Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BARCELOS REFORÇA VERTENTE ESPIRITUAL E HISTÓRICA DO CAMINHO DE SANTIAGO

Vice-Presidente participa em bênção de peregrinos na Igreja de Santo António

A Vice-Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Armandina Saleiro, assistiu, no dia 16 de abril, à bênção de peregrinos na Igreja de Santo António. Esta cerimónia é realizada todos os dias, às 19h00, naquele templo, o que é algo único no Caminho Português de Santiago.

Bênção do Peregrino (1)

Neste dia a bênção contou com 14 peregrinos, maioritariamente alemães, mas também de outros países, como o Irão e Itália. Os peregrinos foram recebidos pela Vice-Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, que sublinhou a “grande aposta” que o Município tem feito na valorização do Caminho Português de Santiago, que atravessa todo o concelho num percurso de 29 quilómetros.

“Temos potenciado as diversas vertentes do Caminho de Santiago, mas nunca esquecendo as suas raízes, que têm muito que ver com a religião, com a parte espiritual e com a busca da paz interior. Daí também surge esta cooperação do Município com a Igreja de Santo António”, refere Armandina Saleiro.

A Vice-Presidente da Câmara Municipal considera importante a colaboração do Município com as associações locais para a valorização do Caminho Português de Santiago e realça a importância histórica do percurso de peregrinos no concelho: “Barcelos sempre foi um ponto de passagem dos peregrinos. A Rainha Santa Isabel fez este percurso, o rei D. Manuel também, portanto há uma forte marca identitária associada a este território”.

Frei Luís Gonçalves nota que os peregrinos buscam ali, na Igreja de Santo António, “silêncio e paz interior” e que a bênção “tem para eles um enorme significado, pois veem que há aqui alguém que os compreende, que os ajuda”.

Através da bênção diária de peregrinos, a Igreja de Santo António presta um importante contributo, reconhecido pelo Município, para a valorização do Caminho Português de Santiago na sua vertente mais religiosa, espiritual e histórica.

A Igreja de Santo António oferece pagelas, financiadas pelo Município, com a bênção do peregrino traduzida em 13 línguas, sendo que as traduções são feitas pelos próprios peregrinos para as suas línguas nativas.

APOC - GRANT PROGRAM – ALBERGUE CIDADE DE BARCELOS

Albergue Cidade de Barcelos é um dos "premiados" pela American Pilgrims on the Camino através do Infrastructure Grant Program 2018!

Este prémio (US$ 3.800) será essencial para financiar, ainda que parcialmente, o projeto de melhoria para 2018 da Associação ACB - Albergue Cidade de Barcelos ao nível:

da Acessibilidade (adaptação do Albergue visando uma melhoria das condições de acolhimento para Peregrinos com mobilidade condicionada);

Ambiental (pela instalação de um sistema de aquecimento de águas sanitárias por energia solar e pela promoção da reciclagem no interior do Albergue).

A atribuição deste apoio pela American Pilgrims on the Camino ao Albergue Cidade de Barcelos é encarado, também, como um reconhecimento internacional:

- de todo o projeto de atividade diária de acolhimento, por donativo livre e voluntário, de Peregrinos do Caminho Português de Santiago (365 dias do ano);

- da importância das atividades de promoção do Caminho Português de Santiago promovidas pela nossa Associação. 

Numa altura em que é constante a atribuição de fundos comunitários a projetos nacionais associados à "promoção" do Caminho de Santiago em Portugal, são de saudar as iniciativas "fora de portas" que estão dirigidas, diretamente, às estruturas e/ou entidades que, diária e verdadeiramente, apoiam os Peregrinos e tornam possível o crescimento do Caminho Português de Santiago. 

Votos de Bom Caminho!

Associação ACB - Albergue Cidade de Barcelos

APOC Logo

JORNALISTA E ARTESÃ DESVENDAM SEGREDOS DOS CAMINHOS DE SANTIAGO

O jornalista Carlos Ferreira e a artesã Luísa Sousa são os convidados do próximo “Chá com Arte”, em Fátima, em que a conversa se desenvolve a propósito do tema Caminhos de Santiago, um conjunto de itinerários com destino à capital da Galiza percorrido no ano passado por 301 mil peregrinos.

Luisa Sousa

O encontro decorre no sábado, dia 21 de abril, no Consolata Museu – Arte Sacra e Etnologia, que organiza  em conjunto com Liga de Amigos do Museu, a partir das 16 horas e com entrada livre.

Luísa Sousa é autora do livro “Um Caminho para Todos - Diário de uma Peregrina no Caminho de Santiago”, publicado em 2016, que resulta da experiência que viveu dois anos antes quando percorreu em 42 dias a distância de mil quilómetros entre Sevilha e Santiago de Compostela, pela Via da Prata e Caminho Sanabrês.

Por sua vez, Carlos Ferreira é o autor do livro-reportagem “Alguma Dor Cura a Alma”, publicado em 2012, meses depois de em maio ter caminhado em 13 dias a distância de 481 quilómetros entre o Santuário de Fátima e Santiago de Compostela, pelo Caminho Central Português.

Nos anos seguintes percorreu mais cinco itinerários de Santiago, o último dos quais, em 2017, o Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros (Minho Ribeiro), que liga Braga à capital da Galiza, e que as associações espanholas Jacobeia do Caminho Minhoto Ribeiro e Codeseda Viva procuram oficializar antes do Ano Santo Jacobeu de 2021.

Os convidados do “Chá com Arte”, uma iniciativa apoiada pela Doce Oureana e Chá de Aromas Oureana, vão divulgar as suas experiências e prestar informação útil a quem pretenda fazer os Caminhos de Santiago.

Contactos da organização:

Consolata Museu |Arte Sacra e Etnologia

Missionários da Consolata

Rua Francisco Marto, 52 Apt. 5

2496-908 – FÁTIMA

Tel. 249 539 470 

E.mail: museuartesacra@consolata.pt

Blogue: http://masefatima.blogspot.com

Sítio: http://www.consolata.pt

FB: www.facebook.com/mase.fatima

Carlos Ferreira

zCartaz Chá com arte

ALBERGUE DE BARCELOS BATE RECORDE DE PEREGRINOS EM 2017

Barcelos na candidatura de promoção dos Caminhos de Santiago

O Albergue Municipal de Peregrinos “Casa da Recoleta”, localizado na freguesia de Tamel S. Fins, registou no ano passado o maior número de dormidas desde a sua inauguração, no ano de 2010.

Albergue Municipal (1)

Foram 6.390 os peregrinos, de cerca de 60 nacionalidades, que em 2017 pernoitaram neste equipamento municipal, mais 1.373 do que no ano anterior, o que representa o maior crescimento de sempre (27%).

O número de peregrinos a pernoitar em Tamel S. Fins tem aumentado todos os anos, sendo que, desde que foi aberto ao público, o Albergue Municipal já contabilizou 33.671 dormidas.

Barcelos integra candidatura ibérica para valorização do Caminho Português

O Caminho Português de Santiago atravessa 13 freguesias de Barcelos, num percurso de 29 quilómetros. Tem uma profunda ligação à história da cidade e ao seu maior símbolo, estando na origem da Lenda do Galo.

Dada a importância desta rota de peregrinos para o desenvolvimento do território, valorização do património e captação de turismo, o Município de Barcelos integra um dos maiores consórcios de sempre candidatos ao Programa de Cooperação Territorial Portugal-Espanha (POCTEP) com a temática da valorização dos Caminhos de Santiago.

A candidatura apresentada em março passado é composta por um consórcio de 15 parceiros, liderado por Badajoz e que conta com outras dez entidades regionais de Espanha e quatro de Portugal, entre as quais o Município de Barcelos. O objetivo da candidatura é valorizar e promover os caminhos de Santiago do Oeste Peninsular.

No âmbito deste projeto, a Câmara de Barcelos compromete-se a intervir em quatro eixos: melhoria das condições de segurança ao longo do percurso (alargamento/requalificação de vias em determinados pontos críticos e instalação de sinalética de segurança, entre outras ações); reforço da capacidade de acolhimento de peregrinos no Albergue Municipal; potencializar a relação dos peregrinos com os principais recursos do território, nomeadamente ativos culturais/patrimoniais, produtos agrícolas e artesanato (este último da maior relevância, uma vez que Barcelos é Cidade Criativa UNESCO, no domínio das Artes e Ofícios Tradicionais); e a melhoria da acessibilidade para peregrinos sem mobilidade ou com mobilidade reduzida.

O investimento previsto por parte do Município de Barcelos é superior a 186 mil euros.

Edifício da escola primária servirá de apoio ao Albergue

A Câmara Municipal vai avançar com as obras de melhoramento da escola primária de Tamel S. Fins, que passará a funcionar como edifício de apoio ao Albergue Municipal. Será feita uma pequena requalificação da escola primária, que pertence à autarquia e se encontra desativada, uma intervenção já prevista na candidatura ao POCTEP devido ao crescente número de peregrinos.

O edifício de apoio será equipado com 20 novos beliches e servirá para acolher principalmente grupos de peregrinos e dar resposta à procura, sobretudo em época alta, quando o Albergue Municipal, com capacidade para 42 pessoas, fica muitas vezes lotado.

Com vista a melhorar os serviços prestados aos peregrinos - entre os quais se contam lavandaria, cozinha e internet -, o edifício principal será equipado com máquinas de lavar e secar roupa.

Albergue Municipal (2)

MUSEU DE ARTE SACRA E ETNOLOGIA DE FÁTIMA EVOCA CAMINHOS DE SANTIAGO

"Caminhos de Santiago" é título do próximo “Chá com Arte” que decorrerá no sábado dia 21 de abril no CONSOLATA MUSEU | Arte Sacra e Etnologia, em Fátima, tendo como convidados especiais Luísa Sousa “Um caminho para Todos – Diário de uma peregrina no caminho de Santiago” e Carlos Ferreira “Caminhos de Santiago de Compostela”.

image002

Pelas 16h00, após a degustação dos biscoitos da Doce Oureana e do Chá de Aromas de Oureana, num ambiente intimista, os convidados estarão à conversa sobre as suas experiências e conselhos para quem pretenda fazer os Caminhos de Santiago.

A entrada é livre.

LUISA SOUSA

UM CAMINHO PARA TODOS

Diário e reflexões ao longo do Caminho de Santiago: de Sevilha a Santiago de Compostela

Via de la Plata e Caminho Sanabrês 42 dias, 1000 Km

«Num mundo tão competitivo e de aparências como o que vivemos atualmente, quem não segue determinados padrões (ainda) é visto com outros olhos. Sejam de admiração ou de incredibilidade. Viver a vida da forma que me faz sentido e realiza, sem comparações com os demais, tem sido um Caminho de busca pessoal, ainda longe de estar terminado.

Luísa Sousa, 34 anos, licenciada em Ciências Sociais na Universidade Aberta e artesã de profissão, chega-nos com pés de peregrina e sorriso tímido, mas nunca parte sem deixar pegadas de simplicidade e dádiva.

Tem uma marcada predileção pela natureza, talvez por sempre ter estado rodeada pela mais bela fauna e flora da sua terra natal, a ilha da Madeira.

Desenganem-se pelo seu ar falsamente frágil, a sua fibra é da qualidade do Carvalho que envelhece o vinho do Porto, cidade por onde passou na sua vida académica.

Dona duma escrita simples, atual, viva e envolvente. Acredita no que escreve, porém isso nada mais é que o seu processo diário de contemplação transposto para algo físico e inteligível.

Facilmente nos vemos num mundo diferente, esse mundo que pelos seus olhos se torna melhor. Pessoa prática e sem grandes rodeios vai trazendo a arte nas suas diversas formas para a vida de quem se deixa por ela tocar.»

(…) As vivências ao longo da Via de la Plata e do Caminho Sanabrês, não se esgotam nestas linhas partilhadas: há coisas que são indizíveis, outras que ficam com quem as viveu e outras ainda que só se compreendem quando as vivenciamos. nDeixo o testemunho da minha visão dos acontecimentos com a certeza de que se o relato for realizado por algum dos meus companheiros de viagem, coexistirão histórias com versões diversas. Afinal, são tantos os Caminhos quanto o número de peregrinos que os percorrem!

Partilho o bom e o menos bom, as alegrias, os receios, as dificuldades e os presentes inesperados, sem romancear os factos. Se decido partilhar as minhas vivências, tem como único objetivo testemunhar de que este pode ser, verdadeiramente, UM CAMINHO PARA TODOS! (…)

CARLOS FERREIRA

Natural de Pombal e residente em Leiria, de 50 anos, tinha dezasseis quando publicou pela primeira vez. É um texto de 750 caracteres no Jornal do Incrível, sobre como enriquecer sem esforço, pelo qual recebeu 200 escudos (menos de um Euro!). Ainda hoje desconfia da aplicabilidade do conteúdo do texto.

Em 1985, com dezoito anos, iniciou a carreira de jornalista na Rádio Comercial de Leiria e depois passou por Órgãos de Informação como a Semana de Leiria (1985), Jornal de Leiria (1985-1989), Correio da Manhã (1986-2012), revista Diana (1989-1990), Jornal da Batalha (1990-1991) e O Crime (1991-2001). Tem ainda trabalhos publicados no DN-Jovem, Blitz, Comércio do Porto, Região de Leiria, Bailadoiro (Leiria), O Mensageiro (Leiria), Rádio Comercial e Agência Notícias de Portugal.

Entre as reportagens que realizou nestes 32 anos na Europa, Brasil e Macau, destaca a cobertura do caso do Assassino da Praia do Osso da Baleia (1987), do pós-guerra no Kosovo (1999 e 2007), do último ano da soberania portuguesa em Macau (1999) e das comemorações dos 500 Anos do Descobrimento do Brasil (2000).É autor dos livros ‘Guia do Peregrino-Papa Bento XVI em Portugal” (Presselivre, 2010) e “Na Mente do Assassino-O Serial Killer da Lourinhã” (Cofina Média Books, 2012), "Guia de Fátima: 100 Anos das Aparições (Atlântico Press, 2016),"Fátima 1917-2017, Livro de Ouro" (Atlântico Press, 2017).

Caminhos de Santiago de Compostela – Sinopse

“Há meia hora que espero. Mas basta ver o céu negro de nuvens carregadas, que ameaçam desabar, para perceber o inevitável. O tempo está escuro, mais do que o habitual àquela hora. Na rua passam alunos, outras pessoas a caminho do trabalho e algumas que não denunciam o seu destino. Encasacadas e de chapéu de chuva em posição de resistir ao vento frontal. Esperar é nunca alcançar. Sigo-lhes o exemplo e parto. Um passo é uma luta contra o rio que enche a estrada, as valetas, os terrenos marginais. É um combate contra a água projetada pelos rodados dos camiões que circulam incessantes, às vezes perigosamente perto. E que provocam sucessivas vagas de vento e fazem penetrar ainda mais fundo no corpo a chuva e o frio, como ondas gigantes contra uma casca de noz. Desistir não é hipótese. Resta continuar”.

(...) O Caminho Português para Santiago de Compostela é o segundo mais importante e gera receitas anuais superiores a nove milhões de euros. A frequência de peregrinos aumentou seis vezes na última década. Em sentido contrário há também um crescente número de fiéis no Caminho de Fátima, arrastando orações e gerando negócios. Estes são os dois principais santuários cristãos da Península Ibérica, aos quais afluem 230 mil peregrinos tradicionais por ano – mais de nove milhões de pessoas, se incluirmos a totalidade de visitantes. Esta reportagem conta a história dos caminheiros e de um jornalista que palmilhou os seus destinos.

O CAMINHO FAZ-SE CAMINHANDO... PELO MINHO ATÉ SANTIAGO DE COMPOSTELA!

No próximo dia 13 de abril de 2018 (sexta-feira), pelas 21h30, no Posto de Turismo de Barcelos (Caminho Português de Santiago), a Associação ACB - Albergue Cidade de Barcelos promove a apresentação do projeto "Um Caminho para Todos" de Luísa Sousa.

UmCaminhoparaTodos

Links do projeto:

- Site:

https://umcaminhoparatodos.wordpress.com/

- Vídeo:

https://www.youtube.com/watch?v=-dFu2LLyqIE&app=desktop

Livro:

"Diário e reflexões ao longo do Caminho de Santiago: de Sevilha a Santiago de Compostela Via de la Plata e Caminho Sanabrês 42 dias, 1000 Km "

(…) As vivências ao longo da Via de la Plata e do Caminho Sanabrês, não se esgotam nestas linhas partilhadas: há coisas que são indizíveis, outras que ficam com quem as viveu e outras ainda que só se compreendem quando as vivenciamos. Deixo o testemunho da minha visão dos acontecimentos com a certeza de que se o relato for realizado por algum dos meus companheiros de viagem, coexistirão histórias com versões diversas. Afinal, são tantos os Caminhos quanto o número de peregrinos que os percorrem! Partilho o bom e o menos bom, as alegrias, os receios, as dificuldades e os presentes inesperados, sem romancear os factos. Se decido partilhar as minhas vivências, tem como único objectivo testemunhar de que este pode ser, verdadeiramente, UM CAMINHO PARA TODOS! (…)"

A entrada é livre e não carece de inscrição prévia.

O evento está disponível, também, no Facebook e na Agenda Barcelos.

Votos de Bom Caminho!

Associação ACB - Albergue Cidade de Barcelos

BRAGA VALORIZA CAMINHOS DE SANTIAGO

Município de Braga investe mais de 120 mil euros na valorização dos Caminhos de Santiago no Concelho. Intervenção em mais de 75 caminhos, ruas, travessas e avenidas de 15 Freguesias

Está em curso uma empreitada de valorização dos Caminhos de Santiago no Concelho de Braga promovida pela Câmara Municipal. Um investimento superior a 120 mil euros que contempla limpeza, pavimentações, instalação de mobiliário de apoio, criação de passagem para peões e a instalação de sinalética temática, posicional,direccional, informativa e interpretativa.

C. Santiago 4

Mais de 75 caminhos, ruas, travessas e avenidas de 15 Freguesias estão a ser intervencionadas oferecendo mais segurança, comodidade e informação aos peregrinos que percorrem estes caminhos de peregrinação a Santiago de Compostela numa iniciativa de valorização deste importante património material e imaterial que une Braga a Santiago de Compostela. Trata-se de um investimento de verbas próprias do município numa aposta clara em dinamizar e promover este importante activo religioso, cultural, mas também turístico e económico.

C. Santiago

Para o presidente da Câmara, Ricardo Rio, “este é um investimento que efectuamos com verbas próprias pois a valorização do Caminho de Santiago em Braga é um dosobjectivos a atingir para darmos o exemplo a outros municípios da preservação, dinamização e promoção do Caminho Português a Santiago. Estamos empenhados sobretudo em promover e sensibilizar as pessoas a iniciarem o Caminho em Braga, mas também valorizamos quem chega a Braga seja pelo antigo caminho central que vem do Porto por Escudeiros seja pelo caminho de Torres que se inicia em Salamanca e entra em Braga na Falperra. O Caminho de Santiago é um património com importância religiosa cultural e turística que importa estimar e sustentar, onde Braga tem uma importância que queremos enaltecer com o foco de estreitar as ligações entre estes dois importantes centros políticos, religiosos e económicos que são Braga e Santiago de Compostela”.

Recentemente realizou-se uma reunião entre a Câmara Municipal representada pelo Vereador Miguel Bandeira e António Barroso, adjunto do presidente da Câmara e representantes das Juntas de Freguesia com o objectivo de articular as intervenções a efectuar no terreno, mas também para se prepararem futuras actividades de informação e sensibilização dos Bracarenses para a causa jacobeia. Fundamental também neste trabalho é a colaboração da associação nacional de peregrinos “Espaço Jacobeus” sediada em Braga e quem tem sido um parceiro activo e primordial na valorização destes importantes caminhos de peregrinação.

“Estamos perante um conjunto de intervenções focadas no Caminho de Santiago, mas que também ficam à disposição dos Bracarenses para usufruírem e também saberem aproveitar oportunidades que os fluxos gerados por estes itinerários podem gerar a nível de diversas atividades sociais e económicas. Se existe o desiderato de colocar o Caminho Português nos seus vários itinerários ao nível do caminho francês em Braga estamos a dar passos firmes nesse sentido.” referiu Ricardo Rio.

C. Santiago 1

Caminhos de peregrinação a Santiago de Compostela no concelho de Braga

Sabe-se historicamente que a cidade de Braga foi local estratégico de passagem daqueles que rumavam a norte em peregrinação a Santiago de Compostela.

Sustentados em documentação e provas fossilizadas no terreno, bem como, na memória das populações actuais, pelo menos dois percursos se encontrão testemunhados para se chegar à Sé Catedral bracarense, esta também objecto de peregrinação ou visita obrigatória para crentes. Os que vindos de Sul, com passagem pelo Porto, chegavam a Braga, percorriam o caminho principal que, ainda hoje, atravessa longitudinalmente o território português. Este percurso, apoia-se directamente no traçado estabelecido pela antiga Via Romana XVI que, à época, ligava Bracara Augusta a Olissipo, posteriormente integrado nas Estradas Reais n.º 1 e n.º 2 e mantido até àactualidade sem alterações substanciais. Com a construção, no decurso da Idade Média, da ponte sobre o rio Cávado, em Barcelos, este itinerário, que constituiu originalmente a principal rota do caminho português a Santiago de Compostela, iria ser preterido por um outro, que encurtando em distância permitia ao caminhante chegar, de um modo seguro, a Santiago de Compostela. Referirmo-nos, obviamente, ao actualmente denominado Caminho Central português.

Outro itinerário estratégico dos caminhos, que passando por Braga, se dirigiam a Santiago de Compostela, é aquele conhecido por “Caminho Torres” e cujo nome homenageia D. Diego de Torres Villarroel que, em 1737, seguindo uma rota proveniente da região central Ibérica, o documentou pormenorizadamente. Atravessando o território vimaranense, e entrando por sudeste em Braga, este percurso, à semelhança do anterior, assenta directamente em muitos dos segmentos de uma antiga via romana, a XIV do Itinerário Antoniano, que então ligava esta cidade à antiga Emérita Augusta, constituindo uma alternativa viável ao Caminho de Santiago da Prata.

A partir de Braga existiriam duas rotas possíveis, também com origem em traçados de vias romanas, a Via XIX (Braga/Astorga, com passagem por Ponte de Lima) percurso mais curto e mais seguro, e uma outra alternativa viável utilizando a Via XVIII ou via Nova (Braga Astorga, com passagem por Orense), este com um traçado mais sinuoso e acidentado.

C. Santiago 2

CÂMARA DE CAMINHA PROMOVE ‘CAMINHO DA HISTÓRIA: CAMINHA E O CAMINHO PORTUGUÊS DA COSTA’

Iniciativa decorre no dia 24 de março e insere-se no âmbito da candidatura da valorização dos Caminhos de Santiago – Caminho Português da Costa

A Câmara Municipal de Caminha vai promover a caminhada ‘Caminho da História: Caminha e o Caminho Português da Costa”, guiada pelo arqueólogo/historiador Joel Cleto. Esta iniciativa insere-se no âmbito da candidatura da valorização dos Caminhos de Santiago – Caminho Português da Costa - que o Município está a desenvolver. Esta visita guiada vai ter lugar no dia 24 de março, pelas 15H00. A participação é gratuita, mas a inscrição é obrigatória.

caminhos de santiago

“Caminho da História: Caminha e o Caminho Português da Costa” é mais uma iniciativa promovida no âmbito da candidatura da valorização dos Caminhos de Santiago que o Município submeteu ao programa Norte 2020, onde sublinha a importância patrimonial e identitária destes trajetos que foram já classificados pelo Conselho da Europa como Primeiro Itinerário Cultural Europeu. Neste âmbito, a Câmara Municipal já promoveu várias iniciativas: ArtGallery Wall, com José Rosinhas; o percurso pedestre ‘Caminho da Natureza’; o concerto ‘Sons do Caminho’ e ainda Ciclo O Ciclo de Conversas com vários escritores conhecidos do grande público.

Caminha é um concelho profundamente marcado por relevantes marcas históricas e patrimoniais. Assim, esta caminhada-guiada pela história, património e lendas do Caminho Português de Santiago, que atravessa o concelho pela Costa, vai ter inicio na Mata Nacional do Camarido, junto à capela de Nossa Senhora do Bom Sucesso, e termina na capela de Nossa Senhora da Ajuda, em Seixas.

Esta atividade vai ser acompanhada pelo arqueólogo e historiados Joel Cleto, que vai dar a conhecer parte da herança existente no nosso concelho e, ao mesmo tempo, fará uma abordagem explicativa e histórica dos Caminhos de Santiago.

Esta ação carece de inscrição obrigatória. Assim, os interessados deverão proceder à respetiva inscrição até ao dia 22 de março, para cultura@cm-caminha.pt.

VALENÇA ESTÁ NA MODA PARA CAMINHANTES A SANTIAGO DE COMPOSTELA

Valença é a Terceira Cidade do Mundo Onde Peregrinos Iniciam o Caminho

O Caminho Português para Santiago está na moda e Valença é essa grande referência, a terra onde é possível estar, historicamente, com um pé em Portugal e outro em Espanha.

unnamed

Valença 3º Ponto de Partida de Peregrinos

Valença conquistou a terceira posição, em fevereiro, como ponto de partida dos peregrinos que chegaram a Santiago de Compostela. Sarria, no Caminho Francês, ocupa o primeiro lugar e o Porto, no Caminho Português, está na segunda posição. Os dados foram revelados pela Oficina del Peregrino.

Crescimento Exponencial do Caminho Português

Em fevereiro, deste ano, o Caminho Português representava já 31,55% do total de peregrinos que chegam a Santiago. Em 2017 eram apenas 18,81% e em 2016 situavam-se nos 16,5%.

Oferta de Alojamento Dispara

O primeiro albergue oficial a surgir em Portugal foi o de São Teotónio. Hoje, esta estrutura, gerida pela Câmara Municipal, complementa-se com a oferta de três albergues privados em Cerdal e Fontoura e pelas demais 34 unidades onde os peregrinos e os demais turistas podem pernoitar. Para os peregrinos as unidades dispõem de preços especiais.

Menu do Peregrino

O crescente número de peregrinos levou as unidades de restauração a implementar o Menu do Peregrino, focado na gastronomia tradicional e com preços mais acessíveis. O número crescente de peregrinos é, também, uma oportunidade, para as já 83 unidades de restauração.

Valença Marca os Peregrinos

Valença proporciona uma experiência única aos peregrinos: a meio da ponte internacional, em pleno Caminho, é possível estar com um pé em Portugal e outro em Espanha, sobre o rio Minho, com a Catedral de Tui em frente a a Fortaleza de Valença atrás.

Valença é o ponte de confluência das duas variantes do Caminho Português, o Caminho Interior e o Caminho da Costa.

ASSOCIAÇÕES JACOBEIAS PORTUGUESAS JUNTAM-SE EM SANTIAGO DE COMPOSTELA

18MAR2018 - Dia das Associações Jacobeias Portuguesas em Santiago de Compostela

No próximo dia 18 de março de 2018 (domingo)  a Associação ACB - Albergue Cidade de Barcelos, em parceria com a Associação de Peregrinos Via Lusitana, a Associação Espaço Jacobeus, a Associação Villa Valeriani - Associação de Peregrinos e a Confraria dos Caminhos (Castelo Branco) promovem mais um Encontro das Associações Jacobeias Portuguesas em Santiago de Compostela.

Dia das Associações Jacobeias

Este Encontro (aberto a todas os voluntários e amigos das Associações, Albergues e/ou Entidades associadas ao Caminho Português de Santiago) é mais uma oportunidade de convívio e celebração entre todos os que, diariamente, informam, preparam e acolhem Peregrinos no Caminho Português de Santiago.

Para todos aqueles que pretendam participar neste Encontro, a Associação ACB - Albergue Cidade de Barcelos disponibiliza o transporte em autocarro (partida e chegada a Barcelos). Para mais informações deverão contactar a nossa Associação através de: geral@alberguedebarcelos.com ou http://www.alberguedebarcelos.com/post/dia-das-associacoes-jacobeias-portuguesas-em-santiago-de-compostela

PONTE DE LIMA RECEBE EXPOSIÇÃO SOBRE O CAMINHO PORTUGUÊS DE SANTIAGO DE COMPOSTELA

Exposição "Caminhos: con pan e vinho ándase o Caminho” na Torre da Cadeia Velha. 4 de Março – 10h30

A Torre da Cadeia Velha em Ponte de Lima recebe no Dia de Ponte de Lima a exposição “Caminhos: com pan e vinho ándase o caminho”.

caminhos_cartaz

Trata-se de uma mostra que tem percorrido os diversos Municípios por onde passa o Caminho sobre o Caminho Português de Santiago, evidenciando diversas temáticas, como o caminho, a arte, o vinho, os bilros e os bordados e a presença franciscana no Caminho Português de Santiago.

A inauguração oficial da Exposição será presidida pelo Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima, Eng.º Victor Mendes e pelo Presidente da Fundación Caminho Português de Santiago, Celestino Lores Rosal.

A cerimónia está marcada para as 10h30 na Torre da Cadeia Velha, no dia 4 de Março – Dia de Ponte de Lima

Neste contexto, convidamos o V/ órgão de comunicação a assistir à inauguração desta exposição, que vai estar patente até 20 de março.

Visite de segunda a domingo, entre as 9h30 e as 13h00 e das 14h00 às 17h30.

CERVEIRENSES CAMINHAM ATÉ SANTIAGO DE COMPOSTELA

De Vila Nova de Cerveira a Santigo de Compostela, a pé epor etapas

Entre 11 de março e 9 de setembro, o Município de Vila Nova de Cerveira promove a realização do caminhoaté Santiagode Compostela em seis etapas, assegurando transportedo ponto de partida e o respetivo regresso. Participação tem inscrição obrigatória, com um custo simbólico de 6 eurospor etapa, limitada a 50 pessoas.

Caminhos de Santiago

Integrada na atividade ‘Cerveira Saudável’, esta iniciativa tem como objetivodinamizar o Caminho Português da Costa a Santiago de Compostela, proporcionando a oportunidade de fazero percurso e desfrutar de uma experiência inesquecível.

Assim, as seis caminhadas agendadas pela autarquia cerveirense, em parceria com o Clube Celtas do Minho,acontecem aos segundos domingos, entre os meses de março e setembro (com exceção de agosto).As etapas a percorrer têm distâncias diárias entre os 19 e os 29 quilómetros, sendo limitadas a 50 participantes para cada percurso.

No total são 144 quilómetros divididos da seguinte forma:o primeiro trilho acontece a 11 de março, percorrendo uma distância de 25 quilómetros entre Vila Nova de Cerveira e Tuy. O ponto de partida é na Junta de Freguesia de Gondarém, às 7h30.

As restantes etapas têm ponto de encontro junto à Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, sempre às 7h30, para que os inscritos sejam levados de autocarro ao respetivo ponto de partida. Desta forma, no dia 8 de abril, será a vez do percurso entre Tuy e Redondela, ao longo de 29 quilómetros, sendo a etapa mais longa; segue-se,a 13 de maio, os 24 quilómetros entre Redondela e Pontevedra; a 10 de junho, a etapa é de 23 quilómetros entre Pontevedra e Caldas de Rei; a 8 de julho, está marcadoo percurso entre Caldas de Rei a Padrón, ao longo de 19 quilómetros, assumindo-se como a etapa mais curta; e a 9 de setembro, a tão desejada chegada a Santiago de Compostela, com saída de Padrón, percorrendo os 24 quilómetros finais.

As inscrições para as seis etapas já estão abertas, com os interessados a poder efetuar o registo para um ou todos os percursos propostos, através do link https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfo7NqL5fk_GH2WmBZ1v4pTcqsd9-d4MSnhvm0YqVa733sksQ/viewformO custo por participante resume-se ao valor correspondente à inscrição fixada em 6euros por etapa, mais os bens alimentares que considerem necessários para a realização dos percursos.A hora prevista de chegada de autocarro à Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira (ponto de encontro de cada etapa) é entre as 16h30 e as 17h00.

PROCURA DO CONCELHO DE CAMINHA PELOS PEREGRINOS DO CAMINHO DE SANTIAGO CRESCEU 46% EM 2017

No ano em que o Município investiu 230 mil euros na melhoria e promoção do trajeto

São cada vez mais os peregrinos do Caminho de Santiago que procuram o concelho de Caminha. Este número cresceu 46% em 2017, relativamente ao ano anterior e os dados ficarão até aquém da realidade, já que são aferidos apenas tendo em conta os peregrinos que procuram os postos de turismo. Para o presidente da Câmara, “os números revelam a importância que o Caminho de Santiago tem para o nosso território e o acerto que o Município tem tido nesta aposta. No ano passado investimos 230 mil euros no reforço da sinalização, na criação de novos canais informativos e na divulgação”.

O aumento extraordinário da procura em 2017 tem em conta, como referimos, a comparação feita com o ano de 2016 e a avaliação realiza-se de acordo com os peregrinos que foram aos postos de turismo de Vila Praia de Âncora e de Caminha, sendo que cada peregrino corresponde a um único registo no concelho, não havendo registos duplos em Caminha e VPA.

Assim, em 2017 passaram pelos Postos de Turismo do concelho 4676 peregrinos. Em 2016 tinham passado 3203. Mas há muitos mais peregrinos que passam e não se deslocam aos postos de turismo. Estes são os que lá vão para carimbarem a Compostela.

“Hoje, o Caminho Português da Costa afirma-se com crescimentos anuais na ordem dos 40%”, reforça Miguel Alves, afirmando que estes “são motivos mais do que suficientes para continuar a trabalhar na comunicação, na valorização do património e no envolvimento com os empresários e a comunidade. Fizemos muito, mas há ainda muito mais por fazer. Este ano vamos continuar o trabalho e criar novos projetos que possam marcar, ainda mais, a passagem de cada peregrino pelo concelho de Caminha”.

Curiosamente, a maior percentagem de peregrinos não é de nacionalidade portuguesa. O país que trouxe mais peregrinos ao concelho é a Alemanha: 22%, ou seja, quase um quarto dos peregrinos são alemães. A segunda nacionalidade é a portuguesa (12%), seguida da Espanha (8%), França (7%), Itália e Reino Unido (6%). Destaque ainda para a América do Norte (Estados Unidos e Canadá trouxeram, em conjunto, cerca de 450 peregrinos) e para a Polónia, Austrália e República Checa, com mais de uma centena de pessoas, de cada nacionalidade, a visitar o concelho de Caminha.

Ao todo, foram registadas 45 nacionalidades diferentes, entre as quais peregrinos de Cuba, Japão, Índia ou Malásia.

ALBERGUE DE PEREGRINOS DE PONTE DE LIMA REGISTOU EM 2017 UM AUMENTO DE PEREGRINOS DE 17% RELATIVAMENTE A 2016

O Albergue de Peregrinos de Ponte de Lima, ano após ano, regista aumentos extremamente significativos e, conforme se pode verificar nos dados estatísticos de 2017, recebeu no ano findo 13558 Peregrinos, dos quais 11891 pernoitaram e 1667 transitaram (carimbaram a Credencial do Peregrino), o que representa um aumento em relação a 2016 de, respectivamente, 1727 (16,99%) e 237 (16,57%) Peregrinos.

albergue5

Curioso foi o facto do mês de Setembro ter sido aquele que mais Peregrinos trouxe ao Albergue (2165, dos quais 1817 a pernoitar), contrariando a normal prioridade obtida, desde a abertura do equipamento, pelo mês de Agosto.

Outro facto a registar é que as mulheres ultrapassaram os homens, com valores de 7105 Peregrinas e 6453 Peregrinos, bem como o cada vez maior distanciamento verificado nos meios de locomoção: 12988 a pé e 570 de bicicleta.

No que respeita às faixas etárias, as que se evidenciam são a dos 21-30 anos (2027 Peregrinas e 1244 Peregrinos, num total de 3271) e dos 31-40 anos (1099 Peregrinas e 1003 Peregrinos, somando 2102), sublinhando o facto dos Peregrinos mais idosos terem 86 anos, no caso do sexo masculino e 87 anos, no feminino.

Os 10 países que encabeçam a lista de Peregrinos de 73 nacionalidades arroladas são Alemanha (3546), Portugal (2256), Itália (1397), Espanha (1076), Polónia (682), França (508), EUA (380), Países Baixos (379), Brasil (349) e República Checa (307).

Torna-se, contudo, importante destacar que os Peregrinos chegam um pouco de todo o mundo, como, de entre muitos exemplos, Argélia (130), Lituânia (57), Japão (51), Índia (5), Filipinas (5), Síria (4), Malásia (3), Singapura (3), Taiwan (3), Quénia (2), Marrocos (2), Albânia (1), Guatemala (1), Irão (1), Líbano (1), Moçambique (1), Nepal (1) e Tailândia (1).

Os principais locais de partida foram Porto (9044), Lisboa (784), Barcelos (427), Ponte de Lima (376), Braga (240), S. Pedro de Rates (108) e Fátima (106), numa listagem muito extensa que reúne pontos de partida que testemunham a importância do reconhecimento do Caminho Português de Santiago para os que procuram um trilho devidamente fundamentado em termos históricos. Referimo-nos, neste último caso, a locais como Vila do Conde (48), Matosinhos (18), Viana do Castelo (16), Sevilha (15), Abade de Neiva (11), Póvoa de Varzim (11), Sagres (4), Badajoz (3), Vila Real de Santo António (3), Cádis (2), Fão (1), Granada (1) e Madrid (1).

Pese embora a maior parte dos Peregrinos tenha como destino Santiago de Compostela (11677), muitos dos que têm como meta Fátima (214) também procuram o Albergue de Peregrinos de Ponte de Lima e os locais de partida são realmente de evidenciar: Santiago de Compostela (92), S. Jean de Pied de Port (29), Irun (11), Le Puy (6), Lourdes (5), Oviedo (4), Pamplona (4), Bilbao (3), Leon (3), Toulouse (3), Astorga (2), Biarritz (2), Helsínquia (2), Roncesvalles (2), Barcelona (1), Hendaye (1) Logroño (1), Marselha (1), Ourense (1), Roma (1), San Sebastian (1), Santander (1), Tours (1) e Varsóvia (1).

BARCELOS APRESENTA O LIVRO DE ANDRÉA PRSSTES "CAMINHO DE SANTIAGO - DE PORTUGAL ATÉ AO FIM DO MUNDO"

No próximo dia 9 de dezembro de 2017 (sábado), pelas 17h30, no Posto de Turismo de Barcelos, a Associação ACB - Albergue Cidade de Barcelos promove a apresentação do livro de Andréa Prestes - "Caminho de Santiago - De Portugal até ao Fim do Mundo" (projeto "Caminhos pelo Mundo").

AndréaPrestes_03

A jornalista, fotógrafa e peregrina brasileira Andréa Prestes estará, assim, em Barcelos, para apresentação, pela primeira vez em Portugal, do seu segundo livro fotográfico, mostrando dois dos principais itinerários do Caminho de Santiago. São 333 km a pé em mais de 300 fotografias sobre o Caminho Português de Santiago e o Caminho até ao encontro com o mar, em Finisterra e Muxia. Um livro sobre dois caminhos, com duas capas (edição trilíngue: Português, Castelhano e Inglês).

A entrada é livre e não carece de inscrição prévia.

O evento está disponível no Facebook aqui

09DEZ2017_AndréaPrestes

AndréaPrestes_01

AndréaPrestes_02

ABERTO S. SANTOS ENCERRA CICLO DE CONVERSAS NA BIBLIOTECA MUNICIPAL DE CAMINHA

O escritor vem a Caminha, sábado, 2 de dezembro, pelas 17H00

Alberto S. Santo é o último convidado de “À conversa com…”, uma iniciativa levada a cabo pelo Município no âmbito da candidatura da valorização dos Caminhos de Santiago. ‘Caminho da Leitura: Ciclo de Conversas’ trouxe até Caminha Richard Zimler, Joel Cleto, Ana Saldanha, Isabel Pires de Lima e Júlio Magalhães. “À conversa com…Alberto S. Santos” vai decorrer sábado, dia 2 dezembro, pelas 17H00, na Biblioteca Municipal de Caminha.

alberto santos

Nos últimos meses, foram vários os rostos conhecidos que passaram pela Biblioteca Municipal de Caminha. Destacam-se Richard Zimler, Joel Cleto, Ana Saldanha, Isabel Pires de Lima e Júlio Magalhães. Esta iniciativa termina este sábado, dia 2 de dezembro, com Alberto S. Santos e o seu livro ‘O Segredo de Compostela’. Alberto S. Santos é formado em Direito pela Universidade Católica Portuguesa. É natural de Paço de Sousa, Penafiel, onde reside. Publicou os romances bestsellers ‘A Escrava de Córdova’ (2008), ‘A Profecia de Istambul’ (2010), ‘O Segredo de Compostela’ (2013) e ‘Para lá de Bagdad’ (2016). É autor da coletânea de histórias ‘A Arte de Caçar Destinos’ (2017) e participa ainda na série de contos de autores lusófonos ‘Roça Língua’ (2014).

Na sinopse deste livro pode ler-se: “O dia 28 de janeiro de 1879 tinha tudo para ficar marcado na história da cristandade. Depois de dias suados de escavações na catedral de Compostela, foi encontrado o túmulo onde se acreditava que repousavam os ossos do santo apóstolo. Mas, e se no destino final a que nos conduzem os místicos caminhos de Santiago se esconder um dos segredos mais bem guardados do Ocidente? Prisciliano, líder carismático do século IV e pioneiro defensor da igualdade das mulheres e dos valores do Cristianismo primitivo, é a figura preponderante neste enigma secular. Comprometido com a força da sua espiritualidade, viveu no coração os sobressaltos de um amor proibido, envolto em ciúmes e intrigas. Ainda que aclamado bispo pelo povo, Prisciliano tornou-se no primeiro mártir da sua Igreja, a quem a História ainda não prestou o devido reconhecimento. Depois de extraordinárias revelações, descubra neste fascinante romance respostas às inquietações que atravessam os tempos: Afinal, quem está sepultado no túmulo? Qual o sentido atual das peregrinações a Santiago de Compostela?”.

Esta ação carece de inscrição obrigatória. Os interessados deverão proceder à respetiva inscrição para cultura@cm-caminha.pt.

ESPOSENDE PROMOVE EM SANTIAGO DE COMPOSTELA CAMINHO PORTUGUÊS DA COSTA

Enquanto em Santiago de Compostela se debatiam estratégias para as diferentes rotas do Caminho, em Esposende, cerca de 200 peregrinos, oriundos de diferentes regiões, recebiam a bênção na Igreja Matriz e aprofundavam o seu conhecimento sobre Esposende, no Centro de Informação Turística, antes de se fazerem ao Caminho. É crescente a importância do Caminho Português da Costa: em 2016 representava 1% do total de peregrinos que afluíram a Santiago; este ano adquire um peso de 4%.

20171111_090527

O Albergue de São Miguel de Marinhas registava, em outubro, um total de 6.300 dormidas, ou seja, mais 3000 que em período homólogo do ano passado. Mas o número de peregrinos que passa por Esposende é bastante superior, encontrando-se alguns entre os cerca de 47 mil turistas que este ano colheram informação no Centro de Informação Turística.

Reconhecendo a importância crescente do percurso, o Município de Esposende tem investido nesta área, na melhoria de percursos e no reforço da informação disponibilizada, através da sinalética e dos suportes oferecidos no Centro de Informação Turística. Para dar a conhecer o percurso que cruza Esposende, mas também para beneficiar do incremento dos fluxos turísticos que têm ocorrido no litoral norte do país, Esposende marcou presença na Fairway, Fórum do Caminho de Santiago, em conjunto com os nove municípios que desenvolveram o projeto do Caminho da Costa.

Este encontro destinou-se a profissionais, instituições e interessados nas peregrinações ao templo de Santiago de Compostela, tendo-se destacado esta segunda edição, pela grande adesão que tiveram as mesas de debate intersectoriais. Estes espaços de reflexão, nos quais participaram especialistas das diversas áreas de negócio, do mundo empresarial e instituições, fomentou a apresentação de propostas de solução de alguns dos problemas que afetam os diversos percursos do Caminho. Foram proporcionados cerca de 1600 encontros, entre entidades e empresas locais e operadores turísticos, de 15 países diferentes.

De resto, este é um nicho de mercado com grande potencial para Esposende, conforme tem revelado o aparecimento de novos negócios associados ao turismo, como hostels e todo o mercado de restauração que está intimamente associado. O fluxo de peregrinos pode, também, contribuir, a par dos desportos de mar, para atenuar a sazonalidade que vinca a atividade turística em Esposende.

O Caminho Português da Costa pretende relevar o contacto entre terra e mar, desde o Porto, ao longo de 141 quilómetros, até Valença. Neste percurso, os dez municípios envolvidos no projeto, fazem valer a vertente patrimonial e histórica de cada urbe, procurando criar uma identidade, sob o lema, “cada passo, um sentido”.

O Caminho Português da Costa une os municípios do Porto, Matosinhos, Maia, Vila do Conde, Póvoa de Varzim, Esposende, Viana do Castelo, Caminha, Vila Nova de Cerveira e Valença, tendo submetido uma candidatura ao programa “Norte 2020” para valorizar este Caminho e os territórios que ele atravessa.

"Neste projeto, devemos destacar todo o trabalho de cooperação que foi desenvolvido pelos dez municípios envolvidos. O objetivo é promover esta rota do Caminho de Santiago, valorizando a Cultura e a História locais”, destaca Benjamim Pereira, presidente da Câmara Municipal de Esposende.

Sendo um património imaterial com crescente interesse nacional e internacional, o Caminho de Santiago beneficia, agora, de um programa infraestrutural que permita dignificar e potenciar o seu valor intrínseco e adaptá-lo às condições atualmente exigidas pelos modernos peregrinos.

IMG_20171111_093214

IMG_20171113_085541

ESPOSENDE EXPÕE "TRAÇOS E TESTEMUNHOS" DOS PEREGRINOS DOS CAMINHOS DE SANTIAGO

“Traços e Testemunhos” de peregrinos dos Caminhos de Santiago dão mote a exposição 

O Centro de Informação Turística de Esposende (CIT) vai acolher, entre 12 e 31 de outubro, uma exposição alusiva aos Caminhos de Santiago, intitulada “Traços e Testemunhos”.

Albergue de S. Miguel Marinhas

Promovida pelo Município de Esposende, a mostra será, simbolicamente, inaugurada no próximo dia 12 de outubro, Dia Nacional do Peregrino, em jeito de homenagem a todos os peregrinos que descobrem nos Caminhos de Santiago um espaço de reflexão e de encontro com a vida.

Os verdadeiros autores e atores desta exposição são os peregrinos que, regularmente, transpõem para o Livro de Menções do Albergue de São Miguel de Marinhas, em Esposende, os seus testemunhos e esboçam alguns desenhos, em forma de agradecimento pelo alojamento e como parte criativa de um imaginário suscitado ao longo do Caminho da Costa para Santiago de Compostela. Além destes testemunhos, a exposição apresentará objetos e outros elementos dedicados aos Caminhos de Santiago.

Os Caminhos de Santiago constituem um fenómeno mediático, que suscita o interesse de milhares de peregrinos que, movidos pela fé ou pelo simples entusiasmo, se lançam na aventura de percorrer estes caminhos de fé e cultura em direção à casa do apóstolo S. Tiago, na Galiza, em Espanha.

O Albergue de São Miguel de Marinhas, em funcionamento desde maio de 2011, está integrado na rede assistencial do Caminho Português da Costa para Santiago de Compostela. Os dados de ocupação demonstram uma subida exponencial do número de peregrinos, das mais variadas nacionalidades. Entre janeiro e setembro deste ano, pernoitaram no albergue 5 023 peregrinos, o que corresponde a um crescimento de cerca 62% face ao mesmo período de 2016, tendência que está em linha com a dos anos anteriores.

A exposição “Traços e Testemunhos” poderá ser visitada no CIT de segunda-feira a sábado, entre as 9h00h e as 12h30 e das 14h00 às 17h30.

Peregrinos Caminho de Santiago

VALENÇA INVESTE NOS CAMINHOS DE SANTIAGO

Investimento nos Caminhos de Santiago Trás mais  23% de Peregrinos em  2017. 42 Mil Peregrinos em Valença

Valença vai superar os 42 mil peregrinos, até ao final do ano, marcando um incremento de 23% face a 2016. A aposta na dinamização e promoção do Caminho Português para Santiago, interior e da costa, estão a dar os seus frutos.

unnamed

Os últimos dados, fornecidos pela Oficina do Peregrino da Xunta de Galicia, apontam para que até ao final do ano se supere os 42 mil peregrinos em Valença, entre os que passam e começam aqui. Em 2016 foram 33.380 a percorrer os troços do caminho em Valença.

Estes valores são o reflexo, também, dos investimentos promocionais realizados em Portugal e no estrangeiro pela Câmara de Valença em parceria com Tui e a sociedade Xacobeo.

Qualificação do Caminho da Costa e Interior

Nos dois traçados que atravessam o concelho, a Câmara Municipal e as juntas de freguesia, tem investido na melhoria dos traçados, sinalização e criação de espaços de descanso e apoio aos peregrinos. Investimentos complemntados com mais informação que pode ser consultada nos sites  www.visitvalenca.com ou www.caminhoportuguesdacosta.com/pt/o-caminho/municipio/valenca

Mais Albergues em Valença

O primeiro albergue oficial a surgir em Portugal foi o de São Teotónio. Hoje, esta estrutura, gerida pela Câmara Municipal, complementa-se com a oferta de três albergues privados em Cerdal e Fontoura e pelas demais 33 unidades hoteleiras do concelho. A oferta crescerá, em breve, com novas unidades, em fase de obra / licenciamento, em implantação ao longo do caminho da costa e interior.

Mais Oferta de Restauração

O Menu do Peregrino, conquista os peregrinos com pratos especiais a preços mais económicos. Das 83 unidades de restauração do concelho são cada vez mais as aderentes a este menu, sobretudo as que ficam na confluência destes percursos.

Valença Marca os Peregrinos

Valença proporciona uma experiência única aos peregrinos: a meio da ponte internacional, em pleno Caminho, é possível estar com um pé em Portugal e outro em Espanha, sobre o rio Minho, com a Catedral de Tui em frente a a Fortaleza de Valença atrás.