Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CELORICO DE BASTO RECEBEU A FEIRA DA BAGAGEIRA

Decorreu este domingo, 4 de dezembro, na Praça Albino Alves Pereira e na Casa da Terra, em Celorico de Basto, a I edição da Feira da Bagageira. Uma feira “muito participativa” que promoveu a economia circular e o não desperdício.

Capturarbag1 (11).JPG

A primeira edição deste certame decorreu como era expectável, como salientou a Vereadora da Cultura do Município de Celorico de Basto, Maria José Marinho, “esta foi I edição de uma feira muito participada. As pessoas têm muitos produtos de excelente qualidade armazenados em casa e sem qualquer uso, e viram neste certame a oportunidade de fazer algum dinheiro e ao mesmo tempo, dar uma nova vida aos seus produtos”. A feira irá realizar-se trimestralmente “porque achamos que esse seria o período certo para realizar este mercado de artigos em segunda mão. E não queremos que seja apenas uma feira, queremos que seja um espaço animado, com momentos culturais atrativos e que tornem este espaço ainda mais apelativo. Para primeira edição estamos muito satisfeitos e estou certa de que, o caminho é para crescer e criar hábitos”.

Esta Feira da Bagageira contou com 18 participantes que venderam artigos em segunda mão, velharias, antiguidades, coleções, promovendo a economia circular e o não desperdício.

Ao longo do dia os visitantes puderam deambular pelo espaço, comprar os artigos expostos e desfrutar da animação ao som da Banda de Música de Sta. Tecla e do Grupo Bossa Prima, puderam ainda desfrutar de momentos de teatro de rua pelo Inventos Animação.

A próxima edição será atempadamente divulgada pelos canais de comunicação do Município, a inscrição será limitada ao espaço.

Capturarbag5.JPG

Capturarbag6 (1).JPG

Capturarbag4 (3).JPG

FESTA DA FAMÍLIA JUNTOU TEATRO, ARTE E HISTÓRIAS EM CELORICO DE BASTO

Famílias inteiras juntaram-se no Mercado Municipal, em Celorico de Basto, no dia 26 de novembro, para usufruir de momentos culturais promovidos pelo CLDS 4G Celorico+Social em parceria com o Município de Celorico de Basto no âmbito a sua intervenção ao nível familiar e parental.

20221126130018_IMG_5465.jpg

A manhã começou com a peça de teatro “a Manta” apresentada pela Tin.Bra Academia de Teatro e que salientou a importância dos afetos numa clara alusão à Avó e a sua ligação aos netos. De seguida, foram todos convidados a integrar os ateliers de arte, diferentes manifestações artísticas como pintura, cerâmica, escultura e mosaico em cacos.

O dia contou ainda com 3 workshops promovidos pelos Bombeiros Voluntários Celoricenses, “ensinamentos que podem salvar vidas”, como a desobstrução da via aérea, chamada para o 112 e Suporte Básico de Vida. A tarde terminou com uma contadora de histórias, dos Centelha Criativa, a contar vários contos sobre várias temáticas para miúdos e graúdos.

Para a Vereadora da Educação e Saúde do Município de Celorico de Basto, Maria José Marinho, “hoje as famílias puderam desfrutar da cultura num contexto pedagógico e lúdico, onde se privilegiou o contacto intergeracional e a aquisição de conhecimentos que podem fazer a diferença no dia-a-dia. A festa da família integrou-se em pleno na Feira anual da Sta. Catarina, um complemento diferente mas atrativo para muitas famílias”.

A Festa da Família integra o plano de intervenção ao nível familiar e parental do programa CLDS 4G Celorico+Social e procurou atrair as famílias “que por norma vêm à Feira Anual de Sta. Catarina, a viver experiências diferentes e marcantes” como nos disse a Coordenadora do programa, Elisabete Coelho. “Falamos de emoções, muitas vezes reprimidas no íntimo das crianças, considerando a proximidade que usualmente os avós têm com os netos e marcas tão positivas que deixam, transparecendo nos momentos de saudade muitas vezes difíceis de lidar. Contamos histórias permitindo que miúdos e graúdos pudessem viajar pelo mundo de encantar, e promovemos ações que ensinam a salvar vidas. A participação foi muito positiva e mostrou que as famílias estão cada vez mais recetivas à cultura, ao conhecimento, à partilha”.

20221126125742_IMG_5446.jpg

_DSC0551 (1).jpg

_DSC0591 (1).jpg

20221126125804_IMG_5451 (1).jpg

CELORICO DE BASTO PROMOVE PALESTRA SOBRE DIABETES

O Centro Cultural Marcelo Rebelo de Sousa, contou, no dia 30 de novembro, com uma vasta plateia a ouvir atentamente os oradores convidados a participar na palestra sobre a diabetes. Especialistas de diferentes áreas explicaram a importância da alimentação equilibrada, do exercício físico nesta que é considerada a pandemia do Século XXI.

Capturarcelo1 (4).JPG

Maria José Marinho, Vereadora da Saúde do Município de Celorico de Basto, disse que esta atividade surge na “sequência da campanha realizada pelo Município sobre a diabetes com o intuito de sensibilizar a população para esta temática. Queremos que as pessoas percebam a importância de alguns comportamentos que contribuem muito positivamente para atenuar a doença ou mesmo evitá-la, no caso da diabetes tipo II. Um trabalho de sensibilização que é feito diariamente pelas enfermeiras da UMS e que reflete o investimento que o Município tem feito na sensibilização e na promoção da saúde. Exemplo disso é também o facto de termos assumido a gestão direta dos nossos refeitórios escolares, estamos a investir numa alimentação de qualidade, que privilegia a introdução de legumes, fruta, alimentos saudáveis, que a curto prazo trarão benefícios a todas as nossas crianças e jovens”.

Esta ação contou com a presença de Diana Fernandes, Nutricionista especialista em nutrição clínica da URAP ACES Tâmega I – Baixo Tâmega que esclareceu que “a alimentação está na base quer da prevenção, quer do tratamento, é necessário fazer uma alimentação com pequenas regras ao longo do dia. Fracionar as refeições, evitar alimentos com açúcar adicionado, optar por alimentos com menos gordura, menos sal, privilegiar os alimentos de origem vegetal, os alimentos integrais e também manter um peso corporal saudável”. Já Luís Azevedo, com mestrado em Exercício físico e Nutricionista, investigador da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, acrescentou que o exercício físico “tem um papel essencial na prevenção, e que pode mudar a vida das pessoas. E, mesmo depois da doença surgir mostra-se como capital para controlar a doença acoplado à medicação e, em alguns casos, pode levar a que fiquemos independentes da medicação”.

 A ação contou também com Olinda Marques, Médica Endocrinologista, em representação da SPEDM, e Diretora do Serviço de Endocrinologia do Hospital de Braga, que fez uma abordagem genérica à doença e disse que é “imprescindível conversar sobre a diabetes, a preparação de qualquer médico para lidar com doentes é muito na ótica da sensibilização. Se o doente não entender o que necessita de fazer por si próprio, sendo um agente ativo, vai ficar sempre um défice no tratamento e os resultados não serão os melhores. É difícil mudar comportamentos, as pessoas estão formatadas ao seu dia a dia, aquilo que fazem habitualmente, e o problema da diabetes é que nem sempre dá sintomas suficientes, para a pessoa sentir a necessidade de mudar”. 

O painel foi moderado pelo Coordenador da UCSP DE Celorico de Basto – Assistente Graduado de Medicina Geral e Familiar, Ernesto Martins, que nos disse que a diabetes “é um problema de saúde pública, uma pandemia do século XXI sobretudo pelos problemas que vai acarretar, a diabetes numa fase inicial não dá sintomas, morde pela calada, e mais tarde vai começar a dar problemas muito sérios. Por isso é preciso evitar, evitar que ela apareça sobretudo quando já sabemos que temos um risco aumentado de podermos vir a ter diabetes. Vamos medindo esse risco em função dos nossos antecedentes, se temos uma genética que já aponta para isso, se temos excesso de peso, vida sedentária, todos esses fatores de risco fazem com que sejamos mais proactivos, para prevenir a diabetes. Quando nos é diagnosticada temos que a tratar o melhor possível temos que melhorar a alimentação, melhorar a dieta, fazer exercício físico e no finalmente temos a medicação. Falar é importante, sensibilizar é crucial.”

A ação insere-se na campanha levada a cabo pela UMS, numa parceria entre o Município e a UCC Mãos Amigas e, como nos disse a Coordenadora da Saúde do Município, Helena Martinho, “procura Incidir numa temática, infelizmente recorrente, e que transporta em si muitas dificuldades. Os nossos idosos são os principais utentes da UMS e são diariamente informados pelas nossas enfermeiras dos comportamentos a adquirir para mitigar esta doença. Comportamentos que muitas vezes são negligenciados por fatores culturais e por hábitos difíceis de moldar, mas nos quais incidimos recorrentemente, em educação para a saúde”.

Capturarcelo8 (1).JPG

Capturarcelo2 (2).JPG

Capturarcelo5 (2).JPG

Capturarcelo3 (3).JPG

Capturarcelo4 (4).JPG

CELORICO DE BASTO CELEBROU O DIA DA FLORESTA AUTÓCTONE

Foi com a plantação de duas árvores em cada centro escolar de Celorico de Basto, que a Câmara Municipal celebrou o Dia da Floresta Autóctone. Apesar de oficialmente o Dia da Floresta Autóctone ser celebrado a 23 de novembro, a celebração do mesmo, por condições meteorológicas adversas, foi efetivada durante o dia de 28 e 29 de novembro, e constou da plantação de um Azevinho e um Carvalho Português.

FLORESTA 1 (10).jpg

Duas árvores originárias deste território. A plantação na escola teve como objetivo principal dar a conhecer às crianças o que são árvores autóctones e a importância da sua preservação.

“Estas campanhas têm um objetivo principal muito importante, dar aos nossos jovens a oportunidade de conhecer o que é do nosso território, e o que deve ser feito para o preservar. Ainda este ano um grande incêndio rural destruiu a grande mancha de azevinho que existia neste concelho, na freguesia de S. Clemente. Apesar de termos um Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios que procura evitar este tipo de flagelos, só com a colaboração de todos é que será possível preservar dignamente o ambiente em que vivemos, a nossa natureza” disse o Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, José Peixoto Lima, aquando da plantação das árvores no centro Escolar da sede de concelho.

Esta é uma iniciativa que integra o Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios.

Antes da plantação das árvores, as crianças foram informadas pelo técnico do Gabinete Técnico Florestal do Município, Luís Sousa, que observou que “potenciar este conhecimento é sensibilizar para a preservação. Sabiam que o azevinho é uma árvore ou arbusto em vias de extinção? Significa que temos poucas árvores e em risco de desaparecerem. Por isso, temos que evitar cortá-las. O Azevinho é uma planta que cresce muito devagarinho e que pode viver até aos 500anos. O Carvalho Português cresce entre 15 a 20m, tem folha caduca, (que se desprende da árvore) e a sua madeira tem um elevado poder calorífico, sendo por isso utilizada para lenha e carvão, esta árvore também pode viver 500 anos”.

A plantação esteve a cargo do Presidente da Câmara Municipal e da Vereadora da Educação, Maria José Marinho.

No final da plantação, todas as crianças receberam um separador de livros com toda a informação sobre a floresta autóctone e as duas árvores plantadas.

FLORESTA 3 (1).jpg

FLORESTA 2 (6).jpg

NOVA FORMA DE COMBATE À VESPA VELUTINA EM CELORICO DE BASTO

Município de Celorico de Basto, através do serviço municipal de proteção civil, está a testar uma nova forma de combate à vespa velutina. Solução permite destruição de ninhos instalados em pontos mais altos e de acesso dificultado.

IMG-9503 (1).jpg

O serviço municipal de proteção civil está a testar um novo recurso que permite maior eficiência na destruição de ninho de vespa velutina, vulgarmente conhecida por vespa asiática.

A nova tecnologia foi desenvolvida pela Associação de Modelismo do Centro de Portugal – AMCP. A AMCP é uma associação sem fins lucrativos e desenvolveu este sistema, a pedido de vários municípios para intervenção de ninhos em altura desenvolvendo um equipamento de carbono para utilização desde o solo. Esta técnica, é já a mais utilizada em Portugal e tem obtido, de forma consistente, nos últimos anos, os melhores resultados no controle desta espécie, com redução continuada de ninhos nos municípios utilizadores. A intervenção e destruição de ninhos de vespa velutina, consiste numa intervenção química seletiva e localizada nos ninhos, tendo em atenção as melhores práticas ambientais. Esta técnica tem não só em atenção, a prevenção de não haver qualquer inseticida derramado para o exterior do ninho, mas também a utilização de princípios ativos com uma média vida muito curta (+- 12 dias), nomeadamente os biológicos, protegendo assim os outros insetos não alvo, devido ao total controle que o sistema permite. Paralelamente é o único sistema desenvolvido para entrar no sistema de alimentação da colónia, utilizando um atrativo com uma feromona de agregação específica da espécie, com 100% de eficácia comprovada. O sistema tem ainda, como complemento, um sistema de ar comprimido denominado AirWasp, com um projétil que permite uma intervenção em ninhos em muita altura. Este sistema está a ser utilizado por mais de 200 municípios de Norte a Sul de Portugal, com comprovada eficácia. Neste caso, o AirWasp, está a ser utilizado pelos serviços como participação num estudo desenvolvido pela AMCP.

Para Nuno Machado, coordenador municipal de proteção civil “existia a necessidade de melhorar o combate à vespa velutina, pois a queima de ninhos não nos garantia a eficácia pretendida, não havendo redução de ninhos nos sucessivos ciclos de vida da vespa velutina. Sendo uma utopia a eliminação da vespa velutina no nosso país, esperamos com este sistema reduzir significativamente o aparecimento de novos ninhos e com isto aumentar o sentimento de segurança dos celoricenses”.

Capturarvelu (1).JPG

PRESIDENTE DA REPÚBLICA VAI A CELORICO DE BASTO PARA ASSINALAR O DIA INTERNACIONAL DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

Professor Marcelo Rebelo de Sousa será recebido Cine-Teatro dos Bombeiros Voluntários Celoricenses no dia 3 de Dezembro

O Presidente da República foi convidado para participar, no sábado, em Celorico de Basto, nas comemorações do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, promovidas por uma instituição de solidariedade, disse hoje um dirigente.

Marcelo-depois-de-ter-votado (2).jpg

“Convidamos o senhor Presidente e ele confirmou que estará connosco”, declarou Joaquim Mota e Silva, presidente da Associação de Solidariedade Social de Basto.

Segundo o dirigente, a partir das 15:00, haverá uma representação artística e teatral, aberta à população, no auditório dos bombeiros, e uma sessão solene chefiada por Marcelo Rebelo de Sousa.

Nesse momento, serão homenageadas duas figuras do concelho que se têm notabilizado no apoio àquela instituição de solidariedade.

Serão distinguidos António Joaquim Bastos, antigo provedor da Misericórdia local, e Albertino Mota e Silva, ex-presidente da câmara.

EMPRESAS À MOSTRA NO MERCADO MUNICIPAL EM CELORICO DE BASTO

No dia 25 de novembro, alguns empresários do concelho de Celorico de Basto estiveram no Mercado Municipal a apresentar as empresas e a oferta laboral aos jovens desempregados. Trata-se de uma iniciativa promovida pelo CLDS 4G Celorico+Social em parceria com o Município de Celorico de Basto promovido pelo segundo ano consecutivo.

20221125120935_IMG_5190 (2).jpg

Para o Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, José Peixoto Lima, “estas mostras do tecido empresarial são importantes para percebermos a dinâmica e inovação das empresas nas diferentes áreas de desenvolvimento e ao mesmo tempo terem a oportunidade de potenciar os seus negócios e angariar novos clientes e trabalhadores”. José Peixoto Lima mostra-se satisfeito por perceber que Celorico de Basto é cada vez mais atrativo para empresas e empresários, “felizmente temos sentido que o interesse pelo nosso concelho se verifica em crescendo, com muitos empresários a procurar-nos com o intuito de se estabelecerem, muitos dos quais com grandes empreendimentos, empresas inovadoras e consideráveis postos de trabalho”.

Esta iniciativa “Empresas à Mostra” decorre pelo segundo ano consecutivo e a intenção “é permitir que os jovens desempregados tenham contacto direto com os empresários locais primeiro para perceberem que tipo de empresas temos no concelho, que tipo de funções se exercem nestas empresas e ao mesmo tempo permitir que os jovens se possam apresentar, falar da sua experiência profissional e quem sabe sejam contratados” disse Elisabete Coelho, Coordenadora do CLDS 4G Celorico+Social.

Marisa Marinho, representante da empresa Confeções Beleza com a marca CB&YOU disse-nos que “é nosso objetivo mostrar a este público como funciona a empresa, o que fazemos, etapa a etapa, como chegamos à peça final desde o protótipo do desenho à confeção, à embalagem. Queremos ainda mostra a nossa marca CB&YOU e ao mesmo tempo, queremos encontrar as pessoas certas para embarcar nesta viagem e nos ajudar a levar esta marca e esta empresa para a frente”.

Numa ótica empresarial completamente diferente falamos com Ana Paula Oliveira, Diretora na da empresa Decisões e Soluções de Celorico de Basto, empresa de consultoria imobiliária e de intermediação de crédito que nos disse que “é uma empresa polivalente que trabalha o cliente a 360 graus na área de intermediação de crédito, mediação de seguros e mediação imobiliária. É importante darmos a conhecer a nossa atividade, porque oferecemos um serviço de aconselhamento ao cliente na área da intermediação de crédito, um serviço totalmente gratuito em que disponibilizamos acompanhamento personalizado a cada cliente com uma análise do perfil do cliente, o que ele pretende, e de seguida, defendemos a proposta junto dos bancos parceiros, que é a própria banca. Diferente do próprio cliente que não sabe negociar, não conhece a linguagem própria do banco. Um serviço completamente gratuito para o cliente”. Fazem ainda “mediação do seguro de ramo vida associado também ao crédito, as pessoas acreditam que deve estar no banco, errado, e conseguimos reduções de 50% a 60%”.

A mostra contou com a presença de muitos jovens desempregados ansiosos por ver a sua situação profissional melhorada.

20221125120656_IMG_5178.jpg

20221125120755_IMG_5184.jpg

20221125120854_IMG_5186.jpg

20221125120925_IMG_5188.jpg

20221125120743_IMG_5182 (1).jpg

CELORICO DE BASTO LEVA À CENA A PEÇA DE TEATRO “AS MULHERES”

“Foi um murro no estômago” que a plateia sentiu ao assistir à peça de teatro “Mulheres” dramatizada pelo grupo Tim.Bra” no dia 25 de novembro, no Centro Cultural Marcelo Rebelo de Sousa, no âmbito do Dia Internacional da Eliminação da Violência Contra as Mulheres”

_DSC0455 (11).jpg

“Senti na pele as emoções e as sensações destas mulheres, foi um murro no estomago perceber que a violência contra as mulheres continua a ser tão comum apesar de vivermos na era da comunicação e da informação” disse-nos a vereadora da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Maria José Marinho. “A peça foi absolutamente comovente e os exemplos apresentados mostram que não há idade, estrato social ou formação que inibam a violência contra as mulheres que vivem dentro dessas situações anos a fio pela vergonha, pelo medo, pelos filhos, pela carência económica, afetiva… e colocarmo-nos no lugar do outro é sentir a sua dor e perceber que, tantas vezes, é tão difícil sair dessa situação de violência. Por isso temos que saber lidar com as vítimas, acolhe-las, aconchega-las e criar condições para que se sintam confiantes para sair dessa situação. Só assim, com esse conforto seremos capazes de ajudar as mulheres vítimas a sentirem-se empoderadas para agir reagir”. 

A peça dramatizada por três atrizes retrata três exemplos de três mulheres vítimas de violência, um projeto da Academia Tim.Bra que conta com 7 anos de existência como nos disse a diretora artística, Vânia Silva, “esta peça tem tido um impacto muito grande, sobretudo nas escolas, mas também para muitas mulheres que nos abordam e que sentem este espetáculo como uma força impulsionadora para agir. A Academia Tim.Bra acredita no teatro como uma ferramenta de mudança”. A peça retrata a violência no namoro, a violência doméstica e a violência sexual.

Segundo a Coordenadora do Programa CLDS 4G Celorico+Social, Elisabete Coelho, “quando lemos a sinopse desta peça percebemos no imediato que seria a forma perfeita de tocar as pessoas, de as fazer pensar, e agir. E de facto, trata-se de uma interpretação marcante que nos faz refletir. Nestas temáticas é preciso ser duro na forma como as mesmas são apresentadas para que a indiferença dê lugar à ação”.

A peça esteve em Celorico de Basto pelo CLDS 4G Celorico+Social em parceria com o Município de Celorico de Basto no âmbito da sensibilização para a eliminação da violência contra as mulheres.

_DSC0453 (2).jpg

PEÇA DE TEATRO “MULHERES” APRESENTADA EM CELORICO DE BASTO

Como forma de recordar o Dia Internacional da Eliminação da Violência Contra as Mulheres, o CLDS 4G Celorico + Social em parceria com o Município de Celorico de Basto irá promover a apresentação da peça de teatro “Mulheres”. A peça será dramatizada no Centro Cultural Marcelo Rebelo de Sousa no próximo dia 25 de novembro, pelas 21h30.

CapturarMULHERES (1).JPG

Participação gratuita e inscrição obrigatória para o link https://bit.ly/Teatro-Mulheres

A encenação e dramatização é protagonizada pelo grupo de teatro Tin.Bra numa peça que visa  sensibilizar contra a violência, a peça de teatro “Mulheres” servirá para desafiar a população a refletir sobre os comportamentos de risco que poderão desenvolver-se durante um relacionamento.

Para Maria José Marinho, Vereadora da Câmara Municipal de Celorico de Basto, “esta peça pretende colocar-nos no lugar do outro, no caso da vítima, a mulher, e perceber que é preciso ser capaz de sair de cenários de violência apesar das múltiplas dificuldades. Uma abordagem teatral que tem por objetivo sensibilizar para uma problemática que tem vindo a acentuar-se apesar da era da comunicação e da informação. Até outubro deste ano estavam contabilizadas 22 mulheres mortas por violência doméstica, um número que nos obriga a refletir”.

A peça de teatro “Mulheres” decorre esta sexta, pelas 21h30, no Centro Cultural Marcelo Rebelo de Sousa com entrada gratuita e inscrição obrigatória para o link https://bit.ly/Teatro-Mulheres

CELORICO DE BASTO: ALUNOS DO 1º CICLO ASSISTIRAM AO FILME “DIMENSÃO S”

O Município de Celorico de Basto proporcionou a visualização do filme, “Dimensão S” a todos os alunos que frequentam o Primeiro Ciclo no Agrupamento de Escolas de Celorico de Basto. Sensibilizar para comportamentos saudáveis foi o objetivo.

IMG_0146 (3).jpg

A projeção deste filme decorreu numa parceria entre o Município, a Filmideia e as Águas do Norte. Trata-se de uma comédia musical infanto-juvenil que aborda a importância dos bons hábitos alimentares e dos comportamentos sociais de forma divertida e pedagógica.

Para a Vereadora da Educação, Maria José Marinho, “aproveitamos a celebração do Dia Mundial da Diabetes para, de forma lúdica e divertida, levar às nossas crianças a importância de comportamentos saudáveis para um desenvolvimento pleno de cada um. Queremos que as nossas crianças adquiram hábitos saudáveis desde tenra idade e sejam os agentes moldadores dos adultos, que percebam a importância do exercício físico, da alimentação equilibrada, comportamentos que irão afastar muitas doenças e que contribuirão para o correto desenvolvimento cognitivo e físico, e, em simultâneo para o sucesso académico e social”.

O filme foi exibido no dia 14, no Cineteatro do Bombeiros Voluntários Celoricenses, para os alunos dos centros escolares das vilas de Celorico e de Fermil, e no dia 15 foi apresentado aos alunos da Mota e de Gandarela.

A obra integra-se no âmbito da Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania (ENEC), nomeadamente nos domínios da Educação para a Saúde (promoção da saúde, saúde pública, alimentação e exercício físico), da Educação Ambiental e da Educação para o Desenvolvimento Sustentável.

Para o Presidente da Comissão Administrativa do Agrupamento de Escolas, Mário Sousa, “é importante pegar no aspeto lúdico e começar, de tenra idade, a sensibilizar para a problemática da diabetes e dos comportamentos prejudiciais à saúde, temos alunos que não consomem o leite escolar e trazem de casa leites muito açucarados. De facto, é preciso começar, desde muito cedo, a sensibilizar para comportamentos saudáveis”.

IMG_0170.jpg

IMG_0174 (2).jpg

IMG_0164 (3).jpg

IMG_0160 (4).jpg

IMG_0151 (8).jpg

CELORICO DE BASTO: FEIRA ANUAL DE SANTA CATARINA INOVA PARA CONFORTO DE RESIDENTES E VISITANTES

Município de Celorico de Basto anuncia que a Feira Anual de Sta. Catarina não será feita pela avenida principal da vila de Celorico de Basto, tal como em anos transatos.

Capturarfeicata (4).JPG

Várias razões estão na decisão do Executivo Municipal, nomeadamente a necessidade de assegurar as condições de segurança a residentes e visitantes. “Quando organizamos as diferentes iniciativas temos, em primeiro lugar, de salvaguardar as condições de segurança de participantes e visitantes. É certo que, felizmente, não tem sido reportada nenhuma ocorrência de maior, mas enquanto responsável pela Proteção Civil, seria de todo imaturo, não pensar no futuro. E por isso mudamos a área da feira, para uma zona mais ampla e com melhores condições de acesso para todos”, assegura o Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto.

É também objetivo criar condições para que os visitantes circulem por toda a vila, e nesse ponto “estamos a reorganizar a feira por vários locais, o Mercado Municipal será o palco da Mostra Gastronómica com a promoção da gastronomia, dos vinhos e dos produtos locais, que se conjugarão com um cartaz cultural apelativo, onde se evidencia o cariz inovador sem fugir à tradição”. A Quinta do Prado será o palco da I Exposição animal, “uma exposição dedicada a animais de grande porte que pretendemos transformar, a curto prazo, num dos pontos de maior atratividade desta Feira Anual da Sta. Catarina, pela dimensão, pela quantidade de animais presentes, pela diversidade. No futuro será um espaço que pretendemos que venha a ocorrer uma grande mostra de animais e plantas e também, um espaço de venda de produtos locais dos nossos agricultores”.

Ao criar estes diferentes locais, o autarca assegura que “estarão criadas as condições para que os visitantes circulem por todas as ruas da vila, possam aceder à restauração, aos serviços e ao comércio sem transtornos, e desfrutar inteiramente desta Feira Anual de Sta. Catarina”. Considera que “muitos serão relutantes a esta mudança mas acredito que, irão entender as nossas razões. A nossa Feira anual de Sta. Catarina é um evento centenário que demarca a nossa identidade como povo, um evento que merece ser cada vez mais atrativo e apelativo para visitantes e feirantes, sempre de mãos dadas entre tradição e inovação” rematou o autarca.

A feira irá decorrer pela rua Baltazar Rebelo de Sousa (desde a rotunda da Câmara até à EB2,3/S), na Rua Capitão Rodrigo Sousa e Castro e no Mercado Municipal.

CELORICO DE BASTO PROMOVEU WORKSHOP SOBRE “GESTÃO DE CONFLITOS NA INFÂNCIA”

Nuno Pinto Martins autor do livro “Educar pela positiva” esteve este sábado, 12 de novembro, na Casa da Terra, em Celorico de Basto, a falar da “gestão de conflitos na infância” para uma vasta plateia de pais e educadores.

IMG_0123 (1).jpg

 Iniciativa foi organizada pelo CLDS 4G Celorico+Social em parceria com o Município e visa “fornecer aos pais e educadores o maior número de ferramentas na gestão de conflitos na infância” como nos disse a coordenadora do CLDS 4G, Elisabete Coelho. “Este workshop integra o eixo II de intervenção, em que focamos a nossa ação ao nível familiar e parental, com forte incidência na parentalidade positiva, nesse sentido e reconhecendo o trabalho e a obra de Nuno Pinto Martins, observamos que seria a pessoa certa para falar e esclarecer os pais e educadores para uma temática tão desafiadora”.

No workshop foi explicado pelo autor como reagir nos conflitos, o ciclo do conflito, os 5 passos para resolver os conflitos eficazmente, o conflito entre pares: como pôr todos no mesmo barco, a importância do auto cuidado, educar de olhos abertos versos educar de olhos fechados e a nossa missão e o nosso legado. Uma ação interativa que colocou os presentes a pensar e sobretudo “a refletir sobre atitudes e comportamentos”.

Nuno Pinto Martins disse-nos que os pais estão cada vez mais preocupados com a educação, visível no número de pessoas que se inscrevem e participam neste tipo de ações. “A elevada adesão, significa que os pais precisam de outras estratégias, outras ferramentas e portanto, estão abertos a procura-las”. Algo que exige esforço e empenho, “não é uma tarefa fácil, não se consegue a mudança de um dia para o outro, a nossa tendência é para educar com base naquilo que conhecemos e que foi a nossa própria educação, em que a tendência é para repetir, a palmada, o grito, o castigo. Para fazer diferente é preciso fazer um trabalho interior, ter a coragem de ir à procura dessas ferramentas mas perceber que a mudança não acontece de um dia para o outro, é preciso um trabalho diário, ponto a ponto, com consciência de que vamos falhar muito durante o processo. Existirão momentos em que as novas estratégias vão resultar, e outros momentos em que essas estratégias não vão resultar, e esse é um momento chave. Significa pois, que não devemos descartar essa ferramenta apenas porque a mesma não resultou naquele dia” aferiu o autor.

Este foi mais um workshop de uma série de iniciativas que serão promovidas no âmbito da Parentalidade Positiva com o intuito de informar, esclarecer e sobretudo, “serenar os pais neste que é o papel mais importante das nossas vidas. Educar é uma tarefa difícil, exigente, mas acima de tudo gratificante” disse a Vereadora da Educação do Município, Maria José Marinho. A autarca observou que “vivemos tempos únicos, a covid-19 veio acelerar a educação digital e mudar alguns conceitos pré-estabelecidos e nós, pais, temos que saber acompanhar esses tempos, mudar as nossas estratégias, e acima de tudo fazer o melhor para que os nossos filhos cresçam felizes”.

IMG_0126 (5).jpg

IMG_0138 (1).jpg

CELORICO DE BASTO PROMOVE ATELIER DE “ARTES E SABERES” COM 4º WORKSHOP DE COSTURA CRIATIVA

Reciclar peças usadas foi a temática abordada

Decorreu hoje, 07 de novembro, no atelier de “Artes e Saberes” mais um workshop de Costura criativa desta vez com os participantes a transformar peças que já não usavam em peças novas, completamente ajustadas às tendências e à vontade de cada um.

costura para reciclar (5) (2).jpeg

A orientar o workshop estava Anabela Machado, do atelier de costura “Begui”, “estamos a reciclar peças que já não usavam, a dar-lhes uma nova vida, considerando sempre a vontade e os gostos de cada um”. Anabela observou que “ a vontade de aprender dos participantes é notória, algumas destas pessoas já conhecem todas estas técnicas mas a maioria aprendeu agora a mexer numa máquina de costura e fazer estes pequenos trabalhos, acredito que, saem daqui a saber coser alguma coisa”.

Para a Coordenadora do CLDS 4G Celorico+Social, Elisabete Coelho, “continuamos num desencadear de conhecimento junto de todos aqueles que se queiram associar a nós. Este atelier tem como objetivo dar às pessoas desempregadas a hipótese de aprendizagem de novos conhecimentos ou obtenção de competências anteriormente adquiridas, mas esquecidas. Pretendemos revigorar este conhecimento e, neste 4ºatelier de costura criativa mostramos que, apesar do tempo escasso, os resultados estão à vista”.

Isabel Santos, participante nesta ação, não é aprendiz na arte de costurar, mas diz preferir fazer peças de artesanato. “Estou mais predisposta a fazer peças de artesanato, não gosto de fazer arranjos. Hoje, excecionalmente, estou a transformar uma blusa que não me servia, estava demasiado apertada, estou a alargar nas mangas com um tecido diferente, mas totalmente fashion, vai ficar muito gira”.

O Workshop permitiu transformar peças de vestuário em outras peças, como calças de ganga em saias e saco para as compras, vestidos em camisolas, arranjos totalmente estéticos como alargar peças com a colocação de novos tecidos, a colocação de uma fita ou de uma renda para dar um ar mais glamoroso às peças e revitalizá-las para novo uso.

Segundo a Vereadora da Ação Social do Município, Maria José Marinho, “continuamos a trabalhar para dar as melhores ferramentas aqueles que procuram trabalho. Este atelier tem-se mostrado muito útil e com uma excelente recetividade junto dos desempregados que ambicionam adquirir novas competências para estarem melhor preparados na hora da procura de emprego”. Observou ainda que “temos um projeto rico e empreendedor que vai ao encontro das ofertas de trabalho no concelho e nos concelhos limítrofes, e incutimos valores como a criatividade, sustentabilidade e autonomia, conceitos cada vez mais, exigidos por quem contrata”.

No próximo dia 16 de novembro, o atelier “Artes e Saberes” receberá o workshop de croché, a participação é gratuita mas carece de inscrição para o link bit.ly/workshop-croche 

costura para reciclar (7).jpeg

costura para reciclar (2) (1).jpeg

costura para reciclar (3) (1).jpeg

costura para reciclar (4) (1).jpeg

costura para reciclar (6) (1).jpeg

CELORICO DE BASTO: ATLETAS CELORICENSES TRAZEM OURO E BRONZE DA TURQUIA

Liane Moura e Joana Coutinho, jovens atletas da ACRF conquistaram, respetivamente, medalhas de ouro e bronze nos mundiais de artes marciais, que decorreram na Turquia.

image_6483441 (1) (1).JPG

Fim de semana em cheio para a coletividade Celoricense, que se dedica aos desportos de combate. A ACRF – Associação Cultural e Recreativa de Fervença, marcou presença no campeonato do mundo de artes marciais, que decorreu no passado fim de semana, obtendo uma medalha de ouro e outra de bronze, através das suas atletas Liane Moura e Joana Coutinho.

As jovens atletas Celoricenses tiveram uma prestação muito acima das expectativas, nesta que foi a sua primeira experiência numa prova internacional. Liane Mendes trouxe a medalha de ouro no escalão sénior de full contact para menos de 70 kg e Joana Coutinho arrecadou a medalha de bronze na categoria Júnior K1 sparring para mais de 70 kg, descando-se ainda a prestação de Luís Branco que alcançou os quartos de final onde protagonizou um excelente combate.

Márcio Neves, responsável da ACRF pelo desenvolvimento desta modalidade, era um dirigente feliz, destacando “o orgulho pela prestação das atletas, numa competição de dimensão mundial onde só a participação já acrescenta valor aos atletas e ao clube”, “os resultados são extraordinários e motivadores para todos os envolvidos e são o reconhecimento do trabalho e do esforço dos atletas que se empenharam na preparação desta que foi a sua primeira participação numa competição desta importância”.

A Vereadora do desporto, Maria José Marinho congratulou a ACRF pelos “excelentes resultados desportivos, obtidos numa competição que juntou os melhores do mundo destas modalidades”. “Estes resultados refletem a capacidade das nossas atletas e a qualidade do trabalho das nossas coletividades, que vão obtendo, cada vez mais, distinções nacionais e internacionais. “ O Município apoiou a participação do clube e das atletas nesta competição e os resultados obtidos são motivo de orgulho e satisfação, uma vez que refletem o investimento da autarquia no apoio ao desenvolvimento da prática desportiva, em várias modalidades e por todo o concelho, potenciando o talento que existe no território”, concluiu.

image_6483441 (3).JPG

image_6483441 (2) (1).JPG

IN MEMORIAM MIGUEL MONTEIRO

  • Crónica de Daniel Bastos

No passado dia 3 de novembro, assinalaram-se treze anos do falecimento do saudoso historiador e professor, Miguel Monteiro (1955-2009), um dos mais reputados investigadores no campo do estudo dos “brasileiros de torna-viagem” na região noroeste do continente português. E, em particular, no concelho de Fafe, uma cidade situada no distrito de Braga, cuja história e identidade está intrinsecamente ligada ao fluxo migratório para o Brasil no alvorecer do séc. XX.

Natural da freguesia do Rego, município de Celorico de Basto, onde concluiu a instrução primária, Miguel Monteiro, finalizou os estudos liceais na capital do Minho, tendo, no início dos anos 80, obtido a Licenciatura em História na Faculdade de Letras do Porto. Com uma profícua carreira no campo do ensino básico, secundário e superior, foi no entanto, no campo da investigação histórica, que o Mestre em História das Populações pela Universidade do Minho (1996), instituição onde foi doutorando em Sociologia e investigador do Núcleo de Estudos da População e Sociedade, deixou a suas principais marcas.

Capturarmimonte.JPG

O investigador Miguel Monteiro (ao centro), no âmbito da coordenação do seminário internacional “Memórias e Migrações” que decorreu em 2007 na Sala de Visitas do Minho

Mormente, ao nível da contribuição dos “brasileiros” de torna-viagem no noroeste de Portugal, e principalmente, as suas marcas na Sala de Visitas do Minho. Como asseverou apaixonadamente, recuando localmente à segunda metade do séc. XIX, encontramos nos “brasileiros” de Fafe aqueles que alcançando fortuna no Brasil, “construíram residências, compraram quintas, criaram as primeiras indústrias, contribuíram para a construção de obras filantrópicas e participaram na vida pública e municipal, dinamizando a vida económica, social e cultural”.

Especialista na área da emigração portuguesa para o Brasil no decurso do séc. XIX para o séc. XX, contexto que levou a que em meados de 2000 tenha integrado o Comissariado Científico da exposição “Os Brasileiros de Torna-Viagem no Noroeste de Portugal”, da iniciativa da Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, o investigador é autor, entre outras, das obras Fafe dos Brasileiros (1860-1930) – Perspectiva histórica e patrimonial, e Migrantes, Emigrantes e Brasileiros (1834-1926) – Territórios, itinerários e trajectórias.

O seu trabalho original em torno da figura do “brasileiro de torna-viagem”, e sobretudo, o contributo relevante que infundiu para a preservação e conhecimento do património que os “brasileiros” de Fafe deixaram no concelho, contribuiu decisivamente para que, em 12 de julho de 2001, por deliberação da Câmara Municipal de Fafe, fosse criado o Museu das Migrações e das Comunidades.

Percursor no seu género em Portugal, o espaço museológico assenta a sua missão no estudo, preservação e comunicação das expressões materiais e simbólicas da emigração portuguesa, detendo-se particularmente na emigração para o Brasil do século XIX e primeiras décadas do XX, e na emigração para os países europeus da segunda metade do século XX.

Agraciado pela edilidade fafense com a Medalha de Prata de Mérito Concelhio, no âmbito da sessão solene comemorativa do 5 de outubro de 2008, o trabalho e percurso de vida do alma mater do Museu das Migrações e das Comunidades, encontra-se sintetizado nas palavras abalizadas do bibliotecário Henrique Barreto Nunes, no prefácio que então escreveu no livro Fafe dos Brasileiros (1860-1930) – Perspectiva histórica e patrimonial: “Miguel Monteiro, é um dos elementos que mais se tem dedicado ao conhecimento, ao estudo, à preservação e à divulgação do património cultural e natural de Fafe”.

CELORICO DE BASTO COM PROJETO DE REGULAMENTO MUNICIPAL DE ATRIBUIÇÃO DE APOIOS TEMPORÁRIOS COM VISTA À ESTERILIZAÇÃO DE CÃES E GATOS

Projeto de Regulamento ficará, em breve, disponível para consulta pública em www.mun-celoricodebasto.pt

O regulamento entrará em vigor no início de 2023

O referido projeto de regulamento foi aprovado ontem, 02 de novembro, em reunião do Executivo Municipal, no qual consta um apoio materializado num “voucher esterilização” a utilizar numa clinica indicada pelo Município com a comparticipação total da despesa, no caso dos beneficiários da Tarifa Social de Água ou Tarifa Social de Energia. A restante população receberá um “voucher esterilização” com o valor de acordo com o género e tipologia do animal, neste caso os procedimentos de esterilização poderão ser realizados em clinicas médico-veterinárias da livre escolha do tutor animal.

gato (3).jpg

Pretende-se com este regulamento valorizar a promoção animal, conter o número de cães e gatos abandonados na rua, entregues em associações de proteção animal ou em centros de recolha oficial de animais, estimular a melhoria da qualidade de vida das famílias, promover um ambiente mais higiénico e saudável nesses lares, sensibilizar os donos para a responsabilidade de ter cães e gatos e, em caso de abandono, evitar a procriação descontrolada.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, José Peixoto Lima, este é um regulamento que tem como objetivo principal promover o verdadeiro bem-estar dos animais de estimação e das famílias que os acolhem. Queremos incutir uma maior responsabilização nos cuidados com os animais com a adoção de condutas preventivas que visem, primariamente, proteger o animal”. Contudo, diz o autarca, “reconhecemos que existem procedimentos que são dispendiosas e praticamente incomportáveis para muitas famílias por isso, atuamos no sentido de mitigar essas dificuldades pelo bem dos animais e das famílias”.

Todos os que pretendam aderir a estes apoios deverão, quando o regulamento entrar em vigor, consultar as normas afetas ao mesmo e apresentar candidatura com preenchimento de formulário próprio, e remeter o mesmo, juntamente com os documentos introdutórios, para endereço eletrónico geral@mun-celoricodebasto.pt, por correio ou presencialmente no balcão único de Atendimento Municipal.

Todos os aderentes aos apoios referidos no regulamento terão obrigatoriamente de ser residentes no concelho de Celorico de Basto, e os animais terão de ter obrigatoriamente o registo atualizado no sistema de informação de animais de companhia (SIAC).

cão (1).jpg

CELORICO DE BASTO COMBATE A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

VII Semana pela prevenção e combate à violência doméstica e de género e plano Municipal para a Igualdade e Não Discriminação apresentadas em Celorico de Basto

Decorreu esta sexta, 29 de outubro, no Salão Nobre, da Câmara Municipal de Celorico de Basto, a apresentação da VII Semana pela Prevenção e Combate à Violência Doméstica e de Género e o Plano Municipal para a Igualdade e Não Discriminação à Rede Integrada para atendimento das Vítimas de Violência Doméstica de Celorico de Basto.

_DSC0273 (1).jpg

A abrir a sessão o Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, José Peixoto Lima, observou que “o mais importante destas ações e planos é colocar os mesmos em prática para, daqui a alguns anos, colhermos os frutos que pretendemos. A igualdade de género é um direito fundamental na democracia, nós iremos trabalhar baseados na realidade do nosso concelho, num processo dinâmico de todos e para todos, com o objetivo de criar uma sociedade mais justa e inclusiva”.

O Plano Municipal para a Igualdade e não discriminação foi aprovado na última reunião de Assembleia Municipal, a 30 de setembro, com um plano de ação compreendido entre 2022 e 2025, que tem como objetivo promover a diversidade humana. Este plano resulta de uma candidatura conjunta feita pela Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa, mas versada na realidade do concelho, com várias entidades auscultadas. Quando todos os Município da CIM-TS tiverem o seu plano será desenvolvido um plano Supramunicipal. Este plano vai de encontro aos 17 objetivos inerentes ao desenvolvimento sustentáveis da ONU, tendo sido apresentadas aos presentes as ações a desenvolver com a respetiva calendarização. 

A Rede Integrada para atendimento das Vítimas de violência doméstica de Celorico de Basto ficou ainda elucidada para a Semana pela Prevenção e Combate à Violência Doméstica e de Género, com os técnicos responsáveis pelo Gabinete Girassol a fazerem um retrato da violência doméstica no concelho, com alusão ao número de vítimas, à proteção de vítimas e à capacitação das vítimas. Nesta reunião marcou presença a Procuradora do Ministério Público do Tribunal da Relação de Guimarães, Ana Guimarães, que reforçou a necessidade da rede informar as vítimas de violência domesticada da intervenção processual.

No que concerne à proteção das vítimas, a Vereadora da Ação Social do Município, Maria José Marinho, esclareceu que “o Município, no âmbito de uma candidatura feita ao PRR para o Alojamento Urgente e Temporário, irá reabilitar escolas devolutas que servirão de abrigo provisório para as vítimas, numa lógica de proteção no momento. Pretendemos ter uma resposta de acolhimento imediato para as vítimas oferecendo-lhe abrigo e proteção”. 

Foi ainda dado a conhecer o plano de atividades inerentes à VII Semana pela Prevenção e Combate à Violência Doméstica e de Género que decorre de 24 de novembro a 3 de dezembro e que tem como principal enfoque a sensibilização e prevenção para esta problemática. 

A Rede Integrada para atendimento das Vítimas de violência doméstica de Celorico de Basto conta com um representante da Câmara Municipal que preside, do Ministério Público, da GNR, da Ordem dos Advogados, do Aces do Baixo Tâmega, da CPCJ, da Segurança Social, do IEFP e do Agrupamento de Escolas.

Capturarcello (1).JPG

_DSC0280 (1).jpg

Capturarig (5).JPG

MUNICÍPIO DE CELORICO DE BASTO COM MEDIDAS DE INCENTIVO À NATALIDADE

Programa Municipal de Incentivo à Natalidade “Viver na Capital das Camélias” com 400€ para o 1º filho, 600€ para o 2º filho e 800€ para o 3º filho, apoio na comparticipação familiar das prestações da creche e aulas de hidroginástica gratuitas para grávidas.

_DSC9902 (6).jpg

Na reunião desta quarta-feira, o executivo Celoricense aprovou um alargado conjunto de medidas de apoio às famílias, com especial atenção ao incentivo à natalidade. As medidas hoje aprovadas entram em vigor a 1 de janeiro de 2023 e visam a melhoria das condições de vida e fixação das populações.

Das medidas aprovadas destaca-se o programa Municipal de Incentivo à natalidade, que define a atribuição de um apoio financeiro único no valor de 400€ para o 1º filho, 600€ para o 2º filho e 800€ para o 3ºfilho. Um apoio que se materializa na forma de vouchers para compras no comércio local e aquisição de bens ou serviços considerados indispensáveis ao desenvolvimento harmonioso da criança.

Foi igualmente aprovado um apoio na comparticipação familiar das prestações de creche. A Câmara Municipal atribui um apoio financeiro às famílias para pagamento das mensalidades, correspondente a 50% da prestação mensal, paga até ao limite máximo de 100€ por criança. Esta medida surge à falta de uniformização da gratuitidade das creches para todas as crianças que frequentam esta resposta social, estando fora deste regime de gratuitidade as crianças nascidas em 2020 e as nascidas até agosto de 2021.

Foi também aprovada a realização de aulas de hidroginástica gratuitas para grávidas acompanhadas no Projeto de Preparação para o Parto e Parentalidade da UCC Mão Amigas. As aulas foram suspensas com a pandemia e voltam agora a ser retomadas uma vez que a hidroginástica é considerada uma mais-valia por ser uma forma de exercício de intensidade moderada e recomendada nesta fase da vida da mulher.

José Peixoto Lima, Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, diz que “a família constitui, por si só, um campo singularmente propício de realização pessoal e de crescimento coletivo, e que atualmente se debate com limitações de diversa ordem. Nesses sentido, compete-nos a nós, também, o incentivo e promoção do papel fundamental que a mesma desempenha na sociedade. Por isso, assumimos diversas políticas autárquicas que proporcionem a todas as crianças o acesso à melhor qualidade de vida. Ao mesmo tempo, estimulamos e fomentamos a atividade económica no concelho”. O autarca diz tratar-se um pacote de medidas que irão exigir um grande esforço orçamental do Município mas que, o “mais importante é criar condições para que as pessoas se sintam bem neste concelho e se possível, contribuir positivamente para o aumento da natalidade, as crianças são o futuro da nossa terra”.