Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

AMARES TEM 2 PROJETOS APROVADOS PELO FUNDO AMBIENTAL

O Município de Amares viu aprovados dois projetos pioneiros em Portugal na área ambiental. A União de freguesias de Vilela, Seramil e Paredes Secas, representada pelo presidente Rui Tomada e a freguesia de Dornelas, representada pelo secretário Reny Xavier, outorgaram os contratos-programa de financiamento no programa JUNTAr + do Fundo Ambiental, numa cerimónia que contou a presença do Ministro do Ambiente e Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes.

IMG_8687.JPG

Para o vereador do Ambiente do Município de Amares, Vítor Ribeiro, “estes projetos contribuirão para o incremento das políticas ambientais que o município tem vindo a apostar de uma forma persistente. Cada junta de freguesia será apoiada pelo fundo ambiental com 25.000,00 para o desenvolvimento do projeto “Ecocanil- Espaço Circular” e do projeto “Urjalândia a Circular”, os quais vão permitir a criação de dois espaços de educação ambiental, cujo público-alvo serão os alunos que frequentam o ensino básico e secundário do concelho de Amares e de outros”. Acrescenta ainda que “a execução dos projetos irá avançar de imediato abrindo ao público, para visitas, em dezembro”.

A este programa foram submetidas 100 candidaturas em Portugal e aprovadas 44 das quais duas em Amares. Em 4º lugar ficou o projeto “Urjalândia a Circular” apresentado pela União de Freguesia de Vilela, Seramil e Paredes Secas, em parceria com a Câmara Municipal de Amares, e a Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti, o qual visa a reabilitação da antiga escola primária de Seramil atualmente devoluta.

Em 24º lugar ficou o projeto “Ecocanil- Espaço Circular” da Junta de Freguesia de Dornelas, em parceria com a Câmara Municipal de Amares, a Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti e a Associação Patudos D'Amares, o qual será o primeiro canil ecológico em Portugal.

O projeto Urjalândia a Circular é composto por dois espaços de implementação da economia circular que incide no edifício de uma escola primária devoluta num território de baixa densidade. O primeiro é o “Atelier da reciclagem” e tem como base a reutilização do plástico criando objetos novos através da retoma, do reuso e da remanufactura evitando o fim de ciclo promovendo a reutilização criativa (upcycling) e um maior envolvimento social da comunidade que voluntariamente, transformará, durante o ano, o plástico enquanto resíduo em recurso.

O segundo espaço são as “Charcas biológicas- ÁguaA circular” que responde ao desafio do reaproveitamento da água, esta será reutilizada nos sanitários, na limpeza do espaço e no sistema de rega. O tratamento será feito com recurso a plantas depuradoras.

A “Urjalândia a Circular” permitirá melhorar, ampliar e enriquecer a consciencialização da população para o uso eficiente dos recursos, particularmente da água, da biodiversidade, promovendo a desmaterialização e a extensão do ciclo de vida dos plásticos, designadamente do consumo eficiente. Atualmente a Urjalândia é um projeto pioneiro em Portugal e a criação deste espaço permitirá multiplicar os efeitos económicos, sociais e ambientais neste território.

O Ecocanil é um projeto piloto e pioneiro em Portugal e vai ser um espaço de promoção da economia circular abrangendo áreas chave da água, da biomassa, reutilização e do combate ao desperdício em torno de uma problemática nacional: o abandono de animais.

O projeto conta com a construção de uma fito ETAR que permite tratar de forma natural em 2 lagos, através de plantas, os efluentes produzidos pelo canil. No final a água será reintroduzida nos sanitários e na limpeza do canil. O ecocanil ocupará um espaço de uma área florestal com 4 há onde se vão desenvolver ações de desincentivo às queimas, que são responsáveis pela maioria dos incêndios ocorridos no município, através da utilização do biotriturador. A estilha produzida será reintroduzida no espaço aberto do canil e no horto/estufa onde se pretende produzir plantas para adornar o parque e espaços públicos da freguesia.

As soluções ecológicas e diferenciadoras estarão aliadas com as práticas de voluntariado e de comunitarismo. Pretende-se dinamizar ações de inclusão e proximidade às instituições de apoio ao cidadão com NEE e animais.

IMG_8701.JPG

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE ACOLHE INICIATIVA "VAMOS LIMPAR PORTUGAL - MÃOS À OBRA!"

O Município de Esposende e a empresa municipal Esposende Ambiente vão colaborar com a iniciativa “Vamos Limpar Portugal – Mãos à Obra”, que se realiza no dia 22 de setembro e cujo objetivo é diminuir os efeitos que a poluição tem para o nosso ambiente, limpando o meio onde vivemos.

Ação de Limpeza na Praia.jpg

Integrada no "Mãos à Obra", projeto solidário fundado por Inês Durão que consiste na limpeza geral do país, a iniciativa “Vamos Limpar Portugal” tem como locais de incidência as zonas do rio, praia, monte e até a zona urbana, sendo coordenado, a nível concelhio, por Joana Torre e Sara Hipólito.

Estão identificados vários pontos de encontro para todos os participantes, pelas 10h00, como o edifício dos Socorros a Náufragos, na cidade de Esposende, no centro interpretativo de Vila Chã, no miradouro de Belinho, no acesso à discoteca Pacha, em Ofir e no Barzin, em Cepães.

De resto, já é usual Esposende promover, anualmente, em março, uma grande ação de voluntariado ambiental, através de ações de limpeza do litoral e zonas ribeirinhas do concelho, razão pela qual as entidades municipais prontamente se associaram à iniciativa “Vamos Limpar Portugal – Mãos à Obra!”.

O Município de Esposende e a Esposende Ambiente colaboram na logística da organização, nomeadamente com a entrega de sacos e luvas para a recolha dos resíduos, assim como a recolha e encaminhamento dos mesmos.

Esta postura enquadra-se, de resto, nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030, da Organização das Nações Unidas, nomeadamente Água Potável e Saneamento, Cidades e Comunidades Sustentáveis, Ação Climática, Proteger a Vida Marinha, Proteger a Vida Terrestre e Parcerias para a Implementação dos Objetivos de Sustentabilidade.

FAMALICENSES JUNTAM-SE PARA LIMPAR O CONCELHO

No próximo dia 21 de setembro, para assinalar o World Cleanup Day

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai associar-se ao World Cleanup Day, assinalado um pouco por todo o mundo no próximo dia 21 de setembro. Com o apoio da autarquia, as Comissões Sociais Inter-Freguesias (CSIF) vão desafiar os famalicenses a participarem numa ação de limpeza das ruas, parques, estradas e praças do concelho.

DSC_8475.JPG

“Limpar, restaurar e preservar o nosso território” é o mote da iniciativa “CSIF’s mais limpas” que decorrerá, em simultâneo, nas dez CSIF’s de Vila Nova de Famalicão, envolvendo a comunidade civil, associações e entidades públicas e privadas.

Para participar basta comparecer nos pontos de encontro já definidos: em Arnoso Santa Maria, no Loteamento do Altinho; em Avidos, na rua da Lage; nas Juntas de Freguesia de Bairro, Carreira, Delães e Ruivães; no Cardal, em Bente; em Brufe, na rua Manuel M. Maia; em Calendário, junto ao Bairro da Cal; em Gavião, junto ao Bairro de S. Vicente; em Esmeriz, no Moinho de S. Marçal; em Gondifelos, na rua do Senhor de Penices; em Vale São Martinho, na DACOP (Área da Comunidade Segura); em Pedome, na Pista de Atletismo da Subestação REN; em Pousada de Saramagos, junto à Riopele e em Vilarinho das Cambas, na Rua do Comércio.

Inspirar e motivar as comunidades a limpar, restaurar e conservar o meio ambiente, sensibilizando as populações e fomentando mudanças que ajudem a diminuir a deposição de resíduos em locais inapropriados é um dos principais objetivos desta iniciativa de caráter ambiental.

A iniciativa “CSIF’s mais limpas” surge no âmbito do programa Famalicão Comunitário, que se apresenta como um projeto de governança coletiva, dinamizado e gerado na comunidade civil através das Comissões Sociais Inter Freguesias.

Refira-se que o movimento World Cleanup Day nasceu há 10 anos na Estónia, quando 4% da população saiu à rua para limpar resíduos despejados ilegalmente, em todo o país. A iniciativa inspirou a imaginação das pessoas em todo o mundo e atualmente este dia já se replica em mais de uma centena de países, com o envolvimento de milhões de voluntários.

DSC_8630.JPG

MÃOS À OBRA MONÇÃO. BORA LÁ!

22 de setembro, domingo, pelas 10h00, concentração no Largo do Emigrante.

"Mãos à Obra" é um projeto solidário que partiu da ideia de uma jovem de 19 anos, natural da Figueira da Foz, Inês Durão, consistindo na limpeza geral de Portugal e ilhas ao mesmo tempo. O principal objetivo é recolher o máximo de lixo possível no maior número de localidades.

cartaz Maos a obra.jpg

A primeira limpeza oficial do projeto realiza-se no dia 22 de setembro, domingo, nos municípios aderentes ao projeto. A concentração dos voluntários de Monção, pertencente à Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis, está marcada para as 10h00, no Largo do Emigrante, em pleno centro histórico da vila raiana.

No âmbito da iniciativa, será também lançado o desafio #encheagarrafa, tendo como objetivo encher garrafas vazias de plástico ou vidro com beatas apanhadas do chão. De momento, o projeto conta com cerca de 141 grupos distribuídos por Portugal continental e ilhas, e em 3 capitais europeias (Barcelona, Londres e Cidade do Luxemburgo), envolvendo, aproximadamente, 11000 pessoas.

Como participar?

Para fazer parte do projeto, basta inscrever-se nas plataformas digitais disponíveis (página no instagram @maosaobra­moncao ou no grupo existente no WhatsApp) ou através de contacto telefónico para a responsável local, Maria Guedes (TLM 913 543 729).

No cartaz promocional da iniciativa, encontra-se um código QR que, feito o scan com o smartphone, direciona para o website do projeto www.maosaobraportugal.com, e as demais plataformas/aplicações mencionadas.