Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CONCURSO “COCA DE MONÇÃO`21”

Cerimónia de entrega de prémios e inauguração da exposição, com apresentação de 40 trabalhos selecionados, realiza-se este sábado, 23 de outubro, pelas 16h00, no Museu Monção & Memórias.

museumon1.jpg

A secular festividade “Corpo de Deus – Coca de Monção” é um dos acontecimentos mais relevantes do calendário cultural do concelho de Monção, tratando-se de uma celebração secular com caraterísticas muito próprias, onde o sagrado e o profano se cruzam.

Nesta festividade, que valoriza a etnografia popular e afirma a identidade coletiva do povo e do território monçanense, os momentos mais relevantes são a procissão solene do Corpo de Deus e a peleja ancestral entre o Cavaleiro S. Jorge, simbolizando o bem, e o Dragão Coca, simbolizando o mal.

Inspirando-se na “Sardinha das Festas de Lisboa”, a autarquia lançou o concurso “Coca de Monção`21”, procurando estimular a participação do público, com o objetivo de reforçar, ainda mais, a iconicidade da Coca de Monção, o dragão mítico monçanense.

Este sábado, 23 de outubro, pelas 16h00, no Museu Monção & Memórias, Rua da Independência, no centro histórico de Monção, realiza-se a cerimónia de entrega de prémios aos vencedores do concurso “Coca de Monção`21”, seguindo-se a inauguração da exposição desta primeira edição.

cartazmon2.png

Bordalo II apadrinhou concurso

Englobada na programação do “Mês do Cordeiro à Moda de Monção”, a exposição mostra uma seleção de 40 trabalhos de autores de várias localidades de Portugal e Espanha, onde são abordadas diferentes formas de interpretação da emblemática figura da Coca, através de múltiplos olhares sobre o mítico dragão monçanense, um dos principais legados da cultura local.

O concurso, apadrinhado pelo artista Bordalo II, contou com o apoio institucional da Caixa de Crédito Agrícola do Noroeste. O júri de premiação foi constituído por David Santos - Noiserv (músico), Afonso Cruz (escritor e artista multidisciplinar), Acácio Viegas (artista visual contemporâneo), Chelo Matesanz (artista e professora) e Sónia Borges (ilustradora).