Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FAROL DE MONTEDOR ESTÁ ABERTO AO PÚBLICO

O Farol de Montedor, em Carreço, concelho de Viana do Castelo, encontra-se aberto ao público de forma gratuita nos dias 18, 19 e 20 de Maio, entre as 14h00 e as 17h00, no âmbito das comemorações do Dia da Marinha.

Farol Montedor

Localizado no promontório de Montedor, na freguesia de Carreço, a cerca de quatro milhas a norte da foz do rio Lima e a sete da foz do rio Minho, o Farol de Montedor é uma sentinela vigilante para todos quantos navegam ao longo da costa minhota.

No cimo de uma torre quadrangular com 28 metros de altitude e a 103 metros acima do nível médio das águas do mar, o Farol de Montedor projeta atualmente dois grupos de relâmpagos brancos, num período de 9,5 segundos, com um raio de alcance de 22 milhas náuticas.

O Farol de Montedor foi um dos oitos faróis mandados construir por Júlio Zeferino Schultz Xavier, tendo entrado em funcionamento em 20 de março de 1910. Inicialmente alimentado a azeite, em 1936 passou a funcionar a petróleo e, com a sua ligação à rede pública de distribuição de energia efetuada em 1947, passou a trabalhar a eletricidade.

Sendo o mais setentrional do país, a luz do Farol de Montedor cruza com a do farol das Ilhas Cies, situado à entrada da Ria de Vigo e ainda com o Farol da barra do Rio Douro, no Porto.

Para além do seu interesse museológico, o Farol de Montedor proporciona uma vista soberba sobre toda a região envolvente, vendo-se toda a zona costeira desde a Areosa até Vila Praia de Âncora e as veigas em redor.

As gentes da região dedicam-lhe uma graciosa cantiga que faz parte do cancioneiro popular cuja letra se transcreve.

                   FAROL DE MONTEDOR

                   O farol de Montedor, ó ai ó ai

                   O farol de Montedor

                   Alumia cá p'ra baixo, ó ai ó ai

                   Alumia cá p'ra baixo, ó ai ó ai

                   Qu'eu perdi o meu Amor, ó ai ó ai

                   Qu'eu perdi o meu Amor

                   E às escuras não o acho, ó ai ó ai

                   E às escuras não o acho, ó ai ó ai

                  

                   É noite e o sol já está posto, ó ai ó ai

                   É noite e o sol já está posto

                   E o meu Amor que não vem, ó ai ó ai

                   E o meu Amor que não vem, ó ai ó ai

                   Ou o mataram a ele, ó ai ó ai

                   Ou o mataram a ele

                   Ou ele matou alguém, ó ai ó ai

                   Ou ele matou alguém, ó ai ó ai

                  

                   Ó luar da meia noite, ó ai ó ai

                   Ó luar da meia noite

                   Alumia cá p'ra baixo, ó ai ó ai

                   Alumia cá p'ra baixo, ó ai ó ai

                   Qu'eu perdi o meu Amor, ó ai ó ai

                   Qu'eu perdi o meu Amor

                   E às escuras não o acho, ó ai ó ai

                   E às escuras não o acho, ó ai ó ai

Farol Montedor (11)

Farol Montedor (29)

Farol Montedor (8)

Farol Montedor (12)

Farol Montedor (34)

Farol Montedor (15)

Farol Montedor (16)

Farol Montedor (23)

Farol Montedor (24)

Farol Montedor (25)

Farol Montedor (26)