Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

MUNICÍPIO DE CAMINHA FAZ APELO À PREVENÇÃO DOS INCÊNDIOS FLORESTAIS

Período Crítico durante o qual é proibido o uso de fogo, decorre de 1 de julho a 20 de setembro

Com a chegada de temperaturas mais agradáveis prolongam-se os dias secos, por isso, são necessários cuidados redobrados na hora de fazer uma queima de sobrantes agrícolas ou florestais, ou por outras palavras, na hora de fazer fogueiras. Na verdade, o Período Critico para 2014 já se encontra legalmente definido – de 1 de julho a 20 de setembro – durante o qual é proibido o uso do fogo. Desta forma, o município de Caminha faz um apelo a todos para que adotem determinados cuidados na utilização do fogo, a fim de prevenir os incêndios florestais.

Prevenção de incêndios (3)

É de salientar também que fora do Período Crítico as queimas de sobrantes agrícolas ou florestais só podem ser realizadas desde que o Risco de Incêndio Florestal não seja muito elevado ou máximo. Aquando da realização destas fogueiras devem ser tidas em atenção as seguintes medidas de segurança:

- Informar-se previamente qual o índice de Risco de Incêndio Florestal;

- Informar o 117 quando e onde vai iniciar a queima e seguir o mesmo procedimento assim que terminar;

- Realizar a queima preferencialmente durante o período da manhã;

- Escolher um dia húmido e sem vento;

- A queima deve ser realizada o mais afastada possível de outra vegetação e dos espaços florestais;

- Realizar uma faixa de segurança à volta do local da queima, limpa de vegetação e com solo mineral à vista;

- Acumular pouca vegetação de cada vez, para que o fogo não seja muito intenso;

- Assegurar no local água e as ferramentas necessárias para apagar totalmente a queima e assim evitar reacendimentos;

- Nunca abandonar a queima enquanto esta decorre;

- Abandonar o local da queima após verificar que não existe a possibilidade de reacendimentos e assegurar que a terra se encontra fria.

- Em caso de dúvida contatar o 117 ou o Gabinete Técnico Florestal do Município.

- Não deve ser ainda esquecida a proteção das edificações. Para tal, é necessário garantir a gestão dos combustíveis numa faixa de 50 m à volta da edificação, para assim garantir uma maior segurança dos bens em caso de incêndio florestal. Esta é também uma forma de apoiar os combatentes na luta contra os incêndios.

Em caso de dúvida ou necessidade de exposição de alguma situação, o munícipe deve informe-se junto do Município de Caminha ou da GNR.

Prevenção de incêndios (2)

Prevenção de incêndios (1)