Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BRAGA: 35 MESAS PREPARADAS PARA VOTAÇÃO ANTECIPADA NO ALTICE FORUM BRAGA

7242 inscritos para exercer domingo o seu direito de voto entre as 8h e as 19h 

O Altice Forum Braga volta a ser o local escolhido para acolher a votação antecipada para as eleições legislativas de 2022. O espaço terá 35 mesas de voto preparadas para que os 7242 inscritos possam exercer o seu direito de voto, entre as 8h00 e as 19h00, deste domingo.

LV1_1780.jpg

O ato eleitoral oferecerá total segurança aos eleitores, uma vez que contará com medidas apertadas de segurança, com desinfeção de mãos em todos os locais, filas com distanciamento adequado e ainda a desinfeção permanente dos espaços de voto, entre muitas outras medidas.

De notar que, para este ato eleitoral antecipado, é necessário que todas as pessoas tenham realizado a respetiva inscrição com comprovativo recebido no telemóvel ou no correio eletrónico.

Com o intuito de evitar aglomerações nas secções de voto, as filas de espera estarão, mais uma vez, equipadas com um software de gestão de filas de espera, desenvolvido pela MobiQueue, startup da comunidade da Startup Braga, o que permitirá gerir os acessos, de modo a minimizar os tempos de espera e o número de pessoas nos espaços do Altice Forum Braga.

Além do recurso ao software de gestão de filas, o Altice Forum Braga tem preparadas 18 filas de espera, tendo criado um fluxo que irá permitir que os eleitores possam cumprir a distância de 1,5 metros, tal como o determinado pelas autoridades de saúde. Estará ainda à disposição dos eleitores um balcão de apoio ao ato eleitoral antecipada, assim como será possível recorrer ao staff que acompanhará o ato eleitoral.

Estas medidas, assim como a disponibilização de 100 litros de desinfetante para os eleitores, elementos das mesas de voto e para a desinfeção das superfícies, o recurso a mais de 30 dispositivos eletrónicos para apoio e informação e o acesso a mais de 2 mil máscaras cirúrgicas visam reduzir o risco para os eleitores, oferecendo condições de higiene de excelência.

De sublinhar ainda que as equipas envolvidas no ato eleitoral, que são compostas por cerca de 300 elementos, têm já a vacina de reforço, certificado de recuperação COVID-19 ou certificado de testagem.

No que respeita aos acessos, os mesmos poderão ser feitos, de forma pedonal, através da entrada pela Rua Monsenhor Airosa e pela Avenida Dr. Francisco Pires Gonçalves – contornando o edifício pela lateral direita, sendo que o acesso para a votação, este ano, é realizado pela entrada principal do Altice Forum Braga, onde se encontram as 18 filas, e a saída para os parques de estacionamento principal e lateral.

O parque de estacionamento do Altice Forum Braga estará também disponível para que os eleitores possam deslocar-se com comodidade até às mesas de voto. Será ainda possível estacionar gratuitamente no Parque da Ponte, Parque Sopé do Picoto, Parque Picoto (Rua João Evangelista Vieira), no Estádio 1º de Maio e no Terreno Clube dos Caçadores.

Também os Transportes Urbanos de Braga (TUB) irão providenciar linhas especiais para que os eleitores possam chegar facilmente ao Altice Forum Braga. Entre as 8h00 e as 19h00, será possível viajar até ao espaço de votação por apenas 1 euro (ida e volta). Os interfaces serão feitos a partir do E’Leclerc e Makro/Minho Center.

Note-se que o trânsito na Avenida Dr. Francisco Pires Gonçalves, a partir da saída do Parque da Ponte, estará cortado, de forma a evitar congestionamentos no acesso ao local da votação antecipada.

LV1_1786.jpg

 

Planta_Foyer_Piso_1_Ecran_Voto_Antecipado_Altice_F

Planta_Foyer_Piso_-1_Ecran_Voto_Antecipado_Altice_

Planta_Foyer_Piso_0_Ecran_Voto_Antecipado_Altice_F

MUNICÍPIO DE BRAGA PROMOVE CAMPANHA DIGITAL DE APELO AO VOTO JOVEM #SIMEUVOTO

No âmbito das Eleições Legislativas 2022, o Município de Braga está a promover uma campanha digital de apelo ao voto jovem e de sensibilização contra a abstenção, sob o lema e a hashtag #SIMEUVOTO. As eleições terão lugar no próximo dia 30 de Janeiro, sendo que o voto antecipado em mobilidade decorrerá no já próximo domingo, dia 23.

#SIMEUVOTO.jpg

As próximas Eleições Legislativas serão, certamente, o momento em que muitos jovens, pela primeira vez, poderão exercer o seu direito de voto, um direito fundamental consagrado na Constituição da República Portuguesa. São desígnios da Câmara Municipal impulsionar a participação cívica, designadamente a participação eleitoral dos mais jovens, combater o fenómeno da abstenção e contribuir activamente para uma melhor Democracia.

De acordo com Sameiro Araújo, vice-presidente da Câmara Municipal de Braga, responsável pelas áreas da Juventude, Cidadania e Participação, “votar é um direito fundamental e é absolutamente essencial que todos – neste caso em particular, os mais jovens – exerçam esse direito. O voto é o melhor e o mais forte instrumento de que os jovens dispõem para dizerem o que pretendem para o seu futuro, para intervirem nos assuntos que, directa e indirectamente, lhes dizem respeito e que têm impacto na sua vida”.

Nesse sentido, a vice-presidente explica que o Pelouro da Juventude “colocou em marcha, nas redes sociais, a campanha #SIMEUVOTO, com o propósito de estimular o voto dos mais jovens, divulgando toda uma série de informações úteis e importantes sobre esse acto tão decisivo e poderoso: Votar. Efectivamente, o combate à abstenção tem de ser, necessariamente, um combate de todos nós. Que não reste nenhuma dúvida: Abdicar de votar significa deixar que decisões fundamentais sejam tomadas por outros no nosso lugar”.

A terminar, Sameiro Araújo lança o apelo: “Que, nos próximos dias 23 (voto antecipado em mobilidade) e 30 de Janeiro, todos votem nas Eleições Legislativas. E que os jovens sejam o motor de uma ampla participação eleitoral”.

BRAGA REÚNE EXECUTIVO MUNICIPAL

Segunda-feira, dia 24 de Janeiro, pelas 09h30, na Junta de Freguesia de S. Vicente, Braga

O Executivo Municipal DE Braga reúne na próxima Segunda-feira, dia 24 de Janeiro, pelas 09h30, na Junta de Freguesia de S. Vicente, localizada na Rua do Fecisco, nº 26, 4700-106, em Braga.

Em análise estarão, entre outros assuntos, o protocolo de colaboração entre o Município e o Centro de Medicina P5 da Escola de Medicina da Universidade do Minho; o regulamento de apoio à habitação do Município de Braga; contratos-programa de Desenvolvimento Desportivo e apoios financeiros.

A ordem de trabalhos desta Reunião está disponível para download em: http://goo.gl/7ETwJX

CDU VISITOU EM BRAGA OS COMANDOS DA GNR E DA PSP

A CDU visitou o Comando Territorial de Braga da GNR e o Comando Distrital de Braga da PSP. Nas visitas participaram os candidatos Torcato Ribeiro e Carmo Cunha, e o Mandatário Regional Agostinho Lopes.

pspcdu.jpeg

Nas reuniões, a delegação da CDU teve oportunidade de conhecer melhor a realidade das forças de segurança que servem a região de Braga. Quer no caso da GNR, quer da PSP, foram partilhadas as situações dos edifícios dos respectivos Comandos, cujas instalações se verifica não corresponderem às necessidades. faltando espaço e condições, quer para os próprios militares e agentes, quer para o atendimento aos cidadãos. Pese embora, esta seja uma questão há muito suscitada, continuar a tardar a sua resolução.

No final das reuniões, em declarações prestadas, Torcato Ribeiro expressou que "A segurança e tranquilidade dos cidadãos são valores inseparáveis do exercício das suas liberdades e exigem uma forte aposta na prevenção e no policiamento de proximidade, com a adopção de programas específicos eficazes, em que a videovigilância não substitui a presença física, capazes de promover o envolvimento das populações e o seu relacionamento próximo com as forças de segurança."

Carmo Cunha enfatizou o trabalho notável das forças de segurança, que, e apesar da falta de meios humanos, dão uma resposta muito importante no serviço às populações.

REDE EUROPEIA DE CELEBRAÇÕES DA SEMANA SANTA E PÁSCOA APRESENTA CANDIDATURA A ITINERÁRIO CULTURAL EUROPEU

A Rede Europeia de Celebrações da Semana Santa e da Páscoa apresentou, na passada quarta-feira, dia 19, na Feira Internacional de Turismo FITUR, em Madrid, Espanha, a sua candidatura como Itinerário Cultural Europeu, que lhe permitirá posicionar-se como uma atração cultural de valor reconhecido em toda a Europa.
A apresentação teve lugar no stand da Andaluzia e nele participaram a presidente da "Rede Europeia de Celebrações da Semana Santa e Páscoa", María Luisa Ceballos; Júlio Grande Ibarra, coordenador do Comité Científico da Rede; María Agúndez, Subdiretor Adjunta da Secretaria-Geral para a Gestão e Coordenação dos Bens Culturais do Ministério da Cultura e do Desporto do Governo de Espanha; Sérgio Ortega, chefe do serviço de Proteção do Património e Programas Europeus da Subdireção Geral de Gestão e Coordenação de Bens Culturais do Ministério da Cultura do Governo de Espanha; Stefano Dominioni, Secretário Executivo do Acordo Parcial Alargado sobre Rotas Culturais do Conselho da Europa e Diretor do Instituto Europeu de Rotas Culturais; e Eladio Fernández-Galiano, assessor especial do Programa de Itinerários Culturais, do Conselho da Europa.
Estiveram também presentes Encarnación Giráldez, gestora da Rede Europeia de Celebrações da Semana Santa e Páscoa; Juan Pérez Guerrero, presidente do munícípio de Lucena, Espanha; Rosaroi Andújar, presidente do munícípio de Osuna, Espanha; David Javier García Ostos, presidente da Câmara de Écija (Sevilha, Espanha); Juan Manuel Ávila, presidente do munícípio de Carmona (Espanha); Mª Teresa Alonso Montejo, Vereadora do Turismo de Lucena (Espanha); Mariola Orellana, vereadora de Orihuela (Espanha); Fernando Priego, presidente presidente do munícípio de Cabra (Espanha); Ana Carrillo, vereadora do Puente Genil (Espanha); Francisco Casas, vereador da Cabra (Espanha); Jezabel Ramírez Soriano, vereador do Turismo Priego de Córdoba (Espanha); Francisco Morales González, Vice-Presidente da Câmara e Vereador do Turismo de Lorca (Espanha); Jesús Heredia, Vereador do Turismo de Osuna; Sérgio Gómez, vereador de Écija (Espanha); e, por Portugal, representando a Comissão da Semana Santa de Braga, o Dr. Marco Sousa.
A candidatura como Itinerário Cultural Europeu da Rede Europeia de Celebrações da Semana Santa e Páscoa pretende ser representativa de todas as celebrações da Semana Santa e Páscoa de diferentes confissões religiosas que são celebradas na Europa, católica e também ortodoxa. Neste sentido, a Rede quer ascender como modelo de conservação e estudo para o património social, cultural e religioso que compõem estas tradições.
Lançadas pelo Conselho da Europa em 1987, as Rotas Culturais Europeias são um convite para viajar e descobrir o património rico e diversificado da Europa, unindo pessoas e lugares em redes partilhadas de história e património. Põem em prática os valores do Conselho da Europa: direitos humanos, diversidade cultural, diálogo intercultural e intercâmbios mútuos além-fronteiras.
Mais de 30 Itinerários Culturais do Conselho da Europa oferecem uma riqueza de lazer e atividades educativas para todos os cidadãos, sendo recursos fundamentais para um turismo responsável e desenvolvimento sustentável. Abrangem um vasto leque de temas, desde arquitetura, paisagem, influências religiosas, gastronomia, património imaterial, principais figuras da arte europeia, música e literatura.
A certificação como Itinerário Cultural do Conselho da Europa é uma garantia de excelência. As redes implementam atividades e projetos inovadores que pertencem a cinco domínios de ação prioritários: cooperação em investigação e desenvolvimento; melhorar a memória, a história e o património europeus; intercâmbios culturais e educativos para jovens europeus; prática cultural e artística contemporânea; turismo cultural e desenvolvimento cultural sustentável. Através do seu programa, o Conselho da Europa oferece um modelo de gestão cultural e turística transnacional e permite sinergias entre as autoridades nacionais, regionais e locais e um vasto leque de associações e intervenientes socioeconómicos.
Mais sobre a Rede Europeia
A Rede Europeia de Celebrações da Semana Santa e Páscoa foi criada em 2019 e faz parte da Fundação Italiana Federico II, representando os municípios de Palermo e Caltanissetta, da Sicília, Itália; o município de Birgu, em Malta; a Comissão de Quaresma e Celebrações da Semana Santa, em Braga, Portugal; as Representações da Paixão de Cristo em Skofja Loka, Eslovénia; os municípios que fazem parte da rota Caminos de Pasión: Alcalá la Real em Jaén, Baena, Cabra, Lucena, Priego de Córdoba e Puente Genil em Córdoba e Carmona, Écija Osuna e Utrera em Sevilha. Também dentro da geografia espanhola encontramos Orihuela em Alicante; Lorca em Múrcia e Viveiro em Lugo.
Esta Rede tem como objetivo promover e divulgar o património cultural, tanto material como imaterial, relacionado com as comemorações da Semana Santa e da Páscoa, através de ações que valorizem este património, promovam o desenvolvimento turístico sustentável e contribuam para a salvaguarda do património imaterial através de trabalhos científicos e de investigação. Da mesma forma, o seu principal objetivo é unir forças e sinergias para consolidar um modelo de estudo, salvaguarda e divulgação do património das tradições da Semana Santa e da Páscoa na Europa.

BRAGA: AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DÁ DE MIRANDA PROMOVE TESTAGEM À COVID-19

No próximo dia 24 de janeiro, o Agrupamento de Escolas Sá de Miranda irá promover uma testagem à covid-19 em meio escolar, envolvendo cerca de 700 alunos da Escola Sá de Miranda e 370 da Escola Básica de Palmeira.
Esta testagem, que decorrerá nas duas escolas, para alunos do 5.º ao 12.º ano, em protocolos estabelecidos com a Farmácia Beatriz (Braga) e a Farmácia Loureiro Basto (Palmeira), é uma forma de legitimar o rastreio de diagnóstico de casos à covid-19, promovendo uma maior segurança na comunidade escolar, uma vez que o país atravessa uma fase aguda de casos confirmados.

AREIA DE CARVALHO: GOVERNO TEM DE FINANCIAR VARIANTE DO CÁVADO

Mobilidade na agenda do candidato do CDS-PP pelo distrito de Braga

Vídeo sobre o assunto disponível no link: https://bit.ly/3IopqRt

“A variante do Cávado é uma via essencial para a mobilidade de pessoas e mercadorias dos concelhos de Braga, Vila Verde e Amares pelo que a obra deve ser assumida pelo Governo”, preconiza o candidato do CDS-PP à Assembleia da República, Areia de Carvalho, que visitou um troço de centenas de metros já construído, a poente do complexo comercial Nova Arcada.

Areia de Carvalho _ CDS-PP 01.jpg

Areia do Carvalho considera que a Câmara Municipal de Braga tem de ser ajudada na concretização de uma obra que tem “um grande impacto na mobilidade e na economia da zona norte do distrito de Braga”.

“O Governo tem de financiar a variante do Cávado. Trata-se de uma via intermunicipal, sendo um caso típico em que se impõe a intervenção do Estado”, explica o candidato do CDS-PP.

“A variante do Cávado é muito importante para a economia do distrito porque terá como principais beneficiários os empresários e as indústrias dos vários parques industriais existentes na zona, nomeadamente em Navarra, Pitancinhos e Adaúfe”, frisa Areia de Carvalho.

Quando estiver construída, a variante do Cávado será fundamental para desviar do centro de Braga o tráfego que vem do Norte nomeadamente de Ponte de Lima, Vila Verde e Amares, com destino à rede de autoestradas.

“Todos reconhecem a necessidade de desanuviar o trânsito no nó de Infias, que continua a ser um dos principais problemas da rede viária da cidade de Braga. Temos de desatar esse enorme nó que há em Infias”, insiste o candidato do CDS-PP, que garante levar o caso à Assembleia da República logo que seja eleito, dado o “impacto intermunicipal da variante do Cávado”.

“Por muito boa vontade que tenham, as autarquias de Braga ou Amares não podem investir numa via estruturante para a região como é o caso da variante do Cávado”, considera Areia de Carvalho, elogiando a autarquia bracarense por ter já tomado a iniciativa de lançar mãos à obra.

Refira-se que em meados do ano passado, a Câmara Municipal de Braga lançou uma empreitada para um segundo troço da variante do Cávado, numa extensão de apenas 1134 metros, investindo 1,6 milhões de euros.

A Variante do Cávado terá uma extensão total de cerca de cinco quilómetros, tendo um impacto supramunicipal com melhoria da mobilidade na cidade de Braga, libertando muito tráfego que agora precisa de atravessar o centro urbano bracarense.

Ao mesmo tempo, a variante do Cávado terá grande impacto na economia regional pois também permitirá às empresas situadas a norte da cidade de Braga e nos concelhos de Vila Verde e Amares uma ligação mais rápida à rede de autoestradas.

Areia de Carvalho CDS-PP 02.jpg

CONGRESSO NA UNIVERSIDADE DO MINHO ASSINALA OS 650 ANOS DA ALIANÇA LUSO-BRITÂNICA

CONGRESSO INTERDISCIPLINAR 650 aniversário da Aliança Luso-Britânica, 6-9 Julho 2022

IMG_8977-724x1024.jpg

“Balanço do Passado e perspectivas de futuro” 

Por ocasião dos 650 anos do Tratado de Tagilde, 6-9 de  Julho de 2022, Universidade do MInho, Braga.

Os fundamentos jurídicos da aliança Luso-Britânica encontram-se no Tratado de Tagilde (10 de julho de 1372), e no Tratado de Londres (16 de junho de 1373).

O Tratado de Tagilde, firmado na Igreja de S. Salvador de Tagilde (município de Vizela, distrito de Braga), entre o rei D. Fernando I de Portugal e os representantes de João de Gante, Duque de Lencastre e quarto filho do rei Eduardo III de Inglaterra, é considerado o preâmbulo da aliança que ainda hoje vigora. Durante mais de seis séculos de existência, a aliança Luso-Britânica superou as mais desafiantes contingências históricas, incluindo duas Guerras Mundiais, a ascensão e queda de impérios, revoluções e descolonização, multilateralização das relações internacionais, integração europeia e o fim da Guerra Fria.

A Conferência Interdisciplinar “A Aliança Luso-Britânica: Balanço do passado e perspetivas de futuro”, que terá lugar na Universidade do Minho (Braga, Portugal) de 6 a 9 de julho de 2022, assinala o 650º aniversário do Tratado de Tagilde com um espaço criativo de diálogo e de intercâmbio de conhecimentos entre investigadores de diversas áreas do saber. O encontro deverá permitir uma compreensão mais profunda do passado e do presente da aliança, assim como perspetivar possíveis reverberações futuras.

Este Congresso é organizado pela Universidade do Minho  – Centro de Investigação em Justiça e Governação e pela Escola de Direito, em parceria com Portugal-UK 650.

Instituiçoes Parceiras

Universidade de Oxford, Universidade de Coimbra, Centro de  História da Sociedade e da Cultura; Universidade de Évora/Universidade do Minho, Centro de Investigação em Ciência Política; Universidade Católica – Lisboa, Instituto de Estudos Políticos.

Veja detalhes da chamada para comunicações e painéis aqui (até 30 de Janeiro de 2022):

Portugues

Inglês

Coordenação Científica

Alexandra M. Rodrigues Araújo (JusGov/Universidade do Minho), João Sérgio Ribeiro (JusGov/Universidade do Minho), Mário Ferreira Monte (JusGov/Universidade do Minho)

Comité Organizador

Alexandra M. Rodrigues Araújo (JusGov/Universidade do Minho), Allan Tatham (JusGov)

Comissåo Científica

Anabela Gonçalves (JusGov/ Universidade do Minho), Carlos Abreu Amorim (JusGov/ Universidade do Minho), Cristina Dias (JusGov/Universidade do Minho), Joana Aguiar e Silva (JusGov/ Universidade do Minho), João Carlos Espada (IEP, Universidade Católica – Lisboa), Joaquim Freitas da Rocha (JusGov/ Universidade do Minho), José Pedro Paiva (CHSC, Universidade de Coimbra), Liam Gearon (Universidade de Oxford), Marco Gonçalves (JusGov/ Universidade do Minho), Maria de Assunção Vale Pereira (JusGov/ Universidade do Minho), Maria João Rodrigues de Araújo (Universidade de Oxford), Maria José Azevedo Santos (CHSC, Universidade de Coimbra), Maria Miguel Carvalho (JusGov/ Universidade do Minho), Owen Rees (Universidade de Oxford), Pedro Madeira Froufe (JusGov/ Universidade do Minho), Silvério Rocha e Cunha (CICP/Universidade de Évora), Teresa Pinto Coelho (Universidade Nova), Thomas F. Earle (Universidade de Oxford).

Fonte: https://portugal-uk650.com/

MUNICÍPIO DE BRAGA ASSOCIA-SE ÀS COMEMORAÇÕES DOS 650 ANOS DA ALIANÇA LUSO-BRITÂNICA

Em 2022 comemoram-se os 650 anos da Aliança Luso-britânica, a mais antiga aliança diplomática do mundo em vigor. O Município de Braga é uma das entidades que está envolvida na organização de um vasto conjunto de iniciativas que irão decorrer entre Portugal e o Reino Unido nos próximos dois anos.

logoacadlusobrit.jpg

A primeira iniciativa que Braga vai receber irá ter lugar já no próximo sábado, dia 22 de Janeiro, às 21h00 no Auditório Vita, com a Gala de Ano Novo, promovida pela Escola de Dança Ent´artes. Ao longo deste ano, diversas entidades da cidade irão acolher iniciativas para celebrar esta efeméride, que contará com a cidade de Braga e de Vizela como sedes das comemorações portuguesas. Diversas entidades do município estão envolvidas em vários projectos, como a Universidade do Minho, o Conservatório de Música Calouste Gulbenkian ou o Agrupamento de Escolas Alberto Sampaio, além da já citada escola de dança Ent’Artes. O ponto alto destas celebrações terá lugar no fim de semana de 9 e 10 de Julho, com a realização de uma gala no Theatro Circo, uma cerimonia religiosa na Sé Catedral e actividades comemorativas no concelho de Vizela, sendo que haverá também um Congresso Interdisciplinar na Universidade do Minho de 6-9 Julho.

O início da formalização da Aliança, baseada na amizade perpétua entre os dois países, ocorreu com a assinatura do Tratado de Tagilde a 10 de Julho de 1372 no município de Vizela, distrito de Braga e a sua concretização com a assinatura do "Tratado de Paz, Amizade e Aliança", a 16 de Junho 1373 em Londres. Esta Aliança foi posteriormente reforçada de várias formas pelos Tratado de Windsor de 1386 e por outros tratados ao longo da história.

Um programa de comemorações intitulado Portugal-UK 650 está já decorrer em ambos os países, e conta com o apoio das autoridades civis, militares e religiosas, incluindo de Sua Santidade, o Papa Francisco e do Arcebispo de Canterbury e Primaz da Igreja Anglicana, Justin Welby. As Comemorações iniciaram-se com um evento no Palácio de S. James em Londres, com a presença de autoridades de ambos os países. Portugal-UK 650 é dirigida por uma comissão coordenadora de ambos os países, da qual faz parte, entre outras personalidades, o Presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio ou o Presidente da Câmara de Vizela, Victor Hugo Salgado, e é liderada por Maria João Rodrigues de Araújo da Universidade de Oxford.

Para além da celebração das datas mais importantes - os 650 anos do Tratado de Tagilde, a 10 de Julho de 2022 e do Tratado de “Paz, Amizade e Aliança”, a 16 de Junho de 2023 - Portugal-UK 650 engloba outras iniciativas tais como actividades de investigação, educação, cultura, de cooperação e sociais.

As actividades podem ser consultadas no site https://portugal-uk650.com

Portygal-UK 650.jpg

MANUEL MONTEIRO HOJE EM FAMALICÃO E AMANHÃ EM BRAGA

CDS mobiliza-se para eleger Areia de Carvalho pelo distrito de Braga

O antigo presidente do CDS-PP Manuel Monteiro estará hoje em Vila Nova de Famalicão e amanhã em Braga para dar um impulso à campanha pela eleição de Areia de Carvalho como deputado do partido pelo círculo eleitoral de Braga, onde os centristas sempre tiveram representação parlamentar desde as primeiras eleições em democracia realizadas em 1975.

Manuel Monteiro na campanha do CDS-PP com Areia de

Manuel Monteiro junta-se à comitiva do CDS-PP esta sexta-feira, 21, às 16h00, para uma visita à empresa de produtos alimentares Vieira de Castro,  um dos símbolos da capacidade exportadora de Vila Nova de Famalicão e do distrito de Braga”, como sublinha Areia de Carvalho.

Amanhã, sábado, em Braga, às 9h00, Manuel Monteiro estará no Mercado Municipal de Braga ao lado do presidente da CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, que também vem dar o seu apoio a José Paulo Areia de Carvalho.

“Vai ser um fim de semana verdadeiramente às direitas!”, comentou, a propósito, Areia de Carvalho, na sua página do Facebook, em www.facebook.com/areiadecarvalho.

“A partir do distrito de Braga, podemos dar a Portugal e aos portugueses um sinal de resistência, de firmeza, de coragem e de sentido patriótico que sempre uniu o CDS-PP”, afirmou Manuel Monteiro na sessão de apresentação dos candidatos do partido pelo distrito de Braga, no dia 7 de janeiro, que encheu o auditório do Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa.

A lista de candidatos do CDS-PP é liderada pelo advogado Areia de Carvalho, do concelho de Esposende, um ex-deputado que afirma representar “a direita que dá voz ao Minho”. Areia de Carvalho, que tem um escritório de advogados no Porto, viveu a sua infância em Guimarães e foi candidato à presidência da Câmara Municipal de Esposende nas últimas eleições autárquicas.

Desde as eleições legislativas de 2005 que o cabeça-de-lista do CDS por Braga não era originário do distrito. Um facto que levou Areia de Carvalho a reforçar o compromisso de ser “a voz do Minho no Parlamento”.

“Queremos ser a voz que agrega, que une e que coloca os interesses do distrito de Braga à frente dos interesses particulares de qualquer partido”, adianta Areia de Carvalho, confiante no seu regresso à Assembleia da República.

Areia de Carvalho e Manuel Monteiro confiantes2.jp

BRAGA VOLTA A PARTICIPAR NA MAIOR FEIRA DE TURISMO DO MUNDO

Feira Internacional de Turismo de Madrid decorre até Domingo

O Município de Braga volta a marcar presença na FITUR - Feira Internacional de Turismo, uma das mais importantes feiras de turismo do mundo que decorre até ao próximo Domingo, 23 de Janeiro, em Madrid.

Reunião com Operadores Turisticos.jpg

A FITUR é o evento que inaugura o circuito internacional de feiras de promoção turística ligada ao mundo das viagens, que permite contactos comerciais e onde se pode tomar contacto com as novas tendências do mercado turístico internacional.

O Município de Braga está presente com stand próprio na 42.ª edição, com o objectivo de reactivar os contactos turísticos do mercado espanhol e reforçando a distinção “Melhor Destino Europeu 2021”. Com esta presença, Braga pretende reconquistar este mercado, já que é um dos mais relevantes para a Cidade e para a região.

O evento tem a duração de cinco dias e, segundo a organização, o certame recebe na sua área expositiva 7.000 empresas de 107 países e 600 expositores.

Trata-se de um ponto de encontro global para os profissionais do sector, que permite o contacto com vários operadores e empresas internacionais de turismo que previamente agendaram reuniões no stand do Município de Braga.

O stand Municipal para além de promover a divulgação turística de eventos como a Semana Santa, a gastronomia, a cultura, ou as instituições académicas e de investigação da Cidade, serve também como espaço de apoio aos empresários bracarenses do sector, que aceitaram o convite para estar presentes, tendo em vista potenciar as suas empresas através de reuniões ou contactos junto dos grandes operadores presentes neste certame.

Your Tours na FITUR 2022.jpg

Fitur Informação 2022.jpg

CDU DEFENDE REFORÇO DE MEIOS PARA O POLITECNICO DO CÁVADO E DO AVE

A CDU visitou o IPCA - Instituto Politécnico do Cávado e do Ave, tendo reunido com a sua Presidente. Na acção participaram os candidatos Torcato Ribeiro e Inês Rodrigues, e o Mandatário Regional Agostinho Lopes.

ipca1.jpeg

O IPCA é uma instituição de grande importância para a região, que oferece cursos de licenciatura, mestrados, especialização tecnológica, pós-graduação, em regime diurno e pós-laboral. Constituído por quatro escolas, Escola Superior de Gestão, Escola Superior de Tecnologia, Escola Superior de Design, Escola Superior de Hotelaria e Turismo e dois Pólos, em Braga e em Guimarães, onde funcionam os Cursos Técnicos Superiores Profissionais. O IPCA é uma Instituição de ensino superior público que realiza atividades nos domínios de formação graduada e pós-graduada, com a preparação de profissionais com elevado nível de qualidade. Nos últimos anos, o IPCA tem registado um aumento do número de alunos.

Torcato Ribeiro afirmou que "No encontro foram partilhadas com a delegação da CDU preocupações sobre a situação de sub-financiamento em que se encontra a instituição, tendo em conta que o financiamento público que lhe é atribuído é manifestamente insuficiente para as necessidades de funcionamento e de investimento existentes. Mas, a situação é ainda mais difícil para a instituição, considerando que se mantém a discriminação nas verbas transferidas comparativamente com outras instituições. Pese embora o investimento previsto na construção de uma nova residência, continua a ser insuficiente a oferta pública de alojamento para estudantes."

Agostinho Lopes referiu que "A oferta de transportes públicos também foi abordada, sendo constatada a carência na oferta, nomeadamente ao nível ferroviário, tendo em conta a persistência da não concretização das ligações necessárias no quadrilátero Barcelos-Braga-Guimarães-Famalicão."

A candidata Inês Rodrigues destacou o compromisso da CDU com o reforço do Ensino Superior Público e a necessidade da assunção plena das responsabilidades por parte do Estado, questão à qual que os sucessivos governos PS e PSD/CDS não têm correspondido, pelo contrário.

ipca2.jpeg

PARCERIA ENTRE MUNICÍPIO DE BRAGA E CENTRO DE MEDICINA P5 PREVÊ APOIO CLÍNICO À POPULAÇÃO DO CONCELHO

O Município de Braga e o Centro de Medicina P5 da Escola de Medicina da Universidade do Minho vão assinar um protocolo de colaboração que prevê o apoio clínico à população do Concelho, através de plataformas digitais de monitorização e de avaliação de sintomas clínicos em articulação com as unidades de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Bragamedicinap5.jpg

O protocolo, que estará em análise na Reunião do Executivo Municipal da próxima Segunda-feira, 24 de Janeiro, prevê, por exemplo, a triagem de utentes e recolha de informação considerada relevante que será, posteriormente, disponibilizada aos centros de saúde e às unidades hospitalares sempre que solicitado.

Outro dos destaques desta colaboração prende-se com o serviço “Trace COVID-19”, que vai permitir o contacto dos utentes em monitorização e colocação da informação em ficheiro para posterior upload na plataforma do médico de família ou médico assistente.

Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, salienta que o Município tem desenvolvido várias ações de complementaridade com o propósito de assegurar o acesso dos munícipes aos cuidados de saúde. “A pandemia COVID-19 veio conferir urgência à necessidade de criar e disponibilizar meios alternativos aos presenciais e às linhas telefónicas existentes, no sentido de facilitar a realização de diagnósticos e acompanhamento dos doentes e, desta forma, reduzir o enorme impacto que os constrangimentos desta pandemia estão a provocar nos doentes não COVID”, explica o Autarca Bracarense.

A par do apoio na implementação de projetos-piloto, os profissionais de saúde do P5 poderão realizar relatórios epidemiológicos, de fármaco-economia, e de outras dimensões de investigação, assim como desenvolver ações de literacia da saúde para jovens do ensino secundário e, ainda, ministrar formações em primeiros socorros a todos os alunos do 12.º ano das escolas secundárias e profissionais do Concelho de Braga.

Para a concretização destes objetivos, o Município de Braga irá atribuir ao Centro de Medicina P5 um apoio financeiro de 100 mil euros.

O Centro de Medicina P5, sediado na Escola de Medicina da Universidade do Minho, tem como objetivos a investigação na área da saúde e da prestação de cuidados de saúde, através de recursos digitais que permitem o acompanhamento do doente e, dessa forma, melhorar os seus cuidados de saúde individuais, bem como da população em geral.

Apoio financeiro ao projeto “Braga a Sorrir”

Na próxima reunião, o Executivo Municipal irá apreciar ainda a proposta de atribuição de um apoio financeiro de 206 mil euros ao projeto “Braga a Sorrir”, desenvolvido pela “Mundo a Sorrir – Associação de Médicos Dentistas Solidários Portugueses”.

O projeto “Braga a Sorrir” é desenvolvido em parceria com o Município de Braga no âmbito do C.A.S.O – Centro de Apoio à Saúde Oral, e tem como principal objetivo proporcionar assistência médico-dentária e reabilitação oral à população carenciada do Concelho de Braga e, desta forma, contribuir para a sua inclusão social e melhoria da qualidade de vida.

A atribuição deste apoio financeiro vai permitir a continuidade do projeto “Braga a Sorrir” e garantir a realização anual de 4.780 consultas de medicina dentária e o atendimento a 950 utentes.

Desde que o projeto teve o início, em abril de 2015, até dezembro de 2021 foram realizadas 35.838 consultas, 62.368 tratamentos dentários, colocadas 2.267 próteses dentárias e fornecidas 4.964 escovas de dentes. Foram ainda realizados 3.814 atendimentos sociais. Este projeto financiado pelo Município de Braga, já abrangeu um total de 2.729 beneficiários.

BRAGA: CDS DEFENDE ADSE PARA OS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS

Areia de Carvalho, candidato pelo distrito de Braga, visita corporações

 “Portugal precisa dos bombeiros voluntários e o Estado tem de saber recompensá-los devidamente pelo serviço que prestam à comunidade.”

Areia de Carvalho nos Bombeiros Voluntários de Am

Foi assim que Areia de Carvalho, primeiro candidato do CDS-PP à Assembleia da República pelo círculo eleitoral de Braga, deu o mote para lançar uma ideia que agrada aos bombeiros voluntários: a sua inclusão no grupo de beneficiários da ADSE, o subsistema de saúde dos funcionários públicos.

Na sua campanha para as eleições legislativas de 30 de janeiro, Areia de Carvalho, que tem por objetivo manter o deputado do CDS-PP pelo distrito de Braga, tem privilegiado visitas às corporações de bombeiros. Foi assim em Esposende, Braga, Vila Verde, Vila Nova de Famalicão, Vieira do Minho e Amares, estando outras visitas agendadas até ao fim da campanha.

“Tenho de destacar o voluntariado dos bombeiros portugueses, que é uma característica rara no mundo. O trabalho daqueles que doam o seu tempo e a sua disponibilidade ao bem comum é algo que não tem preço”, considera Areia de Carvalho, para quem “se não fossem os bombeiros voluntários e o voluntariado que os bombeiros fazem os serviços noturnos e de fim de semana não seriam prestados”.

É o que acontece, por exemplo, em Vieira do Minho, e em outras corporações de bombeiros. “O que seria de Portugal se não tivesse bombeiros voluntários?”, pergunta, insistentemente, o candidato do CDS-PP à Assembleia da República.

Areia de Carvalho lembra que “cerca de 90% das funções da proteção civil são desempenhadas pela sociedade civil, nomeadamente através dos bombeiros voluntários”.

Com base nesses elementos, o candidato adianta que “o CDS-PP assume o compromisso de, em parceria com a Liga dos Bombeiros Portugueses, encontrar soluções que recompensem os bombeiros voluntários pelo serviço público que prestam à comunidade”.

“Os bombeiros voluntários precisam de ser devidamente recompensados pelo Estado. Por exemplo, vamos pensar na hipótese de os bombeiros se tornarem beneficiários do subsistema de saúde da ADSE ou de terem acesso a um estatuto favorecido no processo de aposentação”, adiantou Areia de Carvalho.

A campanha do CDS-PP continua marcada pela proximidade e focada em temáticas que interessam às pessoas e instituições. No próximo sábado, 22 de janeiro, Areia de Carvalho terá a seu lado o líder do partido, Francisco Rodrigues dos Santos, numa ação de campanha no Mercado Municipal de Braga.

Areia de Carvalho nos Bombeiros Voluntários de Vi

Areia de Carvalho nos Bombeiros Voluntários de Vi

Areia de Carvalho nos Bombeiros Voluntários Famal

Areia de Carvalho na Proteção Civil do distrito

BRAGA: PRÉMIO VIDA LITERÁRIA VÍTOR AGUIAR E SILVA ATRIBUÍDO A JOÃO BARRENTO

Iniciativa da Associação Portuguesa de Escritores e do Município de Braga

O Prémio Vida Literária Vítor Aguiar e Silva, instituído pela Associação Portuguesa de Escritores (APE) com o patrocínio da Câmara Municipal de Braga, dotado de 20 mil euros foi atribuído, na primeira edição, relativa ao biénio 2020/2021, a João Barrento, docente universitário, ensaísta, tradutor e promotor de singular iniciativa cultural.

João Barrento.JPG

A Direcção, constituída em júri como desde sempre nesta iniciativa, deliberou por unanimidade, considerando o percurso notável do Autor, seja nomeadamente enquanto académico e cronista no espaço mediático ao longo de muitos anos, seja pelo brilho incomum das suas traduções de grandes poetas (Hölderlin, Goethe, Walter Benjamin, entre outros) e da acção no Espaço Llansol, a todos os títulos modelar. João Barrento é uma personalidade maior da cultura portuguesa contemporânea.

Recorde-se que, no passado, foram distinguidos Miguel Torga, Sophia de Mello Breyner Andresen, José Saramago, Óscar Lopes, José Cardoso Pires, Eugénio de Andrade, Urbano Tavares Rodrigues, Mário Cesariny de Vasconcelos, Vítor Aguiar e Silva, Maria Helena da Rocha Pereira, João Rui de Sousa, Maria Velho da Costa e Manuel Alegre.

A sessão oficial de entrega do Prémio será oportunamente anunciada.

CDU CONSIDERA QUE GOVERNO DEVE ASSUMIR PLENAMENTE AS SUAS RESPONSABILIDADES NO ENSINO SUPERIOR PÚBLICO

A CDU reuniu hoje com o Reitor da Universidade do Minho (UMinho) e a direção Associação Académica da UMinho. A delegação da CDU foi composta pelos candidatos Torcato Ribeiro e Bárbara Barros, pelo Mandatário Regional Agostinho Lopes, por Belmiro Magalhães, da Comissão Política do Comité Central do PCP, e por João Luís Silva, da Comissão Política da Direcção Nacional JCP.

reitor.jpeg

No encontro com o Reitor foi possível abordar os problemas de sub-financiamento da Universidade, decorrente das opções de sucessivos governos PS, PSD e CDS/PP em não dotar as instituições públicas de ensino superior das verbas necessárias. A construção de novas residências em Braga e Guimarães, no sentido de corresponder à necessidade gritante de alojamento para estudantes, não passou ao lado das questões tratadas. Sobre esta matéria, cabe realçar que só depois da pressão dos responsáveis universitários é que o governo do PS acedeu a não considerar o financiamento previsto no âmbito do PRR como um empréstimo, a ser pago pelas instituições nas próximas décadas. A UMinho tem actualmente uma oferta total de cerca de 1300 camas, entre Braga e Guimarães. A taxa de ocupação anual ronda os 100%. Com cerca de 5 mil estudantes bolseiros deslocados é urgente reforçar a resposta e melhorar a oferta. O governo fala em mais 15 mil camas no país, mas no concreto tarda em disponibilizar os meios e os recursos financeiros para concretizar esse objectivo, empurrando a solução deste problema para os próximos anos, dificultando assim o acesso dos jovens ao ensino superior.

"O Governo deve assumir de forma plena e cabal o financiamento das instituições. O financiamento que a UMinho conta do Estado é manifestamente curto. Este apenas cobre cerca de 60% das despesas com salários. O remanescente de salários, despesas de funcionamento, etc, tem que ser coberto com receitas próprias. É negativo que assim seja." afirmou Torcato Ribeiro.

No encontro com a AAUM, os representantes dos estudantes partilharam com a CDU preocupações sobre a falta de alojamentos, sugestões de medidas de reforço dos apoios aos estudantes, em matéria de transportes e meios para o estudo, e preocupações sobre a situação de sub-financiamento da UMinho.

Agostinho Lopes destacou "com mais de 20 mil estudantes, a UM conta com cerca de 5500 alunos bolseiros, milhares de estudantes deslocados, pelo que o reforço da Acção Social Escolar é uma necessidade particularmente premente. A concretização de investimento no reforço dos transportes públicos, desde logo as ligações ferroviárias no quadrilátero Braga-Guimarães-Famalicão-Barcelos, e de soluções de tarifários tendentes à progressiva gratuitidade, são causas que a CDU assume como muito importantes."

AAUM.jpg

UNIVERSIDADE DO MINHO: CDS-PP PREOCUPADO COM DÉFICE DE CAMAS PARA ESTUDANTES

Areia de Carvalho ouviu dirigentes da AAUM

Vídeo disponível no link: https://bit.ly/3rneRaE

O défice de camas para os estudantes da Universidade do Minho é uma das grandes preocupações da Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM), organização representativa de quase 20 mil alunos da instituição nas cidades de Braga e Guimarães.

Areia de Carvalho com Rui Oliveira, presidente da

“O financiamento do ensino superior e a falta de alojamento para os estudantes são questões que preocupam a direção da AAUM, com quem estive reunido, e que precisam de uma solução”, afirmou Areia de Carvalho, primeiro candidato do CDS-PP à Assembleia da República pelo distrito de Braga.

O candidato falava após uma reunião na sede da AAUM, onde foi recebido pelo seu presidente da direção, Rui Oliveira, pelo presidente-adjunto Alexandre Gencer, entre outros dirigentes.

“Estas questões que afetam o ensino superior, não só no distrito de Braga como em todo o país, estarão na primeira linha das preocupações do CDS-PP na próxima legislatura, porque somos a direita que está ao lado dos estudantes”, afirmou Areia de Carvalho, responsabilizando o Governo do Partido Socialista pelos problemas existentes.

“A verdade é que o Governo do PS fez promessas, criou um programa para o alojamento dos estudantes universitários, mas não cumpriu e manifestou-se incapaz de cumprir”, explicou o candidato do CDS-PP; lamentando que António Costa proponha agora realizar o investimento necessário à boleia dos dinheiros da chamada “bazuca” europeia.

Recorde-se que a Universidade do Minho viu, pela última vez, um aumento significativo do número de camas disponíveis para os seus estudantes em 1998. Na altura, a universidade era frequentada por 14 mil alunos. Agora, 24 anos depois, a Universidade do Minho é frequentada por 19.632 e continua com o mesmo número de camas.

A situação é dramática, dado que, com o crescimento das cidades de Braga e Guimarães, proporcionou-se um aumento drástico da procura de alojamento, conduzindo ao escalar dos preços praticados pela esfera privada.

Em 2018, o valor médio de mercado era de 150,00€ por quarto, e, no ano transato, o valor médio por quarto quase duplicou: passou a rondar em média entre 200,00€ e 250,00€.

Os alunos bolseiros viram aumentado o complemento de apoio à habitação de 174,00€ para 219,00€, em Guimarães, e para 247,00€, em Braga. Mas ficou os solucionar o problema dos alunos não abrangidos.

É neste contexto que a AAUM apela “ao diálogo entre Governo, Municípios e instituições de utilidade pública locais para encontrar soluções eficazes no curto prazo”.

A Universidade do Minho possui 4 residências universitárias, as quais carecem de renovação para a comodidade dos seus utilizadores.

Areia de Carvalho ouviu os dirigentes da Associaç

BRAGA: CDU INICIA CAMPANHA ELEITORAL OFICIAL COM APELO À ELEIÇÃO DE DEPUTADOS PELA REGIÃO

No primeiro dia oficial de campanha eleitoral, os candidatos e activistas da CDU multiplicaram acções no distrito de Braga.

bragacdu22x.jpeg

Em Guimarães, nas Taipas, os candidatos Torcato Ribeiro e Daniel Marques transmitiram à população e comerciantes a importância do voto na CDU. Torcato Ribeiro realçou que é um logro a ideia que os eleitores vão escolher o 1º Ministro. "Trata-se da eleição de 230 deputados, 19 dos quais pelo distrito de Braga. Voltar a eleger deputados da CDU pela nossa região é a garantia que na Assembleia da República vão haver deputados que não vão regatear esforços para dar voz ao distrito" realçou o candidato.

Em Braga, na União de Freguesias de Merelim S. Paio, Panóias e Parada de Tibães, uma delegação que integrou Carlos AlmeidaBárbara BarrosFilipe GomesCarmindo Soares e Mariana Prata esteve em contacto com a população. Carlos Almeida teve a oportunidade de destacar que "Em legislaturas anteriores foram sempre os deputados eleitos pela CDU no distrito aqueles que mais e melhor trabalho fizeram na Assembleia da República em torno das questões concretas de Braga. Há neste momento deputados do PS, do PSD e do CDS eleitos pelo distrito que nem sequer cá voltaram depois das eleições de 2019!"

No centro de Vila Verde, o Mandatário Regional da CDU, Agostinho Lopes, afirmou "Fui deputado eleito pelo distrito. Sei bem a falta que faz à região a representação da CDU. Estas eleições são uma oportunidade para corrigir a injustiça que foi a não eleição em 2019, por poucos votos. Que nenhum voto falte para impedir maiorias absolutas do PS e opções futuras de bloco central entre PS e PSD."

guimarãescdu22x.jpeg