Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

LENDA E TRADIÇÃO... NO PRINCIPADO DE ANDORRA!

Nos últimos meses, devido à emergência sanitária e às limitações na atividade cultural do Principado de Andorra, os elementos do Grupo de Folclore ‘Casa de Portugal’ propuseram-se visitar o sete Tamarros distribuídos pelas montanhas das sete paróquias do Principado.

116096116_216290696356509_5361735989605775751_n.jpg

Os Tamarros são seres legendários que protegem as montanhas de Andorra da Sra. Lixeira, um ser maligno que as contamina e neste sentido foram situados em cada paróquia do país um Tamarro para as defender.

O Grupo de Folclore ‘Casa de Portugal’, trajado com roupa de trabalho regional, visitou o Nilo, Enko, Dino, Massa, Andy, Lau e Caldes e junto às gigantescas estruturas de madeira recreou diferentes atividades do quotidiano tradicional português como: lavar a roupa, apanhar erva, namorar, dançar, merendar, conversar e jogos tradicionais.

Muitos foram os curiosos que no momento também de visitarem os Tamarros, admiraram a iniciativa e adoravam os trajes tradicionais portugueses.

Além da sessão fotográfica foi editado um vídeo no entorno dos Tamarros que será apresentado brevemente nas redes sociais.

116434300_656374978296563_9172583242782675260_n.jpg

116782336_300062694381109_406828176120139132_n.jpg

116217111_2650474025175609_7468477623942835523_n.jpg

116251585_779389552799702_4860981025297157952_n.jpg

115988614_289933975451789_531682702774323215_n.jpg

116102290_295169051795135_7270141286869057461_n.jpg

MINHOTOS EM ANDORRA DÃO EXEMPLO DE SOLIDARIEDADE

O Grupo de Folclore ‘Casa de Portugal’ sediado no Principado de Andorra, sensível à emergência sanitária provocada pela Covid-19, efetuou ontem um donativo coletivo de 1.000€ destinado ao fundo de solidariedade do Governo do Principado.

WhatsApp-Image-2020-04-08-at-22.05.25.jpeg

A notícia foi dada pelo Ministro de Finanças Eric Jover na conferência de imprensa realizada para informar sobre os avanços nas medidas governamentais para combater a pandemia e as medidas sociais de apoio à economia do país.

Devido às medidas de contenção e ao estado de confinamento decretado pelo Governo de Andorra o Festival Internacional de Folclore previsto para o dia 2 de Maio organizado pelo Grupo de Folclore ‘Casa de Portugal’ foi cancelado, motivo pelo qual os membros do Grupo decidiram destinar parte do orçamento previsto ao donativo agora anunciado.

O fundo de solidariedade sob o lema #JoSumoPerAndorra / Eu somo por Andorra, que acaba de ultrapassar a cifra de 1.500.000€, destina-se à compra de material sanitário, ajuda à população mais vulnerável e despesas na ação dos voluntários.

Capturarpobledandorra.PNG

El grup de Folklore ‘Casa de Portugal’ suspèn un festival i envia mil euros del pressupost al fons solidari

El grup de Folklore ‘Casa de Portugal’, fundat el maig del 1996, havia de celebrar el dos de maig pel 24è aniversari un festival amb participació d’un grup portuguès provinent de França i l’esbart lauredià. Segons explica José Luis Carvalho, un dels responsables del grup, “degut a la situació vam haver de suspendre el festival”. El col·lectiu va decidir llavors donar mil euros dels que es preveien per a l’esdeveniment al fons solidari per la lluita contra la Covid-19.

Fonte: https://pobleandorra.com/

O “NOSSO TRAJAR” EM TEMPOS DE CONFINAMENTO

1149062_10200283774048981_1446989028_n.jpg

  • Crónica de José Luís Carvalho

A sociedade em geral, a cultura em particular e muito especialmente o movimento folclorico estão emersos neste fenómeno global chamado Covid-19 obrigando ao confinamento em casa e à anulação ou adiamento sine die das suas atividades culturais.

NossoTrajar Abr2020 0.JPG

Não significa isto que o movimento folclorico esteja parado ou inoperativo, pelo contrário, muitos dos Grupos, utilizando as redes sociais, aproveitam para publicar vídeos das suas atuações ou tutoriais para bem trajar, fotografias de momentos do trajar, das viagens, recolha de novas peças, etc., etc.

Pessoalmente este confinamento tem-me afetado diretamente já que durante vários dias a sala de casa transformou-se numa autêntica feira de farrapos como vulgarmente se pode considerar a um monte de tecidos do “ano da velha”. Por isso quero partilhar esta feliz “angustia” de ver como as peças guardadas nos guarda-fatos saíram para arejar e de passagem converterem-se em modelos por um dia.

Esta dedicação vem de parte da Mireia e da Cami, filha e esposa respectivamente, que longe do nosso país durante anos tem dedicado parte da sua paixão pelo folclore à recolha, pesquisa e restauro de peças do trajar tradicional do Alto Minho. Saias, saiotes, meias e chinelas, socos, coletes e algibeiras, blusas e camisas, casaquinhas, lenços e xailes passearam por casa e também saem à rua quando o Grupo de Folclore ‘Casa de Portugal’ apresenta a cultura tradicional ou representa a portugalidade no Principado de Andorra e não só.

A ambição de ambas na obtenção de peças pertencentes ao trajar minhoto que poderiam ir para a fogueira ou para o caixote do lixo, já que para muitos dos seus proprietários carecem de qualquer valor cultural, leva a que grande parte das férias no Alto Minho sejam dedicadas ao folclore.

Não podemos esquecer o valor monetário dispendido para adquirir a maioria dos objetos já que muitos dos seus proprietários não se desfizeram gratuitamente das peças e outros, sabendo que os “farrapos” viraram “moda”, procuram obter importantes sumas monetárias. Estamos portanto na presença de um investimento económico e num investimento cultural e numa preservação histórica que reforça um melhor conhecimento no trajar e no dia-a-dia da sociedade rural de finais do século XIX e primeira metade do século XX.

Para terminar, não podemos obviar o valor sentimental de algumas das peças. Algumas pessoas que conhecem esta dedicação da Mireia e da Cami na recolha, restauro, preservação e utilização das peças, tem-las oferecido com a certeza de que continuarão “vivas” e não acabarão abandonadas ou “mortas” na fogueira. Várias delas guardam histórias de vida, momentos solenes, mas sem dúvida destacaríamos o traje de Noiva datado de 1915 que desempenhou essa função e que contrariamente ao que acontecia com a maioria dos trajes pretos de Noiva, este, não serviu de mortalha e apresenta impecável estado de conservação.

Em tempos de emergência que a todos afeta direta ou indiretamente, não deixa de ser também uma emergência a salvaguarda, nos tempos vindouros, do patrimônio imaterial dos nossos antepassados.

José Luis Carvalho

Principado de Andorra

NossoTrajar Abr2020 1.jpg

NossoTrajar Abr2020 2.jpg

NossoTrajar Abr2020 3.jpg

ANDORRA: GRUPO DE FOLCLORE "CASA DE PORTUGAL RENOVA DIREÇÃO

O Grupo de Folclore ‘Casa de Portugal’ renovou a Direção da instituição para o biénio 2020-2021 após a Assembleia Geral que decorreu na SEDE da coletividade. Os elementos do Grupo renovaram a confiança nos diretivos que terminaram mandato e que, ao não haver listas candidatas às eleições, vão continuar à frente da associação.

Directiva20_21.jpg

Assim, Tomás Pires mantém a presidência e Vania Novais a vice-presidência, Patrick Ferreira continua como tesoureiro e José Luis Carvalho, secretário. Repetem o cargo de vogais Candida Freitas, Cami Medeiros, Manuel Gonçalves. De forma a reforçar a ação diretiva com vista às atividades do 25º aniversário, efeméride prevista para 2021, incorporaram-se à equipa diretiva os vogais: Gloria Lima, Céu Viana, Mireia Medeiros e Luis Mario do Vale.

Esta nova equipa diretiva terá a missão de programar as atividades culturais e de promoção da cultura portuguesa, comemorativas das bodas de prata da coletividade portuguesa mais antiga do Principado fundada a 1 de Maio de 1996.

Além das atividades habituais que tem referenciado a coletividade no apartado cultural do Principado, como por exemplo as Janeiras, o Festival Ibérico, o Feirão e a mostra gastronómica na Fira d’Andorra, o Grupo já tem agendadas viagens a Estrasburgo a finais de Maio e a Perigueux a 20 de Junho para intercâmbios culturais.

GRUPO DE FOLCLORE "CASA DE PORTUGAL" (EN)CANTA AS JANEIRAS EM ANDORRA

A música popular portuguesa e o cante popular tradicional das Janeiras voltou a percorrer os vales do pequeno Principado de Andorra.

GFCP_Janeiras2020 (1).jpg

O Grupo de Folclore ‘Casa de Portugal’ apresentou no país dos Pirineus uma nova edição das Janeiras dedicando três fim-de-semana a divulgar a cultura tradicional portuguesa junto da sociedade andorrana e da comunidade portuguesa que revive em cada visita das Janeiras, tempos passados nas suas vilas e aldeias.

No dia 11 de Janeiro iniciaram as visitas a estabelecimentos comerciais andorranos e portugueses, domicílios, residências de sêniores, igrejas do Principado e finalizando no dia 26 de Janeiro na Catedral de Santa Maria de Urgell, na vizinha Espanha onde o cântico das Janeiras, após a celebração eucarística, foi apreciado pelo Arcebispo Joan-Enric Vives i Cecília, Copríncipe do Principado.

Trajados para a ocasião, os elementos do Grupo realizaram mais de duas dezenas de atuações, visitando cinco das sete paróquias do país, Canillo, Encamp, La Massana, Andorra la Vella, Sant Julià de Lòria e destacando este ano a visita à Basílica Santuário de Meritxell, padroeira de Andorra.

Esta iniciativa foi amplamente divulgada por parte dos mídia portugueses e andorranos que quiseram acompanhar e divulgar na televisão e jornais os cânticos das Janeiras.
A atividade cultural do Grupo de Folclore ‘Casa de Portugal’ estará marcada este ano, pela celebração do 24º aniversário com Festival no dia 2 de Maio e a participação a finais de Maio num Festival em Estrasburgo, além de outras iniciativas em Andorra que fazem parte do calendário habitual do Grupo.

GFCP_Janeiras2020 (5).jpg

GFCP_Janeiras2020 (7).jpg

PRINCIPADO DE ANDORRA "ABRE A PORTA" À TRADIÇÃO PORTUGUESA DAS JANEIRAS

A partir do próximo fim-de-semana os membros do Grupo de Folclore ‘Casa de Portugal’, sediado no Principado de Andorra, irão apresentar a 14ª edição das tradicionais Janeiras.

_Janeiras2020 (2)andorra.jpg

Esta iniciativa cultural e de afirmação da cultura tradicional portuguesa irá percorrer de porta em porta, a partir do sábado 11 de Janeiro e durante três fim-de-semana, estabelecimentos comerciais, lares de idosos, domicílios particulares, igrejas e a Catedral de Santa Maria de Urgell, na vizinha Espanha, na qual os cantadores e tocadores das Janeiras serão recebidos, no dia 26, pelo Copríncipe de Andorra e Arcebispo Joan-Enric Vives e participarão, às 11h30, na missa dominical com cânticos portugueses e no final da celebração eucarística farão um breve concerto de Janeiras.

A novidade desta edição é a visita, no dia 19, à Basílica Santuário de Meritxell situada na paróquia de Canillo, Padroeira do Principado de Andorra e venerada no dia 8 de Setembro, onde os membros do Grupo irão apresentar, pela primeira vez, as Janeiras após a celebração eucarística das 12h30.

Além da paróquia de Canillo, os cantadores e tocadores do Grupo de Folclore ‘Casa de Portugal’ irão percorrer as paróquias de Encamp, La Massana, Andorra la Vella, Sant Julià de Lòria e Escaldes-Engordany levando a cerca de três dezenas de espaços a tradição portuguesa de cantar as Janeiras e desejando, no idioma de Camões, um feliz 2020.

_Janeiras2020 (1)andorra.jpg

FEIRA DE ANDORRA RENDE-SE À GASTRONOMIA E CULTURA PORTUGUESAS

Decorreu no passado fim-de-semana a 41ª edição da Fira de Andorra la Vella, o maior certamen comercial da capital do Principado que reune durante tres dias cerca de 80.00 visitantes.

Fira2019 (1).jpg

O evento contou com tres espaços, um dedicado à zona comercial do sector automóvel, serviços,turismo, um segundo dedicado ao movimento associativo, desde culturais, reivindicativos, desportivos e de solidariedade e um terceiro espaço exterior destinado à venda de produtos artesanais.

Fira2019 (1)3.jpeg

O Grupo de Folclore ‘Casa de Portugal’ participou por quinto ano consecutivo no evento e desde 2014 tem-se consolidado como referente da gastronomia tradicional portuguesa. Os petiscos à base de bacalhau (pataniscas e bolinhos de bacalhau), bifanas, rissóis fizeram as delícias de centenas de pessoas que visitaram o stand do Grupo, nesta edição decorado com recortes de imprensa andorrana e portuguesa, durante os tres dias de mostra. A doçaria portuguesa esteve também em destaque com uma ampla oferta de bolos caseiros, os tradicionais pastéis de Belém e a novidade deste ano, as tradicionais e deliciosas rabanadas. O vinho verde branco acompanhou as iguarias preparadas pelos elementos do Grupo.

Na tarde de sábado, o recinto feiral ficou repleto de curiosos que quizeram assistir à actuação do Grupo de Folclore ‘Casa de Portugal’ apresentando danças tradicionais do Alto Minho e recebendo caloros aplausos. No final da sua actuação os elementos interagiram com o público e a festa terminou com um tradicional e multitudinario Vira Geral.

O stand do Grupo recebeu a visita de Silva Riba, Ministra da Cultura do governo andorrano e de José Costa, empresário do sector da construção, entre outras personalidades de âmbito politico e social do país.

A doçaria lusitana esteve assegurada no espaço exterior pela Pastelaria Reina, a região interior-norte portuguesa esteve representada pela Associação de Trás-os-montes e Alto Douro e no domingo foi a vez do Rancho Folclórico do Alto Minho fazer a sua actuação no palco da Feira das Associações, uma organização do Comú d’Andorra la Vella e do Departamento de Participació Ciutadana da capital do Principado.

Fira2019 (2).jpeg

PORTUGALIDADE PRESENTE NA MAIOR FIRA DE ANDORRA

O Grupo de Folclore ‘Casa de Portugal’ irá participar a partir de sexta-feira, dia 25 de Outubro na 9ª Fira das Associações formada por 41 entidades de carácter cultural, desportivo, social e meio-ambiental.

20181028 GFFira (6).jpg

Este evento integra a 41ª Fira d’Andorra la Vella, um certamen multi-sectorial que decorre nos dias 25, 26 e 27, e recebe anualmente mais de 80.000 visitantes do sector serviços, automóvel, alimentação e lazer.

O Grupo de Folclore ‘Casa de Portugal’ participa desde 2014 com stand próprio e apresenta habitualmente gastronomia e artesanato português. Os visitante poderão apreciar os produtos à base de bacalhau como as pataniscas e bolinhos assim como bifanas, moelas e rissóis. Para “matar a sede” proporcionam vinho verde branco servido nas tradicionais tijelas portuguesas. A doçaria tradicional, formada por bolos caseiros e pastéis de Belém, poderá encontrar-se no stand durante os tres dias.

A cultura tradicional poderá ser apreciada na tarde de sábado a partir das 19 horas, momento no qual o Grupo de Folclore ‘Casa de Portugal’ apresentará danças tradicionais do seu repoertorio.

O certamen é organizado pelo Comú d’Andorra la Vella com o apoio do Departamento de Participació Ciutadana da capital andorrana.

GRUPO DE FOLCLORE “CASA DE PORTUGAL” EM ANDORRA LEVA O ALTO MINHO A VALLADOLID (ESPANHA)

“O Grupo de Folclore ‘Casa de Portugal’ sediado no Principado de Andorra viajou no passado fim-de-semana à cidade espanhola de Valladolid para participar no 33º Festival de Folklore “Pilarica”.

GFCP_Valladolid19 (3).JPG

A organização do encontro de culturas esteve a cargo do Grupo Coro y Danzas Pilarica e do Ayuntamiento de Valladolid e contou com as presenças, além do grupo anfitrião e do grupo português, do Grupo Folklorico “La Cañada” de Fresno el Viejo (Valladolid) e da Asociación Folklorica “Andrés Laguna” de Segóvia.

Na manhã de sábado a comitiva do Grupo de Folclore ‘Casa de Portugal’ foi recebida pelos organizadores que se disponibilizaram a proporcionar uma visita cultural pelos espaçõs mais emblemáticos da cidade de Valladolid. Pela tarde teve lugar o Festival de Folclore na Praça Rafael Cano que apresentou uma plateia repleta para apreciar as danças tradicionais da região e do folclore do Alto Minho que deslumbrou os assistentes.

O Grupo de Folclore apresentou a vivacidade das danças da Ribeira Lima e da Serra d’Arga e o colorido dos trajes de trabalho e festa caracteristicos da região de Viana do Castelo recebendo calorosos aplausos.

Após o Festival o grupo anfitrião obsequiou os participantes com um jantar convívio onde não faltou a boa disposição, a musica e a dança.

Na manhã de domingo ouve aida tempo para uma visita ao Museu Nacional de Escultura onde os elementos do Grupo foram surpreendidos pela belesa das obras expostas.

De regresso ao Principado de Andorra os componentes do Grupo de Folclore ‘Casa de Portugal’ preparam a participação na maior feira setorial do Principado participando, nos dias 25, 26 e 27, com um stand onde serão degustados produtos típicos portugueses e apreciadas as danças tradicionais do Alto Minho.”

GFCP_Valladolid19 (1).JPG

GFCP_Valladolid19 (2).JPG

IMPRENSA DE ANDORRA DESTACA VINDA A PORTUGAL DO GRUPO DE FOLCLORE CASA DE PORTUGAL PARA PARTICIPAR NO DESFILE DO TRAJE

D’Andorra a Portugal per representar el vestit tradicional

El proper dissabte 14 de setembre tindrà lloc a la ciutat portuguesa de Vila Nova de Gaia la 24ª edició de la desfilada del vestit tradicional portuguès i el Principat d’Andorra marcarà presència a càrrec dels membres del Grup de Folklore ‘Casa de Portugal’.

portugalandorra.jpg

Des d’Andorra, per segon any consecutiu, viatjaran 9 membres que participaran a la mostra integrada per 1418 folkloristes de tot el país, una organització de Federació de Folklore Portuguès i a banda de la delegació andorrana a nivell exterior també es desplaçarà una parella del Brasil.

La delegació del Grup de Folklore ‘Casa de Portugal’, dins les diferents temàtiques del vestit tradicional (infància, treball, riu i mar, dol, fira, casament, festa), participarà amb el vestit tradicional de treball, d’anar al mercat i de festa de la regió de l’Alt Minyo, amb els corresponents atrezzos.

El moll del riu Duero, just davant de la Ciutat d’Oporto, serà el punt de trobada emblemàtic per gaudir amb millers d’assistents, de la desfilada dels vestits regionals sobre la “passerelle”.

El Grup inicia d’aquesta forma la temporada 2019-2020 amb iniciatives ja programades com les participacions, a l’octubre en un Festival a Valladolid i una nova edició de la Fira de Cultures integrada a la Fira d’Andorra la Vella.

Capturarandorrajornal.PNG

TELEVISÃO DE ANDORRA DESTACA "O FEIRÃO" ORGANIZADO PELO GRUPO DE FOLCLORE "CASA DE PORTUGAL"

El mercat tradicional "O Feirão" es consolida amb la seva sisena edició

Per sisè any consecutiu, el Grup de Folklore 'Casa de Portugal' ha organitzat el mercat "O Feirão". La plaça Guillemó d'Andorra la Vella s'ha convertit en una fira tradicional d'inicis del segle vint on els visitants han pogut gaudir de la cultura del país lusità.

Capturaraaa3.PNG

Les persones que s'han apropat aquest matí a la plaça Guillemó d'Andorra la Vella han pogut viure un retrocés en el temps. Han passejat per un mercat tradicional portuguès d'inicis del segle passat. En la sisena edició d'aquesta fira no hi han faltat els productes gastronòmics autòctons de la regió del nord de Portugal.

 Aquest mercat tradicional lusità es divideix en cinc zones diferents. Els visitants que s'hi apropin podran gaudir de tot tipus de productes gastronòmics. El que crida més l'atenció és la recreació d'aquesta petita granja.

Un mercat que es consolida any rere any i que té l'objectiu d'apropar la cultura portuguesa als andorrans.

L'esdeveniment ha comptat amb balls regionals i música a càrrec del Rancho Folclórico dels Residents de l'Alto Minho.

Informa: Oliver Jaén

Imatge: Àlex Soldevila

Fonte: https://www.andorradifusio.ad/

Capturaraaa4.PNG

Capturaraaa5.PNG

Capturaraaa6.PNG

Capturaraaa1.PNG

Capturaraaa2.PNG

IMPRENSA DE ANDORRA DESTACA O FEIRÃO ORGANIZADO PELO GRUPO DE FOLCLORE CASA DE PORTUGAL

Capturarcabz.PNG

Escaldes-Engordany

Tradició i folklore portuguès a O Feirão

El mercat tradicional consta de cinc zones temàtiques amb productes protuguesos

Per El Periòdic

gfcp_feirao__1___1562098618_96238.jpg

Dansa tradicional. | Casa de Portugal

Diumenge es desenvolupa la sisena edició de O Feirão, un mercat tradicional amb cinc zones temàtiques destinades a la gastronomia, amb degustació de productes típics portuguesos; artesania, productes de l’hort, danses i música tradicionals. L’esdeveniment comença a les 11.00 hores a la plaça Guillamó d’Andorra la Vella i està organitzat pel Grup de Folklore Casa de Portugal, amb la col·laboració del comú de la capital. 

La fira permet fer un salt en el temps i traslladar-se a inicis del segle XX, amb els components del grup amb vestits regionals d’època. Entre els productes que es poden degustar hi ha dolços, pa de pagès, embotits, olis casolans, productes de l’hort i de la granja i un espai on els visitants podran provar la gastronomia portuguesa, amb el bacallà i el vi blanc del nord del país com a productes estrella. 

El Grup de Folklore Casa de Portugal amanirà la vetllada amb música i balls regionals. Com a convidat hi serà present el Rancho Folklòric dels Residents do Alto Minho, que permetrà gaudir de la música tradicional lusitana.

Capturarandr1 (1).PNG