Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

ALBERGUE DE BARCELOS COMEMORA 8 ANOS AO SERVIÇO DOS PEREGRINOS

De 20 a 25 de julho de 2019, a Associação ACB - Albergue Cidade de Barcelos comemora o seu 8.º Aniversário!

São várias as atividades promovidas pela nossa Associação, de participação livre e gratuita (sem necessidade de inscrição), vocacionadas para a promoção de Barcelos no Caminho Português de Santiago e do Caminho de Santiago para os Barcelenses. As Comemorações do 8.º Aniversário da Associação ACB - Albergue Cidade de Barcelos têm o apoio do Município de Barcelos e da Xunta de Galicia.

DeMaraMar_CaminhodeSantiagoem3D.jpg

Mais informações aqui:

https://www.alberguedebarcelos.com/post/8-o-aniversario-da-associacao-acb-albergue-cidade-de-barcelos  

Programa:

- 20 de julho, sábado, pelas 21h30 - "Barcelos Hospitaleiro"

A 20 de julho, sábado, pelas 21h30, no Auditório do Posto de Turismo de Barcelos, realiza-se a 4.ª Edição do "Barcelos Hospitaleiro". "Barcelos Hospitaleiro" é um evento informal de partilha de experiências entre todos os que, diariamente, promovem a Hospitalidade no Caminho Português de Santiago. Participação livre (não carece de inscrição).

- 21 de julho, domingo, pelas 10h00 - "Barcelos na óptica do Caminho de Santiago"

A 21 de julho, domingo, pelas 10h00, com início/ponto de encontro na Torre Medieval (no centro da cidade de Barcelos), realiza-se uma visita guiada intitulada "Barcelos na óptica do Caminho de Santiago". Esta atividade será orientada pelo Posto de Turismo de Barcelos. Participação livre (não carece de inscrição).

- 25 de julho, quinta-feira, pelas 19h00 - "Eucaristia de Santiago e Bênção do Peregrino"

A 25 de julho, quinta-feira, pelas 19h00, na Igreja de Santo António (Barcelos), celebra-se uma Eucaristia de Santiago e a Bênção do Peregrino. Esta atividade é promovida em parceria com a Bênção do Peregrino da Igreja de Santo António e com a Associação SobramSonhos - Amigos e Voluntários do Caminho de Santiago.

- 25 de julho, quinta-feira, pelas 21h00 - Inauguração de Exposição "De Mar a Mar - o Caminho de Santiago em 3D"
Também a 25 de julho, quinta-feira, pelas 21h00, no Posto de Turismo de Barcelos, tem lugar a inauguração da exposição "De Mar a Mar - O Caminho de Santiago em 3D" (exposição da Xunta de Galicia). A exposição 3D intitulada "De Mar a Mar. O Caminho de Santiago em 3D" é composta por 20 fotografias do Caminho Português de Santiago na Galiza (imagens de alta resolução em formato anáglifo 3D). A exposição apresenta o Caminho de Santiago como uma rota universal, espiritual, histórica e monumental - Primeiro Itinerário Cultural Europeu, cuja meta é o túmulo do Apóstolo Santiago Maior em Santiago de Compostela. A exposição estará disponível entre 25 de julho e 20 de agosto de 2019.

Quem somos:

A Associação ACB - Albergue Cidade de Barcelos (associação privada, sem fins lucrativos nem financiamento público) foi fundada em julho de 2011 com as seguintes finalidades:

promover a hospitalidade, principalmente proporcionando condições de acolhimento no Albergue Cidade de Barcelos (contra donativo livre e voluntário) de curta duração de Peregrinos que percorrem o Caminho Português de Santiago e/ou qualquer outro itinerário de Peregrinação (nomeadamente o Caminho de Fátima);

organizar atividades de proteção, valorização, divulgação e promoção de Barcelos no Caminho Português de Santiago e do Caminho de Santiago para os barcelenses.

Depois da apresentação pública do projeto, a 24 de julho de 2011, foi a 3 de julho de 2012 que o Albergue Cidade de Barcelos acolheu os primeiros Peregrinos (o Albergue Cidade de Barcelos foi ampliado em julho de 2016). Desde essa data, o Albergue Cidade de Barcelos promove, diariamente, sem interrupções, a Hospitalidade, a cidade de Barcelos e a Lenda do Galo (365 dias por ano / 24 horas por dia). Até à presente data, o Albergue Cidade de Barcelos acolheu mais de 20000 peregrinos de 70 nacionalidades, dos 10 meses aos 89 anos de idade, sem distinguir raça, etnia, género, idade, profissão e/ou credo. Paralelamente, promove diversas atividades, tanto de informação e preparação de Peregrinos (barcelenses) como de defesa de Barcelos no Caminho Português de Santiago e do Caminho de Santiago em Barcelos.

VALENÇA BATE RECORDE DE PEREGRINOS

Valença Bate Recorde de Peregrinos de Janeiro a Junho. 32 mil passam na Eurocidade Tui Valença

Nos primeiros seis meses do ano foram 32 021 peregrinos a percorrer o traçado do Caminho Português para Santiago de Compostela, por Valença e Tui, mais 4 054 (12,5%) do que no período homologo de 2018, segundo dados da Oficina do Peregrino.

unnamedperegvale.jpg

Mais 4 Mil Peregrinos

Foram mais 4 mil os peregrinos que escolheram a Eurocidade Tui Valença para passar e ou começar a sua peregrinação para Santiago de Compostela, relativamente a 2018, no primeiro semestre. Estes números denotam um aumento crescente do número de peregrinos que escolhem estas duas cidades, tanto percorrendo o Caminho Português para Santiago, como a variante do Caminho da Costa.

Valença e Tui, com um Pé em Portugal e outro em Espanha

Aqui pode experimentar a sensação de estar verdadeiramente dividido, ficar confuso e ter dificuldade em definir em qual dos países se encontra. Aqui vai perceber o tão frágil que é um limite geográfico quando os povos dos dois lados se sentem irmãos. Na verdade, quando estiver no meio da ponte metálica, com um pé em Portugal e outro em Espanha, vai sentir a magia do lugar, um lugar de encontros e sagrado para Valença e Tui, com a Catedral de Tui em frente a a Fortaleza de Valença atrás.

Valença e Tui são das cidades mais típicas e tradicionais das rotas jacobeias para Santiago de Compostela. Ponto de confluência de caminhos são dos pontos do mundo por onde passam e ou começam mais peregrinos para Santiago de Compostela.

Dois centros históricos únicos, marcados pela Fortaleza de Valença, candidata a Património Mundial da UNESCO e pela Catedral de Tui, que se completam, com um grande valor patrimonial, dinâmica comercial e social que cativam os peregrinos.

Mais Oferta de Alojamento

68 unidades hoteleiras do concelho proporcionam uma oferta acolhedora, com casas típicas, de pequenas unidades familiares e com um atendimento mais personalizado. Um número em franco crescimento de unidades que acompanha a dinâmica do Caminho de Santiago.

Riqueza Gastronómica

Valença apresenta à mesa uma gastronomia rica, diversificada e a preços atrativos que faz as delicias dos paladares dos peregrinos. Hoje, são 102 as unidades de restauração do concelho, com um número crescente de unidades instaladas nos eixos dos dois percursos do Caminho de Santiago, no concelho.

GRUPO DE TRABALHO DEVE UNIFORMIZAR CRITÉRIOS DO CAMINHO BRAGA A SANTIAGO

A Associação Jacobeia do Caminho da Geira Minhoto Ribeiro (AMR) solicitou “uma reunião urgente” ao Conselho da Cultura e Turismo do governo regional da Galiza com “o objetivo de procurar unificar critérios” sobre o caminho que liga Braga a Santiago de Compostela, na distância de 240 quilómetros.

Comunicado associação caminho minhoto ribeiro abdon fernandez.jpg

“É desejável estabelecer critérios objetivos em relação à sua denominação, traçado, marcação e conteúdos a divulgar, o que contribuirá para a consolidação do projeto”, refere a AMR, presidida por Abdón Fernández, numa carta enviada ao conselheiro Román Rodríguez Gonzalez.

A AMR adianta, em comunicado revelado esta terça-feira, 9, que “discorda de procedimentos de certas coletividades envolvidas no objetivo de oficializar esta via histórica de peregrinação como trajeto oficial  a Santiago de Compostela até ao Ano Santo Jacobeu de 2021”.

Comunicado associação caminho minhoto ribeiro.JPG

A associação, com sede em Ribadavia (Espanha), explica que “sempre entendeu este projeto como uma proposta amplamente construtiva e vantajosa para as comarcas que atravessa, para a construção do qual ninguém deve valer-se de verdades absolutas ou investir-se de uma oficialidade que só pode ser concedida pelas instituições publicas competentes”.

A associação considera “necessário constituir um grupo de trabalho para harmonizar propostas, sem qualquer protagonismo em particular e com o único e primordial objetivo de não prejudicar o projeto ou confundir os peregrinos”.

“Defendemos o consenso  e a harmonização de critérios, sem ignorar as diversas associações, entidades ou grupos interessados neste projeto, para evitar uma série de problemáticas, como a deficiente informação,  que podem ser altamente prejudiciais no processo de oficialização desta via em breve e, sobretudo, não prejudique os peregrinos”, adianta a AMR.

Por outro lado, pede que “os possíveis subsídios que sejam concedidos e as ações de marcação em curso se executem com eficiência e rigor, em conformidade com as autorizações das entidades competentes”.

Em novembro de 2018 a AMR já tinha solicitado a intervenção do presidente da Academia Jacobeia, Xesus Palmou, no sentido de promover um encontro entre as associações envolvidas na promoção e estudo do Caminho Jacobeu da Geira.

Na reunião havida na altura, em que participaram Abdón Fernández e o então presidente da Associação Espaço Jacobeus (Portugal), António Devesa, o responsável pela Academia Jacobeia “ofereceu-se para mediar um encontro,  mas o seu valioso esforço resultou infrutífero”.

O primeiro traçado do Caminho Jacobeu da Geira [que se mantém no essencial] foi apresentado em Ribadavia (Espanha) a 9 de fevereiro de 2017 e no dia 1 de abril seguinte em Braga, pela AMR, constituída em 2006 com o objetivo de investigar e promover este itinerário.

Ainda não possui albergues, nem está marcado, pelo que deve usar-se GPS, e foi percorrido desde 2017 por mais de 500 pessoas. Este ano 169 já receberam a Compostela, desde que a 28 de março a Igreja reconheceu o traçado como de peregrinação jacobeia. A estes juntam-se poucos outros a quem foi entregue nos últimos dois anos – a primeira a 22 de maio de 2017.

Comunicado associação caminho minhoto ribeiro (2).jpg

Comunicado associação caminho minhoto ribeiro (3).jpg

IGREJA RECONHECE CAMINHO QUE LIGA BRAGA A SANTIAGO DE COMPOSTELA

A Igreja acaba de reconhecer o Caminho da Geira e dos Arrieiros, que liga Braga a Santiago de Compostela na distância de 240 quilómetros, como itinerário de peregrinação jacobeia.

A Momento em que o deão assina o certificado 1.jpg

O delegado de peregrinações do cabido da Catedral de Santiago, o deão Segundo L. Pérez López, assinou um certificado onde refere que o traçado cumpre "as condições de outros caminhos de peregrinação" e por isso "concede a Compostela" a quem o percorrer.

Esta é a razão porque, desde 28 de março, é mais fácil aos peregrinos que cumprem o Caminho da Geira e dos Arrieiros obterem a Compostela. A assinatura do documento foi revelada apenas esta quinta-feira, 6, para evitar que coincidisse com o período eleitoral vivido em Espanha.

A Momento em que o deão assina o certificado.jpg

O reconhecimento resulta da análise da “documentação histórica e atual”, apresentada pela Associação Codeseda Viva - com destaque para os investigadores Jorge Fernández, Carlos da Barreira e Luís Ferro -, uma das organizações que tem trabalhado na investigação e divulgação do itinerário, que atravessa quatro municípios portugueses e 15 galegos.

Os investigadores conseguiram provar a autenticidade do traçado com documentos que datam dos séculos XIV a XX, e elementos patrimoniais e toponímicos. As conclusões foram publicadas num livro, do qual foram impressos 22 exemplares, entregues a diversas entidades, em maio de 2018. Em fevereiro passado, a associação reuniu com o deão da Catedral de Santiago, que se mostrou surpreendido com as provas da existência histórica do caminho e pediu um resumo da obra. A entrega aconteceu a 28 de março.

Caminho da Geira e dos Arrieiros 01 (Foto Rute Nunes) (1).jpg

O primeiro traçado [que se mantém no essencial] foi apresentado em Ribadavia (Espanha) a 9 de fevereiro de 2017 e no dia 1 de abril seguinte em Braga, pela a Associação do Caminho Jacobeu da Geira Minhoto Ribeiro, constituída em 2006 com o objetivo de investigar e promover este itinerário.

A Associação Codeseda Viva é outra das organizações envolvidas no projeto – à semelhança, por exemplo, da que congrega as autarquias espanholas da região - e o objetivo dos que investigam a história, património, traçado e outros recursos necessários à validação deste caminho [ainda não possui albergues, nem está marcado, pelo que deve usar-se GPS] é a sua oficialização até ao Ano Santo Jacobeu de 2021.

Caminho da Geira e dos Arrieiros 01.jpeg

O Caminho da Geira e dos Arrieiros foi percorrido desde 2017 por mais de 500 pessoas. Este ano 135 já receberam a Compostela, que se juntam a poucas outras a quem foi entregue nos últimos dois anos – a primeira a 22 de maio daquele ano.

O casal Maria Batista, natural das Caldas da Rainha, e João Reis, natural de Lisboa, respetivamente engenheiros agrícola e informático, residentes no Cadaval, e o seu amigo Luís Sobreiro (viticultor), residente em A-dos-Francos (Caldas da Rainha), foram os primeiros a percorrer o itinerário, depois da sua apresentação em Braga. Partiram a 6 de maio de 2017 e chegaram a Santiago de Compostela no dia 17 seguinte. O jornalista Carlos Ferreira, residente em Leiria, foi primeiro a cumprir o percurso sozinho, entre 14 e 22 de maio.

“A amplitude da riqueza natural e patrimonial do Caminho da Geira e dos Arrieiros transporta-nos aos tempos ancestrais dos romanos e da construção da Catedral de Santiago de Compostela, percorrendo florestas, bosques e vinhedos, atravessados por rios largos e pequenos ribeiros, onde a nossa presença ainda surpreende os animais no seu ambiente natural. É um itinerário de espiritualidade, descoberta e aventura, que convida os peregrinos a regressarem ao verdadeiro Caminho”, descreve o jornalista.

Caminho da Geira e dos Arrieiros 02.JPG

Caminho da Geira e dos Arrieiros 03.jpg

Capturarcertifdeaocompost.PNG

ASSOCIAÇÕES FAZEM “REVOLUÇÃO” NO CAMINHO BRAGA-SANTIAGO

- Afirma professor espanhol, especialista em história da arte

Um professor catedrático de história da arte espanhol comparou o trabalho desenvolvido pelas associações envolvidas na valorização do Caminho da Geira Minhoto Ribeiro (ou dos Arrieiros) “à revolução” provocada pelo padre do Cebreiro que começou a pintar os trajetos jacobeus com setas amarelas na década de 1980.

05 Xavier Limia de Gardón (dir).jpg

“Estamos a falar de uma revolução que estão a pôr em marcha”, disse Xavier Limia de Gardón durante a conferência “Berán no Caminho”, que decorreu no sábado, 11, nesta freguesia do município de Leiro, em Espanha, explicando: um dia perguntaram ao padre Elias Valiña Sampedro, quando pintava setas amarelas, o que andava a fazer? Ao que “O Cura do Cebreiro”, como gostava de ser chamado, respondeu: “Estou a pôr em marcha uma revolução”.

Na perspetiva professor especialista em história da arte, o trajeto que liga Braga a Santiago de Compostela na distância de 240 quilómetros “é de recuperar porque se baseia em caminhos diretos e indiretos muito antigos e possui de maravilhoso o maior conjunto romano do mundo cheio de miliários, que o norte de Portugal e a Galiza devem reivindicar como um lugar patrimonial a nível da UNESCO”.

01 Xavier Limia de Gardón.jpg

Quanto à passagem de peregrinos, procurou sensibilizar a audiência para a necessidade dos acolher sem receio: “Não são uns arruaceiros ou uns ladrões, são gente de cultura, que movimenta muito dinheiro, podem ser médicos ou advogados. São como pioneiros, gente que tem tempo e ter tempo é ser rico, ter tempo para fazer o caminho e descobrir-se”.

O diretor da revista espanhola “Vinos y Caminos”, Antón Alonso, referiu que “ter pessoas a passar à porta é uma oportunidade de negócio fabulosa, porque é complicado ir buscar os clientes, mas “é preciso valorizar o património e facilitar o acesso aos recursos, porque há pessoas que querem vir, que pagam para os conhecer”.

“O impacto económico de cada peregrino é equivalente ao de dois ou três turistas”, salientou Antón Alonso,  explicando que não resulta apenas da sua passagem, mas de voltar com a família e os seus amigos, e da divulgação que fazem pelo mundo. Estatisticamente, cada peregrino gasta em média 45 euros por dia.

“O nosso petróleo é este, temos que o valorizar. Temos de aproveitar esta oportunidade: a de ter um cliente que passa por diante da nossa casa, o que constitui uma oportunidade única”, adiantou o diretor da “Vinos y Caminos”.

02 Balanço encontro Beran no caminho caminhada.jpg

Esta ideia também foi defendida pelo presidente da Associação Jacobeia do Caminho da Geira Minhoto Ribeiro (ACJMR), Abdón Fernández, segundo o qual “o importante agora é começar a prestar serviços, a estar atento e tomar consciência da existência deste caminho”. “Portanto, vamos assegurar-nos que os peregrinos nos passam à porta, porque a repercussão não vai ser só em Berán, mas também nas povoações à volta”, frisou.

03 Abdon Fernandez e  Antón Alonso.jpg

Ainda no decurso da conferência, o secretário da ACJMR, Darío Rodriguez, descreveu o traçado do Caminho da Geira Minhoto Ribeiro, destacando a existência de oito igrejas de Santiago, quatro das quais na área do Ribeiro; sete hospitais para peregrinos e seis estâncias termais, assim como de outros elementos documentados que provam a existência histórica deste caminho.

A iniciativa, organizada pela Entidade Local de Berán, com a colaboração da ACJMR, da associação Plan B e da Deputacion Provincial de Ourense, estendeu-se por dois dias, o segundo dos quais, domingo, 12, foi dedicado a uma caminhada num troço do caminho que passa por Berán, que envolveu 70 pessoas, e a espetáculos.

O objetivo das diferentes organizações que investigam a história, património, traçado e outros recursos necessários à validação deste caminho [ainda não possui albergues, nem está marcado, pelo que deve usar-se GPS] é a oficialização do itinerário até ao Ano Santo Jacobeu de 2021.

04 Balanço encontro Beran no caminho caminhada 01.jpg

SERVIÇO DE PEREGRINOS DA CATEDRAL DE SANTIAGO DE COMPOSTELA REVELA ESTATÍSTICAS REFERENTES AO CAMINHO QUE LIGA BRAGA À CAPITAL DA GALIZA

Estatísticas incluem pela primeira vez o Caminho Braga-Santiago

O Serviço de Peregrinos da Catedral de Santiago de Compostela acaba de revelar, pela primeira vez, as estatísticas referentes à atribuição da compostela em referência ao Caminho da Geira e dos Arrieiros, que liga Braga à capital da Galiza na distância de 240 quilómetros.

Estatisticas compostela caminho da geira peregrinos açores.jpg

Segundo os dados publicados no site do serviço, a compostela foi entregue em abril a 18 peregrinos que completaram o caminho (referido como Braga C.G.A.) e a três em março. A entrega formal do documento começou no final de março, embora haja pessoas que o tenham recebido antes.

Além destes peregrinos, há outros 145 que partiram de Braga e receberam a compostela, mas as estatísticas da Catedral de Santiago não especificam qual o caminho que seguiram.

As associações ligadas à valorização do Caminho da Geira e dos Arrieiros referem que o itinerário foi percorrido por 300 pessoas desde a apresentação do primeiro traçado, há dois anos, em Braga, devendo  ultrapassar o meio milhar no corrente ano.

Estatisticas compostela caminho da geira sé braga.JPG

“A nossa experiência no apoio aos peregrinos diz-nos que muitos não pedem a compostela, pelo que, como acontece com outros caminhos, os números das estatísticas são inferiores à realidade”, explica Abdón Fernández, presidente da Associação Jacobeia do Caminho da Geira Minhoto Ribeiro.

A associação tem registo da passagem de peregrinos a pé, de bicicleta e a cavalo, mas reconhece que há muitos que não se anunciam, pelo que “é muito difícil” saber com certeza quantos cumpriram o percurso desde maio de 2017.

Estatisticas compostela caminho da geira3 peregrinos da Batalha.jpg

Por outro lado, há peregrinos que fizeram o Caminho da Geira e dos Arrieiros, mas porque começaram noutras cidades ou em localidades intermédias do percurso não estão contabilizados. Para isso acontecer, é preciso que o seu número mensal justifique a designação de itinerário seguido (incluindo assim todos e não apenas os que partem de Braga). Para constar no relatório anual do Serviço de Peregrinos da Catedral de Santiago de Compostela é necessário que seja feito por mais de 500 pessoas.

Nos primeiros quatro meses deste ano, os caminhos de Santiago foram percorridos por 43.051 pessoas, a grande maioria a pé (40.842). Os portugueses foram 4.675 e a cidade do Porto o principal ponto de partida nacional, com 3.892 peregrinos. Em Portugal, a maioria escolheu os caminhos Central e da Costa, que justificaram a atribuição de 10.963 e 584 compostelas, respetivamente.

A Compostela é um documento entregue aos peregrinos que completem o Caminho de Santiago, percorrendo no mínimo os últimos 100 quilómetros a pé ou a cavalo, ou 200 quilómetros em bicicleta, e que declarem tê-lo feito por motivos religiosos ou religiosos/espirituais.

A validação dos quilómetros faz-se através da Credencial do Peregrino, que deve ostentar no mínimo dois selos por dia, nos últimos 100 ou 200 quilómetros, conforme o método utilizado, obtidos de preferência em estabelecimentos ou instituições ligados à Igreja e ao Caminho de Santiago.

O Serviço de Peregrinos da Catedral de Santiago de Compostela emite, em iguais condições, o Certificado de Distância, um documento que certifica o número de quilómetros feito pelos peregrinos.

Estatisticas compostela caminho da geira1 peregrinos açores.jpg

CERVEIRA PROMOVE CAMINHO DE SANTIAGO

Autarquia dinamiza percurso por etapas entre Santiago de Compostela e Finisterra

Após o sucesso, em 2018, do Caminho Português da Costa, entre Vila Nova de Cerveira e Santiago de Compostela, a pé e por etapas, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira propõe a realização de uma nova rota: de Compostela a Finisterra. Dada a perspetiva de grande afluência, a iniciativa vai desenvolver-se em duas edições, entre maio e julho, cada uma com quatro etapas distribuídas por dois fins-de-semana. Interessados devem efetuar inscrição.

Seguir os passos dos discípulos de Santiago e caminhar até ao “fim da terra” à descoberta de uma região encantada repleta de tradições. Esta é a mais recente sugestão do Município de Vila Nova de Cerveira, integrada no programa ‘Cerveira Saudável’ 2019: fazer o Caminho Jacobino de Finisterra, entre Compostela e Finisterra, a pé e por etapas.

É certo que a Catedral de Santiago de Compostela é o destino de todos os peregrinos que caminham até ao Apóstolo Santiago, mas para muitos não é o destino final. Esse fica a cerca de 90kms a oeste de Santiago, na mística Costa da Morte. Trata-se do Caminho de Santiago até ao Cabo Finisterra que, na Idade Média, era considerada a ponta mais ocidental da Europa, o Fim da Terra (Finis Terrae), antes de Cristóvão Colombo descobrir a América.

Para proporcionar esta experiência inesquecível a pessoas interessadas que de outra forma não a conseguiriam concretizar, o Município de Vila Nova de Cerveira, em estreita colaboração com o Clube Celtas do Minho, avançou com a realização faseada dos 90kms que ligam Santiago de Compostela a Finisterra, assegurando transporte do ponto de partida e o respetivo regresso.

No total são quatro etapas realizadas em dois fins-de-semana, e cujo arranque acontece já neste primeiro fim-de-semana de maio, com a etapa entre Santiago-Negreira (dia 4) e Negreira-Olveiroa (dia 5); terminando no fim-de-semana de 1 e 2 de junho, com as etapas Olveiroa-Muxia e Muxia-Finisterra. 

Dado a sugestão ter sido tão bem acolhida, e a 1ª edição se encontrar lotada, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira já calendarizou uma 2ª edição nos mesmos moldes, e para as seguintes datas: no fim-de-semana de 18 e 19 de maio estão agendadas as etapas Santiago-Negreira e Negreira-Olveiroa, e para os dias 6 e 7 de julho, as etapas Olveiroa-Muxia e Muxia-Finisterra. 

Integrada no ‘Cerveira Saudável’ 2019, a participação nesta atividade está sujeita a inscrição através do link: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSehVSUMHtruVAeBMhlpb89iQGmBo3EHvf2EoHbkZ2fbDaTPpw/viewform e para mais informações pelo contacto telefónico: 251 70 80 71 ou celtasdominho@gmail.HYPERLINK "mailto:celtasdominho@gmail.com"com A participação tem um custo associado e é limitada a 50 pessoas por etapa.

ENCONTRO PROMOVE CAMINHO BRAGA-SANTIAGO DURANTE DOIS DIAS

A Entidade Local de Berán, em Espanha, promove no segundo fim de semana de maio uma conferência para assinalar a passagem dos 12 anos do nascimento do projeto que originou o Caminho da Geira, que liga Braga a Santiago de Compostela na distância de 240 quilómetros.

caminho geira arrieiros beran abdon fernandez.jpg

A iniciativa, que conta com a colaboração da Associação do Caminho Jacobeu da Geira Minhoto Ribeiro (AGMR), está marcada para os dias 11 e 12 de maio, e inclui uma conferência sobre o itinerário, uma caminhada num dos troços que o compõem e um espetáculo.

“O objetivo é divulgar o Caminho da Geira Minhoto Ribeiro, sobretudo o troço Ribadavia-Pazos de Arenteiro, passando por Berán, região onde nasceu o projeto”, explica Abdón Fernández, presidente da AGMR, constituída em 2006 para estudar este itinerário histórico de peregrinação e de comércio. 

O primeiro traçado do Caminho da Geira Minhoto Ribeiro (ou dos Arrieiros, como também é conhecido) foi apresentado em Ribadavia e Braga, em fevereiro e abril de 2017, respetivamente. Em dois anos, estima-se que foi percorrido por 400 peregrinos e a Catedral de Santiago já está a registar a sua chegada, entregado-lhes a Compostela ou o certificado de conclusão.

Para Abdón Fernández, “é evidente que o Caminho da Geira é uma realidade que não volta atrás”, mas “é importante que todas as organizações se esforcem por trabalhar em conjunto o mais possível”, criando “melhores condições para os peregrinos e para as populações locais, as principais razões da sua existência”.

“A nossa ideia é criar uma cultura do caminho, por isso queremos dar a conhecê-lo às populações locais e sensibilizá-las para a receção aos peregrinos, para a interação entre ambos, o que contribuirá também para valorização cultural e social, além da económica”, adianta o presidente da AGMR.

O encontro organizado pela Entidade Local (freguesia) de Berán (Leiró) intitula-se “Berán no caminho”. No sábado, 11, pelas 20 horas, é apresentado o Caminho da Geira Minhoto Ribeiro na sede da freguesia, seguindo-se uma descrição mais detalhada do troço Ribadavia-Pazos de Arenteiro, passando por Berán, e uma análise das suas potencialidades sócio-económicas.

No domingo, 12, o dia começa com a caminhada “Berán no caminho”, pelas 11 horas, entre as termas de Berán e Caldas, com passagem por Carreira e regresso na área de San Roque, pelas 14 horas. O percurso tem seis quilómetros e aconselham-se mantimentos como água, sandes ou empadas. A organização promete uma brinde surpresa para os participantes.

O fim de semana de divulgação deste caminho jacobeu, uma iniciativa de participação gratuita, que conta com a colaboração da associação Plan B e da Deputacion Provincial de Ourense, termina com um espetáculo em que os atores interagem com o público, marcado para as 17 horas de domingo.

O objetivo das diferentes organizações que investigam a história, património, traçado e outros recursos necessários à validação deste caminho [ainda não possui albergues, nem está marcado, pelo que deve usar-se GPS] é a oficialização do itinerário até ao Ano Santo Jacobeu de 2021.

caminho geira arrieiros beran.JPG

caminho geira arrieiros beran1.JPG

caminho geira arrieiros beran2.JPG

AÇORIANOS PERCORREM CAMINHOS DE SANTIAGO

Caminho Braga-Santiago percorrido pela primeira vez por grupo dos Açores

O grupo é constituído por oito elementos, três homens e cinco mulheres, com idades entre os 13 e 64 anos – embora a maioria esteja nas casa dos 40 anos – e profissões como professor, agente de execução ou coordenador de transportes públicos. Um deles reside em Ribeira Grande e os restantes em Ponta Delgada (ilha de São Miguel).

Caminho da Geira e dos Arrieiros 00 (Foto Henrique Malheiro).jpg

Uma das peregrinas é Rute Nunes e esta é a sua quinta peregrinação nos caminhos de Santiago. Escolheu o Caminho da Geira e dos Arrieiros pelo “facto de ser menos turístico e explorado que os anteriores, pela beleza natural e o cariz histórico”, conforme explicou este domingo, 14, à chegada a Lobios (Espanha).

“Está a corresponder inteiramente às minhas expectativas”, adiantou a açoriana, que foi “infetada pelo vírus peregrino desde a primeira peregrinação”.

Já Rui Machado explica que “as motivações de cada um são diferentes”. Uns são peregrinos, outros, como é seu próprio caso, estão a fazer o caminho “um pouco por turismo”.

Quem aconselhou o percurso foi Luís Guimarães, presidente do CALAG e natural de Vieira do Minho – cinco membros do grupo são naturais dos Açores e três migrantes do continente português. A jornada começou no dia 12 de abril – data em que o grupo foi recebido na União de Freguesias de Real, Dume e Semelhe - e o objetivo é chegarem a Santiago de Compostela no domingo de Páscoa (21 de abril).

Para Luís Guimarães, esta peregrinação, em que participam ainda Gracinda Martins, Maria Guedes, Andrea Soares, Jorge Lopes e Matilde Guimarães, “é um desafio, na medida em que se trata de um caminho duro, passando por zonas pouco habitadas, em que utilizamos o GPS e o Guia do Peregrino”, escrito por Carlos de Barreira e Henrique Malheiro.

“A amplitude da riqueza natural e patrimonial do Caminho da Geira e dos Arrieiros transporta-nos aos tempos ancestrais dos romanos e da construção da Catedral de Santiago de Compostela, percorrendo florestas, bosques e vinhedos, atravessados por rios largos e pequenos ribeiros, onde a nossa presença ainda surpreende os animais no seu ambiente natural. É um itinerário de espiritualidade, descoberta e aventura, que convida os peregrinos a regressarem ao verdadeiro Caminho”, escreve o jornalista Carlos Ferreira, no prefácio do guia.

A Câmara de Lagoa ofereceu aos peregrinos impermeáveis, t-shirts e cantis, apoio simbólico que, no entender de Nelson Santos, vereador com o pelouro do desporto e turismo, “é um reconhecimento por tudo o que o CALAG tem feito pelo concelho e pelo forte contributo que tem dado no desenvolvimento turístico com a divulgação e promoção dos trilhos lagoenses”.

A Associação do Caminho Jacobeu da Geira Minhoto Ribeiro e a Associação Codeseda Viva coordenam a investigação histórica, patrimonial, do traçado e sobre outros recursos necessários à validação do caminho [ainda não possui albergues, nem está marcado, pelo que deve usar-se GPS], um trabalho iniciado em 2009 que pretendem ver reconhecido com a oficialização do traçado até ao Ano Santo Jacobeu de 2021.

Este itinerário, também conhecido por Caminho da Geira Minhoto Ribeiro, foi percorrido por pelo menos 300 pessoas desde maio de 2017, estimando-se que o número cresça até 500 no corrente ano.

Caminho da Geira e dos Arrieiros 01 (Foto Rute Nunes).jpg

Caminho da Geira e dos Arrieiros 02 (Foto Rute Nunes).jpg

Caminho da Geira e dos Arrieiros 03 (Foto Rute Nunes).jpg

Caminho da Geira e dos Arrieiros 04 (Foto Rute Nunes).jpg

Caminho da Geira e dos Arrieiros 05 (Foto Rute Nunes).jpg

Caminho da Geira e dos Arrieiros 06 (Foto Rute Nunes).jpg

GAR DEFICIÊNCIA VISUAL PROMOVE PASSEIO A SANTIAGO DE COMPOSTELA

O Grupo de Apoio à Reabilitação das Pessoas com Deficiência Visual (GAR) de Fafe, realizou, ontem, o habitual passeio visita de Páscoa, este ano a Santiago de Compostela, no âmbito do protocolo de colaboração entre o Município de Fafe e a Delegação de Braga da ACAPO (Associação de cegos e Amblíopes de Portugal).

IMG_3816 (2)-1.JPG

Com este tipo de atividade, que integra o plano anual de atividades, pretende-se proporcionar aos participantes oportunidades de convívio e interação social de forma a contribuirmos para a diminuição do isolamento e promover o desenvolvimento pessoal e social dos mesmos.

Contámos com a participação de 15 pessoas com deficiência visual (Fafe, Pedraído, Fornelos e Golães) e seus acompanhantes num transporte assegurado pelo Município de Fafe.

IMG_3817 (2)-1.JPG

PAREDES DE COURA LEVOU ESTUDANTES DINAMARQUESES A BRINCAR COM O LEGO

Alunos e professores dinamarqueses visitaram Caixa dos Brinquedos e construíram mosaico com o símbolo dos Caminhos de Santiago

Alunos e professores dinamarqueses a caminho de Santiago de Compostela visitaram a Caixa de Brinquedos de Paredes de Coura onde construíram um mosaico com o símbolo dos Caminhos de Santiago e pequenos jogos de construção com as peças LEGO.

couraleg (1).jpg

A iniciativa, promovida por alunos e professores da cidade de Kalundborg, da Dinamarca, em conjunto com professores do Agrupamento de Escolas Alcaides Faria, de Barcelos, teve como intuito a realização de atividades em Rubiães, freguesia do concelho de Paredes de Coura, onde os Caminhos de Santiago têm uma das suas etapas mais sinuosas e difíceis.

“A visita saldou-se num sucesso, tendo os professores e alunos dinamarqueses ficado admirados com a Caixa de Brinquedos, sendo um espaço único e, principalmente, com a utilização das peças LEGO como ferramenta pedagógica”, explicou Luís Baixinho, da Comunidade 0937, acrescentando que “alunos e professores conheceram as suas potencialidades tanto lúdicas, direcionadas para visitantes, como pedagógicas já dirigidas a entidades escolares”.

Num total de 48 elementos emprestaram todo o seu entusiasmo às iniciativas propostas, com particular relevo para a construção do mosaico de peças LEGO com o símbolo dos Caminhos de Santiago, que mais tarde ficará exposto na sala de estar do Albergue S. Pedro de Rubiães.

Para além do espaço Caixa de Brinquedos, bem no centro da vila, onde podem encontrar caixas de construções para montar, pequenas cidades com as quais podem brincar, alterar, acrescentar ou, simplesmente, piscinas com milhares de peças para dar azo à criatividade, o Município de Paredes Coura conjuntamente com a Comunidade 0937 organiza todos os anos o ‘Arte em Peças’, bem como o Paredes de Coura LEGO® FAN WEEKEND dedicado aos AFOLs - Adult Fan of LEGO®, que decorre de uma iniciativa do departamento AR&P - AFOL Relations & Programs da marca dinamarquesa em apenas três espaços a nível planetário: Skærbæk (Dinamarca), Köbe (Japão) e Paredes de Coura.

couraleg (2).jpg

couraleg (3).jpg

couraleg (4).jpg

ASSOCIAÇÕES DE AMIGOS DO CAMINHO PORTUGUÊS DE SANTIAGO CRIAM FEDERAÇÃO

Fundação da FIACPS - Federação Internacional de Associações de Amigos do Caminho Português de Santiago

No passado domingo, dia 17 de março de 2019, no Albergue de Peregrinos do Mosteiro de Vairão, foi fundada a FIACPS - Federação Internacional de Associações de Amigos do Caminho Português de Santiago.

FIACPS.jpeg

A Federação, sem fins lucrativos, que inclui Associações de quatro países distintos (Portugal, Espanha, Reino Unido e México), tem como objeto a união de Associações de Amigos do Caminho Português de Santiago que se dedicam à revitalização, recuperação, sustentabilidade, manutenção, promoção e divulgação do Caminho Português de Santiago, defendendo o superior interesse do Peregrino, a Hospitalidade, a Universalidade e os valores associados à Peregrinação Jacobeia.

A Comissão Instaladora da FIACPS é constituída pelo Albergue Virxe Peregrina de Pontevedra (presidência), Associação Espaço Jacobeus (tesouraria), Associação ACB - Albergue Cidade de Barcelos (secretariado), Associação de Peregrinos "Via Lusitana" e a Associação Internacional de Companheiros nos Caminhos de Santiago (vogais).

Braga, 19 de Março de 2019

Nuno Pontes

(Presidente da Direção Nacional da Associação Espaço Jacobeus)

AMARES MARCA CAMINHO BRAGA-SANTIAGO E CALDELAS DISPONIBILIZA ALBERGUE

O Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros, que liga Braga a Santiago de Compostela na distância de 240 quilómetros, começa a ser marcado com setas amarelas no Concelho de Amares “nos próximos dias” e os peregrinos vão ter um albergue ao dispor em Caldelas, a partir de junho.

Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros 01.jpg

A informação foi revelada pelo presidente da União das Freguesias de Caldelas, Sequeiros e Paranhos, José Manuel Almeida, na sequência de uma palestra sobre o caminho realizada este sábado, 16. Segundo o autarca, o albergue resulta do “aproveitamento de um espaço existente e disponível”, que precisa de “ligeiras obras de adaptação”.

Caldelas autarcas peregrinos e membros de associações 01.jpg

O albergue a criar “até final de junho” terá, de início, espaço para 20 peregrinos, instalações sanitárias, chuveiros e uma pequena cozinha para refeições ligeiras. Trata-se de um espaço que servia de refeitório e balneário à antiga escola primária de Caldelas (onde hoje funciona a junta de freguesia), construído nos anos de 1990, no centro da vila termal.

Por outro lado, “os serviços da união de freguesias e da Câmara de Amares vão iniciar a marcação deste caminho, no território do município, já nos próximos dias. Esse processo deverá estar concluído também até final de junho”, explicou José Manuel Almeida.

Caldelas autarcas peregrinos e membros de associações.jpg

Quanto ao investimento necessário, o presidente da união de freguesias “pensa que será muito pouco, dado as obras de adaptação [do albergue] serem pequenas, num total a rondar os cinco mil euros no máximo”, embora as contas ainda não estejam feitas.

“A União das Freguesias de Caldelas, Sequeiros e Paranhos, assim como o Município de Amares, tem o máximo interesse na revitalização do Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros”, refere José Manuel Almeida, adiantando que Caldelas é “um excelente local para a existência de um albergue, dado que pode oferecer aos peregrinos todas as condições e para todas as bolsas, desde uma estada económica até uma estada mais elaborada”.

O anúncio da criação do albergue e da marcação do caminho no Concelho de Amares foi feito na sequência de uma palestra realizada no Auditório de Caldelas pelo peregrino José Eusébio, que percorreu a pé o Geira Romana e dos Arrieiros em dezembro de 2018, em que participou também o presidente da Câmara de Amares, Manuel Moreira, e um conselheiro do Concelho de Beariz (Espanha).

O presidente da associação espanhola Codeseda Viva, Carlos de Barreira, fez uma apresentação sobre o Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros, que diferentes entidades portuguesas e espanholas pretendem ver homologado até ao Ano Santo Jacobeu de 2021.

Entretanto, os promotores deste itinerário estabeleceram contactos com os municípios de Braga, Terras de Bouro e Melgaço, no sentido de os sensibilizar para a necessidade de fazer as marcações com as setas amarelas, tradicionais do Caminho de Santiago, devendo acontecer em breve reuniões para oficializar este objetivo. Está também a ser estudada com a Arquidiocese de Braga a criação de um ponto de acolhimento de peregrinos em Covide (Terras de Bouro).

A Associação do Caminho Jacobeu da Geira Minhoto Ribeiro e a Associação Codeseda Viva coordenam a investigação histórica, patrimonial, do traçado e sobre outros recursos necessários à validação do caminho [ainda não possui albergues, nem está marcado, pelo que deve usar-se GPS], um trabalho iniciado em 2009 que pretendem ver reconhecido com a oficialização do traçado.

Este itinerário, também conhecido por Caminho da Geira Minhoto Ribeiro, foi percorrido por pelo menos 300 pessoas desde maio de 2017, estimando-se que o número cresça até 500 no corrente ano.

Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros.JPG

TRAÇADO PORTUGUÊS GANHA DESTAQUE NO CAMINHO QUE LIGA BRAGA A SANTIAGO DE COMPOSTELA

A Associação Jacobeia do Caminho Minhoto Ribeiro, pioneira no estudo e divulgação do itinerário jacobeu que liga Braga a Santiago de Compostela, decidiu incluir a palavra “geira” na sua designação, para “integrar de forma mais clara a parte portuguesa” no projeto.

caminho da geira Dário Rodríguez secretário da Associação Jacobeia Geira Minhoto Ribeiro.jpg

“Esta mudança pretende integrar a parte portuguesa (Geira Romana) de uma forma mais clara e destacar o seu caráter transfronteiriço, porque estamos a trabalhar muito com associações lusas, como é o caso da Espaços Jacobeus, importantíssima em Portugal no tema dos caminhos”, explicou esta quarta-feira, 6, Darío Rodríguez, secretário da agora designada Associação Jacobeia Caminho da Geira Minhoto Ribeiro (CGMR).

caminho da geira geres.jpg

“Além de ser uma maneira de integrar e abarcar mais associações, é uma denominação mais exata: geira, por causa da antiga estrada romana; minhoto, devido ao Rio Minho, e Ribeiro, porque uma grande parte do traçado atravessa esta comarca espanhola”, adiantou Darío Rodríguez, em entrevista à Rádio Carballiño/Cadena SER, durante a qual fez um balanço da última assembleia geral da associação, que decorreu há alguns dias.

Caminho da geira inicio sé de braga (1).JPG

O secretário da Associação do CGMR revelou ainda que, a partir de outubro, parte do traçado será incluído nas Rotas Culturais da Universidade de Vigo/Campus de Ourense” e que “vai ser assinado um protocolo de colaboração com a universidade de Vigo para que os estudantes possam fazer investigação sobre este itinerário, com o apoio da associação”.

O objetivo da Associação do CGMR, que destaca o caráter multidisciplinar deste projeto, é “continuar a investigar e aprofundar as raízes do caminho, centrando-se agora no território entre Padrenda e Soutelo de Montes, já que há outras organizações a debruçar-se sobre os outros territórios, de forma a rentabilizar meios”, adiantou Darío Rodríguez, explicando que a associação vai começar a a divulgar o caminho jacobeu junto das escolas.

caminho da geira rio minho.JPG

A associação pretende a oficialização deste itinerário, que liga Braga a Santiago na distância de 240 quilómetros, até ao Ano Santo Jacobeu de 2021, e descreve-o como “um caminho de peregrinação e comercial de produtos vitivinícolas” e uma maneira de dinamizar do ponto de vista socioeconómico as zonas empobrecidas por onde passa.

Na entrevista à Rádio Carballiño/Cadena SER, Darío Rodríguez lamentou que até agora não tenha sido possível reunir as diferentes associações envolvidas no projeto de homologação deste traçado, com a “intenção de conseguir o maior consenso possível”, essencial para que o projeto tenha sucesso na Junta da Galiza (governo regional).

O secretário da Associação do CGMR recordou ainda uma recente reunião com o presidente da Academia Jacobeia, Xesus Palmou, mantida em A Estrada (Espanha), cuja “principal conclusão foi que o caminho vai ser declarado Itinerário Cultural Preferencial, um passo muito importante para a oficialização como via jacobeia, possivelmente já em 2020”.

A Associação do Caminho Jacobeu da Geira Minhoto Ribeiro e a Associação Codeseda Viva coordenam a

investigação histórica, patrimonial, do traçado e sobre outros recursos necessários à validação do caminho, um trabalho iniciado em 2009.

O Caminho da Geira Minhoto Ribeiro (também conhecido como da Geira Romana e dos Arrieiros) foi percorrido por pelo menos 300 pessoas desde maio de 2017, estimando-se que o número cresça até 500 no corrente ano.

caminho da geira.JPG

FAMALICÃO APOIA OS PEREGRINOS

“Famalicão em Forma” prepara e dá apoio aos peregrinos famalicenses. A primeira iniciativa decorreu no passado dia 9 de fevereiro com a romagem de quase uma centena de peregrinos até Balazar, no concelho de Guimarães

Apoiar na preparação física dos peregrinos, com a realização de treinos semanais e acompanhamento profissional, e prestar auxílios diversos ao longo de vários percursos religiosos que partem do concelho de Vila Nova de Famalicão é o novo desafio do programa “Famalicão em Forma” promovido pelo pelouro do desporto da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão.

AFS_3250.jpg

A primeira iniciativa decorreu no passado dia 9 de fevereiro com a romagem de quase uma centena de peregrinos até Balazar, no concelho de Guimarães.

Para o dia 23 de março, está já a ser preparada a peregrinação de uma etapa dos Caminhos de Santiago, entre Lousado e Portela. Com um percurso de 20 quilómetros, a jornada arranca pelas 8h30 da Ponte da Lagoncinha e termina em Portela de Santa Marinha. Entretanto, no dia 29 de junho, irá realizar-se romagem até São Bento da Porta Aberta.

As caminhadas inserem-se no novo roteiro religioso promovido no âmbito do programa Famalicão em Forma.

Os peregrinos inscritos no programa beneficiam assim de sessões de treino semanais com acompanhamento especializado e níveis diferenciados, avaliações físicas periódicas e apoio técnico de forma a conseguirem a condição física necessária para realizar a caminhada sem prejudicar a sua saúde.

Durante os percursos, os participantes podem ainda contar com o apoio dos técnicos municipais, nomeadamente através de uma carrinha e um carro de apoio, caixa de primeiros socorros e distribuição de águas. Nos percursos mais longos será também assegurada a presença de enfermeiros e fisioterapeutas.

Refira-se que atualmente são já quase 500, as pessoas que praticam exercício sob a orientação dos técnicos de educação física da autarquia afetos a este programa, promovido pelo município de Famalicão desde maio de 2017 com o objetivo de promover a prática regular de atividade física e a adoção de um estilo de vida saudável da população famalicense, de uma forma acessível e totalmente gratuita.

No fundo, trata-se de avaliar o estado de saúde de cada pessoa, com a realização de uma avaliação inicial que incluiu a análise da composição corporal, da função respiratória e cardiovascular e a caraterização dos comportamentos e estilos de vida adotados; prescrever exercício físico de acordo com as necessidades e características de cada um e acompanhar e orientar os treinos, dando conselhos e dicas, sempre com o auxílio de técnicos especializados.

Para se inscreverem no programa, os interessados devem dirigir-se ao Gabinete de Apoio, junto ao Centro Coordenador de Transportes.

De outubro a abril (horário de inverno), o Gabinete funciona às segundas, quartas e sábados das 09h30 às 12h00, às segundas, quartas e sextas das 17h30 às 19h30 e às terças e quintas das 17h30 às 20h30. De maio a setembro (horário de verão), funciona às segundas, quartas e sábados das 08h30 às 11h00, às segundas, quartas e sextas das 17h30 às 19h30 e às terças e quintas das 17h30 às 20h30.

Atualmente estão definidos dois tipos de treino: outdoor, no Parque da Devesa e no Parque de Sinçães, e indoor, no Pavilhão Municipal das Lameiras.

Recorde-se ainda que os balneários do Parque da Devesa estão também à disposição dos participantes do projeto.

CERVEIRA INAUGURA EXPOSIÇÃO ALUSIVA AO CAMINHO PORTUGUÊS DA COSTA A SANTIAGO DE COMPOSTELA

Inauguração da exposição ‘Caminho Português da Costa – Em Cada Passo, Um Sentido’

Conhecer o Caminho Português da Costa de uma forma autêntica, através do olhar de um verdadeiro peregrino. Este é o objetivo da exposição fotográfica itinerante “Em Cada Passo, Um Sentido”, que vai ser inaugurada, este sábado, 16 de fevereiro, na Biblioteca Municipal de Vila Nova de Cerveira.

Exposição Caminhos de Santiago 1.jpg

A exposição sensorial apresenta a experiência do Caminho Português da Costa pelo olhar de António Luís Campos, fotógrafo profissional que colabora com publicações como a National Geographic, entre outras, e que, paralelamente, exerce a atividade de líder de viagens, o que o preparou para percorrer esta rota histórica tornando-o uma descoberta partilhável.

O objetivo é transportar os visitantes através do Caminho, quer pela experiência visual, auditiva e mesmo tátil que é proporcionada, quer pelo percurso geográfico, em que o território que acolhe o Caminho da Costa está sequencialmente representado, respeitando a ordem do trajeto no terreno.

Sendo um dos 10 concelhos do litoral português atravessado pelo Caminho Português da Costa, a exposição chega, este sábado, a Vila Nova de Cerveira podendo ser visitada até 12 de março na Biblioteca Municipal.

Registando um crescente interesse e cada vez mais visitantes, do Porto a Santiago de Compostela, percorrendo o Caminho Português da Costa, são aproximadamente 258 quilómetros, com horizontes e histórias diferentes.

PAREDES DE COURA PARTICIPA NO FAIRWAY

III Fórum do Camiño de Santiago
O Município de Paredes de Coura participa no Fairway – III Fórum do Camiño de Santiago, que entre amanhã e terça-feira, 10 a 12 de fevereiro, reúne no Palácio de Congressos de Santiago de Compostela.

Ponte Românica de Rubiães.jpg

O Fairway é o fórum que junta, entre outros, os municípios portugueses por onde passa o Caminho Português de Santiago, integrando também feiras e congressos.
Representando o Caminho Português de Santiago um significativo valor acrescentado para o nosso concelho com especial relevo para as suas economias locais – atravessa as freguesias courenses de Agualonga, Rubiães e a Agregação de Freguesias de Cossourado e Linhares --, a presença do nosso Município em tão importante iniciativa torna-se fundamental até pela divulgação de alguns dos mais importantes exemplares do patrimónios edificados de Paredes de Coura: a Ponte Românica de Rubiães e a Igreja de São Pedro de Rubiães.

Albergue Rubiaes.jpg

Percorrer o Caminho Português de Santiago é mergulhar na tradição e na espiritualidade e reviver a história pelos próprios pés. É um dos itinerários primitivos de peregrinação jacobeia mais frequentados e consagrados. Uma via antiga de quase mil anos de peregrinações, cujas marcas e testemunhos - a vieira e o bordão do peregrino – são observadas a cada passo, nos caminhos fundos e nas pontes, nos templos, nos cruzeiros e nas alminhas, ligando-se à paisagem e às suas gentes de forma indestrinçável.
Nesta edição do Fairway decorre paralelamente a Fairway Invest -- um fórum de investimento em startups e empresas ligadas ao Caminho --, desenvolvida em colaboração com a rede de maiores investidores privados do mundo, a Keiretsu Forum. Destina-se a empresários cuja atividade está ligada ao Caminho de Santiago, quer pela sua localização geográfica quer pela sua atividade.
Sobre a Ponte Românica de Rubiães, Narcizo Alves da Cunha, um dos primeiros autores que se referiu a esta ponte, datou-a de época romana, com base não apenas na sua estrutura, mas também no facto de, a escassas centenas de metros, no lugar de Crastro, existir um marco miliário pertencente à via romana que, de Braga, partia para o Noroeste peninsular (CUNHA, 1909, reed. 1979, pp.93-94 e 559). De triplo arco escalonado e harmónico, todos de volta perfeita, mas sendo o médio de vão bem superior que os dois laterais, a ponte compõe-se de um tabuleiro de dupla rampa, em cavalete.
Já a Igreja de São Pedro de Rubiães, construída em finais do séc. 13, em estilo românico, integrando-se na 2ª fase do românico português, na 1ª do foco do Alto Minho e, de um modo mais regional, no grupo das igrejas românicas da bacia do Minho. Os motivos de maior interesse do templo, para além da inscrição de 1202, encontram-se no portal ocidental. O tímpano, apesar de ser uma "muito má restituição, relativamente moderna, da peça anterior que se quebrou" (ALMEIDA, 1987, p.187), integra o restrito número de representações de Cristo em Majestade. Ainda mais importantes são as representações do arcanjo São Gabriel e de Nossa Senhora, em dois fustes do portal principal. Este conjunto tem merecido vários estudos que, consecutivamente, reforçam a sua originalidade no Românico português.

Caminho_Português_Santiago.jpg

PONTE DE LIMA PARTICIPA EM FÓRUM SOBRE O CAMINHO DE SANTIAGO

Ponte de Lima participa no Fairway - III Fórum do Caminho de Santiago – Santiago de Compostela

Entre os dias 10 e 12 de fevereiro, o Município de Ponte de Lima vai estar presente no evento Fairway – II Fórum do Camiño de Santiago, no Palácio de Congressos de Santiago de Compostela.

_FairWayCaminhoPTSantiago1.jpg

Marcam presença neste evento os municípios portugueses por onde passa o Caminho Português de Santiago (Porto, Matosinhos, Maia, Vila do Conde, Póvoa de Varzim, Barcelos, Ponte de Lima, Paredes de Coura e Valença), assim como os restantes municípios que compõe a variante do Caminho Português da Costa.

O Fairway é o único fórum sobre o Caminho de Santiago, que integra feiras e congressos. Esta edição, atuará pela primeira vez como promotora de um fórum de investimento em startups e empresas ligadas ao Caminho. A iniciativa, denominada de Fairway Invest, é desenvolvida em colaboração com a rede de maiores investidores privados do mundo, a Keiretsu Forum. Destina-se a empresários cuja atividade está ligada ao Caminho de Santiago, quer pela sua localização geográfica, quer pelo seu setor.

O Caminho Português de Santiago representa nos dias de hoje uma mais-valia extremamente significativa para o concelho de Ponte de Lima, tendo em consideração que o atravessa praticamente em toda sua extensão, desde Poiares até à Serra da Labruja, passando por freguesias como Vitorino dos Piães, Facha, Seara, Correlhã, Ponte de Lima, Arcozelo, Cepões e Labruja, revelando um contributo extremamente importante para as respetivas economias locais.

FairWayCaminhoPTSantiago2.jpg

ESPOSENDE EM MOVIMENTO DESCOBRE CAMINHO DE SANTIAGO

No âmbito do programa Esposende em Movimento, realiza-se no próximo domingo, 27 janeiro 2019, uma caminhada entre Póvoa de Varzim e Esposende, intitulada Caminhos de Santiago, Caminho Português da Costa.

caminhada.jpg

A concentração está agendada para 7h30, junto às Piscinas Foz do Cávado, em Esposende, de onde os participantes seguem, em autocarro, até às imediações do Casino da Póvoa de Varzim.

A atividade é antecedida por exercícios de aquecimento, iniciando-se a caminhada às 9 horas, com final previsto para as 14 horas, junto às Piscinas Foz do Cávado, estando assegurado o transporte até ao ponto de partida, para aqueles que iniciaram a jornada na Póvoa de Varzim.

Com uma distância de 20 quilómetros, a participação está aberta a maiores de 14 anos, com um custo de participação de 4 euros (Inclui: guia do percurso, seguro, duche, abastecimento e transporte em autocarro).

As inscrições estão abertas até às 22 horas do dia 24 de janeiro, em www.esposende2000.pt

Com esta iniciativa pretende-se dar a conhecer um itinerário cultural, valorizando o património e sensibilizando as populações para a temática dos Caminhos de Santiago.

A crescente procura destes percursos faz com que as regiões potenciem também o seu território ao nível do turismo.

Conjugando todos estes fatores, a Esposende 2000 EM e os Municípios de Esposende e da Póvoa de Varzim, com o Apoio da Associação Via Veteris, lançam o desafio da descoberta do Caminho Português da Costa.

Complementarmente, a 24 de fevereiro 2019, será promovida também uma caminhada que levará os participantes à descoberta do percurso entre Esposende e Viana do Castelo, numa distância de 24 quilómetros.

Contactos: 253964182/966670638hugorocha@esposende2000.pt

Mais informações sobre o Caminho: www.caminhoportuguesdacosta.com / www.viaveteris.pt.

JOSÉ EUSÉBIO, PEREGRINO A SANTIAGO DE COMPOSTELA, REALIZA NA PÓVOA DE VARZIM UMA CONFERÊNCIA PARA NOS CONTAR A SUA EXPERIÊNCIA… E DAR TESTEMUNHO DA SUA FÉ!

José Eusébio, peregrino a Santiago de Compostela, já percorreu 12 vezes itinerários jacobéus. Em conferência a realizar na Póvoa de Varzim, no próximo dia 25 de Janeiro, vai dar testemunho da sua experiência… e da sua Fé!

José eusebio 01.jpeg

Conferência dia 25 em Póvoa do Varzim

“Caminho pela geira é incomparável e constitui uma viagem no tempo”

O Grupo dos Amigos do Caminho de Santiago da Póvoa de Varzim promove na sexta-feira, da 25 de Janeiro, uma conferência intitulada “As Minhas Histórias do Caminho”, com a participação do peregrino José Eusébio, que percorreu uma dúzia de vezes diferentes itinerários jacobeus, o último dos quais o Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros.

Na perspetiva de José Eusébio, de 31 anos, este caminho, que liga Braga a Santiago de Compostela, na distância de 240 quilómetros, “é incomparável”, com “paisagens de cortar a respiração e uma tranquilidade inexplicável. Uma viagem no tempo, muito graças ao seu legado romano”.

O peregrino, que já percorreu sete itinerários jacobeus, adianta que “as gentes desta rota demonstram espírito hospitaleiro e estão empenhadas no seu desenvolvimento.  Este caminho é sinónimo de aventura, paz e felicidade”.

Quanto à vontade de associações, como as do Caminho Jacobeu Minhoto Ribeiro e de Codeseda Viva, de oficializar este caminho até ao Ano Santo Jacobeu de 2021, José Eusébio, natural de Póvoa do Varzim e residente em Barcelos, afirma que é “claramente possível” concretizar o objetivo.

“Nesta fase é necessário marcar o caminho, com as famosas setas amarelas e criar as infraestruturas de apoio aos peregrinos, como albergues. Colmatando estas lacunas, o crescimento do número de peregrinos será exponencial”, refere o conferencista, que é instrutor de fitness  e professor de natação.

A conferência decorre no Museu Municipal de Etnografia e História da Póvoa de Varzim, a partir das 21h30. A participação é gratuita, mas a inscrição obrigatória, podendo ser feita na página de Facebook do Grupo dos Amigos do Caminho de Santiago da Póvoa de Varzim.

Após a apresentação de José Eusébio, segue-se uma conversa com a assistência e a ideia da organização  - que guarda “uma surpresa para o final”, aconselhando os participantes “a não comerem muito à sobremesa” - é que todos “levem muitas dúvidas” sobre o caminho de Santiago pelo Gerês.

O orador já percorreu os caminhos Central Português, Português da Costa e Variante Espiritual, Português do Interior (bicicleta), Finisterra/Muxia, Primitivo, Inglês e da Geira Romana e dos Arrieiros (concluído a 31 de dezembro de 2018).

Jose eusebio 02.jpeg

josé eusébio 03.jpeg

José eusebio 04.jpeg