Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

MONÇÃO REALIZA CORTEJO ETNOGRÁFICO DAS FREGUESIAS

48 carros alegóricos de 23 uniões e freguesias do concelho circularam no centro histórico perante o olhar interessado e entusiasmado de milhares de pessoas. Uma jornada de alegria e animação mas também de valorização da ruralidade. Para Augusto de Oliveira Domingues é “um orgulho enorme ser presidente de uma terra viva com juntas e associações empenhadas na defesa da tradição”.

Cambeses 02 (Large)

O Cortejo Etnográfico das Freguesias encerrou, com chave de ouro, o Corpo de Deus/Festa da Coca, festividades do concelho de Monção. O percurso, marcado por muita animação e alegria, trouxe ao centro histórico da vila raiana as tradições mais castiças e emblemáticas das nossas aldeias.

Pias 03 (Large)

Na edição desde ano, participaram 48 carros alegóricos de 23 uniões e freguesias do concelho, perante o olhar interessado e entusiasmado de milhares de pessoas. A freguesia de Merufe, recriando o ciclo do linho, brindou os presentes com 9 carros.

Riba de Mouro 02 (Large)

À semelhança dos anos anteriores, o local de maior afluência de público situou-se na Praça Deu-la-Deu Martins, em frente à Casa do Curro, onde estava localizada uma bancada e os carros alegóricos paravam alguns minutos, “produzindo” alguns quadros do quotidiano das suas freguesias.

Riba de Mouro 06 (Large)

Na bancada, o autarca local, Augusto de Oliveira Domingues, mostrava satisfação perante os cenários de antigamente e os quadros humorísticos dos grupos participantes. No final, confidenciou o enorme orgulho em ser presidente de uma terra viva com juntas e associações empenhadas na defesa e valorização da tradição.

Segude 01 (Large)

Sem nenhuma temática definida, os responsáveis pela decoração dos carros puxaram pela imaginação e criatividade, mostrando aos munícipes e visitantes as tradições mais castiças e emblemáticas dos aglomerados rurais, oferecendo, um misto de genuinidade e voluntarismo nas respectivas recriações.

Segude 03 (Large)

Além da sonoridade característica das nossas aldeias como bombos, concertinas e cavaquinhos, foram vivenciados, nas ruas do casco urbano, alguns aspetos de ruralidade como a prática da pastorícia, o trabalho do granito, as vindimas, a malhada do centeio, a fiada, a desfolhada, ou a doçaria local com as roscas e papudos.

U. Mazedo Cortes 05 (Large)

A riqueza gastronómica do concelho também marcou presença com a “Foda à Monção”, fumeiro, os enchidos, o mel, e a broa de milho confeccionada em forno comunitário. Quem veio ao centro histórico nesta tarde, ficou a saber mais sobre a identidade cultural e patrimonial das freguesias monçanenses num percurso marcado por muita animação e alegria.

U. Mazedo Cortes 06 (Large)

Algumas das freguesias aproveitaram o cortejo para lançar algumas farpas em forma de rima cruzada ou para reivindicar junto do poder politico alguma prioridade local. Outras optaram por promover alguns eventos com realização próxima. Casos do Ponte de Mouro Medieval, dias 9, 10 e 11 de junho, Festa de Cerveja Artesanal, em Podame, dias 29 e 30 de julho e 1 de agosto, e Feira do 27, Ceivães, 27 de agosto.

U. Tropiz lapela 01 (Large)

U. Monção Troviscoso 02 (Large)

U. Monção Troviscos 05 (Large)

U. Ceivães Badim 05 (Large)

Riba de Mouto 04 (Large)

Pinheiros 02 (Large)

pinheiros 01 (Large)

Pias 02 (Large)

Merufe 09 (Large)

Merufe 03 (Large)

Merufe 01 (Large)

lara  (Large)

Cambeses 02 (2) (Large)

Barbeita 01 (Large)

Barbeira 03 (Large)