhores ideias apresentadas a concurso. Os logótipos das empresas e marcas estarão presentes em todos os materiais de comunicação e divulgação elaborados pelo Município e nas diversas ações que vierem a ser realizadas no âmbito da iniciativa. As empresas poderão também acompanhar o desenvolvimento dos projetos, nas suas instalações, após a realização do concurso.

Depois do período de candidaturas, será feita uma pré-seleção e comunicação dos resultados entre 1 e 16 outubro. O evento final decorrerá a 9 de dezembro.

IncubadoraVNFAMA.jpg

COMERCIANTES DINAMIZAM VILA DE PRADO

Prado Day. Comerciantes uniram-se para dinamizar o comércio da Vila de Prado

A manhã nasceu cinzenta, mas, em Dia de Santo António (13 de junho), S. Pedro resolveu dar uma ajuda e o tempo manteve-se seco. Aproveitaram os comerciantes da Vila de Prado para, numa iniciativa inédita, fazerem uma demonstração categórica da velha máxima ‘a união faz a força’.

viladepraaddo (5).jpg

E se bem o pensaram, melhor o fizeram. Colocaram de parte rivalidades concorrenciais e uniram esforços para dinamizar o comércio local numa ação conjunta que envolveu dezenas de estabelecimentos. Aos convidativos descontos em todos os espaços aderentes juntou-se um rol de atrativos para abrilhantar a primeira edição do ‘Prado Day’, iniciativa que terá periodicidade mensal.

As ruas cheias de cor contrastavam com o céu escuro. Verde, vermelho, azul, amarelo, laranja...  Fitas, bolas e manjericos. Os enfeites captavam a atenção de quem passava e alertavam os mais distraídos. Passa-se aqui alguma coisa, não é um dia como os outros. Vamos lá ver.

Durante a tarde, os estímulos visuais receberam a companhia de belas melodias. Mais um mimo para os sentidos. O Trio Elétrico, liderado pelo artista local Rogério Braga, deu a nota artística ao evento e deambulou pelas principais artérias da vila numa ação que foi, literalmente, música para os nossos ouvidos.

Os horários foram alargados e as portas mantiveram-se abertas até às 21h00 para receber os visitantes com mais calma e com toda a segurança, cumprindo sempre as regras estabelecidas pela Direção-Geral da Saúde.

Mas nem só do comércio viveu o ‘Prado Day’, também houve espaço para a solidariedade. A Associação para a Defesa dos Animais e Ambiente de Vila Verde (ADAAVV) marcou presença no Largo de S. Sebastião, das 9h às 18h, com uma campanha de adoção de animais.

O Prado Day vai decorrer todos os meses, uma vez por mês. Para consultar os descontos e os espaços aderentes basta aceder ao website a eucomproemprado.com. Os comerciantes contam com o apoio da Junta de Freguesia da Vila de Prado, da Câmara Municipal de Vila Verde e da Associação Empresarial do Vale do Homem.

Com descontos e outros atrativos no comércio local, deslumbrantes paisagens ribeirinhas, fortes tradições, património histórico-cultural e a hospitalidade das nossas gentes, não faltaram nem faltarão motivos para uma visita à Vila de Prado.

viladepraaddo (1).jpg

viladepraaddo (2).jpg

viladepraaddo (3).jpg

viladepraaddo (4).jpg

VILA DE PRADO DINAMIZA COMÉRCIO LOCAL

Prado Day. Descontos, música ao vivo e horários alargados para dinamizar o comércio

A Vila de Prado prepara-se para um dia em cheio com descontos, música, decoração de rua, comércio com horários alargados…O ‘Prado Day’ é uma iniciativa organizada pelos comerciantes da Vila de Prado para promover e dinamizar o comércio local. Vai decorrer uma vez por mês e a primeira edição é já no próximo dia 13 de junho.

Ao longo do dia, as lojas aderentes vão estar de portas abertas, com descontos especiais e funcionamento em horário alargado, das 9h às 21h.

Para assinalar a iniciativa, não vai faltar decoração a rigor para dar um colorido especial às ruas. A música e a animação estão também garantidas com a atuação do pradense Rogério Braga, entre as 19h e as 21h, pelas principais artérias da vila.

Mas nem só do comércio vive o Prado Day e a solidariedade também tem lugar nesta iniciativa. A Associação para a Defesa dos Animais e Ambiente de Vila Verde (ADAAVV) vai estar presente no Largo de S. Sebastião, das 9h às 18h, com uma campanha de adoção de animais.

Estão todos convidados para se juntarem à iniciativa e apoiarem o comércio local, não só neste dia especial como durante todo o ano. Recordamos que devem ser cumpridas as devidas normas de segurança da DGS, tais como o distanciamento social e a utilização de máscara em espaços fechados.

Para consultar os descontos e os espaços aderentes aceda a eucomproemprado.com. Os comerciantes contam com o apoio da Junta de Freguesia da Vila de Prado, da Câmara Municipal de Vila Verde e da Associação Empresarial do Vale do Homem.

flyerprad.jpg

FEIRA SEMANAL DE VIZELA REGRESSA QUINTA-FEIRA COM NOVAS REGRAS

Na sequência do surto da nova estirpe de coronavírus SARS-COV-2, responsável pela doença COVID-19, o Município de Vizela, em consonância com as diretrizes decorrentes do Estado de Emergência Nacional, implementou, ao longo dos últimos meses, um conjunto de medidas excecionais de ordem preventiva e restritiva, com âmbitos temporais e de aplicação diferenciados, designadamente para combater o surto e evitar a transmissão da doença na comunidade, assim como estimular a recuperação económica e assegurar a proteção social.

marcações mercado.JPG

Neste sentido, e no seguimento do Plano de Desconfinamento do Governo no âmbito do combate à pandemia, o Município de Vizela encontra-se a implementar um conjunto de medidas de reforço e apoio direto à população, tendo em vista uma reabertura gradual e faseada do confinamento que deverá ser prudente e progressiva e, acima de tudo, dentro dos possíveis protegida, criando condições para esbater a propagação do surto associada a esta nova realidade.

Este plano de reabertura, que iniciou a 4 de maio, entra hoje na terceira fase, com, entre outras medidas, a reabertura dos serviços de atendimento ao público da Câmara Municipal, nomeadamente o edifício-sede, o edifício da ação social, a Loja do Turismo e a Biblioteca Municipal.

Na próxima quinta-feira, regressa a feira semanal, no horário de funcionamento habitual, das 6h às 18h, mas com novas regras de acesso, nos termos das indicações emanadas pela DGS – Direção Geral de Saúde, a saber:

  • É obrigatório o uso de máscara;
  • É obrigatória a higienização das mãos à entrada com álcool gel;
  • É aconselhada a desinfeção regular de mãos, especialmente após o manuseamento de dinheiro;
  • Os produtos alimentares só podem ser manuseados pelos feirantes e seus colaboradores;
  • É proibido o acesso a clientes ao interior das bancas de exposição;
  • É obrigatório respeitar os 2 metros de distância de segurança;
  • É obrigatório respeitar todas as regras de etiqueta respiratória;
  • É proibida a permanência no edifício para além do tempo estritamente necessário;
  • É obrigatório respeitar os acessos exclusivos, nomeadamente para entrada e saída pelos locais assinalados.

De destacar que a Câmara Municipal de Vizela tem acompanhado atentamente a evolução do surto epidémico do COVID-19 no Concelho e tomado as medidas necessárias para informar a população e apoiar as várias instituições para fazer face às necessidades acrescidas vividas neste momento, efetuando também uma reavaliação diária das medidas de prevenção adotadas e a adotar de modo a prevenir e conter a respetiva propagação, motivo pelo qual as medidas apresentadas podem ser modificadas a qualquer momento, caso se verifique uma alteração substancial das condicionantes da epidemia.

GUIMARÃESHOPPING APOSTA NA SEGURANÇA

GuimarãeShopping implementou medidas adicionais para garantir segurança de visitantes, lojistas, prestadores de serviços e colaboradores

No âmbito do Plano de Desconfinamento decretado pelo Governo e consequente autorização para reabertura das atividades que tinham o seu funcionamento suspenso, o GuimarãeShopping vem comunicar as medidas de prevenção e contenção estabelecidas para controlo do novo coronavírus, garantindo a segurança dos visitantes, lojistas, prestadores de serviços e colaboradores.

39686de272d71a4fccca8f4c1bc23198.jpg

“O GuimarãeShopping reabre na próxima segunda-feira, dia 1 de junho, as atividades que estavam suspensas, em articulação com as autoridades de saúde e governamentais. A nossa prioridade é garantir aos visitantes, aos lojistas, aos prestadores de serviços e aos colaboradores um ambiente seguro e confortável e neste sentido implementámos um conjunto de medidas, incluindo a instalação de dispensadores de gel desinfetante em todas as entradas do Centro e a colocação de sinalética e avisos através do sistema de som das boas práticas de conduta social, com especial ênfase para a necessidade de cumprir com o distanciamento de 2 metros”, afirma Miguel Castro, diretor do GuimarãeShopping.

MUNICÍPIO DE VILA VERDE ENTREGA SELO DE "COMÉRCIO SEGURO" A ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS

O Vice-Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Vitor Costa, e o Presidente da Associação Empresarial de Viana do Castelo (AEVC), Manuel Cunha Júnior, entregaram, esta terça-feira, os primeiros ‘kits’ informativos ‘Comércio Seguro’ a alguns estabelecimentos comerciais do centro histórico. A iniciativa vai abranger cerca de 250 espaços comerciais espalhados por todo o concelho, disponibilizando guias de boas práticas e um selo de garantia, atestando que o negócio está a cumprir todas recomendações de prevenção da Covid-19, emanadas pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

IMG_0547.jpg

Com a segunda fase do plano de desconfinamento governamental em curso, desde o passado dia 18 de maio, a Associação Empresarial de Viana do Castelo, em estreita parceria com a autarquia cerveirense, compilou um conjunto de informação que visa, por um lado, ajudar o comércio local a não descurar as orientações para uma adequada e responsável reabertura, e por outro lado, contribuir para restabelecer o ambiente de confiança junto dos consumidores.

Os ‘kits’ informativos incluem um guia personalizado a cada área de negócio com as recomendações da DGS, dicas importantes para os proprietários partilharem com os seus clientes, e o selo de ‘Comércio Seguro’ para colocar na porta ou na montra da loja, que é atribuído mediante a assinatura de uma declaração de compromisso.

Para assinalar o início desta ação de sensibilização de proximidade e de incentivo ao comércio local foram distribuídos, de forma simbólica, os primeiros ‘kits’ a um espaço comercial representativo de cada área de negócio. Nos próximos dias, colaboradores da Câmara Municipal vão percorrer todas as freguesias do concelho, de forma a abranger os cerca de 250 estabelecimentos comerciais identificados.

AMARES DÁ IMPULSO AO COMÉRCIO

Campanha Comércio com(n) vida! Compre Cá – Amares tem!” apela à compra nas lojas de proximidade Comerciantes de Amares otimistas mostram rostos de esperança na fase de retoma da economia

“Só com um comércio local forte Amares continuará forte. Apelo, por isso, à população amarense que faça compras/consuma, preferencialmente (sempre), nas lojas e espaços de comércio mais próximos. Vamos todos ajudar a manter as nossas lindas vilas e aldeias vivas!” As palavras são do presidente da Câmara Municipal de Amares, Manuel Moreira, que saiu à rua para deixar uma palavra de incentivo e esperança aos comerciantes/empresários locais, no âmbito de uma campanha de incentivo à retoma da atividade económica nos espaços de pequeno comércio do concelho.

IMG_1910vpaaa (1).jpg

“Compre Cá – Amares tem!” é o mote que serve de impulso à respetiva campanha, promovida pela Associação Empresarial do Vale do Homem em parceria com o Município de Amares e que esteve no terreno, durante o dia de ontem e de hoje ,com, ações de sensibilização promovidas junto dos empresários locais, pelo próprio presidente de Câmara de Amares, Manuel Moreira, pelo presidente e vice-presidente da AEVH, José Manuel Lopes e Paulo Carvalho, respetivamente, bem como outros representantes desta associação que abrange todo o Vale do Homem.

“Os amarenses são solidários. Vamos todos contribuir para que o nosso concelho renasça”

“Foi muito bom perceber a força de vontade e a determinação com que os nossos comerciantes mostram coragem para querer renascer depois destes meses muito complicados que todos têm vivido. A maior parte dos espaços comerciais do concelho estavam de portas abertas, confiantes em ultrapassar esta situação e voltar à normalidade possível”, referiu o presidente do Município de Amares, Manuel Moreira.

“É muito importante mantermo-nos fortes e unidos, nesta nova etapa e realidade que enfrentamos, e a que estamos todos a habituar-nos, para que possamos seguir em frente e alavancar o mais rápido possível a economia local. É fundamental sensibilizar os amarenses para que optem pelas lojas de proximidade, que estão preparadas para responder aos novos tempos, com segurança, e estou certo que todos juntos vamos conseguir uma retoma da economia efetiva. Os amarenses são solidários. Vamos todos contribuir para que o nosso concelho renasça e revitalize a economia local”, sublinhou o autarca.

Para o presidente e vice-presidente da AEVH, José Manuel Lopes e Paulo Carvalho, respetivamente, “há muito ânimo e nota-se a resiliência, esperança e muita criatividade dos comerciantes/empresários locais na fase de retoma da actividade económica, mas todos somos poucos para ajudar a (re)erguer a economia local. Por isso, estamos a passar uma mensagem de apoio aos comerciantes/empresários locais e de sensibilização à população que opte, sempre, pelo comércio de proximidade, não só por questões de segurança, mas, sobretudo, por sabermos da importância para as dinâmicas sociais e económicas das vilas e aldeias do Vale do Homem”.

Comércio com(n) vida! Compre Cá

A ação de apoio aos empresários e comerciantes locais consistiu na entrega simbólica de um cartaz alusivo à campanha para afixar nos espaços comerciais e distribuição de material informativo e promocional, sobre as regras e medidas a reter nesta fase da retoma em segurança, bem como de kits de proteção individual (máscaras, luvas e desinfetante). A campanha é suportada na colocação de outdoors por todo o concelho de Amares, sensibilizando para um regresso seguro à atividade económica local.

A campanha “Comércio com(n) vida! Compre cá”, lançada pela Associação Empresarial do Vale do Homem (AEVH), em parceria com Amares, Terras de Bouro e Vila Verde, abarca todo o território destes municípios do Vale do Homem. Nestes últimos dias, foi realizada uma distribuição maciça de kits de protecção e material informativo e de sensibilização junto da população do Vale do Homem, na ordem das 3.000 unidades. A campanha deve ficar concluída até ao fim da corrente semana.

IMG_1910vpaaa (2).jpg

ARCOS DE VALDEVEZ APOIA COMÉRCIO LOCAL

Câmara Municipal e ACIAB lançam campanha de apoio ao Comércio local

Compre no Comércio Tradicional – Comércio Seguro”

Foi a pensar nos empresários que viram os seus estabelecimentos encerrados por cerca de 2 meses, bem como na retoma da economia, que a Câmara Municipal e a ACIAB lançaram a campanha “Compre no Comércio Tradicional- Comércio Seguro”, a qual apela às compras em segurança no comércio tradicional, cumprindo as regras da DGS.

Através desta campanha, que engloba o envio por correio de desdobráveis e a colocação de outdoors na via pública com mensagens de apelo à compra no comércio tradicional, são explicadas as regras de etiqueta respiratória e as medidas sanitárias a implementar para que seja possível realizar as compras em segurança, entre as quais o uso obrigatório de máscara, a desinfeção das mãos à entrada dos estabelecimentos, o cumprimento da distância mínima de segurança ou a necessidade de se aguardar no exterior pela vez de entrada.

O presidente da Câmara Municipal refere que “será possível encontrar soluções para ultrapassar esta crise em segurança e contribuirmos todos para a retoma da economia arcuense.”

Compre no Comércio Tradicional!

PREVENÇÃO COVID19 cmavv EXTERIOR - Cópia.jpg

PREVENÇÃO COVID19 cmavv INTERIOR - Cópia.jpg

MUNICÍPIO ARCUENSE APOIA COMÉRCIO LOCAL

Vale de Compras Recontro: Município de Arcos de Valdevez apoia com 100€ a 250 € pessoas e comércio

A crise provocada pelo COVID-19 desenrolou consequências sociais e económicas preocupantes. Nesta situação, muitas pessoas tiveram uma quebra de rendimentos devido ao “lay-off”, ao desemprego, ao encerramento de estabelecimentos, ao isolamento profilático ou a assistência a filhos.

vale de compras_recontro_comercio_local6.JPG

Nesse sentido, a Câmara Municipal, que tem implementado vários apoios às pessoas, às instituições e às empresas, aprovou, na última reunião de Câmara, um apoio financeiro a agregados familiares que sofreram uma quebra do seu rendimento mensal, decorrente do Estado de Emergência, durante o mês de abril.

A atribuição deste apoio será de acordo com a perda de rendimento e o número de pessoas do agregado familiar, através de um “Vale de Compras Recontro”, com valor entre 100 euros e 250 euros, para realizarem compras no comércio tradicional e nos produtores locais em todas as freguesias do concelho.

O Presidente do Município refere que “Desta forma pretendemos apoiar as famílias, o comércio tradicional e produtores locais que também estão a ser muito afetados por esta crise”.

O autarca de Arcos de Valdevez procedeu, esta manhã, à divulgação, junto do comércio local, do Programa de Apoio a Pessoas e Comércio, realizado em articulação com a ACIAB - Associação Comercial e Industrial de Arcos de Valdevez e Ponte da Barca. Referiu ainda que “estas medidas visam minimizar o impacto da crise, melhorar o orçamento e a vida das famílias, criar liquidez às empresas e proteger postos de trabalho”.

O autarca sublinhou ainda que “Todos temos contribuído e estou certo que continuaremos a construir um concelho mais solidário e com melhores condições de vida para todos”.

Para mais informações consultar a página de internet do Município www.cmav.pt/valerecontro, através do contacto telefónico 258 520 504 ou com o Serviço Municipal de Ação Social (nos dias úteis das 9h00 às 15h00).

IMG_7355.JPG

vale de compras_recontro_comercio_local.JPG

IMG_7500.JPG

vale de compras_recontro_comercio_local3.JPG

COMISSÁRIO EUROPEU PARA O MERCADO INTERNO APOIA O COMÉRCIO EUROPEU

9 Maio o dia da Europa

Em momento de crise devido à COVID-19 o Comissário Europeu para o Mercado Interno, Thierry Breton, defende a importância do comércio e dos apoios que o sector deve ter neste difícil momento.

Em mensagem exclusiva à Federação Europeia Vitrines d’Europe, de que a ACIB é vice-presidente, o Comissário Europeu defende a necessária solidariedade para com o comércio e as empresas familiares através de ajudas concretas.

A ACIB congratula-se por esta visão correcta e estratégica que o Comissário Europeu apresenta ao destacar a proximidade do comércio junto dos cidadãos.

Tem sido esta a preocupação das Associações Comerciais ao longo do país e muito concretamente da ACIB, bem como da CCP que tem tido um papel fundamental durante esta crise, afirmar o peso estratégico do Comercio de Proximidade para a economia da Europa.

Não é possível falar da Europa, da União Europeia sem falar do seu comercio tradicional, deste comercio de rua que garante estabilidade económica e social a uma Europa das empresas de base familiar e de proximidade ao consumidor.

As afirmações do Comissário Europeu validam os pedidos que desde a ACIB se tem feito para um apoio massivo ao sector comercio, seja ao nível local e regional, seja ao nível nacional.

Com a abertura gradual das lojas que se iniciou no passado dia 4 de Maio importa que agora a nível local a autarquia aposte por ajudar em larga escala e com significativo esforço o comercio tradicional. Só em Barcelos o comercio retalhista vale 472 milhões de euros de volume de negocio.

A mesma expectativa tem-se sobre apoios a nível nacional. É preciso manter as empresas vivas e com isso o emprego até que a retoma seja uma realidade.

Será muito relevante o que se venha a fazer nos próximos tempos ao nível de promoção deste comercio junto dos consumidores. Em Barcelos existem actualmente 1795 empresas do comercio retalhista.

O Comércio de proximidade, o comércio tradicional faz a diferença na construção de uma sociedade europeia mais equilibrada, mais justa e de acordo com a nossa visão de vida em sociedade.

MELGAÇO APELA: “COMPRE LOCAL! COMPRE O QUE É NOSSO.”

Campanha para revitalizar a economia local vai para a rua e quer sensibilizar todos os melgacenses, desafiando-os a serem heróis.

Hoje, mais do que nunca, é feito o apelo “COMPRE LOCAL! COMPRE O QUE É NOSSO.”. Esta é a campanha de promoção e valorização que a autarquia de Melgaço lançou nesta fase de desconfinamento com o propósito de revitalizar a economia local.

Capa_Facebook_CLCOQN.jpg

A campanha incentiva a população a comprar no território, para que contribuam para a recuperação económica, minimizando os impactos da crise provocada pela situação pandémica COVID-19.

«Queremos que os melgacenses sejam heróis ao salvarem a nossa economia local. Temos de encarar este propósito como uma missão que é de todos». É assim que o Presidente da Câmara de Melgaço, Manoel Batista, apresenta esta campanha.

Melgaço é um concelho profundamente rural e vem-se afirmando como uma referência de qualidade e de oferta de produtos tradicionais. Melgaço Tem todos os produtos necessários para a população, desde produtos de mercearia, talho, padarias, drogarias, artesanato, vestuário… «Ao comprarmos no território, estamos a promover o desenvolvimento económico do nosso município! Os nossos produtos têm qualidade e são de confiança. Apesar de tudo, continuamos a consumir. Continuamos a precisar de ir às compras para nos alimentar. Porque não comprar na nossa terra? Onde vivemos? Esta é uma maneira de, de certa forma, tentar garantir que os nossos comerciantes, produtores, empresários estejam lá quando a situação melhorar.», atenta o autarca de Melgaço, Manoel Batista.

Desde segunda-feira que Portugal reativou, progressivamente, a sua atividade económica, de acordo com todas as diretrizes e recomendações do Governo e da Direção Geral de Saúde. As pequenas lojas de rua até 200m2, cabeleireiros, manicures e similares, bem como as livrarias e comércio automóvel já estão autorizadas a reabrir. A lotação é de cinco pessoas por 100m2. Os restaurantes, cafés e pastelarias poderão reabrir a partir de 1 de junho. Para todos estes espaços é obrigatório o uso de máscara. No caso dos restaurantes a lotação é de 50% e funcionamento até às 23h00. O Governo irá reavaliar o Plano de desconfinamento quinzenalmente.

NO COMBATE À SITUAÇÃO PANDÉMICA, A AUTARQUIA ADOTOU DESDE CEDO UM CONJUNTO DE MEDIDAS DE APOIO SOCIAL E ECONÓMICO. NO QUE RESPEITA AO SETOR DO COMÉRCIO HÁ A REALÇAR:

_Isenção total das tarifas nos serviços de abastecimento de água, saneamento e resíduos urbanos para os consumidores não domésticos. Esta medida abrange indústrias, comércios, serviços e equiparados (abril e maio);

_ Isenção de juros de mora no atraso do pagamento das faturas referentes aos serviços prestados pelo Município até final de junho, bem como suspensão dos cortes do serviço de abastecimento de água;

_Suspensão do pagamento de rendas dos estabelecimentos comerciais propriedade do Município até final de junho;

_Suspensão do pagamento de rendas dos espaços em funcionamento no Mercado Municipal até final de junho;

_Suspensão do pagamento de taxas referentes à utilização das bancas do mercado Municipal e lugares da Feira Semanal até final de junho;

_Suspensão do pagamento de licenças das esplanadas dos estabelecimentos ligados à restauração.

«Faça as suas compras em Melgaço e ajude-nos a escrever um final feliz. Para que possamos dizer: Vai ficar tudo bem!» - Manoel Batista

BRAGA: "PORTA ABERTA" É APOIO EXCEPCIONAL À RESTAURAÇÃO E COMÉRCIO LOCAL

Braga implementa medidas de combate aos efeitos do COVID-19 na economia local

Bebendo do mote identitário da Cidade, o Município de Braga, em articulação com as propostas apresentadas pela Associação Comercial de Braga e os movimentos URBAC e PROVAR, vai desenvolver uma iniciativa inédita e de carácter excepcional, denominada “Braga de Porta Aberta”, que visa apoiar os sectores de restauração e do comércio tradicional.

CMB06052020SERGIOFREITAS00215138558.jpg

Segundo Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga. o mote “Braga de Porta Aberta” traduz ´simultaneamente o compromisso da Autarquia com a sustentabilidade destes agentes económicos e a abertura de um regime excepcional para o seu funcionamento em espaço público´.

“A Câmara Municipal de Braga vai, ao longo das próximas semanas, abrir um procedimento de licenciamento de esplanadas para cafés e restaurantes da cidade tendo em vista aumentar a capacidade destes estabelecimentos e a segurança dos seus clientes, sem descurar o respeito pelas exigências de acessibilidade na via pública e as normas de Protecção Civil”, referiu o Edil.

Através deste procedimento, e durante o ano de 2020, os restaurantes e cafés da Cidade poderão estender excepcionalmente as suas actividades para as ruas e praças adjacentes.

Isenção total de taxas para o Comércio de proximidade

Dando sequência também aos apoios atribuídos desde a primeira hora ao tecido comercial local, a Câmara Municipal de Braga vai estender por todo o ano 2020 a isenção das taxas e licenças municipais abrangidas pelo regime simplificado de ocupação do espaço público, tipificado no artigo D-2/10.º do Código Regulamentar, designadamente todas as ocupações de espaço público promovidas por estabelecimentos, onde se realize qualquer actividade económica, com os seguintes fins:

- Instalação de toldo e respectiva sanefa;

- Instalação de esplanada aberta;

- Instalação de estrado e guarda-ventos;

- Instalação de vitrina e expositor;

- Instalação de suporte publicitário, nos casos em que a mensagem exibida esteja dispensada de licenciamento;

- Instalação de arcas e máquinas de gelados;

- Instalação de brinquedos mecânicos e equipamentos similares;

- Instalação de floreira;

- Instalação de contentor para resíduos.

Estas isenções representam, no seu conjunto, uma perda de receita potencial para os cofres municipais de cerca de 500 mil euros, que assim são directamente reorientados para o apoio ao comércio local.

Município defende regime excecional para centros comerciais de primeira geração

No âmbito das medidas adoptadas pelo Governo, tendo em vista a reabertura dos espaços comerciais no quadro do processo de desconfinamento, entende o Município de Braga que deve ser criado um regime excecional para os centros comerciais de primeira geração, que deveria seguir os mesmos moldes do preconizado para as lojas com mais de 400 m2.

Tendo em conta a singularidade destes espaços e o facto de os mesmos serem predominantemente compostos por pequenas unidades comerciais, que não geram um volume de tráfego relevante, mas cuja atividade se revela essencial para a sustentabilidade de muitas famílias, deveria caber a cada Autarquia Local a decisão sobre o momento da reabertura destes estabelecimentos.

MUNICÍPIOS DO ALTO MINHO SÓ AUTORIZAM FUNCIONAMENTO DE MERCADOS COM GARANTIA DE CONSIÇÕES DE SEGURANÇA SANITÁRIAS

CIM Alto Minho consensualiza autorização de mercados de produtos agrícolas em condições de segurança sanitárias

O Conselho Intermunicipal da CIM Alto Minho aprovou, por unanimidade, uma deliberação no sentido de os 10 municípios autorizarem a realização de mercados de produtos agrícolas, como forma de apoio às produções locais, sem descurar as condições de segurança estabelecidas pela Direção Geral de Saúde e outros organismos competentes.

mercados de produtos agricolas 1.jpeg

Neste sentido, o Mercado de Produtores Locais de Vila Nova de Cerveira regressa este sábado, 9 de maio, à Praça da Galiza, com a proibição de venda de animais, e solicitando-se quer a produtores quer a compradores o respeito pelo distanciamento social, assim como o cumprimento das orientações de proteção individual e normas de higienização necessárias.

Em relação à possibilidade para a realização de feiras proposta pela AFMRN - Associação de Feiras e Mercados da Região do Norte, a CIM Alto Minho deliberou solicitar as devidas orientações ao Ministério da Economia.

COMÉRCIO FAMALICENSE GANHA LOJA VIRTUAL

Município de Famalicão e ACIF lançam “Comércio da Vila”

A partir desta semana o comércio local famalicense tem uma nova montra à distância de um clique. A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão e a Associação Comercial e Industrial de Famalicão (ACIF) lançaram a plataforma online “Comércio da Vila”, uma loja virtual de promoção e venda dos produtos e serviços dos comerciantes do concelho.

DSC_0267.JPG

Trata-se de um projeto que pretende ativar os negócios dos comerciantes do concelho nas plataformas online. Para uma resposta imediata ao contexto atual, as redes sociais foram os canais escolhidos para responder à urgência do tecido comercial famalicense. É o início de um processo com diversas e diferentes oportunidades, mas que aponta a um futuro que já está a acontecer e em que todos os famalicenses sairão a ganhar.

O projeto é aberto a todos os comerciantes do município, com ou sem estabelecimento físico, sendo gratuito para todos durante 3 meses, período que se estende até aos 6 meses para os associados da ACIF.

Nesta fase de arranque, o projeto privilegia, para já, as redes sociais, nomeadamente o Facebook, em www.facebook.com/comerciodavila.famalicao e o Instagram, em @comerciodavila.

A adesão é muito simples: cada comerciante deverá fotografar os produtos/serviços que pretende divulgar e comercializar, compilar toda a informação (foto, descrição, preço, portes, etc...) e enviar para o email comunicacao@acif.pt, para posteriormente ser publicada nas redes sociais do projeto. Cada comerciante poderá expor até a um limite máximo de 50 produtos, com a possibilidade de introduzir novidades a cada 15 dias.

Depois de efetuada uma compra a partir do Comércio da Vila, a ACIF disponibiliza, gratuitamente, a recolha das encomendas nos estabelecimentos comerciais, colocando-as num local central onde serão recolhidas por uma transportadora para entrega ao destinatário.

“O projeto Comércio da Vila assume-se como uma iniciativa com múltiplas oportunidades para os comerciantes de todo o concelho e que aponta, desde logo, para uma estratégia de futuro, que já está a acontecer com a nova tendência de consumo de proximidade, e em que todos os famalicenses sairão a ganhar” referem Paulo Cunha e Francisco Xavier, presidentes da Câmara e da ACIF, respetivamente, na mensagem de apresentação da iniciativa enviada aos comerciantes em modo de desafio para a adesão destes ao projeto. “É um desígnio que surgiu com o objetivo de resolver, parcialmente, uma emergência, introduzir um novo dinamismo e alavancar o comércio local, promovendo o empreendedorismo, o trabalho, a criatividade e a determinação”.

Mais informações sobre o projeto através do email comunicacao@acif.pt.