Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FEIRA MEDIEVAL DE CAMINHA REALIZA-SE DE 24 A 28 DE JULHO

De 24 a 28 de julho, Caminha regressa à Idade Média, com a realização de mais uma edição da Feira Medieval, subordinada ao tema “CAMINHA MONÁSTICA”. Cortejos inaugural e de enceramento “Caminha Monástica”; exposições “Caminha e as ordens monásticas/os conventos caminhenses”; “Aves de Rapina” e Acampamento Medieval”; espetáculos equestres; torneio medieval; acampamento medieval; animação de rua; mercado medieval e um programa de animação convidativo vão dar o mote a esta edição.

IMG_2947.JPG

Em Caminha, já se ‘vive na Idade Média’. As ruas já estão decoradas para acolherem aquela que já está entre as 5 melhores Feiras Medievais do país.  Esta edição traz muitas novidades. Destaca-se a exposição “Caminha e as ordens monásticas/os conventos caminhenses” que vai dar a conhecer as comunidades monásticas que o concelho de Caminha acolheu ao longo da Idade Média, como são os casos do Mosteiro de São João de Arga, beneditino, fundado em inícios do século XII, e o Convento de Santa Maria da Ínsua (1392). A exposição estará patente nas Arcadas dos Paços do Concelho.

De realçar os cortejos de abertura e encerramento “CAMINHA MONÁSTICA” que vão mostrar a vida monástica através da representação de: “O Mosteiro como Unidade Económica” – Apanha de Bivalves (lapa, mexilhão) para alimentação / cal hidratada para construção civil / Apanha de Algas (Sargaço), Camboas para o Peixe, Salinas; “O Mosteiro e a Componente Religiosa e de Festa Popular” – Ranchos de Peregrinação a S. João D´Arga e Sta. Bárbara; “O Mosteiro e a Caridade” — Enfermaria, Apoio aos Pobres e Acolhimento de Peregrinos; “O Mosteiro como Centro de Cultura e Educação” – Oficina dos monges copistas, códices, iluminuras (scriptorium); Escolas monásticas; a Regra de São Bento. Os cortejos ainda contam com a participação das Juntas de Freguesia, Associações e Grupos do concelho de Caminha. Além dos figurantes, cavaleiros, músicos, alquimistas, trovadores, malabares de fogo, gentes do povo e nobres em cortejo.

Na Feira Medieval de Caminha, o mercado medieval é atrativo, composto por mercadores, taberneiros e artesãos. Aqui, o visitante vai encontrar os mais variados petiscos medievais, produtos aromáticos, bijuteria, artesanato, couro, brasões de família, brinquedos medievais, entre muitos outros artigos.

As aves de rapina, um dos polos de atração da feira, darão ‘vida’ ao Terreiro. Aqui, o visitante poderá admirar a exibição de aves de rapina diurnas e noturnas, materiais de falcoaria artesanal, exposição de ovos reis e plumas de variadíssimas espécies

O Adro da Igreja Matriz vai servir de cenário ao acampamento medieval, completamente diferente de edições anteriores. Vai ser recriado o quotidiano de um acampamento medieval, com os seus ofícios e as lavouras do dia a dia, assim como as atividades de treino na lide das armas.

Durante os cinco dias, a programação é convidativa: animação de rua contínua com alquimistas, teatro de rua, exibição de voos de aves de rapina, danças orientais; espetáculos equestres, espetáculos de fogo, torneio medieval, danças do povo, são as pospostas para esta edição.

Na quarta-feira, a partir das 18H00, a animação é constante. Destacamos o Cortejo Inaugural “CAMINHA MONÁSTICA”, pelas 22H00.

Na quinta e sexta-feira, a animação a partir das 18H00 é constante.

No sábado, o ponto alto é o torneio medieval com cavalos e cavaleiros, nas Muralhas do Convento.

A feira encerra domingo, com o Cortejo de Encerramento “CAMINHA MONÁSTICA”.

“CAMINHA MONÁSTICA”

Feira Medieval 2019

CONTEXTO HISTÓRICO

O concelho de Caminha albergou ao longo da sua história secular, com destaque para a época medieval, diversas comunidades monásticas, masculinas e femininas. Do primevo Mosteiro de São João de Arga, beneditino, de fundação incerta em inícios do século XII, aos conventos franciscanos na vila-sede do município, Santa Clara (1571) e Santo António (1618) — este último prosseguidor do Convento de Santa Maria da Ínsua (1392) —, sem esquecer o mais recente convento das Irmãs Franciscanas Hospitaleiras (1898), que subsiste a meia-encosta de Santo Antão.

O mundo monástico, apesar de traduzir na origem uma opção de recolhimento espiritual e de fuga ao mundo, evidente nos locais isolados e inóspitos dos primeiros cenóbios, de que a Serra de Arga e a ilha da Ínsua são bons exemplos, evoluiria depois para uma relação mais próxima do século. Para além das conexões económicas — dos produtos da terra cultivados nas suas cercas à exploração dos frutos do mar nas camboas e mexilhoeiras —, a caridade e a assistência religiosa, o magistério das letras e a prestação de cuidados de saúde, constituíram-se como fortes elos de ligação entre regulares e populações locais.

Os conventos de Caminha foram ainda albergue de peregrinos a caminho de Santiago de Compostela — alguns notáveis, como o rei D. Manuel I, em 1502, ou o príncipe italiano Cosme III de Médici, em 1669 — e, à imagem de tantas outras localidades conventuais, alfobre de manjares e doçarias, como os “deliciosos papos de anjo ou pastéis de Santa Clara”, que perduraram até finais de oitocentos. Receitas esquecidas, mundos perdidos, resta hoje da Caminha Monástica do passado a sua rica e fecunda história, estudada em recolhimento nos arquivos ou celebrada em festa nas ruas.

Departamento de Ciências Sociais e Humanas — Grupo de História

Agrupamento de Escolas Sidónio Pais, Caminha

HORÁRIO

Qua, Qui e Sex 24, 25 e 26 julho: 18H00 – 01H00

Sáb. 27 julho: 11H00 – 01H00

Dom 28 julho: 11H00 – 00H00

QUA 24 JUL

OUTORGA DO FORAL DE CAMINHA PELO REI D. DINIS

 

Caminha recebe o seu primeiro Foral a 24 de julho de 1284, outorgado por D. Dinis, que atribui a esta Vila um código de privilégios, obrigações e liberdades que vieram aplacar diferendos e servir como instrumento de luta contra a ambição e poder senhorial e eclesiástico nestas terras

QUA 24 JUL | 18H00

ABERTURA OFICIAL DA FEIRA MEDIEVAL DE CAMINHA

O clérigo de Santa Maria de Caminha declara a abertura das Portas do Reino

EXPOSIÇÕES

CAMINHA E AS ORDENS MONÁSTICAS | OS CONVENTOS CAMINHENSES

Arcadas do Edifício Paços do Concelho

Conheça as comunidades monásticas que o concelho de Caminha acolheu ao longo da Idade Média, o Mosteiro de São João de Arga, beneditino, fundado em inícios do século XII, e o Convento de Santa Maria da Ínsua (1392).

“AVES DE RAPINA”

Terreiro

Exibição de aves de rapina diurnas e noturnas, materiais de falcoaria artesanal, exposição de ovos reis e plumas de variadíssimas espécies. Informação ao público sobre falcoaria, como centro de reprodução e recuperação de aves.

Acampamento Medieval”

Adro da Igreja Matriz de Caminha

Este espaço recria o quotidiano de um acampamento medieval, com os seus ofícios e as lavouras do dia a dia, assim como as atividades de treino na lide das armas.

TERREIRO

Quarta

18H30 | Exibição de voos de Aves de Rapina

19H00 | Danças do Povo ao Som da Música Medieval - Minho Dança

00H00 | Espetáculo de Fogo – E tudo o fogo ateou…

Quinta

19H00 | Exibição de Voos de Aves de Rapina

21H00 | As Pêgas da Corte – Provocadoras Cortesãs enfeitiçam os Homens do Reino

Sexta

19H00 | Exibição de Voos de Aves de Rapina

20H30 | O Misterioso Caldeirão da Bruxaaprendizes de feiticeira evocam o acordar da Bruxa

21H30 | Feios e Mal Cheirosos – Personagens Medonhas intimidam as gentes

22H00 | Os Seres da Floresta, Fadas e Magos da Floresta deambulam entre sonhos e magia

Sábado

12H00 | Exibição de Voos de Aves de Rapina

15H00 | Exibição de Voos de Aves de Rapina

16H15 | Alforria – A vida numa Carroça

19H00 | O Misterioso Caldeirão da Bruxaaprendizes de feiticeira evocam o acordar da Bruxa

20H00 | Danças do Povo ao Som da Música Medieval

21H30 | Os Seres da Floresta, Fadas e Magos da Floresta deambulam entre sonhos e magia

Domingo

12H00 | Exibição de Voos de Aves de Rapina

12H30 | Alforria – A vida numa Carroça na Praça do Reino

16H30 | As Nobrérrícas, Marquesas e baronesas espalham encantos pelas gentes do reino….

19H00 | Exibição de Voos de Aves de Rapina

21H00 | Danças Orientais

23H30 | Goblins do Fogo – Espetáculo de Fogo

ADRO DA MATRIZ

Quarta

19H30 | Cavaleiros em Desfile pelas ruas do Reino

22H00 | Cortejo Inaugural - Caminha Monástica

O Mosteiro como Unidade Económica – Apanha de Bivalves (lapa, mexilhão) para alimentação / cal hidratada para construção civil / Apanha de Algas (Sargaço), Camboas para o Peixe, Salinas;

O Mosteiro e a Componente Religiosa e de Festa Popular – Ranchos de Peregrinação a S. João D´Arga e Sta. Bárbara

O Mosteiro e a Caridade — Enfermaria, Apoio aos Pobres e Acolhimento de Peregrinos;

O Mosteiro como Centro de Cultura e Educação – Oficina dos monges copistas, códices, iluminuras (scriptorium); Escolas monásticas; a Regra de São Bento.

Acompanham Cavaleiros, Músicos, Alquimistas, Trovadores, Malabares de Fogo, Gentes do Povo e Nobres em Cortejo

Percurso:  Adro da Igreja Matriz, Rua de Meios, Terreiro, Rua das Flores, Terreiro, Rua do Vau e Adro da Matriz.

 

23H30 | Espetáculo Equestre no Acampamento Medieval

Quinta

18H30 | Desfile de Cavaleiros pelas ruas do Burgo

23H00 | Espetáculo Equestre no Acampamento Medieval

Sexta

18H00 | Cavaleiros em Desfile pelas ruas do Burgo

23H00 | Espetáculo Equestre no Acampamento Medieval

Sábado

Espetáculo Equestre no Acampamento Medieval de hora em hora

Domingo

Espetáculo Equestre no Acampamento Medieval de hora em hora

22H30 | Cortejo Inaugural - Caminha Monástica

O Mosteiro como Unidade Económica – Apanha de Bivalves (lapa, mexilhão) para alimentação / cal hidratada para construção civil / Apanha de Algas (Sargaço), Camboas para o Peixe, Salinas;

O Mosteiro e a Componente Religiosa e de Festa Popular – Ranchos de Peregrinação a S. João D´Arga e Sta. Bárbara

O Mosteiro e a Caridade — Enfermaria, Apoio aos Pobres e Acolhimento de Peregrinos;

O Mosteiro como Centro de Cultura e Educação – Oficina dos monges copistas, códices, iluminuras (scriptorium); Escolas monásticas; a Regra de São Bento.

 

Acompanham Cavaleiros, Músicos, Alquimistas, Trovadores, Malabares de Fogo, Gentes do Povo e Nobres em Cortejo

Percurso:  Adro da Igreja Matriz, Rua de Meios, Terreiro, Rua das Flores, Terreiro, Rua do Vau e Adro da Matriz.

LARGO DO POÇO

Quarta

19H15 | Salt’Aqui, Salt’Acolá, Bufons Malabaristas dispostos animar as gentes do Burgo  

00H30 | Goblins do Fogo, Espetáculo de Fogo

Quinta

00H30 | E tudo o fogo ateou… - Espetáculo de Fogo

Sexta

19H30 | A Arte da Adivinhação, gentes nómadas espelham sonhos e alegria

20H00 | Danças do Povo ao Som da Música Medieval

23H30 | Goblins do Fogo – Espetáculo de Fogo

Sábado

11H00 | As Nobrérricas, Marquesas e Baronesas espalham encantos pelas gentes do reino

12H15 | Malabares Dançantes Vagueiam pela Praça

14H30 | Os Vendedores de Chagas, pobres leprosos deambulam a vender os seus remédios caseiros

18H00 | Dançantes e Malabares inundam as terras do reino

23H30 | Goblins do Fogo – Espetáculo de Fogo

Domingo

11H30 | A Trupe “Os Almeidas” deambulam pelo Burgo

14H00 | Os Vendedores de Chagas, pobres leprosos deambulam vendendo os seus remédios caseiros

16H00 | Burlões Trapaceiros espalham truques e ilusões na Praça d’El Rei

19H00 | Danças do Povo ao Som da Música Medieval

MURALHAS DO CONVENTO

Sábado

22H00 | Torneio Medieval com cavalos e cavaleiros

RUA DAS FLORES

Quarta

18H00 | Malabares Dançantes animam o Burgo

20H00 | Danças Orientais

Quinta

18H15 | Malabares Dançantes vagueiam pela praça

Sexta

18H00 | Os Vendedores de Chagas, pobres leprosos deambulam a vender os seus remédios caseiros

19H15 | Dançantes e Malabares inundam as terras do Reino

21H00 | A Trupe “Os Almeidas” deambulam pelo Burgo

Sábado

11H30 | Trocadores de Flores e Plantas Medicinais transmitem Sabedoria e Esperança

14H00 | Dançantes e Malabares inundam as terras do reino

18H30 | Salt`Aqui, Salt`Acolá, Bufons Malabaristas dispostos animar as gentes do Burgo

20H00 | Danças Orientais

Domingo

11H15 | Feios e Mal Cheirosos – Personagens Medonhas intimidam as gentes

14H30 | “A Fuga“ da Trupe os Almeidas

18H30 | Salt’Aqui, Salt’Acolá, Bufons Malabaristas dispostos animar as gentes do Burgo

21H30 | Os Seres da Floresta, Fadas e Magos da Floresta deambulam entre sonhos e magia

LARGO DO HOSPITAL

Quarta

21H00 | Salt’Aqui, Salt’Acolá, Bufons Malabaristas dispostos animar as gentes do Burgo

Quinta

19H15 | As Pêgas da Corte – Provocadoras cortesãs intriguistas tentam os homens do Reino

Sexta

18H30 | Agostinho e Felicidade, Trocadores de Flores e Plantas Medicinais transmitem sabedoria e esperança

19H00 | Burlões Trapaceiros espalham truques e ilusões na Praça d’El Rei 

20H00 | A Trupe “Os Almeidas” deambulam pelo Burgo

Sábado

11H00 | Cavaleiros em Desfile

15H30 | A Trupe “Os Almeidas” deambulam pelo Burgo

17H30 | A Trupe “Os Almeidas” deambulam pelo Burgo

20H30 | Salt’Aqui, Salt’Acolá, Bufons Malabaristas dispostos animar as gentes do Burgo

Domingo

12H00 | Desfile de Cavaleiros pelo Burgo

13H30 | As Pêgas da Corte – Provocadoras cortesãs enfeitiçam os homens do reino

17H30 | A Trupe “Os Almeidas” deambulam pelo Burgo

20H30 | Vendedores do Oriente, espalham pós milagrosos, tecidos e perfumes vindos de outras terras

RUA DE MEIOS

Quarta

18H00 | Salt’Aqui, Salt’Acolá, Bufons Malabaristas dispostos animar as gentes do Burgo

Quinta

18H00 | As Pêgas da Corte – Provocadoras cortesãs enfeitiçam as gentes do reino

20H00 | A Arte da Caligrafia Medieval - Oficina de Aprendizes

Sexta

19H30 | A Trupe “Os Almeidas” deambulam pelo Burgo

20H00 | A Arte da Caligrafia Medieval na Oficina de Aprendizes

20H15 | Burlões Trapaceiros espalham truques e ilusões na Praça d’El Rei

Sábado

11H15 | Burlões Trapaceiros espalham truques e ilusões na Praça d’El Rei

13H00 | A Arte da Caligrafia Medieval na Oficina de Aprendizes

15H00 | Os Caçadores de Ratos, deambulam pelo Burgo

19H30 | A Trupe “Os Almeidas” deambulam pelo Burgo

Domingo

11H00 | Dançantes e Malabares inundam as terras do reino

13H00 | A Arte da Caligrafia Medieval na Oficina de Aprendizes

17H00 | Trocadores de Flores e Plantas Medicinais transmitem sabedoria e esperança

19H30 | Os Vendedores de Chagas, pobres leprosos deambulam a vender os seus remédios caseiros

RUA DO VAU

Quarta

20H30 | Malabares vagueiam por terras do reino

Quinta

20H15 | Dançantes e Malabares inundam as terras do reino

00H00 | Goblins do Fogo – Espetáculo de Fogo

Sexta

18H15 | Malabares Dançantes vagueiam pela praça

20H00 | Os Vendedores de Chagas, pobres leprosos deambulam a vender os seus produtos caseiros

21H00 | Danças Orientais

00H00 | Espetáculo de Fogo – E tudo o fogo ateou…

Sábado

11H30 | “A Fuga“ da Trupe os Almeidas

13H30 | Vendedores do Oriente, espalham pós milagrosos, tecidos e perfumes vindos de outras terras

16H00 | Feios e Mal Cheirosos – Personagens Medonhas intimidam as gentes

19H15 | Os Vendedores de Chagas, pobres leprosos deambulam a vender os seus remédios caseiros

Domingo

11H30 | A Arte da Adivinhação, gentes nómadas espelham sonhos e alegria em troca de algumas moedas…..-

15H00 | Dançantes e Malabares inundam as terras do reino

18H00 | Dançantes e Malabares inundam as terras do reino

20H15 | O Misterioso Caldeirão da Bruxaaprendizes de feiticeira evocam o acordar da Bruxa

GRUPOS DE ANIMAÇÃO:

Curinga, Sons da Suévia, Lôa Trovadoresca, Gaitas Sirigaitas, Trabucos, Cetrería Aurélio, LePersilNoir, Os Almeidas, AGAPE, Boca de Cão, Kinessis, Porta de Cena.

Com a participação das Juntas de Freguesia, Associações e grupos do Concelho de Caminha