Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

ALFAIATARIA DESTACA-SE EM FAMALICÃO NA FEIRA DE ARTESANATO E GASTRONOMIA

Mais de 200 mil pessoas passaram pela Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão. Evento despede-se com saldo muito positivo

A alfaiataria foi a arte que saiu premiada da 35.ª edição da Feira de Artesanato e Gastronomia de Vila Nova de Famalicão que terminou, este domingo, depois de dez dias de promoção dos melhores e mais genuínos saberes e sabores nacionais. A toga “Becas” elaborada pelo artesão famalicense Manuel Campos conquistou o júri do concurso arrecadando o prémio de “Melhor Peça de Artesanato”. Foram ainda entregues três menções honrosas aos artesãos Marta Cruz de Amarante com tecelagem, às rendas de Bilros de Vila do Conde e a José Falcão pela capa em burel - L’Pardo.

Paulo Cunha mostrou-se satisfeito com sucesso da feira

De resto, todos os artesãos e expositores acabaram por sair vencedores desta edição, tendo em conta a forte adesão de visitantes à feira, que ultrapassou largamente a fasquia dos 200 mil, o que deixou a organização muito satisfeita. A noite do concerto do rapper Piruka foi a mais concorrida com a presença de mais de 20 mil pessoas.

“Foi uma excelente edição da Feira de Artesanato e Gastronomia, com números de adesão fantásticos que demonstram bem o sucesso e o interesse que este evento desperta nas pessoas. Estamos muito satisfeitos e esta satisfação estende-se também aos artesãos e gastrónomos que aqui estiveram ao longo dos últimos 10 dias”, afirmou o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, em jeito de balanço.

Recorde-se que o certame contou com a participação de cerca de uma centena de artesãos, que ofereceram aos visitantes a oportunidade de assistir ao vivo ao trabalho por eles desenvolvido. À beleza e originalidade do artesanato, a feira juntou ainda os verdadeiros e genuínos sabores da gastronomia nacional, com cerca de uma dezena de restaurantes e tasquinhas. Tudo isto, num ambiente marcadamente popular, com um programa de animação dirigido a todas as gerações.

Peça vencedora da Feira de Artesanato e Gastronomia

Piruka atraiu milhares à feira

ARTESANATO E GASTRONOMIA LEVA MILHARES DE VISITANTES A FAMALICÃO

Enorme afluência nos primeiros dias da Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão. Paulo Cunha visitou o evento este domingo e mostrou-se muito satisfeito

Largos milhares de visitantes encheram neste fim de semana o recinto da Feira de Artesanato e Gastronomia de Vila Nova de Famalicão. O evento que arrancou na sexta-feira registou até ao final do dia de domingo, a visita de mais de 30 mil pessoas, provocando verdadeiras enchentes, e deixando os expositores muito satisfeitos.

AFS_2581

Isso mesmo constatou o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, que aproveitou a tarde de domingo para visitar o certame e cumprimentar os artesãos e todos os participantes. Para o autarca, o êxito da Feira de Artesanato e Gastronomia de Vila Nova de Famalicão resulta essencialmente do prestígio e da qualidade que o evento tem alcançado nos últimos anos. “Estamos a falar de uma Feira que se realiza  ininterruptamente há 35 anos e que tem conseguido atrair artesãos de todo o país, apresentando uma enorme diversidade e uma grande qualidade”“A Feira de Famalicão é muito conceituada, todos os anos temos mais candidatos do que espaços disponíveis, temos artesãos que participam desde o início do evento, mas também temos muitos a participar pela primeira vez. Temos muitos famalicenses e outros que fazem muitos quilómetros para estarem aqui presentes”, salientou Paulo Cunha, acrescentando que“visitar a Feira de Artesanato e Gastronomia é como fazer uma viagem pelo país, pela sua cultura e tradições, sem sair de Famalicão”.

A Feira de Artesanato e Gastronomia abriu portas na passada sexta-feira e prolonga-se até ao próximo domingo, 9 de setembro, dando a conhecer o trabalho ao vivo de cerca de 100 artesãos.

À beleza e excelência do artesanato, a feira junta ainda os verdadeiros sabores e aromas da gastronomia nacional. Nas tasquinhas provam-se os tradicionais chouriços e presuntos, ricos queijos, os melhores doces, compotas, vinhos e licores. Tudo isto, num ambiente marcadamente popular animado pela presença de grupos folclóricos, cantares ao desafio e muita música tradicional portuguesa, que irá animar as noites do evento.

Ao nível da animação, destaque para os concertos de Augusto Canário & Amigos, amanhã, terça-feira, e  do rapper Piruka que promete atrair as gerações mais novas até ao recinto da Feira, na noite de quinta-feira, 6 de setembro. Além disso, o evento garante animação diária e constante através da participação de quase três dezenas de artistas musicais.

Esta noite, a animação estará entregue a Helena Fernandes e Banda Jazz e à Banda Medusa. O resto da semana segue ainda com Ronda dos Quatro Caminhos (dia 5) e Charles Band Dickens e Rosamate (dia 7).

No próximo fim-de-semana destaque para as tardes de folclore, para o projeto cultural Vozes do Minho, as danças urbanas e para a atuação de Costinha (no sábado) e de Carina Amarante e Patricia Costa (no domingo), com a noite de fado. Todos os espetáculos são de entrada livre.

A Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão vai já na sua 35.ª edição, é de entrada gratuita e decorre no antigo campo da feira semanal.

AFS_2601

AFS_2720

FEIRA DE ARTESANATO E GASTRONOMIA DE FAMALICÃO ABRE AO PÚBLICO COM NOVIDADES E ANIMAÇÃO

Presidente da Câmara Municipal visita o certame no domingo, 2 de setembro, pelas 16h00

Abrem amanhã, sexta-feira, 31 de agosto, pelas 18h00, as portas da 35ª edição da Feira de Artesanato e Gastronomia de Vila Nova de Famalicão, um dos maiores eventos do género da região Norte, que todos os anos atrai milhares de visitantes à cidade na descoberta pelo artesanato mais genuíno, pela gastronomia tradicional e de qualidade, mas também pela grande animação popular.

DSC_6216

O Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, visita o certame este domingo, dia 2 de setembro, a partir das 16h00, altura em que já será possível perceber sobre a força da adesão do público ao evento. 

À riqueza do artesanato nacional juntam-se os sabores inconfundíveis da gastronomia numa conjugação de saberes e sabores únicos e genuínos. No recinto do antigo campo da feira semana reúnem-se ao longo de dez dias mais de 100 artesãos – muitos deles a trabalhar ao vivo – representantes das várias regiões do país e perto de uma dezena de restaurantes e tasquinhas com as iguarias mais tradicionais. Por aqui, há ainda espaço para os produtores que trazem consigo os vinhos, queijos, presuntos e doces mais puros oriundos de todo o país.

DSC_6085

Duas mãos cheias de novos artesãos estreiam-se este ano. São artistas da bijuteria, da malha, da cerâmica, do vidro, da tecelagem, mas também do gesso e dos bordados, entre outros, que vêm de vários pontos do país mostrar a sua arte, naquela que já é considerada “a maior Feira de Artesanato e Gastronomia do Minho e um cartaz turístico-cultural de referência nacional”, como refere o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.

Tudo isto animado com um programa de animação diária e constante através da participação de quase três dezenas de artistas musicais, donde se destaca a presença de Augusto Canário & Amigos no dia 4 de setembro. O espetáculo de música popular juntará a tradição das concertinas, cavaquinhos, violões e bandolins à modernidade da bateria e do baixo, com o calor e sabor dos instrumentos de percussão latinos, criando um ambiente vivo, colorido, cheio de ritmo e alegria.

Uma noite para a juventude desfrutar do certame é a principal novidade ao nível da animação da edição deste ano com um concerto do rapper Piruka, na noite de 6 de setembro.

A entrada é gratuita em todos os dias do certame.

DSC_6194

BARCELOS É A CAPITAL DO ARTESANATO POPULAR – QUEM DIZ ARTESANATO DIZ BARCELOS!

36ª Mostra de Artesanato de Barcelos foi um sucesso – Blogue do Minho dá a conhecer algumas peças da exposição

A 36.ª Mostra Nacional de Artesanato e Cerâmica em Barcelos decorreu de 3 a 15 de agosto e foi um sucesso como oportunamente registámos. Para o Presidente da Câmara Municipal, Miguel Costa Gomes, “esta 36.ª Mostra pretendeu evidenciar o respeito que a cidade tem pelos artesãos”, num ano em que o Município de Barcelos foi agraciado com o Prémio Nacional de Artesanato, poucos meses depois da consagração como Cidade Criativa da UNESCO.

40102401_10217877184307806_2654691879471284224_n

O artesanato é porventura a manifestação artística que melhor reflecte o talento artístico de um povo, os seus traços psicológicos e formas de observar o mundo Homem – ao contrário  da máquina – com todas as imperfeições que lhe são inerentes mas que reproduzem os afectos, ideias e sentimentos de quem os produziu com as suas próprias mãos. O artesanato faz parte do nosso folclore!

Desde há algum tempo, em lugar de promoverem o nosso artesanato genuíno, muitos grupos folclóricos têm vindo a optar pelos acrílicos produzidos com recurso a aplicações informáticas, pirogravuras e outras peças estranhas ao artesanato popular para produzir as lembras que oferecem a outros grupos folclóricos e entidades – não divulgam a sua região, não promovem o emprego baseado na cultura popular e prestam um mau serviço ao folclore!

A Mostra de Artesanato de Barcelos é um exemplo a seguir – uma fonte de inspiração para os grupos folclóricos!

Fotos: José Carlos Vieira

40257437_10217877196188103_9057078728584069120_n

40062180_10217877187907896_517849584177774592_n

40083585_10217877181427734_1374356399047311360_n

40094008_10217877189307931_8805562939764375552_n

40097002_10217877188707916_4059401448054587392_n

40110881_10217877191947997_8809363242791993344_n

40112786_10217877186707866_2554869585312481280_n

40131294_10217877197068125_5315901616627384320_n

40169488_10217877197948147_87454386074157056_n

40192108_10217877196508111_4214456197006229504_n

40238923_10217877181347732_4895003643482210304_n

CORRIGIR A ORTOGRAFIA DOS LENÇOS DE NAMORADOS É COMO CANTAR AO DESAFIO SEM PRONÚNCIA DO MINHO

Remonta ao século XVII a origem dos “lenços de namorados, fazendo parte do vestuário feminino, tendo apenas função decorativa.

37579442_821498868040760_3743410061158907904_n

 

Com o tempo, passaram a ser utilizados como uma forma de conquistar o namorado: uma vez bordado, o lenço era oferecido ao “conversado” e, caso este decidisse usá-lo em público, estabelecia-se o namoro. Para tal, o rapaz trazia-o por cima do seu casaco domingueiro, colocava-o ao pescoço com o nó voltado para a frente, usava-o na aba do chapéu ou mesmo atado na ponta do pau que costumava trazer consigo.

Os lenços, representam o sentimento da rapariga em relação ao rapaz, no qual ela escreve pequenos versos de amor, ou símbolos. Damos conta muitas vezes, de erros ortográficos nestes lenços, que denunciam a falta de instrução da época.

Procurar imitar os tradicionais lenços de namorados corrigindo a ortografia é, como diz o povo, vender gato por lebre… uma vez que se está a adulterar um dos aspectos que mais caracterizam aquelas peças do nosso artesanato tradicional. Neste caso, manter a tradição é conservar os erros ortográficos!

Fotos: https://www.facebook.com/citpontedelima/

37589505_821498974707416_7069693199178006528_n

37613783_821498764707437_5847377783415635968_n

37652696_821498818040765_4290498927989358592_n

37660272_821498901374090_5465514354252185600_n

FAMALICÃO REALIZA FEIRA DE ARTESANATO E GASTRONOMIA

Uma dezena de artesãos estreia-se na Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão. Evento decorre entre 31 de agosto e 9 de setembro, com mais de 100 artesãos e perto de uma dezena de restaurantes e tasquinhas tradicionais

Duas mãos cheias de novos artesãos estreiam-se, este ano, na Feira de Artesanato e Gastronomia de Vila Nova de Famalicão, que decorre entre 31 de agosto e 9 de setembro. São artistas da bijuteria, da malha, da cerâmica, do vidro, da tecelagem, mas também do gesso e dos bordados, entre outros, que vêm de vários pontos do país mostrar a sua arte, naquela que já é considerada “a maior Feira de Artesanato e Gastronomia do Minho e um cartaz turístico-cultural de referência nacional”, como refere o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.

AFS_6096

De acordo com o autarca a Feira tem ganho qualidade e prestígio de ano para ano, o que faz com que seja cada vez mais concorrida. Tudo isto é, em grande parte, “fruto de uma forte aposta da autarquia na organização e promoção do evento, que tem levado a uma natural seleção do melhor e mais autêntico artesanato nacional a par dos mais genuínos sabores da nossa gastronomia”, acrescenta.

Este ano, realiza-se a 35.ª edição da Feira, “35 anos de crescimento, consolidação e elevação da qualidade”, sublinha o autarca.

À riqueza do artesanato nacional juntam-se os sabores inconfundíveis da gastronomia numa conjugação de saberes e sabores únicos e genuínos. No recinto do antigo campo da feira semana reúnem-se ao longo de dez dias mais de 100 artesãos – muitos deles a trabalhar ao vivo – representantes das várias regiões do país e perto de uma dezena de restaurantes e tasquinhas com as iguarias mais tradicionais. Por aqui, há ainda espaço para os produtores que trazem consigo os vinhos, queijos, presuntos e doces mais puros oriundos de todo o país.

Tudo isto animado com um programa cultural repleto de música tradicional, com o folclore, as concertinas, os cavaquinhos e os cantares ao desafio, mas também rap, fado, jazz, e pop rock.

AFS_6489

UNESCO CONSAGRA BARCELOS CIDADE CRIATIVA DO ARTESANATO

36.ª edição da Mostra de Artesanato foi um sucesso e evidenciou Barcelos Cidade Criativa da UNESCO

Chegou ao fim com balanço positivo a 36.ª Mostra Nacional de Artesanato e Cerâmica em Barcelos, que decorreu de 3 a 15 de agosto. Para o Presidente da Câmara Municipal, Miguel Costa Gomes, “esta 36.ª Mostra pretendeu evidenciar o respeito que a cidade tem pelos artesãos”, num ano em que o Município de Barcelos foi agraciado com o Prémio Nacional de Artesanato, poucos meses depois da consagração como Cidade Criativa da UNESCO.

CMB_1344

Foram 13 dias em que o destaque foi para o que de melhor se faz em Barcelos, desde a cestaria e vime, à olaria, barro figurativo, trabalhos em madeira, ferro e derivados e bordados. Foram muitas as produções artesanais que puderam ser apreciadas no decorrer do certame, uma iniciativa promovida pelo Município de Barcelos, onde participaram mais de uma centena de artesãos.

Este evento permitiu aos visitantes o contacto com as artes tradicionais e o trabalho ao vivo e promoveu a riqueza da arte e do trabalho tradicional barcelense, reafirmando a aposta do Município no apoio ao trabalho desenvolvido pelos artesãos.

A Mostra contou com um vasto programa de animação diária, onde se incluíram diversos espetáculos musicais ao vivo, arruadas dos grupos folclóricos do concelho de Barcelos e atuações de grupos estrangeiros participantes no Festival do Rio, entre outras atividades que animaram quem visitou a cidade  de Barcelos por estes dias.

Destaque para o envolvimento das associações do concelho que assumiram a animação cultural do certame e para os  workshops com os artesãos que  fizeram, uma vez mais, as delícias dos visitantes.

A Gala do Artesanato, que se realizou no último sábado, à noite, foi um dos pontos altos da Mostra e contou com um espetáculo único protagonizado em exclusivo por artistas barcelenses, marcando a cerimónia de entrega dos habituais galardões anuais para os melhores artesãos do certame.

Na categoria principal – Prémio Carreira – foi distinguido Abílio Pereira, artesão da freguesia de Viatodos, por toda uma vida dedicada à cestaria, uma arte que constitui um elemento indispensável para o conhecimento e fruição do artesanato regional, e que, segundo o artesão, “quase já não tem seguidores”. Os prémios Revelação foram entregues a Irene Salgueiro e a Hélder Ferreira, respetivamente, nas subcategorias de Artesanato Tradicional e Contemporâneo. A artesã Fátima Miranda arrecadou o Prémio Inovação.

Para o Presidente da Câmara Municipal, Miguel Costa Gomes, “Barcelos tem talento, tem querer, tem criatividade e o nosso dever é incentivá-los”.

Com um programa diversificado a Mostra voltou a atrair, por estes dias, milhares de visitantes ao concelho, uma adesão que espelha o sucesso de um certame que já se realiza há 36 anos.

CMB_1788

CMB_9481

 

POLÍCIA E SEGURANÇA PRIVADA VIGIAM 30 MILHÕES EM OURO NAS FESTAS D’AGONIA

Não é fácil calcular com rigor o valor do ouro que às 16 horas de sexta-feira vai sair às ruas de Viana do Castelo, ao peito de 636 mulheres, no Desfile da Mordomia das Festas d'Agonia. Mas o ourives Vítor Coutinho, descendente de uma família que já vai na sexta geração dedicada à ourivesaria naquela cidade, assegura que vale "30 milhões de euros".

image5

Uma cifra calculada a partir do preço actual de mercado (28 euros a grama) e do peso médio carregado pelas cada vez mais mordomas. O desfile será vigiado por um "exército" de polícias fardados e à paisana, seguranças privados e também familiares e amigos, zelosos dos valiosos dotes das "raparigas".

Fonte: Ana Peixoto Fernandes / https://www.jn.pt/

image1

image2

Viana do Castelo: Romaria da Agonia 2017

image4

image6

image7

transferir10

GASTRONOMIA, ARTESANATO E VINHOS LEVAM MILHARES DE VISITANTES A CELORICO DE BASTO

Milhares de pessoas passaram pela XXI Feira de Artesanato e Gastronomia e Mostra de Vinhos em Celorico de Basto

Terminou ontem, 15 de agosto, a XXI edição da Feira de Artesanato e Gastronomia e Mostra de Vinhos, um certame que priorizou a qualidade dos produtos expostos e que, como habitualmente, atraiu milhares de pessoas ao recinto.

_DSC3110

“A satisfação é plena, tivemos um certame muito rico, com artesanato representativo de todo o país e de extrema qualidade, com vários artesãos a trabalhar ao vivo e a mostrar o amor à arte, com um saber-fazer que atraiu muitos curiosos” disse Joaquim Mota e Silva, Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto. O autarca destacou este certame como um ponto de encontro, um local onde os locais e os emigrantes se encontram e matam saudades. “Este certame, um espaço com gastronomia da melhor qualidade, onde as pessoas se dirigiram para jantar, para provar as diferentes iguarias, para degustar os vinhos verdes da nossa região, é, também, um espaço onde muitos emigrantes e residentes se encontram e matam saudades, num convívio salutar, onde não faltou a animação permanente proporcionada pelos grupos convidados”.

_DSC3095

Joaquim Mota e Silva disse ainda que Celorico de Basto, durante mês de agosto, é visitado por milhares de pessoas entre visitantes e turistas proporcionando uma dinâmica económica muito positiva para o concelho. “Este certame é um evento que contribui muito para a afluência de gentes a este concelho. As pessoas que nos visitam vêm por causa da natureza, dos espaços turísticos, da família, dos amigos mas também por causa das atividades culturais desenvolvidas. Nota-se um aumento crescente de visitantes, de ano para ano, e uma dinâmica económica muito positiva sobretudo nos espaços de alojamento e restauração”.

De facto, muitos foram os pontos de interesse deste certame mas o trabalho ao vivo desenvolvido por muitos artesãos deixava os visitantes encantados. José Moreira de Sto. Tirso, é um dos artesãos que marcou presença no certame que com pequenos bocados de madeira desenvolvia peças únicas. “Sempre tive jeito para fazer estes trabalhos manuais mas foi desde que me reformei que dediquei mais tempo a esta arte. Gosto sobretudo de fazer utensílios da agricultura, desde carros de bois, espigueiros, enxadas, engaços, foices, todo o tipo de alfaias. Fui agricultor durante anos e por isso gosto de fazer estes materiais que um dia, com a modernização da agricultura, poderão cair no esquecimento” ressalvou.

A XXI edição da Feira de Artesanato e Gastronomia e Mostra de Vinhos teve lugar em Celorico de Basto, de 10 a 15 de agosto.

_DSC3392

_DSC3452

_DSC3551

_DSC3650

BARCELOS REALIZA GALA DE ARTESANATO

Abílio Pereira distinguido com Prémio Carreira na Gala do Artesanato

“Barcelos tem talento, tem querer, tem criatividade e o nosso dever é incentivá-los”, foram as palavras do Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, a propósito dos artesãos, na Gala do Artesanato, que se realizou no passado sábado, no Parque da Cidade. Para o Presidente, “esta 36ª Mostra pretende evidenciar o respeito que a cidade tem pelos artesãos”, num ano em que o Município de Barcelos foi agraciado com o Prémio Nacional de Artesanato, poucos meses depois de figurarmos como Cidade Criativa da UNESCO.

Mostra Artesanato

A Gala do Artesanato, que se realizou no último sábado, à noite, foi um dos pontos altos da Mostra e contou com um espetáculo único protagonizado em exclusivo por artistas barcelenses, marcando a cerimónia de entrega dos habituais galardões anuais para os melhores artesãos do certame.

A música esteve a cargo de Bruno Gomes, que participou em programas como a “Operação Triunfo” e o The Voice Portugal; Flora Miranda, que saltou para a ribalta com o programa Operação Triunfo, membro do Fado em Trio, e que faz parte do elenco do Panda e os Caricas; e Tiago Araújo, membro dos Aurora, e conhecido por ter participado no programa Fator X, tendo sido todos acompanhados por uma banda barcelense e por duas bailarinas da Escola de Dança de Barcelos. Ainda de destacar a participação da violinista Bárbara Carvalho que acompanhou a performance da bailarina Anita Grosse, com o tema “Ó gente da minha terra”.

Na categoria principal – Prémio Carreira – foi distinguido Abílio Pereira, artesão da freguesia de Viatodos, por toda uma vida dedicada à cestaria, uma arte que constitui um elemento indispensável para o conhecimento e fruição do artesanato regional, e que, segundo o artesão “quase já não tem seguidores”. Os prémios Revelação foram entregues a Irene Salgueiro e a Hélder Ferreira, respetivamente, nas subcategorias de Artesanato Tradicional e Contemporâneo. A artesã Fátima Miranda arrecadou o Prémio Inovação.

A 36ª Mostra de Artesanato e Cerâmica de Barcelos chega ao fim na próxima quarta-feira, dia 15 de agosto. Até lá, os visitantes podem ainda usufruir de um conjunto de ofertas de animação e ainda de uma praça de alimentação com música ao vivo todos dias.

O evento permite a todos o contacto com as artes tradicionais e o trabalho ao vivo, e promove a riqueza da arte e do trabalho tradicional barcelense, reafirmando a aposta do Município no apoio ao trabalho desenvolvido pelos artesãos.

A Mostra abre, todos os dias,  às 18h00. Na quarta-feira, feriado, as portas abrem mais cedo, pelas 16h00. O encerramento está marcado para a meia -noite.

Prémio Carreira

CELORICO DE BASTO REALIZA FEIRA DE ARTESANATO E GASTRONOMIA

XXI Feira de Artesanato e Gastronomia em Celorico de Basto. Certame termina dia 15 de agosto, feriado religioso

Abriu portas na sexta-feira, 10 de agosto, na tradicional cerimónia informal, com a visita do Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto e demais edilidades politicas a todos os stands, e tem sido um verdadeiro sucesso com milhares de pessoas a visitarem diariamente o recinto.

_DSC2979

“A abertura da feira é um momento simbólico que permite um agradecimento especial a todos aqueles que marcam presença no nosso certame. É também uma forma de vermos, ao pormenor, a qualidade dos produtos expostos, com degustação da boa gastronomia e dos vinhos verdes da região” disse Joaquim Mota e Silva, Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto. O autarca ressalva a procura cada vez maior deste certame por parte dos expositores e o número crescente de visitantes. “Esta feira, felizmente, já não tem muito por onde crescer, seja na qualidade dos produtos expostos, seja na quantidade de expositores, seja no número de visitantes. Estamos satisfeitos com os resultados das edições anteriores e estou certo que nesta edição, e com as temperaturas que se têm feito sentir, teremos uma ainda maior afluência”.

De facto, volvidos três dias desde o arranque do certame a satisfação não poderia ser mais evidente. “Tal como tínhamos previsto a afluência tem sido extraordinária. As pessoas vêm, visitam os stands, fazem as suas compras, jantam na restauração, provam os petiscos e iguarias, o vinho verde, divertem-se com a animação permanente que tem alegrado o certame e ficam, num verdadeiro convivo salutar, pela noite dentro” ressalvou Joaquim Mota e Silva. “Só podemos estar satisfeitos, o concelho está cheio de gente vindo de todos os pontos do país e do estrangeiro. O alojamento no concelho está lotado e os restaurantes não têm mãos a medir com tanta procura. Sentimos, efetivamente, uma maior dinâmica económica durante os meses quentes de Verão, mas durante o período da gastronomia é extraordinário” disse o autarca.

O edil celoricense fez ainda uma ressalva à presença de milhares de emigrantes que por estes dias marcam presença em Celorico de Basto para visitar a família e os amigos e aproveitam a gastronomia para conviver e viver de perto as culturas locais. “Esta feira é também dos emigrantes que vivem as nossas tradições com grande efusividade, que vibram com o que é português, que exaltam a nossa terra, o que nos identifica. Durante este período são muitos os emigrantes a visitar este certame que aproveitam a ocasião para rever amigos e matar saudades”.

Um certame que apresenta uma qualidade crescente nos produtos expostos e que não descura o trabalho ao vivo desenvolvido por muitos artesãos.

Nos próximos dias de certame, a XXI Feira de Artesanato e Gastronomia e Mostra de Vinhos terá animação permanente com cantares ao desafio, hoje e quarta-feira, com o grupo de cavaquinhos de Arnoia, os Foice, o Rancho Folclórico “os Amigos do Castelo”, o grupo de Concertinas “Viva Moreira”, a Tuna de Arnoia, os Sirigoça e os Touriga. Toda a informação relativa à animação encontra-se disponível em www.mun-celoricodebasto.pt.

_DSC3019

_DSC3026

_DSC3069

_DSC3077

_DSC3180

_DSC3205

_DSC3551

_DSC3586

_DSC3637

_DSC3655

_DSC3668

CELORICO DE BASTO APRESENTA ARTESANATO, GASTRONOMIA E VINHOS

Celorico de Basto prepara-se para receber a XXI Feira de Artesanato e Gastronomia e Mostra de Vinhos

De 10 a 15 de agosto, Celorico de Basto será o centro de todas as atenções num certame com mais de 150 stands e milhares de pessoas no recinto.

A abertura oficial da feira está marcada para dia 10 de agosto, amanhã, pelas 18h00, junto à entrada do Mercado Municipal, com visita das edilidades politicas a todos os stands presentes.

cartaz_Feira de Artesanato 2018 - reduzido

“A abertura da feira é um momento simbólico que permite um agradecimento especial a todos aqueles que marcam presença no nosso certame. É também uma forma de vermos, ao pormenor, a qualidade dos produtos expostos, com degustação da boa gastronomia e dos vinhos verdes da região” disse Joaquim Mota e Silva, Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto. O autarca ressalva a procura cada vez maior deste certame por parte dos expositores e o número crescente de visitantes. “Esta feira, felizmente, já não tem muito por onde crescer, seja na qualidade dos produtos expostos, seja na quantidade de expositores, seja no número de visitantes. Estamos satisfeitos com os resultados das edições anteriores e estou certo que nesta edição, e com as temperaturas que se têm feito sentir, teremos uma ainda maior afluência”.

Serão 6 dias plenos de atividade num certame com cada vez mais procura. O reflexo dessa procura intensa é evidente nos locais de alojamento e nos restaurantes. “Durante os dias em que decorre a feira temos o concelho repleto de gente com os emigrantes que nos visitam para passar o seu período de férias e muitos turistas que olham para este concelho como um local ideal para visitar, para desfrutar da natureza e sobretudo para se divertirem com o cartaz cultural apresentado. O alojamento no concelho está lotado e os restaurantes não têm mãos a medir com tanta procura. Sentimos, efetivamente, uma maior dinâmica económica durante os meses quentes de Verão, mas durante o período da gastronomia é extraordinário” ressalvou o autarca.

Este ano a Feira de Artesanato e Gastronomia e Mostra de Vinhos apresenta regras apertadas que visam salvaguardar os produtores/engarrafadores de vinho do concelho. Uma forma de valorização dos produtos endógenos e deste produto em particular, o vinho verde.

A entrada no recinto da feira é gratuita e não faltará animação permanente. Em dia de abertura vários grupos marcarão presença no certame, o espaço será animado pelos Tamegaitas, pelo Grupo de Cavaquinhos de Arnoia e a Tuna Académica da Faculdade de Economia da Universidade do Porto. 

BARCELOS MOSTRA ARTESANATO E CERÂMICA

Abertura da 36ª Mostra Nacional de Artesanato e Cerâmica de Barcelos

3 de agosto, às 18h30, no Parque da Cidade

A 36.ª edição da Mostra Nacional de Artesanato e Cerâmica de Barcelos vai realizar-se entre os dias 3 e 15 de agosto, no Parque da Cidade. O certame terá como pano de fundo a integração de Barcelos na Rede de Cidades Criativas da UNESCO, na categoria de Artesanato e Arte Popular, um reconhecimento internacional que vem abrilhantar, ainda mais, aquela que é uma das mais antigas mostras do país e a que melhor espelha a autenticidade e riqueza da arte popular.

facebook

Mais de 116 artesãos, 80 dos quais de Barcelos, estão representados neste certame que conta com cerca de 131 stands espalhados pelas várias áreas do recinto do Parque.

Este certame, um dos mais antigos do país, conta com a presença dos mais importantes artesãos de cada setor do artesanato e retrata toda a riqueza da arte e do trabalho tradicional.

FAMALICÃO REALIZA FEIRA DE ARTESANATO E GASTRONOMIA... COM FADO E MUITO FOLCLORE!

Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão realiza-se de 31 de agosto a 9 de setembro. Piruka, Augusto Canário, muito folclore e fado animam evento

O início de setembro representa para muitas pessoas o regresso das férias e a preparação para um novo ano escolar mas, em Vila Nova de Famalicão, estes são dias de grande animação com a Feira de Artesanato e Gastronomia, um evento que funciona como plataforma de encontro e convívio dos famalicenses, atraindo cada vez mais turistas.

DSC_6216

De 31 de agosto a 9 de setembro, Vila Nova de Famalicão acolhe, assim, “a maior Feira de Artesanato e Gastronomia do Minho, que é inquestionavelmente um cartaz turístico-cultural de referência nacional, com um intenso e diversificado programa de animação popular”, como refere o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, na sua mensagem de apresentação do evento.

Trata-se da 35.ª edição da Feira, “35 anos de crescimento, consolidação e elevação da qualidade”, acrescenta o autarca.

À riqueza do artesanato nacional juntam-se os sabores inconfundíveis da gastronomia numa conjugação de saberes e sabores únicos e genuínos. No recinto do antigo campo da feira semana reúnem-se ao longo de dez dias mais de 100 artesãos – muitos deles a trabalhar ao vivo – representantes das várias regiões do país e perto de uma dezena de restaurantes e tasquinhas com as iguarias mais tradicionais. Por aqui, há ainda espaço para os produtores que trazem consigo os vinhos, queijos, presuntos e doces mais puros oriundos de todo o país.

É inegável o prestígio que o evento tem alcançado nos últimos anos, facto que Paulo Cunha atribui “à forte aposta da autarquia na organização e promoção da Feira, que tem levado a uma natural seleção do melhor e mais autêntico artesanato nacional a par dos mais genuínos sabores da nossa gastronomia”.

PIRUKA, AUGUSTO CANÁRIO, FOLCLORE E FADO

Este ano, a grande novidade da Feira de Artesanato e Gastronomia é a noite de 6 de setembro, dedicada à juventude com a participação do rapper “Piruka”. Para o presidente da Câmara Municipal a autarquia “tem tido a preocupação de atrair para ao certame as novas gerações de forma a transmitir-lhes tradições ancestrais”.

Para além do rapper “Piruka”, o evento garante animação diária e constante através da participação de quase três dezenas de artistas musicais, donde se destaca a presença de Augusto Canário & Amigos no dia 4 de setembro, os famalicenses Charles Band Dickens e Rosamate a 7, o projeto cultural Vozes do Minho e Costinha no dia 8, e o fado de Carina Amarante e Patricia Costa, a encerar a 9 de setembro. Pelo meio, haverá muita alegria com os ranchos folclóricos do concelho, as concertinas e os cantares ao desafio. Helena Fernandes com Banda Jazz e a Banda Medusa de Fradelos sobem ao palco no dia 3.

“São muitos e de grande qualidade, os artistas que vão animar a nossa Feira de Artesanato e Gastronomia”, sublinha Paulo Cunha, referindo que a autarquia “volta a apostar na prata da casa”.

Refira-se que o evento é de entrada livre.

35ª FEIRA DE ARTESANATO E GASTRONOMIA DE VILA NOVA DE FAMALICÃO

LOCAL | Antigo Campo da Feira Semanal

Dia 31 de Agosto - SEXTA

            18H00 – inauguração com arruada pela BANDA DE MÚSICA DE RIBA D’AVE

            21h30 – Concerto pela BANDA DE MÚSICA RIBA D’AVE 

22h30 – CHULADA DA PONTE VELHA (Santo Tirso) 

Dia 01 de Setembro – SÁBADO

16h00 – Tarde de Folclore: RANCHO FOLCLÓRICO DA NOVO RUMO, Associação de Professores de Vila Nova de Famalicão e GRUPO FOLCLÓRICO DE NINE

21h30 – Grupo FOLC 5 (Joane)

22h30 - ÚS SAI DE GATAS (Miranda do Corvo)

Dia 02 de Setembro - DOMINGO

16h00 – Tarde Popular:

Arruada de Concertinas: ESCOLA DE CONCERTINAS DA ASS. CULT. DESP. S. MARTINHO DE BRUFE e ASSOCIAÇÂO DE CONCERTINAS MONTE SANTO ANDRÉ (Arnoso Santa Eulália) 

Cantares ao Desafio p/ ASSOCIAÇAO DE TOCADORES E CANTADORES AO DESAFIO FAMALICENSE

21h30 – BANDA FAMMASHOW

Dia 03 de Setembro - SEGUNDA

21h30 – HELENA FERNANDES com Banda Jazz 

22h30 – BANDA MEDUSA (Fradelos)

Dia 04 de Setembro – TERÇA

22h30 – AUGUSTO CANÁRIO & AMIGOS

Dia 05 de Setembro – QUARTA

            22h30 – RONDA DOS QUATRO CAMINHOS

Dia 06 de Setembro – QUINTA

            14h30 – Tarde Sénior

CONJUNTO TÍPICO OS LUSITANOS DE NINE

22h00 – PIRUKA  

Dia 07 de Setembro – SEXTA

            21h30 – CHARLES BAND DICKENS (VNF)

            22h30 – ROSAMATE (Pedome)

Dia 08 de Setembro – SABADO

16h00 – Tarde de Folclore:

GRUPO FOLCLÓRICO SANTA LEOCÁDIA DE FRADELOS  

RANCHO FOLCLÓRICO DA CASA DO POVO DE RUIVÃES        

21H30 – Projeto Cultural VOZES DO MINHO

            Projeto Polifónico de Temas Etnográficos e Populares Portugueses

Com a participação de vozes de grupos de 5 concelhos (Viana, Braga, Famalicão, Vila Verde e Ponte de Lima

22h30 – COSTINHA 

Dia 09 de Setembro – DOMINGO

16h00 – Tarde de Folclore:

GRUPO INFANTIL E JUVENIL DANÇAS E CANTARES DE JOANE

GRUPO FOLCLÓRICO DANÇAS E CANTARES JOANE

            18h00 – Danças Urbanas:

CASA DO POVO DE RIBEIRÃO

ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DAS LAMEIRAS

            20h30 – Noite de Fado

Participação: CARINA Amarante e PATRÍCIA COSTA

DSC_6194

CROCHET SAIU À RUA EM VILA NOVA DE CERVEIRA

Este verão não fique em casa, saia à rua para apreciar o crochet em Cerveira

Vila Nova de Cerveira volta a vestir-se de crochet e a surpreender pela criatividade e perfeição dos trabalhos. Oito encantadoras bonecas, um exuberante pavão, a fachada de uma casa particular totalmente forrada, e muito mais. Em cada canto e esquina, várias e coloridas surpresas de dimensões consideráveis. A 3ª edição d’ ‘O Crochet Sai à Rua’ está a decorrer até 30 de setembro, graças ao envolvimento da comunidade, comerciantes, Juntas de Freguesia e IPSS’s.

IMG_5321

Mais um ano, e a ‘Vila das Artes’ integra o roteiro turístico nacional deste verão com um programa cultural de excelência. Da diversidade de sugestões, ‘O Crochet Sai à Rua’ é um dos eventos que atrai milhares de pessoas oriundas não só de várias regiões de Portugal, mas igualmente de outros países.

Centenas de pessoas envolvidas e de novelos de lã, vários meses a trabalhar. Ideias concretizadas em obras artísticas de crochet que dão o mote para a 3ª edição deste projeto comunitário. À semelhança dos anos anteriores, há trabalhos para todos os gostos e idades porque Cerveira e os Cerveirenses já nos habituaram a uma imaginação sem limites, corroborando o epíteto de ‘Vila das Artes’.

A dar o mote para partir à descoberta do crochet surge a fachada da Câmara Municipal que ostenta um elegante pavão de 3 metros num jardim em crochet. Percorrer as várias artérias do centro histórico torna-se uma aventura com trabalhos duplamente gigantes, na beleza e na dimensão, mas também muitos e atrativos pormenores em montras, varandas, jardins, edifícios públicos…

Há ruas totalmente ornamentadas em crochet com arcos festivos, com toldos de flores, a fachada de uma casa minuciosamente forrada a crochet e com peças e miniatura que não passam despercebidas a quem passa. A marcar o início e final de cada rua, eis que se vislumbram umas figuras enormes. São 7 bonecas e um ‘cavalheiro’ com cerca de 2,5 metros cada, totalmente vestidas em crochet pelas Juntas de Freguesia, ostentando vestidos de gala, trajes alto-minhotos, e até personagens conhecidas da Disney – a Mini e a Emília do Sítio do Picapau Amarelo. Mas há ainda borboletas, vasos, motas, bicicletas… uma inimaginável quantidade e qualidade de obras de arte em crochet que merecem ser visitadas.

‘O Crochet Sai à Rua’ um projeto de envolvimento comunitário iniciado em 2014, de periodicidade bienal, fruto de uma incansável dedicação da comunidade, dos comerciantes, Juntas de Freguesia e IPSS’s. A todos o nosso imenso obrigado.

Para residentes e visitantes, fica o convite para visitar Vila Nova de Cerveira, e descobrir a arte secular do crochet.

O Crochet Saiu +Ç Rua 13.07 (35)

O Crochet Saiu +Ç Rua 13.07 (109)

O Crochet Saiu +Ç Rua 13.07 (114)

O Crochet Saiu +Ç Rua 13.07 (33)

MOSTRA DE ARTESANATO EVIDENCIA BARCELOS COMO CIDADE CRIATIVA

36.ª edição vai realizar-se entre 3 e 15 de agosto, no Parque da Cidade

A 36.ª edição da Mostra Nacional de Artesanato e Cerâmica de Barcelos vai realizar-se entre os dias 3 e 15 de agosto, no Parque da Cidade. O certame terá como pano de fundo a integração de Barcelos na Rede de Cidades Criativas da UNESCO, na categoria de Artesanato e Arte Popular, um reconhecimento internacional que vem abrilhantar, ainda mais, aquela que é uma das mais antigas mostras do país e a que melhor espelha a autenticidade e riqueza da arte popular.

facebook

Além do reconhecimento internacional, recorde-se que também dentro de portas, no último ano, Barcelos esteve em grande destaque, tendo o Município sido laureado, no Prémio  Nacional do Artesanato 2017, com o Prémio Promoção para Entidades Públicas, que visa reconhecer o trabalho das entidades ou organismos públicos em prol das artes e ofícios, numa cerimónia em que a artesã barcelense Júlia Ramalho arrecadou o Prémio Carreira.

É, portanto, na senda de um ano de ouro para o artesanato barcelense que acontece esta 36.ª edição da Mostra, contando com cerca de 130 stands, a maioria de artesãos locais, e com um vasto programa de animação, do qual se destacam os espetáculos de Fernando Pereira, Galandum Galandaina ou Kumpania Algazarra e o já habitual folclore internacional.

O ponto alto da Mostra é a 8.ª edição da Gala do Artesanato, no dia 11, às 22h00, na qual serão entregues os prémios Carreira, Inovação, Revelação Artesanato Contemporâneo e Revelação Artesanato Tradicional. Júlia Ramalho, Júlia Côta, Júlio Alonso ou Armando Braz são alguns dos grandes nomes do artesanato barcelense que viram o seu trabalho reconhecido com a atribuição do Prémio Carreira.

O programa da Mostra inclui, ainda, workshops diários com artesãos do concelho de diversas áreas, todos os dias, às 18h30, no stand do Município. O certame estende-se até à Avenida da Liberdade, onde se irá realizar, nos dias 11 e 12, a Feira do Melão Casca de Carvalho. A Praça da Alimentação, com a aposta nos sabores tradicionais da região e com música ao vivo, mantém-se como uma das principais atrações do evento.

A abertura oficial acontece no dia 3 de agosto, às 19h00, com visita aos expositores e desfile dos grupos de folclore internacional que participam no Festival do Rio 2018 e que também atuam no palco principal da Mostra, no dia de abertura, às 22h00, e nos dias 6, 7 e 9.

No plano musical, são muitos os destaques do cartaz. O cantor Fernando Pereira atua no dia 4; o conceituado grupo de música folk de Miranda do Douro, Galandum Galandaina, sobe ao palco da Mostra no dia 8; a música folk portuguesa volta a estar em evidência com os espetáculos de Sérgio Mirra no dia 12 e do barcelense Jorge Lomba no dia 14; o evento terminará em grande euforia com os enérgicos e festivos Kumpania Algazarra.

Diariamente, haverá animação de rua e arruadas pelo recinto protagonizadas por grupos de folclore do concelho. Os mais novos poderão divertir-se no parque de insufláveis colocado no Pavilhão Municipal.

A Mostra Nacional de Artesanato e Cerâmica de Barcelos estará aberta de segunda a sexta-feira, das 18h00 às 24h00, e ao fim de semana e no feriado 15 de agosto, das 16h00 às 24h00.

Mostra de Artesanato (1)

Mostra de Artesanato (2)

Mostra de Artesanato (3)

VILA VERDE LEVA "NAMORAR PORTUGAL" À FEIRA INTERNACIONAL DE ARTESANATO

FIA 2018. Produtos Namorar Portugal conquistaram corações na maior Feira de Artesanato da Península Ibérica!

Os produtos inspirados nos sentimentos e afetos dos Lenços Namorar Portugal continuam a levar aos quatro cantos do planeta uma mensagem de paz, amor e amizade. Desta feita, a marca territorial de Vila Verde regressou a uma casa que conhece bem, a Fia Lisboa, que este ano decorreu de 23 de junho a 01 de julho, no Parque das Nações. A maior feira de artesanato da Península Ibérica voltou a afirmar-se como um palco de excelência para incrementar a reputação da marca, aproveitar novas oportunidades de negócio (dinamizando a economia), promover o território vilaverdense e divulgar a genuína tradição da cultura popular do Minho.

npfia2018

Durante os dez dias do certame, que contou com representação de mais de 40 países, passaram pelo Parque das Nações mais de 100 milhares de pessoas. Mais uma vez, a marca Namorar Portugal agarrou com as duas mãos oportunidade soberana para divulgar e comercializar os produtos Namorar Portugal, que permitiu, em simultâneo, valorizar a tradição minhota e a cultura popular.

A marca territorial do Município de Vila Verde apresenta uma enorme diversidade de produtos (vestuário, artesanato, acessórios de moda, calçado, decoração, merchandising…) que se afirmam como veículos de sentimentos e afetos, inspirados nas mensagens de amor dos Lenços Namorar Portugal. Além da importância social e cultural (de preservação e promoção da genuína tradição do Minho), a marca afirma-se de forma cada vez mais contundente como um catalisador da economia e do turismo, com parceiros em vários pontos do país e presença habitual em grandes eventos de promoção da cultura, do artesanato e do turismo.

O ‘quartel-general’ é o Espaço Namorar Portugal, localizado no Centro de Dinamização Artesanal de Vila Verde, mas a marca encontra-se agora a um clique de distância de todo o planeta, através do website e loja online www.namorarportugal.pt ou da página Facebook.com/namorarportugal.

FAMALICÃO MOSTRA-SE NA FEIRA INTERNACIONAL DE ARTESANATO

Famalicão presente na Feira Internacional de Artesanato

O Município de Vila Nova de Famalicão realizou esta quarta-feira, 27 de junho, uma ação de promoção do seu território na Feira Internacional de Artesanato (FIA), que decorre até 1 de julho, no Parque das Nações, em Lisboa, e que é visitada por mais de 100 mil pessoas.

IMG-1381

A participação do município famalicense nesta que é a maior feira de multiculturalidade que ocorre na Península Ibérica e a segunda na Europa ocorreu integrada no expositor do Turismo do Porto e Norte de Portugal, tendo sido atribuído um especial enfoque à área “Viajar em Família”, destacando-se neste caso algumas das estruturas que compõem a Rede de Museus de Vila Nova de Famalicão, nomeadamente, a Casa Museu de Camilo Castelo Branco e o Museu da Indústria Têxtil.

A participação de Famalicão na FIA contou ainda a realização de performances teatrais alusivas à vida e obra de Camilo Castelo Branco e uma exposição de produtos de cerâmica alusivos ao escritor e de presépios promovida pela Fundação Castro Alves.

IMG-1449