Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

QUEM FOI A POETISA VIANENSE MARIA MANUELA COUTO VIANA?

Maria Manuela Couto Viana. (Viana do Castelo, 1919 - Lisboa, 1983)

Poetisa, romancista, dramaturga, cronista e tradutora.

Panorama_N29_1946_0021mariamcoutoviana.jpg

Estudou no liceu de Viana do Castelo, cidade onde, aos treze anos, fez a sua estreia literária publicando contos nos jornais locais e, simultaneamente, a sua estreia como declamadora, carreira que prosseguiria com a apresentação, em Madrid e Barcelona, de poetas portugueses em versão castelhana e com recitais de poesia em português e em galego na Galiza, em Viana do Castelo, no Porto e em Lisboa.

Fez parte do elenco dos filmes portugueses Revolução de Maio (1937), Rosa do Adro (1938) e Aqui, Portugal (1947) e, integrando um grupo folclórico da sua terra, interpretou o principal papel do Auto das Oferendas de António Correia de Oliveira. Veio depois a dedicar-se à rádio, quer escrevendo e interpretando teatro radiofónico, quer produzindo e apresentando programas no Emissor Regional do Norte da Emissora Nacional.

A sua estreia em livro ocorreu em 1942, ao obter o primeiro prémio do concurso «Procura-se um romancista...», organizado pelo Grémio Nacional dos Editores e Livreiros, com o romance Raízes Que Não Secam... Colaborou com poemas em português e em galego em revistas literárias de Portugal, Galiza e Brasil. Foi também colaboradora das folhas de poesia Távola Redonda, onde Fernanda Botelho publicou uma introdução à sua arte poética. Está incluída em várias antologias, nomeadamente na Antologia da Poesia Feminina Portuguesa, de António Salvado.

Fonte: Dicionário Cronológico de Autores Portugueses, Vol. IV, Lisboa, 1997