Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

ESPOSENDE: PLANO DE SUSTENTABILIDADE ALIMENTAR – GERAÇÃO S FINALISTA DO PRÉMIO CIDADES EDUCADORAS

O Plano de Sustentabilidade Alimentar - Geração S, do Município de Esposende, foi um dos dez projetos finalistas da quarta edição do Prémio Cidades Educadoras, da responsabilidade da Associação Internacional de Cidades Educadoras (IAEC).

EB.Goios_refeitorio_2020 (003).jpg

O Prémio Cidades Educadoras visa reconhecer e dar visibilidade internacional ao trabalho das Cidades Educadoras, assim como destacar boas práticas que possam ser fonte de inspiração para outras cidades na construção de ambientes mais educadores.

Tendo por base o tema “Boas práticas na promoção de cuidados na cidade”, esta edição dá ênfase a políticas e iniciativas municipais que respondam às necessidades de cuidados numa perspetiva do ciclo vital, políticas municipais inovadoras que se comprometem a colocar os cuidados como um eixo de transformação socioeconómica na perspetiva da economia feminista e iniciativas municipais que promovam a educação em torno da eco dependência.

Alinhado com as diretivas da Estratégia Nacional para o Desenvolvimento Sustentável 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU, o Geração S propõe-se contribuir para a promoção da saúde e do bem-estar da comunidade escolar e, num plano mais abrangente, da melhoria da qualidade de vida da população. Assenta num conceito de economia circular e é orientado para o consumo de produtos locais, nomeadamente hortícolas e pescado. Possui quatro linhas orientadoras: Cantinas Escolares Sustentáveis, que fomentem hábitos alimentares saudáveis; ECOalimenta, tendo em vista o combate ao desperdício alimentar, a redução, reutilização, recuperação e reciclagem na área alimentar; AgroKids, que se traduz no desenvolvimento de hortas escolares para cultivo e consumo de produtos locais; e ReEduca, que se traduz em atividades pedagógicas que assegurem a consciencialização para a educação para a sustentabilidade alimentar.

Esposende distingue-se, assim, entre 65 candidaturas de 53 cidades membros em 7 países e 3 continentes, que foram avaliadas por um júri internacional composto por especialistas, representantes do Comitê Executivo da IAEC e da Comissão para Inclusão Social, Democracia Participativa e Direitos Humanos, Cidades e Governos Locais Unidos (CGLU) e a rede ICLEI Cidades.

O júri destaca a abordagem inovadora da questão da alimentação por parte do Município de Esposende, considerando que esta é uma questão cuja relevância tem vindo a ser destacada na pandemia. O júri destaca que o projeto estabelece um vínculo interessante com a identidade local e coloca em relação uma multiplicidade de atores envolvendo-os nos diferentes processos. “A iniciativa está enquadrada no presente, mas com uma projeção para o futuro”, sublinha.

Como finalista desta edição, o programa Geração S receberá um certificado na cerimónia de encerramento do XVI Congresso Internacional e terá visibilidade no site da IAEC, bem como em diferentes publicações e canais da Associação.

Nesta edição, as cidades vencedoras são Barcelona (Espanha): “Abrigos climáticos nas escolas”, Loures (Portugal): “Rios com Vida” e Horizonte (Brasil): “Bordando Resistências: Bordadeiras de Alto Alegre”.

geração S (3) (1500 x 2000).jpg

MUNICÍPIO BRACARENSE VAI FORNECER REFEIÇÕES ESCOLARES

Município de Braga abre concurso para fornecimento de refeições escolares aos alunos dos 2º e 3º ciclos do ensino básico, secundárias e artístico. Medida prevê um investimento superior a 1,6 ME

O Município de Braga vai proceder à abertura do procedimento concursal para aquisição de refeições escolares a serem administradas aos alunos dos 2º, 3º ciclos do ensino básico, secundárias e artístico no ano lectivo 2022/2023. A proposta será analisada em sede de reunião do Executivo Municipal, que terá lugar na próxima Segunda-feira, dia 30 de Maio, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

Refeições Escolares.jpg

A medida, que representa um investimento superior a 1,6 milhões de euros, resulta da concretização da transferência de competências, que prevê a passagem para a gestão municipal das cantinas e refeitórios escolares destes estabelecimentos de ensino a partir de Setembro deste ano.

O caderno de encargos propõe o pagamento de 603.868,52€ em 2022 e 1.006 447,52€ em 2023. O preço base do contrato foi definido de acordo com os custos unitários, resultantes do Acordo-Quadro de Refeições Escolares realizado pela Central de Compras da Comunidade Intermunicipal do Cávado.

O Município de Braga considera que refeitório escolar constitui um espaço privilegiado de educação para a saúde, promoção de estilos de vida saudáveis e de equidade social, com o dever de fornecer refeições nutricionalmente equilibradas e adequadas a cada etapa do desenvolvimento infanto-juvenil, a todos os alunos.

A promoção de uma alimentação saudável e nutricionalmente equilibrada é a principal prioridade do Município de Braga, que pretende implementar um modelo de funcionamento que aposta na proximidade das unidades de confecção concessionadas junto da comunidade escolar.

ESPOSENDE: CONCURSOS FISH CHEFE E CANTINAS ESCOLARES SUSTENTÁVEIS CONHECEM VENCEDORES

O Presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, juntamente com a Vereadora da Educação, e também com a área funcional Saúde Pública, Alexandra Roeger, e a Presidente do IPCA - Instituto Politécnico do Cávado e do Ave, Maria José Fernandes, acompanhou, ontem, a final do Concurso Fish Chefe.

DSC08192 (1927 x 1285).jpg

A iniciativa, que se enquadra no Programa de Sustentabilidade Alimentar – Geração S e que integrou a programação do evento Março com Sabores do Mar, decorreu no Laboratório de Inovação Alimentar e Artes Culinárias na extensão de Esposende do IPCA, num ambiente de verdadeira animação.

Depois das eliminatórias realizadas em cada uma das escolas do 2.º e 3.º ciclos do concelho, os finalistas do Fish Chefe tiveram a derradeira prova, tendo-se sagrado vencedora a aluna Lexi Gomes, da Escola Básica António Rodrigues Sampaio, com o prato Linguine com salmão fumado. Quanto aos restantes alunos em prova foram, da Escola António Correia de Oliveira, Carlos Costa e Miguel Santos, com o prato Massada de salmão no forno, e Sebastião Oliveira e Maria Clara Cabral, com o prato Ceviche de pescada com salada. Da Escola Básica António Rodrigues Sampaio, além da aluna vencedora, participaram Joana Peixoto e Matilde Caseiro, com o prato Pizza de salmão fumado e rúcula. A representar a Escola Básica de Apúlia estiveram Inês Cruz, com o prato Trouxa de peixe, e Gonçalo Vale e Martim Caseiro, com o prato Folhados de pescada cremosos. Já a Escola Básica de Forjães fez-se representar com Beatriz Ribeiro e Matilde Gonçalves, que confecionaram o prato arroz de peixe. A avaliação dos pratos na final do concurso Fish Chefe esteve sob a responsabilidade do Chefe Francisco Gomes, em representação do Chefe João Novo, da Escola Profissional de Esposende, que avaliou as provas nas escolas.

Ontem, teve lugar também a entrega dos prémios do Concurso Cantinas Escolares Sustentáveis, que integrou também a iniciativa Março com Sabores do Mar e que se insere no Programa Geração S. Estiveram envolvidas todas as cantinas escolares com serviço de confeção, da rede de cantinas escolares do concelho, sendo que a vencedora foi a cantina da Associação de Pais da Escola Básica do Facho, com o prato Massada de Peixe com salada, que conquistou também a Menção Honrosa “Incentivo à redução de desperdício alimentar”.

Foram atribuídas também as menções honrosas “Qualidade de Confeção” ao Centro Social e Paroquial de Fonte Boa, com Bacalhau à moda da Laida”; “Incentivo ao consumo de legumes” ao Centro Social da Juventude Unida das Marinhas, com Fofo de peixe com legumes; “Inovação e Sabor” à Associação Desportiva, Cultural e Social de Criaz-Apúlia, com Atum Assado no forno com batata aveludada; “Boas Práticas na aquisição de matérias-primas” ao Centro Social da Juventude de Mar, com Medalhões de pescada à Minhota; “Requisitos Nutricionais/ Sabor/ Promoção ao consumo de produtos locais e sazonais” à Escola Básica de Forjães, com Dourada grelhada com molho de alho, acompanhada de batata no forno e pimentos salteados; “Reformulação da receita com incentivo ao consumo de legumes” ao Centro Social e Cultural de Gandra, com Empadão de massa de peixe e legumes; “Incentivo ao consumo de produtos locais e sazonais” ao Centro Comunitário de Vila Chã, com Carapau assado no forno acompanhado com batata cozida e feijão-verde; “Incentivo à redução do desperdício alimentar e apresentação do prato” à Santa Casa da Misericórdia de Esposende, com Hambúrguer de pescada com batata-doce no forno e salada colorida; e “Boas Práticas de higiene e segurança alimentar e educação alimentar” ao Centro de Intervenção Cultural e Social de Palmeira de Faro (CICS), com Filetes de robalo em cama de brás com ervas finas. Quanto aos restantes cantinas participantes foram o Centro Social da Juventude de Belinho, com Guisado de ervilhas e cenoura com lombos de pescada; o Grupo Ação de Solidariedade Social de Antas, com Medalhões de pescada com molho de cebola e arroz colorido; o Centro Social da Paróquia de Curvos, com Lombos de salmão com broa e molho de limão; a Escola Básica de Apúlia com Pescadinha de caldeirada; a ASCRA, com Miminhos de cavala em cama de legumes; e a Escola António Correia de Oliveira, com Medalhões de pescada com molho de marisco.

A avaliação dos pratos das cantinas escolares esteve a cargo de Rita Pinheiro, do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, e de Rui Lima, nutricionista da Direção Geral de Educação. As receitas a concurso nesta edição foram compiladas num livro, que foi distribuído a todas as cantinas.

O evento de ontem contou com a colaboração do IPCA na cedência das instalações, do supermercado Mercatlas na disponibilização dos ingredientes, bem como da Escola Profissional de Esposende na colaboração de alunos, enquanto mentores dos jovens Fish Chefes. Contou, ainda, com a presença de Cátia Goarmon, participante no concurso MasterChef e em diversos programas televisivos, que deliciou os presentes com uma apetitosa receita de “couscous com salmão”.

Estas ações têm presente o cumprimento das metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU.

DSC06900 (1871 x 1247).jpg

DSC07194 (1980 x 1320).jpg

DSC07224 (1921 x 1281).jpg

DSC07314 (1880 x 1249).jpg

DSC07786 (1980 x 1320).jpg

DSC08075 (1870 x 1247).jpg

DSC08141 (1889 x 1259).jpg

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE PROMOVE CONCURSO CANTINAS ESCOLARES SUSTENTÁVEIS

No âmbito da iniciativa Março com Sabores do Mar e enquadrado no Programa de Sustentabilidade Alimentar - Geração S, o Município de Esposende está a promover o Concurso Cantinas Escolares Sustentáveis.

concurso cantinas  (1).jpg

O certame é dirigido a todas as cantinas escolares com serviço de confeção, da rede de cantinas escolares do concelho. Nesta edição, o desafio passa por reformular uma receita já existente nas suas ementas, tendo por base a sustentabilidade alimentar, associando o cumprimento dos requisitos de higiene e segurança alimentar e nutricionais, bem como estratégias para a redução do desperdício alimentar. A avaliação dos pratos está a cargo do júri composto por Rita Pinheiro, do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) e Rui Lima, nutricionista da Direção Geral de Educação.

O concurso pretende, assim, uma nova abordagem, constituindo-se como uma alavanca para a promoção de escolhas alimentares saudáveis e ambientalmente conscientes, que contribuam para o desenvolvimento sustentável e para o alcance das metas definidas nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU. Visa, igualmente, criar sinergias capazes de fomentar o consumo de produtos locais e sazonais, bem como contribuir para uma economia colaborativa e de consumo sustentável, tendo por base o contexto das cantinas escolares do concelho e com potencial de replicação, nomeadamente no contexto educativo das famílias, e pretende, ainda, reduzir o desperdiço alimentar.

Num mundo em constante crescimento e globalização, os impactes ambientais são cada vez mais notórios e prejudiciais, colocando em risco a sustentabilidade e a segurança alimentar das gerações vindouras. Assim, o programa Geração S aposta na promoção de experiências ao nível do bem-estar ambiental, social e físico da comunidade escolar para uma melhor compreensão de como o mundo natural sustenta a população, percecionando, por exemplo, a ligação das refeições escolares com as hortas integradas no seu contexto escolar. No que se refere ao consumo de pescado, é de extrema importância a promoção do seu consumo junto dos mais jovens, na medida em que este alimento apresenta inúmeras restrições ao consumo, quer seja pela sua apresentação, pelas dificuldades inerentes ao facto das espinhas representarem constrangimentos profundos, bem como pelos métodos de confeção que estão subjacentes e que são desvalorizados por comparação com a carne.

Estas estratégias, baseadas na sustentabilidade alimentar, têm o mérito de criar hábitos alimentares de longo prazo e colocar as escolhas alimentares nas mãos do consumidor.

concurso cantinas  (2).jpg

BRAGA INAUGURA AMANHÃ A 54ª EDIÇÃO DA FEIRA INTERNACIONAL DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ALIMENTAÇÃO

A abertura da 54.ª edição da AGRO – Feira Internacional de Agricultura, Pecuária e Alimentação tem lugar amanhã, no Altice Forum Braga. A iniciativa contará com a presença de Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga e da InvestBraga.

A 54ª edição da Feira Internacional da Agricultura, Pecuária e Alimentação – AGRO arranca amanhã e promete dar um sinal de clara recuperação aos sectores da agricultura, pecuária e alimentação, apresentando um conjunto de novidades e de regressos. O certame, organizado pela InvestBraga, decorre numa área de 25 mil metros quadrados, sendo que os quatro dias de feira ocuparão o recinto exterior do Altice Forum Braga, o piso 0 e 1 do pavilhão, a Sala de Congressos, o Pequeno Auditório e a Galeria do recinto, estando prevista a realização de mais de 25 actividades paralelas e três exposições.

A AGRO terá também uma área de alimentação com seis restaurantes com carne DOP e um espaço de experimentação e degustação.

ISABEL JONET EM PONTE DA BARCA PARA FALAR DE VOLUNTARIADO

Na próxima sexta-feira, Isabel Jonet, Presidente da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares, vai estar em Ponte da Barca para falar sobre “O papel da mulher na sociedade e no voluntariado. O que pode a solidariedade organizada”.

Um conversa que será, de certo, muito interessante, e uma temática especialmente atual, nomeadamente, no contexto que se assiste atualmente na Europa e na importância da ajuda humanitária, da solidariedade, do apoio voluntário de pessoas e instituições.

A sessão, aberta a toda a comunidade e de entrada gratuita, vai decorrer no auditório municipal de Ponte da Barca, às 21h.

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE GARANTE QUALIDADE E SEGURANÇA ALIMENTAR NAS CANTINAS ESCOLARES

O Município de Esposende continua a garantir a qualidade e a segurança alimentar no fornecimento das refeições nas cantinas escolares do concelho.

EB.Goios_refeitorio_2020.jpg

Em causa está um sistema de monitorização da qualidade e segurança alimentar, implementado pela autarquia há vários anos, no qual são estabelecidos objetivos e metas que potenciem a melhoria continua do serviço prestado. A avaliação incide sobre vários parâmetros, nomeadamente os requisitos legais na área da segurança alimentar, bem como a qualidade alimentar e a educação alimentar, que suportam todo o processo.

Após uma fase de constante adaptação e alteração, motivada pela pandemia Covid-19, foi registado um índice de qualidade e segurança alimentar no contexto da rede de cantinas escolares que há muito se ambicionava. Importa, aqui, destacar o empenho de todos os parceiros envolvidos que, a par do rigoroso acompanhamento do Município, permitiram alcançar resultados bastante satisfatórios.

Uma das principais preocupações do Município neste domínio, plasmada no projeto Geração S – Programa de Sustentabilidade Alimentar, é que cada uma das cantinas seja considerada uma cantina escolar sustentável.  Num mundo em constante crescimento e globalização, os impactes ambientais são cada vez mais notórios e prejudiciais, colocando em risco a sustentabilidade e a segurança alimentar das gerações vindouras. Neste contexto, é de extrema importância que as crianças percecionem a ligação das refeições escolares com as hortas integradas no seu contexto escolar. Este projeto tem possibilitado aos alunos a vivência de experiências ao nível do bem-estar ambiental, social e físico da comunidade escolar e uma melhor compreensão de como o mundo natural sustenta a comunidade. Tais estratégias, baseadas na sustentabilidade alimentar, têm o mérito de criar hábitos alimentares de longo prazo e colocar as escolhas alimentares nas mãos do consumidor.

Esta mudança de atitudes só é possível através da tomada de consciência dos efeitos das atividades humanas no ambiente e das alternativas sustentáveis que cada um pode adotar. Partindo deste pressuposto, o Município está comprometido com o cumprimento das metas definidas nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 das Nações Unidas. Assim, pretende-se promover a dieta atlântica no contexto das cantinas escolares, como padrão alimentar sustentável, com especial enfoque no que se refere ao incentivo para o consumo de produtos locais. Determinar a pegada ecológica, hídrica e de carbono das ementas escolares e disponibilizar informação à comunidade escolar, é outro dos propósitos, bem como a formação para os manipuladores alimentares sobre os princípios básicos da economia circular. Neste contexto, e no âmbito da iniciativa Março com Sabores do Mar, serão realizadas novas edições do concurso Fish Chefe e das Cantinas Escolares Sustentáveis.

EB.Belinho_refeitorio_2020.jpg

FAMALICÃO: PROGRAMA NUTRE JOVEM SENSIBILIZA JOVENS FAMALICENSES PARA A ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

Nutre Jovem, projeto municipal que vai na 3.ª edição, percorreu as escolas do concelho de Vila Nova de Famalicão com sessões de sensibilização, prevenção e educação para a alimentação saudável, que envolveram mais de 1000 alunos do 2.º e 3.º ciclo, com idades compreendidas entre os 9 e os 18 anos. Foram realizadas cerca de meia centena de sessões junto da comunidade escolar, ao longo do mês de fevereiro.

nutre_jovem_ 4_2.jpg

No contacto com a comunidade escolar foram abordados temas como a leitura de rótulos, alimentação saudável e sustentabilidade pela nutricionista Carolina Araújo, numa dinâmica de partilha e de conhecimentos e costumes alimentares, jogos de quizz e uma avaliação de conhecimentos, que se tem verificado positiva.

Recorde-se que o programa Nutre jovem surgiu após três anos de trabalho próximo com os jovens famalicenses, no contexto de acompanhamento nutricional, via consultas de nutrição gratuitas, na Casa da Juventude. Dada a necessidade de levar a temática a um maior número de pessoas, foi criado, em 2020, o programa Nutre Jovem, destinadas ao público escolar, que abrangem, de igual modo, sessões de esclarecimento e prevenção abertas à comunidade jovem em geral, no referido espaço.

nutre_jovem_1.jpg

CÂMARA MUNICIPAL DE ARCOS DE VALDEVEZ FORNECE CARNE DE CACHENA NAS ESCOLAS DO CONCELHO

Na última reunião de Câmara foi aprovada a renovação do protocolo de colaboração a celebrar entre o Município, a Cooperativa Agrícola de Arcos de Valdevez, o Agrupamento de Escolas de Valdevez, a Associação de Pais e Encarregados de Educação dos Alunos do Agrupamento de Escolas de Valdevez e a UNISELF, com vista à continuidade do fornecimento de carne de cachena nos refeitórios escolares, cujo custo total estimado, para o ano letivo 2021/2022, é de 24.000,00€.

cachena5.JPG

Esta medida está enquadrada no Programa de Valorização dos Produtos e Produtores Locais - “Terras do Vez – Sabores e Tradições”, implementado pela autarquia.

Através dela, o Município e os seus parceiros pretendem promover, valorizar e divulgar os produtos locais, bem como melhorar a qualidade e o valor nutricional das refeições servidas aos alunos do Agrupamento de Escolas de Valdevez.

Esta iniciativa foi elogiada pela pelo Ministério da Educação, através da Direção Geral da Educação e Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares, e pela DGAV – Direção Geral de Alimentação e Veterinária, do Ministério da Agricultura, que entendem que é um projeto inovador e uma iniciativa amiga do ambiente, promotora da economia local e a Carne Cachena um produto local com uma pegada ecológica mais baixa e cultural, pois valoriza e promove tradições e saberes ancestrais, económica, já que contribui para a dinamização da produção e do comércio local, bem como contribui para melhorar a qualidade das refeições escolares.

foto tabuleiro - carne cachena2.png

protocolo cachena escolas2.JPG

MUNICÍPIO DE CELORICO DE BASTO PROMOVE ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NO PRÉ-ESCOLAR E PRIMEIRO CICLO

Dietas saudáveis, variadas e equilibradas assentes em produtos locais para moldar hábitos na alimentação

Projeto piloto da alimentação da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e sousa será adotado pelo Município

_DSC1563.jpg

A escola tem um papel chave na adoção de uma alimentação variada e saudável. Ciente desta realidade, o Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, José Peixoto Lima, almoçou ontem, 28 de outubro, na cantina do Centro escolar da Gandarela com os alunos daquela instituição.

Para o autarca “a escola é um local privilegiado na promoção da saúde, nomeadamente com o ensino e prática de uma alimentação equilibrada e saudável. Os nossos centros escolares são um exemplo dessas boas práticas, com a confeção própria da alimentação. No futuro será privilegiado o consumo dos produtos locais, de preferência de produção biológica, contribuindo também para o incentivo à produção e escoamento”. O autarca, em funções como Presidente desde o dia 18 de outubro, quis verificar a qualidade das refeições e mostrou-se muito satisfeito com a ementa apresentada no Centro Escolar da Gandarela. “Estou muito agradado com qualidade e quantidade da refeição escolar, as nossas crianças recebem diariamente uma alimentação rica e saudável crucial para o seu desenvolvimento físico e cognitivo”.

Esta é uma área de interesse crescente pelo que, serão adotados pelo Município, junto da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa, projetos piloto para a introdução de alimentos saudáveis e sustentáveis nas refeições escolares. De forma concreta, serão incluídos na ementa um Hambúrguer de carne com Dop (Denominação de Origem Protegida), uma refeição vegetariana Bio e Fruta Local, estes projetos piloto pretendem contribuir para a melhoria da saúde pública, da sustentabilidade ambiental, incrementar a economia social e contribuir para a integração social.  Para a Vereadora da Educação, Maria José Marinho, “esta proposta da CIM enriquece ainda mais a ementa dos nossos centros escolares, já orientada para a adoção de escolhas alimentares saudáveis e sustentáveis, promovendo a diversidade dos produtos confecionados, numa valorização crescente dos produtos do território”.

_DSC1565.jpg

_DSC1569.jpg

_DSC1559.jpg

MUNICÍPIO DE AMARES CONTINUA A PROMOVER LANCHES SAUDÁVEIS JUNTO DOS MAIS NOVOS

Hortofrutícolas distribuídos duas vezes por semana

Reiniciou, esta semana, o Regime Escolar de distribuição hortofrutícolas nas escolas. Às terças e quintas-feiras, até ao final do ano letivo, este grupo de alimentos volta a estar presente no lanche dos alunos do pré-escolar e 1º ciclo de todos os centros escolares do concelho, com o intuito de promover uma alimentação saudável desde tenra idade.

A iniciativa, de cariz europeu, promovida pelo Município de Amares, em parceria com o Agrupamento de Escolas, foi, novamente, alargada à educação pré-escolar, fruto de um esforço financeiro da Autarquia.

Note-se que, a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda um consumo mínimo de 400g de hortofrutícolas/dia, no entanto várias investigações sugerem que as crianças portuguesas consomem quantidades inferiores aos valores recomendados. Simultaneamente, Portugal é um dos países com maior prevalência de obesidade infantil, que atinge uma dimensão preocupante, pelo que se torna imperativo o reforço de consumo de alimentos nutricionalmente mais ricos, tais como frutas e hortícolas.

Neste sentido, o Município de Amares lança o repto aos pais e encarregados de educação para que coloquem fruta e hortícolas na lancheira dos seus filhos nos restantes dias da semana.

Regime hortofrutícolas.jpg

FEIJÃO AMARELO À MESA DAS CANTINAS ESCOLARES DE VIEIRA DO MINHO

No âmbito do processo de certificação do Feijão Amarelo levado a cabo pelo Município de Vieira do Minho, vão ser incluídos nas ementas escolares do 1º Ciclo do concelho pratos confecionados com este produto endógeno.

feijão amarelo do baixo minho (1).jpg

Esta ação tem como objectivos valorizar este bem alimentar, dinamizar a produção local e manter vivas as tradições gastronómicas junto das novas gerações.

É preocupação constante do Município de Vieira do Minho a promoção de estilos de vida saudáveis em ambiente escolar e proporcionar aos jovens uma alimentação variada e equilibrada, tendo por base produtos locais.

O Feijão Amarelo é um ingrediente versátil e rico em sabor, com características únicas e elevado valor nutricional. Tem cerca de 10mm por 5mm, com pele amarela e interior creme e aveludado. A sementeira ocorre, preferencialmente, em maio e a colheita entre o final de agosto e a primeira quinzena de setembro, quando as vagens, já completamente cheias, estiverem com uma coloração matizada rosa e bege. Este produto, devido às suas características, é de fácil conservação e pode ser consumido ao longo de todo o ano.

Em Vieira do Minho, é apreciado na confeção do prato tradicional “Couves com Feijão Amarelo”, arroz com feijão amarelo, sopa à lavrador, massa à lavrador, papas de farinha de milho, entre outros.

FAMALICÃO: DEVESA ESCLARECE SOBRE SEGURANÇA ALIMENTAR: MITOS, ERROS E ACERTOS

Iniciativa realiza-se no Dia Mundial da Alimentação na Casa do Território

O Dia Mundial da Alimentação que é comemorado no próximo sábado, dia 16 de outubro, vai ser assinalado com a iniciativa “Devesa Esclarece”, uma palestra informal subordinada ao tema “Segurança Alimentar: Mitos, erros e acertos”, com as presenças da nutricionista Carla Sousa e do engenheiro alimentar e professor na CESPU, Rui Lima. A sessão decorre pelas 21h00, na Casa do Território. A entrada é livre, até à atual lotação da sala.

seg alimentar 1.jpg

Com esta iniciativa, o Parque da Devesa retoma as sessões da "Devesa Esclarece" iniciada em 2017 com o objetivo de sensibilizar e informar a população sobre temas relacionados com o Ambiente, a biodiversidade, o desenvolvimento sustentável, a saúde e bem-estar.

A alimentação saudável é aquela que não causa dano à saúde e para isso é necessário ter hábitos de segurança alimentar no nosso dia-a-dia. As cozinhas domésticas assumem-se como o local onde a prevalência das doenças de origem alimentar é maior, não obstante os manipuladores de alimentos domésticos conhecerem os conceitos gerais de manipulação segura de alimentos.

Um dos erros mais comuns entre os portugueses é, por exemplo, lavar as aves antes de cozinhar ou armazenar os alimentos incorretamente no frigorífico, aumentando o risco de doença de origem alimentar (intoxicações/infeções alimentares).

FAMALICÃO: DIAS À MESA PROMOVEM SABORES DA TERRA COM COZINHA VEGETARIANA

Iniciativa decorre de 23 a 26 de setembro em doze restaurantes do concelho

O tempo já arrefeceu. As folhas no chão, as brisas frescas e as tardes que pedem aconchego não enganam, o outono está aí. Da natureza despertam uma grande variedade de frutas, legumes e de produtos da terra que nos dão conforto e fazem feliz o nosso palato.

mesafamal (2).jpg

Por tudo isto, a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão escolheu esta época do ano para lançar mais uma edição da iniciativa “Dias à Mesa”, desta vez dedicada aos pratos vegetarianos. Evento decorre de 23 a 26 de setembro.

As uvas, a abobora, as castanhas, os marmelos, entre muitos outros alimentos da época servem de inspiração aos 12 restaurantes aderentes à iniciativa. Os Dias à Mesa podem ser desfrutados nos seguintes restaurantes: Alfa; Attrevidu; BIS – Pasta & Risotto; Bubbles; Bisconde; Combinação de Sabores; Fondue; Fusilli, Massa & Café; Moutados; Na Boca; Neto e Sabores do Algarve.

Refira-se que a iniciativa Dias à Mesa arrancou em 2019 com um conjunto de propostas dos melhores sabores regionais combinadas com as inesquecíveis vivências culturais do município. A pandemia provocada pela Covid 19 veio alterar o conceito da iniciativa, privando as pessoas dos eventos, mas mantendo as experiências gastronómicas de excelência.

Destaque para o “Passaporte Gastronómico”, que oferece um desconto de 10% nos restaurantes aderentes. Para além disso, o passaporte dá a oportunidade de jantar ou almoçar gratuitamente num restaurante à escolha. Os restaurantes aderentes vão distribuir os passaportes já carimbados aos clientes, com cada uma das refeições.

mesafamal (1).jpg

MUNICÍPIO DE BRAGA INAUGURA FEIRA INTERNACIONAL DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ALIMENTAÇÃO

O Município de Braga inaugura a 53ª AGRO – Feira Internacional de Agricultura, Pecuária e Alimentação, em cerimónia que terá lugar amanhã, Quinta-feira, dia 16 de Setembro, pelas 12h00, no Altice Forum Braga.

241410217_4723479397683210_4008871110386946202_n.p

A AGRO vai apresentar de novo um vasto e diversificado programa de conferências e seminários e, também, um espaço dedicado a demonstrações, apresentações e degustações. As várias actividades paralelas serão promovidas por parceiros da organização e serão, certamente, um dos pontos fortes da Feira.

A AGRO junta os principais agentes do sector: agricultores, criadores de gado (raças autóctones e outras do sector agropecuário), produtores, importadores, armazenistas e revendedores dos sectores agroalimentar e pecuário, especialistas nacionais e estrangeiros dos vários sectores e público em geral.

A iniciativa contará com a presença do presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, e do Administrador Executivo da InvestBraga, Carlos Silva.

MUNICÍPIO ARCUENSE CONTINUA A VALORIZAR PRODUTOS LOCAIS E REFEIÇÕES ESCOLARES

Após o início do projeto em janeiro deste ano, a Câmara Municipal vai continuar a apoiar a introdução de Carne Cachena nas ementas dos refeitórios escolares do Concelho, contribuindo para a valorização dos produtos e produtores locais, para a dinamização do comércio local, e a melhoria da qualidade das refeições dos alunos das escolas arcuenses.

foto tabuleiro - carne cachena2 - Cópiarcos.png

Com este programa, o Município e os seus parceiros pretendem promover, valorizar e divulgar os produtos locais, melhorar a qualidade e o valor nutricional das refeições servidas aos alunos do Agrupamento de Escolas de Valdevez.

O protocolo tem também a colaboração da Cooperativa Agrícola de Arcos de Valdevez, o Agrupamento de Escolas de Valdevez, a Associação de Pais e Encarregados de Educação dos Alunos do Agrupamento de Escolas de Valdevez e a UNISELF – Sociedade de Restaurantes Públicos e Privados, SA.

Esta medida foi considerada uma boa prática de promoção de produtos locais pela Rede Rural Nacional, uma plataforma de divulgação e partilha de informação, de experiência e de conhecimento, da Direção Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural e do Ministério da Agricultura, bem como também foi alvo de elogios por parte do Ministério da Educação, através da Direção Geral da Educação e Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares que entendem queEsta iniciativa é amiga do ambiente, promotora da economia local e a Carne Cachena um produto local com uma pegada ecológica mais baixa e cultural, pois valoriza e promove tradições e saberes ancestrais, económica, já que contribui para a dinamização da produção e do comércio local, bem como contribui para melhorar a qualidade das refeições escolares.”

cachena2.JPG

NESTUM LANÇA CAMPANHA DE REPOVOAMENTO DE ABELHAS PARA APOIAR A APICULTURA NACIONAL

Juntos pelas Abelhas” apela ao cuidado a ter com os polinizadores

NESTUM® vai doar 400 colmeias a apicultores nacionais, no âmbito da campanha “Juntos Pelas Abelhas”. O principal objetivo é o repovoamento, com novas abelhas, dos territórios afetados pelos incêndios florestais e a sensibilização para os cuidados a ter com este inseto, de importância fulcral para a biodiversidade.

53c00dc85c43a5f806f2f8c2760a49ef.jpg

“Se as abelhas desaparecerem da face da Terra, a Humanidade terá apenas quatro anos de vida. Sem abelhas não há polinização, não há reprodução da flora, sem flora não há animais, sem animais, não haverá raça humana”. Esta frase de Albert Einstein representa um alerta para a importância que as abelhas assumem na manutenção dos ecossistemas e para a sustentabilidade da cadeia alimentar, sendo esta uma espécie que urge proteger.

Em Portugal, os graves incêndios florestais que afetaram extensas áreas do território nos últimos anos destruíram também centenas de colmeias e deixaram outras tantas sem o alimento fundamental ao seu desenvolvimento – as plantas melíferas. E foi precisamente para apoiar a reposição deste efetivo e os seus habitats que NESTUM se aliou aos apicultores nacionais, celebrando com as duas principais federações que os representam – FNAP (Federação Nacional dos Apicultores de Portugal) e FENAPICOLA (Federação Nacional de Cooperativas Apícolas e de Produtores de Mel) – um protocolo de colaboração para o desenvolvimento da campanha “Juntos Pelas Abelhas”, através da qual NESTUM vai doar 400 núcleos de abelhas-rainha, que, uma vez colocados no seu habitat natural e tendo alimento em abundância, terão a capacidade de se reproduzir, dando origem a novas colmeias num curto espaço de tempo.

Esta campanha visa ainda sensibilizar toda a sociedade para a extrema importância de cuidar das abelhas, protegê-las e ao seu habitat e, sobretudo, proporcionar-lhes alimento em abundância através do simples gesto de plantar flores melíferas.

Os apicultores elegíveis para esta oferta foram apurados por um concurso que decorreu durante o mês de abril, seguindo os critérios definidos pela Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV), a entidade que tutela o sector. Foram assim selecionados 61 apicultores cujos apiários se localizam em regiões afetadas por catástrofes e calamidades naturais registadas em 2020. Com esta iniciativa NESTUM está a contribuir para a reposição da população de abelhas nessas regiões, promovendo também a valorização do mel e dos produtos apícolas nacionais.

“Ajudar à reposição do efetivo de abelhas em Portugal e devolver com celeridade as condições necessárias para que estas voltem a ter o seu habitat natural foi o pressuposto desta parceria entre NESTUM® e as duas principais federações apícolas nacionais”, refere Luis Ferreira Pinto, Diretor da Categoria de Dairy para a Nestlé Zona EMENA (Europa, Médio Oriente e Norte de África).

“Sabemos o papel crucial que as abelhas têm ao serem responsáveis pela polinização e, consequentemente pela produção de mel e de 70% das frutas, vegetais, sementes e outros produtos que chegam diariamente às nossas casas”, comenta o responsável, acrescentando ainda que “para NESTUM o mel é um ingrediente fundamental e é também por isso uma questão de responsabilidade social esta partilha de valor que fazemos com este setor. Contribuir para o bem-estar desta espécie, é um marco importantíssimo na história de mais de 60 anos de NESTUM®”.

Conforme explica Susana Pombo, Diretora-Geral da Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV), “os benefícios para a apicultura da campanha “Juntos pelas Abelhas” enquadram-se na visão colaborativa da DGAV em relação ao setor apícola, pelo que foi prestado todo o apoio técnico requerido pela Nestlé para assegurar o sucesso desta campanha.”.

A Direção Geral de Alimentação e Veterinária, como Autoridade Sanitária Veterinária Nacional, é responsável pela regulamentação da atividade apícola e das normas sanitárias para defesa contra as doenças das abelhas, mediante estratégias específicas e planos de controlo oficiais. A DGAV tem sempre colaborado com outras entidades institucionais e com as entidades representativas do setor, em várias ações, planos e programas, que visam salvaguardar e apoiar a apicultura nacional.

A entrega dos 400 núcleos de abelhas rainha, oferecidos por NESTUM®, será agora realizada pelas federações apícolas – FENAPÍCOLA e FNAP – aos apicultores seus associados e que, de acordo com a indicação da DGAV, foram elegíveis para esta contribuição.

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE GARANTE QUALIDADE E SEGURANÇA DAS REFEIÇÕES ESCOLARES

Não obstante o elevado nível de exigência decorrente do contexto pandémico atual, o Município de Esposende continua a garantir a qualidade e a segurança no fornecimento de refeições nas cantinas escolares do concelho.

DSC06857.JPG

No âmbito do acompanhamento prestado às cantinas escolares e com a preocupação clara de assegurar um reforço efetivo nas práticas de saúde e segurança alimentar, o Município definiu, desde o início do ano letivo, medidas extraordinárias e complementares às já existentes, em articulação com os planos de contingência definidos no plano do combate e controlo da Covid-19.

Neste sentido, e mediante as diversas fases da pandemia, a prioridade foi estabelecer orientações de atuação no fornecimento de refeições escolares saudáveis e seguras, nomeadamente no que se refere ao fornecimento de refeições nas cantinas escolares, bem como em regime de take away e/ou de entrega domiciliária, durante o período em que as atividades letivas estiveram suspensas. Realça-se o particular empenho das entidades parceiras do Município na reinvenção de soluções, o que permitiu continuar a beneficiar, de forma particular, os alunos mais carenciados.

Sabendo-se que uma criança passa, em média, oito horas por dia na escola, onde faz uma parte significativa das refeições, a suspensão das atividades letivas e não letivas, enquanto medida excecional e temporária imposta pela pandemia, representa profundas implicações, nomeadamente no acesso a uma alimentação adequada.

A problemática da insegurança alimentar configura uma preocupação efetiva do Município, pelo que foram conjugados esforços para o desenvolvimento de uma estratégia que garanta, de forma sistemática, o acompanhamento das refeições escolares, quer as atividades letivas e não letivas decorram em regime presencial ou em casa. Assim, foi implementado um conjunto de recursos para salvaguardar a segurança alimentar e nutricional das crianças/alunos, em especial os mais vulneráveis, durante o período de encerramento das escolas. Foi assegurado o acompanhamento in loco das refeições produzidas e fornecidas em regime de take away, o controlo analítico com uma maior frequência das refeições, das estruturas e equipamentos e dos manipuladores alimentares. Tal traduziu-se numa evolução favorável e no significativo aumento de resultados positivos no decurso do 1.º para o 2.º período letivo, evidência clara da qualidade e segurança das refeições fornecidas.

Neste âmbito, interessa relevar a abertura e o empenho das entidades parceiras na concretização das ações tendentes à melhoria da qualidade do serviço de refeições escolares.

No atual cenário de retoma das atividades presenciais, o fornecimento das refeições retomou a normalidade presencial, pelo que foi efetuado o reforço das medidas de higiene e segurança dos alimentos, bem como garantidas as condições necessárias para adotar as medidas preventivas recomendadas, tanto ao nível da qualidade e segurança alimentar, como das medidas de prevenção definidas nos planos de contingência para a Covid-19.

Esta postura do Município enquadra-se, de resto, nas metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU, que o Município assumiu e vem cumprindo no seu plano de ação.

DSC06861.JPG

EB. Belinho_refeitório.jpg

EB.Góios_refeitório.jpg