Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BRAGA: CASA DOS CRIVOS ACOLHE “O DIA MAIS CURTO”

Pelo terceiro ano consecutivo, o Município de Braga e o Cineclube Aurélio da Paz dos Reis promovem as sessões d’O DIA MAIS CURTO, na sala mais curta de Braga. As sessões acontecem entre 3 e 8 de Dezembro, na Casa dos Crivos.

Agencia-2018-11-07_ODMC_Cartaz-Beta

As sessões “Amiguinhos”, para maiores de 4 anos e “Curtinhas”, para maiores de 6, apresentam pequenas histórias oriundas de vários países dirigidas ao público mais novo e acontecem às 10h30.

Para a noite de 5 de Dezembro está agendada a sessão “Novas Curtas Portuguesas”, onde serão projectadas um conjunto de curtas-metragens nacionais que têm vindo a ser reconhecidas pela sua qualidade em festivais de cinema de todo o mundo, revelando novos e talentosos cineastas. Como acontece todos os anos, a programação d’ O Dia Mais Curto é mais uma oportunidade de conhecer alguns desses novos autores e as histórias que têm para nos contar.

No dia 6 de Dezembro haverá o “Curtas do Mundo”, uma sessão de curtas internacionais que apresenta várias visões do mundo nos dias de hoje. Ambas as sessões acontecem às 21h30. A entrada é livre.

No sábado, dia 8, as sessões ‘Amiguinhos’ e ‘Curtinhas’ voltam a ser projectadas, desta feita para toda a família. A sessões acontecem às 15h00 e às 17h00, respectivamente.

Todos os anos, por volta do dia 21 de Dezembro, o hemisfério norte entra na estação mais fria devido ao Solstício de Inverno, naquele que é o dia mais curto do ano. Este fenómeno astronómico inspirou a criação da festa que celebra o cinema no formato curto: O Dia Mais Curto. A ideia, que nasceu em França em 2011, rapidamente alcançou uma dimensão internacional sendo, actualmente, celebrada em simultâneo em dezenas de países. Em Portugal, o evento é organizado pela Agência da Curta Metragem e chega a Braga pela mão do Cineclube Aurélio da Paz dos Reis, em colaboração com o Município de Braga, integrado na programação Braga é Natal 2018.Programação detalhado.

CASA DAS ARTES DE FAMALICÃO RECEBE INGMAR BERGMAN “A MEIO DA NOITE”

Casa das Artes celebra Ingmar Bergman “A meio da noite”. 24 de Novembro |21h30| Dança| Grande Auditório

Descodificar em gestos o mundo existencialista cinematográfico de Ingmar Bergman, eis o desafio que a coreógrafa Olga Roriz assume em “A meio da noite”.

ameiodanoite13

É esta a proposta que a programação da Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão faz ao público que busca novos entendimentos e interpretações da obra de Ingmar Bergman, dramaturgo e cineasta sueco nascido em 1918, falecido em 2007, considerado como diretor de alguns dos mais influentes e aclamados filmes de todos os tempos.

“A meio da noite” está em cena, no Grande Auditório da principal sala cultural do Município de Vila Nova de Famalicão, no dia 24 de novembro, às 21h30.

Entrada: 10 euros. Estudantes e Cartão Quadrilátero Cultural: 5 Euros

“A meio da noite” revisita o universo de Ingmar Bergman numa celebração do seu nascimento e da sua obra. A dança o teatro e o cinema à procura de um outro lugar.

A 14 de Julho de 1918 nascia Ingmar Bergman. Poucos realizadores conseguiram encontrar profundidade no interior do ser humano. Os seus sonhos cheios de pesadelos foram a base inspiradora de muitos dos seus filmes, onde nos quais espaço e tempo se desvanecem do real. A impossibilidade de comunicação, a religião e a morte são as temáticas mais obsessivas de Bergman. No entanto, o que é mais importante na vida do realizador é a comunicação que conseguimos com outros seres humanos: sem isso estaríamos mortos. A redenção, por vezes, aparenta ser o amor, mas sempre que as personagens parecem perceber isso, a luz é retirada do ecrã. Apesar de lhe interessar qualquer ser humano, seja homem ou mulher, Bergman não esconde gostar mais de trabalhar com mulheres, afirmando que são melhores atrizes, talvez porque têm uma relação mais aberta com a sua reflexão. A verdade é que as mulheres de Bergman não são um mito, elas existem em todo o seu esplendor e complexidade. As referências são esmagadoras, tanto na quantidade como na dificuldade de análise e interpretação de cada personagem. É nessa visão do realizador que nos iremos inspirar, nesses homens e mulheres assustadoramente reais, na solidão em luta constante com o interior.

A meio da noite, sendo um espetáculo que se propõe abordar a temática existencialista do encenador e cineasta Ingmar Bergman, é simultaneamente uma peça sobre o processo de criação numa procura incessante de si próprio e dos outros.

Sete intérpretes encontram-se para partilhar as suas pesquisas sobre a obra do realizador e criarem, coletiva ou individualmente, cenas que possam integrar um futuro espetáculo.

À volta de uma mesa/ilha, fecham-se nos seus pensamentos, mergulhados nos computadores, nos livros, nos vídeos. Tudo nasce desse huis clos de criação: o som, a luz, as imagens, as ações e contradições, dramas, pesadelos e fantasmas. As camadas de representação acumulam-se, criando tramas dramatúrgicas onde se mistura a mentira com a verdade dos factos.

A meio da noite é uma profunda homenagem a Ingmar Bergman, aos atores dos seus filmes e aos intérpretes desta Companhia.

"EM LUGAR ALGUM" VENCE FESTIVAL DE CINEMA JOVEM DE FAMALICÃO

“Em Lugar Algum” vence Ymotion 2018. Curta sobre a vida de uma família circense vence quarta edição do Festival de Cinema Jovem de Famalicão

A curta “Em Lugar Algum” de Inês de Sá Frias e Leandro Martins sobre a vida itinerante de Kety, Mirela e Kevin, três irmãos que fazem parte de uma família circense, foi a grande vencedora da quarta edição do Ymotion. Os vencedores da edição deste ano do Festival de Cinema Jovem de Famalicão, promovido pela Câmara Municipal,  foram conhecidos no passado sábado, dia 10, numa gala que encheu o grande auditório da Casa das Artes e que aplaudiu o talento e a carreira da atriz Lúcia Moniz.

Luís Magina

O filme, produzido pela Escola Superior de Teatro e Cinema, arrecadou o Grande Prémio Joaquim de Almeida da competição, no valor de 2500 euros. Orgulhoso pelo galardão arrecadado, o Diretor de Produção do filme, Luís Magina, realçou a importância do Ymotion. “Não sinto que haja tantas oportunidades e tanto amor pelo cinema e é importante que se mantenha este tipo de iniciativas porque temos que sentir que podemos fazer vida do cinema, sem ser uma coisa não viável ou quase impossível. Fazer cinema e ser cineasta deveria ser algo tão normal como tantas outras profissões”, disse.

Lúcia Moniz foi a homenageada da quarta edição do festival

Depois de ter recebido mais de uma centena de candidaturas, o Ymotion selecionou 51 curtas para competição e, no final, conta o argumentista e presidente do júri, Tiago R. Santos, a decisão não foi nada fácil. “Tivemos muitos outros projetos que gostamos muito, mas achamos que este filme tem uma série de qualidades que mereciam ser reconhecidas. É um filme cheio de vida e de humanidade, com uma proximidade fantástica com as suas personagens e que leva o espectador para dentro daquele universo”.

Surpreendida com a dinâmica do Ymotion estava também a homenageada da noite, Lúcia Moniz. A atriz agradeceu a homenagem do Município de Famalicão e felicitou a autarquia pela realização do festival. “Este incentivos são fundamentais. Empurram-nos para a frente”, disse.

“The Voyager”, de João Gonzalez, venceu na categoria de “Melhor Curta de Animação” (600 euros); “Terra Amarela”, de Dinis Costa, bisou ao vencer nas categorias “Melhor Elenco” (250 euros) e “Melhor Direção de Fotografia” (250 euros). “Fugiu. Deitou-se. Caí”, de Bruno Carnide, arrecadou o prémio de “Melhor Banda Sonora Original” (250 euros) e “A Choice of Free”, de Filipe Silva, o de “Prémio Escolas Secundárias” (850 euros). O “Prémio do Público” (350 euros) foi para “4760” de Nuno Loureiro. Nesta categoria foi ainda atribuída uma Menção Honrosa à curta “Odisseias dos Pássaros” de Fernando Cavaleiro.

Em Lugar Algum arrecadou o Grande Prémio Joaquim de Almeida

FAMALICÃO TEVE LOTAÇÃO ESGOTADA NO FILME "ASSIM NASCE UMA ESTRELA"

Assim nasce uma enchente

Hoje, às 21h30, a Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão registou lotação esgotada para ver a exibição do filme «Assim Nasce uma Estrela» realizado e protagonizado por Bradley Cooper (quatro vezes nomeado para Óscar) e pela multipremiada cantora e também nomeada para um Óscar Lady Gaga.

A sessão da tarde, às 18h00, não está esgotada mas, seguramente, o grande auditório da Casa das Artes terá mais público do que muitas das salas de cinema do país a esta mesma hora.

Lady Gaga tem neste filme a sua estreia como protagonista numa longa-metragem. Nesta nova versão da trágica história de amor, Cooper interpreta Jackson Maine, um músico consagrado que descobre – e se apaixona – por Ally (Gaga), uma artista em dificuldades. Esta tinha desistido de realizar o sonho de ser cantora até que Jack a ajuda a chegar aos grandes palcos e ao estrelato. Mas enquanto a carreira de Ally descola, o lado pessoal da relação de ambos começa a deteriorar-se, ao mesmo tempo que Jack luta contra os seus próprios fantasmas.

A Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão é sede de cinema de qualidade.

PONTE DE LIMA EXIBE CINEMA INFANTIL

“Asas pelos Ares ” em exibição no Cinema em Família na Biblioteca Municipal de Ponte de Lima

A próxima edição do Cinema em Família, agendada para 17 de novembro, pelas 15h00, na Biblioteca Municipal de Ponte de Lima (BMPL), vai apresentar “Asas pelos Ares”, uma divertida comédia de animação que marca a estreia na realização de Christopher Jenkins. A dobragem do filme em português é responsabilidade de Mariana Pacheco, Inês Herédia, Miguel Costa, Ricardo Monteiro, Bruno Ferreira, Mila Belo, José Jorge Duarte e José Nobre. Esta divertida comédia tem o tempo de cerca de 91 minutos!

Venha divertir-se em família, e assista a um filme com alegria, cor e muita aventura.

Reserve já um lugar na próxima sessão do Cinema em Família.

Esperamos por si!

Sobre o filme:

“Com o final do Verão à porta, o ganso Penca prepara-se para a grande viagem migratória com destino ao Sul. Ele é solteiro por opção, autocentrado e muito, mas mesmo muito autoconfiante. O que gosta realmente de fazer são acrobacias e outras habilidades em alta velocidade. Depois de um acidente em que se vê involuntariamente envolvido, acaba por esbarrar com Ping e Pong, dois patinhos separados da sua família. Apesar de muito contrariado, Penca vê-se forçado a cuidar dos dois irmãos e garantir-lhes a sobrevivência durante o voo para Sul. Durante o percurso, o improvável acontece: os três acabam por criar laços profundos, com Penca finalmente a compreender o verdadeiro significado de família…”

asas_pelos_ares

FAMALICÃO É CAPITAL DO CINEMA JOVEM PORTUGUÊS

Cinema jovem português está na ordem do dia em Famalicão entre 3 e 10 de Novembro. Festival Ymotion 2018 entra na reta final com concurso, mostra, homenagem e gala

O Cinema está de regresso e em força a Vila Nova de Famalicão por estes dias. O Ymotion 2018 –Festival de Cinema Jovem de Famalicão entra na sua reta final com a exibição das mais de 51 curtas- metragens eleitas a concurso, com a organização de uma mostra sobre “O Novíssimo Cinema Português” e com a realização da Gala Final onde serão conhecidos os vencedores e onde haverá lugar para uma homenagem a Lúcia Moniz pela sua carreira cinematográfica.

O festival é comissariado pelo crítico português Rui Pedro Tendinha

A exibição dos filmes em competição e votação do prémio do Público arranca na próxima segunda-feira, dia 3 de novembro e culmina com a sessão de encerramento e entrega de prémios no sábado, dia 10 de novembro. Pelo meio há então o ciclo de cinema português comissariado por Rui Pedro Tendinha e lugar à antestreia do filme Imagens Proibidas de Hugo Costa, Com Elmano Sancho, Diana Costa e Rita Redshoes.

ymotion_home_noticias

PONTE DE LIMA PROPORCIONA CINEMA EM FAMÍLIA

Cinema em Família regressou à Biblioteca Municipal com grande participação

Em tarde de cinema infantil a Biblioteca Municipal de Ponte de Lima acolheu dezenas de famílias para a exibição do filme “Um susto de família” que antecipou a comemoração do Halloween.

IMG_5387

As famílias assistiram com entusiasmo ao filme e os pequenos cinéfilos desfrutaram da oferta de pipocas.

Na próxima sessão de “Cinema em Família”, agendada para sábado, 17 de novembro, pelas 15h00, a escolha incidirá sobre o filme de animação “Asas pelos Ares”, uma comédia que marca a estreia na realização de Christopher Jenkins. A dobragem em português é da responsabilidade de Mariana Pacheco, Inês Herédia, Miguel Costa, Ricardo Monteiro, Bruno Ferreira, Mila Belo, José Jorge Duarte e José Nobre.

Um filme a não perder que versa sobre o verdadeiro significado de família

Reserve já um lugar na matiné e divirta-se em família.

OBSERVATÓRIO DE CINEMA LEVA MILHARES DE PESSOAS A FAMALICÃO

Observatório de Cinema de Famalicão terminou sábado, com filme-concerto de Noiserv. Close-up recebeu mais de 3 mil espectadores

Mais de 3 mil pessoas passaram pela terceira edição do Close-Up, o Observatório de Cinema de Vila Nova de Famalicão que na última semana trouxe à Casa das Artes mais de 40 sessões de cinema.

DSC_1341

A iniciativa terminou no passado sábado, 20 de outubro, com um filme-concerto inédito da autoria de Noiserv, projeto musical de David Santos que musicou ao vivo o filme "Sherlock Jr." de Buster Keaton (1924).

No final de mais uma edição, o programador do Observatório, Vitor Ribeiro, traça um balanço positivo do evento. “Incrementamos a afluência de público nas diversas secções e robustecemos a nossa relação com a comunidade, em especial com a população estudantil”, disse.

“Ao terceiro episódio o Close-up firma um carácter singular no panorama português e estabelece Famalicão como Cidade Cinema”, acrescentou.

Dos oito dias de programação, destaque para o filme-concerto de abertura do Observatório assinado por The Legendary Tigerman, para as dez sessões realizadas para o público escolar e para a mostra de cinema da América Latina.

Refira-se ainda que esta terceira edição do Close-Up recebeu cerca de três dezenas de convidados, entre realizadores, jornalistas, investigadores e programadores.

A versão alargada do Close-Up despede-se até ao próximo ano, mas promete continuar a colocar o concelho famalicense no centro das atenções do universo cinematográfico com a realização regular de sessões comentadas e debates. “O Close-up regressará em breve para a primeira réplica deste episódio, prosseguindo o trabalho de programação, numa relação estreita com a comunidade e com os diferentes públicos”, explica ainda a propósito Vítor Ribeiro.

FAMALICÃO REALIZA FESTIVAL DE CINEMA JOVEM

Ymotion quase duplica número de curtas a concurso. Final do concurso marcada para 10 de novembro, na Casa das Artes de Famalicão

A quarta edição do Ymotion vai contar com 51 curtas-metragens a concurso, quase o dobro das selecionadas (28) para a edição do ano passado do festival.

image57203 (1)

No total, o Festival de Cinema Jovem de Famalicão, organizado pela Câmara Municipal, através do Pelouro da Juventude, contou este ano com mais de uma centena de candidaturas, que depois de uma primeira avaliação e seleção por parte do crítico de cinema e comissário do festival, Rui Pedro Tendinha, vão estar agora sujeitas à avaliação final do júri do Ymotion, composto pelo argumentista Tiago R. Santos, os jornalistas Maria João Rosa e Tiago Fernando Alves, a atriz Teresa Tavares e o realizador Fernando Vendrell.  

Decorrido o prazo de concurso desta nova montra do cinema jovem português, é chegada agora a altura do público apreciar os 51 trabalhos dos jovens realizadores nacionais, numa mostra que decorrerá nos dias 3, 5, 6 7 e 8 de novembro, na Casa da Juventude de Famalicão, e no dia 4, na Casa de Esmeriz, e ao longo da qual decorrerão as votações para uma das sete categorias - “Prémio do Público”.

Para além da projeção das curtas metragens selecionadas para competição no festival, o Ymotion vai ainda contar com uma mostra sobre “O Novíssimo Cinema Português”, com uma seleção de filmes de Rui Pedro Tendinha. Será no dia 9 de novembro, a partir das 14h30, no Centro de Estudos Camilianos, em Seide São Miguel, com a exibição dos filmes “Tudo o que imagino” de Leonor Noivo, “Maria do Mar”, de João Rosas, e “Altas Cidades de Ossadas” de João Salaviza e com as presenças das atrizes Leonor Seixas e Joana de Verona.  

Os vencedores do Ymotion serão conhecidos no dia 10 de novembro, na gala final do festival, que terá lugar na Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão, às 21h30.

No total, são sete as categorias a concurso: “Grande Prémio Joaquim de Almeida”, no valor de 2500 euros; “Prémio Escolas Secundárias”, no valor de 850 euros; “Prémio Público”, no valor de 350 euros; “Prémio Melhor Animação”, no valor de 600 euros e prémios para “Melhor Ator/Atriz”, “Melhor Direção Fotografia” e “Melhor Banda Sonora Original”, no valor de 250 euros.

Mais informações em http://www.ymotion.org.

4.ª EDIÇÃO DO YMOTION – FESTIVAL DE CINEMA JOVEM DE FAMALICÃO

PROGRAMA

03NOV’18

21h30

Exibição dos Filmes em Competição e Votação do Prémio do Público

Casa da Juventude de Famalicão

04NOV´18

16h30

Exibição dos Filmes em Competição e Votação do Prémio do Público

Casa de Esmeriz, em Esmeriz

05-08NOV´18

14h30

Exibição dos Filmes em Competição e Votação do Prémio do Público

Casa da Juventude de Famalicão

09NOV´18

14h30 | MOSTRA “O NOVÍSSIMO CINEMA PORTUGUÊS” - por Rui Pedro Tendinha

Centro de Estudos Camilianos, em Seide São Miguel

21h30 | “LADRÕES DE TUTA E MEIA” de Hugo Diogo, com Rui Unas, Melânia Gomes e Leonor Seixas

Primeiras imagens de uma comédia que apenas estreia em 2019

Museu de Cerâmica da Fundação Castro Alves, em Bairro

10NOV´18

17h00 | Antestreia de “IMAGENS PROIBIDAS” de Hugo Diogo, com Elmano Sancho, Diana Costa e Silva e Rita Redshoes (presença do realizador e elenco)

Casa das Artes (Pequeno Auditório)

21h30 | SESSÃO DE ENCERRAMENTO E ENTREGA DE PRÉMIOS

Casa das Artes (Grande Auditório)

23h59 | FINAL PARTY

Classe Bar e Chez Café Café

O festival é comissariado pelo crítico português Rui Pedro Tendinha

ARCOS DE VALDEVEZ APRESENTA "PEDRO E INÊS"

“Pedro e Inês” na apresentação do Cineclube de Arcos de Valdevez

O Cineclube de Arcos de Valdevez tem estreia marcada para a próxima sexta-feira, dia 19 de outubro pelas 21h30, com o filme “Pedro e Inês” a fazer as honras da casa. Além do realizador, a apresentação, que decorrerá no Auditório da Casa das Artes local, contará com a presença do ator principal do filme, Diogo Amaral.

PEDRO E INÊS

Além da apresentação do Cineclube, o serão contará com a projeção de “Pedro e Inês”, um dia após a sua estreia nacional, e, ainda, com a presença do realizador António Ferreira, da produtora Tathiani Sacilotto, do protagonista Diogo Amaral e da coescritora da adaptação do romance, Glória M. Ferreira, para uma sessão de perguntas e respostas com os espectadores.

Em Ano Europeu do Património Cultural, surge no concelho de Arcos de Valdevez um novo promotor e divulgador de cinema, em parceria com o Município arcuense. O Cineclube pretende dar a conhecer novas opções cinematográficas ao público do Alto Minho, oferecendo variedade e procurando promover o debate e o interesse pelas várias formas de cinema e audiovisual. A educação para a cultura será outro dos grandes objetivos do Cineclube, através de uma forte ligação às escolas do concelho, de forma a despertar e cativar novos públicos.

Até ao final do ano, o Cineclube de Arcos de Valdevez, fruto de uma pareceria com a APORDOC - Associação Pelo Documentário, programará sessões de curtas-metragens que serão projetadas antes dos filmes promovidos pelo Município de Arcos de Valdevez, todos os fins-de-semana. A partir do próximo ano, estão previstas sessões de longas-metragens em diferentes locais do concelho, ciclos de cinema temáticos, workshops, debates e conferências, sendo alguns direcionados ao público escolar, bem como a produção de documentários e conteúdos.

FAMALICÃO VIRA OBSERVATÓRIO DE CINEMA

Close-up: Observatório de Cinema arrancou este fim-de-semana. Até sábado há muito cinema para ver na Casa das Artes de Famalicão

Depois de um primeiro fim de semana em cheio, com um filme-concerto de The Legendary Tigerman no grande auditório, de Manuel João Vieira ter transformado o café-concerto no “Cabaret Maxime” e de uma sessão para famílias com casa cheia, o Close-up: Observatório de Cinema tem ainda muitas e boas razões para que até sábado, 20 de outubro, visite a Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão.

Contos da Lua Vaga_Mizoguchi

Da vasta e intensa programação do Observatório, destaque para a continuação da mostra de cinema latino-americano, com a exibição dos filmes “Atrás Hay Relámpagos” de Julio Hernández Cordón, no dia 16; “La Soledad” de Jorge Thielen Armand, no dia 18; “Todo lo Demás” de Natália Almada, no dia 19; e “Zama” de Lucretia Martel, no dia 20.

Na secção “História do Cinema” haverá uma seleção de filmes de alguns dos títulos mais marcantes do japonês Kenji Mizoguchi, como é o caso de “Contos da Lua Vaga”, no dia 16, e de “A Rua da Vergonha”, no dia 20. Aqui, destaque ainda para uma conversa agendada para este sábado, dia 20, sobre a influência da cultura nipónica, em particular de Mizoguchi, na obra do realizador português Paulo Rocha. A sessão decorrerá no café-concerto, às 16h30, com a presença e comentário do realizador Ricardo Vieira Lisboa.

La Soledad

Pelo meio, o Close-up apresenta uma programação “ambiciosa” para o público escolar. O protagonismo atribuído pelo Observatório à dicotomia Cinema e Educação, vai aliás permitir à Casa das Artes acolher, pela primeira vez e durante a vigência do Close-Up, o arranque do novo ano de atividades do CinEd, programa europeu de educação para o cinema dirigido aos jovens entre os 6 e os 18 anos.  Ainda no âmbito da secção “Cinema para Escolas” nota para a realização de uma mesa redonda intitulada “Cinema e Educação”, amanhã, terça-feira, 16 de outubro, entre as 14h30 e as 18h30, no café-concerto.

A terminar, destaque ainda para mais um filme-concerto, desta vez no dia 20 e pela mão deNoiserv, que vai musicar ao vivo na Casa das Artes o filme “Sherlock Jr.”, de Buster Keaton.

Com entrada gratuita para estudantes, seniores e para associados de cineclubes, o restante público paga dois euros ou um euro com o Cartão do Quadrilátero Cultural. Os bilhetes para os filmes-concerto têm o custo de seis euros, reduzindo para três para Cartão Quadrilátero, estudantes, seniores e associados de cineclube.

Noiserv

FAMALICÃO TEM OBSERVATÓRIO DE CINEMA

Observatório de Cinema decorre até 20 de outubro na Casa das Artes de Famalicão. The Legendary Tigerman e Manuel João Vieira em Famalicão para o arranque do Close-up

O Observatório de Cinema da Casa das Artes de Famalicão arranca este sábado para a sua terceira edição e na noite de estreia o Close-up conta com dois conhecidos nomes do público português: The Legendary Tigerman vem apresentar em estreia absoluta um cine-concerto a partir de “Os Lobos”, obra maior do cinema mudo português de Rino Lupo, eManuel João Vieira vai subir ao palco do Café-Concerto para inaugurar a nova rubrica do Close-Up – o Café Kiarostami - que à boleia do cinema cruza música, projeções e conversas.

Manuel João Vieira

No total contam-se quase quatro dezenas de sessões, muitas delas comentadas, ao longo dos oito dias do Observatório, que nesta sua nova edição decorre sob o tema “Lugar”.

Da vasta programação do Close-up destaque também para uma mostra de seis filmes do cinema latino-americano e uma seleção de filmes de alguns dos títulos mais marcantes do japonês Kenji Mizoguchi que vai dar o mote para uma conversa sobre a influência da cultura nipónica, em particular de Mizoguchi, na obra do realizador português Paulo Rocha. 

Pelo meio, o Close-up apresenta ainda uma programação “ambiciosa” para o público escolar, com dez sessões direcionadas para todos os escalões etários, incluindo animação e documentário, sessões comentadas e oficinas. O protagonismo atribuído pelo Observatório à dicotomia Cinema e Educação, vai aliás permitir à Casa das Artes acolher, pela primeira vez e durante a vigência do Close-Up, o arranque do novo ano de atividades doCinEd, programa europeu de educação para o cinema dirigido aos jovens entre os 6 e os 18 anos, que reunirá em Famalicão, durante quatro dias, todos os parceiros dos nove países envolvidos.

A terminar, nota ainda para mais um filme-concerto, desta vez no dia 20 de outubro e pela mão de Noiserv, que vai musicar ao vivo na Casa das Artes o filme “Sherlock Jr.”, de Buster Keaton.

“São cerca de 40 sessões, dispostas em secções que comunicam e dialogam na chegada aos lugares do Cinema, incluindo projeções especiais e singularizando sessões com introduções e comentários de realizadores, jornalistas, investigadores e programadores”, explica Vitor Ribeiro, programador do Close-up.

Com entrada gratuita para estudantes, seniores e para associados de cineclubes, o restante público paga dois euros ou um euro com o Cartão do Quadrilátero Cultural. Os bilhetes para os filmes-concerto têm o custo de seis euros, reduzindo para três para Cartão Quadrilátero, estudantes, seniores e associados de cineclube.

Programação completa em www.closeup.pt.

The Lengendary Tigerman

FAMALICENSES DEBATEM INFLUÊNCIAS DO CINEMA NORTE-AMERICANO NO ESTADO NOVO

O cinema norte-americano no Estado Novo é tema de debate no Museu Bernardino Machado

“O cinema norte-americano sob o olhar do Estado Novo” é o tema de mais uma conferência do ciclo “As Relações entre Portugal e os Estados Unidos da América do Norte Séculos XVIII – XX” que vai decorrer já nesta sexta-feira, dia 12 de outubro, a partir das 21h30, no Museu Bernardino Machado, em Vila Nova de Famalicão.

João Lopes

A iniciativa com entrada livre tem como orador convidado João Lopes, um dos maiores críticos do cinema em Portugal. João Lopes começou a trabalhar em cinema aos 18 anos, como assistente de realização de Eduardo Geada, tendo participado na escrita de dois filmes de Fernando Lopes: “Lá Fora” (2004) e “98 Octanas” (2006). Exerce regularmente a crítica de cinema desde 1973, tendo passado, entre outras publicações, pelas revistas “Seara Nova” e “Cinéfilo”, e pelos jornais “República”, “A Luta” e “Expresso”. Colabora actualmente no “Diário de Notícias” e na “SIC Notícias”. Em teatro, encenou Neil LaBute e David Mamet. Foi o responsável pela programação do Cinema de Guimarães 2012 – Capital Europeia da Cultura, sendo atualmente professor da Escola Superior de Teatro e Cinema.

FAMALICÃO APRESENTA OBSERVATÓRIO DE CINEMA

Apresentação da 3.ª edição do Close-Up: Observatório de Cinema. Amanhã, quarta-feira, 4 de outubro, pelas 11h30, na Casa das Artes

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão convida os órgãos de comunicação social para a conferência de imprensa de apresentação do programa da terceira edição do Close-Up: Observatório de Cinema de Famalicão, que decorre amanhã, terça-feira, dia 4 de outubro, pelas 11h30, na Casa das Artes.

O Close-Up decorre de 13 a 28 de outubro, na Casa das Artes. No total contam-se quase quatro dezenas de sessões, muitas delas comentadas, ao longo dos oito dias do Observatório, que nesta sua nova edição decorre sob o tema “Lugar”

CENÁRIOS DE MELGAÇO JÁ PASSAM NA NOVELA ‘VIDAS OPOSTAS’

As primeiras cenas começaram a ser emitidas ontem e prevê-se que estejam no ar até inícios de novembro

O Centro da Vila de Melgaço e a paisagem aérea do concelho foi ontem cenário do primeiro episódio das cenas em Melgaço, gravadas em maio para a novela da SIC Vidas Opostas, produzida pela SP Televisão.

POST 1

O Rio Minho, Castro Laboreiro, Quinta de Folga, a Alameda Inês Negra, as Termas de Melgaço, bem como diversas imagens das deslumbrantes paisagens de Melgaço, o Destino de Natureza Mais Radical de Portugal, serão ambientes que prometem envolver os telespectadores. Escrita por Alexandre Castro, o autor de Rainha das Flores e ‘Vidas Opostas’ centra-se no mundo do desporto e da moda. Uma história de perseverança e resiliência, vingança e amor e de homens e mulheres que vão ao limite para conseguirem aquilo em que acreditam.

A novela tem como protagonistas os atores, Joana Santos, Sara Matos, Diogo Amaral, João Jesus e ainda um elenco de luxo que passou por Melgaço, onde figuram nomes como Ana Padrão, Rui Morrison, Ricardo Carriço, Mariana Norton e Duarte Gomes.

«Este projeto será, com toda a certeza, uma mais valia para a promoção do nosso território, dos nossos produtos», atenta o Presidente da Câmara de Melgaço, Manoel Batista, não deixando de elogiar o seu território: «Melgaço Tem locais e paisagens encantadoras para se mostrar. Estamos instalados na Área Protegida mais importante de Portugal, o PNPG - Parque Nacional Peneda Gerês, consagrado pela UNESCO Reserva Mundial da Biosfera. Em Melgaço, conseguimos proporcionar aos visitantes momentos magníficos, singulares.»

A emissão dos episódios com as cenas gravadas em Melgaço está prevista até à primeira semana de novembro (datas sujeitas a alterações). A telenovela passa às 22h55 na SIC e é também emitida na SIC Internacional - EUA, Canadá, Brasil, Angola, Moçambique, França, Suíça, Luxemburgo, Andorra, Bélgica, Reino Unido e Austrália.

A iniciativa não seria possível sem a parceria de várias entidades de Melgaço: Casa da Cevidade, Hotel Castrum Villae, Hotel Monte Prado, Pastelaria Melaço, Quinta de Folga, Quintas de Melgaço, Soalheiro, Restaurante Tasquinha da Portela, Termas de Melgaço, UKUBO, Grupo Pinto da Costa & Carriço e todas as Juntas de freguesia de Melgaço. ‘Obrigado pela aposta em Melgaço’, agradece Manoel Batista.

Post_2

VIDAS OPOSTAS_22 MAIO (10)

VIDAS OPOSTAS_22 MAIO (17)

VIDAS OPOSTAS_22 MAIO (20)

VIDAS OPOSTAS_22 MAIO (29)

VIDAS OPOSTAS_22 MAIO (176)

FAMALICÃO VAI ASSISTIR A PERTO DE QUARENTA SESSÕES DE CINEMA

Observatório de Cinema decorre de 13 a 20 de Outubro. Quase quarenta sessões de cinema no regresso do Close-up à Casa das Artes

No próximo dia 13 de outubro, o músico The Legendary Tigerman vai estar na Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão para apresentar em estreia absoluta um cine-concerto a partir de “Os Lobos”, obra maior do cinema mudo português, recentemente alvo de restauro digital pela Cinemateca Portuguesa. O filme-concerto, a partir da obra do cineasta Rino Lupo, é um dos muitos destaques da terceira edição do Close-up: Observatório de Cinema, que regressa ao espaço cultural famalicense de 13 a 20 de outubro.

The Lengendary Tigerman

No total contam-se quase quatro dezenas de sessões, muitas delas comentadas, ao longo dos oito dias do Observatório, que nesta sua nova edição decorre sob o tema “Lugar”. “Será um episódio, acompanhado de réplicas, povoado de lugares, de todos os lugares, lugares ora fabricados, ora preservados, pelo Cinema”, explica Vitor Ribeiro, responsável pela programação do Observatório.

Da vasta programação do Close-up destaque também para uma mostra de seis filmes do cinema latino-americano e uma seleção de filmes de alguns dos títulos mais marcantes do japonês Kenji Mizoguchi que vai dar o mote para uma conversa sobre a influência da cultura nipónica, em particular de Mizoguchi, na obra do realizador português Paulo Rocha. 

Pelo meio, o Close-up apresenta ainda uma programação “ambiciosa” para o público escolar, com dez sessões direcionadas para todos os escalões etários, incluindo animação e documentário, sessões comentadas e oficinas.

O protagonismo atribuído pelo Observatório à dicotomia Cinema e Educação, vai aliás permitir à Casa das Artes acolher, pela primeira vez e durante a vigência do Close-Up, o arranque do novo ano de atividades do CinEd, programa europeu de educação para o cinema dirigido aos jovens entre os 6 e os 18 anos, que reunirá em Famalicão, durante quatro dias, todos os parceiros dos nove países envolvidos.

Há ainda uma nova rúbrica - o “Café Kiarostami” -, que à boleia do cinema cruza música, projeções e conversas. O primeiro de seis convidados é o líder dos Ena Pá 2000 e Irmãos Catita - Manuel João Vieira, que no dia 13, vai transformar o café-concerto da Casa das Artes no “Cabaret Maxime”.

A terminar, nota ainda para mais um filme-concerto, desta vez no dia 20 de outubro e pela mão de Noiserv, que vai musicar ao vivo na Casa das Artes o filme “Sherlock Jr.”, de Buster Keaton.

“São cerca de 40 sessões, dispostas em secções que comunicam e dialogam na chegada aos lugares do Cinema, incluindo projeções especiais e singularizando sessões com introduções e comentários de realizadores, jornalistas, investigadores e programadores”, acrescenta Vitor Ribeiro.

Com entrada gratuita para estudantes, seniores e para associados de cineclubes, o restante público paga dois euros ou um euro com o Cartão do Quadrilátero Cultural. Os bilhetes para os filmes-concerto têm o custo de seis euros, reduzindo para três para Cartão Quadrilátero, estudantes, seniores e associados de cineclube.

Programação completa no site do Close-up: Observatório de Cinema, em www.closeup.pt

FAMALICÃO REALIZA CONCURSO DE CURTAS-METRAGENS"

Concurso volta a distinguir as melhores curtas-metragens produzidas por jovens cineastas portugueses. Candidaturas ao Ymotion até 30 de setembro

Já não resta muito tempo para os jovens cineastas deste país submeterem as suas curtas metragens ao Ymotion. As inscrições para o festival de cinema jovem promovido pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão decorrem até 30 de setembro. Os prémios vão dos 250 aos 2500 euros.

Ymotion

No total, são sete as categorias a concurso: “Grande Prémio Joaquim de Almeida”, no valor de 2500 euros; “Prémio Escolas Secundárias”, no valor de 850 euros; “Prémio Público”, no valor de 350 euros; “Prémio Melhor Animação”, no valor de 600 euros e prémios para “Melhor Ator/Atriz”, “Melhor Direção Fotografia” e “Melhor Banda Sonora Original”, no valor de 250 euros.

O regresso do YMOTION para a sua quarta edição volta assim a posicionar o concelho de Vila Nova de Famalicão como a capital do cinema jovem em Portugal. O festival é comissariado pelo crítico português Rui Pedro Tendinha e continua a ter como prato forte a distinção das melhores curtas-metragens produzidas por jovens portugueses dos 12 aos 35 anos, atribuindo ainda um especial destaque ao plano da formação.

A gala de entrega de prémios está agendada para o dia 10 de novembro, na Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão.

Integram o painel de jurados o argumentista Tiago R. Santos, os jornalistas Maria João Rosa e Tiago Fernando Alves, a atriz Teresa Tavares e o realizador Fernando Vendrell.  

Mais informações em www.ymotion.org.  

O festival é comissariado pelo crítico português Rui Pedro Tendinha

ARCOS DE VALDEVEZ RECEBE CINEMA DOCUMENTAL

A política e a ecologia globais em destaque no Doc’s Kingdom 2018 em Arcos de Valdevez

Com o título “Máquina do Mundo”, inspirado em Camões, Drummond de Andrade e no Padre Himalaya (católico, cientista e inventor, pioneiro do aproveitamento da energia solar, nascido em Cendufe, Arcos de Valdevez, em 1868), o Doc’s Kingdom 2018 apresenta filmes do português João Pedro Rodrigues, da brasileira Maria Augusta Ramos, do romeno Andrei Ujica, da palestiniana Jumana Manna, do mexicano Nicolás Pereda e do colectivo Forensic Architecture, entre o conjunto de 10 convidados internacionais que marcam presença durante toda a semana no concelho do alto Minho.

unnamed

Organizado desde 2000 pela Apordoc, responsável pelo festival Doclisboa, o seminário internacional de cinema documental decorre em Arcos de Valdevez pelo quarto ano consecutivo. Entre a noite de domingo, 2 de Setembro e a manhã de sexta-feira, 7 de Setembro, com sessões na Casa das Artes às 10h, 14h30 e 21h, serão exibidos 31 filmes em 14 sessões seguidas de debates colectivos com a presença dos realizadores convidados.

Os 100 participantes no seminário “seguem um programa intensivo de sessões surpresa, tendo em conta que desconhecem que filmes serão exibidos, sabendo apenas quem são os realizadores convidados e que podem conviver com todos eles durante uma semana de retiro às portas do Parque Nacional da Peneda-Gerês, numa atmosfera muito informal, bucólica e de grande intensidade intelectual”, refere o director do seminário, Nuno Lisboa.

No programa “Máquina do Mundo”, organizado em colaboração com a curadora brasileira Patrícia Mourão, destaca-se a presença do colectivo Forensic Architecture, que reúne arquitectos, professores, artistas, realizadores, cientistas, jornalistas de investigação, programadores informáticos, arqueólogos e advogados na sua equipa. O grupo recorre a técnicas audiovisuais e a ferramentas da arquitectura para investigar conflitos armados e a destruição ambiental do planeta, do Médio Oriente à América do Sul, oferecendo as suas análises a associações de cidadãos, ONGs, grupos de activistas e advogados de acusação. Ao mesmo tempo que os seus filmes, documentos e relatórios são apresentados em tribunais de todo o mundo, o grupo Forensic Architecture exibe o seu trabalho em museus e galerias e é finalista do prémio Turner em 2018.

Depois de ganhar o prémio do público no último festival Indielisboa com “O Processo”, Maria Augusta Ramos também marca presença em Arcos de Valdevez. Para além da divulgação dos filmes de abertura e encerramento, a organização do seminário faz uma excepção com este documentário sobre o processo de destituição de Dilma Roussef, que será exibido na Casa das Artes de Arcos de Valdevez às 10h na quarta-feira, 5 de Setembro, seguido de um debate ao ar livre com a realizadora.

A abrir o seminário, Andrei Ujica apresenta o único documentário da história do cinema filmado fora do planeta Terra, acompanhando o astronauta Andrei Krikalev na sua estadia de dez meses na estação espacial MIR entre 1991 e 1992, assistindo de longe ao colapso da União Soviética, para regressar no final da missão à sua cidade natal de Leningrado que entretanto tinha recuperado o nome de S. Petersburgo. “Out of the Present” será exibido numa cópia remasterizada estreada em 2017 em França, 20 anos depois da sua estreia original.

No encerramento do Doc’s Kingdom 2018, será exibido “O Ornitólogo” de João Pedro Rodrigues, seguido de um debate entre o realizador e Agnès Wildenstein, programadora do Doclisboa e profunda conhecedora da obra do realizador português que obteve com este filme o Leopardo para Melhor Realização no festival de Locarno em 2016. No filme, rodado nos rios Douro e Minho, o protagonista é salvo por duas peregrinas chinesas a caminho de Santiago de Compostela, bem perto do concelho minhoto por onde passa um dos caminhos de Santiago, chamado de Celanova.

Informação adicional sobre os realizadores presentes aqui.

Site: www.docskingdom.org

ARCOS DE VALDEVEZ APRESENTA CINEMA DOCUMENTAL

Doc's Kingdom 2018, novamente em Arcos de Valdevez de 2 a 7 de setembro

O Seminário Internacional de Cinema Documental - Doc’s Kingdom 2018, volta a Arcos de Valdevez, pelo quarto ano consecutivo, reunindo uma comunidade internacional de 100 participantes para um encontro intensivo de sessões e debates com a presença de 10 cineastas convidados. Intitulado “Máquina do Mundo”, este seminário foi inspirado em Camões, Drummond de Andrade e no Padre Himalaya, notável cientista arcuense do início do século XX.

Cartaz

Organizado pela Apordoc, responsável pelo festival Doclisboa, o seminário será realizado na Casa das Artes de Arcos de Valdevez e terá início no domingo, dia 2 de setembro, às 21h, com a exibição do filme “Out of the Present”, do cineasta romeno Andrei Ujiča.

Este seminário programado pela curadora brasileira Patrícia Mourão em colaboração com o diretor do seminário, Nuno Lisboa, desenvolve um programa de bolsas que este ano conta com 12 participantes, entre jovens cineastas portugueses ou residentes em Portugal, estudantes de cinema do California Institute of the Arts nos EUA, um professor e cineasta brasileiro e uma jovem realizadora romena, vencedora do prémio Verdes Anos para filmes de escola no último festival Doclisboa.

A edição deste ano conta com presenças de referência mundial, como a norte-americana Deborah Stratman, o português João Pedro Rodrigues, a palestiniana Jumana Manna, a brasileira Maria Augusta Ramos, o mexicano Nicolás Pereda e o colectivo Forensic Architecture, entre outros convidados.

A sessão pública de encerramento terá lugar, na quinta-feira, dia 6 de setembro, às 21h30, com a exibição do filme “O Ornitólogo”, de João Pedro Rodrigues, premiado com a melhor realização no prestigiado festival de Locarno e filmado na região do Douro.

De referir, que este momento marcará também o início da parceria com o novo Clube de Cinema de Arcos de Valdevez, responsável, a partir de setembro, pela programação de documentários nas sessões de cinema na Casa das Artes, em colaboração com Apordoc, Doclisboa e Doc’s Kingdom.

Logo após o seminário em Arcos de Valdevez, o Doc’s Kingdom 2018 realiza duas extensões em Lisboa, na Cinemateca Portuguesa na noite de sábado, 8 de setembro, com a presença de Andrei Ujiča, e na galeria Maumaus / Lumiar Cité, segunda-feira, 10 de setembro, com a presença de Maria Augusta Ramos.

Consultar  programa: http://docskingdom.org/pt/actual/actual.html