Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

MEMÓRIAS E RECORDAÇÕES DA EMIGRAÇÃO PORTUGUESA NA ALEMANHA

Ao longo dos últimos anos a Alemanha tem-se tornado um dos principais destinos da emigração portuguesa, contexto para que muito concorre o facto de ser um dos principais motores da economia europeia, e um dos países mais desenvolvidos do mundo.

30128522348_0068acc1a9_b

Em 2015, segundo dados do Observatório da Emigração, residiam no território alemão mais de 130 mil cidadãos portugueses, maioritariamente em idade ativa, com uma proporção de homens ligeiramente superior à de mulheres, sobretudo concentrados no estado da Renânia do Norte-Vestefália e em Bade-Vurtemberga.

 A emigração portuguesa para a Alemanha remonta à década de 1960, durante o período dos acordos de recrutamento de trabalhadores do Governo alemão, que visavam suprir o défice de trabalhadores de que a República Federal Alemã não dispunha para a sua reconstrução. É nesta época, que se enquadra a conhecida história do português Armando Rodrigues de Sá, natural de Vale de Madeiros, distrito de Viseu, que a 10 de setembro de 1964, ao desembarcar na estação de Colónia-Deutz recebeu o título de milionésimo imigrante na Alemanha, numa receção que incluiu banda de música e até a oferta de uma motorizada que hoje se encontra na Casa da História de Bona.

A génese da emigração portuguesa para a Alemanha encontra-se vertida no livro "A Vida Numa Mala - Armando Rodrigues de Sá e Outras Histórias" da jornalista portuguesa Cristina Dangerfield-Vogt e da historiadora alemã Svenja Länder, que abordam as histórias dos emigrantes lusos nos anos 60 em território alemão, e em particular do português que ainda figura nos manuais escolares alemães como o milionésimo imigrante a entrar na Alemanha.

No ocaso do ano passado, as memórias e recordações da primeira vaga da emigração portuguesa para a Alemanha foram revisitadas na exposição "Heimat|Fremde", do  Museu Humpis-Quartier, na cidade de Ravensburg. Através de fotografias antigas e testemunhos gravados em vídeos das primeiras gerações lusas que se deslocaram para esta região no sul da Alemanha, próxima da Suíça, Áustria e França, revalorizou-se o contributo relevante que os emigrantes portugueses ao longo de mais de meio século têm dado para o progresso da sociedade alemã.

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE PARTICIPA NA ALEMANHA EM FEIRA NÁUTICA

Município de Esposende presente em feira de atividade náutica da Alemanha

O Município de Esposende está presente na Boot, feira internacional de náutica, que decorre até 27 de janeiro, em Dusseldorf, Alemanha. Integrando o projeto Sea of Portugal, que visa a promoção e internacionalização da náutica portuguesa, a representação esposendense integra empresas locais, divulgando as potencialidades naturais do território e a aptidão para a prática de desportos de mar.

boot 1.jpg

Boot, Düsseldorf International Boat Show é um dos melhores certames de náutica do mundo. Este ano estão presentes 1.800 expositores, oriundos de 65 países, aproveitando para apresentar os desenvolvimentos de última geração, nas seções de pesca, jet ski, canoagem, kitesurf, remo, vela, surf, mergulho recreativo, turismo, esqui aquático, windsurf  e yachting.

Esta feira é uma excelente oportunidade para contactar com operadores europeus ligados à náutica, dando a conhecer a oferta que Esposende reserva para a prática de desportos aquáticos. Ao longo dos nove dias que dura o certame alemão, são aguardados mais de 250 mil visitantes.

O Município de Esposende tem apostado na difusão do gosto pela prática de desportos náuticos, estabelecendo parcerias com entidades e empresas locais, vocacionadas para esta área específica.

FOTÓGRAFO VIANENSE SÉRGIO MOREIRA EXPÕE NA ALEMANHA

O conceituado fotógrafo vianense Sérgio Moreira vai participar na Exposição Internacional de Fotografia que se realiza de 10 a 19 de Janeiro, na Galeria Ingo Seufert, em Munique, na Alemanha, reunindo obras realizadas ao longo de 28 anos pelos artistas mais criativos da área da fotografia. Desta feita, o artista seguirá uma linha diferente do que é habitual – a mulher do Minho! – mas sempre com um momento de festa.

17553471_1464141776944024_7533825058163235573_n

Sérgio Moreira é um dos mais conhecidos e conceituados fotógrafos minhotos. Natural de Santa Marta de Portuzelo, à sua terra natal dedica muito do seu labor que publica na sua página do Facebook “Imagens da minha terra - Santa Marta de Portuzelo” em https://www.facebook.com/SergioMoreiraFotografia/posts/1430601463664931?comment_id=1430677023657375&notif_t=share_reply&notif_id=1489014307781187

A ele se devem inúmeras produções fotográficas para cartazes como os de Santa Marta de 2013, 2015, 2016. É também autor dos cartazes da Romaria da Senhora d’Agonia em 2015, de Perre em 2013 e de Serreleis em 2016.

Mas, também a beleza da mulher do Minho não escapa à sua objectiva atenta, dedicando-lhe também a página no Facebook “Beleza e Tradição”, no endereço https://www.facebook.com/belezadamulherdominho/?fref=ts

Sérgio Moreira frequentou a Academia dos Olhares, no Porto, e o Instituto Portuguesa de Fotografia. É fotógrafo da United Photo Press e trabalha na Câmara Municipal de Viana do Castelo.

Esta paixão e arte é ainda partilhada com Silvia Moreira, sua esposa e companheira também nesta área da fotografia, transmitindo-lhe naturalmente a sua sensibilidade e perspectiva.

Através da fotografia, Sérgio Moreira presta uma verdadeira homenagem ao Minho e à mulher minhota, considerada a mais bela de Portugal!

46783702_2192979257393602_2098193593993789440_n

CALDO DO POTE JUNTA VILAVERDENSES NA ALEMANHA

De Sabariz a Dusseldorf, a tradição do caldo do pote ganha cada vez mais força!

Depois de quatro anos de sucesso, a Festa do Caldo do Pote regressou a Alemanha, mais concretamente à cidade de Dusseldorf, durante o dia de ontem, 18 de novembro. Uma tarde memorável que juntou perto de mil participantes entre a comunidade alemã, emigrantes e a comitiva portuguesa.

46511324_1980737738683019_4862988755394363392_n

O evento aconteceu na parte exterior do restaurante português comandado pelo emigrante José Esteves, proveniente de Sabariz, e por mais dois sócios. A iniciativa contou com a confeção de 1500 litros de caldos de dez receitas diferentes, mas também com as tradicionais pataniscas e a broa de milho. Contudo, a mesa não ficou só reservada para as tradições minhotas, pois o tradicional vinho quente de Dusseldorf também entrou na mesa para ser provado pelos portugueses. Todos os anos há uma novidade e 2018 não foi exceção. A organização preparou um polvo cozido numa panela de cobre para os alemães provarem as diferentes delícias gastronómicas minhotas. Da hora de almoço até ao final da tarde, viveu-se um clima de grande entusiasmo e de convívio de povos muito saudável, com a excelência dos sabores tradicionais à mistura.

46426339_1980740165349443_8245644640548552704_o

Uma tradição que extravasou fronteiras e conquistou adeptos fora de portas!

A célebre iniciativa gastronómica nasceu em Sabariz, Vila Verde, com a confeção de mais de vinte receitas de caldos à moda antiga. Anualmente, milhares de pessoas visitam a freguesia para degustar as mais de vinte receitas de caldos cozinhados num pote de ferro colocado diretamente sobre o lume de uma fogueira e preparados pelas mãos experientes das pessoas da terra. Tudo à moda antiga. À semelhança dos últimos anos, a cidade alemã faz uma réplica para celebrar e divulgar as tradições do mundo rural da região do Minho. A edição deste ano contou novamente com a participação de vários portugueses, naturais de Sabariz, que arregaçaram as mangas e meteram as mãos na massa para mostrar a arte da cozinha tradicional. E como manda a tradição, além da qualidade gastronómica, houve tempo para mostrar aos alemães a música tipicamente portuguesa ao som das concertinas e de um grupo cultural. A iniciativa foi organizada pelo emigrante José Esteves, oriundo de Sabariz, e mais dois sócios, com o apoio do Município de Vila Verde.

46502061_1980741102016016_7205017521206853632_o

José Esteves: “Foi excelente! Um dia bem passado, cheio de alegria e boa energia!”

José Esteves está extremamente feliz e orgulhoso com a 4ª edição da Festa do Pote. “Estou contente, estamos contentes. Foi excelente! Um dia bem passado, cheio de alegria e boa energia. Apesar de estar muito frio, as pessoas aderiram bastante bem. Tivemos aqui centenas e centenas de pessoas. A verdade é que os alemães não gostam disto, eles adoram! Estão sempre a pedir-me para fazer festas deste género”, afirma o organizador. Confessa ainda que é um evento que exige muito esforço por parte das pessoas de Sabariz, no entanto é um trabalho aplaudido por muitos: “As pessoas estavam claramente a gostar. Os nossos portugueses fizeram tudo com muito empenho e dedicação. Fez-se tudo com muito gosto e os alemães reconhecem bem isso”. Acrescenta também que a comunidade alemã fica sempre muito entusiasmada, com imensa vontade de conhecer Portugal e, sobretudo, Sabariz. “Eles falam comigo e dizem que querem marcar férias na nossa terra. Aliás, penso que estão a pensar fazer uma excursão até lá”, conta José Esteves. Para o impulsionador da iniciativa, esta é uma ótima forma de despertar interesse sobre a sua terra natal, valorizando as tradições locais. O evento tem crescido de ano para ano e deixa já a garantia que para o ano há mais. “A Festa do Caldo do Pote está a crescer a olhos vistos! E claro que vamos continuar, até já falamos sobre a data do próximo ano!”, remata.

46516737_1980741938682599_2104913559954653184_n

Manuel Lopes: “Um fator de atração turística muito importante!”

De volta a Portugal, o Vice-Presidente do Município de Vila Verde está satisfeito com o balanço final da iniciativa, considerando que foi “um evento de sucesso”. Manuel Lopes refere que o evento mostra como os portugueses se sentem bem integrados naquele país e que os emigrantes reconhecem o valor das tradições. “A Festa do Caldo do Pote demonstrou que a comunidade portuguesa está bem integrada na Alemanha. Nota-se que os nossos emigrantes não esqueceram Portugal, não esqueceram as suas tradições nem as suas raízes”, vinca o autarca, sublinhando a importância da atividade. “Vila Verde só tem a ganhar com esta iniciativa. Este evento é um fator de atração turística muito importante! É desta forma que os alemães conhecem as nossas tradições e querem conhecer a nossa cultura e visitar o nosso território”, conclui.

46445053_1980737932016333_9221863494016565248_n

PINTORA ADRIANA MOLDER EXPÕE EM FAMALICÃO

O universo fantasmagórico de Adriana Molder na Ala da Frente de Famalicão

Exposição de pintura “Fantasmagoriana”, para ver até 19 de janeiro, na galeria de arte contemporânea famalicense

20882753_1938852286439056_6220273224281824177_n

Adriana Molder é o nome que se segue na galeria Ala da Frente, em Vila Nova de Famalicão. A artista portuguesa, que vive entre Lisboa e Berlim, inaugura no próximo dia 22 de setembro a exposição “Fantasmagoriana”, uma série de sete pinturas/retratos envoltos num ambiente predominantemente obscuro, fantasmagórico e cinematográfico.

Na mostra, que vai estar patente na galeria de arte contemporânea famalicense até janeiro do próximo ano, Adriana Molder apresenta um conjunto de trabalhos em acrílico sobre tela solta, de cores fortes, habitado por espectros, fantasmas e histórias de amor.

Adriana Molder, Fretting, da série Fantasmagoriana 2015, acrílico sobr...

Retratos que, explica a artista, lançam olhares “não tanto sombrios ou aterradores, mas cheios de uma melancolia singularmente doce”.

Refira-se ainda que “Fantasmagoriana” tem como base a coletânea de contos alemães com o mesmo nome, que será publicada em português no livro-catálogo que acompanha a nova exposição da Ala da Frente. “E é nestes (retratos) que o público pode conseguir reconhecer-se em rostos que, tal como os fantasmas destes contos, não são mais do que vestígios de emoções passadas”, explica.

A literatura e o cinema têm sido, de resto, uma constante fonte de inspiração para o trabalho de Adriana Molder, que neste trabalho procurou dar aquilo que mais procura para os seus retratos – a intensidade.

Nascida em Lisboa, em 1975, Adriana Molder vive e trabalha em Berlim e na capital portuguesa. Em 2003 recebeu o prémio revelação CELPA/Vieira da Silva e, em 2007, o Herbert Zapp Preis für Junge Kunst (Prémio Jovem Artista).

Expõe regularmente desde 2002. Tem desenvolvido um corpo de trabalho de desenho e pintura, focado essencialmente no retrato. O seu trabalho está representado em várias coleções públicas e privadas, em Portugal e no estrangeiro, tais como a Coleção Berardo, Coleção António Cachola, Fundação EDP, Fundació Sorigue, em Espanha, ou o Kupferstichkabinett - Staatliche Museen (Gabinete de Gravuras e Desenho do Museu Estatal), em Berlim, na Alemanha.

Adriana Molder, I thought You were Fire but you were just Blue, da séri...

MUNICÍPIO DE ARCOS DE VALDEVEZ ESTÁ SEMPRE PERTO DA DIÁSPORA ARCUENSE

No 63º Aniversário da Casa dos Arcos em Lisboa e na Festa do Território em Dammarie-Lès-Lys

No passado domingo, 6 de Maio, o Presidente da Câmara Municipal, João Esteves marcou presença na celebração do 63º aniversário da Casa do Concelho de Arcos de Valdevez em Lisboa.

aniversario_casa_arcos_LX_2018 (2)

O autarca esteve neste evento comemorativo para uma vez mais demonstrar o forte apreço que sente pela comunidade arcuense espalhada pelo País e pelo estrangeiro, destacando o trabalho que esta Casa dos Arcos realiza ao nível da aproximação e apoio dado aos conterrâneos em Lisboa, assim como o trabalho realizado por todas as Casas dos Arcos de outras partes do mundo.

Como já é habitual em celebrações de aniversário, a Direção entregou o Prémio “Mário De Barros Pinto” – um troféu que distingue personalidades de Arcos de Valdevez. Este ano o prémio foi entregue ao Presidente da Junta de Freguesia do Soajo, Manuel Barreira da Costa.

aniversario_casa_arcos_LX_2018 (6)

Neste encontro, João Manuel Esteves, incentivou todos os arcuenses a continuarem na senda do sucesso, pela sua capacidade de empreender, de se evidenciarem pelos factos praticados, de colaborarem com os outros, na divulgação e na defesa das suas origens e das suas marcas.

Realçou também a importância da comunidade divulgar e promover as suas origens, os seus produtos, as suas empresas, o seu território, de forma a levar o nome de Arcos de Valdevez mais longe.

aniversario_casa_arcos_LX_2018 (5) - site

Por outro lado, as vereadoras Emília Cerdeira e Belmira Reis também marcaram presença na Festa do Território, realizada em Dammarie-lès-Lys, vila geminada com Arcos de Valdevez na região de Paris, entre os dias 6 e 7 maio. Este certame que vai já na sua 5ª edição serve para dar a conhecer os produtos locais arcuenses ao nível da gastronomia, vinhos e artesanato, bem como para reunir todos os municípios geminados com esta vila francesa, nomeadamente Eppelheim (Alemanha), Tata (Hungria) e Montebelluna (Itália).

Festa do Territorio_Dammaria_Lès_Lys_2018 (3)

Em articulação com a Associação Desportiva e Cultural dos Portugueses em Dammarie-Lès-Lys serão incrementadas as iniciativas de intercâmbio e de promoção dos dois concelhos. 

De referir ainda que, no âmbito do programa de descentralização cultural implementado pela autarquia, o Município apoiou a deslocação do Grupo de Teatro do Vez a Dammarie-Lès-Lys, onde este apresentou a peça "O Regresso Inesperado".

É intenção do Município manter e estreitar cada vez mais as relações com as comunidades, por isso este tipo de iniciativas são vistas com bons olhos, já que permitem a troca de conhecimentos, promovem as boas relações entre ambos e estreitam os laços com as mesmas.

Festa do Territorio_Dammaria_Lès_Lys_2018 (5)

Festa do Territorio_Dammaria_Lès_Lys_2018 (6)

ESPOSENDE PROJETA ATIVIDADE NÁUTICA NA ALEMANHA

O Município de Esposende participou na Boot, feira internacional de náutica, que decorreu em Dusseldorf, Alemanha. Integrando o projeto Sea of Portugal, que visa a promoção e internacionalização da náutica portuguesa, a representação esposendense divulgou as potencialidades naturais do território e a aptidão para a prática de desportos de mar.

Boot

Para além de estar integrado no projeto Sea of Portugal, o Município de Esposende fez-se representar através de uma parceria com empresas turísticas locais com ligações à náutica. Esta feira é uma excelente oportunidade para contactar com o público em geral, mas sobretudo com operadores europeus ligados à náutica (kitesurf, surf, etc.). Ao longo de nove dias passaram pelo certame alemão mais de 250 mil visitantes, provenientes de todo mundo.

“Este é um certame onde queremos ancorar a presença de Esposende, dando a conhecer as iniciativas do Município, em termos de atividade náutica, mas também apoiando a internacionalização das empresas locais. Nesta edição da Boot marcaram presença na Messe Dusseldorf, mais de 1850 expositores e 2200 jornalistas. Com participação neste tipo de eventos, e em parceria, conseguiremos alargar a nossa base de influência”, disse Sérgio Mano, o vereador com o pelouro do Turismo, na Câmara Municipal de Esposende.

O Sea of Portugal esteve representado na Boot 2018 por 19 entidades/empresas, divididas por três pavilhões, significando um crescimento substancial, em relação à edição do ano anterior. O número de entidades e meios que apoiam o Sea of Portugal tem vindo a aumentar, contando com o apoio da Revista de Marinha que é parceira do projeto.

O Município de Esposende tem apostado na divulgação dos desportos náuticos, a par da dinamização do turismo criativo, oferecendo aos visitantes a oportunidade de desenvolver o seu potencial criativo através da participação ativa em workshops, cursos e outras experiências de aprendizagem que são características da cultura local.

Prosseguindo uma política de desenvolvimento sustentável, o Município de Esposende estabelece parcerias com entidades e empresas locais, por forma a cumprir as suas atribuições e competências.

Boot1

OS TRABALHADORES FORÇADOS PORTUGUESES DO III REICH

* Crónica de Daniel Bastos

No passado mês de novembro foi inaugurada no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, a exposição Os Trabalhadores Forçados Portugueses no III Reich, que aborda o tema dos portugueses de todas as origens e condições que foram sujeitos a trabalhos forçados no âmbito do sistema concentracionário do III Reich, nomeadamente durante a II Guerra Mundial (1939-1945).

Daniel Bastos

Resultado de um projeto de investigação do Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, apoiado pela fundação alemã EVZ – Erinnerung, Verantwortung, Zukunft (Memória, Responsabilidade, Futuro), pelo Goethe-Institut e pela Associação CIVICA (França), a exposição evoca pelo menos 400 portugueses vítimas de trabalhos forçados na Alemanha nazi. Como sustenta o historiador Fernando Rosas, que dirige o projeto desta exposição composta por fotografias e objetos pessoais, “cerca de 400 portugueses, talvez um pouco mais, estiveram confinados durante a Segunda Guerra Mundial em campos de concentração, prisões ou ‘stalag’ [campos de prisioneiros de guerra], sujeitos a brutais condições de trabalho forçado”.

Tratando-se de uma dimensão pouco conhecida da História de Portugal, tanto que durante a II Guerra Mundial o país esteve sob o regime do Estado Novo, dirigido por Salazar, onde imperava a censura prévia e a falta de liberdade. E oficialmente, Portugal declarou em 1939 a neutralidade, a exposição tem o condão de resgatar do esquecimento a memória dos portugueses que foram vítimas da perseguição nazi, e dar a conhecer novos dados sobre a mobilidade lusa no centro da Europa antes da segunda metade do séc. XX.

É que no seio dos protagonistas anónimos portugueses que fizeram trabalho forçado no III Reich ou foram prisioneiros de guerra, avultam essencialmente trajetórias de emigrantes que nesse período estavam em França para onde tinham emigrado, apesar de existirem também casos políticos, e que foram apanhados no turbilhão do conflito e levados para a Alemanha. Segundo a historiadora Cláudia Ninhos, da equipa internacional ligada ao projeto de investigação da exposição, foram ainda apanhados pelo vórtice bélico vários portugueses que nessa época partiram para a Alemanha como voluntários à procura de melhores salários, melhores condições de vida e possibilidade de envio de parte do salário para as famílias.

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO VIZELENSE RECEBE ESTUDANTES DE HAMBURGO

O Presidente da Câmara Municipal de Vizela, Victor Hugo Salgado, recebeu esta manhã um grupo de estudantes de licenciatura e mestrado do curso de design têxtil da Universidade de Hamburgo, Alemanha.

Visita estudantes Hamburgo

Esta visita resultou de um pedido da Universidade de Hamburgo à ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal, para que os alunos pudessem conhecer a realidade das empresas portuguesas.

Nesse sentido, a ATP selecionou algumas empresas, entre elas a empresa de Vizela Pereira e Rocha, a qual recebeu também a visita destes alunos alemães.

Deste modo, e com o desígnio de promover Vizela e, em particular, o tecido empresarial vizelense, a Câmara Municipal associou-se a esta iniciativa, na senda do desenvolvimento da diplomacia municipal industrial.

VILAVERDENSES LEVAM ALEMÃES A COMER CALDO DO POTE... E ESTES COMEÇAM A PREFERI-LO EM RELAÇÃO ÀS TRADICIONAIS SALSICHAS!

Mar de gente em Sabariz para a Festa do Caldo do Pote

Os potes de ferro são colocados diretamente sobre o lume de uma fogueira de lenha. Homens e mulheres trajados à moda antiga utilizam os produtos do campo, cultivados pelos agricultores locais, para confecionar os deliciosos caldos minhotos. As pataniscas, a broa e o vinho verde da região completam o menu e a música popular garante alegria e muita animação. Os visitantes pagam apenas três euros e podem provar (e repetir quantas vezes desejarem) as 24 receitas diferentes de caldo. A Festa do Caldo do Pote realizou-se ontem, 17 de setembro, e atraiu a Sabariz mais de duas mil pessoas, que não enjeitaram a possibilidade de degustar os genuínos sabores da tradição minhota.

1 (1)

Ao todo, foram confecionados mais de mil e quinhentos litros de caldo, que fizeram as delícias de visitantes de vários pontos do país e do estrangeiro.  evento de divulgação e promoção da freguesia e do concelho. A iniciativa voltou a receber a visita de uma comitiva estrangeira, já que os famosos caldos minhotos conquistaram uma forte legião de fãs em Dusseldorf (Alemanha). Tudo começou no final de 2015, quando a iniciativa foi replicada na Alemanha por um grupo de emigrantes locais com o apoio de uma comitiva lusitana. Este ano o grupo volta a sair de Sabariz rumo a terras bávaras para ajudar na organização da Festa do Caldo do Pote de Dusseldorf, que se realiza a 14 de outubro.

1 (2)

Caldo do Pote de Sabariz já chegou à Alemanha

Presente no local, o presidente do Município de Vila Verde começou por deixar palavras de forte apreço à organização, aos cozinheiros(as) e aos visitantes por mais um êxito tremendo. António Vilela não escondeu a satisfação pela evolução assinalável de “uma iniciativa local que já se transformou num evento de cariz nacional e até internacional”. “A Festa do Caldo do Pote já foi replicada na Alemanha, em Dusseldorf, numa iniciativa que promove Vila Verde e a cultura minhota”, afirmou o edil, acrescentando que a tradição e os saberes locais são um meio de excelência para valorizar a cultura e dinamizar a economia.

Promover a cultura e dinamizar a economia

A Festa do Caldo do Pote resulta de uma organização conjunta entre a Junta de Freguesia de Sabariz e a Associação Popular de Sabariz e afirma-se já como uma das iniciativas mais emblemáticas da programação turístico-cultural Na Rota das Colheitas, do Município de Vila Verde. “Um cartaz turístico do concelho que, do primeiro fim de semana de setembro ao último de novembro, se desdobra em 35 iniciativas de promoção to território vilaverdense e da tradição minhota. Eventos que crescem de ano para ano e se afirmam também como cartazes de valorização das diversas freguesias participantes e de todo o concelho”, concluiu António Vilela.

1 (3)

EX-CHEFES DE ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO DE FRANÇA, DA ALEMANHA E DE PORTUGAL VISITAM PONTE DE LIMA

O Centro de Interpretação de História Militar e o CIPVV - Centro de Interpretação do Vinho Verde são os locais a visitar

O encontro que traz a solo nacional os Generais “EX-CEME” de França e da Alemanha tem paragem obrigatória na vila mais antiga de Portugal, a 27 de maio.

Ponte de Lima, que desde o período romano se assume como ponto de grande importância geoestratégica, inaugurou, em setembro passado, um Centro De Interpretação De História Militar (CIHM).

O recente núcleo museológico surgiu na sequência de um protocolo de colaboração, firmado a 25 de maio de 2011, entre o Município de Ponte de Lima e o Exército Português, representado pela Direção de História e Cultura Militar. Este mereceu já o elogio da Presidência da República, na pessoa de Marcelo Rebelo de Sousa, que inaugurou a exposição permanente.

O Executivo Municipal de Ponte de Lima vai acompanhar o General Elrick Irastorza, o General Hans-Otto Budde, e o General José Luís Pinto Ramalho, respetivamente ex-Chefes de Estado-Maior do Exército de França, Alemanha e Portugal, numa visita ao espaço museológico supra mencionado. A visita está sob a coordenação do Coronel António Feijó e terá início pelas 10h30.

Seguir-se-á uma passagem pelo Centro de Interpretação e Promoção do Vinho Verde, espaço que tem como principal missão contribuir para a promoção Vinho Verde através da investigação e divulgação do seu lastro patrimonial. A visita terminará com um percurso pelo Centro Histórico de Ponte de Lima, de fortes influências romanas e medievais.

Ponte de Lima foi um dos três locais escolhidos a nível nacional para esta visita, pela qualidade e pelo potencial das suas infraestruturas, naturais, históricas e humanas. O incentivo a este tipo de projetos, visitas e iniciativas constitui uma aposta contínua do Município de Ponte de Lima.

EMBAIXADOR DA ALEMANHA CLASSIFICA FAMALICÃO COMO “BUSINESS FRIENDLY”

Christof Weil apresentou aos empresários famalicenses oportunidades de negócio no mercado germânico

O Embaixador da Alemanha em Portugal não tem dúvidas na hora de classificar Vila Nova de Famalicão quanto à sua capacidade de chamar a si protagonismo económico a nível nacional. Christof Weil considera o concelho como “business friendly (amigo dos negócios)”.

AFS_9056.jpg

O diplomata esteve em Vila Nova de Famalicão, ontem, 23 de março, a convite do Presidente da Câmara Municipal, tendo participado numa conferência do ciclo Famalicão Made INternational sobre as oportunidades de negócio no mercado alemão e que lotou o auditório da Casa do Território. A iniciativa enquadra-se na estratégia de diplomacia económica que Paulo Cunha tem vindo a promover para estimular o fortalecimento da competitividade e internacionalização das empresas famalicenses.

O embaixador germânico não poupou nas palavras para descrever um concelho que diz conhecer pelas suas “grandes empresas” onde se incluem as poderosas alemãs Continental Mabor, Leica e Olbo&Mehler. “Exemplos fortes de exportação, inovação e criatividade”, disse, realçando a atratividade de Famalicão para o investimento empresarial. “Sei o quão amigo dos negócios é. Quero demonstrar o meu apreço por isso e dar os parabéns pelo evidente sucesso que tem.”

O passo seguinte a esta visita, admitiu Christof Weil, passa pelo robustecimento das relações comerciais, colaborando com os empresários famalicenses na entrada ou consolidação dos seus negócios na Alemanha, quarta economia mundial, como é, aliás, desígnio da ação da Câmara Municipal no plano económico. 

“Ecossistema favorável ao investimento”

Paulo Cunha descreveu a visita do Embaixador da Alemanha em Portugal como “mais uma etapa no processo de internacionalização da economia famalicense”, recordando que estas conferências têm o intuito de assumir a vocação internacional de Vila Nova de Famalicão.

“Somos um concelho com marca exportadora, que aposta no desenvolvimento industrial, que faz investimento público a pensar na criação de condições para atrair investimento privado”, sublinhou o edil famalicense. Aliás, Paulo Cunha insistiu na “grande ambição” que Famalicão tem e que passa por criar as condições ótimas para cativar o interesse de empresas e investidores de qualquer quadrante geográfico.

Isso é o “ecossistema favorável ao investimento”, ou seja, “reunir as condições necessárias para que um investidor olhe para nós e nos escolha para fazer investimento”, ilustra Paulo Cunha. O edil lembrou finalmente que estão a ser feitos “enormes investimentos” na formação profissional dos trabalhadores locais para que estejam à altura dos projetos que estão em curso no concelho famalicense.

Embaixadores Empresariais de Famalicão na Alemanha

Ponto alto desta conferência foi a apresentação dos ‘Embaixadores Famalicenses na Alemanha’. Pedro Carreira (Continental Mabor), Paulo Maravalhas (Leica), Marcelo Garcia (Olbo&Mehler) e António Abreu (Deinzer) são os empresários que conhecem bem o mercado germânico e que se disponibilizaram para aconselhar outras empresas famalicenses na entrada ou consolidação dos seus negócios na Alemanha.

Famalicão Made INternational é uma iniciativa da Câmara Municipal que conta com a cooperação da AICEP – Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal e da ADRAVE – Agência de Desenvolvimento Regional. 

AFS_9097.jpg

AFS_9163.jpg

AFS_9277.jpg