Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

PORTUGUESES CONSIDERAM CASTRO LABOREIRO 5 ESTRELAS

No concurso ‘Portugal Cinco Estrelas’

Depois de finalista nas 7 Maravilhas de Portugal® – Aldeias, o potencial de Castro Laboreiro volta a ser  distinguido, e, uma vez mais, pelos portugueses, agora como sendo 5 estrelas, na categoria ‘Aldeias e Vilas’. O galardão da vila castreja aconteceu no âmbito do concurso ‘Portugal Cinco Estrelas’: a população nomeou, para cada um dos distritos de Portugal, o que considera ser excelente, a vários níveis, desde praias, artesanato, cozinha tradicional, aldeias e vilas, monumentos, museus, entre outros ícones de referência do país.

Capturar2

A concurso estiveram 387 candidaturas, organizadas em 52 categorias diferentes de áreas tão distintas como ‘aldeias e vilas’, ‘serviços óticos’, ‘imobiliárias’, ‘limpeza de lareiras’ ou ‘transporte ferroviário de passageiros’ e 205.895 portugueses fizeram parte da votação. Os vencedores Portugal Cinco Estrelas passam agora a integrar um conjunto restrito de referências no país que se destacam pela excelência e elevado nível de satisfação junto dos consumidores, contribuindo para a promoção do Distrito em particular e do país em geral.

‘Esta distinção é uma mais valia não só para a vila, mas também para a região. Castro Laboreiro tem um património histórico e arquitetónico inigualável! Quem visita, sente, vive de perto as suas tradições. A cultura castreja é ainda hoje preservada através de diversos eventos que mostram hábitos e costumes dos nossos antepassados. Não poderia deixar de referir o fumeiro, que ainda hoje é confecionado de forma tradicional, com o saber de anos e anos.’ afirma o autarca melgacense, Manoel Batista, sustentando que em ‘Castro Laboreiro vive-se a natureza e saboreia-se o que de melhor Melgaço Tem’.

‘Doces regionais’, ‘praias’ e ‘reservas, paisagens e barragens’ são as categorias com mais vencedores nesta primeira edição do prémio. Há 179 vencedores: 100 ícones de referência e 79 marcas regionais. Por cada uma destas categorias há 10 vencedores, representando um total de 15 regiões, de entre os 18 distritos do continente e as duas regiões autónomas. O Distrito de Viana do Castelo foi distinguido com 7 ícones de interesse nacional e 1 marca. Resultados aqui!

Portugal Cinco Estrelas é um sistema de avaliação que identifica, segundo a população portuguesa, o melhor que existe em cada um dos 20 distritos ao nível de recursos naturais, gastronomia, arte e cultura, monumentos e património, aldeias e vilas e outros ícones de referência nacional, bem como premeia empresas portuguesas que se diferenciam a nível regional. Depois de quatro anos consecutivos a premiar produtos, serviços, marcas, personalidades e órgãos de comunicação social, o ‘Prémio Cinco Estrelas’ lançou o concurso ‘Portugal Cinco Estrelas’, como forma de galardoar marcas e ícones de todas as regiões portuguesas. «Com o sucesso obtido com o ‘Prémio Cinco Estrelas’, que vai já na 4ª edição, dedicado a empresas com uma presença nacional, a evolução natural seria a avaliação e promoção das marcas que, pela sua tipologia regional, se caracterizam por oferecer produtos de grande qualidade e um serviço de grande proximidade, tão valorizado por todos e que contribuem para as economias regionais e para o bem-estar das populações locais. Assim nasceu o Portugal Cinco Estrelas, dedicado a produtos, serviços e marcas de cariz regional, que mede o seu grau de satisfação junto dos seus utilizadores, tendo como critérios de avaliação as cinco principais variáveis que influenciam a nossa decisão de compra: Satisfação pela experimentação, relação Preço-qualidade, Intenção de compra ou recomendação, Confiança na marca e Inovação», conta Débora Silva, fundadora do Prémio.

Os prémios serão atribuídos numa cerimónia em Lisboa, a 12 de abril, pelas 16h30, no Teatro Thalia, que será apresentada pela fadista e apresentadora de televisão Diamantina Rodrigues. No evento estarão presentes os responsáveis de cada região do país. A votação foi gerida, pela Multidados, empresa de estudos de mercado com a parceria da TVI. «A partir de abril, todos os vencedores poderão utilizar o logo Portugal Cinco Estrelas na sua comunicação, contribuindo para divulgar o que de muito bom, realmente Cinco Estrelas, temos no nosso país.», sustenta a organização.

CASTRO LABOREIRO pertence ao concelho de Melgaço e situa-se no Parque Nacional da Peneda-Gerês. Possui um dos mais ricos patrimónios pré-históricos do país que reúne gravuras e pinturas rupestres, 120 Dólmenes (datados de há 5000 anos) e Cistas (monumentos megalíticos funerários).

Esta aldeia possui um património histórico e arquitetónico de grande riqueza, destacando-se um tipo próprio de construções castrejas existentes em Castro Laboreiro: o Castelo de Castro Laboreiro – classificado como monumento nacional; a Igreja Matriz de Castro Laboreiro; o Pelourinho de Castro Laboreiro, datado do século XVI, classificado como imóvel de interesse público; igrejas medievais; os fornos comunitários; os espigueiros; e os moinhos.

Castro Laboreiro é uma das aldeias mais emblemáticas do Parque Nacional da Peneda Gerês, resultado do isolamento que sofreu no passado, o qual permitiu que chegassem intactos nos nossos dias, aspetos do património histórico e cultural da aldeia, como a arquitetura, a paisagem e o modo de vida das suas gentes, ainda hoje marcado por um forte espírito comunitário.

Situada no extremo Norte do Alto Minho e de Portugal. Está localizada no cimo da montanha, a mais de mil metros de altitude, levou a que os castrejos defendessem os seus costumes, e tradições de todas as influências estranhas, e que ainda hoje persistem. Uma dessas tradições é a das inverneiras e das brandas. Em meados de dezembro, com a chegada do frio e dos nevões, as populações de Castro Laboreiro pegam nas suas roupas, utensílios caseiros e de lavoura e ‘tangendo o gado, migram em massa para os vales, onde possuem uma segunda casa e uma segunda aldeia.’ (Rocha, 1993, p. 127). E ficam nas Inverneira, abrigados do frio, até meados de março.

No Núcleo Museológico de Castro Laboreiro é possível conhecer os hábitos, costumes e tradições das gentes da terra. Terra das ‘viúvas dos vivos’, nome a que os seus habitantes davam às mulheres cujos maridos, filhos e netos emigravam em busca de condições de vida melhores.

É uma região de grande beleza, serpenteada pelo rio Laboreiro, que é atravessado por inúmeras pontes representativas das épocas romana ou medieval, das quais sobressaem a Ponte da Dorna, a Ponte da Capela, a Ponte Nova ou da Cava Velha e a Ponte Velha.

Castro Laboreiro é também conhecido pelo seu fumeiro e enchidos, confecionados de forma tradicional, por mãos hábeis e com o saber de anos e anos.

O guardião desta localidade é o Cão de Castro Laboreiro, defendendo o gado do grande predador, o Lobo Ibérico, conhecido pela sua rusticidade, caráter e nobreza desde tempos idos.

Capturar1