Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CABECEIRAS DE BASTO AJUDA BOMBEIROS

Executivo Municipal atribui mais 59 mil euros ao movimento associativo. Bombeiros Cabeceirenses apoiados com 35 mil euros

O Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto, sob a presidência de Francisco Alves, aprovou, por unanimidade, na sua última reunião, do passado dia 9 de novembro, a celebração de seis protocolos de colaboração com associações e instituições do concelho com vista ao desenvolvimento de planos sociais, desportivos, culturais e recreativos a realizar no Município de Cabeceiras de Basto, atribuindo para o efeito um total de 59 mil euros de apoios financeiros.

Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto

À Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses foi atribuído um apoio financeiro no valor de 35 mil euros, ao Conselho Económico Paroquial de Arco de Baúlhe foi atribuído um apoio de 12.500 euros, ao Arco Rotações Clube e à Associação dos Festeiros do Arco (AFA) o montante de 5 mil euros a cada e à Associação Antigos Atletas Cabeceirenses e aos Cavaquinhos da Raposeira o valor de 750 euros cada.

O executivo Cabeceirense ratificou o projeto de execução do Parque de Campismo de Cabeceiras de Basto. Trata-se de um projeto que visa concluir aquele equipamento que, há uns anos atrás, começou a ser construído em Vinha de Mouros. O parque, cuja classificação proposta é de 4 estrelas, terá uma capacidade média para 150 campistas, dispondo, para além dos edifícios de apoio, de três áreas distintas – espaço para tendas, para caravanas/autocaravanas (30 lugares) e uma área de lazer.

Durante esta reunião foi igualmente aprovado, por unanimidade, apoiar mais 38 utentes da Unidade de Saúde Familiar ‘O Basto’ de Cabeceiras de Basto/ACES AVE I – Terras de Basto na deslocação ao IPO do Porto para rastreio do cancro da mama no próximo dia 20 de novembro, assumindo, assim, o Município uma das suas atribuições e competências que é apoiar iniciativas de promoção da saúde e prevenção das doenças.

Foi também aprovado um pedido de transporte solicitado pelo Agrupamento de Escolas de Cabeceiras de Basto para os alunos de História e Geografia de Portugal da Escola  Básica do Arco de Baúlhe para visitarem o Mosteiro de S. Miguel de Refojos. Aprovou mais um pedido do mesmo Agrupamento para a cedência do Auditório da Casa da Juventude para a cerimónia de entrega de diplomas aos alunos que entraram no Quadro de Mérito no ano letivo 2017/2018, agendada para o próximo dia 16 de novembro. Foi igualmente aprovada a celebração de um protocolo com o Agrupamento de Escolas para a utilização das instalações do Pavilhão Gimnodesportivo de Refojos para aulas de atividade física.

O executivo Cabeceirense ratificou, ainda, um pedido de apoio logístico do Clube de Praticantes de Motocross e Enduro de Basto para a realização de uma prova de enduro que decorreu no passado dia 4 de novembro em Cabeceiras de Basto.

Foi igualmente aprovada pelo Executivo a atribuição de 2 mil euros à Associação Patinhas Abandonadas de Vieira (APAV) para apoiar aquela associação que, ao longo deste ano, tem acolhido dezenas de canídeos provenientes do concelho de Cabeceiras de Basto.

Por unanimidade, o executivo municipal aprovou dois pedidos de certidão de desanexação de parcelas de terreno e autorizou uma operação de loteamento.

Nesta reunião, a Câmara Municipal ratificou a celebração de um protocolo de permuta e de constituição de servidão que visa a criação e acesso à ‘Área Verde e de Lazer do Rio de Ouro’, no Arco de Baúlhe, mais conhecida por praia do Caneiro. No seguimento desta decisão, ratificou também o ‘Projeto de Renaturalização das margens do Rio de Ouro no lugar do Caneiro’ para a referida praia.

De entre outros assuntos foi, ainda, atribuído mais um apoio à natalidade, aprovados dois pedidos de redução e um de isenção de taxas a três munícipes para frequência na Piscina Municipal de Refojos.

BOMBEIROS DE AMARES QUEREM ADQUIRIR AUTOTANQUE

Município de Amares atribui subsídio de 25 mil euros aos Bombeiros Voluntários. Verba destina-se a aquisição de um autotanque

O presidente da Câmara Municipal de Amares, Manuel Moreira, e o presidente da direção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Amares, José Gonçalves, acabam de assinar um protocolo de concessão de apoio financeiro através do qual a autarquia concede à instituição, a título de subsídio extraordinário, o montante de €25.000,00, destinado à comparticipação nas despesas com a aquisição de um autotanque para a corporação.

DSC04424

O respetivo protocolo resulta de um pedido efetuado pela direção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Amares junto da Câmara de Amares a solicitar um apoio financeiro para aquisição de um autotanque com capacidade de 16/18 mil litros a ser colocado no corpo de bombeiros e que servirá também para abastecimento de água às populações, sempre que necessário.

Para o presidente Manuel Moreira, este autotanque vem resolver “um problema grave”. “O ano passado, infelizmente, com o problema da seca que houve a câmara gastou muito dinheiro, cerca de 100 mil euros em transporte de água. Com esta compra situações desse género poderão ser acauteladas, esperemos que não volte a acontecer, mas se acontecer temos aqui uma resposta pronta para essas e outras eventualidades”, refere o edil.

Também o presidente da direção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Amares reconhece que esta aquisição será uma “mais-valia” quer para o corpo de bombeiros que para o concelho. “Este é um investimento que não tínhamos capacidade para fazer sem o apoio da câmara municipal e que vai ajudar em duas vertentes: no caso abastecimento de água situação em que ficamos muito melhor apetrechados já que o atual auto tanque apenas tem capacidade para 8 mil litros e no caso de incêndios também passamos a estar munidos de mais água para fazer chegar aos locais”.

DSC04443

 

ARCOS DE VALDEVEZ AJUDA BOMBEIROS

60 mil euros para apoiar a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Arcos de Valdevez

A atribuição primeira dos municípios é a promoção e a salvaguarda dos interesses próprios das respetivas populações.

protocolo_bombeiros_outubro_2018

Tendo em consideração estas questões, a Câmara Municipal e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Arcos de Valdevez celebraram um protocolo de cooperação no valor de 60 mil euros.

Através desta cooperação, pretende-se dotar o Corpo de Bombeiros Voluntários de Arcos de Valdevez de meios financeiros que permitam contribuir para melhorar o serviço à população em geral, e, em particular a do Município de Arcos de Valdevez.

Com este protocolo as duas entidades irão cooperar nos domínios do aviso, alerta, intervenção, apoio e socorro através do corpo de Bombeiros Voluntários; Colaborar com o Serviço Municipal de Proteção Civil, na implementação e coordenação de programas de prevenção e vigilância de fogos florestais; Assegurar, com plena eficácia, as comunicações telefónicas, via rádio ou outras, na Central de Comunicações, 24 horas por dia, todos os dias do ano e Assegurar a emergência pré-hospitalar, como reforço complementar ao SBV – Suporte Básico de Vida, de forma a garantir a continuidade de parâmetros de qualidade na assistência pré-hospitalar à população.

Este investimento por parte do Município tem como objetivo principal dotar as populações dos melhores meios de salvaguarda de pessoas e bens, bem como proporcionar uma assistência eficaz em caso de necessidade.

Este apoio junta-se a outros, como o apoio dado no valor de 24 mil euros, com o objetivo de comparticipar nos encargos com a “Aquisição de um autotanque com capacidade de cerca de 12.000 litros”, ou o protocolo que é celebrado anualmente no valor de 25 mil euros, para apoiar a EIP - Equipa de Intervenção Permanente, cuja implementação e funcionamento passa pela congregação de esforços entre estas entidades.

“BOMBEIRO DE ELITE” JUNTA EM BRAGA MAIS DE 420 SOLDADOS DA PAZ

Prova de resistência decorre no Bom Jesus do Monte

No próximo dia 13 de Outubro, mais de 420 bombeiros vão subir os 566 degraus do Escadório do Bom Jesus do Monte, em Braga, numa prova que já conquistou um lugar de destaque a nível nacional e internacional. ‘Bombeiro de Elite’ desafia a capacidade física dos participantes e, nesta segunda edição, estarão presentes 103 corporações de sete nacionalidades diferentes.

CMB03102018SERGIOFREITAS00000015215

Esta é já considerada a maior competição para bombeiros da Europa e uma das maiores em todo mundo, aliando a vertente desportiva a um espaço de beleza única que é candidato a Património Mundial da Unesco. Essa é uma característica que contribuiu decisivamente para a afirmação internacional do evento.

Como explicou Firmino Marques, vice-presidente da Câmara Municipal de Braga, esta prova é a “concretização de um sonho” que começou com um desafio pessoal de Ricardo Fernandes, bombeiro da Companhia de Sapadores de Braga e dirigente da Associação Nacional de Bombeiros Profissionais. “Esta iniciativa resulta de um desafio lançado no ano passado pelo Ricardo Fernandes ao Município e que nós acolhemos de braços abertos. A primeira edição teve uma adesão acima do esperado e o seu sucesso é comprovado este ano quer pelo número de inscritos, quer pelas diferentes nacionalidades dos bombeiros que estarão em prova”, referiu o Autarca, durante a apresentação da prova que decorreu esta Quarta-feira, 3 de Outubro.

O desafio do ‘Bombeiro de Elite’ consiste na subida do Escadório do Bom Jesus do Monte, através de uma prova de resistência, cujo objectivo é o de percorrer 615 metros, que têm desnível positivo de 116 metros, com 566 degraus, onde todos os participantes terão que envergar o Equipamento de Protecção Individual (EPI) completo com as botas de fogo e Aparelho Respiratório Isolante de Circuito Aberto (ARICA), no menor tempo possível.

“Esta é uma prova que além de ocorrer num cenário perfeito como o Bom Jesus, dá a conhecer ao mundo o património Bracarense, tendo ainda o benefício de mostrar a capacidade física e de superação dos nossos Bombeiros, que têm pela frente um desafio exigente e de coragem, passando a mensagem da eficácia da formação disponibilizada a todos os bombeiros sem excepção”, enalteceu Firmino Marques, convidando os Bracarenses a assistirem à prova.

A prova que começa às 10h00 de dia 13 de Outubro, é uma organização da Associação Nacional dos Bombeiros Profissionais juntamente com a ADN Eventos Desportivos e conta com o apoio da Câmara Municipal de Braga. As inscrições estão abertas até dia 6 de Outubro, estando limitadas a 500 inscritos.

CMB03102018SERGIOFREITAS00000015219

CMB03102018SERGIOFREITAS00000015221

CMB03102018SERGIOFREITAS00000015227

MUNICÍPIO DE MONÇÃO APOIA BOMBEIROS COM OFERTA DE 50 FATOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL

Investimento superior a 16 mil euros, inteiramente suportado pela autarquia. O comandante, José Passos, sublinhou o papel relevante que o atual executivo tem desempenhado na área da proteção civil e no apoio à atividade operacional da corporação.

11

Na reunião descentralizada realizada em Valadares, no passado dia 7 de agosto, o Executivo Municipal aprovou um subsidio extraordinário à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Monção (AHBVM), no valor de 16.464,45 €, para a aquisição de 50 fatos de proteção individual para combate a incêndios florestais.

A entrega/apresentação do equipamento, constituído por calça, casaco e botas, teve lugar, esta manhã, no quartel dos “soldados da paz” monçanenses. Ato simbólico que contou com o presidente da Câmara Municipal de Monção, António Barbosa.

O comandante da AHBVM, José Passos, enalteceu a importância do equipamento individual para os bombeiros e sublinhou o papel relevante que o atual executivo tem desempenhado na área da proteção civil e no apoio à atividade operacional da corporação.

Afirmou: “a proteção civil é um dos pilares da nossa sociedade e o nosso presidente, desde o primeiro momento, tem-lhe dado o devido valor, mostrando-se presente e sensível às nossas preocupações e necessidades. Estamos agradecidos pelo apoio”.

“Um momento de grande alegria”, complementou o Presidente da Direção, Paulo Rocha, realçando “o extraordinário relacionamento entre a autarquia e os bombeiros” e agradecendo “o apoio incondicional que tem sido dado à corporação”.

13

Investimento coerente e responsável

Entre um e outro, António Barbosa, dava a sensação de sentir-se em casa. Um local seguro, onde somos felizes. Disse que a entrega do equipamento individual garante melhores condições de trabalho/segurança e lembrou o desempenho excecional dos bombeiros em prol da proteção das populações locais.   

“O apoio do Município de Monção aos bombeiros não deve ser entendido como uma despesa mas, pelo contrário, como um investimento, coerente e responsável, na defesa do nosso território e na salvaguarda de todos os monçanenses” adiantou.

E, como novidade, deixou a indicação que o apoio será alargado no próximo ano: “Uma das prioridades dos bombeiros é a aquisição de um camião cisterna. Pois bem. Hoje trago-vos a notícia que vamos cabimentar uma verba para, no exercício de 2019, darmos cumprimento a essa aspiração”.

Os fatos de proteção individual para combate a incêndios florestais não são abrangidos pelas comparticipações da ANPC, sendo um material de grande desgaste, assumindo-se como bastante importantes para minorar os riscos daqueles que, de forma voluntária, arriscam a própria vida no combate a fogos florestais e na salvaguarda de pessoas e bens.

01

04

06

07

PRESIDENTE DA CÂMARA DE MONÇÃO DÁ BOAS VINDAS À EQUIPA DE COMBATE A INCÊNDIOS DE CAMARATE

O presidente da Câmara Municipal de Monção, António Barbosa, deslocou-se, na passada quarta-feira, ao quartel dos Bombeiros Voluntários de Monção para dar as boas vindas à Equipa de Combates a Incêndios de Camarate. E cumprimentar a Equipa de Combates a Incêndios e a Equipa de Intervenção Permanente, constituídas, no total, por 10 elementos da corporação monçanense.

DSC_0615 (Large)

António Barbosa foi recebido pelo presidente, Paulo Rocha, e pelo comandante, José Passos, tendo saudado, um a um, todos os bombeiros formados em parada para o receber. Aos “soldados da paz” de Camarate, desejou-lhes uma boa estadia na nossa terra.

Nesta deslocação, António Barbosa abordou com Paulo Rocha e José Passos algumas questões de ordem logística e operacional com relevância neste período de maior previsibilidade de fogos florestais. O objetivo é prevenir e, quando necessário, atuar com segurança e rapidez.

A Equipa de Combate a Incêndios de Camarate é constituída por cinco elementos daquela corporação, revezando-se de quinze em quinze dias. Uns regressam ao seu quartel de origem e outros integram a equipa situada em Monção. Até finais de setembro. 

DSC_0616 (Large)

DSC_0621 (Large)

DSC_0626 (Large)

PONTE DE LIMA ACOLHEU PRIMEIRA ESCOLA DISTRITAL DE BOMBEIROS

Primeira Escola Distrital de Bombeiros do país encerrou em Ponte de Lima

Dá-se por concluída a primeira Escola Distrital de Bombeiros do país. Numa Cerimónia Oficial que teve lugar no último sábado, em pleno Quartel dos Bombeiros Voluntários de Ponte de Lima, assinalou-se o encerramento da iniciativa pioneira em solo nacional.

Primeira Escola Distrital de Bombeiros do país encerrou em Ponte de Lima

A ação surgiu fruto da premência em garantir um número de operacionais necessários para fazer face a períodos de ação mais críticos.

Esta foi “a primeira iniciativa, no país, a agregar um distrito inteiro no processo formativo dos seus bombeiros”, havia já explicado Marco Domingues, primeiro Comandante Operacional Distrital de Viana do Castelo, em pleno arranque do projeto que se fazia a 6 de janeiro deste ano.

Seis meses depois, o processo conclui-se, culminando na formação de 108 novos bombeiros estagiários, que reforçam agora as 12 corporações de bombeiros voluntários do Alto Minho.

Nas palavras do Eng. José Maria Costa, presidente da CIM do Alto Minho, este dia de Cerimónia Oficial assinalou o fechar de um ciclo.

Felicitando os envolvidos, o presidente da CIM, realçou a importância e a necessidade de uma unidade de formação de Bombeiros Voluntários. Considerando-os “bombeiros de exigência, já que as exigências são cada vez mais complexas”. O Engenheiro concluiu, afirmando que “cada vez mais precisamos de bombeiros bem formados e que tenham melhores condições para exercer a sua atividade”.

A iniciativa que surgiu da colaboração entre a Federação dos Bombeiros do Distrito de Viana do Castelo e o Comando Distrital de Operações de Socorro, finda agora, sendo apelidada como um “exemplo” para o resto do país, por Jaime Marta Soares, presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses.

SAPADORES FLORESTAIS DE VIEIRA DO MINHO TÊM NOVA VIATURA

O Município de Vieira do Minho através da Associação para o Ordenamento da Serra da Cabreira recebeu três novas viaturas para as equipas de sapadores florestais.

37207836_1224181147723714_2436229695105138688_n

Uma das viaturas foi atribuída à equipa de cinco homens que está no terreno há vários anos, e as outras duas viaturas irão ser entregues às duas novas equipas a constituir em breve.

O presidente do Município de Vieira do Minho, António Cardoso, entregou, esta manhã, a chave de uma das viaturas ao responsável da equipa dos Sapadores Florestais e, em seu entender, a nova viatura vêm reforçar a operacionalidade da equipa, com equipamento novo e de qualidade que é sem dúvida uma mais-valia, principalmente nesta fase, para a primeira intervenção no combate aos fogos florestais.

Por outro lado, estes equipamentos aumentam a motivação e a qualidade de trabalho dos próprios sapadores florestais.

AMARES JÁ TEM EQUIPA DE INTERVENÇÃO PERMANENTE EM ESTADO OPERACIONAL

Equipa de Intervenção Permanente de Amares já se encontra operacional para atuar em situações de emergência

O presidente Manuel Moreira deu, na passada sexta-feira, as boas vindas à Equipa de Intervenção Permanente – EIP, que vai assegurar, em permanência, serviços de socorro à população amarense, como primeira força de prevenção e combate aos fogos florestais, estendendo-se a outras áreas de proteção e socorro.

DSC00494

Congratulando-se com a constituição desta nova equipa, composta por cinco pessoas, que passa a integrar a corporação dos Bombeiros Voluntários de Amares, proporcionando um socorro de proximidade à população, o autarca sublinhou a importância que estes elementos vão ter na melhoria e eficiência das condições de prevenção e socorro face a acidentes e catástrofes no concelho.

“Esta equipa é de facto muito importante e vem trazer um reforço fundamental sobretudo numa altura em que há poucos voluntários, garantindo prontidão na resposta às ocorrências”. Os Bombeiros de Amares têm feito um trabalho excelente, à semelhança de outras forças do concelho, e aqui a Câmara é parceira com o Governo num projeto, com a duração de três anos, que vai permitir dar resposta onde tínhamos algumas carências”.

Lembrando que o Município de Amares está sempre presente para dar as mãos em prol de melhores condições de vida e segurança da população, o autarca espera que abracem este projeto com coragem e determinação. “Sei que os bombeiros o têm feito e estou convencido que vão continuar a dar uma excelente resposta”, conclui.

José Gonçalves, presidente da direção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Amares, também não tem dúvidas que esta equipa é “uma mais valia” para o corpo dos bombeiros e para a população e lembra que destes cinco homens a população pode esperar “o que no fundo já podiam esperar dos bombeiros, prontidão, socorro, qualidade no serviço e eficácia”. 

No terreno, estes cinco operacionais estão aptos para responder perante situações de socorro e segunda intervenção no pré hospital, desencarceramento, incêndios e proteção e socorro à população em geral, explicou Domingos Ferreira, adjunto de comando dos Bombeiros Voluntários de Amares.

Recorde-se que, a constituição desta equipa resulta de um protocolo de colaboração entre a Câmara Municipal de Amares, a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Amares e a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

DSC00509

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE AJUDA BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS NA COMPRA DE NOVA AMBULÂNCIA

Tal como sucedeu relativamente aos Bombeiros de Fão, a Câmara Municipal de Esposende também vai ajudar os Bombeiros Voluntários de Esposende a adquirir uma nova ambulância destinada ao transporte e socorro de doentes.

ambulância BVE

Assim, deliberou, em reunião do executivo e por unanimidade, conceder à Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Esposende um apoio no valor de 32.302,97 euros, correspondente a 50% do custo do veículo de socorro e assistência a doentes.

Considerando que os soldados da paz são os principais e primeiros agentes de salvação e socorro da Proteção Civil, é imperativo que estejam dotados dos meios e recursos que lhes permitam uma melhor prontidão e intervenção. Ciente desta realidade, o Município decidiu apoiar a corporação de Esposende na aquisição de uma ambulância, destinada ao transporte e socorro de doentes, nomeadamente com equipamento atualizado.

A atribuição desta verba soma-se a outras ajudas que a Câmara Municipal tem vindo a conceder às duas corporações do concelho, nomeadamente o subsídio anual de 17 500 euros e apoios para aquisição de viaturas e equipamentos. O apoio engloba também protocolos de cooperação, com a correspondente comparticipação financeira, para as áreas da formação e para a recolha e transporte de animais errantes feridos.

O Município aprovou também a atribuição à Junta da União das Freguesias de Fonte Boa e Rio Tinto de um apoio financeiro até ao montante máximo de 15 467,12 euros para fazer face às despesas a suportar com a instalação da Caixa Multibanco de Fonte Boa. Atendendo à importância da disponibilização de um equipamento desta índole à comunidade, a Câmara Municipal decidiu atender ao pedido daquela autarquia.

ambulância BVE_

Multibanco Fonte Boa

MUNICÍPIO DE VIZELA APOIA BOMBEIROS

Câmara de Vizela assinou protocolos com Real Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vizela

A Câmara Municipal e a Real Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vizela assinaram esta manhã dois protocolos de atribuição de apoio financeiro, de acordo com a deliberação da reunião do executivo municipal de 15 de maio transato.

ass. BVV

Um dos protocolos prevê a atribuição de apoio financeiro de €40.000,00 para o desenvolvimento da atividade de carácter regular dos Bombeiros Voluntários de Vizela; e€5.000,00 para o desenvolvimento dos cursos de formação.

Foi também assinado o protocolo de atribuição de apoio financeiro de €25.000,00 para o apoio na aquisição e transformação de veículos; de €3.500,00 para o apoio na aquisição de equipamentos para operacionalizar a sala de crise no quartel dos Bombeiros; e €5.000,00 para o apoio na aquisição de Equipamentos de Proteção Individual (Fatos Nomex) para combate a incêndios urbanos e industriais.

Com a atribuição destes apoios, a Câmara Municipal pretende reconhecer a importante missão que é desempenhada pelos Bombeiros de Vizela, em prol da qualidade de vida das populações e do desenvolvimento do nosso Concelho.

MUNICÍPIO DE BRAGA APRESENTA VIATURA DE EMERGÊNCIA MÉDICO-VETERINÁRIA

Apresentação da viatura de emergência médico-veterinária, Sexta-feira, 1 de Junho, às 16h00, no quartel dos Bombeiros Sapadores, em Braga

O Município de Braga vai apresentar a viatura de emergência médico-veterinária, em cerimónia que terá lugar Sexta-feira, dia 1 de Junho, às 16h00, no quartel dos Bombeiros Sapadores de Braga.

A iniciativa contará com a presença do presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio.

Na ocasião, será assinado um protocolo de colaboração entre a Câmara Municipal, a AGERE – Empresa de Águas, Efluentes e Resíduos de Braga, E.M. e os Bombeiros Sapadores de Braga.

A viatura de emergência médico-veterinária para animais errantes na via pública estará sob a responsabilidade dos Bombeiros Sapadores de Braga e funcionará 24h por dia. Este serviço será prestado em articulação com as autoridades policiais, a AGERE, E.M/CRO de Braga, a médica veterinária do Município de Braga e os Hospitais Veterinários do Concelho.

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE APOIA AQUISIÇÃO DE NOVA AMBULÂNCIA PARA OS BOMBEIROS DE FÃO

O Município de Esposende vai ajudar os Bombeiros Voluntários de Fão na aquisição de uma nova ambulância destinada ao transporte e socorro de doentes.

Em reunião do executivo e por unanimidade, a Câmara Municipal deliberou atribuir à Benemérita Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Fão uma comparticipação financeira de 24.639,17 euros, montante que corresponde a 50% do valor total do veículo, conforme o estipulado relativamente ao apoio camarário às instituições para a aquisição de viaturas.

BVFao

A aquisição de um novo veículo de socorro e assistência a doentes impunha-se uma vez que a frota de ambulâncias dos soldados da paz fangueiros acusava já o desgaste de anos de intensiva atividade. À medida que os anos passam os equipamentos vão ficando obsoletos e com reparações cada vez mais onerosas, tornando-se, por isso, fundamental proceder à renovação de meios e recursos, que permita uma melhor prontidão e intervenção destes agentes.

Considerando que os bombeiros são os principais e primeiros agentes de salvação e socorro da Proteção Civil, o Município de Esposende, na medida das suas possibilidades, tem vindo a garantir o apoio às duas corporações do concelho, Esposende e Fão. Para além do subsídio anual de 17 500 euros a cada instituição, a Câmara Municipal tem respondido positivamente às solicitações de apoio, nomeadamente para a aquisição de viaturas e equipamentos. Recentemente foram celebrados protocolos de cooperação, com a correspondente comparticipação financeira, com as corporações de Esposende e Fão, respetivamente para as áreas da formação e para a recolha e transporte de animais errantes feridos.

EQUIPAS DE INTERVENÇÃO PERMANENTE EM CAMINHA E VILA PRAIA DE ÂNCORA JÁ ESTÃO A TRABALHAR

Dez elementos profissionais preparados para as missões de proteção civil confiadas aos bombeiros

Duas Equipas de Intervenção Permanente (EIP), compostas por cinco elementos cada, reforçam desde ontem os efetivos das corporações de bombeiros de Caminha e Vila Praia de Âncora.Estas equipas, profissionais, destinam-se ao cumprimento de missões que, no âmbito da Proteção Civil, estão confiadas aos bombeiros.

equipas de intervenção permanente (1)

As EIP ficam sediadas em permanência nos quartéis de bombeiros, no caso em Caminha e em Vila Praia de Âncora, prontas para ocorrer a qualquer situação de urgência e/ou emergência registada no concelho. Ontem, primeiro dia de trabalho, o presidente da Câmara, Miguel Alves, visitou as duas corporações e deu as boas vindas aos novos elementos.

Com a aproximação de dias mais quentes e o inerente perigo de ocorrência de fogos, este combate é o foco principal, mas na verdade as competências e funções das EIP são bem mais abrangentes.

As Equipas de Intervenção Permanente são, de facto, equipas de bombeiros profissionais que se destinam ao cumprimento de missões no âmbito da Proteção Civil. De acordo com a legislação, as equipas têm por missão assegurar, em permanência, o socorro às populações,designadamente nos casos de combate a incêndios, mas também quando ocorram desabamentos, abalroamentos; em todos os acidentes ou catástrofes; socorro a náufragos; socorro complementar, em segunda intervenção, desencarceramento ou apoio a sinistrados; no âmbito da urgência pré-hospitalar, não podendo substituir-se aos acordos com aautoridade nacional de emergência médica – Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM); minimização de riscos em situações de previsão ou ocorrência de acidente grave; colaboração em outras atividades de proteção civil, no âmbito do exercício das funçõesespecíficas que são cometidas aos corpos de bombeiros.

equipas de intervenção permanente (2)

SECRETÁRIO DE ESTADO INAUGURA REMODELAÇÃO DO QUARTEL DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS FAMALICENSES

Este sábado, dia 12 de maio, pelas 18h30, na Avenida Carlos Bacelar

O secretário de Estado da Proteção Civil, José Artur Neves, e o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, inauguram no próximo sábado, dia 12 de maio, pelas 18h30, as obras de remodelação do Quartel da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Famalicenses, localizado na Avenida Carlos Bacelar, na cidade de Famalicão.

As obras que decorreram ao abrigo de uma candidatura apresentada a fundos europeus, implicaram um investimento total de 200 mil euros, contando com uma comparticipação na ordem dos 150 mil euros.

A intervenção envolveu um conjunto de obras de remodelação do espaço, com destaque para a criação da ala feminina do quartel, que vai dar resposta a um aumento significativo de mulheres no corpo ativo dos bombeiros. Além disso, foram também beneficiadas as cabines de comando.

Atualmente, o corpo ativo dos Bombeiros Voluntários Famalicenses é composto por 135 elementos, dos quais mais de 40 são mulheres.

Refira-se que a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão investe anualmente perto de meio milhão de euros nas corporações de bombeiros do concelho, equipa de sapadores florestais e núcleo da Cruz Vermelha de Ribeirão, através da atribuição de diversos apoios financeiros, fundamentais para a sua gestão.

BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE CERVEIRA PASSAM A TER EQUIPA DE INTERVENÇÃO PERMANENTE

Dando cumprimento à Diretiva Operacional Nacional, que estabelece o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR) para 2018, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira aprovou, na última reunião de vereação, a criação de uma Equipa de Intervenção Permanente (EIP) afeta à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Cerveira. Protocolo com Ministério da Administração Interna foi formalizado na passada sexta-feira.

EIP 1

No início deste ano, evocando um "novo tempo para a proteção civil e a segurança", o Ministro da Administração Interna assumiu com os bombeiros portugueses, a criação, até 2020, de equipas de intervenção permanente em todos os concelhos do continente. Esta decisão resulta das conclusões do grupo de trabalho constituído pelo Ministro da Administração Interna, que conta com a presença da Associação Nacional dos Municípios Portugueses, da Liga dos Bombeiros Portugueses e da Autoridade Nacional da Proteção Civil.

Neste sentido, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira vai avançar com a criação da Equipa de intervenção Permanente na corporação de bombeiros voluntários, passando a existir cinco bombeiros em permanência no quartel para ocorrer a qualquer urgência e emergência registada no concelho.

Na passada sexta-feira, o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Fernando Nogueira, e o presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Cerveira, Fernando Venade, marcaram presença, em Forno de Algodres, na cerimónia de assinatura dos protocolos para a constituição das 75 novas Equipas de Intervenção Permanente a nível nacional, que contou com a presença do Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita.

Uma Equipa de Intervenção Permanente custa cerca de 70 mil euros anuais, sendo 35 mil pagos pela câmara municipal, valor ao qual acresce a manutenção das viaturas, e o restante é suportado pelo Orçamento do Estado. Durante a última reunião de câmara, o edil cerveirense, Fernando Nogueira, explicou que a criação da EIP obriga a autarquia a fazer um esforço financeiro acrescido que levará a um ajuste no Plano Plurianual de Investimento para 2018.

TERRAS DE BOURO CELEBRA PROTOCOLOS DE COLABORAÇÃO COM OS BOMBEIROS E A CRUZ VERMELHA

Cerimónia de assinatura de Protocolos de Colaboração entre o Município de Terras de Bouro, a A.H. dos Bombeiros Voluntários de Terras de Bouro e as delegações concelhias da Cruz Vermelha

O Salão Nobre dos Paços do Concelho foi o cenário escolhido para a formalização dos Protocolos de Colaboração entre a Câmara Municipal, a A.H. dos Bombeiros de Terras de Bouro e os representantes das três delegações concelhias da Cruz Vermelha Portuguesa.

Presidente da C.M, Manuel Tibo e a Vereadora, Ana Araújo

O protocolo de colaboração com a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Terras de Bouro, no âmbito da proteção civil, tem em vista a concretização do Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil, nomeadamente, a parte logística das operações de proteção civil, como o combate aos incêndios florestais e o socorro a sinistrados, náufragos e pessoas perdidas nas montanhas, contribuindo para o efeito a Câmara Municipal com o respetivo apoio financeiro.

No que diz respeito às três delegações da Cruz Vermelha Portuguesa, Vila do Gerês, Rio Caldo e Vila de Terras de Bouro, que, ao longo dos anos, têm prestado um digno e louvável apoio e assistência no âmbito da proteção civil e de socorro a sinistrados e doentes e que a Câmara Municipal de Terras de Bouro tudo deve fazer para manter em funcionamento essas três delegações, pelo serviço que prestam às populações e também porque são entidades sem fins lucrativos, que têm como principal objetivo servir a população local, contribuindo para o socorro eficaz a sinistrados e a doentes, assume o Município um igual apoio financeiro para as três delegações no intuito de que em todas as situações de âmbito municipal se pressuponha apoio à população e socorro eficaz a sinistrados e a doentes.

20180426_153045-01

20180426_153235-01

20180426_153354-01

20180426_153433-01

20180426_153551-01

20180426_153639-01

20180426_153715-01

TERRAS DE BOURO CHAMA A ATENÇÃO PARA A IMPORTÂNCIA DO BOMBEIRO NA SOCIEDADE CIVIL

Projeto Bem Envelhecer em Terras de Bouro com ação de sensibilização “A importância do Bombeiro na Sociedade Civil”

No dia 24 de abril várias instituições sociais terrabourenses e dos concelhos vizinhos participaram na Vila de Terras de Bouro numa ação social e cultural organizada pelo Município de Terras de Bouro e que contou com o apoio do Centro Municipal de Valências e da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Terras de Bouro.

CAPA

Do programa, destacou-se a receção dos participantes na Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Terras de Bouro, local onde decorreu a ação de sensibilização “A importância do papel do Bombeiro na sociedade civil”.

Após a realização do almoço, teve lugar uma atuação da Escola de Música do Centro Municipal de Valências com a participação especial de Sérgio Mirra.

É de sublinhar ainda que a realização desta iniciativa teve por objetivos: combater o isolamento social e os riscos de solidão; promover e apoiar o contacto com a sociedade; possibilitar o contacto com diferentes estilos de músicas e vivenciar novas experiências de vida.

Entidades Participantes - ADCL; Casa do Areal – Fundo Social do Município de Braga; SC Misericórdia Vieira do Minho; Centro Social de e Paroquial de Cervães; Fundação Bomfim; Centro Social de Valdosende; Centro Social de Rio Caldo; Centro Social e Paroquial de Souto; Centro Social de Moimenta; Centro Social de Vilar da Veiga; Centro Social e Paroquial de Covide; Casa do Povo de Vale do Cávado e Município de Terras de Bouro.

fim

P_20180424_105815

P_20180424_110127

P_20180424_111251_HDR

P_20180424_111332_HDR

P_20180424_112936

P_20180424_113236

P_20180424_114421

P_20180424_114517

P_20180424_121326

P_20180424_122559

P_20180424_125052

P_20180424_144643

P_20180424_144647

MUNICÍPIO ESPOSENDENSE APOIA BOMBEIROS

Município apoia com 35.000 euros Bombeiros de Esposende e de Fão

O Município de Esposende aprovou, em reunião de Câmara e por unanimidade, a atribuição de 35 mil euros às duas corporações de Bombeiros Voluntários do concelho, ou seja, 17 500 euros a cada corporação, designadamente Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Esposende e Benemérita Associação dos Bombeiros Voluntários de Fão.

DSC01842

Este apoio financeiro constitui uma importante ajuda para que os soldados da paz possam continuar a cumprir a sua missão no plano da Proteção Civil, assegurando o serviço que prestam ao nível da prevenção, proteção e socorro e reposição da normalidade da vida das pessoas em áreas afetadas por acidentes e catástrofes.

O Município reconhece que a conjuntura económico-financeira do país, aliada a um conjunto de alterações na legislação que enquadram esta atividade, tem afetado de forma muito significativa a estabilidade destas associações, nomeadamente no que concerne às suas fontes de financiamento. Para a Câmara Municipal é imperioso que essas alterações não sejam de alguma forma limitativas do excelente desempenho que os Bombeiros de Esposende e de Fão têm tido ao longo dos anos, no serviço que prestam às populações do concelho.

Assim, e considerando que os bombeiros voluntários desenvolvem, com grande eficácia e competência, um papel preponderante no âmbito do Serviço Municipal de Proteção Civil e Segurança, o Município tem mantido a atribuição deste subsídio anual, para além de continuar a atender às mais variadas solicitações de apoio.

Recorde-se, nesse contexto, que se encontra em implementação um conjunto de incentivos ao voluntariado e que se encontra em curso a integração de todas as viaturas de socorro no cômputo da frota automóvel da autarquia em matéria de contratação do Seguro automóvel, o que, por si, é muito representativo dado o custo anual que esta componente representa para ambas as corporações.

Tem também sido recorrente o apoio à aquisição de viaturas e de equipamentos, e, ainda, foram recentemente celebrados protocolos de cooperação com as duas corporações, Esposende e Fão, respetivamente para as áreas da formação e para a recolha e transporte de animais errantes feridos. Estes últimos são projetos inovadores, que bem demonstram a capacidade das nossas instituições e a mais-valia que representam no contexto local.

DSC03223

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE CELEBRA PROTOCOLOS COM BOMBEIROS DE ESPOSENDE E FÃO

O Município de Esposende vai celebrar protocolos de colaboração com as corporações de Bombeiros de Esposende e de Fão, que se traduzem num apoio global de 27 mil euros.

DSC00013 (002)

No que se refere à Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Esposende, a parceria tem em vista a formação em matéria de segurança, dos trabalhadores municipais e das Escolas Básicas e Jardins-de-Infância do concelho, uma imposição legal decorrente da Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas. Por outro lado, e no âmbito do trabalho que tem vindo a ser concretizado em matéria de colaboração com as Instituições Particulares de Solidariedade Social do concelho, o protocolo também prevê a realização de tais ações de formação junto desse público-alvo.

A Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Esposende é acreditada pelo Instituto Nacional de Emergência Médica nas valências de Suporte Básico de Vida - Adulto, Suporte Básico de Vida - Pediátrico, Suporte Básico de Vida e Desfibrilhação Automática Externa e pela Escola Nacional de Bombeiros nas valências de Primeiros Socorros, Combate a Incêndios e Evacuação de Edifícios e está dotada de Recursos Humanos e Técnicos nas áreas formativas de Proteção de Pessoas e Bens, pelo que reúne os necessários e exigíveis requisitos para poder prestar formação aos referidos trabalhadores.

Este protocolo é válido por um ano, período durante o qual a corporação ministrará a formação nas áreas referidas, bem assim como realizará o acompanhamento da revisão e elaboração das Medidas de Auto Proteção de todos os edifícios municipais e, ainda, a realização de simulacros, mediante a comparticipação financeira do Município no valor de 15 mil euros.

Com a Benemérita Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Fão, o Município vai estabelecer um protocolo de colaboração para a recolha e transporte de animais errantes feridos e doentes e adequado encaminhamento para o Canil Intermunicipal de Ponte de Lima. Este protocolo vigorará por cinco anos, mediante a comparticipação financeira anual até 5 mil euros, valor calculado com base no número de viagens previstas. Para além deste apoio, inclui-se também a verba necessária à transformação/adaptação da viatura de transporte e a formação dos elementos da equipa que realizará estas funções, num valor global de cerca de 7 mil euros.

Este projeto inclui-se no âmbito das políticas de promoção e dignificação dos animais e vai de encontro às diretivas do “Plano Municipal de Promoção do Bem-Estar dos Animais”, documento que o Município tem em fase final de elaboração.

IMG_8068 (002)