Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

COMO GARANTIR O FUTURO DA FLORESTA?

Para termos uma floresta sustentável, hà que dar valor aos seus produtos e serviços.

No dia 11 de maio, no âmbito das comemorações dos 25 anos, e com a presença do Secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural, Miguel Freitas, a FORESTIS – Associação Florestal de Portugal realiza o seminário “Valorização dos bens e serviços da floresta”, às 14h00, na Sala SC 1 do FORUM BRAGA, durante a Feira AGRO 2018.

ImagemSeminarioForestis

O evento tem como intuito abordar a importância ambiental, social e económica dos produtos e serviços prestados pelas florestas, procurando encontrar soluções que assegurem a sua sustentabilidade.

Com a presença de José Lima Santos, Professor Catedrático do ISA - Instituto Superior de Agronomia da Universidade de Lisboa, ligado à avaliação e análise dos custos-benefícios de mudanças ambientais; Henrique Pereira Santos, presidente da Montis – Associação de Conservação da Natureza; e José Gaspar, Professor da ESAC - Escola Superior Agrária de Coimbra pretende-se promover o debate sobre a valorização dos produtos e serviços prestados pela floresta portuguesa, maioritariamente privada.

Com o apoio destes ilustres oradores, vamos procurar debater novas formas de retribuição aos produtores florestais pelo valor que estes proporcionam à sociedade através da oferta destes produtos e serviços, potenciando uma nova economia para os espaços florestais cuja manutenção pode ir além da exploração de produtos lenhosos.” Indica Luís Braga da Cruz, presidente da FORESTIS

A FORESTIS – Associação Florestal de Portugal, é um movimento associativo de âmbito nacional, sem fins lucrativos e de utilidade pública, fundado em 1992, com o intuito de apoiar ativamente a gestão, a defesa e o associativismo na floresta privada e comunitária.

Agrega 31 Associações Sub-Regionais, que apoiam 17.000 proprietários florestais