Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FAMALICÃO: SERVIÇOS DA BIBLIOTECA MUNICIPAL ESTÃO A FUNCIONAR PROVISORIAMENTE NA CASA PAROQUIAL

Para além do espaço provisório, a Biblioteca Municipal tem em funcionamento cinco polos nas freguesias

Com as obras de remodelação e ampliação da Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco a decorrer, os serviços de empréstimo domiciliário, de consulta e leitura de jornais e de postos públicos da internet foram provisoriamente instalados na Casa Paroquial de Vila Nova de Famalicão, situada junto à Matriz Nova.  Estes serviços funcionam de segunda a sexta-feira das 10h00 às 19h30.

DSC_7145.JPG

Entretanto, estão em funcionamento os cinco polos da Biblioteca Municipal, localizados nas vilas de Ribeirão, Riba de Ave e Joane. E nas freguesias de Lousado e Pousada de Saramagos.

Refira-se que as obras de remodelação e ampliação da Biblioteca Municipal arrancaram no início de setembro. A intervenção consiste na atualização e recuperação dos espaços operacionais – nomeadamente, receção, fundo local, salas de leitura, entre outros -, assim como a remodelação do espaço exterior. A obra, adjudicada à empresa Costeira – Engenharia e Construção, S.A., reflete um investimento de cerca de 2 milhões de euros e tem um prazo de execução de um ano.

“Vamos criar condições para que esta obra seja, não só o que sempre foi, um espaço de leitura e de consulta, de estudo, mas também vocacionado para o futuro. É inegável que em quatro ou cinco anos muitas coisas mudam e temos que preparar os espaços para o futuro, através da polivalência e da flexibilidade”, explicou o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, no momento de assinatura do contrato da obra.

Por sua vez, a  diretora da Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco, Carla Araújo, frisou que a remodelação do edifício é “um sonho sonhado há muitos anos. A coleção cresce todos os dias e a população também cresceu e a biblioteca precisava de se adaptar ao perfil do leitor atual”.

A nível das funcionalidades, e tendo em conta que a biblioteca é muito utilizada para efeitos de estudo, estão previstos mais lugares sentados e a adaptação à era digital. “Precisamos de adaptar toda a rede de infraestruturas e alguns equipamentos para a componente digital”, referiu Carla Araújo.

Recorde-se que a remodelação e ampliação foi projetada por Eduardo Marta, o autor do projeto da Biblioteca, há quase 30 anos.

DSC_7151.JPG

BARCELOS TEM NOVO ESPAÇO DE EXPERIMENTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS NA BIBLIOTECA MUNICIPAL

“Constru(ir)” é o nome do novo espaço instalado na Biblioteca Municipal de Barcelos, baseado no conceito das salas makerspaces e que está integrado no projeto “Barcelos a Ler”. O projeto tem como missão reduzir e prevenir o abandono escolar precoce e promover a igualdade de acesso a uma educação de boa qualidade.

MakerspaceBMB.JPG

Aprovado no âmbito da bolsa de projetos com incidência municipal do PIICIE do Cávado, com financiamento abrangido pelo Programa Operacional Regional do Norte (NORTE 2020), pretende proporcionar aos utilizadores o desenvolvimento de competências sociais e empreendedoras, com o objetivo de fomentar um trabalho em áreas como a Ciência, a Tecnologia, a Engenharia, a Arte e a Matemática (CTEAM).

Como espaço de educação, pretende ser um ambiente inovador, com estratégias de ensino que promovam uma aprendizagem que integre aspetos como a imaginação, criatividade, iniciativa, intuição, partilha, colaboração e impactos emocionais, cuja abrangência permite o trabalho de todos os níveis de ensino, desde o pré-escolar até ao ensino secundário. Com uma forte componente educativa, permitirá o desenvolvimento de atividades incidentes nas novas metodologias de ensino, centradas no aluno e na diferenciação e inovação pedagógicas, através da possibilidade de utilização de um leque específico de recursos inovadores, que promovem a integração das tecnologias e novas metodologias de ensino/aprendizagem.

O espaço “Constru(ir)” vem implementar um ambiente inovador, onde os diferentes espaços de “experimentação, aprendizagem e partilha”, permitem o trabalho colaborativo e o incentivo à descoberta do trabalho de grupo.

Neste projeto, a Biblioteca Municipal assume-se como um espaço de criação, descoberta e aprendizagem, como lugar “vivo” que responde a necessidades específicas da sua comunidade educativa e local. Criação, cooperação e inovação é, em suma, o significado do makerspace.

Para a sua implementação foi colocado material moderno, atrativo e inovador e está disponível ao público nas diferentes áreas da sala. É composto por oito espaços distintos, mas que simultaneamente se interligam entre si: o espaço internet possui três computadores e impressora, permitindo a realização de trabalhos e pesquisas na web; o espaço de robótica e programação disponibiliza jogos e kits de robótica, que permitem a aprendizagem e o desenvolvimento de capacidades no âmbito da programação; o espaço de conferências, equipado com um painel interativo, computador e espaço reservado para realização de apresentações presenciais ou online, promovendo a interatividade em projetos e eventos de empreendedorismo e inovação; o espaço de modelação 2D, que integra uma plotter de corte de vinil, uma máquina de estampar e uma impressora de sublimação, dando a possibilidade de os utilizadores explorarem projetos, desde a estampagem à criação de peças decorativas; o espaço de costura e bordados disponibiliza duas máquinas, uma de costura e uma de costura e bordar, permitindo, a utilizadores principiantes, a elaboração de pequenos arranjos de costura, a criação de bordados criativos e a elaboração de um sem número de presentes personalizados; o espaço multimédia, destinado à utilização da técnica Chroma Key (green screen), equipado com máquina fotográfica, sistema de luz ambiente e computador para edição de vídeo; o espaço de modelação 3D, com computador e impressora 3D, para a criação das mais diversas peças decorativas ou utilitárias; e o espaço de projetos, composto por mobiliário dinâmico, que permite o trabalho individual ou de grupo, para dar vida a projetos e implementação de ideias inovadoras.

O espaço “Constru(ir)”- Makerspace da Biblioteca Municipal é de acesso livre e gratuito, no entanto, dado o limitado número de lugares, deverá ser efetuado o agendamento para a utilização dos diversos equipamentos, através do email construirbmb@cm-barcelos.pt ou do telefone 253 809 641.

O projeto “Barcelos a Ler” resultou das necessidades de criação de um plano integrado de promoção do sucesso escolar, através de uma equipa multifacetada de profissionais do ensino e da leitura e do desenvolvimento de um conjunto diversificado de ações de promoção de hábitos de leitura.

Desenvolvido pelo período de três anos, foram implementadas diversas ações junto da comunidade educativa: formação, implementação do programa de promoção da fluência em leitura, sessões de escrita criativa e de filosofia para crianças, edição de livros de história local, presença de escritores e ilustradores, entre muitas outras, cujas avaliações de impacto revelaram a importância do seu desenvolvimento, quer para o aumento da capacidade leitora dos alunos, quer para a valorização da literacia como meio fundamental para potenciar o sucesso escolar.

O projeto “Constru(ir)” vai permitir dar continuidade às ações implementadas, disponibilizando recursos humanos e técnicos para uma aprendizagem autónoma ao longo da vida.

ARQUIVO DISTRITAL DE VIANA DO CASTELO ASSINALA DIA MUNDIAL DAS BIBLIOTECAS

Neste Dia Mundial das Bibliotecas partilhamos a memória sobre o tipo e dimensão do fundo bibliográfico existente (1987) na Biblioteca Municipal (de Viana do Castelo).

Este documento é parte integrante do processo de pedido de financiamento feito, em 1987, pela Câmara Municipal de Viana do Castelo para "adaptação do edifício destinado a Biblioteca Municipal" Pertence ao fundo da Direcção de Urbanização de Viana do Castelo.

208348393_332323158539138_2691239702445617072_n.jp

209519443_332323211872466_430658986555642985_n.jpg

207984594_332323168539137_7822933168785205787_n.jp

BARCELOS: "AquaLibri", A BIBLIOTECA DIGITAL DO CÁVADO DISPONÍVEL ESTE ANO

Projeto irá contar com três dezenas de títulos barcelenses

Ainda este ano estará disponível a Biblioteca Digital do Cávado. A AquaLibri é um projeto desenvolvido pela Rede Intermunicipal de Bibliotecas de Leitura Pública do Cávado (RIBCA), no âmbito da Comunidade Intermunicipal do Cávado (CIM Cávado).

Além de Barcelos, a Biblioteca Digital do Cávado irá contar com obras identitárias dos concelhos de Amares, Braga, Esposende, Vila Verde e Terras de Bouro, por forma a tornar-se um grande repositório de documentação regional, que espelhe os municípios do Cávado nas suas mais variadas vertentes, desde a história ao património, da natureza à geografia e da cultura à sociedade.

De Barcelos, a AquaLibri será apetrechada com uma valiosa coleção de jornais e outras publicações do século XIX e início do século XX, dos quais se destaca “O Ecco de Barcellos”, o “Barcellense”, a “Folha da Manhã” e “O Commercio de Barcellos”. A Biblioteca Digital irá contar, também, com um conjunto de monografias que integram o espólio da Barceliana, num total de 30 títulos e 16.800 páginas que passarão a estar disponíveis não apenas em formato físico, mas de forma digital e acessível em qualquer parte do Mundo.

Os documentos de todos os municípios foram já enviados para a entidade que tratará da digitalização, prevendo-se que ainda este ano a Biblioteca Digital fique operacional.

A AquaLibri irá permitir a manipulação de textos, nomeadamente pesquisar dentro de cada documento, copiar palavras ou frases e também imprimir.

Ferramenta convida à colaboração dos cidadãos

A Biblioteca Digital é também um projeto participativo, que pretende estimular a colaboração dos cidadãos, dando-lhes a possibilidade de envio de imagens, documentos de família e outros recursos de informação que possam contribuir para o enriquecimento da Biblioteca Digital.

A AquaLibri foi financiada pelo programa PADES, da Direção-Geral do Livro, Arquivos e Bibliotecas (DGLAB). O projeto foi criado em 2018, mas a sua execução acabou adiada devido à pandemia.

DIA MUNDIAL DO LIVRO: BIBLIOTECA MUNICIPAL DE VILA NOVA DE CERVEIRA PARTICIPA NO CLUBE DE LEITURA ONLINE

A RIBAM - Rede Intermunicipal das Bibliotecas Públicas Municipais do Alto Minho inicia, esta sexta-feira, 23 de abril, em pleno Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor, o seu Clube de Leitura Online. Com 12 anos de experiência de encontros de leitores no formato presencial, a Biblioteca Municipal de Vila Nova de Cerveira é uma das aderentes a este desafio, cuja primeira sessão conta com Isabel Pires de Lima, ex-ministra da Cultura. Interessados podem assistir ao direto no Facebook, a partir das 15h00.

Clube de Leituravncerv.jpg

Os condicionalismos provocados pela pandemia Covid-19 obrigaram muitas entidades a reinventar as suas atividades, alavancando a vertente digital. Desta forma, também a Rede Intermunicipal de Bibliotecas do Alto Minho decidiu readaptar o funcionamento dos Clubes de Leitura, vividos de forma pronta e apaixonada ao longo de anos, para uma conexão ao mundo digital, sem prescindir do prazer da descoberta, da vida e da fantasia que os livros permitem.

O arranque desta iniciativa vai coincidir com o Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor, que se assinala a 23 de abril, com a abertura pela coordenadora da RIBAM, Isabel Costa, e moderação da coordenadora Maria José Areal. A primeira convidada é Isabel Pires de Lima, Professora Catedrática e Emérita da Universidade do Porto, ex-Ministra da Cultura (2005-2008) e Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique, que vai abordar o conceito de “Se não gosta de ler não sabe o que perde”. De acordo com a sinopse da sua intervenção: “Ler porquê? para quê? A leitura como privilégio e prazer. A leitura como instrumento de conhecimento, de compreensão da diversidade, de treino do juízo crítico. Como é que um grande escritor como Eça de Queirós promove tudo isso nos seus contos, tomando como exemplo um conto da juventude, ‘Singularidades de uma rapariga loira’, e de um conto da maturidade, ‘José Matias’”.

Havendo convidados em ‘sala’ online, do programa consta ainda um período para colocação de questões, ficando a sessão de encerramento a do Presidente da Câmara de Caminha, Miguel Alves, em representação da CIM Alto Minho. A sessão tem início às 15h00 e pode ser assistida através da página do Facebook da RIBAM: https://www.facebook.com/RedeBibliotecasAltoMinho/live/

Refira-se que a RIBAM foi constituída na sequência de um acordo de cooperação entre a Comunidade Intermunicipal do Alto Minho (CIM Alto Minho) e a Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB), integrando as bibliotecas públicas municipais dos dez municípios do Alto Minho.

Fica assim o convite para uma celebração da leitura, dos livros e dos seus autores, através de um simples click.

BIBLIOTECA ITINERANTE DE PONTE DE LIMA EM AÇÃO PELO CONCELHO

A Biblioteca Itinerante de Ponte de Lima está de regresso à itinerância pelo concelho, levando livros e as histórias junto aos bebés, às crianças, aos adultos e aos seniores.

IMG_20210412_101152.jpg

Nas últimas duas semanas a Biblioteca Itinerante de Ponte de Lima regressou novamente à estrada, com todas as normas de segurança implementadas pela DGS, de forma a não prejudicar a saúde de quem a visita.

Foi com grande expectativa e entusiasmo que as crianças que frequentam as creches e jardins-de-infância no concelho receberam a Biblioteca Itinerante.

De sorriso no rosto e olhares luminosos as crianças, educadores e professores escolheram livros, filmes e jogos para lerem e usufruírem ao longo do mês até nova visita deste Bibliomóvel.

Também as instituições de Terceira Idade, inscritas neste serviço, sentiram emoção e alegria ao visitarem a Biblioteca Itinerante, escolhendo livros, adequados aos seus gostos, proporcionando-lhes verdadeiras pontes de afeto e partilha.

Em maio a Biblioteca Itinerante estará de volta para maximizar o acesso aos livros e ao universo do conhecimento que estes potenciam. Até lá, boas leituras!

IMG_20210413_101453.jpg

IMG_20210413_105336.jpg

CÂMARA DE VIZELA APRESENTA PROJETO ‘BIBLIOTECA SOBRE RODAS’

No âmbito dos objetivos definidos no Plano Municipal de Leitura, que pretende constituir-se como uma estratégia integrada de promoção do livro, da leitura e das literacias, a Câmara Municipal apresenta o projeto ‘Biblioteca sobre Rodas’, no próximo dia 30 de março, pelas 16.30h, no largo da Igreja de Santa Eulália.

logo biblioteca sobre rodas.jpg

De destacar que o Plano Municipal de Leitura abarca um conjunto de iniciativas, cujos objetivos principais passam por promover o hábito da leitura e da escrita como formas de desenvolvimento pessoal, facilitar o acesso ao livro e à leitura, descentralizando as ações de promoção da leitura e preservar a identidade, cultura, memória e o imaginário da população de Vizela.

Assim, e numa numa lógica de reinvenção dos seus serviços, de forma a manter-se próxima dos seus utilizadores, a Câmara Municipal, através da Biblioteca Municipal, lança o projeto ‘Biblioteca sobre Rodas’, numa lógica descentralizadora e com o intuito de incutir o gosto pela leitura, junto da população vizelense, independentemente da sua idade, condição económica ou social.

Assim, a Câmara Municipal adquiriu uma carrinha, que foi devidamente adaptada para o efeito e que irá percorrer todas as Juntas de Freguesia do nosso Concelho, para que, desta forma, todas as pessoas possam proceder à requisição dos livros diretamente.

Na sua missão de promoção do livro e da leitura e tendo como objetivo o acesso livre ao livro por todos os munícipes do Concelho, o projeto ‘Biblioteca sobre Rodas’ tem como objetivo aproximar a biblioteca da comunidade, sem que esta tenha de se deslocar ao seu encontro. 

MUNICÍPIO DE BARCELOS ASSOCIA-SE AO DIA DA REDE NACIONAL DE BIBLIOTECAS PÚBLICAS

Neste ano em que se celebram os 35 anos da Rede Nacional das Bibliotecas Públicas, a  Direção Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLA) vai passar a assinalar o dia 11 de março como o Dia da Rede Nacional das Bibliotecas Públicas.

bibliobarc.jpg

Atendendo a que foi neste dia, em 1986 e 1987, que foram publicados os dois documentos fundadores deste projeto da área da Cultura, que veio alterar o panorama das bibliotecas em Portugal, esta foi considerada pela Direção Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB), como a data ideal para celebrar as bibliotecas públicas, ainda que não seja um dia nacional oficial.

Para além das atividades que a Direção Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas  DGLAB vai dinamizar, todas as bibliotecas foram convidadas a assinalar este dia com eventos sobre as bibliotecas públicas.

Os Municípios que integram a CIM Cávado, da qual o Município de Barcelos faz parte associam-se a esta comemoração e através da RIBCA – Rede Intermunicipal de Bibliotecas de Leitura Pública do Cávado, celebram no dia 11 de março, às 11h00, os 35 anos da criação da Rede Nacional de Bibliotecas Públicas, com a dinamização da sessão “Bibliotecas Públicas: Desafios, missão e serviços em contexto de pandemia”, com Ana Paula Gordo, Antiga diretora da Biblioteca de Arte da Fundação Calouste Gulbenkian, Luísa Leite, Coordenadora da RIBCA e Ivone Paz Soares, Utilizadora e Voluntária da Leitura, transmitida via ZOOM e Live no Facebook.

Entre as 15h00 e as 20h00, pode aceder ao facebook da  RIBCA – Rede Intermunicipal de Bibliotecas de Leitura Pública do Cávado através de  https://www.facebook.com/bibliotecascimcavado e visualizar vídeos testemunhos de diversas entidades ligadas à leitura e de leitores das Bibliotecas da RIBCA.

LICEU NACIONAL DE VIANA DO CASTELO PEDIU A BERNARDINO MACHADO LIVROS PARA A SUA BIBLIOTECA

Em 14 de Junho de 1912, José de Jesus Araújo, Reitor do Liceu Nacional de Viana do Castelo solicitou a Bernardino Machado a oferta de exemplar de publicações de sua autoria para a sua biblioteca.

Fonte: Fundação Mário Soares

lnvcpedidolivrosbermach.png

  • Comentário de Gonçalves Fagundes Meira

O LICEU EM VIANA DO CASTELO

Iniciou-se no Convento de São Domingos, com a ocupação de apenas uma sala.

Em 1855, instalou-se, parcialmente, no Palacete dos Cunhas, na Rua da Bandeira, onde até há pouco tempo funcionou o Governo Civil.

Com o crescimento da frequência neste estabelecimento de ensino e dada a degradação do edifício e a insuficiência dos espaços, houve que procurar novas alternativas, a terceira. Desta forma, em 1911 este estabelecimento de ensino transita para a Casa dos Quesado, na Rua da Bandeira.

Com a saída do Liceu, foi o Palácio dos Cunhas adquirido pelo Estado, através da Junta Geral do Distrito, em 1916, para de seguida ser submetido a profundas obras de remodelação, que se prolongaram até 1919, ano em que alguns serviços públicos (Governo Civil, Polícia de Segurança Pública e Junta

Geral do Distrito) aí se instalaram.

Em 1946, o Liceu passa a ter um edifício próprio, dotado de excelentes qualidades (as imagens assim o evidenciam), implantado na Quinta dos Quesado, ao lado da casa onde morava.

EDIFÍCIO DA BIBLIOTECA MUNICIPAL DE FAMALICÃO VAI SER AMPLIADO E MODERNIZADO

Empreitada com um prazo de execução de um ano implica investimento no valor de 1,6 milhões de euros

A Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco de Vila Nova de Famalicão vai ganhar novos espaços, com a criação de uma sala para Audiovisuais, uma sala de leitura informal para estudo de grupos, uma nova área para albergar o espólio de Eduardo Prado Coelho e a ampliação da sala de leitura e outros serviços. As obras de ampliação serão realizadas através da construção de um prolongamento do edifício em pleno Parque de Sinçães, em direção à Casa das Artes, com ligações para circulação em vidro tratado do ponto de vista acústico e térmico.

DSC_3977.jpg

Para além das obras de ampliação, todo o edifício, que conta quase com 30 anos de existência, será remodelado, modernizado e adaptado às novas exigências tecnológicas.

A obra que deverá arrancar em maio deste ano foi adjudicada à empresa Costeira – Engenharia e Construção SA por 1,6 milhões de euros e um prazo de execução de um ano. A proposta para a adjudicação da obra foi aprovada esta quinta-feira, em reunião do executivo municipal.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, trata-se de uma obra de “grande relevo para o concelho, que trará melhores condições de comodidade ao espaço, mas também novas tecnologias para os seus utilizadores”.

“A revolução digital e a expansão da designada sociedade do conhecimento, veio alterar o conceito atual das bibliotecas públicas, atribuindo-lhes novas funções e utilidades, o que por um lado justifica a necessidade destas obras”, salientou Paulo Cunha. Porém, para o responsável, a necessidade mais urgente tem a ver “com o estado de degradação do edifício que apresenta infiltrações e fissuras em diversos locais, sendo por isso necessário proceder à sua reabilitação”, explicou lembrando que “em quase 30 anos, o edifício nunca beneficiou de melhoramentos”.

Procurando adaptar o edifício às atuais necessidades do público, nesta intervenção será valorizada a receção no primeiro piso, será revista a localização do fundo local, aumentada a sala de leitura de adultos e serão criados novos espaços de leitura de audiovisuais, de depósitos de livros, de cafetaria e de garagem do bibliomóvel, entre outros melhoramentos.

Refira-se que a autoria do projeto de remodelação pertence ao arquiteto João Eduardo Marta, o mesmo que assinou o projeto de construção do edifício, em 1988.

A Biblioteca Municipal de Famalicão nasceu em 1913, instalando na altura na cave dos Paços do Concelho. Em 1987, entra para a Rede Nacional de Bibliotecas Públicas e um ano depois é lançada a primeira pedra para a construção do novo edifício, na presença de Mário Soares. Passados quatro anos, a 1 de junho de 1992, é inaugurado o edifício com 2400m2, situado em pleno espaço verde do centro da cidade, o Parque de Sinçães. A cerimónia associou-se às comemorações do aniversário da morte do seu patrono Camilo Castelo Branco e ao Dia Mundial da Criança.

DSC_3977.jpg

BIBLIOTECA MUNICIPAL DE ESPOSENDE ENCERRA PARA OBRAS

Biblioteca Municipal Manuel Boaventura encerra para obras em janeiro de 2021

A Biblioteca Municipal Manuel de Boaventura, em Esposende, vai encerrar ao público a partir do dia 4 de janeiro de 2021, para realização de obras de beneficiação e requalificação, conforme previsto no aviso publicado do Diário da República de 15 de outubro de 2020.

Biblioteca Municipal - ESPOSENDE.jpg

A empreitada prevê obras de restauro, reparação e limpeza, no valor de 148.164 euros que decorrerão por um período aproximado de seis meses. Aproveitando a obra que irá decorrer, o Município de Esposende irá, também, proceder à requalificação do espaço com novo mobiliário e valências, assim como um novo sistema de climatização.

Dado que este é um equipamento cultural de grande procura por parte dos cidadãos, o Município está a diligenciar um espaço alternativo no centro da cidade para instalar alguns serviços da biblioteca durante o período de encerramento, nomeadamente a consulta de jornais e revistas, a consulta de fundo local e o empréstimo domiciliário de livros e outros documentos e que abrirá ao público em finais de janeiro.

Deste modo, assegura-se a continuidade da prestação dos serviços básicos de leitura à comunidade, a partir de fundos documentais previamente selecionados, sendo que o Fundo Local e Reservados, que não será levado para as instalações provisórias, continuará a ser passível de consulta, já que estas coleções especiais, que não irão para o espaço temporário, serão acomodadas de forma cuidada mas acessível no novo Depósito da Biblioteca.

O restante fundo documental será empacotado de forma ordenada e codificada para permitir facilmente a sua recolocação depois das obras, e será guardado em espaços da autarquia, bem como mobiliário e equipamento. Para além de disponibilizar um espaço alternativo temporário, a biblioteca manterá e atualizará o catálogo que pode consultar em http://web.app.cm-esposende.pt/pacweb/ e manterá os contactos de telefone e e-mail ativos. Telefone 253 960 181, e-mail: bilioteca.municipal@cm-esposende.pt

A Biblioteca Municipal Manuel de Boaventura foi inaugurada em 1992 e, passados quase 30 anos de funcionamento, revela a necessidade de uma intervenção global, conforme está previsto pelo Município.

Nesta fase da intervenção, além do restauro, da reparação e da limpeza, está contemplada a reformulação de todo o sistema de ar condicionado, cuja deterioração da estrutura é responsável por diversos problemas no pavimento do rés-do-chão do edifício.

FAMALICÃO PROMOVE ENCONTRO DE SERVIÇOS DE APOIO ÀS BIBLIOTECAS ESCOLARES ONLINE

Iniciativa decorre esta sexta-feira, 4 de dezembro

O 13º Encontro de Serviços de Apoio às Bibliotecas Escolares de Vila Nova de Famalicão terá lugar já na próxima sexta-feira, 4 de dezembro, e decorrerá exclusivamente em formato online.

Biblioteca Municipal de Famalicão.jpg

Este ano, apesar de todo o cenário de pandemia, o município de Vila Nova de Famalicão assumiu manter a realização deste encontro de partilha de boas práticas em bibliotecas, adaptando-o para decorrer totalmente em formato online e à distância.

Com o objetivo de refletir sobre as práticas desenvolvidas pelas Bibliotecas Escolares e pelas Bibliotecas Municipais, a Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco, em parceria com o Grupo de Trabalho das Bibliotecas de Famalicão e com o Centro de Formação de Associação de Escolas de Vila Nova de Famalicão, realiza assim, aquela que será a sua 13ª edição, do Encontro de Serviços de Apoio às Bibliotecas Escolares, este ano, subordinada ao tema “Biblioteca sempre ON”.

Como forma de ultrapassar a distância e manter o contacto entre as bibliotecas e os seus leitores, as Bibliotecas Municipais e Escolares têm-se tornado cada vez mais criativas e versáteis na sua missão de ir ao encontro dos seus perfis de leitores atuais e potenciais, ainda que para isso tenham que recorrer aos ambientes digitais e online. Por essa razão, o tema de reflexão e debate escolhido para esta edição pretende reportar-nos para as bibliotecas que estão sempre ligadas, abertas e disponíveis.

O programa do Encontro está disponível em http://www.bibliotecacamilocastelobranco.org/, será transmitido em direto através do canal Youtube do Grupo de Trabalho das Bibliotecas de Famalicão e para participar basta aceder ao link que será disponibilizado nas páginas web www.bibliotecacamilocastelobranco.org ou www.bibliotecasdefamalicao.blogspot.com.

PROGRAMA 13º ENCONTRO BIBLIOTECAS.jpg

MUNICIPIO DE MONÇÃO APETRECHA BIBLIOTECAS ESCOLARES COM NOVAS PUBLICAÇÕES

As bibliotecas escolares são essenciais na formação de leitores e na capacitação criativa das crianças. Desde cedo, tomam contacto com o mundo dos livros, aprendendo a cuidar deles, com carinho, e embarcando numa aventura entusiasmante, repleta de curiosidade e conhecimento.

livros - Cópia.JPG

Há quem diga que “não há nada mais apaixonante que o amor por um livro” ou que “na leitura sobressaem sensações fantásticas que alegram qualquer dia sombrio”. Frases verdadeiras. Que começam a fazer sentido nas bibliotecas escolares, com o folhear das primeiras páginas ilustradas.

Consciente do papel incentivador, criativo e, até, igualitário, desempenhado pelas bibliotecas escolares na promoção da leitura junto dos mais novos, a autarquia monçanense procede, em cada ano letivo, ao apetrechamento daqueles espaços pedagógicos com novos livros.

Este ano não é exceção. As quatro bibliotecas escolares (Monção, Tangil, Mazedo e Pias) viram reforçado o seu espólio literário com a oferta de várias publicações infanto-juvenis, recomendadas no Plano Nacional de Leitura, da autoria de conhecidos escritores portugueses.

Com esta iniciativa, pretende-se alargar o número de publicações ao dispor dos alunos, através da inclusão de publicações lançadas nos últimos tempos, facilitando, ainda, um contacto com a escrita de autores consagrados e recentes da literatura nacional.

BIBLIOTECA MUNICIPAL DE PONTE DE LIMA LEVA OS LIVROS AO DOMICÍLIO

Município de Ponte de Lima com nova modalidade de empréstimo de livros

LIVROS À PORTA

A Biblioteca Municipal de Ponte de Lima – BMPL - encontra-se temporariamente encerrada ao público no âmbito das medidas preventivas adotadas pelo Município de Ponte de Lima para reduzir os riscos de exposição e contágio do Covid-19.

LivrosaPorta_Prancheta 1.jpg

Apesar da distância e a pensar nos seus leitores e no prazer de ler a BMPL disponibiliza novos procedimentos de empréstimo domiciliário com o projeto “LIVROS À PORTA”.

Com esta iniciativa pretendem-se contribuir para ajudar a cumprir o isolamento social de uma forma mais agradável e aprazível através da companhia de um bom livro, criando novas regras para o Empréstimo Domiciliário, permitindo agora o empréstimo de 6 livros, DVD’s e CD’s pelo prazo de 30 dias.

COMO FUNCIONA ESTE SERVIÇO?

1º - Aceder ao catálogo online da BMPL em https://catalogo-biblioteca.cm-pontedelima.pt/  e escolher o livro que pretende ler, o filme que ambiciona ver ou o CD de que gosta de ouvir.

2º Contactar os serviços da Biblioteca através do email biblioteca@cm-pontedelima.pt ou via telefone 258 900 411. Por email, deve indicar o nome completo e n.º de leitor e o(s) títulos(s) do(s) documento(s) pretendidos.

3º Agendar data e horário para levantamento e devolução do(s) documentos(s), através do email biblioteca@cm-pontedelima.pt ou via telefone 258 900 411 .

Os livros, filmes e cd’s poderão estar no domicílio do leitor até um período máximo de 30 dias.

Após a devolução dos documentos à porta da Biblioteca, estes entrarão em quarentena na BMPL, num espaço isolado e arejado, durante 10 dias e serão devidamente desinfetados e higienizados.

Para a obtenção de mais informações ou esclarecimentos poderão contactar a Biblioteca Municipal nos contactos habituais.

Este serviço destina-se a todos os munícipes e poderá ser solicitado por qualquer leitor em qualquer ponto do Concelho.

A Biblioteca continua a trabalhar e a pensar em vós!

LivrosaPorta-02.jpg

FAMALICÃO APOIA BIBLIOTECNIA

Famalicão promove 12.º Encontro de Serviços de Apoio às Bibliotecas Escolares

É sob o tema “Somos o que lemos”, que a Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco, de Vila Nova de Famalicão, avança para a organização de mais um Encontro de Serviços de Apoio às Bibliotecas Escolares, marcado para os dias 29 e 30 de novembro.

DSC_5878 (1).jpg

A iniciativa, que vai já para a sua 12.ª edição e que conta com o apoio do Grupo de Trabalho das Bibliotecas de Famalicão e do Centro de Formação de Associação de Escolas de Vila Nova de Famalicão, pretende evidenciar a importância dos livros e da leitura na construção do “eu” e mostrar o poder da leitura na aquisição de conhecimento e formação do indivíduo.

Do programa do encontro, destaque para as conferências “Somos o que lemos”, com a coordenadora interconcelhia da Rede de Bibliotecas Escolares, Raquel Ramos, e “O cérebro leitor: uma mesma estrutura para (dois) comportamentos distintos”, com Teresa Silveira, professora na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Matosinhos é o município convidado deste ano para o painel de partilha de boas práticas. Para o segundo dia da iniciativa estão agendadas várias oficinas formativas dedicadas às diversas áreas da biblioteconomia, na Escola Secundária Camilo Castelo Branco.

Mais informações e programa completo no site da Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco, em www.bibliotecacamilocastelobranco.org/

BIBLIOTECA DE FAMALICÃO INTEGRA REDE DE BIBLIOTECAS DA UNESCO

Biblioteca de Famalicão integra Rede de Bibliotecas Associadas à Comissão Nacional da UNESCO

A Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco, de Vila Nova de Famalicão, é o mais recente membro da Rede de Bibliotecas Associadas à Comissão Nacional da UNESCO, cujo objetivo passa por encorajar as bibliotecas públicas a realizar atividades de promoção dos direitos humanos, da paz, da diversidade cultural e do diálogo intercultural, de proteção do ambiente, da luta contra o analfabetismo, entre outros temas.

Biblioteca Municipal.jpg

A biblioteca famalicense associa-se assim a este rede com o projeto “ODS: Juntos mudamos o mundo”, com um conjunto de atividades a desenvolver a partir deste ano letivo com o objetivo de dar a conhecer à comunidade, e em particular ao público escolar, os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, aprovados na Cimeira das Nações Unidas em setembro de 2015.  

Refira-se que as bibliotecas integradas na Rede de Bibliotecas Associadas à Comissão Nacional da UNESCO desenvolvem atividades no âmbito da Agenda 2030, promovendo a sua visão de um mundo com alfabetização universal, realizam encontros anuais, apoiam concursos, organizam e fomentam atividades em conjunto, promovem a articulação com as escolas onde as bibliotecas se encontram inseridas, promovem a itinerância de exposições da CNU e outras organizadas pelas Bibliotecas Associadas, celebram em conjunto efemérides da UNESCO, entre outras atividades.

BIBLIOTECAS ESCOLARES TROUXERAM A ARCOS DE VALDEVEZ DOCENTES COLOMBIANOS

Projeto Internacional: Bibliotecas e Leitura, 2019

No âmbito do plano de ação da Rede de Bibliotecas Escolares (RBE) e da parceria com organismos educativos da Colômbia/Santiago de Cali, Portugal recebeu a visita de um grupo de diretores, professores, coordenadores e alunos, num total de sete elementos, entre os dias 18 e 27 e outubro.

74226548_753895188366213_2738690934291038208_n.jpg

O concelho de Arcos de Valdevez, num trabalho de articulação entre o Cenfipe, as escolas do concelho, a Câmara Municipal e a RBE acolheu os visitantes no dia 22 de outubro, tendo o grupo realizado a observação de uma atividade de exploração da biblioteca escolar na Escola Básica Arcos de Valdevez e visita à biblioteca da escola Secundária, e, sido recebido pelo Presidente da Câmara, Dr. João Manuel Esteves, nos Paços do Concelho, onde foram abordadas questões relativas à Educação, Cultura e promoção do desenvolvimento local, bem como as vantagens do intercambio de experiencias.

O autarca fez ainda uma breve apresentação do concelho a nível gastronómico, turístico e cultural, enfatizando a variedade de atividades e atrações que poderão ser realizadas e apreciadas em Arcos de Valdevez.

MUNICÍPIO DE BARCELOS PROMOVE 9º ENCONTRO DE BIBLIOTECAS DO CONCELHO

Evento decorre entre os dias 8 e 9 de novembro

“Leitura, Oportunidades e Desafios” são as palavras de ordem do 9º Encontro de Bibliotecas de Barcelos, que decorre nos dias 8 e 9 de novembro, na Biblioteca Municipal, organizado pelo Município de Barcelos, em colaboração com a Rede de Bibliotecas Escolares de Barcelos e o Centro de Formação da Associação de Escolas dos Concelhos de Barcelos e Esposende.

72666033_2855569371142450_2792997827926556672_n.jpg

Este ano subordinado ao tema “Bibliotecas em Linh@ – Leitura, Oportunidades e Desafios, o programa tem início às 14h00 do dia 8, com a habitual sessão de abertura presidida pela Vice-Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Armandina Saleiro.

Neste encontro, merecem destaque as conferências “O prazer da leitura e a educação literária”, com Cândido Oliveira Martins, “Como Educar a Geração Móvel”, com Adelina Moura e Benita Prieto, “Do escritor à Biblioteca. Como fazer leitores?”, com José Fanha e Manuela Mota Ribeiro.

O programa de sexta-feira termina com a apresentação, pelas 21h30 horas, do livro “O Beco da Liberdade”, de Álvaro Laborinho Lúcio, escritor e ex-ministro da Justiça.

No dia 9 de novembro durante o dia realizam-se diversos workshops, com a participação de Paulo Coelho Castro, Benita Prieto, Adelina Moura e António Pires. O programa encerra às 21h30 com o recital e tributo a Eugénio de Andrade, “Nocturno a duas vozes”, com Rui Fernandes (saxofone) e Alberto Serra (seleção de poemas e voz).

O encontro proporciona a todas as pessoas ligadas à promoção do livro e da leitura uma reflexão sobre estes temas e reúne um painel de conferencistas convidados, nomeadamente escritores, professores e investigadores, representantes das várias áreas da comunidade educativa escolar (bibliotecários, professores, educadores, técnicos de biblioteca e animadores culturais, etc), procurando uma reflexão dialógica em torno de questões emergentes ligadas à importância da literacia e à sua promoção, a organização e gestão de bibliotecas e, num âmbito mais alargado, da formação dos alunos.

Barcelos possui uma das maiores redes de bibliotecas escolares do país. São 29 estruturas na promoção dos livros e da leitura, animadas por um programa de atividades culturais desenvolvido em permanência pelo Município de Barcelos.

BIBLIOTECA DE FAMALICÃO INTEGRA PROGRAMA EUROPEU DE BIBLIOTECAS PÚBLICAS

Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco é a nona biblioteca portuguesa a entrar no Naple Sister Libraries

A Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco, de Vila Nova de Famalicão, é o mais recente membro do “NAPLE Sister Libraries”, um programa que tem como objetivo promover a cooperação e partilha entre bibliotecas públicas europeias.

DSC_5878.jpg

Com a aceitação da sua candidatura, a biblioteca famalicense torna-se assim na nona biblioteca pública portuguesa, das 114 bibliotecas europeias participantes, a integrar este programa no qual já se encontram inscritas a Biblioteca Municipal de Castro Marim, a Biblioteca Municipal de Arcos de Valdevez, a Biblioteca Municipal de Anadia, a Biblioteca Municipal de Torres Novas, a Biblioteca de Aveiro, a Biblioteca Municipal de Lousada e a Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva, de Braga.

DSC_5884.jpg

A integração nesta rede permitirá à Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco encontrar uma ou mais “sister libraries” inscritas no programa e com elas organizar ações e eventos, partilhar informações técnicas, divulgar formações para profissionais de biblioteca, fazer intercâmbio de exposições ou material cultural e regional, partilhar planos de atividades e metodologias de ação, entre muitas outras vantagens de cooperação.

O presidente da autarquia congratula-se com a integração da Biblioteca Municipal neste programa europeu. Paulo Cunha acredita que a entrada no “NAPLE Sister Libraries” vai promover “um contacto e um intercâmbio profícuos com outras instituições e com as suas boas práticas”.

Refira-se ainda que a coordenação deste programa é da responsabilidade da Subdireção Geral para a Cooperação das Bibliotecas, do Ministério da Educação, Cultura e Desporto de Espanha.

DSC_5820.jpg

GERÊS ACOLHE JORNADAS DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES

Vila do Gerês acolheu III Jornadas Interconcelhias das Bibliotecas Escolares

A segunda sessão das III Jornadas Interconcelhias das Bibliotecas Escolares de Terras de Bouro, Vila Verde e Amares, decorreu na Vila do Gerês, no dia 11 de julho.

20190711_095706.jpg

Ao longo do dia tiveram lugar vários painéis de intervenientes com os mais diversos temas como: Literatura, Ciência e Psicanálise; Experiências com letras : Literatura e Ciência; Terapias d`escritas; As plantas na obra de Camões; Boas Práticas em Bibliotecas; Pinturas que contam histórias; Amarelo de Indantreno; Catálogo Ler Mais Ciência e Ler mais com ciência numa biblioteca pública. Registou-se também um momento musical por parte da Escola de Música do Centro Municipal de Valências.

Em destaque esteve ainda a parte final das jornadas com uma sessão dupla de Homenagem a José Saramago, momentos que aconteceram em Rio Caldo e na Vila de Terras de Bouro.

As jornadas interconcelhias, subordinadas ao lema “A leitura cria, a leitura transforma Bibliotecas, Ciência e Tecnologia”, são promovidas pelas bibliotecas escolares e municipais de Amares, Terras de Bouro e Vila Verde, com a colaboração das câmaras municipais dos três concelhos, em parceria com a Rede das Bibliotecas Escolares (RBE) e o Centro de Formação do Alto Cávado (CFAC).

20190711_095707.jpg

20190711_100233.jpg

20190711_100410-01.jpg

20190711_100424.jpg

20190711_115434.jpg

20190711_115448.jpg

20190711_115615.jpg

20190711_115710.jpg

20190711_120929.jpg

20190711_164623jpg.jpg

20190711_164624.jpg

20190711_172510.jpg

20190711_172512.jpg

20190711_181433.jpg