Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

MACAENSES TRAZEM PORTUGAL E O MINHO NO CORAÇÃO

Macau no Coração Creative Pavilion 心在澳門●創意體驗館

Decorre em Macau, desde o início deste mês, o evento “Macau no Coração Creative Pavilion”, numa iniciativa da associação “Macau no Coração”.

O pavilhão vai ser um espaço que Macau no Coração vai divulgar a cultura Portuguesa. Ali vão decorrer workshops sobre a cultura portuguesas, dispõe de um espaço para exposições, vendas de artesanato português e fado ao vivo.

Agradecendo a gentileza de Ana Maria Manhao Sou, deixamos aqui algumas imagens do evento, destacando a presença constante dos trajes da região do Minho.

117167045_10158482065809463_3356319944383140330_n.

117867291_10158482065959463_2392725859426269345_n.

117325634_10158482065894463_5759381883969983794_n.

117244651_10158482065434463_5512087857220789958_n.

117413223_10158482065669463_5132866258679665611_n.

117338087_10158482065314463_5089527717992879191_n.

117236927_10158482065554463_1442062437475254779_n.

117396349_10158482065849463_5596561153302807213_n.

117375704_10158482065629463_7392954440478226065_n.

MACAENSES DANÇAM O VIRA À MODA DO MINHO

Em Macau dança-se o “vira” e não faltam sequer os sargaceiros.

As imagens registam a actuação do Grupo “Macau no Coração” levada a efeito anteontem, no âmbito da festa de celebração do 15.° Aniversário da Inscrição do Centro Histórico de Macau na Lista do Património Mundial.

Fotos: Macau Daily News

107092149_723159408257637_4352086591227606806_n.jpg

108041884_723159454924299_8380810891158544673_n.jpg

107714021_723159404924304_1629509920497869310_n.jpg

106790686_723159478257630_2732340070416474734_n.jpg

107265303_723159461590965_108030364583162113_n.jpg

MACAENSES TRAZEM O MINHO NO CORAÇÃO

104869375_715026695737575_2939676547790421630_n.jpg

O Grupo “Macau no Coração” teve hoje mais uma actuação no festival “Inner Harbor, Taipa Cultural Tour. Drama”, a convite do Gabinete de Cultura de Macau, como uma das equipas de desempenho que tem lugar no espectáculo após o início do desconfinamento imposto pela pandemia do Covid-19.

Numa das fotos, o grupo posou junto à fachada do Teatro D. Pedro V, em Macau.

Fotos: Ana Maria Manhao Sou

105370677_715026702404241_2413874793461819541_n.jpg

105287949_715026822404229_5667635184123737672_n.jpg

105482680_715026752404236_1758408947008335314_n.jpg

105353234_715026829070895_7314443459009823038_n.jpg

104496622_715026789070899_9066222621647907632_n.jpg

105491090_715027145737530_4478245713444426581_n.jpg

105291865_715027172404194_2931066405994686991_n.jpg

O FOLCLORE COMBATE O RACISMO E A XENOFOBIA: NÓS – PORTUGUESES – NÃO SOMOS RACISTAS!

  • Crónica de Carlos Gomes

Mais do que qualquer outra manifestação artística ou desportiva, é o folclore que mais contribui para a amizade e confraternização entre os povos, qualquer que seja a sua identidade nacional, étnica, racial ou cultural. Através da aceitação – e da admiração! – de diferentes culturas, o folclore jamais pretende impor padrões culturais, estabelecer “igualitarismos” que na realidade não existem, estabelecer critérios de superioridade. A diversidade é a sua verdadeira riqueza!

35922660_1749853358428503_3697575518795726848_n.jp

Diversas são as comunidades que se integram na nossa sociedade sem abdicarem da sua identidade cultural. Criam laços de amizade com o povo português e alcançam sucesso profissional. Não existem "povos perfeitos" mas, seguramente, os portugueses estarão longe de serem um povo mau!...

DSCF4969 (2).JPG

De norte a sul de Portugal realizam-se eventos de cariz etnográfico que respeitam a diversidade das culturas dos povos, da sua identidade. Cito, a título de exemplo, o FolkMonção, o ÂncoraFolk e o FolkLoures, sem desconsideração por numerosos outros eventos com a mesma dignidade mas cuja enumeração seria difícil de momento.

DSCF8052

O BLOGUE DO MINHO já manifestou publicamente o seu repúdio por toda e qualquer forma de racismo, como se pode verificar em https://bloguedominho.blogs.sapo.pt/blogue-do-minho-repudia-o-racismo-13964434

Aquilo que temos vindo a assistir – e nos entristece! – nada tem a ver com questões de ordem racial mas simplesmente de manipulação política. E, nesse sentido, apelamos a que todos os grupos folclóricos sejam criativos na organização dos seus eventos, integrando sempre que possível as comunidades imigrantes fixadas nas suas regiões.

- Queremos a paz e jamais deixaremos de nos manipular por oportunistas que procuram pescar em águas turvas!

DSCF4964.JPG

DSCF4966 (2).JPG

Capturarmold

20882960_1924646884451678_1461734178859581960_n.jpg

DSCF4272.JPG

DSCF4208.JPG

Capturar-capoeira.PNG

DSCF4221.JPG

DSCF8087

Capturar18

DSCF1050

BRAGA RECEBEU EQUIPAMENTOS DE PROTECÇÃO INDIVIDUAL CONTRA A COVID-19

Material foi oferecido pela cidade chinesa de Shenyang e pela empresa Pocargil

Chegaram esta Terça-feira a Braga as 10 mil máscaras descartáveis e os 500 kits médicos de protecção individual contra a Covid-19, doados pela cidade chinesa de Shenyang. Também hoje, o Município recebeu as 20 mil máscaras fornecidas pelo empresário Carlos Vieira, da empresa têxtil Pocargil, da Póvoa de Lanhoso.

CMB07042020SERGIOFREITAS00215138420.jpg

Este equipamento vem suprimir necessidades de quem está na linha da frente no combate à pandemia e será distribuído pelas diversas IPSS’s e Lares do Concelho de Braga, onde está identificada a carência deste material, e pelos serviços Municipais da Protecção Civil.

“São gestos como este que fazem toda a diferença no momento em que vivemos. Braga e os Bracarenses recebem este material com enorme gratidão e certamente não vão esquecer este gesto de enorme altruísmo por parte destas instituições”, considerou Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga.

A par desta doação, Shenyang – cidade com a qual Braga possui um acordo de amizade e que em breve irá terminar em geminação – disponibilizou-se para partilhar a experiências relativas ao combate deste vírus e à gestão de situações de crise, assim como para facilitar o contacto com unidades de produção de material médico que seja necessário.

“Shenyang tem vindo a colaborar com a Cidade de Braga nesta luta contra a Covid-19. Já tivemos uma videoconferência com responsáveis chineses para partilha de procedimentos, recebemos ainda esta semana um guia bastante completo onde é relatado todo o processo de luta contra a Covid-19 em Shenyang e também nos ajudaram a efectuar uma compra de material de protecção na China, que deverá chegar a Braga durante o mês de Abril”, adiantou Ricardo Rio, explicando que esse material que foi adquirido, bem como uma doação efectuada por outro empresário português, chegará a Braga também transportada do mesmo modo.

Este material chegou a Portugal no passado Domingo num avião da TAP fretado pelo Estado Português e foi transportado para Braga pela empresa Torrestir. “O Município de Braga agradece ao Governo de Portugal que fretou o avião e ao Embaixador de Portugal na China, José Augusto Duarte que, juntamente com o seu pessoal, foi fundamental para transportar este material para Portugal”, concluiu Ricardo Rio, agradecendo ainda à Torrestir e a Fernando Torres, presidente do Grupo, pelo transporte do material até à Cidade de Braga.

CMB07042020SERGIOFREITAS00215138419.jpg

VIZELA RECEBE MÁSCARAS DA CHINA

Chegaram a Vizela 40 mil máscaras vindas da China

Chegaram hoje a Vizela, cerca de 40 mil máscaras cirúrgicas oferecidas pelo empresário vizelense Paulino Moura, proprietário da empresa Atrai que, face as relações profissionais que mantém com China, conseguiu adquirir essas máscaras em tempo recorde para oferecer ao concelho de Vizela.

mascarasviz.JPG

A Câmara Municipal de Vizela agradece de novo ao Sr. Paulino Moura da empresa Atrai, pela oferta destas 40 mil máscaras.

A Câmara Municipal de Vizela aproveita ainda para agradecer à empresa de transportes vizelense Fema e à empresária Paula Mainini, pela oferta do transporte das máscaras de Lisboa para Vizela.

Importa acrescentar que estas máscaras serão distribuídas pelas IPSS's, USF's e Bombeiros do Concelho, tal como serão disponibilizadas algumas ao Hospital de Guimarães e Felgueiras.

Por último, a Câmara Municipal de Vizela agradece ainda ao Estado Português na pessoa da Sra. Secretaria de Estado Adjunta e da Saúde, Dra. Jamila Madeira, assim como ao Sr. Embaixador de Portugal na China - Pequim, Dr. José Duarte, com quem a Câmara manteve contacto permanente ao longo dos últimos 15 dias, de forma a articular este transporte com sucesso.

VIZELA RECEBE EQUIPAMENTO MÉDICO PROVENIENTE DA CHINA

Chegaram a Portugal vindas da China 40 mil máscaras para o Concelho de Vizela

Chegou hoje a Lisboa, perto das 8h da manhã, um avião da TAP fretado pelo Estado português com equipamento médico, proveniente de Pequim.

IMG_1675.jpg

O Airbus A330-941, transportou um total de 20 toneladas e 160 metros cúbicos de carga médica, para o combate contra a epidemia do novo coronavírus.

Entre este equipamento, estão cerca de 40 mil máscaras cirúrgicas oferecidas pelo empresário vizelense Paulino Moura, proprietário da empresa Atrai que, face as relações profissionais que mantém com China, conseguiu adquirir essas máscaras em tempo recorde para oferecer ao concelho de Vizela.

A encomenda ainda se encontra em processo de desalfandegamento, estando amanhã disponível para transporte, que será feito pela empresa de transportes vizelense Fema, que trará as máscaras desde o laboratório militar de Lisboa, local onde ficará após a desalfandegarem, até a Câmara Municipal de Vizela.

Importa acrescentar que estas máscaras serão distribuídos pelas IPSS's, USF's e Bombeiros do Concelho, tal como serão disponibilizadas algumas ao Hospital de Guimarães e Felgueiras.

A Câmara Municipal de Vizela aproveita, ainda, para agradecer de novo ao Sr. Paulino Moura da empresa Atrai, pela oferta destas 40 mil máscaras, tal como a Sra. Paula Mainini, pela oferta do transporte destas de Lisboa para Vizela.

Por último, a Câmara Municipal de Vizela agradece ainda ao Estado Português na pessoa da Sra. Secretaria de Estado Adjunta e da Saúde, Dra. Jamila Madeira,  assim como ao Sr. Embaixador de Portugal na China - Pequim, Dr. José Duarte, com quem a Câmara manteve contacto permanente ao longo dos últimos 15 dias, de forma a articular este transporte com sucesso.

PAN QUESTIONA RELAÇÃO BILATERAL ENTRE A UE E A CHINA

Covid-19: Eurodeputado do PAN questiona Comissão sobre relação bilateral entre a UE e a China

  • Informações indicam que primeiro caso de COVID-19 reporta a novembro e apenas em finais de dezembro o governo chinês comunicou dados à OMS
  • Comércio de animais exóticos deve ser questionado e rejeitado pela UE
  • Acordo comercial e de investimento entre a UE e a China agendado para ser finalizado em 2020

O eurodeputado do PAN Francisco Guerreiro, questionou a Comissão Europeia, se existem informações complementares nas instituições da União Europeia relativos à alegada omissão do governo chinês, no início do contágio do Coronavírus COVID-19, na província de Hubei, na partilha de dados com as entidades internacionais. 

Segundo o revelado por alguns meios de comunicação sociais, o primeiro relato de contaminação do vírus deu-se a 17 de novembro sendo que apenas foram reportados e registados no final do mês de dezembro os dados à Organização Mundial de Saúde (OMS). Neste sentido, o eurodeputado questionou também se serão aplicadas restrições ou sanções bilaterais por parte da União Europeia (UE) à República Popular da China caso se comprove deliberada a omissão da partilha de informação sobre o vírus às instâncias de saúde e governativas internacionais. 

Em paralelo foi também perguntado qual a posição da Comissão relativa ao comércio de animais exóticos no país. Esta questão vem na sequência dos vários dados que indicam que o surto de COVID-19 terá começado num mercado húmido de Hubei, local onde são comercializadas legalmente animais exóticos.

Segundo a OMS, em Novembro de 2002, foi no sul da China, na província de Guangdong, que a epidemia de SARS-CoV teve início. Tal como o COVID-19, este surto foi também ligado ao consumo de animais exóticos, nomeadamente morcegos. Nos dois anos de maior incidência do surto, 2002 e 2003, a epidemia alastrou-se a outros países limítrofes, infetando mais de 8.000 pessoas e matando 774 indivíduos. 

“Na China verificamos que existe uma falta de controlo sanitário e de higiene alimentar que pode colocar em causa, mais uma vez, a estabilidade mundial, pelo que será fundamental a UE, a comunidade internacional e a OMS garantirem o fim definitivo do comércio de animais exóticos nos mercados Chineses”, conclui Francisco Guerreiro.

Comercial e economicamente, segundo os dados da Comissão Europeia, a China é o seu segundo maior parceiro comercial, seguido pelos Estados Unidos da América. A UE é o maior parceiro da República Popular da China. Atualmente existe um compromisso de 10 pontos entre a UE e a China, referente ao processo de um acordo de investimento entre blocos que se iniciou em 2013, que estabelece pontos de convergência e de maior transparência. As questões apresentadas pelo eurodeputado do PAN centram-se também no futuro desse acordo.

“Está agendado para este ano o fim das negociações entre a UE e a China para celebrar um acordo de investimento logo é com preocupação que vemos a possibilidade de Pequim ter omitido informações aos seus parceiros internacionais relativamente ao início do surto de COVID-19”, afirma o eurodeputado Francisco Guerreiro. 

Veja a pergunta completa do eurodeputado:

- Tendo em conta que este não é o primeiro surto patológico mundial das últimas décadas e cuja expectada origem são estes tipos de mercados, continuará a Comissão a abster-se de interferir crítica e ativamente em assuntos que remetem para sensibilidades culturais de determinadas nações e que têm óbvias repercussões transnacionais negativas sobre a saúde e bem-estar humanos?

- Tendo em conta que em causa está a segurança e estabilidade da UE, planeia a Comissão advertir a China para a necessidade de impor normas de higiene e segurança alimentares eficazes e de banir o comércio de animais exóticos?

- Questionará e sancionará a Comissão o governo chinês por alegadamente não informar as entidades internacionais sobre a existência do surto nas suas primeiras semanas, onde já se registava um elevado número de infetados, e condenará tal ação, caso se comprove verdadeira?

CIDADE CHINESA DE SHENYANG DOA A BRAGA DEZ MIL MÁSCARAS DESCARTÁVEIS E 500 KITS MÉDICOS DE PROTECÇÃO

Ao abrigo do acordo de amizade que une os dois Municípios

A cidade chinesa de Shenyang vai doar ao Município de Braga 10 mil máscaras médicas descartáveis e 500 kits médicos de protecção individual, unindo-se assim aos Bracarenses num momento crítico de prevenção e controlo epidémico da COVID-19.

Braga.jpg

Em carta enviada pelo presidente da autarquia chinesa a Ricardo Rio, o presidente Jiang Youwei referiu que segundo o provérbio chinês “a adversidade revela os verdadeiros amigos” e por isso, Shenyang está à disposição de Braga.

A par desta doação, Shenyang – cidade com a qual Braga possui um acordo de amizade e que em breve irá terminar em geminação – disponibilizou-se para partilhar a experiências relativas ao combate deste vírus e à gestão de situações de crise, assim como para facilitar o contacto com unidades de produção de material médico que seja necessário.

Os pormenores deste auxílio foram acertados esta Sexta-feira, 20 de Março, durante uma videoconferência que juntou o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, o Vice Mayor de Shenyang, Lin Songling, e outros altos responsáveis da cidade chinesa, além de representantes do ACES Braga e do Hospital de Braga, entidades que vão ajudar a identificar as necessidades.

Ricardo Rio agradeceu o gesto do seu homólogo chinês, lembrando que “toda a ajuda é bem-vinda no sentido de dar as condições necessárias para que os profissionais de saúde e outros agentes de Protecção Civil, que estão na linha da frente no combate ao COVID-19, possam desempenhar a sua missão em segurança”.

“Este é um gesto que nos sensibiliza sobretudo porque vem de um País que travou uma batalha gigantesca e que está agora disponível para partilhar toda a sua experiência e solidariedade”, salientou Ricardo Rio.

O autarca de Shenyang, Li Songling, mostrou-se confiante que Braga será capaz de ultrapassar este momento difícil e que as relações entre as duas Cidades sairão reforçadas.

MINHOTOS DANÇAM O “VIRA” NA FESTA DE ANO NOVO CHINÊS

O Grupo Folclórico Verde Minho participou hoje em Lisboa nas festividades do Ano Novo Chinês.

De manhã desfilou na avenida Almirante Reis e a meio da tarde subiu ao palco na Alameda S. Afonso Henriques. Consigo levaram as tradições da nossa região e o colorido garrido dos seus trajes combinava na perfeição com as cores predominantes da festa chinesa a anunciar felicidade e prosperidade.

Uma vez mais, minhotos e chineses estreitarem as relações de amizade entre os povos.

IMG_9967.JPG

IMG_9968.JPG

IMG_9969.JPG

IMG_0065.JPG

CHINESES EM LISBOA FESTEJAM AMANHÃ ANO NOVO CHINÊS E OS MINHOTOS VÃO À FESTA

O Grupo Folclórico Verde Minho vai amanhã participar nas festividades do Ano Novo Chinês que se realizam em Lisboa. Às 10 horas tem início o desfile a partir do Jardim António Feijó – insigne poeta limiano – com direcção à Alameda D. Afonso Henriques – o minhoto que foi fundador da nossa nacionalidade. Às 16 horas, os nossos conterrâneos subirão ao palco para, numa demonstração de amizade fraterna, efectuarem uma representação do nosso folclore.

CapturarANChines.PNG

O vermelho – símbolo da felicidade, da fortuna e da alegria na cultura chinesa – constituiu a cor predominante nos festejos, quer nos trajes tradicionais chineses como ainda nos trajes à vianesa que os minhotos. De resto, é tradição as famílias chinesas reunirem-se para jantar pelo Ano-novo Chinês, além de limparem a casa para afastar qualquer má sorte e abrir espaço para a boa sorte. As janelas e portas são decoradas com papéis vermelhos, entre outras tradições registadas neste dia.

As celebrações em Portugal do Ano Novo Chinês antecipam-se uma semana uma vez que, na realidade, o primeiro dia do calendário chinês recai no próximo ano a 25 de Janeiro, sendo o Rato o animal do zodíaco associado à prosperidade e, por isso, espera-se sucesso em investimentos, desenvolvimento rápido e crescimento profissional.

O calendário chinês rege-se pelos ciclos lunares em conjugação com a posição do sol, iniciando-se na noite de lua nova mais próxima do dia em que o sol passa pelo décimo grau de Aquário. As representações dos doze animais do horóscopo a que correspondem os anos no calendário chinês possuem a sua origem na lenda segundo a qual, os doze animais se apresentaram a Buda, correspondendo ao seu chamamento.

Ascende a mais de vinte mil o número de chineses que vivem em Portugal, oriundos principalmente da província de Cantão em virtude da sua proximidade com Macau, constituindo uma comunidade pacífica e trabalhadora, dedicada sobretudo ao comércio e com uma presença considerável na nossa região.

ano-do-rato_c.jpg

MINHOTOS PARTICIPAM EM LISBOA NAS FESTIVIDADES DO ANO NOVO CHINÊS

O Grupo Folclórico Verde Minho vai no próximo dia 18 de Janeiro participar nas festividades do Ano Novo Chinês que se realizam em Lisboa. Às 10 horas tem início o desfile a partir do Jardim António Feijó – insigne poeta limiano – com direcção à Alameda D. Afonso Henriques – o minhoto que foi fundador da nossa nacionalidade. Às 16 horas, os nossos conterrâneos subirão ao palco para, numa demonstração de amizade fraterna, efectuarem uma representação do nosso folclore.

CapturarANChines.PNG

O vermelho – símbolo da felicidade, da fortuna e da alegria na cultura chinesa – constituiu a cor predominante nos festejos, quer nos trajes tradicionais chineses como ainda nos trajes à vianesa que os minhotos. De resto, é tradição as famílias chinesas reunirem-se para jantar pelo Ano-novo Chinês, além de limparem a casa para afastar qualquer má sorte e abrir espaço para a boa sorte. As janelas e portas são decoradas com papéis vermelhos, entre outras tradições registadas neste dia.

As celebrações em Portugal do Ano Novo Chinês antecipam-se uma semana uma vez que, na realidade, o primeiro dia do calendário chinês recai no próximo ano a 25 de Janeiro, sendo o Rato o animal do zodíaco associado à prosperidade e, por isso, espera-se sucesso em investimentos, desenvolvimento rápido e crescimento profissional.

O calendário chinês rege-se pelos ciclos lunares em conjugação com a posição do sol, iniciando-se na noite de lua nova mais próxima do dia em que o sol passa pelo décimo grau de Aquário. As representações dos doze animais do horóscopo a que correspondem os anos no calendário chinês possuem a sua origem na lenda segundo a qual, os doze animais se apresentaram a Buda, correspondendo ao seu chamamento.

Ascende a mais de vinte mil o número de chineses que vivem em Portugal, oriundos principalmente da província de Cantão em virtude da sua proximidade com Macau, constituindo uma comunidade pacífica e trabalhadora, dedicada sobretudo ao comércio e com uma presença considerável na nossa região.

ano-do-rato_c.jpg

MINHOTOS PARTICIPAM EM LISBOA NAS FESTIVIDADES DO ANO NOVO CHINÊS

O Grupo Folclórico Verde Minho vai no próximo dia 18 de Janeiro participar nas festividades do Ano Novo Chinês que se realizam em Lisboa. Às 10 horas tem início o desfile a partir do Jardim António Feijó – insigne poeta limiano – com direcção à Alameda D. Afonso Henriques – o minhoto que foi fundador da nossa nacionalidade. Às 16 horas, os nossos conterrâneos subirão ao palco para, numa demonstração de amizade fraterna, efectuarem uma representação do nosso folclore.

CapturarANChines.PNG

O vermelho – símbolo da felicidade, da fortuna e da alegria na cultura chinesa – constituiu a cor predominante nos festejos, quer nos trajes tradicionais chineses como ainda nos trajes à vianesa que os minhotos. De resto, é tradição as famílias chinesas reunirem-se para jantar pelo Ano-novo Chinês, além de limparem a casa para afastar qualquer má sorte e abrir espaço para a boa sorte. As janelas e portas são decoradas com papéis vermelhos, entre outras tradições registadas neste dia.

As celebrações em Portugal do Ano Novo Chinês antecipam-se uma semana uma vez que, na realidade, o primeiro dia do calendário chinês recai no próximo ano a 25 de Janeiro, sendo o Rato o animal do zodíaco associado à prosperidade e, por isso, espera-se sucesso em investimentos, desenvolvimento rápido e crescimento profissional.

O calendário chinês rege-se pelos ciclos lunares em conjugação com a posição do sol, iniciando-se na noite de lua nova mais próxima do dia em que o sol passa pelo décimo grau de Aquário. As representações dos doze animais do horóscopo a que correspondem os anos no calendário chinês possuem a sua origem na lenda segundo a qual, os doze animais se apresentaram a Buda, correspondendo ao seu chamamento.

Ascende a mais de vinte mil o número de chineses que vivem em Portugal, oriundos principalmente da província de Cantão em virtude da sua proximidade com Macau, constituindo uma comunidade pacífica e trabalhadora, dedicada sobretudo ao comércio e com uma presença considerável na nossa região.

ano-do-rato_c.jpg

MINHOTOS PARTICIPAM EM LISBOA NAS FESTIVIDADES DO ANO NOVO CHINÊS

O Grupo Folclórico Verde Minho vai no próximo dia 18 de Janeiro participar nas festividades do Ano Novo Chinês que se realizam em Lisboa. Às 10 horas tem início o desfile a partir do Jardim António Feijó – insigne poeta limiano – com direcção à Alameda D. Afonso Henriques – o minhoto que foi fundador da nossa nacionalidade. Às 16 horas, os nossos conterrâneos subirão ao palco para, numa demonstração de amizade fraterna, efectuarem uma representação do nosso folclore.

CapturarANChines.PNG

O vermelho – símbolo da felicidade, da fortuna e da alegria na cultura chinesa – constituiu a cor predominante nos festejos, quer nos trajes tradicionais chineses como ainda nos trajes à vianesa que os minhotos. De resto, é tradição as famílias chinesas reunirem-se para jantar pelo Ano-novo Chinês, além de limparem a casa para afastar qualquer má sorte e abrir espaço para a boa sorte. As janelas e portas são decoradas com papéis vermelhos, entre outras tradições registadas neste dia.

As celebrações em Portugal do Ano Novo Chinês antecipam-se uma semana uma vez que, na realidade, o primeiro dia do calendário chinês recai no próximo ano a 25 de Janeiro, sendo o Rato o animal do zodíaco associado à prosperidade e, por isso, espera-se sucesso em investimentos, desenvolvimento rápido e crescimento profissional.

O calendário chinês rege-se pelos ciclos lunares em conjugação com a posição do sol, iniciando-se na noite de lua nova mais próxima do dia em que o sol passa pelo décimo grau de Aquário. As representações dos doze animais do horóscopo a que correspondem os anos no calendário chinês possuem a sua origem na lenda segundo a qual, os doze animais se apresentaram a Buda, correspondendo ao seu chamamento.

Ascende a mais de vinte mil o número de chineses que vivem em Portugal, oriundos principalmente da província de Cantão em virtude da sua proximidade com Macau, constituindo uma comunidade pacífica e trabalhadora, dedicada sobretudo ao comércio e com uma presença considerável na nossa região.

ano-do-rato_c.jpg

MINHOTOS PARTICIPAM EM LISBOA NAS FESTIVIDADES DO ANO NOVO CHINÊS

O Grupo Folclórico Verde Minho vai no próximo dia 18 de Janeiro participar nas festividades do Ano Novo Chinês que se realizam em Lisboa. Às 10 horas tem início o desfile a partir do Jardim António Feijó – insigne poeta limiano – com direcção à Alameda D. Afonso Henriques – o minhoto que foi fundador da nossa nacionalidade. Às 16 horas, os nossos conterrâneos subirão ao palco para, numa demonstração de amizade fraterna, efectuarem uma representação do nosso folclore.

CapturarANChines.PNG

O vermelho – símbolo da felicidade, da fortuna e da alegria na cultura chinesa – constituiu a cor predominante nos festejos, quer nos trajes tradicionais chineses como ainda nos trajes à vianesa que os minhotos. De resto, é tradição as famílias chinesas reunirem-se para jantar pelo Ano-novo Chinês, além de limparem a casa para afastar qualquer má sorte e abrir espaço para a boa sorte. As janelas e portas são decoradas com papéis vermelhos, entre outras tradições registadas neste dia.

As celebrações em Portugal do Ano Novo Chinês antecipam-se uma semana uma vez que, na realidade, o primeiro dia do calendário chinês recai no próximo ano a 25 de Janeiro, sendo o Rato o animal do zodíaco associado à prosperidade e, por isso, espera-se sucesso em investimentos, desenvolvimento rápido e crescimento profissional.

O calendário chinês rege-se pelos ciclos lunares em conjugação com a posição do sol, iniciando-se na noite de lua nova mais próxima do dia em que o sol passa pelo décimo grau de Aquário. As representações dos doze animais do horóscopo a que correspondem os anos no calendário chinês possuem a sua origem na lenda segundo a qual, os doze animais se apresentaram a Buda, correspondendo ao seu chamamento.

Ascende a mais de vinte mil o número de chineses que vivem em Portugal, oriundos principalmente da província de Cantão em virtude da sua proximidade com Macau, constituindo uma comunidade pacífica e trabalhadora, dedicada sobretudo ao comércio e com uma presença considerável na nossa região.

ano-do-rato_c.jpg