Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

“MÃO MORTA” ESTREIA FILME-CONCERTO EM FAMALICÃO

Filme-concerto da banda rock portuguesa é o grande destaque da 4.ª edição do Close-Up

Os Mão Morta vão estrear-se no palco da Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão no próximo dia 19 de outubro com a interpretação, ao vivo, de uma banda sonora para o filme “A Casa na Praça Trubnaia”, obra máxima do cineasta Boris Barnet, “o outsider do cinema mudo soviético”.

Era Uma Vez em...Hollywood.jpeg

O filme-concerto da banda rock portuguesa vai contar com mais de 80 minutos de música composta exclusivamente para esta apresentação e é o grande destaque da quarta edição do Close-Up, Observatório de Cinema de Vila Nova de Famalicão, que decorre entre os dias 12 e 19 de outubro no espaço cultural famalicense.

Mas este não é o único filme-concerto a estrear nesta nova edição do Observatório. A abertura do evento, no dia 12 de outubro, estará a cargo da Orquestra de Jazz de Matosinhos, dirigida por Pedro Guedes, que aceitou o desafio do Close-Up para acrescentar som ao filme mudo soviético “O Couraçado Potemkine”, realizado por Sergei Eisenstein.   

Ao longo dos oito dias do Observatório serão apresentadas cerca de 40 sessões de cinema contemporâneo cruzadas com a história do cinema.

Mão Morta.jpg

Destaque para duas sessões especiais: a exibição do mais recente filme de Quentin Tarantino, “Era uma vez em…Hollywood”, e a antestreia em Portugal de “Alpha: Nos Bastidores da Corrupção” do filipino Brillante Mendoza.

Haverá ainda tempo para um passeio pelo cinema francês com dois protagonistas - Agnès Varda e Jean-Luc Godard - mas que inclui outros nomes que inquietaram a produção francesa tais como Jean-Pierre Melville, Sacha Guitry, Max Ophüls, Georges Franju ou Louis Malle.

O cinema português vai também estar em destaque com um programa dedicado aos filmes escritos e realizados pelo cineasta-fotógrafo Eduardo Brito, onde se incluem duas curtas metragens em antestreia – “Úrsula”, uma encomenda do Observatório, e “La Ermita”.

Orquestra de Jazz de Matosinhos.jpg

Há ainda um extenso programa para as escolas com uma dezena de sessões de cinema, oficinas e uma masterclasse de Pedro Serrazina. “Toy Story 4” e a versão live action do filme “O Rei Leão” são as duas propostas do Close-Up para as famílias.

Dos realizadores, jornalistas e académicos convidados para as sessões comentadas, destaque para a presença no Observatório do realizador João Canijo e de Vasco Câmara, editor do suplemento cultural Ípsilon do jornal Público. 

“O Tempo foi a perspetiva que escolhemos como mote para a quarta edição do Close-Up: o tempo que passa e o tempo do cinema. A história desenrola-se perante os nossos olhos e o Cinema, como máquina que permite deslocamentos no tempo, lança-nos na espiral complexa das histórias do passado e do futuro, projetadas no presente”, explica Vitor Ribeiro, programador do Observatório.

Mais informações e programa completo no site do Observatório, em www.closeup.pt, no site da Casa das Artes, em www.casadasartes.org

Toy Story 4.jpg

FAMALICÃO RECEBE ORQUESTRA DE JAZZ DE MATOSINHOS E MÃO MORTA COM TRABALHOS INÉDITOS PARA A CASA DAS ARTES

Dois filmes-concerto para ver e ouvir a 12 e a 19 de outubro, na abertura e encerramento do Close-up, em Famalicão

São novas e originais as composições sonoras que a Orquestra de Jazz de Matosinhos e os consagrados Mão Morta vão apresentar em palco na Casa das Artes de Famalicão para acompanhar a projeção dos filmes “O Couraçado Potemkine” e “A Casa na Praça Trubnaia”, dois clássicos da história do cinema.

O Couraçado Potemkine.jpg

Dia 12 e 19 de outubro, sempre às 21h30, no Grande Auditório, são dois momentos maiores da programação deste equipamento cultural do Município de Vila Nova de Famalicão e que farão parte do seu património próprio.  Ambos os filmes-concerto são exibidos em estreia, por encomenda da Casa das Artes, no âmbito do Close-up – Observatório de Cinema de Famalicão, à reputadíssima Orquestra de Jazz de Matosinhos e aos catedráticos do rock português Mão Morta.

Destaca-se que os filmes têm, respetivamente, uma duração de 70 minutos e de 80 minutos e que obrigaram a que tanto a Orquestra de Jazz de Matosinhos como os Mão Morta (em trio) olhassem com olhos criativos para “O Couraçado Potemkine”, um dos exemplares do revolucionador da montagem Serguei Eisenstein, e “A Casa na Praça Trubnaia”, obra máxima do ucraniano Bornis Barnet, e fizessem nascer as suas próprias bandas sonoras, que interpretarão ao vivo no palco do Grande Auditório da Casa das Artes.

Momentos únicos são aguardados neste capítulo da programação própria do teatro municipal, num excelente cruzamento de linguagens.

Orquestra Jazz de Matosinhos (1).jpg

Fichas técnicas

ORQUESTRA DE JAZZ DE MATOSINHOS – filme-concerto – O Couraçado Potemkine de Serguei Eisenstein – 12.Out (21h30, GA) _ ESTREIA

Título original: Bronenosets Potyomkin (Rússia, ficção, 1925, 70 min)

Classificação: M/12

É um dos melhores filmes de todos os tempos, um dos mais conhecidos da história do cinema e apresenta uma das mais célebres sequências da sétima arte. Para Charlie Chaplin, era mesmo o seu favorito. Realizado por Sergei Eisenstein, "O Couraçado Potemkin” é um filme mudo soviético que estreou em 1925 e apresenta uma versão dramatizada da rebelião ocorrida em 1905, onde os tripulantes do navio de guerra Bronenosets Potyomkin/O Couraçado Potemkin se revoltaram contra seus oficiais superiores. Razões mais que suficientes para este ser um grande desafio para a Orquestra Jazz de Matosinhos e o seu diretor, Pedro Guedes, compositor da música original. Integrado na IV edição do Close-Up - Observatório de Cinema de Famalicão, o filme-concerto "O Couraçado Potemkin” estreia dia 12 de outubro na Casa das Artes de Famalicão.

A Orquestra Jazz de Matosinhos, criada em 1999 com o apoio da Câmara Municipal de Matosinhos, é um laboratório permanente. Não esquece a tradição das grandes big bands do passado, mas promove continuamente a criação, a investigação, a divulgação e a formação na área do jazz, cruzando a ambição internacional com o sentido de responsabilidade local. Constituindo uma autêntica orquestra nacional de jazz, apresenta repertórios de todas as variantes estéticas e de todas as épocas do jazz, assumindo-se como um fórum alargado de compositores e músicos, lançando pontes, estabelecendo parcerias e produzindo um repertório nacional específico para big band contemporâneo, versátil e diverso. Dirigida por Pedro Guedes e Carlos Azevedo, tem colaborado com nomes tão diversos como Maria Schneider, Carla Bley, Lee Konitz, John Hollenbeck, Jim McNeely, Kurt Rosenwinkel, João Paulo Esteves da Silva, Carlos Bica, Ingrid Jensen, Bob Berg, Conrad Herwig, Mark Turner, Rich Perry, Steve Swallow, Gary Valente, Dieter Glawischnig, Stephan Ashbury, Chris Cheek, Ohad Talmor, Joshua Redman, Andy Sheppard, Dee Dee Bridgewater, Maria Rita, Maria João, Mayra Andrade, Manuela Azevedo, Sérgio Godinho, Manuel Cruz,  Fred Hersh, Rebecca Martin, Peter Evans, Fay Claassen entre muitos outros.

fotos Mão Morta.jpg

MÃO MORTA – filme-concerto – A Casa na Praça Trubnaia de Boris Barnet – 19.Out (21h30, GA) _ ESTREIA

Título original: Dom na Trubnoi (Rússia, ficção, 1928, 80 min)

Classificação: M/12

Parasha Pitunova chega a Moscovo, vinda da província, para trabalhar como empregada doméstica. Esta comédia conta a história da casa onde ela vai trabalhar, e dos seus habitantes. Uma sátira à hipocrisia da pequena burguesia, que sobrevivera na URSS à Revolução e que continuava, sorrateiramente, a explorar os necessitados. Esta obra-prima de Barnet, o outsider do cinema mudo soviético, será apresentado com uma banda-sonora em estreia, composta e tocada ao vivo pelos Mão Morta, uma das principais bandas de rock portuguesas, com uma carreira de mais de 30 anos.

Os Mão Morta, formados em novembro de 1984 por Joaquim Pinto, Miguel Pedro e Adolfo Luxúria Canibal, construíram um dos percursos mais sólidos e revelantes do rock nacional, com a edição de 12 álbuns de estúdio e 7 ao vivo, entre os quais “Corações Felpudos” (1990), “Mutantes S.21” (1992), “Müller no Hotel Hessischer Hof” (1997), “Há Já Muito Tempo que Nesta Latrina o Ar se Tornou Irrespirável” (1998), “Primavera de Destroços” (2001), “Nus” (2004), “Pelo Meu Relógio São Horas de Matar” (2014), que deambulam entre géneros como o punk rock, metal, ou industrial. Em 2019 Mão Morta cria um espectáculo de dança contemporânea, "No Fim Era o Frio", com 6 bailarinos, sendo também o título do seu novo álbum de originais, que acabaram de editar e se junta assim aos outros 19 álbuns da sua discografia, grande parte deles sistematicamente incluídos nos diversos balanços dos melhores discos de sempre da música portuguesa. Em resposta à encomenda do Close-up, os Mão Morta estreiam na Casa das Artes de Famalicão a banda sonora para o filme A Casa na Praça Trubnaia, com mais de 80 minutos de música composta para esta apresentação, que entrará para o seu património de históricas apresentações ao vivo.

Concluindo

De 12 a 19 de outubro, em vários espaços da Casa das Artes, o quarto episódio do Close-up – Observatório de Cinema de Famalicão, contará com cerca de 40 sessões de cinema contemporâneo cruzadas com a história da 7ª Arte (com um passeio pelo Cinema Francês), sob o mote do Tempo (o que passa e o tempo do Cinema), incluindo os filmes-concerto em estreia já enunciados, filmes comentados por realizadores, jornalistas e académicos, sessões especiais e ante-estreias, um panorama em volta da obra de Eduardo Brito.

Haverá também espaço para conversas, música e poesia no café-concerto e no foyer, e sessões para famílias e para escolas, com filmes, oficinas e uma masterclasse de Pedro Serrazina.

Mais pormenores da programação do Close-up serão revelados em breve.

A Casa das Artes de Famalicão é cada vez mais o seu lugar na Cultura!

A Casa na Praça Trubnaia.jpg

FAMALICÃO HOMENAGEIA BEATRIZ BATARDA

Ymotion 2019 vai homenagear a atriz Beatriz Batarda

Homenagem na gala final do Festival de Cinema Jovem de Famalicão, no dia 9 de novembro, às 21h30, no Centro de Estudos Camilianos

Beatriz Batarda2.jpg

A atriz portuguesa Beatriz Batarda, que em 2018 completou 25 anos de carreira, vai ser homenageada na gala final do Ymotion - Festival de Cinema Jovem de Famalicão, marcada para o dia 9 de novembro, no auditório do Centro de Estudos Camilianos, em Vila Nova de Famalicão.

“Este ano o Ymotion presta homenagem à mais premiada atriz portuguesa da sua geração, Beatriz Batarda. Estrela de obras como “Sangue de Meu Sangue”, “Alice” ou “Comboio Noturno para Lisboa”, a atriz é também a fundadora do grupo teatral Arena. Mais do que uma atriz, Beatriz Batarda é a luz de um certo cinema português”, refere a propósito Rui Pedro Tendinha, crítico de cinema e comissário do festival de curtas metragens promovido pelo pelouro da Juventude da Câmara Municipal de Famalicão.

Desde o seu arranque, em 2015, o Ymotion homenageou já António Pedro Vasconcelos, Joaquim de Almeida, Rita Blanco e Lúcia Moniz.

O festival, que vai atribuir 2500 euros à melhor curta-metragem a concurso e que já posicionou Vila Nova de Famalicão como a capital do cinema jovem em Portugal, vai já na sua quinta edição e tem atualmente as candidaturas abertas, com a submissão de filmes a decorrer até ao dia 6 de outubro.

Dirigido aos jovens entre os 12 e os 35 anos, o Ymotion assume-se cada vez mais como uma verdadeira plataforma de incentivo ao novo cinema nacional. Para além da vertente competitiva, tem ainda associada uma série de iniciativas, tais como workshops, palestras e mostras de cinema.

Este ano, o Festival de Cinema Jovem de Famalicão vai além-fronteiras e estabelece um intercâmbio com o Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo - um dos maiores festivais dedicados ao formato curta-metragem no mundo – com a exibição, em novembro, dos filmes que compuseram a edição deste ano do festival brasileiro.

Com exceção para o argumentista Tiago R. Santos e o jornalista Tiago Fernando Alves, a quinta edição do Ymotion conta com novos nomes no painel de jurados: a atriz Soraia Chaves, o professor, ilustrador e animador digital Pedro Mota Teixeira, o humorista Nuno Markl, o jornalista Vitor Moura e a realizadora Inês Sá Frias.   

Recorde-se que serão atribuídos os seguintes prémios: “Grande Prémio Joaquim de Almeida”, no valor de 2500 euros; “Prémio Escolas Secundárias” e “Prémio Melhor Documentário”, no valor de 750 euros, “Prémio Melhor Curta de Animação”, no valor de 600 euros, “Prémio do Público”, no valor de 350 euros; e prémios para “Melhor Elenco”, “Melhor Direção de Fotografia” e “Melhor Argumento”, no valor de 250 euros.

Mais informações sobre o Ymotion em www.ymotion.org 

CRIANÇAS DE CERVEIRA PRESTAM TRIBUTO AO CINEMA

Coro Infanto-Juvenil apresenta “Tributo à 7ª Arte” em Cerveira

Luzes, música, ação! “Tributo à 7ª Arte” é o nome do espetáculo que o coro Infanto-Juvenil de Vila Nova de Cerveira promove na próxima sexta-feira, às 21h30, no Auditório Municipal. Com entrada livre, o concerto convida o público a embarcar numa viagem pelo glamour e emoção das grandes bandas sonoras dos filmes mais marcantes das últimas décadas.

tributo 7 arte.jpg

As bandas sonoras célebres e icónicas do cinema são o mote para o concerto deste ano do Coro Infanto-juvenil de Vila Nova de Cerveira, que desafia o público a fazer uma viagem à história do cinema. As doces e encantadoras vozes dos 10 elementos fazem-se acompanhar por músicos de excelência que, dirigidos por Cíntia Pereira, interpretarão músicas como: “The Phantom of the Opera”, “The time of my life”, “What a feeling”, “Memory”, “My heart will go on”, “I dreamed a dream”, “Shallow”, entre muitas outras.

Organizado pela Associação Musical de Vila Nova de Cerveira – Pauta de Caprichos com o apoio do Município de Vila Nova de Cerveira, o espetáculo conta com a participação especial da Adeixa – Associação de Dança do Eixo Atlântico.

Criado em março de 2013, o Coro Infanto-Juvenil de Vila Nova de Cerveira tem dinamizado vários espetáculos o “Disney em Concerto”, em junho de 2014, o “Tributo aos ABBA” em junho de 2015, o “25 de Abril a Cantar”, em abril de 2016 e “Portugal no Festival Eurovisão da Canção”, em julho de 2016, o Tributo aos Beatles’ em julho de 2017 e o ‘Tributo aos Xutos & Pontapés’ em 2018.

De acrescentar que a 29 de julho (segunda-feira), às 21h30, o Cineteatro de Vila Nova de Cerveira acolhe o 4.º Aniversário - Pauta de Caprichos - Associação Musical de Vila Nova de Cerveira. À semelhança de anos anteriores, pretende-se demonstrar publicamente o trabalho que é desenvolvido em cada um dos ateliês que a associação tem em funcionamento. A entrada é livre!

“UM LIVRO, UMA CONVERSA E ÀS VEZES UM FILME” JUNTA EM CAMINHA JÚLIO MACHADO VAZ, INÊS MENESES E FRANCISCO GUEDES DE CARVALHO

Sessão decorre na Biblioteca Municipal de Caminha, no dia 19 de julho, pelas 18H30

 “Um livro, uma conversa e às vezes um filme” vai apresentar o livro “O Amor é: Para Memória Futura”, de Júlio Machado Vaz e Inês Meneses, apresentado por Francisco Guedes de Carvalho. A sessão vai decorrer no dia 19 de julho, pelas 18H30, na Biblioteca Municipal de Caminha.

Inês Meneses.jpg

Esta quarta edição de “Um livro, uma conversa e às vezes um filme” junta em Caminha rostos bem conhecidos do grande público, como são os casos de Júlio Machado Vaz e Francisco Guedes de Carvalho.

Na sinopse do livro pode ler-se: “neste O Amor É, com o imprescindível suporte da comunicadora Inês Meneses, o médico psiquiatra Júlio Machado Vaz, o grande desconstrutor dos tabus em torno da sexualidade em Portugal, conduz o leitor pelos temas que a todos nos interessam e apaixonam: as paixões adolescentes, os amores adiados, os eficazes e os impossíveis, o alargamento da adolescência, a nostalgia da paixão, a inversão dos estereótipos culturais, a obsessão pela infância e pela morte, a omnipotência do teclado, as coisas das quais queremos livrar-nos porque nos trazem recordações amargas, a culpa judaico-cristã dos que querem partir mas ficam, os homens sós que antes não cozinhavam e hoje cozinham, a apologia do engate, a monogamia, as implicações da internet nas relações amorosas, as pessoas certas e as pessoas erradas (que por vezes se buscam), as separações e os divórcios, a ligação com os filhos, as compensações, os equilíbrios e as asneiras, a maturidade sexual dos homens, a disfunção eréctil, o pecado de ser mulher, a homossexualidade hoje e na Roma Antiga, a coabitação que não garante o amor, a casa própria que não o nega, os lutos das relações passadas, entre muitos outros. Um livro imperdível, sobre muito do que o amor é.”

Júlio Machado Vaz.jpg

Com um vasto currículo, o professor doutor Júlio Guilherme Ferreira Machado Vaz conta com vários livros publicados, com destaque para O Sexo dos Anjos; O Fio Invisível; Sábados, Domingos e outros Dias; Muros;  Conversas no Papel;  Estilhaços; Estes Difíceis Amores;  Olhos nos olhos; O Tempo dos Espelhos;  O Amor é;  Aqui entre nós;  Era uma vez um Professor;  Vinte Anos Depois;  À beira-rio;  O Amor é para Memória Futura. No campo da rádio, também é um nome conhecido pelos programas: O Sexo dos Anjos; A Bela e os Monstros; O Amor é. E na área da televisão, tem sido o rosto de vários programas, como são os casos de Sexualidades; Estes difíceis Amores e Serralves Fora de Horas.

Inês Meneses estreou-se em rádio em Vila do Conde, esteve doze anos na TSF e está na Radar há treze. Colabora com a Antena 1 e com o Expresso. Assinou na imprensa a crónica O Sexo e a Cidália durante mais de dez anos. Publicou o livro Amores Impossíveis.

Dono de um vasto curriculum, Francisco Guedes de Carvalho é autor de vários livros: Receitas Portuguesas, os pratos típicos de todas as regiões; As 100 maneiras de cozinhar bacalhau e outros peixes; As 100 maneiras de cozinhar o porco e outras carne e Guia dos restaurantes de Portugal. É também responsável pela tradução de vários livros. É ainda responsável pela organização de Correntes d´Escritas, na Póvoa de Varzim; Literatura em Viagem, em Matosinhos; o FLiD — Festival Literário do Douro, no Espaço Miguel Torga, S. Martinho de Anta, Sabrosa; entre outros.

A decorrer nas Bibliotecas de Caminha e de Vila Praia de Âncora, “Um livro, uma conversa e às vezes um filme” ainda vai trazer ao concelho Frei Bento Domingues com o livro “A Religião dos Portugueses” e Nuno Brandão Costa com o livro “São João de Deus” e Sérgio Fernández.

Esta iniciativa é organizada pelos Amigos da Rede de Bibliotecas de Caminha e pela Câmara Municipal de Caminha.

É de referir que os Amigos da Rede de Bibliotecas de Caminha (RBC) tornam-se leitores inscritos nas bibliotecas do concelho de Caminha. O estatuto de Amigo da RBC é formalizado através do preenchimento de um formulário, (com os dados biográficos essenciais e contactos) e da oferta de um livro que reverterá para a coleção da Biblioteca Municipal. A participação no grupo de Amigos da RBC é voluntária, exclui qualquer compensação e cessará no momento em que o Amigo assim o desejar. Através da sua ação, os Amigos RBC pretendem contribuir, de modo particular, para o desenvolvimento das competências e serviços das mesmas e, genericamente, para o progresso cultural da comunidade que estas servem.

Francisco_Guedes_©RuiSousa_2019_IMG_7422_.jpg

FAMALICÃO: CINEMA PARAÍSO COMPLETA 20 ANOS DE PROJEÇÕES AO AR LIVRE

Casa das Artes programa julho de cinema e teatro

São 20 anos de cinema ao ar livre em Vila Nova de Famalicão e são muitos os milhares de pessoas que não perdem a oportunidade de assistir a uma excelente escolha de filmes em vários espaços públicos do concelho. Cinema Paraíso - Projeto Itinerante de Cinema Ao Ar Livre, coprodução da Casa das Artes de Famalicão e do Cineclube de Joane, inicia em julho e prolonga-se pelo mês de agosto.

Cinema Paraíso em Delães_COCO.jpg

É verão, tempo de virar o projetor para o exterior, de direcionar as luzes do Cinema para a cidade, para as praças, para dentro das urbanizações. Nas 19 edições anteriores, procurou-se a consolidação de uma das principais ideias do projeto: a sua itinerância. Isto foi conseguido e permitiu ao Cinema Paraíso estacionar em cerca de 30 locais, no percurso que já chegou a metade das freguesias do concelho de Vila Nova de Famalicão.

Na 20.ª edição, será dada continuidade no levar o cinema às populações, fazê-lo com escolhas criteriosas, com propostas que cheguem ao grande público, que ambicionam surpreender o espetador, cinema popular de várias proveniências, do presente e do passado.

Este verão, o Cinema Paraíso terá seis projeções no Anfiteatro do Parque da Devesa, o seu local de eleição desde 2013, e deambulará por três freguesias: Cabeçudos, Lemenhe e S. Simão de Novais.

No dia e na hora de cada sessão é recomendável ponderar a companhia de um agasalho, uma manta, uma almofada ou uma cadeira de praia: o Cinema Paraíso projeta luz e histórias a partir das 22h00. A entrada é livre.

No Parque da Devesa a programação do Cinema Paraíso tem agendados os seguintes filmes: 10 de julho – Bohemian Rhapsody de Bryan Singer; 17 de julho – Missão: Impossível - Fallout de Christopher McQuarrie; 24 de julho – Homem-Aranha: No Universo Aranha (versão portuguesa) de Peter Ramsey, Rodney Rothman, Bob Persichetti; 7 de agosto – Uma Aventura do Outro Mundo (versão portuguesa) de Christoph Lauenstein, Wolfgang Lauenstein, Sean McCormack; 14 de agosto – O Carteiro de Pablo Neruda de Michael Radford; 21 de agosto – Ou Nadas ou Afundas de Gilles Lellouche.

Na itinerância pelas freguesias, Cinema Paraíso aponta a seguintes películas: 11 de julho (quinta-feira) -  S. Simão de Novais, na Praça Jerónimo de Castro, Dumbo de Tim Burton; 14 de julho (domingo) –  Cabeçudos, no adro da Capela de Santa Catarina, Cinema Paraíso de Giuseppe Tornatore; 26 de julho (sexta-feira) -  Lemenhe, no adro da Capela de Nossa Senhora do Carmo, O Rio do Ouro de Paulo Rocha.

Cinema Paraiso na Devesa.jpg

DOMINGOS NO CINEMA REGRESSAM AO ESPAÇO GUIMARÃES

1º domingo do mês de julho a dezembro | 11h00 | Cinema Castello Lopes

Os Domingos no Cinema estão de volta ao centro comercial Espaço Guimarães, gerido pelo Klépierre em Portugal. A partir de julho e até dezembro deste ano, o centro comercial oferece sessões de cinema gratuitas, no primeiro domingo de cada mês, pelas 11h. Aproveite para juntar toda a família e embarcar numa aventura memorável nos ecrãs do Cinema Castello Lopes.

Espaço Guimarães_Domingos no Cinema.png

Traga os seus pequenotes e desperte a criança que há em si! São seis filmes emocionantes de animação que irão passar nos cinemas do Espaço Guimarães e que prometem agradar a todos os gostos. Consulte a programação abaixo:

  • 7 de Julho | “O Gangue do Parque”
  • 4 de Agosto | “Patrulha de Gnomos”
  • 1 de Setembro | “Bailarina”
  • 6 de Outubro | “Amigo Gigante de Roald Dahl”
  • 3 de Novembro | “Smallfoot”
  • 1 de Dezembro | “Grinch”

Levante os seus bilhetes no Balcão de Informação do Espaço Guimarães entre a segunda-feira até às 10h30 de domingo. Cada cliente tem disponível um total de cinco bilhetes, incluindo dois de adulto e três de criança (dos 3 aos 12 anos).

Escolha bem o seu lugar na sala de cinema, assista ao filme com um bom balde de pipocas e desfrute de momentos de grande diversão no Espaço Guimarães!

SOBRE O CENTRO COMERCIAL ESPAÇO GUIMARÃES

Centro comercial localizado na zona oeste da cidade de Guimarães e inaugurado em novembro de 2009, é atualmente gerido pela Klépierre. Com uma ABL de 48.000 m2, distribuídos por dois pisos, o espaço disponibiliza 130 espaços comerciais, lojas e restaurantes de referência nacional e internacional, incluindo 11 lojas âncora como Zara, H&M, Sport Zone, New Yorker, entre outras, para além de um hipermercado Jumbo de cerca de 16.000 m2. O Espaço Guimarães tem ainda um parque de estacionamento gratuito, exterior e coberto, que oferece mais de 1900 lugares de estacionamento. Recentemente inaugurado, o centro comercial conta com uma unidade do Trofa Saúde Hospital, com uma área total de quase 4.000 m2, oferecendo serviços de saúde de qualidade incluindo análises clínicas, imagiologia, fisioterapia, medicina dentária e mais de 30 especialidades médicas, cirúrgicas e complementares.  O Espaço Guimarães posiciona-se como um centro comercial moderno e de última geração, com uma originalidade arquitetónica que agrega dois formatos complementares: um Centro Comercial e um Retail Park de 7.000 m2, que permitem ao visitante ter acesso a uma zona de lojas de maior dimensão e, simultaneamente, uma maior diversidade de ofertas de qualidade. Para mais informações consultar www.espacoguimaraes.pt.

FAMALICÃO EXIBE DOCUMENTÁRIO ACERCA DA PRIMATÓLOGA JANE GOODALL

Ambientar-se exibe documentário sobre Jane Goodall

É já nesta sexta-feira, dia 21 de junho, que se realiza mais uma sessão do ciclo de cinema “Ambientar-se”.

transferirjane.jpg

O filme escolhido para a sessão deste mês da iniciativa foi “Jane”, um documentário realizado por Brett Morgen a partir de imagens inéditas guardadas nos arquivos da National Geographic, sobre a vida da primatóloga Jane Goodall, cuja pesquisa sobre chimpanzés revolucionou a nossa compreensão do mundo natural.

Jane Goodall ficou mundialmente famosa devido à investigação que desenvolveu sobre o comportamento de chimpanzés na Tanzânia. Foi investigadora, ativista, fundadora do Jane Goodall Institute, ‘Explorer-in-Residence’ da National Geographic desde 2000 e Mensageira da Paz das Nações Unidas.

A iniciativa terá lugar na Casa do Território, no Parque da Devesa, a partir das 21h30, com entrada livre. 

Recorde-se que o ciclo de cinema “Ambientar-se” é promovido pelo Município de Famalicão, através do Parque da Devesa, e pretende despertar a atenção dos famalicenses para as causas e consequências dos problemas ambientais que o planeta enfrenta.

FAMALICENSES ASSISTEM CINEMA AO AR LIVRE

Cinema Paraíso: o cinema ao ar livre gratuito está de volta a Famalicão. 20.ª edição da iniciativa decorre de 10 de julho a 21 de agosto com 9 sessões de cinema

No Verão, em Famalicão as luzes do cinema viram-se para os parques e praças da cidade.

DSC_2491.JPG

A chegada das noites quentes anuncia mais uma edição do Cinema Paraíso, uma tradição com já 20 anos do Cineclube de Joane que com o apoio da Câmara Municipal propõem sessões de cinema ao ar livre gratuito em vários espaços públicos do concelho, durante os meses de julho e agosto.

Para além das noites de cinema no Parque da Devesa, o programa deste ano do Cinema Paraíso vai ainda passar por outros espaços do concelho, descentralizando assim a iniciativa às freguesias de São Simão de Novais, Cabeçudos e Lemenhe, com propostas que chegam ao grande público e que prometem surpreender os espetadores, com cinema popular de várias proveniências, do presente e do passado.

Todas as sessões têm início pelas 22h00 e são de entrada livre.

A primeira sessão arranca já no dia 10 de julho, na Devesa, com o filme “Bohemian Rhapsody”. No dia seguinte, dia 11, o filme “Dumbo”, de Tim Burton, é exibido na Praça Jerónimo de Castro, em Novais. Segue-se o filme “Cinema Paraíso”, no adro da Capela de Santa Catarina, em Cabeçudos, no dia 14 de julho. No dia 17, o cinema regressa à Devesa com a exibição do último filme da sequela Missão Impossível – “Missão Impossível – Fallout”. Dia 24 de julho, o Cinema Paraíso passa na Devesa o filme “Homem-Aranha: no universo aranha” e no dia 26, no adro da Capela de Nossa Senhora do Carmo, em Lemenhe, o filme “O Rio do Ouro”, do cineasta português Paulo Rocha.  

A partir daí todas as sessões decorrem no Parque da Devesa, com a versão portuguesa do filme “Uma Aventura do Outro Mundo” no dia 7 de agosto; “O Carteiro de Pablo Neruda” no dia 14, e “Ou Nadas ou Afundas” no dia 21 de agosto.

Refira-se que o projeto itinerante de cinema ao ar livre decorre já desde 1999. A partir de 2013, com o Parque da Devesa, o Cinema Paraíso ganhou condições de excelência para a sua realização, acolhendo várias centenas de espetadores.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “a longevidade do Cinema Paraíso, que este ano assinala a sua 20.ª edição, é a prova de que este é um dos programas preferidos dos famalicenses para as noites de Verão”.

DSC_2464.JPG

CINEMA PARAÍSO | PROGRAMA

PARQUE DA DEVESA

10 de Julho | Bohemian Rhapsody

17 de Julho | Missão: Impossível - Fallout

24 de Julho | Homem-Aranha: no universo aranha (versão portuguesa) 

7 de Agosto | Uma Aventura do Outro Mundo (versão portuguesa) 

14 de Agosto | O Carteiro de Pablo Neruda

21 de Agosto | Ou Nadas ou Afundas

ITINERÂNCIA PELAS FREGUESIAS

11 de Julho| São Simão de Novais (Praça Jerónimo de Castro) | Dumbo

14 de Julho |Cabeçudos (Adro da Capela de Santa Catarina) | Cinema Paraíso

26 de Julho |Lemenhe (Adro da Capela de Nossa Senhora do Carmo) | O Rio do Ouro

DSC_2453.JPG

FRANCISCO TROPA: DA GULBENKIAN PARA A ALA DA FRENTE

Artista expõe “O Rei Peste” na galeria de arte contemporânea famalicense de 1 de junho a 13 de setembro

É considerado um dos mais interessantes artistas contemporâneos em Portugal e prepara-se agora para expor em Vila Nova de Famalicão, depois de ser ter apresentado na Fundação Calouste Gulbenkian. Francisco Tropa inaugura este sábado, dia 1, na galeria de arte contemporânea Ala da Frente, “O Rei Peste”, uma exposição de escultura que vai ao encontro do conto com o mesmo nome de Edgar Allan Poe.

AFS_0532.jpg

A mostra é inaugurada este sábado, pelas 18h00, com a presença do autor. 

Uma exposição que propõe “um desafio à nossa perceção, ao nosso papel, de espectador que se vê perante o objeto escultórico, convivendo com ele e refletindo a experiência”, explica a propósito António Gonçalves, curador da Ala da Frente, localizada no Palacete Barão da Trovisqueira.

E acrescenta: “se ainda não conhecemos o conto, a ele teremos curiosidade de chegar, assim como se já o conhecemos, revisitamos o mesmo e encontraremos nesta obra possibilidades de expansão da leitura e um desafio ao entendimento da criação artística, enquanto modo de congregação de ideias, hesitações, investigações, reflexões, que levam à existência de cada obra como um processo infindo”.

A exposição “O Rei Peste” vai estar patente na Ala da Frente até dia 13 de setembro.

Francisco Tropa, nascido em 1968, iniciou o seu percurso artístico nos 1990, e conta com participações na Bienal de Veneza (2011), Bienal de Istambul (2011), Manifesta (2000), Bienal de Melbourne (1999), e Bienal de São Paulo (1998).

A escultura tem sido um interesse constante no percurso de Francisco Tropa, que começou a expor no início da década de noventa e cujo trabalho tem obtido uma significativa atenção por parte das instituições e da crítica.

Diversos meios são utilizados por Tropa, como a própria escultura, o desenho, a performance, a fotografia ou o filme, para convocar uma série de reflexões introduzidas por diferentes tradições da escultura. Temas como o corpo, a morte, a natureza, a paisagem, a memória, a origem ou o tempo, estão sempre presentes nos seus trabalhos, num processo interminável de remissão a ideias da história da arte, a outras obras de arte, a trabalhos anteriores do próprio artista, e a autores específicos.

As noções de dispositivo e de espectador são também fundamentais para a compreensão da sua prática, que desafia as categorias tradicionais da arte quer de representação quer de percepção.

Refira-se ainda que a exposição tem entrada livre e poderá ser visitada de terça a sexta-feira, das 10h00 às 17h30 e aos fins-de-semana das 14h30 às 17h30.

ReiPeste_livro_6 (002).jpg

FAMALICÃO CONTA COM A PARTICIPAÇÃO DE 16 PAÍSES NO FESTIVAL DE VÍDEO ECOLÓGICO

Sétima edição do Festival de Vídeo Ecológico com participação de 16 países. Projeto Bgreen da Oficina no Roteiro pela Inovação de Famalicão, quinta-feira, 30 de Maio, pelas 10h30

Gala final decorrerá no Parque da Devesa (1).jpg

Há sete anos nascia em Vila Nova de Famalicão e Santo Tirso o Bgreen - Ecological Film Festival, um festival de vídeo ecológico promovido pela OFICINA – Escola Profissional do INA que pertence às redes educativas dos dois concelhos, com o principal objetivo de sensibilizar os jovens para as questões ambientais através de spots vídeo

A sétima edição, cuja Grande Gala Internacional decorre no próximo dia 7 de junho, pelas 21h30, no Parque da Devesa, contou, nas diferentes categorias, com a participação de mais de 450 spots oriundos de 16 países. Tratando-se de uma competição dirigida a estudantes do ensino básico e secundário (ou equivalente), de qualquer parte do mundo, com idades compreendidas entre os 13 e os 21 anos, estamos perante um projeto que é um verdadeiro exemplo internacional ao nível da pedagogia ambiental das novas gerações.  

O Projeto Bgreen, os pormenores, as curiosidades e as surpresas da 7.ª edição do festival, vão ser apresentados na próxima quinta-feira, pelas 10h30, na Oficina - Escola Profissional do INA", no âmbito do Roteiro pela Inovação de Vila Nova de Famalicão, com a presença do Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.

CINEMA EM FAMALICÃO É UM FESTIVAL

Tens uma curta? O Ymotion tem 2500 euros para a melhor a concurso Festival de Cinema Jovem de Famalicão com candidaturas abertas até 6 de outubro

O Ymotion está a crescer e a dar frutos, já posicionou Vila Nova de Famalicão como a capital do cinema jovem em Portugal e é cada vez mais acarinhado no meio cinematográfico nacional. A opinião é do crítico de cinema Rui Pedro Tendinha, o comissário do festival de curtas metragens promovido pelo pelouro da Juventude da Câmara Municipal que entrou este fim de semana na sua quinta edição, com a abertura das candidaturas até 6 de outubro.

image60497.jpeg

O lançamento do Ymotion, que vai atribuir 2500 euros à melhor curta-metragem a concurso, foi este sábado “apadrinhado” por várias caras conhecidas do cinema, televisão e rádio nacionais, como é o caso das atrizes Soraia Chaves e Bárbara Lourenço, dos locutores de rádio Fernando Alvim (Antena 3) e Joana Cruz (RFM), o crítico de cinema Rui Pedro Tendinha e o cineasta Gonçalo Galvão Telles.

image60512.jpeg

O festival, dirigido aos jovens entre os 12 e os 35 anos, assume-se cada vez mais como uma verdadeira plataforma de incentivo ao novo cinema nacional. Para além da vertente competitiva, o Ymotion tem ainda associada uma série de iniciativas, tais como workshops, palestras e mostras de cinema.

Este ano, o Festival de Cinema Jovem de Famalicão vai além-fronteiras e estabelece um intercâmbio com o Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo - um dos maiores festivais dedicados ao formato curta-metragem no mundo – com a exibição, em novembro, dos filmes que compuseram a edição deste ano do festival brasileiro.

Com exceção para o argumentista Tiago R. Santos e o jornalista Tiago Fernando Alves, a quinta edição do Ymotion conta com novos nomes no painel de jurados: a atriz Soraia Chaves, o professor, ilustrador e animador digital Pedro Mota Teixeira, o humorista Nuno Markl, o jornalista Vitor Moura e a realizadora Inês Sá Frias.   

A gala de entrega de prémios está agendada para o dia 9 de novembro, no Centro de Estudos Camilianos, dia em que o Ymotion presta a sua habitual homenagem a uma figura da sétima arte portuguesa. Depois de António Pedro Vasconcelos, Joaquim de Almeida, Rita Blanco e Lúcia Moniz, a grande homenageada deste ano é a atriz Beatriz Batarda.

Recorde-se que serão atribuídos os seguintes prémios: “Grande Prémio Joaquim de Almeida”, no valor de 2500 euros; “Prémio Escolas Secundárias” e “Prémio Melhor Documentário”, no valor de 750 euros, “Prémio Melhor Curta de Animação”, no valor de 600 euros, “Prémio do Público”, no valor de 350 euros; e prémios para “Melhor Elenco”, “Melhor Direção de Fotografia” e “Melhor Argumento”, no valor de 250 euros.

Mais informações sobre o Ymotion em www.ymotion.org.

image60515.jpeg

YMOTION 2019 ARRANCA EM FAMALICÃO COM CARAS CONHECIDAS

Apresentação do Festival de Cinema Jovem este sábado, dia 11, pelas 21h30, na Casa da Juventude de Famalicão

As atrizes Soraia Chaves e Bárbara Lourenço, os locutores de rádio Fernando Alvim (Antena 3) e Joana Cruz (RFM), o crítico de cinema Rui Pedro Tendinha e o cineasta Gonçalo Galvão Telles são algumas das figuras do cinema, rádio e televisão nacionais que este sábado, dia 11, vão estar em Famalicão para a festa de lançamento da quinta edição do Ymotion, Festival de Cinema Jovem.

O evento está marcado para as 21h30, na Casa da Juventude de Famalicão, e é aberto à comunicação social.

Joana Cruz.png

Dos vários momentos previstos para a noite deste sábado destaque para a exibição da curta metragem “Rafeiro” da jovem realizadora famalicense Cátia Silva e para uma conversa sobre cinema conduzida pelo crítico e comissário do Ymotion, Rui Pedro Tendinha.

Recorde-se que o Ymotion é dirigido aos jovens entre os 12 e os 35 anos e tem novamente 2500 euros para atribuir à melhor curta-metragem a concurso. O período de candidaturas e submissão dos filmes decorre até 6 de outubro.

Soraia Chaves.jpg

Serão atribuídos os seguintes prémios: “Grande Prémio Joaquim de Almeida”, no valor de 2500 euros; “Prémio Escolas Secundárias” e “Prémio Melhor Documentário”, no valor de 750 euros, “Prémio Melhor Curta de Animação”, no valor de 600 euros, “Prémio do Público”, no valor de 350 euros; e prémios para “Melhor Elenco”, “Melhor Direção de Fotografia” e “Melhor Argumento”, no valor de 250 euros.

Bárbara Lourenço.jpg

A gala de entrega de prémios está agendada para o dia 9 de novembro, no Centro de Estudos Camilianos, em São Miguel de Seide.

Até lá, o Ymotion promove ainda um ciclo formativo, de 13 a 30 de maio, com workshops sobre realização e produção cinematográfica, direção de fotografia, guionismo e realização de cinema com smartphone e conversas com os atores Diogo Morgado e Joana de Verona.

Integram o painel de jurados o argumentista Tiago R. Santos, a atriz Soraia Chaves, o professor, ilustrador e animador digital Pedro Mota Teixeira, o humorista Nuno Markl, os jornalistas Tiago Fernando Alves e Vitor Moura e a realizadora e atriz Inês Sá Frias.

Mais informações em www.ymotion.org.

Fernando Alvim.jpg

“UM LIVRO, UMA CONVERSA E ÀS VEZES UM FILME” JUNTA EM CAMINHA JOÃO LUÍS BARRETO GUIMARÃES, MANUEL SOBRINHO SIMÕES E FRANCISCO JOSÉ VIEGAS

Sessão decorre sexta-feira, dia 10 de maio, pelas 18H30, na Biblioteca Municipal de Caminha

“Um livro, uma conversa e às vezes um filme” apresenta sexta-feira o livro“OTempo Avança por Sílabas”, de João Luis Barreto Guimarães, apresentado por Francisco José Viegas. A conversa será moderada por Manuel Sobrinho Simões.A sessão decorre na Biblioteca Municipal de Caminha, pelas 18H30.

Esta segunda edição de “Um livro, uma conversa e às vezes um filme” junta em Caminha nomes bem conhecidos dos caminhenses, e que de alguma forma têm fortes ligações ao concelho, como são os casos de João Luís Barreto Guimarães e Manuel Sobrinho Simões.Poeta e tradutor, João Luís Barreto Guimarães divide o seu tempo entre Leça da Palmeira e Venade. “OTempo Avança por Sílabas” reúne cem poemas selecionados pelo autor, dos dez livros que publicou até ao momento. O médico e investigador, Manuel Sobrinho Simões, etambém o moderador desta iniciativa, é visita assídua no concelho.

A decorrer nas Bibliotecas de Caminha e de Vila Praia de Âncora, “Um livro, uma conversa e às vezes um filme” ainda vai trazer ao concelho Álvaro Domingues, com o livro “A Rua da Estrada” e Alexandre Alves Costa e Graça Castanheira; Júlio Machado de Vaz com o livro “O Amor é: Para Memória Futura” e Francisco Guedes de Carvalho; Frei Bento Domingues com o livro “A Religião dos Portugueses” e Nuno Brandão Costa com o livro “São João de Deus” e Sérgio Fernández.

Esta iniciativa é organizada pelos Amigos da Rede de Bibliotecas de Caminha e pela Câmara Municipal de Caminha.

É de referir que os Amigos da Rede de Bibliotecas de Caminha (RBC)tornam-se leitores inscritos nas bibliotecas do concelho de Caminha. O estatuto de Amigo da RBC é formalizado através do preenchimento de um formulário, (com os dados biográficos essenciais e contactos) e da oferta de um livro que reverterá para a coleção da Biblioteca Municipal.A participação no grupo de Amigos da RBC é voluntária, exclui qualquer compensação e cessará no momento em que o Amigo assim o desejar. Através da sua ação, os Amigos RBC pretendem contribuir, de modo particular, para o desenvolvimento das competências e serviços das mesmas e, genericamente, para o progresso cultural da comunidade que estas servem.

FAMALICÃO ORGANIZA FESTIVAL DE CINEMA JOVEM

Ymotion arranca em festa no dia 11 de maio. Período de inscrição e submissão de filmes ao festival decorre até 6 de outubro

As atrizes Soraia Chaves e Bárbara Lourenço, o crítico de cinema Rui Pedro Tendinha e o argumentista Tiago R. Santos são algumas das caras conhecidas do cinema português que vão estar em Famalicão para o lançamento da quinta edição do Ymotion, o Festival de Cinema Jovem de Famalicão que tem 2500 euros para atribuir à melhor curta-metragem a concurso.

O evento está agendado para o próximo sábado, dia 11 de maio, a partir das 21h30, na Casa da Juventude de Famalicão, e é aberto ao público.

Ymotion 2019.jpg

A apresentação do festival, que volta a distinguir as melhores curtas metragens produzidas por jovens portugueses entre os 12 e os 35 anos, estará a cargo de uma das vozes da RFM, Joana Cruz.

Dos vários momentos previstos para a noite de apresentação do Ymotion 2019 destaque para a exibição da curta metragem “Rafeiro” da jovem realizadora famalicense Cátia Silva e para uma conversa sobre cinema conduzida pelo crítico e comissário do Ymotion, Rui Pedro Tendinha.

A noite do próximo dia 11 de maio marca a abertura do período de inscrição e submissão de filmes para esta nova edição do festival.

Refira-se que serão atribuídos os seguintes prémios: “Grande Prémio Joaquim de Almeida”, no valor de 2500 euros; “Prémio Escolas Secundárias” e “Prémio Melhor Documentário”, no valor de 750 euros, “Prémio Melhor Curta de Animação”, no valor de 600 euros, “Prémio do Público”, no valor de 350 euros; e prémios para “Melhor Elenco”, “Melhor Direção de Fotografia” e “Melhor Argumento”, no valor de 250 euros.

As candidaturas decorrem até dia 6 outubro. A gala de entrega de prémios do Ymotion está agendada para o dia 9 de novembro, no Centro de Estudos Camilianos, em São Miguel de Seide.

Até lá, o Ymotion promove ainda um ciclo formativo, de 13 a 30 de maio, com workshops sobre realização e produção cinematográfica, direção de fotografia, guionismo e realização de cinema com smartphone e conversas com os atores Diogo Morgado e Joana de Verona.

Integram o painel de jurados o argumentista Tiago R. Santos, a atriz Soraia Chaves, o professor, ilustrador e animador digital Pedro Mota Teixeira, o humorista Nuno Markl, os jornalistas Tiago Fernando Alves e Vitor Moura e a realizadora e atriz Inês Sá Frias.

Mais informações em www.ymotion.org.  

FAMALICÃO ATIVA OBSERVATÓRIO DE CINEMA

Observatório de Cinema de Vila Nova de Famalicão ativado em 10 e 11 de maio

Sobre Tudo Sobre Nada2.jpg

Diversidade marca réplica 3.3 do Close-UP

A terceira réplica do terceiro episódio do CLOSE-UP – Observatório de Cinema de Vila Nova de Famalicão acontece nos dias 10 e 11 de maio na Casa das Artes e a sua marca é a diversidade de propostas. É que, em apenas três sessões, é proposto um filme diarístico, uma sessão para famílias com animação e uma história do cinema com Mizoguchi.

Nesta terceira e última réplica “closeupiana” do terceiro episódio são promovidos o cruzamento e o encontro de vários públicos, com as propostas a recaírem no percurso diarístico por locais e emoções de Dídio Pestana em “Sobre Tudo e Sobre Nada”; num portal no tempo de aventura e fantasia em “Mirai” numa sessão para famílias; e no fecho das Histórias do Cinema do gigante Mizoguchi, que o Close-UP tem vindo a olhar desde outubro passado, com “A Mulher de quem se fala”.

Esta réplica tem já no horizonte o quarto episódio do Close-UP que será revelado em outubro, mas não esquece o que aconteceu entre 13 e 20 de outubro de 2018, com a Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão a receber 40 sessões comentadas, sob o mote do Lugar, em que cruzou o cinema contemporâneo com os trilhos pela história do Cinema (ver www.closeup.pt).

Na presente réplica, no dia 10 maio, às 21h30, é projetado “Sobre Tudo e Sobre Nada” de Dídio Pestana (secção Fantasia Lusitana) e comentado por Tânia Leão.

No dia 11 de maio, às 15h00, decorre a secção Sessões para Famílias, com a exibição de “Mirai” de Mamoru Hosoda.

No mesmo dia, às 17h30, passa “A Mulher de quem se fala”, de Kenji Mizoguchi (secção Histórias do Cinema).

Bilheteira Sessão para Famílias

Geral: 2 euros

Cartão quadrilátero, estudantes, seniores, associados de cineclubes: 1 euro

Bilheteira Sessões

Geral: 2 euros

Cartão quadrilátero: 1 euro

Entrada livre: estudantes, seniores, associados de cineclubes

Mais Informações em www.casadasartes.org / www.closeup.pt/blog/post/trespontotres/

A Mulher de Quem Se Fala.jpg

cartaz_Close-up 3.3.jpg

Mirai (2).jpg

FAMALICÃO CONTA HSTÓRIAS DO CINEMA

Dias 10 e 11 de maio, na Casa das Artes: Close-UP abre Episódio 3.3 a pensar na nova temporada

TextoNos dias 10 e 11 de maio, a terceira e última réplica do terceiro episódio do Close-Up (Observatório de Cinema de Vila Nova de Famalicão) já tem no horizonte a nova temporada que irá vir à tela da Casa das Artes em outubro.

Sobre Tudo Sobre Nada.jpg

Nesta, o enquadramento promove o cruzamento e o encontro de vários públicos, com três propostas: percurso diarístico por locais e emoções de Dídio Pestana em “Sobre Tudo Sobre Nada”, um portal no tempo de aventura e fantasia em “Mirai”, numa sessão para famílias e o fecho das Histórias do Cinema do gigante Mizoguchi, que foi olhado desde outubro, com “A Mulher de Quem se Fala”.

10.Mai – 21h30 (PA) – SOBRE TUDO SOBRE NADA de Dídio Pestana – comentado por Tânia Leão;

11.Mai – 15h00 (PA) – MIRAI de Mamoru Hosoda;

11.Mai – 17h30 (PA) – A MULHER DE QUEM SE FALA de Kenji Mizoguchi.

Bilheteira Sessão para Famílias

Geral: 2 euros

Cartão quadrilátero, estudantes, seniores, associados de cineclubes: 1 euro

Bilheteira Sessões

Geral: 2 euros | Cartão quadrilátero: 1 euro | Entrada livre: estudantes, seniores, associados de cineclubes

Mais Informações em www.casadasartes.org | https://closeup.pt/blog/post/trespontotres/

Mirai (1).jpg

A Mulher de Quem Se Fala (1).jpg

PONTE DE LIMA QUER CINEMA EM PORTUGUÊS PARA IDOSOS

O Município de Ponte de Lima continua a apostar no ciclo de cinema em língua portuguesa para idosos

A segunda sessão da edição de 2019 do Cinema Sénior decorreu durante o mês de março, na Biblioteca Municipal de Ponte de Lima, subordinada à temática “Semear / plantar”.

IMG_7144.JPG

Dividida em dois dias, a ação contou com a participação dos idosos do Centro Paroquial e Social de Santa Maria dos Anjos, do Centro Paroquial e Social de Beiral do Lima, da Santa Casa da Misericórdia de Ponte de Lima, Centro Comunitário de Arcozelo da Santa Casa de Misericórdia, do Centro Paroquial de Fornelos, Centro Paroquial da Correlhã, Lar de Caridade de Nossa Senhora da Conceição e do Centro Paroquial de S. Martinho.

Os intervenientes participaram ativamente nesta atividade que foi dedicada às sementeiras. Todos tiveram acesso a várias sementes e, com muito entusiasmo e agrado, puseram mãos à obra e semearam linho, ervilhas, cabaças ou abóboras, feijão, e outras sementes, relembrando, desta forma, tempos em que se dedicavam às lides agrícolas.

É de realçar a troca de saberes entre os diversos idosos das diferentes instituições e os diálogos mantidos dando a conhecer as experiências de cada um, criando-se assim um ambiente afável e estreitando-se laços de amizade e cumplicidade entre todos os presentes. 

De ressalvar que este projeto de caráter gratuito é desenvolvido bimestralmente, mediante inscrição obrigatória.

A próxima sessão será realizada durante o mês de maio subordinada à temática religiosa “Nossa Senhora de Fátima”.

CINEMA INFANTIL É VIANA SHOPPING

As aventuras do cinema infantil são no Estação Viana Shopping

29 March 2019

As sessões de cinema infantil gratuito continuam no Estação Viana Shopping. De 07 a 28 de abril, os domingos são para toda a família, com uma viagem pelo mundo da animação com “Ralph vs Internet”e “O Vale Encantado”, com sessões às 11h00.

original-24621e21bfc3ed0bf959da133eba784a.jpg

Nos dias 07 e 14 de abril“Ralph vs Internet” conta a história de um antigo vilão de um jogo de vídeo que se muda para o lado do bem e também de jogo, viajando por uma corrida de doces e biscoitos na qual faz amigos e onde conhece muitas personagens. Já no dia 28 de abril, a aventura será n’“O Vale Encantado”, um filme de animação em que o grilo Apollo conquista a simpatia de todos os habitantes, à excepção da vespa Vanda, partindo numa perigosa e heróica missão para salvar a sua amiga Margarida.

As sessões de cinema gratuito aos domingos ocorrem até ao fim do mês de abril no Estação Viana Shopping. Assente numa oferta diversificada e bastante atual, a cada 15 dias é exibido um novo filme, garantindo animação regular e contínua para toda a família.

Para aproveitar estas ofertas, os interessados deverão aceder ao site do Centro, disponível em https://www.estacaoviana.pt/promotions, e criar o seu registo. A promoção é limitada ao número de lugares por sessão e sala, não acumulável com outras promoções em vigor. Cada utilizador registado pode fazer o download até um máximo de quatro cupões.

Programação

07 e 14 de abril – Ralph vs Internet

O filme que conta a história Ralph, o antigo vilão de Fix-It Felix Jr, um jogo de vídeo em que um herói reparava um edifício e Ralph destruía. Mudando-se para o lado do bem, Ralph muda de vida e de jogo, entrando no Sugar Rush, um jogo de corrida de doces e biscoitos onde conhece uma menina temperamental, Vanellope von Schweetz. Depois de se tornarem amigos embarcam numa missão para encontrar a peça que irá salvar Sugar Rush, infiltrando-se, assim, na internet e conhecendo muitas outras personagens.

28 de abril – O Vale Encantado

Dos mesmos criadores de “O Principezinho”, esta animação conta a história de Apollo, o grilo alegre e de bom coração que chega ao Vale Encantado e conquista a simpatia de todos com os seus números de circo. Mas eis que chega a vespa Vanda, prima da rainha, que, mal-intencionada, decide dar ordens aos seus capangas para raptar a soberana, sendo Apolo acusado do crime. Determinado a limpar o seu nome e salvar Margarida, o animado grilo parte numa perigosa e heróica missão de resgate.

Sobre o Estação Viana Shopping

Inaugurado em 2003, o Estação Viana Shopping é a superfície comercial de referência na cidade de Viana do Castelo e na região Minho litoral. Com 92 lojas, distribuídas por três pisos, tem cerca de 19.182 m2 de Área Bruta Locável (ABL). A arquitetura do Centro é única, com a linha do comboio a atravessá-lo. A par com as lojas de roupa, acessórios, sapatarias, decoração, telecomunicações e serviços os visitantes podem usufruir da zona de restauração e dos mais de 600 lugares de estacionamento. O Estação Viana Shopping oferece ainda aos visitantes uma esplanada panorâmica e o vianamini, um espaço infantil gratuito, inspirado na temática dos comboios e destinado a crianças entre os 2 e os 9 anos de idade. A par da experiência única de compras e de lazer que oferece aos seus clientes, o Estação Viana Shopping assume a responsabilidade de dar um contributo positivo para um mundo mais sustentável, trabalhando ativamente para um desempenho excecional nas áreas ambiental e social. Todas as iniciativas e novidades sobre o Centro podem ser consultadas no site www.estacaoviana.pt e na página de Facebook disponível em www.facebook.com/estacao.viana