Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BARCELOS REALIZA GALA DE ARTESANATO

Abílio Pereira distinguido com Prémio Carreira na Gala do Artesanato

“Barcelos tem talento, tem querer, tem criatividade e o nosso dever é incentivá-los”, foram as palavras do Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, a propósito dos artesãos, na Gala do Artesanato, que se realizou no passado sábado, no Parque da Cidade. Para o Presidente, “esta 36ª Mostra pretende evidenciar o respeito que a cidade tem pelos artesãos”, num ano em que o Município de Barcelos foi agraciado com o Prémio Nacional de Artesanato, poucos meses depois de figurarmos como Cidade Criativa da UNESCO.

Mostra Artesanato

A Gala do Artesanato, que se realizou no último sábado, à noite, foi um dos pontos altos da Mostra e contou com um espetáculo único protagonizado em exclusivo por artistas barcelenses, marcando a cerimónia de entrega dos habituais galardões anuais para os melhores artesãos do certame.

A música esteve a cargo de Bruno Gomes, que participou em programas como a “Operação Triunfo” e o The Voice Portugal; Flora Miranda, que saltou para a ribalta com o programa Operação Triunfo, membro do Fado em Trio, e que faz parte do elenco do Panda e os Caricas; e Tiago Araújo, membro dos Aurora, e conhecido por ter participado no programa Fator X, tendo sido todos acompanhados por uma banda barcelense e por duas bailarinas da Escola de Dança de Barcelos. Ainda de destacar a participação da violinista Bárbara Carvalho que acompanhou a performance da bailarina Anita Grosse, com o tema “Ó gente da minha terra”.

Na categoria principal – Prémio Carreira – foi distinguido Abílio Pereira, artesão da freguesia de Viatodos, por toda uma vida dedicada à cestaria, uma arte que constitui um elemento indispensável para o conhecimento e fruição do artesanato regional, e que, segundo o artesão “quase já não tem seguidores”. Os prémios Revelação foram entregues a Irene Salgueiro e a Hélder Ferreira, respetivamente, nas subcategorias de Artesanato Tradicional e Contemporâneo. A artesã Fátima Miranda arrecadou o Prémio Inovação.

A 36ª Mostra de Artesanato e Cerâmica de Barcelos chega ao fim na próxima quarta-feira, dia 15 de agosto. Até lá, os visitantes podem ainda usufruir de um conjunto de ofertas de animação e ainda de uma praça de alimentação com música ao vivo todos dias.

O evento permite a todos o contacto com as artes tradicionais e o trabalho ao vivo, e promove a riqueza da arte e do trabalho tradicional barcelense, reafirmando a aposta do Município no apoio ao trabalho desenvolvido pelos artesãos.

A Mostra abre, todos os dias,  às 18h00. Na quarta-feira, feriado, as portas abrem mais cedo, pelas 16h00. O encerramento está marcado para a meia -noite.

Prémio Carreira

CELORICO DE BASTO REALIZA FEIRA DE ARTESANATO E GASTRONOMIA

XXI Feira de Artesanato e Gastronomia em Celorico de Basto. Certame termina dia 15 de agosto, feriado religioso

Abriu portas na sexta-feira, 10 de agosto, na tradicional cerimónia informal, com a visita do Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto e demais edilidades politicas a todos os stands, e tem sido um verdadeiro sucesso com milhares de pessoas a visitarem diariamente o recinto.

_DSC2979

“A abertura da feira é um momento simbólico que permite um agradecimento especial a todos aqueles que marcam presença no nosso certame. É também uma forma de vermos, ao pormenor, a qualidade dos produtos expostos, com degustação da boa gastronomia e dos vinhos verdes da região” disse Joaquim Mota e Silva, Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto. O autarca ressalva a procura cada vez maior deste certame por parte dos expositores e o número crescente de visitantes. “Esta feira, felizmente, já não tem muito por onde crescer, seja na qualidade dos produtos expostos, seja na quantidade de expositores, seja no número de visitantes. Estamos satisfeitos com os resultados das edições anteriores e estou certo que nesta edição, e com as temperaturas que se têm feito sentir, teremos uma ainda maior afluência”.

De facto, volvidos três dias desde o arranque do certame a satisfação não poderia ser mais evidente. “Tal como tínhamos previsto a afluência tem sido extraordinária. As pessoas vêm, visitam os stands, fazem as suas compras, jantam na restauração, provam os petiscos e iguarias, o vinho verde, divertem-se com a animação permanente que tem alegrado o certame e ficam, num verdadeiro convivo salutar, pela noite dentro” ressalvou Joaquim Mota e Silva. “Só podemos estar satisfeitos, o concelho está cheio de gente vindo de todos os pontos do país e do estrangeiro. O alojamento no concelho está lotado e os restaurantes não têm mãos a medir com tanta procura. Sentimos, efetivamente, uma maior dinâmica económica durante os meses quentes de Verão, mas durante o período da gastronomia é extraordinário” disse o autarca.

O edil celoricense fez ainda uma ressalva à presença de milhares de emigrantes que por estes dias marcam presença em Celorico de Basto para visitar a família e os amigos e aproveitam a gastronomia para conviver e viver de perto as culturas locais. “Esta feira é também dos emigrantes que vivem as nossas tradições com grande efusividade, que vibram com o que é português, que exaltam a nossa terra, o que nos identifica. Durante este período são muitos os emigrantes a visitar este certame que aproveitam a ocasião para rever amigos e matar saudades”.

Um certame que apresenta uma qualidade crescente nos produtos expostos e que não descura o trabalho ao vivo desenvolvido por muitos artesãos.

Nos próximos dias de certame, a XXI Feira de Artesanato e Gastronomia e Mostra de Vinhos terá animação permanente com cantares ao desafio, hoje e quarta-feira, com o grupo de cavaquinhos de Arnoia, os Foice, o Rancho Folclórico “os Amigos do Castelo”, o grupo de Concertinas “Viva Moreira”, a Tuna de Arnoia, os Sirigoça e os Touriga. Toda a informação relativa à animação encontra-se disponível em www.mun-celoricodebasto.pt.

_DSC3019

_DSC3026

_DSC3069

_DSC3077

_DSC3180

_DSC3205

_DSC3551

_DSC3586

_DSC3637

_DSC3655

_DSC3668

CELORICO DE BASTO APRESENTA ARTESANATO, GASTRONOMIA E VINHOS

Celorico de Basto prepara-se para receber a XXI Feira de Artesanato e Gastronomia e Mostra de Vinhos

De 10 a 15 de agosto, Celorico de Basto será o centro de todas as atenções num certame com mais de 150 stands e milhares de pessoas no recinto.

A abertura oficial da feira está marcada para dia 10 de agosto, amanhã, pelas 18h00, junto à entrada do Mercado Municipal, com visita das edilidades politicas a todos os stands presentes.

cartaz_Feira de Artesanato 2018 - reduzido

“A abertura da feira é um momento simbólico que permite um agradecimento especial a todos aqueles que marcam presença no nosso certame. É também uma forma de vermos, ao pormenor, a qualidade dos produtos expostos, com degustação da boa gastronomia e dos vinhos verdes da região” disse Joaquim Mota e Silva, Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto. O autarca ressalva a procura cada vez maior deste certame por parte dos expositores e o número crescente de visitantes. “Esta feira, felizmente, já não tem muito por onde crescer, seja na qualidade dos produtos expostos, seja na quantidade de expositores, seja no número de visitantes. Estamos satisfeitos com os resultados das edições anteriores e estou certo que nesta edição, e com as temperaturas que se têm feito sentir, teremos uma ainda maior afluência”.

Serão 6 dias plenos de atividade num certame com cada vez mais procura. O reflexo dessa procura intensa é evidente nos locais de alojamento e nos restaurantes. “Durante os dias em que decorre a feira temos o concelho repleto de gente com os emigrantes que nos visitam para passar o seu período de férias e muitos turistas que olham para este concelho como um local ideal para visitar, para desfrutar da natureza e sobretudo para se divertirem com o cartaz cultural apresentado. O alojamento no concelho está lotado e os restaurantes não têm mãos a medir com tanta procura. Sentimos, efetivamente, uma maior dinâmica económica durante os meses quentes de Verão, mas durante o período da gastronomia é extraordinário” ressalvou o autarca.

Este ano a Feira de Artesanato e Gastronomia e Mostra de Vinhos apresenta regras apertadas que visam salvaguardar os produtores/engarrafadores de vinho do concelho. Uma forma de valorização dos produtos endógenos e deste produto em particular, o vinho verde.

A entrada no recinto da feira é gratuita e não faltará animação permanente. Em dia de abertura vários grupos marcarão presença no certame, o espaço será animado pelos Tamegaitas, pelo Grupo de Cavaquinhos de Arnoia e a Tuna Académica da Faculdade de Economia da Universidade do Porto. 

BARCELOS MOSTRA ARTESANATO E CERÂMICA

Abertura da 36ª Mostra Nacional de Artesanato e Cerâmica de Barcelos

3 de agosto, às 18h30, no Parque da Cidade

A 36.ª edição da Mostra Nacional de Artesanato e Cerâmica de Barcelos vai realizar-se entre os dias 3 e 15 de agosto, no Parque da Cidade. O certame terá como pano de fundo a integração de Barcelos na Rede de Cidades Criativas da UNESCO, na categoria de Artesanato e Arte Popular, um reconhecimento internacional que vem abrilhantar, ainda mais, aquela que é uma das mais antigas mostras do país e a que melhor espelha a autenticidade e riqueza da arte popular.

facebook

Mais de 116 artesãos, 80 dos quais de Barcelos, estão representados neste certame que conta com cerca de 131 stands espalhados pelas várias áreas do recinto do Parque.

Este certame, um dos mais antigos do país, conta com a presença dos mais importantes artesãos de cada setor do artesanato e retrata toda a riqueza da arte e do trabalho tradicional.

FAMALICÃO REALIZA FEIRA DE ARTESANATO E GASTRONOMIA... COM FADO E MUITO FOLCLORE!

Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão realiza-se de 31 de agosto a 9 de setembro. Piruka, Augusto Canário, muito folclore e fado animam evento

O início de setembro representa para muitas pessoas o regresso das férias e a preparação para um novo ano escolar mas, em Vila Nova de Famalicão, estes são dias de grande animação com a Feira de Artesanato e Gastronomia, um evento que funciona como plataforma de encontro e convívio dos famalicenses, atraindo cada vez mais turistas.

DSC_6216

De 31 de agosto a 9 de setembro, Vila Nova de Famalicão acolhe, assim, “a maior Feira de Artesanato e Gastronomia do Minho, que é inquestionavelmente um cartaz turístico-cultural de referência nacional, com um intenso e diversificado programa de animação popular”, como refere o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, na sua mensagem de apresentação do evento.

Trata-se da 35.ª edição da Feira, “35 anos de crescimento, consolidação e elevação da qualidade”, acrescenta o autarca.

À riqueza do artesanato nacional juntam-se os sabores inconfundíveis da gastronomia numa conjugação de saberes e sabores únicos e genuínos. No recinto do antigo campo da feira semana reúnem-se ao longo de dez dias mais de 100 artesãos – muitos deles a trabalhar ao vivo – representantes das várias regiões do país e perto de uma dezena de restaurantes e tasquinhas com as iguarias mais tradicionais. Por aqui, há ainda espaço para os produtores que trazem consigo os vinhos, queijos, presuntos e doces mais puros oriundos de todo o país.

É inegável o prestígio que o evento tem alcançado nos últimos anos, facto que Paulo Cunha atribui “à forte aposta da autarquia na organização e promoção da Feira, que tem levado a uma natural seleção do melhor e mais autêntico artesanato nacional a par dos mais genuínos sabores da nossa gastronomia”.

PIRUKA, AUGUSTO CANÁRIO, FOLCLORE E FADO

Este ano, a grande novidade da Feira de Artesanato e Gastronomia é a noite de 6 de setembro, dedicada à juventude com a participação do rapper “Piruka”. Para o presidente da Câmara Municipal a autarquia “tem tido a preocupação de atrair para ao certame as novas gerações de forma a transmitir-lhes tradições ancestrais”.

Para além do rapper “Piruka”, o evento garante animação diária e constante através da participação de quase três dezenas de artistas musicais, donde se destaca a presença de Augusto Canário & Amigos no dia 4 de setembro, os famalicenses Charles Band Dickens e Rosamate a 7, o projeto cultural Vozes do Minho e Costinha no dia 8, e o fado de Carina Amarante e Patricia Costa, a encerar a 9 de setembro. Pelo meio, haverá muita alegria com os ranchos folclóricos do concelho, as concertinas e os cantares ao desafio. Helena Fernandes com Banda Jazz e a Banda Medusa de Fradelos sobem ao palco no dia 3.

“São muitos e de grande qualidade, os artistas que vão animar a nossa Feira de Artesanato e Gastronomia”, sublinha Paulo Cunha, referindo que a autarquia “volta a apostar na prata da casa”.

Refira-se que o evento é de entrada livre.

35ª FEIRA DE ARTESANATO E GASTRONOMIA DE VILA NOVA DE FAMALICÃO

LOCAL | Antigo Campo da Feira Semanal

Dia 31 de Agosto - SEXTA

            18H00 – inauguração com arruada pela BANDA DE MÚSICA DE RIBA D’AVE

            21h30 – Concerto pela BANDA DE MÚSICA RIBA D’AVE 

22h30 – CHULADA DA PONTE VELHA (Santo Tirso) 

Dia 01 de Setembro – SÁBADO

16h00 – Tarde de Folclore: RANCHO FOLCLÓRICO DA NOVO RUMO, Associação de Professores de Vila Nova de Famalicão e GRUPO FOLCLÓRICO DE NINE

21h30 – Grupo FOLC 5 (Joane)

22h30 - ÚS SAI DE GATAS (Miranda do Corvo)

Dia 02 de Setembro - DOMINGO

16h00 – Tarde Popular:

Arruada de Concertinas: ESCOLA DE CONCERTINAS DA ASS. CULT. DESP. S. MARTINHO DE BRUFE e ASSOCIAÇÂO DE CONCERTINAS MONTE SANTO ANDRÉ (Arnoso Santa Eulália) 

Cantares ao Desafio p/ ASSOCIAÇAO DE TOCADORES E CANTADORES AO DESAFIO FAMALICENSE

21h30 – BANDA FAMMASHOW

Dia 03 de Setembro - SEGUNDA

21h30 – HELENA FERNANDES com Banda Jazz 

22h30 – BANDA MEDUSA (Fradelos)

Dia 04 de Setembro – TERÇA

22h30 – AUGUSTO CANÁRIO & AMIGOS

Dia 05 de Setembro – QUARTA

            22h30 – RONDA DOS QUATRO CAMINHOS

Dia 06 de Setembro – QUINTA

            14h30 – Tarde Sénior

CONJUNTO TÍPICO OS LUSITANOS DE NINE

22h00 – PIRUKA  

Dia 07 de Setembro – SEXTA

            21h30 – CHARLES BAND DICKENS (VNF)

            22h30 – ROSAMATE (Pedome)

Dia 08 de Setembro – SABADO

16h00 – Tarde de Folclore:

GRUPO FOLCLÓRICO SANTA LEOCÁDIA DE FRADELOS  

RANCHO FOLCLÓRICO DA CASA DO POVO DE RUIVÃES        

21H30 – Projeto Cultural VOZES DO MINHO

            Projeto Polifónico de Temas Etnográficos e Populares Portugueses

Com a participação de vozes de grupos de 5 concelhos (Viana, Braga, Famalicão, Vila Verde e Ponte de Lima

22h30 – COSTINHA 

Dia 09 de Setembro – DOMINGO

16h00 – Tarde de Folclore:

GRUPO INFANTIL E JUVENIL DANÇAS E CANTARES DE JOANE

GRUPO FOLCLÓRICO DANÇAS E CANTARES JOANE

            18h00 – Danças Urbanas:

CASA DO POVO DE RIBEIRÃO

ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DAS LAMEIRAS

            20h30 – Noite de Fado

Participação: CARINA Amarante e PATRÍCIA COSTA

DSC_6194

CROCHET SAIU À RUA EM VILA NOVA DE CERVEIRA

Este verão não fique em casa, saia à rua para apreciar o crochet em Cerveira

Vila Nova de Cerveira volta a vestir-se de crochet e a surpreender pela criatividade e perfeição dos trabalhos. Oito encantadoras bonecas, um exuberante pavão, a fachada de uma casa particular totalmente forrada, e muito mais. Em cada canto e esquina, várias e coloridas surpresas de dimensões consideráveis. A 3ª edição d’ ‘O Crochet Sai à Rua’ está a decorrer até 30 de setembro, graças ao envolvimento da comunidade, comerciantes, Juntas de Freguesia e IPSS’s.

IMG_5321

Mais um ano, e a ‘Vila das Artes’ integra o roteiro turístico nacional deste verão com um programa cultural de excelência. Da diversidade de sugestões, ‘O Crochet Sai à Rua’ é um dos eventos que atrai milhares de pessoas oriundas não só de várias regiões de Portugal, mas igualmente de outros países.

Centenas de pessoas envolvidas e de novelos de lã, vários meses a trabalhar. Ideias concretizadas em obras artísticas de crochet que dão o mote para a 3ª edição deste projeto comunitário. À semelhança dos anos anteriores, há trabalhos para todos os gostos e idades porque Cerveira e os Cerveirenses já nos habituaram a uma imaginação sem limites, corroborando o epíteto de ‘Vila das Artes’.

A dar o mote para partir à descoberta do crochet surge a fachada da Câmara Municipal que ostenta um elegante pavão de 3 metros num jardim em crochet. Percorrer as várias artérias do centro histórico torna-se uma aventura com trabalhos duplamente gigantes, na beleza e na dimensão, mas também muitos e atrativos pormenores em montras, varandas, jardins, edifícios públicos…

Há ruas totalmente ornamentadas em crochet com arcos festivos, com toldos de flores, a fachada de uma casa minuciosamente forrada a crochet e com peças e miniatura que não passam despercebidas a quem passa. A marcar o início e final de cada rua, eis que se vislumbram umas figuras enormes. São 7 bonecas e um ‘cavalheiro’ com cerca de 2,5 metros cada, totalmente vestidas em crochet pelas Juntas de Freguesia, ostentando vestidos de gala, trajes alto-minhotos, e até personagens conhecidas da Disney – a Mini e a Emília do Sítio do Picapau Amarelo. Mas há ainda borboletas, vasos, motas, bicicletas… uma inimaginável quantidade e qualidade de obras de arte em crochet que merecem ser visitadas.

‘O Crochet Sai à Rua’ um projeto de envolvimento comunitário iniciado em 2014, de periodicidade bienal, fruto de uma incansável dedicação da comunidade, dos comerciantes, Juntas de Freguesia e IPSS’s. A todos o nosso imenso obrigado.

Para residentes e visitantes, fica o convite para visitar Vila Nova de Cerveira, e descobrir a arte secular do crochet.

O Crochet Saiu +Ç Rua 13.07 (35)

O Crochet Saiu +Ç Rua 13.07 (109)

O Crochet Saiu +Ç Rua 13.07 (114)

O Crochet Saiu +Ç Rua 13.07 (33)

MOSTRA DE ARTESANATO EVIDENCIA BARCELOS COMO CIDADE CRIATIVA

36.ª edição vai realizar-se entre 3 e 15 de agosto, no Parque da Cidade

A 36.ª edição da Mostra Nacional de Artesanato e Cerâmica de Barcelos vai realizar-se entre os dias 3 e 15 de agosto, no Parque da Cidade. O certame terá como pano de fundo a integração de Barcelos na Rede de Cidades Criativas da UNESCO, na categoria de Artesanato e Arte Popular, um reconhecimento internacional que vem abrilhantar, ainda mais, aquela que é uma das mais antigas mostras do país e a que melhor espelha a autenticidade e riqueza da arte popular.

facebook

Além do reconhecimento internacional, recorde-se que também dentro de portas, no último ano, Barcelos esteve em grande destaque, tendo o Município sido laureado, no Prémio  Nacional do Artesanato 2017, com o Prémio Promoção para Entidades Públicas, que visa reconhecer o trabalho das entidades ou organismos públicos em prol das artes e ofícios, numa cerimónia em que a artesã barcelense Júlia Ramalho arrecadou o Prémio Carreira.

É, portanto, na senda de um ano de ouro para o artesanato barcelense que acontece esta 36.ª edição da Mostra, contando com cerca de 130 stands, a maioria de artesãos locais, e com um vasto programa de animação, do qual se destacam os espetáculos de Fernando Pereira, Galandum Galandaina ou Kumpania Algazarra e o já habitual folclore internacional.

O ponto alto da Mostra é a 8.ª edição da Gala do Artesanato, no dia 11, às 22h00, na qual serão entregues os prémios Carreira, Inovação, Revelação Artesanato Contemporâneo e Revelação Artesanato Tradicional. Júlia Ramalho, Júlia Côta, Júlio Alonso ou Armando Braz são alguns dos grandes nomes do artesanato barcelense que viram o seu trabalho reconhecido com a atribuição do Prémio Carreira.

O programa da Mostra inclui, ainda, workshops diários com artesãos do concelho de diversas áreas, todos os dias, às 18h30, no stand do Município. O certame estende-se até à Avenida da Liberdade, onde se irá realizar, nos dias 11 e 12, a Feira do Melão Casca de Carvalho. A Praça da Alimentação, com a aposta nos sabores tradicionais da região e com música ao vivo, mantém-se como uma das principais atrações do evento.

A abertura oficial acontece no dia 3 de agosto, às 19h00, com visita aos expositores e desfile dos grupos de folclore internacional que participam no Festival do Rio 2018 e que também atuam no palco principal da Mostra, no dia de abertura, às 22h00, e nos dias 6, 7 e 9.

No plano musical, são muitos os destaques do cartaz. O cantor Fernando Pereira atua no dia 4; o conceituado grupo de música folk de Miranda do Douro, Galandum Galandaina, sobe ao palco da Mostra no dia 8; a música folk portuguesa volta a estar em evidência com os espetáculos de Sérgio Mirra no dia 12 e do barcelense Jorge Lomba no dia 14; o evento terminará em grande euforia com os enérgicos e festivos Kumpania Algazarra.

Diariamente, haverá animação de rua e arruadas pelo recinto protagonizadas por grupos de folclore do concelho. Os mais novos poderão divertir-se no parque de insufláveis colocado no Pavilhão Municipal.

A Mostra Nacional de Artesanato e Cerâmica de Barcelos estará aberta de segunda a sexta-feira, das 18h00 às 24h00, e ao fim de semana e no feriado 15 de agosto, das 16h00 às 24h00.

Mostra de Artesanato (1)

Mostra de Artesanato (2)

Mostra de Artesanato (3)

VILA VERDE LEVA "NAMORAR PORTUGAL" À FEIRA INTERNACIONAL DE ARTESANATO

FIA 2018. Produtos Namorar Portugal conquistaram corações na maior Feira de Artesanato da Península Ibérica!

Os produtos inspirados nos sentimentos e afetos dos Lenços Namorar Portugal continuam a levar aos quatro cantos do planeta uma mensagem de paz, amor e amizade. Desta feita, a marca territorial de Vila Verde regressou a uma casa que conhece bem, a Fia Lisboa, que este ano decorreu de 23 de junho a 01 de julho, no Parque das Nações. A maior feira de artesanato da Península Ibérica voltou a afirmar-se como um palco de excelência para incrementar a reputação da marca, aproveitar novas oportunidades de negócio (dinamizando a economia), promover o território vilaverdense e divulgar a genuína tradição da cultura popular do Minho.

npfia2018

Durante os dez dias do certame, que contou com representação de mais de 40 países, passaram pelo Parque das Nações mais de 100 milhares de pessoas. Mais uma vez, a marca Namorar Portugal agarrou com as duas mãos oportunidade soberana para divulgar e comercializar os produtos Namorar Portugal, que permitiu, em simultâneo, valorizar a tradição minhota e a cultura popular.

A marca territorial do Município de Vila Verde apresenta uma enorme diversidade de produtos (vestuário, artesanato, acessórios de moda, calçado, decoração, merchandising…) que se afirmam como veículos de sentimentos e afetos, inspirados nas mensagens de amor dos Lenços Namorar Portugal. Além da importância social e cultural (de preservação e promoção da genuína tradição do Minho), a marca afirma-se de forma cada vez mais contundente como um catalisador da economia e do turismo, com parceiros em vários pontos do país e presença habitual em grandes eventos de promoção da cultura, do artesanato e do turismo.

O ‘quartel-general’ é o Espaço Namorar Portugal, localizado no Centro de Dinamização Artesanal de Vila Verde, mas a marca encontra-se agora a um clique de distância de todo o planeta, através do website e loja online www.namorarportugal.pt ou da página Facebook.com/namorarportugal.

FAMALICÃO MOSTRA-SE NA FEIRA INTERNACIONAL DE ARTESANATO

Famalicão presente na Feira Internacional de Artesanato

O Município de Vila Nova de Famalicão realizou esta quarta-feira, 27 de junho, uma ação de promoção do seu território na Feira Internacional de Artesanato (FIA), que decorre até 1 de julho, no Parque das Nações, em Lisboa, e que é visitada por mais de 100 mil pessoas.

IMG-1381

A participação do município famalicense nesta que é a maior feira de multiculturalidade que ocorre na Península Ibérica e a segunda na Europa ocorreu integrada no expositor do Turismo do Porto e Norte de Portugal, tendo sido atribuído um especial enfoque à área “Viajar em Família”, destacando-se neste caso algumas das estruturas que compõem a Rede de Museus de Vila Nova de Famalicão, nomeadamente, a Casa Museu de Camilo Castelo Branco e o Museu da Indústria Têxtil.

A participação de Famalicão na FIA contou ainda a realização de performances teatrais alusivas à vida e obra de Camilo Castelo Branco e uma exposição de produtos de cerâmica alusivos ao escritor e de presépios promovida pela Fundação Castro Alves.

IMG-1449

ESPOSENDE ENSINA ARTE DE TRABALHAR O JUNCO

Município de Esposende alarga experiências na arte do trabalho do junco

O Município de Esposende, como membro da rede nacional de turismo criativo Creatour participou no National IdeaLab and 2nd International Conference "Emerging and Future Trends in Creative Tourism", que decorreu na Universidade do Minho, em Braga. O projeto Creatour visa Desenvolver Destinos de Turismo Criativo em Cidades de Pequena Dimensão e Áreas Rurais

Arte_do_Junco (1)

A equipa de trabalho apresentou o projeto piloto EScriativo, especificamente o projeto municipal que se baseia na criação de experiências e atividades artesanais associadas ao junco.

Assente no caráter único da arte de trabalhar o junco, com o EScriativo estrutura-se um projeto de turismo criativo baseado na oportunidade de oferecer ao visitante experiências exclusivas, capazes de estimular o seu potencial criativo e que estejam profundamente enraizadas na vida da comunidade anfitriã.

Este projeto de turismo criativo está a ser desenvolvido com base na criação de oficinas que estimulem experiências criativas informais, constituídas por pequenos grupos de visitantes.

Em fase mais avançada do projeto, perspetiva-se a associação da experiência ao território, incluindo essa atividade no ciclo de junco, visitando o local de cultivo, colhendo junco. No fundo, participando em todo o processo de criação de artigos ligados a esta arte. O gozo do território pode ser um momento inspirador, contribuindo para o processo criativo e para uma experiência mais autêntica, baseada em motivos e produtos locais com caráter e significado para o território.

As experimentações relacionadas com a arte do junco têm sido desenvolvidas no Centro de Informação Turística de Esposende, mas prevê-se que, brevemente, realizar-se-ão ações ao ar livre, em locais públicos. Está previsto o workshop “0 junco sai à rua”, a realizar na Feira Mensal de Artesanato, a 15 de julho; e “O junco vai à praia”, com workshop e desfile de moda, na Praia de Suave Mar, a 26 de agosto.  No dia 29 de setembro, realizar-se-á uma ação de promoção das “Artes do Junco”, integrando as comemorações do Dia Mundial do Turismo.

Refira-se que foram já desenvolvidas, no âmbito do Turismo Criativo, várias ações, entra as quais destacamos dois seminários internacionais e workshops.

Prevê-se que no primeiro trimestre de 2019, estas oficinas temáticas sejam realizadas no Centro Interpretativo do Junco, a construir na vila de Forjães.

Arte_do_Junco

Creatour 1

Creatour

BARCELOS REFORÇA APOSTA NA FEIRA INTERNACIONAL DE ARTESANATO

Presença no maior certame da Península Ibérica decorrerá entre 23 de junho e 1 de julho

O Município de Barcelos, através do pelouro do Turismo e Artesanato, vai estar presente, pela décima terceira vez consecutiva, na maior feira de artesanato da Península Ibérica, a Feira Internacional de Artesanato – FIA, em Lisboa, de 23 de junho a 1 de julho de 2018.

FIA 2017

O Município aposta, este ano, num stand de 54 metros quadrados, com quatro frentes, subordinado às artes certificadas e aos títulos de cidade criativa da UNESCO e Prémio Nacional de Artesanato, uma imagem objetiva focada nas várias artes representativas do concelho, nomeadamente o figurado, a olaria, bordado de crivo de S. Miguel da Carreira, as artes da madeira, bordados e tecelagem, ferro e derivados, cestaria e contemporâneo.

O stand comporta peças de mais de 35 artesãos locais, com atividades nos mais diversos domínios, e estarão presentes no evento apoiados pelo Município e Instituto de Emprego e Formação profissional cerca de 15 artesãos de diversas áreas e produções locais. De referir também que Barcelos, em virtude de ser Prémio Nacional de Artesanato no domínio das Entidades Públicas e de a artesã Júlia Ramalho ostentar o titulo Prémio Carreira, terá também grande destaque no stand do IEFP que, este ano, é dedicado precisamente ao Prémio Nacional de Artesanato.

A participação neste certame é de grande interesse para o artesanato e comunidade artesanal local, na medida que é nesta área territorial que se concentra o maior mercado consumidor de arte popular, quer em termos de colecionadores, quer em termos de lojistas, apresentando-se esta feira como um dos palcos privilegiados para a promoção das artes e ofícios tradicionais na Península Ibérica.

Por outro lado, o facto de Barcelos ser atualmente membro da rede Mundial das Cidades Criativas da UNESCO, será naturalmente um atrativo extra para potenciar contactos com os mais de 40 países que se farão representar neste certame, à imagem do que aconteceu na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), nomeadamente no domínio da promoção e dinamização do Turismo e Experiências Criativas. Uma ação que se enquadra na estratégia de promoção e internacionalização do artesanato de Barcelos, que vem na sequência das ações que têm vindo a ser realizadas para a promoção internacional do artesanato de Barcelos e potenciação da sua exportação como produto cultural de excelência.

MARIAS PAPERDOLLS RUMA AO JAPÃO COM BONECAS TRAJADAS À VIANESA

Depois de conquistarem a Europa, bonecas de papel da artista plástica portuguesa - Cláudia Nair Oliveira - entram no mercado japonêsDepois de internacionalizarem-se pela Europa, em países como Espanha, França, Itália, Bélgica, Canadá, Áustria e Dinamarca, as Marias Paperdolls - projeto da artista plástica Claudia Nair Oliveira - conquistam, agora, o Japão.Azulejaria portuguesa, filigrana e as orientais gueixas são os temas que as bonecas de papel vão 'vestir' na sua apresentação ao mercado japonês.

MP_Japão

O lançamento concretiza-se através da exposição "Interior Lifestyle" que decorre entre 30 de maio e 1 de junho, em Tóquio. A participação resulta de uma parceria de colaboração entre a Associação Selectiva Moda, a marca de Valongouro e o escultor portuense, Victor Escaleira.

Cláudia Nair Oliveira | MARIAS PAPERDOLLS:

Abraça a arte de reciclar papel para construir bonecas artesanais que retratam cultura, património e personalidades. Cada peça conta uma história, defende uma causa, passa uma mensagem, têm 'Alma e Identidade'.

As MARIAS PAPERDOLLS enquadram-se num conceito criativo, contemporâneo e ambiental (material reciclado), e têm no ADN uma essência humanista que gira em torno do universo feminino. Através das inúmeras, variadas e criativas ilustrações, as MARIAS PAPERDOLLS contam histórias, são rosto de causas e voz de mensagens pelo mundo. Espalhadas um pouco por todo o país - com vários pontos de venda -, as MARIAS PAPERDOLLS já se internacionalizaram em países como Espanha, França, Itália, Bélgica, Canadá, Áustria e, recentemente, na Dinamarca.

COLECÇÕES:

Inspirada nas tradições da sua terra Natal – Valongo – Cláudia Nair Oliveira começou por retratar as tradições da terra do biscoito, da regueifa, da ardósia e do brinquedo. Criou, também, uma colecção inspirada na Bugiada e Mouriscada, tradição de Sobrado (Valongo), exposição que levou a vários espaços no distrito do Porto.  

As Marias vestiram, ainda, os trajes minhotos  de Viana do Castelo, e foram personalidades como Frida Khalo ouMaria Madalena, temas que apresentou, também, em várias exposições.

Depois de uma colecção de Marias com trajes portugueses, seguiu-se uma outra inspirada na obra da poetisa Florbela Espanca, com a qual se identifica. “O meu mundo não é como o dos outros, quero mais, exijo demais, há em mim uma sede de infinito…”, é uma das frases da autora que Cláudia Nair Oliveira usa para se definir.

Foi com a colecção Marias – Por todas as Meninas e Mulheres - criada no âmbito da campanha de denúncia de violência e discriminação sobre o género feminino “Continuamos à Espera”, que expôs em 2014, no Centro Cultural de Cascais, e que contou com o apoio de Catarina Furtado (Corações com Coroa) -, que o projeto artístico ganhou uma nova dimensão, marcando o lançamento das bonecas pelo mundo. Neste tema, para pintar as Marias, Cláudia Nair Oliveira convidou vários ilustradores nacionais de renome, como André da Loba, Esgar Acelerado, Sara Macedo, António Soares, Júlio Vanzeler, Kammuz, entre outros. Ainda no âmbito da defesa de causas, criou uma boneca inspirada na Gisberta (transexual assassinada no Porto), que foi a imagem do Centro Gis, inaugurado, em 2016, em Matosinhos.

Seguiram-se outras colecções, como As Mulheres e a Música, onde vestiu as suas bonecas de divas do palco, uma exposição que apresentou na ACASAdaBoavista, no Porto, levou a vários espaços da cidade; as Mulheres de Negro inspiradas na pesca, no mar e no vinho, trabalho que apresentou no Espaço Porto Cruz, em Vila Nova de Gaia. 

Este ano, marcou presença no Portugal Fashion, onde expôs algumas das suas criações no Showroom 'Brand Up', no Porto. A marcar esta participação esteve o lançamento de merchandising da marca que inclui t-shirts e sacos com a assinatura Marias Paperdolls

Recentemente, Cláudia Nair Oliveira, retratou a azulejaria portuguesa em Memories of an Identity, exposição que apresentou, em Abril, na Dinamarca, um trabalho que resultou de uma parceria com o artista plástico e escultor, Victor Escaleira.

unnamed

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE (RE)VIVE PATRIMÓNIO CULTURAL DO JUNCO

Entre os próximos dias 8 e 13 de maio, Forjães vai centrar atenções sobre o património ligado ao junco.

No âmbito do Ano Europeu do Património Cultural, o Município de Esposende vai levar a efeito a atividade ‘À descoberta de… Forjães’, em parceria com a Junta de Freguesia de Forjães e com o apoio da ACARF-Associação Cultural, Artística e Recreativa de Forjães, GADTF-Grupo Associativo de Divulgação Tradicional de Forjães e grupo de teatro Forjães em Cena.

Junco

O programa engloba um conjunto de atividades que decorrerão no Centro Cultural de Forjães, com entrada livre, com destaque para o Seminário “O Artesanato do Junco. História, Arte, Contexto Social e Ambiental da sua Produção”.

Naquele espaço, estará patente, entre os dias 8 e 13 de maio (de terça-feira a domingo), a exposição “As Artes do Junco”, na qual poderão ser apreciados vários artigos feitos em junco e os diversos artefactos que são utilizados para a elaboração do artesanato de junco, com especial destaque para o tear onde são confecionadas as peças. A matéria-prima, desde o seu estado primitivo até ao produto final, após o tingimento, poderá ser apreciada nesta mostra, bem como alguns trajes de trabalho que faziam parte do dia-a-dia de trabalho das pessoas que se dedicavam a esta atividade económica.

No sábado, dia 12 de maio, às 15h00, terá lugar o Seminário “O Artesanato do Junco. História, Arte, Contexto Social e Ambiental da sua Produção”. Na abordagem histórica desta expressão do património cultural do concelho de Esposende, Brochado de Almeida incidirá a sua intervenção sobre “A História do Artesanato do Junco em Forjães”. A visão atual e inovadora da promoção e divulgação do artesanato do Junco e do concelho de Esposende será abordada na temática “O Artesanato do Junco no Projeto ‘CREATOUR’, para um Turismo Criativo em Esposende”, por Olga Matos e Paula Remoaldo. Abordar-se-á, ainda, o trabalho do Junco como uma manifestação do Património Cultural Imaterial concelhio, designadamente o seu aspeto técnico, artístico, a sua relação com a comunidade e com o meio ambiente. Álvaro Campelo vai falar sobre “O Artesanato do Junco como Património Imaterial: o artesanato, a sociedade, o espaço ecológico”.

Este Seminário foi alvo de acreditação pelo Centro de Formação da Associação de Escolas dos Concelhos de Barcelos e Esposende, pelo que os professores que participem terão créditos.

A encerrar o programa, no domingo, 13 de maio, às 15h00, decorre o “Encontro Etnográfico – À volta do tear”. Esta atividade inicia-se com uma visita à exposição, seguindo-se a apresentação da proposta de Estratégia Global Para o Estudo e Promoção do Artesanato de Junco. Depois haverá lugar a conversas em torno do ciclo do junco, intercaladas com momentos de cantigas pelo Grupo Associativo de Divulgação Tradicional de Forjães, terminando com a apresentação do projeto de turismo criativo CREATOUR. Neste Encontro Etnográfico também se procurará mostrar ao vivo o trabalho do artesanato do junco: o que foi, com o testemunho daqueles que já trabalharam neste ofício e o que é, com o trabalho ao vivo e com a experimentação por parte do público.

Print

ESPOSENDE PROMOVE ATELIER DE PAPAGAIOS

No dia em que se assinala a Revolução dos Cravos, 25 de abril, as empresas municipais Esposende 2000 e Esposende Ambiente, com o apoio da Câmara Municipal, realizaram mais uma edição da iniciativa Atelier de Papagaios, dirigida às famílias.

IMG_5369

A atividade decorreu na Zona Ribeirinha de Esposende, junto à marina de recreio, e pretendeu dar a conhecer algumas técnicas de construção de papagaios, utilizando para o efeito diversos materiais como canas e plástico.

Mais de duas centenas de pessoas, entre pais, avós, filhos, netos, amigos, aproveitaram a manhã do feriado e o bom tempo para participarem numa atividade diferente, partilhando saberes, experiências e aventuras de outros tempos, em que as brincadeiras dependiam inteiramente da criatividade e imaginação das crianças.

Os participantes puderam construir e decorar o seu próprio papagaio recorrendo a vários materiais, num total de mais de 70 papagaios. No final, muitos tiverem oportunidade de experimentar o seu papagaio e de comprovar que os dias de vento também podem ser divertidos.

De realçar a colaboração da Escola Profissional de Esposende e dos seus alunos que em muito contribuíram para o sucesso desta iniciativa, auxiliando os participantes na concretização do seu papagaio.

IMG_7451 (002)