Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

MAIS DE 1800 ARTIGOS RÚSTICOS FORAM GEORREFERENCIADOS ATRAVÉS DO BUPi EM AMARES EM 9 MESES

Identifique e registe os seus terrenos de forma simples e gratuita

Após 9 meses de adesão ao BUPI (Balcão Único do Prédio), já foram georreferenciados 1831 artigos rústicos, no total de aproximadamente 15 mil prédios rústicos existentes no concelho de Amares. O BUPi é uma plataforma online, que dispõe também de um balcão de atendimento presencial, que reúne informação sobre as propriedades e os seus donos, e onde os proprietários podem fazer a georreferenciação e o registo dos seus terrenos, de forma simples e gratuita.

BUPi.jpg

Este serviço permite a cada proprietário proteger e valorizar essas propriedades, através de um melhor planeamento e gestão sustentável do território que resultam, entre outras vantagens, numa maior prevenção de incêndios.

BUPi com atendimento descentralizado nas freguesias

O Município de Amares aderiu ao Cadastro Simplificado da propriedade rústica em outubro de 2021 e, na sequência desta adesão, tem de cartografar 15 mil prédios até final de 2022. Para facilitar o acesso aos proprietários, foi organizado um cronograma de visitas às freguesias nas instalações das juntas de freguesia.

Para mais informações, contacte a Câmara Municipal de Amares através do telefone: 253 991 330 ou via correio eletrónico: bupi@municipioamares.pt.

BUPi passo a passo

Reúna os seus documentos: Cartão de Cidadão do Promotor Caderneta Predial (Autoridade Tributária e Aduaneira - Finanças) e outros documentos comprovativos de titularidade da propriedade, como uma escritura de compra e venda, habilitação de herdeiros ou decisão judicial;

Desenhe o seu terreno: No balcão BUPi, com a ajuda de um técnico, ou no site bupi.gov.pt, vai poder desenhar um polígono que representa os limites do seu terreno no mapa;

Conclua o processo de registo: O polígono do seu prédio será anexado ao registo predial existente. Caso não exista ou precise de ser atualizado, poderá dar início ao novo processo de registo de forma totalmente gratuita. E já está.

Porque deve registar? - Para garantir os seus direitos de propriedade.

- A inscrição dos terrenos nas Finanças (Autoridade Tributária e Aduaneira) não é suficiente para garantir a proteção dos seus direitos de propriedade. Para isso precisa de fazer o registo na Conservatória do Registo Predial, que será gratuito ao apresentar a localização da sua propriedade, obtida através do BUPi.

- Porque o registo na Conservatória é obrigatório quando se pretende comprar ou vender um terreno.

- Para ajudar na gestão do território rústico português, contribuindo para a prevenção de incêndios no nosso país. - Porque pode fazê-lo de forma gratuita, se apresentar a representação gráfica georreferenciada obtida através do BUPi, pelo período de 4 anos a contar da data de adesão do município ao BUPi.

AMARES APRESENTA AQUALIBRI – BIBLIOTECA DIGITAL DO CÁVADO

Realiza-se no próximo dia 29 de junho, quarta-feira, pelas 15h00, na Biblioteca Municipal Francisco de Sá de Miranda (Amares), a sessão de apresentação ao público da AquaLibri - Biblioteca Digital do Cávado.

A AquaLibri é um projeto desenvolvido pela Rede Intermunicipal de Bibliotecas de Leitura Pública do Cávado (RIBCA), criada em 2018 no âmbito da Comunidade Intermunicipal do Cávado (CIM Cávado), e engloba as bibliotecas municipais de Amares, Barcelos, Braga, Esposende e Vila Verde e o município de Terras de Bouro.

Esta biblioteca digital de acesso aberto tem como objetivo principal preservar e tornar acessível à comunidade o património bibliográfico e documental da região, constituído pelas coleções dos fundos locais das bibliotecas e por coleções particulares e arquivos familiares, associativos ou outros, bem como recursos de informação científica, atualmente dispersos e nem sempre acessíveis.

Financiada pelo programa PADES, da DGLAB – Direção Geral do Livro, Arquivos e Bibliotecas e pelos Municípios da CIM Cávado, a AquaLibri é uma biblioteca concebida no espírito colaborativo das bibliotecas públicas que estimula a participação cidadã.

Pode aceder à Aqualibri em https://aqualibri.cimcavado.pt/

Cartaz_Amares.jpg

MAR DE GENTE CELEBROU AS FESTAS D’AMARES

Santo António regressou com muita força e dinamismo social, cultural e económico

As Festas D´Amares regressaram na sua plenitude e em grande força para celebrar o Santo António, brindando a população local e visitantes com muita animação, tradição, celebrações religiosas e grandes provas desportivas. O programa foi pensado para todos os gostos e idades, com a premissa de manter vivas as raízes concelhias, bem como reforçar laços entre a comunidade que, durante 5 dias, voltou a sair à rua, para celebrar com muita folia o santo padroeiro e a vida. As festas concelhias em honra de Santo António serviram ainda para reforçar a dinâmica económica do concelho.

Festas D´Amares (1).jpg

“As festas de Santo António são um ponto alto do calendário de eventos de Amares que muito orgulham o concelho”, sublinhou o Presidente do Município de Amares, Manuel Moreira, destacando “o enorme sucesso desta edição que mobilizou em massa o concelho e muitos visitantes”. “Foram dias muito intensos, de muita alegria e animação com um programa forte que permitiu uma dinâmica muito interessante para o nosso concelho. Estes momentos fortalecem os laços da comunidade e permitem uma dinâmica económica que também é fundamental”, referiu Manuel Moreira.

Para João Andrade, Presidente da AFAA – Associação de Festas Antoninas de Amares o balanço é “extremamente positivo”. “Após dois anos de interrupção devido à pandemia, tínhamos receio de como as pessoas iam receber as nossas festas concelhias. Não imaginaríamos uma adesão tão grande. Uma imensa multidão celebrou e festejou connosco, apesar de uma edição mais contida, a nível de orçamentação”, começou por referir. “Esta edição superou, e muito, as nossas expectativas. Os amarenses corresponderam em massa e juntos fizeram uma edição memorável. Foi uma festa feita para todos, com uma programação pensada ao pormenor para abranger vários públicos. O objetivo foi mais que cumprido”, concluiu.

 

“O Santo António voltou em grande, com muita adesão, muita dignidade e muita animação” refere o Vereador do Turismo do Município de Amares, Delfim Rodrigues, que acompanhou de perto a preparação das festividades em articulação com a AFAA. O Município de Amares “orgulha-se” pelo investimento que voltou a fazer nas festas concelhias que foram um verdadeiro sucesso e congratula a AFAA pelo “excelente” trabalho que fizeram em tão pouco tempo. “Uma saudação especial a esta equipa pela boa gestão e organização que fez em apenas três meses de preparação das festividades. Em tão pouco tempo tivemos esta magnífica festa e isso é de louvar. É sinal que Amares tem muito para dar”, acrescentou, deixando um agradecimento a todos aqueles que se envolveram na concretização do programa e a todos quantos acorreram às Festas D´Amares. 

Programa variado e com forte aposta na prata da casa

Os cinco dias das festas concelhias de Santo António ficaram marcados por vários momentos especiais, com principal destaque, diz a AFAA, para “as nossas Marchas Antoninas que, apesar do pouco tempo de preparação, superaram todas as expectativas com os seus trajes e coreografias fenomenais, e para a Majestosa Procissão, que foi assistida por milhares de pessoas”.

Os concertos da Bárbara Bandeira, do Toy, do Turb’Ó Baile e dos Supa Squad foram também importantes para trazer pessoas a Amares. Todos eles tiveram milhares de pessoas a assistir, acrescentam. “Além disso, também destacamos o trabalho das associações, dos artistas de Amares e instituições, como a Banda Filarmónica de Amares, o Mini Cortejo de Andores de Sto. António, o grupo de folclore, as concertinas, as escolas de música e bombos, entre muitos outros. Foi um programa vasto, com cerca de 30 atividades/concertos, em apenas 5 dias”, refere João Andrade.

32º Grande Prémio do Minho / 64º Circuito de Ciclismo de S António

A 3ª etapa do 32º do Grande Prémio do Minho, que este ano se inseriu no tradicional Circuito de Santo António de Amares, dando a vitória a António Morgado, foi outro dos grandes momentos das festividades.

“O balanço é extremamente positivo. Não tinha a noção deste impacto. A Câmara Municipal fez um investimento acrescido este ano, mas vale a pena. O ciclismo está muito enraizado em Amares. Não é por acaso que o Circuito de Santo António de Amares é o segundo mais antigo do país. Foi uma aposta ganha e estamos todos de parabéns pelo que conseguimos fazer. E uma palavra para os ciclistas pelo trabalho, empenho e força que tiveram por essas serras acima”.

Manuel Moreira acompanhou na caravana o GP Minho e confessou “gostei imenso de acompanhar o pelotão na caravana. Uma coisa é vermos de fora, outra é participar na corrida. Este é um aparato gigantesco e espetacular e só quem tem muita experiência consegue fazer disto um grande espetáculo. Uma palavra de apreço à ACM, FPC e à GNR, porque fizeram um trabalho excelente”.

Comerciantes com balanço muito positivo

Já tivemos a oportunidade de falar com alguns comerciantes e ficamos muito satisfeitos em saber que a edição deste ano foi das melhores de sempre a nível económico. Estas festas tiveram um impacto brutal na dinamização económica dos restaurantes, das casas de turismo rural, dos cafés e dos bares”, sublinha o Presidente da AFAA.

Festas D´Amares (2) (1).jpg

FAFE RECEBE ESPETÁCULO DE HOMENAGEM A ANTÓNIO VARIAÇÕES

Espetáculo “Eu, Variações” sobe ao palco do Teatro Cinema este sábado à noite

O Teatro Cinema de Fafe recebe este sábado, 18 de junho, às 21h30, o espetáculo “Eu, Variações”, uma produção da Ali'Arte - Associação Cultural. Baseado no livro "António Variações entre Braga e Nova Iorque" de Manuela Gonzaga, assume um registo biográfico, sem pretender ser uma biografia, e musical, sem ser, verdadeiramente, um musical.

Esta peça leva a palco memórias de António Variações, o artista ímpar da música portuguesa, revivendo o seu avassalador percurso de 39 anos de vida, desde a infância à sua morte. Encenado por Rafael Ribeiro Rodrigues,“Eu, Variações” conta com a atuação de Ricardo Mesquita de Oliveira, Luís Santos Mascarenhas, Carla Lourenço, André Cortina, Rosa Vieira e Rúben Ramos. Os bilhetes têm o custo de cinco euros e podem ser adquiridos na Ticketline.

CARTAZ-EU VARIACOES.png

AMARES ESTÁ EM FESTA

Estão oficialmente abertas as Festas de Amares

Até ao próximo dia 13 de junho a alegria está de volta à Praça do Comércio para festejar o Santo António.

Cincos dias de festa com aposta na prata da casa e Bárbara Bandeira e Toy como cabeças de cartaz.

Programa:

9 de junho (quinta-feira) – Escola de Música AECA AFAM e DJ Ângelo Teixeira;

10 de junho (sexta-feira) – 21 Band e convidados; Bárbara Bandeira; ALL in DJS e Dreey;

11 de junho (sábado) – Tarde infantil com Avô Cantigas; Daniel Fernandes ; Toy; Turbó Baile; Mayze & Faria;

12 de junho (domingo) – Circuito de Ciclismo (Grande Prémio do Minho); Marchas Antoninas; Fogo de Artifício; Supa Squad; DJ Carlos Silva;

13 de junho (segunda-feira) – Banda Filarmónica; Majestosa Procissão em honra de Santo António e Festival Folclórico.

IMG_1799.jpg

IMG_1802.jpg

IMG_1815.jpg

IMG_1858.jpg

IMG_1860.jpg

IMG_1867.jpg

URBAN FIT RACE AMARES VOLTA A MARCAR PONTOS NO PANORAMA NACIONAL DE PROVAS DE OBSTÁCULOS

Evento desportivo reuniu mais de um milhar de participantes

Nelson Loureiro e Diana Ferreira foram os grandes vencedores do Urban Fit Race Amares na categoria de elite. O atleta da equipa Pegasus OCR Proteam percorreu os 11 quilómetros e 35 obstáculos com o tempo de 47,25, enquanto Diana Ferreira da B.T.M. finalizou a corrida com o tempo de 1.27.17. Na segunda posição, em masculinos, ficou Luciano Pereira, seguido de Carlos Pinto. A prova que decorreu no passado dia 4 de junho reuniu em Amares 1100 participantes, num momento superação, digno dos verdadeiros guerreiros.

Urban Fit Race.jpg

“Temos abraçado desde sempre este que é um grande evento desportivo com provas dadas. Este ano, voltámos a apoiar esta iniciativa, embora com algumas limitações, mas esperamos continuar ao lado da organização para continuar a engrandecer a Urban Fit Race Amares, que, ano após ano, conquista milhares de participantes”, referiu o Vereador do Desporto do Município de Amares, Vítor Ribeiro.

O Vereador do Desporto felicitou, ainda, todos aqueles que estiveram na organização e colaboraram com esta iniciativa, fazendo deste evento desportivo mais uma importante marca do concelho de Amares. 

É com sentimento de orgulho que Alfredo Vieira, que organizou a prova juntamente com Margarida Costa, se refere a mais uma edição da Urban Fit Race Amares. “Superou todas as expetativas a começar logo pelo número de participantes e estou certo que a este nível ainda podemos vir a crescer mais. Fomos a única prova de obstáculos do país a conseguir reunir mais de 1000 participantes o que é muito representativo”, sublinhou Alfredo Vieira.

“O tempo também ajudou à festa e o facto de ninguém se ter magoado é uma grande superação, por isso, só podemos estar felizes com o trabalho que fizemos”, acrescentou o responsável pela organização, lembrando que esta prova já é uma marca a nível nacional”.

Vencedores do Grupo de Guerreiros

No grupo de guerreiros, Francisco Fernandes alcançou o primeiro lugar, em masculinos, com o tempo de 00:53:54 e Sara Araújo, em feminino, com o tempo de 01:09:48.

A manhã foi das crianças

Também a manhã foi um sucesso com cerca de 200 crianças, com idades compreendidas entre os 3 e os 12, a desfrutarem de uma prova à sua medida no Lago dos Cisnes.

“A prova dos kids é a única prova de desporto deste género para as crianças que existe no concelho de Amares e acaba por se tornar um momento muito giro porque reúne as famílias. Os pequenos adoram e os pais participam e colaboram com eles e passam uma manhã super divertida e diferente”, concluiu Alfredo Vieira.

Vereador do Desporto.jpg

AMARES: TERMAS DE CALDELAS REABREM AMANHÃ SOB GESTÃO MUNICIPAL

Está tudo a postos para a reabertura as Termas de Caldelas. O espaço volta a ter portas abertas ao público sob gestão da Câmara Municipal de Amares, tendo como grande premissa as propriedades únicas e medicinais da água, particularmente usadas para tratamento de doenças do sistema digestivo e do aparelho músculo-esquelético.

Termas de Caldelas.jpg

Em jeito de antecipação da sua reabertura, o Município de Amares promoveu, esta segunda-feira, uma visita oficial ao complexo termal para os órgãos de comunicação social.

“Depois de um processo moroso, muito complicado, marcado por avanços e recuos, conseguimos comprar todo este complexo, à exceção do Hotel e obter a conceção das águas termais por parte da Direção Geral de Energia e Geologia. Queremos que as termas voltem a ser um polo de crescimento e de desenvolvimento do concelho”, referiu o Presidente do Município de Amares, Manuel Moreira. “Para além do investimento na aquisição do complexo termal de 1 milhão e 100 mil euros, investimos quase meio milhão de euros neste processo de abertura permitindo que as portas abram tendo o mesmo corpo clínico e os mesmos recursos humanos”, assegurou o edil.

Recorde-se que a Autarquia de Amares adquiriu o Complexo Termal de Caldelas em outubro de 2021 e espera um novo fôlego para a vila termal, inovação para o termalismo e impacto na dinâmica social e económica do concelho de Amares com esta reabertura que acontece em colaboração com a União de Freguesias de Caldelas Sequeiros e Paranhos.

“Este é um momento histórico porque a exploração das termas volta a pertencer à camara de onde nunca devia ter saído”, destacou José Almeida, presidente desta união de freguesias que espera que o complexo termal volte a viver tempos “áureos”. 

Água das termas tem propriedades únicas

A Diretora Clinica das Termas de Caldelas, Idalina Russel, fez questão de salientar que o “grande património das termas é a sua água” que reúne caraterísticas muito específicas para fins terapêuticos no tratamento de doenças do sistema digestivo e do aparelho músculo-esquelético. “Esta água tem uma concentração muito grande de minerais o que faz com se sejam ótimas para o organismo”, recordou.

Lembrando que a água tem que ser prescrita por um médico e administrada por um terapeuta, Idalina Russel ressalvou que este recurso não pode ser “subestimado nem substituído” pela vertente do bem-estar, embora estejam também previstos programas de emagrecimento rejuvenescimento e anti-stress.

Termas de Caldelas 2.jpg

Termas de Caldelas 3.jpg

MUNICÍPIO DE AMARES ASSINOU AUTO-DE-TRANSFERÊNCIA DE COMPETÊNCIAS NA ÁRES DA SAÚDE

A Ministra da Saúde, Marta Temido, presidiu, esta segunda-feira em Amares, à cerimónia de assinatura dos autos de transferência de competências na área da Saúde, com os Municípios de Amares, Vieira do Minho e Terras de Bouro.

IMG_1497.jpg

Na assinatura dos autos, que decorreu no Centro de Saúde de Amares, o Presidente da Câmara de Amares, Manuel Moreira, sublinhou que esta transferência e competências será uma “mais-valia” e trará uma “importante resposta às necessidades da população”.

O autarca acredita que este protoloco vai ter “sucesso”. “Tenho essa convicção e, por isso, Amares entrega-se de alma e coração, e vamos caminhando com calma, passo a passo”, referiu Manuel Moreira, que aproveitou o momento para pedir à ministra que “as mudanças sejam sempre feitas por meio de diálogo”.

A Ministra da Saúde congratulou-se com o facto de este ser um processo conjunto em que estas decisões são tomadas localmente e “dão palavra e poder de decisão a cada uns dos intervenientes”. Marta Temido reconheceu que este é um desafio importante para o futuro. “ Evoluímos para um modelo de governação onde há partilha de poder. Exige responsabilidades mútuas e é um modelo mais exigente, mas Amares, Vieira do Minho e Terras de Bouro vão ficar a ganhar com este modelo e em conjunto será construída uma rede mais forte de resposta à saúde de todos”, reforçou.

Na área da Saúde, Amares assume competências de gestão dos edifícios/equipamentos, transportes e assistentes operacionais.

A assinatura do auto decorreu na presença da Vice-Presidente e Vereadora da Saúde do Município de Amares, Cidália Abreu, e do Diretor Executivo do ACES Gerês Cabreira, que mediaram no terreno o processo de transferência de competências.

IMG_1521.jpg

IMG_1528.jpg

EXPOSIÇÃO DE BRINQUEDOS INAUGURADA NA APCB EM AMARES NO DIA MUNDIAL DA CRIANÇA

Na data em que se assinalou o Dia Mundial da Criança, a convite da Associação de Paralisia Cerebral de Braga – APCB, o Presidente do Município de Amares, Manuel Moreira, participou na inauguração de uma exposição de brinquedos portugueses do século XX organizada pela instituição.

IMG_0570.jpg

A abertura da exposição decorreu na presença de Luís Gonçalves, Presidente da APCB, Victor Martins, Vice-Presidente, outros representantes da Direção e Corpos Sociais, utentes, colaboradores(as) e representantes de outras instituições locais.

“É para mim um privilégio fazer parte desta inauguração num dia tão simbólico como o de hoje, e que se comemora o Dia Mundial da Criança. É muito bom ser criança e esta exposição transporta-nos, de facto, para a nossa infância e para os tempos felizes que se vivem quando se é criança”, referiu o Presidente do Município de Amares, Manuel Moreira. Louvo, por isso, esta iniciativa que espero que tenha o maior sucesso e louvo também a coragem que é preciso ter para reunir um coleção tão vasta e tão rica”, acrescentou.

“A nossa casa está de portas abertas para acolher todos”, sublinhou o Presidente da APCB, Luís Gonçalves, lançando o convite a toda a população para que visitem a exposição. “Peço a todos que venham ver aquilo que foi o passado dos nossos pais, aquilo que foram os nossos brinquedos, que já não são o da geração atual mais ligada à tecnologia”. “É um orgulho enorme termos esta iniciativa aberta e poder mostrar aquilo que faz parte da nossa cultura e da nossa identidade e que reflete aquilo que marca para a vida e que são as memórias da infância”, sublinhou Luís Gonçalves.

Exposição de portas abertas até finais de setembro

A exposição vai estar patente até ao dia 30 de setembro de 2022 e é fruto da coleção particular de Victor Martins, Vice-Presidente da APCB.

“Esta é uma paixão que tenho desde sempre. Sempre tive tendência para colecionar e entendo que nós não somos ninguém sem o nosso passado. Embora devamos viver o presente e pensar o futuro devemos sempre preservar o passado e é um pouco nesta perspetiva que há mais de 20 anos corro o país e o mundo para juntar peças”, explicou detentor da coleção que tem brinquedos com mais de 100 anos e cuja exposição é apenas uma pequena mostra daquilo que tem.

Victor Martins acrescenta que mais do que colecionar lhe faz sentido partilhar o seu espólio e, neste sentido, espera que muita gente passe pela APCB para apreciar os seus exemplares.

A entrada é livre mediante marcação para grupos através do número: 259609340.

IMG_0586.jpg

IMG_0566.jpg

RALLYSPIRIT ALTICE 2022: GLORIOSAS MÁQUINAS DOS RALIS ESTÃO DE REGRESSO

Evento inclui nova classificativa em Amares no dia 3 de junho

A sétima edição do RallySpirit Altice promete muitas emoções. Máquinas de outros tempos, como os fantásticos Audi Sport Quattro, Lancia Stratos, Toyota Celica Twin Cam Turbo ou Toyota Corolla WRC, entre tantos outros, voltam a marcar encontro, entre 3 e 5 de junho, num dos maiores Rally-Legends europeus, que há muito se transformou também num dos mais apreciados espetáculos de desportos motorizados, em Portugal. No Norte do país, mais de 100 equipas, 30 por cento estrangeiras, desafiam o verdadeiro espírito dos ralis.

RallySpirit Altice 2.jpg

Todos os anos há um momento particularmente aguardado pelos aficionados do desporto automóvel e dos ralis, em particular: a data do RallySpirit Altice!

Prova já incontornável no panorama dos principais Rally-Legends europeus e inserido no calendário do Slowly Sideways Europe (juntamente com o Eiffel Rally Festival, o Alsace Rallye Festival e o Rallye Festival Spa-Francorchamps), o RallySpirit Altice volta a reunir, este ano, alguns dos mais fantásticos e emblemáticos carros de ralis de todas as gerações, em ambiente de descontração e festa, mas onde o capítulo desportivo não é relegado para segundo plano.

RallySpirit Altice- Audi Sport Quattro E2.jpg

A sétima edição da prova (a primeira teve lugar já em 2015) volta a revelar-se uma oportunidade única para milhares de entusiastas “viajarem no tempo” e observarem, em ação, modelos icónicos que marcaram a história da disciplina desde os anos 70 até aos dias de hoje, num saudável conflito de gerações.

Entre as máquinas que prometem arrancar mais admiração, destaque para modelos originais, como o Opel Ascona 400 (ex-Walter Röhrl), o Toyota Celica Twin Cam (ex-TTE, Lars Erik Torph), o Toyota Corolla WRC (ex-Didier Auriol e ex-Pedro Matos Chaves), o Subaru Impreza 555 (ex-Colin McRae), ou o Lancia Delta Integrale (ex-Juha Kankkunen). Mas outros, como dois Audi Sport Quattro E2 (expoente máximo da reconhecida geração de ouro dos ralis da década de 80), dois Lancia Stratos (verdadeiro ex-libris dos ralis dos anos 70) ou ainda modelos como o Alpine-Renault A110, Porsche 911, Nissan 240 RS, Talbot Sunbeam Lotus, Ford Escort RS ou BMW M3, também prometem animar a edição deste ano da prova.

RallySpirit Altice.jpg

A maior edição de sempre com classificativa também em Amares

À qualidade das participantes, junta-se também a quantidade, já que à partida da prova tutelada pela X-Racing e organizada, no terreno, pelo Clube Automóvel de Santo Tirso, estarão mais de 100 equipas.

Um acréscimo de participantes que terá correspondência no aumento da estrutura da prova. Com efeito, em 2022, o RallySpirit Altice conta com 112,62 km de provas especiais (ficando alinhado com as restantes provas do Slowly Sideways Europe), divididas em 10 classificativas disputadas ao cronómetro e duas “Boucles” (em Barcelos e Gaia), que privilegiarão o espetáculo em detrimento do fator competitivo, com várias equipas em perseguição no mesmo troço.

O RallySpirit Altice 2022 disputar-se-á, assim, ao longo de três dias, apresentando a inclusão de três espetaculares novas classificativas – Barcelos Norte, Vila Verde e Amares -, que, pela sua exigência técnica, prometem seletividade entre as equipas mais rápidas. Das edições anteriores, mantêm-se as classificativas Barcelos Oeste (ex-Laúndos), Barcelos Sul (ex-Barcelos) e Santo Tirso (ex-Assunção), num esquema competitivo diversificado e que agradará tanto a equipas como ao público.

Fora dos troços, os muitos espectadores que são esperados também poderão viver as emoções do evento no centro de Barcelos (Campo da Feira), na Marginal de Vila Nova de Gaia, no Jardim das Sobreiras - Foz, no Porto, bem como no centro de Famalicão, Santo Tirso e Amares.

Pedro Ortigão, responsável da X Racing, a entidade promotora do evento, sublinha: “Estamos muito motivados por colocar na estrada mais uma edição do RallySpirit Altice. Trata-se de uma edição renovada, que, além de consolidar o apoio das habituais câmaras municipais, confirma a entrada de quatro novas, que atestam a validade do projeto. Este ano, a prova será mais longa, de forma a ir de encontro aos restantes Rally-Legends do Slowly Sideways Europe e com o objetivo de reforçar o seu estatuto também no panorama internacional. Por isso, estamos orgulhosos do caminho que temos vindo a traçar e muito confiantes no futuro. Mas quero deixar um agradecimento especial aos participantes, público e patrocinadores, pois sem eles esta grande festa dos ralis seria impossível de realizar.”

As emoções da edição 2022 do RallySpirit Altice arrancam no próximo dia 2 de junho.

Cartaz RallySpirit 2022 (1).jpg

AMARES REVISITOU POETA SÁ DE MIRANDA

Colóquio Internacional “Sá de Miranda e a História Literária'' revisitou um “poeta inesgotável”

O colóquio internacional “Sá de Miranda e a História Literária”, promovido recentemente online pelo Centro de Estudos Mirandinos (CEM), na senda do primeiro ("Repensar Sá de Miranda e o Renascimento"), reuniu perto de meia centena de pessoas e foi a ocasião para reavaliar a fortuna crítica de Sá de Miranda ao longo da nossa história literária.

1_TukIzGics0OhdQQd6vSE7A.jpeg

A Vice-Presidente e Vereadora da Cultura do Município de Amares, Cidália Abreu, sublinha o modo a obra e a figura de Sá de Miranda continua “a marcar e a despertar a atenção de sucessivas gerações de autores e investigadores”, reconhecendo a este propósito a importância deste género de iniciativas para perpetuar a obra e vida do poeta. Cidália Abreu manifestou, ainda, a sua satisfação pela adesão ao colóquio que contou com a participação de investigadores portugueses e estrangeiros.

A sua realização faz parte de uma estratégia do CEM para, de maneira coerente e contínua, promover investigação científica de alto nível sobre a obra mirandina e, mais latamente, sobre o século XVI.

“Vamos continuar no CEM, tirando o máximo partido do mundo tecnológico, a realizar conferências avulsas em plataformas digitais (as que temos realizado têm conseguido uma assinalável presença de pessoas dos quatro cantos do mundo); e vamos, se possível a curto prazo, tratar de editar as atas deste último colóquio e do do ano passado. E talvez em 2024 consigamos realizar um colóquio internacional e presencial, não apenas sobre Sá de Miranda, mas sobre o século XVI numa perspetiva ibérica”, refere o Diretor do Centro de Estudos Mirandinos, Sérgio Guimarães de Sousa.

O CEM assume-se, neste sentido, como uma ponte entre os investigadores da obra de Sá de Miranda e a sociedade civil para o estudo, partilha e descoberta de um autor “inesgotável”, como aconteceu a título de exemplo com a ‘Poesia de Sá de Miranda’, uma edição monumental da obra do poeta nas suas múltiplas variantes, coordenada por de José Camões e Filipa Freitas, apresentada no colóquio da passada sexta-feira.

Está prevista a publicação de um volume com as comunicações do evento.

AMARES ATRIBUI MEDALHA MUNICIPAL DE MÉRITO CIENTÍFICO A MÁRCIA ARRUDA FRANCO

Márcia Arruda Franco, Professora da Universidade de São Paulo, foi agraciada, este sábado, com a Medalha Municipal de Mérito Científico Grau Ouro pelo estudo e valorização do poeta Francisco de Sá de Miranda. A medalha foi entregue pelo próprio Presidente do Município de Amares, numa cerimónia que decorreu na Casa da Tapada, morada do poeta Francisco de Sá de Miranda.

Medalha  (1).jpg

A propósito desta distinção, o autarca destacou o “trabalho desenvolvido para a evidência e atualidade do poeta Sá de Miranda no mundo” e felicitou o percurso trilhado pela investigadora e por todos aqueles que mantêm viva a obra e vida deste grande poeta, destacando a este nível todo o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pelo CEM – Centro de Estudos Mirandinos.

A docente da Universidade de S. Paulo, que participou no colóquio internacional “Sá de Miranda e a História Literária”, promovido precisamente pelo CEM, não escondeu a emoção e o orgulho em receber este reconhecimento. “É uma honra receber esta distinção e fico sem palavras”.

Autora da obra «Sá de Miranda Poeta do Século de Ouro», Márcia Arruda Franco considerou “inteligente” o trabalho de divulgação da obra do poeta do Neiva junto de jovens estudantes de Amares. “Sá de Miranda é o ideal para se aprender gramática. Tem uma expressão concisa, usa linguagem que é decifrada pelos estudantes”, afirmou investigadora e professora de Literatura Portuguesa na Universidade de São Paulo.

Referindo-se à homenageada como uma das pessoas que “mais estuda e conhece Sá de Miranda”, Sérgio Guimarães de Sousa, diretor do CEM, lembrou que Francisco de Sá de Miranda é um clássico incontornável da nossa literatura e merece ser relido como atenção e que Márcia Arruda Franco tem feito um trabalho notável na valorização e estudo do poeta e, por esse motivo, esse mérito lhe foi reconhecido.

A sessão de entrega da medalha de mérito científico a Márcia Arruda Franco contou com a presença da Vice-presidente do Município de Amares e Vereadora da Cultura, Cidália Abreu, e foi acompanhada com poemas musicados na viola braguesa por Luís Capela.

Medalha  (2).jpg

Medalha  (3).jpg

Medalha  (4).jpg

FEIRA FRANCA DE AMARES RECEBEU CENTENAS DE VISITANTES

Certame foi um verdadeiro elogio aos produtos da terra e às tradições

Os produtos de excelência do concelho: os vinhos, a laranja, o mel e a broa, entre muito outros tiveram, entre os dias 20 e 22 de maio, um lugar de destaque na Feira Franca de Amares, um evento que se assumiu, em força, como uma verdadeira montra e elogio aos produtos locais, tradições e identidade do concelho.

Organizada pela Junta de Freguesia de Amares e Figueiredo, com o apoio da Câmara Municipal de Amares, a Feira Franca de Amares voltou, depois de dois anos de interregno fruto da pandemia, num formato mais “robusto” para atrair mais pessoas, sobretudo de fora do concelho.

“O balanço destes dias de Feira Franca é muito positivo. Muitas pessoas e famílias com crianças circularam por Amares gerando um fluxo económico muito significativo no comércio local e na festa. Este certame tem uma longa tradição no concelho e é uma oportunidade para mostrar o melhor do mundo rural, das tradições e dos produtos da nossa região”, referiu o presidente do Município de Amares, Manuel Moreira. “Este ano, contando já a edição 77, assistimos a uma feira rejuvenescida e a um interesse muito grande dos visitantes pelos nossos produtos locais. Este é um dos pontos altos das atividades do nosso concelho que este ano espera voltar a oferecer uma agenda com muitos bons motivos para desfrutar de Amares”, concluiu o autarca.

Para o Presidente da União de Freguesia de Amares e Figueiredo, Paulo Brito, a Feira Franca “excedeu as expetativas”. “Estávamos muito motivados e fizemos uma grande aposta na organização deste evento que efetivamente foi um sucesso”, sublinhou Paulo Brito. “Recebemos gente de dentro e de fora do concelho de Amares que, pelo feedback que fomos tendo, ficaram muito satisfeitos com a dinâmica do certame e com a oferta de produtos locais. As pessoas da terra ficaram muito contentes e fizeram-nos chegar a mensagem de que esta festa não se realizava com tanta força e dignidade há mais de 20 anos, o que nos deixa muito orgulhosos e, ao mesmo tempo, acrescenta uma responsabilidade acrescida para manter ou elevar ainda mais a fasquia” acrescentou.

Feira dos vinhos verdes do concelho foi a grande novidade desta edição

A promoção do vinho verde foi a grande novidade da edição deste ano da Feira Franca. Sete produtores do concelho tiveram os seus produtos representados neste certame que contou com cerca de 20 stands com produtos locais, artesanato e gastronomia. A prova de vinhos é já uma tradição na Feira Franca, mas este ano havia um espaço exclusivo para exposição e prova dos vinhos verdes.

“Foi a primeira vez neste formato, lembrou o presidente da Junta de Amares e Figueiredo, “mas correu muito bem”. Tivemos representadas a maior parte das adegas do concelho”, rematou, Paulo Brito.

Outra das novidades foram as provas de equitação que se realizaram no fim-de-semana anterior, de 13 a 15 de maio, no Parque Desportivo de Amares, funcionando como um chamariz para o certame propriamente dito.

Programa abrangente também foi cartão-de-visita

A Vice-presidente do Município de Amares e Vereadora da Cultura, Cidália Abreu, que antevia um certame muito “concorrido e animado”, a julgar pelo programa “arrojado, rico e muito atrativo”, mostrou-se muito satisfeita com o regresso da agenda de eventos. “Foi muito bom sentir o regresso a alguma normalidade, marcado por muita alegria, espaços de convívio e partilha entre todos aqueles que nos visitarem. A Feira Franca de Amares foi o primeiro grande evento concelhio depois da pandemia e que retomou em força trazendo à ribalta os melhores produtos que o nosso concelho tem para oferecer e que mostrou como as raízes e tradições que fazem parte do nosso concelho são apreciadas por quem nos visita e por quem mora em Amares”.

“As pessoas vieram a Amares, desfrutaram dos nossos vinhos verdes, da nossa gastronomia, conheceram um pouco mais das nossas tradições e dos nossos produtos, bem como passaram aqui bons momentos depois de muito tempo de privações”, disse Cidália Abreu.

Concursos de produtos locais (vinho verde, laranja, mel e broa) e de derivados de laranja, exposições de produtos da terra, animais maios, espantalhos e artesanato, folclore, provas gastronómicas foram alguns dos atrativos fizeram parte do programa deste ano, que contou, ainda, com muita animação musical. Zé Amaro, Daniel Fernandes e cantares ao desafio com Malheiro, Naty Vieira e Zé de Braga, Miguel 7 Estacas e Joel Ricardo Santos foram alguns dos desta edição. A Feirinha Crianças, as IV Jornadas dos Citrinos e o Festival de Folclore foram outros dos motivos para uma visita ao certame.

“LARANJAS DE PORTUGAL: SÉCULOS DE CULTIVO E CONSUMO” APRESENTADO EM AMARES NO DIA 4 DE JUNHO

“Laranjas de Portugal: séculos de cultivo e consumo” apresentado em Amares no dia 4 de junho

A Biblioteca Municipal de Amares acolho no próximo dia 4 de junho, pelas 15h30 a apresentação do novo livro da historiadora Anabela Ramos, intitulado “Laranjas de Portugal: séculos de cultivo e consumo”.

A obra será apresentada pelo Professor Doutor Francisco Mendes, da Universidade do Minho. De seguida será servido um lanche e laranjada, oferta da empresa Quelha Branca, que trabalha com o produto local, a afamada laranja de Amares.

A obra de Anabela Ramos resulta de um estudo demorado e complexo, como é explicado na introdução, apenas possível “cruzando livros de cozinha, livros médicos, farmacopeias, relatos corográficos, tratados agrícolas e outra documentação avulsa, em especial ligada ao mundo agrícola dos mosteiros”.

Através destes documentos, a autora mostra-nos como evoluiu o cultivo, o consumo e o comércio do fruto, esclarecendo como passámos das laranjas azedas para as laranjas muito mais doces no nosso país e na Europa. Pelo meio, Anabela Ramos dá-nos a ver a presença da laranja e da flor de laranjeira em séculos de culinária e de usos medicinais, e regista o uso decorativo da árvore em pomares e jardins. Descobrimos, assim, por que razão em tantas línguas diferentes a palavra usada para designar a laranja é um termo derivado da palavra “Portugal”. O livro apresenta ainda as regiões portuguesas onde o cultivo da laranja se destaca, de Amares aos Açores, e termina com receitas de cozinha com laranja ou flor de laranjeira, selecionadas do século XVI ao XXI.

Em suma, concentra-se nas páginas da obra uma história de vários séculos, com informações novas que resultam da original investigação da autora. A laranja, que tantas vezes nos passa despercebida, ganha assim uma nova atenção. E a viagem que o livro nos leva a fazer a tempos antigos e a outras geografias como a China, a Índia ou outras paragens do mundo não deixará que voltemos a olhar para as laranjas da mesma maneira.

O livro reserva ainda a surpresa de deliciar o olfato dos leitores que o abrirem com o aroma a laranja, que foi aplicado no interior do papel da capa.

ACESSO A INTERNET GRATUITA SEM FIOS EM ALGUNS ESPAÇOS PÚBLICOS DO CONCELHO DE AMARES

Alguns espaços públicos do concelho de Amares, nomeadamente a área de atendimento ao público da Câmara Municipal de Amares e Salão Nobre, a Biblioteca Municipal e Praça do Comércio, passaram a dispor, recentemente, acesso a Internet gratuita sem fios.

Os pontos de acesso decorrem da iniciativa WiFi4EU, que promove o acesso sem fios gratuito à Internet em espaços públicos, como parques, praças, edifícios públicos, bibliotecas, centros de saúde e museus, em benefício dos cidadãos de toda a Europa, contribuindo, designadamente, para o aumento do acesso aos serviços públicos online.

No seguimento desta iniciativa da Comissão Europeia, que visa promover a conectividade à Internet em comunidades locais, através da atribuição de um apoio financeiro no quadro do Mecanismo Interligar a Europa, o Município de Amares efetuou a candidatura como requerente elegível, beneficiando de um voucher/vale no valor de 15 000 euros, que se destinou a cobrir os custos de equipamento e instalação do sistema de Wi-Fi.

De referir que conforme Regulamento da UE, o serviço prestado pelos pontos de acesso WiFi4EU são gratuitos nos três primeiros anos de operação, isto é, uma ligação “disponibilizada sem uma remuneração correspondente, quer através de pagamento direto quer de outros tipos de compensação, tais como a publicidade comercial e o fornecimento de dados pessoais para fins comerciais”.

COLABORADORES DA EPATV EM MOBILIDADE ERASMUS+

A Escola Profissional Amar Terra Verde (EPATV) tem em desenvolvimento um projeto de mobilidades Erasmus+ que tem como objetivo proporcionar aos seus colaboradores experiências de formação em diferentes países e entidades parceiras.

MicrosoftTeams-image (4).png

No âmbito deste projeto, colaboradores da EPATV participaram em experiências de mobilidade: em Praga (República Checa) – Encouraging Creative Thinking - e em Vilnius (Lituânia) – Sharing gastronomy experiences, entre os dias 2 e 6 de maio e 11 e 17 de maio respetivamente.

A entidade de acolhimento da primeira formação – a ICT Internacional – apresentou um programa rico em desafios criativos, incentivando os participantes a pensar «fora da caixa». O que é a criatividade? Como é ser uma pessoa criativa? Existem limites e incentivos à criatividade? Estas são algumas das questões sobre as quais os participantes de cinco países da União Europeia (a EPATV esteve representada por colaboradores das áreas de Tecnologia – Rafael Marinho, Psicologia – Joana Rocha e Catarina Pessoa, Design, Comunicação e Gestão de Qualidade – Ana Luís Nogueira) foram convidados a refletir, promovendo a aquisição de competências de pensamento criativo, planeamento, espontaneidade e imaginação.

O VET Centre Zirmuna recebeu dois chefes de cozinha e pastelaria da EPATV (Rodolfo Meléndrez e Miguel Lopes) que, durante uma semana, experienciaram a cozinha lituana, participando, enquanto júri, numa competição nacional de cozinha e nas aulas práticas desenvolvidas por esta organização.

A sua participação culminou com o desafio de dinamizar uma masterclasse, confecionando pratos portugueses para os colaboradores e alunos do VET Centre Zirmuna.

Todos os participantes trouxeram na sua bagagem de regresso novos conhecimentos, novas técnicas e ideias que serão partilhados com os seus colegas e representam uma mais-valia na implementação de práticas na EPATV.

MicrosoftTeams-image (2).png

1653047213612.jpg

1653047213603.jpg