Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FAMALICÃO APRESENTA MÚSICA, BAILADO, TEATRO E CINEMA A ENCERRAR A PROGRAMAÇÃO DE 2020 DA CASA DAS ARTES

A Casa das Artes de Famalicão encerra 2020 com uma programação variada ao nível das artes e dos públicos-alvo. Música, bailado, teatro e cinema fazem parte do menu final de dezembro.

OPrimoBasílio.jpg

No dia 09, às 20h30, David Fonseca traz a Vila Nova de Famalicão o seu recente espetáculo “RADIO GEMINI_CLOSER”: o cruzamento do cinema e das imagens com a sua música num espetáculo único que se propõe a levar o público numa viagem intimista através do seu imaginário peculiar. Uma oportunidade única de descobrir muitos dos caminhos secretos que este artista percorre através das suas composições e dos seus olhos, um filme interativo em tempo real para acompanhar em conjunto com a sua performance ao vivo.

A 11 de dezembro, às 20h30, é a vez do bailado subir ao palco da Casa das Artes com “O PRIMO BASÍLIO”, um bailado em II atos a partir da obra homónima de Eça de Queirós. Direção artística de Solange Melo e Fernando Duarte. Elenco: Luísa_Solange Melo, Basílio_Fernando Duarte, Juliana_Cristina Maciel, Jorge_Filipe Portugal, Leopoldina_Carlota Rodrigues, Sebastião_Pedro António Carvalho.

No dia 18, às 20h45, após uma remarcação da anunciada estreia que estava prevista acontecer em novembro e integrando o 3.º capítulo da Poética da Palavra | Encontros de Teatro, é exibida a peça de teatro "AIRBNB E NUVENS - uma radionovela", numa encenação de Manuel Tur e interpretação de Diana Sá, Eduardo Breda, João Castro, Pedro Almendra e Teresa Arcanjo. Em "AIRBNB E NUVENS - uma radionovela", Manuel Tur entrega-se a uma íntima reflexão sobre o processo de comunicação e expõe em palco a mecânica da comunicação radiofónica, os seus artifícios, recursos e métodos. Mais importante do que a exposição que se queira levar a cena, de tudo quanto aí venha a acontecer, interessa, acima do mais, dar a ouvir, simples e ludicamente, por puro prazer. Transmitir esse gozo que é, na verdade, a génese da rádio. Uma “radionovela” sobre um país falido, alugado e com a mania das grandezas (sim, Portugal),

No mês do Natal, a pensar no público mais jovem, no dia 19, às 11h00, é exibido o filme de animação “O SEGREDO DAS BOLACHAS” (versão portuguesa). É uma comédia de animação inspirada em bolachas em forma de animais. A história gira à volta de uma família que tem de usar uma embalagem dessas bolachas para impedir que o tio malévolo tome conta de um circo antigo caído em desgraça. É corealizado pelo veterano Tony Bancroft, animador com vasta carreira e corealizador de "Mulan", e Scott Christian Sava, que trabalhou nos "Power Rangers" americanos e também é co-autor do guião. Um filme para toda a família.

O Segredo das Bolachas (2).jpg

AIRBNB.jpg

David Fonseca - Radio Gemini_Closer.jpg

FAMALICÃO: "SOFIA" VENCE GRANDE PRÉMIO DO YMOTION

Sessão de encerramento do Festival de Cinema Jovem de Famalicão decorreu no sábado

“Os festivais são a vitrine das curtas-metragens e a plataforma de lançamento de realizadores, atores, fotógrafos e outros profissionais da área. Aproveito para agradecer ao Ymotion pela oportunidade e, principalmente, pela resistência nestes tempos difíceis”. Foi desta forma que Gonçalo Viana e Filipe Ruffato agradeceram o prémio que o júri do Ymotion atribuiu a “Sofia”, considerada a melhor curta-metragem em competição na edição deste ano do Festival de Cinema Jovem de Famalicão.

Sofia.jpg

Realizada em 2019, “Sofia” arrecadou o “Grande Prémio Joaquim de Almeida” do Ymotion e valeu à dupla de realizadores um prémio no valor de 2500 euros.

“Num único e ousado plano-sequência Sofia é um filme onde vemos desdobrar medos, incompreensões, preconceitos, ânsias e desejos, sendo que todos esses sentimentos – e muitos outros, ainda – surgem e desaparecem nas entrelinhas do não-dito. Um belíssimo olhar sobre a nossa precária condição humana”, pode ler-se na sinopse do filme, que recentemente foi também selecionado para o “Rome Independent Prisma Awards”, em Itália, e para o Festival Internacional de Curtas do Rio de Janeiro, no Brasil.

Os vencedores foram conhecidos no passado sábado à noite numa cerimónia que decorreu no Centro de Estudos Camilianos. Para além da presença dos jovens realizadores e do júri do concurso, a noite de encerramento do Ymotion contou ainda com as presenças, entre outras, da realizadora Ana Rocha de Sousa e da atriz Sara Barradas.

"Erva Daninha", de Guilherme Daniel, nas categorias de Melhor Direção de Fotografia e Melhor Elenco; "Júlia" de Filipa Silva, no Prémio do Público; "La Tierra del Passado" de Rui Falcão, no Melhor Argumento; "Rio Torto" de Mário Veloso, para Melhor Documentário; "Ékdúo" da dupla Matilde Camacho e Filipa Fernandes, na categoria de Melhor Animação e "Aunt Apòlline's Tea" de Maria Pereira, no Prémio Escolas, foram os restantes vencedores da noite, que premiou ainda as curtas "Blue 52" de Catarina Nascimento, "Como Gado" de Matilde Calado e "The Frightened" de César Santos com três Menções Honrosas.

No ano em que atingiu o número recorde de 183 candidaturas, o Ymotion entregou ainda o Prémio Carreira ao ator português Nuno Lopes. “Um exemplo da contemporaneidade artística dos atores, que está em franca atividade em diversas áreas, mas que nunca deixa de estar ligado ao cinema”, afirmou Rui Pedro Tendinha, comissário do Ymotion.

A grande homenagem da noite foi para o ator mais “hollywoodesco” do Brasil, Rodrigo Santoro. Na mensagem que deixou à organização do festival, o ator brasileiro agradeceu a distinção e elogiou os jovens realizadores do Ymotion que são “a esperança da longevidade do cinema português”.

Recorde-se que esta foi a sexta edição do Festival de Cinema Jovem promovido pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão. O júri do Ymotion é composto por Tiago R. Santos, argumentista e critico de cinema, pela realizadora Luísa Sequeira, pelo jornalista da RTP e Antena 1, Tiago Fernando Alves, pela diretora de casting Patrícia Vasconcelos, pelo jornalista do Público Samuel Silva, e pelo realizador Pedro Cabeleira, vencedor do Grande Prémio Joaquim de Almeida da última edição do Ymotion.

AFS_9173.jpg

AFS_9110.jpg

CÂMARA MUNICIPAL DE VIZELA CONTINUA APOSTA NA PROMOÇÃO DE VIZELA EM FESTIVAIS INTERNACIONAIS DE FILMES DE TURISMO

A Câmara Municipal de Vizela continua a apostar na promoção do turismo do Concelho, tendo participado em vários festivais internacionais de filmes de turismo com o vídeo promocional turístico, "Vizela", e com o filme promocional “CM Vizela Realidade Aumentada - Mobile App”.

17vizturs.png

Assim, o vídeo promocional turístico, "Vizela", produzido por Nelson Carvalheiro para a Câmara Municipal de Vizela, ficou em terceiro lugar na votação online a nível internacional, que selecionou a “escolha do público” entre os melhores filmes de turismo de 2020, uma competição internacional que reuniu os melhores filmes que participam no circuito mundial de festivais de filmes de turismo, num total de 31 filmes de 16 países em competição.

O filme promocional da aplicação que permite a visita em realidade aumentada a diferentes locais de interesse turístico existentes em Vizela, designado “CM Vizela Realidade Aumentada - Mobile App”, realizado por Filipe Figueiredo e produzido pela Câmara Municipal de Vizela, arrecadou o primeiro lugar na categoria "Serviços Turísticos", atribuído pelo júri internacional da 13ª edição do ART & TUR - International Tourism Film Festival.

O ART & TUR - International Tourism Film Festival é um festival de filmes de turismo de organização nacional e reconhecido internacionalmente, que se realizou em Viseu, tendo este ano recebido cerca de trezentas candidaturas originárias dos mais variados países dos diferentes continentes. 

De destacar que, com a atribuição destes prémios, para além da promoção turística, o objetivo é levar as imagens do concelho de Vizela além-fronteiras e acima de tudo, contribuir para expandir a promoção do Concelho, no seguimento da nova estratégia de consolidação da imagem e identidade de Vizela como destino turístico privilegiado, privilegiando, experienciando os segredos de um vale recheado de saberes, sabores, prazeres e tradições caraterísticas.

FAMALICÃO: YMOTION CONHECE VENCEDORES ESTE SÁBADO

Sessão de encerramento do festival de cinema jovem de Famalicão marcada para as 21h00, no Centro de Estudos Camilianos

É já neste sábado, dia 7 de novembro, que o Ymotion conhece os vencedores da sua sexta edição. O Festival de Cinema Jovem de Famalicão, promovido pela Câmara Municipal, vai atribuir 2500 euros à melhor das 45 curtas-metragens em competição, numa noite que ficará também marcada pela entrega do Prémio Carreira ao ator português Nuno Lopes e pela homenagem do festival ao ator mais “hollywoodesco” do Brasil, Rodrigo Santoro.

Pedro Cabeleira, vencedor do Grande Prémio Joaqui

A sessão de encerramento do festival decorrerá no Centro de Estudos Camilianos, em Seide S. Miguel, foi antecipada para as 21h00, contará apenas com a presença dos jovens realizadores e jurados e será transmitida online através das páginas de Facebook do Município de Famalicão e do Ymotion.

No ano em que atingiu o número recorde de 183 candidaturas, o Ymotion volta a entregar oito prémios: “Grande Prémio Joaquim de Almeida”, no valor de 2500 euros, “Prémio Escolas Secundárias” e “Prémio Melhor Documentário”, no valor de 750 euros, “Prémio Melhor Curta de Animação”, no valor de 600 euros, “Prémio do Público”, no valor de 350 euros, e prémios para “Melhor Representação”, “Melhor Direção de Fotografia” e “Melhor Argumento”, no valor de 250 euros.

Mas até à sessão de encerramento deste sábado, muito se vai falar de cinema em Vila Nova de Famalicão.

Todas as curtas a concurso estão a ser exibidas em duas sessões diárias na Casa da Juventude de Famalicão, nas quais decorrem a votação para a eleição do vencedor do “Prémio do Público”.

Para esta sexta-feira, dia 6, está agendada a organização da Mostra do Novíssimo Cinema Português, comissariada por Rui Pedro Tendinha e que consistirá numa conversa com as atrizes Catarina Wallenstein e Sara Barradas sobre interpretação, e pela exibição das primeiras imagens do filme “Bem Bom” com uma conversa com Tozé Brito e Eduardo Breda, um dos protagonistas do filme inspirado na história da banda portuguesa Doce.

A tarde de sábado ficará marcada pela presença da realizadora Ana Rocha de Sousa, autora do filme “Listen”, no festival. Para além da exibição de uma das suas últimas curtas-metragens, a realizadora portuguesa vai também estar à conversa com Rui Pedro Tendinha, jornalista e comissário do Ymotion, que nesse mesmo dia estará também à conversa com o ator e realizador Diogo Morgado, num tributo prestado pela organização do festival.

Recorde-se que o júri do Ymotion é composto por Tiago R. Santos, argumentista e critico de cinema, pela realizadora Luísa Sequeira, pelo jornalista da RTP e Antena 1, Tiago Fernando Alves, pela diretora de casting Patrícia Vasconcelos, pelo jornalista do Público Samuel Silva, e pelo realizador Pedro Cabeleira, vencedor do Grande Prémio Joaquim de Almeida da última edição do Ymotion.

Programa YMOTION 2020

4 novembro

Casa da Juventude

18h00 | 3ª Sessão competitiva Ymotion 2020 e votação do prémio do público

21h00 | 4ª Sessão competitiva Ymotion 2020 e votação do prémio do público

5 novembro

Casa da Juventude

18h00 | 5ª Sessão competitiva Ymotion 2020 e votação do prémio do público

21h00 | 6ª Sessão competitiva Ymotion 2020 e votação do prémio do público

6 novembro

Centro de Estudos Camilianos (Seide)

15h00 | Mostra do Novíssimo Cinema Português, comissariada por Rui Tendinha

21h00 | Exibição das primeiras imagens do filme Bem Bom, de Patricia Sequeira

7 novembro

Fundação Castro Alves (Bairro)

17h00 | Tributo ao ator e realizador Diogo Morgado

17h30 | Exibição de curta-metragem e conversa com realizadora Ana Rocha de Sousa

Centro de Estudos Camilianos (Seide)

21h00 | Sessão de encerramento e Entrega de Prémios

FAMALICÃO: ANA ROCHA DE SOUSA NO YMOTION 2020

Realizadora estará presente no último dia do festival de cinema jovem de Famalicão

A realizadora Ana Rocha de Sousa, autora do filme “Listen”, que este ano arrecadou seis prémios no Festival de Cinema de Veneza, é presença confirmada no Ymotion, o Festival de Cinema Jovem promovido pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão.

Ana Rocha de Sousa.jpg

A fase final do festival arranca na próxima segunda-feira, dia 2, e decorrerá até 7 de novembro, dia em que serão conhecidos os vencedores dos oito prémios atribuídos pelo Ymotion, com natural destaque para o “GrandePrémio Joaquim de Almeida”, no valor de 2500 euros, que será entregue àmelhor das 45 curtas em competição.

A presença de Ana Rocha de Sousa no festival está agendada para o dia 7 de novembro. Para além da exibição de uma das suas últimas curtas-metragens, a realizadora portuguesa vai também estar à conversa com Rui Pedro Tendinha,jornalista e comissário do Ymotion, que nesse mesmo dia estará também à conversa com o ator e realizador Diogo Morgado, num tributo prestado pela organização do festival.

Do programa geral do festival, destaque também para sábado, dia 6, que ficará marcado pela organização da Mostra do Novíssimo Cinema Português, comissariada por Rui Pedro Tendinha e que consistirá numa conversa com as atrizes Catarina Wallenstein e Sara Barradas sobre interpretação, e pela exibição das primeiras imagens do filme “Bem Bom” com uma conversa com Tozé Brito e Eduardo Breda, um dos protagonistas do filme inspirado na história da banda portuguesa Doce.

Para a noite do próximo sábado, dia 7 de novembro, está agendada a sessão de encerramento do festival que decorrerá no auditório do Centro de Estudos Camilianos. Para além da atribuição dos prémios, a grande final do Ymotion contará também com a atribuição, pela primeira vez, do Prémio Carreira ao ator português Nuno Lopes e com a habitual homenagem do festival, que este recairá sobre ator mais “hollywoodesco” do Brasil, Rodrigo Santoro.

Recorde-se que o júri do Ymotion é composto por Tiago R. Santos, argumentista e critico de cinema, pela realizadora Luísa Sequeira, pelo jornalista da RTP e Antena 1, Tiago Fernando Alves, pela diretora de casting Patrícia Vasconcelos, pelo jornalista do Público Samuel Silva, e pelo realizador Pedro Cabeleira, vencedor do Grande Prémio Joaquim de Almeida da última edição do Ymotion.

Recorde-se que no total serão entregues oito prémios: “Grande Prémio Joaquim de Almeida”, no valor de 2500 euros, “Prémio Escolas Secundárias” e “Prémio Melhor Documentário”, no valor de 750 euros, “Prémio Melhor Curta de Animação”, no valor de 600 euros, “Prémio do Público”, no valor de 350 euros, e prémios para “Melhor Representação”, “Melhor Direção de Fotografia” e “Melhor Argumento”, no valor de 250 euros.

Este ano o Ymotion atingiu o número recorde de 183 candidaturas. As 45 curtas em competição vão estar em exibição de 2 a 5 de novembro, na Casa da Juventude de Famalicão.

Programa YMOTION 2020

2 novembro

21h30 | Exibição das primeiras obras do emerGENTE - Laboratório de Media Artes da Casa da Juventude de Famalicão

22h00 | 1ª Sessão competitiva Ymotion 2020 e votação do prémio do público

3 novembro

Casa da Juventude

21h30 | 2ª Sessão competitiva Ymotion 2020 e votação do prémio do público

4 novembro

Casa da Juventude

18h00 | 3ª Sessão competitiva Ymotion 2020 e votação do prémio do público

21h30 | 4ª Sessão competitiva Ymotion 2020 e votação do prémio do público

5 novembro

Casa da Juventude

18h00 | 5ª Sessão competitiva Ymotion 2020 e votação do prémio do público

21h30 | 6ª Sessão competitiva Ymotion 2020 e votação do prémio do público

6 novembro

Centro de Estudos Camilianos (Seide)

15h00 | Mostra do Novíssimo Cinema Português, comissariada por Rui Tendinha

21h30 | Exibição das primeiras imagens do filme Bem Bom, de Patricia

Sequeira

7 novembro

Fundação Castro Alves (Bairro)

17h00 | Tributo ao ator e realizador Diogo Morgado

17h30 | Exibição de curta-metragem e conversa com realizadora Ana Rocha de Sousa

Centro de Estudos Camilianos (Seide)

21h30 | Sessão de encerramento e Entrega de Prémios

VILA PRAIA DE ÂNCORA: FILME "A ESCOLHIDA" É EXIBIDO NO CINETEATRO A FAVOR DOS BOMBEIROS

30 e 31 OUTUBRO | 21H30

ANTEBELLUM - A ESCOLHIDA

M16

Género: Thriller

Realizador: Gerard Bush, Christopher Renz

Atores: Janelle Monáe, Eric Lange, Jena Malone

Sinopse:

Verónica, uma autora de sucesso, vê-se presa numa realidade horrífica e tem de resolver o mistério aparentemente insolúvel antes de ser tarde demais. Um thriller dos mesmos produtores de "Foge" e "Nós".

Local: Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora

Organização: Câmara Municipal de Caminha

Apoio: Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora

Reserva de bilhetes – T 913 928 313

Venda no dia da exibição

Preço: 3,50€ a reverter para os Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora

123031158_2876063772661502_8749365268961771264_n.j

ARCOS DE VALDEVEZ RECEBE ESTREIA DO FILME "AS BRUXAS DE ROALD DAHL"

Arcos de Valdevez recebe estreia nacional do filme “As Bruxas de Roald Dahl”, com presença do crítico Mário Augusto

Na impossibilidade de concretização este ano do megaevento ”Paço Assombrado/Halloween no Paço de Giela”, o Município de Arcos de Valdevez irá assinalar a data com a estreia nacional, no Auditório da Casa das Artes, do novo filme de Robert Zemeckis “As Bruxas de Roald Dahl”, momento que contará, nessa noite de 31 de outubro, com a presença do critico de cinema, e figura de destaque da televisão portuguesa, Mário Augusto, que enquadrará o filme e o cinema fantástico, nesta que é a mais assombrada noite do ano.

O filme é baseado na obra do aclamado escritor britânico Roald Dahl, conhecido principalmente pelos seus livros infantis e com várias das suas obras adaptadas ao grande ecrã.

Para além desta sessão de 31, o filme terá exibições no dia seguinte, 1 de novembro, pelas 15 e 22h00, sempre com entrada gratuita.

2020-11-01.jpg

FAMALICÃO: CINEMA NA CASA DAS ARTES FOI UM SUCESSO

Presença do público valida realização da quinta edição do CLOSE-UP

De 10 a 17 de outubro, foram dias do Cinema na Casa das Artes de Famalicão. Neste quinto episódio do Observatório de Cinema que se estendeu pelas escolas, numa valorização da realização de sessões em espaço público, e cumprindo as regras de segurança e de redução de lotação das salas, o público deu uma resposta claramente afirmativa. São tempos difíceis, que não poupam nenhuma das atividades, mas que é especialmente desafiante para a programação cultural e para os teatros municipais, pelo que a presença muito satisfatória de público, que correspondeu a cerca de 1.500 espectadores, autenticou a validade do CLOSE-UP e da sua relação robusta com a comunidade.

Variações_com a presença de João Maia.JPG

Numa edição que articulou as relações entre a Cidade e o Cinema, entre lugares de memórias e olhares do presente, pelas salas da Casa das Artes passaram elementos destacados da comunidade do cinema, críticos e investigadores, mas também de outras áreas artísticas tangentes, como o cronista e poeta Pedro Mexia, o recitador Isaque Ferreira ou o artista plástico António Olaio. Desta comunidade, protagonismo para os autores, os realizadores que, numa edição marcada pela produção portuguesa, acompanharam os seus filmes, dos quais se relevam Pedro Filipe Marques, Margarida Cardoso, João Maia e Júlio Alves.

Uma das atribuições do Teatro Municipal, o contributo para a criação artística, encontrou nesta edição duas ocasiões de relevo: a apresentação da encomenda do filme-concerto A Idade de Ouro, pelos Black Bombaim & Luís Fernandes, num encontro do rock e da eletrónica com o surrealismo de Luis Buñuel, que se prolongou no programa, nas páginas da História do Cinema entregues à fase mexicana do cineasta; também em estreia, a projeção de Famalicão 2020, um vídeo-ensaio de Luís Azevedo (presença regular em publicações internacionais do género), que voltou aos lugares do filme de Manoel de Oliveira, Famalicão, estreado há 80 anos.

O CLOSE-UP dirige muito do fôlego do programa para o público escolar, espectadores do presente e do futuro, com a reiterada parceria com os Agrupamentos de Escolas, as suas Direções e Professores, sendo de destacar a passagem desta edição pelas escolas D. Maria II, Gondifelos, ACE – Escola de Artes de Famalicão e OFICINA - Escola Profissional do Instituto Nun'Alvres.

Em formato de réplica, o CLOSE-UP voltará em breve ao programa da Casa das Artes de Famalicão, ainda sob o mote do Cinema na Cidade, com espaço para produção contemporânea e história do cinema, sessões comentadas, numa conversa continuada com a comunidade.

Legendas das imagens em anexo:

Ensaio do filme-concerto “The River” com Cristina Branco

Púbico que assistiu ao filme “Variações”, comentado por João Maia

Alunos da Escola D. Maria II assistiram à projeção de Alis Ubbo.

ensaio_filme-concerto_The River_Cristina Branco.JP

Escola D. Maria II_Projecção de Alis Ubbo.JPG

LUÍS AZEVEDO MOSTRA FAMALICÃO DE 2020 COMPARANDO COM 1940

Documentário de Manoel de Oliveira revisitado 80 anos depois no CLOSE-UP

No arranque desta quinta edição, o CLOSE-UP – Observatório de Cinema de Famalicão tem registado sessões muito participadas, com uma adesão de público muito satisfatória. Esta adesão verificou-se logo na noite de abertura, no dia 10, destacando o filme-concerto, A IDADE DE OURO por Black Bombaim & Luís Fernandes. Aqui, a adesão ficou próxima da lotação esgotada, conforme as regras de distanciamento e redução de número de lugares nos auditórios, decretadas pelas autoridades de saúde.

Famalicao 2020_A.jpg

Entretanto, o CLOSE-UP vai ser palco para a primeira apresentação do filme-ensaio “Famalicão 2020”, de Luís Azevedo, no próximo sábado, dia 17 outubro, às 16h30, na Casa das Artes. Este novo objeto revisita Vila Nova de Famalicão retratado em 1940, a 35 mm, por Manoel de Oliveira.

A força imparável do tempo deita abaixo edifícios e constrói outros, abate árvores e germina florestas. Oitenta anos depois do documentário Famalicão (1940) de Manoel de Oliveira, este filme revisita os lugares capturados pelo mestre, comparando as memórias deixadas com a realidade presente. A vila de 1940, a preto e branco, lado a lado com a cidade de 2020, a cores.

Luís Azevedo estará presente no Pequeno Auditório da Casa das Artes onde comentará a projeção de um conjunto de vídeo-ensaios da sua autoria e publicados pela Little White Lies, MUBI, Fandor e Sight and Sound, em volta de realizadores como Wes Anderson, Orson Welles, Park Chan-wook, os Irmãos Coen, incluindo um auto-retrato de Luís Azevedo no trabalho.

No dia anterior, dia 16 de outubro, Luís Azevedo dá uma masterclasse de conceção de vídeo-ensaios na OFICINA - Escola Profissional para alunos de audiovisuais e multimédia.

Luís Azevedo é natural de Vila Nova de Famalicão, onde estudou até ao ensino secundário. Obteve uma licenciatura em Ciências da Comunicação na UTAD e em 2016 concluiu o mestrado em cinema na UBI. Fazedor de cerca de 150 vídeo-ensaios divididos entre Little White Lies, MUBI, Fandor e Sight and Sound. Alguns destes trabalhos foram exibidos em festivais portugueses e estrangeiros (Pálic e Roterdão), assim como na Cinemateca Portuguesa.

O Close-Up - Observatório de Cinema de Famalicão conta neste quinto episódio, sob o mote “Cinema na Cidade”, com cerca de 30 sessões de cinema contemporâneo cruzadas com a história do Cinema (com destaque para o período mexicano de Luis Buñuel) e por Cristina Branco, filmes comentados (por realizadores, jornalistas, académicos), e sessões para famílias e para escolas, com filmes e oficinas.

Até ao final do mês de outubro, numa cedência especial da Fundação Cupertino de Miranda, está patente no Foyer da Casa das Artes o Cartaz da 3ª Exposição do cadáver esquisito, Galeria Ottolini, Lisboa [1975], de Mário Cesariny. Trata-se de uma colagem de fotografia, acrílico e tinta da China sobre papel colado sobre platex e que comporta uma frase de Luis Buñuel, realizador que teve honras de abertura do Close-Up 2020, com o filme-concerto A Idade de Ouro.

Toda a programação disponível em http://closeup.pt e www.casadasartes.org.

Famalicao 2020_B.jpg

FAMALICÃO: OBSERVATÓRIO DE CINEMA ENTRE 10 E 17 DE OUTUBRO

Close-Up abre com filme-concerto em ESTREIA dos Black Bombaim e Luís Fernandes

A estreia absoluta do filme-concerto que junta o rock dos Black Bombaim e a eletrónica de Luís Fernandes ao incontornável filme de Luis Buñuel “A Idade de Ouro”, marca a abertura da quinta edição do CLOSE-UP – Observatório de Cinema de Famalicão, que decorre entre 10 e 17 de outubro, na Casa das Artes.

Este quinto episódio do Close-up, sob o mote “Cinema na Cidade”, conta com cerca de 30 sessões de cinema contemporâneo cruzadas com a história do Cinema (com destaque para o período mexicano de Luis Buñuel) e por Cristina Branco, filmes comentados (por realizadores, jornalistas, académicos), e sessões para famílias e para escolas, com filmes e oficinas.

Toda a programação disponível em http://closeup.pt e www.casadasartes.org

image006obsercinemfamal.jpg

A Idade de Ouro

Buñuel e Dali provocaram uma revolução com o seu ensaio surrealista "O Cão Andaluz", um dos filmes vanguardistas mais famosos de sempre. A Idade de Ouro, primeira obra de Buñuel a solo, é o seu filme mais provocante e um verdadeiro manifesto do surrealismo no cinema. Violentamente anticlerical, aqui se encontram todas as obsessões do futuro cinema de Buñuel. Após violentas reações aquando da sua estreia em 1930 o filme foi proibido, só voltando às salas de cinema mais de meio século depois.

Em A Idade de Ouro somos confrontados com uma sucessão de situações sem preocupação de um mínimo de explicação racional: um homem aos pontapés a um violino pela rua, uma vaca deitada numa cama, que é dali retirada às ordens de um gesto de expressão no rosto de uma mulher, uma carroça conduzida por dois homens do povo que atravessa o salão onde se realiza uma festa burguesa, um homem a caminhar com uma pedra na cabeça, como se imitasse a estátua pela qual passa. Imagens surrealistas destinadas a libertar a perceção humana.

Black Bombaim

Coletivo nascido do efervescente movimento de novas bandas saída de Barcelos nos finais de 90, os Black Bombaim são hoje um claro caso de sucesso e de culto. Donos daquele que é, provavelmente, o mais fascinante psych rock com fonte nacional, editaram sete discos ao longo da sua carreira, à qual juntam uma mão cheia de colaborações na composição de música e espetáculos que cruzam a cruzam com outras áreas artísticas. A destacar, o disco editado com o referencial Peter Brotzman, o trabalho com La La La Ressonance, o cine-concerto (agora também editado em disco) com a colaboração do percussionista João Pais Filipe e o trabalho colaborativo com Jonathan Saldanha, Pedro Augusto e Luís Fernandes.  

Luís Fernandes

Músico, artista sonoro e programador cultural, Luís Fernandes é fundador da banda peixe : avião e tem mantido trabalho a solo e como colaborador de múltiplos projetos. Nos últimos anos, assinala-se o seu duo com a pianista Joana Gama, com o qual editou 4 discos, colaborou com Ricardo Jacinto, José Alberto Gomes, Drumming GP, Orquestra Metropolitana e a Orquestra de Guimarães. Compõe música para cinema e instalações, com apresentações nos Festivais de Cannes, Locarno ou Triennale di Milano. 

A relação entre os Black Bombaim e Luís Fernandes

Desde 2014, foram três os encontros entre Luís Fernandes e os Black Bombaim. O que começou com uma colaboração num dos temas de Far Out, terceiro disco do coletivo de Barcelos, evoluiu para a construção e gravação do disco conjunto que dividiram com La la La Ressonance e para o álbum colaborativo editado via Lovers & Lollypops em 2019, ao lado de dois outros produtores nortenhos. Ao quarto encontro, a banda e o músico darão uma nova vida a L'Age d'Or, filme do mestre espanhol Luis Buñuel, num cine-concerto a ser apresentado em estreia na Casa das Artes de Famalicão.

FILME ‘VIZELA’ CANDIDATO A MELHOR FILME DE TURISMO DO ANO - ESCOLHA DO PÚBLICO

"Vizela", vídeo promocional turístico, produzido por Nelson Carvalheiro para a Câmara Municipal de Vizela, já se encontra em votação online a nível internacional, que vai selecionar a “escolha do público” entre os melhores filmes de turismo de 2020.

Posts__2-Language_Vizela.png

Assim, o filme de promoção do Concelho de Vizela é um dos candidatos a melhor filme de turismo do ano, numa votação online que decorre a nível mundial, sendo um dos nomeados para os “People’s Choice Awards” (prémios do público) do festival CIFFT. Esta é uma competição internacional que reúne os melhores filmes que participam no circuito mundial de festivais de filmes de turismo.

Este ano, há 31 filmes de 16 países em competição pelo título de Melhor Filme de Turismo do Mundo – entre eles, o do Vizela.

O vencedor dos “People’s Choice Awards” é decidido pelos votos online. As votações estão abertas até ao dia 25 de outubro e o vencedor será anunciado a 26 de outubro.

Os votos no filme de Vizela são feitos pelo link: https://www.cifft.com/cast-your-vote/.

Cada pessoa pode votar uma vez por dia, podendo fazê-lo também através do site e das redes sociais da Câmara Municipal.

O filme carateriza na perfeição aquilo que está na essência da história do concelho de Vizela, recordando a sua luta autonómica, apresentando uma personagem, Maria, a quem Vizela inspirou a lutar pelo seu sonho, pois nesta vida: "Nada é oferecido, Tudo tem que ser conquistado!", assim como o foi a autonomia vizelense.

O filme, para além de lembrar a luta autonómica do concelho, exalta, acima de tudo a autodeterminação de um povo e o orgulho de ser vizelense.

O vídeo, realizado por Nelson Carvalheiro, teve a coordenação da Câmara Municipal de Vizela e insere-se numa estratégia de comunicação e promoção do concelho que tem a sua génese na marca “Vizela Segredos de um Vale”, tentado recuperar o que está na essência do concelho, que é a sua tradição turística.

A aposta da Câmara Municipal na realização de um vídeo promocional turístico visa, acima de tudo, contribuir para expandir a promoção do Concelho e vem no seguimento da nova estratégia de consolidação da imagem e identidade do Concelho de Vizela como destino turístico privilegiado, privilegiando, experienciando os segredos de um vale recheado de saberes, sabores, prazeres e tradições caraterísticas.

Pode ver o filme neste link: https://youtu.be/cM_4EyEKxQ8

FAMALICÃO TRAZ O CINEMA À CIDADE

CLOSE-UP aborda temática: Cinema na Cidade. Quinta edição decorre entre 10 e 17 de outubro na Casa das Artes de Famalicão

O pandemónio da presente pandemia afeta as relações sociais em todas áreas geográficas e demografias, mas é nos grandes aglomerados populacionais, nas urbes, que o medo é gerador de perplexidades e onde se revelam as mais díspares reações ao confronto ou convívio com um vírus que já mudou a nossa forma de viver.

close_up_2020_evento.jpg

A Cidade sempre se revelou um ecossistema onde florescem múltiplas temáticas que o Cinema trata e projeta no ecrã. É esta relação do Cinema/Cidade que o 5.º Episódio do Close-Up - Observatório de Cinema de Famalicão quer explorar assumindo como mote: Cinema na Cidade. Assim, esta quinta edição projeta-se orientada pelas relações do Cinema com a Cidade, no habitual encontro entre ficção e documentário, produção contemporânea e história do cinema.

O Close-Up, que decorre entre 10 e 17 de outubro, tem programadas 30 sessões em sala.

Os naturais destaques vão para a exibição de dois filmes-concerto, por Cristina Branco (The River de Frank Borzage) e Black Bombaim & Luís Fernandes (A Idade de Ouro de Buñuel), sendo este uma estreia.

Destaca-se ainda um programa dedicado à filmografia de Pedro Filipe Marques, incluindo uma carta branca ao realizador.

Outro dos destaques do programa de 2020 vai para um panorama em volta do mote desta edição – Cinema na Cidade – que inclui filmes de Wenders, João Pedro Rodrigues & Rui Guerra da Mata, Fellini e Alain Tanner, entre outros;

Atente-se ainda para as histórias do cinema do período mexicano de Luís Buñuel.

Tal como é habitual, a comunidade escolar tem preparado um conjunto de sessões que assinala, também, a passagem dos 75 anos do fim da Segunda Guerra Mundial.

As duas sessões para famílias contam com a mais recente produção da Pixar – “‘Bora Lá” – e uma produção japonesa da Studio Ponoc – “Mary e a Flor da Feiticeira”.

Reitera-se o privilégio do espectador do CLOSE-UP, de participar nas sessões comentadas que se estendem por todo o programa, com a presença de realizadores, críticos e programadores.

Bilheteira Sessões

Geral: 2 euros | Cartão quadrilátero: 1 euro | Entrada livre: estudantes, seniores, associados de cineclubes.

Bilheteira Filmes-concerto (Black Bombaim & Luís Fernandes / Cristina Branco)

Geral: 6 euros | Cartão quadrilátero, estudantes, seniores, associados de cineclubes: 3 euros

Bilheteira Sessões para Famílias

Geral: 2 euros | Cartão quadrilátero, estudantes, seniores, associados de cineclubes: 1 euro

Café Kiarostami (Foyer e Café-concerto): entrada livre

Toda a informação em www.closeup.pt www.casadasartes.org

a cidade branca.jpg

Black Bombaim & Luís Fernandes.jpg

DIVULGADOS HOJE TRABALHOS VENCEDORES DO 1º CONCURSO DE CURTAS-METRAGENS: VIZELA, SEGREDOS DE UM VALE

Hoje, 18 de setembro, pelas 21.00h será transmitido, através da página de facebook do Município de Vizela, a cerimónia de divulgação dos trabalhos vencedores do 1º Concurso de Curtas-Metragens: Vizela, segredos de um vale.

imagem cerimonia2.jpg

Assim, e devido às circunstâncias imposta pela atual pandemia, a Câmara Municipal de Vizela decidiu que este evento não seria aberto ao público, optando por este formato digital.

Vamos estar à conversa com os concorrentes e vamos saber um pouco mais sobre as obras a concurso.

Descobrir a perspetiva dos elementos do júri sobre este concurso e finalmente vamos saber quem são os grandes vencedores da noite

Será uma noite cheia de surpresas e com bons motivos para nos acompanhar nesta transmissão.

A realização do 1º Concurso de Curtas-Metragens: Vizela, Segredos de um Vale vai, por um lado, ao encontro da estratégia definida no Plano Estratégico de Juventude de Vizela - Juventude em Ação, onde se objetiva a promoção de atividades que desenvolvam as competências dos jovens, e que lhes possibilite participar e interagir com a comunidade de forma criativa e contemporânea. Por outro lado, vai ao encontro da estratégia municipal de desenvolvimento de um sentido de identidade no território de Vizela, com impacto para além das fronteiras do Município.

1º CONCURSO DE CURTAS-METRAGENS DE VIZELA COM 7 FINALISTAS

Depois de terminadas as inscrições e da análise dos 12 trabalhos do 1º Concurso de Curtas-Metragens de Vizela, Segredos de um Vale, o júri deliberou que 7 curtas-metragens cumprem os critérios do Concurso.

cartaz curtas a concurso2.jpg

Assim, serão agora submetidas a avaliação do júri as seguintes curtas metragens:

“Inspiração” de Tiago Machado;

“Vizela | Segredos de um Vale” de Luana Santos;

“Vivenda do Sonho” de Daniel Pacheco;

“O Bolinhol Mágico” de Jorge Ferreira;

“Vizela Revisitada” de Carolina Rocha;

“O Sonho de Soraia” de Soraia Cunha;

“Vizela Romana” de Soranghel Contreras.

Nestas 7 curtas-metragens finalistas, verificou-se uma grande diversidade de géneros, que vão desde o cinema documental, até ao cinema de animação, mas com um elemento em comum, a referência a Vizela, em pelo menos umas das suas dimensões.

A partir de hoje, as curtas-metragens finalistas estão disponíveis para visualização através do link: https://www.cm-vizela.pt/curtas-metragens.

No próximo dia 18 de setembro, serão divulgadas as três melhores curtas-metragens com os seguintes prémios: 1º prémio - 500 euros; 2º prémio- 300 euros; 3º prémio - 150 euros, havendo também lugar à atribuição de prémios de menção honrosa, caso os elementos do júri assim o decidam.

A cerimónia de divulgação dos três primeiros classificados será transmitida através da página de facebook da Câmara Municipal de Vizela, no próximo dia 18 de setembro, pelas 21h00.

De destacar que o júri deste concurso é constituído por três elementos: uma pessoa nomeada pelo Conselho Municipal de Juventude de Vizela - António Magalhães, um jovem vizelense Mestre na área audiovisual e amante da 7ª arte; uma pessoa da sociedade civil convidada pela organização - Diogo Lopes, ator profissional com uma carreira diversificada na televisão e no teatro; e em representação do Município de Vizela, Jorge Coelho, professor e consultor na área do Turismo.

A realização do 1º Concurso de Curtas-Metragens: Vizela, Segredos de um Vale vai, por um lado, ao encontro da estratégia definida no Plano Estratégico de Juventude de Vizela - Juventude em Ação, onde se objetiva a promoção de atividades que desenvolvam as competências dos jovens, e que lhes possibilite participar e interagir com a comunidade de forma criativa e contemporânea. Por outro lado, vai ao encontro da estratégia municipal de desenvolvimento de um sentido de identidade no território de Vizela, com impacto para além das fronteiras do Município.