Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

ASSOCIAÇÕES DE AMIGOS DO CAMINHO PORTUGUÊS DE SANTIAGO CRIAM FEDERAÇÃO

Fundação da FIACPS - Federação Internacional de Associações de Amigos do Caminho Português de Santiago

No passado domingo, dia 17 de março de 2019, no Albergue de Peregrinos do Mosteiro de Vairão, foi fundada a FIACPS - Federação Internacional de Associações de Amigos do Caminho Português de Santiago.

FIACPS.jpeg

A Federação, sem fins lucrativos, que inclui Associações de quatro países distintos (Portugal, Espanha, Reino Unido e México), tem como objeto a união de Associações de Amigos do Caminho Português de Santiago que se dedicam à revitalização, recuperação, sustentabilidade, manutenção, promoção e divulgação do Caminho Português de Santiago, defendendo o superior interesse do Peregrino, a Hospitalidade, a Universalidade e os valores associados à Peregrinação Jacobeia.

A Comissão Instaladora da FIACPS é constituída pelo Albergue Virxe Peregrina de Pontevedra (presidência), Associação Espaço Jacobeus (tesouraria), Associação ACB - Albergue Cidade de Barcelos (secretariado), Associação de Peregrinos "Via Lusitana" e a Associação Internacional de Companheiros nos Caminhos de Santiago (vogais).

Braga, 19 de Março de 2019

Nuno Pontes

(Presidente da Direção Nacional da Associação Espaço Jacobeus)

AMARES MARCA CAMINHO BRAGA-SANTIAGO E CALDELAS DISPONIBILIZA ALBERGUE

O Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros, que liga Braga a Santiago de Compostela na distância de 240 quilómetros, começa a ser marcado com setas amarelas no Concelho de Amares “nos próximos dias” e os peregrinos vão ter um albergue ao dispor em Caldelas, a partir de junho.

Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros 01.jpg

A informação foi revelada pelo presidente da União das Freguesias de Caldelas, Sequeiros e Paranhos, José Manuel Almeida, na sequência de uma palestra sobre o caminho realizada este sábado, 16. Segundo o autarca, o albergue resulta do “aproveitamento de um espaço existente e disponível”, que precisa de “ligeiras obras de adaptação”.

Caldelas autarcas peregrinos e membros de associações 01.jpg

O albergue a criar “até final de junho” terá, de início, espaço para 20 peregrinos, instalações sanitárias, chuveiros e uma pequena cozinha para refeições ligeiras. Trata-se de um espaço que servia de refeitório e balneário à antiga escola primária de Caldelas (onde hoje funciona a junta de freguesia), construído nos anos de 1990, no centro da vila termal.

Por outro lado, “os serviços da união de freguesias e da Câmara de Amares vão iniciar a marcação deste caminho, no território do município, já nos próximos dias. Esse processo deverá estar concluído também até final de junho”, explicou José Manuel Almeida.

Caldelas autarcas peregrinos e membros de associações.jpg

Quanto ao investimento necessário, o presidente da união de freguesias “pensa que será muito pouco, dado as obras de adaptação [do albergue] serem pequenas, num total a rondar os cinco mil euros no máximo”, embora as contas ainda não estejam feitas.

“A União das Freguesias de Caldelas, Sequeiros e Paranhos, assim como o Município de Amares, tem o máximo interesse na revitalização do Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros”, refere José Manuel Almeida, adiantando que Caldelas é “um excelente local para a existência de um albergue, dado que pode oferecer aos peregrinos todas as condições e para todas as bolsas, desde uma estada económica até uma estada mais elaborada”.

O anúncio da criação do albergue e da marcação do caminho no Concelho de Amares foi feito na sequência de uma palestra realizada no Auditório de Caldelas pelo peregrino José Eusébio, que percorreu a pé o Geira Romana e dos Arrieiros em dezembro de 2018, em que participou também o presidente da Câmara de Amares, Manuel Moreira, e um conselheiro do Concelho de Beariz (Espanha).

O presidente da associação espanhola Codeseda Viva, Carlos de Barreira, fez uma apresentação sobre o Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros, que diferentes entidades portuguesas e espanholas pretendem ver homologado até ao Ano Santo Jacobeu de 2021.

Entretanto, os promotores deste itinerário estabeleceram contactos com os municípios de Braga, Terras de Bouro e Melgaço, no sentido de os sensibilizar para a necessidade de fazer as marcações com as setas amarelas, tradicionais do Caminho de Santiago, devendo acontecer em breve reuniões para oficializar este objetivo. Está também a ser estudada com a Arquidiocese de Braga a criação de um ponto de acolhimento de peregrinos em Covide (Terras de Bouro).

A Associação do Caminho Jacobeu da Geira Minhoto Ribeiro e a Associação Codeseda Viva coordenam a investigação histórica, patrimonial, do traçado e sobre outros recursos necessários à validação do caminho [ainda não possui albergues, nem está marcado, pelo que deve usar-se GPS], um trabalho iniciado em 2009 que pretendem ver reconhecido com a oficialização do traçado.

Este itinerário, também conhecido por Caminho da Geira Minhoto Ribeiro, foi percorrido por pelo menos 300 pessoas desde maio de 2017, estimando-se que o número cresça até 500 no corrente ano.

Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros.JPG

TRAÇADO PORTUGUÊS GANHA DESTAQUE NO CAMINHO QUE LIGA BRAGA A SANTIAGO DE COMPOSTELA

A Associação Jacobeia do Caminho Minhoto Ribeiro, pioneira no estudo e divulgação do itinerário jacobeu que liga Braga a Santiago de Compostela, decidiu incluir a palavra “geira” na sua designação, para “integrar de forma mais clara a parte portuguesa” no projeto.

caminho da geira Dário Rodríguez secretário da Associação Jacobeia Geira Minhoto Ribeiro.jpg

“Esta mudança pretende integrar a parte portuguesa (Geira Romana) de uma forma mais clara e destacar o seu caráter transfronteiriço, porque estamos a trabalhar muito com associações lusas, como é o caso da Espaços Jacobeus, importantíssima em Portugal no tema dos caminhos”, explicou esta quarta-feira, 6, Darío Rodríguez, secretário da agora designada Associação Jacobeia Caminho da Geira Minhoto Ribeiro (CGMR).

caminho da geira geres.jpg

“Além de ser uma maneira de integrar e abarcar mais associações, é uma denominação mais exata: geira, por causa da antiga estrada romana; minhoto, devido ao Rio Minho, e Ribeiro, porque uma grande parte do traçado atravessa esta comarca espanhola”, adiantou Darío Rodríguez, em entrevista à Rádio Carballiño/Cadena SER, durante a qual fez um balanço da última assembleia geral da associação, que decorreu há alguns dias.

Caminho da geira inicio sé de braga (1).JPG

O secretário da Associação do CGMR revelou ainda que, a partir de outubro, parte do traçado será incluído nas Rotas Culturais da Universidade de Vigo/Campus de Ourense” e que “vai ser assinado um protocolo de colaboração com a universidade de Vigo para que os estudantes possam fazer investigação sobre este itinerário, com o apoio da associação”.

O objetivo da Associação do CGMR, que destaca o caráter multidisciplinar deste projeto, é “continuar a investigar e aprofundar as raízes do caminho, centrando-se agora no território entre Padrenda e Soutelo de Montes, já que há outras organizações a debruçar-se sobre os outros territórios, de forma a rentabilizar meios”, adiantou Darío Rodríguez, explicando que a associação vai começar a a divulgar o caminho jacobeu junto das escolas.

caminho da geira rio minho.JPG

A associação pretende a oficialização deste itinerário, que liga Braga a Santiago na distância de 240 quilómetros, até ao Ano Santo Jacobeu de 2021, e descreve-o como “um caminho de peregrinação e comercial de produtos vitivinícolas” e uma maneira de dinamizar do ponto de vista socioeconómico as zonas empobrecidas por onde passa.

Na entrevista à Rádio Carballiño/Cadena SER, Darío Rodríguez lamentou que até agora não tenha sido possível reunir as diferentes associações envolvidas no projeto de homologação deste traçado, com a “intenção de conseguir o maior consenso possível”, essencial para que o projeto tenha sucesso na Junta da Galiza (governo regional).

O secretário da Associação do CGMR recordou ainda uma recente reunião com o presidente da Academia Jacobeia, Xesus Palmou, mantida em A Estrada (Espanha), cuja “principal conclusão foi que o caminho vai ser declarado Itinerário Cultural Preferencial, um passo muito importante para a oficialização como via jacobeia, possivelmente já em 2020”.

A Associação do Caminho Jacobeu da Geira Minhoto Ribeiro e a Associação Codeseda Viva coordenam a

investigação histórica, patrimonial, do traçado e sobre outros recursos necessários à validação do caminho, um trabalho iniciado em 2009.

O Caminho da Geira Minhoto Ribeiro (também conhecido como da Geira Romana e dos Arrieiros) foi percorrido por pelo menos 300 pessoas desde maio de 2017, estimando-se que o número cresça até 500 no corrente ano.

caminho da geira.JPG

FAMALICÃO APOIA OS PEREGRINOS

“Famalicão em Forma” prepara e dá apoio aos peregrinos famalicenses. A primeira iniciativa decorreu no passado dia 9 de fevereiro com a romagem de quase uma centena de peregrinos até Balazar, no concelho de Guimarães

Apoiar na preparação física dos peregrinos, com a realização de treinos semanais e acompanhamento profissional, e prestar auxílios diversos ao longo de vários percursos religiosos que partem do concelho de Vila Nova de Famalicão é o novo desafio do programa “Famalicão em Forma” promovido pelo pelouro do desporto da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão.

AFS_3250.jpg

A primeira iniciativa decorreu no passado dia 9 de fevereiro com a romagem de quase uma centena de peregrinos até Balazar, no concelho de Guimarães.

Para o dia 23 de março, está já a ser preparada a peregrinação de uma etapa dos Caminhos de Santiago, entre Lousado e Portela. Com um percurso de 20 quilómetros, a jornada arranca pelas 8h30 da Ponte da Lagoncinha e termina em Portela de Santa Marinha. Entretanto, no dia 29 de junho, irá realizar-se romagem até São Bento da Porta Aberta.

As caminhadas inserem-se no novo roteiro religioso promovido no âmbito do programa Famalicão em Forma.

Os peregrinos inscritos no programa beneficiam assim de sessões de treino semanais com acompanhamento especializado e níveis diferenciados, avaliações físicas periódicas e apoio técnico de forma a conseguirem a condição física necessária para realizar a caminhada sem prejudicar a sua saúde.

Durante os percursos, os participantes podem ainda contar com o apoio dos técnicos municipais, nomeadamente através de uma carrinha e um carro de apoio, caixa de primeiros socorros e distribuição de águas. Nos percursos mais longos será também assegurada a presença de enfermeiros e fisioterapeutas.

Refira-se que atualmente são já quase 500, as pessoas que praticam exercício sob a orientação dos técnicos de educação física da autarquia afetos a este programa, promovido pelo município de Famalicão desde maio de 2017 com o objetivo de promover a prática regular de atividade física e a adoção de um estilo de vida saudável da população famalicense, de uma forma acessível e totalmente gratuita.

No fundo, trata-se de avaliar o estado de saúde de cada pessoa, com a realização de uma avaliação inicial que incluiu a análise da composição corporal, da função respiratória e cardiovascular e a caraterização dos comportamentos e estilos de vida adotados; prescrever exercício físico de acordo com as necessidades e características de cada um e acompanhar e orientar os treinos, dando conselhos e dicas, sempre com o auxílio de técnicos especializados.

Para se inscreverem no programa, os interessados devem dirigir-se ao Gabinete de Apoio, junto ao Centro Coordenador de Transportes.

De outubro a abril (horário de inverno), o Gabinete funciona às segundas, quartas e sábados das 09h30 às 12h00, às segundas, quartas e sextas das 17h30 às 19h30 e às terças e quintas das 17h30 às 20h30. De maio a setembro (horário de verão), funciona às segundas, quartas e sábados das 08h30 às 11h00, às segundas, quartas e sextas das 17h30 às 19h30 e às terças e quintas das 17h30 às 20h30.

Atualmente estão definidos dois tipos de treino: outdoor, no Parque da Devesa e no Parque de Sinçães, e indoor, no Pavilhão Municipal das Lameiras.

Recorde-se ainda que os balneários do Parque da Devesa estão também à disposição dos participantes do projeto.

CERVEIRA INAUGURA EXPOSIÇÃO ALUSIVA AO CAMINHO PORTUGUÊS DA COSTA A SANTIAGO DE COMPOSTELA

Inauguração da exposição ‘Caminho Português da Costa – Em Cada Passo, Um Sentido’

Conhecer o Caminho Português da Costa de uma forma autêntica, através do olhar de um verdadeiro peregrino. Este é o objetivo da exposição fotográfica itinerante “Em Cada Passo, Um Sentido”, que vai ser inaugurada, este sábado, 16 de fevereiro, na Biblioteca Municipal de Vila Nova de Cerveira.

Exposição Caminhos de Santiago 1.jpg

A exposição sensorial apresenta a experiência do Caminho Português da Costa pelo olhar de António Luís Campos, fotógrafo profissional que colabora com publicações como a National Geographic, entre outras, e que, paralelamente, exerce a atividade de líder de viagens, o que o preparou para percorrer esta rota histórica tornando-o uma descoberta partilhável.

O objetivo é transportar os visitantes através do Caminho, quer pela experiência visual, auditiva e mesmo tátil que é proporcionada, quer pelo percurso geográfico, em que o território que acolhe o Caminho da Costa está sequencialmente representado, respeitando a ordem do trajeto no terreno.

Sendo um dos 10 concelhos do litoral português atravessado pelo Caminho Português da Costa, a exposição chega, este sábado, a Vila Nova de Cerveira podendo ser visitada até 12 de março na Biblioteca Municipal.

Registando um crescente interesse e cada vez mais visitantes, do Porto a Santiago de Compostela, percorrendo o Caminho Português da Costa, são aproximadamente 258 quilómetros, com horizontes e histórias diferentes.

PAREDES DE COURA PARTICIPA NO FAIRWAY

III Fórum do Camiño de Santiago
O Município de Paredes de Coura participa no Fairway – III Fórum do Camiño de Santiago, que entre amanhã e terça-feira, 10 a 12 de fevereiro, reúne no Palácio de Congressos de Santiago de Compostela.

Ponte Românica de Rubiães.jpg

O Fairway é o fórum que junta, entre outros, os municípios portugueses por onde passa o Caminho Português de Santiago, integrando também feiras e congressos.
Representando o Caminho Português de Santiago um significativo valor acrescentado para o nosso concelho com especial relevo para as suas economias locais – atravessa as freguesias courenses de Agualonga, Rubiães e a Agregação de Freguesias de Cossourado e Linhares --, a presença do nosso Município em tão importante iniciativa torna-se fundamental até pela divulgação de alguns dos mais importantes exemplares do patrimónios edificados de Paredes de Coura: a Ponte Românica de Rubiães e a Igreja de São Pedro de Rubiães.

Albergue Rubiaes.jpg

Percorrer o Caminho Português de Santiago é mergulhar na tradição e na espiritualidade e reviver a história pelos próprios pés. É um dos itinerários primitivos de peregrinação jacobeia mais frequentados e consagrados. Uma via antiga de quase mil anos de peregrinações, cujas marcas e testemunhos - a vieira e o bordão do peregrino – são observadas a cada passo, nos caminhos fundos e nas pontes, nos templos, nos cruzeiros e nas alminhas, ligando-se à paisagem e às suas gentes de forma indestrinçável.
Nesta edição do Fairway decorre paralelamente a Fairway Invest -- um fórum de investimento em startups e empresas ligadas ao Caminho --, desenvolvida em colaboração com a rede de maiores investidores privados do mundo, a Keiretsu Forum. Destina-se a empresários cuja atividade está ligada ao Caminho de Santiago, quer pela sua localização geográfica quer pela sua atividade.
Sobre a Ponte Românica de Rubiães, Narcizo Alves da Cunha, um dos primeiros autores que se referiu a esta ponte, datou-a de época romana, com base não apenas na sua estrutura, mas também no facto de, a escassas centenas de metros, no lugar de Crastro, existir um marco miliário pertencente à via romana que, de Braga, partia para o Noroeste peninsular (CUNHA, 1909, reed. 1979, pp.93-94 e 559). De triplo arco escalonado e harmónico, todos de volta perfeita, mas sendo o médio de vão bem superior que os dois laterais, a ponte compõe-se de um tabuleiro de dupla rampa, em cavalete.
Já a Igreja de São Pedro de Rubiães, construída em finais do séc. 13, em estilo românico, integrando-se na 2ª fase do românico português, na 1ª do foco do Alto Minho e, de um modo mais regional, no grupo das igrejas românicas da bacia do Minho. Os motivos de maior interesse do templo, para além da inscrição de 1202, encontram-se no portal ocidental. O tímpano, apesar de ser uma "muito má restituição, relativamente moderna, da peça anterior que se quebrou" (ALMEIDA, 1987, p.187), integra o restrito número de representações de Cristo em Majestade. Ainda mais importantes são as representações do arcanjo São Gabriel e de Nossa Senhora, em dois fustes do portal principal. Este conjunto tem merecido vários estudos que, consecutivamente, reforçam a sua originalidade no Românico português.

Caminho_Português_Santiago.jpg

PONTE DE LIMA PARTICIPA EM FÓRUM SOBRE O CAMINHO DE SANTIAGO

Ponte de Lima participa no Fairway - III Fórum do Caminho de Santiago – Santiago de Compostela

Entre os dias 10 e 12 de fevereiro, o Município de Ponte de Lima vai estar presente no evento Fairway – II Fórum do Camiño de Santiago, no Palácio de Congressos de Santiago de Compostela.

_FairWayCaminhoPTSantiago1.jpg

Marcam presença neste evento os municípios portugueses por onde passa o Caminho Português de Santiago (Porto, Matosinhos, Maia, Vila do Conde, Póvoa de Varzim, Barcelos, Ponte de Lima, Paredes de Coura e Valença), assim como os restantes municípios que compõe a variante do Caminho Português da Costa.

O Fairway é o único fórum sobre o Caminho de Santiago, que integra feiras e congressos. Esta edição, atuará pela primeira vez como promotora de um fórum de investimento em startups e empresas ligadas ao Caminho. A iniciativa, denominada de Fairway Invest, é desenvolvida em colaboração com a rede de maiores investidores privados do mundo, a Keiretsu Forum. Destina-se a empresários cuja atividade está ligada ao Caminho de Santiago, quer pela sua localização geográfica, quer pelo seu setor.

O Caminho Português de Santiago representa nos dias de hoje uma mais-valia extremamente significativa para o concelho de Ponte de Lima, tendo em consideração que o atravessa praticamente em toda sua extensão, desde Poiares até à Serra da Labruja, passando por freguesias como Vitorino dos Piães, Facha, Seara, Correlhã, Ponte de Lima, Arcozelo, Cepões e Labruja, revelando um contributo extremamente importante para as respetivas economias locais.

FairWayCaminhoPTSantiago2.jpg

ESPOSENDE EM MOVIMENTO DESCOBRE CAMINHO DE SANTIAGO

No âmbito do programa Esposende em Movimento, realiza-se no próximo domingo, 27 janeiro 2019, uma caminhada entre Póvoa de Varzim e Esposende, intitulada Caminhos de Santiago, Caminho Português da Costa.

caminhada.jpg

A concentração está agendada para 7h30, junto às Piscinas Foz do Cávado, em Esposende, de onde os participantes seguem, em autocarro, até às imediações do Casino da Póvoa de Varzim.

A atividade é antecedida por exercícios de aquecimento, iniciando-se a caminhada às 9 horas, com final previsto para as 14 horas, junto às Piscinas Foz do Cávado, estando assegurado o transporte até ao ponto de partida, para aqueles que iniciaram a jornada na Póvoa de Varzim.

Com uma distância de 20 quilómetros, a participação está aberta a maiores de 14 anos, com um custo de participação de 4 euros (Inclui: guia do percurso, seguro, duche, abastecimento e transporte em autocarro).

As inscrições estão abertas até às 22 horas do dia 24 de janeiro, em www.esposende2000.pt

Com esta iniciativa pretende-se dar a conhecer um itinerário cultural, valorizando o património e sensibilizando as populações para a temática dos Caminhos de Santiago.

A crescente procura destes percursos faz com que as regiões potenciem também o seu território ao nível do turismo.

Conjugando todos estes fatores, a Esposende 2000 EM e os Municípios de Esposende e da Póvoa de Varzim, com o Apoio da Associação Via Veteris, lançam o desafio da descoberta do Caminho Português da Costa.

Complementarmente, a 24 de fevereiro 2019, será promovida também uma caminhada que levará os participantes à descoberta do percurso entre Esposende e Viana do Castelo, numa distância de 24 quilómetros.

Contactos: 253964182/966670638hugorocha@esposende2000.pt

Mais informações sobre o Caminho: www.caminhoportuguesdacosta.com / www.viaveteris.pt.

JOSÉ EUSÉBIO, PEREGRINO A SANTIAGO DE COMPOSTELA, REALIZA NA PÓVOA DE VARZIM UMA CONFERÊNCIA PARA NOS CONTAR A SUA EXPERIÊNCIA… E DAR TESTEMUNHO DA SUA FÉ!

José Eusébio, peregrino a Santiago de Compostela, já percorreu 12 vezes itinerários jacobéus. Em conferência a realizar na Póvoa de Varzim, no próximo dia 25 de Janeiro, vai dar testemunho da sua experiência… e da sua Fé!

José eusebio 01.jpeg

Conferência dia 25 em Póvoa do Varzim

“Caminho pela geira é incomparável e constitui uma viagem no tempo”

O Grupo dos Amigos do Caminho de Santiago da Póvoa de Varzim promove na sexta-feira, da 25 de Janeiro, uma conferência intitulada “As Minhas Histórias do Caminho”, com a participação do peregrino José Eusébio, que percorreu uma dúzia de vezes diferentes itinerários jacobeus, o último dos quais o Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros.

Na perspetiva de José Eusébio, de 31 anos, este caminho, que liga Braga a Santiago de Compostela, na distância de 240 quilómetros, “é incomparável”, com “paisagens de cortar a respiração e uma tranquilidade inexplicável. Uma viagem no tempo, muito graças ao seu legado romano”.

O peregrino, que já percorreu sete itinerários jacobeus, adianta que “as gentes desta rota demonstram espírito hospitaleiro e estão empenhadas no seu desenvolvimento.  Este caminho é sinónimo de aventura, paz e felicidade”.

Quanto à vontade de associações, como as do Caminho Jacobeu Minhoto Ribeiro e de Codeseda Viva, de oficializar este caminho até ao Ano Santo Jacobeu de 2021, José Eusébio, natural de Póvoa do Varzim e residente em Barcelos, afirma que é “claramente possível” concretizar o objetivo.

“Nesta fase é necessário marcar o caminho, com as famosas setas amarelas e criar as infraestruturas de apoio aos peregrinos, como albergues. Colmatando estas lacunas, o crescimento do número de peregrinos será exponencial”, refere o conferencista, que é instrutor de fitness  e professor de natação.

A conferência decorre no Museu Municipal de Etnografia e História da Póvoa de Varzim, a partir das 21h30. A participação é gratuita, mas a inscrição obrigatória, podendo ser feita na página de Facebook do Grupo dos Amigos do Caminho de Santiago da Póvoa de Varzim.

Após a apresentação de José Eusébio, segue-se uma conversa com a assistência e a ideia da organização  - que guarda “uma surpresa para o final”, aconselhando os participantes “a não comerem muito à sobremesa” - é que todos “levem muitas dúvidas” sobre o caminho de Santiago pelo Gerês.

O orador já percorreu os caminhos Central Português, Português da Costa e Variante Espiritual, Português do Interior (bicicleta), Finisterra/Muxia, Primitivo, Inglês e da Geira Romana e dos Arrieiros (concluído a 31 de dezembro de 2018).

Jose eusebio 02.jpeg

josé eusébio 03.jpeg

José eusebio 04.jpeg

NÚMERO DE PEREGRINOS REGISTADOS NOS POSTOS DE TURISMO CRESCEU 21,3% FACE A 2017

Aumento da procura turística do concelho consolidada em todas as vertentes

O número de peregrinos registados nos Postos de Turismo de Caminha e Vila Praia de Âncora durante o ano que findou cresceu 21,3% face a 2017. Estes valores vêm confirmar a tendência que já se verificava no final do primeiro semestre, traduzindo a procura crescente e consolidada do concelho também por este tipo de turismo.Este registo junta-se aos valores do INE, divulgados na semana passada, que apontavam para um recorde absoluto de hóspedes e dormidas no concelho de Caminha no ano de 2017.

Peregrino.jpg

Ainda em relação aos peregrinos, refira-se que o número dos que pernoitaram no Albergue de Caminha (gerido pela Associação dos Amigos do Caminho de Santiago de Viana do Castelo) cresceu 30,5% relativamente a 2017.

Em termos de nacionalidades, a Alemanha é opaís que mais peregrinos coloca no nosso concelho.Nos nossos Postos de Turismo,a procura por parte dos alemães cresceu 44% relativamente ao ano anterior, assumindo a liderança da tabela de nacionalidades, seguidos da Espanha, Portugal, Itália e Reino Unido.

O aumento do movimento de peregrinos representa um fenómeno consolidado e que vem subindo de ano para ano.  Por exemplo, em 2018, no Albergue, dormiram o triplo de peregrinos relativamente a 2015. Mais: nos últimos cinco anos, o número de pessoas que pernoitaram no Albergue cresceu 656%.

Para o presidente da Câmara, “depois dos números do INE divulgados na semana passada, que apontavam para um recorde absoluto de hóspedes e dormidas no concelho de Caminha no ano de 2017, os números dos peregrinos de Santiago vêm confirmar a aposta certeira do Município na indústria do Turismo e na valorização do território”.

Miguel Alves recorda que “o número de turistas em Caminha cresce a um ritmo superior ao país e á região e os Caminhos de Santiago são um forte veículo de atração”. Existe de facto uma estratégia consolidada, para a qual contribui “o investimento que a Câmara fez na melhoria das condições do Caminho, da sinalética e da sua divulgação, a aposta que muitos hotéis e restaurantes têm feito na promoção de produtos dirigidos aos peregrinos e a tomada de consciência global sobre a beleza e segurança do Caminho Português da Costa vem resultando neste forte crescimento. Creio que estamos todos de parabéns: autarcas, empresas, instituições e população”, conclui o autarca.

VALENÇA ESTÁ NA ROTA DOS PEREGRINOS A SANTIAGO DE COMPOSTELA

Mais 130% de Peregrinos em Valença. 81 Mil Peregrinos Cruzaram a Fronteira Valença Tui

A Eurocidade Tui é, cada vez mais, o epicentro das grandes rotas dos Caminhos de Santiago. Em 2018 foram 81652 os peregrinos que passaram ou começaram a sua peregrinação na Eurocidade. Em 2014 eram 35 494 mil, um aumento exponencial de 130% de peregrinos oriundos de todos os cantos do mundo.

unnamed.jpg

Eurocidade Tui Valença a Grande Referência das Peregrinações

A aposta na dinamização e promoção do Caminho Português para Santiago, interior e da costa, está a dar, cada vez mais, os seus frutos.,Os últimos dados, fornecidos pela Oficina do Peregrino da Xunta de Galicia, apontam a Eurocidade Valença Tui, cada vez mais, como esse grande referente para quem quer começar e ou passar na sua peregrinação em direção a Santiago de Compostela. Estes valores são o reflexo, também, dos investimentos promocionais realizados em Portugal e no estrangeiro pela Câmara de Valença em parceria com Tui e a sociedade Xacobeo.

Caminho Português do Interior Mantém a Liderança

Em 2014 foram 34715 peregrinos que fizeram o Caminho Português do Interior, 14,59% do total dos que chegaram a Santiago de Compostela. Em 2018 foram já 67816 a fazer este percurso representando 20,72% do total que receberam a bula compostelana em Santiago de Compostela.

Caminho da Costa Cresce em Número de Peregrinos

O Caminho Português da Costa atrai, cada vez, mais peregrinos até Valença, em 2014 eram apenas 779, ou seja 0,334 do total de peregrinos que chegaram a Santiago e em 2018 foram já 13836, ou seja 4,23%.

Nos dois traçados que atravessam o concelho, a Câmara Municipal e as juntas de freguesia, tem investido na melhoria dos traçados, sinalização e criação de espaços de descanso e apoio aos peregrinos.

Mais Albergues e Unidades de Alojamento em Valença

O primeiro albergue oficial a surgir em Portugal foi o de São Teotónio. Hoje, esta estrutura, gerida pela Câmara Municipal, complementa-se com uma ampla oferta de albergues privados e demais unidades hoteleiras do concelho que já vai nas 47 unidades. A oferta crescerá, em breve, com novas unidades, em fase de obra / licenciamento, em implantação ao longo do caminho da costa e interior.

Mais Oferta de Restauração

O Menu do Peregrino, conquista os peregrinos com pratos especiais a preços mais económicos. Das 84 unidades de restauração do concelho são cada vez mais as aderentes a este menu, sobretudo as que ficam na confluência destes percursos.

Valença Marca os Peregrinos

Valença proporciona uma experiência única aos peregrinos: a meio da ponte internacional, em pleno Caminho, é possível estar com um pé em Portugal e outro em Espanha, sobre o rio Minho, com a Catedral de Tui em frente a a Fortaleza de Valença atrás.

HISTORIADOR JOEL CLETO REVELA HISTÓRIAS DO CAMINHO DE BRAGA A SANTIAGO DE COMPOSTELA

Póvoa do Varzim/Joel Cleto: Conferência revela histórias do caminho de Braga a Santiago

O Grupo dos Amigos do Caminho de Santiago da Póvoa de Varzim organiza esta sexta-feira, 14, a conferência “O Caminho de Santiago pelo Gerês – A Geira Romana”, proferida pelo historiador e arqueólogo Joel Cleto.

caminho santiago joel cleto 00

Segundo a organização, as inscrições gratuitas para o evento, marcado para as 21h30, no Centro de Congressos do Hotel Axis Vermar, em Póvoa do Varzim, com capacidade para 550 pessoas, “decorrem de forma incrível e a disponibilidade da sala é já pouca”.

“Todos juntos faremos o caminho pelo Gerês, local que provavelmente todos adoram. É o Caminho Primitivo Português em destaque”, adianta a organização, informando que antes da conferência há um momento musical pelo Coral Ensaio, da Escola de Música da Póvoa de Varzim, dirigido pelo maestro e professor José Abel Carriço. O grupo interpreta música do século XVI “escolhida de forma especial para o evento”.

“O enorme interesse suscitado por um número tão elevado” de peregrinos e outros interessados na conferência, que conta com o apoio do museu municipal e do Município de Póvoa do Varzim, obrigou à alteração do local inicialmente previsto para a sua realização.

caminho santiago joel cleto 01

Na mesmo dia, duas horas antes da conferência, pelas 19h30, realiza-se um “Encontro de Peregrinos, Amigos e Colaboradores do Caminho pela Geira”, com o objetivo de trocar ideias sobre este itinerário jacobeu, que liga Braga a Santiago de Compostela, na distância de 240 quilómetros, apresentado em Braga em abril de 2017.

Este traçado, conhecido por Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros ou Caminho Jacobeu Minhoto Ribeiro, foi percorrido por mais de 300 peregrinos em dois anos e as associações envolvidas no seu estudo, nomeadamente a Associação Jacobeia do Caminho Minhoto Ribeiro e a Associação Codeseda Viva, pretendem que seja oficializado antes do Ano Santo Jacobeu de 2021.

Nesta altura estão em curso os levantamentos históricos, patrimoniais e culturais sobre o itinerário – que prevê dois traçados essenciais a partir de A Estrada, por Pontevea e Ramalhosa ou por Sarandon e Vedra -, bem como trabalhos de limpeza e marcação. Está igualmente em curso a preparação de infraestruturas de alojamento.

caminho santiago joel cleto 02

HISTORIADOR JOEL CLETO VAI A PÓVOA DE VARZIM FALAR DO CAMINHO DE SANTIAGO PELO GERÊS

Póvoa do Varzim/Joel Cleto: Conferência revela histórias do caminho de Braga a Santiago

O Grupo dos Amigos do Caminho de Santiago da Póvoa de Varzim organiza esta sexta-feira, 14, a conferência “O Caminho de Santiago pelo Gerês – A Geira Romana”, proferida pelo historiador e arqueólogo Joel Cleto.

caminho santiago joel cleto 00

Segundo a organização, as inscrições gratuitas para o evento, marcado para as 21h30, no Centro de Congressos do Hotel Axis Vermar, em Póvoa do Varzim, com capacidade para 550 pessoas, “decorrem de forma incrível e a disponibilidade da sala é já pouca”.

caminho santiago joel cleto 01

“Todos juntos faremos o caminho pelo Gerês, local que provavelmente todos adoram. É o Caminho Primitivo Português em destaque”, adianta a organização, informando que antes da conferência há um momento musical pelo Coral Ensaio, da Escola de Música da Póvoa de Varzim, dirigido pelo maestro e professor José Abel Carriço. O grupo interpreta música do século XVI “escolhida de forma especial para o evento”.

“O enorme interesse suscitado por um número tão elevado” de peregrinos e outros interessados na conferência, que conta com o apoio do museu municipal e do Município de Póvoa do Varzim, obrigou à alteração do local inicialmente previsto para a sua realização.

Na mesmo dia, duas horas antes da conferência, pelas 19h30, realiza-se um “Encontro de Peregrinos, Amigos e Colaboradores do Caminho pela Geira”, com o objetivo de trocar ideias sobre este itinerário jacobeu, que liga Braga a Santiago de Compostela, na distância de 240 quilómetros, apresentado em Braga em abril de 2017.

Este traçado, conhecido por Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros ou Caminho Jacobeu Minhoto Ribeiro, foi percorrido por mais de 300 peregrinos em dois anos e as associações envolvidas no seu estudo, nomeadamente a Associação Jacobeia do Caminho Minhoto Ribeiro e a Associação Codeseda Viva, pretendem que seja oficializado antes do Ano Santo Jacobeu de 2021.

Nesta altura estão em curso os levantamentos históricos, patrimoniais e culturais sobre o itinerário – que prevê dois traçados essenciais a partir de A Estrada, por Pontevea e Ramalhosa ou por Sarandon e Vedra -, bem como trabalhos de limpeza e marcação. Está igualmente em curso a preparação de infraestruturas de alojamento.

caminho santiago joel cleto 02

CAMINHO DE BRAGA A SANTIAGO "PRECISA DE ASSOCIAÇÕES UNIDAS"

A Associação do Caminho Jacobeu Minhoto Ribeiro (ACJMR), que liga Braga a Santiago de Compostela, comunicou esta quarta-feira, 28, ao presidente da Academia Jacobeia a necessidade de reunir num projeto comum todas as associações envolvidas na promoção deste novo itinerário de peregrinação.

Caminho Braga a Santiago (2)

No final do encontro, entre o presidente da ACJMR, Abdón Fernandez, e o presidente da Academia Jacobeia, Xesus Palmou, foi divulgado um comunicado, segundo o qual esta entidade mostrou disponibilidade para promover uma reunião entre a ACJMR e as associações Codeseda Viva e dos municípios do Caminho Minhoto Ribeiro.

Além de Abdón Fernandez, participaram também na reunião, em Pontevedra, A Estrada, o presidente da Associação Espaços jacobeus, António Devesa, e o secretário da ACJMR, Dario Rodriguez. 

Os responsáveis da ACJM explicaram, durante a hora em que decorreu o ”encontro cordial”, o “trabalho realizado pela associação do Ribeiro durante mais de uma década (2006, ano da fundação) com o objetivo de conseguir que este itinerário seja considerado um caminho oficial a Santiago de Compostela”.

Segundo o comunicado, “a reunião incidiu prioritariamente na necessidade de estabelecer critérios unificadores sobre os diversos aspetos do projeto, em comum com as outras associações que trabalham” no estudo e promoção do Caminho Minhoto Ribeiro (também conhecido como Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros).

O presidente da Academia Jacobeia, adianta o documento, “ofereceu-se para promover uma reunião entre todas as associações, no sentido de desenvolver um projeto comum e impulsionar o efetivo reconhecimento do Caminho Jacobeu Minhoto Ribeiro”.

O encontro foi ainda importante para “reforçar a colaboração existente” entre a ACJMR e a Associação Espaços Jacobeus,  e para pôr em evidência que este itinerário, que liga Braga a Santiago de Compostela, na distância de 240 quilómetros, “é um trajeto integral” e como tal deve ser apresentado às entidades competentes para o oficializar.

Caminho Braga a Santiago (01)

MUNICÍPIO DE CAMINHA VAI ASSINALAR O DIA NACIONAL DO PEREGRINO EM VILA PRAIA DE ÂNCORA

Momento musical decorre sábado, pelas 14H30, junto ao Forte da Lagarteira

No dia 13 de outubro comemora-se o Dia Nacional do Peregrino. O Município de Caminha vai assinalar a efeméride com um momento musical a cargo da Academia de Música Fernandes Fão, em Vila Praia de Âncora, junto ao Forte da Lagarteira, pelas 14H30.

As comemorações do Dia Nacional do Peregrino inserem-se no projeto de valorização do Caminho de Santiago - Caminho Português da Costa. Trata-se de uma ação conjunta com os restantes municípios que compõem o traçado, isto é, municípios do Porto, Maia, Matosinhos, Vila do Conde, Póvoa de Varzim, Esposende, Viana do Castelo, Caminha, Vila Nova de Cerveira e Valença.

Recorde-se que, o movimento de peregrinos registados nos Postos de Turismos de Caminha e Vila Praia de Âncora, no primeiro semestre deste ano, cresceu 39% face ao mesmo período de 2017.

AGOSTINHO LEAL APRESENTA EM BARCELOS LIVRO ACERCA DOS CAMINHOS DE SANTIAGO

"O Caminho sob o Silêncio das Estrelas", de Agostinho Leal

No próximo dia 12 de outubro de 2018, sexta-feira, pelas 21h30, no Auditório do Posto de Turismo de Barcelos (Largo Dr. José Novais) a Associação ACB - Albergue Cidade de Barcelos promove a apresentação do livro "O Caminho sob o Silêncio das Estrelas", de Agostinho Leal. Paralelamente à apresentação do livro, será exposta, também, uma coleção de bastões alusivos aos vários itinerários do Caminho de Santiago. 

"Agostinho Leal nasceu em Penafiel, mas cresceu em Vila das Aves, terra que abraçou e sempre quis que fosse a sua. Trabalhou na antiga fábrica de Poldrães tendo passado pela JOC e pelo CNE até se entregar à vida militar como Sargento Pára-quedista, mudando a sua residência para Ovar. Em 2011 meteu os pés nos caminhos de Santiago onde descobriu o palco perfeito para o encontro consigo próprio e com os outros peregrinos. Depois de percorrer cerca de quatro mil quilómetros por vários caminhos, chegou a hora de partilhar vivências."  

A apresentação do livro tem o apoio do autor e do Município de Barcelos.  

Evento no Facebook disponível em:

https://www.facebook.com/events/171689530294216/

Entrada livre (não carece de inscrição).

12OUT2018_OCaminhoSoboSilênciodasEstrelas

PEREGRINOS DOS PAÍSES DO LESTE EUROPEU DESCOBREM CAMINHO DE BRAGA A SANTIAGO DE COMPOSTELA

Primeiras peregrinas de leste já concluíram caminho Braga-Santiago

As duas primeiras peregrinas oriundas do leste da Europa a completarem a pé o Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros, que liga Braga a Santiago de Compostela, chegaram esta semana à capital da Galiza com dois dias de diferença.

Mgdalena goras

A peregrina Magdalena Goras –  também a primeira mulher a cumprir sozinha este itinerário jacobeu -, da Polónia (Cracóvia), afirma que “gostou do espírito puro deste caminho de Santiago, uma rota solitária, mas em que a população gosta de ajudar”. “Muitas vezes fiquei impressionada com a hospitalidade dos habitantes das aldeias por onde passa o caminho”, destaca.

“As pessoas sabiam que eu era peregrina e senti-me tratada de maneira excecional. Foi uma experiência única. Estou grata por estes encontros, conversas, generosidade e ajuda”, explica a peregrina, de 44 anos, historiadora de arte e arquiteta, que se dedica ao património.

Magdalena Goras, que terminou o Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros (ou Minhoto Ribeiro) na terça-feira, 25, considera “impressionante percorrer a natureza, às vezes desértica, encontrar aldeias desabitadas na floresta, com o encanto dos momentos misteriosos, ao encontro dos traços do caminho histórico no património e na memória das pessoas”.

Para Lana Mars, de 29 anos, que vive na Ucrânia (Kiev), “o principal durante o caminho foram os desafios pessoais”, que lhe permitiram conhecer-se melhor, as “aldeias quase abandonadas, o património histórico e os habitantes da região”.

“Podemos escolher muitos caminhos. Mas o meu principal sonho é que o Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros seja oficializado o mais rapidamente possível. Tem muito edifícios históricos que eu gostava que estivessem abertos”, adianta a peregrina, que chegou a Santiago de Compostela na quinta-feira, 27.

“Mas por outro lado – salienta - não quero que se torne muito turístico, porque para mim o espírito do caminho inclui não ser muito comercial. Eu penso que este caminho vai escolher os seus próprios peregrinos porque é muito difícil. Não é para toda a gente”.

Estas duas peregrinas do leste da Europa palmilharam o traçado de 240 quilómetros apresentado em abril de 2017, em Braga, pela Associação Jacobeia do Caminho Minhoto Ribeiro (AJCMR), percorrido até agora por 300 pessoas, estimando-se que o número cresça bastante ainda no corrente ano.

O projeto que pretende reabilitar este itinerário histórico ganhou também a adesão da Associação Codeseda Viva que, como a AJCMR, pretende o reconhecimento do Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros (ou Minhoto Ribeiro) e a sua consequente homologação até ao Ano Santo Jacobeu de 2021.

lana mars 2

Lana mars

CAMINHO DE BRAGA A SANTIAGO DE COMPOSTELA RECEBE PEREGRINOS DO LESTE DA EUROPA

Primeiras peregrinas de Leste fazem caminho Braga-Santiago

O novo caminho jacobeu que liga Braga a Santiago de Compostela, na distância de 240 quilómetros, está a ser percorrido a pé, pela primeira vez, por duas peregrinas oriundas de países do Leste da Europa.

Lana Mars, de 29 anos, que vive em Kiev com namorado e dono do hotel de braga

Uma das peregrinas é Lana Mars, de 29 anos, que vive em Kiev, na Ucrânia, e começou o Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros (ou Minhoto Ribeiro) em Braga na segunda-feira, 17, e pretende chegar à capital da Galiza em 10 dias.

A outra peregrina, que deseja reservar a sua identidade, é de Cracóvia, na Polónia, e iniciou o trajeto em Campo do Gerês no dia 11 deste mês. Como tem necessidades especiais, faz etapas pequenas, com o auxílio de um carrinho adaptado para transportar a mochila.

Um dos objetivos de Lana Mars, especialista em marketing digital e empreendedora, é continuar a escrever o livro que começou aquando dos seu primeiro caminho, no inverno do ano passado, altura em que percorreu, em 50 dias, a distância de 860 quilómetros entre Lisboa e Finisterra.

Lana Mars, de 29 anos, que vive em Kiev (2)

“Quero concentrar-me no meu livro. Quero escrever diariamente para guardar todos os aspetos do caminho. O meu sonho é publicar o livro também em português”, refere a peregrina da Ucrânia, que decidiu fazer o traçado da Geira Romana e dos Arrieiros depois do “proprietário da pousada” onde dormiu, em Braga, lho ter descrito como “surpreendente e misterioso”. Esta terça-feira, 18, chegou à freguesia de Caldelas.

Por seu lado, a peregrina polaca, historiadora de arte e arquiteta, que se dedica ao património, chegou esta terça-feira, 18, a Feas, na região de Ourense. Já fez quatro itinerários de Santiago desde 2007 e sentiu-se atraída pelo Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros porque não “tem o ambiente de competição” de outros percursos jacobeus e “é muito rico em beleza natural e patrimonial”.

Lana Mars, de 29 anos, que vive em Kiev (01)

“Como sou historiadora, encanta-me o património rural, interessam-me os problemas das povoações (às vezes despovoadas) e os monumentos em geral. O património vivo interessa-me muito, bem como, por exemplo, as tradições orais e lendas”, afirma a peregrina, destacando que, “claro”, também lhe “interessa a reanimação” deste caminho entre Braga e Santiago de Compostela.

Estas peregrinas estão a palmilhar o traçado apresentado em abril de 2017, em Braga, pela Associação Jacobeia do Caminho Minhoto Ribeiro (AJCMR), percorrido em 2017 por cem pessoas, estimando-se que o número cresça no corrente ano.

O projeto que pretende reabilitar este itinerário histórico ganhou também a adesão da Associação Codeseda Viva que, como a AJCMR, pretende o reconhecimento do Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros (ou Minhoto Ribeiro) e a sua consequente homologação até ao Ano Santo Jacobeu de 2021.

Caminho da Geira Romana e Arrieiros (2)

Caminho da Geira Romana e Arrieiros

NEUROCIENTISTA BRASILEIRA TESTA CAMINHO BRAGA-SANTIAGO

Uma neurocientista brasileira, que percorreu em bicicleta, no final de agosto, diversos troços do Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros, que liga Braga a Santiago de Compostela, promete voltar para fazer o traçado completo a pé.

A neurocientista brasileira Cláudia Feitosa-Santana, de 48 anos (1)

No regresso do Caminho Central Português de Santiago, Cláudia Feitosa-Santana, de 48 anos, decidiu fazer parte do novo traçado que liga as capitais do Minho e da Galiza, na distância de 240 quilómetros. “É um caminho maravilhoso, muito mais do que o português por Valença e Tui”, destaca.

Por isso, a peregrina, que vive em São Paulo, quer fazer o Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros “na integra a pé, porque tem partes impossíveis de fazer de bicicleta”. Aliás, esta circunstância obrigou-a a seguir muitas vezes “por estradinhas alternativas”.

Entre 16 e 26 de agosto, Cláudia Feitosa-Santana - também licenciada em arquitetura, urbanismo e engenharia civil, e pós-doutorada em neurociência e comportamento – passou por localidades do traçado a propor para homologação como Codeseda, Soutelo de Montes, Pazos de Arenteiro, Cortegada, Castro Laboreiro, Portela do Homem e Braga.

Entre Pazos de Arenteiro e Cortegada “foi impossível seguir o traçado do caminho, por que tem muitas subidas. É muito difícil de fazer de bicicleta” e até Castro Laboreiro - “o dia mais difícil de todos” - fez um “misto de estrada e caminho”.

Cláudia Feitosa-Santana percorreu o caminho de Santiago pela primeira vez, a pé, em 2000 e regressou agora, mas de bicicleta. “Entre fazer a pé e de bicicleta foram 18 anos. É muito tempo e não consigo comparar. São muito diferentes”, diz a peregrina, que tem “uma relação especial com Santiago e com os caminhos”.

O Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros (também conhecido como Caminho Jacobeu Minhoto Ribeiro) foi percorrido em 2017 por cem pessoas, estimando-se que o número cresça no corrente ano.

A Associação Codeseda Viva e a Associação do Caminho Jacobeu Minhoto Ribeiro coordenam a investigação histórica e patrimonial do traçado e sobre outros recursos necessários à validação deste caminho, um trabalho iniciado em 2009 que pretendem ver reconhecido com a sua homologação até ao Ano Santo Jacobeu de 2021.

A neurocientista brasileira Cláudia Feitosa-Santana, de 48 anos (2)

A neurocientista brasileira Cláudia Feitosa-Santana, de 48 anos (3)

A neurocientista brasileira Cláudia Feitosa-Santana, de 48 anos (3a)

A neurocientista brasileira Cláudia Feitosa-Santana, de 48 anos (4)

A neurocientista brasileira Cláudia Feitosa-Santana, de 48 anos (5)