Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

RUSGA DE SÃO VICENTE DE BRAGA COMEMORA BODAS DE OURO

Rusga de São Vicente de Braga - Grupo Etnográfico do Baixo Minho: 50 anos celebrados, com o cumprimento de rituais

Foi exactamente no passado dia 23, mais concretamente na grande noitada de São João, que a Rusga de São Vicente de Braga - Grupo Etnográfico do Baixo Minho celebrou, em ambiente de verdadeira festa, são folguedo e, como sempre, numa intereção permanente com os forasteiros, a passagem dos seus 50 anos de vida. Mais que nunca, se fez jus ao nosso lema: “Rusgas, é gente que vai, faz e vem das festas…”.

dançadores sécXX

Tal como havíamos anunciado, a concentração e saída da Rusga, demais amigos e admiradores rusgueiros, fez-se junto da sede, situada na Av. Artur Soares (Palhotas). Entre o Grupo de Bombos, ‘Rusga do séc. XX’ e a ‘Rusga do séc. XXI’, foram mais de setenta participantes.

Grupo de Bombos e arco

O ribombar animado do Grupo de Bombos, fazia abrir alas, para que a Rusga do século XX, pode-se mostrar a alegria e a vivacidade do colorido dos seus trajos, bem como, dos ritmos das danças executados ao longo de todo o percurso.

Rusga sécXXI

Como vem ditando a tradição, a ‘Rusga do séc. XX’ abre com o dístico identificativo da associação, briosamente empunhado pela criançada. Logo de seguida, surge a ‘nossa Maria’ - imagem de marca da Rusga -, com o seu já tão afamado, quão típico cesto de merendeiro.

Tocata sécXX

A saída da Rusga, tal como aconteceu ao longo de algumas décadas, fez-se a partir da Praça do Município, junto do edifício dos Paços do Concelho, em direcção ao Parque da Ponte, onde terminamos, o mais próximo possível do orago de São João. Como sempre, exaustos mas muito felizes, cantamos os parabéns - este ano, ainda com mais energia e emoção -, pela passagem dos nossos joviais 50 anos de vida. No sítio do costume do parque, partilhamos o nosso merendeiro por todos aqueles que a nós se juntaram, e, uma vez mais, voltamos a cantar os parabéns, num total de 5 vezes, que, multiplicadas por 10, mostravam a nossa bonita idade. Sopraram-se as velas e o bolo foi degustado.

Parte da Rusga na capela

No dia 24, participamos na Soleníssima Procissão de São João, num registo etno-folclórico 'pós palio', dos romeiros Sanjoaninos. As mulheres mais devotas, empunhando os ex-votos (cabecinhas de cera) e ramos de cravos, como forma de pagamento de promessas. Para ver a Deus e pedir ao Santo, asseiam-se com melhor fato e o ouro que se tem.

Andor de S. João

Ainda no âmbito do programa comemorativo e, porque o 3º tema é precisamente, “Celebração e Memória”, na eucaristia do meio-dia do domingo anterior, lembramos todos os elementos já falecidos, dando especial destaque o celebrante, ao Fecisco, pela sua acção e a obra que nos legou. Graças foram ainda pedidas, para que os atuais elementos possam dar continuidade, da melhor forma possível, ao legado herdado.

Bolo de aniversário

Procissão S.João

Soleníssima procissão_02

Final da Soleníssima procissão de S. João

Pormenor do arco cinquentenário (2)