Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

DRAGAGEM NO PORTINHO DE VILA PRAIA DE ÂNCORA ARRANCA NA SEGUNDA SEMANA DE SETEMBRO

Trabalhos serão interrompidos no dia 11 de setembro, dia da Procissão ao Mar, no âmbito das Festas em honra de Nossa Senhora da Bonança.

A dragagem de cerca de 50 mil metros cúbicos de areia no portinho de Vila Praia de Âncora vai começar no início da segunda semana de setembro, entre os dias 8 e 9. A garantia foi dada à Câmara Municipal e à Associação de Pescadores de Vila Praia de Âncora pela Direção Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRNSSM) que realizará a obra, orçada em cerca de 450 mil euros. O diálogo entre as três entidades, nas últimas semanas, permitiu também que os trabalhos sejam orientados em parte pelos pescadores, no que toca aos locais de dragagem.

Portinho VPA 2014

O assoreamento do Portinho e a necessidade de uma dragagem são questões que têm vindo a ser debatidas entre Câmara, Associação de Pescadores e tutela, constituindo uma reivindicação permanente das duas primeiras entidades. O Portinho de Vila Praia de Âncora, apesar de ser uma obra de grande envergadura, orçada em vários milhões de euros, tem problemas que se arrastam desde o início, e um deles é o assoreamento, que afeta a atividade piscatória.

A obra, enquanto qualificação do espaço urbano, foi conseguida, mas o assoreamento progressivo tem levado a uma diminuição das saídas para o mar e, consequentemente, tem provocado prejuízos aos pescadores.

Desta vez, o Município fez questão de que os pescadores fossem ouvidos convenientemente e a tutela entendeu essa importância. O Município ficou encarregado de elaborar o Plano de Segurança de toda a obra e, no âmbito do diálogo tripartido, ficou também assegurado que a obra será interrompida no dia 11 de setembro, dia em que se realiza a Procissão ao Mar, no âmbito das Festas em honra de Nossa Senhora da Bonança.

O Município considera que, durante demasiado tempo, ouviu-se pouco os pescadores e essa terá sido uma fragilidade de consequências negativas. Esta dragagem é uma obra fundamental, sendo certo que não resolverá todos os problemas. O Executivo tem consciência, desde o início deste mandato, que o Portinho necessita de dois tipos de intervenção. Uma estrutural e de longo prazo, seguramente mais onerosa, e de uma outra, de curto prazo, que resolva os problemas dos pescadores durante um período tão longo quanto possível. É isto que vai agora acontecer, prevendo-se que os trabalhos tenham uma duração de cerca de duas semanas.