Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

MUNICÍPIO ARCUENSE MARCOU PRESENÇA NOS EUA EM INICIATIVA DE BENEFICIÊNCIA EM PROL DO CORPO DE BOMBEIROS DE ARCOS DE VALDEVEZ

Foto_1 (4).jpg

A Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, representada pelo vereador Olegário Gonçalves, marcou presença em iniciativa promovida pelos Amigos do Vale nos USA, de beneficência em prol do Corpo de Bombeiros de Arcos de Valdevez.

O autarca fez questão de destacar o continuo apoio atividade corrente e de investimento da Câmara Municipal ao Corpo de Bombeiros de Arcos de Valdevez, bem como o grande envolvimento em torno das iniciativas promovidas pela comunidade arcuense espalhada pelo mundo, destacando a importância da proximidade e do trabalho do Associativismo da Diáspora junto das comunidades emigrantes.  

A proximidade e apoio da Câmara Municipal à comunidade emigrante são uma constante e, reflexo disso, é o envolvimento do Município, de várias empresas e de produtores locais nas muitas iniciativas promovidas pelos emigrantes nos países de acolhimento, assim como a celebração de protocolos de cooperação com autarquias estrangeiras.

Para o Município de Arcos de Valdevez o Corpo de Bombeiros de Arcos de Valdevez e as Associações da Diáspora tem um papel ativo e muito importante na vida da comunidade arcuense.

Foto_2 (5).jpg

Foto_3 (3).jpg

Foto_5 (2).jpg

CANDIDATA DO PS VÂNIA CRUZ REUNIU COM OS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE VIEIRA DO MINHO

bombeiros.png

A candidata a deputada pelo Partido Socialista, Vânia Cruz, reuniu no quartel da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vieira do Minho, no passado dia 23 de fevereiro. O momento serviu para conhecer ainda melhor o trabalho desenvolvido por esta nobre associação e ouvir as suas preocupações e anseios.

O Presidente da AHBVVM deu a conhecer os projetos que a instituição tem em curso e falou da importância de uma terceira Equipa de Intervenção Permanente.

Vânia Cruz congratulou-se com o facto de o Governo ter atribuído um Veículo Tanque Tático Florestal aos Bombeiros de Vieira do Minho, sendo um dos dois veículos do género reservados ao distrito de Braga, registando também o aumento significativo de verbas transferido para os Bombeiros nos últimos anos.

A candidata a deputada pelo PS mostrou total disponibilidade para apoiar a Associação, reconhecendo o seu importante papel na sociedade Vieirense. A importância da constituição de uma terceira Equipa de Intervenção Permanente a colocar em Ruivães é também uma ambição da Associação que merece total apoio do Partido Socialista.

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE FINANCIA SEGUROS DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DO CONCELHO

BV Esposende.jpg

O Município de Esposende vai continuar a assumir todos os encargos financeiros relativos aos seguros de acidentes de trabalho, frota automóvel, responsabilidade civil de transporte de doentes e de embarcações das Associações Humanitárias de Bombeiros Voluntários do concelho.

Neste sentido, em reunião de Câmara realizada hoje, foi aprovada a proposta de financiamento destes encargos, por um período de dois anos (2024/2026), num investimento global de 62.250 euros, sendo que para a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Esposende será transferido o montante de 35.600 euros e para a Benemérita Associação dos Bombeiros Voluntários de Fão o valor de 29.650 euros.

Enquanto unidades operacionais tecnicamente organizadas, de reconhecido mérito, cuja missão abrange relevantes áreas de interesse público, as corporações de bombeiros voluntários garantem o socorro às populações em caso de incêndios, inundações, desabamentos, abalroamentos e em todos os acidentes, catástrofes ou calamidades, o socorro a náufragos e buscas subaquáticas, o socorro e transporte de sinistrados e doentes, incluindo a urgência pré-hospitalar, sendo-lhes, ainda reconhecidas outras competências em matéria de prevenção, segurança e outras atividades de proteção civil.

Ciente do insubstituível e louvável trabalho desenvolvido por estes agentes e reconhecendo as limitações financeiras destas instituições, o Município tem vindo a garantir um conjunto de apoios, de vária ordem, ultrapassando aquilo que são as suas competências. Este apoio é sustentado pela permanente disponibilidade e ação da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Esposende e da Benemérita Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Fão para com a população do concelho, bem como pelo seu contributo em matéria de proteção civil municipal, e enquadra-se no cumprimento das metas dos Objetivos de Desenvolvimento Local (ODS) da Agenda 2030 da ONU.

Para além do subsídio anual de 20 000 euros a cada instituição, a Câmara Municipal tem apoiado a aquisição de viaturas e equipamentos, tendo também estabelecido protocolos de cooperação, respetivamente para as áreas da formação e para a recolha e transporte de animais errantes feridos, com a correspondente comparticipação financeira.

BV Fão.JPG

BOMBEIROS SAPADORES DE BRAGA COM NOVO EQUIPAMENTO DE PROTECÇÃO INDIVIDUAL

CMB02022024SERGIOFREITAS30222159.jpg

Investimento municipal de cerca de 150 mil euros

Os Bombeiros Sapadores de Braga contam agora com um novo equipamento de protecção individual para incêndios estruturais (urbanos e industriais), num investimento municipal de cerca de 150 mil euros. Com esta medida, o Município de Braga dá continuidade à valorização e capacitação dos operacionais desta companhia, dotando-os de todo o equipamento de segurança para fazer face às diversas ocorrências.

“Nos últimos anos temos efectuado um investimento considerável na dotação de equipamento e de meios para apoiar a intervenção dos nossos Bombeiros Sapadores, para que possam ter uma maior e melhor capacidade de resposta com equipamento de protecção individual adequado às diferentes vertentes de intervenção”, referiu Ricardo Rio, lembrando que, para além do equipamento individual, o Município tem vindo a dotar a companhia de sapadores com novos veículos, de material adequado e na valorização e progressão da carreira dos profissionais.

Durante a apresentação deste novo equipamento, que decorreu esta Sexta-feira, no Quartel dos Bombeiros Sapadores de Braga, Altino Bessa, vereador da Protecção Civil da Câmara Municipal de Braga destacou a aposta da Autarquia na valorização, reforço e protecção dos operacionais. “Dispomos actualmente de uma melhor capacidade de resposta, mais pronta e, sobretudo, mais profissional e brevemente irá abrir um curso para 29 novos elementos”, explicou.

Actualização da data da fundação coloca Companhia de Braga na terceira mais antiga do país

Altino Bessa adiantou que na reunião de Segunda-feira do Executivo Municipal, será analisada a proposta para alteração da data da fundação histórica da Companhia de Bombeiros Sapadores de Braga para 1766 e não em 1799.

O vereador explicou que foi solicitado ao Departamento de História do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho um parecer sobre a data da fundação histórica da Companhia de Bombeiros Sapadores. Recorrendo a documentos do Arquivo Municipal de Braga (AMB) e do Arquivo Distrital de Braga (ADB), a investigação do Departamento de História do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho, liderada pelo Professor Doutor Francisco Manuel Ferreira de Azevedo Mendes, veio comprovar que o registo camarário de 22 de Maio de 1766 figura como o momento legal de fundação da Companhia da Bomba de Braga, cuja existência é confirmada pelo Príncipe Regente D. João em 8 de Junho de 1799.

Tendo por base o acto fundacional e a existência de provas factuais e históricas nos Arquivos Municipal e Distrital de Braga que atestam o funcionamento ininterrupto da Companhia da Bomba, encadeada, sucessivamente, em outras companhias municipais, este estudo refere que a data da fundação histórica da Companhia de Bombeiros Sapadores de Braga deve ser oficialmente atribuída ao dia 22 de Maio de 1766, perfazendo, a 22 de Maio de 2024, 258 anos. “Com esta actualização, a Companhia de Bombeiros Sapadores de Braga passa a ser a terceira mais antiga do País”, explicou Altino Bessa.

CMB02022024SERGIOFREITAS30222147.jpg

CMB02022024SERGIOFREITAS30222148.jpg

CMB02022024SERGIOFREITAS30222154.jpg

VIEIRA DO MINHO: CORRIDA DE SÃO SILVESTRE ANGARIOU 1800 EUROS PARA OS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS

417080039_905969074475812_8189509427243627524_n.jpg

João Renato Teixeira e Rosa Carneiro foram os grandes vencedores da prova dos 10 km da Corrida São Silvestre de Vieira do Minho.

A 3ª edição desta prova de atletismo, que se realizou no passado sábado, dia 06 de janeiro, bateu os recordes de participação com mais de trezentos atletas inscritos na corrida e caminhada

Neve artificial, bolas de fumo e animação desportiva contribuíram para o sucesso desta atividade que este ano assumiu carácter solidário com os participantes, no ato da inscrição, a entregar um donativo monetário à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vieira do Minho.

No final, foi entregue aos Bombeiros Voluntários de Vieira do Minho a quantia de mil e oitocentos euros.

O Município de Vieira do Minho agradece a colaboração das seguintes entidades e instituições: Pousadela Village; Bombeiros Voluntários de Vieira do Minho; Núcleo de Escuteiros de Vieira d Minho;  GNR;  RIZE - Health Club & Wellness Center; Vieira FIT e Vieira a Correr.

BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE BARCELOS RECEBIDOS NA CÂMARA MUNICIPAL NO DIA DO SEU 141º ANIVERSÁRIO

A Câmara Municipal recebeu os Bombeiros Voluntários de Barcelos para a apresentação de cumprimentos, no âmbito das comemorações do 141.º aniversário desta associação humanitária. Nesta sessão, o Presidente da Câmara, Mário Constantino Lopes, enalteceu o trabalho da corporação humanitária barcelense, destacando a importância dos bombeiros na defesa dos bens e da vida dos cidadãos. Em resposta ao desafio lançado pelo presidente da corporação, Mário Constantino Lopes prometeu analisar a proposta da criação de uma nova EIP – Equipa de Intervenção Permanente – afirmando que, “com o financiamento destas equipas nas três corporações de bombeiros do concelho, o Município já despende uma verba anual de cerca de um milhão de euros”.

BVBARCELOS (1).jpg

O autarca barcelense aproveitou a ocasião para lançar um outro repto às corporações de bombeiros barcelenses: uma parceria para a criação de equipas de vigilância das margens do rio Cávado. O Presidente da Câmara Municipal destacou ainda que, no âmbito da Comunidade Intermunicipal (CIM) do Cávado, Barcelos é, a par de Braga, um dos concelhos que regista maior número de ocorrências no âmbito da Proteção Civil, mas também aquele onde se verifica “mais rápida e pronta reação” por parte dos bombeiros, realidade que dá “conforto muito grande” aos responsáveis municipais.

Antes, Fernando Pereira, Presidente da Assembleia Municipal de Barcelos, já tinha destacado a importância e o simbolismo de receber os Bombeiros no edifício da Câmara Municipal.  “É um dos momentos mais bonitos que acontecem nesta Sala de Reuniões, a Associação dos Bombeiros de Barcelos vir apresentar os cumprimentos ao Município que, neste caso em concreto, acabam por ser também cumprimentos de Ano Novo. Em nome dos 123 deputados que integram a Assembleia Municipal que eu represento, apresento as minhas saudações e um voto de reconhecimento aos Bombeiros Voluntários de Barcelos pelo trabalho que executam em prol das populações, um trabalho fantástico, reconhecido por todos, e nunca devemos parar de enaltecer esse mesmo trabalho”, finalizou o Presidente da maior Assembleia Municipal do país.

Por seu lado, o Presidente da Direção da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Barcelos agradeceu a receção do Executivo municipal, sublinhando a honra para a Associação ser recebida na casa de todos os barcelenses. Eduardo Jorge Reis falou do apoio que o Município tem dado à Associação Humanitária, realçando que esta Câmara tem tido uma atitude de sensibilidade, de bom senso, de respeito e de compromisso para com os Bombeiros de Barcelos.

O Presidente da Direção dos Bombeiros Voluntários de Barcelos realçou também o papel do voluntariado no quotidiano da Associação Humanitária, desafiando a Câmara Municipal de Barcelos a apoiar a criação de uma quarta Equipa de Intervenção Permanente, que permita dispor destes elementos profissionais 24 horas por dia durante 365 dias por ano. “A colaboração com a autarquia é uma das nossas fontes de rendimento, assim como os nossos associados. Nós não temos autonomia para fazer esses investimentos que necessitamos, mas tivemos um bom apoio financeiro da Câmara e os nossos associados também têm ajudado muito a corporação”. Jorge Reis destacou ainda que a renovação do parque automóvel é a grande aposta da direção da Associação que dirige e explicou que o quartel foi recentemente remodelado e ampliado, pelo que, em 2024, a prioridade vai para a aquisição de novas viaturas.

As cerimónias das comemorações do 141.º aniversário da Associação Humanitária dos Bombeiros de Barcelos iniciaram com a formatura geral, seguida do hastear de bandeiras, entrega de condecorações, receção às autoridades oficiais e convidados, missa solenizada na Igreja Matriz, homenagem ao Bombeiro Voluntário, inauguração e bênção de viaturas, abertura da exposição permanente de viaturas antigas no Quartel dos Bombeiros Voluntários de Barcelos, tendo o programa de aniversário encerrado com um desfile das viaturas do serviço de saúde e de combate a incêndios pelas ruas do centro da cidade.

BVBARCELOS (2).jpg

PRESIDENTE DA CÂMARA DE VIZELA ASSINOU PROTOCOLO COM REAL ASSOCIAÇÃO HUMANITÁRIA DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE VIZELA NO VALOR DE € 165.000,00

O Presidente da Câmara Municipal e o Presidente da Real Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vizela assinaram o protocolo de atribuição de apoio financeiro, de acordo com a deliberação da reunião do executivo municipal de 7 de novembro transato, no valor de € 165.000,00, para o desenvolvimento da sua atividade de carácter regular, prevenção operacional às atividades desenvolvidas pelo Município de Vizela, execução dos trabalhos de gestão de combustíveis nos caminhos florestais e formação para o Corpo de Bombeiros.

ass. BVV.jpg

De destacar que o Município de Vizela, no âmbito da concessão de apoios financeiros, para além dos €165.000,00 objeto do presente protocolo, atribui à Real Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Vizela, o montante de sensivelmente 400 mil euros para o triénio, de onde cumpre destacar cerca de 80.000,00€ por ano para pagamento das despesas com o pessoal (10 Bombeiros) das 2 Equipas de Intervenção Permanente (EIP) e cerca de 60.000,00€ por ano para investimento na corporação.

Com a atribuição destes apoios, a Câmara Municipal pretende reconhecer a importante missão que é desempenhada pelos Bombeiros de Vizela, em prol da qualidade de vida das populações e do desenvolvimento do nosso Concelho.

AUTARQUIA CERVEIRENSE FINANCIA FORMAÇÃO DE TRIPULANTE DE AMBULÂNCIA DE SOCORRO A BOMBEIROS CERVEIRENSES

A Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira aprovou um apoio financeiro extraordinário, de cerca de 4 mil euros, para que cinco elementos dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Cerveira possam frequentar o curso de Tripulante de Ambulância de Socorro (TAS), enriquecendo as suas competências na área da saúde.

bombeiros.jpg

Certificada pelo INEM ou empresas por si credenciadas, a formação de TAS obriga as corporações a contratar uma empresa certificada na área e que possa dar a formação aos fins-de-semana e em alguns dias úteis à noite. Neste sentido, pelos custos acrescidos, a direção da Associação Humanitária dos ‘soldados da paz’ cerveirenses solicitou à autarquia um subsídio de liquidação desta ação formativa de 210 horas, ministrada ao longo de cinco semanas.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Rui Teixeira, “todos os apoios destinados aos bombeiros voluntários nunca são demais, porque está em causa um trabalho altruísta e de missão para com a proteção das nossas populações e os seus bens, por isso precisam de ter as melhores condições humanas, materiais e formativas para continuar a prestar um bom serviço”. E acrescenta: “As nossas portas estão abertas para o diálogo e para a avaliação das necessidades sempre que estas surjam, seja para os bombeiros seja para qualquer outra coletividade do concelho”.

Recorde-se que, desde 2022, o subsídio atribuído aos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Cerveira foi reforçado em 12 mil euros, passando dos habituais 63 mil euros para um apoio anual de 75 mil euros.

BANDA DE MÚSICA DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DA PÓVOA DE LANHOSO DESFILA EM LISBOA NAS COMEMORAÇÕES DO 1º DE DEZEMBRO – DIA QUE CELEBRA A RESTAURAÇÃO DA INDEPENDÊNCIA NACIONAL EM 1640

Dezenas de bandas filarmónicas em representação de todos os distritos do país vão desfilar em Lisboa, na avenida da Liberdade, no próximo dia 1 de Dezembro, no âmbito das comemorações do Dia da Restauração da Independência Nacional em 1640. O Minho será representado pela Banda de Música dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso.

BMBVPL_06.2021-f01d0ca5.jpeg

Trata-se de uma grandiosa jornada patriótica evocativa da data da Restauração da Independência Nacional em 1640, cujas comemorações devem manter-se vivas sob a forma de celebrações populares.

A organização é da iniciativa do Movimento 1º de Dezembro e conta com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa, da EGEAC e da SHIP - Sociedade Histórica da Independência de Portugal.

Em relação à Banda de Música dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso, transcreve-se o respetivo historial:

A Banda de Música dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso

As “Músicas” ou Bandas Filarmónicas são uma tradição da nossa sociedade, em tempos onde a sua afirmação e admiração eram dignas dos mais rasgados sacrifícios e elogios. Inspiradas nos ideais liberais de fraternidade, das preocupações com a instrução e o nível cultural dos cidadãos, as Escolas de Música, assumem relevância ao nível local e regional.

A Póvoa de Lanhoso é uma terra com fortes tradições no que respeita à existência de músicas, documentalmente registadas desde meados do século XIX.

Música da Póvoa, que estará na origem da Banda Musical dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso, está comprovada pelo menos desde 1896 em festividades e romarias locais (N.ª Sr.ª do Pilar – 1896; e de S. José – 1897), quando era seu Mestre Custódio Baptista Fernandes. Phylarmónica Povoense foi a última designação antes de em 1904 passar a designar-se por “Banda dos Voluntários”.

De facto, a criação do corpo dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso, em 1904, quase exclusivamente patrocinado pelo Benemérito António Ferreira Lopes, que instala a corporação no edificado Theatro Club (inaugurado em 1905), mercê da sua forte sensibilidade cultural e sobretudo do seu conhecimento e vivências sociais inspiradas nas suas viagens na Europa e pelo mundo, onde as filarmónicas assumem um peso significativo de valia sociocultural.

Dotada de instrumental e fardamentos, a Banda Musical dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso desenvolve um percurso brilhante, com destaque para o período de regência do Maestro Sousa Morais (1907-1910), sendo premiada na cidade de Braga em 1909.

Em 1913 a Banda reorganiza-se, e em 1914 renova fardamentos e instrumentos, marcando presença em todos os momentos de significado e relevância da comunidade local (festas e inaugurações, como acontece exemplarmente nas inaugurações do Hospital António Lopes – 1917 – e do seu monumento – 1920). Deve destacar-se sempre a forte ligação, apoio e suporte de António Ferreira Lopes e do Presidente da Associação Humanitária, Arlindo Lopes.

Após décadas de glória e um inestimável trabalho de contributo ao desenvolvimento cultural e social da Vila e Concelho da Póvoa de Lanhoso, onde Narciso José da Fonseca Oliveira (maestro entre 1929 e 1958) tem um papel determinante, resistindo e ultrapassando importantes e conturbados momentos da história local e de Portugal, será no ano de 1963 que a Banda Musical dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso interrompe a sua actividade, que só será retomada passados 20 anos, em 1985.

Neste ressurgimento da Banda, um processo que envolveu muitas pessoas, músicos e instituições, e numa fase da vida social da comunidade em que o movimento associativo dava lições, devem destacar-se 2 nomes, o de António Sousa e José Coelho, que entre outras dinâmicas iniciam um processo de formação com a actividade uma escola de música da Banda que resultaria na estreia oficial em 25 de Abril de 1987.

É, pois, a partir de meados da década de 80 a Banda de Música dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso desenvolve uma importante e decisiva função, não só de defesa da tradição e fruição cultural, como particularmente de formação musical através da sua Escola de Música com decisivo contributo para a formação integral de muitos dos jovens, e músicos que, da Póvoa de Lanhoso, vão à conquista dos seus espaços e da sua afirmação, como homens e mulheres responsáveis, com valiosos contributos para o engrandecimento e reconhecimento do trabalho e de sensibilidades que marcam gerações e solidificam tradições.

Em 2010 foi composta uma Marcha Comemorativa dos 25 Anos da Reorganização da Banda de Música B. V. Póvoa de Lanhoso, pelo compositor Carlos Marques, intitulada “Bodas de Prata”. A sua estreia absoluta foi no dia 25 de Abril de 2010. Tem participado com regularidade em Encontros de Bandas Filarmónicas e no Concurso de Bandas Filarmónicas de Braga.

Presentemente num processo de reestruturação (logístico e conceptual) ampliado em 2018, com reformulação de princípios e objetivos, da dinâmica da sua escola de música às participações em festivais e concursos como o Festival Luso-Hispano realizado no ano de 2018 em Zamora – Espanha, festival Internacional de Bandas Filarmónicas de Gondomar, XIII certame de bandas em Santiago de Compostela. Facto este proporcionando e promovendo diferenciadas dinâmicas alcançando resultados, de que é particularmente elucidativa a gravação do CD “FÉNIX – Filigrana Sonora, com registos em memória”, prémio alcançado no VI Concurso de Bandas Filarmónicas de Braga.

Atualmente com cerca de 65 elementos, a Banda de Música dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso é dirigida pelo Prof. Luis Ribeiro.

Fonte: Bombeiros Voluntários de Póvoa de Lanhoso

VIZELA: QUEM FOI ARMINDO PEREIRA DA COSTA – UM DOS FUNDADORES DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS?

396722997_752847460219244_650836069444538470_n (1).jpg

A 17 de novembro de 1917 falece Armindo Pereira da Costa, um dos fundadores da Corporação dos Bombeiros Voluntários de Vizela e o seu 1º comandante.

Armindo Pereia da Costa, serviu os Bombeiros de Vizela com devoção e sacrifício, pensando sempre primeiro neles e só depois em si próprio: “Um dia o Presidente João Franco, que muito o admirava e estimava, ofereceu-lhe uma Comenda. Armindo Pereira da Costa, com o aprumo moral e intelectual que lhe era peculiar, redargiu-lhe serenamente: Nunca a usaria snr. Presidente, porque a não mereço. A melhor comenda que posso ter é a certeza que cumpri o meu dever, como homem e como Vizelense. Em lugar da venera que aliás muito agradeço, dê-me Vª Exª uma esmola para a minha pobre Corporação. Isso sim, aceito e agradeço do fundo da minha alma” .Notícias de Vizela. abril 1, 1973

Foto: Arquivo Bombeiros Voluntários de Vizela / Fonte: Município de Vizela

UTENTES DA APPACDM, BOMBEIROS E PROTEÇÃO CIVIL DE VIANA DO CASTELO PROMOVEM EXERCÍCIO PÚBLICO! A TERRA TREME”

Cerca de duas centenas de pessoas, entre utentes e colaboradores da APPACDM – Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental, Companhia de Bombeiros Sapadores, Bombeiros Voluntários e Proteção Civil Viana do Castelo, participaram esta manhã na 11ª edição do Exercício Público de âmbito nacional d’”A TERRA TREME 2023”.

Capturarco1 (2).JPG

 

A atividade realizou-se nas instalações da APPACDM na freguesia de Areosa, num simulacro envolvendo toda a comunidade da instituição, pelas 11h14 desta terça-feira.

O Coordenador Municipal de Proteção Civil de Viana do Castelo, António Cruz, referiu que este exercício pretendeu “acima de tudo, a sensibilização e treino para algo que possa vir a acontecer”.

Já a Diretora Técnica da unidade de Areosa da APPACDM, Isabel Moreira, indicou que este dia de Sensibilização para o Risco Sísmico é sempre assinalado como forma de proteção e prevenção. Este ano, a instituição foi convidada a “passar à prática” e a promover este exercício público. No mesmo âmbito, a associação está também a promover uma exposição temática com trabalhos elaborados pelos utentes e criou um vídeo elucidativo dos procedimentos adequados em caso de sismo.

Recorde-se que esta é uma iniciativa promovida a nível nacional pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil e procura chamar a atenção para o risco sísmico e para a importância de comportamentos simples que os cidadãos devem adotar em caso de sismo, mas que podem salvar vidas. Tem a duração de apenas 1 minuto, durante o qual os participantes são convidados a executar os 3 gestos que salvam: baixar, proteger e aguardar.

Muitas zonas do globo são propensas a sismos e Portugal é um território com zonas particularmente sensíveis a este risco. Podemos estar em qualquer lado quando começar um sismo, mas estaremos preparados para enfrentar uma situação deste tipo e recuperar dela rapidamente? É para todos poderem dar a melhor resposta a uma situação sísmica que, todos os anos, é dinamizada a atividade A TERRA TREME, que pretende alertar e sensibilizar a população sobre como agir antes, durante e depois da ocorrência de um sismo.

No ano de 2022, esta atividade contou com 287.629 participantes de organismos públicos e empresas, 390.774 participantes da comunidade escolar e 8.235 participantes particulares.

Capturarco2 (2).JPG

Capturarco3 (1).JPG

Capturarco4.JPG

Capturarco5.JPG

BOMBEIROS SAPADORES DE BRAGA APTOS PARA INTERVENÇÃO E RESGATE EM ÁGUAS BRAVAS

Equipamento representa investimento municipal de 10 mil euros

Os Bombeiros Sapadores de Braga estão capacitados para operações de intervenção e resgate em águas bravas, tanto do ponto de vista operacional como de equipamento adequado. Após o curso nesta especialidade, os operacionais estão dotados e capacitados para qualquer tipo de intervenção em ambiente de cheias.

CMB23102023SERGIOFREITAS0220250.jpg

“Esta é mais uma medida que vem no seguimento da valorização e capacitação dos operacionais desta companhia, tal como no investimento municipal para dotar os bombeiros de todo o equipamento necessário para fazer face às diversas ocorrências”, referiu Altino Bessa, vereador da Câmara Municipal de Braga, durante a apresentação da equipa de resgate em águas bravas, que decorreu esta Segunda-feira, 23 de Outubro.

Num investimento de cerca de 10 mil euros, os Sapadores de Braga estão munidos de todo o equipamento fundamental para garantir a capacidade de resposta às ocorrências e contam com 21 elementos que finalizaram o curso de resgate em águas bravas. “A nossa capacidade de resposta tem aumentado nos últimos anos e queremos ser uma referência de qualidade em meios e em operacionais. Para isso temos proporcionado um alargado leque de formação para que os nossos bombeiros tenham segurança no desempenho das suas tarefas de socorro aos Bracarenses e às populações de outros Concelhos”, explicou Altino Bessa.

Segundo Nuno Osório, comandante da Companhia de Bombeiros Sapadores de Braga, o investimento nesta vertente de regaste em águas bravas já deu os seus frutos, uma vez que esta equipa especializada já foi chamada a intervir em operações no rio Cávado.

“Esta é uma formação altamente exigente com um grau de dificuldade elevado. Após o curso, já estivemos envolvidos em cinco salvados no rio Cávado, dos quais três foram realizados por nós e os restantes em complemento a outros corpos de bombeiros”, referiu o responsável, sublinhando que este tipo de equipamento “é determinante para um resgate em segurança quer para as vítimas quer para os operacionais”.

CMB23102023SERGIOFREITAS0220251.jpg

CMB23102023SERGIOFREITAS0220257.jpg

CMB23102023SERGIOFREITAS0220249 (9).jpg

CMB23102023SERGIOFREITAS0220256 (14).jpg

MUNICÍPIO DE BRAGA CONTRIBUI PARA A FORMAÇÃO DE CORPO DE BOMBEIROS EM QUELIMANE (MOÇAMBIQUE)

Visita histórica de solidariedade

Uma visita de extrema importância ocorreu recentemente na cidade de Quelimane, na Província da Zambézia, Moçambique, como parte de um gesto solidário do Município de Braga.

Capturarb3 (15).JPG

O Comandante Nuno Osório e o Subchefe Ezequiel Campos, da Companhia de Bombeiros Sapadores de Braga, lideraram uma missão de uma semana a Quelimane para entregar um veículo de combate a incêndios doado pelo Município de Braga e providenciar formação essencial intensiva para a constituição de um corpo profissional de Bombeiros nesta cidade africana.

Este veículo de bombeiros desempenhará um papel fundamental na segurança e protecção da comunidade de Quelimane.

Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, expressou sua ´imensa satisfação e alegria´ por oferecer apoio prático a este povo irmão. “Este gesto prova o compromisso contínuo do Município de Braga em estender uma mão amiga e colaborar com comunidades em todo o mundo. O Presidente Manuel Araújo [Presidente da cidade de Quelimane] tinha efectuado este pedido a Braga e finalmente foi possível concretizá-lo”.

Já Altino Bessa, vereador responsável pela Protecção Civil, realçou que esta é a prova que os Bombeiros de Braga estão ´totalmente preparados para proteger as nossas populações, mas também para participar em missões internacionais de solidariedade e ajudar outros povos´. O comandante Nuno Osório destacou ainda que esta ´visita histórica´ reforça os laços de amizade entre Braga e Quelimane, mas também reflecte a solidariedade internacional em acção. “É um testemunho do espírito de ajuda mútua e do desejo de construir um mundo mais seguro e protegido para todos”, afirmou.

Esta oferta do Município de Braga foi acompanhada também por uma doação de um outro veículo de combate a incêndios por parte do Município de Mafra. Ambos os veículos serão fundamentais para a constituição deste corpo de bombeiros tão ambicionado por este município moçambicano que tem sido recentemente assolado por diversas tragédias naturais nos últimos anos.

Capturarb2 (16).JPG

Capturarb1 (27).JPG

Capturarb4 (13).JPG