Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FESTAS NICOLINAS DECORREM ATÉ À PRÓXIMA SEGUNDA-FEIRA EM GUIMARÃES

Doze imagens das ruas de Guimarães mostram desfile do Pinheiro 2015

Seguem-se as Novenas, Posses, Magusto, Pregão, Maçãzinhas, Danças São Nicolau e Baile Nicolino. As Roubalheiras, em dia incógnito, completam o calendário das Festas Nicolinas.

Guimaraes_Pinheiro2015

Milhares de nicolinos, com as suas caixas e bombos, saíram à rua este domingo à noite, 29 de novembro, para participar no desfile do Pinheiro 2015, tradição vimaranense que inaugura anualmente as Festas Nicolinas, conhecidas como os festejos dos estudantes de Guimarães, cuja origem remonta à devoção religiosa dedicada a São Nicolau, oriundo da Ásia Menor que terá vivido nos séculos III e IV.

O culto terá chegado a Guimarães através dos peregrinos de vários pontos do país e do estrangeiro que aqui se deslocavam para venerarem Nossa Senhora de Guimarães (Padroeira de Portugal até ao séc. XVII) e, também, através da passagem de romeiros de/e para Santiago de Compostela, que terão deixado como marca a sua devoção a São Nicolau. Reza a lenda que três crianças em idade escolar foram esquartejadas por um estalajadeiro e, quando São Nicolau se aproximou delas, devolveu-lhes a vida. Talvez, por isso, a sua imagem seja muitas vezes representada com três crianças aos pés.

Inicialmente, as celebrações em honra de São Nicolau eram de cariz exclusivamente religioso. No entanto, com o passar do tempo, foram sendo incluídas manifestações de carácter profano, dado que representavam uma forma de quebrar com o quotidiano. Este culto, desenvolvido entre o povo, foi mais tarde apropriado pelos estudantes que construíram uma capela em honra de São Nicolau, entre 1661 e 1663, na Igreja Nossa Senhora da Oliveira.

Uma semana de Nicolinas

Inicialmente, as festas só eram celebradas a 06 de dezembro, dia que está reservado no calendário religioso a São Nicolau. Nesse dia de manhã, os estudantes participavam na missa com sermão e, de tarde, as celebrações assumiam um carácter profano com a realização de jogos populares. Com o passar dos tempos, verificou-se que um dia para festejos a São Nicolau não era suficiente e incluiu-se também o dia 5, data em que era anunciado o programa do dia 6 através de um pregoeiro que percorria as ruas da cidade. Mais tarde, os festejos foram alargados a oito dias, entre 29 de novembro e 07 de dezembro.

O espírito das festas começa um mês antes com a realização dos ensaios e das tradicionais Moinas nas ruas de Guimarães. Na sexta-feira, 04 de dezembro, realizam-se as Posses e o Magusto, enquanto este ano o Pregão será lido a um sábado. No domingo, dia 06, decorrerá a eucaristia em honra de São Nicolau, as Maçãzinhas e as Danças de São Nicolau. Na segunda-feira, o programa encerra com o Baile Nicolino e o último dia de Novenas, que principiam esta terça-feira. Durante esta semana, em dia incógnito, decorrerão as Roubalheiras.