Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CERVEIRA CRIA REDE CICLÁVEL URBANA

Rede Ciclável Urbana vai atravessar pontos de interesse do centro histórico

A Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira lançou o repto à Escola Superior Gallaecia (ESG) para a execução de um projeto no âmbito da Mobilidade Suave. Objetivo é a construção de uma Rede Ciclável Urbana, com cerca de 1,5 quilómetros que fará a ligação entre a estação de comboios e o Fórum Cultural.

1 (1)

A Rede de Ciclovias Urbanas de Vila Nova de Cerveira prevê a implementação de eixos estruturantes de atravessamento e de ligação aos espaços centrais da vila, capaz de criar novas formas de mobilidade, desenhar novos corredores ecológicos e incrementar novas vivências e experiências sociais.

Integrado na estratégia da Mobilidade Suave de Vila Nova de Cerveira, o projeto, desenvolvido pelo CI-ESG\ Centro de Investigação da Escola Superior Gallaecia, visa o desenho e a implementação de sistemas amigos da bicicleta na vila, no percurso entre a estação de comboios e o Fórum Cultural de Cerveira, garantindo a promoção do uso quotidiano da bicicleta e fomentando estilos de vida mais saudáveis.

A apresentação pública decorreu, esta terça-feira, na Biblioteca Municipal, com a presença do presidente da Câmara Municipal, Fernando Nogueira, e do coordenador do projeto, Prof. Especialista da ESG Arq.º Rui Correia.

“Estamos a falar de um plano audaz para o futuro da mobilidade sustentável urbana nas sedes de concelho. Um instrumento que abre caminho a um processo que visa estimular a mobilidade sustentável baseada no uso da bicicleta nos movimentos pendulares, entre os quais a deslocação casa-trabalho e vice-versa ou de exercício físico-turístico passando por vários pontos de interesse do centro histórico”, disse o edil cerveirense, Fernando Nogueira.

E acrescentou: “Não é um objetivo final, pois teremos de pensar em novos desafios para o futuro, mas a verdade é que estamos a dar um passo a frente para tornar a vila ainda mais amigável para os peões em que estes tenham claramente prioridade sob os veículos motorizados. O projeto deixa a porta aberta à continuidade da ciclovia com ligação aos concelhos vizinhos portugueses, ou até quem sabe espanhóis através da desejada ponte pedonal/ciclável Cerveira-Tomiño”.

Para o Arq.º Rui Correia, “as pessoas e o conceito de acessibilidade para todos em primeiro lugar”. A conceção do projeto teve como objetivo principal o de assegurar as condições de acessibilidade, comodidade, conforto e segurança de forma a criar uma maior atratividade na sua utilização, abrangendo as dimensões da modernização do espaço público, do modo sustentável, da valorização dos espaços verdes, da economia de circulação e da humanização da vila”.

A operação, inscrita no Plano de Ação da Mobilidade Urbana Sustentável (PAMUS) de Vila Nova de Cerveira, terá uma comparticipação de fundos comunitários de 85% dos custos elegíveis, nos termos da candidatura aprovada para o efeito no âmbito do Norte 2020, sendo os restantes 15% suportados pela Câmara Municipal.