Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

JOVENS DE COURA DEBATEM A PAISAGEM

Paredes de Coura: participação dos jovens no Plano de Paisagem é caso de sucesso. É o primeiro município do país a elaborar um Plano de Paisagem

Paredes de Coura não é só o primeiro município do país a elaborar um Plano de Paisagem, como a participação pública agora em curso tem tido grande envolvimento da população escolar nas diversas sessões onde os alunos são convidados a refletir sobre a paisagem das Terras de Coura, identificando problemas e perspetivando soluções.

secundaria1.jpg

“Achamos que estas contribuições são um imperativo democrático intergeracional pois, quando se toma uma medida para o futuro não faz sentido deixar de parte os verdadeiros beneficiários desse trabalho que serão os mais jovens e as gerações futuras”, referiu o Presidente da Câmara Municipal, Vitor Paulo Pereira.  

Recorde-se que este projeto-piloto visa o desenvolvimento do Plano de Paisagem para o território e tem como objetivos a valorização do património natural, cultural e urbano, bem como definir medidas orientadoras para a gestão da paisagem que preservem o seu caráter e identidade, reforçando a componente da paisagem cultural nas aldeias e lugares incluídos em Rede Natura e na Paisagem Protegida.

Atualmente, a equipa multidisciplinar que desenvolve o plano tem vindo a preparar diversas sessões de participação pública a fim de permitir e estimular a reflexão, formação e sensibilização social, no que diz respeito à paisagem. No final pretende-se delimitar objetivos de qualidade paisagística para cada unidade de paisagem identificada e definir linhas de ação para proteção e gestão das mesmas.

A última das ações realizadas envolveu cerca de 80 alunos do ensino secundário e profissional que participaram nas sessões públicas, refletindo sobre as diferentes unidades de paisagem das Terras de Coura, e introduziram uma dimensão pessoal ao trabalho técnico desenvolvido, sugerindo, inclusive, novos limites às unidades de paisagem desenhadas pela equipa técnica.

Para Vitor Paulo Pereira “esta participação é normal pois os jovens entendem que, mais do que pedir contribuições em orçamentos participativos para obras de pouca dimensão, o que é importante é dar-lhes a hipótese de pensar e planear connosco o concelho deles para os próximos 50 anos. Por outro lado, para nós, esta participação é fundamental pois, se os jovens contribuírem e se reverem nas escolhas feitas hoje, no futuro serão os seus principais defensores”.

O presidente da Câmara de Paredes de Coura vai mais longe: “o futuro faz-se através do compromisso com os outros e através do compromisso com a paisagem. Um diálogo que tem de ser feito através de um plano racional, sustentável e estimulador do desenvolvimento. Temos de fazer um esforço para conciliar interesses sociais e os interesses ecológicos num contexto de desenvolvimento sustentável. Paisagem é valor, é riqueza. Quem não compreende isto, não compreende o futuro”, concluiu.

Para além da população escolar foram também chamados a participar nas reuniões públicas e workshops vários especialistas, associações locais, juntas de freguesia e grupos de interesse, introduzindo diversas visões pessoais, mas também diferentes conhecimentos e abordagens técnicas específicas que alimentam e diversificam o conhecimento sobre as paisagens de Paredes de Coura e as suas dinâmicas.

De acordo com a arquiteta Isabel Matias, coordenadora do projeto, as sessões públicas “têm vindo a constituir um contributo muito importante para o Plano de Paisagem das Terras de Coura. Para além disso, uma vez que este plano segue os princípios da Convenção Europeia da Paisagem e a sensibilização da população para a tomada de consciência do valor do seu território e das características das suas paisagens é um dos objetivos a alcançar, parece-nos que a ampla participação é já um fruto deste trabalho”, observou.

Durante a próxima semana decorrerão as últimas sessões públicas de participação cujos locais e horários estão acessíveis no site do Município onde os internautas poderão também encontrar o formulário de participação online disponível.

area_protegida_corno_do_bico.JPG