Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

VILA PRAIA DE ÂNCORA: PATRONATO DE NOSSA SENHORA DA BONANÇA LANÇA CAMPANHA SOLIDÁRIA DE NATAL

"À semelhança dos anos anteriores, o Patronato Nossa Senhora da Bonança lança mais uma Campanha Solidária de Natal, com o objetivo de angariar fundos para a missão da Instituição na infância e na solidariedade. 

A campanha deste Natal intitula-se "MANTA SOLIDÁRIA", mas junto com esta iniciativa vamos também lançar a edição de 2023 da Agenda Solidária!

Assim, este ano estão disponíveis:

- MANTA DE ADULTO (valor: 10,00€) - Cores disponíveis: azul, rosa, verde e laranja

- MANTA DE CRIANÇA (valor: 8,00€) - Cores disponíveis: amarelo, lilás, azul claro e laranja

AGENDAS 2023 (valor: 10,00€), com argolas, de capa de madeira e tamanho A5. 

Quer as mantas, quer as agendas são ilustradas com desenhos das crianças de Creche e de Jardim.

Os produtos da campanha estarão disponíveis em vários locais, nomeadamente no Patronato, nos Postos de Turismo de Vila Praia de Âncora e Caminha; na Docelândia Caminha; na Veneza Vila Praia de Âncora, no Hotel Meira, na Retrosaria Helana, na Loja Toskana, no Be Fit e nas Piscinas Municipais de Vila Praia de Âncora.

APOIE A MISSÃO E O SERVIÇO DO PATRONATO NA INFÂNCIA E NA SOLIDARIEDADE!

Para que esta iniciativa fosse possível, o Patronato contou com o apoio de vários parceiros, nomeadamente a Câmara Municipal de Caminha, a Junta de Freguesia de Vila Praia de Âncora e a Imobiliária Âncora Dinâmica."

Capturarpatronatovpa (11).JPG

CAMINHA: INSCRIÇÕES AINDA ABERTAS PARA O “TRILHO DO RIO ÂNCORA”

Último dos quatro percursos das Andainas de Outono

No próximo dia 3 de dezembro, sábado, vai ter lugar o “Trilho do Rio Âncora”, o último dos quatro percursos das Andainas de Outono, uma iniciativa conjunta dos municípios de Caminha e A Guarda. As inscrições ainda estão abertas.

Andainas outono.jpg

Com início em de São Lourenço da Montaria, aldeia situada na base do maciço rochoso da Serra d'Arga, no concelho de Viana do Castelo, o percurso percorrerá o vale do Rio Âncora, até à freguesia de Orbacém, no concelho de Caminha.

Por entre ribeiras, cascatas, moinhos de água e pontes, será possível apreciar áreas do Sítio de Interesse Comunitário “Serra de Arga”, que incluem habitats naturais e seminaturais, com espécies da fauna e da flora de conservação prioritária, bem como conhecer o valioso património cultural de núcleos rurais típicos do Vale do Âncora.

TIPO DE PERCURSO: pequena rota, linear

ÂMBITO DO PERCURSO: ECOLÓGICO / PAISAGÍSTICO

PONTO DE PARTIDA: SÃO LOURENÇO DA MONTARIA (SERRA D'ARGA) - VIANA DO CASTELO

PONTO DE CHEGADA: ORBACÉM- CAMINHA

DISTÂNCIA PERCORRIDA: 15 km

DURAÇÃO DO PERCURSO: 5,5 h

GRAU DE DIFICULDADE: Médio/ Moderado

Os participantes deverão comparecer no parque de estacionamento do ferryboat, em Caminha, às 08h15.  O autocarro transportará os participantes até São Lourenço da Montaria, local onde se iniciará o percurso. No final, o autocarro regressará a Caminha com os participantes. A chegada a Caminha está prevista para as 16h30.

Os participantes deverão levar alimentação e água suficiente para todo o percurso, roupa e calçado adequado.

O custo de inscrição em cada percurso é de 10 euros por participante, e inclui transporte e seguro.

Poderá fazer a inscrição através do preenchimento da ficha de inscrição disponível no link Andainas Outono 2022 - Google Forms. Ficha de Inscrição (google.com)

 Para qualquer esclarecimento adicional, agradece-se que contacte através do tel. 258 721 708 ou 914 476 461.

CAMINHA: APROVADO ORÇAMENTO SUPERIOR AOS 23 MILHÕES DE EUROS

Presidente classifica documento previsional como “realista, objetivo e concreto”

O Executivo reuniu ontem, dia 30 de novembro, em sessão extraordinária, tendo aprovado, por maioria, as Grandes Opções do Plano (GOP) e o Orçamento para o ano 2023, documentos que agora serão submetidos à Assembleia Municipal nos termos da lei. O Orçamento, superior aos 23 milhões de euros, foi classificado, na ocasião, pelo Presidente da Câmara, Rui Lages, como “realista, objetivo e concreto”.

CapturarRUILAGES (12).JPG

O orçamento apresenta, tanto na receita como na despesa, o montante de 23.223.096,82 € (vinte e três milhões, duzentos e vinte e três mil, noventa e seis euros e oitenta e dois cêntimos), atingindo a parcela das atividades mais relevantes do Município, devidamente discriminados no mapa do plano de atividades municipais, o montante de 2.438.360,49 € (dois milhões, quatrocentos e trinta e oito mil, trezentos e sessenta euros e quarenta e nove cêntimos) e a parcela dos investimentos o valor de 6.084.429,97 € (seis milhões, oitenta e quatro mil, quatrocentos e vinte e nove euros e noventa e sete cêntimos), cujos projetos se encontram devidamente identificados no Plano Plurianual de Investimentos.

O Orçamento mantém os valores dos impostos praticamente ao nível do ano anterior, mantém também a discriminação positiva no IMI, considerando o IMI familiar, com deduções fixas de 20, 40 e 70 euros, consoante o agregado familiar tenha a seu cargo um, dois ou três dependentes, respetivamente.

O Orçamento aumenta as transferências para as freguesias em 20 por cento. “Este é um orçamento responsável”, considerou Rui Lages, e que não cede à tentação do populismo, “por muito que seja apelativo, por muito que seja politicamente correto, porque a realidade supere a ficção”, concluiu o Presidente da Câmara.

No preâmbulo do documento lê-se: “procuramos que este importante documento de gestão orçamental possa contribuir para posicionar esta autarquia numa situação de saúde financeira que nos deixe a coberto de eventuais acontecimentos inesperados férteis na época em que vivemos”. Apesar disso, salvaguarda-se, “reconhecendo a situação problemática que vive hoje a juventude, cujo futuro se torna cada vez mais incerto, demos particular atenção ao princípio da equidade intergeracional, pelo que subordinamos este documento previsional ao princípio da equidade na distribuição de benefícios e custos entre gerações de modo a não onerar excessivamente as gerações futuras, salvaguardando as suas legítimas expetativas através de uma distribuição equilibrada dos recursos municipais”.

Concluiu-se, referindo: “Apenas faz sentido estarmos empenhados nestes propósitos se projetarmos valores verosímeis nos orçamentos do Município, o que procuramos respeitar com todo o rigor possível”.

ESPAÇO DA MEMÓRIA DO MAR DE VILA PRAIA DE ÂNCORA VAI NASCER NO FORTE DA LAGARTEIRA

Preservação do monumento cria mais um polo de atração, de preservação e partilha da memória comum

A Câmara Municipal de Caminha está a desenvolver o Projeto de Recuperação e Valorização do Forte da Lagarteira, cujas obras começaram, entretanto, a ser executadas. As intervenções são financiadas pelos programas Norte 2020 e Mar 2020, num investimento global um pouco superior aos 200 mil euros. A obra permitirá instalar, naquele Forte, o Espaço da Memória do Mar de Vila Praia de Âncora e criar mais um polo de atração para Vila Praia de Âncora e para o concelho.

Capturarlag1 (2).JPG

O futuro Espaço da Memória do Mar de Vila Praia de Âncora (EMMVPA) nasceu pela vontade da Câmara ver recuperado aquele exemplar do património, abrindo-o ainda mais ao público. O Presidente da Câmara, Rui Lages, está a acompanhar as obras, e na última visita, mostrou-se agradado pelo sucesso de mais esta candidatura, uma mais valia que permitirá, ao mesmo tempo, preservar o Forte da Lagarteira, mas também dar-lhe uma nova vida, respeitando a relação com a Vila e com o mar. “A Câmara tem vindo a assumir a gestão do monumento e, por diversas vezes, criámos aqui eventos, abrimos as portas ao público e tentámos dar mais visibilidade e mais vida a um espaço tão importante e tão querido das nossas gentes”, explica Rui Lages.

No entanto – prossegue o Presidente – “era para nós óbvio que não teríamos muitas condições para ir mais longe sem uma intervenção adequada, que preservasse também o património. Mas tínhamos ambição e vontade e trabalhámos no projeto, construímos aquilo a que chamámos o ‘Espaço da Memória do Mar de Vila Praia de Âncora’. Com base nesse trabalho formalizámos a candidatura e tivemos sucesso. Estamos a executar a obra e em breve teremos aqui mais um polo de atração, de preservação e partilha da nossa memória comum, nesta Terra de mar e de marinheiros, de pescadores e de gente que ama estas praias, estas rochas e as muitas histórias que estes espaços encerram”.

O futuro Espaço da Memória do Mar de Vila Praia de Âncora resultara de um projeto candidatado a fundos comunitários, nomeadamente ao Programa Mar 2020 e Programa Norte 2020. O apoio solicitado foi de 208 468,74 €, conseguindo-se um apoio de 177 198,43 €.

O Espaço da Memória do Mar de Vila Praia de Âncora será um Núcleo Museológico a instalar no Forte da Lagarteira, dedicado ao património cultural e natural marítimo da costa do concelho de Caminha. Nele, os visitantes poderão conhecer as raízes históricas desta póvoa marinheira e a rica biodiversidade da nossa costa. O mar foi, desde a origem, o garante económico de gerações e gerações de habitantes de Vila Praia de Âncora.

Com estas linhas orientadores, o programa museológico para o Forte da Lagarteira, Monumento de Interesse Público desde 1967 e parte integrante da memória da paisagem de Vila Praia de Âncora, assenta na promoção, proteção e valorização dos recursos endógenos, realçando a atividade económica principal do território e o seu património cultural.

Como pano de fundo está sempre a sustentabilidade económica e financeira do território por via dos serviços que possam ser oferecidos, nomeadamente através de uma oferta turística qualificada e diferenciadora.

“Este Núcleo pretende promover o desenvolvimento local de base comunitária, a conservação, proteção e promoção do património natural e cultural procurando desenvolver a valorização no território dos recursos endógenos associados à conservação de recursos naturais. O foco será sempre a organização de iniciativas capazes de comunicar, informar e sensibilizar para a proteção e conservação da natureza e programas e ações de desenvolvimento de turismo de natureza, reforçando a visibilidade, interna e externa, da região, em articulação com a conservação desses recursos”, refere-se no projeto.

O Espaço Memória do Mar de Vila Praia de Âncora é um espaço que irá unir o património cultural ao património natural, num espaço icónico de Vila Praia de Âncora e que constituirá uma ponte para a fruição do património natural da costa atlântica do Município de Caminha.

Como ponto alto da experiência de visita, será criado um espaço onde o visitante poderá admirar o fundo marinho da nossa costa atlântica, entrando em contacto com a fauna e flora subaquática da região, numa experiência inovadora e totalmente imersiva.

Com esta experiência lúdica e pedagógica, os visitantes poderão conhecer toda a biodiversidade do nosso mar, bem como aprender de que forma podemos protegê-lo, enquanto património natural essencial à vida no planeta Terra, e valorizá-lo enquanto recurso económico e turístico do Concelho de Caminha e de Vila Praia de Âncora.

O Espaço Memória do Mar de Vila Praia de Âncora constituir-se-á, assim, como a “casa do mar” e será a partir dele que se poderá explorar o território terrestre e marítimo, conhecer as suas tradições marítimas e ainda, através do seu programa de animação e dinamização cultural, promover o património natural de todo o Concelho de Caminha.

Capturarlag5.JPG

Capturarlag2 (1).JPG

Capturarlag4 (1).JPG

Capturarlag3 (5).JPG

MUNICÍPIO DE CAMINHA ESCLARECE DÚVIDAS SOBRE A LEGALIDADE DO CONTRATO DO FUTURO CENTRO DE EXPOSIÇÕES TRANSFRONTEIRIÇOS

PARECER JURÍDICO CET

No dia 2 de novembro, perante as dúvidas suscitadas sobre a legalidade do contrato promessa de arrendamento respeitante ao futuro Centro de Exposições Transfronteiriço de Caminha, o Presidente da Câmara Municipal anunciou publicamente que iria pedir ao Prof. Rui Medeiros, professor catedrático da Universidade Católica Portuguesa, que analisasse a validade do contrato em causa.

Poucos dias depois, por ofício de 9 de novembro, o Presidente colocou ao Prof. Rui Medeiros um conjunto de questões técnico-jurídicas sobre as coordenadas legais a considerar pelo Município de Caminha, para o futuro, no que respeita ao contrato de arrendamento para fins não habitacionais celebrado pela autarquia no ano de 2020 com a Entidade Green Endogenous, S.A., procurando auscultar da sua disponibilidade para analisar as questões em causa.

Logo a seguir, tendo recebido a confirmação de que o Prof. Rui Medeiros estava disponível para elaborar o parecer, foi solicitado aos serviços da Câmara Municipal de Caminha o início do procedimento de contratação pública. Procedimento este que, de acordo com o regime consagrado no Código dos Contratos Públicos, obriga a cumprir uma série de formalidades, incluindo a decisão de contratar e o convite à apresentação de proposta, o prazo para pedir esclarecimentos, a apresentação da proposta, a análise da proposta e sua adjudicação, a fase da junção dos documentos de habilitação e, por fim, a aprovação da minuta do contrato e sua assinatura. Tudo isto a lei exige e tudo isto foi feito. E dentro dos prazos mais curtos possíveis. Concretamente: Decisão de contratar e envio do convite: 14/11 com prazo de 3 dias para responder;

  • Recepção da Proposta: 17/11;
  • Comunicação da adjudicação: 18/11 com prazo de 3 dias para remessa dos documentos de habilitação;
  • Recepção dos documentos de habilitação: 21/11;
  • Envio de contrato: 22/11;
  • Assinatura do contrato por ambas as partes: 23/11.

Não obstante, em virtude dos factos supervenientes entretanto conhecidos, incluindo a não prestação da garantia que a Green Endogenous, S.A. se comprometera a prestar na sua comunicação enviada no passado dia 2 de novembro (seguro caução ou garantia autónoma à 1ª solicitação de montante igual ao adiantamento realizado), o Presidente decidiu propor, na reunião da Câmara Municipal realizada no dia 16 de novembro, a aprovação de uma proposta para se dar início aos procedimentos tendentes à resolução do contrato promessa de arrendamento celebrado com a Green Endogenous, S.A.. 

Embora esteja em causa uma resolução por incumprimento do contrato e não qualquer juízo sobre a sua invalidade, a verdade é que o sentido útil do parecer solicitado ao Prof. Rui Medeiros no caso concreto ficou em grande parte prejudicado. O próprio Prof. Rui Medeiros, que se encontrava no estrangeiro na semana passada, manifestou ontem à Câmara Municipal, logo que regressou a Portugal, o seu desconforto em elaborar o parecer neste novo contexto. Por isso, decidiram ambas as partes que se irá proceder à revogação, por comum acordo, do contrato de prestação de serviço para emissão de parecer jurídico e sem que haja lugar ao pagamento de quaisquer quantias.

CAMINHA: “SOUTO DO REGO GRANDE” É EXEMPLO DE SUCESSO E BOA GESTÃO DOS BALDIOS GERANDO RECEITAS E DEFENDENDO O TERRITÓRIO

“Silvicultura e Sustentabilidade do Baldio” foi tema de conferência em Riba de Âncora

O Baldio de Riba de Âncora é um exemplo e continua a liderar no que toca a boas práticas, partilhando a sua experiência. Foi o que aconteceu com a mais recente iniciativa, cumprida este sábado, que teve por tema “Silvicultura e Sustentabilidade do Baldio”. O programa incluiu uma visita ao Souto do Rego Grande, conferência e mesa redonda e convívio. A iniciativa contou com o apoio e participação da Câmara Municipal de Caminha.

3M1A6931 (2).jpg

E se dúvidas houvesse de que a prática da silvicultura e a promoção da sustentabilidade dos baldios são viáveis, geram receitas e defende o território, o Souto do Rego Grande continuaria a provar que é assim e que uma gestão adequada é sinónimo de sucesso e de boas práticas. Durante a visita, os participantes puderam apreciar a exploração de ovinos e caprinos, verificar a forma como é realizado o controlo das invasoras através da pastorícia e o tomar conhecimento do viveiro de espécies cinegéticas para repovoamento.

A conferência foi dominada pro aspetos ligados à prevenção de incêndios florestais, ao controlo e redução das espécies invasoras. Intervieram diversos oradores, numa sessão iniciada pelo Presidente da Câmara Municipal de Caminha, Rui Lages, e moderada pelo Presidente do Conselho Diretivo dos Baldios de Riba de Âncora, Paulo Alvarenga. A sessão de encerramento contou com a intervenção de Tiago Brandão Rodrigues, Presidente da Comissão Parlamentar do Ambiente e Energia.   

O extraordinário desempenho do Baldio de Riba de Âncora tem vindo a ser reconhecido e partilhado. Em maio último, foi mesmo o Ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeiro, a destacar este bom exemplo, durante a visita ao concelho de Caminha, onde participou no Encontro Distrital de Sapadores Florestais do Alto Minho.

Recorde-se que o Conselho Diretivo dos Baldios de Riba de Âncora promoveu a plantação de castanheiros (15 hectares em projeto), mas muitos deles já plantados. Trata-se de uma área vedada com o objetivo de proteção à produção dos castanheiros (vandalismo e animais selvagens). O Baldio pratica a gestão de combustíveis com recurso a pastorícia com ovelhas (20 no momento, mas serão 40 no total) e cabras bravas (50). Der referir que a rede utilizada na vedação é a primeira a ser aplicada em Portugal com acompanhamento da empresa produtora.

O espaço da vedado é também habitat natural do coelho bravo, perdiz e faisão em colaboração com as associações de caçadores locais. A energia utilizada na exploração é de fonte renovável (solar) 6 painéis solares já colocados que alimentarão toda a exploração.

Existe também sistema de videovigilância 24 horas, em tempo real diurna e noturna com câmaras de infravermelhos, sendo também um auxílio á vigilância com principal incidência na época critica para a ocorrência de incêndios florestais.

O baldio contará ainda com um parque de visitas para as escolas e público em geral, podendo estes estar em contacto com a natureza e os animais em simultâneo. Este espaço será uma fonte de rendimento para o baldio, permitindo ter acesso a subsídios dos animais e do souto. Tem com objetivo também visitas turísticas.

3M1A6756.jpg

3M1A6800 (1).jpg

3M1A6889 (2).jpg

3M1A6730 (3).jpg

3M1A6715 (14).jpg

3M1A6730 (9).jpg

3M1A6742 (13).jpg

3M1A6751 (14).jpg

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE CAMINHA REÚNE QUINTA-FEIRA EM SESSÃO EXTRAORDINÁRIA

Pelas 21h00, no edifício do Valadares, Teatro Municipal de Caminha

A Assembleia Municipal de Caminha reúne quinta-feira, dia 24 de novembro, em sessão extraordinária, pelas 21h00, no edifício do Valadares, Teatro Municipal de Caminha. A sessão será transmitida em direto, online, nos moldes habituais, no website do Município de Caminha.

A sessão terá um Período de Intervenção do Público, seguido do Período da Ordem do Dia. Da ordem de trabalhos consta: Apreciação e discussão de uma proposta de recomendação à Câmara Municipal para no orçamento de 2023 reduzir a taxa do IRS para no valor de 2,5% face aos valores atuais; Apreciação e discussão de uma proposta de recomendação à Câmara Municipal para no orçamento de 2023 reduzir a taxa do IMI no Concelho de Caminha; Apreciação e discussão de uma proposta de recomendação à Câmara Municipal para no orçamento de 2023 isentar de taxas de urbanização (construção e reconstrução de 1.ª habitação) a cidadãos até 35 anos que fixem residência no Concelho de Caminha; Apreciação e discussão de uma proposta de recomendação à Câmara Municipal para no orçamento de 2023 reduzir as taxas de resíduos sólidos no Concelho de Caminha; Constituição de uma Comissão Municipal para efetuar um levantamento das necessidades de melhoria das acessibilidades a cidadão portadores de deficiência no Concelho de Caminha e Constituição de uma Comissão Municipal de acompanhamento das finanças municipais.

Informa-se que as imagens, fotografias e áudio, uma vez disponibilizados online, são suscetíveis de ser reutilizados e difundidos por terceiros, facto alheio ao Município de Caminha. Para informações sobre proteção de dados pessoais, pode consultar a Política de Privacidade do município acessível em Política de Privacidade | CM Caminha (cm-caminha.pt). 

https://www.cm-caminha.pt/pages/1415

CAMINHA: ANDAINAS PELO TRILHO DO LITORAL NORTE FORAM SUCESSO E NEM A CHUVA ASSUSTOU OS PARTICIPANTES

As previsões atmosféricas desfavoráveis, que acabaram por se cumprir sábado, com ocorrência de chuva, não foram suficientes para desmotivar os participantes no que acabou por ser o terceiro percurso das Andainas 2022 de outono.

Os entusiastas destas caminhadas, maioritariamente espanhóis, cumpriram o Trilho do Litoral Norte, entre Viana do Castelo e Caminha, com entusiasmo. Este deveria ser o último de quatro percursos, mas houve um adiamento e, assim, ainda é possível fazer a inscrição para o Trilho do Rio Âncora – Caminha, que deverá cumprir-se a 3 de dezembro.

Caminhada191122_-20 (5).jpg

Caminhada191122_-34 (1).jpg

Caminhada191122_-9 (1).jpg

Caminhada191122_-25 (3).jpg

Caminhada191122_-33 (3).jpg

CAMINHA: BLOCO DE ESQUERDA QUESTIONA GOVERNO DEVIDO À DEPOSIÇÃO ILEGAL DE RESÍDUOS EM ORBACÉM

O Bloco de Esquerda tomou conhecimento da deposição ilegal de vários tipos de resíduos numa propriedade entre a estrada municipal 526-1 e o caminho da Bouça Nova, no lugar de Zebres, em Orbacém, na União de Freguesias de Gondar e Orbacém, no concelho de Caminha. 

Segundo a população e as denúncias que recebemos, estão depositados vários tipos de resíduos na propriedade junto ao rio Zebres, entulho de obras, louças de casa de banho, eletrodoméstico, placas e restos de madeiras. Este atentado ambiental, depositado por dezenas de camiões, segundo a população o entulho está colocado numa ravina muito próxima do ribeiro de Zebres e onde algumas pedras já caíram no caminho. O entulho está seguro, provisoriamente, por pequenas árvores, que o sustém e o perigo de derrocada até ao caminho da Bouça Nova e ribeiro de Zebres é eminente, como se pode verificar nas fotos.

O Bloco de Esquerda considera urgente identificar a proveniência exata dos resíduos depositados em local sem qualquer licença para o efeito, apurar responsabilidades e atuar nos termos da lei. Acresce ainda a necessidade de proceder à despoluição do local de forma a possibilitar a plena fruição de um ambiente sadio neste local.

O Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda questionou o Governo se tem conhecimento da deposição de resíduos e se vai o Governo articular com a Câmara Municipal de Caminha para a remoção imediata do entulho.

P´lo Bloco de Esquerda

Marco Mendonça

CapturarORBA1 (7).JPG

CapturarORBA2 (3).JPG

CONCELHO DE CAMINHA EM CONTAGEM DECRESCENTE PARA UMA PROGRAMAÇÃO DE NATAL QUE REVISITA CLÁSSICOS DE SUCESSO E TRAZ NOVIDADES

Com o mês de dezembro arranca um programa imperdível, com artes, sabores, desporto e magia 

O mês de dezembro aproxima-se e com ele toda a magia de Natal, a grande inspiradora da programação cultural e de lazer que o Município de Caminha preparou para esta quadra. Estão de regresso eventos que já se tornaram “clássicos”, como a Rota da Rabanada, o Passeio do Pai Natal em Bicicleta, as marionetas em festa, que por esta altura se instalam nos nossos palcos e nos convidam a interagir, mas também há novidades, desde logo no campo das artes, como o Natal na Leira, entre outras iniciativas. E, desta vez, pandemia à parte, acreditamos que vamos mesmo conseguir das as boas-vindas a 2023 na companhia do cantor, compositor e músico Vírgul, porque é em Caminha, onde o Norte passa o Ano!

Capturardocecami (3).JPG

Este ano, as luzes de Natal só vão ser ligadas a 06 de dezembro, com inauguração, como habitualmente, na Praça Conselheiro Silva Torres, em Caminha, e na Praça da República, em Vila Praia de Âncora. Mas antes disso já se vive a quadra natalícia, porque a programação arranca logo no dia 1. E a expetativa é grande, por exemplo, para voltar a provar as “mil e uma formas” de tornar ainda mais irresistível a nossa tradicional rabanada. Nos estabelecimentos já há procura, mas a oferta só aqui ou ali está disponível, porque se estão ainda a aperfeiçoar novas propostas e a começar os preparativos para apresentar as variadíssimas iguarias a que já nos habituamos, quando se fala da “Rota da Rabanada” de Caminha, talvez a “melhor” rabanada do mundo. Enfim, está mesmo quase a ser servida nos nossos estabelecimentos e vale a pena esperar mais uns dias.

E com o mês de dezembro, logo a partir do dia 1, chegam também as simpáticas marionetas, que ao todo vão protagonizar mais de duas dezenas de espetáculos em sala e na rua e ainda vão trazer consigo oficinas de construção de marionetas para crianças a partir dos quatro anos.

Falamos, claro, de Maluga – Festa da Marioneta Luso-Galaica, que também está de regresso ao concelho de Caminha, de 1 a 8 de dezembro. Esta é a oitava edição do festival, que resulta de uma parceria da Krisálida com a Câmara de Caminha e tem o apoio da Direção-Geral das Artes (DGARTES). Estamos a falar também, como destacou já a sua diretora artística, Carla Magalhães, do único festival do Alto Minho que promove a arte da marioneta entre duas regiões transfronteiriças.

Novidade, este ano, é o Natal na Leira, de que falaremos mais em pormenor em breve. Saiba já que haverá uma exposição de artes plásticas, cerâmica, pintura e escultura, com um toque especial.

Espetáculos diversos de teatro e cinema vão acontecer durante todo o mês, temporada em que é também preciso garantir a presença nos concertos, porque vale mesmo a pena. Destaque para a continuação, em dezembro do festival “Tempos Cruzados”, de acesso livre.  A 10 de dezembro, Tatanka apresenta-se no Valadares, Teatro Municipal de Caminha. A 16 dezembro é a vez do Baile dos Candeeiros, um espetáculo de dança/performance, no mesmo palco, ou seja, no Valadares, Teatro Municipal de Caminha.

Gisela João fecha o Tempos Cruzados, no dia seguinte, 17, com um concerto no Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora, encerrando dois meses de espetáculos, numa iniciativa organizada em parceria por várias entidades: a Direcção-Geral do Património Cultural, o Museu Nacional Soares dos Reis e os Municípios de Caminha, Chaves e Vila Nova de Gaia.

O Natal será ainda pretexto para os magníficos concertos a que as instituições do concelho já nos acostumaram.  Começam com o Orfeão de Vila Praia de Âncora, seguem com a Academia de Música Fernandes Fão e fecham ainda com o Orfeão de Vila Praia de Âncora.

A não perder o Natal na Rua, com muitas iniciativas e que vai incluir uma Feirinha de Natal, nas Praças das duas vilas, em Caminha e Vila Praia de Âncora. O Natal na Rua vai acontecer entre os dias 17 e 18 de dezembro, enquadrado nas atividades de animação para esta quadra tão especial. Para expor e vender produtos diversos, as inscrições ainda estão abertas, até ao dia 25 de novembro.

Havemos ainda de pegar na bicicleta e passear pelo concelho com o Pai Natal, esperando ansiosamente pelo dia 31 e pela despedida do ano de 2022, na companhia, como já dissemos, do cantor, compositor e músico, Vírgul. É sem dúvida um dos pontos altos da programação de Natal e Ano Novo no concelho de Caminha. Desta vez, acreditamos que vai mesmo acontecer e que a Covid não voltará a estragar os planos. O antigo membro dos Da Weasel continua a somar sucessos e vai estar connosco no coração do Centro Histórico de Caminha, o Terreiro, que tem sido palco de passagens de ano memoráveis.

E se nos despedimos do ano velho com música, será da mesma forma que iremos iniciar 2023. Dia 01 de janeiro, às 17H00, chega o Concerto de Ano Novo, pela Banda Musical Lanhelense. Vai ser no Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora.

PROGRAMAÇÃO

ARTE – NATAL NA LEIRA

Exposição de Artes Plásticas, cerâmica, pintura e escultura

Local: Casa do Marco, Arga de Baixo

01 a 31 dezembro

ROTA DA RABANADA

Local: Restaurantes, Pastelarias e Cafés aderentes do concelho de Caminha

Organização: Câmara Municipal de Caminha

Mais informações em www.cm-caminha.pt

01 a 08 dezembro

VIII EDIÇÃO DA MALUGA – FESTA DA MARIONETA LUSO-GALAICA

Espetáculos de sala e na rua, exposição e oficinas de construção de marionetas a acontecerem em Caminha e Vila Praia de Âncora

Produção: Krisálida – Associação Cultural do Alto Minho e Município de Caminha

Apoio: DGArtes

Qui, 01 de dezembro

10H00 – 12H00

Oficina de construção de marionetas de manipulação direta

pela Companhia Marionetas Rui Sousa

Local: Biblioteca Municipal de Caminha

Classificação Etária: M/4 com adulto ou M/6

15H00

Teatro de robertos

pela Companhia Marionetas Rui Sousa

Local: Praça Conselheiro Silva Torres (Caminha)

Classificação Etária: Todos os públicos

16H30

Abertura da Exposição

Jovens kriativos - do lixo à marioneta

Exposição resultante da atividade Todos à Cena desenvolvido pela Krisálida no âmbito do Projeto Cultura para Todos – NORTE 2020

Local: Valadares, Teatro Municipal de Caminha

17H00

Os golfiños e o xigante

pela Companhia de Teatro Galega Fantoches Baj

Local: Valadares, Teatro Municipal de Caminha

Classificação Etária: M/3

Sex, 02 de dezembro

21H30

Espetáculo DISCURSOS

pela Companhia La Fontana

Local: Valadares, Teatro Municipal de Caminha

Classificação Etária: M/12

Sáb, 03 de dezembro

10H00 – 12H00

Oficina de construção de marionetas histórias com sombras

pela Companhia Teatro e Marionetas de Mandrágora

Local: Biblioteca Municipal de Caminha

Classificação Etária: M/4

15H00

Novos lobos

pela Companhia Galega Fantoches Baj

Local: Praça Conselheiro Silva Torres (Caminha)

Classificação Etária: M/5

17H00

Para que servem as mãos

pela Companhia Teatro e Marionetas de Mandrágora

Local: Valadares, Teatro Municipal de Caminha

Classificação Etária: M/3

Dom, 04 de dezembro

15H00

Os soños na gaiola

pela Companhia de Teatro Galega Títeres Alakrán

Local: Valadares, Teatro Municipal de Caminha

17H00

Duas casas

pela Companhia de Teatro Imaginar do Gigante

Local: Valadares, Teatro Municipal de Caminha

Classificação Etária: M/3

5, 6 e 7 de dezembro

O Espantalho Palhinhas - pela Companhia de Teatro Krisálida

Local: Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora

Público-alvo: Escolas do Concelho de Caminha. M/3

Qui, 08 de dezembro

11H00

Animação de Rua Itinerante

As férias da família amor-feliz

pela Companhia de Teatro Krisálida

Local: Praça da República, Vila Praia de Âncora

15H00

Espetáculo Itinerante

Bicimariofone

pela Companhia Boca de Cão

Local: Praça da República (Vila Praia de Âncora)

17H00

Desconexión

pela Companhia de Teatro Galega Títeres Alakrán

Local: Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora

Classificação Etária: M/5

Ter, 06 dezembro

INAUGURAÇÃO DA ILUMINAÇÃO DE NATAL

18H30

Local: Praça Conselheiro Silva Torres, Caminha

19H00

Local: Praça da República, Vila Praia de Âncora

Organização: Câmara Municipal de Caminha

Sex, 09 dezembro | 21H30

AS VIÚVAS

Teatro pelo Grupo Porta de Cena

Local: Valadares, Teatro Municipal de Caminha

09 e 10 dezembro | 21H30

SESSÃO DE CINEMA

DEVOTION: UMA HISTÓRIA DE HERÓIS

Local: Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora

Preço: Plateia e Tribuna - 3,50€ | Balcão: 4,00€

A reverter para os Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora

Reservas: T 913 928 313

Venda no dia da exibição

Sáb, 10 dezembro | 19H00

IV SÃO SILVESTRE CAMINHENSE

Caminhada 5 km

Corrida 10 km

Local: Partida junto à Torre do Relógio, Caminha

Organização: Associação de Triatlo Caminha e Câmara Municipal de caminha

Apoio: Câmara Municipal de Caminha

Informações: www.saosilvestrecaminhense.pt  / geral@atriatlocaminha.pt

Sáb, 10 dezembro | 21H30

TATANKA

Concerto

Festival Tempos Cruzados (NORTE 2020)

Local: Valadares, Teatro Municipal de Caminha

Entrada gratuita

Dom, 11 dezembro | 16H00

O ANIVERSÁRIO DO CASAMENTO

Pela Nova Comédia Bracarense

De Fernando Pinheiro

Local: Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora

Dom, 11 dezembro | 18H00

PROCURA-SE FUTURO

Espetáculo de teatro

resultante do Laboratório Kriativo desenvolvido pela Krisálida com a comunidade, das diversas freguesias do concelho de Caminha, no âmbito do Projeto Cultura para Todos – NORTE 2020

Local: Valadares, Teatro Municipal de Caminha

Sáb, 16 dezembro | 21H30

BAILE DOS CANDEEIROS

Dança/Performance

Festival Tempos Cruzados (NORTE 2020)

Local: Valadares, Teatro Municipal de Caminha

Entrada gratuita

17 e 18 dezembro

NATAL NA RUA

Animação do Comércio Tradicional

Ruas de Caminha e Vila Praia de Âncora

Sáb, 17 dezembro | 10H00

PASSEIO DE PAI NATAL EM BICICLETA

Local: Vila Praia de Âncora > Caminha

Local de concentração: Praça da República, Vila Praia de Âncora

Organização: Associação Triatlo de Caminha

Apoio: Câmara Municipal de Caminha

Sáb, 17 dezembro | 21H30

GISELA JOÃO 

Concerto

Festival Tempos Cruzados (NORTE 2020)

Local: Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora

Entrada gratuita

Sáb, 17 dezembro | 22H00

BAILE DE NATAL

CARLOS RODRIGUES - MÚSICA NA ALMA

Regresso dos Bailes

Local: SIRA – Sociedade de Instrução e Recreio Ancorense

Organização: SIRA – Sociedade de Instrução e Recreio Ancorense

Dom, 18 dezembro | 09H00 – 19H00

FEIRA DE ANTIGUIDADES E COLECIONISMO DE CAMINHA

Local: Parque 25 de Abril, Caminha

Organização: Luís Dominguez

Apoio: Câmara Municipal de Caminha

T +34 685 300 685 | goncalvesd.luis@hotmail.com

Dom, 18 dezembro | 18H00

CONCERTO DE NATAL

PELO ORFEÃO DE VILA PRAIA DE ÂNCORA

Local: Igreja de São Bento, Seixas

Organização: Câmara Municipal de Caminha

Qui, 22 dezembro | 21H30

CONCERTO DE NATAL AMFF 2022

Local: Igreja Matriz de Caminha

Organização: Academia de Música Fernandes Fão

Apoio: Câmara Municipal de Caminha

Sex, 23 dezembro | 21H30

CONCERTO DE NATAL

PELO ORFEÃO DE VILA PRAIA DE ÂNCORA

Local: Igreja Matriz de Vila Praia de Âncora

Organização: Orfeão de Vila Praia de Âncora

Apoio: Câmara Municipal de Caminha

Sex, 23 dezembro | 21H30

SESSÃO DE CINEMA ESPECIAL DE NATAL

O GATO DAS BOTAS 2: O ÚLTIMO DESEJO

Local: Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora

Preço: Plateia e Tribuna - 3,50€ | Balcão: 4,00€

A reverter para os Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora

Reservas: T 913 928 313

Venda no dia da exibição

Qui. 29 e Sex, 30 dezembro | 21H30

SESSÃO DE CINEMA ESPECIAL FIM DE ANO

AVATAR: O CAMINHO DA ÁGUA

Local: Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora

Preço: Plateia e Tribuna - 3,50€ | Balcão: 4,00€

A reverter para os Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora

Reservas: T 913 928 313

Venda no dia da exibição

Sáb, 31 dezembro | 23H30

CAMINHA, ONDE O NORTE PASSA O ANO

VIRGUL

Local: Praça Conselheiro Silva Torres, Caminha

Dom, 01 janeiro | 17H00

CONCERTO DE ANO NOVO

Pela Banda Musical Lanhelense

Local: Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora

CAMINHA: INSCRIÇÕES AINDA ABERTAS PARA O “TRILHO DO LITORAL NORTE” – ANDAINAS 2022

Previsões meteorológicas para amanhã são favoráveis ao cumprimento de um percurso de extraordinária beleza

O percurso Trilho do Litoral Norte, entre Viana do Castelo e Caminha, incluído no Projeto “Andainas 2022”, tem lugar amanhã e ainda estão abertas as inscrições. Esta é uma iniciativa conjunta dos municípios de Caminha e A Guarda. Duas das propostas desenvolvem-se no território do Alto Minho e outras duas na Galiza. Para amanhã há várias dezenas de inscritos, prontos para percorrer um trajeto lindíssimo e as previsões meteorológicas fazem acreditar que o passeio terá todas as condições para acontecer. Inscrições em: Ficha de Inscrição (google.com)

Capturarfortedocao (1).JPG

Forte do Cão em Âncora

O percurso Trilho do Litoral Norte, que se realizará amanhã, inicia-se em Viana do Castelo (Praia Norte) e terminará na Praia de Forte do Cão, em Âncora. Pela orla costeira, desde Viana do Castelo até Vila Praia de Âncora, os participantes percorrerão a Ecovia do Litoral Norte, com praias, geossítios, campos agrícolas, fortes e moinhos de vento.

Permitirá conhecer alguns dos monumentos naturais do Geoparque do Litoral de Viana do Castelo, subir ao alto da colina de Montedor, para apreciar o seu farol, ou contemplar o Oceano Atlântico no Forte do Cão, em Âncora.

Este é um tipo de percurso de pequena rota, linear; de âmbito ecológico / paisagístico. Tem, como referimos, como ponto de partida o concelho de Viana do Castelo e como ponto de chegada a freguesia de Âncora, no concelho de Caminha. O percurso abrange uma distância a percorrer de 15 quilómetros e a duração estimada é sensivelmente de cinco horas. O grau de dificuldade é classificado como fácil.

Como referimos, os participantes deverão comparecer no parque de estacionamento do ferryboat, em Caminha, às 08h15. O autocarro transportará os participantes até à Praia Norte, em Viana do Castelo, local onde se iniciará o percurso. No final, o autocarro regressará a Caminha com os participantes. A chegada a Caminha está prevista para as 16h00.

Cada pessoa deverá levar alimentação e água suficiente para todo o percurso, roupa e calçado adequado.

O custo de inscrição em cada percurso das Andainas é de 10 euros por participante, e inclui transporte e seguro. Poderá fazer a inscrição através do preenchimento da ficha de inscrição disponível no link Andainas Outono 2022 - Google Forms, em Ficha de Inscrição (google.com)

Para qualquer esclarecimento adicional, agradece-se que contacte através do tel. 258 721 708 ou 914 476 461.

CAMINHA: PRESIDENTE RUI LAGES APROVA RESOLUÇÃO DO CET EM REUNIÃO DE CÂMARA E EXIGE A DEVOLUÇÃO DO ADIANTAMENTO DE 300 MIL EUROS

O Presidente da Câmara Municipal, Rui Lages, fez aprovar hoje, em Reunião de Câmara, uma proposta que lhe permita obter a autorização, por parte dos órgãos autárquicos, para proceder à resolução do contrato promessa de arrendamento para fins-não-habitacionais celebrado entre o Município de Caminha e a Green Endogenous, S.A.

O que está em causa é o incumprimento contratual por parte da Promitente Senhoria que inviabiliza a prossecução do contrato promessa outorgado entre as partes.

O Município de Caminha está adstrito ao dever de cumprimento do princípio da legalidade, razão pela qual se impõe pugnar pelo estrito cumprimento da lei e do cumprimento pontual dos contratos.

Rui Lages afirmou que “foram dadas todas as oportunidades à Green Endogenous para que cumprisse com o contrato promessa. A Câmara Municipal esteve sempre de boa fé neste processo, acreditando que o Centro de Exposições Transfronteiriço seria uma mais valia para o território, para a quebra da sazonalidade, para a criação de emprego e para o relançamento do concelho no contexto ibérico. O certo é que, queremos este projeto, mas não a todo o custo”.

Com o não cumprimento da palavra dada por parte do promotor, que fez chegar à Câmara Municipal uma comunicação onde afirmava prestar voluntariamente uma de duas garantias, a saber, seguro caução ou garantia autónoma à 1.ª solicitação de montante igual ao adiantamento e, não a tendo prestada no prazo estabelecido, considera o Presidente da Câmara Municipal “ não haver condições de facto e de direito para manter o contrato, quebrando-se todos os laços de confiança que estão sempre subjacentes à sua formulação. Motivo pelo qual, pretendemos dar início aos procedimentos tendentes à resolução do contrato promessa firmado e consequente devolução do montante adiantado”.

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE CAMINHA REÚNE QUINTA-FEIRA EM SESSÃO EXTRAORDINÁRIA

Pelas 21h00, no edifício do Valadares, Teatro Municipal de Caminha

A Assembleia Municipal de Caminha reúne quinta-feira, dia 17 de novembro, em sessão extraordinária, pelas 21h00, no edifício do Valadares, Teatro Municipal de Caminha. A sessão será transmitida em direto, online, nos moldes habituais, no website do Município de Caminha.

A sessão terá um Período de Intervenção do Público, seguido do Período da Ordem do Dia. Da ordem de trabalhos consta: Apreciação e discussão das notícias levadas a público na Comunicação Social nacional sobre a investigação do MP e a auditoria do Tribunal de Contas, ao contrato promessa de arrendamento para fins não habitacionais celebrado entre o Município de Caminha e a sociedade comercial por quotas Green Endogenous, S.A.; Apreciação das condições de cumprimento/incumprimento do, supra, referido contrato promessa de arrendamento para fins não habitacionais celebrado entre o Município de Caminha e a sociedade comercial por quotas Green Endogenous, S.A.; Apreciação e votação de uma proposta de recomendação à Câmara Municipal, para que o Município de Caminha exerça os direitos previstos na cláusula 8.º do referido contrato promessa, para fins não habitacionais; Apreciação e discussão do PIP apresentando pela sociedade comercial por quotas Green Endogenous, S.A., com vista a alterar o local de construção do CET e as consequências dessa alteração para o interesse público municipal, face às deliberações da Câmara Municipal de Caminha, de 21.09.2020 e da Assembleia Municipal de Caminha de 25.09.2020; Apreciação e votação de uma proposta.de recomendação à Câmara Municipal, para que o Município de Caminha não aprove o PIP apresentado pela sociedade comercial por quotas Green Endogenous, S.A.

CÂMARA DE CAMINHA E APA ASSINARAM PROTOCOLO PARA REABILITAÇÃO DO PAREDÃO E PASSADIÇO FLUTUANTE EM LANHELAS

Obra já foi adjudicada e representa investimento superior a 153 mil euros

O Presidente da Câmara Municipal, Rui Lages, e o Vice-Presidente da APA – Agência Portuguesa do Ambiente, José Pimenta Machado, assinaram ontem o protocolo que garante a comparticipação de 100 mil euros por parte da Agência para execução da obra de reabilitação do Paredão e Passadiço Flutuante, em Lanhelas, já adjudicada e que vai custar mais de 153 mil euros, suportando a autarquia a parte restante.

Assinatura do protocolo (1).JPG

Esta é uma intervenção que o Município de Caminha considera urgente e para a qual trabalhou e conseguiu obter suporte financeiro, conciliando as diligências com toda a parte técnica e assegurando a celeridade do processo, o que permitiu adjudicar já a intervenção, pelo valor global de 153 687,28, prevendo o contrato que os trabalhos teriam início no dia útil imediato ao da consignação, e seriam integralmente executados no prazo de sessenta dias.

Para Rui Lages, “esta é uma boa solução, que permite responder prontamente às necessidades da população e do território. É uma solução de partilha de responsabilidades entre instituições”. Recorda o Presidente da Câmara de Caminha, que a freguesia de Lanhelas, e particularmente toda a sua zona marginal, constituem uma parte extraordinária do concelho, de grande beleza natural, proporcionando passeios junto ao rio, acautelando-se também, com esta intervenção, as condições de segurança.

A obra de reabilitação do Paredão e Passadiço Flutuante foi assim operacionalizada graças à colaboração com a APA e agora formalizada através do “Protocolo de colaboração técnica e financeira para Reabilitação do Paredão e Passadiço Flutuante na Margem do Rio Minho – Lanhelas na Bacia Hidrográfica RH1 Minho e Lima”, entretanto aprovado em reunião do Executivo.

Conforme explicita o documento, “a proximidade entre os níveis de decisão e de ação favorece um quadro de entendimento local que permite garantir a integração intersectorial, a compatibilização de interesses e conferir uma responsabilidade partilhada para a consecução de objetivos ambientais, segundo princípios de eficácia e eficiência económica, com a tomada de decisões atempadas e eficientes no âmbito da execução material dos projetos”.

A intervenção no paredão e ancoradouro contempla a remoção de todo o material existente na zona do paredão desmoronado e transporte dos produtos sobrantes e não reutilizáveis a vazadouro, para posteriormente se proceder à execução de um novo paredão com caraterísticas idênticas ao anteriormente existente, numa extensão aproximada de 80 metros de comprimento e altura média de cerca de três metros.

A seguir, resolvido o problema do paredão, será feita a reconstrução do acesso pedonal, permitindo a circulação de pessoas e o usufruto da zona.

VILA PRAIA DE ÂNCORA: ACADEMIA DE MÚSICA FERNANDES FÃO VAI TER NOVA “CASA”

Câmara e Academia vão celebrar um protocolo para a utilização de novas instalações em Vila Praia de Âncora

O Município de Caminha e a Academia de Música Fernandes Fão vão celebrar um protocolo para a utilização, pela instituição de ensino, das instalações localizadas no novo complexo situado em Vila Praia de Âncora, designado por Escola Básica e Secundária do Vale do Âncora e Espaços de Integração para o Ensino Articulado. Esta será uma das propostas a discutir e votar, amanhã, na reunião do Executivo, que terá lugar no edifício da Biblioteca Municipal de Caminha, pelas 15h00.

Este protocolo vem dar sequência ao que já estava previsto desde a primeira hora em que foi preparado este investimento na área da Educação, daí que sempre fossem referidas as respetivas obras como sendo de construção da Escola Básica e Secundária do Vale do Âncora e Espaços de Integração para o Ensino Articulado.

O complexo traduz um investimento avultado na área da Educação, da ordem dos dois milhões de euros, e começou a funcionar como estabelecimento de ensino desde o início deste ano letivo.

Da ordem do dia constam ainda propostas para mais um Protocolo para o Desenvolvimento das Atividades de Enriquecimento Curricular entre o Município de Caminha, o Agrupamento de Escolas do Concelho de Caminha e a Academia de Música Fernandes Fão; assim como propostas sobre Normas de Utilização do Auditório Municipal de Vila Praia de Âncora; Constituição nominal do Conselho Municipal de Juventude de Caminha; Protocolo entre o Município de Caminha e a COOPETAPE – Cooperativa de Ensino, CRL. – Projetos Locais Promotores de Qualificações;  Protocolo entre o Município de Caminha e a Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto para realização de estágio curricular; Protocolo entre o Município de Caminha e a Associação de Triatlo de Caminha para realização da IV São Silvestre Caminhense; Alienação do prédio descrito na Conservatória do Registo Predial de Caminha sob o número 149 e inscrito na matriz sob o artigo urbano 896 da Freguesia de Lanhelas, à Casa do Povo de Lanhelas; Júri de seleção do programa de auxílios económicos para estudantes do ensino superior; Identificação de águas balneares e duração da época balnear para 2023; Feiras do Município de Caminha – Prorrogação dos incentivos à dinamização.

MUNICÍPIO DE CAMINHA CONTESTA ACUSAÇÃO DE “MANIPULAÇÃO” DO WEBSITE

Alegada “manipulação” do website da Câmara Municipal de Caminha

1 - A Câmara Municipal de Caminha a ser alvo de “notícias” falsas, que aparecem como se de um “dominó” se tratasse, e que afirmam ter existido uma “manipulação” do website institucional com o objetivo de interferir no caso que diz respeito ao projeto CET – Centro de Exposições Transfronteiriço;

2 - Tais “notícias” replicam afirmações falsas e incorretas, com origem no jornal Público;

3 – Em resposta a questões colocadas pelo jornalista do referido jornal, na passada sexta-feira, dia 11 de novembro, em que afirmava ter havido “manipulação” do website recentemente, após contacto telefónico ocorrido a 30 de setembro deste ano de 2022, a Câmara Municipal respondeu ao jornalista, negando que tal tivesse ocorrido e considerando grave tal acusação;

4 – Na mesma resposta, a Câmara Municipal repudiou por completo qualquer clima de suspeição que se pretendesse associar a este “não assunto”;

5 - O jornalista insistiu ontem, dia 14 de novembro, nos mesmos termos;

6 – Numa tentativa de sermos ainda mais claros e no respeito para transparência, verificamos todas as interações realizadas no texto em causa, tendo esclarecido o senhor jornalista exatamente nos seguintes termos:

Em relação às questões colocadas, consultada a empresa que criou o website da Câmara Municipal, apurámos que o texto que refere foi criado em 2020/09/26 (10:12), foi posteriormente alterado, designadamente o posicionamento na página. Posteriormente à data de 2021/05/10 (14:47) não sofreu mais qualquer alteração.

Como se constata e na gestão do senhor Presidente da Câmara Municipal, Rui Lages, não foi realizada qualquer alteração”.

7 – As conclusões vertidas no jornal Público, que estão a ser replicadas, são abusivas, traduzem conclusões falsas e adensam um clima de suspeição insuportável e artificial, que a Câmara Municipal de Caminha não pode tolerar;

8 – Não sabemos se é o sensacionalismo a alimentar esta “cruzada insana”, mas factos são factos: não existiu qualquer interação posterior à data de 2021/05/10 (14:47);

9 – Interações e alterações nos conteúdos não são “manipulações”, mas, reiteramos: não foi feita qualquer alteração no texto em causa, seja do que for, há mais de um ano, muito menos após 30 de setembro de 2022, como o senhor jornalista sempre repetiu nas questões que colocou a esta Câmara.