Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

PAN QUER INTRODUZIR “VEÍCULOS ELÉTRICOS” NAS ENCOSTAS ÍNGREMES DO MINHO – EIS COMO EXISTEM PARTIDOS QUE ESTÃO LONGE DA REALIDADE!

O Pessoas-Animais-Natureza (PAN) vai dar hoje entrada no Parlamento de uma iniciativa que pretende interditar a utilização de animais como meio de tração de veículos, em Portugal.

Tomando como exemplo a aldeia de Sistelo em Arcos de Valdevez, com uma orografia semelhante a muitas outras aldeias do Minho, qual será o meio de tração que o referido partido aconselhará a utilização nestas estreitas e íngremes leiras? São os tratores elétricos…

sistelo_003_1_970_2500_1_1024_2500 (2).jpg

PÓVOA DE LANHOSO: PROJETO DAS HORTAS COMUNITÁRIAS RETOMA SESSÕES DE FORMAÇÃO GRATUITAS SOBRE AGRICULTURA BIOLÓGICA

A Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso já retomou as sessões de formação sobre agricultura biológica, a decorrer no âmbito do projeto das Hortas Comunitárias.

Hortas Comunitarias da Povoa de Lanhoso (3).jpg

Com a aproximação do Outono (época das colheitas das suas hortícolas e frutas), é também a altura de preparar o terreno e de começar a planear a instalação de novas culturas nas hortas. Para auxiliar, o Município da Póvoa de Lanhoso, através dos serviços do Centro de Interpretação do Carvalho de Calvos, já retomou as formações semanais, estando previsto o seguinte calendário e temas: dia 13 de setembro - Fertilização orgânica da Horta; dia 19 de setembro - Compostagem (vermicompostagem); dia 26 de setembro – Atração de espécies auxiliares para combater pragas na Horta; dia 10 de outubro - Colheita e conservação dos produtos da Horta; dia 17 de outubro - Plano de sementeira/plantação e manutenção da Horta nas quatro estações.

As formações decorrem às 18h00, nas instalações do Centro de Interpretação do Carvalho de Calvos. A participação é gratuita, mas deverá ser realizada uma inscrição para centro.ambiental@mun-planhoso.pt.

Dinamizado pela Câmara Municipal, o projeto das Hortas Comunitárias engloba a disponibilização gratuita de terreno para cultivo, a utilização partilhada de utensílios e o fornecimento de água para rega, mas também abrange a possibilidade de as pessoas interessadas beneficiarem de formação. Existem ainda talhões disponíveis para cedência. Estes localizam-se nas imediações do Centro de Interpretação do Carvalho de Calvos e podem candidatar-se famílias e entidades Povoenses.

Inscrições e informações: centro.ambiental@mun-planhoso.pt

VILA VERDE: CABANELAS REALIZA FEIRA DA AGRICULTURA E DOÇARIA

AGRIDOCE: A Feira de Agricultura e Doçaria está de volta a Cabanelas

Este ano, a Feira de Agricultura e Doçaria em Cabanelas regressa em força com um programa repleto de múltiplas e variadas atividades, que antecipam um fim de semana de grande convívio e boa disposição.

A Agridoce decorre nos próximos dias 10 e 11 de setembro, no parque da igreja da freguesia, e prepara-se para estar no centro das atenções pela excelência dos produtos do campo e das atividades tradicionais.

A iniciativa é organizada pela Paróquia da S.ta Eulália de Cabanelas com o apoio da Junta de Freguesia de Cabanelas e integra a programação Na Rota das Colheitas, do Município de Vila Verde.

305285793_5535904293191145_1812176144734731465_n.jpg

MUNICÍPIO DE ARCOS DE VALDEVEZ PARTICIPA NA 4ª EDIÇÃO DA AGROSEMANA - FEIRA AGRÍCOLA DO NORTE

O Município de Arcos de Valdevez marcou presença, na 4ª Edição da AgroSemana - Feira Agrícola do Norte, que decorreu no espaço AGROS, entre os dias 1 e 4 de setembro, numa iniciativa conjunta com a Cooperativa Agrícola de Arcos de Valdevez e Ponte da Barca.

agriarcobarc (1).jpg

João Manuel Esteves, Presidente da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez marcou presença na iniciativa e participou como orador convidado na sessão sobre o papel das raças autóctones no desenvolvimento local.

João Manuel Esteves referiu que “o Município de Arcos de Valdevez no âmbito do Programa de Valorização dos Produtos e Produtores Locais, celebra anualmente um protocolo para o fornecimento de carne da cachena nos refeitórios escolares, em parceria, com Cooperativa Agrícola de Arcos de Valdevez, o Agrupamento de Escolas de Valdevez, a Associação de Pais e Encarregados de Educação dos Alunos do Agrupamento de Escolas de Valdevez e a UNISELF”.

O Edil também referiu “o apoio municipal na comparticipação em 50% dos custos com a sanidade animal dos produtores locais de gado bovino, ovino e caprino” e ainda “o lançamento de mais uma iniciativa municipal a marca “Terras do Vez - Sabores e Tradições”, que consiste no apoio à divulgação e valorização dos produtos e produtores locais, com a atribuição de uma marca territorial e promoção em plataforma digital”.

No espaço de promoção de Arcos de Valdevez, os visitantes tiveram a oportunidade de conhecer os vários produtos e potencialidades locais, bem como as várias iniciativas e incentivos, no âmbito do turismo em Arcos de Valdevez.

Com estas iniciativas a Câmara Municipal e os vários parceiros locais pretendem impulsionar a promoção da identidade do concelho e a sua afirmação territorial, aumentar a produção e a procura de produtos locais, fomentar novas ideias e conceitos de negócio e por conseguinte dinamizar o setor do turismo e a economia local.

agriarcobarc (2).JPG

ESPOSENDE PROMOVE-SE NA AGROSEMANA – FEIRA AGRÍCOLA DO NORTE

Presidente Benjamim Pereira presente na abertura

O Presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, marcou ontem presença, na abertura da AgroSemana - Feira Agrícola do Norte, que decorre até domingo, no Espaço Agros, em Argivai, na Póvoa de Varzim. A Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, representou o Governo na abertura do certame.

IMG-20220902-WA0001 (1).jpg

O Município de Esposende está presente no certame numa estratégia de promoção e valorização do território concelhio. Esta constitui, pois, uma oportunidade para dar a conhecer as potencialidades e os produtos locais, associando a este objetivo a divulgação de Esposende como um território excelente para viver, visitar e investir.

Fazendo-se acompanhar da Cooperativa Agrícola de Esposende, o Município aposta na divulgação e promoção da oferta local agrícola, como também de toda a segmentação turística e empresarial que o território concelhio proporciona e estimula.

Ciente de esta participação poderá constituir uma importante alavanca na promoção local, o Município garantiu um espaço onde podem ser obtidas informações ao nível do empreendedorismo e investimento territoriais, bem como de toda a oferta enquadrada no ESLocal, Programa de Incentivo à Produção e Consumo de Produtos Endógenos.

Simultaneamente, e com o objetivo de ir ao encontro de um público multifacetado e com interesses muito abrangentes, o espaço de Esposende transformou-se igualmente numa montra turística onde está também integrada toda a oferta alusiva à Estação Náutica de Esposende, entre outras valências, como o turismo gastronómico e cultural.

A AgroSemana - Feira Agrícola do Norte, cujo programa contempla um vasto leque de atividades pedagógicas e animação, funciona das 10h00 às 18h00, com entrada gratuita. A partir das 18h00, o ingresso é de 3,5 euros por pessoa, mas gratuito para as crianças até aos 12 anos. No último dia do certame, domingo, o acesso é gratuito.

IMG-20220901-WA0004.jpg

IMG-20220901-WA0015.jpg

IMG-20220901-WA0025.jpg

FAMÍLIAS COMEÇAM A CULTIVAL HORTAS COMUNITÁRIAS DA PÓVOA DE LANHOSO

As Hortas Comunitárias da Póvoa de Lanhoso já contam, neste momento, com seis talhões ocupados, que começam a ser cultivados pelos agregados do Concelho.

Hortas Comunitarias da Povoa de Lanhoso (5).jpg

Dinamizado pela Câmara Municipal, o projeto das Hortas Comunitárias engloba a disponibilização gratuita de terreno para cultivo, a utilização partilhada de utensílios e o fornecimento de água para rega, mas também abrange a possibilidade de as pessoas interessadas beneficiarem de formação. 

Esta formação iniciou no dia 27 de junho e conta, até ao momento, com quatro sessões realizadas, relacionadas sobretudo com a preparação do terreno. As próximas sessões realizam-se a partir de agosto, sendo que este interregno se destina a que as pessoas possam já ter oportunidade de plantar e de semear.

Existem ainda talhões disponíveis para cedência. Os talhões localizam-se nas imediações do Centro de Interpretação do Carvalho de Calvos (CICC) e podem candidatar-se famílias e entidades Povoenses. Já as pessoas interessadas podem juntar-se à formação que decorre, às segundas-feiras, a partir das 19h00, no CICC.

As próximas formações versam sobre os seguintes temas: compostagem (vermicompostagem); atração de espécies auxiliares para combater pragas na Horta; colheita e conservação dos produtos da Horta; e plano de sementeira/plantação e manutenção da Horta nas quatro estações.

A participação é gratuita. As inscrições devem ser realizadas para centro.ambiental@mun-planhoso.pt.

Hortas Comunitarias da Povoa de Lanhoso (7).jpg

Hortas Comunitarias da Povoa de Lanhoso (10).jpg

MUNICÍPIO DA PÓVOA DE LANHOSO IMPLEMENTA HORTAS COMUNITÁRIAS

A Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso já tem abertas as inscrições para as Hortas Comunitárias. Através deste projeto, que tem fins sociais e ambientais, a Autarquia vai ceder, de forma gratuita, talhões de terreno para cultivo.

Presidente da Camara Municipal da Povoa de Lanhoso apresenta Hortas Comunitarias.png

“Este projeto é especialmente importante, num tempo em que cada vez mais as famílias precisam de regressar à terra, de cultivar, se possível, os seus alimentos, de poderem, através da agricultura biológica, criar uma poupança no orçamento familiar. São vários os aspetos que consideramos relevantes e que podem contribuir positivamente para o dia-a-dia das famílias Povoenses”, refere o Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Frederico Castro.

Podem inscrever-se famílias e entidades Povoenses e os talhões localizam-se nas imediações do Centro de Interpretação do Carvalho de Calvos. De entre outros aspetos, o projeto das Hortas Comunitárias prevê, não apenas a utilização partilhada de utensílios e a disponibilização de água para rega, como ainda a possibilidade de as pessoas inscritas poderem beneficiar de formação. 

Estas parcelas de terreno têm 30 metros quadrados e dispõem de um ponto de água individual e terra lavrada e estrumada. Neles poderão ser cultivados produtos hortícolas, flores de corte, plantas aromáticas, medicinais e condimentares, potenciando as consociações dos produtos de acordo com os princípios da agricultura tradicional e biológica.

Fomentar a prática da horticultura biológica como atividade pedagógica, criativa ou de lazer, de natureza comunitária; desenvolver hábitos alimentares saudáveis, promovendo a utilização de produtos vegetais provenientes de agricultura tradicional/biológica; complementar os recursos alimentares das famílias, reduzindo os encargos com a compra de produtos hortícolas; possibilitar o acesso à prática agrícola a quem não possui terrenos para esse efeito; e preservar práticas agrícolas tradicionais, incentivando a troca de experiência intergeracional, na área da horticultura, valorizando o conhecimento dos mais velhos, transmitindo-o às gerações mais novas, são os principais objetivos das Hortas Comunitárias.

Através das Hortas Comunitárias pretende-se ainda criar novas dinâmicas de usufruto e de utilização de um espaço tão aprazível como é o do Centro de Interpretação do Carvalho de Calvos, atraindo as pessoas envolvidas com estas atividades.

As pessoas/entidades interessadas devem consultar as Normas de Participação e Funcionamento (www.povoadelanhoso.pt) e formalizar a respetiva candidatura no Centro de Interpretação do Carvalho de Calvos ou no Balcão Único (nos Paços do Concelho).

MUNICÍPIO ARCUENSE INCENTIVA DESENVOLVIMENTO RURAL

Aprovados protocolos no valor global de 165 mil euros

A Câmara Municipal de Arcos de Valdevez aprovou protocolos de colaboração com diversas entidades, com o objetivo de valorizar e promover o desenvolvimento rural no concelho de Arcos de Valdevez. Nesse sentido, serão estabelecidas colaborações com a ARDAL – Associação Regional de Desenvolvimento do Alto Lima, com a ADERE-PG e com a Associação de Vinhos de Arcos de Valdevez, associações que têm como principal objetivo contribuir para o desenvolvimento rural do território.

aperitivos.jpg

Com a Associação Regional de Desenvolvimento do Alto Lima-ARDAL foi aprovado um protocolo no valor de 75 mil euros, para apoiar a execução do plano de atividades para 2022, nomeadamente realizar diversas iniciativas de valorização, promoção e divulgação dos produtos e produtores locais e do território do PNPG. Através deste protocolo a ARDAL compromete-se a dinamizar a Porta do Mezio, o Parque de Campismo da Travanca e o “Parque Biológico do Mezio”, bem como a elaboração de candidaturas aos vários programas comunitários para a dinamização das potencialidades dos produtos locais.

Com a ADERE-PG foi aprovado um apoio de 10 mil euros para a comparticipação de projetos de promoção e valorização do território do PNPG - Parque Nacional da Peneda Gerês, com o intuito de contribuir para a melhoria das condições de vida das populações e para a valorização e conservação do Património Natural e Cultural do PNPG.

A Associação de Vinho de Arcos de Valdevez, desenvolve iniciativas de valorização e promoção dos vinhos, dos produtores/engarrafadores de Arcos de Valdevez. A articulação com a Autarquia tem contribuído para o crescimento do setor, que nos últimos anos duplicou a área de cultivo de vinhas e registou um forte crescimento de produção de vinhos. Fruto desta parceria foi aberta a loja “Vinhos e Sabores”, espaço de divulgação dos vinhos e produtos do concelho. Também são realizados vários eventos, tais como o Festivinhão para o qual foi aprovado um apoio no valor de cerca de 80 mil euros, para apoiar a realização da edição do Festivinhão 2022, um evento direcionado para os vinhos produzidos na região e no qual se pretende celebrar a casta vinhão, bem como o loureiro.

Para o Presidente da Autarquia “Devemos apostar no nosso território, pois ele tem grandes potencialidades em termos económicos. É importante promover produtos, atividades e serviços ligados ao concelho, nomeadamente os do mundo rural, pois contribuem para o desenvolvimento socioeconómico de Arcos de Valdevez. “

A dinamização do mundo rural é um dos pilares de desenvolvimento do território e do concelho, dos produtos locais, da agricultura biológica, da criação de raças autóctones, do turismo de natureza e cultural, do artesanato e da gastronomia, o que contribuirá para o reforço da criação de emprego e rendimento, a fixação e atração de pessoas e investimentos para Arcos de Valdevez.

bolodiscos_001_low - Cópia.jpg

carne cachena - Cópia.jpg

Charutos_001_low - Cópia.jpg

Aguiã (9).jpg

DSC_0028.JPG

DSC04340.JPG

DSC06748.JPG

Malhada.jpg

mel.JPG

vinho c broa.jpg

VIEIRA DO MINHO: AGROVIEIRA ESTÁ DE VOLTA!

De 03 a 05 de junho, o mundo rural volta a estar em destaque em mais uma edição da Agro Vieira.

O Parque dos Moinhos volta a receber o certame que integra exposições pecuárias, chegas de bois, passeios a cavalo, desfile de tratores, passeio de motorizadas e motos antigas.

A animação musical também fará parte do vasto programa preparado pelo Município de Vieira do Minho. Cantares ao desafio, tocadores de concertina, ranchos folclóricos, grupos de bombos e ainda as atuações de Jorge Amado e Zézé Fernandes completam o cartaz.

284659373_2422407851234365_7248405297144237752_n.png

BRAGA: 54ª EDIÇÃO DA AGRO É UM SINAL CLARO DE RECUPERAÇÃO DOS SECTORES DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ALIMENTAÇÃO

Certame realiza-se entre os dias 24 e 27 de Março

A 54ª edição da Feira Internacional da Agricultura, Pecuária e Alimentação – AGRO arrancou hoje, dia 24 de Março, e promete dar um sinal de clara recuperação aos sectores da agricultura, pecuária e alimentação, apresentando um conjunto de novidades e de regressos.

Agro240322_097.jpg

Segundo Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga e da InvestBraga, a AGRO tem ´décadas de história´ e sempre foi um ´elo de ligação com a malha agrícola e pecuária que desempenha um papel preponderante no Concelho e região´.

“É uma feira que traz a Braga os representantes das principais marcas, empresas produtoras e criações de gado, demonstrando a vitalidade do sector e a sua capacidade inovadora. Nestes períodos de crises, com a pandemia e a guerra na Ucrânia, percebemos que a produção nacional é um elemento estratégico para a auto-sustentação”, referiu.

Já Carlos Silva, administrador executivo da InvestBraga, apontou como objectivo ultrapassar os 25 mil visitantes nesta que será a primeira feira do sector com alívio das medidas de mitigação da pandemia de COVID-19. “As áreas de ocupação desta edição da AGRO são idênticas às de 2019, com a vantagem de este ano apresentarmos mais equipamentos e tecnologia. Temos um conjunto de novidades e de apostas que visam dar relevância aos sectores presentes, reforçando aquela que tem sido a política da organização ao canalizar muitos dos seus esforços para este certame”.

A decorrer numa área de 25 mil metros quadrados, os quatro dias de feira ocuparão o recinto exterior do Altice Forum Braga, o piso 0 e 1 do pavilhão, a Sala de Congressos, o Pequeno Auditório e a Galeria do recinto, estando prevista a realização de mais de 25 actividades paralelas e três exposições. A AGRO terá também uma área de alimentação com seis restaurantes com carne DOP e um espaço de experimentação e degustação.

De forma a incentivar a digitalização dos processos, os bilhetes para a AGRO estão à venda por €3 (mais taxa de serviço) em MEO BlueTicket (https://bit.ly/bilhetes-agro-2022) e nas bilheteiras do Altice Forum Braga. A compra dos bilhetes no local do evento fará com que o bilhete tenha um custo de €3,50. As crianças até 12 anos não pagam.

A Televisão da AGRO, as emissões de rádio a partir da feira e os espaços de experimentação são outras das novidades da AGRO.

Agro240322_092.jpg

Agro240322_061.jpg

Agro240322_067.jpg

Agro240322_047.jpg

BRAGA INAUGURA AMANHÃ A 54ª EDIÇÃO DA FEIRA INTERNACIONAL DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ALIMENTAÇÃO

A abertura da 54.ª edição da AGRO – Feira Internacional de Agricultura, Pecuária e Alimentação tem lugar amanhã, no Altice Forum Braga. A iniciativa contará com a presença de Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga e da InvestBraga.

A 54ª edição da Feira Internacional da Agricultura, Pecuária e Alimentação – AGRO arranca amanhã e promete dar um sinal de clara recuperação aos sectores da agricultura, pecuária e alimentação, apresentando um conjunto de novidades e de regressos. O certame, organizado pela InvestBraga, decorre numa área de 25 mil metros quadrados, sendo que os quatro dias de feira ocuparão o recinto exterior do Altice Forum Braga, o piso 0 e 1 do pavilhão, a Sala de Congressos, o Pequeno Auditório e a Galeria do recinto, estando prevista a realização de mais de 25 actividades paralelas e três exposições.

A AGRO terá também uma área de alimentação com seis restaurantes com carne DOP e um espaço de experimentação e degustação.

VIANA DO CASTELO: GRUPO FOLCLÓRICO DE CASTELO DO NEIVA EXPLICA A RIQUEZA DAS ALGAS COMO FERTILIZANTE AGRÍCOLA NATURAL

Aula a Bordo "Maré de Sargaço - Atividades Agro-Marítimas" no Centro de Mar!

A riqueza do mar não se restringe ao peixe nem às atividades relacionadas com a pesca. Existe um conjunto de atividades a que o povo se dedicou, até meados do século XX, e que consistiam em aproveitar de outra forma os recursos do mar.

A estas atividades, que complementavam os trabalhos do campo, dá-se o nome de: atividades agro-marítimas. Nas atividades agro-marítimas era utilizado o sargaço (ou argaço), nome pelo qual se designam as algas marinhas junto à costa e que representavam um dos adubos naturais mais empregados na faixa litoral do Alto-Minho.

Nesta aula a Bordo recebemos o Grupo Etnográfico de Castelo do Neiva para nos falar sobre a riqueza das algas enquanto fertilizante agrícola natural e da importância do trabalho dos sargaceiros no nosso concelho ao longo dos tempos.

25 de março das 10:30 às 11:30

Orador convidado: Grupo Etnográfico de Castelo do Neiva

Público-alvo: 1º e 2º ciclo

Modalidade: Presencial

Inscrições em www.cmia-viana-castelo.pt

275233579_1244512202623519_4824013693058766957_n.j

CRÉDITO AGRÍCOLA LANÇA CAMPANHA PARA APOIAR AGRICULTORES E EMPRESAS AGRO-ALIMENTARES

Sob o mote “À sua Produção some a Inovação”, a mais recente campanha de soluções específicas para Agricultores e Empresas Agro-alimentares do Crédito Agrícola, estará em vigor até dia 01 de Abril.

CA_Agricultura2022.jpg

O Crédito Agrícola acaba de lançar a nova campanha CA Agricultura com a prioridade de valorizar e apoiar os projectos de financiamento que incorporem as melhores práticas agrícolas e de desenvolvimento rural, promovendo a Eficiência Energética, a Inovação e a Sustentabilidade.

Sob o claim “À sua Produção some a Inovação”, esta campanha é dirigida a todas as Empresas e ENI dos segmentos Agricultura, Agroindústria e Florestas que necessitem de soluções financeiras e de protecção para a actividade corrente de fundo de maneio e para investimentos de médio e longo prazo nas explorações agrícolas que procurem implementar projectos de carácter estruturante.

Entre as soluções de financiamento, destaque para o crédito à tesouraria, para fazer face às necessidades do dia-a-dia, e para o crédito ao investimento que permite o financiamento, de médio e longo prazo, para a aquisição de imóveis, de equipamentos, de efectivos pecuários e de factores de produção, destinados à normal actividade das Empresas e dos Agricultores. Destaque ainda para o apoio à internacionalização das empresas e a existência de ofertas CA, como a Conta Depósitos à Ordem Empresas, os Cartões Visa Electron, os Cartões de Crédito CA Agricultura, os Cartões Clube A, o Cartão CA Buffet e o acesso ao Online Empresas.

Estão ainda disponíveis soluções de leasing mobiliário (veículos automóveis e máquinas agrícolas), leasing imobiliário para aquisição de bens imóveis (explorações agrícolas, instalação de agro-indústrias, armazéns, escritórios e espaços comerciais) e linhas de crédito protocoladas, que dão acesso às condições previstas nos protocolos de financiamento estabelecidos entre o Crédito Agrícola, o Banco Europeu de Investimento (BEI), Fundo Europeu de Investimentos (FEI) e as Sociedades de Garantia Mútua (SGM), destinados ao sector e à promoção de medidas de eco-eficiência.

Por fim, entre as soluções de protecção, destaque para os Seguros Não Vida, onde se incluem o CA Tractores e Máquinas Agrícolas e o CA CliniCard, bem como os Seguros Vida, onde se incluem o CA Empresa Viva, o CA Corporate e o CA Pessoa Chave.

Estas soluções visam contribuir para que se atinjam as metas que a Política Agrícola Comum (PAC) preconizará, como a promoção de um sector agrícola inteligente, competitivo, resiliente e diversificado, de modo a garantir a segurança alimentar a longo prazo; apoio e reforço da protecção do ambiente, incluindo a biodiversidade e a acção climática, contribuindo igualmente para o cumprimento dos objectivos da União Europeia em matéria de ambiente e de clima, nomeadamente, os compromissos assumidos no âmbito do Acordo de Paris; e, ainda, o reforço do tecido socioeconómico das zonas rurais.

Sobre o Crédito Agrícola:

O Grupo Crédito Agrícola é um grupo financeiro de génese cooperativa constituído, na sua base, por Caixas de Crédito Agrícola. O Grupo de âmbito nacional, com capitais exclusivamente nacionais, conta com mais de 430 mil Associados, mais de 1 milhão e 900 mil Clientes e mais de 600 Agências, distribuídas pelo território nacional. Foi fundado em 1911, tendo como foco inicial o apoio ao financiamento de agricultores em Portugal tendo, ao longo dos anos, expandido o âmbito da sua actividade para outros sectores e alargado a sua área de actuação. O Grupo é composto actualmente, para além das Caixas Agrícolas e da Caixa Central, por empresas dedicadas à actividade seguradora e a banca especializada.

Foi o primeiro banco a disponibilizar o contactless em Portugal, a oferecer o primeiro cartão de pagamento com chip e o primeiro cartão vertical, tendo sido pioneiro na disponibilização de pagamentos com Apple Pay aos seus clientes.

TERRAS DE BOURO: GABINETE DE APOIO AO AGRICULTOR E CONFAGRI PROMOVEM COLÓQUIO

O Município de Terras de Bouro, na continuação da política de apoio ao setor agrícola, reconhecendo a sua importância para a economia local, irá promover, através do seu Gabinete de Apoio ao Agricultor em parceria com a Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas e do Crédito Agrícola de Portugal, CCRL (CONFAGRI), um colóquio destinado aos agricultores de Terras de Bouro e a todos os eventuais interessados nas matérias a abordar.

Cartaz-T.Bouro-Moimenta-2022.jpg

O evento realizar-se-á a 7 de fevereiro (segunda-feira), no Salão Nobre dos Paços do Concelho, pelas 10h00, e serão tratados os seguintes temas: Pagamentos diretos; Regime de pagamento base; Pagamento ecológico (Greening); Pagamento redistributivo; Apoio aos Jovens Agricultores; Regime da pequena agricultura; Apoios ligados à produção; Vacas aleitantes/leiteiras; Ovinos e caprinos e ainda no Desenvolvimento rural, as Medidas Agroambientais e MAZD (indemnizações compensatórias).

A organização informa que, em virtude da situação pandémica em que vivemos, e dado que o evento é presencial, será obrigatório o uso de máscara e o distanciamento social possível no espaço onde se irá realizar a reunião.