Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BRAGA ADOPTA MEDIDAS E APOSTA NA SENSIBILIZAÇÃO PARA DIMINUIÇÃO DO USO DE PLÁSTICO

Município é um dos membros aderentes ao Pacto Português para os Plásticos

O Município de Braga tem vindo a adoptar medidas e a sensibilizar a população para a diminuição da utilização de plástico. Estes são alguns dos princípios da adesão da Autarquia Bracarense ao Pacto Português para os Plásticos (PPP). A iniciativa, liderada pela Associação Smart Waste Portugal, tem o apoio do Governo e envolve entidades como empresas, indústrias, retalho, marcas, autarquias, universidades, associações do sector, entidades gestoras de resíduos e organizações não governamentais (ONGs). O Pacto estabelece metas específicas para 2025, nomeadamente a garantia de que 100% das embalagens de plástico serão então reutilizáveis, recicláveis ou comportáveis.

Entrega de Sacos de Pano Reutilizáveis.jpg

Criado com o objectivo de impulsionar a transição para a economia circular para os plásticos em Portugal, o PPP começou há um ano com 55 entidades aderentes, contando agora com 97 membros. Em Braga o PPP apresenta um balanço positivo, com a Autarquia a adoptar medidas e acções de sensibilização para diminuir o impacto ambiental do plástico no Concelho.

Dessa forma, o Município de Braga procedeu à distribuição de ecopontos por todas as instalações, directa e indirectamente relacionadas com a Autarquia e distribuiu ecopontos obtidos através de projectos financiados, aos munícipes e entidades inscritas.

No âmbito da candidatura ao galardão Bandeira Azul da Praia Fluvial de Adaúfe, o Município realizou uma formação de docentes intitulada “Plásticos no Oceano – origem, impactos e a educação ambiental” que posteriormente deu também lugar a uma sessão pública sobre o tema.

Ainda no campo da formação, em 2019 e 2020, o Município realizou a actividade “Os suspeitos do costume” na Praia Fluvial de Adaúfe, em que utentes do Centro Novais e Sousa recolheram resíduos na sua maioria constituídos por plástico.

Outra das faces visíveis desta iniciativa são as campanhas contra as pontas de cigarro no na via pública, uma vez que este material é maioritariamente constituído por plástico.

Já no âmbito do Ano Nacional da Colaboração, em 2019, foi desenvolvida a iniciativa “Braga une-se na preservação da água” e, entre muitas outras actividades, foram disponibilizados cantis reutilizáveis aos funcionários do Município e da AGERE, assim como aos alunos das escolas do Concelho, de forma a reduzir a produção de garrafas de plástico de uso único. Para este fim, foram instalados bebedouros nas instalações municipais para uso dos funcionários e também em diversos espaços públicos que, devido ao contexto pandémico actual, se encontram desactivados.

O Município também procedeu à oferta de sacos de tecido de algodão para substituir os de plástico, numa iniciativa enquadrada na Semana Europeia da Prevenção de Resíduos. Em 2016 e 2018, os sacos foram distribuídos por padarias e pastelarias, em colaboração com a Associação Comercial de Braga e em 2019 e 2020, em colaboração com a Creative Zone, os sacos foram realizados por utentes de IPSS do Concelho utilizando sobras de tecidos e posteriormente distribuídos pelos estabelecimentos comerciais.

Através da adesão ao Pacto Português para os plásticos, os seus membros comprometeram-se a desenvolver esforços, individuais e colectivos, para atingir um conjunto de metas ambiciosas, que deverão ser alcançadas até 2025.

Todas as informações sobre o Pacto Português para os Plásticos estão disponíveis em www.pactoplasticos.pt

BRAGA: O CAMPO NOVO OU PRAÇA MOUZINHO DE ALBUQUERQUE - ATRAVÉS DA OBJECTIVA DE FERNANDO ARAÚJO

A praça foi aberta em 1725, por iniciativa do então Arcebispo de Braga, D. Rodrigo de Moura Teles, com projeto do arquiteto Manuel Pinto de Vilalobos. Este logradouro já teve as designações de Praça do Gavião, Bairro da Gavieira, Bairro do Quinteiro, Campo Novo do Reduto e Bairro do Reduto (séculos XVIII e XIX).

A atual designação oficial - Praça de Mouzinho de Albuquerque - foi atribuída em 4 de janeiro de 1898, por proposta do então vice-presidente da Câmara. A designação só foi confirmada pela autarquia em 3 de agosto de 1942. O logradouro continua, entretanto, a ser chamado pela população de "Campo Novo".

Texto e fotos: Fernando Araújo

153981173_10219509494823103_9210363314639327981_o.

154435891_10219509495223113_8162275353965041231_o.

153177951_10219509493423068_5593844784603196738_o.

153322633_10219509496343141_4508560702081747781_o.

153425317_10219509518543696_2316885758869292626_n.

153453914_10219509494463094_6304429106354415797_o.

153825168_10219509496703150_555145543896375774_o.j

153940716_10219509493983082_2103384069555551158_o.

BRAGA: EUB RETOMAM FISCALIZAÇÃO DO ESTACIONAMENTO NA ENVOLVENTE À UNIDADE DE SAÚDE DE MAXIMINOS

A partir de Segunda-feira, dia 1 de Março 

Os Estacionamentos Urbanos de Braga (EUB) retomam a partir da próxima Segunda-feira, dia 1 de Março, a normal fiscalização do estacionamento à superfície na envolvente à Unidade de Saúde de Maximinos.

CMB11122019SERGIOFREITAS000000215138221.jpg

Tendo em vista o bom funcionamento do plano de vacinação contra a Covid-19, desde início de Fevereiro que os EUB estavam a aplicar uma política de tolerância na fiscalização do pagamento dos parquímetros nesse local. Os cidadãos estavam isentos do pagamento no estacionamento à superfície na zona envolvente à Unidade de Saúde de Maximinos, local onde estava a ser administrada a vacinação no Concelho de Braga.

Atendendo a que o Centro de Vacinação COVID-19 está a funcionar desde hoje, dia 23 de Fevereiro, no Altice Fórum Braga, a fiscalização será retomada nas seguintes ruas: Rua Bombeiros Voluntários, Largo Paulo Orósio e Rua do Alcaide.

Nesta fase, estão a ser vacinados os utentes com idade superior a 80 anos e cidadãos com idade superior a 50 anos com insuficiência cardíaca ou com doença coronária, insuficiência renal, DPOC ou com doença respiratória sob ventiloterapia. A entrada no Altice Forum Braga deve ser feita pela Rua Monsenhor Airosa (Lomar). O Centro de Vacinação funciona das 08h00 às 20h00. As convocatórias são por SMS.

ALTICE FORUM BRAGA ACOLHE CENTRO DE VACINAÇÃO COVID-19

19 mil Bracarenses serão vacinados nas próximas oito semanas

O Centro de Vacinação COVID-19 está desde esta Terça-feira, 23 de Fevereiro, a funcionar no Altice Forum Braga. Nas próximas oito semanas, serão vacinados cerca de 19 mil Bracarenses com mais de 80 anos ou com 50 anos e patologias associadas.

CMB23022021SERGIOFREITAS002151382340.jpg

Durante uma visita ao local, o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, salientou que há medida que forem chegando mais vacinas “haverá capacidade para amplificar a estrutura”.

“Gostaríamos que este processo fosse mais célere, mas estamos dependentes da disponibilização de vacinas. Se entretanto chegarem mais vacinas e for possível acelerar o cumprimento desta fase, seguramente que, mesmo a nível nacional, será possível avançar para a vacinação da população em geral e atingir a imunidade de grupo que todos desejamos”, afirmou Ricardo Rio no final da visita que contou com a presença do director executivo do ACES Braga, Domingos Sousa.

Sobre as condições de acesso ao espaço, o Autarca referiu que todas as situações estão salvaguardadas. “Temos circuitos para pessoas com mobilidade reduzida, são também disponibilizadas cadeiras de rodas e existem, inclusivamente, acessos mais directos às zonas de vacinação. Uma pessoa sem mobilidade pode vir, em transporte privado ou de ambulância, sendo-lhe administrada a vacina no veículo que se fizer transportar”, explicou.

Ricardo Rio esclareceu que, nesta fase, o processo de vacinação está concentrado num único local, mas defende uma descentralização há medida que o Plano de Vacinação for avançando. “Deverá haver condições para que tudo decorra de forma descentralizada, mais próximo de cada um dos territórios, seja nos Centros de Saúde ou mesmo nas Juntas de Freguesias em articulação com o ACES”, sustentou.

O mais importante, defendeu, é que exista “transparência para que a população se sinta confiante em todo o processo”. “Da mesma maneira que temos acesso ao número diário de infectados, o mesmo deveria acontecer às vacinas” frisou.

CMB23022021SERGIOFREITAS002151382330.jpg

CMB23022021SERGIOFREITAS002151382334.jpg

CMB23022021SERGIOFREITAS002151382328.jpg

CMB23022021SERGIOFREITAS002151382323.jpg

CMB23022021SERGIOFREITAS002151382325.jpg

MUNICÍPIO DE BRAGA ENTREGA 300 WEBCAMS AOS ESTABELECIMENTOS DE ENSINO DO CONCELHO

Investimento no reforço do parque tecnológico das escolas

O Município de Braga continua a apostar no reforço do parque tecnológico das suas escolas e, consequentemente, em dar mais e melhores ferramentas de trabalho à comunidade educativa.

Webcamsbraga.jpg

Assim, para além dos computadores, tablets e equipamentos de internet móvel entregues em Novembro e Janeiro, procedeu-se esta semana à entrega de 300 webcams aos estabelecimentos de ensino, de forma a colmatar os constrangimentos sentidos no que diz respeito ao ensino à distância.

Para a Vereadora da Educação, Lídia Dias, à semelhança do que aconteceu em Março de 2020, com o encerramento dos estabelecimentos escolares e a adopção do ensino à distância, o Município de Braga pretende ´dar continuidade a acções que contribuam para a diminuição das assimetrias sociais, acentuadas com a situação que o país atravessa´.

“A educação é, também, uma prioridade. Não podemos ficar indiferentes aos desafios e constrangimentos que se colocam a alunos, pais, encarregados de educação, professores e às escolas. Isso reflecte-se na excelente articulação e diálogo estabelecido com os Agrupamentos de Escolas, para que todos os alunos tenham as ferramentas necessárias para a continuidade das aprendizagens, mesmo com o ensino à distância”, sublinha Lídia Dias.

Todos os equipamentos são cedidos a título de empréstimo. Assim, num exercício de co-responsabilidade, cabe aos Agrupamentos de Escola a melhor gestão dos materiais, bem como aos pais e encarregados de educação o melhor uso da internet e demais equipamentos informáticos.

MUNICÍPIO DE BRAGA ATRIBUI 100 MIL EUROS AOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS PARA CONSTRUÇÃO DO NOVO QUARTEL

Equipamento será edificado na freguesia de Arcos S. Paio

O Município de Braga vai atribuir 100 mil euros à Associação Humanitária e Beneficente dos Bombeiros Voluntários para a construção do novo quartel. A proposta será analisada na próxima reunião de Executivo Municipal, que terá lugar na próxima Segunda-feira, 22 de Fevereiro, por videoconferência.

CMB31032020SERGIOFREITAS00215138402.jpg

O novo equipamento será edificado no terreno entretanto doado pela Autarquia à associação, localizado na freguesia de Arcos S. Paio. “Estamos a cumprir um compromisso assumido no ano transacto de apoiar os Bombeiros Voluntários na construção do novo quartel e, além desta verba, estamos a proceder à isenção de todas as taxas municipais relativas a este projecto” explica Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, destacando que esta é “mais uma forma de reconhecimento pelo excelente trabalho que esta associação desenvolve em benefício de toda a comunidade”.

Lembrando que o Município de Braga já tinha assumido os custos da contrapartida nacional da candidatura a financiamento comunitário das obras no actual quartel, entretanto abandonada, o Autarca explica que o Município canaliza assim essa mesma verba para apoio à concretização do novo equipamento construído de raiz.

Reconhecendo o “enorme contributo, assim como o esforço e dedicação” dos Bombeiros Voluntários durante a actual crise pandémica, o Município já tinha disponibilizado equipamento e testes à Covid-19 aos bombeiros que eventualmente viessem a ter suspeitas de infecção. Da mesma forma, o Município aumentou o subsídio anual atribuído aos Bombeiros Voluntários para 20 mil euros e, em 2022, esse valor chegará aos 30 mil euros.

QUEM FOI O ABADE DE PRISCOS QUE DÁ O NOME AO TÃO AFAMADO QUANTO DELICIOSO PUDIM BRACARENSE?

ABADE DE PRISCOS – Gastrónomo

Manuel Joaquim Machado Rebelo nasceu em Turiz em 1834 e faleceu em Vila Verde em 1930. Estudou no Seminário Arquidiocesano de Braga e ordenou-se sacerdote em 1861. Foi então nomeado pároco de Cunha (Arentim), de Bastuço (Barcelos), de Ruilhe (Braga) e, finalmente, de Priscos, desde 1883, até à sua morte.

À parte a sua ação pastoral, manifestou excecionais dotes como alfaiate e bordador, mas foi como gastrónomo que ficou na história. Concebeu inúmeras receitas culinárias, donde ressalta o já célebre pudim, conhecido e apreciado em todo o país. Consta que haveria um caderno com as suas criações gastronómicas, porém, nunca foi encontrado.

Na visita ao Norte do país do Rei D. Luís I, em 1887, foi o Abade de Priscos que se encarregou dos faustosos banquetes realizados em sua honra. Sabe-se também que o Arcebispo de Braga, de 1899 a 1913, D. Manuel Batista da Cunha, quando pretendia receber visitas ilustres, convidava o Padre Rebelo para dirigir os trabalhos de cozinha.

Texto: Manuel Campos

151238075_3835214856524252_3383438616857939056_o.j

Foto: Wikipédia

REDE DE APOIO ALIMENTAR DE BRAGA ASSEGURA RESPOSTA A SITUAÇÕES DE EMERGÊNCIA SOCIAL

O Município de Braga integra a Rede de Apoio Alimentar que está preparada para aceder aos pedidos de todos quantos necessitam de ajuda alimentar, seja por perda de rendimentos, por desemprego ou por outras situações de emergência social.

LVI_2374.JPG

Esta rede conta um conjunto alargado de parceiros, nomeadamente instituições, associações da área social e Juntas de Freguesia, que se encontram no terreno a avaliar cada uma das situações e a prestar o apoio de acordo com as necessidades identificadas.

Assim, qualquer pessoa ou família que necessite de ajuda alimentar, poderá contactar os serviços da Autarquia que articulam e encaminham os pedidos para os parceiros que integram esta rede de apoio, dando, desse modo, uma resposta efectiva ao pedido. O apoio é prestado através da entrega de bens alimentares e/ou da disponibilização de refeições diárias através das cantinas sociais existentes no Concelho, havendo, na presente data, 1512 pessoas apoiadas.

“Nestes tempos de enorme incerteza, devido aos desafios resultantes da pandemia, estamos ao lado de todos aqueles que precisam de ajuda”, sublinha o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio.

O Autarca recorda que, desde a primeira fase da pandemia, em Março de 2020, “a prioridade foi sempre apoiar os que mais precisam”. “O apoio social das pessoas e famílias que se encontram em situação de vulnerabilidade tem sido a nossa principal preocupação. Infelizmente nos últimos meses têm sido identificadas situações de famílias que, devido à pandemia, ficaram sem emprego ou perderam parte do seu rendimento, e, neste momento, já não conseguem assegurar as refeições”, refere Ricardo Rio, notando que todas estas situações têm sido devidamente avaliadas, encaminhadas e resolvidas.

A este nível, Ricardo Rio destaca o “trabalho extraordinário e incansável das Juntas e Uniões de Freguesia e das muitas associações e instituições do Concelho que fazem parte da Rede de Apoio Alimentar”.

De entre as entidades que promovem respostas de apoio alimentar no Concelho de Braga, destacam-se o Centro Social e Cultural Santo Adrião, a Cruz Vermelha Portuguesa, a Cáritas Arquidiocesana de Braga, a Santa Casa da Misericórdia de Braga, a Casa do Povo de Tadim, o Centro Social da Paróquia de S. Lázaro, o Banco Alimentar de Braga, o Centro Distrital de Segurança Social de Braga, o Projecto ‘Virar a Página’ e várias Juntas e Uniões de Freguesia do Concelho.

BRAGA APOIA COMÉRCIO LOCAL

Projecto Comprar@Braga fomenta digitalização do comércio local Bracarense

O comércio tradicional de Braga tem, a partir desta terça-feira, 16 de Fevereiro, a possibilidade de se digitalizar, através do projecto Comprar@Braga. A iniciativa é promovida pelo Município de Braga, InvestBraga e Associação Comercial de Braga (ACB), em parceria com os CTT.

Comprar@Braga.png

Comprar@Braga dará ferramentas para que os comerciantes locais possam responder à crise que se vive como consequência da COVID-19, permitindo o acesso ao marketplace CTT Comércio Local e a um conjunto de iniciativas formativas, que visam o desenvolvimento de competências na área digital.

Para Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga e da InvestBraga, “esta é uma solução que vem no momento certo e que irá ajudar a ultrapassar este período de maiores dificuldades no comércio local, mas sobretudo permite abrir uma janela de oportunidade, que vai muito para lá deste contexto de pandemia. O mundo digital permite-nos chegar muito mais além do que o mundo físico nos possibilita e foi a partir desse pressuposto que surgiu esta ideia”. 

“Sé é essencial apoiar os agentes económicos a minorar os efeitos da COVID-19, através de medidas mais gerais e assumidas pelo governo central, é também muito importante que possamos criar condições para a sustentabilidade dos negócios. Mais do que ajudá-los a sobreviver, queremos que os agentes económicos do concelho de Braga tenham condições de continuar a desenvolver a sua actividade, dando-lhes a possibilidade de manter uma relação estreita com os seus clientes e até a de alargar o seu público”, defende ainda.

Domingos Macedo Barbosa, presidente da ACB, destaca que “no actual contexto de pandemia, em que a esmagadora maioria dos estabelecimentos comerciais estão encerrados, esta solução de comércio electrónico é uma excelente alternativa para captar clientes, efectuar vendas e conquistar novos mercados. Apesar da grande evolução que o comércio electrónico registou nos últimos anos e durante a pandemia, estima-se que mais de 50% das microempresas portuguesas e pequenos negócios ainda não têm qualquer presença online”.

No entanto, o responsável pela associação reconhece a importância crescente do comércio electrónico e, consequentemente, os benefícios deste projecto para o comércio local. “As novas tendências de consumo apontam claramente para um aumento muito rápido das vendas e experiências de compra à distância nos próximos anos”.

Já João Sousa, administrador executivo dos CTT, refere que a aplicação CTT Comércio Local “é uma solução revolucionária, que serve para ajudar a preservar e proteger o comércio local”.

A par do lançamento desta plataforma ligada ao serviço CTT Comércio Local, as três entidades promotoras do Comprar@Braga têm planeado um conjunto de momentos que servirão para a qualificação dos comerciantes nas diversas áreas da digitalização de negócios locais, estando inclusivamente a decorrer um inquérito que irá permitir aferir as necessidades formativas dos comerciantes.

Serviço gratuito para os comerciantes até Dezembro

Resultado da parceria estabelecida com os CTT, os comerciantes do concelho de Braga que aderiram ao Comprar@Braga, irão poder aceder gratuitamente à plataforma CTT Comércio Local até ao próximo dia 31 de Dezembro. “Esta é uma das vantagens em que temos estado a trabalhar com os CTT, um parceiro de referência na vida dos portugueses e que traz para o projecto o seu selo de qualidade”, avança ainda Ricardo Rio.

Novidade também para os consumidores que, ao optarem por comprar produtos vendidos no comércio local bracarense poderão usufruir da oferta da taxa de entrega CTT até ao final do mês de Março.

A inscrição no projecto Comprar@Braga poderá ser feita através do formulário disponibilizado no website www.investbraga.com/comprarembraga

MILITANTES DO “CHEGA” DE BRAGA APRESENTAM LISTA PARA ELEIÇÃO DE DELEGADOS DA CONVENÇÃO DO PARTIDO

Mobilizar com Valores apresentará Lista para Eleição de Delegados da III Convenção do CHEGA

Um grupo de militantes do Partido CHEGA do Distrito de Braga, que participa do movimento “Mobilizar com Valores”, decidiu apresentar uma Lista para a Eleição dos Delegados à III Convenção Nacional, que será realizada no dia 6 de Março, no Altice Fórum Braga das 9:00 horas às 17:00 horas, coincidindo com as Eleições para o Presidente da Direção Nacional do Partido CHEGA.

CapturarCHEGABRAGCONV.PNG

Em setembro do ano passado, os militantes deste movimento concorreram às mesmas eleições, tendo elegido delegados para a II Convenção do CHEGA realizada em Évora, onde apresentaramuma Moção Política de Estratégia Sectorial denominada "Para uma participação activa dos pais na educação escolar dos seus filhos", resultado do trabalho de pais preocupados com a educação dos seus filhos.

A lista a ser apresentada este ano é encabeçada, novamente, pelo militante Ruben Milhão e é constituída por cidadãos dos 14 Concelhos do Distrito de Braga, que defendem as ideias propostas pelo Deputado André Ventura, que, na Convenção passada, candidatou-se à Presidência do Partido com a moção estratégica “Mobilizar Portugal” e, este ano, pretende apresentar a moção intitulada “Governar Portugal”. Neste sentido, o cabeça de lista, Ruben Milhão, relembra o que já tem dito nos seus discursos: “O problema da governação em Portugal não está na capacidade intelectual e na capacidade técnica das pessoas que nos tem governado há 46 anos, o problema está na corrupção governativa que tem dominado a política.” Para ele, é preciso mobilizar pessoas de valor para governar Portugal.

Nesta Convenção do Partido, o movimento pretende, também, apresentar uma proposta de alargamento do Movimento Mobilizar com Valores a nível nacional. Relembre-se que o movimento tem organizado um conjunto de fóruns on-line, onde tem discutido vários temas relacionados com os princípios programáticos do Partido, entre eles, a ideologia de género, eutanásia e conservadorismo-

PRÉMIO DE HISTÓRIA ALBERTO SAMPAIO 2021

Os Municípios de Braga, Guimarães e Vila Nova de Famalicão, juntamente com a Sociedade Martins Sarmento, com o objectivo de homenagear e manter viva a pessoa e obra deste vulto da historiografia portuguesa, voltam a unir-se para promover o Prémio de História Alberto Sampaio.

Com a atribuição deste prémio, no valor de 6.000 euros, visa-se promover o desenvolvimento dos estudos científicos e de investigação nas áreas relacionadas com o legado do historiador minhoto, especialmente nas disciplinas da História Social e Económica, competindo à Academia das Ciências de Lisboa a organização, a direcção científica do prémio e a designação do júri.

Os estudos concorrentes, a enviar para a Academia das Ciências de Lisboa até 31 de Maio de 2021, podem resultar ou ter por base trabalhos académicos, nomeadamente dissertações de mestrado ou teses de doutoramento, desde que respeitem o Regulamento.

Recorde-se que Alberto Sampaio nasceu em Guimarães no ano de 1841, fez os estudos liceais em Braga e veio a falecer na freguesia de Cabeçudos, em Vila Nova de Famalicão, a 1 de Dezembro de 1908.

Para mais informações pode consultar o regulamento do Prémio de História Alberto Sampaio 2021: https://bit.ly/37Oaiw4

150726686_4102317036466119_5991219961236721000_n.j

FOTÓGRAFO FERNANDO ARAÚJO REVELA-NOS OS ENCANTOS DO RIO CÁVADO ATRAVÉS DA SUA OBJECTIVA

Caminhada pela Natureza ao longo do rio Cávado. Adaúfe, Braga.

REFORÇA O TEU SISTEMA IMUNITÁRIO

A caminhada na natureza, ao contrário das atividades físicas muito intensivas, contribui para a melhoria global do sistema imunitário. Isto deve-se particularmente às moléculas libertadas pelas plantas e pelas árvores: as fitoncidas.

Texto e fotos: Fernando Araújo

149696597_10219442285942923_2426624256517484669_o.

149677759_10219442286662941_138597541228544314_o.j

150570371_10219442287102952_8753355875306633645_o.

149687469_10219442287822970_5934363544958713666_o.

149932386_10219442302103327_2074928409804832278_o.

150015209_10219442302223330_6860344060505737633_o.

149769844_10219442303823370_1320236080493870417_o.

149357493_10219442304783394_1273530808398095969_o.

149507858_10219442302303332_8603957729620339445_o.

149592527_10219442304663391_2767604774631641726_o.

149408225_10219442305903422_862677327094865558_o.j

149429669_10219442306743443_5164776424663927958_o.

149538415_10219442306783444_1078946651631979559_o.

149705930_10219442306423435_5756257191917381346_o.

E-REDES E MUNICÍPIO DE BRAGA RENOVAM LINHAS DE MÉDIA TENSÃO

Investimento de 400 mil euros contempla novos troços de rede subterrânea 

A E-REDES, operadora das redes de Alta e Média tensão (AT/MT), cujo concedente é o Estado, e de Baixa tensão (BT), através das concessões municipais, está a realizar um conjunto de obras de renovação de linhas de Média Tensão (MT) que alimentam as zonas limítrofes da Cidade de Braga.

Rede Média Tensão.jpg

Os trabalhos contemplam o estabelecimento de 3,2 quilómetros de novos troços de rede subterrânea de distribuição de energia eléctrica em MT (15 kV) e a desmontagem de um troço de rede aérea com uma extensão de cerca de 2 quilómetros. 

Para a realização desta obra, foi importante a colaboração, estabelecida desde o início, entre as equipas da E-REDES e do Município de Braga. Este investimento da E-REDES, de cerca de 400 mil euros, vai contribuir para o aumento da robustez e resiliência da rede de Média Tensão, com impacto significativo na melhoria da qualidade de serviço prestada aos munícipes. 

Esta acção permite a desmontagem de um troço significativo de rede aérea de Média Tensão e contribui significativamente para o enquadramento ambiental e paisagístico de Braga. 

MERCADO MUNICIPAL DE BRAGA PREPARA AINDA SERVIÇO DE ENTREGAS AO DOMICÍLIO

‘Praça’ disponibiliza serviço ‘Click & Collect’

A Praça – Mercado Municipal de Braga tem disponível o ‘Click & Collect’, um novo serviço que permite o armazenamento das compras feitas no mercado em cacifos refrigerados, instalados à entrada do edifício. O acesso aos cacifos é feito através de um QRCode que pode ser solicitado no Balcão de Informação da Praça.

CMB05022021SERGIOFREITAS002151382276.jpg

Este é um serviço gratuito que pode ser usado de duas formas, como explica Olga Pereira, vereadora responsável pelos Equipamentos Municipais. “O cliente liga ou envia uma mensagem directamente ao comerciante que prepara a encomenda e guarda-a no cacifo para posterior recolha. Por outro lado, o cliente pode fazer ele próprio as suas compras, por exemplo, antes de ir para o trabalho, guardá-las nos cacifos, de forma completamente segura e recolher quando lhe for mais conveniente”, explica a vereadora.

Segundo Olga Pereira, este novo serviço vem “valorizar o equipamento e atrair novos públicos”. “Com a alteração dos hábitos de compra, torna-se necessário adaptar o funcionamento e a dinâmica do mercado no sentido de fidelizar os cliente e de captar novos segmentos de população”, sustenta.

Nesta primeira fase, a Praça tem disponíveis oito cacifos refrigerados a que se vão juntar mais quatro a breve prazo. A par destes cacifos, Olga Pereira adianta que o Mercado possui ainda outra área para armazenamento das compras que pode ser usada por clientes e comerciantes. “Neste momento, estamos já a trabalhar no serviço de entregas ao domicílio que, em breve, estará também disponível”, adianta Olga Pereira.

A nova Praça reabriu ao público no passado mês de Dezembro, após a requalificação integral do edifício do Mercado Municipal. Mais seguro e confortável, mais funcional e atractivo, a Praça possui melhores infra-estruturas técnicas e logísticas para os comerciantes que ali desenvolvem a sua actividade.

A nível de organização do espaço e distribuição de usos, a ‘Praça’ é totalmente coberta e compreende toda a área comercial acessível ao público. A ala Nascente dedica-se ao novo uso de restauração e comércio de produtos gourmet, enquanto a ala Sul continua a ter o seu piso 0 dedicado aos talhos, passando o piso inferior a usar-se para fins logísticos de cargas e descarga. Foi ainda criado um piso superior com quatro salas polivalentes.

A ala Poente mantém o seu uso de talho no piso 0 e peixaria no piso inferior, reorganizando-se com o mínimo de alterações possível o restante piso inferior e criando-se um túnel de acesso à praça para cargas e descargas.

A Praça funciona de Segunda a Sexta-feira das 07h00 às 17h00, e aos Sábados das 07h00 às 14h00.

CMB05022021SERGIOFREITAS002151382274.jpg

ILUMINAÇÃO LED REPRESENTA 30% DA ILUMINAÇÃO PÚBLICA EM BRAGA

Investimentos na melhoria da iluminação pública com benefícios ambientais e financeiros

Nos últimos anos, o Município de Braga efectuou investimentos consideráveis na melhoria da iluminação pública do Concelho. Esta medida visou a implementação de políticas de eficiência energética e de preservação do ambiente, reduzindo significativamente o consumo de energia e consequentemente o seu custo.

Lumináriasbra.jpg

Com um investimento municipal que ascende a cerca de 1,6 milhões de euros, o número de luminárias trocadas é superior a 6.400 pontos de luz até ao final de 2020, num universo de cerca de 35 mil luminárias em todo o Concelho de Braga. Também a E-Redes, antiga EDP Distribuição, ao abrigo do contrato de concessão com o Município, trocou mais 7 mil novos pontos de luz até ao final de 2020. 

Este trabalho, articulado com a E-Redes, tem permitido que a cada ano se implemente uma estratégia de eficiência energética com ganhos significativos para a população e se concretize uma redução do consumo da factura energética Municipal. Esta transição energética permite diminuir as emissões dos gases de efeito de estufa ao implementar soluções inovadoras, sendo que o objectivo não é só financeiro, mas passa também por reduzir os impactos ambientais. 

Desde 2015, com a implementação de tecnologia Led na iluminação pública, foi possível reduzir as emissões de CO2 em 3.138 toneladas, o que equivale em média anual a 523 toneladas de CO2 - um número significativo se considerarmos que para combater uma tonelada de CO2 precisamos de plantar 7,14 árvores. 

Para o ano de 2021 está prevista a troca de 421 luminárias, que corresponde a um investimento municipal estimado de cerca de trezentos mil euros e que está neste momento em fase de concurso. Também a E-Redes prevê a troca de mais 1700 pontos de luz, obtendo assim um cumulativo de mais de 2 mil luminárias só no ano de 2021. 

Assim, no final do ano de 2021 conseguiremos atingir a meta de mais de 13 mil luminárias com tecnologia LED, cobrindo uma área significativa do concelho e alcançando cerca de 35% de toda a iluminação pública existente. Este resultado representa um investimento Municipal directo de cerca de dois milhões de euros. 

Paralelamente a estes investimentos, será iniciada a intervenção de melhoria das condições do túnel da Av. Liberdade com benefícios ao nível da iluminação pública, o que representa um investimento Municipal de 280 mil euros e que conta com financiamento comunitário.

SEMANA SANTA DE BRAGA REINVENTA-SE E MANTÉM TRAÇO IDENTITÁRIO DA CIDADE

Programação adaptada à pandemia

A Cidade de Braga vive a Páscoa de forma intensa e apaixonada. Este ano, por força das circunstâncias, as celebrações da Semana Santa voltam a adaptar-se à pandemia, apostando na programação digital.  Tratando-se de um activo importante de valorização cultural, patrimonial e de promoção turística de Braga, esta edição da Semana Santa reinventa-se e mantem o traço identitário da Cidade.

CMB11022021SERGIOFREITAS002151382308.jpg

O programa arranca a 17 de Fevereiro, com destaque para as celebrações religiosas, a abertura dos calvários e a programação cultural com exposições e concertos em diversos pontos da Cidade. Este ano volta a ser possível acompanhar online as tradições, os rituais e todas as manifestações associadas à Semana Santa de Braga. Um dado destacado pelo presidente da Câmara Municipal de Braga como sendo demonstrativo da capacidade que o evento tem de se reinventar e de se manter fiel às suas raízes. “A Semana Santa é um marco incontornável da vida da nossa Cidade e mesmo nas circunstâncias actuais e com a passagem para os meios digitais, a nossa Semana Santa continua a ser um factor de agregação e de união de todos os cidadãos e instituições que trabalham em prol do desenvolvimento da Cidade”, destacou esta Quinta-feira Ricardo Rio, durante a apresentação do evento, que também decorreu em formato digital.

Na sua intervenção, o Autarca lembrou que a Semana Santa de Braga assenta na dimensão religiosa, na promoção turística, na afirmação de uma identidade comunitária e na diversidade de uma programação cultural que cada vez mais está associada às celebrações. “Infelizmente, após um reconhecimento tão importante para a Cidade e para o país enquanto melhor destino europeu, esta edição não voltará a ter a devida expressão em termos turísticos”, referiu Ricardo Rio.

No entanto, o Autarca lembrou que esse é um reconhecimento que perdura no tempo com impactos duradouros e, numa altura de grandes dificuldades que muitos dos agentes económicos que estão ligados ao sector do turismo têm de enfrentar, “este é um estimulo e um sinal de que podemos olhar para o futuro com grande optimismo”.

A programação apresenta uma forte dinâmica cultural perfeitamente alinhada com a estratégia colectiva de afirmar Braga como uma Cidade de cultura e de património. Argumentos que, segundo Ricardo Rio, “acabam por contribuir para o objectivo do reconhecimento da própria Semana Santa de Braga como Património Imaterial, que muito ajudará a valorizar o destino Braga e valorizar a identidade colectiva que todos queremos continuar a construir”, concluiu.

O programa completo das celebrações da Semana Santa de Braga poderá ser consultado através da página oficial em: semanasantabraga.com

CMB11022021SERGIOFREITAS002151382304.jpg

CMB11022021SERGIOFREITAS002151382294.jpg