Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

VILA PRAIA DE ÂNCORA: PRAIA REGRESSA À NORMALIDADE

O Município de Caminha foi hoje notificado pela Agência Portuguesa do Ambiente de que as análises à água da Praia de Vila Praia de Âncora voltaram à normalidade. Assim, deixam de ser desaconselhados os banhos. Em articulação com a Capitania do Porto de Caminha estamos a providenciar esse regresso à normalidade, com a colocação das bandeiras em conformidade.

136096086_4046689102050281_5936874360265490959_o.j

AMARES: “EcoRiver” REUNIU FAMÍLIAS AMARENSES EM INICIATIVA AMIGA DO AMBIENTE

A Zona de Lazer da Ribeira (Ilha de Figueiredo) acolheu, no passado domingo, o "ECORIVER", uma iniciativa promovida pela União de Freguesias de Amares e Figueiredo em parceria com a Câmara Municipal, com o intuito de promover a utilização responsável e conservação património ambiental e alertar para a importância da preservação do meio ambiente. O evento reuniu várias famílias, em torno da natureza, num programa recheado de várias atividades.

EcoRiver (1).jpg


“Este ano reativámos a edição do EcoRiver, uma iniciativa da agenda ambiental dinamizada entre o município e a junta de freguesia, através da qual pretendemos divulgar o potencial das nossas áreas ribeirinhas e promover a proteção ambiental. A edição foi um verdadeiro sucesso pela adesão de amarenses e particularmente de visitantes de outros territórios”, referiu o Vereador do Ambiente, Vítor Ribeiro.
“Quisemos chamar a atenção para a limpeza do das margens do rio e aproveitar a beleza do espaço para fazer um convívio entre as famílias, reunindo, pais, filhos a avós”, começou por referir Paulo Brito, Presidente da União de Freguesias de Amares e Figueiredo.
“O espaço foi embelezado com produtos reutilizáveis, os participantes puderam explorar e usufruir da natureza e não podia ter sido melhor. Foi um dia com muita adesão, o tempo esteve convidativo e os nossos emigrantes também se juntaram, por isso, em temos de massa humana adesão foi muito boa”, acrescentou em jeito de balanço, dizendo o feedback das pessoas foi muito positivo e, nesse sentido, a iniciativa é para se manter nos próximos anos.
O programa de atividades contou com canoagem, stand up paddle, tiro ao alvo com arco geológico, jogos tradicionais, trampolim, insuflável aquático, entre outras. Para animar o ambiente houve música a cargo DJ Miguel Antunes e os participantes foram brindados, ainda com um porco no espeto.

EcoRiver (2).jpg

EcoRiver (3).jpg

EcoRiver (4).jpg

EcoRiver (5).jpg

EcoRiver (6).jpg

AGÊNCIA PORTUGUESA DO AMBIENTE DESACONSELHAM TEMPORARIAMENTE A PRÁTICA BALNEAR EM VILA PRAIA DE ÂNCORA

A Agência Portuguesa do Ambiente informou a Câmara Municipal de Caminha de que os resultados provisórios obtidos numa colheita de água efetuada na água balnear de Vila Praia de Âncora apresentam indícios de contaminação microbiológica que obrigam ao desaconselhamento temporário da prática balnear naquela praia.

O aviso de desaconselhamento foi emitido hoje e vigorará até que seja comprovada que a água balnear em questão apresenta, novamente, a qualidade que se lhe reconhece. 

O Município, em articulação com a Capitania do Porto de Caminha, deu já instruções aos concessionários da praia de Vila Praia de Âncora para içarem a bandeira vermelha e afixarem, nos painéis de praia, o aviso de “Banhos Desaconselhados”.

A Câmara Municipal de Caminha informa ainda que, amanhã de manhã, a Agência Portuguesa do Ambiente irá efetuar novas colheitas que servirão para contra-análise, esperando-se que os seus resultados, que serão conhecidos na manhã de sábado, possam permitir o levantamento deste condicionalismo e o regresso à prática balnear normal. 

A expetativa do Município de Caminha é a de que as novas análises possam reiterar a excelência da qualidade da água do mar de Vila Praia de Âncora, fator que tem permitido alcançar, nos últimos anos, de forma consecutiva, o galardão de Bandeira Azul da Europa.

Aviso_Desaconselhamento_VilaPraiaAncora.jpg

ESPOSENDE AMBIENTE ADQUIRE NOVA AUTOVARREDORA PARA LIMPEZA URBANA

A empresa municipal Esposende Ambiente adquiriu uma nova autovarredora para operar na limpeza urbana da cidade de Esposende. O novo equipamento tem uma capacidade de carga de até 2 metros cúbicos e, além das funções de varredura e aspiração, possui também a capacidade de lavagem e limpeza de pavimentos, possibilitando a utilização de uma barra de pulverização frontal.

varredoura.jpg

A autovarredora, cujo valor de aquisição foi de aproximadamente 160 000 euros, possui uma capacidade de varredura e aspiração de 2,5 metros de largura, um kit de lavagem com 3 escovas, sistema de aspiração de água suja e depósito de 20 litros de detergente e ainda acessórios de lavagem, incluindo um rolo de mangueira com pistola de alta pressão, que permite que os operadores limpem áreas de difícil acesso.

A aquisição deste equipamento insere-se na estratégia de desenvolvimento sustentável do Município, estando este equipamento munido de um modo de funcionamento eco-mode que permite até 50% de economia de combustível em comparação com um modo de trabalho intensivo. Apresenta ainda outras características importantes para o desenvolvimento dos trabalhos de limpeza urbana, nomeadamente as suas dimensões extra compactas e ambos os eixos direcionais, características ideais para operar no ambiente urbano. O habitáculo marca a diferença com o para-brisas panorâmico e amplas superfícies vidradas, complementado por câmara no bocal de aspiração e na traseira.

O Presidente do Conselho de Administração da Esposende Ambiente, Paulo Marques, salienta que “este moderno equipamento constitui um elemento importante na manutenção de uma cidade limpa, numa época em que a população local aumenta significativamente, prestando um importante auxílio às equipas de limpeza nos inúmeros eventos que decorrem na cidade”. 

O Presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, refere que “a limpeza da cidade é um trabalho permanente e exigente, que implica a afetação de um vasto conjunto de recursos, nomeadamente de pessoas para a sua execução”. De facto, uma das tarefas mais complexas e contínuas envolve a remoção de ervas infestantes do espaço público, realidade a que não está alheia a instabilidade climática verificada na primavera, e mesmo no início do verão, com períodos de chuva e de sol com calor, o que favorece o desenvolvimento de ervas infestantes.

Embora não sendo tão eficiente como o uso de herbicidas, o município está empenhado, já há vários anos, na utilização apenas de métodos mecânicos, nomeadamente de roçadoras, pois os produtos químicos habitualmente utilizados para este fim incluem glifosato na composição, substância que a comunidade científica aponta como potencialmente carcinogénea.

Assim, de forma a garantir a segurança da população, e numa lógica de respeito pelo ambiente, tem-se vindo a apostar unicamente na limpeza mecânica e, com a aquisição deste novo equipamento, refere Benjamim Pereira, “estamos a dar mais num significativo passo na melhoria dos serviços de limpeza pública, uma vez que poderemos libertar recursos humanos para ações de limpeza noutros locais da cidade, nomeadamente onde a máquina varredora não consegue aceder, mantendo sempre a coerência das políticas de sustentabilidade ambiental e de saúde pública que têm pautado as nossas decisões e as nossas estratégias. A eficácia de um equipamento desta natureza constitui, por isso, uma mais-valia”, afiança, “e contribui também para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)”.

varredoura1.jpg

varredoura2.jpg

UTILIZADORES DO PROJECTO “BICIFICATION BRAGA” JÁ PERCORRERAM MAIS DE 77 MIL QUILÓMETROS

Projecto iniciou-se dia 1 de Junho e decorre até 30 de Setembro

O ´Bicification - O Futuro em Duas Rodas´ é um projecto europeu de mobilidade sustentável que teve início dia 1 de Junho e se prolonga até 30 de Setembro. 500 cidadãos Bracarenses estão a ajudar o planeta, a melhorar a sua qualidade de vida e a ser recompensados financeiramente pelo uso regular da bicicleta.

Bicification Braga (1).jpg

Até ao momento, o Bicification conta já com um total de mais de 77 mil quilómetros percorridos pelos 500 utilizadores que integram o projecto, representando uma poupança estimada de 8 toneladas de CO2. Até ao momento foram já entregues cerca de 5 500 euros em vouchers.

Este projecto-piloto está a decorrer em três cidades europeias e visa incentivar o uso da mobilidade suave e estudar o comportamento dos cidadãos para auxiliar os decisores políticos na implementação de medidas. Através de um sistema GPS e da App associada é possível monitorizar as deslocações em bicicleta efectuadas, que darão origem aos incentivos financeiros. Esta monitorização é efectuada numa plataforma de dados centralizada.

A plataforma permite avaliar ao longo do tempo a evolução do uso da bicicleta e mapear as rotas preferidas dos utilizadores, possibilitando, entre outros aspectos, avaliar quais os pontos estratégicos a investir em termos de infra-estrutura na Cidade.

Cada participante pode consultar o valor dos prémios em dinheiro que recolheu desde o dia 1 na App. Poderá ainda ver os comércios locais envolvidos no projecto onde esses valores monetários podem ser utilizado na compra de produtos/serviços.

O projecto europeu ´Bicification´ é financiado pelo EIT Urban Mobility, uma iniciativa do Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia (EIT), órgão da União Europeia. Istanbul, na Turquia, e Talín, na Estónia, são as outras duas Cidades que aderiram ao projecto.

Mais informações sobre o projecto em: https://bicification-project.eu/

ESPOSENDE AMBIENTE PROMOVE ATIVIDADES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA OS MAIS NOVOS EM TEMPO DE FÉRIAS

Com o objetivo de ocupar os tempos livres das crianças e jovens durante as férias letivas do verão, a empresa municipal Esposende Ambiente tem vindo a promover, desde o início de julho, um conjunto diversificado de atividades lúdico-pedagógicas, no âmbito do plano de atividades do Centro de Educação Ambiental 2021/2022 e do Programa da Bandeira Azul 2022.

Caça_beata SUAVEMAR2.jpg

Estas atividades, ligadas a temáticas ambientais relacionadas com a proteção dos ecossistemas e da biodiversidade, a problemática do lixo marinho e a política dos 3 R’s, e que visam alertar para a necessidade de todos adotarem comportamentos e práticas ambientalmente sustentáveis em contexto de férias, decorrem nas praias galardoadas com a Bandeira Azul e nos espaços do Centro de Educação Ambiental. Até à data, contabilizam já a participação de quase 800 crianças e jovens provenientes de diversas instituições e centros de estudo concelhios e não só, bem como crianças a título particular.

Na Praia Suave Mar, em Esposende, decorreu no dia 5 de agosto, mais uma sessão da “Caça à Beata. Esta iniciativa, cuja primeira sessão teve lugar na Praia de Ofir, no dia 1 de agosto, visa a sensibilização dos mais jovens e dos banhistas para o problema ambiental decorrente de descarte inapropriado das beatas de cigarros. Estas ações contaram com a participação do CATL de Rio Tinto e da Espozende Surf School, bem como de particulares, envolvendo quatro dezenas de crianças e jovens que dedicaram parte do seu tempo de férias a recolher cerca de 4300 beatas erradamente deitadas para o chão. Estima-se que 15 mil milhões de cigarros sejam vendidos todos os dias no Mundo e diversos estudos indicam que 4,5 mil milhões de beatas acabem no chão todos os anos. Só em Portugal, calcula-se que sejam deitadas ao chão cerca de 7 mil beatas a cada minuto.

Até final do mês de agosto é possível ainda participar numa das atividades dirigidas a crianças e jovens dos 5 aos 12 anos, como é o caso das iniciativas “SOS Ecossistemas em perigo” e “Um passeio pela biodiversidade”, da oficina “Use e re-Use no verão” ou da peça de teatro de marionetas “O casamento de Krappi”.

O programa das Oficinas de Férias de Verão no CEA 2022 pode ser consultado no site da Esposende Ambiente, em www.esposendeambiente.pt ou no blogue CEA em Blogue.

As atividades de educação ambiental contribuem para a concretização de vários Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU, em particular para os ODS 4 - Educação de Qualidade, 6 – Água Potável e Saneamento, 11 – Cidades e Comunidades Sustentáveis, 12 – Produção e Consumo Sustentáveis, 14 – Proteger a Vida Marinha e 15 – Proteger a Vida Terrestre, bem como o ODS 17 – Parcerias para a Implementação dos Objetivos de Sustentabilidade.

Caça_beataOFIR1.jpg

PasseioBiodiversidade.jpg

Quiz APULIA.jpg

SOS Ecossistemas APULIA.jpg

SOS Ecossistemas SUAVEMAR.jpg

TeatroCasamentoKrappi2.jpg

Use e re-use1.jpg

Use e re-use2.jpg

MUNICÍPIO DE AMARES QUER MENOS RUÍDO NAS ESPLANADAS

Câmara de Amares sensibilizou bares e cafés para boas práticas no controlo do ruído nas esplanadas

O Presidente do Município de Amares, Manuel Moreira, reuniu, esta semana, com os proprietários/ exploradores dos cafés/bares da Praça do Comércio e do Largo D. Gualdim, com o intuito sensibilizar para a adoção de boas práticas no que diz respeito ao volume da música, definindo em conjunto as medidas a adotar para reduzir/eliminar o ruído.

A reunião que contou com o comandante da GNR de Amares teve como intuito congregar esforços que possam servir os interesses comercias dos respetivos cafés/bares, bem como assegurar o descanso da população.

De acordo com medidas adotadas, os proprietários/exploradores deverão desligar a música às 00.00h e, a partir das 2h, quando encerram as esplanadas, os proprietários devem sensibilizar os clientes a dispersarem ordeiramente.

PAN NÃO QUER HERBICIDAS EM FAMALICÃO

Famalicão| PAN desafia Juntas de Freguesia do Concelho a banirem a aplicação de herbicidas

A Comissão Política Concelhia do PAN Famalicão apresentou o seu Manifesto, pelo fim do uso de herbicidas para controlo de ervas nos espaços públicos, às Juntas de Freguesia do Concelho.

Famalicao livre de herbicidas.png

Consciente dos impactos da utilização de herbicidas, o PAN Famalicão procedeu à publicação de um Manifesto que visa a adoção de alternativas a este método para controlo de ervas em espaços públicos. 

Acreditamos que a iniciativa das Juntas de Freguesia deve igualmente ter lugar nesta questão, como agentes dinamizadores localmente e cujo papel é fundamental nas mudanças que urgem serem feitas.” refere Sandra Pimenta

No seguimento da adesão ao nosso Manifesto, pela Junta de Freguesia de Delães, que assumiu o compromisso de banir o uso de herbicidas, a concelhia do PAN lançou o mesmo desafio às restantes freguesias, com vista à proteção da saúde pública e biodiversidade.

O partido tenta assim implementar uma das medidas que constava no programa autárquico e que já por diversas vezes foi apresentada junto do executivo.

“No nosso entender a Câmara Municipal deve dotar as juntas de freguesia de meios técnicos, onde se inclui formação, recursos humanos ou dotação financeira equivalente para a adoção de métodos alternativos ao uso de herbicidas.” defende Sandra Pimenta

Paralelamente, importa ao partido que se desenvolvam sessões de esclarecimento e sensibilização para a necessidade da criação e manutenção de espaços verdes e se promovam iniciativas que envolvam a comunidade na criação de ruas verdes e promotoras da biodiversidade.

CAMINHA: PRAIA DE MOLEDO REGRESSA À NORMALIDADE

O Município de Caminha foi hoje notificado pela Agência Portuguesa do Ambiente de que as análises à água da Praia de Moledo voltaram à normalidade. Assim, deixam de ser desaconselhados os banhos. Em articulação com a Capitania do Porto de Caminha estamos a providenciar esse regresso à normalidade, com a colocação das bandeiras em conformidade.

3M1A6627.jpg

MUNICÍPIO ARCUENSE COMPRA CAMIÃO DE RECOLHA DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS

Mais e melhor Ambiente em Arcos de Valdevez

O ambiente, a higiene e salubridade são temáticas de bastante atenção por parte da Autarquia Arcuense que tem dotado o concelho de equipamentos de recolha de resíduos modernos, bem como aumentar a oferta e a periodicidade da recolha dos mesmos.

camiao_lixo2.jpeg


Neste sentido, a Câmara Municipal de Arcos de Valdevez adquiriu uma viatura de Recolha de Resíduos Sólidos Urbanos, num investimento de 100 mil euros.

Com esta aquisição, a Autarquia pretende reforçar e modernizar a sua frota de veículos desta natureza, com o objetivo de prestar um serviço de recolha de resíduos ainda com mais qualidade e maior eficiência ambiental.

De lembrar que, ainda recentemente, a Câmara adquiriu 160 novos contentores de recolha de resíduos sólidos urbanos, de 800 litros, iguais aos que já existem espalhados ao longo do Concelho, pelo valor de 20.377.60€ mais IVA.

Arcos de Valdevez é um dos melhores concelhos do distrito ao nível da separação do lixo, resultado da crescente consciência ambiental da sua população, das ações de sensibilização e do reforço de ecopontos no concelho

A Câmara Municipal, em articulação com a Resulima, tem reforçado os equipamentos de recolha seletiva e incrementado a recolha direta junto dos comércios, assim como a otimização das rotas e periodicidade de recolha dos próprios, com vista a uma melhoria gradual e consistente da qualidade ambiental do concelho.

Estas intervenções vão de encontro às boas práticas de salubridade e visam manter o concelho mais limpo e convidativo, melhorar o aspeto visual dos pontos de recolha de resíduos, bem como assegurar uma correta deposição de resíduos, respeitando a saúde pública e o ambiente.

MUNICÍPIOS DO ALTO MINHO REPUDIAM DECISÃO DA AGÊNCIA PORTUGUESA DO AMBIENTE

Linha Dupla de Ponte de Lima - Fonte Fria, a 400 kV: Declaração de Impacte Ambiental (DIA) favorável condicionada

A 1 de julho de 2022, foi emitido pela Agência Portuguesa do Ambiente, IP, o Título Único Ambiental para o projeto denominado "Linha Dupla Ponte de Lima - Fonte Fria, Troço Português, a 400 kV ", cujo proponente é a REN – Rede Elétrica Nacional, SA., com base no parecer técnico final do procedimento de AIA, elaborado pela Comissão de Avaliação.

linha.jpg

Considerando os fundamentos invocados na DIA, onde não está descartada, de forma clara e inequívoca, a possibilidade de eventuais impactes negativos na saúde pública e na paisagem dos territórios abrangidos, os Municípios de Arcos de Valdevez, Melgaço, Monção, Ponte da Barca e Ponte de Lima, repudiam a decisão do Conselho Diretivo da APA, reafirmando a sua posição contrária ao empreendimento elétrico, já apresentada em sede de consulta pública do EIA.

Mais do que uma Linha de Alta Tensão, originando mais condicionantes e entraves ao desenvolvimento da região, o nosso território necessita de políticas ativas de valorização das potencialidades locais, bem como de medidas concretas que favoreçam o equilíbrio ambiental, a promoção social e cultural e a fixação das populações nos meios rurais.

Fortemente contrários à Linha de Alta Tensão, os municípios em causa manifestam a sua intenção de impugnar judicialmente a decisão final do procedimento de AIA, bem como de persistir na sua luta contra um projeto que tem merecido, em ambos os lados da fronteira, uma legitima e justa contestação de autarcas e populações locais, dando origem a uma “frente comum” de oposição ao empreendimento elétrico.

Mostrando abertura para estudar soluções alternativas ao traçado da Linha de Alta Tensão, os municípios encetaram diligências junto do governo, tendo, nesse sentido, solicitado à CIM Alto Minho que peça uma audiência, com caráter de urgência, ao Ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeiro.

rdelinh.jpg

FAMALICÃO: PAN REGISTOU 53 GRAUS NO CENTRO DA CIDADE

A Comissão Política do PAN Famalicão deslocou-se ao centro da cidade, esta terça-feira, e registou, durante a tarde, a temperatura de 53º graus na Praça Cupertino Miranda.

O partido considera que os impactos da obra, que decorre na cidade, e mal desenhada desde o início, estão à vista e vieram provocar um aumento significativo das já altas temperaturas sentidas. Desde a escolha dos materiais para o piso, ao corte indiscriminado de árvores e a não substituição em igual número contribuiu para que haja um aumento de cerca de 20ºc em comparação com outros locais, como um espaço com zonas verdes. 

“Esta intervenção não é sustentável, não projeta a cidade para o futuro, não protege os famalicenses, nem assegura respostas às alterações climáticas. Uma vez mais o verdadeiro interesse público não foi salvaguardado. Uma obra que poderia ser referência, contudo não passa de uma visão do século passado e que realmente poderia ser magnífica, como o atual executivo a classificou, só que não o é.” refere a porta-voz da concelhia, Sandra Pimenta

A realidade de hoje tem de ser assumida como prioritária, caso contrário estamos a colocar em causa a qualidade de vida quer das atuais gerações, quer de gerações futuras. Considera a concelhia que a redução de espaços verdes e a impermeabilização dos existentes entra em contraciclo a todas as recomendações conhecidas.

Acrescem as preocupações com as pessoas mais vulneráveis que não tendo possibilidade de se deslocarem para um parque, ou que, estejam obrigadas a permanecer em casa, onde são conhecidas as carências no que diz respeito à climatização das habitações, ou até que precisem de se movimentar no centro da cidade, possam vir a sofrer com as ondas de calor.

Não compactuamos com notícias populistas assentes numa alegada preocupação ambiental quando o que vemos no terreno é a ausência completa de medidas efetivas que ajudem a mitigar os efeitos climatéricos extremos que vivemosNinguém se sentirá motivado a ir passear ou fazer compras ao comércio local quando assistimos a estes cenários. Ninguém consegue sentar nos bancos, as floreiras não fazem sombra, as esplanadas não são convidativas, mas continua-se a ouvir que se preocupam com as pessoas.” finaliza Sandra Pimenta 

A concelhia registou a temperatura no parque da Devesa que na mesma hora registava 33ºc, sendo que foi registado, paralelamente,  pelas 23H, na praça Cupertino 36ºc e 28ºc no parque, ou seja, mesmo no horário noturno existem dificuldades para quem vive ou se desloca ao centro.

Fotos: Tiago Paiva

Parque Devesa-Famalicão (1).jpeg

Parque Devesa-Famalicão (2).jpeg

centro cidade Famalicão (1).jpeg

centro cidade Famalicão (2).jpeg

CAMPANHA DE SENSIBILIZAÇÃO AMBIENTAL CONVIDA POPULAÇÃO A LIMPAR MARGENS DO RIO ESTE EM RUÍLHE

A Associação Mãos à Obra (AMO), de Braga, e a Associação Cultural Rodellus, promovem, no próximo dia 16 de julho, a partir das 9h30, com ponto de encontro no Adro da Igreja de Ruílhe, uma ação de sensibilização ambiental, que se destina a limpar as margens do Rio Este, em Ruílhe. Realizada em parceria com o grupo Protetores do Rio Este, a iniciativa “Limpeza das Margens do Rio Este” assinala o pontapé de saída para o grande evento de limpeza daquele rio, programada para meados de setembro em várias freguesias do concelho de Braga. A data será comunicada oportunamente.

Limpeza das margens - AMO Braga.jpeg

Os promotores da ação do próximo dia 16, aconselham os participantes a levar roupa confortável, se possível à prova de água, luvas, sachola, ancinho e proteção solar.

Sobre:

Associação Mãos à Obra Portugal (AMO) é herdeira da organização de base do Projeto Limpar Portugal e estará sempre intimamente ligada à metodologia de ação implementada pelo Projeto, que culminou no DIA L, 20 de março de 2010. A AMO Portugal celebrou no dia 20 de março 12 anos de existência e tem por finalidade a promoção de eventos de âmbito nacional com recurso à mobilização de Voluntários e ao envolvimento de Parcerias públicas e privadas gratuitas. A AMO Portugal não possui qualquer património material, não aplica nenhuma quotização nem pode cobrar qualquer taxa pelos serviços prestados. De igual modo, a AMO Portugal não pode adquirir quaisquer bens nem receber qualquer doação, deixa testamentária ou título oneroso. A AMO Portugal apenas se pode envolver em eventos onde não haja necessidade de movimentação de bens pecuniários. Consideram-se Sócios da AMO Portugal todos os Cidadãos Voluntários que se inscrevam numa das diversas formas disponibilizadas e participem nos eventos promovidos;

https://www.amoportugal.org/

Mãos à Obra.jpeg

Rodellus é uma associação sem fins lucrativos fundada e composta por jovens de Ruilhe e outras freguesias limítrofes. Além do festival Rodellus, a associação organiza igualmente múltiplos eventos, relacionados ou não com o próprio festival que se realizam predominantemente na freguesia de Ruilhe, mas também na União das Freguesias de Arentim e Cunha. Um dos vetores fundamentais do Festival Rodellus é a preocupação ambiental. Exemplo disso é o prémio atribuído pelo Fundo Ambiental no âmbito do programa Sê-lo Verde ao evento desde 2017. Também o evento de 2019 que, com base na programação e planeamento, foi selecionado para a fase final dos Iberian Festival Awards na categoria de Melhor Festival de Pequena Dimensão, Contributo para a Sustentabilidade e Melhor Fotografia em Festivais;

https://www.facebook.com/rodellusmovimentocultural/ 

grupo Protetores do RIO ESTE foi criado em agosto de 2014 por quem vive perto do rio, o avô era o moleiro do moinho do Crasto em Priscos. Paulo César Costa sempre foi um apaixonado pelo rio Este. E verificou que havia uma necessidade de criar uma rede (social), onde toda a população que goste tanto do rio Este, pudesse acompanhar o que pelo rio acontecesse, quer para denunciar o mal, como para preservar o bem e a beleza do mesmo na zona de cada um. Esta seria uma corrente Humana de proteção do rio. Hoje são já mais de 500 membros protetores. O objetivo será sempre fazer do rio Este um rio selvagem e moderno. Selvagem porque a sua fauna e a sua flora podem coabitar com o desenvolvimento do ser humano, se o rio tiver água pura e as margens sem lixos, e assim os animais recuperam o seu habitat (eles vão voltar). Já se têm visto peixes e lontras. O grupo procura membros que possam ser uma brigada de investigação de focos poluidores, que possa ter biólogos e até fotógrafos, para que as margens do mesmo possam voltar a ter caminhos transitáveis para caminhadas, trails, picnics, banhos, ou seja, para trazer de novo a população para junto do rio.

Cartaz - AMO Braga.jpeg

MUNICÍPIO BRACARENSE PROMOVE CERIMÓNIA DO GALARDÃO GREEN KEY 2022

O Município de Braga promove a cerimónia do Galardão Green Key 2022, que terá lugar Segunda-feira, dia 11 de Julho, pelas 15h00, no Centro de Juventude.

O Centro de Juventude de Braga é um dos estabelecimentos galardoados com o Green Key.

O programa “Green Key” é um galardão internacional que promove o Turismo Sustentável em Portugal através do reconhecimento de estabelecimentos turísticos, alojamento local, parques de campismo e restaurantes que implementam boas práticas ambientais e sociais, que valorizam a gestão ambiental nos seus estabelecimentos e que promovem a Educação Ambiental para a Sustentabilidade.

Esta iniciativa é da responsabilidade da Foundation for Environmental Education (FEE), sediada na Dinamarca, é coordenada em Portugal pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE) e tem o apoio de diversas entidades nacionais públicas e privadas.

ALUNOS DA EPATV LIMPAM PRAIA DE OFIR

No dia 7 de julho, integrado no programa Eco-Escolas, os alunos do 2º ano do Curso Técnico de Produção Metalomecânica realizaram uma visita de estudo ao concelho de Esposende, nomeadamente à praia de Ofir. A atividade foi dinamizada no âmbito da Brigada #AMARoMAR, projeto que visa alertar para as questões o lixo marinho.

Os objetivos desta visita foram a monitorização e recolha dos resíduos na praia; comunicação e apresentação dos resultados; perceber as origens do lixo, agir na mudança de comportamentos do dia-a-dia, optando por soluções mais sustentáveis e comportamentos preventivos que evitem o agravamento do problema.

Para além da ação de recolha de resíduos na praia, os alunos - acompanhados pelas docentes Ermelinda Leão, Sandra Guedes, Sara Vale e Paula Costa - realizaram uma caminhada com paragem nos pontos de observação de aves.

processed-fb82c954-b064-4c09-9539-4efe56e4fdb2_IA69eor4.jpeg

processed-8956b42b-74e7-4f85-954b-258fd5ce51ca_ISgJRXAk.jpeg

processed-ac20accd-ba1f-44e5-8b96-9fb6482dde41_Rrbt4f1g.jpeg

processed-e05a4606-96e9-4a28-b757-2a9d9f9b1d89_COoxQWbb.jpeg

TERRAS DE BOURO PROMOVE SANEAMENTO BÁSICO

Apresentação das obras de saneamento a realizar no concelho de Terras de Bouro

No dia 22 de junho decorreu no Salão Nobre dos Paços do Concelho uma reunião de trabalho com as juntas de freguesia para a apresentação das obras de saneamento que se pretendem realizar no nosso concelho.

Os projetos apresentados aos nossos autarcas decorrem também do recente Protocolo assinado entre o Município de Terras de Bouro e o Fundo Ambiental, que inclui o plano “Proteção ambiental associada à rejeição de águas residuais na área do Município de Terras de Bouro” e que resulta num investimento de um milhão de euros em Terras de Bouro para a melhoria e promoção das condições de vida no nosso território.

IMG_4997.JPG

IMG_4998.JPG

IMG_5000.JPG

IMG_5004.JPG

IMG_5007.JPG

IMG_5020.JPG

FAMALICÃO ADERE AO MOVIMENTO “JULHO SEM PLÁSTICO”

Autarquia quer incentivar os famalicenses a evitar o uso de plásticos descartáveis 

Vila Nova de Famalicão quer ser parte da solução para acabar com o problema da poluição plástica e para isso a autarquia decidiu associar-se ao movimento internacional “Julho Sem Plástico”, que desde 2011 promove a redução da utilização de plástico em todo o mundo. 

A autarquia quer incentivar os famalicenses a evitar o uso de plásticos descartáveis com o objetivo de reduzir o impacto e poluição que estes materiais causam ao meio ambiente.

Para além das mensagens de sensibilização difundidas nas várias plataformas de comunicação do município sobre os hábitos que os famalicenses podem adotar para a redução do plástico, a Câmara Municipal vai também promover uma ação de sensibilização, a desenvolver no dia 13 de julho, na feira semanal de Famalicão, com a distribuição de meio milhar de sacos de pano.

Recorde-se que ontem, domingo, dia 3, celebrou-se o Dia Internacional Sem Sacos de Plástico.

Um relatório do Fundo Mundial para a Natureza (WWF) denuncia que, desde o ano 2000, mais de 75% do plástico produzido no mundo já virou lixo e isso traz consequências prejudiciais para a vida selvagem, sistemas naturais e seres humanos. 

Refira-se que a campanha “Plastic Free July” foi criada pela Plastic Free Foundation, tratando-se de uma iniciativa internacional que mobiliza milhões de pessoas em todo o mundo para assumir o desafio e o compromisso de reduzir o consumo de descartáveis ao longo de um mês. Tudo começou em 2011, graças a Rebecca Prince-Ruiz, que iniciou o movimento na sua cidade, na Austrália, contagiando a sua comunidade, o governo local e, a partir daí, nos anos seguintes, o país inteiro e o mundo.

Famalicão adere ao movimento “Julho sem Plástico”.jpg

VIANA DO CASTELO HASTEIA HOJE BANDEIRAS AZUIS EM 10 PRAIAS DO CONCELHO

O Presidente da Câmara Municipal, Luís Nobre, entregou às Juntas de Freguesia as bandeiras azuis que estão, a partir de hoje, hasteadas em 10 praias do concelho. A cerimónia de entrega das bandeiras, que aconteceu a bordo do navio Gil Eannes, incluiu ainda o hastear simbólico de uma bandeira azul no Gil Eannes, que mais uma vez conquistou o título de Centro Azul.

ABELO3882 2.jpg

O edil afirmou que este é “um momento simbólico” de entrega das várias bandeiras às Juntas e Uniões de Freguesia, agradecendo “a todos aqueles que colaboram neste trabalho que não é um bem adquirido, exigindo um esforço permanente de todas as entidades”.

“Este trabalho responsável e consistente tem-nos permitido, todos os anos, receber várias bandeiras e até crescer no número de galardões que recebemos”, reforçou Luís Nobre, mostrando-se ambicioso no que toca à possibilidade de Viana do Castelo conquistar mais bandeiras azuis nos próximos anos.

O Capitão do Porto e Comandante-local da Polícia Marítima de Viana do Castelo, Rui da Silva Lampreia, mostrou-se satisfeito por, nas praias vianenses, existir “harmonia entre a natureza e a pegada humana”.

Nesta época balnear, Viana do Castelo hasteia a Bandeira Azul em 10 praias do concelho, conquistando, assim, mais um galardão do que no ano passado. Este ano, as praias contempladas com o galardão da Associação Bandeira Azul da Europa são Arda (Mariana), Afife, Paçô, Carreço, Praia Norte, Cabedelo, Amorosa, Luziamar, Castelo de Neiva, sendo a nova bandeira atribuída à Praia da Ínsua, na freguesia de Afife.

A Bandeira Azul é um símbolo de qualidade que distingue o esforço de diversas entidades em tornar possível a coexistência do desenvolvimento local a par do respeito pelo ambiente, elevando o grau de consciencialização dos cidadãos em geral, dos decisores em particular, para a necessidade de se proteger o ambiente marinho, costeiro e lacustre.

Nesta época balnear, Viana do Castelo conta com 42 nadadores salvadores, estando cerca de 32 em permanência nas diversas praias do concelho.

Neste âmbito, esta época balnear Viana do Castelo vai acolher diversas Atividades de Educação Ambiental em torno da Recuperação de Ecossistemas Terrestres e Marinhos. Assim, as praias de Afife, Arda, Paçô, Carreço, Norte, Cabedelo, Amorosa, Castelo de Neiva, Ínsua e Luziamar vão acolher, entre os meses de julho e agosto, atividades que visam a descoberta da diversidade do litoral e a proteção do ambiente.

Entre os dias 2 de agosto e 4 de setembro o Parque Ecológico Urbano acolhe a exposição “Biodiversidade do Litoral Rochoso”. No dia 17 de setembro, “O Parque como Sala de Aula” promove uma formação de professores no CMIA. Até outubro, a Praia do Cabedelo é palco d’”Os Suspeitos do Costume – À descoberta do Lixo Marinho”.

ABELO4109 2.jpg

ABELO4126 2.jpg

ABELO4129 2.jpg

ABELO4211 2.jpg

ABELO4017 2.jpg

ABELO4028 2.jpg

ABELO4048 2.jpg

ABELO4097 2.jpg

ABELO3893 2.jpg

ABELO3918 2.jpg

ABELO3928 2.jpg

VIANA DO CASTELO: CINZEIROS DE PRAIA PORTÁTEIS E REUTILIZÁVEIS INSTALADOS EM CINCO PRAIAS DO CONCELHO

Os Serviços Municipalizados de Viana do Castelo (SMVC) instalaram hoje estruturas que disponibilizam cinzeiros de praia portáteis em cinco praias do concelho. As estruturas foram, assim, colocadas na Amorosa, Cabedelo, Praia Norte, Carreço e Afife, tendo em consideração o número elevado de utentes destas praias.

cabedelo 2.jpg

A instalação destas estruturas que disponibilizam cinzeiros portáteis reutilizáveis permite aos utentes das praias utilizar os cinzeiros e devolvê-los na altura em que deixam a praia, evitando assim sujar o areal, já que as beatas são um tipo de resíduo muito encontrado nos areais das nossas praias.

Esta iniciativa visa ainda relembrar aos cidadãos que a proteção dos oceanos e do ambiente depende de todos, pelo que a limpeza das praias é um cuidado que todos os veraneantes devem ter.

Os Serviços Municipalizados limpam diariamente as praias vianenses tendo como foco manter as praias livres de quaisquer resíduos que coloquem em causa a biodiversidade, a segurança e a qualidade de vida daqueles que frequentam os areais.

Recorde-se que os SMVC assumem a recolha de resíduos em todo o concelho e a limpeza pública no centro histórico da cidade. Têm ainda disponível, gratuitamente, o serviço de Recolha de Monstros e de Resíduos Verdes Urbanos, mediante agendamento.

Afife 1.jpg

Amorosa 1.jpg

Praia Norte 1.jpg

carreço 1.jpg

“POLUENTES EMERGENTES E MICROPLÁSTICOS” É O TEMA DAS FÉRIAS DE VERÃO DO AQUAMUSEU DO RIO MINHO

De 12 a 15 de julho: Dirigido a crianças entre os 7 e os 13 anos. Inscrições a decorrer!

Com o fim do ano letivo a chegar, o Aquamuseu do rio Minho, em Vila Nova de Cerveira, preparou um programa lúdico-pedagógico direcionado para as crianças entre os 7 e os 13 anos. As “Férias de Verão do Aquamuseu do rio Minho” realizam-se de 12 a 15 de julho e vão ter como temática os “Poluentes emergentes e microplásticos”. As atividades são dinamizadas entre as 14h00 e as 17h00.

Ao longo desses dias vão ser desenvolvidas atividades que vão permitir ao mais novos ficar a saber o que são poluentes emergentes, qual a sua origem, como chegam ao rio Minho, como detetar a sua presença no meio aquático, quais os seus impactos negativos, assim como possíveis soluções para resolver este flagelo ambiental. Também será tratado o problema dos microplásticos no meio ambiente e sensibilizados os participantes para a redução do consumo de plásticos descartáveis.

A participação nas Férias de Verão do Aquamuseu está sujeita a inscrição (pelo telefone 251708026 ou via email para aquamuseu@cm-vncerveira.pt ), com um valor de 15 euros e é limitada a um grupo de 15 participantes.

férias verão aquamuseu.png