Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

VIEIRA DO MINHO REALIZA COM ÊXITO MOSTRA DE ASSOCIATIVISMO

Feira Mostra do Associativismo com balanço positivo

Chegou ontem ao fim a Feira Mostra do Associativismo, uma iniciativa da Câmara Municipal de Vieira do Minho.

Ao longo dos três dias, várias centenas de pessoas visitaram a sede do Concelho e, em simultâneo, tiveram contacto com a história e com o trabalho desenvolvido pelas associações locais.

Na Feira Mostra do Associativismo estiveram representadas quarenta e três associações, e de acordo com o presidente do Município, António Cardoso, “a iniciativa revestiu-se de êxito, não só pela forte afluência de público, como também pela dinâmica demonstrada pelas colectividades no desenvolvimento do seu trabalho em prol da comunidade”.

Para além do trabalho realizado ao longo do ano algumas das associações brindaram o publico com alguns momentos recreativos musicais.

A Feira Mostra terminou com a actuação do Grupo Musical Banda Sabor e com a entrega de diplomas às associações participantes pelo presidente da Câmara Municipal, António Cardoso, e o cheque às duas Associações que se destacaram durante a Feira Mostra, nomeadamente a Associação Patinhas Abandonadas e os Bombeiros Voluntários de Vieira do Minho. Em simultâneo decorreu a XXVIII edição da Festa da Rádio Alto Ave.

VIEIRA DO MINHO PROMOVE FEIRA MOSTRA DO ASSOCIATIVISMO

Feira Mostra do Associativismo com balanço positivo

Chegou ontem ao fim a Feira Mostra do Associativismo, uma iniciativa da Câmara Municipal de Vieira do Minho.

IMG-20190721-WA0086.jpg

Ao longo dos três dias, várias centenas de pessoas visitaram a sede do Concelho e, em simultâneo, tiveram contacto com a história e com o trabalho desenvolvido pelas associações locais.

Na Feira Mostra do Associativismo estiveram representadas quarenta e três associações, e de acordo com o presidente do Município, António Cardoso, “a iniciativa revestiu-se de êxito, não só pela forte afluência de público, como também pela dinâmica demonstrada pelas colectividades no desenvolvimento do seu trabalho em prol da comunidade”.

Para além do trabalho realizado ao longo do ano algumas das associações brindaram o publico com alguns momentos recreativos musicais.

A Feira Mostra terminou com a actuação do Grupo Musical Banda Sabor e com a entrega de diplomas às associações participantes pelo presidente da Câmara Municipal, António Cardoso, e o cheque às duas Associações que se destacaram durante a Feira Mostra, nomeadamente a Associação Patinhas Abandonadas e os Bombeiros Voluntários de Vieira do Minho. Em simultâneo decorreu a XXVIII edição da Festa da Rádio Alto Ave.

VIEIRA DO MINHO REALIZA FEIRA DO ASSOCIATIVISMO

Feira do Associativismo, este fim-de-semana, em Vieira do Minho

Este fim-de-semana, Vieira do Minho acolhe a feira do Associativismo do concelho. A iniciativa é promovida pela Câmara Municipal de Vieira do Minho.

associativismo.jpg

A Feira do Associativismo decorre de 19 a 21 de julho, em frente aos Paços do Município e pretende, uma vez mais, promover e divulgar o trabalho desenvolvido pelas Associações concelhias.

Durante os três dias de certame, as coletividades vão expor os trabalhos, os trajes, os troféus e as atividades desenvolvidas, no sentido de dar a conhecer o trabalho e a força do associativismo, dos artesãos e dos produtores locais.

Durante a iniciativa estão, ainda previstas atividades recreativas e de  animação como folclore, filarmónicas, colóquios, cantares ao desafio, concertinas, cavaquinhos, ginástica rítmica, bombos e muito mais.

A cerimónia de abertura do certame está agendada para as 18h00, de sexta-feira conta com a animação do Grupo de Bombos “ Os Trampolineiros de Vieira” e Coro Juvenil de Vieira do Minho.

De salientar que nesta mostra vão participar  cerca de 43 coletividades.

Tratando-se de um evento de reconstrução social e cultural que merece ser enaltecido e olhado com carinho, a Câmara Municipal de Vieira do Minho convida todos os Vieirenses a visitarem o certame, incentivando e estimulando as Associações Locais pelo papel e trabalho desenvolvido em prol do desenvolvimento do Concelho.

De referir, ainda que paralelamente à feira Mostra do associativismo decorre também a Festa da Rádio Alto Ave.

PRESIDENTE DA CONFEDERAÇÃO PORTUGUESA DAS COLECTIVIDADES DE CULTURA, RECREIO E DESPORTO, DR AUGUSTO FLOR, SAÚDA ORGANIZADORES E PARTICIPANTES NO FOLKLOURES’19

IMG_8123

Ver além do óbvio

Mais uma vez sou convidado a partilhar a minha reflexão sobre o importante Festival “FolkLoures.19”. Faço-o com o maior gosto e sinto que é meu dever dar esse contributo.

A realização de uma iniciativa com esta dimensão é, sem dúvida, um grande empreendimento - já que se fala de empreendedorismo como se fosse exclusivo de certas áreas – implicando um conjunto de procedimentos que nem sempre estão à vista de quem disfruta da iniciativa.

É necessário planear com tempo. Estabelecer contactos com agrupamentos convidados, parcerias para apoios técnicos, logísticos e financeiros. É preciso gerir espectativas e ter em conta as experiências anteriores uma vez que haverá sempre que tenha a subtileza de comparar o Festival deste ano com o(s) anterior(es). São necessárias dezenas de horas de preparação individual e um rigoroso e alargado trabalho coletivo.

Tudo isto, assenta num reduzido grupo de homens e mulheres que são os Dirigentes Associativos, Voluntários e Benévolos sem os quais esta iniciativa não teria lugar. São pessoas que, por paixão, mas também pela capacitação que a vida associativa lhes proporcionou, organizam uma iniciativa que para além do que é mostrado e parece material, nos provocam os mais profundos sentimentos a que designamos de emoções sensoriais e, como tal, imaterial.

Quando vemos um festival como o FolkLoures, devemos tentar ver para além daquilo que é óbvio e nos entra por olhos dentro. Devemos tentar ver o que está na origem, o que significam aquelas representações imateriais e não esquecer que por detrás de tudo isso estão os(as) Dirigentes Associativos, Voluntários e Benévolos sem os quais não haveria Movimento Associativo Popular.

Votos de êxitos associativos e folcloristas!

Felicidades pessoais para os organizadores e participantes!

Augusto Flor, Dr.

Presidente da CPCCRD

V FESTA DAS COLECTIVIDADES E DAS CASAS REGIONAIS NA ALAMEDA D. AFONSO HENRIQUES (FONTE LUMINOSA)

Fim-de-semana de 24, 25 e 26 de Maio de 2019

Numa organização conjunta da ACCL (Associação das Colectividades do Concelho de Lisboa, da ACRL (Associação das Casas Regionais em Lisboa) e da FCDL (Federação das Colectividades do Distrito de Lisboa), com o apoio das Juntas de Freguesia do Areeiro, de Arroios e da Penha de França, bem como da Câmara Municipal de Lisboa, prepara-se mais um fim-de-semana de grande actividade associativa.

DSCF9555

A iniciativa decorre com duas vertentes fundamentais:

Ø apresentações artísticas em palco, durante cerca de 20 horas:

Ø espaços de convívio em torno de tasquinhas/barraquinhas de várias associações culturais, recreativas de índole regional, promovendo as suas origens, durante cerca de 30 horas.

As apresentações artísticas em palco terão o seguinte programa:

v Sexta-feira à noite, dia 23, das 20:30 às 24 horas: tocadores de concertina e cantores em representação das Casas de Castro Daire, das Beiras, de Arganil, de Pampilhosa da Serra e de Ponte de Lima, após a actuação do acordeonista Tino Costa;

v Sábado à tarde, dia 24, das 15:00 às 20:30, Grupos de dança e cantares de várias casas regionais e de colectividades do Concelho de Lisboa;

v Sábado à noite, dia 24, das 21:00 às 24:00 horas, noite de fados com fadistas e tocadores em representação de algumas colectividades;

v Domingo à tarde, dia 25, das 14:30 às 20:30: Grupos de dança e cantares de várias casas regionais e de colectividades do Concelho de Lisboa.

No espaço estarão abertas tasquinhas e tendas de várias associações, com apresentação de produtos endógenos e proporcionando um convívio social e a divulgação das respectivas origens: (Sexta: das 19:00 às 24:00, Sábado: das 10:00 às 24:00 horas; Domingo: das 09:00 às 20:30.

Estarão presentes tasquinhas ou tendas dos Concelhos de Arganil, Ferreira do Zêzere, Tondela, Góis, Valença, Aguiar da Beira, Alvaiázere, Ponte de Lima, Gouveia, Pampilhosa da Serra, Vila Nova de Cerveira, Penacova, Castro Daire, Tomar, Arronches, Castanheira de Pêra, Tábua, Comarca da Sertã, Casa do Alentejo, Casa das Beiras e Casa do Brasil.

As raízes de vários territórios onde a cultura portuguesa e a história de Portugal estão presentes, terão a oportunidade de proporcionar aos visitantes excelentes momentos de convívio, de tomada de conhecimento recíproco gastronómico, turístico, artístico.

Espera-se que seja um agradável e salutar convívio entre todos.

A presença anunciada de alguma comunicação social, bem como a esperada afluência da população da grande Lisboa, nomeadamente da que é oriunda ou está ligada às referidas origens, augura um evento de grande adesão popular e uma confirmação da cultura característica das origens portuguesas.

O programa de apresentações em palco será divulgado brevemente.

António Almeida

DSCF3192

AMARES ASSINALA SEMANA DO ASSOCIATIVISMO

IV Semana do Associativismo de 24 a 27 de abril em Amares O Teatro “Entre 4 paredes” dá o pontapé de saída na IV Semana do Associativismo de Amares, iniciativa organizada pelo Gabinete do Associativismo, Desporto e Juventude da Câmara Municipal, em articulação com associações concelhias, que decorre entre os dias 24 e 27 de abril. Dinamizar o tecido associativo, promover as associações locais e incentivar a participação juvenil nas dinâmicas associativas do concelho são alguns dos objetivos que dão corpo a esta semana.

IV Semana do Associativismo.jpg

“Amares é atualmente um concelho marcado por uma forte dinâmica social, cultural e desportiva, com diversas iniciativas e muitas e variadas coletividades que cumprem um importante papel na sociedade naquilo que ao movimento associativo diz respeito. Esta semana permite, a título de exemplo, valorizar e celebrar o trabalho que é desenvolvido por essas mesmas coletividades, em articulação constante com o Município de Amares, em prol do dinamismo e vitalidade do nosso concelho”, refere a propósito o presidente da Câmara, Manuel Moreira.

O programa de atividades arranca, assim, no dia 24, com a peça de teatro “Entre 4 paredes”, promovida pelo CDRC Amarense, a partir das 21h30, no Largo Dom Gualdim Pais.

No dia em que se assinala a Revolução dos Cravos, além das comemorações oficiais do 25 de Abril a evocar os valores da Liberdade, e que contemplam uma série de iniciativas previstas para o período da manhã (a partir das 10h00) no Largo do Município, o desporto ganha vida através da iniciativa “Caminhar em Liberdade”, promovida pelo Agrupamento de Escuteiros de Rendufe – Caminheiros, com saída marcada para as 14h30, no Mosteiro de Rendufe. Às 15h00, o campo do Futebol Clube de Amares recebe o Torneio de Futebol da Proteção Civil Concelhia.

Já no dia 26, à noite, a Biblioteca Municipal de Amares acolhe uma tertúlia associativa.

A fechar o programa da IV Semana do Associativismo de Amares, no dia 27 de abril, são inauguradas as obras de Requalificação do Parque Desportivo de Santo André de Rendufe. Às 15h00 vai ter lugar a cerimónia de inauguração, seguida de um jogo de futebol disputado entre o Rendufe e autarcas e de um lanche convívio.

CABECEIRAS DE BASTO APOIA ASSOCIATIVISMO

Câmara Municipal apoia Banda Cabeceirense e o Grupo Desportivo do Arco de Baúlhe

O Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto aprovou por unanimidade hoje, dia 22 de março, na sua reunião, a celebração de dois protocolos de colaboração, um com a Banda Cabeceirense e outro com o Grupo Desportivo do Arco de Baúlhe. A Câmara Municipal vai, assim, atribuir um apoio à Banda Cabeceirense, no valor de 29.500 euros, para a execução de um plano de desenvolvimento cultural a realizar no Município de Cabeceiras de Basto, com principal destaque para a dinamização da Escola de Música. Ao Desportivo do Arco de Baúlhe foi atribuído um apoio no valor de 12.300 euros para a execução de um plano de dinamização desportiva destinado à formação das camadas jovens do clube, bem como para a realização de diversas obras de beneficiação do seu parque desportivo.

Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto.JPG

Durante esta reunião foi aprovada, por unanimidade, a adjudicação da empreitada de ‘Execução do coletor pluvial na Rua Dr. Francisco Botelho, envolvente do Mosteiro de S. Miguel de Refojos’. Trata-se de uma obra fundamental para o encaminhamento de águas pluviais que atualmente desaguam na Praça da República, provocando grandes constrangimentos. A obra permitirá, a partir da Rua do Olival do Cabido, o encaminhamento das águas pluviais para a Ribeira de Penoutas. Os trabalhos vão, certamente, provocar alguns constrangimentos na Rua Francisco Botelho, condicionamentos que, a seu tempo, serão divulgados. De salientar que esta obra se insere no conjunto de intervenções que decorrem no Mosteiro de S. Miguel de Refojos, obras cofinanciadas pelo Programa NORTE2020.

Foram igualmente aprovados, por unanimidade, o projeto de execução retificado de renaturalização das margens do Rio de Ouro no lugar do Caneiro, na vila do Arco de Baúlhe; a abertura de procedimento de revisão do Plano Diretor Municipal de Cabeceiras de Basto; bem como a fixação da data da 43.ª edição da Agro Basto 2019, a realizar entre os dias 26 e 29 de setembro.

O Executivo Cabeceirense aprovou, por unanimidade, a permuta de uma pequena parcela de terreno para o domínio público municipal, parcela necessária ao desenvolvimento da empreitada de ‘Requalificação do Espaço do Campo do Seco e suas Vias Envolventes e de Enquadramento’.

De entre outros assuntos, foram aprovados dois pedidos de cedência de transporte ao Agrupamento de Escolas, bem como três pedidos de apoio à natalidade.

FAMALICÃO LANÇA MOSTRAS COMUNITÁRIAS PARA VALORIZAR O TERRITÓRIO

As próximas mostras comunitárias realizam-se já neste fim de semana 16 e 17 de março, em Outiz e a 24 de março, na freguesia de Abade de Vermoim

As mostras associativas que, desde há cinco anos, têm vindo a animar os fins-de-semana nas freguesias do concelho de Vila Nova de Famalicão cresceram, ganharam maturidade e envolvem cada vez mais participantes abrangendo toda a comunidade local, numa festa de tradições e costumes populares, mas também na apresentação de novos projetos e ideias. As mostras associativas evoluíram para mostras comunitárias e assentam precisamente na valorização da comunidade, enquanto espaço de interação e partilha.

Mostras associativas.jpg

Promovidas pelo município, através do Gabinete do Associativismo e em parceria com as Juntas de Freguesia, estas iniciativas surgiram no início do primeiro mandato de Paulo Cunha no seguimento do desafio assumido pela Câmara Municipal de apoiar as freguesias do concelho e as suas associações na organização de eventos de promoção e valorização da sua identidade.

“O êxito alcançado pelas mostras associativas superou todas as nossas expetativas, porque mobilizaram e uniram as comunidades, valorizando os territórios e as suas gentes”, explica o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha. “Com a promoção das mostras comunitárias estamos a alargar o leque das participações nestes eventos a toda a comunidade, criando verdadeiras alavancas de desenvolvimento local”.

Assim, a partir de agora as mostras comunitárias irão integrar as associações formais e informais, mas também os artesãos e colecionadores, os restaurantes e um mercado local constituído por produtores de hortícolas, frutas e pecuária, mas também produtos transformados como licores, compotas, enchidos e queijos, entre outros.

O programa de atividades e de animação será desenvolvido pela comunidade e haverá também espaço para iniciativas lúdicas, como os jogos tradicionais e clássicos, pinturas e insufláveis.

“É uma nova filosofia assente na comunidade, no desenvolvimento do território e na valorização de uma cultura de compromisso em prol do bem comum, da coesão e da cooperação”, acrescenta Paulo Cunha.

As próximas mostras comunitárias realizam-se já neste fim de semana 16 e 17 de março, em Outiz e a 24 de março, na freguesia de Abade de Vermoim.

DSC_3033.jpg

PAREDES DE COURA: PADORNELO FESTEJA 32 ANOS DE ACTIVIDADE DA SUA ASSOCIAÇÃO CULTURAL, RECREATIVA E DESPORTIVA

Comemorações do XXXII aniversário da Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Padornelo – Paredes de Coura.

No próximo dia 17 de março, pelas quinze horas realiza-se a XIII edição do “Acordes de Primavera”, evento dedicado à musica popular portuguesa. Na edição do corrente ano, além da participação do grupo anfitrião, a Associação Cultural de Padornelo, conta com a colaboração do Grupo de Recolha e Divulgação da Música Popular de Sátão – Viseu e do grupo de Musica Popular “Os Teimosos” do vizinho concelho de Monção. O evento será finalizado com um lanche convívio entre todos os participantes e espectadores presentes.

CARTAZ ACORDES.jpg

No sábado, dia 30 de março, realiza-se mais uma edição do concurso "Conhecei a Nossa Terra", na sede da Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Padornelo, Paredes de Coura. Esta edição conta com a participação da Associação Cultural de Ferreira, como equipa convidada.

A primeira parte será meramente teórica com um questionário sobre a cultural Courense de autoria do Dr. Aníbal Almeida, Técnico Superior do Município de Paredes de Coura.  Perante o público e perante o júri, nove elementos de cada equipa terão que provar que conhecem de cor e salteado o texto apresentado às duas equipas, respondendo acertadamente a quinze perguntas.

Depois, inicia-se a parte prática, durante a qual cada equipa terá que apresentar uma canção, uma entrevista, uma dança e uma peça de teatro, submetendo-se, agora de uma forma mais rigorosa, à apreciação crítica de um painel de jurados.

O concurso "Conhecei a Nossa Terra" é um dos marcos culturais desta Associação, pelo que as expectativas para esta edição estão ao rubro, muito também pela qualidade das duas Associações envolvidas.

A Associação anfitriã espera casa cheia, como habitual, para este espetáculo-convívio. Apareçam!

Cartaz_Concurso.jpg

CANADÁ: ASSOCIAÇÃO MIGRANTE BARCELOS EM TORONTO EXPULSA SÓCIOS POR "TRAIÇÃO"

ASSUNTO: GIL VICENTE TORONTO

A Associação Migrante Barcelos vem por este meio levar a público a decisão tomada por unanimidade em Assembleia-geral Ordinária realizada na sede da Associação no dia 10 Março 2019.

O Sr. José Carlos Silva e o Sr. Nelson Pinto foram demitidos da Direccão da Associação Migrante Barcelos e expulsos de sócios por desrespeito e traição á Associação. Estes dois Senhores aproveitaram se dos cargos que desempenhavam como directores do Sector de desporto para proveito próprio. Abriram uma Academia de Futebol aproveitando o nome do Gil Vicente que a A.M.Barcelos tem por direito desde 2000 em que se tornou filial N°1 do Gil Vicente Futebol Clube de Portugal e pode a partir dessa data usar tanto o Emblema como os equipamentos oficias do Gil Vicente Futebol Clube  (FOTO ANEXADA Á MENSAGEM). Estes senhores tendo em sua mão toda a responsabilidade do Futebol dada pela Direcção e  como é normal tinham  proximidade com o Gil Vicente de Portugal e fizeram crer que o sector de Futebol estava separado da Associação Migrante Barcelos e que era uma parceria com a A.M.Barcelos. Como toda a gente sabe inclusive o Gil Vicente Futebol Clube  quando foi lançado a escola de futebol ficou registado em acta que a Escola de Futebol só poderia existir dentro do sector de desporto da A.M.Barcelos. A partir do dia 10 Março de 2019 o Sr. José Carlos Silva e o Sr. Nelson Pinto nada têm a ver com o Associação Migrante Barcelos e com o Gil Vicente de  Toronto. Queremos esclarecer que a partir de hoje a Associação Migrante Barcelos nada tem a ver com esses senhores. ATENÇÃO QUEM AJUDAR A ACADEMIA DO GIL VICENTE NÃO ESTARÁ MAIS A AJUDAR A ASSOCIAÇÃO MIGRANTE BARCELOS. Queremos informar os pais dos atletas que a Associação Migrante Barcelos não é mais responsável por nada que aconteça aos vossos filhos. Todas as dívidas contraídas por esses dois Senhores serão inteiramente da responsabilidade deles. A Associação Migrante Barcelos já está a trabalhar no sentido de avisar todas as empresas e a comunicação Social que apoiam a A.M.Barcelos sobre a diferença que á entre o Gil Vicente Toronto e a Academia do Gil Vicente. Não vamos pactuar com pessoas que em vez de unirem promovam a desunião para seu próprio proveito.

A Associação Migrante Barcelos tem 20 Anos.

Esses 20 anos foram a respeitar e a promover a cultura Portuguesa foi é e será que através do Rancho Folclórico e do Futebol que formou e continuará a formar Homens e Mulheres que serão o Futuro. Não podemos deixar passar em Branco o que estes dois Senhores acima referidos fizeram. Infelizmente não se pode confiar em toda a gente. Há Associação Migrante Barcelos deu a estes senhores a liberdade de trabalho sem por obstáculos às suas decisões e foi a paga que teve. Brevemente convocaremos uma conferência de imprensa.

Saudações Barcelenses

Presidente

Vitor Santos

20190311_075133.jpg

MUNICÍPIO ARCUENSE APOIA ASSOCIAÇÕES CONCELHIAS

Protocolos de atividade no valor de 54 000,00 €

A Câmara Municipal celebrou protocolos de apoio à atividade corrente com 13 Associações do concelho, no montante global de 54.000,00€.

IMG_5857.JPG

A Autarquia continua a reconhecer o importante papel do movimento associativo no Concelho, pois ele é parceiro no desenvolvimento cultural, recreativo, juvenil, social e desportivo.

Para a autarquia é fundamental dar continuidade à cooperação, apoiando financeiramente e logisticamente as atividades promovidas pelas coletividades ao longo do ano.

A estes apoios à atividade corrente, a Câmara Municipal junta a colaboração em outros domínios, nomeadamente o apoio à construção, beneficiação e cedência de instalações, ou a aquisição de viaturas e equipamentos.

A Câmara Municipal pretende contribuir para que a comunidade tenha acesso a diversos serviços através das associações e das instituições que espalham dinamismo, atividade e são parceiros por excelência na promoção do desenvolvimento de Arcos de Valdevez.

ARCOS DE VALDEVEZ APOIA ASSOCIATIVISMO

Mais de 80 mil euros para melhorar instalações de Associações arcuenses

Na última reunião de Câmara foram aprovados protocolos, a celebrar com 6 associações do concelho, no valor global de 80 mil euros, para apoiar obras de beneficiação e melhoria das condições das suas sedes.

À Casa do Povo da Vila de Soajo, foi aprovado atribuir um apoio de 11.000,00 €, à Associação Recreativa Cultural e Desportiva de Grade, um apoio de 4.500,00€, ao Rancho Típico e Folclórico de Vilela, um apoio de 25.000,00 €, à Associação Cultural do Povo de Távora, um apoio de 9.500,00 €, à Associação Cultural e Desportiva Unidos do Couto, um apoio de 25.000,00 € e à Associação Cultural e Desportiva dos Amigos de Vilarinho das Quartas, um apoio de 8.000,00 €.

Estes apoios, para além dos atribuídos anualmente no âmbito da sua atividade, refletem-se no incentivo ao incremento da atividade destas Associações, no aumento da sua dinâmica e capacidade de atraírem mais associados e público, bem como também para que estas coletividades tenham melhores condições para o desenvolvimento da sua atividade cultural e recreativa, criando espaços de convívio e diversão nas freguesias.

ESPOSENDE APOIA ASSOCIAÇÕES E JUNTAS DE FREGUESIA

Município de Esposende concede apoios no montante de quase 23 000 euros
Integrado na política de apoio às Juntas de Freguesias e associações concelhias, o Município de Esposende deliberou, em reunião do executivo municipal, atribuir apoios no montante global de aproximadamente 23 000 euros.

DSC09666.JPG

A Casa do Povo de Forjães viu aprovado o pedido de apoio financeiro para a requalificação e melhoramento da parte exterior do edifício, no montante de 13.052,76 euros. Por esta via, a Câmara Municipal está a contribuir para a beneficiação de um espaço destinado a colaborar no desenvolvimento económico-social e cultural da comunidade da freguesia de Forjães, reconhecendo o interesse público desta intervenção.
Para a Junta de Freguesia de Antas o Município transferirá o montante de 5.810,52 euros para custear a intervenção de alargamento e requalificação de um troço da Rua da Pereira, de modo a garantir a melhoria da circulação rodoviária e pedonal no local.
O Município deliberou também atribuir uma verba de 4 000 euros ao NICE – Núcleo de Intervenção Cultural de Esposende destinada a apoiar o plano de atividades da associação para este ano, com particular destaque para o evento “Atlantic Live Sessions”, espetáculos com músicos de renome nacional e internacional, criação de uma residência artística para realização de documentário sobre Esposende e produção e realização do Dia NICE, no âmbito do Festival da Juventude. Este apoio é justificado com o inegável interesse público das ações e a relevância que trazem no desenvolvimento cultural do concelho, na promoção das atividades artísticas, na formação de públicos, na mobilização dos jovens artistas locais e na projeção que dará ao concelho de Esposende.
Atendendo à natureza das ações em causa, o Município está a contribuir para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, designadamente ODS 4 - Educação de Qualidade, ODS 5 – Igualdade de Género, ODS 9 – Indústria, Inovação e Infraestruturas, ODS 11 – Cidades e Comunidades Sustentáveis, ODS 16 – Paz, Justiça e Instituições Eficazes e ODS 17 – Parcerias para a Implementação dos Objetivos.

O FUTURO DO MOVIMENTO ASSOCIATIVO DAS COMUNIDADES PORTUGUESAS

  • Crónica de Daniel Bastos

O movimento associativo das comunidades portuguesas constitui um dos mais importantes elos de ligação dos inúmeros compatriotas espalhados pelos quatro cantos do mundo à língua, cultura, história e memória da pátria de origem, e simultaneamente uma das marcas mais expressivas da inserção nos territórios de acolhimento onde encetaram os seus percursos de vida e de trabalho.

30128522348_0068acc1a9_b

Espaços privilegiados de cultura e participação cívica, o movimento associativo é a argamassa identitária que une as comunidades portuguesas, catapultando as mesmas para um patamar de “verdadeiras embaixadoras de Portugal pelo mundo fora”, como sobrelevou numa das últimas comemorações do 10 de Junho o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

No entanto, é percetível no seio das comunidades portuguesas que o movimento associativo da diáspora enfrenta, hoje, um desafio fundamental para a sua própria sobrevivência futura, que advém essencialmente do envelhecimento dos seus quadros dirigentes e das dificuldades em captar a participação dos lusodescendentes. Este último ponto está inclusivamente neste momento, a ser alvo de uma pesquisa por parte do conselheiro das Comunidades Portuguesas no Canadá, Daniel Loureiro, luso-canadiano a residir em Montreal, que pretende através desta via "descobrir porque não há uma maior adesão dos lusodescendentes aos eventos da comunidade".

Segundo o mais jovem dos conselheiros das Comunidades Portuguesas, os jovens da comunidade "são orgulhos das suas raízes e de pertencerem à comunidade portuguesa", porém há que "preencher esse orgulho" com atividades para "manterem viva a comunidade" que dentro de 40 ou 50 anos terá que se "rejuvenescer".

O rejuvenescimento do movimento associativo das comunidades portuguesas é condição sine qua non para a sua sobrevivência, exigindo aos seus membros uma vivência cultural que seja capaz de ultrapassar os impactos e conflitos geracionais. Torna-se assim, indispensável a diversificação de atividades de animação sociocomunitária, que possam conciliar a cultura tradicional enraizada no movimento associativo, com novas dimensões socioculturais, como o cinema, a literatura, o design, a dança, o teatro, a arte ou a moda, entre outros, de modo a atrair as jovens gerações de lusodescendentes e as mesmas impulsionarem a presença portuguesa no mundo.

ASSOCIAÇÃO ESPAÇO JACOBEUS – CONFRARIA DE SÃO TIAGO TEM NOVA DIRECÇÃO

No passado domingo, dia 06 de Janeiro de 2019, realizou-se no Auditório Multifuncional de Couros, em Guimarães, a Sessão Solene de Tomada de Posse dos novos Órgãos Sociais da Associação Espaço Jacobeus (AEJ), para o biénio 2019/2020.

Novos Orgãos Sociais que tomaram posse.jpg

Novos Órgãos Sociais que tomaram posse

 

Numa cerimónia muito participada, com intervenções de diversas entidades, foi formalizada a Tomada de Posse de José Roseiro, como Presidente da Mesa da Assembleia Geral, Nuno Pontes, como Presidente da Direção Nacional e Victor Gonçalves, como Presidente do Conselho Fiscal, assim como os demais elementos que agora integram os diferentes Órgão Sociais eleitos.

aspeto da sala.jpg

Em Fevereiro de 2004, um grupo de amigos da cidade de Braga e após uma peregrinação a Santiago de Compostela, decidiram fundar a AEJ, com o objetivo de prestar apoio a outros peregrinos do Caminho de Santiago. Trabalhando no sentido de cumprir a missão da Associação, Nuno Pontes, Presidente da Direção Nacional, realçou na sua intervenção, as principais metas que a Direcção pretende alcançar no decurso do biénio, para além das iniciativas de manutenção do Caminho – ações de limpeza, conservação de sinalética e identificação de “pontos negros”– e que são as seguintes:

- A preparação de 2021 – Ano Santo Jacobeu. Estando previsto uma grande afluência de peregrinos rumo a Santiago de Compostela, e pela tendência dos últimos anos, o Caminho Português terá aqui uma grande oportunidade para se consolidar como um dos itinerários jacobeus mais percorridos. Assim, será desenvolvido trabalho no sentido de potenciar as características do Caminho Português;

- A realização de uma Peregrinação a Santiago de Compostela, pelo Caminho de Torres e com início em Salamanca. Deste modo, divulgar-se-á um itinerário sobre o qual AEJ, durante 2017, promoveu o seu reconhecimento e levantamento;

- Integrar a Federação Internacional de Associações de Amigos do Caminho Português de Santiago (FIACPS), proposta apresentada em conjunto com a Associación de Amigas e Amigos do Camiño Portugués de Santiago, em Outubro de 2018, na cidade espanhola de Tui;

- Aquisição de um espaço sede próprio, onde seja possível realizar quer as reuniões de Direção quer as diversas atividades que a Associação desenvolve.

Em 2019, a AEJ comemora o seu XV Aniversário. A cerimónia realizar-se-á em Amares, no dia 23 de Fevereiro 2019, e a Associação dirige a todos os interessados convite à participação.

"Não Passes pelo Caminho...Deixa que o Caminho Passe Por Ti".

A Direção Nacional da Associação Espaço Jacobeus

Nuno Pontes, Presidente AEJ.jpg

Nuno Pontes, Presidente da AEJ

FAMALICÃO: OPERÁRIO FUTEBOL CLUBE INAUGURA NOVA SEDE

Este sábado, dia 5 de janeiro, pelas 18h30, com a presença de Paulo Cunha

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, inaugura este sábado, dia 5 de janeiro, pelas 18h30, a nova sede social do Operário Futebol Clube, nas instalações do clube, sita na Rua Manuel Trovisqueira, em Mões.

IMG_0200.JPG

A construção do novo equipamento de apoio do clube famalicense contou com um apoio municipal de 50 mil euros e, para além dos serviços administrativos e sala de reuniões, terá também uma sala de troféus.

Refira-se que o Operário Futebol Clube, associação desportiva sediada na freguesia de Vila Nova de Famalicão e fundada a 1 de janeiro de 1960, tem vindo a dinamizar a atividade desportiva junto da população desta freguesia e de freguesias vizinhas, dedicando-se, especialmente, à modalidade de futebol, na qual disputa competição federada com todos os escalões de formação e uma equipa de seniores.