Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

PAIS E PROFESSORES APOIAM AUTARQUIA NA MONITORIZAÇÃO DA QUALIDADE DAS REFEIÇÕES ESCOLARES EM FAMALICÃO

Municipio arrancou, este ano, com o programa educativo Nutrieduca nas escolas do pré-escolae e 1.º ciclo

“Para quem não gosta muito de jardineira, achei que estava muito bem confecionada e os sabores apurados. A sopa estava mesmo muito boa. Foi uma excelente refeição”. Catarina Inácio, mãe de três filhos, dois dos quais a frequentar o pré-escolar e o 1.º ciclo, no concelho de Vila Nova de Famalicão, foi uma das primeiras encarregadas de educação a aceitar o desafio lançado, neste ano letivo, pela Câmara Municipal para acompanhar as refeições escolares dos filhos.

Pais avaliam refeições escolares em Famalicão (1).jpg

Catarina Inácio ficou muito satisfeita com a refeição e aconselha todos os pais a fazerem o mesmo. “Por vezes, as crianças reclamam das refeições, mas, nós pais, não podemos criticar se não conhecermos a realidade e o ideal é irmos ver o que se passa”.

“Não tinha uma boa perceção das refeições, algo que foi completamente ultrapassado”, graças a esta iniciativa municipal afirma Catarina, louvando a iniciativa do municipio de Famalicão.

Para além dos encarregados de educação, a Câmara Municipal desafia também os professores a partilharem todos os dias, a refeição com os alunos.

“Esta é uma forma de os pais e os professores nos apoiarem na monitorização da qualidade das refeições servidas nas cantinas das escolas do pré-escolar e do 1.º ciclo de Vila Nova de Famalicão” explica o presidente da Câmara Municipal,  Paulo Cunha, acrescentando que para além da “qualidade da ementa é possível também avaliar a qualidade e o conforto do espaço”.

A medida faz parte do novo programa educativo promovido pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, intitulado NutriEduca (Educação Alimentar e Nutricional em contexto escolar), que reconhece a escola como o espaço próprio para a promoção de uma alimentação saudável, envolvendo os encarregados de educação e a comunidade educativa na adoção de hábitos alimentares equilibrados.

O projeto que está a ser desenvolvido desde o inicio do ano letivo nas escolas do ensino pré-escolar e 1º ciclo do concelho inscritas no programa (33), envolve um total 91 turmas e cerca de 1900 alunos.

“Entendemos que a escola é o local ideal para educar as novas gerações para uma alimentação mais saudável e amiga do ambiente, por isso, procuramos o apoio da comunidade educativa através dos professores, e também dos encarregados de educação para a capacitação e monitorização das refeições escolares. Queremos ganhar a confiança da comunidade na qualidade das refeições”, adianta o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.

“Acredito que todos juntos, conseguimos incentivar as crianças a fazer as escolhas mais saudáveis e conseguimos aperfeiçoar a prestação dos serviços de refeições escolares”, explica o autarca que, desde 2014, tem por hábito almoçar nas cantinas escolares do concelho, juntando-se aos alunos e partilhando com eles a refeição.

Ao longo do ano, serão muitas as atividades desenvolvidas no âmbito deste programa educativo, nomeadamente ações de formação, workshops e atividades comemorativas, relacionadas com a temática da alimentação saudável.

Para além dos almoços nas cantinas, o programa procura ainda sensibilizar a comunidade educativa para a preparação de lanches saudáveis.

Entretanto, os encarregados de educação estão convidados a almoçar na escola dos filhos, no dia de aniversário da criança, de forma gratuita. Para isso, basta que avisem a escola antecipadamente.

Pais avaliam refeições escolares em Famalicão (2).jpg

Pais avaliam refeições escolares em Famalicão (3).jpg

CELORICO DE BASTO SENSIBILIZA PARA AS ALERGIAS DE ORIGEM ALIMENTAR

“Alergia Alimentar - Anafilaxia” é tema de ação de formação em Celorico de Basto

 As alergias de origem alimentar são um fenómeno cada vez mais frequente, estimando-se que tenha aumentado 18 % numa década com uma prevalência de 8% na população infantil

Decorreu ontem, 7 de novembro, no auditório da Escola Básica e Secundária de Celorico de Basto, uma ação de formação direcionada aos docentes, auxiliares da ação educativa e manipuladores de alimentos subordinada ao tema “Alergia Alimentar-Anafilaxia”.

anafilaxia_fYlwRA3.jpg

A ação ministrada pela Equipa Médica de Pediatria do hospital da Senhora da Oliveira – Guimarães, EFE procurou, de forma concreta e objetiva, esclarecer os formandos para a forma de atuação junto dos alunos em caso de “alergia alimentar – Anafilaxia”.

Efetivamente, o tratamento base para a alergia alimentar e a prevenção das reações alérgicas consiste na não ingestão do alergénio em causa e também de todos os alimentos ou preparações culinárias que contenham ou possam conter o alergénio em questão. Contudo, num contexto de consumo fora de casa, pode verificar-se um risco acrescido (a uma exposição acidental aos alimentos implicados) associado por exemplo, a uma contaminação cruzada dos alimentos. Nestas situações, as manifestações clínicas das reações alérgicas podem ser particularmente graves, podendo mesmo, em alguns casos, ser fatais.

Este é um tema que tem vindo a preocupar os pais e encarregados de educação de Celorico de Basto e por isso a Associação de Pais de Celorico de Basto e Arnoia uniu forças com outras entidades nomeadamente com a Câmara Municipal, a UCC Mão Amigas, o Agrupamento de Escolas e, em conjunto, promoveram a ação de formação para capacitar a comunidade escolar para uma intervenção pronta e exemplar em caso de alergia alimentar – anafilaxia.

De realçar que “a Escola, os seus profissionais e os fornecedores de refeições têm um papel determinante na prevenção das reações alérgicas, quer através de um trabalho de prevenção à exposição aos alergénios (para as situações de alergia alimentar já identificadas) quer através da capacidade de resposta da Escola a um episódio de reação alérgica, devendo conhecer os sinais e sintomas associados à anafilaxia, assim como os procedimentos a adotar mais adequados, nos casos de uma reação alérgica” referiu a equipa técnica de Saúde.

imagemalergalim.jpg

BRAGA APOSTA NA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

 ‘5 ao dia’ assinala 10 anos de sensibilização para hábitos de alimentação saudável. Programa para este ano lectivo arrancou hoje no MARB

O programa ‘5 ao dia’ assinalou esta Quarta-feira dez anos de sensibilização junto das crianças em idade escolar, para importância da adopção de hábitos de alimentação saudável através do consumo diário de pelo menos cinco porções de frutos e hortícolas.

CMB23102019SERGIOFREITAS00000021564.jpg

Desenvolvido em colaboração com o Mercado Abastecedor da Região de Braga (MARB) e com a Associação ‘5 ao dia’, ao longo de uma década o programa já chegou a 15 mil crianças da região norte, estimando-se que as iniciativas abranjam durante este ano lectivo mais de 1.800 alunos do 4.º ano de escolaridade das escolas do Concelho de Braga.

Na sessão inaugural de hoje, na qual participaram de meia centena de alunos do 4º ano do 1º Ciclo da escola EB1 de Gualtar, Lídia Dias, vereadora da Educação do Município de Braga, destacou o carácter pedagógico da iniciativa, não apenas para as crianças, como também para as famílias. “Este é um programa que já está perfeitamente enraizado nos projectos educativos das escolas. O nosso foco são as crianças do 4º ano porque se encontram numa definição importante de transição escolar e conseguem absorver melhor um conjunto de aprendizagens e competências fundamentais não só para eles, mas também para as suas famílias ao assumirem-se como embaixadores de boas práticas em casa”, sustentou.

Além da promoção de uma alimentação infantil saudável, o programa ‘5 ao dia’ contribui para a prevenção de doenças crónicas associadas aos maus hábitos de alimentação, nomeadamente a obesidade, incentivando o consumo de produtos hortofrutícolas.

Dada a importância social do programa e do seu contributo para a melhoria dos hábitos alimentares das crianças, o programa foi alargado aos diversos concelhos do distrito de Braga, estando já confirmada a presença de crianças do 4.º ano do 1.º ciclo das escolas dos concelhos de Braga, Esposende, Terras de Bouro, Amares e Vila Verde. Com esta medida, o projecto chegará a 2.500 alunos.

Lídia Dias lembrou que o Município Bracarense está empenhado em continuar esta sensibilização junto dos mais novos através do regime de fruta escolar que semanalmente disponibiliza aos alunos do 1º ciclo e dos jardins-de-infância do Concelho.

O ‘5 ao dia’ é desenvolvido em diversos Mercados Abastecedores do País e a nível nacional o programa já atingiu 80 mil crianças durante os dez anos. “Ao trabalharmos estas boas práticas de alimentação nas crianças, estamos a ajudar a formar cidadãos mais esclarecidos e atentos a uma alimentação cuidada e equilibrada”, concluiu Lídia Dias.

CMB23102019SERGIOFREITAS00000021556.jpg

CMB23102019SERGIOFREITAS00000021560.jpg

CMB23102019SERGIOFREITAS00000021561.jpg

ISAVE ESTUDA QUANTIDADE DE SAL NAS SOPAS ESCOLARES DO MUNICÍPIO DE ESPOSENDE

Fruto da colaboração institucional mantida com o Município de Esposende, o ISAVE – Instituto Superior de Saúde apresentou no dia 15 de outubro de 2019, no Centro de Educação Ambiental de Esposende (Marinhas), o estudo de avaliação da quantidade de sal nas sopas escolares servidas naquele município, integrado na apresentação do Plano de Sustentabilidade Alimentar – Geração S promovido pela referida autarquia.

IMG_2972.JPG

No estudo realizado e apresentado pelo João Neves Silva, docente do ISAVE, foram avaliadas as 25 cantinas escolares do Município de Esposende responsáveis pelo fornecimento de refeições escolares aos estudantes do ensino pré-escolar e 1.º ciclo do ensino básico, com idades compreendidas entre os 6 e os 10 anos. Para tal, foram realizadas 3 (três) medições das sopas escolares por local de amostragem, em dias diferentes, de modo aleatório e sem conhecimento prévio por parte das cantinas escolares.

O estudo revelou que as cantinas cumprem as normas de quantidade de sal na sopa recomendadas pela Direção Geral de Educação (DGE) de um valor de sal inferior a 200 mg de sal, apresentando um valor médio de 126 mg de sal nas 25 cantinas escolares analisadas.

Não obstante este facto, foram identificadas variações entre cantinas escolares, tornando-se evidente a distinção entre cantinas escolares com gestão indireta de empresas privadas e cantinas escolares com gestão direta das escolas, sendo que as primeiras apresentam quantidades de sal na sopa inferiores às segundas. Foi especulado que tal se deveria ao modelo de gestão dos dois tipos de cantinas, onde as cozinheiras afetas às cantinas escolares instintivamente colocariam maior quantidade de sal na sopa para realçar o seu sabor, por oposição às empresas privadas onde há um maior controlo na quantidade de sal incorporada, até pela questão económica envolvida (preço da matéria-prima).

IMG_2996.JPG

É ainda de realçar que, ao longo das 3 medições efetuadas para cada cantina escolar, e particularmente nas cantinas escolares com gestão direta das escolas, se verificou uma diminuição estatisticamente significativa na quantidade de sal usada nas sopas, o que mostra o efeito pedagógico que esta iniciativa teve nas cozinheiras envolvidas.

Rui Lima, nutricionista da DGE e autor do guia “Orientações sobre Ementas e Refeitórios Escolares”, destacou a importância de estudos como os realizados pela parceria ISAVE/Município de Esposende na avaliação da qualidade das ementas servidas em cantinas escolares do país, uma vez que poderão detetar possíveis incumprimentos das cantinas escolares e promover uma alimentação saudável entre a população estudantil. Rita Pinheiro, docente do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) e diretora da licenciatura em Engenharia Alimentar da mesma instituição sublinhou que o Município de Esposende tem apostado na promoção de uma alimentação saudável nas escolas e defendeu que é importante reeducar, tanto dentro como fora da escola.

Além do referido estudo, foi também apresentado neste evento o Plano de Sustentabilidade Alimentar do Município de Esposende – Geração S, o qual procura levar às ementas das cantinas escolares produtos locais, nomeadamente hortícolas e pescado, e tenta implementar escolhas alimentares saudáveis e ambientalmente conscientes, com redução do desperdício alimentar.

Rui Lima (DGE) considerou que projetos como o ‘Plano de Sustentabilidade Alimentar do Município de Esposende – Geração S’ permitem avaliar os impactos na saúde e no ambiente das dietas alimentares escolares, já que as mesmas podem ser decididas com recurso a produções locais.

O reaproveitamento de pescado excedente na lota de Esposende em ementas escolares através de um processo industrial de filetagem e métodos saudáveis e inovadores de conservação é um projeto diferenciador do Plano de Sustentabilidade Alimentar de Esposende.  Com o envolvimento da Docapesca, Associação de Pescadores de Esposende, Instituto Politécnico de Viana do Castelo e do chefe de cozinha Mário Rodrigues, pretende-se contrariar as reticências da população escolar infantil às ementas à base de peixe nas cantinas.

A vereadora Alexandra Roeger, entende que o constrangimento pode ser ultrapassado com a filetagem do pescado, retirando-lhes as espinhas e confecionando-o de formas mais atrativas. A Conferência Sustentabilidade Alimentar contou ainda com a participação de vários parceiros associados ao projeto e de diversos agentes com responsabilidades nesta matéria, entre eles o ISAVE que esteve representado pela sua presidente, Prof. Dra. Mafalda Duarte, e pelo presidente do Conselho de Direção do ISAVE, Dr. João Luís Nogueira.

O projeto tem quatro linhas orientadoras: Cantinas Escolares Sustentáveis, que fomentem hábitos alimentares saudáveis; ECOalimenta, tendo em vista o combate ao desperdício alimentar, a redução, reutilização, recuperação e reciclagem na área alimentar; AgroKids, que se traduz no desenvolvimento de hortas escolares para cultivo e consumo de produtos locais; e ReEduca, que se traduz em atividades pedagógicas que assegurem a consciencialização para a educação para a sustentabilidade alimentar.

A sessão iniciou-se com a exibição de um filme explicativo do Plano de Sustentabilidade Alimentar – Geração S, onde são realçados os benefícios e mais-valias deste projeto.

No Laboratório de Ideias, sob a moderação da Vice-presidente da Câmara Municipal, Alexandra Roeger, participaram Fernando Ferreira, Diretor ACES Cávado III – Barcelos/Esposende, Rita Pinheiro, do Politécnico de Viana de Castelo, Mafalda Duarte, do ISAVE – Instituto Superior de Saúde, Chefe Mário Rodrigues, Hugo Silva, da Movelife, José Ruivo, da Noocity, Hernani Zão, Andreia Domingues, da SONAE MC, e Helena Cardoso, da DOCAPESCA.

Todos felicitaram o Município pela “ousadia” e pela aposta na sustentabilidade alimentar das escolas, considerando que os ganhos são abrangentes e transversais à sociedade.

Os trabalhos foram encerrados pelo Secretário Executivo da Comunidade Intermunicipal do Cávado, Luís Macedo, que saudou o Município de Esposende por dar o exemplo ao nível da promoção da economia, ao envolver os produtores locais neste projeto, dinamizando a agricultura e a pesca.

IMG_2999.JPG

VILA VERDE QUER ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

EPATV mostra alimentação “sustentável e saudável” dentro e fora de portas

No dia 15 de outubro, a Escola Profissional Amar Terra Verde (EPATV) respondeu positiva e ativamente ao apelo da FAO, para celebrar hoje o Dia Mundial da Alimentação (16 de outubro) através da promoção de uma alimentação “saudável e sustentável disponível e acessível para todos”.

IMG_20191015_111812.jpg

Foi uma jornada intensa e participada que abriu com uma palestra com as nutricionistas Filipa Azevedo e Diana Picas com moderação de Sara Cardoso, da DecoJovem sobre a alimentação saudável, dentro e fora de casa, despertando os estudantes da EPATV para a roda dos alimentos e para a leitura atenta dos rótulos, para além dos índices de consumo de sal, gorduras e de açúcar.

Esta atividade  dirigiu-se especialmente aos alunos do primeiro ano dos Cursos Técnicos da Escola Profissional Amar Terra Verde.

Entretanto, o Bar da Escola oferecia algumas iguarias como pão de beterraba, pão de alfarroba, pão de cereais, bolo de maçã sem glúten, bolo de laranja e iogurte sem glúten, muffins de banana com pedaços de chocolate, queques de cenoura e coco, iogurte natural com granola e frutos vermelhos, água aromatizada com limão, gengibre e hortelã e sumo de laranja natural, confecionados e servidos pelos cursos Técnicos de Pastelaria/Padaria e Restaurante/Bar.

A manhã encerrou com um almoço temático, confecionado pelos alunos de Cozinha/Pastelaria e Restaurante/Bar coordenados pelo Chefe José Vinagre e a Prof. Olga Martins, com creme de alho francês e crocante de amêndoa, falafel no forno com juliana de legumes e bolo de chocolate de pera abacate com gelado de banana e canela.

Antes, a dupla palestra sublinhara que todos os países, decisores políticos, empresas privadas, sociedade civil em conjunto com todos nós, podem tomar medidas para alcançar uma alimentação saudável e a fome zero.

Durante o dia, os professores informaram os seus alunos sobre esta iniciativa que promove alimentos diferentes e mais saudáveis, no bar da escola, durante todo o dia e a ementa de almoço pedagógico mais apelativa e saudável.

As turmas que não tiveram oportunidade de estar no auditório puderam assistir a alguns vídeos de sensibilização para o excesso do consumo de açúcar, sal e gorduras, na sala de aula, seguidos de debate sobre o assunto, uma vez que esta temática se insere num dos domínios da Cidadania e Desenvolvimento.

No dia 16 de outubro, o 3.º ano do curso Técnico de Cozinha/Pastelaria, saiu de portas e durante a manhã realizou um workshop na EB1 de Barbudo, promovendo lanches mais saudáveis e apelativos aos seus alunos.

Foram feitos queques de aveia, maçã e banana; panquecas de aveia e banana; papas de aveia com maçã cozida, iogurte e mirtilos. Com estas sugestões, o Chefe Rodolfo Melendrez tinha como objetivo principal mostrar às crianças ofertas mais saudáveis, mas igualmente saborosas para os seus lanches. Incluiu em todas as receitas frutas, um alimento que considera essencial nestas idades. A participação das crianças foi bastante ativa na elaboração da ementa e na sua degustação, tornando a atividade bastante enriquecedora.

Da parte da tarde, o grupo visitou o Lar de 3.ª Idade Vale do Homem, em Lanhas, onde a temática era igualmente a promoção de uma alimentação saudável e variada. Este grupo etário tem algumas dificuldades de mastigação e as papas de aveia são uma excelente opção. A fruta e os lacticínios são também essenciais nestas idades.

Uma alimentação saudável e equilibrada é uma das condições necessárias para que se viva uma vida com qualidade, principalmente à medida que a idade avança. A alimentação diária deve ser fracionada em várias refeições facilmente digeríveis. Os idosos participaram com bastante entusiasmo neste workshop e após a degustação ficaram motivados para a introdução destas novas sugestões na sua alimentação diária.

IMG_3010.jpg

IMG-20191016-WA0007.jpg

IMG-20191016-WA0012.jpg

INVESTIGADOR JOÃO RODRIGUES VEM A FAMALICÃO ENSINAR-NOS AS REGRAS DA ALIMENTAÇÃO

Próxima sessão do ciclo de Conferências em Educação é sobre alimentação e rendimento escolar

No próximo dia 24 outubro, o auditório do Centro Estudos Camilianos recebe o debate "Alimentação e Rendimento escolar: comer saudável para crescer saudável", com o investigador João Rodrigues. A iniciativa, que está marcada para as 21h00, é mais uma ação do Ciclo de Conferências em Educação, promovida pelo Município de Vila Nova de Famalicão, em parceria com a Associação Famalicão em Transição, Federação Concelhia das Associações de Pais de Famalicão e o Centro de Formação de Associação de Escolas de Vila Nova de Famalicão.

João Rodrigues.jpg

A inscrição é gratuita, mas limitada à capacidade do auditório. Os interessados devem efetuar inscrição através do portal Famalicão Educativo, em www.famalicaoeducativo.pt.

João Rodrigues é licenciado em Ciências da Nutrição e em Bioquímica e doutorado em Ciências Biomédicas. É docente na Universidade do Porto, no Instituto Politécnico de Viana do Castelo e no Instituto Politécnico do Porto e autor de dezenas de artigos científicos em revistas internacionais e de mais de uma centena de apresentações em congressos científicos.

João Rodrigues acredita que a alimentação é um dos principais fatores que pode influenciar o estado de saúde não só no presente, mas também no futuro. É, por isso, fascinado pelo mundo da nutrição, procurando perceber de que forma é que as escolhas alimentares individuais podem condicionar o bem-estar físico e psicológico de cada pessoa.

É autor do blogue Mundo da Nutrição onde publica dicas, estudos recentes e receitas da sua autoria, com o objetivo de tornar a nutrição acessível e descomplicada. É ainda autor da rubrica “Dicas de Nutrição”, que passa diariamente na Rádio Geice (rádio de Viana do Castelo). Exerce prática clínica em vários locais na área de Viana do Castelo.

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE AVANÇA COM PLANO DE SUSTENTABILIDADE ALIMENTAR NAS ESCOLAS

O Município de Esposende procedeu, hoje, à apresentação do Plano de Sustentabilidade Alimentar – Geração S, que se propõe contribuir para a promoção da saúde e do bem-estar da comunidade escolar. Esta estratégia foi dada a conhecer na Conferência Sustentabilidade Alimentar, que decorreu no Centro de Educação Ambiental de Esposende, na presença dos vários parceiros associados ao projeto e de diversos agentes com responsabilidades nesta matéria.

_DSC6939.JPG

Tendo por base as diretivas da Estratégia Nacional para o Desenvolvimento Sustentável 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU, este Plano assenta num conceito de economia circular e é orientado para o consumo de produtos locais, nomeadamente hortícolas e pescado.

O projeto tem quatro linhas orientadoras: Cantinas Escolares Sustentáveis, que fomentem hábitos alimentares saudáveis; ECOalimenta, tendo em vista o combate ao desperdício alimentar, a redução, reutilização, recuperação e reciclagem na área alimentar; AgroKids, que se traduz no desenvolvimento de hortas escolares para cultivo e consumo de produtos locais; e ReEduca, que se traduz em atividades pedagógicas que assegurem a consciencialização para a educação para a sustentabilidade alimentar.

Inovador, pioneiro, audaz, ambicioso, foram alguns dos adjetivos usados pelos diversos intervenientes para classificar este Plano que o Município vai implementar, já no presente ano letivo, nas escolas do concelho, e que se insere numa estratégia de promoção da saúde, visando a melhoria da qualidade de vida da população. Sublinhando que, tal como em várias outras áreas, Esposende tem liderado projetos inovadores, e lembrando o muito trabalho já desenvolvido pelo Município ao nível da promoção da alimentação saudável e do ambiente, a Vice-presidente da Câmara Municipal, Alexandra Roeger, referiu que, neste domínio, é possível ir mais além, fazer ainda mais e melhor e fazer diferente. Afirmou, assim, o empenho do Município nesta área, numa ótica de desenvolvimento do território e da melhoria das condições de vida dos munícipes.

A sessão iniciou-se com a assinatura de um protocolo entre o Município e a SONAE MC, com vista à implementação de hortas escolares. Seguiu-se a apresentação de um filme explicativo do Plano de Sustentabilidade Alimentar – Geração S, onde são realçados os benefícios e mais-valias deste projeto. Rui Lima, Nutricionista da Direção Geral de Educação, considerou que este Plano é uma micro experiência do que o Ministério da Educação defende no que respeita a relacionar as diferentes áreas da educação para a cidadania e considerou mesmo que “devia ser aplicado a nível nacional”.

Seguiu-se a apresentação dos resultados da avaliação da quantidade de sal nas sopas das cantinas escolares, por João Silva do ISAVE – Instituto Superior de Saúde. Foram objeto deste estudo as 25 cantinas escolares concelhias, com análise de sopas em três dias diferentes, durante o mês de janeiro de 2019. Embora variem de cantina para cantina, os resultados apontam para valores dentro do limite máximo aceitável, o que significa que cumprem as normas de quantidade de sal recomendada. Rita Pinheiro, do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC), sublinhou que o Município de Esposende tem apostado na questão da alimentação saudável nas escolas e defendeu que, para resultados mais eficazes ao nível da mudança de hábitos, nomeadamente na redução do sal, é importante ReEducar, tanto dentro como fora da escola, ao nível das famílias.

Com a presença dos vários parceiros afetos ao Plano de Sustentabilidade Alimentar – Geração S, proporcionou-se um momento de partilha, no Laboratório de Ideias, onde foram abordadas as vertentes do projeto e a sua aplicabilidade. Sob a moderação da Vice-presidente da Câmara Municipal, Alexandra Roeger, participaram neste debate Fernando Ferreira, Diretor ACES Cávado III – Barcelos/Esposende, Rita Pinheiro, do Instituto Politécnico de Viana de Castelo, Mafalda Duarte, do ISAVE – Instituto Superior de Saúde, Chefe Mário Rodrigues, Hugo Silva, da Movelife, José Ruivo, da Noocity, Hernani Zão, que produziu o filme de apresentação do Plano, Andreia Domingues, da SONAE MC, e Helena Cardoso, da DOCAPESCA. Todos enalteceram a mais-valia do projeto e felicitaram o Município pela “ousadia” e pela aposta na sustentabilidade alimentar das escolas, considerando que os ganhos são abrangentes e transversais à sociedade. Considerando as respetivas áreas de atuação, todos os oradores foram convidados a pronunciar-se sobre o projeto e todos se manifestaram expetantes e otimistas quanto aos resultados, tendo, de entre as conclusões mais relevantes, sido também apontada a pertinência de se fomentar a participação de toda a comunidade, aumentando o seu nível de informação e formação. A comunicação, nesse contexto, será, pois, uma das apostas, assim como a necessidade de se promover um debate mais alargado no que diz respeito às atuais diretivas e legislação em vigor em matéria de reaproveitamento alimentar.

O encerramento dos trabalhos esteve a cargo do Secretário Executivo da Comunidade Intermunicipal do Cávado, Luís Macedo, que saudou o Município de Esposende por esta aposta “É um projeto denso, consistente e vai ter consequências muito sérias não só ao nível concelhio, mas do território”, afirmou, realçando que, para além da questão da sustentabilidade alimentar, a Câmara Municipal está também a dar o exemplo ao nível da promoção da economia, ao envolver os produtores locais neste projeto, dinamizando a agricultura e a pesca. “É um projeto ambicioso com objetivos muito nobres”, rematou.

_DSC6961.JPG

_DSC7088.JPG

_DSC7109.JPG

ARCUENSES VÃO COMER À MODA... CASTREJA!

Paço em Família: Alimentação no tempo dos castros

Pão de bolota e castanhas.

Partindo do tema sobre a alimentação saudável e a importância da floresta, nesta oficina vamos descobrir, no Paço de Giela, Arcos de Valdevez, o que comia o Homem há dois mil anos atrás.

2019-10-26 - PAÇO EM FAMÍLIA - A ALIMENTAÇÃO - Cópia.jpg

Durante a Idade do Ferro os povos que habitavam estas paragens viviam no alto dos montes em castros e plantavam e recolhiam da Natureza quase tudo o que precisavam.

Dos cereais e frutos secos, a aveia, a bolota e a castanha serviam para fazer pão e papas.

Vestidos a rigor, e através das técnicas usadas pelos povos castrejos, vamos pôr a mão na massa e fazer pães de bolota e castanha para lanchar com a família!

Atividade gratuita, sujeita a inscrição prévia. A inscrição poderá ser efetuada presencialmente ou através dos contactos:

Email: pacodegiela@cmav.pt

Telefone: 258520529

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE APOSTA NA SUSTENTABILIDADE ALIMENTAR NAS ESCOLAS

O Município de Esposende vai avançar com a implementação de um Plano de Sustentabilidade Alimentar nas escolas do concelho, orientado para a promoção do consumo de produtos locais, nomeadamente hortícolas e pescado.

conferênciaespos.jpg

Ciente de que a saúde e a promoção do bem-estar devem ocupar um lugar central nas políticas dos territórios e das comunidades, uma vez que se traduzem em fatores preponderantes para o seu desenvolvimento sustentável, o Município de Esposende aposta neste plano tendo por base a Estratégia Nacional para o Desenvolvimento Sustentável 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU.

Esta estratégia de sustentabilidade alimentar delineada pelo Município vai ser dada a conhecer na Conferência sobre Sustentabilidade Alimentar, que irá decorrer no dia 15 de outubro, no Centro de Educação Ambiental, em Marinhas, onde será também assinado um protocolo com a SONAE MC, com vista à implementação de hortas escolares no âmbito do referido plano.

Após as intervenções do Presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, e do Diretor Executivo do ACES Cávado III Barcelos-Esposende, Fernando Ferreira, terá lugar a apresentação do Programa de Sustentabilidade Alimentar, comentado por Rui Lima, Nutricionista da Direção Geral de Educação.

Segue-se a apresentação dos resultados da avaliação da quantidade de sal nas sopas, por João Silva, do ISAVE – Instituto Superior de Saúde, com intervenção de Rita Pinheiro, do Instituto Politécnico de Viana de Castelo.

Sob a moderação da Vice-Presidente e Vereadora do pelouro da Saúde Pública da Câmara Municipal de Esposende, Alexandra Roeger, decorrerá, posteriormente, o “Laboratório de Ideias”, com a participação de Fernando Ferreira, Diretor ACES Cávado III – Barcelos/Esposende, Helena Lima, do Laboratório de Criação para a Literacia em Saúde, Rita Pinheiro, do Instituto Politécnico de Viana de Castelo, Mafalda Duarte, do ISAVE – Instituto Superior de Saúde, Chefe Mário Rodrigues, Hugo Silva, da Movelife, José Ruivo, da Noocity, Andreia Domingues, da SONAE MC, Helena Cardoso, da DOCAPESCA, e de um representante da Comissão Nacional de Combate de Desperdício Alimentar.

A encerrar os trabalhos, intervirá o Secretário Executivo da CIM do Cávado, Luis Macedo.

CONGRESSO INTERNACIONAL PAREDES DE COURA VEGETARIANA

CouraVeg

5ª edição | ‘Desperdício Zero

27 - 29 set | Centro Cultural

Capturarvegcour.PNG

Gene Baur, considerado “a consciência do movimento pela alimentação” pela revista TIME, o cardiologista Robert Ostfeld, fundador e diretor do Programa de Bem-Estar Cardíaco no Montefiore Health System, Kevin Drew, coordenador sénior da Residential Zero Waste na cidade de São Francisco, e Rodrigo Sabatini, fundador da Novociclo e presidente do Instituto Lixo Zero Brasil, são alguns dos oradores do maior congresso internacional sobre sustentabilidade e vida saudável, o CouraVeg - Congresso Internacional Paredes de Coura Vegetariana, que já vai na 5ª edição e reúne de sexta a domingo, 27 a 29 de setembro, especialistas e figuras públicas que abraçaram um modo de vida mais ético e sustentável.

“A preocupação com o impacto ambiental não é nos dias de hoje um assunto que não mereça debate, bem como a procura de uma alimentação cada vez mais saudável é preocupação crescente da nossa sociedade”, observa Vitor Paulo Pereira, presidente da Câmara de Paredes de Coura, que em parceria com a Associação Quinta das Águias desde 2015 tem promovido este Congresso Internacional que tem reunido peritos de diferentes áreas do saber, num painel multidisciplinar de oradores sobre o impacte do Homem no meio ambiente.

“Refletir sobre estes temas nos dias de hoje é pertinente porque assim estaremos mais próximos daquilo o que vai ser o nosso futuro. Até porque cada vez mais os nossos jovens procuram um padrão de alimentação flexível que seja uma alternativa à carne, através de dietas mais variadas e mais saudáveis”, acrescentou Vitor Paulo Pereira, sugerindo que “quem não compreende isto não compreende nada. E nós em Paredes de Coura desejamos, sem qualquer arrogância, caminhar à frente, ao mesmo tempo que respeitamos aqueles que pensam de forma mais tradicional ou conservadora. Não queremos ser diferentes, nem modernos, o que queremos é propor alternativas”.

‘Ice on Fire’, narrado por DiCaprio, do Festival de Cannes para CouraVeg

Aliás, neste âmbito, o CouraVeg não é uma iniciativa isolada, dado que o Município também todos os anos promove a Feira Anual de Troca de Sementes: “A educação, a informação e a partilha são das armas mais importantes para contrariar a crescente perda de muitas sementes”, sustenta o presidente da Câmara de Paredes de Coura, reforçando a importância “de preservar a biodiversidade biológica e incrementar as formas sustentáveis de produção de alimentos, porque simultaneamente contribuímos para uma alimentação mais saudável e um modo de produção mais justo”.

O CouraVeg é um Congresso Internacional anual, que se foca nos 3 pilares do Vegetarianismo: Ambiente, Saúde, Animais. Durante o CouraVeg, um painel multidisciplinar de oradores, cientistas, ativistas, políticos e outros especialistas vindos de todas as partes do mundo vão discutir o impacte do homem em diversas áreas: alterações climáticas, esgotamento de recursos naturais, perda de biodiversidade, saúde pública, bem-estar animal e outras questões éticas.

Arranca no primeiro dia com o documentário ‘Ice on Fire’, narrado por Leonardo DiCaprio, sobre como reverter o aquecimento global através de soluções inovadoras e que foi recebido com ovação de pé no último Festival de Cannes. O evento de 2019 será o maior até à data, com dois auditórios a funcionar em simultâneo e cerca de 500 visitantes previstos. O tema principal deste ano será o ‘Desperdício Zero’. Vegetarianismo, ativismo eficaz, política, ciência e dicas práticas para uma vida mais sustentável serão alguns dos temas abordados em mais esta edição, sendo o desperdício um dos temas em debate e haverá ainda uma mostra de produtos e restauração amigos do ambiente.

Este ano, o CouraVeg conta com uma área exterior multifuncional e diversificada, uma área lounge, zona alimentar com espaço para refeições, feira de negócios e produtos eco-friendly, de merchandising, livros e produtos alimentares. Na zona alimentar, teremos food trucks e roulottes com uma oferta deliciosamente vegetariana e para todos os gostos e bolsos.

DEPOIS DA FRANCESINHA FAMALICÃO PROPÕE PRATOS VEGETARIANOS NOS DIAS À MESA

Proposta vegetariana companha Feira Grande de S. Miguel entre 17 e 29 de setembro

Depois da francesinha que aconchegou os estômagos e arrebatou a alma, no passado fim-de-semana, nos restaurantes de Famalicão, chegam agora, entre 27 e 29 de setembro os Dias à Mesa dedicados aos pratos vegetarianos.

Vegetarianofam1 (1).jpg

Os amantes da cozinha colorida dos vegetais, massas e cereais têm assim a oportunidade de desfrutar dos melhores sabores, texturas e aromas em nove restaurantes do concelho.

O evento conjuga-se com a Feira Grande de S. Miguel que anima Famalicão por estes dias revivendo tempos antigos e trazendo até à cidade os produtos mais frescos e naturais do campo. O objetivo é precisamente apelar a um estilo de vida mais saudável colocando à mesa produtos locais, fruto das colheitas de setembro.

E se vai visitar a Feira Grande prolongue a sua estadia até ao jantar e desfrute de uma refeição vegetariana. Os restaurantes aderentes à iniciativa são os seguintes: : El Vagabundo; Fusilli, Massa & Café; Ganesh Club; Moutados de Baixo; Na Boca; O Prato; Refresco e Vinha Nova. Associam-se ainda a Casa Ana Monteiro, Casa das Cortinhas, Casa de São Brás, Casa do Laranjal, Country House, Hotel Moutados, Saladestar, Villa Prime Hotel, Vitória’s House, Vivenda Mendes, Vivenda Mendes 2 e Wake Up Famalicão.

Refira-se que os Dias à Mesa combinam sempre um evento da cidade com um prato da gastronomia regional oferecendo aos visitantes uma experiência completa de sabores e sentidos.

A iniciativa arrancou no Carnaval, com o Cozido à Portuguesa. As Festas de Maio conjugaram-se com os Rojões e a Feira Medieval e Viking fez-se acompanhar do tradicional Bacalhau. No fim de semana passado a francesinha conjugou-se com o Famalicão Beer Fest. Ao longo do ano, contam-se oito fins-de-semana gastronómicos sempre associados a eventos culturais e desportivos do município.

Refresco (2).jpg

FAMALICÃO: DIAS À MESA REGRESSAM A DOBRAR EM SETEMBRO

Francesinha e Vegetariano são as propostas para a acompanhar o Dona Maria Famalicão Beer Fest e a Feira de S. Miguel, respetivamente

Os Dias à Mesa estão de regresso aos restaurantes de Vila Nova de Famalicão, trazendo novos sabores a este mês de setembro, com duas propostas muito distintas. A francesinha é rainha à mesa nos dias de 19 a 22 e os pratos vegetarianos fazem as delicias de 27 a 29.

Francesinha.jpg

São sugestões antagónicas que vêm demonstrar a diversidade dos pratos propostos para estes dias à mesa recheados de festa e muita animação. Neste âmbito, a francesinha acompanha a iniciativa Dona Maria Famalicão Beer Fest, um festival urbano de cerveja que vai decorrer ao longo dos quatro dias, na Praça D. Maria II, com boa música e bom ambiente.

Por sua vez, os pratos vegetarianos conjugam-se com a Feira de S. Miguel, um evento tradicional que assinala o momento das colheitas, juntando os produtores locais e expondo os produtos da terra.

Esta combinação com eventos culturais que atraem habitualmente muitos milhares de pessoas ao concelho é, de resto, o conceito dos Dias à Mesa.

A iniciativa arrancou no Carnaval, com o Cozido à Portuguesa. As Festas de Maio conjugaram-se com os Rojões e a Feira Medieval e Viking fez-se acompanhar do tradicional Bacalhau.

Ao longo do ano, contam-se oito fins-de-semana gastronómicos sempre associados a eventos culturais e desportivos do município.

A festa da francesinha conta com sete restaurantes aderentes: Barão; Churrascão Sousa; Colunata; Combinação de Sabores; El Vagabundo; Forever e Príncipe. Por sua vez, a promoção dos pratos vegetarianos acontece em oito restaurantes do concelho: El Vagabundo; Fusilli, Massa & Café; Ganesh Club; Moutados de Baixo; Na Boca; O Prato; Refresco e Vinha Nova.

Ambas as iniciativas contam com a adesão do alojamento famalicense, nomeadamente da Casa Ana Monteiro, Casa das Cortinhas, Casa de São Brás, Casa do Laranjal, Country House, Hotel Moutados, Saladestar, Villa Prime Hotel, Vitória’s House, Vivenda Mendes, Vivenda Mendes 2 e Wake Up Famalicão.

Vegetariano.jpg

PAREDES DE COURA ACOLHE CONGRESSO INTERNACIONAL VEGETARIANO

CouraVeg: Congresso Internacional Paredes de Coura Vegetariana

5ª edição | ‘Desperdício Zero’. 27 - 29 set | Centro Cultural

Gene Baur, considerado “a consciência do movimento pela alimentação” pela revista TIME, o cardiologista Robert Ostfeld, fundador e diretor do Programa de Bem-Estar Cardíaco no Montefiore Health System, Kevin Drew, coordenador sénior da Residential Zero Waste na cidade de São Francisco, e Rodrigo Sabatini, fundador da Novociclo e presidente do Instituto Lixo Zero Brasil, são alguns dos oradores do CouraVeg - Congresso Internacional Paredes de Coura Vegetariana, que já vai na 5ª edição e reúne de 27 a 29 de setembro nesta vila do Alto Minho especialistas e figuras públicas que abraçaram um modo de vida mais ético e sustentável.

veg1.PNG

O CouraVeg é um Congresso Internacional anual, que se foca nos 3 pilares do Vegetarianismo: Ambiente, Saúde, Animais. Organizado pelo Município de Paredes de Coura em parceria com a Associação Quinta das Águias, desde 2015 que o Congresso Internacional Paredes de Coura Vegetariana tem reunido peritos de diferentes áreas do saber, num painel multidisciplinar de oradores sobre o impacte do Homem no meio ambiente.

Durante este CouraVeg, um painel multidisciplinar de oradores, cientistas, ativistas, políticos e outros especialistas vindos de todas as partes do mundo vão discutir o impacte do homem em diversas áreas: alterações climáticas, esgotamento de recursos naturais, perda de biodiversidade, saúde pública, bem-estar animal e outras questões éticas.

O evento de 2019 será o maior até à data, com dois auditórios a funcionar em simultâneo e cerca de 500 visitantes previstos. O tema principal deste ano será o ‘Desperdício Zero’. Vegetarianismo, ativismo eficaz, política, ciência e dicas práticas para uma vida mais sustentável serão alguns dos temas abordados em mais esta edição, sendo o desperdício um dos temas em debate e haverá ainda uma mostra de produtos e restauração amigos do ambiente.

Este ano, o CouraVeg conta com uma área exterior multifuncional e diversificada, uma área lounge, zona alimentar com espaço para refeições, feira de negócios e produtos eco-friendly, de merchandising, livros e produtos alimentares. Na zona alimentar, teremos food trucks e roulottes com uma oferta deliciosamente vegetariana e para todos os gostos e bolsos.

Esta mensagem e todos os ficheiros anexos são confidenciais. Se recebeu esta mensagem por engano, agradecemos que avisem o seu destinatário e a apague. O Município de Paredes de Coura declina toda a responsabilidade pelas alterações, difusão ou edição sem autorização. This message and any attachments are confidential. If you have received this message by mistake, please notify the sender and destroy it. Município de Paredes de Coura declines all responsibility for this message if it has been altered, deformed, falsified or even edited or disseminated without authorization.

ORADORES PARTICIPANTES

Capturarveg2 (1).PNG

Gene Baur

Cofundador e presidente do  Farm Sanctuary , considerado “a consciência do

movimento pela alimentação” pela revista TIME. 

Gene Baur foi um pioneiro em investigações infiltradas e crucial para a aprovação das

primeiras leis norte-americanas contra práticas desumanas da indústria de produção

animal. Tendo começado em 1986, viajou por muitos lugares, em campanha para

consciencializar as pessoas sobre os abusos da indústria animal e do nosso sistema

alimentar barato. Tem um mestrado em Economia Animal pela Universidade de

Cornell, e é membro da Escola de Saúde Pública da Universidade Johns Hopkins

Bloomberg.

CapturarVEG3.PNG

Robert Ostfeld

Cardiologista e director de Cardiologia Preventiva no Montefiore Health System.

Robert Ostfeld fez a licenciatura em Medicina na Escola de Medicina da Universidade de

Yale, e fez o mestrado em Epidemiologia na Escola de Saúde Pública de Harvard. É

fundador e diretor do Programa de Bem-Estar Cardíaco de Montefiore, onde os pacientes

são encorajados a adotar uma alimentação vegetariana. Robert Ostfield é investigador na

área de nutrição vegetariana e dá palestras sobre o tema.

Capturarveg4.PNG

Kevin Drew
Kevin Drew é o coordenador sénior da Residential Zero Waste na cidade de São
Francisco, com mais de 35 anos de experiência, que incluem a gestão de operações de
reciclagem e reutilização sem fins lucrativos e a formulação de políticas de conservação de
recursos a nível local e estatal. Atualmente, Kevin está a avaliar o programa de
recuperação orgânica da cidade como parte de um modelo de economia circular. Este
modelo envolve formas testadas de aumentar a matéria orgânica no solo através da
utilização de composto que recupera o carbono atmosférico aí presente.

Capturarveg5.PNG

Rodrigo Sabatini
Pai de duas filhas, engenheiro, especialista em inovação, fundador da Novociclo,
presidente do Instituto Lixo Zero Brasil, diretor da Zero Waste International Alliance,
fundador e mentor do movimento Zero Waste Youth.

Capturarveg6.PNG

Andrew Knight
Professor veterinário de Bem-Estar Animal e Ética, e diretor fundador do Centro para o
Bem-Estar Animal da Universidade de Winchester, no Reino Unido
Com uma ampla experiência nas áreas de bem-estar e saúde animal, Andrew Knight tem
mais de 65 publicações académicas, uma série de vídeos no YouTube sobre temas
relacionados com os animais, e é autor do livro The Costs and Benefits of Animal
Experiments (2011). Os seus websites
incluem www.AnimalExperiments.info, www.HumaneLearning.infoe www.VegePets.info

Capturarveg7.PNG

Ana Maria Barata
Ana Maria Barata é licenciada em Agronomia pelo Instituto Superior de Agronomia, em
Lisboa, e tem o mestrado em Produção Vegetal, pela Universidade do Missouri (EUA). É
responsável, desde 1998, pelo Banco Português de Germoplasma Vegetal (BPGV) /
Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária (INIAV) – Ministério da Agricultura
Florestas e Desenvolvimento Rural, onde coordena o Programa de Conservação dos
Recursos Genéticos Vegetais. Faz a gestão técnica e científica do Banco Português de
Germoplasma Vegetal.

Capturarveg8.PNG

Dotsie Bausch
Atleta olímpica, vegana, fundadora de uma organização sem fins lucrativos, conferencista.
Depois de concluir uma prolífica carreira como ciclista que incluiu uma medalha nos Jogos
Olímpicos de Londres em 2012, oito campeonatos nacionais nos EUA, duas medalhas de
ouro pan-americanas e um recorde mundial, Dotsie Bausch transformou-se numa
poderosa influencer pela alimentação vegana, tanto para atletas como não atletas.
Considerada pela Choose Veg uma das “Top 20 Mulheres Veganas Que Estão a Fazer
História”, Dotsie tem uma licenciatura em Nutrição Vegetariana.

Capturarveg9.PNG

Sandra Gomes Silva
Sandra é nutricionista e vegetariana. Além de consultas de nutrição clínica, dá palestras e
formação, e presta serviços de consultoria nesta área. É coautora dos manuais editados
pela Direção-Geral da Saúde sobre alimentação vegetariana e autora do livro eletrónico
"Como evitar os défices nutricionais com uma dieta de base vegetal", todos disponíveis
para download gratuito no site O Vegetariano.

Capturarveg10.PNG

Steven Wise
Steven M. Wise é presidente do  Nonhuman Rights Project , a única organização de direitos
civis nos EUA dedicada apenas aos direitos dos animais não humanos. Steven fundou o
NhRP em 1996, depois de ter trabalhado durante décadas como advogado pela proteção
dos animais. Tem o grau de Juris Doctor pela Escola de Direito da Universidade de
Boston, ensina e dá conferências em faculdades de Direito em todo o mundo, e é autor de
quatro livros, incluindo Rattling the Cage: Toward Legal Rights for Animals e Though the
Heavens May Fall: The Landmark Trial That Led to the End of Human Slavery.

Capturarveg11.PNG

Guilleme Ferrer
Ativista pacífico, fundador e diretor do movimento  Poc a Poc Mallorca , movimento de
ativistas pelo cuidado da Terra, da Alma e da Sociedade.
Fundador da Fundación Educación de la Vida, que está a ajudar a criar uma nova
educação holística que integre, além do cérebro, o coração e as mãos, na busca do
autoconhecimento e da prática da auto-suficiência.

Capturarveg12.PNG

Sophia Hoffmann
Sophia Hoffmann vive em Berlim, na Alemanha. O seu livro mais recente, Zero Waste
Küche (2019, editado na Alemanha), centra-se na prevenção do desperdício alimentar
através da educação para a valorização dos alimentos. Sophia é chefe de cozinha do café
berlinense Isla Coffee, um espaço que defende a economia circular e que já ganhou
prémios. Faz parte da @Capital’s Network Organization Feminist Food Clu e viaja com
frequência para espalhar a sua mensagem em conferências por toda a Europa. O seu
objetivo é conseguir uma mudança de paradigmas a todos os níveis na indústria. Acredita
que o Feminismo, a Igualdade, a Sustentabilidade e o Valor estão fortemente ligados entre
si e devem ser vistos como um todo.

Capturarveg13.PNG

André Silva
Deputado do Partido  PAN ::: Pessoas-Animais-Natureza  à Assembleia da República.
André tem 43 anos e é de Lisboa. Estudou Engenharia Civil em Coimbra e viveu dois anos
nos Açores. Em Coimbra, foi voluntário e vice-presidente da Linha SOS Estudante, um
serviço de atendimento telefónico de apoio emocional e de prevenção do suicídio. Já a
trabalhar, especializou-se em recuperação do património arquitetónico e artístico. Faz
desde 2012 uma alimentação vegana para não colaborar com os devastadores impactos
da indústria pecuária no ambiente, na vida dos animais e na saúde.

Capturarveg14.PNG

Chantal di Donato
Chantal é coach certificada de Saúde Holística, conselheira de nutrição vegetariana,
professora de yoga, escritora e fundadora da  Livelean.health  e da Eco-Dharma Village em
Portugal. 
Divide o seu tempo entre Londres, Portugal e outras localizações internacionais, onde
ensina e dá conferências em eventos.

Capturarveg15.PNG

Anna Masiello

Ativista Ambiental, empreendedora e influencer Zero Waste.
O Instagram Hero to 0 mostra a forma como Anna consegue um estilo de vida (quase)
desperdício zero num contexto urbano. Anna concentra-se sobretudo no plástico
descartável, na moda sustentável e no desperdício alimentar. O seu projeto principal,  R-
Coat , transforma guarda-chuvas estragados em capas de chuva únicas. A luta de Anna
contra o desperdício alimentar começou quando ela fez Dumpster Diving pela primeira vez
e encontrou imensos alimentos em bom estado nos caixotes dos supermercados.

Capturarveg17 (1).PNG

Anna Sweet e Nate Salpeter

Ativista Ambiental, empreendedora e influencer Zero Waste.
O Instagram Hero to 0 mostra a forma como Anna consegue um estilo de vida (quase)
desperdício zero num contexto urbano. Anna concentra-se sobretudo no plástico
descartável, na moda sustentável e no desperdício alimentar. O seu projeto principal,  R-
Coat , transforma guarda-chuvas estragados em capas de chuva únicas. A luta de Anna
contra o desperdício alimentar começou quando ela fez Dumpster Diving pela primeira vez
e encontrou imensos alimentos em bom estado nos caixotes dos supermercados.

Capturarveg18 (2).PNG

Isabel Castanheira

A Quinta dos 7 Nomes, em Sintra, começou com uma pequena produção biológica, mas a
terra foi imediatamente convertida para a Permacultura. Hoje a Quinta dos 7 Nomes é
mais do que uma quinta, uma mercearia ecológica ou um centro de formação: é um lugar
para os membros da comunidade se encontrarem e trocarem ideias para um mundo
melhor, para uma vida mais sustentável, para uma vida mais feliz.
Isabel Castanheira começou por estudar Filosofia na Faculdade, e ensiná-la em escolas
secundárias por muitos anos. Para além de ser um dos membros da direção e fundadora
da Quinta dos 7 Nomes, cooperativa ecológica C.R.L., é ainda professora de Cursos de
Agricultora Biológica.

Capturarveg19.PNGHarry Eckman
Especialista internacional em bem-estar animal com mais de 20 anos de experiência e
cofundador e diretor da  Change For Animals Foundation (CFAF).
Harry trabalha com centenas de organizações locais de proteção e bem-estar animal de
todo o mundo. A sua vasta experiência de trabalho inclui colaborações com o International
Fund For Animal Welfare ( ifaw ), Human Behaviour Change for Animals ( HBC for Animals ),
a World Society for the Protection of Animals (WSPA – atualmente  World Animal
Protection ), a  RSPCA (England & Wales)  a  Mayhew International  e a  Wood Green, The
Animals Charity.

Capturarveg20.PNGJay Wilde
Antigo criador de gado, em transição para uma quinta biológica vegana. 
Jay trabalhou desde sempre na sua quinta de família, onde criava gado. Escolheu não se
desligar dos animais e tornou-se vegetariano quando tinha vinte anos. Depois de herdar a
quinta de criação de vacas, Jay decidiu cortar com a tradição e seguir a sua consciência:
cedeu os seus animais a um santuário e está a iniciar um negócio de agricultura vegana e
biológica.

Capturarveg21.PNGNuno Alvim
Presidente da Direção e gestor de campanhas da Associação Vegetariana
Portuguesa (AVP).
Formou-se em Criminologia no Porto, exercendo na área durante alguns anos. Começou a
sua vida ativista como colaborador e organizador de campanhas no grupo Porto pelos
Animais e como voluntário na Associação Vegetariana Portuguesa, assumindo o cargo de
Presidente da Direção desta organização em 2017. Esteve particularmente envolvido no
processo de lobbying que deu origem à primeira lei do mundo (portuguesa) que obriga as
instituições públicas a oferecer a opção vegetariana em todas as cantinas públicas. É
também colaborador pontual com o jornal Público na redação de crónicas sobre temas
ligados com a alimentação e vegetarianismo.

Capturarveg22.PNGCristal Muniz
Em 2015, Cristal Muniz decidiu que iria parar de produzir lixo e por isso criou o
blogue Uma Vida Sem Lixo, onde partilha essa transição de vida. Desde então, já deu
várias palestras em escolas, universidades e eventos contando quais são os principais
desafios e o que mudou na sua vida para alcançar o objetivo do desperdício zero. Em julho
de 2018 publicou o livro Uma vida sem lixo (Editora Alaúde), o primeiro livro sobre como
ter uma vida desperdício zero do Brasil.

Capturarveg23.PNGNil Zacharias
Nil é fundador do  Eat For The Planet , um núcleo de vários projetos de grande impacto
centrados no cruzamento de alimentação, ambiente e saúde humana. É também
cofundador da plataforma de saúde e bem-estar  MostlyPlants , coautor do livro Eat For The
Planet: Saving the world one bite at a time, e um reputado conferencista internacional
sobre os tópicos de sustentabilidade e futuro da alimentação. Antes, Nil era cofundador e
editor-chefe do website  One Green Planet .

Capturarveg24.PNG

Haile Thomas

Oradora internacional, ativista na área de saúde, influencer de lifestyle e alimentação
vegana, a coach certificada mais nova de Saúde Integrativa, e fundadora/CEO da
organização sem fins lucrativos  The HAPPY Organization .
Haile fundou a HAPPY (Healthy Active Positive Purposeful Youth – Juventude Saudável
Positiva com Objetivos) quando tinha 12 anos, para dar resposta à necessidade de
nutrição vegetariana gratuita/de baixo custo e à educação culinária em comunidades em
risco, bem como em escolas. Desde então, conseguiu o envolvimento de mais de 15 000
jovens e milhares de adultos em todo o mundo.

Capturar25.PNGBela Gil
Chefe de culinária natural e apresentadora é o primeiro nome que apresentamos. Bela é
apresentadora do programa Bela Cozinha, sucesso de audiência do canal GNT, onde
recebe celebridades, pequenos produtores e especialistas em alimentação natural. Numa
edição especial, teve como convidado Jamie Oliver. No YouTube, lançou o Canal da Bela,
é autora de vários livros de culinária, e assina a ementa dos restaurantes Da Bela, no Rio
de Janeiro.

CADERNETA DE CROMOS E CONTO ILUSTRADO ESTIMULARAM A ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NAS ESCOLAS BARQUENSES

Foi na passada semana que o Presidente da Câmara Municipal de Ponte da Barca, Augusto Marinho entregou, nas Escolas de Ponte da Barca, os prémios relativos ao Conto Ilustrado de Aventuras Saudáveis que tinha sido lançado pela autarquia aos alunos do primeiro ciclo, juntamente com uma caderneta de cromos distribuída aos aos alunos do pré-escolar e primeiro ciclo do Agrupamento de Escolas como um incentivo, de forma divertida, à prática de uma alimentação saudável.

Capturarcrom.PNG

Este projeto da Câmara Municipal, designado “Aventuras Saudáveis”, veio juntar-se ao programa do Regime de Fruta Escolar de distribuição gratuita de frutas e hortícolas aos alunos do 1.º ciclo do ensino básico, 2 vezes por semana, durante 30 semanas, mas ao qual a autarquia barquense foi mais além: consciente dos benefícios do programa, este ano letivo, a autarquia estendeu-o aos alunos do pré-escolar, assumindo a totalidade dos custos.

Tanto a Caderneta de Cromos, que desafio os meninos e meninas a privilegiarem os alimentos mais saudáveis para o lanche escolar, o que lhes deu direito a vários cromos para preencher a caderneta, como o conto ilustrado que estimulou a imaginação e criatividade dos alunos na elaboração de uma história dos seus aventureiros Saudáveis e a respetiva ilustração, mereceram destaque, tendo sido premiados os melhores e entregues certificados de participação a  todos os alunos.

VENCEDORES:

1º ano

Nome: Adele Vancherschaver

Escola: Centro Escolar de Crasto

Turma: 1

2º ano

Nome: Beatriz Alpoim Fernandes

Escola:Escola Básica Diogo Bernardes

Turma: 2ªB

3º ano

Nome: Sofia Abreu Silva

Escola: Escola Básica Diogo Bernardes

Turma: 3ºA

4º ano

Nome: Maria João Pereira

Escola: Escola Básica Diogo Bernardes

Turma: 4ºB

crom (1).jpg

crom (2).jpg

crom (3).jpg

JOVENS DE TERRAS DE BOURO COMEM LANCHE SAUDÁVEL

"Lanche Saudável +" encerrou atividade letiva

No âmbito do Plano Integrado e Inovador de Combate ao Insucesso Escolar do Cávado, aprovado pelo Programa Operacional Regional do Norte 2014-2020 (NORTE 2020), através da Tipologia de Intervenção Planos Integrado e Inovadores de Combate ao Insucesso Escolar de caráter intermunicipal, a Câmara Municipal de Terras de Bouro está a sensibilizar os alunos para a importância de um lanche saudável.

20190529_1546789.jpg

Assim, no dia 29 de maio teve lugar um lanche convívio que que encerrou as atividades do Cenas&Ciências deste ano letivo.  Esta atividade teve como finalidade proporcionar um momento de convívio, no qual as crianças partilharam com todos os presentes as suas experiências e saberes acerca da alimentação.

A medida enquadra-se na ação Cenas & Ciências, da responsabilidade da TECMINHO e foram realizadas sessões com todas as turmas do Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro, visando incentivar uma alimentação saudável que assim será a principal responsável pelo bom desempenho do organismo, pois o nosso corpo precisa diariamente de vitaminas e minerais para funcionar perfeitamente. Um cardápio alimentar equilibrado traz diversos benefícios, tanto para o aspecto físico, como para o mental. Além de ter mais disposição e energia, uma pessoa com a alimentação saudável é menos suscetível a ter algumas doenças, como: obesidade, cancro, artrite, anemia, diabetes ou hipertensão.

20190529_135335.jpg

20190529_142316.jpg

20190529_143359.jpg

20190529_143848.jpg

20190529_144347.jpg

20190529_145837.jpg

20190529_145847.jpg

20190529_150000.jpg

20190529_150353.jpg

20190529_150746.jpg

20190529_150810.jpg

20190529_150846.jpg

20190529_150850.jpg

20190529_151913(0).jpg

TERRAS DE BOURO PROMOVE LANCHE SAUDÁVEL PARA COMBATER INSUCESSO ESCOLAR

No âmbito do Plano Integrado e Inovador de Combate ao Insucesso Escolar do Cávado, aprovado pelo Programa Operacional Regional do Norte 2014-2020 (NORTE 2020), através da Tipologia de Intervenção Planos Integrado e Inovadores de Combate ao Insucesso Escolar de caráter intermunicipal, a Câmara Municipal de Terras de Bouro está a sensibilizar os alunos para a importância de um lanche saudável.

20190521_141707.jpg

A medida enquadra-se na ação Cenas & Ciências, da responsabilidade da TECMINHO e estão a ser realizadas sessões com todas as turmas do Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro, visando incentivar uma alimentação saudável que assim será a principal responsável pelo bom desempenho do organismo, pois o nosso corpo precisa diariamente de vitaminas e minerais para funcionar perfeitamente. Um cardápio alimentar equilibrado traz diversos benefícios, tanto para o aspecto físico, como para o mental. Além de ter mais disposição e energia, uma pessoa com a alimentação saudável é menos suscetível a ter algumas doenças, como: obesidade, cancro, artrite, anemia, diabetes ou hipertensão.

20190521_142201.jpg

EatTasty VAI TAMBÉM SERVIR MADRID

Com um impressionante registo de crescimento de 434% entre abril de 2018 e março de 2019 e previsão de faturação recorde, a EatTasty está a preparar a sua internacionalização. Esta startup famalicense, que marca pela diferença no negócio de confeção e entrega de almoços caseiros no local de trabalho, quer duplicar a atual equipa de oito colaboradores para começar a operar no mercado madrileno, a partir do terceiro trimestre de 2019, num momento em que assinala o seu terceiro aniversário.

eattasty(1).jpg

“Decidimos aventurar-nos em Madrid porque queremos provar que o nosso modelo de negócio é escalável. O nosso sonho é tornar a EatTasty numa empresa internacional e ter pessoas dos quatro cantos do mundo a deliciarem-se com a nossa comida”, afirma Rui Costa, um dos fundadores, adiantando que as previsões para 2019 apontam para um volume de negócios superior a um milhão de euros.

A EatTasty serve mais de 600 refeições todos os dias, na área da Grande Lisboa, mas em Madrid quer alcançar as 1.000 refeições diárias, “muito rapidamente”. “É muito gratificante vermos a empresa com um crescimento assinalável. Só nos dois primeiros meses deste ano vendemos cerca de 23 mil refeições, quatro vezes mais do que no mesmo período do ano passado”, sublinha. 

Embora operando em 14 bairros lisboetas, é na incubadora Famalicão Made IN, em pleno ambiente empresarial da Riopele, que a EatTasty está instalada, sendo considerada uma das mais bem-sucedidas startups nacionais. 

Ao longo destes três anos de existência, a empresa de Rui Costa e Orlando Lopes já vendeu mais de 140 mil refeições e conta com um investimento superior a 370 mil euros. Entre os seus investidores estão a Bright Pixel, o Venture Builder Studio, da Sonae IM, a Caixa Capital e a Olisipo Way.

O conceito e modelo de negócio são inovadores. Todas as receitas são criadas por um chef e produzidas com ingredientes frescos em cozinhas certificadas. Deste modo, a EatTasty assegura que as refeições são entregues às pessoas ainda quentes e prontas a comer. As encomendas podem ser feitas no site ou através da app

eattasty(2).jpg

HISTORIADORA OLGA MATOS VAI A VIANA DO CASTELO FALAR DE ALIMENTAÇÃO

Conferência sobre a alimentação em Portugal e a sua influência no mundo

No próximo dia 9 de maio (quinta-feira), Olga Matos apresenta a comunicação “Pequenas notas sobre a alimentação em Portugal: a influência de Portugal no mundo e do mundo em Portugal”, integrada no Ciclo de Estudos “Gastronomia e Cultura”. A conferência tem lugar na Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, às 17.00 horas.

XCicloEstudos_conf_Olga Matos.jpg

Olga Matos é licenciada em História, variante de Arqueologia, pela Universidade de Coimbra (1988), pós-graduada em “Museologia” pela Università Internazionale dell’Arte di Firenze (1991) e pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto (1995). Doutorada em História, especialidade de Arqueologia, pela Universidade de Coimbra (2003), é professora no Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC), na área do Património Cultural, Turismo Cultural e da Museologia. É membro integrado do Laboratório de Paisagens, Património e Território - Lab2pt, da Universidade do Minho e do REMIT, Centro de Investigação da Universidade Portucalense. Participou em diversos projetos nacionais e internacionais e em diversos congressos nacionais e internacionais como oradora. Foi coordenadora do Mestrado em "Innovative Tourism Development“, do IPVC.

A conferência tem lugar no âmbito do Ciclo de Estudos “Gastronomia e Cultura”, organizado pelo Centro de Estudos Regionais, que termina em junho. No âmbito deste ciclo de estudos realizaram-se, também, visitas culturais e, no passado dia 2 de maio, um percurso urbano que recuperou as memórias dos cafés e dos espaços de restauração da cidade de Viana do Castelo, tendo como cicerone Francisco Carneiro Fernandes.

A conferência está aberta à participação de todos os interessados.

A direção do Centro de Estudos Regionais

CENTRO DE ESTUDOS REGIONAIS PROMOVE CONFERÊNCIA SOBRE HÁBITOS ALIMENTARES JUDAICOS EM VIANA DO CASTELO

Conferência sobre hábitos alimentares judaicos em Viana do Castelo

No próximo dia 11 de abril (quinta-feira), Marina Pignatelli apresenta a comunicação “Hábitos Judaicos Cacher e Trefa: somos o que comemos?”, integrada no Ciclo de Estudos “Gastronomia e Cultura”. A conferência tem lugar na Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, às 17.00 horas.

11102719_10206488149151335_7240238890192038003_n.jpg

Marina Pignatelli é doutorada em Ciências Sociais na especialidade de Antropologia e Mestre em Ciências Antropológicas pela Universidade de Lisboa (ISCSP), onde leciona. Completou pós-graduações em Etnologia das Religiões (UNL-FCSH) e em Estudos Sefarditas (Cátedra Estudos Sefarditas). Concluiu cursos livres em Judaísmo (CNC), Simbolismo (Fundação Casa Alorna), Tanatologia, Parapsicologia e Religião (UCP), Religiosidades Contemporâneas (UCP), Peacekeeping e Resolução de Conflitos (UNITAR), Gestão Civil de Crises (IDN) e Património Cultural Imaterial (DGPA.UAb). Tem-se dedicado ao estudo da realidade judaica em Portugal e terminou um pós-doutoramento sobre os Judeus de Moçambique. É investigadora integrada do CRIA – Centro em Rede de Investigação em Antropologia e membro da direção da Associação Portuguesa de Antropologia.

Esta é a sexta conferência do Ciclo de Estudos “Gastronomia e Cultura”, organizado pelo Centro de Estudos Regionais, no âmbito das atividades da sua Academia Sénior. Nas edições anteriores, apresentaram comunicações o antropólogo Pedro Pereira; o bioquímico João Moura; o historiador e antropólogo, José Sobral; a historiadora de arte, Antonieta Morais e o gastrónomo Carlos Fernandes, tratando temáticas diversas relacionadas com a gastronomia como ato cultural. O ciclo termina em junho, estando aberto à participação de todos os interessados.

A Direção do Centro de Estudos Regionais