Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

ARCOS DE VALDEVEZ RECUPERA ECOSSISTEMAS RIBEIRINHOS

Investidos mais de 100 mil euros na “Reabilitação e Requalificação dos Ecossistemas Ribeirinhos”

Na sequência dos incêndios ocorridos em 2017 e 2018, o Município de Arcos de Valdevez, em articulação com a APA – Agência Portuguesa do Ambiente, executou a empreitada de “Reabilitação e Requalificação dos Ecossistemas Ribeirinhos”, a qual pretendeu promover a proteção dos recursos hídricos das aéreas afetadas.

biorrolos.JPG

Desde o Poço das caldeiras, em Loureda, até ao Lugar da Igreja, em Sistelo, a bacia hidrográfica do rio Vez foi objeto de uma intervenção com o objetivo de minimizar o efeito dos incêndios. Foram investidos mais de 100.000 euros em intervenções de bioengenharia ao longo deste troço do rio Vez e de pequenas linhas de água que nele desaguam, bem como realizadas operações de manutenção e reforço da galeria ripícola. A prioridade foi intervir nas linhas de água que atravessam áreas ardidas, procurando desta forma minimizar o arrastamento de cinzas e matéria orgânica, evitando o assoreamento do rio Vez e a contaminação das suas águas.

As intervenções consistiram na construção de barreiras naturais, designadamente microaçudes, filtros de palha, bio-rolos, faxinas vivas e entrelançados, aproveitando material resultante da retirada de material vegetativo seco e das podas de arejamento realizadas ao longo do rio Vez. A galeria ripícola foi ainda reforçada com plantação de espécies ribeirinhas e de estacaria de salgueiro.

Esta operação foi financiada pela APA e contou com a colaboração dos proprietários com terrenos confinantes com as linhas de água intervencionadas

Com estas intervenções foi dado mais um passo na proteção da qualidade ecológica do Rio Vez.

conjunto de intervenções.JPG

entrelançados (2).JPG

estacaria (2).JPG

faxinas vivas (2).JPG

filtro de palha (2).JPG

icro-açude.JPG

ARCOS DE VALDEVEZ: SUB 18 DO CRAV REGRESSAM ÀS COMPETIÇÕES

Os sub 18 do Crav voltaram às competições, após um longo período de interrupção no campeonato, e desta com uma derrota.

Encontro realizado na Pista Gêmeos de Castro, em Guimarães, neste sábado dia 12 de aneiro, numa jornada a contar para a fase de apuramento do campeonato nacional – grupo B, perante o Grufc.

Os instantes iniciais do jogo foram de completo domínio por parte da equipa do Crav, tendo inaugurado o marcador com um ensaio muito bem estruturado.

O Guimarães reagiu, e com uma equipa muito mais organizada, mesmo que o Crav apresenta bastante lacunas a nível estrutural de jogadores, tendo que recorrer a uma parceria com o Sport Porto, e á necessidade de integrar jogadores do escalão inferior para constituir equipa, fator que se evidenciou no decorrer do jogo e que se tornava em falhas defensivas, que possibilitou á equipa adversária sair   para intervalo a vencer por 7-24.

Os jovens arcuenses entram, para a segunda parte, com muita vontade e determinação em reverter o resultado e começaram por marcar mais um ensaio, mas a pressão do Grufc era muito forte. O Crav mantinha-se unido, compacto e sempre a atacar, e é nesse momento que comete vários erros, e o Guimarães toma conta do jogo, não permitindo ao Crav qualquer tipo de reação.

Os sub 18 do Crav acabaram o encontro com uma derrota por 14-59 (2E-8E), mas em que nada reflete o empenho dos jovens arcuenses, pois o sentimento de dever cumprido era evidente nos jogadores e técnicos, que “lamentaram os erros, senão o resultado teria sido outro”.

CRAV COMEÇA 2ª VOLTA COM VITÓRIA

No jogo que marcava o início da 2ª volta do CN1, o CRAV deslocou-se às Caldas da Rainha para defrontar o clube local. Relembramos que o CRAV tinha sido derrotado em casa por estes no jogo inicial do campeonato.

IMG_2258.JPG

Foi, portanto, um CRAV a necessitar de pontos, de maneira a realizar uma 2ª metade do campeonato mais condizente com o potencial que sabe possuir, que iniciou o jogo.

Um inicio de jogo onde imperou o jogo ao pé à medida que as duas equipas se iam posicionando no terreno, os arcuenses tentaram desde logo controlar territorialmente, impondo o seu jogo, que só não conseguia ser mais consequente devido a alguns erros de manuseamento que foram impedindo o sucesso dos seus movimentos.

Resposta à altura do Caldas, tornando o jogo muito equilibrado que só teve pontos nesta 1ª parte quando após uma penalidade jogada de forma rápida permitiu ao CRAV marcar o seu 1º ensaio, que foi convertido. O caldas já só no tempo de compensação conseguiram atraves dos seus avançados marcar um ensaio, não convertido que fixou o resultado ao intervalo em 5-7.

Na segunda parte o jogo continuou muito equilibrado, mostrando-se no entanto mais coesos os visitantes. A pressão que o CRAV colocou na defensiva da casa, através do jogo dos seus avançados, fez com aqueles cometessem várias irregularidades no jogo no chão de que resultaram várias penalidades, bem aproveitadas pelo chutador minhoto.

O resultado continuou muito equilibrado até final com pontos a ser marcados por ambas as equipas, mas a vitória acabaria por sorrir ao CRAV, equipa que necessitava desta vitória para encetar a recuperação na tabela classificativa para posições mais condizentes com a sua valia, depois de um início marcado pelas lesões e ausências de vários jogadores importantes por questões profissionais.

Resultado final: Caldas RC 19 vs CRAV 22.

ARCOS DE VALDEVEZ INVESTE NO AMBIENTE

Autarquia investe mais 40 mil euros na rede de recolha de resíduos sólidos urbanos

O respeito pelo meio ambiente e pela Natureza têm sido, ao longo dos anos, aspetos importantes por forma a preservar um concelho limpo e com “ambiente acolhedor”. A Câmara Municipal tem investido na rede de recolha de resíduos para que esta esteja acessível a toda a população do concelho e tem vindo a melhorar as suas infraestruturas e equipamentos.

Vilafonche - Cópia.JPG

A rede de recolha indiferenciada de resíduos tem vindo a ser renovada e acrescentados novos pontos de recolha. Foram investidos mais 40 mil euros na colocação de mais 44 novos contentores, em 2018, nas freguesias, perfazendo, a nível global, um total de 820.

Estas melhorias nos equipamentos de recolha de resíduos inserem-se num plano de investimentos faseado que totaliza já mais de 110 mil euros.

Arcos de Valdevez é um dos melhores exemplos do distrito ao nível da separação do lixo, resultado da crescente consciência ambiental da sua população, das ações de sensibilização e do reforço do número de ecopontos no concelho. A este nível, todas as freguesias estão atualmente servidas de ecopontos, 168 no total, após a colocação recente de mais 20 ecopontos.

A Câmara Municipal, em articulação com a Resulima, tem reforçado os equipamentos de recolha seletiva e incrementado a recolha direta junto dos comércios, assim como a otimização das rotas e periodicidade de recolha dos próprios, com vista a uma melhoria gradual e consistente da qualidade ambiental do concelho.

Gondoriz (1) - Cópia.JPG

IMG_3089 - Cópia.jpg

S (3) - Cópia.JPG

Vale (1) - Cópia.JPG

ARCOS DE VALDEVEZ VAI ESTE ANO RECEBER O ENCONTRO DA EX-CASA DO MINHO DE LOURENÇO MARQUES (MOÇAMBIQUE)

Conforme o deliberado no XXII convívio da Casa do Minho em Paredes de Coura, o próximo convívio ficou marcado para ter lugar em Arcos de Valdevez, no próximo dia 6 de Abril.

47299239_10210322078487919_8525134921461661696_n

Esta comunicação feita pela organização do encontro vai no sentido das pessoas começarem a agendar a festa e, para facilitar aqueles que estão longe e até no estrangeiro poderem com tempo alinharem as suas vidas e respectivos programas.

O BLOGUE DO MINHO espera em breve dar a conhecer o programa definitivo deste evento.

ADEGA DE PONTE DA BARCA E ARCOS DE VALDEVEZ ASSINALA 50 ANOS DE ATIVIDADE COM LANÇAMENTO DE UM VINHO ÚNICO - BRINDEMOS A UM DOS MELHORES VINHOS DO NOSSO MINHO!

Adega de Ponte da Barca e Arcos de Valdevez assinala 50 anos de atividade com lançamento de um vinho único

A Adega de Ponte da Barca e Arcos de Valdevez assinala 50 Anos de Atividade no próximo sábado, 19 de janeiro, associando à celebração a apresentação da nova Identidade corporativa e o lançamento inédito de um vinho com base na uva Loureiro, que será uma homenagem aos associados daquela empresa.

38802832_2126365274357046_5291955786677747712_n.jpg

Adega de Ponte da Barca e Arcos de Valdevez cuida há décadas de um património vitícola e cultural ímpar, localizado num território singular, atravessado pelos rios Lima, Vade e Vez, bem no coração da Região dos Vinhos Verdes. Fiel ao princípio “A Origem Conta” preparou, ao longo do último ano, um vinho único e comemorativo dos 50 anos de Atividade, para homenagear os cerca de 1000 associados, pequenos viticultores minhotos.

A cerimónia realiza-se entre as 10h e as 12h do dia 19 de janeiro, na Loja de Turismo de Ponte da Barca, contando com a presença de várias individualidades, entre as quais se destacam autarcas e o Presidente da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes, entre outras entidades.

O programa desenvolve-se em vários momentos culturais como a poesia por Jaime Ferreri, um autor local que está associado ao novo rótulo apresentado, e uma exposição da artista plástica vianense Paula Branco Pereira, bem como uma intervenção musical de piano e violino.

No final da cerimónia cada associado receberá uma garrafa do novo vinho Reserva de Sócios e, para além de uma degustação gastronómica do novo vinho, todos os presentes serão convidados a fazer um donativo para a Fundação AMA – Perturbações do Espetro do Autismo, entidade que desempenha uma importante intervenção local junto de crianças com aquela doença.

O vinho ocupa um lugar muito especial na história da humanidade!

A Adega de Ponte da Barca e Arcos de Valdevez reinventa e valoriza a história, adaptando, renovando e valorizando cada vinho com o sabor dos tempos!

MUNICÍPIO DE ARCOS DE VALDEVEZ ESTREITA LAÇOS COM A DIÁSPORA ARCUENSE

Presidente da Câmara recebeu Associação União Desportiva e Cultural Franco- Portuguesa de Pont-à-Mousson

O Presidente da Câmara Municipal, João Esteves recebeu esta segunda-feira, nos Paços do Concelho, elementos da direção da Associação União Desportiva e Cultural Franco- Portuguesa de Pont-à-Mousson.

rececao_pont_mousson.jpg

Manuel Antunes, vice-presidente, e Domingos Pereira, estiveram nos Paços do Concelho para convidar a Câmara Municipal a participar na 26ª Noite de Folclore Internacional a decorrer em Novembro deste ano.

Este encontro serviu para estreitar relações entre a Câmara Municipal e a Associação e perspetivar encontros futuros, visando sempre os bons relacionamentos entre as comunidades e o desenvolvimento do concelho.

rececao_pont_mousson2.jpg

ACONTECE IN LOCO – DIAS DE CAMPO EM ARCOS DE VALDEVEZ

18 e 19 de janeiro 2019

O projeto Acontece in Loco – Montanha do Alto Minho, financiado pelo PDR2020 no âmbito da operação 20.2.4 – Rede Rural Nacional -  Observação da agricultura e dos territórios rurais, tem como objetivos aprofundar o conhecimento das dinâmicas recentes nas aldeias de montanha no Alto Minho, e capacitar os agentes de desenvolvimento rural para trabalhar em rede, partilhar informação e potenciar as dinâmicas de desenvolvimento com base num conhecimento mais atual e integrado dos territórios e das cadeias de valor em que participam.

Cartaz_In loco.jpg

Sistelo foi a aldeia selecionada como território piloto, desenvolvendo-se aí um intenso trabalho de diagnóstico participado, e de recolha de dados relevantes para monitorizar as mudanças em curso. O projeto envolve sete parceiros (ARDAL, ESA-IPVC, CIM-Alto Minho, Cooperativa Agrícola de Arcos de Valdevez e Ponte da Barca, Associação Florestal do Lima, Territórios com Vida e Associação Sociocultural e Recreativa de Sistelo) procurando articular a escala regional com a escala local, bem como atores com diferentes valências técnicas.

O Acontece in Loco – Dias de Campo, que irá decorrer nos dias 18 e 19 de janeiro, pretende ser um momento de comunicação dos primeiros passos deste projeto, bem como um espaço de debate e de reflexão sobre alguns pontos já identificados como áreas chave para os territórios de montanha do Alto Minho.

O primeiro dia, na Porta do Mezio, será uma jornada técnica centrada nas questões estratégicas, técnicas e legais da valorização dos produtos endógenos da montanha, essencialmente produções agroalimentares ligadas à atividade pecuária e à pequena agricultura familiar, através da sua venda à escala local, diretamente aos turistas e visitantes ou através da restauração e alojamento nas aldeias.

O segundo dia, em Sistelo, tem como objetivo promover um debate sobre o modelo de desenvolvimento das aldeias de montanha do Alto Minho, e de Sistelo em particular. Sistelo alberga um património natural, paisagístico e cultural de relevo, integrado na Reserva Mundial da Biosfera, Rede Natura 2000 e com uma Paisagem Cultural classificada como Monumento Nacional. A enorme atratividade turística que tem tido no último ano, mensurável pelo número de peões a circular pelo troço final da Ecovia do Rio Vez (mais de 25 000 passagens, apenas no verão de 2018), tem potenciado novas atividades económicas, essencialmente ao nível dos serviços, mas também ao nível sociocultural (por exemplo com a nova exposição etnográfica criada pela Associação local). Enquanto ainda estão em aberto várias opções quanto ao futuro modelo de desenvolvimento em Sistelo, há que refletir profundamente sobre elas. Como tirar o melhor partido dos recursos territoriais? Como conciliar o turismo e a qualidade de vida da população local? Como salvaguardar os valores ecológicos, paisagísticos e culturais, que tão harmoniosamente se foram moldando ao longo do tempo? A comunidade local – que construiu o património que hoje reconhecemos como excecional – constitui a primeira razão deste projeto, e é com ela e para ela que se desenvolve o trabalho de pensar e de ir moldando as novas formar de viver, de trabalhar e de visitar Sistelo. No segundo dia pretendemos mobilizar a equipa de projeto e os agentes de desenvolvimento regionais, levando-os ao campo para, in loco, em discurso direto e numa lógica de envolvimento e motivação da comunidade local, apresentarem as várias visões e perspetivas que enquadram a sua ação política, institucional e técnica.

O programa do evento, em anexo, reflete estes objetivos.

A Equipa Técnica de Projeto do Acontece in Loco convida todos os interessados em participar. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas em www.portadomezio.pt ou através do 258510100.

ACONTECE IN LOCO – DIAS DE CAMPO

PROGRAMA

Dia 18 de janeiro (sexta-feira)

Local: Porta do Mezio - 14 horas

Valorização dos produtos agrícolas e agroalimentares da montanha através do turismo

14h00 Boas vindas

Equipa de Projeto Acontece in Loco-Montanha do Alto Minho

14h30 Valorização dos produtos locais: DOP Cachena da Peneda e Feijão Tarreste – Amaro Amorim (Coop. Ag. A. Valdevez e P. Barca)

14h45 Valorização dos recursos genéticos locais – raças Cachena e Barrosã – Rui Dantas (ACRC e AMIBA)

15h00 Um caso de valorização de carne de raças autóctones da Galiza –  José Luís Vaz (Verín Biocoop)

15h15 Estratégias de Marketing para os produtos locais da montanha – Rui Rosa Dias, IPAM)

15h30 -16h00 Debate

16h00 Enquadramento legal da venda direta e da venda local de produtos agrícolas e agroalimentares locais – Graça Viegas

16h30-17h00 Debate

Dia 19 de janeiro (sábado)

Local: Sistelo -  14 horas

Aldeias de montanha – futuros possíveis e futuros imaginados

14h00 Boas vindas

Junta de Freguesia de Sistelo – Sérgio Rodrigues

14h30 Sistelo: um novo destino turístico. Dados do Ecocounter – Joana Nogueira (Projeto Acontece in Loco)

14h45 Perspetiva municipal sobre os territórios de montanha – João Manuel Esteves (CMAV)

15h00 Perspetiva regional sobre os territórios de montanha no Alto Minho - CIM Alto Minho

15h15 Paisagem Cultural de Sistelo Monumento Nacional – Elvira Rebelo (DRCN)

15h30 O baldio de Sistelo – uma riqueza comunitária a proteger e valorizar – Durval Gave (CD do Baldio de Sistelo)

15h45 Turismo de Montanha no Alto Minho – Marina Carvalho (Explore Ibéria)

16h00 Exposição etnográfica –projeto de salvaguarda e dinamização da identidade territorial (Liliana Neves, ASCR Sistelo)

16h15 - 16h45 Debate

ARCOS DE VALDEVEZ REÚNE EXECUTIVO MUNICIPAL

REUNIÃO ORDINÁRIA DE 4 DE JANEIRO DE 2019

PERÍODO ANTES DA ORDEM DO DIA:

  • No Período Antes da Ordem do Dia, o Sr. Presidente desejou um Bom ano a todos os arcuenses e expressou o desejo e a vontade de concretizar os objetivos delineados pelo Município para 2019;
  • Informou que hoje, pelas 21h30, decorrerá no Centro Interpretativo do Barroco o Concerto de Reis pelo Conservatório de Música e Dança de Arcos de Valdevez;

·         Também informou que amanhã, sábado, decorrerá na Casa das Artes o Grande Concerto de Ano Novo, pela Banda da Sociedade Musical Arcuense;

  • O Sr. Presidente informou a Câmara do convite recebido pela JARM - Juventude Associada de Rio de Moinhos, para a comemoração do seu 25ºaniversario, o qual decorrerá pelas 18h30, na sua sede.
  • Congratulou-se pelo envolvimento das várias entidades nos eventos realizados no âmbito da campanha Magia de Natal, organizada em parceria com a ACIAB, o qual resultou numa campanha dinâmica que animou a Vila em época natalícia;
  • De igual modo deu conta que na terça-feira, dia 8 de Janeiro, decorrerá em Paredes de Coura uma reunião da CIM Alto Minho para fazer o balanço do programa Alto Minho 2030, bem como tratar questões ligadas à descentralização;
  • Também lembrou que a próxima reunião de Câmara decorrerá a 18 de Janeiro;
  • Informou também que as eleições para a entidade do TPNP serão dia 18 e solicitou à Câmara que ratificasse a proposta de subscrição da candidatura encabeçada pelo Dr. Luís Pedro Martins;
  • Por último, a Câmara congratulou-se e agradeceu a todos os envolvidos na realização do Natal Run. A edição deste ano foi um verdadeiro sucesso, tendo contado com mais de 1000 participações e a angariação de muitos bens alimentares, os quais foram entregues à Cáritas de Arcos de Valdevez e, por sua vez, doados às famílias mais necessitadas.

PROTOCOLOS:

Foi aprovada a minuta de protocolo apresentada pelo Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça, I.P., para obras de adaptação e remodelação do Palácio da Justiça de Arcos de Valdevez, com vista à instalação de um Juízo de Competência Criminal.

GREENWAYS4YOU – VALORIZAÇÃO E PROMOÇÃO DA REDE DE PERCURSOS VERDES DO ALTO MINHO (FORNECIMENTO DE PLANO DE MARKETING E COMERCIALIZAÇÃO DA REDE) – TERMOS DE REFERÊNCIA: foi aprovado abrir procedimento concursal  para o fornecimento de Plano de Marketing e Comercialização da Rede, pelo preço base de 4.990,00 euros”.

GREENWAYS4YOU – VALORIZAÇÃO E PROMOÇÃO DA REDE DE PERCURSOS VERDES DO ALTO MINHO (FORNECIMENTO DE SINALÉTICA INTERPRETATIVA, DIRECIONAL E DE SEGURANÇA) – TERMOS DE REFERÊNCIA: foi aprovado abrir procedimento concursal para o fornecimento de Sinalética Interpretativa, Direcional e de Segurança para Percursos Verdes de Arcos de Valdevez, pelo preço base de 16.000,00 euros

BENEFICIAÇÃO DE CAMINHOS MUNICIPAIS EM VÁRIAS FREGUESIAS: foi aprovado o auto de consignação relativo à empreitada referida em epígrafe, adjudicada à firma SRB - Construções, Lda., pelo valor de 59.533,36 €, e prazo de execução de sessenta dias.

CONSTRUÇÃO DE MURO DE SUPORTE À RUA B DO PARQUE EMPRESARIAL DE PAÇÔ: foi aprovado o auto de consignação relativo à empreitada referida em epígrafe, adjudicada à firma PLANO MINHO – Unipessoal, Lda., pelo valor de 19.939,27 €, e prazo de execução de sessenta dias.

Mercado Circular - Planeamento, gestão, dinamização e divulgação do projeto "Mercado Circular": foi provado o projeto de decisão final da adjudicação do procedimento referido em epígrafe, adjudicado à empresa CPA – Consultoria e projetos de ambiente, Lda., pelo valor de 13.570,00 euros, sem IVA, bem como a respetiva minuta do contrato.

Mercado Circular - Fornecimento de materiais de apoio ao embalamento, acondicionamento e transporte de bens alimentares e de acondicionamento de resíduos sólidos: foi aprovado o projeto de decisão de adjudicação do procedimento referido em epígrafe, adjudicado à empresa ASO – Marketing Promocional, Lda., pelo valor de 8.140,00 euros, sem IVA.

APOIOS

Foi aprovado apoiar a Juventude Associada de Rio de Moinhos, em 2.500,00 € para ajudar a fazer face aos custos com o Jantar de Reis comemorativo do 25º aniversário desta associação, bem como apoiar a aquisição de 25 árvores de fruto que irão ser plantadas nas imediações da sede.

OBRAS MUNICIPAIS

REQUALIFICAÇÃO DE ESPAÇO URBANO NA ENVOLVENTE DO JARDIM DOS CENTENÁRIOS: foi aprovado o auto de consignação relativo à empreitada referida em epígrafe, adjudicada à firma Avelino da Cunha Pereira & Filhos, Unipessoal Lda., pelo valor de 65.789,05 €, e prazo de execução de sessenta dias.

Alargamento e beneficiação do CM 1306 (Santo Amaro à EM 523-4) – MONTE REDONDO: foi aprovado o auto de vistoria para efeitos de receção provisória, relativo à empreitada referida em epígrafe, adjudicada à empresa NAROM, SL – Sucursal em Portugal.

LIGAÇÃO ENTRE O IC 28 E O PARQUE EMPRESARIAL DE MOGUEIRAS - TROÇO A - ENTRADA SUDOESTE DA SEDE DO CONCELHO: foi aprovado o auto de vistoria para efeitos de receção provisória, relativo à empreitada referida em epígrafe, adjudicada à empresa Sebastião da Rocha Barbosa, Lda.

MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL - INCREMENTO DE MODOS SUAVES (EM 202): foi aprovado o auto de vistoria para efeitos de receção provisória, relativo à empreitada referida em epígrafe, adjudicada à empresa Sebastião da Rocha Barbosa, Lda.