Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BOMBEIROS SAPADORES DE BRAGA TÊM NOVA VIATURA DE COMBATE A INCÊNDIOS URBANOS

Investimento municipal de 300 mil euros vem modernizar resposta da corporação 

Os Bombeiros Sapadores de Braga têm desde hoje uma nova viatura de combate a incêndios urbanos e industriais. O veículo (VUCI) representa um investimento municipal na ordem dos 300 mil euros e vem modernizar a resposta da corporação Bracarense, que recentemente comemorou o seu 223.º aniversário.

Viatura_Bombeiros22_009.JPG

Na apresentação deste VUCI, que decorreu na manhã deste Sábado, 18 de Junho, junto à Praça – Mercado Municipal, o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, salientou que esta viatura representa uma mais-valia para a corporação. “Nos últimos dois anos, já investimos perto de um milhão de euros em equipamentos. Só esta nova viatura representa cerca de 300 mil euros. São investimentos vão responder aos desafios da corporação durante mais de uma década”, referiu Ricardo Rio. 

O Autarca considera que Braga está, atualmente, mais preparada para responder aos desafios da Proteção Civil, lembrando a grande aposta que também tem sido feito em meios humanos e que permitiu a renovação da corporação. 

“Foram vários os ingressos que se verificaram nos últimos anos, com a particularidade de juntar a este ingresso a igualdade de géneros, com as primeiras bombeiras ao serviço da Companhia”, referiu Ricardo Rio, frisando ainda a “dignificação do exercício da função e a criação do enquadramento profissional, valorização e organização do serviço”. 

A nova viatura dos Bombeiros Sapadores contempla todas as valências e necessidades para fazer face a incêndios urbanos e industriais. “Temos equipamento para combate, equipamentos de busca de última geração, câmaras térmicas, máscaras, um sistema de estabelecimento de linhas de mangueira, uma bomba de grande capacidade, ventiladores, ou seja, era o veículo que faltava à corporação”, explicou Nuno Osório, comandante dos Bombeiros Sapadores. 

O responsável frisou ainda que a nova viatura tem as características ideais para que os operacionais possam fazer um trabalho de excelência a nível urbano.

Viatura_Bombeiros22_013.JPG

Viatura_Bombeiros22_015.JPG

Viatura_Bombeiros22_024.JPG

Viatura_Bombeiros22_001.JPG

MUNICÍPIO ARCUENSE ATRIBUI APOIO DE 130 MIL EUROS PARA SAPADORES FLORESTAIS DO CONCELHO

A Câmara Municipal celebrou protocolos com 4 equipas de Sapadores Florestais, nomeadamente com a Associação Florestal Atlântica, a Associação Florestal do Lima e as Assembleias de Compartes dos Baldios das Freguesias de Cabreiro e Gavieira, no valor de 130 mil euros. Cada equipa irá realizar a limpeza de cerca de 40km de estradas, duas vezes por ano.

limpezas-estradas.jpg

Os Protocolos têm como principal objetivo a prevenção de incêndios florestais, através da realização de ações de silvicultura preventiva, nomeadamente a criação de faixas de gestão de combustíveis, ações de fogo controlado, vigilância das áreas rurais, assim como ações de primeira intervenção, apoio ao combate e às subsequentes operações de rescaldo e vigilância pós-incêndio.

Os sapadores Florestais, como agentes da Proteção Civil, poderão ainda apoiar em situações como queda de árvores, pequenos deslizamentos de terras, entre outras situações, assim como proceder ao espalhamento de sal na rede viária quando solicitado pelo Serviço Municipal de Proteção Civil.

As equipas de Sapadores Florestais estão integradas no Dispositivo Operacional Municipal, conforme definido no Plano Operacional Municipal (POM), parte integrante do Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios (PMDFCI) e procedem a ações de 1ª intervenção, vigilância e rescaldo.

protocolos sapadores 2022.jpg

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO BRACARENSE PARTICIPA NA CERIMÓNIA DE TOMADA DE POSSE OS ÓRGÃOS SOCIAIS DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE BRAGA

Ricardo Rio, participou este Domingo na cerimónia de tomada de posse dos novos Órgãos Sociais da Associação Humanitária e Beneficiente de Bombeiros Voluntários de Braga.

O presidente da Câmara Municipal de Braga enalteceu o “enorme contributo, assim como o esforço e dedicação dos Bombeiros Voluntários de Braga ao longo dos seus 145 anos de existência”, sublinhando que o Município tem mantido uma “colaboração estreita e profícua” com todos os agentes de Protecção Civil.

281198309_384784213689860_8575618008093130434_n.jpg

281029541_384784393689842_8240971624824336978_n.jpg

280959417_384784767023138_9207064639589820518_n.jpg

281335169_384784763689805_712239464097557964_n.jpg

281410257_384785340356414_7368222753993143326_n.jpg

281570899_384785940356354_6545991289418839992_n.jpg

281454471_384784150356533_3660365132757311404_n.jpg

281212643_384784413689840_6298791078640417601_n.jpg

BOMBEIROS FAMALICENSES COM MAIS CAPACIDADE DE RESPOSTA

Corporações de bombeiros do concelho passam a ter duas Equipas de Intervenção Permanente

As três corporações de bombeiros do concelho de Vila Nova de Famalicão – Bombeiros Voluntários de Famalicão, Bombeiros Voluntários Famalicenses e Bombeiros Voluntários de Riba de Ave – vão passar a ter mais uma Equipa de Intervenção Permanente (EIP), aumentando assim a sua capacidade para acorrer a qualquer situação de urgência e emergência registada no concelho.

DSC_9882.jpg

A proposta para a celebração do protocolo entre a autarquia, as três corporações e a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) para a constituição de uma segunda EIP em cada uma das corporações foi aprovada na reunião desta quinta-feira do executivo municipal.

Até agora, o apoio financeiro atribuído pela autarquia para o funcionamento das EIP, criadas em 2009, rondava o montante máximo de 105 mil euros anuais. Com a constituição destas três novas equipas, o apoio do município duplica, podendo ir agora até ao montante máximo de quase 210 mil euros anuais.

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão afirmou ontem que a autarquia “deve estar sempre disponível para ir mais longe no que toca à segurança e proteção dos famalicenses”. Mário Passos esclareceu que estas novas equipas “vão reforçar o trabalho efetuado pelas EIP já existentes” e que “o território está agora mais e melhor apetrechado de meios para o socorro à população”.

Refira-se que as Equipas de Intervenção Permanente asseguram o cumprimento das missões que, no âmbito do sistema de Proteção Civil, estão cometidas aos corpos de bombeiros, garantindo em permanência o combate a incêndios, o socorro às populações em caso de acidentes ou catástrofes, o socorro em segunda intervenção, no âmbito da urgência pré-hospitalar, a minimização de riscos em situações de previsão ou ocorrência de acidentes graves, entre outras funções.

Para além dos apoios atribuídos às EIP, a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão tem uma política intensiva de apoio às suas corporações de Bombeiros, atribuindo um subsídio anual, traduzidos em prestações mensais, de 90 mil euros a cada uma das três corporações e de 42 mil euros ao Núcleo da Cruz Vermelha de Ribeirão, num esforço financeiro fundamental para assegurar respostas de socorro eficazes, permanentes e céleres junto das populações.

MUNICÍPIO ARCUENSE APOIA EM 60 MIL EUROS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE ARCOS DE VALDEVEZ

A Câmara Municipal celebrou esta quarta-feira, o protocolo de colaboração anual com a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Arcos de Valdevez, no valor de 60 mil euros.

protocolo bombeiros Voluntários2.JPG

Tal como  nos anos transatos, este protocolo tem como objetivos fundamentais a cooperação das duas entidades nos domínios do aviso, alerta, intervenção, apoio e socorro através do corpo de Bombeiros Voluntários; Colaboração com o Serviço Municipal de Proteção Civil, na implementação e coordenação de programas de prevenção e vigilância de fogos florestais; no asseguramento, com plena eficácia, das comunicações telefónicas, via rádio ou outras, na Central de Comunicações, 24 horas por dia, todos os dias do ano e assegurar a emergência pré-hospitalar, como reforço complementar ao SBV – Suporte Básico de Vida, de forma a garantir a continuidade de parâmetros de qualidade na assistência pré-hospitalar à população.

Aos Bombeiros Voluntários caberá igualmente colaborar ao nível da limpeza de neve e espalhamento de sal; na abertura de sargetas; na verificação da operacionalidade da rede de pontos de água, conjuntamente com os serviços municipais; na verificação da operacionalidade de hidrantes, conjuntamente com os serviços municipais; e na colaboração com os serviços municipais em caso de intempéries.

De referir que este protocolo junta-se ao já celebrado anteriormente referente ao apoio às duas EIP existentes no concelho, no valor anual de 60 mil euros.

As EIP exercem a sua missão de forma permanente e visam assegurar, em permanência, o socorro às populações, designadamente no combate a incêndios; no socorro às populações em caso de incêndios, inundações, desabamentos, abalroamentos e em todos os acidentes ou catástrofes; bem como a colaboração em outras atividades de proteção civil, no âmbito do exercício das funções específicas que são cometidas aos corpos de bombeiros.

Com estes protocolos a Câmara Municipal pretende continuar a garantir meios eficazes de salvaguarda de pessoas e bens, bem como dar uma assistência célere às populações em caso de necessidade.

protocolo bombeiros Voluntários.JPG

MUNICÍPIO DE BRAGA APRESENTA ESTRUTURA DE VOLUNTARIADO "BRAGA VOLUNTÁRIA"

O Município de Braga apresenta amanhã a estrutura municipal de voluntariado ´Braga Voluntária´, em sessão que terá lugar, no Centro Comercial Braga Parque.

A campanha, intitulada “Todos temos asas, mas apenas os voluntários sabem voar”, terá início amanhã e é assinalada pela exposição de uma instalação artística, evocativa do mote, que encoraja à inscrição de voluntários ao mesmo tempo que sensibiliza a população para a importância do voluntariado.

O momento ficará ainda marcado pela celebração de um acordo de cooperação entre o Município de Braga e as diferentes ONGs/Associações e Juntas de Freguesia com as quais a estrutura de voluntariado tem vindo a trabalhar nos últimos meses para a criação de oportunidades de voluntariado à população Bracarense.

A iniciativa contará com a presença do presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, e de Sameiro Araújo, vice-presidente da Câmara Municipal de Braga.

BOMBEIROS DE MONÇÃO COM SEGUNDA EQUIPA DE INTERVENÇÃO PERMANENTE

Protocolo de colaboração, celebrado ontem, ao final da tarde, entre a Câmara Municipal de Monção, a autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Monção.

protocolobombmonçao.JPG

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Monção vai dispor de uma nova Equipa de Intervenção Permanente (EIP), constituída por cinco elementos em regime de permanência, aumentando a sua capacidade de prevenção e socorro à população local, tendo como missão a salvaguardar de pessoas, bens e natureza.

A constituição desta equipa, que vem reforçar o trabalho desenvolvido pela equipa existente, resulta da celebração de um protocolo de cooperação, assinado ontem, ao final da tarde, no Edifício do Loreto, entre a Câmara Municipal de Monção, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Monção.

No âmbito do acordo, válido por um período de três anos, com renovação automática e sucessiva por igual período, o financiamento da Equipa de Intervenção Permanente é assegurado, em partes iguais, pela Câmara Municipal de Monção e pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil.

A Equipa de Intervenção Permanente destina-se ao cumprimento de missões de socorro e prontidão no âmbito da proteção civil, entre as quais, combate a incêndios urbanos e florestais, auxilio às populações em caso de acidentes ou catástrofes, assistência, em segunda intervenção, no âmbito da urgência pré-hospitalar, e minimização de riscos em situações de ocorrência de acidente grave.

Profissionalizada e homologada pela Direção Nacional de Bombeiros, cada Equipa de Intervenção Permanente é constituída por bombeiros com prestação específica de provas de capacidade e robustez física, de forma a adaptarem-se aos diversos cenários que surjam, desempenhando, com sucesso, as missões de prevenção e socorro à população.

“Verdadeiro pilar da proteção civil, a corporação de bombeiros tem de ser apetrechada com os meios humanos e materiais que permitam responder, eficazmente, às necessidades de prevenção e proteção das pessoas. Ciente da importância desta missão, a Câmara Municipal assume como prioridade a valorização contínua dos nossos bombeiros, garantindo, assim, uma maior capacidade de intervenção” António Barbosa, Presidente da Câmara Municipal de Monção.

BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE FAMALICÃO CRESCEM EM DIA DE ANIVERSÁRIO

Mário Passos inaugurou camaratas femininas da corporação, cuja construção contou com um apoio municipal de 150 mil euros

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Mário Passos, enalteceu ontem “o trabalho inestimável” que os Bombeiros Voluntários de Famalicão desenvolvem junto da comunidade. O edil marcou presença nas comemorações do 132.º aniversário da corporação, marcadas pela inauguração das camaratas femininas.

BVF.jpg

A nova estrutura vem dotar o quartel de melhores condições de acolhimento para as bombeiras da corporação. A sua construção contou com um apoio municipal de 150 mil euros e o autarca famalicense reafirmou a disponibilidade da autarquia em continuar a apoiar a corporação sempre que for necessário. “A nossa abertura para ajudar ao seu crescimento e acorrer às suas necessidades é total”, disse.

“Os Bombeiros Voluntários de Famalicão são uma instituição histórica do concelho e, tal como todas as outras corporações famalicenses, são uma referência, a quem estamos profundamente agradecidos pelo seu percurso e a quem vamos continuar a apoiar e a acarinhar para que tenham muitos e bons anos. Precisamos muito deles”, acrescentou.  

O presidente da direção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Famalicão agradeceu este e todos os outros apoios concedidos pela Câmara Municipal.

Sobre a inauguração das camaratas femininas, Avelino Reis considerou-a “uma boa prenda” em dia de aniversário, tendo em conta a sua necessidade face à participação crescente das mulheres no dia-a-dia da corporação.

Refira-se que a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão tem uma política intensiva de apoio às suas corporações de Bombeiros, atribuindo um subsídio anual, traduzidos em prestações mensais, de 90 mil euros a cada uma das três corporações e de 42 mil euros ao Núcleo da Cruz Vermelha de Ribeirão. O plano anual de apoio às forças de socorro do concelho representa, assim, um investimento municipal superior a 400 mil euros, num esforço financeiro fundamental para assegurar respostas de socorro eficazes, permanentes e céleres junto das populações.

A autarquia atribui ainda um apoio financeiro referente ao funcionamento das equipas de intervenção permanente das corporações de bombeiros, até ao montante máximo de 8700 euros por trimestre para cada corporação.

BVF_2.jpg

BVF_3.jpg

NUNO OSÓRIO É O NOVO COMANDANTE DOS SAPADORES DE BRAGA

Nuno Osório assume liderança da Companhia Bracarense. Compromisso é palavra de ordem para o novo Comandante dos Bombeiros Sapadores de Braga

Nuno Osório, assumiu esta Terça-feira as funções de comandante dos Bombeiros Sapadores de Braga. Licenciado em Desporto e engenharia de Protecção Civil, Nuno Osório foi comandante dos Bombeiros Municipais da Figueira da Foz, passando agora a liderar os destinos da Companhia Bracarense.

CMB03052022SERGIOFREITAS002151388308.jpg

Durante a cerimónia de tomada de posse, o presidente da Câmara Municipal de Braga, desejou sucesso ao novo comandante e garantiu que o Executivo municipal vai continuar a trabalhar para criar condições para que o Concelho e a Região, contem com um corpo de bombeiros altamente operacional, equipado e com capacidade de resposta.

“A Companhia de Bombeiros Sapadores de Braga é motivo de orgulho para a população e tem contribuído de forma decisiva para a garantia do bem-estar dos cidadãos. Actualmente temos uma Companhia mais qualificada, com melhores condições de resposta e que garante um exercício digno e realizador das ambições pessoais dos bombeiros, com todos os meios adequados que correspondem à exigência das suas funções”, referiu Ricardo Rio, garantido a continuidade em novos investimentos e novos projectos para qualificar ainda mais a Companhia através do reforço dos recursos humanos e o reequipamento do corpo de bombeiros.

Na cerimónia, que contou com diversas autoridades civis e militares, Nuno Osório, que sucede a João Felgueiras, traçou vários objectivos para o seu mandato, garantindo e exigindo “todo o compromisso e dedicação” ao corpo de bombeiros e uma “colaboração estreita e profícua como com todos os agentes de Protecção Civil de forma a que Braga seja sempre melhor no âmbito da protecção e socorro”.

CMB03052022SERGIOFREITAS002151388321.jpg

CMB03052022SERGIOFREITAS002151388345.jpg

CMB03052022SERGIOFREITAS002151388317.jpg

CMB03052022SERGIOFREITAS002151388309.jpg

CMB03052022SERGIOFREITAS002151388305.jpg

BOMBEIROS SAPADORES DE BRAGA TÊM NOVO COMANDANTE

Toma amanhã posse o novo Comandante dos Sapadores de Braga, em cerimónia que terá lugar no Quartel dos Bombeiros Sapadores, em Braga.

Capturarbomnunosorio.JPG

A iniciativa contará com a presença de Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga.

Nuno Osório, natural do Pombal, sucede a João Felgueiras e vai assumir as funções de comandante dos Bombeiros Sapadores de Braga. Licenciado em Desporto e engenharia de Protecção Civil, Nuno Osório foi comandante dos Bombeiros Municipais da Figueira da Foz.

Foto: Notícias de Coimbra

CAMINHA FORMALIZA PROTOCOLOS COM BOMBEIROS PARA AS DUAS NOVAS EQUIPAS DE INTERVENÇÃO PERMANENTE

As EIP obrigam à mobilização de cerca de 170 mil euros/ano por parte da Câmara Municipal

Os protocolos que formalizam a criação de duas novas Equipas de Intervenção Permanente (EIP) no concelho de Caminha foram ontem assinados pelo Presidente da Câmara, Miguel Alves, e pelos Presidentes das Associações Humanitárias dos Bombeiros Voluntários de Caminha e de Vila Praia de Âncora, respetivamente José Casimiro Lages e Laurinda Araújo. A duplicação do número de equipas coloca Caminha como o concelho do Alto Minho com mais estruturas deste tipo.

Em nome da proteção e da segurança de populações e território, o concelho avançou com a candidatura, que obriga o Município a realizar um investimento anual de mais 85 mil euros. Como oportunamente referimos, no conjunto de todo o país, houve 160 candidaturas para criação destas equipas, tendo sido aprovadas 100 e rejeitadas 60.

Caminha duplica assim o número de Equipas de Intervenção Permanente (EIP), passando de duas para quatro. O Município de Caminha contava com duas equipas de profissionais que se repartiam pelas duas associações humanitárias do concelho. As EIP são constituídas por um chefe de equipa e por quatro bombeiros e cumprem com uma linha de orientação de profissionalização dos operacionais que, no âmbito do sistema de proteção civil, desempenham as missões cometidas aos corpos de bombeiros, a partir de uma parceria entre as Associações Humanitárias, os Municípios e a Autoridade de Emergência e Proteção Civil.

A criação das Equipas de Intervenção Permanente depende da manifestação de interesse das Associações Humanitárias e da concordância da Câmara Municipal que se obriga a assegurar parte do financiamento das mesmas. Para que estas novas equipas possam nascer, o Município fará um investimento anual de 85 mil euros. As quatro equipas de profissionais aquarteladas nos bombeiros de Vila Praia de Âncora e Caminha, exigem a mobilização de cerca de 170 mil euros/ano por parte da Câmara Municipal.

CAMINHA: FORMALIZADOS PROTOCOLOS COM BOMBEIROS PARA AS DUAS NOVAS EQUIPAS DE INTERVENÇÃO PERMANENTE

As EIP obrigam à mobilização de cerca de 170 mil euros/ano por parte da Câmara Municipal

Os protocolos que formalizam a criação de duas novas Equipas de Intervenção Permanente (EIP) no concelho de Caminha foram ontem assinados pelo Presidente da Câmara, Miguel Alves, e pelos Presidentes das Associações Humanitárias dos Bombeiros Voluntários de Caminha e de Vila Praia de Âncora, respetivamente José Casimiro Lages e Laurinda Araújo. A duplicação do número de equipas coloca Caminha como o concelho do Alto Minho com mais estruturas deste tipo.

3M1A5327.jpg

Em nome da proteção e da segurança de populações e território, o concelho avançou com a candidatura, que obriga o Município a realizar um investimento anual de mais 85 mil euros. Como oportunamente referimos, no conjunto de todo o país, houve 160 candidaturas para criação destas equipas, tendo sido aprovadas 100 e rejeitadas 60.

Caminha duplica assim o número de Equipas de Intervenção Permanente (EIP), passando de duas para quatro. O Município de Caminha contava com duas equipas de profissionais que se repartiam pelas duas associações humanitárias do concelho. As EIP são constituídas por um chefe de equipa e por quatro bombeiros e cumprem com uma linha de orientação de profissionalização dos operacionais que, no âmbito do sistema de proteção civil, desempenham as missões cometidas aos corpos de bombeiros, a partir de uma parceria entre as Associações Humanitárias, os Municípios e a Autoridade de Emergência e Proteção Civil.

A criação das Equipas de Intervenção Permanente depende da manifestação de interesse das Associações Humanitárias e da concordância da Câmara Municipal que se obriga a assegurar parte do financiamento das mesmas. Para que estas novas equipas possam nascer, o Município fará um investimento anual de 85 mil euros. As quatro equipas de profissionais aquarteladas nos bombeiros de Vila Praia de Âncora e Caminha, exigem a mobilização de cerca de 170 mil euros/ano por parte da Câmara Municipal.

3M1A5337.jpg

MUNICÍPIO ESPOSENDENSE REFORÇA APOIO ANUAL AOS BOMBEIROS DE ESPOSENDE E DE FÃO

O Município de Esposende vai reforçar o apoio às corporações de bombeiros voluntários do concelho - Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Esposende e Benemérita Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fão, de acordo com deliberação aprovada, hoje, em reunião do executivo municipal.

BV Esposende.JPG

Assim, o subsídio anual que estava determinado em 17 500 euros sobe, este ano, para 20 000 euros. Este reforço resulta da preocupação do Município de Esposende com a escalada no preço de alguns bens essenciais, nomeadamente os combustíveis, evitando assim dificuldades acrescidas às atividades diárias destas associações, que têm sido afetadas na sua estabilidade financeira, por força de um conjunto de alterações na legislação que enquadra a sua atividade.

“É imperioso que estas condicionantes não sejam, de alguma forma, limitativas do excelente desempenho que ambas as corporações têm tido ao longo dos anos, no serviço que prestam às populações deste concelho”, vincou o Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, notando que “os bombeiros voluntários são elementos indispensáveis e preponderantes no contexto da proteção civil, nomeadamente na prevenção, proteção e socorro e reposição da normalidade da vida das pessoas em áreas afetadas por acidentes e catástrofes”.

Além da atribuição do subsídio anual, o Município, tendo presente o cumprimento das metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU, continua a atender às mais variadas solicitações de apoio por parte dos bombeiros, sendo que, em 2021, o valor global atribuído às duas corporações rondou os 200 000 euros.

Ainda em matéria de apoio aos bombeiros do concelho, o Município deliberou também reforçar o apoio à Benemérita Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fão, no âmbito do protocolo estabelecido para colaboração na recolha e transporte de animais errantes feridos. Assim, é fixado o valor unitário de 25 euros por cada serviço executado de recolha, cuidados primários necessários e transporte (que poderá ser no concelho ou para o Canil de Ponte de Lima), caso o transporte seja a efetuar para Esposende. No caso de o transporte ser efetuado para o Canil de Ponte de Lima ou outro local fora do concelho, o valor é fixado em o,70 euros/km, num valor mínimo de 25 euros por serviço.

BV Fão.JPG

BOMBEIROS SAPADORES DE VIANA DO CASTELO RECEBERAM “SUPER-VEÍCULO” DE 12 METROS NOS 242 ANOS DA CORPORAÇÃO

Os Bombeiros Sapadores de Viana do Castelo assinalaram ontem 242 anos de existência e receberam de prenda um “super veículo” de 10 metros de comprimento. O veículo tanque com capacidade para 16 mil litros de água está preparado para apoio a incêndios industriais e urbanos, em edifícios e estruturas, tendo representando um investimento de 200 mil euros.

ABELO6483 2.jpg

O aniversário da corporação vianense com 66 bombeiros serviu, assim, para apresentar o novo veículo tanque tático urbano, que irá apoiar o combate a incêndios industriais e urbanos, tendo ainda capacidade de entrar em espaço florestal.

Correspondendo a um 4x8, tem quatro eixos, dois motrizes e dois direcionais, o que permite também acorrer a um incêndio periurbano, nas áreas florestais e na proteção de aglomerados populacionais. A viatura conta ainda com uma bomba em aço inox que permite abastecer depósitos de freguesias de montanha, quando acontecer alguma falha de água.

O Presidente da Câmara Municipal, Luís Nobre, elogiou “a grande instituição” ao serviço de Viana do Castelo e dos munícipes vianenses. “Um aniversário é sempre motivo de celebração, mas há momentos e aniversários que são especiais, como é o caso deste. A alma desta corporação determina a diferença. O comandante dá o seu melhor para chefiar este grande grupo e sente-o de forma particular, nomeadamente quando recua e interpreta a história desta organização”, indicou o edil.

“Se eu vinha para aqui com a certeza e orgulho do que é a história e o presente deste grupo de trabalho, saio daqui muito mais tranquilo em nome dos vianenses e das instituições. Estamos reconhecidos, em nome do município, pelo que é o vosso trabalho e a vossa disponibilidade para darem resposta ao presente e perspetivarem o futuro”, reforçou o edil.

O comandante António Cruz indicou que o novo veículo “é um orgulho para os bombeiros, para Viana e para todo o distrito”, propondo que este seja o primeiro carro a levar o emblema dos Federação dos Bombeiros do Distrito de Viana do Castelo, recentemente criado, já que irá apoiar todo o Alto Minho. “Este veículo é uma necessidade que tínhamos, que vem substituir um veículo de 1984, com 38 anos de idade e que já deu o que tinha a dar, mas que esperamos que nos consiga apoiar durante mais um Verão”, assegurou.

Os Bombeiros Sapadores de Viana do Castelo, com a designação original de Companhia da Bomba, foram fundados a 22 de março de 1780. São o terceiro mais antigo corpo de bombeiros do país, logo a seguir aos Sapadores de Lisboa e Porto.

A corporação de soldados da paz tem como função e objetivo principal o salvamento e proteção de pessoas e bens, tendo como área de atuação o município vianense. No entanto, entra em campo sempre que solicitada pela estrutura da Autoridade Nacional de Proteção Civil. Dispõe de veículos de combate a incêndios, veículos tanque, um veículo autoescada com trinta metros, ambulâncias de socorro, viaturas de socorro e assistência estratégica, veículo de comando, veículo de apoio a mergulhadores, veículos de apoio diverso e bote de socorro e resgate.

Em termos de capacidade intervenção, os Bombeiros Sapadores de Viana do Castelo estão preparados para combate a incêndios, desobstrução e desencarceramento, matérias perigosas, salvamento em grande escala, ambiente subaquático e mergulho e ambientes de condições atmosféricas e anticorte.

ABELO6544 2.jpg

ABELO6647 2.jpg

ABELO6784 2.jpg

ABELO6835 2.jpg

ABELO6199 2.jpg

ABELO6303 2.jpg

ABELO6383 2.jpg

ABELO6439 2.jpg

ABELO6480 2.jpg

CAMINHA DUPLICA NÚMEROS DE EQUIPAS DE INTERVENÇÃO PERMANENTE

Caminha vai duplicar o número de Equipas de Intervenção Permanente (EIP), passando de duas para quatro e passa a ser o concelho do Alto Minho com mais estruturas deste tipo. A decisão é oficial e, para o Presidente da Câmara, Miguel Alves, "mais uma vez, o apelo do concelho de Caminha foi ouvido". Para que estas novas equipas possam nascer, o Município fará um investimento anual de mais 85 mil euros.

277003656_4887864837934673_7424986878297924900_n.j

A Câmara Municipal de Caminha recebeu ontem à noite a comunicação do despacho da Secretária de Estado da Proteção Civil, Patrícia Gaspar, que confirma a criação de mais duas Equipas de Intervenção Permanente no concelho de Caminha, uma com sede na Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Caminha e outra na Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora. Com esta decisão por parte do Governo, Caminha passa a ter quatro Equipas de Intervenção Permanente e passa a ser, como referimos, o concelho do Alto Minho com mais estruturas deste tipo.

No conjunto de todo o país, houve 160 candidaturas para criação destas equipas, tendo sido aprovadas 100 e rejeitadas 60. No distrito de Viana do Castelo foram aprovadas 10 EIP.

O Município de Caminha conta neste momento com duas equipas de profissionais que se repartem pelas duas associações humanitárias do concelho. As EIP são constituídas por um chefe de equipa e por quatro bombeiros e cumprem com uma linha de orientação de profissionalização dos operacionais que, no âmbito do sistema de proteção civil, desempenham as missões cometidas aos corpos de bombeiros, a partir de uma parceria entre as Associações Humanitárias, os Municípios e a Autoridade de Emergência e Proteção Civil.

A criação das Equipas de Intervenção Permanente depende da manifestação de interesse das Associações Humanitárias e da concordância da Câmara Municipal que deverá assegurar parte do financiamento das mesmas. Para que estas novas equipas possam nascer, o Município fará um investimento anual de 85 mil euros. As quatro equipas de profissionais aquarteladas nos bombeiros de Vila Praia de Âncora e Caminha, exigirão a mobilização de cerca de 170 mil euros/ano por parte da Câmara Municipal.

276286910_4887865021267988_4491299898148030347_n.j

MINISTRO DA EDUCAÇÃO, TIAGO BRANDÃO RODRIGUES, VISITA AMANHÃ TURMA DO PROJETO UBUNTU A DECORRER NOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE CAMINHA

Tiago Brandão Rodrigues e Rui Marques visitam turma que participa em Caminha no projeto Ubuntu

O Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, que amanhã, dia 11 de março, estará em Caminha para a inauguração da obra de requalificação e ampliação da Escola Básica e Secundária de Caminha, vai a seguir visitar a turma que está a participar no projeto Ubuntu, a decorrer nas instalações dos Bombeiros Voluntários de Caminha. Na visita vai ainda participar Rui Marques, o mentor do projeto em Portugal, que foi também o responsável pelo "Lusitânia Expresso – Missão Paz em Timor", iniciativa que precisamente amanhã completa 30 anos. A visita está prevista para as 11h30 sensivelmente.

O Agrupamento de Escolas de Caminha é um dos aderentes ao projeto Ubuntu e o Ministro da Educação um dos grandes entusiastas da filosofia que lhe está associada e que "visa promover as competências socioemocionais dos participantes, contribuindo para a sua transformação em agentes de mudança ao serviço da comunidade, ajudando a construir uma comunidade mais justa e solidária".

Para a implementação do projeto Ubuntu, este ano, o Agrupamento formou professores e selecionou uma turma de 31 estudantes, do ensino profissional. De referir que esta formação não decorre necessariamente no espaço escolar, sendo mesmo preferível a escolha de outros locais, diversos. No caso de Caminha o espaço escolhido para a primeira fase do programa, de capacitação, foi o Salão Nobre da corporação caminhense, onde estão a acontecer as atividades.

Refira-se que existem três atividades centrais no âmbito do Ubuntu: Capacitação de Educadores, Semana Ubuntu e Clube Ubuntu. A Academia de Líderes Ubuntu – Escolas Ubuntu é "um programa de capacitação destinado a jovens entre os 13 e os 18 anos, desenvolvido a partir do modelo de liderança servidora e com a inspiração de figuras como Nelson Mandela, Martin Luther King ou Malala. Ubuntu é uma filosofia de origem africana que se traduz na expressão 'Eu Sou porque tu És', na valorização da interdependência e da solidariedade".

MUNICÍPIO VIANENSE OFERECE AMBULÂNCIA DE SOCORRO AOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE VIANA DO CASTELO

O Presidente da Câmara Municipal, Luís Nobre, e o Vereador da Promoção da Saúde, Ricardo Rego, visitaram hoje a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Viana do Castelo, no âmbito da oferta, por parte do município, de uma nova ambulância de transporte de doentes (ABTD) para ajudar a renovação da frota de emergência da corporação.

ABELO3859_presidente.jpg

A associação, que está prestes a completar 141 anos de existência, conta atualmente com seis ambulâncias de transporte de doentes, sendo que existe a necessidade de renovar a frota. O novo veículo, integralmente pago pelo município, vem assim beneficiar a frota dos bombeiros sediados no centro da cidade.

Fundada a 15 de maio de 1881, os Bombeiros Voluntários de Viana do Castelo surgiram depois de, em 23 abril do mesmo ano, um grande incêndio ter deflagrado num armazém de enxofre que continha 1.016 sacas daquele produto e uma porção de urze seca, que servia para a estivagem de navios.  

Conforme a história dos Bombeiros Voluntários descreve, ao grande incêndio de abril de 1981 “compareceu a Companhia de Bombeiros Municipais com os respectivos aparelhos, quase todo o Regimento de Infantaria 3, muitos guardas da fiscalização externa, e outras pessoas que, sob as ordens imediatas das autoridades, também presentes, principiaram a combater o incêndio, que ameaçava tomar enormes proporções”, mas “os vapores do enxofre a arder espalharam-se de maneira tal que sem o risco de asfixia fulminante ninguém se podia aproximar”.

Assim, “no dia 29 daquele mês, vários cavalheiros da cidade, a fim de combinarem nos meios a adotar para a organização de um corpo de bombeiros voluntários, reuniram-se na casa da Associação Comercial”. Depois, no dia 15 de maio, pelas 11 horas, realizou-se nas instalações do Liceu (hoje Escola Pluricurricular de Santa Maria Maior) uma reunião, que foi presidida pelo Governador Civil, Boaventura José Vieira. “Foi apresentado o projeto de estatutos, que foi aprovado, e logo ali foi aberta inscrição de sócios das diversas categorias em que se dividia a Associação”. Seguidamente procedeu-se à eleição da Direção e Comando, ficando assim constituídos, como Presidente, Boaventura José Vieira, e, como 1º Comandante, Randolpho Rosmiro Correa Mendes.

ABELO3871_ambulancia.jpg

ABELO3883_ambulancia.jpg

ABELO3912_grupo.jpg

20220225_144148.jpg

ABELO3842_ambulancia_presidente.jpg

BARCELOS: SALÃO DOS BOMBEIROS DE VIATODOS ACOLHE CONCERTO DE CARNAVAL

Iniciativa do projeto Cultura para Todos numa Cidade Educadora Inclusiva

No âmbito do programa Cultura para Todos numa Cidade Educadora Inclusiva, realiza-se, no próximo sábado, pelas 16:00h, no Salão dos Bombeiros Voluntários de Viatodos, um Concerto de Carnaval que une o talento do Curso de Iniciação da Academia de Música de Viatodos, aos Max & Mia, e no qual também participam os alunos integrantes do Projeto Artístico Juvenil Vale D'Este.

Cartaz_Carnaval .jpg

Trata-se de mais uma ação promovida pelo Município de Barcelos e cofinanciada pelo Fundo Social Europeu, através do Programa Norte 2020, que visa fomentar a participação ativa de pessoas com menor facilidade no acesso à cultura e em maior risco de exclusão social.

Este concerto constitui um dos momentos de avaliação dos alunos envolvidos, mas dita também o regresso da Academia de Música de Viatodos aos espetáculos, após mais uma paragem forçada que obrigou ao cancelamento do seu concerto de Natal em dezembro de 2021, devido à situação pandémica que se atravessava na altura.

“O Carnaval no Reino Animal", assim se designa o evento, serve para que os alunos possam apresentar o trabalho desenvolvido nas respetivas aulas e partilhem a sua arte, conhecimento e alegria com os colegas, o público e a família.

O uso de máscara é obrigatório durante todo o evento, e a entrada gratuita, mas limitada ao número de lugares existentes.