Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CELORICO DE BASTO INAUGURA ESPAÇO INTERGERACIONAL

Casa da Partilha – Encontro de Gerações inaugurada em Celorico de Basto

“Idosos e crianças unidos no mesmo espaço num intercâmbio intergeracional”

Inauguração do espaço juntou a população local, na cerimónia que é apenas o início de um projeto que servirá a comunidade.

_DSC6887.jpg

Foi inaugurada, no dia 18 de maio, numa associação entre diversas entidades, a Casa da Partilha - Encontro de Gerações, um espaço “que terá como missão unir gerações para trabalhar juntos, numa experiencia mútua”. O espaço localiza-se no rés-do-chão da Junta de Freguesia de Basto S. Clemente, e será orientado pelo Grupo Cultural e Recreativo Núcleo Infantil de Gandarela em ano de celebração dos 42 anos de fundação do mesmo. A obra foi projetada pelo arquito Celoricense, Armando Oliveira.

Esta Casa da Partilha “foi um sonho tornado realidade” que resultou da associação de várias entidades nomeadamente a Câmara Municipal de Celorico de Basto, o Instituto Português do Desporto e Juventude, a Junta de Freguesia de Basto S. Clemente, o Grupo Cultural e Recreativo Núcleo Infantil de Gandarela e toda a população que se associou a esta causa.

Em dia de inauguração desta nova infraestrutura social o Presidente da Câmara Municipal, Joaquim Mota e Silva, disse tratar-se de um dia feliz, “um dia feliz para o concelho e para quem puxa, quem labuta, quem se entrega de coração e consegue envolver a comunidade em sonhos, em projetos pelo bem da comunidade. A Junta de Freguesia de Basto S. Clemente e o Grupo Cultural são orientados por um homem que vive da persistência, que não abdica de fazer mais e melhor pela sua terra, é um chato pela positiva, um homem que abraça as causas e insiste até conseguir os objetivos. E é esta persistência, esta forma como envolve a comunidade, como envolve as diferentes entidades que permitiu transformar este espaço, outrora em mau estado de conservação, nesta importante Casa da Partilha” disse o autarca. Joaquim Mota e Silva enalteceu as capacidades do Grupo Cultural nas diferentes ações promovidas mas destacou a importância de se voltar para a área social num projeto aliciante ao qual a Câmara Municipal não podia deixar de se associar, “um projeto que inicia aqui, hoje, a sua missão, e daqui para a frente muitas coisas serão feitas, coisas bonitas para os mais jovens e para os menos jovens, para a comunidade, para as pessoas”.

Daniel Meireles, um dos impulsionadores desta Casa da Partilha e Presidente do Grupo Cultural e da Junta de Freguesia, iniciou o discurso protocolar citando Nelson Mandela “Tudo é impossível até ser feito”, num momento particularmente emotivo. “Este grupo Cultural tem conseguido caminhar à custa de muito trabalho, dedicação e união. Esta é uma casa que irá fomentar o intercâmbio intergeracional, unir gerações para trabalhar juntos, explorando experiências mútuas e extinguindo o estereótipo relacionado à idade, numa verdadeira cultura de afetos”. Daniel Meireles afirmou que é objetivo desenvolver um ATL e um Centro de Dia naquelas instalações a curto prazo, “o caminho é longo mas acreditamos que continuaremos o nosso percurso e faremos o impossível para não afastar os jovens da nossa terra. Tudo isto com as parcerias inestimáveis da Câmara Municipal, do IPDJ, da junta de freguesia e de toda a comunidade. Este trabalho e esta dedicação é o legado que deixaremos às gerações seguintes” frisou o Presidente do GCRNIG. 

Um dia memorável compartilhado pelo presidente do IPDJ, Vitor Dias, que se mostrou grato dizendo mesmo que “é um gosto enorme estar aqui, nós que servimos a causa pública vemos que existe na sociedade civil alguém que nos ajuda na nossa missão, uma missão que não podemos fazer sozinhos”. Vitor Dias realçou ao longo do seu discurso o nome escolhido para o espaço e a persistência das pessoas na concretização do sonho, “as associações ficam e as pessoas passam, e estas pessoas, são pessoas que estimo, têm aqui um amigo, e, em breve mais um apoio monetário para a continuação das obras deste espaço. O IPDJ quer estar próximo das pessoas e dos que trabalham em prol da comunidade e, ter os mais jovens a viver, a partilhar e a acolher os ensinamentos dos mais velhos é um património que deve ser valorizado no presente e no futuro. E enquanto assim for podem contar com a nossa ajuda”.

Daniel Meireles foi amplamente elogiado pelos parceiros e pelos companheiros de caminhada pela tenacidade com que concretizou este projeto. O Secretário da Junta de Freguesia de Basto S. Clemente, Albino Alves, elogiou o autarca e frisou a importância deste homem na concretização de um projeto ambicioso, difícil, mas muito desejado. “Esta era uma casa moribunda, com vidros partidos e uma condição deplorável. Começamos devagar porque o orçamento era parco e não podíamos dedicarmos unicamente a esta obra. Mas faltava cumprir esta ultima promessa eleitoral onde novos e velhos tivessem proveito numa mistura plena entre a juventude e a sabedoria. O desafio a que nos tínhamos proposto era tão justo como ambicioso e legalmente não tinham competência para a concretização deste projeto. Mas o Daniel não desistiu, pelo contrário, arranjou formas e mecanismos, juntou pessoas e entidades e pegou no Centro Cultural e com ele solucionou dificuldades e permitiu que o projeto fosse adiante. A partir de hoje a vida deste espaço será outra, descerramos um sonho”.

A cerimónia de bênção do espaço esteve a cargo do Arcipreste de Celorico de Basto, padre Albano Costa, seguindo-se o descerramento da placa inaugurativa.

Terminadas as cerimónias protocolares de inauguração, a entrega de lembranças e a visita ao espaço, os convidados, com várias edilidades do concelho, seguiram para o jantar solidário no âmbito das comemorações dos 42 de fundação do Grupo Cultural e Recreativo Núcleo Infantil de Gandarela.

_DSC6748.jpg

_DSC6749.jpg

_DSC6772.jpg

_DSC6782.jpg

_DSC6804.jpg

_DSC6808.jpg

_DSC6842.jpg

CELORICO DE BASTO PROMOVE ENCONTRO DE GERAÇÕES

“Casa da Partilha – Encontro de Gerações” inaugurada em Celorico de Basto a 18 de maio

Um projeto visa implementar equipamento social que preste apoio a crianças, adolescentes e idosos da freguesia de Basto S. Clemente e freguesias adjacentes, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida dos mesmos, através de um Centro de recreativo e um centro de Ocupação de Tempo Livres. Inauguração está marcada para dia 18 de maio, pelas 19h00.

CasaPartilha - imagem.jpg

“O Intercâmbio intergeracional será o “ponto-chave” do projeto “Casa da Partilha-Encontro de Gerações. Procura-se, essencialmente mostrar a utilidade e a capacidade na atuação das pessoas seniores e unir gerações para trabalhar juntas, permitindo-lhes beneficiar e aprender umas com as outras, ao explorar dependências mútuas” disse Daniel Meireles, responsável pela Casa da Partilha, e Presidente do Grupo Cultural Recreativo Núcleo Infantil de Gandarela, entidade promotora da Casa da Partilha.

Este projecto é da autoria do Grupo Cultural Recreativo Núcleo infantil de Gandarela de Basto e contou com o apoio incondicional da Câmara Municipal de Celorico de Basto, do Instituto Português do Desporto e Juventude e da Junta de Freguesia de Basto S. Clemente.

No mesmo edifício, algumas salas servirão de ponto de encontro entre as duas gerações, através da realização de atividades pedagógicas, culturais e recreativas, entrelaçando assim a vitalidade e a energia das crianças/adolescentes com a sabedoria e a experiência dos idosos, desenvolvendo desta forma, a solidariedade entre gerações, desconstruindo estereótipos associados à idade.

No mesmo dia, e em jeito de celebração dos 42 anos do Grupo Cultural, será servido um jantar solidário para angariação de fundos para esta associação. A participação no mesmo exige inscrição prévia.

CELORICO DE BASTO CELEBRA DIA INTERNACIONAL DO AZULEJO

Celebra-se hoje, 06 de maio, o Dia Nacional do Azulejo, e como forma de valorização do património azulejar português, 4 turmas do Secundário do Agrupamento de Escolas de Celorico de Basto vão estar, durante o dia de hoje, no Ateliê de cerâmica de Celorico de Basto a participar em workshops em azulejo.

_DSC6686.jpg

Este dia visa chamar a atenção para a preservação de um património português único e fomentar a sua valorização junto das comunidades mais jovens, um dia proposto pelo SOS Azulejo ao Parlamento em 2016 e instituído em 2017. 

Nesse sentido, durante o dia de hoje, e em jeito de celebração e de valorização deste património, o ateliê de cerâmica, orientado pelo professor Vitor Resende, irá receber 4 turmas do secundário, o 12ºC, 11ºTRB, o 10ºD e 10ºTRB, acompanhadas pelos respetivos professores, Agrupamento de Escolas para participar num workshop em azulejo. Um workshop que prevê agradável, de incentivo ao estudo e que consciencialize para a importância deste património português.

“Esta é uma forma de valorizar um património rico e único e ao mesmo tempo de dar a conhecer um espaço criado para os alunos e para que os alunos possam aprender coisas novas, diferentes, apelativas, fora do plano curricular comum e ao mesmo tempo que incentivem à aprendizagem” disse o vereador da Educação do Município de Celorico de Basto, Fernando Peixoto.

 Este ateliê foi criado no âmbito do plano integrado e inovador de combate ao insucesso escolar numa parceria entre a Câmara Municipal de Celorico de Basto, a CIM-TS e o Agrupamento de Escolas.

_DSC6705.jpg

_DSC6717.jpg

CELORICO DE BASTO FINALIZA CAMPANHA CONTRA OS MAUS TRATOS NA INFÂNCIA

Caminhada “Entre laços e pirilampos” finalizou mês dedicado à prevenção dos maus tratos na Infância em Celorico de Basto

Abril é o mês oficialmente instituído pela Comissão Nacional de Proteção de Crianças e Jovens para a prevenção dos maus tratos na infância e, como habitualmente, a CPCJ de Celorico de Basto associou-se à Comissão Nacional e ao tema deste ano “Serei o que me deres… que seja amor” e desenvolveu um mês de iniciativas para consciencializar e sensibilizar para a problemática.

_DSC5465.jpg

Os laços azuis voltaram a ser colocados nas fachadas dos edifícios públicos e das entidades parceiras da CPCJ.

Condições meteorológicas adversas ocorridas durante o mês de abril levaram a que as atividades promovidas pela CPCJ se estendessem até ao início do mês de maio com a caminhada noturna “Entre laços e pirilampos”. 

“A nossa intenção é sensibilizar e consciencializar para os maus tratos na infância. Infelizmente ainda há crianças e jovens que sofrem maus tratos sobretudo por escassas capacidades parentais que proporcionam atos de negligência, uma forma de violência junto das crianças e jovens. Nesse sentido, e tal como tem acontecido em anos anteriores, conjuntamente com as entidades de primeira intervenção que integram a CPCJ de Celorico de Basto, voltamos a dar destaque ao laço azul, colocado nas fachadas dos edifícios públicos e das entidades parceiras. Desenvolvemos a moldura dos afetos para sensibilizar nas redes sociais, participamos no laço azul humano promovido pelo Agrupamento de Escolas e terminamos as atividades com a caminhada “Entre laços e pirilampos” referiu Fátima Araújo, Presidente da CPCJ de Celorico de Basto. A Presidente desta entidade disse ainda que e “apesar de nos termos associado ao tema da Comissão Nacional mantemos o nosso tema sempre presente nas nossas ações de sensibilização “Crie laços… Não maltrate… Cuide!”.

“A sensibilização é a melhor forma de prevenir comportamentos negligentes” como referiu Joaquim Mota e Silva, Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto. “ Estas ações ajudam, em primeira instância, a desmistificar uma entidade que existe para proteger e salvaguardar os direitos das crianças e jovens e depois para sensibilizar a população para uma problemática que infelizmente ainda existe na nossa sociedade. A sensibilização não pode ser algo momentâneo e passageiro, mas persistente, que, de facto, toque nas consciências e leve à alteração de comportamentos. Todos somos responsáveis pela construção de uma comunidade melhor” reforçou o autarca.

A Caminhada noturna “Entre laços e pirilampos” foi a última iniciativa promovida no âmbito da campanha de Abril, mês da prevenção dos maus tratos na infância, e contou com a envolvência da população que se quis associar a esta ação de sensibilização.

_DSC6472.jpg

_DSC6669.jpg

_DSC6683.jpg

DJI_0153.JPG

DJI_0160.JPG

CELORICO DE BASTO EVOCOU 300 ANOS DA SEDE DO CONCELHO

“Celebrações simbólicas são o ponto de partida para as celebrações do Foral”. “Celorico de Basto é dos concelhos mais antigos da região”

Cerimónias procuraram lembrar uma data histórica para o Município de Celorico de Basto, os 300 anos da transferência da sede do concelho, decretada por D. João V, em 1719, da Villa de Basto para a então Villa Nova de Freixieiro, atual vila de Celorico de Basto.

_DSC6252.jpg

 As cerimónias contaram, no dia 26, com uma conferência, com vários oradores, que procuraram elucidar a plateia sobre várias temáticas, todas elas no âmbito da história de Celorico de Basto, e no dia 27 decorreu a cerimónia oficial da data com o descerramento de uma placa evocativa e a inauguração de uma estrutura interpretativa da data que ficará patente na praça Albino Alves Pereira até ao dia 29 de março de 2020, data da celebração do Foral atribuído a Celorico por D. Manuel I.

Joaquim Mota e Silva, Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, falou destas cerimónias como um marco, uma evocação simbólica de uma data histórica para o concelho de Celorico de Basto. “Iniciamos estas celebrações com a conferência, 1719 a 2019, como forma de retratar um pouco da história do nosso concelho, com enfase para o exercício do poder local e a forma como as populações se associavam para designar os seus representantes quando o Castelo de Arnoia e a villa de Basto eram o centro administrativo e político de uma vasta região. A transferência deste poder passou, em 1719, para a villa Nova de Freixieiro, muito por causa das condições climatéricas, a localização, os solos, condições que tornaram este nova sede do concelho, com uma área vasta e heterogénea, mais apelativa e que veio a ganhar força com o investimento em equipamentos públicos de serviço à população. Efetivamente, estas celebrações são uma forma de realçar, cultivar e enobrecer o nosso passado, as nossas tradições, a nossa história, o que nos identifica. É fundamental fazer eco desta nossa história, dá-la a conhecer aos habitantes desta terra, aos que nos visitam mas sobretudo às crianças para que conheçam e reconheçam desde tenda idade, envolvendo o Agrupamento de Escolas, a história única, nossa, de um concelho que é anterior à nacionalidade”.

O autarca disse ainda que estas celebrações são um ponto de partida para as celebrações dos 500 anos do Foral atribuído a Celorico de Basto por D. Manuel I, em 1520. “ Estas celebrações são o ponto de partida para um programa vasto, abrangente, didático, que envolverá as forças vivas, o Agrupamento de Escolas e que permitirá que os cidadãos tenham acesso à história. Desde já fica patente esta estrutura, um monumento idealizados para as comemorações dos 300 anos da sede do concelho que ficará nesta praça, para conhecimento de toda a população, até dia 29 de março de 2020” frisou o edil celoricense.

De facto, estas celebrações pretendem ser “uma janela aberta para o conhecimento” como ficou patenteado no dia 26, na conferência “1719 a 2019” com a presença de ilustres oradores nomeadamente, o professor universitário, Pedro Vilas Boas Tavares que dissertou sobre o tema “a consolidação das estruturas do Antigo Regime em Celorico de Basto”, o arqueólogo Jorge Sampaio que falou sobre “Celorico de Basto: compreender as mudanças e permanências num território ancestral, à luz da arqueologia”, o professor de história, Pedro Gonçalves que dirigiu a sua apresentação para o tema “Da villa de Basto para Celorico de Basto”, e o médico e historiador, Eduardo Teixeira Lopes que apresentou o tema “o donatário de Celorico de Basto”. Recordar que estes oradores assim como a professora universitária, Isabel Freitas, compõem o conselho científico/coordenador que contribuirá, cada elemento na sua área de investigação, para a recolha e organização de informação pertinente sobre a rica história de Celorico de Basto.

_DSC6210.jpg

_DSC6234.jpg

_DSC6242.jpg

_DSC6305.jpg

_DSC6338.jpg

CELORICO DE BASTO COMEMORA 25 DE ABRIL

25 de Abril celebrado com música e poesia em Celorico de Basto

A Revolução dos Cravos foi recordada em Celorico de Basto com música e poesia uma forma de celebrar um momento marcante na história de Portugal. A cerimónia de celebração desta data histórica decorreu no dia 24 de abril, no Centro Cultural Prof. Doutor Marcelo Rebelo de Sousa, com a interpretação das músicas da revolução por vários grupos locais.

_DSC6106.jpg

“Esta é a nossa forma de celebrar uma data memorável da nossa história, uma revolução que permitiu a instituição do regime democrático que hoje vivemos. Uma luta que deu voz, que permitiu que todos pudessem ser ouvidos, numa pluralidade de opiniões pelo bem comum” disse Joaquim Mota e Silva, Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto. O autarca disse também que “o 25 de abril deve ser uma luta diária porque nada pode ser dado como adquirido, ainda há muitas batalhas que devem ser travadas, é dever de todos criar um mundo mais justo, mais equitativo, onde todos tenham acesso à saúde, à educação, à habitação, à cultura e a todos os setores da sociedade pois só assim prevalecerão os valores de uma verdadeira democracia”.

Pelo palco passaram alguns grupos locais nomeadamente a Universidade Sénior, Francisco Costa, Tuna de Arnoia, Somos Minho e os Omnis e interpretaram músicas como Vejam bem de zaca Afonso, “Acordai” de Fernando Lopes Graça, “A Morte saiu à rua” de Zeca Afonso, “Somos livres” de Ermelinda Duarte, temas originais criados para marcar a data, “o Primeiro dia” de Sérgio Godinho entre outros clássicos que marcaram a revolução.

Ao longo do espetáculo dois jovens, Afonso e Leonor, recitaram alguns poemas como “Cantata da Paz” de Sophia de Mello Breyner Andresen”, Liberdade de Sérgio Godinho, “Portugal Ressuscitado” de José Carlos Ary dos Santos, ”Liberdade” de Sérgio Godinho, “Abril Sim, Abril não” de Manuel Alegre e “Dia da Liberdade” de José Jorge Letria.

O espetáculo terminou com a interpretação da Música de Zeca Afonso “Grândola Vila Morena, cantada por todos os presentes.

_DSC6070.jpg

_DSC6087.jpg

_DSC6147.jpg

_DSC6178.jpg

CELORICO DE BASTO COMEMORA TRÊS SÉCULOS DE MUNICIPALISMO

Celorico de Basto celebra 300 anos da sede do Concelho

Em 1719 a sede do Concelho de Celorico de Basto foi transferida da Villa de Basto para a Villa Nova de Freixieiro, onde se mantém desde então. As comemorações deste marco da história local serão efetivadas dia 26 e 27 de abril.

antiga sdee do concelho.jpg

“Vamos lembrar um momento da nossa história, a transferência da Villa de Basto para a villa Nova de Freixieiro. Nestas comemorações vamos dar enfoque ao Castelo de Arnoia, monumento militar, situado sobre a antiga povoação da “Villa de Basto”, que foi durante longo período sede de concelho, e a toda à história em volta da transferência para a Villa Nova de Feixieiro, onde se mantém desde então, uma história rica, única e que merece ser lembrada e celebrada” disse Joaquim Mota e Silva, Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto. O autarca pretende, com estas celebrações, imortalizar um período marcante na evolução de Celorico de Basto. “Estas celebrações pretendem exaltar a nossa história da forma mais fiel possível, imortalizando momentos, datas, monumentos arquitetónicos e culturas, afinal, a valorização da nossa história passa por torná-la conhecida e reconhecida por todos” disse.

As celebrações deste marco histórico iniciam na sexta, 26 de abril, com a conferência “1719 a 2019, da Villa de Basto à Villa Nova de Freixieiro”. Uma conferência que está marcada para as 21h00, no Centro Cultural Professor D. Marcelo Rebelo de Sousa, e que conta com a presença de ilustres convidados que irão dar a conhecer um pouco da “grandiosa” história deste concelho.

No dia 27, sábado, pelas 15h00, será desenvolvida uma sessão solene, junto ao passeio público e na praça Albino Alves Pereira com o descerramento da placa evocativa e a inauguração da estrutura interpretativa 1719 a 2019. Uma estrutura de dimensões consideráveis que ficará patente na praça Albino Alves Pereira até às comemorações do Foral agendadas para dia 29 de março de 2020.

CARTAZcabbs.jpg

MUSEU DAS TERRAS DE BASTO CELEBROU "DIA INTERNACIONAL DOS MONUMENTOS E SÍTIOS"

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, através do Museu das Terras de Basto, associou-se ontem, dia 17 de abril, à comemoração do ‘Dia Internacional dos Monumentos e Sítios’ que se celebra hoje promovido pela Direção Geral do Património Cultural (DGPC), em colaboração com a ICOMOS Portrugal.

Museu das Terras de Basto celebrou ‘Dia Internacional dos Monumentos e Sítios’ (1).jpg

A vereadora da Cultura, Dra. Carla Lousada, e o presidente da Associação de Pais e Encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas de Cabeceiras de Basto, Prof. Luís Santos, associaram-se à iniciativa.

Sob o tema ‘Património e Paisagem Rural’ e com a participação do projeto Férias Solidárias da Associação de Pais, bem como do Curso de Formação ‘Capacitar para a Inclusão’, realizou-se uma visita à exposição do linho, patente no Núcleo Ferroviário do Arco de Baúlhe, seguida de uma caminhada pela Ecopista. As crianças tiveram, ainda, oportunidade de desenvolver atividades relacionadas com a temática do linho.

Esta ação pretendeu sensibilizar os participantes, em particular, e a população, em geral, para a importância da preservação do património cultural material e imaterial.

Cabeceiras de Basto tem uma oferta diversificada e muito rica, com destaque para o património edificado e imaterial com imponentes monumentos e magníficas paisagens que regalam o olhar e confortam a alma. Realçamos, a este propósito, o Museu das Terras de Basto, no Arco de Baúlhe, bem como o Nosso Mosteiro, o Mosteiro de S. Miguel de Refojos, Mosteiro Beneditino, ex-líbris do concelho de Cabeceiras de Basto – um bem cultural classificado de interesse público.

Museu das Terras de Basto celebrou ‘Dia Internacional dos Monumentos e Sítios’ (2).jpg

CELORICO DE BASTO IMPLEMENTA CONTRATO LOCAL DE DESENVOLVMENTO SOCIAL

Contrato Local de Ação Social de Celorico de Basto reuniu para formalizar implementação programa CLDS 4G

O CLAS de Celorico de Basto reuniu hoje, 18 de abril, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, numa reunião extraordinária de trabalho que teve como ponto único formalizar a implementação do novo programa CLDS 4G,Contrato Local de Desenvolvimento Social quarta geração.

_DSC5755.jpg

Este “quarta geração” é um programa prioritário, financiado em 504 mil euros, pelo período cronológico de 3 anos e que abarca quatro recursos humanos na área de economia, gestão, animador social, e ciências socais ou em diferentes áreas desde que devidamente fundamentadas.

A entidade promotora deste programa é, por inerência, a Câmara Municipal de Celorico de Basto e ficou decidido após demonstração de interesse e aprovação por unanimidade de todos os membros do CLAS que o centro Social Bento XVI será a Entidade Coordenadora Local de Parceria – ECLP.

Joaquim Mota e Silva, Presidente do CLAS, explicou a todos, antes da tomada de decisão, em que consiste o programa CLDS 4G e felicitou o Centro Social Bento XVI pelo seu “espirito missionário, ao abarcar um programa muito exigente, sobretudo no que se refere assumir constrangimentos à exigência da execução do programa na parte física e financeira, mas em simultaneamente muita satisfação por permitir que este programa possa desenvolver atividades prioritárias dentro dos dois eixos de intervenção para que está vocacionado, numa intervenção em prol do desenvolvimento social local”.

Efetivamente, este programa Contrato Local de Desenvolvimento Social 4 geração, visa promover o desenvolvimento de instrumentos capacitadores das instituições da eco­nomia social promovendo a implementação de serviços partilhados, que permitam uma maior racionalidade de recursos e a eficácia de gestão, promover a inclusão social dos cidadãos, de forma multissectorial e integrada, atra­vés de ações, a executar em parceria, que permitam contribuir para o aumento da em­pregabilidade, para o combate a situações críticas de pobreza, particularmente infan­til.

Assim, os eixos de intervenção não serão os mesmos do anterior programa CLDS 3G. O eixo 1 direciona-se ao emprego, formação e qualificação, o eixo 2 diz respeito à intervenção familiar e parental, preventiva da pobreza infantil e o eixo 3 não foi contemplado tendo em consideração os indicadores propostos para a avaliação dos territórios.

_DSC5760.jpg

CELORICO DE BASTO COMEMORA 25 DE ABRIL

25 de Abril celebrado em Celorico de Basto

Celorico de Basto celebra no próximo dia 24 de abril a Revolução dos Cravos, o “Dia da Liberdade”, um momento da história de Portugal que será lembrado neste concelho com as Músicas da Revolução, entoadas por grupos locais a partir das 21h00, no Centro Cultural Professor Doutor Marcelo Rebelo de Sousa.

cartaz2-web.jpg

“Celebramos com música um dos momentos mais marcantes da nossa história, resultante de um movimento político e social que se tornou fundamental para a implementação do regime democrático que hoje vivemos” disse Joaquim Mota e Silva, Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto. “Nós, em Celorico de Basto demos voz aos nossos grupos locais, e apresentamos as músicas que colaboraram intimamente neste momento importante da nossa história e da nossa memória”.

De facto, a Revolução do 25 de Abril, feita com cravos e música, “só podia ser vivenciada desta forma, com um grande sentido de liberdade e de opinião” reforçou o edil celoricense.

Nas celebrações do 25 de abril, serão interpretadas várias músicas de intervenção como “Grândola Vila Morena”, “Canção de embalar”, “Vejam bem”, “os Vampiros”, “o Primeiro dia”, “Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades”, entre outras.

No dia 25, em Celorico de Basto decorrerá ainda a inauguração da delegação da AEJ – Associação Espaço Jacobeus, uma ação que inicia pelas 9h00, de quinta-feira, com uma caminhada, estando a inauguração efetiva deste espaço agendada para as 18h00 no auditório do Prado.

CELORICO DE BASTO CELEBRA VIA SACRA

Emoção, arte e dedicação evidenciados na Via Sacra ao vivo em Celorico de Basto

Igreja Paroquial de Britelo, em Celorico de Basto, foi, este domingo, o ponto de encontro de dezenas de fiéis que quiseram assistir à encenação dos passos de Jesus desde a condenação à morte na cruz. Momentos emotivos vivenciados pelos intervenientes e pelos fiéis que assistiram a esta Via Sacra.

viascel (1).jpg

Promovida pelo programa Celorico Mexer da Câmara Municipal de Celorico a Mexer em parceria com o Arciprestado de Celorico de Basto, a Via Sacra voltou a inebriar todos aqueles que integraram estas celebrações inerentes ao tempo da Quaresma, um momento “único, que nos ajuda a crescer na esperança, fortificada por esta caminhada de amor”.

Uma caminhada difícil representada de “forma exemplar e comovente, com o envolvimento de todos os que integram este programa onde foi evidenciada a fé, a esperança fortificada por esta caminhada difícil, dolorosa mas uma caminhada de amor, de amor por todos nós” disse Joaquim Mota e Silva, Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto. O autarca agradeceu a entrega de todos os colaboradores e beneficiários deste programa e ao Arciprestado que permitiram a realização deste momento de fé e enalteceu a forma sentida como todos se entregaram a cada momento representado, evidenciando claramente a esperança num novo amanhã, caminhando cada qual com a sua cruz. “Todos nós, nas nossas vidas, carregamos uma cruz, e cada um deve saber levar essa cruz movido pelos sentimentos de fé, de esperança, acreditando sempre num novo amanhã, dando sempre o melhor de nós”. De facto, continuou “o que nos ensina a Páscoa é o reflexo de Jesus em cada um de nós, e o que nos pede é que caminhemos orientados por sentimentos positivos e sadios”.

viascel (2).jpg

As 14 estações da Via Sacra foram representadas de forma figurativa, todas elas acompanhadas por cânticos próprios que deram ainda mais simbolismo a cada momento representado.

Segundo o Arcipreste de Celorico de Basto, Albano Costa, “esta foi uma encenação sentida, vivida com emoção, cheia de arte, feita de maneira piedosa”. O Arcipreste agradeceu a forma empenhada, dedicada e “grandiosa” como este momento da vivência cristã foi retratado. “Agradeço, em nome do Arciprestado, na figura do Sr. Presidente da Câmara Municipal, a forma como fizerem esta encenação, disseram-nos que é possível, no nosso tempo, ir ao encontro do que se passou na Palestina, obrigado por tudo o que fizeram, porque não é só fazer as coisas, é a forma como se fazem, o espirito com que se fazem, e nada foi fingido, tudo foi natural, tudo foi cristão, uma prova de cultura não apenas popular, mas religiosa, um conhecimento profundo da vivencia de cristo, um retrato de um momento marcante na nossa vivência como cristãos que nos diz mais do que muitos sermões e pregações” disse o arcipreste visivelmente emocionado. Albano Costa continuou alegrando-se pela capacidade de colaboração entre o arciprestado, a Câmara Municipal, os seus colaboradores e todos aqueles que são beneficiados pela alma cristã, todos os celoricenses particularmente aqueles que muito dão ao concelho pelo seu empenho, dedicação e forma de viver. Esperamos que seja possível continuarmos com este espirito de colaboração fraterno de modo que no Natal do Senhor celebremos o seu nascimento com toda a alegria e na ressurreição do Senhor celebremos a nossa redenção com toda a consciência e com tudo aquilo que estes momentos nos proporcionam”.

viascel (3).jpg

O Arcipreste concluiu dizendo que “em nome dos sacerdotes de Celorico de Basto estou grato e faço questão de transmitir ao Sr. Arcebispo todo o trabalho, todo o saber, toda a dedicação desta apresentação. Neste extremo da diocese onde por vezes pensam que nada se faz, realizam-se ações e vivências desta dimensão, desta grandiosidade”.

Esta Via Sacra ao Vivo é a apresentação de semanas de trabalho nos locais de animação com os beneficiários, idosos, do programa Celorico a Mexer, principais intervenientes neste momento bíblico.

“Estamos todos verdadeiramente emocionados, durante quase duas horas vivemos, neste lugar de culto, uma das encenações bíblicas mais bonitas, mais emocionantes, mais tocantes. Um trabalho feito com o máximo rigor mas pleno de emoção, de sentimento, de entrega ao sofrimento de Jesus” enalteceu Helena Martinho, Coordenadora dos Serviços Sociais e de Saúde do Município.

Pelas diferentes paróquias do Arciprestado são desenvolvidos estas cerimónias como forma de “pertença” ao sofrimento de Jesus no caminho até ao calvário.

viascel (4).jpg

viascel (5).jpg

CELORICO DE BASTO: DOS 300 ANOS DA SEDE DO CONCELHO AOS 500 ANOS DO FORAL

Município de Celorico de Basto reúne comissão científica para as celebrações dos 300 anos da mudança da sede do concelho da Villa de Basto (Castelo) para a Nova Vila de Freixieiro (abril de 2019) e dos 500 anos da atribuição do Foral (março de 2020).

Primeiras instalações municipais destinadas à Câmara e outras Repartições Públicas na _ Vila Nova de Basto).jpg

Faz neste mês de Abril de 2019, 300 anos que a sede do concelho de Celorico de Basto se transferiu da aldeia do castelo (antiga Villa de Basto) para a atual sede, então designada por Vila Nova de Freixieiro.

No próximo ano (Março de 2020) celebrar-se-á os 500 anos de atribuição do foral ao concelho de Celorico de Basto.

Atenta a estas datas, a Câmara Municipal pretende lançar um amplo programa cultural envolvendo a comunidade local e desencadear um conjunto de iniciativas com a finalidade de aprofundar o conhecimento e divulgação da história do concelho. Neste sentido foi criada uma “comissão científica” composta pelo Prof. Doutor Pedro Vilas Boas, Profª Doutora Isabel Freitas, o Arqueólogo Jorge Sampaio, o professor de história, Pedro Gonçalves e o médico e autor literário, Eduardo Teixeira Lopes, a qual terá por missão dar contributos para a elaboração do programa e sua concretização. Colaborando, sempre que solicitada pelo Município, para a indicação de informação histórica pertinente, relevante e fidedigna a integrar nas celebrações. A primeira reunião ocorreu no sábado, 30 de março, num almoço de apresentação da equipa, conjuntamente com o Vereador da Cultura do Município de Celorico de Basto, Fernando Peixoto, e o Diretor de Departamento deste Município, José Peixoto Lima.

“A valorização da nossa história passa por torná-la conhecida e reconhecida por todos os Munícipes e por isso contamos com uma comissão científica altamente capacitada, com um percurso profissional e académico invejável, que nos ajudará na elaboração do programa das celebrações dos 300 anos da mudança da sede do concelho da Villa de Basto para a Nova Vila de Freixieiro e dos 500 anos de atribuição do foral” disse Fernando Peixoto, Vereador Municipal.

Para as celebrações dos 300 anos da transferência da sede do concelho da Vila de Basto para a Nova Vila de Freixieiro estão a ser ultimadas algumas cerimónias simbólicas que retratarão da melhor forma este momento histórico e que marcará o início da implementação do Programa Cultural das celebrações.

CELORICO DE BASTO REAZILA VIA SACRA

Emoção, arte e dedicação evidenciados na Via Sacra ao vivo em Celorico de Basto
Igreja Paroquial de Britelo, em Celorico de Basto, foi, este domingo, o ponto de encontro de dezenas de fiéis que quiseram assistir à encenação dos passos de Jesus desde a condenação à morte na cruz. Momentos emotivos vivenciados pelos intervenientes e pelos fiéis que assistiram a esta Via Sacra.

_DSC5567.jpg

Promovida pelo programa Celorico Mexer da Câmara Municipal de Celorico a Mexer em parceria com o Arciprestado de Celorico de Basto, a Via Sacra voltou a inebriar todos aqueles que integraram estas celebrações inerentes ao tempo da Quaresma, um momento “único, que nos ajuda a crescer na esperança, fortificada por esta caminhada de amor”.
Uma caminhada difícil representada de “forma exemplar e comovente, com o envolvimento de todos os que integram este programa onde foi evidenciada a fé, a esperança fortificada por esta caminhada difícil, dolorosa mas uma caminhada de amor, de amor por todos nós” disse Joaquim Mota e Silva, Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto. O autarca agradeceu a entrega de todos os colaboradores e beneficiários deste programa e ao Arciprestado que permitiram a realização deste momento de fé e enalteceu a forma sentida como todos se entregaram a cada momento representado, evidenciando claramente a esperança num novo amanhã, caminhando cada qual com a sua cruz. “Todos nós, nas nossas vidas, carregamos uma cruz, e cada um deve saber levar essa cruz movido pelos sentimentos de fé, de esperança, acreditando sempre num novo amanhã, dando sempre o melhor de nós”. De facto, continuou “o que nos ensina a Páscoa é o reflexo de Jesus em cada um de nós, e o que nos pede é que caminhemos orientados por sentimentos positivos e sadios”.

_DSC5587.jpg

As 14 estações da Via Sacra foram representadas de forma figurativa, todas elas acompanhadas por cânticos próprios que deram ainda mais simbolismo a cada momento representado.
Segundo o Arcipreste de Celorico de Basto, Albano Costa, “esta foi uma encenação sentida, vivida com emoção, cheia de arte, feita de maneira piedosa”. O Arcipreste agradeceu a forma empenhada, dedicada e “grandiosa” como este momento da vivência cristã foi retratado. “Agradeço, em nome do Arciprestado, na figura do Sr. Presidente da Câmara Municipal, a forma como fizerem esta encenação, disseram-nos que é possível, no nosso tempo, ir ao encontro do que se passou na Palestina, obrigado por tudo o que fizeram, porque não é só fazer as coisas, é a forma como se fazem, o espirito com que se fazem, e nada foi fingido, tudo foi natural, tudo foi cristão, uma prova de cultura não apenas popular, mas religiosa, um conhecimento profundo da vivencia de cristo, um retrato de um momento marcante na nossa vivência como cristãos que nos diz mais do que muitos sermões e pregações” disse o arcipreste visivelmente emocionado. Albano Costa continuou alegrando-se pela capacidade de colaboração entre o arciprestado, a Câmara Municipal, os seus colaboradores e todos aqueles que são beneficiados pela alma cristã, todos os celoricenses particularmente aqueles que muito dão ao concelho pelo seu empenho, dedicação e forma de viver. Esperamos que seja possível continuarmos com este espirito de colaboração fraterno de modo que no Natal do Senhor celebremos o seu nascimento com toda a alegria e na ressurreição do Senhor celebremos a nossa redenção com toda a consciência e com tudo aquilo que estes momentos nos proporcionam”.

_DSC5636.jpg

O Arcipreste concluiu dizendo que “em nome dos sacerdotes de Celorico de Basto estou grato e faço questão de transmitir ao Sr. Arcebispo todo o trabalho, todo o saber, toda a dedicação desta apresentação. Neste extremo da diocese onde por vezes pensam que nada se faz, realizam-se ações e vivências desta dimensão, desta grandiosidade”.
Esta Via Sacra ao Vivo é a apresentação de semanas de trabalho nos locais de animação com os beneficiários, idosos, do programa Celorico a Mexer, principais intervenientes neste momento bíblico.
“Estamos todos verdadeiramente emocionados, durante quase duas horas vivemos, neste lugar de culto, uma das encenações bíblicas mais bonitas, mais emocionantes, mais tocantes. Um trabalho feito com o máximo rigor mas pleno de emoção, de sentimento, de entrega ao sofrimento de Jesus” enalteceu Helena Martinho, Coordenadora dos Serviços Sociais e de Saúde do Município.

_DSC5638.jpg

ALUNOS DE CELORICO DE BASTO PARTICIPAM NO CONCURSO NACIONAL DE LEITURA

Alunos do Agrupamento de Escolas de Celorico de Basto participam hoje na fase intermunicipal da 13ª edição do Concurso Nacional de Leitura

A próxima fase do Concurso Nacional de Leitura, a fase intermunicipal, decorre hoje, 05 de abril, na Biblioteca Municipal de Felgueiras. Uma fase que irá apurar os representantes da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa para a fase final agendada para dia 25 de maio no Altice-Fórum de Braga.

_DSC7568.jpg

Os alunos apurados para esta fase do Agrupamento de Escolas de Celorico de Basto são 8, dois de cada ciclo de estudos. Do primeiro ciclo está em concurso o aluno Afonso Mota e Silva - EB de Celorico de Basto e Joana Raquel Magalhães - EB nº1 da Mota, do 2º ciclo consta Carlota M. Lemos - EBS de Celorico de Basto e Lucas Novais - EB de Gandarela, do 3º os alunos a representar Celorico de Basto são Matilde M. Sousa - EBS de Celorico de Basto e Cristiano Mota - EBS de Celorico de Basto e do secundário conta com a aluna Gabriela Oliveira - EBS de Celorico e Margarida Rebelo - EBS de Celorico de Basto.

Durante o dia, os alunos serão sujeitos a uma série de provas nesta fase intermunicipal, numa intervenção entre as Bibliotecas Municipais e as Bibliotecas Escolares que colocarão à prova os alunos a concurso.

“Este concurso é um incentivo à leitura, à escrita, ao gosto pela nossa língua materna, é uma celebração da nossa identidade colocada à prova em várias fases num concurso cada vez mais participado numa interação exemplar entre as bibliotecas municipais e as bibliotecas escolares” disse o Vereador da Educação da Câmara Municipal de Celorico. O autarca continuou afirmando que “felizmente os nosso alunos têm cada vez mais incentivos ao estudo, com fatores motivacionais extra e diferentes do que é habitual como as atividades inseridas no Plano de combate ao insucesso escolar, tudo conjugado ajudará por certo, os nossos alunos a atingir melhores resultados e a gostar de aprender”.

Este concurso Nacional de Leitura integra o Plano Nacional de Leitura 2027 em articulação com a Rede de Bibliotecas Escolares (RBE), a Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB), o Camões – Instituto da Cooperação e da Língua (Camões IP), a Direção Geral da Administração Escolar/ Direção de Serviços de Ensino e das Escolas Portuguesas no Estrangeiro (DGAE/DSEEPE) e a Rádio Televisão Portuguesa (RTP) 019, responsável pela cobertura televisiva do evento.

logo_cnl_do_pnl_2027.jpg

CELORICO DE BASTO REALIZA VIA SACRA AO VIVO

Via Sacra ao vivo, dia 7 de abril, em Celorico de Basto

O Município de Celorico de Basto em parceria com o Arciprestado de Celorico de Basto organiza, pela X edição consecutiva, a Via Sacra ao Vivo. Uma cerimónia religiosa, que marca os passos de cristo desde a condenação até à crucificação e morte na cruz, encenada pelo programa “Celorico a Mexer” e agendada para dia 7 de abril, às 15h00, na igreja paroquial de Britelo.

_DSC0352.jpg

“A Via Sacra é sempre um momento emotivo, onde vários sentimentos se misturam e nos fazem refletir nos valores da vida” disse Joaquim Mota e Silva, Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto. O autarca referiu que esta “é uma das passagens bíblicas mais extraordinárias que será apresentada por um programa muito especial, o Celorico a Mexer, que procurará representar cada estação da forma mais fiel possível enaltecendo a fé e a esperança num novo amanhã”.

A preparação desta Via Sacra está a ser ultimada nos locais de animação do Celorico a Mexer com os idosos a interpretar os principais intervenientes deste momento bíblico.

Um momento pleno que os deixa especialmente “interessados e movidos a participar” como referenciou Helena Martinho, Coordenadora dos serviços sociais e de saúde do Município. “Este é um momento particular que os nossos idosos vivem com fervor e muita devoção. Tudo é levado com a seriedade que o momento exige, tudo é feito com emoção e dedicação, e nenhum pormenor é deixado ao acaso. São semanas de trabalho com ensaios, preparação de adereços, decoração, textos, tudo feito com o rigor que esta iniciativa exige”.

A Via Sacra ao vivo será orientada pelo arciprestado de Celorico de Basto.

CELORICENSES UNIDOS CONTRA OS MAUS-TRATOS NA INFÂNCIA

“Laço azul” é o símbolo da sensibilização para a prevenção dos maus tratos na infância, em Celorico de Basto.

Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Celorico de Basto - associa-se, pelo 7º ano consecutivo, à campanha “Abril – mês da prevenção dos maus tratos na infância”, impulsionada pela Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens e orientada para o tema “Serei o que me deres… Que seja amor”.

cartaz_web (1).jpg

Durante o mês de abril, a CPCJ de Celorico de Basto em parceria com o Município, Educação, Saúde Segurança Social e demais entidades oficiais do concelho de Celorico de Basto irão desenvolver uma série de ações que visam a sensibilização e consciencialização para a prevenção dos maus tratos na infância. O laço azul que será colocado nas fachadas dos edifícios públicos e instituições particulares de solidariedade social é o símbolo desta campanha reflexo das nódoas negras dos maus tratos físicos dos dois netos de Bonnei Finne.

“Procuramos, durante o mês de abril, despertar consciências e sensibilizar para uma problemática que, infelizmente, ainda afeta muitas crianças” disse Fátima Araújo, Presidente da CPCJ de Celorico de Basto. Fátima Araújo continuou dizendo que “será um mês dedicado à prevenção, com a participação ativa de todas as entidades locais com competências em matéria de infância e juventude, e obrigatoriamente representadas na CPCJ, a colaborar ativamente para o mesmo objetivo, a promoção do bem-estar das crianças e dos jovens, em especial no seio familiar”.

Uma campanha que contempla, além dos laços azuis, a caminhada noturna “Entre laços e Pirilampos”, agendada para o dia 06 de abril, com início marcado para a Praça Cardeal D. António Ribeiro, a elaboração e colocação de uma moldura com os direitos/afetos, no jardim do Prado, ao longo do mês serão desenvolvidos vários laços humanos pelas instituições que integram a CPCJ, finalizando o mês com os laços humanos desenvolvidos nas escolas do concelho e agendados para dia 30 de abril, às 14h00.

Uma campanha sempre muito bem recebida pelas instituições locais e amplamente valorizada pelo Município de Celorico de Basto como referiu o Presidente da autarquia, Joaquim Mota e Silva. “Continuamos a criar laços, a promover afetos, a mostrar que é possível, todos juntos, em comunidade, construir uma sociedade melhor onde a violência e os maus tratos possam ser erradicados. Estas campanhas são fundamentais para a prevenção, para a sensibilização, contribuindo muito positivamente para que as nossas crianças e jovens possam ter um crescimento saudável, e sejam adultos capazes, conscientes e responsáveis”.

As ações arrancam oficialmente no dia 1 de abril, com a colocação de laços azuis nas fachadas dos edifícios públicos e instituições particulares.

CAMÉLIAS DE CELORICO DE BASTO EM CAMBADOS E LOUSADA

Após o grande fim-de-semana das camélias, nos dias 15, 16 e 17 de março, o Município de Celorico de Basto marcou presença, neste último fim-de-semana, na III Mostra Internacional de Camélias de Cambados, Espanha, e no X Festival Internacional de Camélias, em Lousada.

_DSC5030.jpg

Dois eventos que procuram valorizar as camélias, um património natural, que identifica, cada vez mais, o concelho de Celorico de Basto. “Procuramos marcar presença em todas as ações que visam valorizar e enaltecer este património natural. Levamos sempre, na vasta variedade, os melhores exemplares que povoam os jardins do nosso concelho” disse Fernando Peixoto, Vereador da Câmara Municipal de Celorico de Basto, presente nos dois eventos. Efetivamente, continuou o autarca, “somos a Capital das Camélias, uma marca que nos identifica e que queremos que todos conheçam e visitem. Uma terra que procura criar meios e formas para valorizar ainda mais este património que faz parte da nossa identidade, da nossa cultura”.

Em Cambados, vizinha Galiza, o Município apresentou uma mesa decorada com camélias, arranjos desenvolvidos pelos técnicos da Câmara Amiga, tal como sucede desde a primeira edição desta mostra. Para Lousada, o Município apresentou a mesa que venceu o 1º prémio da melhor decoração de mesa com camélias na exposição/concurso da XVI Festa Internacional das Camélias de Celorico de Basto, uma mesa desenvolvida pela Associação Molares Com Vida.

_DSC5074.jpg

CELORICO DE BASTO COMBATE INSUCESSO ESCOLAR COM EDUCAÇÃO MUSICAL

Município de Celorico de Basto entrega Kits de Música aos centros escolas do concelho

Os kits de música para o pré escolar e para o primeiro ciclo integrados no plano integrado e inovador de combate ao insucesso escolar foram ontem, 25 de março, entregues aos representantes dos respetivos centros escolares do Agrupamento, no salão nobre dos paços do Concelho.

_DSC5109.jpg

“Este equipamento irá contribuir para fomentar o gosto pela aprendizagem” disse o Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva, na entrega dos respetivos kits. “A música sempre foi muito bem acolhida pelos alunos e estou certo que será uma forma de incentivo ao estudo, tal como tem vindo a acontecer com as outras temáticas que integram este plano, o teatro, o andebol e a cerâmica”. O autarca continuou dizendo que “por vezes é preciso sair do plano de estudos comum para conseguir resultados positivos”.

 Para o pré-escolar foram entregues 4 kits compostos por uma série diferenciada de instrumentos como pratinhos, ferrinhos, cavalinho duplo, pandeireta, tamborim, caixa chinesa, guizeira e metalofone. Para o 1º ciclo seguiram 5 kits com claves, cavalinhos, reco-reco, chocalho, castanholas, maracas, guizeira, pratinhos, ferrinhos, pandeireta, tamborim e pratos.

_DSC5121.jpg

CELORICO DE BASTO TRAVA BATALHA DE FLORES

Milhares de pessoas em Celorico de Basto durante a XVI Festa Internacional das Camélias. Galegos rendidos ao esplendor desta flor. Desfile temático com mais de 900 figurantes. Batalha das flores encerrou três dias plenos de atividade.

O mais internacional dos certames organizados em Celorico de Basto decorreu este fim-de-semana e atraiu milhares de pessoas à Capital das Camélias.

_DSC4276.jpg

“Temos procurado valorizar e elevar o nível deste evento que conta, cada vez mais, com o envolvimento de toda a população, com enfoque para o Agrupamento de Escolas, entidades e associações que se envolvem com dedicação, empenho e muito brio para tornar o nosso concelho ainda mais atrativa, com uma decoração muito bem conseguida, e esta festa uma referência efetiva no panorama nacional” disse Joaquim Mota e Silva, Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto. Celorico de Basto ostenta o título de “Capital das camélias” “a grande imagem de marca desta terra e um destino de eleição para muitos turistas” continuou o edil. 

_DSC1154 (1).jpg

De facto, milhares de pessoas passaram por Celorico de Basto sobretudo no domingo, com o “cameliodromo”, um espaço com bancadas criado propositadamente para assistir ao desfile temático “as mais belas histórias na terra das camélias”, repleto. “Hoje batemos certamente mais um recorde, temos uma moldura humana extraordinária, os espaços de estacionamento estão todos lotados, e isso é muito satisfatório e demonstra o crescimento efetivo desta festa com plena afirmação da identidade”. O autarca salientou a importância deste evento na economia local, sobretudo no alojamento e restauração, com “centenas de pessoas a terem que se deslocar para os concelhos limítrofes para almoçar, um certame que movimenta não apenas o concelho mas toda a região.

_DSC4223.jpg

O desfile temático contou com a participação de 900 figurantes contemplando o Agrupamento de Escolas, com a EB2,3/S, o centro escolar da Vila, o centro Escolar da Mota, o Centro Escolar de Gandarela, o centro Escolar de Fermil, o jardim-de-infância de Moreira do Castelo e o jardim de Infância do Rego. Contou ainda com a presença do jardim de Infância da Santa Casa da Misericórdia, os idosos do Celorico a Mexer, o Rancho Folclórico “os Amigos do Castelo”,  a Associação de Solidariedade Social de Basto com o Centro de Atividades Ocupacionais, o ATL e a Creche, e as bicicletas clássicas. Terminado o desfile decorreu a tão esperada batalha das flores, um reavivar da batalha das flores decorrida em 1918 e replicada pelo 2º ano consecutivo.

_DSC4364.jpg

A exposição/concurso abriu portas no sábado, uma exposição com 52 mesas na vertente artística e na vertente variedades. Deste concurso saíram 10 vencedores sendo que para a categoria de melhor cultivar de Camélia de Origem Portuguesa o prémio foi para Rodrigo Leitão, o 1º prémio foi para Pilar Bargiela (Galiza – Espanha) para melhor conjunto de camélias foi para, o 2º premio na mesma categoria foi atribuído a Rosa crespo (Galiza-Espanha) e o 3º prémio foi para o Centro de Saúde de Celorico de Basto. O melhor exemplar de Camélia Japónica foi para Camélias Park Flavius – António Assunção, o Melhor Exemplar de camélias Reticulata foi para casa das Camélias (Boiro-Espanha) e o melhor Exemplar de Camélia Hibrida foi atribuído à Casa de Sta. Maria – António Assunção (Sto. Tirso). No que respeita aos prémios para melhor decoração de mesas com camélias o 1º prémio foi para a Associação Molares com Vida, o 2º prémio foi para a Arosa Casa- Joaquim Belo (Espanha) r o 3º prémio foi para a Universidade Sénior de Celorico de Basto.

_DSC4448.jpg

“Esta continua a ser das festividades mais internacionais promovidas neste concelho com participação ativa nas atividades promovidas. Tivemos os nossos amigos da Galiza, a alcadesa de Cambados, a visita dos nossos amigos de Houilles, concelho geminado com Celorico de Basto e do Brasil. As mesas decoradas estão cada vez mais aprimoradas sendo um ponto forte de atração para os milhares de visitantes que estiveram connosco durante estes dias” concluiu o edil.

No mesmo dia decorreu a eleição das princesas das camélias e da rainha das camélias um evento que contribuiu para acrescentar glamour e elegância à Festa Internacional das camélias.

_DSC4613.jpg

A festa Internacional das camélias contou ainda para a decoração de murais, montras e varandas decoradas com camélias, espantalhos, o mercado de Camélias, com produtos derivados de camélias e produtos endógenos com destaque para o vinho verde, decoração suspensa, o V Raid das Camélias, as mandalas, caminhadas pelos jardins de camélias, visita aos jardins de camélias, exposição de pintura de Vitor Resende, Aurora Bernardo e Alzira Relvas, e a presença do artista “Grafiter” Francisco Camilo que criou, durante o certame, verdadeiras obras de arte.

A Vila de Celorico de Basto manter-se-á engalanada até finais de março.

_DSC4656.jpg

_DSC4662.jpg

_DSC4727.jpg

_DSC4743.jpg

_DSC4854.jpg

54798819_2280883572127091_223027412479246336_o (1).jpg