Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

VIANA DO CASTELO: PÁROCO “DESENHOU” CARTAZ DA ROMARIA DE SANTA MARTA DE PORTUZELO

Padre Christopher Sousa, estudante de Belas Artes, apostou numa “pintura digital” que vai poder estar na casa dos paroquianos

O pároco de Santa Marta de Portuzelo, em Viana do Castelo, autor do cartaz da romaria, disse à Agência ECCLESIA que, pelo segundo ano, surgiu a possibilidade de fazer a imagem da festa e elaborou uma “pintura digital”.

sta.martaportuzelo2021-Custom.jpg

“O cartaz é feito digitalmente, é uma pintura digital, é um cartaz que era só para o digital, recorri ao software digital, onde a técnica, o processo e o tempo que demora é o mesmo, mas o objetivo era recriar as texturas da aguarela e acrílicos e fui buscar esse imaginário”, conta o sacerdote à Agência ECCLESIA.

Pelo segundo ano consecutivo em contexto de pandemia, a romaria teve de “ser repensada”, “sem tema e sem pessoa para fazer o cartaz”, em 2020 o sacerdote voluntariou-se e, este ano, repetiu-se a possibilidade.

O padre Christopher Sousa, estudante de Belas Artes na Universidade do Porto, inspirou-se este ano no andor da padroeira, Santa Marta, que novamente não poderá percorrer as ruas da freguesia.

“O nosso andor tem cerca de oito metros de altura, não o podemos decorar com flores porque ficaria muito pesado, decoramos com fitas e grinaldas, depois o azul vai ao encontro do manto da padroeira, o amarelo da cor da nossa filigrana, típica da região, e o azul para contraste com o ouro”, explica.

A pintura digital apresenta ainda na base do andor os homens que o carregam que, segundo o autor, são cerca de 30 homens, “de um lados os que vão descalços, com promessa ao longo do ano, do outro lado os homens calçados”. 

“Como o andor não pode sair à rua decidi inspirar-me e assim ir para a rua de outra forma, e também o podem ter nas suas casas porque resolvemos fazer uns estandartes para que as pessoas possam colocar na suas casas durante a romaria”, conta.

Em Santa Marta de Portuzelo o cartaz é apreciado, os “paroquianos veem com bons olhos o pároco estar a desenvolver esta vertente” e depois ainda a “colocar em prática, nomeadamente ao serviço da paróquia”.

A festa vai acontecer de forma mais simples com uma “visita móbil nas ruas da freguesia” e as principais cerimónias.

“Santa Marta é conhecida como a terra do folclore e temos grande tradição etno-cultural e folclórica, que era uma grande dimensão da nossa romaria, não podemos desenvolver este ano, e à volta desta componente cultural os nossos emigrantes tinham grande gosto em participar, resta fazer as transmissões da Eucaristia e, certamente, que vão acompanhar”, refere o pároco.

Santa Marta, em Portuzelo, é invocada e venerada, sobretudo, como Advogada das Parturientes, romaria que este ano fica limitada devido à pandemia, vai acontecer de 06 a 08 de agosto, com transmissão através das redes sociais.

SN / https://agencia.ecclesia.pt/

GUIMARÃES: ETIQUETA DA EMPRESA “COMPANHIA DE FIAÇÃO E TECIDOS

transferiretiquetafiação.jpg

Etiqueta para indicação de metros, série e número. / Fábrica da Avenida e Fábrica de Campelos

A Companhia de Fiação e Tecidos de Guimarães foi constituída por escritura pública celebrada no dia 7 de maio de 1890.

Entrou em atividade no dia 1 de junho do mesmo ano, sob orientação dos seus primeiros diretores, o Visconde de Sendelo, Domingos Martins Fernandes e Pedro Pereira da Silva Guimarães.

Os fundadores compraram cerca de 140 mil metros quadrados de terrenos na margem esquerda do rio Ave, assim como todas as rodas e moinhos ali existentes.

Com o capital inicial (trezentos e cinquenta contos de reis) construíram o edifício fabril que ocupava 19 mil metros quadrados.

Os estudos, plantas, obra hidráulica exterior e montagem técnica foram realizados por Alexandre Rea, engenheiro da companhia John Hetherington & Sons, de Manchester. A obra, de grande dimensão e complexidade, foi dirigida pelo engenheiro James Lickfold, outro inglês bem recomendado pelo trabalho realizado com a montagem e gestão da Fábrica do Bugio (Fafe).

Em fevereiro de 1893 a gigantesca fábrica foi inaugurada. Em 2 de junho de 1897, James Lickfold fundou a Fábrica a Vapor de Tecidos de Linho de Guimarães (Fábrica da Avenida), que poucos anos mais tarde seria incorporada na Companhia, resultando na maior unidade industrial de Guimarães.

As duas fábricas apoiavam-se nas duas mini-hídricas construídas no rio Ave: uma em Campelos, junto à ‘fábrica-mãe’, a outra em Ronfe, onde ainda hoje funciona uma estação para produção de energia elétrica.

Fonte: Arquivo Municipal Alfredo Pimenta

MUTES CRIA CAPA DO ÁLBUM "SUBTERRÂNEOS" DO GAJO

O Gajo é João Morais, musico Português com mais de 30 anos de carreira. Foi guitarrista do Punk Rock, passou pelos Corrosão Caótica, Carbon H, e os Gazua.

11mutespintorarcos.jpg

Quis o destino que um dia o Gajo tropeçasse na viola alentejana campaniça, onde encontrou forma de expurgar a sua criatividade, através dos seus belos acordes, que emanam raízes e tradições Portuguesas.

Mutes é um Operário Plástico Arcoense, que num belo dia, como um outro qualquer, após pintar uma bengala, fez um post nas redes sociais, através de um vídeo, onde passava a música d´O Gajo, “O navio dos Loucos”, a música ficou nesse vídeo.

Dias mais tarde O Gajo contacta Mutes. Desde então cresceu uma bela amizade de parte a parte, uma admiração através do trabalho de ambos. O Gajo fez um convite a Mutes para a capa de um álbum, e Mutes aceitou.

CÂMARA MUNICIPAL DE VIANA DO CASTELO EDITA “AGENDA 2021”… COM MUITO FOLCLORE!

Com excelente design gráfico a que já nos habituou a empresa Rui Carvalho Design, a Câmara Municipal de Viana do Castelo acaba de editar a “Agenda 2021” onde, como não podia deixar de acontecer, confere um especial destaque ao folclore e tradições das gentes vianenses.

135385917_4239920792690240_1070347014273530623_o.j

De acordo com a apresentação oficial da empresa, os seus serviços são “Imagem corporativa, Design Editorial, Digital publishing , Embalagens, Exposições, Fotografia e Ilustração.

Responsável pela identidade corporativa de diversas instituições e empresas como os Smsbvc, o Arquivo Municipal de Viana do Castelo, a Viana festas, a imagem da certificação dos Bordados de Viana do Castelo, do Teatro do Noroeste-CDV e do Centro de Estudos Regionais. Conta também com marcas de empresas ligadas à área alimentar no Brasil.

Convidados para a imagem gráfica de Exposições como “Ouro tradicional de Viana do Castelo” presente no Museu do Traje em viana do Castelo, no Museu Nacional de arqueologia em Lisboa e na Fundacion Caixa Galicia na Corunha, Exposição Resende e Manuel Cargaleiro no Museu Muncipal de Viana do Castelo, “Arqueologia” na Casa dos Nichos, exposição e catálogo do Museu do Traje de Viana do Castelo.

No Design Editorial foram responsáveis pela linha dos 750 anos de do Foral de Viana do Castelo, Areosa e o seu Grupo Etnográfico, Numária Portuguesa, Traje à vianesa entre muito outros livros.

Tem como clientes, a sonae sierra, Câmara Municipal de Viana do Castelo, SMSBVC, Universidade do Minho, Polis Litoral Norte, Centro de Estudos Regionais, Volvo, Soguima e muitas outras empresas locais.

Desde 2003 que são responsáveis pela comunicação da companhia de teatro local.”

135894077_4239920779356908_790230638004644398_o.jp

135493524_4239920796023573_342700239398114791_o.jp

135754667_4239920946023558_1180425974344568150_o.j

135581768_4239920956023557_921022228905190438_o.jp

MUTES CRIA CAPA DE ÁLBUM PARA BANDA PORTUGUESA

Desafiado por 2 músicos Portugueses, (Marco Pereira e Márcio Alfama Freitas), o Operário Plástico Arcoense Mutes, aceitou o desafio de criar uma capa para o álbum dos No I on. Os No I on, são uma banda Bracarense, com sonoridades entre uns Killing Joke, Depeche Mode e Nine Inch Nails, 7 Seven 2 two 6 six, é o nome do seu segundo álbum, que vai ser lançado em Portugal e França no próximo mês de Novembro pela editora Francesa, North Shadows Records.

No I on.jpg

A contar da esquerda Márcio Freitas, Mutes, Marco Pereira, na entrega da pintura para a capa do álbum

 

 - Para mim foi um desafio que me deu imensa satisfação aceitar e fazer. Foi-me dada total  liberdade de criação, enquanto escutava o álbum este foi sendo pintado, onde cada um dos elementos existentes na pintura, tem a ver com a sonoridade do álbum e da banda, assim como com os seus elementos. “7 2 6” é um belo álbum, com um som poderoso, onde a eletrónica e as guitarras estão bem presentes e fazem-se sentir, levando-nos numa viagem sonora de um rock eletrónico bem praticado.

CARTAZ DO MUNICÍPIO DE PONTE DA BARCA VOLTA A SER PLAGIADO - PLÁGIO É CRIME!

Um cartaz produzido pela Câmara Municipal de Ponte da Barca em 2016 volta a ser alvo de plágio, neste caso a segunda vez pela mesma entidade.

A falta de imaginação criativa e de noção do acto que praticam leva a que o referido cartaz volte a ser plagiado uma vez mais… publicamos abaixo o cartaz original e a versão agora plagiada!

19623607_hzJ6u (1) (1).jpeg

86766341_10218163105482332_3911804613459705856_n.jpg

CARTAZ DO FOLKLOURES’20 TEM A MARCA DOS CONCEITUADOS FOTÓGRAFOS VIANENSES SÉRGIO MOREIRA E SÍLVIA MOREIRA

O cartaz da próxima edição do FolkLoures que vai ter lugar este ano em Loures, numa iniciativa do Grupo Folclórico Verde Minho com o apoio da Câmara Municipal de Loures, foi concebido pelos conceituados fotógrafos vianenses - mais concretamente de Santa Marta de Portuzelo! - Sérgio Moreira e Sílvia Moreira.

74377086_1456143321203395_7262958575650078720_n.jpg

Contribuíram para a execução gráfica deste cartaz os dançadores do Grupo Etnográfico da Areosa – Viana do Castelo, fotografados no evento “A minha terra é Viana”, organizado pela AGFAM

Sérgio Moreira & Sílvia Moreira é uma das mais conhecidas e conceituadas duplas de fotógrafos minhotos. Sérgio Moreira é natural de Santa Marta de Portuzelo, à sua terra natal dedica muito do seu labor que publica na sua página do Facebook “Imagens da minha terra - Santa Marta de Portuzelo” em https://www.facebook.com/SergioMoreiraFotografia/posts/1430601463664931?comment_id=1430677023657375&notif_t=share_reply&notif_id=1489014307781187

A ele se devem inúmeras produções fotográficas para cartazes como os de Santa Marta de

2013, 2015, 2016, 2017 e 2018. É também autor dos cartazes da Romaria da Senhora d’Agonia em 2015, de Perre em 2013, Cardielos em 2019 e de Serreleis em 2016, 2017, 2018 e 2019.

Mas, também a beleza da mulher do Minho não escapa à sua objectiva atenta, dedicando-lhe também a página no Facebook “Beleza e Tradição”, no endereço https://www.facebook.com/belezadamulherdominho/?fref=ts

Sérgio Moreira frequentou a Academia dos Olhares, no Porto, e o Instituto Portuguesa de Fotografia. É fotógrafo daAPPI Magem - Associação Portuguesa dos Profissionais da Imagem e trabalha na Câmara Municipal de Viana do Castelo.

Esta paixão e arte é ainda partilhada com Sílvia Moreira, sua esposa e companheira também nesta área da fotografia, transmitindo-lhe naturalmente a sua sensibilidade e perspectiva.

Através da fotografia, Sérgio Moreira e Sílvia Moreira prestam uma verdadeira homenagem ao Minho e à mulher minhota, porventura a mais bela de Portugal!

Folkloures2020 (1).jpg

SANTA MARTA DE PORTUZELO APRESENTA O CARTAZ DA ROMARIA

"São vidas e vidinhas"

Assim se intitula a encenação teatral que compõe o já habitual espetáculo que antecede a revelação do cartaz e programa da Romaria de Santa Marta de Portuzelo.

60219532_2741918532501559_4867216278818914304_n (1).jpg

Desta feita, e porque tanto  o cartaz da romaria como o seu espetáculo  de apresentação são dignos de registo e divulgação, vimos desta forma convidar-vos a assistir ao mesmo. Será  no próximo dia 25 de maio, sábado, pelas 21:30, no adro da igreja de Santa Marta de Portuzelo.

Caso possamos ter o prazer da vossa presença, agradecemos a confirmação da mesma até dia 23 de maio de forma a reservarmos os vossos lugares.