Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

MULHER DO MINHO NÃO FAZIA MANGUITO

O manguito é um gesto grosseiro destinado a ofender alguém. Muito popularizado noutros tempos, nomeadamente através das caricaturas e da cerâmica de Rafael Bordalo Pinheiro, ele foi caindo em desuso e actualmente é praticamente desconhecido.

89459840_3317753134918686_1794964388885561344_o.jp

Nas tabernas dos minhotos, em Lisboa, era usual ver-se exposto ao lado de Santo António, um boneco em cerâmica do “Zé Povinho” – daqueles feitos nas Caldas da Rainha! – com os dizeres “Queres fiado, toma!”.

A imagem não é inteiramente explítica mas sugere um "manguito". Porém, não existe memória da mulher minhota, apesar de humilde e pouco instruída, ser grosseira ao ponto de fazer “manguitos” seja a quem for… mas a política inventa sempre destas coisas!

manguito2ff.jpg

VIEIRA DO MINHO INAUGURA EXPOSIÇÃO DE SANTIAGU

“Santiagu, Caricaturas , Cartoons”, na Casa Museu Adelino Ângelo

Numa iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Vieira do Minho, a Casa Museu Adelino Ângelo vai inaugurar, no próximo dia 7 de setembro, pelas 15h00, a exposição “ Santiagu Caricaturas, Cartoons”, de autoria de  António Santos, mais conhecido pelo seu pseudónimo - Santiagu.

DSC_1185.JPG

Nesta exposição que irá estar patente ao público na casa Museu Adelino Ângelo, durante todo o mês de setembro, o artista vai expor Cartoons e Caricaturas de algumas personalidades, e figuras do panorama nacional e internacional, bem conhecidas do público.

Das 31 caricaturas expostas, no panorama nacional, o destaque vai para as caricaturas de Amália Rodrigues – 2018, Cristiano Ronaldo – 2015 Siza Vieira – 2014, José Saramago – 2015, entre outras. No panorama internacional dastacamos as caricaturas de Charlie Chaplin – 2016, - Ernest Hemingway – 2015,  Woody Allen -  2018,  Kadafi – 2012 , Dalai Lama -2007 e Jair Bolsonaro – 2018.

Refira-se ainda que este artista, natural de Arcozelo em Vila Nova de Gaia é detentor de um extenso curriculum, do qual destacamos a ilustração de vários manuais escolares, a colaboração no Jornal “ A Flor do Tâmega”. Professor de Educação Visual desde 1994, realizou várias exposições individuais e colectivas.

Premiado em vários festivais nacionais e internacionais tais como: Azerbaijão, Bósnia, Brasil, China, Egito, Espanha, Grécia, Irão, México, Kosovo, República Checa, Roménia, Rússia, Sérvia, Turquia e Ucrânia.

Nos vários anos dedicados a esta arte, o artista conta também  no seu palmarés com vários prémios, e menções honrosas.

MUSEU BORDALO PINHEIRO INAUGURA EXPOSIÇÃO JUNTO AOS PAÇOS DO CONCELHO

O vianense Dr. João Alpuim Botelho é o responsável pelo Museu Bordalo Pinheiro em Lisboa

O Museu Bordalo Pinheiro inaugurou ontem a exposição “Rafael Bordalo Pinheiro na Baixa”, no Largo de São Julião, junto aos Paços do Concelho, numa cerimónia que contou com a orientação do seu responsável, Dr. João Alpuim Botelho.

22550006_1588286684548328_5074360016478822077_n

O primeiro dia de exposição contou também com uma oficina de manguito, pelo próprio Zé Povinho.

Trata-se de uma exposição divertida, apresentada no centro da cidade do próprio Bordalo Pinheiro e da sua personagem Zé Povinho. Na realidade, um convite a que, após a exposição, visitem o Museu Bordalo Pinheiro e conheçam a obra do genial artista.

Fotos: Manuel Santos

22519145_1588282061215457_4387133934127137659_n

22519192_1588283287882001_2299088522911739506_n

22528092_1588282044548792_4973656599296486755_n

22528170_1588282984548698_8390339560851365100_n

22539759_1588282577882072_2063909411378493230_n

22540208_1588281657882164_6701498405589330923_n

22549640_1588285367881793_778950968943903845_n

22549838_1588286367881693_4244570869607441880_n

22549961_1588283257882004_5936718188368900813_n

22550043_1588283807881949_4303706662867256897_n

22555198_1588282877882042_6748140694117234987_n

22687756_1588285777881752_414406538025072609_n

22728682_1588281977882132_1186628427101185915_n

22728815_1588283041215359_6616204426816026693_n

22728850_1588285711215092_2445729999343120876_n

SORVETE - SEMANÁRIO PORTUENSE DE CARICATURAS

SORVETE. Semanário portuense de caricaturas - [I Série, Ano I, nº1 (9 de Junho 1878) ao Ano X, nº 463 (5 de Junho 1887); II Série, Ano XI, nº 1 (1 de Janeiro 1888)] ao nº 48 (23 de Dezembro de 1888); III Série, Ano XII, nº1 (19 de Janeiro de 1898) ao nº 168 (16 de Dezembro de 1900)], Porto; Administrador: José Vasques; Ilustrações: Sebastião Sanhudo; Colaboradores: António Cruz (Brás de Paiva), Eduardo Lobo (Beldemónio), João Diniz, Júlio Serra, Júlio Vasco, Marcos Guedes, Mendes de Araújo (Vicente Galhardo), [António da Costa Couto] Sá de Albergaria; Administração e Redacção, Rua do Laranjal, 116, Porto.

FOTO: reprodução da capa do nº 148 do SORVETE, de 13 de Março de 1881

NOTA: O SORVETE, ou “O Sorvetedo Sanhudo ou o Sanhudo d'O Sorvete foi “o jornal humorístico de maior longevidade no século XIX”. Editado por Sebastião de Sousa Sanhudo [20 de Fevereiro de 1851-17 de Agosto de 1901], ou Sebastião Sanhudo, foi, sem dúvida, a “melhor realização artística deste cartoonista do Norte” [cf. Os Comics em Portugal, de António Dias de Deus, Bedeteca, p.53], natural de Ponte de Lima. Sebastião Sanhudo frequentou a Academia Portuense de Belas Artes [1873 – estabelecendo oficina própria de litografia, fundando a “Litografia Portuguesa”, depois conhecida por “Litografia do Sanhudo” [ibid]. Excelente retratista, litógrafo apurado, participa nas ilustrações para o semanário humorístico Pae Paulino [“nome de um dos bravos do Mindelo”, um curioso “periódico de bons costumes” [nº1, 30 de Julho de 1877] e depois cria o Sorvete, “periódico [que] era a verdadeira crónica alegre da vida portuense daquela época”. Publicou também o “Album de caricaturas dos Homens mais celebres do porto e arredores" [1878], uma “Galeria do Sorvete” [1879], Almanack do "Sorvete" [Porto, 1883, com curiosa caricatura de Camilo e de outras “celebridades portuenses”], “O Cosmorama, Almanach do Sorvete” [Porto, 1901 ?]. Colaborou, ainda, em “O Brinde”, “O Andaluz”, “Charitas”, “Lágrimas e Cpnforto”, “Portugal Artístico”, “O Monóculo” [Os Comics em Portugal, ibidem] ou “A Corja”.

J.M.M.

Fonte: http://arepublicano.blogspot.pt/