Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FAMALICÃO: CINEMA NA CASA DAS ARTES FOI UM SUCESSO

Presença do público valida realização da quinta edição do CLOSE-UP

De 10 a 17 de outubro, foram dias do Cinema na Casa das Artes de Famalicão. Neste quinto episódio do Observatório de Cinema que se estendeu pelas escolas, numa valorização da realização de sessões em espaço público, e cumprindo as regras de segurança e de redução de lotação das salas, o público deu uma resposta claramente afirmativa. São tempos difíceis, que não poupam nenhuma das atividades, mas que é especialmente desafiante para a programação cultural e para os teatros municipais, pelo que a presença muito satisfatória de público, que correspondeu a cerca de 1.500 espectadores, autenticou a validade do CLOSE-UP e da sua relação robusta com a comunidade.

Variações_com a presença de João Maia.JPG

Numa edição que articulou as relações entre a Cidade e o Cinema, entre lugares de memórias e olhares do presente, pelas salas da Casa das Artes passaram elementos destacados da comunidade do cinema, críticos e investigadores, mas também de outras áreas artísticas tangentes, como o cronista e poeta Pedro Mexia, o recitador Isaque Ferreira ou o artista plástico António Olaio. Desta comunidade, protagonismo para os autores, os realizadores que, numa edição marcada pela produção portuguesa, acompanharam os seus filmes, dos quais se relevam Pedro Filipe Marques, Margarida Cardoso, João Maia e Júlio Alves.

Uma das atribuições do Teatro Municipal, o contributo para a criação artística, encontrou nesta edição duas ocasiões de relevo: a apresentação da encomenda do filme-concerto A Idade de Ouro, pelos Black Bombaim & Luís Fernandes, num encontro do rock e da eletrónica com o surrealismo de Luis Buñuel, que se prolongou no programa, nas páginas da História do Cinema entregues à fase mexicana do cineasta; também em estreia, a projeção de Famalicão 2020, um vídeo-ensaio de Luís Azevedo (presença regular em publicações internacionais do género), que voltou aos lugares do filme de Manoel de Oliveira, Famalicão, estreado há 80 anos.

O CLOSE-UP dirige muito do fôlego do programa para o público escolar, espectadores do presente e do futuro, com a reiterada parceria com os Agrupamentos de Escolas, as suas Direções e Professores, sendo de destacar a passagem desta edição pelas escolas D. Maria II, Gondifelos, ACE – Escola de Artes de Famalicão e OFICINA - Escola Profissional do Instituto Nun'Alvres.

Em formato de réplica, o CLOSE-UP voltará em breve ao programa da Casa das Artes de Famalicão, ainda sob o mote do Cinema na Cidade, com espaço para produção contemporânea e história do cinema, sessões comentadas, numa conversa continuada com a comunidade.

Legendas das imagens em anexo:

Ensaio do filme-concerto “The River” com Cristina Branco

Púbico que assistiu ao filme “Variações”, comentado por João Maia

Alunos da Escola D. Maria II assistiram à projeção de Alis Ubbo.

ensaio_filme-concerto_The River_Cristina Branco.JP

Escola D. Maria II_Projecção de Alis Ubbo.JPG

LUÍS AZEVEDO MOSTRA FAMALICÃO DE 2020 COMPARANDO COM 1940

Documentário de Manoel de Oliveira revisitado 80 anos depois no CLOSE-UP

No arranque desta quinta edição, o CLOSE-UP – Observatório de Cinema de Famalicão tem registado sessões muito participadas, com uma adesão de público muito satisfatória. Esta adesão verificou-se logo na noite de abertura, no dia 10, destacando o filme-concerto, A IDADE DE OURO por Black Bombaim & Luís Fernandes. Aqui, a adesão ficou próxima da lotação esgotada, conforme as regras de distanciamento e redução de número de lugares nos auditórios, decretadas pelas autoridades de saúde.

Famalicao 2020_A.jpg

Entretanto, o CLOSE-UP vai ser palco para a primeira apresentação do filme-ensaio “Famalicão 2020”, de Luís Azevedo, no próximo sábado, dia 17 outubro, às 16h30, na Casa das Artes. Este novo objeto revisita Vila Nova de Famalicão retratado em 1940, a 35 mm, por Manoel de Oliveira.

A força imparável do tempo deita abaixo edifícios e constrói outros, abate árvores e germina florestas. Oitenta anos depois do documentário Famalicão (1940) de Manoel de Oliveira, este filme revisita os lugares capturados pelo mestre, comparando as memórias deixadas com a realidade presente. A vila de 1940, a preto e branco, lado a lado com a cidade de 2020, a cores.

Luís Azevedo estará presente no Pequeno Auditório da Casa das Artes onde comentará a projeção de um conjunto de vídeo-ensaios da sua autoria e publicados pela Little White Lies, MUBI, Fandor e Sight and Sound, em volta de realizadores como Wes Anderson, Orson Welles, Park Chan-wook, os Irmãos Coen, incluindo um auto-retrato de Luís Azevedo no trabalho.

No dia anterior, dia 16 de outubro, Luís Azevedo dá uma masterclasse de conceção de vídeo-ensaios na OFICINA - Escola Profissional para alunos de audiovisuais e multimédia.

Luís Azevedo é natural de Vila Nova de Famalicão, onde estudou até ao ensino secundário. Obteve uma licenciatura em Ciências da Comunicação na UTAD e em 2016 concluiu o mestrado em cinema na UBI. Fazedor de cerca de 150 vídeo-ensaios divididos entre Little White Lies, MUBI, Fandor e Sight and Sound. Alguns destes trabalhos foram exibidos em festivais portugueses e estrangeiros (Pálic e Roterdão), assim como na Cinemateca Portuguesa.

O Close-Up - Observatório de Cinema de Famalicão conta neste quinto episódio, sob o mote “Cinema na Cidade”, com cerca de 30 sessões de cinema contemporâneo cruzadas com a história do Cinema (com destaque para o período mexicano de Luis Buñuel) e por Cristina Branco, filmes comentados (por realizadores, jornalistas, académicos), e sessões para famílias e para escolas, com filmes e oficinas.

Até ao final do mês de outubro, numa cedência especial da Fundação Cupertino de Miranda, está patente no Foyer da Casa das Artes o Cartaz da 3ª Exposição do cadáver esquisito, Galeria Ottolini, Lisboa [1975], de Mário Cesariny. Trata-se de uma colagem de fotografia, acrílico e tinta da China sobre papel colado sobre platex e que comporta uma frase de Luis Buñuel, realizador que teve honras de abertura do Close-Up 2020, com o filme-concerto A Idade de Ouro.

Toda a programação disponível em http://closeup.pt e www.casadasartes.org.

Famalicao 2020_B.jpg

FAMALICÃO: OBSERVATÓRIO DE CINEMA ENTRE 10 E 17 DE OUTUBRO

Close-Up abre com filme-concerto em ESTREIA dos Black Bombaim e Luís Fernandes

A estreia absoluta do filme-concerto que junta o rock dos Black Bombaim e a eletrónica de Luís Fernandes ao incontornável filme de Luis Buñuel “A Idade de Ouro”, marca a abertura da quinta edição do CLOSE-UP – Observatório de Cinema de Famalicão, que decorre entre 10 e 17 de outubro, na Casa das Artes.

Este quinto episódio do Close-up, sob o mote “Cinema na Cidade”, conta com cerca de 30 sessões de cinema contemporâneo cruzadas com a história do Cinema (com destaque para o período mexicano de Luis Buñuel) e por Cristina Branco, filmes comentados (por realizadores, jornalistas, académicos), e sessões para famílias e para escolas, com filmes e oficinas.

Toda a programação disponível em http://closeup.pt e www.casadasartes.org

image006obsercinemfamal.jpg

A Idade de Ouro

Buñuel e Dali provocaram uma revolução com o seu ensaio surrealista "O Cão Andaluz", um dos filmes vanguardistas mais famosos de sempre. A Idade de Ouro, primeira obra de Buñuel a solo, é o seu filme mais provocante e um verdadeiro manifesto do surrealismo no cinema. Violentamente anticlerical, aqui se encontram todas as obsessões do futuro cinema de Buñuel. Após violentas reações aquando da sua estreia em 1930 o filme foi proibido, só voltando às salas de cinema mais de meio século depois.

Em A Idade de Ouro somos confrontados com uma sucessão de situações sem preocupação de um mínimo de explicação racional: um homem aos pontapés a um violino pela rua, uma vaca deitada numa cama, que é dali retirada às ordens de um gesto de expressão no rosto de uma mulher, uma carroça conduzida por dois homens do povo que atravessa o salão onde se realiza uma festa burguesa, um homem a caminhar com uma pedra na cabeça, como se imitasse a estátua pela qual passa. Imagens surrealistas destinadas a libertar a perceção humana.

Black Bombaim

Coletivo nascido do efervescente movimento de novas bandas saída de Barcelos nos finais de 90, os Black Bombaim são hoje um claro caso de sucesso e de culto. Donos daquele que é, provavelmente, o mais fascinante psych rock com fonte nacional, editaram sete discos ao longo da sua carreira, à qual juntam uma mão cheia de colaborações na composição de música e espetáculos que cruzam a cruzam com outras áreas artísticas. A destacar, o disco editado com o referencial Peter Brotzman, o trabalho com La La La Ressonance, o cine-concerto (agora também editado em disco) com a colaboração do percussionista João Pais Filipe e o trabalho colaborativo com Jonathan Saldanha, Pedro Augusto e Luís Fernandes.  

Luís Fernandes

Músico, artista sonoro e programador cultural, Luís Fernandes é fundador da banda peixe : avião e tem mantido trabalho a solo e como colaborador de múltiplos projetos. Nos últimos anos, assinala-se o seu duo com a pianista Joana Gama, com o qual editou 4 discos, colaborou com Ricardo Jacinto, José Alberto Gomes, Drumming GP, Orquestra Metropolitana e a Orquestra de Guimarães. Compõe música para cinema e instalações, com apresentações nos Festivais de Cannes, Locarno ou Triennale di Milano. 

A relação entre os Black Bombaim e Luís Fernandes

Desde 2014, foram três os encontros entre Luís Fernandes e os Black Bombaim. O que começou com uma colaboração num dos temas de Far Out, terceiro disco do coletivo de Barcelos, evoluiu para a construção e gravação do disco conjunto que dividiram com La la La Ressonance e para o álbum colaborativo editado via Lovers & Lollypops em 2019, ao lado de dois outros produtores nortenhos. Ao quarto encontro, a banda e o músico darão uma nova vida a L'Age d'Or, filme do mestre espanhol Luis Buñuel, num cine-concerto a ser apresentado em estreia na Casa das Artes de Famalicão.

FILME ‘VIZELA’ CANDIDATO A MELHOR FILME DE TURISMO DO ANO - ESCOLHA DO PÚBLICO

"Vizela", vídeo promocional turístico, produzido por Nelson Carvalheiro para a Câmara Municipal de Vizela, já se encontra em votação online a nível internacional, que vai selecionar a “escolha do público” entre os melhores filmes de turismo de 2020.

Posts__2-Language_Vizela.png

Assim, o filme de promoção do Concelho de Vizela é um dos candidatos a melhor filme de turismo do ano, numa votação online que decorre a nível mundial, sendo um dos nomeados para os “People’s Choice Awards” (prémios do público) do festival CIFFT. Esta é uma competição internacional que reúne os melhores filmes que participam no circuito mundial de festivais de filmes de turismo.

Este ano, há 31 filmes de 16 países em competição pelo título de Melhor Filme de Turismo do Mundo – entre eles, o do Vizela.

O vencedor dos “People’s Choice Awards” é decidido pelos votos online. As votações estão abertas até ao dia 25 de outubro e o vencedor será anunciado a 26 de outubro.

Os votos no filme de Vizela são feitos pelo link: https://www.cifft.com/cast-your-vote/.

Cada pessoa pode votar uma vez por dia, podendo fazê-lo também através do site e das redes sociais da Câmara Municipal.

O filme carateriza na perfeição aquilo que está na essência da história do concelho de Vizela, recordando a sua luta autonómica, apresentando uma personagem, Maria, a quem Vizela inspirou a lutar pelo seu sonho, pois nesta vida: "Nada é oferecido, Tudo tem que ser conquistado!", assim como o foi a autonomia vizelense.

O filme, para além de lembrar a luta autonómica do concelho, exalta, acima de tudo a autodeterminação de um povo e o orgulho de ser vizelense.

O vídeo, realizado por Nelson Carvalheiro, teve a coordenação da Câmara Municipal de Vizela e insere-se numa estratégia de comunicação e promoção do concelho que tem a sua génese na marca “Vizela Segredos de um Vale”, tentado recuperar o que está na essência do concelho, que é a sua tradição turística.

A aposta da Câmara Municipal na realização de um vídeo promocional turístico visa, acima de tudo, contribuir para expandir a promoção do Concelho e vem no seguimento da nova estratégia de consolidação da imagem e identidade do Concelho de Vizela como destino turístico privilegiado, privilegiando, experienciando os segredos de um vale recheado de saberes, sabores, prazeres e tradições caraterísticas.

Pode ver o filme neste link: https://youtu.be/cM_4EyEKxQ8

FAMALICÃO TRAZ O CINEMA À CIDADE

CLOSE-UP aborda temática: Cinema na Cidade. Quinta edição decorre entre 10 e 17 de outubro na Casa das Artes de Famalicão

O pandemónio da presente pandemia afeta as relações sociais em todas áreas geográficas e demografias, mas é nos grandes aglomerados populacionais, nas urbes, que o medo é gerador de perplexidades e onde se revelam as mais díspares reações ao confronto ou convívio com um vírus que já mudou a nossa forma de viver.

close_up_2020_evento.jpg

A Cidade sempre se revelou um ecossistema onde florescem múltiplas temáticas que o Cinema trata e projeta no ecrã. É esta relação do Cinema/Cidade que o 5.º Episódio do Close-Up - Observatório de Cinema de Famalicão quer explorar assumindo como mote: Cinema na Cidade. Assim, esta quinta edição projeta-se orientada pelas relações do Cinema com a Cidade, no habitual encontro entre ficção e documentário, produção contemporânea e história do cinema.

O Close-Up, que decorre entre 10 e 17 de outubro, tem programadas 30 sessões em sala.

Os naturais destaques vão para a exibição de dois filmes-concerto, por Cristina Branco (The River de Frank Borzage) e Black Bombaim & Luís Fernandes (A Idade de Ouro de Buñuel), sendo este uma estreia.

Destaca-se ainda um programa dedicado à filmografia de Pedro Filipe Marques, incluindo uma carta branca ao realizador.

Outro dos destaques do programa de 2020 vai para um panorama em volta do mote desta edição – Cinema na Cidade – que inclui filmes de Wenders, João Pedro Rodrigues & Rui Guerra da Mata, Fellini e Alain Tanner, entre outros;

Atente-se ainda para as histórias do cinema do período mexicano de Luís Buñuel.

Tal como é habitual, a comunidade escolar tem preparado um conjunto de sessões que assinala, também, a passagem dos 75 anos do fim da Segunda Guerra Mundial.

As duas sessões para famílias contam com a mais recente produção da Pixar – “‘Bora Lá” – e uma produção japonesa da Studio Ponoc – “Mary e a Flor da Feiticeira”.

Reitera-se o privilégio do espectador do CLOSE-UP, de participar nas sessões comentadas que se estendem por todo o programa, com a presença de realizadores, críticos e programadores.

Bilheteira Sessões

Geral: 2 euros | Cartão quadrilátero: 1 euro | Entrada livre: estudantes, seniores, associados de cineclubes.

Bilheteira Filmes-concerto (Black Bombaim & Luís Fernandes / Cristina Branco)

Geral: 6 euros | Cartão quadrilátero, estudantes, seniores, associados de cineclubes: 3 euros

Bilheteira Sessões para Famílias

Geral: 2 euros | Cartão quadrilátero, estudantes, seniores, associados de cineclubes: 1 euro

Café Kiarostami (Foyer e Café-concerto): entrada livre

Toda a informação em www.closeup.pt www.casadasartes.org

a cidade branca.jpg

Black Bombaim & Luís Fernandes.jpg

DIVULGADOS HOJE TRABALHOS VENCEDORES DO 1º CONCURSO DE CURTAS-METRAGENS: VIZELA, SEGREDOS DE UM VALE

Hoje, 18 de setembro, pelas 21.00h será transmitido, através da página de facebook do Município de Vizela, a cerimónia de divulgação dos trabalhos vencedores do 1º Concurso de Curtas-Metragens: Vizela, segredos de um vale.

imagem cerimonia2.jpg

Assim, e devido às circunstâncias imposta pela atual pandemia, a Câmara Municipal de Vizela decidiu que este evento não seria aberto ao público, optando por este formato digital.

Vamos estar à conversa com os concorrentes e vamos saber um pouco mais sobre as obras a concurso.

Descobrir a perspetiva dos elementos do júri sobre este concurso e finalmente vamos saber quem são os grandes vencedores da noite

Será uma noite cheia de surpresas e com bons motivos para nos acompanhar nesta transmissão.

A realização do 1º Concurso de Curtas-Metragens: Vizela, Segredos de um Vale vai, por um lado, ao encontro da estratégia definida no Plano Estratégico de Juventude de Vizela - Juventude em Ação, onde se objetiva a promoção de atividades que desenvolvam as competências dos jovens, e que lhes possibilite participar e interagir com a comunidade de forma criativa e contemporânea. Por outro lado, vai ao encontro da estratégia municipal de desenvolvimento de um sentido de identidade no território de Vizela, com impacto para além das fronteiras do Município.

1º CONCURSO DE CURTAS-METRAGENS DE VIZELA COM 7 FINALISTAS

Depois de terminadas as inscrições e da análise dos 12 trabalhos do 1º Concurso de Curtas-Metragens de Vizela, Segredos de um Vale, o júri deliberou que 7 curtas-metragens cumprem os critérios do Concurso.

cartaz curtas a concurso2.jpg

Assim, serão agora submetidas a avaliação do júri as seguintes curtas metragens:

“Inspiração” de Tiago Machado;

“Vizela | Segredos de um Vale” de Luana Santos;

“Vivenda do Sonho” de Daniel Pacheco;

“O Bolinhol Mágico” de Jorge Ferreira;

“Vizela Revisitada” de Carolina Rocha;

“O Sonho de Soraia” de Soraia Cunha;

“Vizela Romana” de Soranghel Contreras.

Nestas 7 curtas-metragens finalistas, verificou-se uma grande diversidade de géneros, que vão desde o cinema documental, até ao cinema de animação, mas com um elemento em comum, a referência a Vizela, em pelo menos umas das suas dimensões.

A partir de hoje, as curtas-metragens finalistas estão disponíveis para visualização através do link: https://www.cm-vizela.pt/curtas-metragens.

No próximo dia 18 de setembro, serão divulgadas as três melhores curtas-metragens com os seguintes prémios: 1º prémio - 500 euros; 2º prémio- 300 euros; 3º prémio - 150 euros, havendo também lugar à atribuição de prémios de menção honrosa, caso os elementos do júri assim o decidam.

A cerimónia de divulgação dos três primeiros classificados será transmitida através da página de facebook da Câmara Municipal de Vizela, no próximo dia 18 de setembro, pelas 21h00.

De destacar que o júri deste concurso é constituído por três elementos: uma pessoa nomeada pelo Conselho Municipal de Juventude de Vizela - António Magalhães, um jovem vizelense Mestre na área audiovisual e amante da 7ª arte; uma pessoa da sociedade civil convidada pela organização - Diogo Lopes, ator profissional com uma carreira diversificada na televisão e no teatro; e em representação do Município de Vizela, Jorge Coelho, professor e consultor na área do Turismo.

A realização do 1º Concurso de Curtas-Metragens: Vizela, Segredos de um Vale vai, por um lado, ao encontro da estratégia definida no Plano Estratégico de Juventude de Vizela - Juventude em Ação, onde se objetiva a promoção de atividades que desenvolvam as competências dos jovens, e que lhes possibilite participar e interagir com a comunidade de forma criativa e contemporânea. Por outro lado, vai ao encontro da estratégia municipal de desenvolvimento de um sentido de identidade no território de Vizela, com impacto para além das fronteiras do Município.

1º CONCURSO DE CURTAS-METRAGENS DE VIZELA COM 12 TRABALHOS EM AVALIAÇÃO

A Câmara Municipal recebeu 12 trabalhos para o 1º Concurso de Curtas-Metragens: Vizela, Segredos de um Vale, uma iniciativa que pretende promover e exibir projetos audiovisuais, em formato de curta-metragem e cujos conteúdos multimédia finais têm como referência Vizela em pelo menos umas das suas dimensões.

Juri concuro Curtas2.JPG

Neste seguimento, e terminada a fase de entrega das Curtas-Metragens a concurso, segue-se agora a fase de seleção e avaliação dos trabalhos recebidos, estando neste momento em avaliação 12 trabalhos, com uma grande diversidade de géneros, que vão desde o cinema documental até ao cinema de animação.

Assim, a Câmara Municipal reuniu com os elementos do júri, para a entrega formal das curtas-metragens inscritas, para que os mesmo possam proceder à respetiva seleção e avaliação.

De destacar que o júri deste concurso é constituído por três elementos: uma pessoa nomeada pelo Conselho Municipal de Juventude de Vizela - António Magalhães, um jovem vizelense Mestre na área audiovisual e amante da 7ª arte; uma pessoa da sociedade civil convidada pela organização - Diogo Lopes, ator profissional com uma carreira diversificada na televisão e no teatro; e em representação do Município de Vizela, Jorge Coelho, professor e consultor na área do Turismo.

No próximo dia 11 de setembro, serão divulgados publicamente os trabalhos que cumprem os critérios do concurso, e no dia 18 de setembro serão anunciados os vencedores.

De realçar ainda que serão premiadas as três melhores curtas-metragens com os seguintes prémios: 1º prémio- 500 euros; 2º prémio- 300 euros; 3º prémio- 150 euros, havendo também lugar à atribuição de prémios de menção honrosa, caso os elementos do júri assim o decidam.

A realização do 1º Concurso de Curtas-Metragens: Vizela, Segredos de um Vale vai, por um lado, ao encontro da estratégia definida no Plano Estratégico de Juventude de Vizela - Juventude em Ação, onde se objetiva a promoção de atividades que desenvolvam as competências dos jovens, e que lhes possibilite participar e interagir com a comunidade de forma criativa e contemporânea. Por outro lado, vai ao encontro da estratégia municipal de desenvolvimento de um sentido de identidade no território de Vizela, com impacto para além das fronteiras do Município.

MUNICÍPIO DE BRAGA APRESENTA O FILME “BRAGA NATURAL”

O Município de Braga apresenta o filme ‘Braga Natural’, em sessão que terá lugar amanhã, na Eira Comunitária, localizada na Rua de Portuguediz, em Sobreposta, Braga.

A iniciativa contará com a presença de Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, do vereador Altino Bessa e do realizador Martin Dale.

‘Braga Natural’ é um convite à descoberta e fruição de locais menos conhecidos que permitirão observar a fauna e flora e, ao mesmo tempo, compreender melhor as raízes históricas do Concelho. O filme foi realizado por Martin Dale, professor da Universidade do Minho, com locução de Eduardo Rêgo, com imagens da fauna, do fotografo bracarense João Ferreira, e das caminhadas do videógrafo Diogo Costa.

RTP RODA SÉRIE "VENTO NORTE" EM ARCOS DE VALDEVEZ

Arcos de Valdevez é palco privilegiado de filmagem da nova série da RTP “Vento Norte”

Arcos de Valdevez é uma das três localidades do Norte de Portugal envolvidas neste projeto televisivo, sendo que as características únicas da sede do concelho ao nivel da Natureza e do Património levaram à sua escolha como cenário destacado de filmagem da série da RTP “Vento Norte”, que decorrerá localmente nos meses de Setembro e Outubro.

Vento Norte  (2).jpg

A zona do Centro Histórico da Vila será ponto de registo principal, uma vez que representa na perfeição os enquadramentos de época pretendidos pela produção, assegurando por tal a necessária viagem no tempo. As filmagens contam com o apoio financeiro e logístico do Município de Arcos de Valdevez, que desta forma assume a importância destes projetos para a promoção do território arcuense, sendo que cada vez mais o concelho é destino de rodagem de diversas produções nacionais de grande impacto mediático.

“Vento Norte” é uma série histórica balizada entre o final da Primeira Guerra Mundial (1918) e o Golpe Militar de 28 de Maio de 1926, assumindo uma vertente de “romance histórico”, numa “visão de um Portugal à beira da Ditadura, em plenos anos loucos” e onde não faltam igualmente as “personagens que ajudaram a moldar a cultura portuguesa do século XX”.

Composta na primeira temporada por 10 episódios, a série será exibida pela RTP em 2021 e conta já com acordos de transmissão para Angola, Moçambique, Estados Unidos, Canadá, França e Luxemburgo.

Vento Norte  (1).jpg

FAMALICÃO: GRANDE VENCEDOR DOS ÓSCARES 2020 PASSA NO ANIMA-TE

Exibição do filme “Parasitas” no arranque de mais uma semana do Anima-te

Foi a grande surpresa da edição deste ano dos Óscares e vai ser exibido esta quarta-feira à noite num serão de cinema ao ar livre no Parque da Devesa.

Parasitas1.jpg

“Parasitas”, de Bong Joon Ho, vencedor dos óscares de Melhor Filme, Melhor Argumento Original, Melhor Filme Internacional e Melhor Realização, é o filme escolhido para a sessão desta semana do Cinema Paraíso, iniciativa que este ano está inserida no Anima-te, o programa de Verão de Vila Nova de Famalicão.

A exibição está agendada para esta quarta-feira, dia 19, às 22h00.

O programa do Anima-te continua no fim-de-semana com mais uma sessão do Devesa Sunset, desta vez com André Júlio Turquesa como convidado. O músico apresenta esta sexta-feira em Famalicão o seu último álbum - “Orgônio”. Um álbum composto por 10 faixas com música e letra originais, que reúne temas que contemplam a participação de músicos como Peixe, Emmy Curl, João Hasselberg, Ricardo Coelho entre outros, e onde a língua portuguesa passa a coexistir com a francesa e inglesa, com composições suas e também com poemas da autoria de Valter Hugo Mãe e Miguel Bonneville.

No sábado, dia 22, a programação do Mel :: Piquenique das Artes regressa ao palco do Anima-te com o concerto de Barry White Gone Wrong.

No domingo, o Teatro da Didascália apresenta ao público a sua primeira criação musical – “Mater”, num concerto que conta com direção musical e composição de Rui Souza.

Recorde-se que os espetáculos do programa Anima-te, o programa de Verão promovido pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, estão condicionados à observância das normas impostas pela Direção-Geral da Saúde devido à pandemia da COVID-19.

A entrada nos espetáculos do Anima-te na Devesa, incluindo cinema, só será permitida mediante a apresentação de bilhete. Os ingressos são gratuitos e poderão ser levantados na bilheteira instalada no local do evento (Parque da Devesa), no período das 3 horas que antecede o espetáculo e uma pessoa poderá levantar até 6 ingressos.

Mais informações sobre o Anima-te em <http://www.famalicao.pt/agenda-municipal-famalicao>

Andre´ Ju´lio Turquesa.jpg

CINEMA ANIMA NOITES EM PAREDES DE COURA

Cinema de animação nas noites de Coura

sábado | 15 agosto | Museu Regional

Centenas de motas animadas numa homenagem ao icónico design dos anos 1950 e 60, os sentimentos que vêm depois do final de uma relação, ou alguém excecional nas nossas vidas, a aldeia que não se deixa submergir no esquecimento e como brincar num jardim de couves gigantes são algumas das histórias que nos trazem as curtas metragens de animação premiadas nacional e internacionalmente e que podem ser vistas este sábado, 15 de agosto, a partir das 22h00, no Museu Regional de Paredes de Coura.

Todas com a chancela da Portuguese Short Film Agency, pelo écran do Museu Regional vão ser projetados as curtas metragens "Ride", de Paul Bush, "Amélia & Duarte", realizado por Mónica Santos e Alice Guimarães, "Tio Tomás, a Contabilidade dos Dias", assinado por Regina Pessoa, "Água Mole", por Alexandra Ramires (Xá) e Laura Gonçalves, e "Passeio de Domingo", de José Miguel Ribeiro.

A entrada é gratuita, limitado a 50 pessoas pela ordem de chegada e mediante as já conhecidas medidas sanitárias preconizadas pela DGS, à semelhança do filme para adultos que é projetado esta sexta-feira, 14 de agosto, também no Museu Regional: "Paterson", com assinatura de realização de Jim Jarmusch.

Bandas itinerantes percorrem as ruas

Entretanto, as bandas itinerantes voltam a percorrer as ruas centrais da vila de Paredes de Coura. Para esta sexta-feira e sábado, sempre a partir das 22h00, a animação está a cargo da banda Farratuga, de Leiria, conhecida pelo seu repertório com temas portugueses, dando-lhes sempre uma abordagem diferente e original, na área do funk.

Os Farratuga são compostos por 10 elementos. Desde 2011 que se fizeram à estrada e este ano foi marcado pela gravação do seu primeiro disco, pelo que nas noites de Coura vão dar a conhecer toda a sua versatilidade e característico som, sempre doseado por doses maciças de boa disposição e alegria.

CERVEIRA PROMOVE CINEMA AO AR LIVRE

Cerveira apresenta ‘Noites Disney – Cinema Infantil ao Ar Livre’

Todas as quintas-feiras deste mês de agosto, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira projeta, no Terreiro, quatro das películas infantis mais conhecidas internacionalmente e que fazem as delícias dos mais pequenos. Com caráter gratuito, estas sessões de cinema ao ar livre com filmes da Disney arrancam esta quinta-feira, 6 de agosto, às 21h00, com lugares sentados limitados pelas regras da Direção Geral da Saúde para espetáculos ao ar livre.

Cartaz Noites Disney.jpg

Sabemos o quanto as crianças vibram com as personagens da Disney, e os pais que o digam! Com filmes que transmitem valores como a amizade, a honestidade, a solidariedade ou o respeito pela natureza, a Disney, através das mais diversas personagens, consegue emocionar o público infantil e criar alguns compromissos para o dia a dia. Dando a oportunidade de ver ou rever alguns dos filmes mais badalados para maiores de 6 anos, num ambiente de cinema, mas ao ar livre, a autarquia cerveirense promove um programa seletivo que vai de encontro ao imaginário das crianças.

Para marcar o arranque das ‘Noites Disney – Cinema Infantil Ao Ar Livre’, esta quinta-feira, 6 de agosto, nada melhor do que uma história intemporal embalada na inesquecível banda sonora. Quem não conhece a extraordinária viagem do Simba, uma cria de leão que anseia por ser Rei, e que corre atrás do seu destino no grande "Círculo da Vida"? É a exibição d’ ‘O Rei Leão’.

Na quinta-feira seguinte, 13 de agosto, é a vez de ‘Frozen II – O Reino do Gelo’, um fenómeno mundial, no qual desta vez, Elsa, Anna, Kristoff, Olaf e Sven aventuram-se na floresta encantada e nos mares negros para lá de Arendelle, onde Elsa descobre não só a verdade sobre o seu passado, mas também uma ameaça ao seu reino.

A 20 de agosto chega a aventura de uma vida com animação espetacular, humor e emoção, com ‘Toy  Story 4’. Quando Woody, Buzz e os seus amigos se juntam a Bonnie numa viagem de carro com o seu novo projeto artesanal, estão longe de imaginar as loucas diabruras que os irão lançar numa gigante aventura repleta de novas e inesperadas personagens e um amigo de outrora.

Para encerrar esta programação cinematográfica infantil, ‘Bora Lá’, a 27 de agosto, com a história dos irmãos elfos adolescentes, Ian e Barley Lightfoot, a ter a oportunidade inesperada de embarcar numa missão extraordinária a bordo de Guinevere, a épica carrinha de Barley. Como qualquer boa missão, a sua jornada fica marcada por feitiços, mapas enigmáticos, obstáculos impossíveis e descobertas inimagináveis.

Com início agendado para as 21h00, as sessões de cinema são projetadas numa tela colocada em pleno Terreiro de Vila Nova de Cerveira, com os lugares sentados limitados às regras da DGS. Vem assistir às aventuras dos teus heróis preferidos, ao ar livre.

FAMALICENSES ASSISTEM A CINEMA GRATUITO AO AR LIVRE NO JARDIM DA CASA DE CAMILO CASTELO BRANCO

Cine-esplanada esta sexta-feira e sábado no jardim da Casa de Camilo

A comédia “A General”, realizada por Buster Keaton e Clyde Bruckman e o drama “Amarcord” de Frederico Fellini são as propostas cinematográficas que vão animar as noites de sexta-feira e sábado, 24 e 25 de julho, no jardim da Casa de Camilo Castelo Branco, em S. Miguel de Seide, Famalicão.

casa de camilo (2).jpg

A iniciativa Cine-Esplanada decorre, desde há alguns anos, beneficiando do espaço exterior da Casa do romancista de Seide, da envolvência da natureza e do ambiente camiliano.

Este ano, devido à pandemia da Covid 19, a assistência está limitada a 50 pessoas e as inscrições devem ser realizadas através do email geral@camilocastelobranco.org.

A iniciativa cine-esplanada está inserida no Anima-te, o programa de animação sócio cultural de verão de Famalicão, que inclui música, cinema, desporto, artesanato, street food e uma série de passeios e roteiros à descoberta património de Famalicão. 

ANIMA-TE : CINE-ESPLANADA

Programa

24 a 25 Julho 2020

No âmbito do proposta de Verão Anima-te, a Casa de Camilo vai promover no exterior da Casa de Camilo - Museu a projeção de filmes.

24 de Julho (22h00)

A GENERAL

Título Original: The General (EUA / 1926, 67 min)

Realização: Buster Keaton, Clyde Bruckman

Género: Comédia

Classificação: M/6 anos

Sinopse: Johnnie é apaixonado pela sua locomotiva, a General, e também pela bela Annabelle Lee. Quando a Guerra Civil Americana tem início, ele é dispensado como combatente por considerarem que seria mais útil como maquinista. Porém, Annabelle, seu irmão e o pai passam a considerá-lo um covarde, dado o facto de não ser convocado como soldado para os campos de batalha. Entretanto, a General é roubada e Annabelle raptada por espiões da União. Johnnie tem de ir em socorro das suas amadas, para as resgatar.

25 de Julho (22h00)

AMARCORD

Título Original: AMARCORD (ITA-FRA / 1973, 127 min.)

Realização: Frederico Fellini

Género: Drama, Comédia

Classificação: M/12 anos

Sinopse: Uma altiva mulher de vermelho que atrai piropos e ateia paixões. O amplo decote de uma vendedora que desperta as fantasias de um grupo de adolescentes. Um tio deficiente que se refugia numa árvore e grita ao mundo, "Quero uma mulher!". Eis alguns dos momentos e dos eventos que Federico Fellini, um grande cineasta no auge da sua carreira, evoca dos recantos da sua memória para tecer um encantador enredo.

Amarcord, que significa «eu recordo-me», é um olhar vivo e jocoso que Fellini deitou sobre alguns jovens muito parecidos com aquele que ele próprio em tempos já fora. Numa pequena aldeia italiana nos anos trinta, as hormonas dos jovens adolescentes estão a fervilhar. A família, a igreja e as amizades põem à prova o amor e a lealdade. O Fascismo não tardará a se instalar. O sexo está no ar. E a vida sonhada no cinema local serve de alicerce para a vida real.