Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

SARGENTO BRUNO RODRIGUES É DESCENDENTE DE COURENSES

SARGENTO BRUNO RODRIGUES É O PORTUGUÊS COM A MAIS ALTA PATENTE NA POLÍCIA DE BRIDGEPORT, CT

Filho de imigrantes de Paredes de Coura e Boticas, tornou-se agente aos 24 anos

Por Henrique Mano

Fotos: Henrique Mano

Jornal LUSO-AMERICANO

Editor at large em Bridgeport, CT

www.lusoamericano.com

118541113_3261715090583286_6448679111378864041_o.j

Foi aos 7 anos de idade que o luso-americano Bruno Rodrigues, de Connecticut, ‘descobriu’ a paixão que, quase duas décadas depois, iria abraçar como ocupação profissional. “Via os polícias nas festas portuguesas e gostava da autoridade que impunham”, conta. “Foi algo que me ficou na cabeça”.

Depois de ter passado pelo Bullard-Havens Technical High School, era chegado o momento de pôr a farda… Aos 24 anos, e após a formação exigida pela Academia de Polícia em Bridgeport, tornava-se um dos seus agentes.

Bruno Rodrigues é filho de José Rodrigues, natural de Castanheiros-Paredes de Coura (Minho) e de Maria Rodrigues, de Ardãos-Boticas (Trás-os-Montes). Nasceu há 42 anos na mesma cidade para onde os pais emigraram, Bridgeport, e onde cresceu e sempre viveu.

118614904_3261715043916624_5662563403726031451_o.j

❝FALAR PORTUGUÊS É UM DIFERENCIAL IMPORTANTE, QUANDO SE É POLÍCIA EM BRIDGEPORT, CT❞

➔Bruno Rodrigues, Sargento

Bridgeport Police Department

Como qualquer agente, iniciou carreira a fazer patrulha de rua. Em Dezembro de 2018, sobe a sargento - sendo hoje, entre os cerca de oito elementos de origem portuguesa na força de aproximadamente 400 homens e mulheres que compõem a Polícia de Bridgeport, aquele que tem ao ombro a patente mais elevada.

“Tenho sob mim um grupo de 8 a 10 agentes e a coordenação das suas actividades no terreno”, explica Bruno Rodrigues, que preenche o turno das 4:00 da tarde à meia-noite, afecto à zona do ‘West Side’ de Bridgeport.

O sargento diz ser importante desenvolver policiamento de proximidade comunitária, por forma a estreitar os laços entre a autoridade e os residentes. “Nesse contexto, aqui em Bridgeport, sobretudo, com as comunidades lusa e brasileira, o facto de saber falar português é um diferencial importante. Sou frequentes vezes chamado a ser de intérprete em situações policiais”.

❝ESTAMOS AQUI PARA AJUDAR O PÚBLICO❞

➔Bruno Rodrigues, Sargento

Bridgeport Police Department

O luso-americano, que chegou a ser voluntário em associações lusas locais e participou como guarda-de-honra no içar da bandeira no ‘City Hall’ em várias edições do 10 de Junho, espera progredir na carreira e um dia ser ainda tenente ou capitão.

Reconhece ter-se surpreendido, no exercício das suas funções, com a observação de como os seres humanos “podem tanto ser de extrema bondade, como demonstrar o oposto”.

Garante que a polícia “está aqui para ajudar o público. É para isso que pomos a farda e saímos para trabalhar”.

118500039_3261715327249929_7877631391174134659_o.j