Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

MINHOTOS TAMBÉM EMIGRARAM PARA ANGOLA

Não foi apenas para o Brasil, França, Alemanha, Venezuela, Estados Unidos da América e África do Sul que os minhotos emigraram à procura de melhores condições de vida. Eles partiram também para os antigos territórios ultramarinos, sobretudo Angola e Moçambique, onde se fixaram nomeadamente nas zonas rurais trabalhando as suas fazendas e machambas.

z1

Apesar da distância que os separava da metrópole, o termo “emigração” não era então entendido como o mais adequado porquanto se encontravam numa parcela de território à época considerada parte integrante do território português.

Nessas paragens distantes do então império ultramarino, os minhotos criaram o seu associativismo, mantendo vivas as suas raízes culturais. Foram exemplo disso, no caso de Angola, a Casa do Minho em Luanda e, em Moçambique, a Casa do Minho na Beira e a Casa do Minho de Lourenço Marques cujos antigos associados, entretanto regressados à metrópole, continuam a manter os seus convívios anuais na nossa região.

Uma das fotos mostra uma família de colonos minhotos no planalto de Huambo e a outra em localização desconhecida, lendo-se no verso “A futura população de Angola: famílias minhotas”.

Fotos: Fundação Mário Soares

z2

z3

z4