Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CÃO DANADO ESCOLHE FAMALICÃO PARA CRESCER E INOVAR NA CULTURA E NA ARTE

Paulo Cunha conheceu projeto artístico em mais um roteiro pela inovação de Famalicão

É já no próximo sábado, 19 de janeiro, que a companhia artística Cão Danado inaugura, em Vila Nova de Famalicão, a sua nova sede, no Complexo Industrial da antiga fábrica de Relógios A Reguladora, com o espetáculo multidisciplinar Visões.2.

image59645.jpeg

A companhia que surgiu há quase duas décadas em Braga, assentou agora os arraiais na cidade famalicense, com novas ambições e novos projetos, apoiados na inovação e nos cruzamentos disciplinares. Foi neste âmbito, que o presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha, visitou o projeto na passada sexta-feira, em mais uma jornada do roteiro pela inovação.

Com vocação por ocupar antigas fábricas e espaços emblemáticos do património industrial devoluto, a Cão Danado que se estreou em 2001, com o espetáculo “O Psychosis”, na antiga fábrica Confiança de Braga, parece ter encontrado agora o seu lugar. “Temos um percurso em que passamos por vários locais e já temos capacidade e maturidade para escolher o lugar onde queremos ficar, e que reúne para nós as condições ideias de trabalho”, afirmou o diretor da companhia, Pedro Barbosa.

Para o responsável, a escolha deve-se “acima de tudo à movimentação cultural e artística que se assiste em Famalicão com a fixação aqui de uma escola de circo, uma escola de interpretação e uma série de artistas que passam por cá. Por outro lado, temos ainda Casa das Artes que dá um apoio imenso aos projetos e, foi esta movimentação toda que nos conquistou e atraiu para cá.”

O ambiente artístico e cultural efervescente que se vive em Vila Nova de Famalicão já não passa despercebido a ninguém e o território apresenta-se cada vez mais como um viveiro de projetos culturais emergentes.

Paulo Cunha não tem dúvidas que a vinda da Cão Danado para Famalicão vem enriquecer esta dinâmica cultural e artística que se vive no concelho. “É muito gratificante para o município perceber que conseguimos atrair este tipo de projetos com muita qualidade, que têm já um histórico e uma dimensão nacional, e isso engrandece-nos, deixa-nos num patamar superior àquele que estamos hoje”, destacou acrescentando que “nos últimos anos, vários projetos culturais têm crescido aqui em Famalicão, uns que já cá estavam eoutros que vieram de fora para aqui terem o seu palco”.

O autarca não esconde que “Famalicão tem uma ambição cultural arrojada e audaz, e há sempre espaço para bons contribuintes assentes nesta diversidade artística”. “É importante para os territórios conseguirem atrair empresas, industrias e comércio, mas não é menos importante cativar projetos culturais e artísticos” afirmou, salientando que“Famalicão é um concelho atrativo em todas as dimensões”.

Em palco, o Cão Danado apresenta-se em Vila Nova de Famalicão com a estreia de Visões .2, um espetáculo multidisciplinar que confronta a dança, a música, a palavra e a imagem. Para Eliana Veríssimo, diretora musical, a peça aborda a Revolução Russa numa perspetiva de “trabalhar estas nossas heranças afetivas e estéticas e procurar trazê-las para o espetáculo de forma a levantar questões, como em que ponto estamos dos nossos valores e em que ponto estamos das nossas revoluções pessoais e não só”.

image59651.jpeg