Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

MUNICÍPIO DE CABECEIRAS DE BASTO EVOCA 42 ANOS DO 25 DE ABRIL

Realizou-se esta manhã, dia 25, na Sala de Sessões da Assembleia Municipal a sessão solene evocativa dos 42 anos do 25 de Abril, ‘momento alto’ do programa comemorativo organizado pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, em colaboração com a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses, a Banda Cabeceirense e a Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto (ADIB), um programa que arrancou na passada sexta-feira, dia 22 de abril, e encerra no dia 30 de abril.

Sessão solene evocativa do 25 de Abril em Cabecei

Depois da cerimónia do Hastear da Bandeira Nacional com guarda de honra dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses, o executivo municipal liderado pelo autarca Francisco Alves, o presidente da Assembleia Municipal, assim como representantes dos partidos e movimento políticos com assento na mesma Assembleia, presidentes de Junta de Freguesia, entre outras entidades civis do concelho, participaram na Sessão Solene evocativa do 25 de Abril que juntou dezenas de pessoas.

Sessão solene evocativa do 25 de Abril em Cabecei

Na oportunidade, o presidente da Câmara Municipal sublinhou que “há muitas pessoas que se interrogam se se deveria continuar a celebrar esta data evocativa de um dos acontecimentos mais marcantes da história recente de Portugal”, afirmando que “é meu entendimento que celebrar abril, hoje como ontem, tem e continuará a ter todo o sentido. Celebrar abril é relembrar um importante momento histórico que permitiu aos portugueses a conquista de importantes direitos que lhe estiveram vedados ao longo de quase meio século. Os portugueses orgulham-se da sua história, uma história com quase 900 anos de feitos extraordinários e notáveis”.

Francisco Alves disse que “o 25 de abril abriu as portas à esperança. Permitiu instaurar a democracia e o regime democrático. Permitiu construir uma sociedade mais desenvolvida e mais justa. E por isso podemos dizer que é hoje incomparavelmente melhor viver em Portugal do que o era antes do 25 de abril”.

E continuou: “hoje, neste dia de festa e de celebração da liberdade, gostaria de falar aqui das duas mais importantes realizações do pós 25 de abril: a Constituição e o Poder Local.

Curiosamente duas conquistas de há precisamente 40 anos”.

Finalizando a sua intervenção, o presidente da Câmara Municipal aproveitou este momento de celebração da liberdade e da democracia para “agradecer reconhecidamente a todos os autarcas do Município e das Freguesias que, ao longo destes quarenta anos, trabalharam abnegadamente por esta terra de Cabeceiras e pelas suas gentes e que permitiram atingir um patamar de desenvolvimento de que nos orgulhamos”.

Sessão solene evocativa do 25 de Abril em Cabecei

Nas suas palavras e evidenciando de igual forma, como principais conquistas do 25 de Abril, o Poder Local livre e democrático e a Constituição da República Portuguesa, o presidente da Assembleia Municipal, Eng. Joaquim Barreto, lembrou a todos os presentes o importante contributo dado pelos autarcas, ao longo de 40 anos, no desenvolvimento do nosso país, pois “se não fossem os autarcas locais o país estaria bem pior”.

“Aprofundar, valorizar e qualificar a democracia é um imperativo que devemos defender, criando condições para uma maior participação cívica e mais ativa, nomeadamente dos jovens”, disse Joaquim Barreto, defendendo que “todos devemos lutar pela democracia e pelos princípios da liberdade”.

Sessão solene evocativa do 25 de Abril em Cabecei

Em representação da Bancada Municipal do PS, Domingos Machado declarou que “Abril foi um desafio que mereceu a pena” e que “a nossa vida é o que é porque Abril nos construiu”. Evidenciando a importância da Revolução do 25 de Abril de 1974 que “marcou a nossa vida e o nosso povo”, Domingos Machado afirmou que “a participação política é um dever e não um sacrifício”.

Em representação da Bancada Municipal do IPC, Paulo Pinto destacou que “uma democracia sadia e madura é aquela que pôs para trás das costas os sebastianismos, que se alicerça numa base de cidadania participativa, que incentive o pluralismo e o livre pensamento e que tenha a transparência, a equidade e a justiça no núcleo dos valores mais prezados e praticados”.

Em representação da Bancada Municipal do PPD-PSD/CDS-PP, André Gustavo Magalhães evidenciou que “Abril surgiu para sermos livres e melhores” e que “a juventude Cabeceirense terá também este desafio de maior empenho na vida política ativa, nas associações e na sociedade e que despertem o interesse pelas questões de natureza política”.

Centro de Teatro leva à cena a peça ‘Carolina e os 5 Reinos’

À semelhança dos anos anteriores, o Município Cabeceirense comemora o 25 de Abril com um vasto programa que contempla a exibição da peça ‘Carolina e os 5 Reinos’ pelo Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto (CTCMCB) em três sessões, sendo que uma que já aconteceu no Arco de Baúlhe na passada sexta feira, a outra que se realiza esta noite, dia 25, no auditório da Casa da Juventude, em Refojos de Basto, a partir das 21h30, e uma terceira sessão que se vai realizar em Cavez, no próximo dia 30 de abril.

Teatro - Carolina e os 5 Reino

A peça ‘Carolina e os 5 Reinos’ é um espetáculo que foi construído a partir de conversas e exercícios de improvisação com os participantes da Oficina de Jogos Dramáticos e traz um olhar lúdico e criativo sobre a Revolução do 25 de Abril na perspetiva das crianças.

“Escrever sobre o 25 de abril não é tarefa fácil. Principalmente para Carolina que nem sequer era nascida! O que é uma ditadura? Como é viver quando não se pode falar, ter amigos, ser diferente, sorrir, quando não há luz? Há muitas formas de descobrir as respostas e a Carolina conseguirá fazê-lo da maneira mais mágica”, lê-se na sinopse.

De referir que na primeira exibição que decorreu na Casa do Povo do Arco de Baúlhe participaram o presidente da Câmara Municipal, Francisco Alves, a vereadora da Cultura, Dra. Isabel Coutinho, a presidente da Junta da União de Freguesias do Arco de Baúlhe e Vila Nune, Dra. Carla Lousada, o presidente da Junta da União de Freguesias de Refojos, Outeiro e Painzela, Leandro Campos, entre outros autarcas da vila arcoense e público em geral.

Integraram, ainda, o programa evocativo da efeméride a audição dos alunos da Escola de Música da Banda Cabeceirense na noite de sábado, 23 de abril, bem como o Jantar comemorativo do 25 de Abril que se realizou ontem, dia 24, e ainda as Provas de Atletismo e a Corrida da Liberdade que aconteceram esta manhã e cujos prémios aos melhores classificados foram entregues no Parque do Mosteiro.

Audição dos alunos da Escola de Música da Banda Cabeceirense

Na noite de sábado, 23 de abril, dezenas de crianças e jovens das classes de flautas, de clarinetes, de saxofones, de trompetes, de metais e de trombone da Escola de Música da Banda Cabeceirense fizeram uma apresentação ao público do trabalho musical desenvolvido até ao momento, um espetáculo que lotou o auditório da Casa do Tempo que acolheu, pela segunda vez nas Comemorações do 25 de Abril, a audição dos alunos da Escola de Música.

Banda Cabeceirense - Audição dos Alunos da Escol

De salientar que no decurso do espetáculo foram distinguidos os sócios Armindo Nunes (ex-maestro e professor da Escola de Música), Luís Teixeira de Sousa (presidente da Assembleia-Geral), António Martins Teixeira (músico e dirigente) e José Maria Sampaio Magalhães (vice-presidente da Assembleia-Geral), aos quais foi atribuída a qualidade de ‘Sócio Benemérito’ da Banda Cabeceirense.

No final, o Grupo de Metais da Banda Cabeceirense e o Coro da Escola de Música brindaram a numerosa plateia com uma peça musical muito alegre que arrancou efusivas palmas ao público presente.

Marcaram presença no evento o presidente da Câmara Municipal, Francisco Alves, os vereadores Dra. Isabel Coutinho e Alfredo Magalhães, o presidente da Assembleia Municipal, Eng. Joaquim Barreto, o presidente da Junta da União de Freguesias de Refojos, Outeiro e Painzela, Leandro Campos, bem como os dirigentes da Banda Cabeceirense, seus associados e amigos.

Sessão solene evocativa do 25 de Abril em Cabecei