Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CLUB DE RUGBY DE ARCOS DE VALDEVEZ ESTÁ NAS MEIAS FINAIS DA TAÇA DE PORTUGAL

RUAR (1).jpeg

No último sábado, o C.R. Arcos de Valdevez carimbou o passaporte para a penúltima etapa da Taça de Portugal ao vencer claramente em casa os quartos de final por 31-16 contra o R.C. Santarém.

A partida não deixava de ser aguardada com expectativa, não só pelo que estava em jogo, mas também pelo facto de as duas equipas se terem defrontado no fim de semana anterior em Santarém, com uma tangencial vitória dos ribatejanos por 18-17. Deste modo, estava prometido equilíbrio para o encontro, com o público a saber de antemão que só perto do final se iria ter uma ideia clara de quem ia ser o vencedor.

O jogo começou aliás com a vantagem da equipa visitante que, aproveitando uma falha defensiva dos minhotos, marcou um ensaio nos minutos iniciais (0-7). O C.R. Arcos de Valdevez tentava equilibrar o jogo e o marcador, mas sem grande sucesso. Com efeito, os erros individuais iam-se sucedendo, com a equipa a ter dificuldade em pôr em campo um dos seus pontos fortes, as fases e sequências de jogo continuadas. Com algumas dificuldades nas formações nas dificuldades ordenadas, o pack avançado minhoto conseguia, todavia, equilíbrio na fase de disputa de bola, mas a equipa tinha dificuldades em fazê-lacontinuar, interrompendo frequentemente as sequências com erros individuais (faltas técnicas, maus controlos de bola) que punham em causa o esforço coletivo. Por sua vez, a equipa de Santarém, parecia ter posto o jogo mais de feição com as suas características: uma defesa agressiva, um bloco avançado lutador e a procurar ocupar o meio campo adversário de modo a obter as faltas necessárias para a conversão do seu muito eficaz chutador.  Deste modo, a evolução no seu marcador fazia-se com recurso às conversões de penalidades. Por sua vez, o C.R. Arcos de Valdevez fez pontos com dois ensaios, em que pontualmente conseguiu provocar falhas na bem organizada defesa adversária.  Ao intervalo, o resultado era de 14-13, o que não defraudava de modo alguma o prognóstico de equilíbrio.

Na segunda parte, a equipa da casa entrou em campo que vontade de alterar esta toada. Nos primeiros minutos foi ela a marcar um ensaio de belo efeito, com várias fases de circulação de bola (19-13), sucedendo-se-lhe outro cinco minutos depois (24-13). Sentia-se que o R.C. Santarém começava a acusar quebra física, com vários elementos desgastados. Por sua vez, a equipa arcuense mantinha o ritmo e a intensidade, com substituições que permitiam consolidar o domínio sobre o adversário que de se desenhou na segunda parte do jogo.  Apesar da aproximação do adversário no resultado aos 30 minutos com mais uma penalidade (24-16), o C.R. Arcos de Valdevez não lhe deu mais hipóteses, selando a vitória com mais um ensaio a cinco minutos do fim (31-16). 

Sobre a justiça da vitória, poucas dúvidas haverá dado o domínio que os arcuenses mostraram, com cinco ensaios contra dois do adversário.  Quanto ao jogo das meias finais irá disputar-se a 17 de fevereiro no Estádio Municipal de Rugby de Arcos de Valdevez face à AEIS Agronomia, que venceu nos quartos de final o CDUL por 24-23. A Agronomia, candidato crónico ao título de vencedor da Taça de Portugal, terá de  afirmar o seu favoritismo face a um C.R. Arcos de Valdevez em crescendo e altamente motivado pela excecionalidade do feito, pois apenas em 1995/96 e 2009/2010 chegou tão longe na competição, tendo então vacilado frente à  Académica e ao Belenenses respetivamente.

RUAR (2).jpeg

RUAR (3).jpeg

RUAR (4).jpeg