Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CINEMA COM CAUSAS AMBIENTAIS VAI ÀS ESCOLAS EM FAMALICÃO

Primeira sessão do ano do ciclo “Ambientar-se” decorre esta sexta-feira, no INA

O cinema e o ambiente andam de mãos dadas nas sessões do ciclo “Ambientar-se”, uma iniciativa promovida pelo Município de Famalicão, através do Parque da Devesa, que todos os meses desperta a atenção dos famalicenses para as causas e consequências dos problemas ambientais que o planeta enfrenta, com recurso à sétima arte.

Oceanos de Plástico é o filme escolhido para a primeira sessão de 2019.jpg

Em 2019 a iniciativa vai continuar a colocar o dedo na ferida e tem já agendada a primeira sessão do ano com uma novidade. Depois de algumas saídas do Parque da Devesa em 2017 e 2018, neste novo ano as sessões “Ambientar-se” vão passar a realizar-se também nas escolas, tentando captar a atenção dos jovens para esta problemática.

É o que vai acontecer já nesta sexta-feira, dia 25, a partir das 09h30, com a exibição do filme “Oceanos de Plástico”, no INA – Instituto Nun’Alvres.

Tal como acontece em todas as sessões, esta vai também ser dinamizada por uma associação local – a AREA – Associação Amigos do Rio Este – que para além da escolha do filme, será também responsável pela moderação de um debate.

“Oceanos de Plástico” foi realizado em 2016 por Craig Lesson, “um jornalista australiano que numa investigação à procura da Baleia Azul, se deparou com grandes quantidades de plástico à superfície do oceano. Com o intuito de desvendar a influência que estes plásticos têm nos nossos oceanos, Craig Lesson auxiliou-se da mergulhadora Tanya Streeter e de uma equipa internacional de cientistas e investigadores, numa viagem durante quatro anos, explorando o frágil estado dos nossos oceanos, com o objetivo de desvendar a verdade acerca da poluição dos plásticos e revelar soluções que possam ter um efeito imediato afim de prever a continuidade da degradação dos oceanos”.

A iniciativa vai decorrer no Auditório Padre António Vieira e é de entrada livre, sujeita à lotação da sala.