Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

VIANA DO CASTELO: CAMINHO DA ARTE INSTALA ARTE CONTEMPORÂNEA EM 261 QUILÓMETROS DOS CAMINHOS DE SANTIAGO

O Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, Luís Nobre, assinou hoje o protocolo de colaboração para a implementação do Caminho da Arte nos Caminhos de Santiago, projeto que vai instalar obras de arte contemporânea de artistas nacionais e internacionais ao longo dos 261 quilómetros que ligam a Sé do Porto à Catedral de Santiago de Compostela, na Galiza.

ABELO0215_presidente.jpg

O projeto é promovido pela Lionesa - Associação de Arte, Cultura e Turismo e conta com o apoio dos municípios portugueses que os Caminhos de Santiago percorrem, a Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN) e o Turismo Porto e Norte de Portugal (TPNP).

O protocolo agora firmado refere que “os Caminhos de Santiago são o primeiro itinerário cultural europeu e são uma das marcas identitárias da Europa”, indicando que “o Caminho Português foi, no ano de Jacobeu de 2022, o segundo Caminho de Santiago mais percorrido pelos peregrinos”.

“O cruzamento do património histórico e cultural, material e imaterial, existente, dos Caminhos de Santiagos, com a arte contemporânea, contribuirá para a valorização artística e cultural dos Caminhos de Santiago e consequentemente para o aumento e qualificação do Turismo da Região e dos territórios que o projeto atravessa”, lê-se no documento hoje assinado na sede do Turismo do Porto e Norte, no Castelo de Santiago da Barra, em Viana do Castelo.

Os parceiros definem ainda, em protocolo, que “envidarão esforços no sentido de concretizar uma candidatura do Caminho da Arte a fundos europeus, nomeadamente POCTEP, INTERREG e Portugal 2023, mas também na procura de mecenato”.

Recorde-se que Viana do Castelo integra o Caminho Português da Costa, um desafio apaixonante para aqueles que se movem pela fé e pela beleza das paisagens. Entre Porto e Valença, com uma distância de 149,5 quilómetros e uma dificuldade média-baixa, o Caminho conta com uma duração estimada de 7 dias.

Este caminho da orla marítima a partir do burgo portuense, passando por Matosinhos, Maia, Vila do Conde, Póvoa de Varzim, Esposende, Viana do Castelo, Caminha, Vila Nova de Cerveira e Valença, surgiu com a devida importância somente na época moderna, a partir do século XV, sendo utilizado pelas populações costeiras e pelos que desembarcavam nos portos marítimos.

Em Viana do Castelo, o Caminho conta com uma distância de 28,2 quilómetros, ligando a capital do distrito a Caminha, numa duração de aproximadamente 8 horas e meia de percurso. No concelho vianense, a Igreja Paroquial de Castelo do Neiva assume-se como o mais antigo templo consagrado a Santiago, fora do território espanhol. Foi sagrado pelo Bispo Nausto no ano de 862, pouco tempo depois da descoberta do túmulo do Apóstolo.

ABELO0074_presidente.jpg

ABELO0203_presidente.jpg

ABELO0402 2.jpg

ABELO0421 2.jpg

ABELO0539 2.jpg

ABELO0549 2.jpg

ABELO0556 2.jpg

ABELO0705_presidente.jpg

ABELO0846 2.jpg

ABELO1286 2.jpg

ABELO1635 2.jpg

BARCELOS: ALBERGUE DA CIDADE DE BARCELOS APRESENTA O LIVRO “EU CAMINHO – 2500 KM A PÉ EM BUSCA DE MIM MESMO”

No próximo dia 20 de janeiro de 2023, sexta-feira, pelas 21h00, na Casa da Azenha, em Barcelos, a Associação ACB - Albergue Cidade de Barcelos, em parceria com o Município de Barcelos, promove a apresentação do livro: "Eu Caminho - 2500 km a pé em busca de mim mesmo"

82468499_10222372040274692_5614593102888042496_n.jpg

https://www.facebook.com/alberguedebarcelos/videos/5759364447451199

Bê Sant’Anna é escritor, peregrino, poeta, locutor e apresentador. Brasileiro, nascido em Belo Horizonte, Minas Gerais, vive em Portugal há 4 anos. Hoje vive em Esposende, na rota litorânea do Caminho Português de Santiago.

Contando com a peregrinação em Shikoku, pelo Japão, em 2019, já percorreu mais de 5.000 km a pé nos Caminhos de Santiago na França e Espanha, Fátima em Portugal, e São Francisco na Itália. Em 2013, a maior peregrinação de todas: 2.500 km a pé do Vaticano a Santiago de Compostela em 88 dias.

Nasce o Projeto Eu Caminho, com o objetivo de sensibilizar pessoas a encontrarem seu próprio Caminho de desenvolvimento pessoal. Com ênfase no respeito ao próximo, na integralidade do ser, e com foco em resultados.

Um importante pilar do projeto é o Podcast Eu Caminho, que traz mais de 70 episódios que abordam temas importantes para a construção do caminho do eu em busca do melhor que há em cada um de nós.

Há quase quatro anos se mudou para Portugal, para viver perto do Caminho de Santiago e fazer um doutorado na Universidade do Porto.

Com três livros publicados, sendo o último deles traduzido para o inglês e o italiano, e agora para o francês, espanhol e japonês, inspira pessoas em 33 países, usando a peregrinação como ferramenta de autoconhecimento e desenvolvimento pessoal. Em Barcelos vai apresentar o livro Eu Caminho - 2500km em busca de mim mesmo - do Vaticano a Santiago de Compostela em 88 dias.

Associação ACB - Albergue Cidade de Barcelos

EuCaminho_BSantanna.jpeg

BRAGA AVANÇA COM SINALIZAÇÃO DO CAMINHO DA GEIRA

O Município de Braga pretende avançar a partir da próxima primavera com a sinalização e preservação do Caminho da Geira e dos Arrieiros, no âmbito de um programa mais vasto que abrange também outras rotas jacobeias que passam pelo concelho.

01 NOTICIA POSSE JACOBEUS BRAGA geira.jpeg

“Porque nos últimos anos houve menos gente a circular, fruto da retração provocada pela pandemia, e em resultado das recentes intempéries”, será necessário intervir de novo na preservação dos caminhos de Santiago, após o “investimento substancial” feito há quase cinco anos, anunciou no sábado, dia 7, o adjunto do presidente da Câmara de Braga, António Barroso.

O responsável, que representou o presidente do município, Ricardo Rio, na sessão de tomada de posse dos  órgãos sociais da AEJ para o biénio 2023/2024, no Auditório do Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa, adiantou que, “assim que venha a primavera”, a autarquia “conseguirá preservar os caminhos Central antigo e de Torres”, a confirmar-se a necessidade de uma intervenção.

Mas a autarquia “já tem em mãos outros dois grandes projetos de caminhos”, a desenvolver com a AEJ, adiantou o adjunto do presidente da Câmara de Braga. O município “quer agora, efetivamente, avançar com o trabalho de sinalética e de preservação” do Caminho da Geira e dos Arrieiros, que “ficou adiado” devido à pandemia, bem como em relação ao Caminho de São Rosendo, que “também tem espaço nas rotas jacobeias”, explicou. A via Mariana, que liga o Sameiro e santuários marianos na Galiza, será o objetivo seguinte.

Noutra área, António Barroso revelou que a autarquia “está empenhada em fazer o projeto para a instalação de um albergue de peregrinos na antiga sede da Junta de Freguesia da Cividade”, em colaboração com a AEJ e a União de Freguesias de Maximinos, Sé e Cividade.

Para já, importa “perceber o que está em causa, até porque há algumas condicionantes, pois o espaço é na zona histórica”, mas é “um investimento que interessa para peregrinos, para as rotas jacobeias, mas também para albergar outras pessoas em caso de emergência”, explicou.

Na sessão de tomada de posse, o novo presidente da AEJ, António Devesa, destacou o orgulho dos associados no crescimento da associação, mas alertou que “acarreta cada vez mais responsabilidades, tanto ao nível de organização e comunicação interna, como na gestão das expetativas de todos os peregrinos, associados ou não, que veem na AEJ a entidade que deve defender intransigentemente o superior interesse do peregrino e do Caminho Português de Santiago”.

E, como salientou António Devesa, “defender e promover o Caminho não é pura e simplesmente colocar o maior número de pessoas a caminhar. É, sim, fazer com que os que partem o façam preparados e imbuídos dos reais valores associados ao culto e à peregrinação jacobeia”.

Por outro lado, “só trabalhando em conjunto, aprendendo com o testemunho e valorizando o trabalho desenvolvido por todas as associações e entidades jacobeias, é possível potenciar a defesa do peregrino e do Caminho Português de Santiago”, referiu.

Além de António Devesa (Braga), a nova direção é constituída pelos vice-presidentes Nuno Rodrigues (Barcelos), Luís Miguel Sampaio (Braga) e Leonel Pereira (Guimarães), enquanto o presidente da assembleia geral é Adelino Oliveira Martins (Braga), o tesoureiro Manuel Fernandes (Braga), tendo como secretários Paulo Silva (Amares), Carina Frazão (Fátima), Guilherme Ribeiro (Braga) e Arlindo Garcia (Lisboa).

02 NOTICIA POSSE JACOBEUS BRAGA se de braga.jpg

Caminho a crescer

O Caminho da Geira e dos Arrieiros começa na Sé de Braga e passa pelos municípios de Amares, Terras do Bouro, Castro Laboreiro e Melgaço, entrando na Galiza pela Portela Homem. Nos últimos seis anos foi percorrido por mais de três mil peregrinos, um terço dos quais em 2022;  sobretudo de Portugal e Espanha, mas também de Itália, Inglaterra, Alemanha, Croácia, Ucrânia, Rússia, Polónia, Brasil, EUA, Austrália ou Países Baixos.

Este itinerário foi apresentado em 2017 em Ribadavia (Galiza) e Braga, reconhecido pela Igreja em 2019, reconhecido em publicações da associação de municípios transfronteiriços Eixo Atlântico (2020), do Turismo  do Porto e Norte de Portugal (2021) e foi um itinerário oficial da Peregrinação Europeia de Jovens do Ano Santo Jacobeu 2021/22.

O percurso tem 240 quilómetros e destaca-se por incluir patrimónios únicos no mundo: a Geira Romana, a via do género mais bem conservada do mundo, e a Reserva da Biosfera Transfronteiriça Gerês-Xurés. Além disso, o seu traçado é um dos escassos cinco que ligam diretamente à Catedral de Santiago de Compostela.

03 NOTICIA POSSE JACOBEUS BRAGA António Barroso_Adelino Oliveira Martins _António devesa.JPG

04 NOTICIA POSSE JACOBEUS BRAGA António Barroso_Adelino Oliveira Martins _António devesa.jpeg

BRAGA EMPENHADA NA DINAMIZAÇÃO DO CAMINHO DE SÃO ROSENDO

Caminho Português de São Rosendo une seis municípios do Norte

No dia em que se comemoraram os 1115 anos do nascimento de São Rosendo, foi apresentado o projecto de sinalização do caminho daquele que é uma das mais importantes figuras religiosas e políticas da Galécia do séc. X. O percurso sai de Santo Tirso passando pelos Municípios de Vila Nova de Famalicão, Guimarães, Braga, Amares e Terras do Bouro, numa extensão de 101 quilómetros.

TR_12145.jpg

A iniciativa teve lugar no Largo da Turbina, em São Miguel do Couto, Santo Tirso, lugar de nascimento de São Rosendo, onde se assinala o quilómetro zero do percurso, numa escultura de Avelino Leite, que contou com a bênção do bispo-auxiliar do Porto, Dom Pio Alves.

António Barroso que representou o Município de Braga nesta cerimónia destacou que desde a primeira hora em que o Município de Santo Tirso “nos contactou para abraçarmos este projecto, que nos empenhamos em colaborar e estar na primeira linha do apoio ao envolvimento dos outros Municípios vizinhos. Importa também referir as referências dadas ainda antes da pandemia pela Associação Espaço Jacobeus sobre esta rota de peregrinação e logo vimos um potencial de desenvolvimento que este tipo de iniciativas traz, sobretudo às zonas menos povoadas dos nossos concelhos”.

O Município de Braga tem estado muito empenhado nas rotas jacobeias. Já foi efectuado um investimento significativo com verbas próprias na valorização dos Caminhos de Santiago em Braga, pois trata-se de um património com importância religiosa, cultural e turística que o Município estima, divulga e conserva.

“Agora que estamos a dar mais um passo com este processo de sinalização, lanço o desafio de constituirmos um grupo informal com representantes dos Municípios e todas as instituições envolvidas nesta iniciativa para trabalharmos na valorização e divulgação do Caminho de S. Rosendo. E desafio também a, com a maior brevidade e após a sinalização nos nossos territórios ser uma realidade, organizarmos uma caminhada pelo Caminho para simbolicamente lhe darmos a maior promoção”, enfatizou António Barroso.

Sobre esta iniciativa, Alberto Costa, Presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso declarou que “abraçámos este projecto do Rotary Club de Santo Tirso desde a primeira hora, e por isso hoje é um dia muito feliz, em que temos aqui seis Municípios a assumir o compromisso de avançar com a sinalização do caminho Português de São Rosendo”, referiu o presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Alberto Costa. No mesmo sentido, também o presidente do Rotary Club de Santo Tirso, Luís Andrade, salientou a importância da ocasião: “Saímos daqui com um caminho a fazer juntos, a partir de hoje este é um desígnio não só nosso, mas dos seis Municípios por onde o percurso irá passar”.

Numa extensão total de 101 quilómetros, o Caminho Português de São Rosendo inicia em Santo Tirso, seguindo por Famalicão, Guimarães, Braga, Amares e Terras do Bouro, entrando depois na Galiza, passando por Celanova, onde S. Rosendo faleceu e está sepultado e depois segue para Santiago de Compostela.

O itinerário de San Rosendo segue o percurso das antigas vias romanas, como a Via Nova de Braga a Santa Comba de Bande e a partir da igreja visigótica, um ramal secundário que ligava Aquis Querquennis a Lugo via Ourense.

São Rosendo, ou Rudesindus no original em latim, nasceu em São Miguel do Couto, Santo Tirso, a 26 de Novembro de 907. Ao longo da vida, desempenhou as mais altas magistraturas e constituiu-se como uma das mais significativas referências espirituais da cristandade medieval. Foi bispo de Dume e de Mondonhedo entre 925 e 950, e administrador da Sé Compostelana entre 968 e 977. Está na origem do Mosteiro de Monte Córdova, em Santo Tirso, e do Mosteiro de Celanova, na Galiza, onde morreu, a 1 de Março de 977, e está sepultado. Foi canonizado pelo papa Celestino III, em 1195.

TR_11554 (1).jpg

TR_11715 (3).jpg

Capturarsaorosendo (6).JPG

ASSOCIAÇÃO TRANSFRONTEIRIÇA DEFENDE CERTIFICAÇÃO DO CAMINHO DA GEIRA

Uma assembleia de peregrinos portugueses e galegos reunida em Caldelas, no Concelho de Amares, acaba de nomear um grupo de trabalho com o objetivo de constituir a Associação Transfronteiriça do Caminho da Geira e dos Arrieiros (ATCGA).

Associacao transfronteirica do caminho da geira e dos arrieiros 01 (1).jpeg

O grupo de trabalho, constituído pelo presidente União das Freguesias de Caldelas, Sequeiros e Paranhos, José Manuel Almeida, e pelos peregrinos António Devesa, Luís Miguel Sampaio e Vítor Cunha, tem como  missão contactar os municípios portugueses por onde passa este itinerário jacobeu, “com a intenção de  perceber o seu interesse e motivá-los a envolverem-se no projeto”.

“Em face dos resultados obtidos, que esperamos possam corresponder às nossas melhores expetativas, será criada a comissão instaladora da ATCGA”, explica o moderador da assembleia de peregrinos, Carlos Ferreira, adiantando que a associação “poderá integrar pessoas coletivas ou individuais, como peregrinos, municípios ou coletividades, sejam portugueses ou galegos”.

Associacao transfronteirica do caminho da geira e dos arrieiros 04 (1).JPG

“A ATCGA terá como objetivos representar e defender os interesses dos peregrinos e do Caminho, mas sem descorar os relacionados com a cultura, património, economia, ambiente, tradições e outros valores das povoações por onde passa”, refere Carlos Ferreira.

Para melhor responder a estes desafios, as pessoas envolvidas na iniciativa “entendem que é muito importante a certificação deste itinerário pelas autoridades governamentais portuguesas e galegas, das áreas da Cultura e do Turismo, à semelhança do que já fez o Arcebispado de Santiago, e vão empenhar-se nesse sentido”, destaca o moderador da assembleia de peregrinos.

No entanto, o trabalho da ATCGA não está “exclusivamente dependente da homologação pelas autoridades civis e deverá manter-se para além disso, embora se reconheça que é um dos aspetos fundamentais”.

Além dos membros do grupo de trabalho e, naturalmente, do moderador, participaram na assembleia, que decorreu no sábado, dia 12, no Auditório da Vila de Caldelas, o vereador do Município de Amares com o pelouro do Turismo, Delfim Rodrigues, e os peregrinos Abdón Fernández (Plataforma Berán no Caminho/ACJMR), Carlos de Barreira (Associação Codeseda Viva), Manuel Rocha (Confrade Maior da Archicofadía Universal del Apostol Santiago), Leonel Pereira e Paulo Silva.

CapturarARV (1).JPG

O Caminho da Geira e dos Arrieiros começa na Sé de Braga e passa pelos municípios de Amares, Terras do Bouro, Castro Laboreiro e Melgaço, entrando em território galego pela Portela Homem. Nos últimos cinco anos foi percorrido por mais de três mil peregrinos, um terço dos quais no corrente ano;  sobretudo de Portugal e Espanha, mas também de Itália, Inglaterra, Alemanha, Croácia, Ucrânia, Rússia, Polónia, Brasil, EUA, Austrália ou Países Baixos.

Este itinerário foi apresentado em 2017 em Ribadavia (Galiza) e Braga, reconhecido pela Igreja em 2019, reconhecido pela associação de municípios transfronteiriços Eixo Atlântico em 2020 e é um itinerário oficial da Peregrinação Europeia de Jovens do Ano Santo Jacobeu 2021/22.

O percurso tem 240 quilómetros e destaca-se por incluir patrimónios únicos no mundo: a Geira Romana, a via do género mais bem conservada do mundo, e a Reserva da Biosfera Transfronteiriça Gerês-Xurés. Além disso, o seu traçado é um dos escassos cinco que ligam diretamente à Catedral de Santiago de Compostela.

Associacao transfronteirica do caminho da geira e dos arrieiros 02.jpeg

Associacao transfronteirica do caminho da geira e dos arrieiros 03.jpeg

CERVEIRA DESAFIA A PASSAR “UMA MANHÃ NO CAMINHO”

20 de novembro, 9h15: Iniciativa assinala a adesão do Município à Federação Portuguesa dos Caminhos de Santiago e ficará marcada pela instalação do “Marco KM 134” no Centro Histórico.

Com o objetivo de assinalar a sua adesão à Federação Portuguesa dos Caminhos de Santiago, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira desafia a comunidade a passar “Uma manhã no Caminho”. A iniciativa decorre no dia 20 de novembro, a partir das 9h15, tendo como ponto de encontro a Praça do Município.

A caminhada vai depois iniciar-se às 9h45, junto à Estalagem da Boega, percorrendo um troço, de cerca de 3.5 km, do Caminho Português da Costa. A chegada ao Terreiro (Centro Histórico) está prevista para as 11h00, onde será realizada a instalação do “Marco KM 134”, à qual se segue, às 11h30, na Biblioteca Municipal de Vila Nova de Cerveira, a Conferência “A Origem - Caminho Português da Costa”, com Alberto Barbosa, da Associação dos Amigos do Caminho.

As inscrições são gratuitas, mas limitadas, e podem ser efetuadas, até ao dia 17 de novembro, através do email saude@cm-vncerveira.pt ou do telefone 251 708 071.

Uma manhã no caminho (1).png

O PEREGRINO “MAIS FAMOSO DO MUNDO” CHEGOU A VALENÇA

Enrique Balsera, considerado o peregrino “mais famoso do mundo” e uma das mais emblemáticas personagens do Caminho de Santiago, chegou hoje à Fortaleza de Valença acompanhado do seu burro “Espíritu Santo y Amén”.

CapturarPEREGRVAL1 (2).JPG

Em Valença o Presidente da Câmara, José Manuel Carpinteira, fez questão de o cumprimentar, dar-lhe as boas vindas à Fortaleza e desejar-lhe um bom caminho de peregrinação até ao Santuário de Fátima.

Esta nova etapa na vida do peregrino Enrique Balsera coloca-o em Valença, a caminho de Fátima, oriundo desde Santiago de Compostela e tendo por destino final Roma, em Itália. Enrique Balsera declarou-se “maravilhado com a imponência da Fortaleza de Valença, uma verdadeira preciosidade”.

Com 57 anos, natural de Cordoba, Enrique leva seis anos dedicados a percorrer vários caminhos de peregrinação, nomeadamente os caminhos de Santiago, os caminhos de Fátima e os caminhos que levam até aos santuários de Caravaca de la cruz y Santo Toribio de Liébana.

Enrique Balsera tem uma história de vida dedicada ao desporto automóvel, como piloto da Lamborghini. Contudo, um grave acidente automóvel, deixou-o paraplégico. No extremo da vida Enrique Balsera prometeu a si mesmo que se volta-se a andar seria peregrino para toda a vida e assim nasceu a história / lenda deste peregrino que alguns classificam como o “Peregrino mais famoso do mundo”.

A forma de vestir e comunicar livre e aberta, a companhia do seu burro

“Espíritu Santo y Amén” e o bordão de peregrino carregado de recordações tornam esta personagem um espírito emblemático que cativa todos pelos caminhos por onde passa.

CapturarPEREGRVAL2.JPG

MUNICÍPIO DE BARCELOS COMEMORA DIA NACIONAL DO PEREGRINO

O Município de Barcelos assinala amanhã, dia 14 de outubro, o Dia Nacional do Peregrino, promovendo iniciativas alusivas ao Caminho Português de Santiago, numa ação conjunta com a Casa da Recoleta – Albergue Municipal de Peregrinos de Barcelos, a União de Freguesias de Campo e Tamel S. Fins e a Associação Sobram Sonhos.

peregrit (1).jpg

O programa inicia às 21h00, na Junta de Freguesia de Tamel S. Fins, com a criação audiovisual “Peregrinatio Perpetua – um contínuo devir de transformação” de Frederico Dinis, inspirada nas etapas de Barcelos do Caminho Português de Santiago, cuja memória patenteia a vocação jacobeia desta região e nos transporta para novas dimensões deste território, com recurso à exploração dos seus aspetos sonoros e visuais.

“Peregrinatio perpetua [um contínuo devir de transformação]” tem como principal foco a experiência do caminhar enquanto movimento perpétuo e eixo central de leitura e conhecimento de um território e da sua identidade, e também o caminhar enquanto instrumento que, pela sua intrínseca característica de simultânea leitura e escrita dos lugares, se presta a escutar e a interagir na variabilidade desses lugares, intervindo no seu contínuo devir com uma ação, no aqui e agora, de transformação.

A noite termina com uma Queimada Galega que proporcionará momentos de confraternização, reflexão, partilha e amizade entre peregrinos.

O Dia Nacional do Peregrino é uma data comemorativa da República Portuguesa, instituída pela Assembleia da República em 2014, para comemorar o Dia do Peregrino a 13 de outubro, data em que se assinala a última aparição de Nossa Senhora de Fátima.

Frederico Dinis

“Doutorando em Estudos Artísticos (2020), especialidade de Estudos Teatrais e Performativos, na Universidade de Coimbra, com enquadramento na área da Performance Audiovisual, desenvolvida numa abordagem practice-as-research. Licenciado em Engenharia Informática (2003), pela Universidade de Coimbra.

Investigador do CEIS20, membro da EASTAP – European Association for the Study of Theatre and Performance (Paris, FR), membro do Ob.EMMA – Observatory of Electronic Music and Media Art do CITCEM, e Expert do projeto Capacity Building for European Capitals of Culture promovido pela European Association for Information on Local Development e pela Comissão Europeia.

Autor de diversos artigos científicos e capítulos de livros sobre temáticas ligadas aos estudos teatrais e performativos, à abordagem practice-as-research, aos estudos de memória, aos estudos artísticos e culturais, à sociologia das artes, à arte e tecnologia, às media arts e aos estudos musicais. Paralelamente, desenvolve a sua atividade como compositor intermédia e performer audiovisual e o seu trabalho tem sido abraçado por museus, salas de concerto, espaços públicos e eventos em Portugal, Áustria, Espanha, Finlândia, Brasil e Coreia do Sul”.

CAMINHOS DE SANTIAGO: TRÊS CENTENAS E MEIA PEDEM A HOMOLOGAÇÃO DO CAMINHO DA GEIRA

Um manifesto intitulado “Em defesa do Caminho da Geira e dos Arrieiros” já foi assinado por três centenas e meia de pessoas, que pedem às autoridades galegas e portuguesas que “avancem decididamente no processo de homologação” deste itinerário jacobeu que liga Braga a Santiago de Compostela.

MANIFESTO CAMINHO GEIRA BRAGA SANTIAGO DOC00 (2).jpeg

Os subscritores, sobretudo peregrinos portugueses e galegos, mas também representantes de associações, escritores, professores universitários, jornalistas ou autarcas, defendem que “o Caminho de Santiago é uma rede de comunhão de ideias, de economia e de cultura que une as capitais da Galiza e do Minho”.

“Uma rede que o Caminho da Geira e dos Arrieiros preservou e que um projeto transfronteiriço de associações e pessoas sistematizou e trouxe à luz do dia nas duas últimas décadas”, lê-se no manifesto, lançado no início de setembro.

Um dos subscritores, o escritor, filósofo e Cavaleiro da Ordem de Santiago, José Balboa Rodríguez, defende que este caminho “não quer competir com ninguém, nem negar a existência de qualquer outro, apenas quer ver reconhecida a sua existência histórica como trajeto de peregrinação e de comércio”.

Por isso, “o manifesto também não é contra, nem discrimina qualquer outro caminho ou projeto, apenas defende a sua posição de cordão umbilical entre Braga e Santiago de Compostela, muito fértil nos domínios intelectual e humano”, adianta.

Para o escritor e filósofo galego, “o mais importante” deste caminho é que “não distrai o peregrino e obriga-o a uma introspeção, dando-lhe tempo para fazer uma retrospetiva da sua vida e debruçar-se sobre a sua existência”.

Este itinerário jacobeu aguarda a homologação pelo Governo da Galiza e pelas autoridades do Turismo e da Cultura de Portugal e foi percorrido, em cinco anos, por mais de três mil peregrinos, sobretudo de Portugal e Espanha, mas também de Itália, Inglaterra, Alemanha, Croácia, Ucrânia, Rússia, Polónia, Brasil, EUA, Austrália ou Países Baixos.

Outro dos subscritores é o presidente da Plataforma Berán no Caminho/ACJMR, Abdón Fernández, que considera ser de “justiça a homologação deste caminho, dado o seu património cultural e etnográfico, e também a relevância da quantidade de peregrinos que já o percorrem desde 2017”.

“É um caminho verdadeiramente de peregrinos que querem fazer um trajeto o mais próximo possível do que seria o original”, que hoje pode também ser “relevante para os sectores económicos e para travar o despovoamento das aldeias do interior, que beneficiariam da sua homologação”, destaca Abdón Fernández.

É um caminho “construído por peregrinos e para peregrinos, para o crescimento e enriquecimento das terras e gentes por onde passa, em todas as suas vertentes”, reforçam os subscritores do documento, solicitando às autoridades galegas e portuguesas que “avancem decididamente no processo de homologação, tornando-o um Caminho Oficial de Santiago”. Por outro lado, pedem “a continuação do seu estudo, preservação, promoção e divulgação”.

O Caminho da Geira e dos Arrieiros foi apresentado em 2017 em Ribadavia (Galiza) e Braga, reconhecido pela Igreja em 2019, reconhecido pela associação de municípios transfronteiriços Eixo Atlântico em 2020 e é um itinerário oficial da Peregrinação Europeia de Jovens do Ano Santo Jacobeu 2021/22.

Este percurso de 240 quilómetros destaca-se por incluir patrimónios únicos no mundo: a Geira Romana, a via do género mais bem conservada do mundo, e a Reserva da Biosfera Transfronteiriça Gerês-Xurés. Além disso, o seu traçado é um dos escassos cinco que ligam diretamente à Catedral de Santiago de Compostela.

Link para o manifesto: https://bragageirasantiago.pt/manifiesto-en-defensa-del-camino-xacobeo-da-geira-e-dos-arrieiros/

MANIFESTO CAMINHO GEIRA BRAGA SANTIAGO DOC04.jpg

MANIFESTO CAMINHO GEIRA BRAGA SANTIAGO DOC03 (1).jpeg

MANIFESTO CAMINHO GEIRA BRAGA SANTIAGO DOC01 (2).jpg

MANIFESTO CAMINHO GEIRA BRAGA SANTIAGO DOC05 (2).jpg

MANIFESTO CAMINHO GEIRA BRAGA SANTIAGO DOC02 (3).jpeg

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE ASSINALA DIA NACIONAL DO PEREGRINO

À semelhança de anos anteriores, o Município de Esposende vai assinalar o Dia Nacional do Peregrino, que se comemora a 13 de outubro, numa programação conjunta com a Via Veteris - Associação Jacobeia de Esposende.

DSC_0008 (3).jpg

Assim, tal como sucedeu no Dia de S. Tiago, no próximo dia 13 de outubro, junto à Ponte D. Luís Filipe, em Gandra, estará instalado um posto de receção ao peregrino. O acolhimento aos peregrinos que percorrem o Caminho Português da Costa para Santiago de Compostela incluirá a oferta de um pequeno lanche, composto essencialmente por fruta e outros produtos locais. Entre os peregrinos que pernoitarem no concelho de Esposende, serão sorteados dois jantares numa unidade de restauração local.

No dia 15, sábado, às 21h30, no Centro de Informação Turística de Esposende, terá lugar uma palestra subordinada ao tema "O meu caminho", a proferir por Pedro Gil Vasconcelos, natural do Porto, Licenciado em Cinema e Audiovisuais, ex-jornalista da RTP. Pedro Gil Vasconcelos realizou, em 2021, um documentário intitulado “O meu caminho” com alguns prémios já conquistados internacionalmente e que espelha a qualidade e reconhecimento do filme. As filmagens decorreram no Caminho da Geira e dos Arrieiros, resultando da sua vontade em fazer a pé os 240 km deste caminho jacobeu que liga Braga a Santiago de Compostela.

Nos dias 15, 22 e 23 de outubro, será percorrido, em três etapas, o Caminho de São Bento, desde Esposende até São Bento da Porta Aberta, em Rio Caldo, no Gerês. Os interessados poderão obter mais informações e inscrições através do email: viaveteris@gmail.com.

O Dia Nacional do Peregrino foi instituído pela Assembleia da República em 2014, determinando a sua comemoração a 13 de outubro, data em que se assinala a última aparição da Senhora de Fátima, em que se deu o Milagre do Sol, na Cova da Iria.

A comemoração desta data enquadra-se no Plano de Ação para a Sustentabilidade, Crescimento e Competitividade do Turismo em Esposende – 2018_2022 e encontra-se interligada com as metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU.

DSC09465 (1).jpg

DSC09792 (1).jpg

DSC_0024 (3).jpg

dia do peregrino_2022 (4).jpg

DOCUMENTÁRIO SOBRE O CAMINHO DA GEIRA VENCE FESTIVAL DE CINEMA NA ALEMANHA

Um documentário filmado no Caminho da Geira e dos Arrieiros, intitulado “O Meu Caminho”, do realizador Pedro Gil Vasconcelos, venceu a edição de agosto do New Wave Short Film Festival, na categoria de Melhor Documentário de Fé & Religião, em Munique, na Alemanha.

PREMIADO FILME SOBRE O CGA 04.jpg

Para o realizador, natural do Porto, “este é um prémio muito especial, pois espelha o reconhecimento internacional da obra” e constitui “a confirmação de que para se ter um filme, mais do que tudo, temos de ter uma boa história e imaginação para a contar da forma certa”.

O filme foi rodado no ano passado e culminou um projeto que o realizador acalentava há algum tempo. “Tinha planeado um documentário sobre o Caminho de Santiago, mas não estava a conseguir reunir as condições para o produzir”, refere, destacando o papel de Adriano Carneiro, seu “companheiro de viagem e protagonista do documentário”.

“Em 2021 decidi retomar o projeto e redimensioná-lo, adaptá-lo a novas formas de produção. A evolução que os telemóveis trouxeram permitiu-me abordar o filme numa perspetiva atual, de baixo impacto e com custos extremamente controlados”, explica o realizador, licenciado em cinema e audiovisuais pela Escola Superior Artística do Porto.

Assim, “O Meu Caminho” (ver apresentação) resulta da vontade de fazer a pé os 240 quilómetros do caminho jacobeu que liga Braga a Santiago de Compostela, grande parte pela Via Romana XVIII (a Geira), atravessando o Parque Nacional da Peneda Gerês e as regiões galegas do Xurés e do Ribeiro.

“Entendi que este teria de ser um projeto com um orçamento muito limitado. Optei pelo baixo impacto de emissões de carbono na produção e daí ter usado transportes públicos e toda a fase de rodagem ter sido a pé. E também por usar o meu telemóvel de todos os dias. Depois foi, mais do que tudo, um exercício de escrita e de imaginação”, explica Pedro Gil de Vasconcelos, que já percorreu doze caminhos de Santiago.

Neste contexto, este festival na Alemanha, que mensalmente destaca as melhores curtas metragens, foi o destino natural para “O Meu Caminho”, pois pretende criar uma oportunidade para cineastas emergentes. O seu objetivo é apoiar filmes de baixo orçamento que criam novas experiências e narram histórias únicas com recursos limitados. Além disso, pretende “entender como os cineastas de todo o mundo trabalham, como os jovens cineastas são criativos para superar os obstáculos da produção e como as suas tentativas podem levar a uma nova forma de cinema”.

“O Meu Caminho” foi produzido pela Completa Mente, com edição de Marcos Nunes (Cia Films) e apoio de Jorge Medeiros (VideoContacto).

O Caminho da Geira e dos Arrieiros foi apresentado em 2017 em Ribadavia (Galiza) e Braga, reconhecido pela Igreja em 2019, reconhecido pela associação de municípios transfronteiriços Eixo Atlântico em 2020 e é um itinerário oficial da Peregrinação Europeia de Jovens do Ano Santo Jacobeu 2021/22.

Este percurso de 240 quilómetros destaca-se por incluir patrimónios únicos no mundo: a Geira Romana, a via do género mais bem conservada do mundo, e a Reserva da Biosfera Transfronteiriça Gerês-Xurés. Além disso, o seu traçado é um dos escassos cinco que ligam diretamente à Catedral de Santiago de Compostela.

PREMIADO FILME SOBRE O CGA 05.jpg

PREMIADO FILME SOBRE O CGA 01.JPG

PREMIADO FILME SOBRE O CGA 02.JPG

PREMIADO FILME SOBRE O CGA 03.jpg

PROMOTORES DA PEREGRINAÇÃO A CAVALO A COMPOSTELA DEFENDEM HOMOLOGAÇÃO DO CAMINHO DA GEIRA

Homologação do Caminho da Geira ajudará a travar o despovoamento do interior

Os promotores da peregrinação a cavalo pelo Caminho da Geira e dos Arrieiros, que este sábado, dia 27, terminou na Catedral de Santiago de Compostela, defendem que a homologação pelas autoridades galegas e portuguesas deste itinerário jacobeu contribuirá para travar o despovoamento do interior das regiões por onde passa.

PEREGRINACAO CGA CAVALOS CHEGADA SANTIAGO 01 (1).jpeg

“A homologação levaria à criação de novos negócios e à fixação de pessoas, à repovoação do meio rural ou, pelo menos, a que não continue o abandono, evitando-se que as aldeias caiam no esquecimento”, explica Vicente Pereiras Marquez, da Associação Rapa das Bestas de Sabucedo (Galiza), a principal impulsionadora da iniciativa.

Segundo o responsável, que até agora percorreu 11 caminhos de Santiago, “quase vêm as lágrimas aos olhos das pessoas idosas ao constatarem como é bonito haver de novo gente a passar por aldeias onde já só vai o padeiro ou o peixeiro. É uma alegria verem alguém de fora com quem possam trocar uma palavra”.

Por isso, “a homologação é muito necessária para dar vida às regiões despovoadas ou abandonadas de Portugal e Espanha”, devendo no imediato proceder-se “à manutenção e recolocação de sinalização, e à limpeza do traçado nalguns pontos”. Enquanto isso não acontece, é aconselhável o uso de GPS e um contacto prévio com as associações no terreno por parte dos peregrinos deste itinerário, que começa na  Catedral de Braga.

Aquelas dificuldades constituíram os aspetos menos positivos da jornada, como refere Vicente Pereiras Marquez, que dirigiu a peregrinação. Como pontos positivos apontou o facto do Caminho da Geira e dos Arrieiros ser “muito bonito, embora também muito duro”.

“O melhor que levamos desta peregrinação é, sem duvida, as paisagens. E uma satisfação enorme por completamos um desafio pelo qual passavam os nossos antepassados durante muitas centenas de anos”, adianta, destacando ainda “a harmonia, o companheirismo, a passagem por sítios onde alguns nunca tinham estado e a coroação do Caminho que é a entrada em Compostela e ver a Catedral”.

A peregrinação começou no domingo, dia 21, em Portela do Homem, com a participação de 15 cavalos e igual número de “cavaleiros experientes”, pois o traçado “não é aconselhável a iniciados”. No concelho de A Estrada (Galiza), juntaram-se-lhes outros cinco cavaleiros e o grupo chegou ao princípio da manhã deste sábado, dia 27. Entre o grupo inicial havia dois jovens, de 13 e 15 anos, e três mulheres; todos provenientes das comunidades autónomas da Galiza, Valência (Castellón) e de Castela e Leão (Burgos).

Em 2017, a Associação Rapa das Bestas de Sabucedo organizou a primeira peregrinação a cavalo que percorreu, embora parcialmente, o Caminho da Geira e dos Arrieiros, com a participação de oito cavalos e cavaleiros. “Hoje o caminho é mais conhecido, as pessoas colaboram mais com locais para deixar os cavalos, oferecendo água, alimentos e outras ajudas”, salienta Vicente Pereiras Marquez, agradecendo “o apoio fundamental ao projeto, pela segunda vez, das autoridades locais do Concelho de A Estrada”.

O Caminho da Geira e dos Arrieiros foi apresentado em 2017 em Ribadavia (Galiza) e Braga, reconhecido pela Igreja em 2019, reconhecido pela associação de municípios transfronteiriços Eixo Atlântico em 2020 e é um itinerário oficial da Peregrinação Europeia de Jovens do Ano Santo Jacobeu 2021/22.

Este percurso de 240 quilómetros destaca-se por incluir patrimónios únicos no mundo: a Geira Romana, a via do género mais bem conservada do mundo, e a Reserva da Biosfera Transfronteiriça Gerês-Xurés. Além disso, o seu traçado é um dos escassos cinco que ligam diretamente à Catedral de Santiago de Compostela.

PEREGRINACAO CGA CAVALOS CHEGADA SANTIAGO 02.jpeg

PEREGRINACAO CGA CAVALOS CHEGADA SANTIAGO 03.jpeg

PEREGRINACAO CGA CAVALOS CHEGADA SANTIAGO 04 (1).jpeg

PEREGRINACAO CGA CAVALOS CHEGADA SANTIAGO 05 (1).jpeg

PEREGRINACAO CGA CAVALOS CHEGADA SANTIAGO 06 (1).jpeg

PEREGRINACAO CGA CAVALOS CHEGADA SANTIAGO 07.jpeg

PONTE DE LIMA ACOLHE EXPOSIÇÃO SOBRE OS CAMINHOS DE SANTIAGO

A exposição coletiva intitulada "Santiago de Compostela - Caminhos no Caminho", constituída por trabalhos produzidos por 16 artistas oriundos de vários concelhos portugueses, vai ser acolhida pelo Município de Ponte de Lima e exposta na Biblioteca Municipal.

A mostra integra 13 pinturas e 2 esculturas sobre Santiago Maior, apóstolo de Jesus Cristo, mais conhecido como Santiago de Compostela.

As perspetivas pictóricas e escultóricas pretendem mostrar o santo peregrino, mártir, através de imagens que lembram os factos, a lenda, o mito e, talvez, o milagre, desenvolvidas pelos artistas em estilos e técnicas distintas, usando o óleo e o acrílico sobre tela, a pirogravura, o grafite, a aguarela, pregos sobre madeira queimada, execução sobre gesso, a técnica mista e as duas esculturas em terracota e em cerâmico grés, respetivamente.

A iniciativa partiu do Museu Pio XII, com a curadoria de Santiago Belacqua, que se orgulham de expor em Ponte de Lima, no Caminho de Santiago, paragem histórica nos Caminhos do Caminho. O curador e artista tem-se dedicado ao universo da arte sacra, uma manifestação artística que tem vindo a ser mais valorizada, reconquistando tanto artistas como os apreciadores de arte. Além de Santiago Belacqua, integram também esta exposição coletiva os artistas Bogdan Dide, Bruno Loureiro, Carlos Saramago, Catarina Centeno, David Lopes, Fernando Russo, Filomena Fonseca, Jo, JRome&Luís Mariano, José Miranda, José Pedro Santos, Teresa Antunes, Teresa Lopes e Xicofran.

“Santiago de Compostela - Caminhos no Caminho” será inaugurada no dia 1 de setembro, pelas 18h00, e poderá ser visitada na Biblioteca Municipal até dia 31 do mesmo mês, de segunda a sexta-feira das 9h30 às 12h30 e das 14h00 às 18h00 e ao sábado das 9h30 às 12h30.

Fa6ZsstXEAAw3d2.jpg

PEREGRINAÇÃO A CAVALO ESTÁ A PERCORRER O CAMINHO JACOBEU BRAGA-SANTIAGO

Uma peregrinação a cavalo até Santiago de Compostela pelo Caminho da Geira e dos Arrieiros está a decorrer esta semana, envolvendo a participação de 15 cavaleiros, com o objetivo de promover este itinerário jacobeu que começa na Sé de Braga.

PEREGRINACAO CGA CAVALOS 00.jpeg

“Um dos primeiros objetivos da peregrinação é dar a conhecer esta rota jacobeia ainda pouco frequentada”, explica Vicente Pereiras Marquez, da Associação Rapa das Bestas de Sabucedo (Galiza), a principal impulsionadora da iniciativa. A primeira etapa decorreu este domingo, dia 21, entre Portela do Homem e Lóbios.

A intenção da organização era começar na Sé de Braga mas, apesar de dois meses de contactos com as autoridades veterinárias portuguesas, questões burocráticas de última hora relacionadas com a autorização de entrada dos cavalos em Portugal impediram que tal acontecesse.

“Há a salientar que uma parte do percurso e o seu início são em terras portuguesas, o que tem muita relevância e até hoje a quase totalidade dos peregrinos é de origem portuguesa”, destaca Vicente Pereiras Marquez, que também dirige a peregrinação.

Estão a participar 15 cavalos e igual número de “cavaleiros experientes”, pois o traçado “não é aconselhável a iniciados”. Entre os participantes há dois jovens, de 13 e 15 anos, e três mulheres; todos provenientes das comunidades autónomas da Galiza, Valência (Castellón) e de Castela e Leão (Burgos).

Para a Associação Rapa das Bestas de Sabucedo, “é fundamental divulgar este caminho entre os portugueses e os galegos”, pelo que durante a peregrinação haverá atividades promocionais e os cavalos ostentam os símbolos daquela entidade, da Associação de Amigos do Caminho da Geira e dos Arrieiros e dos itinerários jacobeus.

“Nos diversos concelhos e lugares em que passarmos organizaremos sessões de divulgação e deixaremos material promocional do Caminho da Geira e dos Arrieiros, salientando também os seus atrativos turísticos”, refere Vicente Pereiras Marquez.

Esta segunda-feira, dia 22, os cavaleiros estão a percorrer a distância entre Lóbios e Castro Laboreiro, desenvolvendo-se depois as seguintes etapas: Castro Laboreiro-Berán (dia 23), Berán-Beariz (24), Beariz-Sabucedo (25), Sabucedo-Cacheiras (dia 26) e Cacheiras-Santiago de Compostela (dia 27).

Em 2017, a Associação Rapa das Bestas de Sabucedo organizou a primeira peregrinação a cavalo que percorreu, embora parcialmente, o Caminho da Geira e dos Arrieiros, com a participação de oito cavalos e cavaleiros. “Hoje o caminho é mais conhecido, as pessoas ajudam mais com locais para deixar os cavalos, oferecendo água e outras ajudas”, adianta Vicente Pereiras Marquez, destacando “o apoio fundamental ao projeto, pela segunda vez, das autoridades locais do Concelho de A Estrada (Galiza)”.

“Esperamos que o nosso trabalho sirva para que outros cavaleiros e peregrinações nos sigam, no futuro com o apoio de um guia escrito em que se diga onde podem deixar os cavalos, comer e dormir, entre outras facilidades e apoios”, refere.

O Caminho da Geira e dos Arrieiros foi apresentado em 2017 em Ribadavia (Galiza) e Braga, reconhecido pela Igreja em 2019, reconhecido pela associação de municípios transfronteiriços Eixo Atlântico em 2020 e é um itinerário oficial da Peregrinação Europeia de Jovens do Ano Santo Jacobeu 2021/22.

Este percurso de 240 quilómetros destaca-se por incluir patrimónios únicos no mundo: a Geira Romana, a via do género mais bem conservada do mundo, e a Reserva da Biosfera Transfronteiriça Gerês-Xurés. Além disso, o seu traçado é um dos escassos cinco que ligam diretamente à Catedral de Santiago de Compostela.

PEREGRINACAO CGA CAVALOS 01.jpeg

PEREGRINACAO CGA CAVALOS 02.jpeg

PEREGRINACAO CGA CAVALOS 03.jpeg

PEREGRINACAO CGA CAVALOS 04.jpeg

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE ASSINALA DIA DE SÃO TIAGO COM PEREGRINOS

O Município de Esposende vai comemorar o dia de São Tiago, no próximo 25 de julho, com iniciativas que visam envolver todos os que percorrem o Caminho da Costa para Santiago de Compostela.

Dia São Tiago.jpg

O dia de São Tiago é celebrado em 25 de julho em homenagem ao padroeiro dos peregrinos, dos alquimistas e dos cavaleiros. Em Esposende, a Associação Via Veteris e a Delegação de Marinhas da Cruz Vermelha Portuguesa associam-se ao Município nas comemorações.

Entre as 7h00 e ass 18h00, junto à Ponte de D. Luís Filipe (Gandra), estará montada uma estrutura para receção ao peregrino, com o objetivo de assinalar a efeméride e oferecer alguns give aways aos peregrinos, o novo desdobrável “Santiago por Esposende”, postais comemorativos, um pequeno lanche constituído por fruta, água, doces “Vieira de Santiago”, para além da prestação de auxilio das forças de socorro locais (Cruz Vermelha Portuguesa), em caso de necessidade.

Às 9 horas, formaliza-se a reabertura do “Ponto de Apoio ao Peregrino”, na Rua Narciso Ferreira, em pleno traçado do Caminho Português da Costa, bem próximo da Praça do Município, com inauguração do novo painel/mural do exterior da fachada.

Às 10 horas, seguindo a longa tradição da freguesia de Belinho, em colaboração com as comissões que elaboram os tapetes de flores na procissão do Senhor dos Enfermos de Belinho, o troço do caminho de Santiago será decorado com um tapete de flores, com motivos ligados à peregrinação jacobeia.

A encerrar as comemorações, às 19h30, caminheiros e amigos do caminho participam numa “Queimada Galega”, no Albergue de São Miguel de Marinhas.

Esposende tem registado um aumento significativo de peregrinos, conforme revela o acolhimento que o Albergue de S. Miguel regista: desde a abertura, há 11 anos, e até ao final do ano de 2021, acolheu 29.384 peregrinos.

Este aumento resulta, em larga medida, da cooperação institucional que envolve os municípios do litoral, entre o Porto e Valença, resultado na dinamização do Caminho Português da Costa para Santiago de Compostela.

peregrino.jpg

“CASA CHEIA” NO PRIMEIRO DIA DE CAMINHA MEDIEVAL

Até 24 de julho, com o Caminho de Santiago como mote, a Vila de Caminha mergulha na História

Caminha Medieval abriu ontem com “casa cheia”. Distribuídos pelo casco histórico, mais de 120 mercadores deram as boas vindas a muitas centenas de visitantes que não quiseram perder o primeiro dia do evento. Muita animação, colorido, música, sorrisos e boa comida num final de tarde que se prolongou noite dentro, uma verdadeira noite de verão para desfrutar.

294178099_5228214057233081_7001464726335063154_n.jpg

Portugueses, mas muitos estrangeiros passearam pelo casco histórico da Vila de Caminha, sendo surpreendidos aqui e ali pelos 23 grupos que, até domingo, se encarregam da animação de Caminha Medieval. Ouvia-se falar português, claro, mas também espanhol, alemão, francês e outras línguas, numa convivência que teve um denominador comum, a Vila de Caminha.

Destaque para o número elevado de mercadores, cerca de meia centena só na área alimentar, e para a participação de todas as freguesias do concelho e várias associações e clubes locais, num total de mais de quatro centenas de pessoas.

Nas áreas temáticas, é de salientar o acampamento e oficinas pedagógicas, com campo civil e militar; ofícios medievais e jogos infantis; pharmacopeia - o hospital do peregrino; oficina de caligrafia; experiência: insanus spiritus; visita teatralizada à torre de menagem medieval; Camina librorum; viagem pela literatura medieval; mens sana in corpore sano (uma espécie de SPA de outros tempos!); acolhimento ao peregrino; cetraria; oficinas de artes e muitas tendas para provar iguarias.

Este foi o primeiro de cinco dias imperdíveis, em que o Caminho de Santiago é o mote. A primeira peregrinação cumpriu-se, mas logo há mais, a partir das 18h00. Para hoje conte com “encontros” com Histórias da fada varetas e do duende varola, na Oficina de Caligrafia; Marionetas e teatro medieval; Saltimbancos; Miseráveis; Cavaleiros em desfile pelas ruas do reino; Colecionadores de ossos; Pão do Povo; Exibição de voos de aves de rapina; A arte da caligrafia medieval – Oficina de Caligrafia; Froya & Seymor, os feiticeiros; Artes Circenses; Bino e Bina; Jograis e fogo; Gil Teatro e Animatus e Espetáculo equestre com os cavalos e cavaleiros. Fique atento ao acender da Chama do Caminho, porque o arauto vai anunciar a rota da peregrinação. E sobretudo, divirta-se, porque as portas do Burgo só fecham no início da madrugada de sexta-feira.

294183754_5228213150566505_2317720759795831173_n.jpg

294541392_5228213130566507_1159357899033764577_n.jpg

294920946_5228213153899838_8205559592998720958_n.jpg

294619590_5228213263899827_6370135488098969069_n.jpg

294145479_5228213310566489_8141663274214639596_n.jpg

294256823_5228213453899808_5829450492476849567_n.jpg

294235795_5228213540566466_6538237474473695001_n.jpg

294276141_5228213600566460_2820089176144811840_n.jpg

294648367_5228213737233113_1678393414401306360_n.jpg

294676758_5228214110566409_6786120827431077120_n.jpg

294147285_5228214217233065_5095733758431197172_n.jpg

294491770_5228214410566379_4519266189849257550_n.jpg

BARCELOS PROMOVE FIM-DE-SEMANA DE ATIVIDADES JACOBEIAS

Iniciativas inserem-se no âmbito do Dia de Santiago

No âmbito das comemorações do Dia de Santiago, o Município de Barcelos, em parceria com a “Associação ACB - Albergue Cidade de Barcelos”, a “Barca – Associação Amigos do Cávado” e a Associação “Viver Macieira”, promove um programa com um conjunto de atividades alusivas às tradições Jacobeias.

O programa inicia no dia 22 de julho, às 21h30, com a apresentação do livro “Uma Jornada no Caminho de Santiago”, de Marcelo Ramalho, na Casa da Azenha. No sábado, 23 de julho, das 10h00 às 13h00, realiza-se a passagem de barca do rio Cávado (Souto dos Burros, Barcelinhos – Jardins da Margem do Cávado - Barcelos).

As comemorações terminam no domingo, 24 de julho, com a realização das atividades Jacobeias, das 9h00 às 14h00, no Parque do Peregrino em Macieira de Rates.

Cartazjacobeias.jpg