Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CANDIDATOS DO CDS/PP FAZEM CAMPANHA EM AMARES

Setor Social e visita a Quinta em Amares na agenda de Pré-Campanha

“Devemos cuidar de quem cuida e este governo tem descuidado instituições como a Misericórdia de Amares, que há décadas é uma entidade prestadora de cuidados à infância e à terceira idade, numa rede que que deve servir as populações, independentemente da sua natureza”. Esta foi a primeira impressão deixada por Telmo Correia, depois da visita realizada esta quarta-feira à Misericórdia de Amares no âmbito das ações de Pré-Campanha com vista às eleições legislativas de Outubro.

Mercado de Amares.jpeg

O cabeça de lista do CDS PP defendeu as propostas do partido neste setor lembrando que “há necessidade de uma nova abordagem ao estatuto dos cuidadores informais e aos serviços que prestam”. O candidato no distrito de Braga defendeu que a solução para uma maior eficácia e eficiência no setor social “só pode ser garantida por parcerias entre o estado e os diferentes prestadores de respostas sociais, de que a misericórdia de Amares é um excelente exemplo mas que tem encontrado dificuldades em estabelecer protocolos com o governo, em especial em matéria de saúde, que aproveite toda a capacidade instalada e que poderia estar ao serviço da população e não está. É isto que não faz sentido”.

Telmo Correia foi acompanhado nas ações de Pré-Campanha pelos outros candidatos no distrito e visitou ainda a corporação de bombeiros, esteve na feira semanal e na vindima a decorrer na Quinta D’Amares, produtora de vinhos verdes, em grande parte para exportação.

“É importante defender a realidade do mundo rural e da ligação à terra, tanto mais aqui onde existe uma profunda ligação histórica, preservada nestas vinhas e que tem início ao tempo dos Beneditinos”.  A Quinta D’Amares é uma exploração que se dedica à produção de vinhos verdes, exportando grande parte da sua produção. “Um bom exemplo de cuidar da terra e de desenvolvimento económico, que registamos com muito agrado e que devemos apoiar”.

Vindima Amares 1.jpeg

Misericordia de Amares.jpeg

Vindima Amares 2.jpeg

AMARES TEM 2 PROJETOS APROVADOS PELO FUNDO AMBIENTAL

O Município de Amares viu aprovados dois projetos pioneiros em Portugal na área ambiental. A União de freguesias de Vilela, Seramil e Paredes Secas, representada pelo presidente Rui Tomada e a freguesia de Dornelas, representada pelo secretário Reny Xavier, outorgaram os contratos-programa de financiamento no programa JUNTAr + do Fundo Ambiental, numa cerimónia que contou a presença do Ministro do Ambiente e Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes.

IMG_8687.JPG

Para o vereador do Ambiente do Município de Amares, Vítor Ribeiro, “estes projetos contribuirão para o incremento das políticas ambientais que o município tem vindo a apostar de uma forma persistente. Cada junta de freguesia será apoiada pelo fundo ambiental com 25.000,00 para o desenvolvimento do projeto “Ecocanil- Espaço Circular” e do projeto “Urjalândia a Circular”, os quais vão permitir a criação de dois espaços de educação ambiental, cujo público-alvo serão os alunos que frequentam o ensino básico e secundário do concelho de Amares e de outros”. Acrescenta ainda que “a execução dos projetos irá avançar de imediato abrindo ao público, para visitas, em dezembro”.

A este programa foram submetidas 100 candidaturas em Portugal e aprovadas 44 das quais duas em Amares. Em 4º lugar ficou o projeto “Urjalândia a Circular” apresentado pela União de Freguesia de Vilela, Seramil e Paredes Secas, em parceria com a Câmara Municipal de Amares, e a Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti, o qual visa a reabilitação da antiga escola primária de Seramil atualmente devoluta.

Em 24º lugar ficou o projeto “Ecocanil- Espaço Circular” da Junta de Freguesia de Dornelas, em parceria com a Câmara Municipal de Amares, a Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti e a Associação Patudos D'Amares, o qual será o primeiro canil ecológico em Portugal.

O projeto Urjalândia a Circular é composto por dois espaços de implementação da economia circular que incide no edifício de uma escola primária devoluta num território de baixa densidade. O primeiro é o “Atelier da reciclagem” e tem como base a reutilização do plástico criando objetos novos através da retoma, do reuso e da remanufactura evitando o fim de ciclo promovendo a reutilização criativa (upcycling) e um maior envolvimento social da comunidade que voluntariamente, transformará, durante o ano, o plástico enquanto resíduo em recurso.

O segundo espaço são as “Charcas biológicas- ÁguaA circular” que responde ao desafio do reaproveitamento da água, esta será reutilizada nos sanitários, na limpeza do espaço e no sistema de rega. O tratamento será feito com recurso a plantas depuradoras.

A “Urjalândia a Circular” permitirá melhorar, ampliar e enriquecer a consciencialização da população para o uso eficiente dos recursos, particularmente da água, da biodiversidade, promovendo a desmaterialização e a extensão do ciclo de vida dos plásticos, designadamente do consumo eficiente. Atualmente a Urjalândia é um projeto pioneiro em Portugal e a criação deste espaço permitirá multiplicar os efeitos económicos, sociais e ambientais neste território.

O Ecocanil é um projeto piloto e pioneiro em Portugal e vai ser um espaço de promoção da economia circular abrangendo áreas chave da água, da biomassa, reutilização e do combate ao desperdício em torno de uma problemática nacional: o abandono de animais.

O projeto conta com a construção de uma fito ETAR que permite tratar de forma natural em 2 lagos, através de plantas, os efluentes produzidos pelo canil. No final a água será reintroduzida nos sanitários e na limpeza do canil. O ecocanil ocupará um espaço de uma área florestal com 4 há onde se vão desenvolver ações de desincentivo às queimas, que são responsáveis pela maioria dos incêndios ocorridos no município, através da utilização do biotriturador. A estilha produzida será reintroduzida no espaço aberto do canil e no horto/estufa onde se pretende produzir plantas para adornar o parque e espaços públicos da freguesia.

As soluções ecológicas e diferenciadoras estarão aliadas com as práticas de voluntariado e de comunitarismo. Pretende-se dinamizar ações de inclusão e proximidade às instituições de apoio ao cidadão com NEE e animais.

IMG_8701.JPG

AMARES REABILITA IGREJA DO MOSTEIRO DE RENDUFE

Município de Amares acompanha obras no Mosteiro de Rendufe

O presidente da Câmara Municipal de Amares, Manuel Moreira, esteve no terreno a acompanhar de perto o processo de reabilitação da Igreja do Mosteiro de Santo André, em Rendufe, Amares. A intervenção está em curso desde o passado dia 19 de agosto e integra uma candidatura aprovada pelo Programa Norte 2020, no âmbito da “Operação Mosteiros a Norte”, da responsabilidade da Direção Regional de Cultura do Norte.

IMG_2175.jpg

De visita ao local, o autarca, que esteve acompanhado pelo pároco da freguesia, Padre Nuno Oliveira, sublinhou a importância desta intervenção que não tem dúvidas “vai contribuir para a valorização arquitetónica, histórica, cultural” deste património e, consequentemente, “potenciar o seu usufruto e estima” por parte dos amarenses e dos turistas que visitam concelho.

A obra orçada em cerca de 504 mil euros (mais IVA) tem um prazo de execução de 270 dias para os trabalhos, que incidem na Igreja, Capela-Mor e Capela do Santíssimo Sacramento, Antessacristia e Sacristia, bem como no Alpendre do Adro, com intervenções na cobertura, drenagem periférica e reforço estrutural da Igreja, como forma de contenção da degradação do espaço interior e do espólio artístico do seu recheio, da autoria de Frei Vilaça.

A intervenção encontra-se consignada à empresa Augusto Oliveira Ferreira e Companhia Lda.

IMG_2182.jpg

AMARES: ISAVE ACOLHE ENCONTRO ERASMUS + COM CINCO UNIVERSIDADES

O Instituto Superior de Saúde — ISAVE — acolheu ontem e hoje, dias 5 e 6 de agosto, na sua sede em Amares, uma reunião do Consórcio Erasmus + com a participação de mais cinco universidades da Europa, representadas através dos seus Reitores e Vice-Reitores.

IMG_2099.JPG

Trata-se de um grupo de seis Escolas Superiores que estão apostadas na criação de uma “Universidade Europeia”, ou seja, uma espécie de instituição de ensino superior que congregue as sinergias de todas as 6 IES que compõem esta parceria.

Entre as ações apontadas como caminho para chegar a esta Universidade Europeia estão um campus de ensino superior digital, um ciclo de estudos comum, um MOOC, fluxos de mobilidade entre estudantes e docentes das Instituições parceiras, tendo em mente o slogan “Um espaço educativo onde ninguém fica para trás” — explicou João Luís Nogueira, presidente do Grupo Amar Terra Verde.

O encontro abriu com uma intervenção de João Luís Nogueira que apresentou aos Reitores e vice-Reitores das cinco universidades

o Grupo Amar Terra Verde e a sua importância para a região do Minho nos capítulos do Ensino da Saúde e Formação profissional.

Participam neste encontro 16 responsáveis de Universidades oriundas de Finlândia (Ciências Aplicadas), Alemanha ( Faculdade de Ciências Aplicadas de Wurzburg), Noruega (Universidade de Ciências Aplicadas), Roménia ( Universidade da Trasnsilvânia — Brasov) e Espanha (Universidade de Málaga).

Além de Reitores e Vice-Reitores, as delegações eram compostas por outros docentes com tarefas ligadas à inovação do ensino superior e relações internacionais universitárias.

Pelo ISAVE — anfitrião do encontro — estiveram presentes Mafalda Duarte (presidente), João Silva (professor e investigador) e Susana Oliveira (Departamento de Relações Internacionais)

Mafalda Duarte apresentou o projeto educativo do ISAVE, com particular foco nos mais recentes desenvolvimentos e, posteriormente, todas as Instituições de Ensino Superior procederam a uma breve apresentação.

O restante dia foi dedicado à discussão do projeto de candidatura às Universidades Europeias, à avaliação dos anteriores resultados, com vista a uma nova submissão do mesmo.

Hoje discutiram-se os objetivos da parceria a longo prazo (até 2030); os resultados a alcançar; os efeitos nas comunidades e o número de docentes, estudantes e parceiros a envolver — revelou Susana Oliveira, do Departamento de Relações Internacionais do ISAVE.

Para finalizar, os reitores e restantes representantes destas universidades tiveram a oportunidade de visitar a outra instituição do grupo, a Escola Profissional Amar Terra Verde, onde conheceram o projeto educativo e finalizaram a jornada de trabalho.

João Luís Nogueira destacou a importância deste Encontro organizado pelo ISAVE no que ele representa de “reconhecimento desta Escola Superior e da sua capacidade mobilizadora, capaz de ombrear com Universidades com dezenas de milhares de estudantes, para além de dar a conhecer as riquezas históricas, culturais, turísticas e gastronómicas de Amares e do Minho”.

IMG_2108.JPG

AMARES: ISAVE VAI ABRIR CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÂO EM GESTÂO DE ORGANIZAÇÕES SOCIAIS E DE SAÚDE E CUIDADOS CONTINUADOS E PALIATIVOS

O ISAVE, Instituto Superior de Saúde, sediado em Amares, procederá, no próximo mês de outubro, à abertura de dois cursos de pós-graduação : Gestão de Organizações Sociais e de Saúde e Cuidados Continuados e Paliativos.

O curso de Gestão de Organizações Sociais e de Saúde tem como principais destinatários técnicos superiores nas áreas da saúde, gestão, ciências sociais e humanas, bem como outros técnicos interessados que pretendam investir profissionalmente no setor das instituições sociais e de saúde e que operem em instituições sociais de solidariedade social (misericórdias, centros sociais e paroquiais, associações, fundações, institutos de organizações religiosas) ou equiparadas (casas do povo, cooperativas sociais), centros de saúde, hospitais, clínicas, lares, associações de desenvolvimento local e organizações não-governamentais de desenvolvimento.

No caso do curso de Cuidados Continuados e Paliativos, dirige-se primordialmente a técnicos superiores nas áreas da saúde, do social, da educação e da psicologia.

Com a duração de seis meses, ambos os cursos funcionarão à sexta-feira, entre as 19h00 e as 23h00, e aos sábados, durante todo o dia.

As inscrições encontram-se abertas e todas as informações respeitantes aos planos de estudo e funcionamento dos cursos poderão ser consultadas em www.isave.pt.

DIREÇÃO REGIONAL DA CULTURA DO NORTE VAI REABILITAR IGREJA DO MOSTEIRO DE SANTO ANDRÉ DE RENDUFE EM AMARES

A Igreja do Mosteiro de Santo André de Rendufe vai ser alvo de reabilitação. A informação foi avançada, ao Município de Amares, pela Direção Regional da Cultura do Norte, que adianta, ainda, que os trabalhos vão ter início no dia 19 de agosto com um prazo de execução de 270 dias.

01_rendufe_5_1603002954549062805090a.jpg

A Direção Regional abriu procedimento por concurso público para a realização da empreitada, tendo adjudicado a obra à empresa Augusto Oliveira Ferreira e Companhia Lda.

Fotos: https://www.culturanorte.pt/

rendufe_6_116014224254f59d8ee31d4.jpg

Com origem anterior a 1090, este mosteiro foi uma das principais casas beneditinas entre os séculos XII-XIV.

Da obra medieva nada resta devido a reformas posteriores. A atual igreja data de 1716-1719 e recebeu valiosa talha barroca e foram edificados o claustro e a biblioteca. Após a sua extinção, em 1834, a igreja passou a paroquial e arruinaram-se as dependências monacais.

A história do mosteiro beneditino de Rendufe remonta à época do Conde D. Henrique e embora se desconheça a data da sua fundação, eventualmente devida a Egas Pais de Penegate, é possível que tenha ocorrido pouco antes de 1090, pois em Dezembro desse ano o seu abade figura num julgamento. De acordo com uma inscrição existente no pavimento, junto ao arco do cruzeiro, a igreja já se encontrava concluída em 1151. Durante a Idade Média foi um mosteiro bastante rico e com um amplo domínio mas, à semelhança do que aconteceu em boa parte das casas conventuais do nosso país, experimentou um forte abalo em consequência da gestão ruinosa dos abades comendatários e anteriormente, das questões levantadas entre o mosteiro, o arcebispo e a família patronal dos Vasconcelos. Essas questões conduziram à sua extinção, seguida de restauração em 1401.

A grande reforma da primitiva igreja deveu-se à iniciativa do último comendatário - D. Henrique de Sousa (descendente do cardeal Alpedrinha), que em 1551 reedificou o mosteiro. O templo passou então a possuir três naves com capelas laterais. Esta campanha de obras permitiu que a igreja se mantivesse até ao século XVIII, não se integrando no conjunto de mosteiros remodelados depois da criação da Congregação beneditina, em 1567. 

Ao longo do século XVII várias obras denunciam um desejo de actualização estética, consumado na centúria seguinte. A mais significativa é a fachada da portaria, que ostenta a data de 1638 e segue modelos quinhentistas divulgados no tratado de Sebastião Serlio O tecto da nave foi forrado por duas vezes, e na sacristia registam-se móveis novos, executados por Agostinho Marques, de Braga, em 1697.

É, no entanto, durante o primeiro quartel do século XVIII que se assiste a uma constante actividade construtiva, responsável pela reforma integral da igreja, e demais dependências conventuais, grande parte das quais, infelizmente, desaparecida no incêndio de 1877.

A existência de registos periódicos, os chamados Estados de Tibães, permite acompanhar as obras, triénio a triénio. Assim, entre 1716 e 1719 levantou-se a nova igreja, de planta em cruz latina, com nave única coberta por abóbada de berço e dois altares laterais, transepto, altares colaterais e capela-mor de grandes dimensões, num traçado que obedece à generalidade das plantas beneditinas da época. A fachada, por sua vez, afasta-se dos modelos empregues anteriormente, ao apresentar um portal central, a que se sobrepõem três nichos com as imagens de Santo António, São Bento e Santa Escolástica (as actuais são de época posterior), e três janelas ovais. No interior, o arco da tribuna e a nova abóbada da capela-mor são de 1725-28. A talha foi executada entre 1719 e 1725 e dourada entre 1725 e 1728, continuando depois, em 1752-1755. É de estilo nacional, filiando-se o retábulo da capela-mor no de São Bento da Vitória, no Porto, razão pela qual Roberth Smith atribui a sua autoria ao do entalhador da igreja portuense, Gabriel Rodrigues. Situação semelhante verifica-se ao nível do cadeiral do coro, de 1722. A talha das bancadas da capela-mor pode ser cotejada com a de Tibães (atr. A Frei José António Vilaça) que, tal como a das janelas, é já rococó.

Por sua vez, a biblioteca foi edificada no triénio de 1716-19, tal como o claustro, do qual apenas subsistem as ruínas, com arcadas de capitéis toscanos. O novo dormitório remonta a 1728-31. Uma das últimas obras, mas de grande significado, por obedecer a novas directivas que visavam retirar o Santíssimo Sacramento da capela-mor, foi a edificação da capela do Sacramento, em 1777-80, numa linguagem pombalina.

Adaptado de: IPPAR / IGESPAR

02_rendufe_4_155085131654908a990fc1a.jpg

rendufe_1_203114578554e20e1e6c922.jpg

rendufe_3_206371367954f59c2e6e92a.jpg

rendufe_4_57091882454f59cda90f14.jpg

rendufe_5_65910153554f59d17860da.jpg

rendufe_7_5538326154f5a01783499.jpg

ENCONTRARTE REGRESSOU A AMARES

Encontrarte Amares deu forma e alma ao encontro entre pessoas. Evento celebrou 10 anos de programação artística

O EA regressou a Amares entre 26 e 28 de julho convocando mais de 200 amarenses para a sua construção coletiva. “DIÁLOGO e CONSTRUÇÃO: Poética coletiva dos territórios”, serviu de mote para esta 6ª edição que reuniu mais de 300 participantes num encontro que celebrou o seu décimo aniversário. Numa programação intensa de artes plásticas, cinema, conversas, concertos, performance, oficinas, percursos, instalações e teatro, o EA 2019 provocou o cruzamento entre artistas, participantes, população local e público em geral.

amaresencontrart (1).jpg

“A Câmara Municipal de Amares sente que o Encontrarte é uma parceria para a área da cultura e das artes que cada vez mais nos contenta pela forma como já consegue fazer articular o sentido mais inovador das artes com a sua dimensão mais popular. O espetáculo de abertura foi, precisamente, um bom exemplo de como fazer a aproximação da criação artística às comunidades, sem levar a arte apenas para a sua dimensão mais elitista, ao conseguir envolver centenas de amarenses e várias entidades num mesmo momento de cultura”, referiu o vice-presidente e vereador da Cultura, Isidro Araújo.

“Esta ligação da cultura com a sua matriz mais popular vai de encontro àquilo que o pelouro da Cultura defende e que é procurar sensibilizar a comunidade para a dimensão artística”, acrescentou.

O Encontrarte Amares recriou-se, ao longo destes 10 anos, enquanto espaço e tempo de experimentação entre artistas nacionais e internacionais, população, grupos e entidades de Amares. Deu forma e alma a algo mais que um festival de Arte - ao encontro entre pessoas.

“Acreditamos que o simples facto de estarmos juntos é em si mesmo ato de criação. Que os processos de co-criação e participação conduzem a uma redefinição do lugar, do território, e de como os seus habitantes ou visitantes o reconhecem”, é esta a convicção da organização que, após dez anos de programação artística gratuita, propôs a transformação de vontades, experiências e sonhos em ação coletiva.

“Mais do que nunca o Encontrarte Amares foi um lugar de participação e cruzamento. Um espaço que convocou o encontro entre pessoas, entidades, territórios e ideias. Acolheu, uma vez mais, a possibilidade de re-significar os modelos de produção artística e as múltiplas formas como nos relacionarmos com o "outro". Amares decidiu valorizar as diferenças, provocar o estabelecido, criar em coletivo e almejar uma real democratização cultural”, sublinhou o diretor artístico do EA, Fernando Almeida.

Alguns destaques do EA 2019

A edição 2019 contou com artistas convidados para desenvolver projetos em formato de residência artística dos quais se destaca a criação do novo álbum da harpista espanhola Angélica Salvi: “Phantone”, gravado e apresentado no Mosteiro de Rendufe. A harpista convidou o público a mergulhar nos seus referenciais emocionais e espirituais, servindo-se deles como o guião de um sonho.

De destacar, também, João Rat e César L. Gomes, dois jovens artistas Amarenses que desenvolveram um trabalho de recoleção fotográfica, sonora e de objetos pelas 16 freguesias do concelho que, durante o evento, desafiou o público para uma experiência imersiva sobre o território. Uma viagem pelos rios Cávado e Homem, por Dom Gualdim Pais e António Variações, pela folhagem verdejante e o rochoso granítico.

À semelhança do que aconteceu nas últimas edições, a programação do encontro integrou, ainda, projetos oriundos de um open call nacional e internacional, que desafiou artistas a residir por um período de 10 dia em Amares, experiência que culminou em novas criações artísticas realizadas em colaboração com a população local.

amaresencontrart (2).jpg

amaresencontrart (3).jpg

amaresencontrart (4).jpg

MUNICÍPIO DE AMARES JUNTOU CENTENAS DE PESSOAS EM DIA DE CONVÍVIO

Centenas de crianças do concelho de Amares viveram, ontem, mais um dia especial, num grande momento de convívio, que marcou o encerramento das atividades de verão lúdicas desportivas e pedagógicas dinamizadas por várias entidades do concelho e apoiadas pelo Município de Amares, com o objetivo de assegurar a ocupação dos tempos livres aos mais novos, durante o período de interrupção letiva. A Quinta do Lamoso, em Caldelas, voltou a ser o local escolhido para acolher esta grande festa promovida pela própria Autarquia.

IMG_0403.jpg

Para o presidente Manuel Moreira, este ano, a festa teve um sabor especial já que decorreu no dia do seu aniversário e foi surpreendido com um presente elaborado pelos mais novos no próprio local.

“Este dia vai ficar marcado para sempre no meu coração. Nunca tive tanta gente, particularmente crianças, a cantarem-me os parabéns e podem ter a certeza que jamais esquecerei este gesto. Eu que durante anos fui professor e lidei de perto com esta geração sinto-me lisonjeado por receber no dia dos meus anos tantos sorrisos e abraços dos nossos alunos e este presente tão especial feito pelas suas próprias mãos”, confessou o edil.

Lembrando que esta festa é o culminar de um conjunto de atividades que têm vindo a ser promovidas nos últimos dois meses juntos das crianças proporcionando “experiências variadas e enriquecedoras”, a vereadora da Educação, Cidália Abreu, dirigiu-se aos mais novos para desejar um bom resto de férias escolares e um bom regresso ao ano letivo 2019/2020.

Cidália Abreu deixou, ainda, uma palavra de agradecimento a todos os colaboradores do Município de Amares pela forma dedicada como contribuíram para o sucesso e segurança desta festa.

Os mais variados ateliers, dança, teatro, insufláveis, passeios a cavalo e jogos tradicionais, foram algumas das atividades que  fizeram as delícias dos mais novos, nesta grande festa que culminou com um piquenique.

IMG_0405.jpg

IMG_0450.jpg

IMG_0624.jpg

IMG_0658.jpg

IMG_0731.jpg

AMARES: BARREIROS RECEBEU MILHARES DE PARTICIPANTES NO GREEN SUNSET

A segunda edição do Green Sunset disponibilizou mais área, mais música, mais animação e mais medidas sustentáveis, durante os dias 20 e 21 de julho na Zona de Lazer de Barreiros. A iniciativa, promovida pela Junta de Freguesia de Barreiros e pelo Município de Amares, em articulação com outras entidades locais, recebeu perto de 2000 visitantes.

amaresbarreiros.jpg

”Amares tem ótimos espaços ribeirinhos e Barreiros foi um grande palco para a dinamização ambiental. Este parque de lazer tem condições fantásticas e reúne condições excelentes para acolher este tipo de iniciativas. O enquadramento paisagístico e as melhorias no cartaz, com atividades para todos os gostos e idades, fizeram com que muita gente aderisse a este evento”, referiu o presidente do Município de Amares, Manuel Moreira, em jeito de balanço.

DSC07722.jpg

Lembrando que o Município de Amares tem feito uma enorme aposta na melhoria e valorização das questões ambientais, o autarca referiu que esta segunda edição “primou pela forma como procurou sensibilizar os visitantes para essas questões através de um programa recheado de iniciativas de cariz ambiental”.

Também o vereador do Ambiente, Vítor Ribeiro, considera que esta segunda edição foi uma “aposta ganha” não só pelo número de visitantes, mas também pela forma como se envolveram nas diversas atividades propostas. “Este ano crescemos imenso e estamos convictos que a próxima edição irá certamente crescer ainda mais.”

Segundo o presidente da Junta de Freguesia de Barreiros, Silvério Silva, "Fechada que está a cortina da edição do Green Sunset agradecemos a todos os que contribuíram para o enorme sucesso desta 2.ª edição. O papel empenhado da organização e dos parceiros foi determinante para o sucesso do evento. Estamos muito satisfeitos pelo facto de terem passado cerca de 2000 pessoas durante os dois dias do evento. Estamos certos que esta iniciativa veio para ficar e que no próximo ano será ainda mais “Green”, será ainda melhor."

Esta foi mais uma iniciativa da agenda ambiental que pretende promover a responsabilidade ambiental de uma forma mais descontraída e esse objetivo foi cumprido. Milhares de pessoas deslocaram-se atá à Zona de Lazer de Barreiros e usufruíram de uma experiência diferente em harmonia com a natureza. O programa contemplou animação musical, insufláveis aquáticos, diversos jogos tradicionais, yoga para famílias, demonstração pela equipa cinotécnica da GNR e de socorrismo pelos BVA, bem como a 3.ª edição do ecoplogging/caominhada entre outras atividades. O Green Sunset promete voltar no próximo ano ainda mais forte.

IMG_0219 copy.jpg

AMARES DISTINGUE OS ALUNOS PELOS SEUS MÉRITOS

Agrupamento de Escolas de Amares encerrou ano letivo com entrega de diplomas aos alunos

Centenas de alunos do ensino básico (2º e 3º ciclo) da Agrupamento de Escolas de Amares foram agraciados, na noite de ontem, com prémios e diplomas de mérito, excelência, humano e desportivo, relativos ao ano letivo 2018/2019, numa cerimónia que marcou o encerramento do respetivo ano letivo. Esta distinção é feita, anualmente, como forma de reconhecer o desempenho dos alunos que se destacaram em diversos domínios e conta com o apoio de várias entidades, entre elas o Município de Amares que contribuiu com os prémios de excelência.

VIT_4901.jpg

“As centenas de alunos de alunos que foram distinguidos representam bem aquilo que é, no geral, o corpo de alunos do nosso concelho, que estudam, trabalham e lutam pelos seus objetivos, alcançando resultados meritosos não apenas a nível académico mas também em muitas outras áreas que se cruzam com o ensino”, sublinhou o presidente da Câmara Municipal de Amares, Manel Moreira, endereçando uma palavra aos alunos que não foram distinguidos mas que têm “igual mérito”.

MRA_0680.jpg

Lembrando que a educação é um dos principais vetores estratégicos do Município de Amares, o presidente da Autarquia congratulou-se, ainda, com a qualidade do ensino no do concelho. “Tenho dito várias vezes que Amares tem um ensino de excelência e isso é fruto de um agrupamento de escolas com gente muita dedicada e competente que, diariamente, contribuiu para a formação académica e pessoal das crianças de jovens do concelho. É um orgulho ser representante de um concelho que prima pela excelência da educação”, sublinhou.

De destacar, de entre as distinções, a de mérito humano que enaltece as atitudes e comportamentos dos alunos no seio da comunidade educativa.

Considerando que esta é uma das noites “mais importantes” do Agrupamento de Escolas de Amares para a comunidade educativa, que junta todos os atores da escola, a diretora do Agrupamento de Escolas de Amares, Flora Monteiro, congratulou-se com o facto de Amares ter na sua opinião um agrupamento de “excelência”. “O reflexo dessa qualidade é a centena de alunos que receberam prémios de mérito”, acrescentou.

“O crescimento, a educação e o futuro de Amares só consegue ter sucesso com a colaboração de todos”, salientou, agradecendo, a todas as pessoas envolvidas na festa e ao calor humano vivido com a presença de tantos pais e familiares dos alunos.”

A festa de encerramento contou com a atuação do grupo de Bombos “ESCOLAABOMBAR” e com momentos musicais protagonizados pela AFA e professora Filomena e, ainda, por um grupo musical composto por quatro professores e dois alunos. Durante a noite teve lugar o tradicional churrasco proporcionando um momento de convívio entre os presentes.

VIT_4881.jpg

AMARES REALIZOU FESTIVAL DO BACALHAU

Centenas de pessoas visitaram o Festival do Bacalhau em Amares

Caldelas convidou à boa gastronomia naquela que foi o IV Festival do Bacalhau. A iniciativa, promovida pela Câmara Municipal de Amares em parceria com a União das Freguesias de Caldelas, Sequeiros e Paranhos, recebeu a visita de centenas de comensais que não quiseram perder a oportunidade de se deliciarem com o bom bacalhau e as mais diversas melhores iguarias confecionadas à base deste petisco rei, acompanhadas pelo arroz fresco de feijão e regadas pelo refrescante vinho verde do concelho.

DSC07494.jpg

“O Festival do Bacalhau é uma iniciativa que não pretende ter uma grande dimensão, ou seja, é um tipo de evento de verão, que oferece ao visitante um espaço de convívio e de boa gastronomia num conceito mais familiar e ao estilo dos bons arraiais, se quisermos, e que é um formato que tem resultado muito bem e que este ano voltou a resultar”, referiu o vice-presidente da Câmara de Amares, Isidro Araújo, em jeito de balanço.

Mantendo o mesmo formato dos anos anteriores, a iniciativa apresentou-se com uma praça de alimentação ligeiramente maior e uma loiça especialmente criada para o evento – um kit que continha todo o material necessário para que os visitantes pudessem usufruir da sua refeição.

“Este é um festival que está consolidado e que traz já muita gente de fora, nomeadamente, de Braga. O balanço é, neste sentido, muito positivo”, referiu o presidente da União das Freguesias de Caldelas, Sequeiros e Paranhos, José Almeida. “O bom ambiente e a boa gastronomia, fizeram desta edição mais um sucesso e é de destacar também a implementação dos kits para as refeições que funcionou muito bem em termos de organização”, concluiu.

Este ano, o Festival do Bacalhau contou com a participação dos restaurantes: O Correia, O Vale do Homem, Quinta do Côvo e Torres.

DEPUTADA CARLA CRUZ (PCP) QUESTIONA MINISTRA DA CULTURA SOBRE A NECESSIDADE DE INTERVENÇÃO URGENTE NO MOSTEIRO DE RENDUFE EM AMARES

Na sequência da visita realizada a 21 de maio por uma delegação do PCP ao Mosteiro de Rendufe, a deputada Carla Cruz questionou o Governo sobre a necessidade urgente de intervenção para suster o elevado grau de degradação e risco de colapso de partes do Mosteiro, designadamente- hospedaria, sala do rebico e capela- mor. Na resposta enviada pelo Governo (em anexo) é assumido que serão realizadas obras na capela-mor, remetendo para futuro a intervenção nas restantes áreas.

Braga - Carla Cruz.jpg

O PCP entende que a resposta do Governo não responde àquelas que são as necessidades de preservação, conservação e valorização de tão importante monumento, pelo que voltou a questionar o Governo (pergunta em anexo), sobre a realização de obras que não estejam dependentes do fim do processo negocial com a Paróquia.

O PCP reafirma o seu compromisso de continuar a defender o património e exigir do Governo a alocação dos meios financeiros e humanos imprescindíveis à concretização da valorização e preservação do Mosteiro de Rendufe.

Capturarpcbrag (1).PNG

Capturarpcbrag (2).PNG

OS FILHOS DE AMARES JAMAIS ESQUECERÃO AS SUAS ORIGENS!

Empresário amarense conquista o mundo com material desportivo para guarda-redes. HO Soccer distribuiu cerca de 200 mil pares de luvas por ano

A marca de luvas de guarda-redes HO Soccer lançou-se no mercado em 2001 e tem vindo a crescer exponencialmente e a conquistar, com determinação, um lugar no mundo do futebol. Com um armazém de distribuição sediado no concelho de Amares, é atualmente, uma das marcas mais usadas a nível amador e profissional e detentora de uma extensa coleção de luvas, disponível em vários cortes e estilos e, ainda, de uma variedade de outros produtos destinados a guarda-redes. O internacional Eduardo, do Sporting Clube de Braga, e Willy Caballero do Chelsea Argentino são apenas dois exemplos dos grandes nomes do futebol 11 que envergam a marca.

IMG_20190704_104455.jpg

Numa perspetiva de continuidade de aproximação aos empresários do concelho, o presidente da Câmara Municipal de Amares, Manuel Moreira, acompanhado pelo vereador do Desporto, João Esteves, visitou as instalações da empresa e congratulou-se com mais um bom exemplo de sucesso do setor empresarial amarense.

“Fiquei muito agradado com o projeto desta empresa e com a dinâmica que implementa no nosso concelho ao nível da economia. O José é um jovem empreendedor que tem uma visão de negócio muito aprimorada, que está muito bem lançado no mercado, com um grande volume de negócio em quase todo o mundo, e o facto de ter escolhido o nosso concelho para se instalar constitui para nós um motivo de muito orgulho”, referiu, Manuel Moreira, sublinhando a importância de continuar a apostar num concelho inovador e competitivo, que dê respostas de qualidade aos desafios impostos pela realidade económica atual.

Natural de França mas com raízes no concelho de Amares, na freguesia de São Vicente do Bico, de onde são naturais os familiares, José Mendes, um dos sócios da marca desvendou um pouco daquilo que poderá ser a chave do êxito da empresa, que começou por ser um pequeno negócio nacional e que hoje em dia domina o mercado internacional, nomeadamente, Espanha, Japão, Estados Unidos e Brasil, entre outros.

“Um guarda-redes possui necessidades especiais em relação aos outros jogadores e a competitividade do mercado impõe padrões altos e nós trabalhamos muito para garantir que oferecemos sempre a melhor linha de material possível”. “Comecei com o meu sócio o lançamento de uma marca a nível nacional e depois fomos crescendo a nível internacional. Aqui em Portugal trabalhamos mais como armazém, em Espanha como escritório e depois temos a nossa fábrica no Paquistão”, mencionou José Mendes, dizendo que desde a ideia inicial, passando pelo design até à criação do material todos os produtos são concebidos pela marca.

A título de exemplo, de acordo com o empresário, são distribuídos mais de 200 mil pares de luvas por ano.

“É de facto um número impressionante e que demonstra a quão bem cotada está esta empresa a nível mundial. Nós tivemos conhecimento que a HO Soccer tinha aqui as suas instalações e que já é uma empresa grande ao nível do material desportivo, tivemos curiosidade em conhecer as instalações e confesso que foi uma agradável surpresa”, indicou o vereador do Desporto do Município de Amares, João Esteves. “Confirma-se que é uma empresa que está no top ao nível do material desportivo, neste caso de guarda-redes de futebol, e é enriquecedor para o nosso concelho ter uma empresa desta dimensão”, conclui desejando as maiores felicidades ao empresário.

AMARES ESTÁ ATENTA À POPULAÇÃO SÉNIOR

Amares apresentou resultados do provedor do idoso. População sénior regista poucos casos problemáticos

 “É com muita satisfação que registo que Amares é um concelho com muito poucos incidentes no que diz respeito à população sénior”. A frase foi proferida pela provedora do idoso do concelho, Gracinda Faustino, no decorrer de um seminário promovido, durante a tarde de ontem, com o intuito de apresentar os resultados do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido nesta matéria desde a criação desta figura intermediária, que tem como missão assegurar a promoção da qualidade de vida e a defesa dos direitos das pessoas idosas em articulação com a Comissão de Proteção ao Idoso. Uma conclusão que enche de alegria o presidente de Câmara Municipal de Amares, Manuel Moreira, e a vereadora da Ação Social, unânimes em reconhecer a “dedicação” da provedora e dos técnicos que trabalham no terreno com esta faixa etária da população.

DSC07339.jpg

“ A sra. provedora tem feito um trabalho notável que registamos com muito agrado. É de louvar a sua entrega a esta causa, bem como a de todos os colaboradores do Município e de instituições parceiras que no seu dia-a-dia trabalham em proximidade com os nossos seniores, contribuindo para a melhoria da sua qualidade de vida e participação mais ativa nas políticas municipais e na vida em sociedade”, sublinhou Manuel Moreira, deixando, ainda, uma palavra de apreço à vereadora da Ação Social do Município de Amares, que abraçou mais este projeto no seu pelouro.

“ Esta é uma franja da sociedade que mos merce muita atenção e a qual vamos continuar a acompanhar de perto de forma a responder às suas necessidades”, acrescentou.

Também a vereadora Cidália Abreu, a quem coube a abertura do seminário, se congratulou com “o papel determinante” e a forma “eficaz” como a rede social do concelho de Amares, a par da provedora do idoso, tem trabalhado as questões relacionadas com os seniores e que tem, na sua opinião, contribuído para uma população sénior “mais ativa, mais dotada de novas competências e saberes e mais feliz”.

Quanto a Gracinda Faustino, com um brilho nos olhos a revelar a forma apaixonada como se dedica a esta e a outras missões em prol da sociedade, enalteceu a figura das pessoas de idade mais avançada. “Os idosos são uma enciclopédia, merecem todo o carinho e respeito. Representam o presente e um conjunto de saberes que devem ser valorizados e satisfaz-me muito não haver muitos incidentes neste concelho. Os poucos casos com que nos deparamos são, muitas vezes, questões familiares fáceis de resolver”, indicou, acrescentando que vai continuar a trabalhar com o mesmo empenho para levar a sua missão “a bom porto”.

Lembrando que a população sénior é um grupo profundamente heterogéneo e de maior vulnerabilidade que necessita de vigilância o presidente da Comissão de Proteção ao Idoso, Carlos Branco,  considerou, neste domínio o “notável e inexcedível” trabalho da provedora Gracinda e do Município de Amares, em contacto permanente e articulação com as instituições concelhias, as quais na opinião do presidente do município amarense desenvolvem um trabalho de excelência.

O Seminário de Apresentação de Resultados do Provedor do Idoso de Amares contou com uma caracterização inicial do concelho, seguida da apresentação de vários projetos que estão a ser desenvolvidos no âmbito da terceira idade como é o caso do PAIMA – Projeto de Apoio aos Idosos do Município de Amares, Clic@r na Melhor Idade, e Luz de Presença, apresentados por Adolfo Barros, Marlene Lima e Liliana Brandão, respetivamente. A anteceder estas comunicações, a presidente do ISAVE, Mafalda Duarte, falou sobre a temática “Saber Envelhecer.”

Recorde-se que, no terreno desde 2017, a provedora do idoso realizou uma visita de apresentação e no Dia Mundial do Idoso (1 de outubro) a todas as IPSS´s do concelho, reuniu com o Inspetor da Policia Judiciária para abordar a problemática das burlas aos idosos e com a Comissão de Proteção ao Idoso e participou no passeio convívio concelhio, entre muitas outras ações.

DSC07343.jpg

DSC07346.jpg

DSC07352.jpg

DSC07374.jpg

AMARES PROMOVE MAIS UMA INICIATIVA AMIGA DO AMBIENTE

EcoRiver atraiu mais de 100 pessoas à margem do Rio Cávado

Mais de 100 pessoas participaram, este domingo, em mais um evento de cariz ambiental promovido pela Câmara Municipal de Amares, desta vez, em articulação com a Junta da União de Freguesias de Amares e Figueiredo. EcoRiver, assim se chamou a iniciativa que proporcionou, na mesma manhã, diversas atividades aos participantes, na margem do Rio Cávado, em Figueiredo.

amamamam (1).jpg

“O EcoRiver integrou pela primeira vez, este ano, a agenda ambiental de verão. Estamos muito satisfeitos com os resultados pois esta foi uma oportunidade de promovermos uma zona de lazer fluvial fantástica. Tivemos a presença de muitos visitantes que desconheciam o local e o feedback foi motivador”, referiu o vereador do Ambiente do Município de Amares, Vítor Ribeiro, em jeito de balanço. 

“Esta foi uma excelente forma de tirar o melhor proveito dos recursos maravilhosos que a natureza nos deu e, ao mesmo tempo, de promover a utilização responsável e conservação do nosso património ambiental”. Temos vindo a promover uma série de iniciativas com o intuito de alertar para a importância da preservação do meio ambiente e é nesta linha que pretendemos continuar”, sublinhou o presidente da Autarquia, Manuel Moreira.

O presidente da freguesia de Amares e Figueiredo, Paulo Brito, também se congratulou com o resultado desta iniciativa. “Estas ações de foro ambiental são sempre de louvar e em boa hora nos associamos ao Município de Amares para levar a cabo esta atividade. De salientar a junção da promoção ambiental ao convívio que culminou numdia muito bem passado e que os participantes apreciaram”.

Do programa fez parte o segundo EcoPlogging, dinamizado pelo Município de Amares, uma aula surpresa dinamizada pelo ginásio ProEnergy, uma sessão de Padlle dinamizada pela Urban Academy e um piquenique com porco no espeto. O evento contou, ainda, com um insuflável aquático, yoga para pais e filhos e momentos musicais abrilhantados por Galdino Gal.

amamamam (2).jpg

amamamam (3).jpg

AMARES REALIZA FESTIVAL DO BACALHAU

Festival do Bacalhau realiza-se entre os dias 12 e 14 de julho em Caldelas. Evento apresenta um kit de loiça própria como novidade

Os apreciadores de bacalhau vão poder deliciar-se com as melhores iguarias confecionadas à base deste petisco rei, acompanhadas pelo arroz fresco de feijão e regadas pelo refrescante vinho verde do concelho naquela que é a IV edição do Festival do Bacalhau. A iniciativa está de regresso à Vila Termal de Caldelas entre os dias 12 e 14 de julho.

DSC07008.jpg

Os pormenores do evento gastronómico foram dados a conhecer, esta manhã, em conferência de imprensa à comunicação social, pelo presidente da Câmara Municipal de Amares, Manuel Moreira, pelo vice-presidente, Isidro Araújo, e pelo presidente da União de Freguesias de Caldelas, Sequeiros e Paranhos, José Almeida, na Loja de Turismo Interativa de Caldelas.

“Este é um evento muito importante para a economia do concelho e que tem atraído muita gente à Vila de Caldelas”, começou por referir o presidente da Câmara de Amares, admitindo que o objetivo central desta iniciativa é precisamente “revitalizar” a vila termal.

“Caldelas é uma vila linda, com imenso potencial e que precisa de gente a circular por aqui e este género de iniciativas, que são fruto do trabalho de promoção do território, registam uma grande procura e têm um impacto muito significativo no comércio, nas casas de turismo e alojamento local e é isso que se pretende”. “O concelho merece este tipo de iniciativas”, concluiu Manuel Moreira.

Mantendo o mesmo formato dos anos anteriores, a iniciativa apresenta-se com uma praça de alimentação ligeiramente maior e traz como novidade uma loiça especialmente criada para o evento – um kit que contém todo o material necessário para que os comensais possam usufruir da sua refeição e que pode ser levantado em local próprio para o efeito mediante uma caução de 1€.

 “Este festival está a ganhar consolidação e dentro dos próximos um ou dois anos procuraremos que ganhe mais impacto, nome e projeção. Estamos até a pensar promovê-lo na Galiza que pode ser um público-alvo muito interessante. Pode até ganhar uma dimensão e projeção diferente, mas para isso terá de ser repensado quanto ao seu modelo.” Nesta edição, a grande novidade será a louça específica do evento à semelhança do que acontece com o Festival das Papas”, revelou o vice-presidente da Autarquia, Isidro Araújo.

Promovido pela Câmara Municipal de Amares em parceria com a União das Freguesias de Caldelas, o Festival do Bacalhau conta com a participação dos restaurantes: O Correia, O Vale do Homem, Quinta do Côvo e Torres que vão servir ao púbico um menu fixo pelo preço de cinco euros, que inclui prato e bebida.

Para os visitantes que pretenderam degustar com uma refeição mais elaborada, os restaurantes vão ter à disposição outras alternativas mediante o preço de cardápio.

À boa gastronomia e ao típico espírito do arraial minhoto a que se pretende associar este festival, junta-se o bom ambiente proporcionado pela animação musical. A noite de sexta-feira vai ser animada por um grupo de cavaquinhos e a de sábado pelo cantador ao desafio Anjinho e companheira.

Política de descentralização do executivo municipal tem tido “bons resultados” 

Para o presidente de Junta da União de Freguesias de Caldelas, Sequeiros e Paranhos, João Almeida, este é um festival que “está consolidado” e que assenta numa “política de descentralização” dos eventos promovidos no concelho de Amares.

É uma ideia “fantástica” deste executivo e que tem tido resultados, sublinhou José Almeida, destacando o número de pessoas que visitam a Vila de Caldelas durante o evento e o “bom ambiente” que por lá se vive nesses dias.

José Almeida lembrou, ainda, que a Associação das Marchas de Caldelas vai estar também representada no festival, com uma tenda para venda de sobremesas confecionadas pelas mãos dos seus elementos.

DSC06982.jpg

AMARES APOIA FÉRIAS ESCOLARES

Município de Amares volta a apoiar atividades para férias escolares

O Município de Amares, no âmbito das suas políticas municipais centradas na melhoria contínua da qualidade de vidas das pessoas, volta a apoiar o desenvolvimento das férias desportivas e/ou férias de verão, levadas a cabo por diversas entidades, garantindo desta forma a ocupação saudável e ativa das crianças e jovens do concelho durante o período de interrupção letiva, promovendo, paralelamente, o seu desenvolvimento desportivo, cultural, pessoal e social dos mais novos.

DSC_5373.jpg

Para além da ocupação dos tempos livres, este apoio concedido pela Autarquia tem como missão colmatar “em parte uma necessidade sentida pelos pais e/ou encarregados de educação, facilitando-lhe a conciliação entre a vida profissional e a vida familiar garantindo-lhe a ocupação ativa e feliz dos seus filhos durante o período de férias”, refere a vereadora da Educação e Ação Social do Município, Cidália Abreu.

No total, são cerca de 200 as crianças que usufruem das diferentes atividades programadas e nas quais o Município de Amares investe cerca de 13 mil euros.

DSC_5429.jpg

DSC06955.jpg