Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CABECEIRAS DE BASTO CELEBROU O CORPO DE CRISTO

Presidente da Câmara na procissão do Corpo de Deus em Cabeceiras de Basto

A convite do arcipreste de Cabeceiras de Basto, padre Manuel Batista, o presidente da Câmara Municipal, Francisco Alves, participou, ontem, dia 16 de junho, na Procissão do Corpo de Deus, onde se fez acompanhar pelo presidente da Junta de Freguesia de Refojos, Outeiro e Painzela, Leandro Campos.

Centenas de pessoas associaram-se à celebração religiosa presidida pelo pároco Manuel Batista, em frente à Igreja do Mosteiro de S. Miguel de Refojos.

286432251_397231315780003_6192640295908522780_n.jpg

TEATRO "AO BALCÃO" EM CABECEIRAS DE BASTO

Alunos das Oficinas de Jogos Dramáticos apresentam encenação teatral ‘Ao Balcão’

O Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto (CTCMCB) apresenta na próxima sexta-feira, dia 17 de junho, às 21h30, no auditório da Casa da Juventude, mais um trabalho artístico. Os protagonistas são os alunos da turma 2 das Oficinas de Jogos Dramáticos que apresentarão ao público cabeceirense a peça de teatro intitulada ‘Ao Balcão’.

‘Ao Balcão’ é um espetáculo que retrata um café onde não podem entrar maiores de idade sem serem acompanhados por menores.

De acordo com a sinopse, “o patrão é Amadeu, que nasceu com o sonho de ter o café, e conseguiu realizar, mas deixou para trás Matilde, sua filha, por culpa da vida monótona que é a restauração. Como em todos os cafés quem escreve a história são os clientes, neste não poderia ser diferente. Rui é contratado para ajudar, um jovem cheio de vontade de aprender mas sem experiência, em que é ajudado por Mariana, a empregada de sempre. De sempre também é Zeca, o cliente de todos os dias e melhor amigo de Amadeu”.

Estes são os ingredientes da nova peça produzida pelo CTCMCB, “um espetáculo que fará dos mais novos os maiores”.

A lotação é limitada e as reservas obrigatórias.

286426805_395838792585922_2258236788856734929_n.jpg

CABECEIRAS DE BASTO EXPÕE “APARELHOS DE MÚSICA MECÂNICA”

Exposição de ‘Aparelhos de Música Mecânica’ é inaugurada sexta-feira na Casa da Cultura

É inaugurada ao público na próxima sexta-feira, dia 3 de junho, pelas 17 horas, na sala de exposições da Casa da Cultura de Cabeceiras de Basto, a exposição ‘Aparelhos de Música Mecânica’ de Joaquim Teixeira, natural do concelho de Sabrosa.

Foi nos anos 80, aquando de uma visita a uma feira em França, que descobriu o gosto pelas grafonolas. A partir daí tornou-se um colecionador e restaurador destas peças. Atualmente reformado, Joaquim Teixeira escolheu Mondim de Basto para residir.

A exposição ‘Aparelhos de Música Mecânica’ assume-se como uma excelente oportunidade para os mais jovens conhecerem um importante período da História da Música, mais precisamente da segunda metade do século XIX até à década de vinte do século passado.

282372482_385345053635296_1613328503545767120_n.jpg

X EDIÇÃO DA FEIRA DO CAVALO DE CABECEIRAS DE BASTO

10 a 12 de junho 2022 | Centro Hípico

Organizada pelo Clube Equestre de Basto com o apoio da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, a Feira do Cavalo que vai decorrer no Centro Hípico de Cabeceiras de Basto oferece um programa variado com atividades equestres e animação musical.

Nesta edição 2022 destaque para a participação especial de Liska Llorca - artista plástica especializada na criação de quadros equestres de grande formato ao vivo ‘LiVe PaiNTiNG’.

281460688_379829240853544_3270933537466277298_n.jpg

CABECEIRAS DE BASTO: APITA O COMBOIO!

Automotora voltou a sair à linha férrea neste Dia Internacional dos Museus

A vereadora da Cultura, Carla Lousada, acompanhada de técnicos do município, participou esta manhã, dia 18 de maio, na atividade que assinalou o Dia Internacional dos Museus, no Núcleo Ferroviário do Arco de Baúlhe, iniciativa dinamizada pelo Museu das Terras de Basto.

281365438_376244207878714_4362123425885647800_n.jpg

A automotora ME5 percorreu um curto trajeto da linha da antiga estação ferroviária do Arco de Baúlhe, levando nesta ‘viagem’, para além da vereadora da Cultura, uma turma da Escola de Silvares – Fafe e uma turma do curso de formação na área de vendas da Mútua de Basto/Norte.

Construída em 1948 nas Oficinas Gerais de Santa Apolónia, a automotora ME5, que é movida a gasolina, proporcionou a todos os presentes uma experiência única e muito divertida que não deixou ninguém indiferente.

De salientar que esta automotora, considerada a “A velha glória da ME5”, a par das carruagens reais e de outras máquinas a vapor, integra o espólio do Núcleo Ferroviário do Arco de Baúlhe do Museu das Terras de Basto, um museu polinucleado que integra também a Casa da Lã em Bucos e o Núcleo de Arte Sacra na Igreja do Mosteiro de S. Miguel de Refojos.

280818217_376244194545382_5845879037957201532_n.jpg

281177839_376244191212049_367461665613226185_n.jpg

PROCISSÃO DOS PASSOS EM CABECEIRAS DE BASTO

A convite do pároco de Cabeceiras de Basto e da Confraria do Santíssimo Sacramento de S. Nicolau, o presidente da Câmara Municipal, Francisco Alves, participou ontem, dia 10 de abril, na majestosa Procissão dos Passos que decorreu na freguesia de Cabeceiras de Basto.

Participaram também neste ato religioso o presidente da Assembleia Municipal, Joaquim Barreto, bem como o presidente da Junta de Freguesia, José Carlos Rebelo, demais membros da Junta e população em geral.

278174159_351804760322659_1593578792856103056_n.jp

278161925_351804736989328_1226680956151035022_n.jp

278173860_351804773655991_4534137535009958994_n.jp

278154216_351804880322647_7208015269225462432_n.jp

278144169_351804846989317_3062171219483665974_n.jp

278131975_351804883655980_8000129163077809009_n.jp

CABECEIRAS DE BASTO: TOMADA DE POSSE DOS ÓRGÃOS SOCIAIS DA AMIPC PARA O BIÉNIO 2022-2023

Tomaram posse, no dia 20 de março de 2022, os novos órgãos sociais da Associação Movimento “Independentes por Cabeceiras" para o biénio 2022-2023.

Luís Mouta.jpg

Decorrentes das eleições de 12 de fevereiro último, foi eleito como Presidente da Direção da Associação o atual Presidente de Junta de Freguesia de Pedraça, João Luís Mouta, que sucede no cargo ao atual vereador da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Dr. º Jorge Machado.

O recém-empossado Presidente da Direção, no seu discurso de posse, dirigiu um agradecimento especial a todos aqueles e aquelas que nos últimos nove anos, deram um contributo insofismável à Associação, à democracia e a Cabeceiras de Basto, realçando o papel incontornável do Presidente da direção cessante na consolidação do projeto e na expectativa de uma vida vez maior participação cívica e política.

Fez referência também aos novos desafios que se avizinham, à urgência de novos planos e consolidação de estratégias que permitam viver numa terra com gente dentro, mais participativa, mais inclusiva e mais próspera.

Os Órgãos Sociais para o biénio 2022-2023:

Direção Presidente: Luís Mouta Vice-Presidente: Marco Gomes Secretário: Miguel Fernandes Tesoureiro: Vânia Queirós 1.º Vogal Paulo Guerra 2.º Vogal Paulo Fernandes 3.º Vogal: Paula Rego Suplentes: Rafael Dixe Filipe Raposo Elisa Mucha Martins Joaquim Leite Teixeira Elisabete Moura Dinis Teixeira Vítor Dias Ana Teixeira Veiga

Concelho Fiscal: Presidente: Vítor Carvalho 1.º Vogal: Pedro Gonçalves 2.º Vogal: Ana Catarina Alves Suplentes: Sandra Gonçalves Bruno Sousa Rui Rego Machado

Assembleia Geral Presidente: Hélder Vaz Vice-Presidente: Cristina Semanas Secretário: Tiago Soares Suplentes: Agostinho Gonçalves Vítor Pimenta David Ala Francisco Correia

CABECEIRAS DE BASTO CELEBRA DIA MUNDIAL DA ÁRVORE

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto assinala hoje o Dia Mundial da Árvore com um programa destinado à comunidade educativa, mas também à população em geral.

276001467_336515145184954_3927319856031697086_n.jp

Tendo como mote a sensibilização da comunidade para a promoção da sustentabilidade ambiental, o programa integra um conjunto de ações a desenvolver nas escolas, no Centro de Educação Ambiental e no Parque Urbano.

Em todos os estabelecimentos de ensino público irá proceder-se à plantação de uma oliveira como símbolo de esperança num futuro mais próspero, após dois anos da pandemia provocada pela Covid-19. Esta ‘Árvore da Esperança’ representará também uma manifestação de solidariedade para com o povo ucraniano, tendo em conta o momento de guerra que está a atravessar.

Cerca de 100 alunos do 1º ciclo participarão, também neste dia 21, num peddy-paper intitulado ‘Vem conhecer a nossa fauna e flora’ que realizará no Centro de Educação Ambiental de Vinha de Mouros.

Cerca de 50 crianças do ensino pré-escolar serão, também, desafiadas a participar numa atividade de expressão plástica, através da decoração de uma árvore com material reutilizável.

No Parque Urbano, no centro da vila, será igualmente promovida a plantação de espécies autóctones que contarão com o apadrinhamento do movimento associativo Cabeceirense. Estamos a falar de árvores como medronheiros, oliveiras e lódãos mas também árvores de codornos, de maças pipo de Basto e de maçã verdeal.

O presidente da Câmara Municipal, Francisco Alves, e os vereadores irão acompanhar as várias ações previstas no programa comemorativo do Dia da Árvore.

CABECEIRAS DE BASTO: LAÇO BRANCO ORGANIZA SEMINÁRIO DE ENCERRAMENTO

O projeto Laço Branco é uma iniciativa da Fundação António Joaquim Gomes da Cunha, financiada pelo Programa Operacional Inclusão Social e Empreso (PO ISE), pela Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG), pelo Portugal 2020 (PT2020) e União Europeia/Fundo Social Europeu (EU/FSE).

Foto ni seminário 1.jpg

No âmbito do projeto em questão dinamizar-se-á o Seminário de Encerramento, que será um espaço privilegiado para a discussão dos temas trabalhados, através de ações implementadas na região de Basto (Cabeceiras e Celorico de Basto). Pretende-se, ainda, que esta iniciativa permita salientar a importância das intervenções realizadas, no tecido social da região de Basto.

O projeto compactou atividades de caráter informativo, inclusivo, de criação de parcerias e de sensibilização, nomeadamente a ação nº 1- Criação da imagem corporativa, a qual refletiu a identidade do projeto. Esta ação foi ao encontro do PAVMVD, mormente no que diz respeito ao objetivo II (Apoiar e proteger: ampliar e consolidar), na medida em que se pretendeu traduzir em imagens os objetivos orientadores do projeto. Destacam-se a realização das seguintes ações: Ação 2- Participação na Feira da Orelheira e do Fumeiro, como oportunidade para divulgar o projeto. Esta iniciativa promoveu a territorialização e a promoção de parcerias (duas das linhas transversais da ENIND); Ação 3- Rede de Partilha- pressupões a criação de uma Plataforma de Debate, em que foram inseridas 5 IPSS`s dos concelhos de Cabeceiras de Basto e de Celorico de Basto. Foi dinamizado um ciclo de 3 workshops que contou com a presença de IPSS`s que deram a conhecer boas práticas. Esta ação foi ao encontro do PAVMVD, em concreto do objetivo II (Apoiar e proteger: ampliar e consolidar); Ação 4- Criação de página Web do projeto- funcionou com um guia útil para implicar as IPSS`s na eliminação da violência doméstica contra pessoas portadoras de deficiência, o que também foi ao encontro do objetivo II do PAVMVD: Apoiar e proteger: ampliar e consolidar, criando condições efetivas para disseminar as ações do projeto junto da comunidade; Ação 5- Criação do Caderno Fotofantasia “60 desenhos: Violência contra pessoas portadoras de deficiência”- consistiu num recurso pedagógico a utilizar nas ações de sensibilização sobre violência doméstica contra pessoas portadoras de deficiência. Esta ação é um “recurso tangível – entendido enquanto prática ou recurso técnico-pedagógico e/ou de intervenção – utilizado ou produzido ao longo do projeto, no sentido de poder vir a ser disseminado junto de outras entidades, para adaptação e utilização por outras entidades noutros contextos.” (In Aviso POISE, 36-2019-07: páginas 3/24 e 4/24); Ação 6- Documentário “Grito de Silêncio”- consistiu num um produto tangível que teve como temática central a violência doméstica contra pessoas portadoras de deficiência, pretendendo dar uma visão abrangente, através da exploração de casos reais (garantindo a total confidencialidade dos/as participantes), da região de Basto; Ação 7- Estudo de avaliação das metas contratualizadas- teve como objetivo determinar o alcance das metas contratualizadas aquando do desenho do projeto, ação a ação; determinar e compreender as mudanças causadas na população alvo; mensurar o impacto social do projeto, ação a ação e delinear estratégias que permitissem maximizar o valor social do projeto. Este estudo permitiu dar cumprimento ao ponto 14 do aviso de abertura (Indicadores a contratualizar), o qual refere que “as entidades beneficiárias ficam obrigadas a colaborar com o OI/AG no apuramento dos indicadores (…)”(In Aviso POISE, 36-2019-07: página 10/24); Ação 8: Campanha de Sensibilização “Violência, NÃO!”- visou estimular as pessoas portadoras de deficiência a não tolerar a violência e a denunciá-la. Esta ação pressupões, para além de uma abordagem intersecional, um trabalho em parceria; Ação 9- Campanha de Sensibilização “Laço Branco: desocultar e denunciar a Violência Doméstica contra pessoas portadoras de deficiência”- esta campanha definiu como mensagem a importância da desocultação e denúncia da violência doméstica. Contribuiu para apoiar e proteger a população portadora de deficiência (Objetivo II do PAVMVD), ampliando e consolidando a intervenção já desenvolvida pela Fundação; Ação 10- Campanha de Sensibilização “Abordagem Intersecional da Violência Doméstica contra pessoas portadoras de deficiência”- permitiu o cumprimento de uma das 3 linhas transversais definidas na ENIND, a intersecionalidade: “a perspetiva da intersecionalidade revela que a discriminação resulta da interseção de múltiplos fatores, pelo que as ações a propor devem ter em consideração as desvantagens que ocorrem no cruzamento do sexo com outros fatores de discriminação, entre os quais, a idade, a origem racial e étnica, a deficiência, a nacionalidade, a orientação sexual, a identidade e expressão de género, e as características sexuais” (In Aviso POISE, 36-2019-07: página 4/24); Ação 11- Campanha de sensibilização “Há uma Lei que te ampara!”- nesta ação deu-se cumprimento a uma das 3 linhas transversais da ENIND – a territorialização: “as ações propostas devem, indo ao encontro de políticas públicas, priorizar as características e necessidades territoriais do país, reforçar e potenciar o trabalho de atores locais e em rede, atendendo à proximidade à população…” (In Aviso POISE, 36-2019-07: página 4/24).

Ação 12- Seminário de Encerramento do projeto “Laço Branco” - com esta ação dar-se-á a conhecer a importância das intervenções realizadas ao longo do projeto, no tecido social da região de Basto- Cabeceiras de Basto e Celorico de Basto. No decurso do Seminário enquadrar-se-á o projeto no Plano de Ação para a prevenção e o combate à violência contra as mulheres e à violência doméstica (PAVMVD).  

As ações 8, 9, 10 e 11 aportaram, tal como era expectável, uma forte aposta ao nível da promoção das parcerias.

Em todas as atividades foram criados recursos tangíveis de modo a que este projeto possa ser facilmente disseminado junto de outras entidades e em outros contextos, procedendo-se à criação de guiões técnicos. De um modo geral, as atividades executadas mostraram-se adequadas para a obtenção dos resultados pretendidos, ainda que o projeto tenha decorrido durante um período excecional e inédito na humanidade, a COVID-19.

CABECEIRAS DE BASTO LEVA AO FOLKLOURES’22 OS CABEÇUDOS E OS GIGANTONES

“Amazonas” era uma forma como antigamente também eram designados no Minho os gigantones e os cabeçudos

A cidade de Loures vai no próximo dia 2 de Julho vibrar ao rufar dos bombos do Grupo de Bombos Jovens de Basto, de Cabeceiras de Basto, numa autêntica arruada como manda a tradição na região de Entre-o-Douro-e-Minho. E, como não podiam faltar, os gigantones e cabeçudos vão passar em revista, emprestando o seu jeito castiço ao FolkLoures como manda a tradição.

64383044_378482639450946_7774963864684199936_n.jpg

Com quase quatro metros de altura, os gigantones desfilam em casais, geralmente rodeados pelos cabeçudos, completando dessa forma a grotesca família que, com o seu aspeto pitoresco e dançar desajeitado, remetem-nos para um tempo mitológico.

Datam de 1265, os registos mais antigos até ao momento encontrados que nos dão conta da existência entre nós de tal tradição, neste caso referente à sua participação nas festividades do Corpo de Deus ocorridas na cidade de Évora.

Era usual no Minho, os gigantones serem também conhecidos por Amazonas, tratando-se de uma tradição bem portuguesa com forte implantação na nossa região.

Capturarbomboscabeceiras.JPG

"AMAZONAS" DESFILAM NO FOLKLOURES’22

“Amazonas” era uma forma como antigamente também eram designados no Minho os gigantones e os cabeçudos

A cidade de Loures vai no próximo dia 2 de Julho vibrar ao rufar dos bombos do Grupo de Bombos Jovens de Basto, de Cabeceiras de Basto, numa autêntica arruada como manda a tradição na região de Entre-o-Douro-e-Minho. E, como não podiam faltar, os gigantones e cabeçudos vão passar em revista, emprestando o seu jeito castiço ao FolkLoures como manda a tradição.

64383044_378482639450946_7774963864684199936_n.jpg

Com quase quatro metros de altura, os gigantones desfilam em casais, geralmente rodeados pelos cabeçudos, completando dessa forma a grotesca família que, com o seu aspeto pitoresco e dançar desajeitado, remetem-nos para um tempo mitológico.

Datam de 1265, os registos mais antigos até ao momento encontrados que nos dão conta da existência entre nós de tal tradição, neste caso referente à sua participação nas festividades do Corpo de Deus ocorridas na cidade de Évora.

Era usual no Minho, os gigantones serem também conhecidos por Amazonas, tratando-se de uma tradição bem portuguesa com forte implantação na nossa região.

Capturarbomboscabeceiras.JPG

BOMBOS DE CABECEIRAS DE BASTO RUFAM NO FOLKLOURES'22

O Grupo de Bombos Jovens de Basto nasceu em 2013, através de um grupo de amigos com gosto por este tipo de actividade no lugar da Cruz do Muro, Cabeceiras de Basto.

received_384315868944454.jpeg

O grupo é constituído por elementos com idades compreendidas entre os 4 aos 37 anos.

Fez a sua estreia nas festas do S. Miguel, em Cabeceiras de Basto, e nunca mais parou. Vem animando as festas na sua terra e arredores, tendo sido também convidado para representar o seu distrito na festa do avante, no Seixal e tambem na RTP1 para promover a Festa do Fumeiro que se realiza em Cabeceiras de Basto.

As nossas participações em festas englobam festas das freguesia, cortejos, arruadas, procissões, despiques, casamentos, concentrações de bombos e festivais.

O Grupo de Bombos Jovens de Basto é constituído por tocadores de bombos, caixas, concertinas e gigantones.

Esperamos dentro em breve dar também a conhecer os grupos folclóricos e outras representanções tradicionais participantes.

received_648597612318917 (1).jpeg

Capturarbomboscabeceiras.JPG

E-REDES CONSTRÓI LINHA DE MÉDIA TENSÃO NOS CONCELHOS DE FAFE E CABECEIRAS DE BASTO

Obras representaram um investimento de 130 mil euros

A E-REDES construiu uma linha de Média Tensão (MT), que interliga os concelhos de Fafe e Cabeceiras de Basto, com vista à melhoria de qualidade de serviço na zona.

A nova interligação de aproximadamente 2000 metros, suportada por 11 novos apoios, representou um investimento de 130 mil euros e mobilizou vários recursos, nomeadamente para a abertura de acessos.

Este investimento da E-REDES vai contribuir para o aumento da robustez e resiliência da rede de Média Tensão, com impacto significativo na melhoria da qualidade de serviço prestada aos clientes, resultante do compromisso que a empresa assumiu com os Municípios de Fafe e Cabeceiras de Basto.

A E-REDES, antiga EDP Distribuição, é responsável pela operação da rede de distribuição de energia elétrica em Portugal Continental, em Baixa (BT), Média (MT) e Alta Tensão (AT).